Procura-se uma oposição séria

Opinião do blog


Em que pese ser arriscado cantar vitória antes do tempo, penso que a eleição de Dilma vai se tornando irreversível. E devo dizer que o fenômeno, por mais que decorra da satisfação do brasileiro com a forma como o país é administrado, pode ser debitado, em grande parte, a erros crassos e à mediocridade e à falta de seriedade da oposição midiática.

A começar pela escolha do candidato da oposição. É espantoso que PSDB, PFL e seu aparato midiático tenham confundido o recall (lembrança de um político pelo eleitorado) de Serra com força eleitoral do tucano.

Pesquise-se a blogosfera progressista e se encontrarão centenas de análises de que o que o tucano tinha não era nada mais do que confusão do eleitorado entre um nome conhecido (o de Serra) e o candidato que Lula apoiaria.

Contudo, os péssimos analistas políticos da oposição e da mídia simplesmente se negaram a enxergar o fato. Talvez por continuarem acreditando que se mantinha vigente o poder de persuasão que essa mídia deixou de ter após a catástrofe que foi o segundo governo FHC, devido ao eleitorado ter entendido que foi induzido ao erro de votar no tucano em 1998, pois a manutenção do real valorizado, que ele prometera, era uma farsa.

Outro erro da direita midiática foi abusar da invenção de escândalos para desmoralizar Dilma e Lula. Estão em curso estudos acadêmicos sobre o tsunami de escândalos inventados ou irracionalmente vitaminados que se abateu sobre o país a partir de 2005.

Outro grande erro da aliança entre a oposição e a mídia foi deixarem ver que um governo Serra poderia se constituir em uma verdadeira ditadura. Os setores verdadeiramente politizados da sociedade se assustaram com um governo que, como o de FHC, iria pairar acima do bem e do mal simplesmente porque, não tendo imprensa para fiscalizá-lo, poderia cometer atrocidades como as que cometeu o governo tucano entre 1995 e 2002.

Andei refletindo sobre o seguinte: por que um poder econômico tão gigantesco quanto esse que apóia Serra, dotado de toda a grande imprensa e dos mais poderosos grupos empresariais do país, não conseguiu um único analista que lhe dissesse para onde caminhava o projeto político conservador?

Não havia um analista que lhes dissesse que através da escandalização do nada não só não conseguiriam impedir que um governo tão popular fizesse seu sucessor como também estavam expondo que Serra era o candidato encarregado de manter a desigualdade no país?

Claro que havia. Não faltam analistas capacitados em uma coalizão política tão poderosa, do ponto de vista econômico e institucional. O que faltou foi coragem para contrariarem os caciques tucanos e pefelês, os barões da mídia, o mega empresariado e a elite branca em si.

É aquela velha história de monarcas enlouquecidos pelo poder absoluto trucidarem mensageiros portadores de más notícias. Foi medo dos analistas lúcidos de serem mal-interpretados pela elite midiática ao sugerirem comedimento na proteção da mídia a Serra e na difamação de Dilma e de Lula.

Os dois maiores atos irracionais em favor de Serra certamente serão estudados pela ciência social do futuro: a ficha policial falsificada de Dilma e a acusação a Lula de que teria sido um maníaco sexual que tentou estuprar um adolescente.  Não me lembro de outro país em nosso estágio de importância e de desenvolvimento em que a oposição tenha tentado algo parecido.

Não sei até que ponto os agentes políticos já mensuraram, inclusive, o custo da campanha de difamação contra Lula e Dilma. Se calcularmos o custo do tempo de tevê e de rádio e dos espaços intermináveis na imprensa escrita que foram usados para atacar os petistas, chegaremos a cifras espantosas. Não me espantaria se chegassem aos bilhões de reais…

E o que mais impressiona é que não vejo o menor sinal de que os partidos e os meios de comunicação de direita estejam sequer cogitando interromperem a estratégia de desmoralizarem os adversários para se concentrarem em tentar oferecer alguma proposta ao eleitorado sobre o que Serra poderia fazer de realmente melhor.

A aposta tucano-midiática, ao menos até o dia da eleição em primeiro turno, não tenho dúvida de que será a de produzir mais do mesmo, ou seja, mais denúncias, mais pseudo escândalos, mas ridicularizações e desqualificações da candidata governista. E não haverá, nesse grupo político alucinado, quem tenha coragem de sugerir mudança de rota.

Aliás, penso que a estratégia permanecerá a mesma em um cada vez mais possível governo Dilma Rousseff.

Só que a incapacidade dos conservadores brasileiros de se reciclarem, ao contrário do que possam pensar seus adversários progressistas, é péssima para o país. A continuidade da escandalização do nada atrasa o desenvolvimento, atrasa projetos, políticas públicas, enfim, prejudica o desenvolvimento do Brasil.

Uma oposição propositiva, que fiscalize o que está errado mas que não tente criar erros e escândalos inexistentes, faz falta a qualquer país. Uma imprensa séria, que fiscalize os políticos e governantes independentemente de ideologias e de colorações partidárias, faz mais falta ainda.

Quem nos garante que Dilma, por exemplo, não pode vir a ser uma péssima governante que iluda o povo com crescimento da economia herdado do governo anterior? Quem nos garante que ela não poderia deixar a corrupção campear, não se aliaria a grupos econômicos, enfim, que ela não fizesse o que fizeram um Collor ou um FHC?

Se isso ocorresse – e, vejam bem, não estou dizendo que ocorrerá, mas que tal possibilidade existe em qualquer governo –, quem poderia defender a sociedade e denunciar os malfeitos? Só a imprensa, é claro. Mas, então, não teríamos imprensa e oposição com credibilidade. Qualquer denúncia seria apontada como apenas mais um factóide difamatório da direita midiática.

O Brasil precisa de uma imprensa e de uma oposição sérias, mas não tem e não deverá ter por ainda muito tempo. A sociedade brasileira está dependendo de que tenha no poder bons governos como o de Lula. Se votarmos errado, como fizemos em São Paulo (na capital e no Estado), teremos que amargar governos ruins perpetuando-se no poder.

82 comments

  • A oposição séria do Brasil está junto ao pote de ouro no final do arco íris. É ali que os repórteres da ditabranda devem achá-la, e ali também serão encontrados alguns dossies e fichas verdadeiros.

    • As denúncias e críticas do PT na oposição eram tão verdadeiras que acabaram por se confirmar ao fim do governo FHC e levaram aquela oposição ao poder

      • Ah, sim? Quem foi condenado ? Eleição é sentença? Quer dizer que se a Dilma perder elaé culpada das acusações que lhe fizeram?

        Mas discuta isso com ele:

        "Quando a gente é de oposição, pode fazer bravata porque não vai ter de executar nada mesmo. Agora, quando você é governo, tem de fazer, e aí não cabe a bravata." Luis Inacio Lula da Silva

        Sobre escandalos para desmoralizar adversários, a melhor fonte é sempre o impagável ze dirceu:

        "Fatos públicos e notórios dispensam provas. Fulano (salvo engano o então deputado ricardo Fiuza) é corrupto. Isso é público e notório". Anos depois, quando passou de acusador a acusado, o ex-ministro passou a defender com unhas e dentes o devido processo legal e a presunção de inocência.

        Tem mais uns 5 mil exemplos da oposiçãoconstrutiva do PT.

        • Meu caro,

          oposição sempre estará na contingência de tentar voltar a ser poder e fará isso pelos meios ao seu alcance. Todavia, não existiu, na oposição petista, nada parecido com o que faz a oposição tucano-midiática, até por a primeira não ter a mídia que tem a segunda.

          E, sobre o decreto do eleitorado, há situações em que ele é determinante de quem tinha razão. No caso da sucessão do PSDB pelo PT, isso fica muito claro.

          Em 1998, FHC e sua mídia diziam que não era necessário desvalorizar o real e que a única forma de manter o câmbio fixo – cujo fim seria um drama para nós tanto quanto foi para os argentinos – seria elegendo o tucano, pois Lula desvalorizaria a moeda.

          Na eleição de 2002, FHC e a mídia foram julgados e condenados pela mentira que contaram e pela incompetência que fez o país afundar quando era vendido que os tucanos o teriam consertado.

          Vocês desprezam o povo e por isso não conseguem acreditar que ele está vendo tudinho que vocês estão fazendoestari. Inventam escândalos e eles depois se mostram fantasiosos e não dão em nada e o povo vê isso, mas vocês acham que não vê.

          Enfim, se vocês tivessem mais juízo, competência e seriedade, não teriam sido defenestrados do poder e teriam mais chances. A campanha de Serra está derretendo porque o país não acredita mais em vocês. Apenas por isso.

          O problema é que imprensa e oposição formam o contrapeso necessário ao poder em qualquer democracia. O mal que vocês fizeram ao Brasil foi desmoralizarem duas instituições vitais para qualquer nação.

          • Não é verdade. A mídia repercutiu cada uma das acusações da oposição. Pasta Rosa, privatizações, Raytheon, PROER, Ricupero, etc. Uma a uma. Quem não se lembra daquele isento e imparcial procurador da república, que todo dia apresentava uma denúncia à imprensa, mas que subitamente sumiu depois de 2003? Era um carnaval da mídia por semana.

            No mais, fica minha discordância cordial quanto à sua interpretação da significação de um resultado eleitoral.

            PS.: O mundo não se divide entre petistas e tucanos, por mais que isso possa te surpreender. O fato de eu discordar de você não me coloca em partido algum. Nunca votei em FHC por exemplo, mas sei que vc não vai acreditar nisso. E na verdade nem estou preocupado se vc acredita ou não, fica só o registro.

          • Repercutiu para criticar o PT pelo tal "quanto pior, melhor, criação do EStadão". Até no grampo do BNDES FHC disse que o apoio da mídia ao seu governo superava suas expectativas. É essa falta de honestidade intelectual que os afunda.

          • A tal da mídia divulgou os assuntos até onde queria divulgar (e não atrapalhava os seus interesses). E nessa época a mídia ainda não agia como Partido da Imprensa Golpista, havia uma certa liberdade para jornalistas criticarem algumas atitudes do governo FHC.

            O termo Partido da Imprensa Golpista não é velho, ele é da época do primeiro mandato do Lula, quando a mídia começou a se transformar no PIG. Depois disto não saia mais nenhuma critica aos caos deixados por FHC, as privatarias iniciadas por Covas em São Paulo e continuadas pelos governantes tucanos.

            A mídia deixou de ser multifacetada para se tornar monolítica e ter uma só voz contra o Governo Federal governado por um certo pernambucano, o PIG torcia e distorcia o noticiário para demonstrar que Lula era incompetente, que cairia mais dias, menos dias.

          • Prezado Eduardo

            Entendo seu posicionamento, mas históricamente, alguns fatos narrados não são verdadeiros.
            O PT sempre teve mídia, sempre. Até hoje tem Petistas e mais Petistas pautando as notícias. Até nos veículos de comunicação que V.Sa sempre despreza, eu leio mais notícias louvando o Lula do que ao contrário.
            Acusar a oposição de desprezar o povo é no mínimo desconexo com a verdade.
            Inventar escândalos?? Do dinheiro dos aloprados até a compra de partidos e remessas ilegais ao exterior e manutenção de caixa dois, todos estes escândalos, fartamente admitidos pela cúpula do PT, não vejo nada de inventado nestes casos.
            É difícil acreditar que qualquer oposição por mais séria que fosse seria aceita, uma vez que fica patente que o simples fato de ser da oposição já desqualifica.

          • Uma imprensa que faz o que fez essa aí, criando ficha falsa, acusando Lula de pedófilo, ocultando os escândalos tucanos de São Paulo, escondendo que o presidente do PSDB estava envolvido com Marcos Valério enquanto ataca Dirceu, e você vem dizer que a mídia é petista… Você acha que está sendo esperto? Bem, é direito seu. Agora, está funcionando? Claro que não. Com todas as denúncias e ataques incessantes, Serra está derretendo, como candidato. Enfim, se preferem desse jeito, não há o que fazer. Mas a falta de imprensa e de oposição respeitáveis é ruim para o país. Eu estou preocupado com o processo civilizatório, enquanto que você está sonhando com uma tramóia burra e que fracassa vez após outra.

      • Desculpa discordar, mas certamente podemos perceber o fato de que, aquilo que o PT pregava e denunciava como oposição em nenhum momento foi colocado em prática. Exemplo disto seria a aversão à corrupção, a intransigência de aliados alinhados, o apadrinhamento dos banqueiros etc. Por sorte o PT no governo nunca chegou nem perto do que se supunha, tanto que agora pode desfrutar deste apoio total de 95% da população.

        • À diferença do que fez o PSDB, o PT não enganou ninguém ao divulgar a Carta ao Povo Brasileiro, em 2002. Sobre corrupção, é ridículo que gente que apóia um governo tão corrupto quanto o de FHC venha cobrar ética de alguém. Aliás, um governo que vendeu 100 bilhões de dólares de patrimônio público (que valia muito mais) e que sumiu com o dinheiro. Vejam só o caso do mensalão: o presidente do PSDB de então (Eduardo Azeredo) foi flagrado com provas materiais de mensalão via Marcos Valério e a mídia olha pro lado enquanto bate sem parar em José Dirceu, contra quem não há uma só prova consistente e que – escreva aí – com toda certeza será absolvido. Depois vocês não entendem por que o povo não lhes dá mais ouvidos.

          • Há duas impropriedades aí. A primeira é que o caso do mensalão mineiro (que espero leve azeredo e sua trupe à condenação) tinha caráter meramente regiional, sendo evidenemtne menos importante que uma prática de nível federal, embora não menos reprovável. A segunda é que a notícia saiu em todos os veículos de imprensa de maior alcance.

          • O escândalo que você diz "regional" envolvia o presidente do PSDB. E a estratégia de publicar uma vez a denúncia contra um e mil vezes a denúncia contra outro é tão clara que você só desmoraliza seu discurso recitando-a.

          • Prezado Eduardo,

            Desta maneira é difícil ser oposição.
            Vc desqualifica qualquer um que se opõe ao "establishment".
            Ser oposição = apoiar FHC. Pelo jeito não há outro tipo de pessoas.
            Apoia FHC = é ridículo cobrar honestidade do PT. Bom, então vamos roubar mais ainda.
            Marcos Valério é ruim = Zé Dirceu é bom. E aquele que acha que os dois são ladrões??
            Não há liberdade de pensamento na mídia progressista, ou vc é PT Lula e Dilma, ou vc é um nada.
            Sorry mas acho este posicionamento da mídia progressista descriminatório e ditatorial.
            Neste contexto as pessoas não podem discordar sem serem desqualificadas.
            Assim realmente é difícil ser oposição.

          • É fácil ser oposição apontando o que está errado. Não é tomando sempre partido de um lado contra outro que a mídia vai acertar. Cite-me uma só questão na qual a mídia tenha ficado do lado do governo e contra a oposição… Não achará. Talvez alguma, isolado, na qual não consigo pensar. A imprensa está sempre reproduzindo a versão tucana. Se tivesse feito uma oposição responsável, o PSDB e o PFL não estariam derretendo. Há, sim, o que criticar neste ou em qualquer governo. Quando tentam vender a teoria maluca, na qual ninguém acredita, que tudo que é bom foi feito pela oposição é tudo que é ruim vem de Lula, a um país que sabe que em 2002 o Brasil estava quebrado e desmoralizado, estão se suicidando. Podem fazer oposição e me terão ao lado deles no que for justo. Quando sabotam, inventam, falseiam, terão em mim, sempre, um inimigo visceral. Algum dia vocês se convencerão de que não tenho partido e de que não quero ter. Quero, apenas, que este país melhore, e sob Lula está melhorando, enquanto que sob Serra e FHC, afundou.

          • Prezado Eduardo, realmente não falei nada disto que vc escreveu.
            Primeiro, não sou mídia nem falei que eu era
            Segundo, não sou do PSDB nem do PFL
            Terceiro, não estou vendendo teoria.

            Estou então somente exercendo meu direito de ser oposição. Eu tb quero que o Brasil melhore, mas achei que mesmo assim poderia ser da oposição.

            Não existe mais o livre pensamento? Todo pensamento deve ser alinhado de um ou de outro. Aonde então fica a liberdade individual de se expressar. Aonde então esta a mídia progressista, se nem oposição não podemos ser??

          • Você insinua que não quero oposição quando meu texto pede oposição. É essa desonestidade intelectual que não quero mais na oposição. Quero uma oposição que não implante uma CPMF quando é governo e a retire quando deixa de ser governo, por exemplo. Enquanto vocês não aprenderem que o povo não é mais bobo, continuarão na oposição – e o Brasil, com sabotadores travestidos de oposição

          • Você pode comentar quanto quiser, contanto que seja sério. Não estou barrando nada. Enquanto escrever com respeito, exercendo seu direito de opinião, pode escrever à vontade. Mas o espaço de comentários é grande. Não precisa escrever dez comentários quando pode escrever um com a idéia completa.

          • Engraçado Eduardo!
            Ao Campineiro voce responde a cada comentário e diz que ele pode comentar quanto quizer!
            Por que a mim, que há semanas, venho lhe perguntando, simplesmente, o porquê da ameaça que voce fez a Sonia Divina, que de nada o acusou, voce não se digna a responder?
            Jairo

          • Nem sei do que você está falando. Recebo quase 300 comentários por dia. Fora os e-mails. Não sei quem é Sonia Divina nem entendo aonde você quer chegar. Tanta coisa importante acontecendo e vem você com essa história maluca. Por favor não tome meu tempo com suas maluquices. Novo comentário neste sentido não será publicado, até porque não interessa a ninguém.

          • Valeu, Eduardo
            Você derrubou os argumentos falaciosos do Campineiro e do Marcio com coerência e excelente articulação.

            Em relação ao seu texto, acho que é um raio-x perfeito do atual momento político-midiático nacional.Com certeza, suas análises, claras e cortantes, devem dar muita dor de cotovelo aos famigerados "cientistas políticos" que estão sempre na mídia.

            O Brasil já sofreu um atraso sócio-econômico imensurável com o golpe de 64, não há mais tempo a perder com políticos gafanhotos entreguistas.

    • Pelo contrario como Eduardo disse em 1998 a idéia de desvalorizar o real foi do pt. Quando lançaram o plano o deputado na época Aloisio Mercadante e a economtista Conceiçao Tavares ja dizia que real podia quebrar o pais se nao desvalorizasse.. O pt foi o primeiro partido que dizia que o real deveria ser desvalorizado. Agora se o pig que o senhor tanto defende fosse que nem aquele de 2005, o FHc teria sofrido impeachment, por causa da emenda da reeleição que pagou 200 mil reais a cada deputado que votava,, e que foi coordenada pelo minsititro sergio mota

    • Perdão Marcio, mais o PT foi muito eficiente como oposição, tanto que conseguiu chegar ao poder, e no poder mostrou que sabe governar, apesar da oposição poderosa e inescrupulosa.
      Talvez vc não tenha percebido, mais o brasileiro mudou, e tudo isso graças à blogosfera, hj temos um pouco mais de democracia nos meios de informação, o que nos permite uma melhor analise sobre os fatos.
      abçs

  • Os 5 (cinco) ùltimos parágrafos impressionam pela lucidez e vale como advertência para qualquer partido e para todos os brasileiros que se preocupam com o futuro do país. Parabéns pelo texto.

  • Eduardo, a respeito de uma nova manipulação do DataFolha, que se confirmaria pelos "aliados" do IBOPE, já podemos dá-la como certa. A coluna de Lauro Jardim, da Veja on-line ( http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/eleic… ) já antecipou até o motivo para a nova subida de Serra: a sua exposição às inserções do PSDB, nos últimos dias. Argumento este absurdo, pois as atuais pesquisas de IBOPE e Vox Populi, dando vantagem a Dilma (40 a 35) foram feitas após o aparecimento reiterado de Serra no horário semestral de 4 partidos (PPS, DEM, PTB e PSDB), além das inserções de PPS, DEM e PTB. Ora, não seriam agora apenas as derradeiras inserções do PSDB, que as novas pesquisas irão considerar, que fariam alguma diferença. Mas não importa respeitar a lógica para o PIG. E lá vamos nós para mais uma rodada de manipulações.

  • olha so que legal o que eu vi hoje no blog da dilma no. minino interesante.Representantes do PSDB nacional entraram semana passada junto ao TSE com um pedido de proibição da música “Eu gosto de mulher”, da banda paulistana Ultraje a Rigor, durante o período de campanha eleitoral.
    A música, que fez sucesso a partir do final dos anos 80, faz em determinado momento a seguinte citação: “Mulher dona-de-casa, mulher pra presidente”.
    O partido acredita que a música caracteriza propaganda para a candidata do PT à presidência, Dilma Rousseff, principal concorrente do partido tucano, e deve ser proibida de tocar nas rádios brasileiras durante o período de eleição.
    A música, que tem mais de 20 anos e fez sucesso a partir do final dos anos 80, faz em determinado momento a seguinte citação:
    Não fosse por mulher eu nem era roqueiro
    Mulher que se atrasa, mulher que vai na frente
    Mulher dona-de-casa, mulher pra presidente…..

    essa e a nossa oposição

  • Já antes de 3 de outubro começam aparecer reflexões de como será a verdadeira futura oposição e de nossa parte como dar sustentação política á Dilma diante de uma mídia corporativa partidária que ainda remanescerá. O PNBL, os Altercom, Barões de Itararé, Blogleiros progressistas e tantos outros. Vejam o sugestivo Banner Lili Abreu como um cardume preste a devorar um tubarão que ilustra no blog da Dilma http://dilma13.blogspot.com/2010/06/i-encontro-na… noticia do blog do Azenha sobre o encontro nacional de blogueiros de 21 a 23 de agosto em Brasília.

  • Eduardo, com toda certeza, o surgimento de uma oposição séria, consequente e construtiva, completamente diferente dessa que aí está, seria um grande benefício para o Brasil. Acredito firmemente que se houvesse uma oposição assim por aqui, o país estaria bem melhor do que já está. A Democracia requer a existência de uma oposição que exerça um papel não apenas fiscalizador, como também propositor e crítico (no bom sentido). É através, também, das propostas e da crítica descomprometida que partem da oposição, que o governo de um país tem um parâmetro adequado para se autoavaliar. E isso tem faltado, e muito, no Brasil. Essa oposição que aí está, só é movida pelos seus interesses menores, mais mesquinhos, e está a anos-luz de distância de realizar qualquer contribuição para o país ou para melhorar a vida do seu povo. A questão é: É possível, pelo menos, divisar no horizonte uma nova oposição, que tenha esse novo caráter, tão positivo e necessário? Essa pergunta deve estar ocorrendo nas mentes daqueles que, realmente, pensam neste país… Como estimular o surgimento desse tipo de oposição? Em que medida essa necessidade de uma oposição "que preste", está ligada ao comportamento da mídia no Brasil? A mídia brasileira serve ao país? Se não, a quem ela serve? É possível mudar isso (se alguma mudança for, de fato, necessária)? Tais questões devem permanecer na pauta de qualquer um que se preocupe com o Brasil. Espero, sinceramente, que o governo Dilma reflita e traga propostas nessa área, além de abrir espaço para discussões.

    • Desculpe, mas não entendi. Seu desejo é que a Dilma traga propostas de como construir uma oposição que realmente se preocupa com o Brasil?

      • Não sei de onde você tirou isso. Meu desejo é de que a oposição – onde se inclui a imprensa – se recicle, se "despaulistize", atue com responsabilidade, sem sabotagens – não tirando de Lula a CPMF que criou, por exemplo – e que passe a fiscalizar o que tem que ser fiscalizado. O Brasil precisa de oposição séria, de imprensa séria. Se um dia tiver, serei totalmente neutro, apontando erros e acertos de uns e outros.

        • Prezado Eduardo, a resposta era para seu comentarista DiFini que reflitiu desta maneira sobre a criação de uma real oposição: "que o governo Dilma reflita e traga propostas nessa área, além de abrir espaço para discussões."

      • Demotucano, eu me refiro a propostas para aprimorar a democracia brasileira, abrindo espaço para uma nova oposição, e para discutir o papel da mídia no país e sua relação, a meu ver espúria, com o seu partido… Está claro?

  • Infelizmente, a própria esquerda radical tem se demonstrado incapaz de uma crítica que não seja uma mera dor-de-cotovelo dos avanços do governo federal. Vi o Plínio de Arruda Sampaio em entrevista recentemente e ele só falou asneiras. Lamentável.

    Por uma questão de ego, se recusou a admitir avanços e a propor melhorias. Deu a entender que o Lula deveria ficar para sempre perdendo as eleições somente para ter razão de ser do contra.

    Triste. Falta de capacidade em quem, de fato, gostaria de ver o bem do Brasil, por isso poderia criticar.

    Já na direita, a falha da crítica acontece porque não se interessam pelo bem do país!.

    • É por isso que é considerada extrema-esquerda. Aliás, seu comentário sintetiza tudo. Esse pessoal prefere ficar na oposição vociferando do que fazer o que for possível. Se dependesse dessa gente, ainda estaríamos privatizando até o ar que a gente respira, nos estregando aos gringos, afundados na crise internacional abraçados com eles… Por isso essa esquerda é extrema, e por isso é que se diz que tudo que é extremo, é ruim.

    • correto, o problema é à direita e à esquerda. os demo-tucanos e os nanicos pseudo-radicais fazem um mal enorme em não definirem com clareza o rumo que tem em vista de assumirem o governo. A oposição raivosa enlameada pelas fraudes desmontadas uma a uma e os socialistas utópicos só se desmoralizam quando atacam o ícone Lula.
      Falta um projeto de direita para o país que atenda os paulistas sócios de banqueiros – psdb, que vão ter uns 10 ou 12% de votos, dependendo da grana que estiverem dispostos a gastar. Muito mais importante, um projeto à esquerda do PT que bata de frente com os terratenientes e que inverta as prioridades de 110 bilhões de reais para o agro-negócio e 15 bilhões para a agricultura familiar como prevê o orçamento de 2011, que torne prioridade nacional assentar todo lavrador sem terra e a erradicação completa da miséria absoluta já e do analfabetismo, que transforme o SUS num sistema universal de saúde, capaz de atender todo usuário e que demonstre que o Brasil pode se tornar uma Cuba – calma, gente – em educação.

  • Muito lúcido esse seu comentário.Eles (a oposição), não aceitam que o povo tenha amadurecido, que não aceite mais cabresto e que ainda saibam interpretar. Pq eles sempre investiram tão pouco em Educação? Uma coisa é vc ser um analfabeto, e outra um ser pensante com capacidade de discernir entre o real e o faccioso. Eu pensei que depois da derrota pra Lula eles mudassem a postura e amadurecessem, em vão, estão fazendo pior que em 2006. Fica, por vezes, cômico.

  • A imprensa sempre foi cheia de falso moralismo; só ela tem a capacidade de veicular informações com rapidez, coitadas a militancia tarda mas não falha, estamos atentos e divulgaremos tudo aquilo que nos prescinde.

  • Excelente análise Edu,como sempre,e pra não variar.

    O que a oposição e a mídia tem feito por aqui lembra muito o exemplo do médico que ao ver que um remédio não faz efeito,aumenta-se a dosagem.

    Em analogia com uma guerra,a imprensa usa uma metralhadora pra atirar em fantasmas criados pela própria. E vendo que os tiros não fazem efeitos,ao invés de mudar o armamento,manda trazer mais metralhadoras. E assim vão gastando munição e nada obtendo,senão efeito contrário.

    Outro fator também tem sido a dinâmica atuação da internet,com pessoas como você,o Nassif,o Azenha,entre outros,que tem interceptados factóides em pleno vôo.

    O resultado disso tudo,é que cada vez mais essa mídia vai caindo em descrédito,por acabar banalizando esses recursos,que chega o momento que não causa mais efeito.

    A alta popularidade de Lula,em parte,pode-se ser atribuída a essa ação suicida de mídia e oposição.

    A provável vitória de Dilma,idem.

    Abçssssssss

  • Da realidade ninguém escapa.

    Você tocou em pontos muito sérios em seu texto. Um deles a falta de credibilidade que toma conta da imprensa em geral, totalmente partidarizada. E do outro lado temos os blogs que também podem embarcar no mesmo erro.

    Já imaginou?

    A grande imprensa só fala mal do governo e a blogosfera só fala bem e nenhum tem discernimento ou independência real de interesses poderosos.

    Se a campanha do Serra e mídia que o apóia insistem há 5 anos nesta tática de escândalos sem fim é simplesmente por não ter outra alternativa.

    Ela vai propor o quê? Mudar o que está dando resultado? Poderia apontar problemas que existem ainda na área da saúde que afetam muito a população mais pobre, mas aí o que eles teriam a mostrar? Como anda a saúde pública aqui em São Paulo?

    É uma disputa de poder em que o que menos interessa é um projeto para o país e sim o acesso ao poder e tudo que ele permite. Serra ou o DEM, ou sei lá quem escolhe Índio da Costa. (?)

    Com todo respeito que se possa ter por este cidadão, mas eu NUNCA ouvi falar dele.

    É palhaçada essa campanha do Serra, nem eles mais acreditam nela.

  • A imprensa tem quer ser Imparcial!!! Dar voz a todos… e não se travestir no PIG como aconteceu!!! Deram o mesmo tratamento=1954 na crise de Getulio!!! A imprensa não percebeu que o mundo mudou.. as comunicaçoes mudaram!! a Blogosfera fazendo a DiEfrença!! agora somente falta quebrarmos a blindagem do picole de chuchu em sampa… vamos a luta….. Blogs mais miLItancia… mas com PROPOSTAS …CONCRETAS!!

  • Caro Eduardo, a oposição está colhendo o que plantou. A estratégia de colocar o governo contra as paredes através de CPIs, como ocorreu em 2005 e 2007, foi um malogro e revela-se o que já estava previsto: uma oposição sem discurso e sem propostas. Mas quero aproveitar o seu blog para fazer um alerta a você e aos leitores: Cuidado ao comentarem em blogs da direita. Além de publicarem somente parte dos comentários, estão modificando o teor destes comentários, ou seja, não permitem o contraditório e tranformam o que escrevemos em apoio oposicionista. Aconteceu com os meus comentários no blog do Augusto Nunes e no de Álvaro Dias (neste blog fui bloqueado). Falta de argumentos dá nisso. Por estas e por outras, acredito que a oposição, junto com a mídia, vão usar de qualquer estratagema para, via pesquisas de opinião falsificadas e/ou golpes baixos, tentarem ganhar esta eleição a qualquer termo.

  • Eduardo, parabens. Texto definitivo. Nada se tem a acrescentar ou contestar. Para minha surpresa vejo um tal de Marcio fazendo objeções. O mais inacreditável é constatar que o tal de Campineiro ainda aparece por aquí. Eu fiquei fora uns tempos. Mas não esperava encontrar tal figura por aquí. Espero que após 03 de outubro, ele tome chá de simancol.

  • Gostei do texto, mas, não gostei de sequer supor que Dilma se torne uma pessoa incompetente, corrupta e parecida com Collor e FHC . Antes de colocar algo do tipo é bom ver a história da pessoa (antiga e recente – comparando inclusive com Collor, FHC e Serra) . Não há nada na história de Dilma que sujira que ela se torne tal coisa. Pelo contrario, tem uma história de vida coerente e limpa. Achei ofensivo. Devemos ter uma oposição mais responsável e menos venal, com certeza. O governo Dilma precisará, sim, ser fiscalizado, mas não pelas razões que você colocou.

  • Edu, quer saber que se dane oposição e PIG uma vez que eles se merecem e quando isso acontecer poders ter certeza meu caro irá aparecer outra oposição e outra mídia que a população brasileira realmente merece, pois não são nas grandes crises que surgem as grandes idéias? Então aguardemos pois a morte desses e a ressurreição dos outros. Parabéns Edu, brilhante análise.

  • O impeachment do Collor através de uma CPI e da participação da imprensa foi certamente um marco na política brasileira. Contudo, tanto no Congresso Nacional quanto na imprensa criou-se a impressão que poderiam de uma hora para outra despachar presidentes de cuja atuação ambos não concordavam por quaisquer motivos. Assim, tanto a o posição no Congresso quanto a imprensa andaram, desde o começo do converno Lula procurando reproduzir situações que levassem ao impeachment do governo Lula. O fracasso causou na oposição um amargor que destilou através de toda a imprensa procurando envenenar as informações, através de manchetes ou notícias falsas, artigos e análises absurdas, tentando colar no governo todo e qualquer acontecimento, seja enchente, chuva, furacão, queda de avião, corrupção, faturamento, viagens, gastos, fichas policiais falsas, dossies, etc para ver se causava prejuízos na imagem do governo. Mais tornou-se linha auxiliar da oposição fazendo propaganda abertamente de seu candidato, como se não fosse um orgão nacional de imprensa ou mídia, mas um orgão interno do partido. Como não coneguiu a substituição do governante que não reza pela sua cartilha, como este foi reeleito e ainda ameaça eleger a sua candidata, a imprensa não consegue engolir o fracasso, não consegue entender como deixou de ser a manda-chuva, o galo que anuncia a aurora, como deixou de ser a formadora de opiniões e aí frustrada fica ainda mais aberta a a todos os atos indignos, todas as baixarias, atos que batiza de liberdade de expressão, liberdade de informação.
    Sergio Alexandre Antunes de Carvalho

  • Edu,

    esse teu texto está excelente. Li em outro lugar e vim aqui parabenizar. Eu também me espantei com a capacidade da oposição de depredar o próprio barco onde navegam, eles são realmente contra o Brasil. Por isso acho que fica evidente nessas ações midiáticas orquestradas, uma mão estrangeira trabalhando por outros interesses que não os nacionais, que não os de soberania nossa. Mas se por um lado a imprensa perdeu toda credibilidade a força dos blogs também é uma novidade e acho que ocupou um pouco esse espaço vazio. Grandes blogueiros surgiram, vocês tem uma responsabilidade enorme.

    Abrçs.

  • precisa-se de uma oposiçao como o márcio.
    Que nos faça cair do pedestal da glória, beijar o pó da realidade e enfim iniciar a construçao do país dos nossos sonhos, desde que coincida com o da elite que ainda resta.
    Aquele grupinho de malucos, e mal ajambrados de SBC, que saiu do interior de um fusca lá pelo ano da graça de 1982 ou 83 e apresentou os documentos exigidos para fundar o PT, chegou la por acaso.
    Depois chegou mais acima por ser iconoclasta. E pentelho, diga-se.
    Nao ter bem o que dizer. Gritava é verdade porque nao tinha midia propria… Se a tivesse apenas conspiraria, entre um uisque e um bocejo.
    Depois, é verdade, construiu em sete anos o melhor e mais inimaginado pedaço de brasil que o mais delirante dos utopicos JA tinha postergado pra 2040. Por isso exijimos oposiçao., marcio. Se for oposta á
    atual ja é um bom começo.

  • Caro Eduardo, discordo quanto a uma visão de futuro, considerando Dilma vencedora.
    Ainda que a chamada midia PIG continue com seu desserviço, o que esperamos é que a Dilma faça como a presidenta da Argentina: uma lei para os meios de comunicação, no nosso caso, que encaminhe as propostas que nossa sociedade já vem debatendo, como V.Sa.bem o sabe, por ser um dos protagonistas. Que seja regularizado todo o cap.V da nossa CF.
    Esperamos, outrossim, que a TV Brasil descarte de vez este modelito nojento de fazer tele-jornal, inventado pelas tevês comerciais brasileiras, ou aperfeiçoado por elas. Ou esses documentários nos quais os apresentadores querem aparecer mais do que o objeto das matérias. Veja o programa “6,7,8”, da tv estatal argentina, por exemplo, um primor em termos de debate, cuja audiência vem crescendo por se tratar de um golpe nas mentiras, inclusive históricas daquela sociedade, desmascarando alguns lobos em pele de cordeiro, desconstruindo algumas teses. Tudo sem medo, sentimento que nos acompanha e nos apequena em alguns temas, na minha opinião.
    Por uma nova era nos nossos meios de comunicação. É isso.

  • …quem poderia defender a sociedade e denunciar os malfeitos? Só a imprensa, é claro. Mas, então, não teríamos imprensa e oposição com credibilidade. Qualquer denúncia seria apontada como apenas mais um factóide difamatório da direita midiática".
    Perfeito!.

  • Deculpe-me a sinceridade, mas considero seu texto bastante ingênuo: A OPOSIÇÃO E A MÍDIA AGEM DESSA FORMA PORQUE ELAS SÃO ASSIM, NÃO HÁ POSSIBLIDADE DE AGIREM DIFERENTE, NÃO ESTÃO INTERESSADOS NO DESENVOLVIMENTO DO BRASIL. PARA ELES, DESENVOLVIMENTO SIGNIFICARIA ANIQUILAÇÃO. QUE SOCIEDADE DESENVOLVIDA, E CONSCIENTIZADA, APÔIARIA UM PROJETO POLÍTICO QUE BENEFICIASSE 0,5% DA POPULAÇÃO, E EXCLUÍSSE O RESTANTE? QUE SOCIEDADE EVOLUÍDA ADMITIRIA O CONTROLE DA OPINIÃO E DA INFORMAÇÃO NAS MÃOS DE 13 FAMÍLIAS? QUAL ACEITARIA QUE MAIS DE 50% DAS TERRAS ESTIVESSEM NAS MÃOS DE 1% DOS PROPRIETÁRIOS? O BRASIL QUE ELES QUEREM É O QUE EXISTIA ATÉ 2002. CONTINUA…

  • Continuação : a mídia NUNCA foi oposição a Governo nenhum(com as honrosas exceções de Vargas, JK, Jango, Lula e futuramente Dilma), porque, fora esses, todos os governos foram controlados pela classe dominante e a mídia(com também honrosas exceções, como Última Hora, Caros Amigos, Hora do Povo)sempre pertenceu à essa classe dominante. Vale lembrar que o primeiro Jornal impresso no Brasil, pertencia a um membro da "elite", Hipólito José da costa, que o imprimia em Londres(a Nova Ioque da burguesia brasileira do Século XIX). Portanto, se têm um projeto indivulgável, o da exclusão, e pertencem à mesma classe dominante, só restam à mídia e aos partidos de direita o discurso denuncista(quando fora do poder)e a cumplicidade quando o atingem. Uma imprensa crítica é necessária? DEMAIS. Só que para isso ela precisa ser pública.

  • Edu, somos eu e meu marido admiradores e seguidores de voce.
    O assunto não tem nada a ver com o texto. Mas está havendo um grande desentendimento.
    O nome dele é Jairo Teixeira Mendes Abrahão. Ele lhe fez uma pergunta e voce parece que não entendeu.
    Se puder nos responda pelo e-mail.
    mirtes

  • Agostinho,foi bom vc tocar nessa tecla,porque isso ocorreu comigo também.

    Comentei no blog do Augusto Nunes e ele publicou só parte do comentário o qual ficou desfigurado e dando outro entender.

    Mandei outro comentário criticando ele por isso,e simplesmente não publicou.

  • EDUARDO.
    Muito………bom……..sua descrição sobre relacionamento partidário entre situação e não situação(oposição).

  • Este pessoal da Oposição (PsdbDem) fizeram tanta sujeira que ficaram desmoralizados. Talvez seja por isto que tudo que eles falam entra num ouvido e sai no outro. O povão está esclarecido. Ninguém acredita nas mentiras deles!. Vai demorar para eles terem vez novamente. Veja ai o FHC!

  • Eduardo,
    acrescentaria se vc me permite, entre os erros da oposição, incompetente acima de tudo, terem elegido Serra prefeito e des-governador de SP.
    Sua passagem por estes cargos provou a SP e ao BRASIL a falsa mítica da in-competência serrista, que nem para gerentão serve.
    E para corroborar tal fato basta observar que o senhor Al-ckmin se enfiou embaixo da mesa, com medo do momento em que pendurarmos Serra e FHC no seu pescoço de candidato a des-governar SP pela terceira vez.

Deixe uma resposta