O Abraço Corporativo

Aviso

Ary Itnem, acima, enganou toda a grande inprensa

Em meados de maio, recebi um convite do jornalista e cineasta Ricardo Kauffman para assistir à “avant-première” do excelente documentário “O Abraço Corporativo”, no cine Belas Artes de São Paulo, onde, agora, o filme estreará para o grande público.

Vale falar de Kauffman. Tivemos o primeiro contanto quando ele era colunista do Terra Magazine, em 2007. Procurou-me por telefone para obter informações para o então nascente Movimento dos Sem Mídia.

Através do blog Cidadania.com, no UOL, precursor deste blog, eu convocara o primeiro ato público de uma ONG que ainda nem existia, mas que seria criada em seguida.

Kauffman quis me entrevistar diante da então grande repercussão da iminência de um protesto diante da poderosa Folha de São Paulo convocado por um comerciante que nem jornalista era e que não tinha ligações com partidos, sindicatos nem com qualquer outro grupo de interesse político.

A matéria foi ao ar no Terra Magazine em 21 de setembro de 2007, depois do ato diante da Folha, que aconteceu no dia 15 do mesmo mês. Para lê-la, clique aqui.

Bem, mas vamos ao que interessa. Kauffman saiu do Terra e hoje é cineasta. Produziu um documentário incrível que mostra bem o nível de irresponsabilidade e amadorismo da nossa imprensa.

“O Abraço Corporativo” expõe ao ridículo inclusive alguns medalhões do PIG, tais como Heródoto Barbeiro (CBN) e Gilberto Dimenstein (Folha de São Paulo), só que por exclusivo demérito deles. Barbeiro até reconhece sua falha, no fime…

Mas, para saber por que, você terá que assistir ao documentário. Para quem se interessar, portanto, reproduzo, abaixo, o “realease” dessa obra competente, inteligente e, como disse a crítica, “perturbadora”.

*****

Menção Honrosa na última Mostra SP,

“O Abraço Corporativo” estréia dia 18.06, no cine Belas Artes, em São Paulo

Documentário que virou assunto na 33ª Mostra Internacional de São Paulo convida público a refletir sobre o papel da imprensa hoje

“Perturbador”. Foi assim que Leon Cacoff, diretor da Mostra Internacional de São Paulo, definiu o documentário “O Abraço Corporativo”, do jornalista Ricardo Kauffman.  O longa-metragem consumiu cinco anos de trabalho independente, sem orçamento e patrocínio. O filme estréia na sexta-feira (18.06), no Belas Artes e tem classificação indicativa livre.

Após as primeiras exibições públicas na Mostra, o documentário recebeu os seguintes comentários da imprensa especializada: “provocador”; “dá o que pensar”; “atento aos detalhes”.

“O Abraço Corporativo” acompanha a trajetória real de um consultor de RH fictício, chamado Ary Itnem, em busca de divulgação da Teoria do Abraço. Tal Teoria é a solução para uma doença enfrentada pelas empresas chamada inércia do afastamento – um mal causado pelo uso excessivo das novas tecnologias.

O filme mostra o personagem – encarnado pelo ator Leonardo Camillo – e sua teoria também inventada em contato com emissoras de TV, rádio, jornais, revistas e portais da Internet.

Ary virou hit na web quando foi à avenida Paulista pedir abraços grátis. Seu vídeo (http://www.youtube.com/watch?v=FNd_sBddLzM ) alcançou a marca de 650 mil views e foi parar na home page de grandes portais.

“O documentário mostra e discute um dilema do jornalismo da era pré-digital em todo o mundo: o que fazer com tanto espaço para informação e capacidade técnica para publicar notícias assim que acontecem ou se anunciam”, diz o diretor e produtor do filme, Ricardo Kauffman

“O Abraço Corporativo” mistura a trajetória de Ary com depoimentos diversos sobre como se faz notícia hoje. Juca Kfouri, Eugênio Bucci, Contardo Calligaris, Bob Fernandes e o ex-governador de São Paulo Cláudio Lembo são alguns dos entrevistados.

Assista ao trailer do documentário http://www.youtube.com/watch?v=Q5EwRuglalQ

Mais sobre Ricardo Kauffman

Formou-se em Jornalismo em 1995, atua na área desde 1992. Trabalhou na Rádio Jovem Pan, DCI (editor-chefe); Diário do Grande ABC, portal StarMedia e Gazeta Mercantil, todos na área econômica. Foi assessor de imprensa da Secretaria Municipal de Finanças de São Paulo e coordenador do Núcleo de Análise Editorial da Máquina da Notícia.

Colaborou em diversos veículos e agências de comunicação, como revistas Carta Capital e América Economia, e a CDN. Cursou roteiro cinematográfico na Escuela Internacional de Cine y TV de San Antonio de Los Baños (Cuba). Escreveu, junto com o cineasta Toni Venturi, o livro: “Cabra-Cega − o caminho do filme”. Dirigiu e produziu o documentário “O Abraço Corporativo” (2009), sobre os caminhos da notícia na era pré-digital.

O Abraço Corporativo

Documentário

Suporte: digital

Duração: 75 minutos

Produção: Idéia Forte

Co-Produção: Miração Filmes /Olhar Imaginário