STF que barrou Gilmar no financiamento eleitoral, barrará o golpe

Opinião do blog

gilmar

 

Soa tranquilizador o resultado do julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade 4650, proposta ao Supremo Tribunal Federal pela Ordem dos Advogados do Brasil em 5 de setembro de 2011 e que só agora chega ao fim por ação inaceitável do ministro Gilmar Mendes, quem manteve o processo parado por um ano e meio (!) através da utilização abusiva e afrontosa do recurso de pedir vista.

A campanha eleitoral do ano passado apresentou um custo total de R$ 5,1 bilhões, segundo levantamento feito nas despesas declaradas ao Tribunal Superior Eleitoral. Esse foi o total gasto  nas campanhas de todos os candidatos a deputado, senador, governador e presidente. Se comparado com o financiamento eleitoral total calculado pela ONG Transparência Brasil desde 2002, trata-se do maior valor da série (corrigido pela inflação). Naquele ano, foram gastos R$ 792 milhões.

A situação saiu de controle. Era preciso fazer alguma coisa, a despeito do poderoso lobby que os doadores privados de campanha operam, tendo, como ficou óbvio ao longo desse ano e meio – e, sobretudo, nos últimos dias –, até um ministro do Supremo para agir em seus interesses.

Bancada dos planos de saúde, bancada das operadoras de telefonia, bancada dos bancos… O poder econômico nas eleições penaliza o cidadão comum e permite a empresas desses e de tantos outros setores da economia terem despachantes que lhes permitem continuar lesando consumidores valendo-se de deputados e senadores, sobretudo, que impedem que essas empresas sejam obrigadas a cumprir obrigações que contraem com seus clientes.

Na última quarta-feira (16), a retomada do julgamento da ADI 4650, após Gilmar Mendes libertar o processo que sequestrara em 2013, viu manter-se decisão que, 18 meses atrás, foi postergada no interesse do poder econômico, que depende da escolha de que candidatos financiar para impedir que grupos políticos desvinculados de interesses escusos tenham condições justas para disputar o voto popular.

Na retomada do julgamento da ADI 4650, o vislumbre da derrota levou Gilmar Mendes ao paroxismo da fúria. Desinibido em seu partidarismo político, explícito em suas ligações obscuras com o capital e com interesses antagônicos ao interesse da maioria, praticou o que a Ordem dos Advogados do Brasil, em nota, qualificou como atitude “grotesca”.

“O ato de abandono do plenário, por grotesco e deselegante, esse se revelou mais um espasmo autoritário de juízes que simbolizam um Poder Judiciário desconectado da democracia, perfil que nossa população, definitivamente, não tolera mais”, diz a nota da OAB.

Explica-se: o final da sessão do julgamento na última quarta-feira, Gilmar Mendes chegou a se desentender com o presidente do Supremo, Ricardo Lewandowski, que concedeu a palavra a um representante da OAB para rebater o voto do ministro. Mendes acabou abandonando o plenário antes de o advogado se manifestar.

Exasperado, vertendo suor, perdigotos e resfolegando para todo lado como um aspersor de gramados, Gilmar Mendes ainda teve a absoluta falta de noção ao vomitar uma teoria maluca, de que a Ordem dos Advogados do Brasil propusera o fim do financiamento privado de campanhas “a serviço do PT”.

A ofensa aos pares foi tão grave que até o insuspeito de “petismo” Luiz “mato no peito” Fux teve que rebater a tese dessa mente descontrolada, ferida em seus delírios de poder absoluto e incontrastável.

“Efetivamente algumas suposições, com a devida vênia, foram absolutamente equivocadas”, afirmou o Fux sobre o voto do colega.

Na véspera, Mendes afirmara que o estudo elaborado por professores da Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), que embasou a ação da OAB no STF contra as doações empresariais, coincidia com bandeiras defendidas pelo PT, como a sugestão da adoção do financiamento público de campanha.

A decisão da Suprema Corte de Justiça, pois, torna-se bom augúrio aos democratas deste país em um momento em que a Câmara dos Deputados encontra-se sequestrada por um bando de picaretas que ameaça jogar a Democracia brasileira na lata do lixo ao fazer movimentos que sugerem que dará início a um processo de deposição sem provas e sem causa do governo que a maioria dos brasileiros elegeu no ano passado.

O que alenta os democratas deste país é que o Supremo Tribunal Federal de hoje difere flagrantemente daquele que, nos idos de 2012, inventou práticas no âmbito do julgamento da Ação Penal 470, vulgo Julgamento do Mensalão.

A chegada de novos ministros e a saída de outros, parece ter tornado o STF uma corte mais responsável. À exceção de Gilmar Mendes, não resta mais nenhum ministro “exótico” a conspurcar o Direto e a Justiça, seja com interesses político-partidários e econômicos, seja com arroubos de vaidade e de fúria irracional.

Ao isolar Gilmar Mendes, derrotando seu histrionismo, seu partidarismo, seus arroubos que beiram o tragicómico, o STF se credencia para deliberar sobre a manifesta intenção da presidente Dilma Rousseff, recém anunciada, de levar àquela Corte qualquer ação golpista que venha a ser encetada na Câmara dos Deputados.

Como se sabe, a presidente acaba de instruir seus ministros para que preparem uma estratégia de resistência jurídica no caso de uma derrota no TCU (Tribunal de Contas da União) ou se um processo de impeachment for instalado contra ela na Câmara dos Deputados.

Ao se credenciar repudiando os desvarios de Gilmar Mendes sobre a natureza da ADI 4650 e decidindo, de forma corajosa, contra os interesses do grande capital, o Supremo deixa ver que por lá não passará o processo grotesco de impeachment como o que o PSDB encabeça na Câmara dos Deputados, a menos que este se revista de materialidade, provas e, acima de tudo, de um mísero motivo.

171 comments

  • Como diz o texto, as empresas financiam políticos para que estes sejam meros despachantes a serviço de sesu intere$$e$. Bancos, construtoras, telefônicas, planos de saúde etc querem no Congresso e no poder executivo marionetes a seu serviço.

    • Se bancos, operadoras de telefonia e planos de saúde não tivessem parlamentares trabalhando para eles em troca de financiamento de campanha, não teriam como nos torturar desse jeito, Roberto

        • verdade, os parlamentares cada qual com suas respectivas bancadas como a do agro negocio, da bala, da igreja, dos planos de saúde das telefonias e etc. fazem atrocidades com os trabalhadores, à exemplo da terceirização que querem efiar de guela a baixo a mando dos patrões. Direitos conquistados ao longo das décadas e que agora correm perigo, um deles e o bem maior, a nossa democracia.

          • Bem lembrado! Empresas transformam deputados e senadores em seus agentes, e a primeira coisa que acontece é um ataque aos direitos dos trabalhadores.

    • Temos um exemplo recente. Eduardo Cunha que recebeu dinheiro dos Planos de Saúde conseguiu perdoar uma divida de mais de 2 milhões. Pagou a sua dívida para com os Planos de Saúde, em detrimento da
      arrecadação.

  • O PT tinha que pedir o impeachment desse canalha golpista, chega de “repuplicanismo” com quem não tem um mínimo de civilidade e decência. A presença desse sujeito no STF é uma vergonha, ele parece um coronel de interior berrando contra seus escravos no Brasil colônia. Junto com o Cúnha e o BolsoASNO, forma o trio mais abjeto do Brasil.

      • Eduardo,
        Com a decisão do STF, hoje, sobre a proibição de doações privadas para a campanha política, para mim traz um pouco de esperança de que a “justiça” brasileira possa ainda vir a ser menos imparcial e ser realmente uma justiça capaz de trabalhar em rumos que inspirem a outros juristas a tomarem decisões mais responsáveis e coerentes com seus cargos. Que honrem a Constituição, seus salários e aqueles que lhes pagam. Que honrem o povo brasileiro, em especial os mais pobres. Contudo, continuo não acreditando nela!
        Abraços
        Maria Antônia

  • Para a democracia e para a redução de custos de uma campanha eleitoral, muito mais importante que impedir a doação privada de empresas seria a implantação do voto distrital.
    Neste regime os candidatos a deputado federal, estadual e vereador só gastariam em campanhas nos seus distritos e não mais no estado inteiro (ou na cidade inteira p/ o vereador), reduzindo pelo menos umas 10 vezes os gastos de campanha, e obviamente a influência do poder econômico do cartel das empresas que mamam nas tetas do governo nas licitações superfaturadas.
    A proibição da doação (oficial) de empresas não vai impedir a doação por baixo dos panos (caixa 2) que continuará a pleno vapor.

    • Deixe de ser otário, menino. Sabe aquela operadora de telefonia que inferniza sua vida? Só faz isso porque financiou deputados para defenderem seus interesses. Seria legal se gente como você não desfrutasse dos benefícios que advirão da decisão que o STF acaba de tomar

      • Não entendi. O que tem haver a operadora de telefonia com o voto distrital? Acho que você não entendeu os conceitos do meu comentário.

        E você acha que a proibição oficial vai acabar com o caixa 2?
        Ser “otário” é acreditar que essa proibição vai impedir a doação ilegal por baixo dos panos, ainda mais que as penas pra quem for pego doando ilegalmente são ridículas.

        Nessa questão, a doação legal é menos pior, pois a coisa não é velada. Pelo menos o eleitor sabe quem doou pra quem e quanto. E em muitos países desenvolvidos como Reino Unido, Itália, Alemanha e Noruega ela é permitida.
        Já os EUA proíbem doações diretas de empresas, mas como elas são autorizadas a fazer suas próprias campanhas a favor e contra candidatos, na prática os efeitos da restrição são nulos.

        Mas a mudança do sistema político (p/ o distrital) reduz o custo na origem pelo menos umas 10 vezes. Entendeu?

          • Ele não entende que quem doa dinheiro depois cobra, como fez as empreiteiras, ninguém deu dinheiro pra Dilma ou aécio por amor, era tudo dinheiro do crime, por isso Dilma deve perder o mandato e Aecio deve ser tornado inelegível, enfim devemos extinguir e desmoralizar toda a classe politica, para que com a força de Deus possamos implementar um país justo fundamentado na meritocracia e no respeito aos valores cristãos.

          • ♫ Coxinha enchendo a caveira e contando mentiras sobre as empadinhas que comeu. Aí os outros coxinhas fingem que acreditam, contam as mentiras deles e ficam todos felizinhos com a cara bem cheia. Depois vai todo mundo para casa, entra nos sites pornô e se consola da vida tenebrosa que leva. Chego quase a sentir pena…

          • Como sempre, você (e seus seguidores) não conseguem debater sem começar a ofender aqueles que discordam daquilo que acreditam como razão absoluta, uma verdade inquestionável. Fazer o quê.

          • “O importante é a informação… e a base do fascismo e do preconceito e da intolerância é a falta de informação. Qualquer pessoa que tenha informação já pensa diferente. A pessoa que lê,por exemplo,sabe que existem pessoas que pensam e que vivem de maneira diferente,que tem necessidades diferentes, que tem sensações diferentes e que não é por causa disso que essa pessoa tem que ser maltratada”. ( Renato Russo ).

        • O que tem alto custo no Brasil é deputados e senadores advogando em favor de bancos, operadoras de telefonia, construtoras, planos de saúde etc. Isso custa MUITO caro. Campanha eleitoral, ainda mais se não houver participação de empresas, é barata e, além do mais, é fundamental para a democracia.

        • Marina Lacerda: A quem interessa o voto distrital?

          por Marina Lacerda, especial para o Viomundo

          A Constituição de 1988 consagra o voto obrigatório e o princípio da proporcionalidade nas eleições para a Câmara dos Deputados. Qualquer reforma política que indique mudanças constitucionais terá como consequência por em risco esses princípios, caros aos que defendem maior maior representatividade na democracia brasileira.

          Fiquemos nos cartazes das últimas manifestações. Combater a corrupção, acabar com os “partidos de mentirinha” e garantir a representação às minorias NÃO necessitam de uma reforma constitucional. Precisa apenas de mudanças nas leis que regem os partidos políticos e as eleições.

          Um dos grandes cavalos batalha deste debate reside na possível adoção do “voto distrital”. Os movimentos sociais clamam por menor interferência do poder econômico nas eleições, com a adoção de financiamento que exclua empresas do processo eleitoral. Mas estão desatentos ao fato de que financiamento público com o fim do “voto proporcional”, e adoção do “voto distrital”, para suas bandeiras seria o pior dos mundos.

          Aliás, o termo “voto distrital” é, entre nós, usado impropriamente. No rigor da ciência política, o distrito significa simplesmente a unidade territorial de determinada disputa eleitoral, de modo que toda eleição é distrital. Por exemplo, o distrito para as eleições presidenciais no Brasil é o território nacional; o para as eleições do parlamento federal são os Estados e o Distrito Federal, e assim segue. Virgílio Afonso da Silva tem um texto muito didático sobre isso.

          Muito bem. Mas quando o Presidente de um dos Poderes da República, Ministro Joaquim Barbosa, vem à imprensa e diz que defende o “voto distrital”, esse é o do jargão usado no Brasil, que significa voto majoritário.

          Pelo método, o território brasileiro seria dividido em tantos distritos eleitorais quantas as cadeiras em disputa na Câmara dos Deputados. Assim, independentemente da divisão política do território em estados e municípios, cada grupo de pouco menos de 200 mil eleitores elegeria um deputado. Segundo seus defensores, esse sistema aproximaria o eleito do povo, já que cada grupo de eleitores saberia exatamente quem lhe representa na “câmara baixa”. O sistema facilitaria a accountability – anglicanismo para prestação de contas e transparência –, genuinamente desejada pelo povo que está nas ruas.

          E quais são as desvantagens do modelo distrital?

          A primeira delas é a distorção da representação partidária. De acordo com o maior estudioso brasileiro sobre o tema, Jairo Nicolau, em 2010 no Reino Unido o Partido Liberal teve 23% dos votos, mas ficou apenas com 8% das cadeiras. O sistema também provocaria maior distorção da representação política, aumentando obstáculos à representação parlamentar de minorias políticas como indígenas, sem-terras, sem-tetos e grupos LGBT, cujos defensores dificilmente conseguiriam eleger-se dentro de apenas um distrito.

          Em geral seus apoiadores estão mais espalhados pelo território, precisando galgar uma sustentação mais difusa para sua eleição. Além disso, o argumento da facilitação da accountability parte do falso pressuposto de que os interesses dos 200 mil cidadãos de um distrito seriam homogêneos, quando, na verdade, existem importantes cisões econômicas, políticas e sociais que precisam ter vociferação adequada no parlamento e que não podem ser subsumidas a um único representante.

          O sistema do voto distrital incentiva aquele candidato com maior poder econômico e/ou político, desfavorecendo outros grupos minoritários.

          Outro problema seria a predominância quase exclusiva das agendas locais na representação, deixando de lado temas que, isoladamente para cada distrito, perderiam importância, como direitos humanos.

          O sistema majoritário estimularia maior personalismo nas eleições, tão prejudicial para o debate político, em que os projetos de nação, de políticas públicas e de direitos cedem espaço a peculiaridades da personalidade individual.

          E, por fim, há dificuldades operacionais relevantes, como as possibilidades de manipulação do desenho dos distritos. Essa prática, aliás, ficou conhecida como gerrymandering — Elbridge Gerry, governador do Massachusetts e vice-presidente dos EUA, em 1812 desenhou os distritos de modo a favorecer o candidato do partido republicano.

          Os distritos chegaram a ficar parecidos com salamandras. O problema do desenho dos distritos eleitorais é tão sério – em sistemas majoritários puros ou mistos — que nos Estados Unidos, que usa o sistema distrital, há importantes discussões sobre, por exemplo, contemplar-se ou não questões sobre a composição racial da sociedade no desenho dos distritos – gerrymandering racial. Ontem a Suprema Corte daquele país tomou uma decisão histórica em relação à Lei dos Direitos de Voto de 1965 que tem consequências também sobre isso.

          Tantos são os problemas que, de acordo com Jairo Nicolau, o voto distrital vem perdendo adeptos no mundo – teriam sido treze os países a abandonar o modelo em uma década.

          A regra majoritária, quando aplicada para a eleição dos representantes do povo – aquela para a Câmara dos Deputados — visa a garantir maiorias no parlamento e, assim, maior previsibilidade e estabilidade. A regra proporcional visa a expressar a força de cada partido, ou de suas ideias, no seio da sociedade. Visa mais a garantir a pluralidade da representação. Hoje o próprio sistema proporcional já provoca distorções de representação partidária e política, relacionadas muitas vezes ao poder dos grupos econômicos no processo eleitoral. Essas distorções seriam agravadas com um sistema majoritário.

          E os sistemas mistos? Existem tantas versões hibridas que tendem ao infinito. A mais popular é o sistema alemão, conhecido entre nós como “distrital misto”. O eleitor possuiria dois votos, um para a lista partidária e outro para o candidato.

          Existem, porém, várias perguntas a serem resolvidas, que não são de fácil resposta e sobre as quais não há, de fato, acúmulo. Como seriam os métodos de correção? Com aumento do número de representantes na Câmara? Será possível o candidato concorrer simultaneamente no distrito e na lista? Como serão compostas as listas partidárias? Quem desenhará os distritos?

          As indagações são propostas por Jairo Nicolau, que aponta a imensa complexidade desse sistema. Essa complexidade certamente irá aumentar a sensação do eleitor da distância entre si e seus representantes políticos.

          Setores progressistas da sociedade brasileira sempre debateram a reforma política tendo como pressuposto a representação proporcional. Plataforma Pela Reforma Política, PT, CNBB, etc., propuseram mudanças que mantivessem essa característica essencial da representação prevista em nossa Constituição.

          O acúmulo dessas ideias veio com a proposta apresentada pela OAB e pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), amplamente debatida. A ideia é original e inteligente, de uma votação em dois turnos, que supera as eternas discussões entre listas fechadas e abertas.

          Ao mesmo tempo, é muito simples, de modo que o eleitor se sentirá mais contemplado, ao entender exatamente qual é o critério de eleição dos representantes. No primeiro turno haveria votação no partido, para definir o tamanho da bancada.

          Assim, a disputa do voto do eleitor deve dar-se com base em programas, e não em artifícios publicitários ou em atrações individuais de “puxadores”. A ideia é fortalecer os mecanismos de representação efetiva. No segundo turno a votação se daria nos candidatos, para definir então quais seriam os indivíduos a compor aquela bancada.

          Uma reforma política que escolha o sistema distrital irá sequestrar a vontade que está nas ruas – vontade de oxigenação do sistema político – para adoção de um sistema que favorece as oligarquias locais e as elites econômicas e políticas. Desprestigiará, assim, a pluralidade de interesses do povo na representação política ou acreditará na suposta iluminação de determinados indivíduos.

          Marina Lacerda é advogada e mestre em Direito Constitucional pela PUC/Rio.

          Fonte: http://www.viomundo.com.br/politica/marina-lacerda-a-quem-interessa-o-voto-distrital.html

        • Distorce da seguinte forma: um distrito pode votar na maioria em um candidato X, mas se a maioria dos distritos votarem em um candidato Y majoritariamente, podem acabar elegendo o candidato X mesmo este não tendo maioria dos votos absolutos, ou seja, é um sistema complicado e injusto porque não faz a vontade da maioria das pessoas nas urnas e se você acha que os custos de campanha vão ser diminuidos estão muito enganados, as empresas doam aos candidatos o quanto quiser e depois querem retorno com muito mais grana para lucrarem!

      • É ? Distorce?
        Não sei se você sabe países como os EUA, o Reino Unido, o Canadá e a França adotam o voto distrital.
        Afinal são paisecos de terceiro mundo e republiquetas das bananas que adotam o que é o “sonho da direita” para satisfazer sua elite golpista, não?
        Enquanto isso a esquerda se une (de forma unânime como sempre) em torno do “voto em lista”. Aquele que tira do eleitor o direito de escolher o candidato da sua preferência p/ delegar aos caciques dos partidos.

        Ah e já ia me esquecendo: no voto distrital não há como eleger deputados sem voto como no sistema proporcional.

          • Bem, qualquer dos dois sistemas políticos tem vantagens e desvantagens.
            Para mim as vantagens superam as desvantagens. Assim como para a maioria dos americanos, canadenses, franceses e ingleses.

            http://www.euvotodistrital.org.br/#entenda

            A pior de todas as desvantagens do sistema proporcional é a eleição de deputado sem voto.
            Você concordou vendo aquele cara ser eleito deputado federal com menos votos que precisaria para ser síndico de prédio só por que era colega de partido do Enéias?

        • Se você fosse melhor informado, veria que os próprios americanos reclamam do sistema de voto distrital, o exemplo mais recente foi a eleição suspeita do Bush (aonde ele pela maioria simples dos votos nunca teria ganho mas ganhou por causa do distrital).

          • Alguns americanos realmente reclamam. Obviamente qualquer sistema político gera unanimidade.
            Se o voto distrital fosse tão ruim assim, pior que o proporcional, americanos, ingleses, canadenses e franceses já teriam mudado. Certo?

          • Bem lembrado!! O candidato democrata (Al Gore) teve MAIS VOTOS do que o Bush e perdeu!! Ah, o voto distrital deve ser o sonho de consumo do Aécio, Alckmin e Serra.

        • Destaco isto do texto que postei acima:

          “E, por fim, há dificuldades operacionais relevantes, como as possibilidades de manipulação do desenho dos distritos. Essa prática, aliás, ficou conhecida como gerrymandering — Elbridge Gerry, governador do Massachusetts e vice-presidente dos EUA, em 1812 desenhou os distritos de modo a favorecer o candidato do partido republicano.

          Os distritos chegaram a ficar parecidos com salamandras. O problema do desenho dos distritos eleitorais é tão sério – em sistemas majoritários puros ou mistos — que nos Estados Unidos, que usa o sistema distrital, há importantes discussões sobre, por exemplo, contemplar-se ou não questões sobre a composição racial da sociedade no desenho dos distritos – gerrymandering racial. Ontem a Suprema Corte daquele país tomou uma decisão histórica em relação à Lei dos Direitos de Voto de 1965 que tem consequências também sobre isso.

          Tantos são os problemas que, de acordo com Jairo Nicolau, o voto distrital vem perdendo adeptos no mundo – teriam sido treze os países a abandonar o modelo em uma década.”

    • ♫ Lá vem o sebo falar asneira. Você tem ideia do que é o voto distrital, ô nabo? É o sistema adotado nos EUA, que permite a imensa corrupção das eleições americanas. Leia os livros do Michael Moore; quem sabe você talvez entenda alguma coisa. Se bem que desconfio que já entende tudo.
      Acho que o Eduardo publica as suas evacuações mentais só para nos dar a chance de lhe dar porrada. Um dia desses ele cansa da brincadeira e o elimina definitivamente do blog.

      • Nossa, os EUA é um paiseco corrupto, uma desgraça, um lixo! Ô Dimmy, pobre daqueles coitados quem vivem lá.
        Eu se morasse lá já tinha pego meus livros do Michael Moore ido embora pra Venezuela…

        • Como sabemos, os EUA são a nação mais endividada do mundo. E o país que detém a maior parte dos títulos da dívida dos EUA é… a China!!

          Nos EUA há 50 MILHÕES de cidadãos vivendo abaixo da linha da pobreza. Para eles, o governo dá o “Food Stamp”, que dá direito a 3 refeições diárias, para eles não morrerem de fome. A crise que começou em 2008 está se agravando nos EUA e na Europa.

          • O que vai acontecer quando a China resolver cobrar? Ela pode fazer isso? Mas aí é a quebra dos EUA, não?
            (tem gente que não acredita que há pobreza nos EUA, nem adianta)

    • Li ontem no site do PT que o partido repudia as acusações que lhe foram feitas pelo Ministro Gilmar Mendes e estuda processá-lo. Vai PT, processa mesmo! E a OAB bem que podia entrar com um pedido de impeachment do Gilmar. No avaaz há duas petições em andamento, uma de 2012 (criada por Marcelo B.) e outra de 2012 também criada por um tal de Agenor. A do Agenor foi encerrada, mas a do Marcelo B. ainda está em andamento mas só tem 53 assinaturas até agora.

  • Ai esta a luz no fim do tunel,PHA em seu blog a falar do Piripaque do Gilmar,afirmou que era o fim do golpe.A oposição e midia ja devem estar cientes que fracassarão,mas o desgaste que acham que podem impor a Dilma,ao PT e como consequencia a Lula éo que os impele.Dilma impichada sera noticia 24 horas dia,7 dias por semana,30 dias por mes,não se falara outra coisa e ai o supremo da um basta ma festa.Mas neste interim o que esta bancada de baixissimo clero tera feuto de estragos a economia ao direito do cidadão.

  • Decisão histórica do STF apesar de todas as safadezas do bandido de toga, o capacho da grande mídia e dos partidos da direita: PSDB, DEM e PPS. A presidenta DILMA agora estar respaldada pela instância maior da Justiça brasileira para vetar artigos da reforma política do Cunha que vai de encontro aos interesses da esmagadora maioria do povo brasileiro. Aos poucos a presidenta DILMA vai se erguendo e superará as dificuldades e oxalá fará um bom governo. As maldades que o Cunha está fazendo contra DILMA e o povo brasileiro vai cair de volta em cima dele. É a lei do retorno.

    • Marcita, vou dar minha opinião a respeito de sua pergunta. Primeiro, deixo claro que nunca votei e nunca votarei no Collor. Na época do impeachment, fiquei feliz com o resultado. Mas hoje, minha convicção é de que a queda de Collor nada deve aos “cara-pintadas”. Havia, sem dúvida alguma, irregularidades comprovadas para justificar o impedimento, mas quem realmente o derrubou foram os mesmos suspeitos de hoje, que não estavam participando do butim. Os mesmos que ganharam, e muito, com a queda dele. Após um breve Itamar, que serviu para respirar um pouco, o que veio? 8 anos de arrocho, privataria, negociatas, entrega “de graça” de empresas públicas estratégicas, etc. etc.. Creio que o impedimento do Collor foi um golpe sim. Mas um golpe da plutocracia. Plutocracia essa, que tenta hoje tirar a presidenta Dilma, arrolando motivos semelhantes aos usados com Collor. Só que nada existe de concreto contra a Presidenta. Pode procurar a vontade. Se você apresentar algo de concreto, comprovado, apresente para que fiquemos sabendo. Caso contrário, não fique comparando Dilma com Collor, são pessoas não apenas diferente no gênero, mas diferentes em tudo.

      • ♫ Minha opinião sobre o assunto não é hoje a mesma que foi na época da impichada do Collor. Mas eu estava então louco da vida com a sacanagem que as forças do retrocesso fizeram com o Lula – que, em última instância, serviu para que amadurecêssemos e acabou abrindo caminho.
        Mas foram grandes jornadas, lá isso foram! Nunca esquecerei o pessoal entoando “Rosane Collor / Sua galinha / Foi o PC que pagou sua calcinha…” sobre o Viaduto do Chá. Eu trazia a reboque uma namorada quase 20 anos mais moça que eu, que nunca havia se interessado por política. E lembro o ar maravilhado dela; era todo um mundo que se descortinava…
        Um breve balanço da minha vida (estou com 70 anos), mostra que vivi tempos admiráveis; aliás, continuo vivendo, porque a chama é eterna, nunca se apaga. E sou grato por isso.

        • Parabéns por continuar sendo jovem e com o mesmo ideal de mudanças sociais.

          O impeachment de Collor não nasceu da mídia, ele nasceu dos movimentos populares que queriam afastar um presidente que, com o auxílio da famiglia Marinho, tirou o mandato de Lula em 1989.

          Já o atual movimento de impitim foi fabricado e patrocinado pelo PIG, apesar de tamanha repercussão, só conta com o apoio dos coxinhas e desinformados. Isto sim é um golpe que o PIG quer dar.

    • Marcito,
      Não, não foi golpe. O golpe foi dado já na sua candidatura. O Collor era produto da Rede Globo. Foi criado por ela para garantir seus interesses, quando viu que não servia mais, mandou ele passear. Com o Collor foi a primeira vez que o povo votou diretamente. Portanto, votou em uma criação da Rede Globo, visto que não tinha experiência, nem politização para entender o processo político. O maior erro de vocês é achar que a presidenta tem qualquer semelhança com o Collor. Felizmente para o Brasil o povo já não é o mesmo. Contudo, a Globo continua a mesma e vocês seus seguidores. Quem continua nas esquinas, praças e etc; repetindo “boca de forno…” com absoluta certeza não é eleitor da Dilma, mas quem continua a acreditar que a mídia brasileira é imparcial. As baratas da minha casa não acreditam!
      Maria Antônia

    • Pergunta totalmente sem propósito. Quando um coxinha vem com essa história de impeachment devolvo com “Dilma é acusada de que?”. Governo fraco e corrupção praticada por terceiros não serviram de base pra tirar FHC. Já Collor, além de irregularidades que incriminavam diretamente seu nome, estava politicamente isolado. Naquela ocasião não se encontrou uma viva alma para admitir ter votado nele, só o herói coxinha Bob Jeff.

    • Na verdade o Collor não foi derrubado necessariamente por causa do esquema PC Farias e sim porque fez mais inimizades no congresso do que aliados, aí, como a medida do confisco das poupanças não deu certo para combater a hiperinflação que existia na época do Sarney e esta voltou a ser de 400% ao ano no final de 1991, foi pressionado pelos barões da mídia e acabou rompendo com eles! Resultado: foi derrubado pela articulação da mídia e naquela época ainda não tinha internet para contestar provas de que Collor estava envolvido nos escândalos. Dois anos depois do impeachment, o Collor foi inocentado das acusações pelo STF por falta de provas! Isso mostra o poder de influência do PIG! Se o impeachment do Collor aconteceu com TV acessivel para todos, imagine na época do golpe de 1964, aonde poucos tinham TV e para se comunicar ouviam rádio, e liam revistas e jornais!

      • Quem assinou o pedido de impeachment do Collor foi o advogado Marcelo Lavenère e Barbosa Lima Sobrinho.

        Foi procurado pelos principais líderes de partido, para assinar o pedido – FHC/PSDB, Pedro Simon/PMDB, Aldo Rebelo/PCdoB, Vivaldo Barbosa/PDT. O PT não participou.

        O advogado disse que estavam claras as responsabilidades do Collor no relatório da CPI – “denso e detalhado” – presidida por Almir Lando (vou ver se há esse relatório na internet, ele foi até citado pelo Teori do STF).

        A entrevista com o advogado está no DCM: “Contra Dilma, não há nada. É só política”, diz autor da denúncia que levou ao impeachment de Collor”.

        • Ôps, pode ser que o Teori tenha se referido (no dia do julgamento do financiamento empresarial) a outra CPI presidida por Almir Lando? Ele presidiu também a comissão que investigou o Mensalão.

          • A impressão que tive quando o Teori falava sobre o relatório de Amir Lando, que o tal relatório se referia à CPI do PC Farias, pois Teori tinha dito o nome de PC Farias.

  • :

    : 19:13 Ouvindo A Voz do Bra♥S♥il e postando: Gilmar dançou debaixo do boi…

    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

    Ley de Medios Já ! ! ! ! Lula 2018 neles ! ! ! !

    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

  • Essa decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de proibir doação de empresas nas campanhas eleitorais, contrariando decisão da Câmara dos Deputados, frustra o desejo dos deputados golpistas de que seja votado e aprovado o impeachment de Dilma. Ainda que isso aconteça, Dilma fatalmente entrará no Supremo e sairá vencedora. O STF considerará que não existe fato que o justifique. E essa novela do impeachment estará definitivamente encerrada.

  • Ontem o Gilmar deu um chá de cansaço na nação e nos seus pares e mostrou todo o seu desequilíbrio.
    Estou aliviada com a decisão e confiando mais no STF, com destaque à firmeza do Lewandowiski.

  • O STF precisa aceitar a denúncia contra Eduardo Cunha e o Sr.Janot retirar de suas gavetas todas as provas de que Aécio tem envolvimento em Furnas e enviar ao STF. O Brasil precisa voltar a normalidade. Parabéns ao STF. Impeachment de Gilmar Já.

  • A pergunta que me ocorre e que já manifestei aqui é:
    Como é que fica a participação desse ministro (tanto no STF como no TSE) quando tiver que julgar alguma causa relacionada ao PT? É absolutamente inadmissível um julgador se manifestar dessa maneira. Como pode?

  • Edu, boa noite!
    A ADIN 4650 foi derrotada por 8×3, ok! o que eu queria entender é se o STF puxou para os ministros a palavra final sobre o tema é isto, então o Legislativo não terá cono sacramentar (o Cunha) a picaretagem, seria isto?

      • Edu, bom dia e obrigado pela sua resposta.
        Hoje, no Blog dos Desenvolvimentistas a matéria está bem explicada e o mais importante é que não tem como o Congresso reverter a situação e as novas regras já vão valer para as eleições municipais de 2016. Uma grande vitória do povo brasileiro.

  • Ontem, por várias vezes, chequei no controle remoto se ao que assistia era mesmo um julgamento no STF. A toda hora pensava estar na TV CÂMARA.
    Não dá mais ! O PT precisa urgentemente pedir ao Senado o afastamento de GM. A OAB, no mesmo sentido, deve obrigar Gilmar Mendes, em juízo, a provar todas as acusações que fez a ela na seção plenária de ontem no STF.
    Não adianta deixar ao republicanismo para que as coisas aconteçam naturalmente. Gilmar Mendes não respeita a República. Ultrapassa a todo momento os limites do tolerável. Republicanismo significa respeitar as instituições. Republicanismo significa respeitar a ética. Republicanismo é eliminar tudo aquilo que prejudique a ordem republicana.
    O Senado tem a obrigação institucional, neste caso, de zelar pela perfeita ordem republicana. Gilmar Mendes já mostrou várias vezes seu desapreço pelo republicanismo. Fazer vistas grossas e tolerar os constantes abusos de Gilmar Mendes não é republicanismo. Isso é prevaricar.
    Portanto, a vitória da sociedade hoje no STF não pode afastar a responsabilidade do PT, OAB e Senado Federal por zelar pela ordem republicana. Gilmar Mendes é uma ameaça permanente à Republica e como tal deve ser tratado por ela.

  • Dá até vontade de festejar!
    Mas, advogando para o diabo, o que devemos esperar do financiamento das campanhas daqui para frente?
    Pessoas físicas + fundos partidários?
    Que instrumentos as bancas já devem estar cogitando para fazer valer seus interesses?
    Sei que soa pessimista, mas quem já foi escaldado …

  • Continuo acreditando na resistência das ruas e não em instituições, para barrarem o golpe. Por sinal, bastou uma grande manifestação de apoio a Dilma para o capital sentir o que ocorreria se tentassem derrubar a Presidenta e com isso mandar seus despachantes esfriarem o impeachment que; em agosto, quando parecia atingir o clímax; sofreu um recuo. É verdade que agora o golpe ganhou nova força, após Dilma ter mostrado ao capital que não se curvaria a ele(tentaram substituir o impeachment pela adesão à pauta conservadora)e não ter cortado recursos destinados aos programas sociais, além de ter, ainda que de maneira tímida, começado a colocar o custo do ajuste nos ricos, elevando impostos sobre o lucro líquido de Bancos e instituições financeiras, como também aumentando as alíquotas incidentes sobre a venda de imóveis acima de R$1 milhão. FORAM ATITUDES COMO ESSA, ALIADAS À MAIS IMPORTANTE, A GARANTIA DE QUE NÃO ALTERARÁ O REGIME DE PARTILHA NO PRÉ-SAL, QUE REVIGORARAM O GOLPISMO CONSERVADOR. Por isso, tenha certeza, na gora do vamo ver, se a direita perceber que está com a faca e o queijo para libertar-se do PT e da esquerda e dar uma guinada conservadora no Brasil, NÃO SERÁ O JURIDIQUÊS DO STF QUE IRÁ SE OPOR. MUITO AO CONTRÁRIO. SOBRE A “MUDANÇA” DO STF EM QUE VOCÊ ACREDITA(OH, INGENUIDADE!!!!!!!!) ESQUECE-SE QUE NESSE TRIBUNAL QUE VALIDOU A FANTASIA DO “MENSALÃO” ESTAVAM E CONTINUAM, ALÉM DE MENDES, LUIS FUX, ROSA WEBER ,MARCO AURÉLIO MELLO E QUASE TODA A COMPOSIÇÃO ANTERIOR !!!!!!!!!!?????????? SERÁ MESMO QUE O STF MUDOU TANTO ASSIM, ADERIU À LEGALIDADE E TORNOU-SE INCONTAMINÁVEL PELA LUTA D E CLASSES, SÓ POR CAUSA DE BARROSO(EX-ADVOGADO DA GLOBO)E FACHIN!!!!!!!!!!!!!!???????? ACHO QUE VOCÊ, E BOA PARTE DA ESQUERDA QUE IRÁ EMBARCAR NESSA SÓ PORQUE ALGUÉM COMO MENDES(QUE DEVE COLECIONAR ANTIPATIAS ENTRE SEUS PARES)SOFREU UM DERROTA, DEVERIAM PARAR DE SONHAR E ANALISAR A REALIDADE COMO A VISÃO DE ESQUERDA RECOMENDA, PELA ÓTICA MARXISTA, ASSIM PERCEBERIAM QUE A REALIDADE É RESULTADO DA LUTA DE CLASSES, SÓ DELA, E É NESSA LUTA, COM FORÇAS CONCRETA QUE LUTEM, OU SEJA, COM A MOBILIZAÇÃO POPULAR NAS RUAS; QUE PODEREMOS VENCER ESSE GOLPE IMPETRADO POR QUEM MANDA DE FATO NESTE PAÍS, A CLASSE DOMINANTE E SEU CHEFE, OS EUA. SÓ NA LUTA VENCEREMOS ESSAS FORÇAS RETRÓGRADAS E NÃO PERDENDO TEMPO COM FANTASIAS DE JURIDIQUÊS E INGENUIDADES.

    • Concordo, mas mesmo para isso é necessário ter uma liderança, o que não temos.
      Para o que você propõe precisa-se de um tipo de “Cristina Kirchner”, que só este ano já falou mais de quinze vezes em cadeia nacional. Assim é que se começa uma reação.

  • A decisão de Dilma de entrar no SUPREMO deixou os golpistas atordoados. Foi uma decisão inteligente da presidente.

    Vejam o que falou Diego Mainardi, sentindo o golpe.

    “Dilma Rousseff recorrerá ao STF se o processo de impeachment for aberto. Ela e o PT preferem ver o Brasil agonizar a largar o osso. Dignidade e responsabilidade não fazem mesmo parte do vocabulário dessa gente.”

    Ou seja, os golpistas sentiram o golpe. Sabem , porque não são tolos, que um impeachment sem provas vai ser barrado por ali.

  • Vou lhe passar uma informação sem lhe cobrar nadica de nada,Eduguin.Bote uma lupa nessa lista de propineiros dengados pela Odebrecht e repassada ao Deputado Solla do PT da Bahia.Ele veio do coração da Construtora.A Odebrecht não fará denúncias enquanto a temperatura estiver altíssima,pois é mais que certo,se perderia no incêndio da crise.Quando a temperatura baixar,a jiripoca vai piar.Ja está piando.

    • Também pensei isso.Pode ser questionado também a grana dado aos programas do Datena, Russomano, e outros comunicólogos da direita, pelos patrocinadores.Estão financiando candidaturas com direito proibido. Igrejas evangélicas também não poderão doar aos Cunhas e Felicianos da vida.Por outro lado, os movimentos sociais terão maior importância: quero ver coxinha subir em alguma comunidade sem dinheiro para oferecer.

  • Edu
    A OAB está reclamando da atitude do Gilmau, mas ela é uma das responsáveis para que a situação tenha chegado a esse ponto, pois ela durante o julgamento do MENTIRÃO ela deixou correr solto todo tipo de arbítrio pelo STF ( Eu me lembro muito bem das agressões que o ministro Lewandowiski, sofreu , quando procurava agir dentro da legalidade
    Naquela época muitos frequentadores do blog questionavam porque a OAB não se posicionava contra tudo o que estava acontecendo,contra os desmandos do BARBOSA,etc. Mas , eis que ontem ficamos sabendo o porque daquela omissão,pois o advogado que rebateu a atitude do GILMAU , esclareceu que essa ADIN era de cinco anos atrás e confessou que o presidente de então Ophir Cavalcanti era crítico ao governo do PT. Eu acho muito bom a OAB ter levado uma latada na cara por aqueles que ela deixou deitar e rolar nos arbítrios, porque era contra o PT , achando que depois que tudo passasse eles não seriam agredidos.

  • Alguem, em sã consciência, acredita que doravante só dinheiro público financiará as campanhas? É mensalão para lá, é petrolão para cá, é dinheiro nas Ilhas Caimã a pagar o Duda Mendonça, são as famigeradas “consultorias” a lavar dinheiro, tenho certeza que nesse espaço, freqüentado por gente de quem divirjo mas todos reconhecidamente inteligentes, ninguem é “naïf” a ponto de acreditar que o dinheiro das empresas não seguirá adubando as campanhas, tal qual sempre fizeram.

  • O Brasil, o Senado Federal, tem a grande oportunidade de mudar esse STF da era Gilmar Mendes/Joaquim Barbosa e, até mesmo, do vacilante Tofolli.

    • ♫ O Doria só rola bosta de um lado para o outro. Um dia, um dos lados – ou os dois – percebe que ele não passa de um picaretazinho inútil e o atira no lixão da política, que já tem tantos cadáveres…

  • Gilmar Mendes escreveu a página mais negra do STF em todos os tempos.
    Ele superou Joaquim Barbosa.
    Na verdade, seu “pronunciamento” foi uma vergonha.
    O que ficou de bom para a história do País, é que o STF fulminou a intenção dos empresários achacadores que mantinham o Estado sob suas algemas.
    Agora temos que vencer um outro perigo.
    Cunha e seus amestrados, não se darão por vencidos.
    Alguma manobra suja deverá vir dessa turma, afinal eles não terão mais tanta força sem a grana dos achacadores.
    Essa oposição medíocre, que luta pelo quanto pior melhor, não imaginava que seu Império fosse sofrer tantas baixas nos últimos anos.
    Tenho certeza que o Cunha vai contra atacar tentando saquear a Petrobrás, o Pré-sal, tão desejado pelos Americanos.
    Precisamos ficar alertas, para não permitirmos que nosso maior patrimônio seja saqueado por um bando de ladrões, travestidos de políticos e a serviço dos interesses de saqueadores americanos.
    Gilmar já era.
    Agora, é mandarmos Cunha para o mesmo caminho, enquanto ele aguarda sua tornozeleira eletrônica.
    É inconcebível que um investigado esteja à frente de uma Câmara de Deputados.
    A Justiça já o deveria ter tirado de lá.
    Mas o Gilmar sempre segura as pontas, de seus amiguinhos.
    Então essa guerra será longa.
    Gilmar, faça-nos um favor, Cale-se!

  • Só usando gíria dos anos 70 do século passado para entender Gilmar Medes: “”E aí BICHO !! Você é muito QUADRADO !!”” ou”” ‘Falô’ BICHO! Você é um QUADRADO.””

  • Vou além: continuam tramitando na câmara 2 projetos para tirar o pré-sal da Petrobras, e mais outro, de autoria do psdb, para abrir e desregulamentar o espaço aéreo brasileiro, deixando empresas estrangeiras atuarem livremente tanto no petróleo quanto na aviação, destruindo empregos para brasileiros e entregando áreas estratégicas para o país. Nessas horas me pergunto quem essas pessoas, com salários e benefícios pagos por nós, representam? Se falam tanto em redução dos gastos públicos, e dizem que a solução é reduzir o número de ministérios, por quê não reduzem os seus salários astronômicos e eliminam seus benefícios?

    • Agora, diante da decisão do STF e consequente diminuição do poder econômico empresarial a partir das próximas eleições, TEM QUE FICAR DE OLHO NA CÂMARA, principalmente enquanto a tornezeleira não chegar ao Cunha, todos são ainda parlamentares lobistas e provavelmente serão pressionados pelos financiadores a aprovarem correndo tudo quanto é coisa obscura.

  • Eduardo, voce descreveu muito bem o comportamento tragicómico do Gilmar Mendes. Eu vi a entrevista dela depois do termino da votacao, um ministro totalmente desequilibrado em suas acoes. Eu entendo divergencias democraticas, mas nao entendo a clara preferencia partidaria do Ministro, ele disse que o PT tem bilhoes roubados da Petrobras. Nao entendo ainda o PT nao entrar com uma acao contra o ministro. Nao ha lugar em uma sociedade civilizada pra ministros com este comportamento totalmente inaceitavel, Parabens ao Brasil, que hoje deu mais um passo a frente, Ha esperenca. O que falta, uma acao criminial contra os que pregam o golpe, uma acao anti-democratica sem respaldo constitucional. Uma ameca a nossa Democracia deveria ser tratada como crime.

  • Ué? Por que a GNews não transmitiu ao vivo cantilena do seu ministro ídolo? Dava para tansmitir! Durou menos que as exéquias do EC, só umas 5 horas.

    Um primor de discurso coroado com uma saída triunfal!
    Vê-lo dar meia-volta, de capa voando, num destempero irado e digno de principiante… não tem preço!

    Tantas você fez…

    Perdeu, playboy!!!!

    A democracia, sofrida, volta a respirar!
    Abraço para você Eduardo!

    Márcio Penante

  • A intenção podia ter sido boa, mas como dizem..

    O dinheiro encontra caminhos

    Esta lei não impedirá a formação de Caixa 2

    Igrejas e organizações criminosas continuarão a fazer a festa

    Grana ABUNDA lá fora e continuará a regar Pindorama

    Podar fontes de recursos INVIABILIZA novos partidos e candidatos, enquanto facilita a vida de quem hoje tem a caneta e o Poder

    Isso é mais uma tentativa de se manter os mesmos de sempre ..tática velha conhecida ..acredito que poderia ter uma MINIMA chance se já hoje, pros palitos que delinquiram, se eles forem CAÇADOS e extintos, como prova de que a coisa é séria (em tempo, PT, PP, PSDB, DEMO e PMDB entre os primeiros)

    Não, definitivamente, penso que teria que ter tido outra forma ..concordo com Teori, não vi nada de inconstitucional, mas sim uma demanda meramente política, de querência apenas

    Disciplinar a doação, insistir na transparência e COERÊNCIA (doação a só um) ainda seria a melhor pedida

    • e o Contran hein ? ..órgão que responde ao ministério das Cidades e ao Governo de DILMA

      Há ANOS, anos que denuncio por onde passo a ineficiência e desnecessidade do uso e obrigatoriedade do EXTINTOR de Incêndio nos carros.

      Mentem, ou desconhecem a imensa maioria dos casos e FATOS, os que afirmam que ele servia pra proteger o bem.

      Desde os anos 70, contendo um ou outro químico, verdade é que ele NUNCA foi páreo pra quantidade de material combustível que carrega um veículo.

      Aliás, do que já sabia há décadas (pq tive a humildade de escutar especialistas) o BRASIL é dos poucos que mantinha esta JABOTICABA pra sustentar verdadeiras súcias.

      Mas não ficou nisso ..agora parece que a coisa foi MUITO mais grave

      Depois de passarem a alarmar toda a população de condutores nos últimos 2 anos, MILHÕES de proprietários foram OBRIGADOS, às pressas, a trocar seus equipamentos “anti chamas”

      ..aqui em SP, até ontem, o custo estava em “modestos” R$ 100,00 prum cilindro com validade de 5 anos ..10 kg de arroz ou 40 de feijão ..80 de açúcar ..100 de sal

      A imprensa IGNORANTE e sempre manipulada (ou manipuladora) foi chamada e enganada ..”técnicos astutos”, arrogantes, inventavam defesa – como muitos economistas que conheço – a sociedade (dentro da técnica do domínio permanente, daquela que diz que o POVO se acostuma com qq besteira) consentiu calada

      ..BOIADA corna e MANSA !!!!!!.

      Agora, o mesmo órgão técnico, provavelmente comandado pelas mesmas pessoas, de posse de mesmos estudos que comprovam a inoperância destes placebos, cedem e vem a público pra dizer que não será mais preciso usar a ampola.

      Oras oras ..e será que é assim ? fica o dito pelo não dito

      Desculpe, gostaria de ouvir o MP, a PF a respeito

      ..não me interessa se foi no 1o mandato a obrigatoriedade, e o cancelamento agora, no 2o ..como cidadão quero ver as Instituições responsáveis por tais estudos (os verdadeiros, que dizem que aquilo é um lixo ..ou o falso que encheu o bolso de gatunos)

      FRANCAMENTE, por estas e por outras ..por toda hora MUDARMOS as leis e raramente prendermos e/ou ENJAULARMOS quem delas faz pouco caso é que penso que ficamos inseridos nesta sociedade esquizofrênica..

      ..uma SELVA que é levada sempre à duvida, à desconfiança, NUNCA sabendo ao certo o que é ou não bom, o que esta calçado na ciência e boa fé, ou na ignorância e astúcia pra poucos

      Aliás, deste exemplo, do uso ou não do PLACEBO extintor, eu extrapolo e comparo com esta proibição agora, a da tal proibição indistinta (no papel) da doação de campanha a ser feita por empresa ..um tiro no pé ..um GOLPE, um torniquete para o NOVO, seja ele quem for

      https://www.youtube.com/watch?v=z6uM7FehywQ

  • então

    que se liberem as drogas

    que se aprove e tribute os jogos de azar, bingos e cassinos

    que NÃO se puna “de menor” que tenha assassinado e ferido

    que se libere o aborto e que não se cobre da responsabilidade e respeito

    que se imponha a vontade de minorias por sobre uma maioria mansa

    uns pela ideologia e sede de vingança ..outros por pura ignorância ..e outros, claro, por interesse

    desenvolvimento, civilização, por que sonhar, né mesmo ???

  • bom ..se esta tese estiver certa (e normalmente, infelizmente, este cara tem mostrada MAIS conteúdo que os seus contrários) ..então

    ..que as FORÇAS ARMADAS cumpram com a sua obrigação

    STF e OAB, numa só tacada, decidem que todos os eleitos estão ilegalmente entronados ..logo

    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/findomundistao-stf-declara-ilegais-os-respectivos-mandatos-de-dilma-de-27-governadores-de-513-deputados-de-81-senadores/

    • No TSE esta por um fio ..pelo TCU tá na marca ..se por um ou outro, TEMER esta envolvido (segundo informações do 247) ..sobra a assunção do Eduardo, não o Guimarães (que já seria trágico) mas o CUNHA

      o STF/OAB, em maioria destrambelhada, declarou ontem que esta todo mundo eleito ILEGALMENTE por terem recebido verba de empresa quando o certo era ter sido pela VIÚVA

      Assim, já que os civis, no enchendo de orgulho – só fazem lambança e todo SANTO ANO nos ofertam crises tiradas do NADA, enquanto a população aflita nunca alcança o prometido

      ..então, por absoluta ANOMIA e lógica, sem saída, que as forças armadas cumpram com o seu papel ..a menos que elas peçam arrego tb

      vai treinando

      https://www.youtube.com/watch?v=wzjrNJL0aBs

  • Caro Eduardo,

    Acredito que nada acontecerá ao Ministro Gilmar Mendes, porque tanto no Supremo Tribunal Federal, como no Senado Federal, todos ficam silentes, assistindo de camarote as suas presepadas. Os Ministros do STF são omissos em relação aos destemperos desse senhor. Sabem que ele não se comporta como um magistrado, mas não tomam nenhuma providência para coibir os abusos por ele perpetrados.

  • só não entendi uma coisa porque o PT é incondicionalmente é contra doação de empresa a campanhas e recebeu horrores de doações destas.
    sera hipocrisia
    falta de escrúpulo
    burrice
    ou conveniência
    e as doações da publicidade oficial para as organizações globo ( PIG ) do governo federal que é comandado pelo PT.
    Sera que o partido gosta de apanhar pois neste blog a critica e o choro quanto as atitudes da globo é considerável, apesar que a globo só esta defendendo os seus interesses ou seja dos ricos e os pobres que morram.

    E O PT LIBERA 12 BILHÕES PARA ESSA CORJA ETAAAAAA INTELIGENCIA !!!!!!

    • Sério que você não entendeu ISSO???

      Meu querido, vamos começar concordando que uma empresa que “dá” dinheiro a um partido quer algo em troca.

      Entre outros efeitos, esse dinheiro de empresas sempre turbinou mais e mais os gastos de campanhas: quem pode gastar menos fica mais para trás.

      Daí eu te pergunto: deveria o PT, em nome de uma bandeira absolutamente razoável, DESISTIR de ter qualquer chance prática de ganhar eleição por falta de combu$tível?

  • Um ótimo dia para todos nós. Enfim uma rasteirinha no sinistro gilmar dantas. Esse sujeito deve sofrer do fígado ou a cigana o enganou. Espero que o PT resolva processá-lo. Um pouco de esperança, nós merecemos. A última é que ele perdoou a multa aplicada no serra e do roberto jefferson, pai da criatura que esta armando para que LULA não se candidate.

  • Eduardo

    O Gilmar Mendes foi extremamente deselegante com o Advogado que estava argumentando sobre o tema da ADIN. Foi vergonhoso para o Ministro Gilmar Mendes ter segurado esse processo por tanto tempo, e ainda com mais razão por seu voto não alterar o resultado da votação.
    Outra coisa, já passou da hora do PT em votações que envolvem o partido solicitar o impedimento/suspeição desse juiz que a toda hora se manifesta abertamente contra o partido.

    Adilson

  • De tudo que está acontecendo, não dá para entender o comportamento conjunto dos Ministros do Supremo Tribunal Federal, quando não se posicionam nas inúmeras vezes nas quais o Ministro Gilmar Mendes afasta-se de sua função de juiz e mostra sua posição nitidamente ideológica e partidária. O Ministro Gilmar Mendes não preocupa-se em mostrar isenção de um juiz. Não é nem um pouco discreto. Não se comporta como um entre pares. Comporta-se como devesse ser a última palavra. Chegou a bater boca com o anterior Presidente do STF, que o enfrentou. Como ambos como juízes são de mesmas características, talvez fosse aquela de que dois bicudos não se beijam. Esse destempero acontece, diria, desde sempre. Nesta seção plenária de onde se julgava o financiamento de campanha, o juiz (?) Gilmar Mendes exagerou. Está mais do que óbvio, claro para todos, que o juiz tem lado, não julga, segue seu viés ideológico e seus interesses políticos, no caso ligados aos partidos de oposição. É peça das mais importantes para condução de ações das forças contrárias ao Governo. Por isso vejo os juízes do STF, inertes, omitindo-se conjuntamente, sem atuar para impedir que esse juiz participe de qualquer julgamento que envolva o Governo, Dilma, Lula e o PT para não macular os julgamentos da Corte Suprema. Como está, mais parece coonestarem com suas posições. Porque a primeira coisa que falta a Gilmar mendes é honestidade de propósito. Não pode continuar dessa forma, porque seria muita ingenuidade esperar o juiz Gilmar Mendes se declarasse impedido, como seria justo e honesto que assim o fizesse. Cabe ao STF, não há outro meio, agir para induzir que Gilmar Mendes pronuncie-se impedido nas questões onde declaradamente já tem posição firmada, por suas convicções ideológica e política, que é seu direito de cidadão, mas não de juiz, já que todos sabemos seu veredicto contrário, em desfavor, em todas as questões que envolvam o Governo, Dilma, Lula e o PT. Não sendo possível chamá-lo à razão, há o remédio do impedimento do Ministro, que passa pelo Senado, impedimento este que não se trata de uma questão vazia, imotivada, como aventam e defendem o Ministro Gilmar Mendes e os seus companheiros de oposição contra a Presidente Dilma. O que mais existe são razões para impedir Gilmar Mendes. E mais: em defesa, não digo da Democracia que seria um exagero, embora ele seus acólitos julguem-se capazes de subverter a ordem constitucional, mas do devido processo legal.

    Responder

  • Edu, a sequencia de uma provável (vade retro!!) aprovação do rito do impeachment da presidente seria o afastamento dela e sua defesa, certo?
    Se for isto, não acredito que ela volte, pois o rito não será curto e quem ficar no lugar dela durante este período vai inviabilizar sua volta. Isto chama-se golpismo puro e simples e tudo deve estar em discussão para implementação o mais rápido possível.
    No final das contas ela será inocentada, mas o país será o perdedor.
    Este ritual não pode ocorrer. Temos que nos mobilizar o mais rápido possível.
    Você, que pelo jeito, tem acesso ao centro do poder no partido dos trabalhadores, seja influente neste sentido. É o que pedimos.
    Muita gente só fala que vivemos tempos estranhos…..quero viver o meu tempo, e nada de estranho.
    Abraço

  • Uma dúvida:
    essa decisão do STF, acerca da inconstitucionalidade das doações de PJ poria imediatamente na ilegalidade todos os que foram eleitos com esse tipo de recurso, ou teria ainda que ser modulada para saber se seria ex-tunc ou ex-nunc? A não-modulação traz algum tipo de insegurança jurídica, com qualquer pessoa podendo questionar a legitimidade de qualquer eleito sob esse regime?

      • casuísmo ..pois isso não é lei (pra valer depois), nem imposto novo …mas embasado em FATO já consumado ..em resposta a uma “consulta” astuta

        Dentre os princípios que lembrava que existia tinha o de que “se não esta na lei, vale” ..o STF inventou outra, se não esta na lei,NÃO vale ..já imaginou se a moda pega ?

        BRASIL, o país da ilegalidade ..e estamos conversados ..ao menos foi o que os togados supremos decidiram por eles, claro.. (menos o Teori ..pra não dizer que foi só a turma da direita)

        a propósito, mais uma ..o presidente da AMB, “capo di tuti capi” disse que “agora” o voto dos brasileiros tem mesmo peso ..claro que ele fez questão de ESQUECER a desproporção dos Estados no Congresso, um que faz com que um cidadão por SP, no senado, valha 100 (cem) vezes menos que um por RR (aliás, saem muito prejudicados os da BA, RJ, MG, RS dentre os mais populosos

        sinceramente ..este é o preço de vivermos numa geração em que nossos legisladores NÃO falam mais francês nem latim ..ou com parlamentares que só sabem, quando muito, LATIR ao invés de dialogar, tipo o delegado Valdir.

      • Isso não é tão automático, porque a corte tem de se reunir para “modular” essa decisão. Não é uma decisão monocrática desse ou daquele ministro e sim de maioria absoluta (2/3) da corte… É o que diz o artigo 27 da lei a 9.868, de 10 de novembro de 1999:
        “Art. 27. Ao declarar a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo, e tendo em vista razões de segurança jurídica ou de excepcional interesse social, poderá o Supremo Tribunal Federal, por maioria de dois terços de seus membros, restringir os efeitos daquela declaração ou decidir que ela só tenha eficácia a partir de seu trânsito em julgado ou de outro momento que venha a ser fixado.”
        Assim, se os Ministros quiserem, poderão declarar ilegais os mandatos de todos aqueles que se elegeram inconstitucionalmente… efeito, ex-tunc, se não me engano… já pensou no caos?

    • Existem alguns imbecis, com claro objetivo de apenas tumultuar, que alegam o problema da ilegitimidade dos atuais representantes políticos, já que tiveram suas campanhas financiadas pelo dinheiro de empresa. Vão estudar um pouco de Direito, antes de falar besteira. Sua eleição, salvo o cometimento de crimes, constituem ato jurídico perfeito; portanto juridicamente inviolável. O STF, enquanto Corte Constitucional e uma vez sendo provocado, apenas determinou que daqui para frente não vale mais.
      Outro argumento imbecil: o caixa 2 vai aumentar! Claro que não, trouxa leitor de Veja. O aparato milionário das campanhas tinha a fiscalização prejudicada porque a identificação da fonte econômica diluía-se nas contribuições milionárias das empresas (vide JBS, bancos e outros). Agora, meu irmão, tem que ter uma pessoa física por trás e não venham dizer que se pode utilizar de laranjas que a coisa não vai dar certo. A grande contribuição da lava-jato (se bem que seu objetivo para mim é apenas pegar o Lula) é mostrar que a pessoa física graúda também vai em cana. O Marcelo Odebrecht que o diga e outros, como ele, acostumados a financiar políticos como se compra p…, estão com a barba de molho.
      Viva o Brasil! O STF meteu o dedo na ferida. Foi preciso quatro mandatos do PT para que isso acontecesse.
      Para mim, esse decisão configura uma das maiores conquistas republicanas de nossa história.

      • Alguém precisa explicar isso para o Reinaldo, que do alto da sua sabedoria mandou bala no blog dele dizendo que o STF colocou todos os eleitos em situação ilegal.

        • Renata,
          O jênio do petralha só não é mais imbecilizado porque é um só. De que modo a decisão do STF coloca os eleitos em 2014 na ilegalidade se foram eleitos sob a lei vigente que regulava aquela eleição? E atual decisão só passará a viger a partir de 2016, ou seja, nas próximas eleições! Ele está tão desesperado pelo fato de o partido que ele admira não poder mais receber dinheiro privado de campanha para continuar enriquecendo que não consegue elaborar um raciocínio absurdamente simples, e, haja esforço em destilar sua gonorreia mental! Com um jênio desses, só sendo muito anta para segui-lo!
          Abraços
          Maria Antônia

  • Uma homenagem à “lisura” do Gilmar Mendes

    Versos Íntimos (Augusto dos Anjos)
    Vês! Ninguém assistiu ao formidável
    Enterro de sua ultima quimera.
    Somente a Ingratidão – essa pantera-
    Foi sua companheira inseparável!

    Acostuma-te à lama que te espera!
    O homem, que, nesta terra miserável,
    Mora, entre feras, sente inevitável
    Necessidade de também ser fera.

    Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
    O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
    A mão que afaga é a mesma que apedreja.

    Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
    Apedreja essa mão vil que te afaga,
    Escarra nessa boca que te beija!

  • Como disse a comentarista Eliana, Gilmar é o “chefe do judiciário do Tucanistão”. Essa derrota da oposição é, pois, bem ampla. Agora, cabe ao PT e à esquerda serem mais assertivos para virar o jogo do golpe.

  • Gostei da atuação do Presidente do STF, Sr. Lewandowski, ao colocar o sr. Gilmar Mendes em seu devido lugar. Fez bem ao lembrar ao sr. Gilmar que o Presidente do STF é ele (Lewandowski). Foi como uma sutil bofetada com luvas de pelica, como dizem. E também li o artigo do sr. Lewandowski publicado no site do PHA em que ele diz o seguinte: “A circunspecção e discrição sempre foram consideradas qualidades intrinsecas dos bons magistrados, ao passo que a loquacidade e o exibicionismo eram -e continuam sendo- vistos com desconfiança, quando não objeto de franca repulsa por parte dos colegas, advogados, membros do Ministério Público e jurisdicionados”. Diz outro trecho do artigo: “Em paises civilizados, dentre eles o Brasil, proibi-se que exerçam atividades político-partidárias, as quais são reservadas àqueles eleitos pelo voto direto, secreto e universal e periódico. Com isso não só se impede sua filiação a partidos como também que expressem publicamente as respectivas preferências políticas”. Esse artigo é realmente uma crítica à atuação do sr. Gilmar Mendes como Ministro do STF, não só a ele como também ao juiz moro.

  • Autor da denúncia do impeachment de Collor: Contra Dilma, não há nada

    Autor da denúncia que levou ao impeachment de Fernando Collor, em 1992, o advogado Marcelo Lavenère, afirmou, em entrevista ao jornalista Paulo Moreira Leite, no Brasil 247, que tem sido procurado com frequência por jornalistas: “Quando eu falo que não há a menor razão para se falar em impeachment da Dilma, eles perdem o interesse e desistem da entrevista”, revela.

  • Só a cara desse sujeito já dá nojo, agora imagine o stress que deve causar em quem é obrigado a conviver diariamente com essa peça. Estou me referindo aos senhores juízes sérios e éticos do STF.

  • Finalmente começamos a observar um pouco de luz no STF, após uma nebulosidade com recheio de mofo e ácaro produzido pela infeliz presença do TUCANO TOGADO! Nada melhor do que o sol para desinfectar estas correntes retrógradas, hipócritas e negativas.

  • Caro Eduardo, sei que o assunto foge um pouco do post. Mas vele apenas ler…

    Um dia destes eu estava andando de trem. Pouco depois de mim entrou umas pessoas e entre eles um senhor de idade. De repente ele começou a falar contra Lula e Dilma e até ai tudo bem. O problema é que ele é daqueles que costuma falar alto e acaba se tornando desagradável. Era uma conversa muito reaça e de repente ele soltou uma pérola daquelas que vale uma citação num livro:

    “Não basta prender Lula e Dilma tem que prender todos aqueles que dão apoio à Dilma e ao PT”
    Depois completou: “Tem que acabar com o PT mesmo, tem que colocar todos na ilegalidade…prender quem apoia o PT…”

    A síndrome de abstinência de voto tá deixando muita gente pirada!

    • AuAu Cachorrinho
      Quando você pega o histórico dessas pessoas, sempre foram militaristas, não suportam movimentos sociais e muitos, sempre tiveram ódio de todo e qualquer partido de esquerda.
      Para alivio de consciência, fazem alomoços benificientes.
      Saudações

  • :

    : * * * * 04:13 * * * * Ouvindo A Voz do Bra♥S♥il e postando:

    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

    Ley de Medios Já ! ! ! ! Lula 2018 neles ! ! ! !

    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

  • Fora de Pauta. Um escândalo pra Tribunal de Conta nenhum botar defeito, mas que levou mais de 15 anos para ser revelado.

    Fonte: Blog do Nassif: http://jornalggn.com.br/noticia/o-fhc-desenhado-por-palast-por-ana-claudia-dantas

    O FHC desenhado por Palast, por Ana Cláudia Dantas

    O Jornal de todos Brasis
    O FHC desenhado por Palast, por Ana Cláudia Dantas

    Atualizado em 19/09/2015 – 03:00

    Por Ana Claudia Dantas, especial para o GGN

    Um artigo meu, publicado pela GGN, acabou por causar desconforto para os administradores do veículo e, pensando bem, é compreensível, já que se trata de uma espécie de resenha do trecho de um livro de Greg Palast, um jornalista investigativo norte americano, dado a descobrir e levar a conhecer escândalos financeiros que, na publicação em pauta, um livro de mais de 400 páginas, dedicou quatro páginas para falar de um episódio da história do Brasil, que considera escandaloso, cujo personagem central é o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

    Palast está longe de ser um escritor suave, ao contrário, ele começa o parágrafo em que introduz a passagem brasileira, na página 347, dizendo: “arrastei você [o leitor] para a América Latina e para minhas células da memória confundidas pela pinga.” Em seguida ele fala: “O Brasil como a Grécia, abriu seus bancos para a felicidade de Nova York, de Londres e dos financistas suíços. No momento em que isso aconteceu, o dinheiro fluiu para comprar os ativos de um país rapidamente e por um preço barato”, e depois compara o governo de FHC a uma festa, como alguém que vende a sua casa e dá uma festa, mas quando acaba, não há mais casa para se abrigar.

    A linguagem e as analogias de Greg Palast são responsáveis pelo tom enfático do escritor, mas no livro há fotos comprobatórias daquilo que ele escreve, e mais documentos ele mantém expostos no seu site para que não reste dúvida da veracidade do que está falando, mesmo com uma memória confundida pela pinga.

    Ele conta que, já tendo prejudicado o Brasil nessa dimensão, FHC pediu mais empréstimo para o FMI para ser usado na sua reeleição. “Robert Rubin não samba, mas o secretário do Tesouro dos EUA conhecia a dança brasileira e era mais eficaz do que Mendelson. Ele e seu sucessor, Summers, arrumaram um empréstimo de $41 bilhões para o Brasil […] FHC derrotou Lula, e então, apenas 15 dias após as eleições, o Tesouro dos EUA deixou a moeda brasileira despencar, as taxas de juros subiram novamente e a economia foi para o inferno” disse Palast, ilustrando seu texto com uma fotografia do documento confidencial que comprova a transação.

    Para pagar o empréstimo FHC teve de fazer uma privatização “em queima de estoque”. “Os banqueiros tentaram aplicar o mesmo golpe em 2002, quando Lula enfrentou José Serra. Desta vez foi oferecida outra linha de crédito do FMI: O Brasil teria de entregar seus bancos estatais para os financistas privados” contou o jornalista afirmando que o acordo confidencial contem 60 e poucas páginas e está assinado por FHC. Mas Lula ganhou as eleições e “mandou o FMI enfiar os acordos”, disse Palast, “ao invés de implorar por restos para os financistas internacionais, ele abriu os cofres do banco estatal e emprestou mais de meio trilhão de dólares para fábricas, fazendas infraestrutura — mas nenhum real para derivativos, aquisições hostis ou CDOs”.

    Imagino que, de fato, este artigo seja motivo de mal estar, afinal a publicação de Greg Palast, da qual estou falando, data de 2014, o que significa que nós, brasileiros, levamos mais de quinze anos sem saber dessa história.

    • Quando tomamos conhecimento destes fatos perguntamos a nós mesmo, como pode um homem como FHC, trair, até a raiz um povo inteiro, concientemente. Se eu acreditasse na justiça divina, esperava que Deus nos mostrasse o que é a verdadeira justiça. Este inumano nao poderia morrer na cama, como morreram pinoche e salazas, franco. Mas, mas, …

    • Se os tucanos — por obra da lavagem / enxaguagem que a mídia faz nos eleitores — voltarem ao governo federal, venderão a Petrobras, o Banco do Brasil, a Caixa, O BNDES e o Banco Central (que passará a chamar-se Central Bank), farão uma dívida gigantesca com o FMI e, em resumo, nos farão retroceder 30 anos em desenvolvimento.

      FHC recebeu o Brasil como 8a. economia do mundo e, quando saiu, tínhamos despencado para 14a. economia. Como disse Delfim Netto ao Terra:

      – Portal Terra: Qual a diferença entre o crescimento dos governos Lula e FHC?
      – Delfim Netto: A diferença é completa. O Fernando Henrique entregou o Brasil falido. Todo mundo se recusa a entender esse fato; em 2002, o Brasil estava (em tom enfático) fa-li-do. Estava com déficit, a exportação crescia 4% enquanto a divida crescia 6,5%. Tinha US$ 17 bilhões de reservas e tinha feito uma bela duma….dum apagão em 2001. E não satisfeito, fez a crise externa em 2002, o que aconteceu foi isto.

      • Não é que o vampiro voltou e quer ser Primeiro Ministro do Entreguismo? O Brasil seria o primeiro país a ter um Primeiro Ministro vampiro. Suga o país e dá aos amigos. Já teve um Presidente vampiro. Sugou as 105 estatais e doou. O dinheiro que alegou ser para a educaçao evaporou. A educaçao que é responsabilidade dos estados está detonada. Li num blog que no Paraná já há projeto em votação para privatizar a educação. As contas devem estar com um rombo de bilhão para se propor uma coisa destas após o massacre. Nem o cão governa pior que o tucanato. Mais: o tucanato anterior fundou uma tal Parana Educação que contratava professores para o estado. Receita certa de lavar dinheiro estatal. Alo alo Requião fiscalize esse passado para nós por favor.

  • :

    : * * * * 06:13 * * * * Ouvindo As Vozes do Bra♥S♥il e postando:

    Poema (Acróstico) para o prezado blogueiro progressista Eduardo Guimarães:

    E duardo Guimarães, prezado blogueiro progressista
    D igno cidadão, responsável e muito humano
    U ma pessoa boa, sempre e sempre altruísta
    A expressão verdadeira do ser lhano
    R evelando no gesto nobre humana conquista
    D o que de melhor há no fraterno plano:
    O bem de todos na prática humanista.

    G ente bem gente, muito humana, de coração
    U m ser nobre e humilde que nos convida
    I ncessantemente a sermos mais irmãos
    M uito mais fraternos e justos, na lida
    A morosa de se ter bons senso e opinião
    R enovando no próprio ser democrática medida
    Ã nte a brasileira e humana realidade em construção
    E m que a crítica da comunitária experiência vivida
    S emeia o bem da justiça(,) do amor e da razão.

    .:.
    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
    Ley de Medios Já ! ! ! ! Lula 2018 neles ! ! ! !
    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

    * * * * * * * * * * * * *
    * * * *
    * * * * * * * * * * * * *

    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

    Ley de Medios Já ! ! ! ! Lula 2018 neles ! ! ! !

    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

  • Posso está até enganado, mas se agora os deputados irão ter dificuldades para serem financiados pelas empresas (só se utilizarem caixa dois que é irregular) e não estarão devendo a obrigação de aprovar o que as empresas sempre compram com as doações e é bem provável que o golpe sequer passe no congresso. Agora os deputados irão depender cada vez mais da reputação junto ao eleitorado do que do dinheiro destas empresas. Claro que ainda irá ter muito deputado financiado ilegalmente pelas empresas, mas se for pego ele certamente irá se complicar.

  • Se entendi, pessoa jurídica (empresários, bancos e companhia) não podem mais doar para nenhum partido. Somente pessoas físicas podem fazer-lo. Má, a pessoa jurídica, conforme prescreve, também é uma pessoa física, então, pode ela doar também. Basta ter sua conta como pessoa física e doar para qualquer candidato. Aí, se assim é, alguém pode explicar a mudança? O que melhorou?

  • Refazendo o texto: Se entendi, pessoa jurídica (empresário, banqueiro, e companhia) não podem mais doar para nenhum partido político. Somente pessoas físicas podem faze-lo. Mas, a pessoa jurídica, conforme prescreve, também é uma pessoa física, podendo ela doar também. Basta ter sua conta como pessoa física e doar para qualquer partido político. Se assim é, alguém pode explicar porque a negativa de doador jurídico?

  • Caro Eduardo.

    Viste e avaliaste a quantidade de posts para seu artigo sobre planos de saúde?
    Será muito complicado ou ilegal criar uma aba para reclamações diversas?
    O povo está muito insatisfeito com muitas leis e empresas e não há canal para desabafo. Políticos nem lêem e-mails. Tente entrar no Reclame Aqui.Necas.

Deixe uma resposta