Julgamento do mensalão começa a ruir

Opinião do blog

A cada dia que passa avolumam-se os indícios de que, como em uma espécie de reação biológica a infecções, a sociedade e as instituições democráticas vão rejeitando, pari passu com o mundo jurídico e com as instituições (imprensa incluída), os abusos e as ilegalidades perpetrados ao longo do julgamento da Ação Penal 470, vulgo julgamento do mensalão.

Ainda que a opinião publicada – que se pretende opinião pública – ainda resista, ainda que grupos de interesse continuem refestelados e se regozijando com a condenação retórica e formal de cidadãos brasileiros à prisão sem o necessário amparo de provas, a grita dos setores mais racionais contra um processo espúrio que a todos preocupa vai aumentando de volume e já ameaça tornar-se ensurdecedora.

Há cerca de um ano, a reversão dessa anomalia democrática parecia impossível. Hoje, ainda parece improvável. Mas cada vez menos…

Ainda assim, seguem ruidosos os entusiastas de condenações seletivas de pessoas ao cárcere, ou seja, de condenações levadas a cabo sob critérios forjados na medida para alguns, como em uma espécie de exceção institucional que se pensava ser possível aplicar sem que, no entanto, tal golpe na democracia afetasse mais seriamente o organismo institucional.

Como diriam os mais jovens, porém, não está “rolando”. A persistência dos que se dispõem a resistir, aliás, ganha simbolismo através de um grupo de cidadãos que acampou diante do Supremo Tribunal Federal, em Brasília, a fim de protestar contra condenações sem provas. E que prometem não sair de lá até que seja vislumbrável alguma luz no fim do túnel.

Esses cidadãos têm vivido um verdadeiro inferno. Privações, ameaça de violência de grupos radicais, mas não arredam pé. Algumas horas antes de este texto se escrever sozinho, cerca de 20 homens atacaram o acampamento diante do STF e, munidos de porretes, destruíram barracas, agrediram até mulheres e foram embora.

Todavia, os que denominam seu acampamento diante do STF como “trincheira”, prometem persistir.

A esses, juntam-se juristas de renome, advogados, filósofos, jornalistas da dita “mídia alternativa”, entre muitos outros. Começaram sozinhos essa resistência, mas agora ganham a companhia de novos ministros do Supremo que também enxergam os malfeitos na primeira fase do julgamento do mensalão (em 2012) e que já estão reformando decisões.

Como se fosse pouco, até na grande mídia vai se tornando comum encontrar textos opinativos e até reportagens que, até há alguns meses, eram censurados. Na semana passada, um desses textos causou rebuliço.

No jornal O Estado de São Paulo, um repórter denúnciou que o ministro Joaquim Barbosa e alguns de seus pares teriam exagerado na dosimetria das penas dos condenados pelo julgamento do mensalão de modo a que fossem confinados a regime fechado. Essa matéria, somada à rejeição da tese de quadrilha, constitui-se em uma bomba de efeito retardado.

Contudo, um texto publicado no primeiro dia útil desta semana na Folha de São Paulo excede tudo o que a grande imprensa, de uns tempos para cá, passou a publicar em termos de questionamento ao julgamento do mensalão e, assim, expõe ao grande público talvez o que seja a maior prova da ilegalidade desse processo.

O colunista da Folha Ricardo Melo escreveu, no texto “Começar de novo” (3/3), pedido de que o julgamento seja refeito. Mas não foi só: ainda discorreu sobre um tema que, até então, estava proibido na grande imprensa. Escancarou informações sobre o inquérito 2474, conduzido paralelamente à investigação que originou a AP 470.

A grande maioria do público dos grandes jornais deve ter ficado perturbada e desorientada ao ler na coluna de Melo na Folha que “O inquérito 2474 não é um documento qualquer” e que está “Repleto de laudos oficiais” e “Investigações da Polícia Federal” que permitiriam aos réus do mensalão “Rebater argumentos decisivos para sua condenação”.

“Como assim?”, devem estar se perguntando os que só se informam pela grande mídia…

Primeiro, ficam sabendo, através do Estadão, que o “heroico” Joaquim Barbosa, com a colaboração exclusiva dos juízes que condenaram os réus, manipulou a dosimetria das penas. Agora, os leitores de uma Folha ficam sabendo que há um segundo inquérito que pode conter provas, por exemplo, de que não houve dinheiro público envolvido no mensalão.

Enquanto os bate-paus (contratados e espontâneos) dos partidos antipetistas continuam repetindo, pavlovianamente, palavras de ordem (petralhas, mensaleiros, bandidos etc.) valendo-se das condenações em um processo tão questionado a fim de desqualificar qualquer argumentação contrária, o julgamento da Ação Penal 470 começa a fazer água.

Barbosa, Gilmar Mendes, o PSDB, o DEM, o PPS e os setores da grande mídia que ainda apostam na sobrevivência daquele julgamento de exceção, entre outros, já admitem que, após todos esses fatos e a queda da tese de formação de quadrilha, “um processo” pode estar começando.

Nota: eles se referem a processo de anulação do julgamento do mensalão.

Diante disso tudo, uma reflexão: muitos, com boa dose de razão, questionam a democracia brasileira. Para os mais radicais, em nosso país não haveria democracia de verdade. Particularmente, discordo. O que é a democracia se não o fenômeno que está minando, paulatinamente, um julgamento viciado como o da AP 470?

Democracia, antes de tudo, é a possibilidade de se dizer o que se quiser a quem quiser ouvir. Muitas vezes, não chega a ser o ideal. Alguns usam mal esse direito, como os que pregam na internet até golpes de Estado. Abertamente. Porém, esse direito também serve para divulgar trapaças como as praticadas por setores do STF ao longo do julgamento do mensalão.

Finalizo, pois, recorrendo a um antigo clichê, mas que, neste momento, parece fazer mais sentido do que qualquer outra coisa: a democracia seguramente não é o melhor sistema de organização política, mas ainda não inventaram outro melhor. Seu grande mérito é impedir que qualquer pensamento ou fato sejam sonegados. Não é pouco.

143 comments

  • Quanta patetice. A cada dia você se supera tentando defender a quadrilha mensaleira. Ops, apenas mensaleiros – agora não são mais “quadrilha”.
    Continue assim, firme e forte, quem sabe seu amigão do peito o Zé Repilo te arruma uma boquinha em um ministério.

      • Quando não há argumentos para o debate de uma idéia ou fato, parte-se para o ataque pessoal para desqualificar o oponente, isso é patético e típico da direita entreguista brasileira.

        Mesmo com essa condenação infame do STF na ação penal 470 e toda a pressão midiática no ano de 2012, o tal “maior julgamento” da história do Brasil está fazendo água por todos os lados e parece que os ratos já começam a abandonar o barco furado e deixar o feitor da elite joaquim barbosa sózinho na canoa.

        Lamentável o triste papél que o primeiro ministro negro do STF se propos a fazer para a elite política brasileira, tentar criminalizar o maior partido popular já criado no Brasil, mas por justiça vai virar nota de rodapé na história do judiciário brasileiro e referência da maior fraude processual já ocorrida em nosso país.

        Vamos aguardar o próximo passo do sr. joaquim barbosa, acredito que vai renunciar ao mandato e concorrer a algum cargo político nas próximas eleições para tentar capitalizar os bons serviços prestados para a oposição ao governo do PT, postura política de um ministro do STF é o fim da picada, afinal no primeiro ano da faculdade de Direito se aprende que o bom Juíz só fala dentro dos autos processuais, acho que o jb faltou nessa aula.

      • Caro, Edu, os defensores da farsa se dividem em dois grupos. Os coxinhas desinformados (pelo pig) e os que tem acesso às informações pela blogosfera ou mesmo alguns artigos no pig, mas são mal-intencionados. Babacas mesmo, como esse aí

      • Sou carioca e viajo todo Brasil e tenho muita experiência de Vida. Posso afirmar com garantia. O Brasil tem muito JUIZ LADRÃO.

        TEM DE TER OBRIGATORIEDADE, E JUIZ SÓ CONSTITUCIONAL.

        Não pode rasgar a Constituição, ela é pra obedecer.
        Desrespeitar é maldição, é cavar o próprio perder.
        Dinheiro tem sua propriedade, e trocar é fazer o mal.
        Tem de ter Obrigatoriedade, e Juiz só Constitucional.

        Tem de jurar a Constituição, todo sempre a defender.
        Qualquer que seja a Condição, a vida por ela vencer.
        Ignorar é inconstitucionalidade, não ter amor Nacional.
        Tem de ter Obrigatoriedade, e Juiz só Constitucional.

        Nada de Juiz diferente, tem da Constituição honrar.
        É defender o que é da Gente, Não pode prevaricar.
        À Constituição Santidade, e todo o Civismo Ideal.
        Tem de ter Obrigatoriedade, e Juiz só Constitucional.

        Tem de ter amor e crença, não pode ser pau-mandado.
        Tem de ver a diferença, de dinheiro público e privado
        É Obrigatório dignidade, nunca ser debochado animal.
        Tem de ter Obrigatoriedade, e Juiz só Constitucional.

        Tem de ter em evidência, de não ser um vil vendido.
        Com amor e decência, e não hipócrita Judas perdido.
        Não engavetar verdade, condenar sem provas é o mal.
        Tem de ter Obrigatoriedade, e Juiz só Constitucional.

        Tem de ter lei na alma, sem provas não condenar.
        Diante do Crime Calma, Constituição é pra acatar.
        Prevaricar é mais que maldade, é crime e é infernal.
        Tem de ter Obrigatoriedade, e Juiz só Constitucional.

        A Lei é sagrada pra seguir, a lei sempre vai vencer.
        Não pode Direito omitir, a Lei vai vir lhe vencer
        Debochado da indignidade, vai ter seu momento final.
        Tem de ter Obrigatoriedade, e Juiz só Constitucional.

        Deus esta vendo toda gente, É Justiça, Direito e Amor.
        A maldição será permanente, em Crime ao Trabalhador.
        Vendeu a sua Humanidade, e vender Justiça é ilegal
        Tem de ter Obrigatoriedade, e Juiz só Constitucional.

        Sua pessoa não vale nada, sempre foi uma decepção.
        A sua Desgraça vem acelerada, já esta em maldição.
        Esta se achando Sumidade, já revela condição bestial
        Tem de ter Obrigatoriedade, e Juiz só Constitucional.

        Sem infringir nem inventar, sem ser omisso ou omitir
        É Justiça e Direito Honrar, e a Constituição seguir.
        Anulação ajuda a verdade, e sem será fracasso total.
        Tem de ter Obrigatoriedade, e Juiz só Constitucional.

        Azuir Filho e Turmas de Amigos: do Social da Unicamp, Campinas, SP, Amigos de Rocha Miranda, Rio de Janeiro, RJ e Amigos de Mosqueiro, Belém, do Pará.

    • [email protected], eu me prometi não entrar em polêmica com pessoas de sua LAIA, mas frente a tanta grosseria só tenho uma coisa a lhe dizer: seu lugar é la no blog do CABEÇÃO, onde os idiotas fazem a alegria de outro idiota.

    • Xingar e repetir chavões como o mestre joaquim.
      As grosserias de joaquim, o troglodita:
      * 15 de agosto de 2008, espinafrando o ministro Eros Grau por haver concedido Habeas Corpus para Humberto Diaz, braço direito do banqueiro Daniel Dantas:

      “Como é que você solta um cidadão que apareceu no Jornal Nacional oferecendo suborno?”, perguntou Joaquim.

      Eros respondeu que não havia julgado a ação penal, mas se havia fundamento para manter prisão preventiva. Joaquim retrucou dizendo que “a decisão foi contra o povo brasileiro”. Em outro round, depois que Joaquim Barbosa deu Habeas Corpus para garantir a Daniel Dantas o direito de não se auto-incriminar em uma Comissão Parlamentar de Inquérito, Eros, em tom de gozação, comentou que esse HC repercutira mais que o dele. JB enfureceu-se. A partir daí, o exercício de pancadaria verbal foi longe. Joaquim só não agrediu Eros porque foi contido. Ele chamou o colega de velho caquético, colocou sua competência em questão, disse que ele escreve mal “e tem a cara-de-pau de querer entrar na Academia Brasileira de Letras”. Eros retrucou lembrando decisões constrangedoras de JB que a Corte teve de corrigir e que ele nem encontrava mais clima entre os colegas. O clima azedou a ponto de se resgatar o desconfortável boletim de ocorrência feito pela então mulher de JB, tempos atrás: “Para quem batia na mulher, não seria nada estranho que batesse em um velho também”, afirmou.

      No dia seguinte, Joaquim Barbosa ao encontrar Eros Grau na sala de lanches do STF, disse elevando o tom de voz: “O senhor é burro, não sabe nada. Deveria voltar aos bancos e estudar mais”. “Isso penso eu e digo porque tenho coragem. Mas os outros ministros também pensam assim, mas não têm coragem de falar. E também é assim que pensa a imprensa”.

      Mas Dilma que nomeará pelo menos mais dois ministros limpará o STF.
      Quanto a revisão, eu entraria pois fato novo existe o IP 2474 cujos laudos foram negados acessos aos advogados de defesa. Mas não deixaria de entrar com ação no Tribunal Internacional em São José da Costa Rica para desmoralizar perante o mundo o mensalão e o STF que agiu como rerpesentanet da Globo.

    • No meio do caminho havia uma pedra, mais exatamente um iceberg chamado Inquérito 2474. Agora, amigo, só lhe resta tocar o violino e afundar junto com o Titanic 470.

      O que vai ter de reaça molhado… hehehe

    • Ô Nivaldo, que tal você se preocupar com os bandidos do PSDB e a propina do Metrô/SP que ultrapassa U$ 1 Bilhão? Ahh, fala sério, burro-coxinha deveria ser impedido de comentar no blog. Isso também é democracia Edu, chutar pra escanteio dos idiotas!

  • Edu, excelente seu artigo, muito bom, parabéns!
    Certamente a Democracia não é um sistema perfeito mas também não é o pior, bem longe disso, na verdade em qualquer país que tenha este sistema não existe perfeição, o problema que ocorre é que as pessoas (no caso o Brasil) ainda não estão acostumadas a respeitar as opiniões contrárias, tudo porque a maioria hoje que viveu e sobreviveu a Ditadura Militar foram levadas (lavagem cerebral) a pensar que tendo alguém lá em Brasília que possa resolver tudo por elas, já seria o suficiente, o que sabemos não é assim, num sistema complicado como é a democracia e o regime meio hibrido como presidencialismo/parlamentarismo (é o que na prática ocorre no Brasil) fica difícil para um governante tomar decisões sozinho, basta lembrarmos de Collor, ele tentou governar sem o apoio político do congresso e deu no que deu, muitos ainda acham que o povo tirou Collor da Presidência, mas na verdade se formos observar os fatos ocorridos na época, veremos que quem tirou Collor da presidência foram a maioria dos 513 congressistas e a grande mídia representada pela Globo,aqui não estou dizendo que não houve corrupção naquele governos, certamente houve, mas creio que não foi o que realmente fez ele sair pelas portas dos fundos (renúncia antes do impeachment) até porque se formos lembrar dos 8 anos de FHC, naquele governo a corrupção corria solta, garanto muito mais que agora nos governos do PT, a diferença gritante foi que naquela época os escândalos foram todos abafados ou simplesmente esquecidos, pois a grande mídia da época apoiava FHC e portanto não poderia deixar que uma “corrupçãozinha” tipo compras de votos para reeleição ou um PROER DE BILHÕES DE DOLARES PARA OS BANQUEIROS afetasse os rumos daquele governo. então a democracia pode até não ser a ideal, mas certamente é a melhor que as “melhores ditaduras” que qualquer um pudesse querer.
    Abraços Edu, beijos na Victória!

  • Caro Eduardo seria interessante se tanto escândalo fosse feito pelos presídios do Maranhão. Levantar tanta poeira por alguns enquanto milhares morrem nos presídios e não têm nenhum repórter, blogueiro ou o que seja ou quem seja defendendo isso.

    • Marcelo…

      Sua retórica é similar a dos imbecis que dizem que ao invés de fazer vaquinha para ajudar a pagar as multas dos petistas condenados, faríamos melhor se, com nossa coleta, ajudássemos os mais necessitados.

      Seu erro é acreditar que política não passa de um clássico Fla-Flu, quando é a política que determina os desígnios de uma Nação.

      É por esse, entre outros erros conceituais, que vocês da oposição já amargam quase doze anos no ostracismo, onde, pelo andar da carruagem ainda deverão permanecer por um longo, longo, loooongo tempo.

  • BANDIDAGEM “NÃO-CONTABILIZADA”

    Começou a ruir quando o lulopetismo nomeou um assessor do ex-ministro Zé e ex-advogado do PT, três vezes reprovado em exames para juiz, para ser juiz do STF, quando o Lewandówsky levou com a barriga, o mais que pode, o julgamento, tendo em vista, ao que parece, aguardar a aposentadoria de dois juízes dos mais probos e severos da Corte, e quando estes juízes foram substituídos de modo a compor “uma maioria de circunstância, feita sob medida” (nas palavras do ilustre ministro Joaquim Barbosa). Essa “maioria de circunstância” colocou uma simples norma regimental acima da lei e, para arrematar, introduziu, potencialmente, no mundo jurídico, as figuras de “ex-quadrilheiros” e de “quadrilha não-contabilizada”. Quem sabe se não virão, também, por aí, as figuras de “ex-corruptos”, “ex-peculatários” e “ex-lavadores de dinheiro”, como querem os petepatas? Uma bandidagem toda, “não-contabilizada”.

    Parece que, ao levar Dança da Pizza, da Ângela Guadagnin, para dentro do STF, essa “maioria de circunstância, feita sob medida”, gerada pelo lulopetismo, deu o primeiro passo para a implantação de um regime bolivariano, de inspiração chavista-cubana no país. Não é esse o sentido da dramática advertência que o preclaro ministro Joaquim Barbosa fez ao País Que Presta?

    Acorda, Brasil!

    • Estou publicando esse demente pra vocês verem como parece um disco quebrado. Põe aqui uns 20 comentários por dia. Não leio nenhum, deleto tudo. Isso porque, de vez em quando, leio e é esse disco quebrado.Está cheio de fatos novos e esses sujeitos ficam repetindo o mantra. Ainda bem. Sem saber, estão ajudando a desmontar a farsa

      • Não digo que seja um demente,porque seria um verdadeiro desrespeito aos verdadeiro dementes.Mas sem duvida alguma se trata de uma pessoa com gravissimo desequilibrio emocional.E associado a um profundo desequilibrio emocional e por conta disso mesmo,não se assina embaixo aquilo que ele escreve.O tipico discurso de um coxinha,completamente desvinculado da realidade.

        • Putz, e haja “coxinhês”!

          É difícil crer em tanta burrice, duvido que a figura acredite no discurso que profere, acho mais provável que esteja sendo pago para fazê-lo.

          E se for este o caso, Nivaldinho, sai desta, o mico que você está pagando deixa o saldo negativo!

          Tem coisa que não há mastercard que pague…

          • O pior é que estúpidos como esse cara aí realmente acreditam verdadeiramente nesse mantra dos “petralhas”, da “dominação lulopetista” e etc. É com gente como esse imbecil de carteirinha que o PIG (sim, só o PIG, pois não há partidos de oposição organizados) contam para inflar seus quadros e tentar um golpe de estado. Para o PIG acabou a virada pelo voto. Não há candidatos possíveis, o que está aí na corrida já se sabe de onde vem, e sua história de vida cheira mal. Então, o que sobra para as mafiosas famílias midiáticas? O golpe. Chamar à rua essa meia-dúzia de coxinhas estúpidos, esses elitistas, que detestam aeroportos transformados em rodoviárias, esses, que não se conformam com pobres dirigindo veículos novos, esses, que têm horror de disputar as antes vagas ‘premium’ das melhores universidades com os alunos do ensino público (e, pois, pobres e muitas vezes pretos e pardos), para ajudar a colocar o país de volta nos trilhos. Tais trilhos são o da imprensa controlada pela opinião deles, barões, são os das oportunidades novamente dirigidas à elite, e muito, mas muito dinheiro público injetado em projetos particulares (novamente deles mesmos) e ainda mais dinheiro ainda revertido em favor dos bancos, tudo isso em prejuízo do crescimento do país, do nível de emprego, da renda das famílias, do investimento público. E, por fim, o abortar-se qualquer projeto de democratização dos meios de comunicação. Nós já vivemos isso com FHC, o país quebrou duas vezes, estávamos de pires na mão junto ao FMI, e esse patético ex-presidente recebia pitos do ‘simpático’ Clinton em público e a mídia brasileira aplaudia tudo isso de pé, enquanto o Ministro das Relações Exteriores Celso Lafer tirava os sapatos para um reles funcionário da imigração americana. É isso o que o PIG quer, um Brasil para eles e sob as ordens dos USA. Mas coxinhas com o estúpido aí de cima devem achar ‘lindo’ um país a serviço dos americanos. Afinal fazer compras em Orlando é um luxo, vamos combinar, né?????

        • caro Dimas, esse sujeito sabe o que está fazendo… como disse abaixo, ele não é homem suficiente para contrapor os comentários sobre o que ele “defeca” aqui… é um pobre coitado mesmo…

    • O Lucas Lalausconi Daniel pede para o Brasil acordar, mas ele mesmo não acordou da sua sândice. Ele continua crente nas histórias contadas pelo PIG.

    • Mais um Jumenquim que só sabe relinchar.
      Morre pela boca como o jumequim-mor, que cada vez que abre a dele mais se entrega que o mentirão foi coisa encomendada. O problema foi o serviço porco que foi entregue. Esperar o que de um troglodita em loja de louça?
      Ótimo que continuem na defesa do mentirão relinchando e dando patadas. Cada vez se desmoralizam mais o julgamento e ao seu feitor, sociopata.

    • Cretino!
      Se tá dizendo que os que concordam com o blogueiro, além do mesmo, fazem parte do “país que não presta”, te digo que quem não presta é a preclara senhora sua mãe, imbecil! E seguida de você e de seus amigos do “país que presta”….

  • Nosso pais ao que parece,apesar de vez em quando dar um passo ou dois para traz,entrou em uma trilha sem retorno.Trilha esta que vai destruindo todas as barreiras que a elite construiu para manter privilégios,manter a grande maioria do povo a margem,e colocando o pais de quatro a governos e capitais internacionais.Oxala.

  • Caro Eduardo e demais
    Mesmo sabendo da mentira, a mídia e demais setores reacionários, se apegaram a esse linchamento, agora que a verdade veio a tona, a mídia e seus reacionários, irá pregar a impotência no combate a corrupção, sendo o PT , culpado disso.
    O domínio do Fato, Sininho, Marcelo, já fizeram os estragos necessários, agora saíram da mídia.
    Resta ainda, essa perseguição implacável, da mídia, sobre as “regalias” dos presos no linchamento.
    Saudações

  • Tá bom Eduardo eram todos inocentes!!! então explica por que silvinho pereira em termos apartados sigilosos confessou o mensalão? e Jefferson??? e o Valério que é réu confesso??? e os 255 milhoes movimentados eram pra que mesmo????

    • Prezado Paulo Correa: Silvio Pereira realmente é corrupto, por este motivo desde 2005 não faz parte dos quadros do PT. Você não fala a verdade, dizendo que Silvio Pereira confessou que o mensalão existiu. Até mesmo Jefferson, posteriormente voltou atrás, dizendo que o mensalão jamais existira: Leia o que disse Jefferson: “Fui cassado por mentir sobre o mensalão, e o Zé Dirceu (ex-ministro petista José Dirceu, que está preso na penitenciária da Papuda, em Brasília), por chefiar o que não existia, isto é, o mensalão”.

      • Primeiro nãos e condena em razão de confissão de ninguém. Principalmente se esse alguém não detém a necessária credibilidade e é conhecidamente mau caráter. Cafajerfeerson aliado de Collor de Mello em seu governo impeachzado por corrupção sempre se meteu em irregularidades para lesar os cofres públicos.

        O cafajerfesson já confirmou e desmentiu diversas vezes o que disse em relação ao mentirão. Na época Cafajerfesson da acusação nutria um ódio bestial a Dirceu. Então não seria nada estranho ele mentir para incriminar o seu desafeto. Aliás, no meio jurídico a prova testemunhal é conhecida como a prostituta das provas. Para se condenar alguém a prisão precisa de um conjunto de provas insofismáveis da materialidade do crime, autoria e existência. Que não deixe duvidas. Não há hierarquia entre provas no direito penal.

        Para o senhor entender ( duvido queira) que confissão não é suficiente para condenar, não basta a bruxa confessar que matou o papa, precisa que o papa esteja morto, que haja o corpo e que seja do papa sem vida. O papa vivo e bem põe por terra o crime de homicídio.

        • anac: Você não deve ter lido a minha mensagem ou contetou o comentário errado. Era exatemente isto que eu afirmava, ou seja, a “cafajetisse” de Jefferson. Saudações

          • Errei. Mil perdões.
            Mas fica claro que estou a responder a um coxinha, o que o senhor não é e nunca será pelo grau de inteligencia elevado.

    • 225 milhões. Esse dorme conectado com a veja esgoto.
      Nunca se falou nessa quantia. Onde ele tirou isso minha gente?
      Assim não pode assim não dá.
      Deve estar misturando o trensalão tucano SIEMENS ALSTOM cujos dirigentes na Suíça e na Alemanha confessaram a propina dada aos tucanos. Nesses países e nos USA os corruptos já foram processados e punidos enquanto no Brasil os joaquins arquivam ou os processos dormitam esquecidos em gavetas.

      Alguém disse ai que Edu não é jornalista.
      Perdão, mas Edu nasceu jornalista. É vocacionado. Ademais, não existe (se não me engano) mais o diploma de jornalismo. Então Edu é jornalista sim e faz a diferença desde 2005, época que tomei conhecimento do Cidadania. com. E fez um enorme diferença para a vitoriosa reeleição de Lula. Desarmou as minas instaladas pelo PiG.
      Seguidora de Brizola encontrei no Edu Guimarães um homem com a mesma sabedoria, inteligencia e caráter. Homens assim sabemos são raros no Brasil.
      Precisamos de mais e na politica.

  • Nunca houve mensalão,nunca houve compra de deputados,como se tenta fazer acreditar.O que houve,quando muito foi caixa dois e caixa dois todos os partidos(SEM EXCEÇÃO)fazem.Se querem combater o caixa dois que se aprove uma reforma politica,que garanta o financiamento público para as campanhas eleitorais.Quem fala de boca cheia de mensalão com o unico proposito de agredir o PT,se esquece de que FHC(esse sim,o grande mensaleiro)comprou deputados,para aprovar a emenda da reeleição,alem de outras maracutaias que estão vindo à tona.O PSDB,esse ano,vai para a quarta derrota consecutiva para o PT e me parece que mesmo assim não aprendeu nada com as derrotas anteriores.Isso é que se pode chamar de BURRICE CRONICA.

  • Como as pessoas informadas através de blogues como este, eu não estou estupefado e nem desorientado com as safadezas cometidas pelo Babosão e a conivência das famiglias do PIG.

    Dia a dia lia nos blogues progressistas, nacionalistas e trabalhistas o que as famiglias do PIG sonegavam para a maioria dos cidadãos.

    Essa ação penal 470, foi e continuará sendo um “lendário mensalão petista”, só existiu na cabeça dos bandidos togados, da imprensa mafiosa e dos partidos mafiosos neo-udenistas.

  • Eduardo,

    Ao seu excelente artigo, acrescento que, não fosse o notável, competente e digno Ministro Ricardo Lewandowski, este julgamento, muito provavelmente, não chegaria ao ponto que chegou até aqui e poderá chegar mais ainda. O massacre dos que se curvaram frente à pior das mídias teria ficado lá atrás, quando ele RESISTIU PRATICAMENTE SOZINHO! Tive a oportunidade de, via e-mail, dizer a ele, quando todos o massacravam, que o mesmo sairia deste julgamento bem melhor do que quando entrou. E que a história, num brevíssimo espaço de tempo, iria reconhecer a postura de verdadeiro magistrado que sempre teve: competente, íntegro e imparcial. Imagino que, ao cabo de tudo, não será demais erguer uma estátua para este Ministro, mesmo em vida, com todas as homenagens, porque É AGORA que ele merece este reconhecimento, e não após a morte! Mérito, importa seja dito, porque evitou que a Suprema Corte cometesse a mais absurda das injustiças, não porque devesse ABSOLVER todos os acusados, mas pela exacerbação de penas de muitos, TOTALMENTE INDEVIDAS, SEM PROVAS QUE AS EMBASASSEM E, ACIMA DE TUDO, PELO TEMOR DO QUE IRIAM DIZER AS PÁGINAS DOS JORNAIS MAIS PODRES DESTE PAÍS NOS DIAS SEGUINTES AO JULGAMENTO! (e isso restou claro, até mesmo pela manifestação, de viva voz e a cores, do ministro Marco Aurélio…). Juiz NÃO PODE TER MEDO EM HIPÓTESE ALGUMA, A NÃO SER A DE COMETER UMA GRITANTE INJUSTIÇA, PRINCIPALMENTE EM JULGAMENTO QUE ENVOLVA O BEM SAGRADO DA LIBERDADE DE UM CIDADÃO!

  • Eduardo, nada como um dia após o outro. Mas o que dizer do fenômeno de uma classe média que tem ódio do PT. Quando tentam justificar se saem com acusações do tipo “são um,bando de corruptos” ou “os piores corruptos”, “com o PT, (o Brasil) virou uma roubalheira”. Amigo meu veio com esta, “o PT se desfigurou” , aludindo a tese de que se afastou de seus princípios, para logo depois acusar que o “PT não é um partido, é uma religião!” Não há como argumentar contra tais crenças, pois não seguem o princípio da lógica e sim de um preconceito de classe hipócrita. A classe média ascendente queria se juntar à classe A e não, subir junto a C. Entendo que o JB e cia só conseguiram o que conseguiram graças a este terreno fértil na classe média. E é este que me preocupa mais. Abços

  • Hoje de manhã a mídia caxiense resolveu bater nos dois novos ministros. Não é a primeira vez que ouço deles que os réus confessaram do que são acusados. Eles estão pegando frases fora de contexto?

  • Parabéns Eduardo ! De vez em quando, até é bom, deixar um ou outro, se manifestar, de maneira contrária. Com isso esse pessoal vai se revelando de quão intoxicados estão. Esse pessoal não tem nenhuma argumentação coerente e inteligente sobre o tal processo. Só sabem xingar, mas polemizar de maneira inteligente não sabem. A coisa toda já está começando a vazar e muitos ainda não se deram conta.

  • Zumbis sempre sao os outros

    A maior cafagestagem dos progressistas é nao defender o nucleo financeiro, o nucleo operacional. Afinal foram 38 condenados. Mastes vc querem que se foda,, vc so estao defendendo a corja corrupta do Pt.

    Mas, zumbis sempre sao os outros

  • a casa caiu para o STF , só lamento que para a Democracia não é nada auspicioso quando a Suprema Corte é aparelhada por alguns para vingança política e defesa de interesses espúrios..só pergunto: por onde andam os Senadores do PTe PC do B que não toma uma atitude? o Collor já partiu na frente..

    • Infelizmente parece que todos eles têm medo da famiglia Marinho.
      Petistas e comunistas deveriam partir para cima da famiglia Marinho e exigir o Darf como faz o senador Roberto Requião.

  • Fora de pauta – nem tão fora de pauta, como verão.

    Ministra Rosa Weber é relatora de habeas corpus para libertar Roberto Jefferson

    http://www.justicaemfoco.com.br/?pg=desc-noticias&id=84589

    Breve comentário: como verão no link deixado acima, habeas corpus vale para deputado Roberto Jefersson doente, mas não vale para o ex deputado José Genoíno também doente? fica a pergunta. até onde vai a hipocrisia da mídia e os togado do STF que defendem o delator de um falso esquema de “mensalão”??

    • Jefferson está em Niterói cumprindo pena em presidio localizado em seu domicilio eleitoral, como manda a lei.
      joaquim transferiu os réus petistas para Brasilia Presidio de Papuda para mantê-los como seus reféns.

      Não por acaso trocou o juiz das execuções penais( ofendendo a inamovibilidade), colocando lá um juiz preposto para cumprir ordens em relação aos réus petistas. Controla até a lata de feijoada que o Delubio por 4 reais adquiriu e consumiu que foi considerada regalia e passível de punição como a revogação da autorização para trabalhar .
      Surreal. Coisa de louco.

        • Coisa de bandido togado, que pode se tornar o primeiro togado a sofrer impeachment por causa da sua truculência, falta de civilidade e…burrice.

          Ele merece o impeachment. Se não der tempo, o povo do Rio de Janeiro deve banir esse sujeito pelo voto se o dito cujo concorrer ao Senado pelo Rio de Janeiro.


  • “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer.


    “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X.



    Ley de Medios Já ! ! ! . . .



  • Claro que a Democracia seria o regime ideal, mas onde na essência é praticado? Nos regimes capitalistas, o Brasil acaba de dar uma demonstração mais do que cabal, esse regime atua de modo capenga. E não poderia ser de outra maneira. Nas sociedades de classes, onde tudo gira em torno da propriedade privada, os ricos dominam o Executivo, Legislativo e Judiciário. Além de dominar o sistema de comunicações. A prática desse regime poderia ser menos cruel como acontece. Minorias enriquecendo às custas do trabalho da maioria, concentrando renda em suas mãos, deixando a imensa maioria a mercê de seu trabalho com poucas garantias para alguns poucos, e o restante tendo sobre a cabeça a espada do desemprego. É bem verdade que o que se viu até aqui de alternativa foram os socialismos tipo soviético ou chinês, na realidade capitalismos de Estado, que quando soltaram as amarras que lhes impunham a pecha de Socialismo, os dirigentes locupletaram-se dos bens do Estado e tornaram-se os novos milionários e sócios do grande capital internacional, deixando a maioria da população sem proteção, sujeita aos humores do mercado. Na China é ainda pior. Foi separada parte da economia e da população para trabalhar para o capitalismo, deixando mais de dois terços da população totalmente empobrecida, atuando num sistema econômico pré-capitalista, muitos até fora da economia monetária. No Brasil não impera a Democracia, pois seria impossível nesse regime dar curso a um aleijão jurídico como a Ação Penal nº 470. Que Democracia é essa que deixa que meia dúzia de juízes com o Procurador da República subvertam o Direito e mande para trás das grades inimigos da oposição e da grande mídia aliada. Tudo porque queriam ganhar as eleições presidenciais, nada contra desmando, corrupção, o que fosse. Entretanto, alio-me às suas esperanças de que essa ação penal possa ser revista, que fique claro que a ação delituosa, que não se reveste na prática que o Supremo Tribunal sob a presidência do ridículo juiz (?) Aires Brito, concluído pelo não menos ridículo juiz (?) Joaquim Barbosa apresentaram. Na realidade é uma prática comum a todos partidos, brecha por onde o poder econômico com o seu poder corrompe políticos, compra seus apoios aos pleitos e principalmente contratações para as grandes obras. Insisto numa Democracia não aconteceria essa excrescência da Ação Penal n° 470. Mesmo assim está ótimo porque isso poderia acontecer em qualquer país dito democrático, bastando os interesse econômicos se beneficiarem com o possível resultado. Agora, só a forte ação política poderá reverter essa injustiça essa patifaria.

  • Afirmar que o julgamento tem erros, tudo bem. Mas, dizer que a “sociedade e instituições democráticas vão rejeitando, cada vez mais, os abusos e as ilegalidades perpetrados ao longo do processo” é um equívoco. A maior parte da população brasileira quer, sim, a condenação dos réus da ação. Se a dosimetria está errada, se exageraram na aplicação da pena, se condenaram a uma pena maior é outro ponto. Concordo que merece análise. E se for o caso, reparação. Mas, é fácil verificar que a maioria dos cidadãos brasileiros deseja a punição de políticos que fizeram coisa errada, como por exemplo, caixa dois para campanha. Mesmo que o crime esteja prescrito. Isso é fácil verificar.

    • Você fez uma leitura errada, ou parcialmente errada. A dosimetria foi deliberadamente distorcida e você faz parecer que foi um acidente. Mas o mais importante é o inquérito 2474. Contém provas da inocência dos condenados do núcleo político. Agora, desde quando o desejo da maioria é a expressão da verdade? Fosse assim,discordar de Lula, que sempre teve aprovação da maioria esmagadora, seria um erro por definição

      • Outra coisa que salta aos olhos e que ninguém faz referencia é condenar por crime trocado.

        Os petistas deveriam ter sido condenados por ter praticado o famigerado caixa 2 de campanha eleitoral, mas esse tipo de crime não leva ninguém pra cadeia e por isso tiveram que turbinar a acusação com a excrescência MENSALÃO.

        Bem comparando, seria o mesmo que condenar por estupro alguém que praticou assédio sexual.

    • Tudo é errado. O Juiz joaquim já tinha a sentença codenatória pronta só fez adequar fatos surgidos de sua mente imaginativa que não tinham sequer prova da existência. Princípios universais do direito foram ofendidos. In dúbio pro reo. Não se condena sem certeza absoluta da culpa e da materialidade do crime. O ônus da prova é de quem acusa. Os réus tinham que provar que não tinham culpa quando é essa a obrigação da acusação, que o fez sem provas.

      joaquim chegou ao cumulo do absurdo de esconder provas IP 2474 colocado propositadamente em sigilo. Escondeu não só da defesa mas também de seus pares ministros do STF. Marco Aurélio Mello pergunta certo momento sobre o IP 2474 e ele diz que lá não tem nada em relação ao mensalão. Tinha laudos da Visa NET e BB sobre o empréstimo que fundamentou o mensalão. O IP 2474 foi feito para aprofundar investigações sobre o mensalão. joaquim ofendeu de morte o direito a ampla defesa e contraditório dos réus ao negar acesso dos advogados de defesa ao Inquérito Policial 2474.

      Por não possuir prova mais uma vez joaquim forçou a barra e usou uma teoria – domínio do fato- alemã para condenar Dirceu. Teoria que nada tem a ver com o ordenamento jurídico brasileiro. E quem na Alemanha é usada para condenar por sua deficiência. O próprio estudioso jurista alemão dessa teoria Claus Roxin declarou a necessidade do ato de oficio(provas) para o uso dessa tese. O joaquim não tinha provas documentais necessárias e condenou baseado em uma suposta hierarquia comum quando há uma formação de quadrilha. O crime de formação de quadrilha caiu. Então está comprometida de morte a condenação de Dirceu fundamentada no domínio do fato.

  • A verdade é uma só:o mensalão de inicio foi uma tentativa de derrubar Lula da Presidencia da República em 2005.As consequencias do julgamento da farsa juridico midiatica está servindo de combustivel para tentar inviabilizar eleitoralmente Dilma Rousseff.O PT não é um partido de anjos,mas tambem não é um partido de demonios,como a midia golpista vem tentando fazer as pessoas acreditarem.A oposição age como se o pais fosse habitado por descerebrados como eles e seus seguidores.Só que a população,principalmente aquela beneficiada com os programas sociais já percebeu que o buraco é mais em cima ou mais em baixo,dependendo do ponto de vista que se adote.

  • Edu,

    Eu sei que você vai dizer que a pesquisa não é honesta etc etc mas a pesquisa no Brasil sobre o mensalão foi de uma clareza mediana, mais de 80% aprovaram as sentenças do STF. Se fosse mantido os ministros que iniciaram o julgamento,a maioria indicados por LULA/DILMA, os mensaleiros estariam ferrados, mas aí … Espero que você escreva, também, um artigo defendendo os aloprados, a compra da refinaria nos Estados Unidos, a Rose, que está na reta final para ser processada,os 7 – não é demais?!?!- ministros defenestrado pela presidente Dilma, (também inocente ?) o dinheiro na cueca,o banco habitacional, lembra?, onde centenas de pessoas foram roubadas, o Lula,não, já que ele recebeu seu apartamento ETC ETC ETC. Edu, o que está escrito são FATOS.LEMBRE-SE QUE O PT SE DIZIA UM PARTIDO HONESTO E ÉTICO.

    • E por que o Edu seguiria sua pauta que, aliás, é reprodução “ipsis litteris” de uma mídia cada dia mais desacreditada assim como está sendo desmoralizada a farsa jurídico-midiática do mensalão?

  • É provável que o 2474 saia da gaveta onde o Barbosão o “molocara”, lá da Itália. Talvez por perceber que seja impossível impedir, o pig já vai se preparando para o inevitável.
    Numa democracia, como voce diz, a verdade pode demorar, mas chega. O “dinheiro” deixará de ser público e aparecerá o nome do dono. Daniel Dantas, que irrigou os caixas 2 do PT e do PSDB.
    Sendo assim, para não ficar com a pecha de protetor de corruptor, o pig terá que mudar seu discurso. Eu digo para os coxinhas, na maior tranquilidade. A acusação de corrupção ativa para Dirceu, Genoino e Delubio é uma fraude. No entanto se quiserem processá-los por corrupção passiva, ok. Mas terão que provar que o Dantas conseguiu vantagens do governo mais adiante. O que é complicado porque ele foi preso durante o governo Lula. E Gilmar soltou (esse sim é o mensaleiro)

  • Edu, elogiar seus post eh redundancia, tenho certeza que sou um dos primeiro a ler os seus post, pois passo diversas vezes por dia no seu blog pelas diversas midia que utilizo diariamente. como me sinto bem lendo seus escritos e admirado pelo seu senso de honestidade, obrigado meu caro.

  • De tudo isso que temos sofrido, vivido ….creio que resta um compromisso inadiável do Partido dos Trabalhadores para com a nação: devemos uma reforma política. A nação não aguenta mais viver os períodos eleitorais batendo na mesma tecla. Chega de empresários passarem dinheiro para campanhas. Chega de assumir campanhas caras como são as atuais, que além de tudo, obscurecem o debate político.

  • Parece fora de pauta. Será?

    O Brasil será uma Ucrânia sulamericana? Se depender de Sheherazade, sim.

    Publicado em 03/03/2014
    Sheherazade,
    a madrinha do pelotão,
    convoca “Marcha da Família”
    http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2014/03/03/sheherazade-madrinha-do-pelotao-convoca-%e2%80%9cmarcha-da-familia%e2%80%9d/
    Sheherazade convoca “Marcha da Família”

    Por Altamiro Borges

    Saiu neste sábado (1) na coluna de fofocas de Felipe Patury, da revista Época: “No próximo dia 22, em São Paulo, sai da Praça da República rumo à Catedral da Sé a segunda edição da Marcha da Família com Deus pela Liberdade. A original fez, em 1964, percurso semelhante dias antes de o ex-presidente João Goulart ser derrubado. Há 50 anos, a organização coube a então primeira-dama do estado, Leonor de Barros, e a mulheres de empresários. A atual foi convocada pelas redes sociais, recebeu apoio de lideranças evangélicas e, pelo Facebook, da apresentadora Rachel Sheherazade, do SBT. O grupo diz contar com a simpatia do filósofo Olavo de Carvalho e até de Denise Abreu, a petista que mandou na aviação civil no governo Lula e ficou famosa por sua predileção por charutos”.

    De imediato, dei risada! Pensei que era piada carnavalesca. Mas não é. A patética marcha, que relembra a ação dos golpistas em 1964, está marcada para 22 de março e a âncora do SBT, que explora uma concessão pública de tevê, realmente está metida na sua convocação. Em sua página no Facebook, a nova musa de direita conclama seus seguidores: “Gente boa, sempre vou defender a família. Participe da marcha, divulgue, mostre sua defesa em favor dessa instituição criada por Deus”. E Rachel Sheherazade não é ingênua. Ela sabe que a tal marcha nada tem a ver com Deus ou a família, termos usados para enganar os mais ingênuos e tapados. Num dos sítios que convoca a manifestação ficam explícitos os seus objetivos golpistas e fascistóides.

    A marcha tem como principal intento exigir “intervenção militar constitucional já”. Entre outras bandeiras, ela prega: “1- destituir a presidente Dilma Rousseff e o vice-presidente Michel Temer; 2- dissolver o Congresso Nacional; 3- prisão de todos os conspiradores por servirem aos interesses estrangeiros através do Foro de São Paulo, uma invasão sigilosa do território nacional executada pelo regime de Cuba através de agentes infiltrados; 4- dissolução de todos os partidos e investigação com punição das organizações integrantes do Foro de São Paulo; 5- Intervenção em todos os governos estaduais e municipais e nos seus respectivos legislativos; 6- combate à corrupção e à subversão; 7- intervenção no STF, cuja presença de ministros simpáticos aos conspiradores é clara e evidente”.

    Já um folheto distribuído pelas ruas da capital paulista afirma que “há 50 anos, no dia 19 de março de 1964, nossos pais e avós foram às ruas e conseguiram a redenção do povo brasileiro. Eles tiveram coragem. Agora é a nossa vez”. O panfleto prega “intervenção militar constitucional” e rosna: “Fora o comunismo, o marxismo e as doutrinas vermelhas”; “Não seremos uma nova Cuba nem uma nova Venezuela”. Outro texto critica “a contratação de médicos cubanos e os gastos para a realização de grandes eventos esportivos no Brasil” e conclama: “Todos juntos nas ruas dizendo um não à tirania do PT, em apoio aos irmãos venezuelanos e contra a ditadura esquerdista… Todos em defesa da nossa pátria. Nossa bandeira é verde e amarelo e não foice e martelo”.

    A apresentadora do SBT se soma a estas mensagens – um misto de fanatismo direitista e maluquice fascista. Em sua página no Facebook, os fiéis seguidores elogiam sua “coragem” e chegam a lançá-la para disputar cargos eletivos. Amilton Augusto, por exemplo, defende “Joaquim Barbosa (presidente) e Rachel Sheherazade (vice-presidente)”. Elias Machado comenta: “Não sei se ela tem vocação política, mas seria uma ótima opção para presidente”. Já Arthur Roque declara: “Eu apoio a intervenção militar. Somente isto para acabar com esta corja de comunistas. Está na hora do pau! Avante general Heleno, avante Jair Bolsonaro”. Só falta a emissora de Silvio Santos estampar uma convocatória para a “Marcha da Família”!

    ******

    Em tempo: o Tijolaço, de Fernando Brito, também trouxe inusitada notícia de Sheherazade:

    Sheherazade, ameaçada por Chaves (o Chapolim, não o Hugo), vira madrinha do pelotão. “Mico” ou sinal dos tempos?

    Caro contribuinte paulista, você quer ver como é gasto o seu dinheirinho?

    Quer saber como é a “inteligência” da polícia de São Paulo?

    Então leia esta história que, juro, não é mentira.

    Diversas viaturas de PM foram mobilizadas para proteger Rachel Sheherazade, a treme-terra do SBT, contra perigosos manifestantes que iriam exigir de Sílvio Santos a substituição da “âncora” do jornalismo da emissora. E que pediam, no seu lugar, ou Chaves-Chapolim ou então o “Seu Madruga”…

    Na falta de sequer um só manifestante, os guapos rapazes da PM, sem ter com quem exercitar os seus “instintos mais primitivos” e sem nada de importante para fazer, posaram para fotos com a “madrinha do pelotão”, como você vê aí em cima.

    O episódio não é apenas ridículo, mas revelador do “mix” de idiotice, histeria e picaretagem envolvido nessa história.

    A página não é anônima, é apenas uma piada criada por dois rapazes, uma gozação óbvia. O que convocava?

    “Porque o Seu Madruga e o pobre menino do barril tem muito mais a nos ensinar sobre tolerância e igualdade… Venha você também pedir pro Silvio colocar Chaves no lugar da Rachel Sheherazade.”

    Nenhum incitamento e um milhão de vezes mais suave que qualquer comentário da dita cuja em rede nacional, por meio de uma concessão pública.

    Se o SBT chamou a polícia, bastava ter passado por lá “uma viatura”, que ia chegar, rodar por ali e o policial avisaria pelo rádio: – Aí, chefia, é caô, não tem ninguém aqui não, positivo? Prosseguindo para alfa-bravo-charlie para atender ocorrência de briga de casal…

    Mas não, veja o que publicou o UOL na sexta-feira: “Várias viaturas estão na porta do SBT, desde o começo da manhã de hoje, realizando um trabalho preventivo para a manifestação, marcada há alguns dias nas redes sociais, contra a jornalista e apresentadora Rachel Sheherazade, do “SBT Brasil”.”

    Seria apenas um “mico”, se fosse o único.

    (…)

    Ou será que ainda é preciso mais alguma coisa para dizer que se monta um clima de radicalização política que não existe senão na cabeça de um bando de fascistóides, do qual Sheherazade é apenas uma perigosa caricatura?

    Será que é preciso algo mais para ver que a exploração midiática está levando a se criar um clima de confronto que não existe?

    Será que, ingenuamente, os nossos “libertários” não vêem que a única coisa que conseguiram libertar foi a extrema direita do sarcófago em que se encontrava?

    Será que nossos “juristas” não vêem que não é casual a movimentação indecorosa de Joaquim Barbosa no Supremo?

    Será que acreditam que, a esta altura, com os apelos públicos a uma intervenção militar, já não há grupos contaminados dentro de nossas Forças Armadas?

    A “onda de direita” no mundo e na América Latina é fruto da minha imaginação?

    Será?

    E será, sobretudo, que temos uma força política capaz de se contrapor a essa escalada insana?

  • Edu, o STF precisa, urgentemente, fazer uma tabela fixa para a dosimetria. Não pode ficar, por conta e risco, de um de seus membros aumentar ou não a pena de réus. Se existisse tal tabela fixa não teríamos assistido o que assistimos quinta 27/fev. E, antes que eu me esqueça, parabéns pelo texto.

  • Eduguim,
    Estou ha 22 anos como Promotor de Justiça na Bahia e, nuncva, mas nunca mesmo, vi um processo tao viciado e ilegal quanto esse da Acao Penal do “Mensalao”. E olha que fui, ao que eu saiba, o unico Promotor de Justica a enfentar ACM, na epoca de seu poder total. As arbitrariedades eram totais, mas jamais iguais as praticadas pelo Sr. Joaquim Barbosa, o Big Bem de Propria e outros.
    Lembrando TOBIAS BARRETO eu me recuso a ser “CULTOR DE UMA CIENCIA JURIDICA QUE PODE DAR O PAO, MAS NAO DA HONRA A NINGUEM”.
    Parabens, Eduguim.
    Ivan Machado

  • O problema para se fazer esse julgamento é que o erro maior está na própria denúncia; o plenário do STF aceitou uma denúncia, totalmente, infundada, sabendo que estava fazendo isso e, aí deu no deu… O MPF, em acordo com alguns ministros do STF ( não fariam isso sem costura prévia ) denunciou caixa 2 como uma série de outros crimes e o STF não só aceitou, como julgou e condenou a penas pesadíssimas, com base numa denúncia, sabidamente falsa.

    Não dá nem pra aliviar a Corte no sentido de tentar colaborar com o fim do financiamento ilegal de campanhas; a uma pq para isso estariam cometendo um crime muito maior e outra pq selecionaram um partido/coligação para isso, valendo-se do esquema de financiamento que vem desde 1994. Ou seja, se MPF, tivesse mesmo interessado em fazer um bem a nação, teria denunciado todos os envolvidos. Fica evidente que a ideia era criminalizar só o PT; deixaram ocorrer a prescrição para não terem que bloquear o caixa 2 de outros partidos e transformaram um crime em outros.

    Não sei como refazer um julgamento cujo problema está na denúncia. Além disso, Myriam Leitão, já sentenciou no Globo de domingo, os votos muito bem fundamentados ( fala sério ) que os ministros já deram, servirão para fundamentar futuras decisões no mesmo sentido… Esse julgamento deveria ser anulado e os envolvidos deveriam responder pelo que tentaram fazer, mas aí…

    O que mais me impressionou e continua impressionando é a postura da comunidade jurídica. Eu fico imaginando qual seria a reação da comunidade médica se estivéssemos assistindo a um reality em que um médico optasse por amputar a pena de um sujeito por conta de uma unha encravada… Pois foi isso que aconteceu nesse julgamento. O STF decidiu criminalizar caixa 2 de campanha em um julgamento; se a própria discussão acerca do financiamento na Corte já é uma temeridade, pq deveria ser objeto de deliberação no Congresso Nacional, imagine transformar isso em peculato, lavagem, corrupção ativa, passiva, formação de quadrilha, etc… Por alguma razão, meia dúzia de ministros do STF entenderam legítimo passar por cima de todas as instituições e toda a sociedade… Vamos ver o que farão na revisão criminal, agora que o país inteiro já sabe que o julgamento foi uma farsa.

  • Olá, Sr. Eduardo Guimarães, meu assunto não tem a ver com o tópico, mas uma coisa tem me preocupado muito: a direita conservadora prepara até uma reedição da famigerada “Marcha da Família com Deus pela Liberdade”! Eles claramente pregam um golpe militar para derrubar Dilma do poder:
    https://pt-br.facebook.com/pages/Marcha-da-Fam%C3%ADlia-com-Deus-2014/246183012217531

    Não existe alguma medida legal que podemos tomar para tirar essas páginas do ar, já que é crime pregar um golpe de Estado contra um governo legal e constitucionalmente constituído?

    • Penso que tirar do ar não resolveria nem se fosse possível. Daria a essa gente argumentos para dizer aue está sendo censurada. Melhor é argumentar e mostrar o que golpe militar significa

  • O “Mensalão” serviu como uma forma de dar vitória a quem não tem. Se percebermos bem, aquela parcela da sociedade mais conservadora, mais classista que nunca engoliu o PT no Governo teve seus momentos de desforra, de súbita alegria, quando condenaram Dirceu e Genoíno, quando votaram favorável ao crime de quadrilha, quando decretaram as penas aos petistas “mensaleiros”, quando foram presos Dirceu e Genoíno.

    A velha mídia lhes deu a guarida da vitória em episódios não-eleitorais, como uma novela. Era como se essas pessoas lavassem a alma, dissessem: – eu falei, – eu avisei, você não quis acreditar. É como se tivessem ganho um campeonato mundial de futebol, cada episódio mais agudo da AP 470. É como se fosse um alívio das derrotas eleitorais. É como se fosse uma recompensa por todas as frustrações eleitorais.

    O que nos deixa preocupado é que esta parcela da população vai aumentando gradativamente o seu desapreço pela Política, pelos partidos políticos e pelo voto.

    Eles foram levados a acreditar numa verdade que era mentira. E, agora, sobra essa imagem de que a Justiça máxima do País resolveu melar as decisões e tudo pode acabar em pizza, quando na verdade só estamos restabelecendo a ordem natural das coisas, procurando minimizar as arbitrariedades cometidas contra cidadãos brasileiros, em nome da vitória eleitoral, que não veio nem virá da oposição, porque esta não tem moral e qualidade para alcançar os votos necessários para derrotar o PT.

    A oposição teve 20% dos votos em 2012. A base aliada ficou com os outros 80% dos votos. A velha mídia fala para estes 20% com possibilidade de convencimento. A outra parcela de pessoas, 4 vezes maior, decide por convicção pessoal, seja por simpatia ao PT, à centro-esquerda, seja por ser patriota e progressista, seja pelo bolso, etc. O “Mensalão” não foi capaz de derrubar o PT, mas foi capaz, isto sim! De enfraquecer a oposição e aumentar o número de votos brancos e nulos no seio mais conservador da sociedade.

  • O sujeito se desmoralizou de vez com a confissão de fraude.

    Quanto à imprensa eu só acho que ela está mandando recado dizendo que não aceita que os dela sejam julgados com os critérios do Barbosa.

  • Tem um detalhe importante. Na última sessão, a que encerrou o julgamento, em 17 de dezembro de 2012, ao dar por encerrada a sessão Joaquim Barbosa começa a agradecer as pessoas que colaboraram com o julgamento para que se chegasse aquele resultado. Marco Aurélio Mello estranha e pede a palavra para dizer que nunca houve aquilo no STF e que não se deve agradecer a ninguém. Joaquim Barbosa afirma que o julgamento é atípico e procede nos agradecimentos. Marco Aurélio então pede licença e se retira.

  • Cristiana Castro faz um apanhado geral do que foi essa farsa, sem fugir do ótimo texto do Eduardo. Não sei se tem algum sentido na minha percepção do que ela disse, parece antecipar uma certa preocupação com o que está se delineando, muito embora, isso tenha sido o que muitos de nós vem lutando: a revisão desse processo. Para que isso aconteça sem repetição dos erros, seria necessário que libertem os réus imediatamente, revejam o papel da mídia nos 6 últimos anos do governo Lula, depois no governo Dilma, revejam todas as etapas já registradas na ação envolvendo os tucanos, revejam as prescrições já que elas foram impostas por irregularidades de procuradores que engavetaram os processos anteriores (mesmo que não condenem, é preciso rever), que proibam a publicidade de processos com fins eleitoreiros (deveria ser possível), principalmente em época de eleições, e só julgar de novo a AP 470 depois de concluida a regulação dos meios de comunicação. Para mim, isso não é ingenuidade, são condições necessárias para um julgamento distante do que foi o desastre transmitido pelo STF. Aliás, o cargo de juiz exige isso, analisar a melhor forma para evitar o jogo de paixões, muito diferente de um jogo esportivo. Alguém pode até dizer: isso é impossível, não existem condições ideais para a realização de um processo. Podemos então retrucar: não existem condições ideais para nada nesse mundo, muito menos governar nesse jogo político tão complexo – o complexo aqui fica por conta das disputas de poder e de interesses internacionais, já que a nossa oposição está nua e é bem simples de decifrar.

  • COISA DE POBRE

    A revista Veja da semana passada foi, como sempre, extremamente precisa ao retratar em sua capa o Bloco dos Mensaleiros, sambando, festivamente, ao som da marchinha carnavalesca “Quanto riso, oh!, quanta alegria… Mais de mil palhaços no salão…”, logo após a decisão do STF-“R” (o tribunal revisado pelo PT e revisor do que havia sido decidido antes, acerca do crime de formação de quadrilha). A revista não só retratou a “palhaçada” que tanto nos indignou, como fez uma alusão não premeditada à profecia do mensaleiro-vidente Delúbio Doares, de que o Golpe do Mensalão acabaria em “piada de salão”. Acabou?
    Na verdade, não foi bem assim. O STF-“R” reformou, sim, a sólida decisão anteriormente tomada sobre formação de quadrilha, e o fez , intencionalmente ou não, em consonância com os interesses do PT. E isso a partir de um voto decepcionante do ministro Celso de Mello que, mesmo sendo a favor da condenação por crime de formação de quadrilha, admitiu os tais “embargos infringentes”, colocando uma norma regimental acima da lei e abrindo espaço para que o STF, já transformado em STF-“R”, absolvesse os mensaleiros desse crime. Mas os mensaleiros restam condenados como corruptos, não sendo outra, por sinal, a razão pela qual ainda se encontram presos, e muito bem presos. Ou seja, se os mensaleiros não são quadrilheiros, são corruptos, e essa é a constatação fundamental que sustenta a peça toda da acusação. Agora, quem quiser, por um prodígio de ingenuidade ou, quiça?, de má fé, acreditar que a “Sofisticada Organização Criminosa” constituída por eles não era uma quadrilha, que acredite. A começar dos juízes do STF-“R” que, segundo o preclaro e insuspeito ministro Joaquim Barbosa, teriam formado uma “maioria circunstancial, feita sob medida” para desqualificar o crime de formação de quadrilha. Se confirmado esse empenho, teriam atingido, então, o estado de arte, de tal modo que poderíamos afirmar, parodiando uma pitoresca expressão criada pelo já citado mensaleiro-vidente, Delúbio Soares, que o país foi brindado com uma nova entidade jurídica: a “quadrilha não-contabilizada”. Algo como um gol de mão, feito no último minuto da prorrogação, e validado pelo juiz. Mais ou menos como aquele, do Maradona. Ou seja, poder-se-ia dizer, nesse contexto, que ”bateram a carteira” do País Que Presta.

    De minha parte, consideraria uma absoluta negação de qualquer resquício de inteligência admitir que as complexas ações que desviaram, ao longo de meses, cerca R$ 170 milhões – dos cofres públicos, inclusive! – ocorreram sem associação estável e permanente entre os agentes dos núcleos político, financeiro e operacional do Golpe do Mensalão para cometer crimes contra a administração pública, o sistema financeiro e, pasmem!, contra o próprio Estado Democrático de Direito, na medida em que feriram o principio basilar da independência entre os poderes republicanos. Será que os mensaleiros habitavam galáxias distintas? Ou será que operaram por artes mágicas ou telepatia, sem se reunir e deliberar a respeito das ações delituosas que empreenderam por largos meses e que causaram tanto dano material, ético e institucional ao país? Não dá para engolir, não é mesmo? A não ser que você que me lê seja petista, já acostumado a engolir sapos bem maiores do que esse (sapos barbudos, inclusive!). Ou que faça parte, pelo menos na suposição do ministro Joaquim Barbosa, de alguma “maioria circunstancial, feita sob medida”. De qualquer modo, pelo menos num ponto essa “maioria circunstancial” está certa: as complexas ações de desvio de dinheiro, inclusive público!, empreendidas pelos mensaleiros não poderiam ter sido cometidas por uma simples quadrilha, nos moldes do bando do Lampião, citado pelo ministro Fux. Só mesmo uma “sofisticada organização criminosa” as poderia ter planejado e executado de forma tão ardilosa. Mas, infelizmente, o crime de formação de “sofisticada organização criminosa” não está, como se sabe, tipificado no Código Penal.

    Por outro lado, causa espécie o fato de que os mensaleiros petistas, que foram os mandantes do Golpe do Mensalão Federal, agindo sob a presumível ordenação e responsabilidade do governo Lula, tiveram penas bem menores do que os operadores da trama delituosa, tanto os do núcleo financeiro como os do núcleo operacional propriamente dito. Isso é de tal forma discrepante e injusto que deveria implicar na imediata revisão do julgamento, para fins de agravo de pena dos mandantes do núcleo político. Como estamos no País das Maravilhas do lulopetismo, isso jamais irá acontecer. Mas fica o registro da minha indignação por mais esse absurdo cometido no julgamento do golpe.

    Seja como for, os petistas comemoraram a sua vitória de Pirro, sem se dar conta que, dos treze juízes que julgaram, em períodos distintos, a Ação Penal 470, sete – ou seja, a maioria! – condenaram os mensaleiros pelo crime de formação de quadrilha. E isso não é pouca coisa nestes tempos bicudos em que um partido político vai se apoderando, paulatinamente, de todas as instâncias decisórias do país, a ponto de colocar em risco a própria democracia, como se pode depreender do dramático desabafo feito pelo ministro Joaquim Barbosa, na última quinta-feira. Não é demais lembrar, também, que os petistas, ao comemorar a desqualificação do crime de formação de quadrilha, comemoraram também, por tabela, a corrupção de alguns dos seus principais dirigentes. Pode, uma coisa cabeluda dessas? Vinda do PT, pode sim!

    No frigir dos ovos, pouco se me dá e a qualquer cidadão de bem, no que diz respeito à sua qualificação como corruptos, que os mensaleiros tenham agido em conjunto – e em prol de uma “causa” – ou individualmente, para locupletar-se com dinheiro desviado de empresas privadas e dos cofres públicos (“coparticipação para obter vantagens individuais”, como queria Rosa Weber). São corruptos, e pronto! Estão na cadeia, e pronto! Vão sair logo? Sim, como não? Sejamos realistas: este é um país onde as penas e as execuções penais são das mais pífias do mundo! Assim sendo, por mais indignados que estejamos (e como estamos!), temos que comemorar o fato, inédito!, de que criminosos do colarinho branco ou, melhor ainda, de que alguns dos mais influentes quadros do partido hegemônico e de um governo por ele constituído foram condenados e presos por corrupção.

    Nesse contexto, cabe ainda uma observação final, que é um tanto jocosa, mas que se tornou viável a partir dessa desconcertante decisão do STF-“R”: criminosos do colarinho branco, ricos, poderosos e influentes não formam quadrilha. Podem, sim, formar uma “sofisticada organização criminosa”, como afiançou o PGR ao formular a denúncia do Golpe do Mensalão Federal. Mas, isso não é quadrilha? Não, não é. Quadrilha, ao que poderíamos concluir, é coisa de pobre. Pelo menos aqui, no País da Maravilhas refundado pelo PT.

  • O que começa a ruir também é o cargo de ministro do STF do Babosão. Se ele não sair para se candidatar a senador pelo Rio de Janeiro (onde sofrerá uma derrota acachapante) antes, ele sofrerá um impeachment.

    Vamos acelerar a campanha “Impeachment do Babosão”.

  • Tem muito “esquerdista puro”, revolucionários de redes sociais que achou o máximo o tal “mensalão”, é bom citá-los. Fizeram até festa com as condenações.

    São a mesma gente que acha que a Ucrânia está sendo “libertada” pelos mascarados neo-nazi…

  • “Foi feito para isso sim”

    Acho que o herói da pátria joaquim esqueceu o ‘script’ midiático!

    O monopólio midiático, debocha da justiça e age acima da lei através do seu boi de piranha joaquim – Até quando o joaquim, obedecendo o seu coração amargo e ao ‘script’ midiático, continuarão transformando o stfZINHO em um partido político e desmantelando o Bom Direito?

  • Sem ironias, acusações e suposições, vejo que o número 2474 é emblemático e guarda em si uma BOMBA de efeito retardado. lembrando Francis Bacon quando disse: “A verdade é filha do tempo e não da autoridade” traz em seu bojo a essência daquilo que todos pelo bom senso buscamos A VERDADE e nada mais, pois isso não isentará nenhum réu de outros crimes praticados, mas nesse processo AP470 é escancarado o simulacro, o arbítrio, a fraude, o teatro vil. Agora digo porque o Nº 2474 é simbólico, pois se somarmos 2+4+7+4= 17, e no jogo do bicho Macaco é o 17 e ele é um bicho esperto, sabe sair do aperto, dá seus pulos magistrais e que por ironia do destino o processo recebeu este número, demonstrando que nada ficará escondido, tudo no universo se movimenta, inclusive o lodo fétido relegado ao pântano da primerira instância pro 7 anos escondido dos réus e negado acesso quando foi descoberto em 2011. Abraço e Parabéns Edú por remexer mais ainda o lodo.

  • O Mecanismo de Dominação da Mídia

    Diferentemente dos sistemas políticos totalitários, nos quais a força física pode ser facilmente usada para coagir a população como um todo, as sociedades mais democráticas, como os Estados Unidos, precisam se valer de meios de controle sem qualquer tipo de violência física. Em uma frase frequentemente citada, Chomsky afirma que “a propaganda representa para a democracia, aquilo que o cassetete (isto é, a polícia política) significa para o estado totalitário”.

    No livro ‘A Manipulação do Público’, escrito em conjunto por Edward S. Herman e Noam Chomsky, os autores exploram este tema em profundidade e apresentam o seu modelo da propaganda dos meios de comunicação, com numerosos estudos de caso extremamente detalhados para demonstrar seu funcionamento.

    Um ‘viés social’ pode ser definido como a inclinação ou tendência de uma pessoa, ou de um grupo de pessoas, para dificultar julgamentos e políticas imparciais e que sejam justas para a sociedade toda, entendida como um sistema social integral, ou seja, vista em seu todo e não apenas pela pessoa ou do grupo de pessoas visado.

    A teoria de Herman e Chomsky explica a existência de um ‘viés sistêmico’ dos meios de comunicação em termos de causas econômicas e estruturais; e não como fruto de uma eventual conspiração criada por algumas pessoas, ou setores, contra o resto da sociedade.

    Em resumo, o modelo mostra que esse ‘viés’ deriva da existência de cinco filtros pelos quais todo material noticioso precisa passar antes de ser publicado; os quais, combinados, distorcem sistematicamente a cobertura das notícias pelos meios de comunicação.

    1. O primeiro filtro – O DA PROPRIEDADE DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO – deriva do fato de que a grande maioria dos principais meios de comunicação pertence às grandes empresas (isto é, às “corporations”).

    2. O segundo – O DO FINANCIAMENTO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO – deriva do fato de os principais meios de comunicação efetivamente obter a maior parte de sua receita, não de seus leitores, mas sim de publicidade (que, claro, é paga pelas grandes empresas). Como os meios de comunicação são, na verdade, EMPRESAS ORIENTADAS PARA O LUCRO a partir da venda de seu produto – a moldagem da mentalidade dos leitores – para outras empresas – os anunciantes – o modelo de Herman e Chomsky prevê que se deve esperar a publicação apenas de notícias que reflitam os desejos, os interesses, as expectativas e os valores dessas empresas anunciantes, sempre escudadas num aparato ideológico ou tendência política que lhes é, mais ou menos, constante.

    3. O terceiro filtro é o fato de que os meios de comunicação dependem fortemente das grandes empresas e das instituições governamentais, como fonte primária de informações para a maior parte das notícias. Isto também cria um viés sistêmico que vai contra uma visão e interpretação mais societária, beneficiando assim setores menores e menos representativos.

    4. O quarto filtro é a “crítica”, “pressão”, eventualmente até “censura” exercida por vários grupos de pressão, que influenciam as empresas de comunicação caso elas saiam da linha editorial que tais grupos acham a mais correta (isto é, mais de acordo com seus interesses, que com os do resto da sociedade).

    5. As normas da profissão jornalista, o quinto filtro, referem-se a conceitos comuns divididos por aqueles que estão na profissão do jornalismo. Existe hoje no Brasil, uma “ética jornalística de araque” que funciona, na verdade, como barreira e delimitador da verdadeira liberdade de expressão; essa barreira, obviamente, vem no sentido de liberar somente aquelas matérias que atendam aos interesses da máfia midiática que impera no país e de seus clientes habituais, as grandes empresas, a elite e, lamentavelmente, o próprio governo, que distribui fortunas incalculáveis quase que exclusivamente a grandes órgãos da mídia, os quais, não obstante, tentam miná-lo constantemente, já que este não representa a linha política de sua preferência…

    Este modelo aqui referido descreve como os ‘meios de comunicação’ formam um sistema de propaganda descentralizado e não conspiratório o qual, no entanto, é extremamente poderoso. Esse sistema é na verdade, o criador de um modelo de consenso entre a elite social, os segmentos sociais dominantes, sobre os assuntos de interesse público; esse debate “pré-formatado” é moldado numa aparência de consenso democrático, que atende EXCLUSIVAMENTE aos interesses dessa elite. No entanto, essa atenção tem é claro um custo (financeiro, inclusive), que é pago pela sociedade como um todo, que naturalmente se compõe de setores muito mais amplos que aqueles que integram exclusivamente sua elite. Uma conspiração, em princípio, é um acordo entre duas ou mais partes para cometer um crime, ou realizar qualquer ação danosa contra o restante da sociedade. Para Edward S. Herman e Noam Chomsky, o sistema de propaganda não é conspiratório; isto porque aqueles que dele fazem parte não se juntam expressamente com o objetivo de lesar a sociedade; mas é exatamente isso que acabam fazendo, em função dos vieses acima descritos. Assim, a única chance de se contrapor a um sistema de comunicações viciado e parcial é, sem dúvida, lutar o tempo todo pelo resgate da VERDADE, da informação tão imparcial quanto possível e que atenda aos interesses do maior segmento social possível, e não exclusivamente àqueles do segmento social dominante, necessariamente restrito e em mínima, mas poderosíssima, minoria.

  • Edu

    Sob a presidência de um homem honesto, Lewandovsky, teremos a luz do sol no STF e no CNJ, queremos saber mais sob o inquérito 2474, lista de Furnas, escolinha no TJ da Bahia.

  • Como cidadão comum, não afeito a ciências jurídicas, sinto-me desautorizado a analisar dados técnicos do julgamento e, ademais, mesmo para os iniciados seria mandatório que se lesse e conhecesse o processo, para opinar se houve ou não desvio de conduta que pudesse ensejar possivel anulação do julgamento.
    Porem, alguns aspectos chamam a atenção e gostaria de expo-los na forma de dúvidas, que eu tenho de fato, e talvez aqui pudessem ser respondidas:
    1. Denúncias de compra de deputados já surgiam antes da revelação do Jefferson; uma delas chegou ao presidente da câmara JP Cunha, que prometeu investigar as irregularidades, por que não o fez?
    2. Por que Lula se disse indignado e envergonhado diante da divulgação do escândalo, e pediu desculpar à nação?
    3. De onde surgiu e qual o papel do Marcos Valério, que até então era um publicitário de baixo escalão, e se sua ligação não era com o mensalão, por que está sedo condenado junto com altos dirigentes bancários?
    4. Por que o Silvinho Pereira, quase tão forte quanto o Delúbio, resolveu se entregar, e por que em sua entrevista a Soraya Aggrege ele não só expos o esquema do mensalão como tambem revelou o “comando” deste por parte de Lula, Dirceu, Genoino e marcos Valério?
    4. Por que teriam ocorrido ao menos 10 saques em dinheiro, por parte de deputados no Banco Rural, próximos a votações no congresso?
    5. Por que quando do pedido de formação de CPI para o mensalão o PT lutou o quanto pode para impedi-la e liberou R$ 400 mil em emendas do orçamento?
    6. Por que o Zé Dirceu é apontado em vários depoimentos diferentes como chefe do esquema?
    7. Por que petistas históricos e fundadores do partido resolveram abandoná-lo contrariados com a quebra de princípios que então se verificava, ao vir à tona o mensalão?
    8. Por que petistas igualmente históricos, que remanesceram no partido, não emprestam nenhum apoio aos companheiros condenados, com silêncio estranho principalmente por parte do Lula?

    • Sua relação está cheia de mentiras e factoides que jamais aconteceram. Além disso, mostra que você não sabe bulhufas sobre o processo, fica apenas repetindo de orelhada aquilo que ouviu dizer e, como acontece com bisbilhoteiros, quem conta um ponto aumenta um ponto. É dramático que pessoas como você saiam por aí dizendo qualquer bosta, como se soubessem do que estão falando. Conheço profundamente o caso e posso garantir que você é só mais um entre tantos que fazem esse tipo de coisa sem se importar com a Justiça, com os direitos civis, com paradigmas do Direito. É triste para o nosso país que pessoas que não entendem a importância do Direito de Defesa se deem a tais leviandades. Lamentável

      • Eu não falei “qualquer bosta”, como de resto não falei coisa nenhuma, visto que de antemão já me apresentei como jejuno em matéria jurídica.
        Fiz algumas perguntas, a ver se consigo formar alguma opinião em torno desse momentoso julgamento. Mas se as perguntas já trouxeram tanto mal estar, será que as respostas tambem seriam ainda mais incômodas, a ponto de serem de imediato rechaçadas?

  • Um processo com tantas manipulações e erros grosseiros não poderia ter outro fim .Aguardo a queda não só do mentirão ,mas do Sr. Barbosa e seus seguidores. E o mensalão Tucano ? O gato comeu ?

  • Parece incrível que Joaquim Barbosa tenha tido a coragem de admitir, em plena sessão do STF, que aumentou exageradamente as penas dos réus da AP 470 pelo crime de quadrilha, com a intenção deliberada de evitar a prescrição das penas. Tudo ao arrepio da lei: SIM, FOI ISSO QUE FIZEMOS, ORA! Pela empáfia contida na frase, pelo tom autoritário, imagino que JB, tão incensado pela mídia nos últimos tempos, acreditou que poderia falar qualquer coisa, qualquer absurdo, que ainda assim continuaria tendo o apoio da grande mídia. Foi um erro de cálculo, ele foi longe demais e não há mais como apoiá-lo nessa marcha da insensatez!
    O que JB fez não se constitui em crime de responsabilidade? Não caberia algum tipo de processo contra ele? Se for possível, se alguém tomar essa iniciativa, pode contar comigo.

    • Você assitiu o julgamento? Acho q não… ficou bem claro que a pena foi MENOR que o limite legal. E tambpem ficou claro que o Barroso está convicto da quadrilha… e entrou com essa de prescrição pra tentar furar a AP. Ficou feio para Barroso ter que explicar essa de que se acha q a pena está prescrita é porque deu fé sobre resultado do julgamento… se o Joaquim não encerra a reunião, estava mais frito ainda. Ficou bem sem graça.

      • aCHO QUE VC NÃO TEVE ACESSO AOS DOCUMENTOS DOS AUTOS. Se tivesse tido, veria que não há provas para condenar ninguém.

        1 – Laudo 2.828 da Polícia Federal – inocenta diversos Réus;

        2 – Notas Técnicas assinada em comitê por quatro integrantes. Na minha época de faculdade isto se chamava coautoria;

        3 – Laudo 2.828 da PF escondido no processo 2.474. Na minha época de faculdade se chamava de cerceio de defesa;

        4 – Laudo do BACEN (autoridade monetária) afirmando que as operações financeiras estavam dentro das normas e corretas;

        5 – Documento do Banco do Brasil afirmando que não correria atrás do dinheiro pois este dinheiro não lhe pertencia e sim ao Fundo Visanet;

        6 – Ausência total de provas contra José Dirceu.

      • Com certeza você deve ser telespectador do Sílvio Santos e da famiglia Marinho…além de eleitor contumaz do PSDB.

        Conta outra história que essa não colou.

    • É necessário iniciar a campanha pelo impeachment do Babosão, ele foi longe demais (com a ajuda da imprensa do PIG e de tucanos como o tal do Eduardo Bertoni).

    • Zé creio que cabe ação popular contra o arrogante prepotente e deslumbrado Joaquim Barbosa indigno das vestes que ostenta tão pomposamente, ia dizer imponente, mas imponente é o alvi-verde quando surge no gramado ou, ao menos surgia quando da Academia de Dudu e Ademir da Guia!!!!! Mas você não é advogado? Não pode ver isso?????? FORA BARBOSA!!!!!

    • infeliz coxinha, enganado e manipulado pelos tucanalhas privateiros, criminosos de lesa-pátria e pela Grande Imprensa Golpista, o (PIG)!!!! não o chamarei de maldito,pois está anônimo e pragas devem ser nominadas, mas sou um petista que lhe deseja câncer de língua para aprender um pouco de ciências política e social e parar de falar bobagens vade retro satanás, que o inferno lhe receba breve!!!!!!

      • Falou tudo Evair e bonito. Esse anônimo é tão covarde e inepto que não tem condições de elaborar um simples argumento. Com certeza deve ser um proxeneta, pau no cu , e coxinha teleguiado dessa elite burra e deslumbrada nacional.

  • Antes da Democracia : É a luta de classes, meu caro! Assim, foi a luta de classes, finalmente assumida ativamente por Dilma aos 45 minutos do segundo tempo, que a levou a colocar Ministros sintonizados com o projeto democrático-popular eleito pelas urnas(cumprindo o que deveria ser uma obrigação de seu cargo, já que a elegemos para ver implantado seu projeto e não para que alce ao STF sabotadores destinado a impedir que ele se realize)e foi a atuação desses Ministros, acatando os Embargos Infringentes para derrubar a ABSURDA condenação pro “formação de quadrilha”(como tudo nesse circo chamado cinicamente de “mensalão”, sem provas e até sem base lógica para fundamentá-la)que permitiu esse início de guinada na farsa montada por Joaquim Barbosa e seus comparsas, em obediência servil à classe dominante brasileira, aos donos da mídia e aos seus “jornalistas” lacaios. É claro que a pressão da sociedade Civil organizada e da mídia alternativa; que também são elementos da luta de classes, foi importante, mas LEVANDOVSKY JÁ APONTAVA O HIPERDIMENSIONAMENTO ARTIFICIAL DAS PENAS DOS CONDENADOS, SOMENTE PARA GARANTIR-LHES O REGIME FECHADO E EVITAR A PRESCRIÇÃO, HÁ MUITO TEMPO, SEM QUE NADA ACONTECESSE. TAIS ABSURDOS SÓ TOMARAM VULTO GRAÇAS ÀS MUDANÇAS PROMOVIDAS PELA DERRUBADA DA CONDENAÇÃO POR “FORMAÇÃO DE QUADRILHA”, GARANTIDA GRAÇAS AOS VOTOS DE BARROSO E ZAVASCKY. Do mesmo modo, também Levandowsky há muito apontava o óbvio de que o “mensalão” não passou de um Caso de Caixa 2, comum a todos os partidos na política brasileira e só possível de ser solucionado com a instituição do financiamento público das campanhas eleitorais(algo que a direita rejeita peremptoriamente por retirar o poder capitalista das eleições)e essa afirmação continua quase que censurada por completo pela ditadura midiática(esse um dos maiores impedimentos para a Democracia no Brasil e para a consequente transformação da luta de classes num combate menos desigual, onde todos possam expressar suas opiniões e os cidadãos escolham livremente ouvindo os inúmeros lados que constituem o espectro político), o que evidencia quando há que se avançar para que esse golpe da extrema direita, expresso através de um julgamento político(onde pessoas foram condenadas sem provas por crimes sequer tipificados), conduzido por um lunático deslumbrado à serviço do que há de pior neste país( que sempre desprezou pessoas com a origem e a etnia de Joaquim Barbosa), seja verdadeiramente DESMASCARADO, ANULANDO-SE ESSA FARSA E CONCEDENDO-SE A LIBERDADE IMEDIATA A SERES HUMANOS, QUE PRECISAM TER SUA DIGNIDADE E LIBERDADE RESTITUÍDAS POR TEREM SIDO VÍTIMAS DE UMA VIOLÊNCIA FARSESCA LEVADA A CABO POR QUEM QUER IMPOR AO BRASIL O QUE NÃO CONSEGUE CONSEGUIR ATRAVÉS DO VOTO.

  • Concordo em gênero e número do que foi falado sobre os mensaleiros. Vamos também fazer a mesma coisa para todo ser humano injustiçado neste país, dando a ele a proteção que merece.Sei que é difícil achar número para os anonimatos mas, precisamos fazer.

  • A pergunta que a sociedade não esta fazendo com relação aos desmandos do JB, me parece óbvia; afinal o Joaquim é um ministro do STF e também seu presidente e, agiu como se fosse um quadrilheiro arquitetando um plano para prejudicar alguém!! , ele cometeu um crime!!, e pelo jeito vai ficar impune. O JB esta acima da lei??, isto não é novidade, pois sabemos que determinada faixa social pode cometer o crime que bem entender e dificilmente responderá por ele, mas , quando a bandalheira chega ao ponto de o PRESIDENTE DO STF jogar a Constituição no lixo, violar vários regulamentos , agredir e desrespeitar os demais ministros e, inclusive a presidenta da nação, admitir publicamente que agiu de má fé no cumprimento do seu dever, só pode significar que ele se sente respaldado e protegido pela IMPUNIDADE E PELA CORRUPÇÃO que grassou na lei e , na ordem que ele foi eleito para defender!!! O instituto INOVARE criado pela MAFIOSA Organizações Globo que nota daria para o JB e para o STF neste caso???, afinal , tem ex-ministro do STF que ajudou o JB a realizar a palhaçada criminosa do mensalão do PT, que aposentou daquela casa, e hoje ocupa um cargo MUITO IMPORTANTE no tal INSTITUTO…. Se o JB tivesse agido de má fé para proteger o PT certamente a Globo estaria pedindo a sua cabeça, mas……………………………………..

  • Por que começa ruir? Não entendi isso! O julgamento foi técnico, e o PT roubou mesmo dinheiro publico. Mereciam ter sido condenados por formação de quadrilha, sim! Essas pessoas mostram que a falcatrua continua solta em Brasília. O PSDB, O DEM, etc são ruins….mas, o PT e’ muito pior!!!

    • Quando o PSDB e o DEM estavam no poder tínhamos 12% de inflação, 14% de desemprego, reservas internacionais negativas, pobreza 40% maior, distribuição de renda muito pior (índice de Gini hoje é 0,50 e com FHC era 0,58) e havia uma roubalheira escancarada e que não era punida porque FHC manteve um procurador-geral da República aliado durante seus oito anos de governo. Sempre digo que é melhor ter o PT no poder porque esse partido é fiscalizado duramente pela imprensa, enquanto que com o PSDB a imprensa não investigava porque o partido é seu aliado. Ontem foi anunciado que o Brasil criou 260 mil empregos em fevereiro. Na época de FHC, o Brasil perdia 260 mil empregos em vez de ganhar. Não tem partido pior ou melhor, tem partido que é fiscalizado e partido que não é fiscalizado. O PT é fiscalizado, por isso voto nesse partido, que, de quebra, governa muito melhor que o PSDB e o DEM

Deixe uma resposta