Serra precisa provar acusação que fez a Dilma

Opinião do blog

Parece que o PT finalmente acordou. Até que enfim uma medida inteligente.  Interpelar José Serra judicialmente para que prove a acusação que ele e seus jornais, revistas, portais de internet, tevês e rádios estão fazendo a Dilma Rousseff, de que ela teria mandado fazer “dossiê” contra ele, obriga agora o tucano a provar a acusação que fez.

Serra está acostumado a que a mídia sempre compre suas acusações aos adversários e passe a tratá-las como verdade. No caso desse suposto dossiê contendo “acusação” à sua filha, bastou o tucano reclamar que Globos, Folhas, Vejas e Estadões passaram a repercutir a acusação como se já tivesse sido provada.

Se o PT não tivesse agido,  logo surgiria alguma fonte secreta “provando” que Dilma realmente mandou fazer dossiê e pronto, ficaria o dito pelo não dito, porque, a cada desmentido do PT, a mídia trataria de ironizar e de insinuar que seria mentira.

Com a medida judicial do PT, Serra, agora, está submetido ao ônus da prova, ou seja, terá que mostrar à Justiça com base em quê acusou a adversária de ter montando dossiê contra si – ou contra sua filha, tanto faz, porque ele seria o objetivo.

O fato de as acusações que constariam do suposto dossiê estarem circulando há muito tempo na internet tem sido desprezado pela mídia. Até porque, ela teria que explicar por que jamais sequer tocou no assunto. Mas, na Justiça, Serra terá que explicar por que alguém faria um “dossiê” sobre o que é de domínio público.

Se é verdade ou não que a filha de Serra é ou foi sócia da irmã de Daniel Dantas é outro assunto que terá que ser examinado. Vejam só. Pois a Justiça precisará determinar se o tal dossiê tem algum fundo de verdade, pois então deixaria de ser dossiê.

Particularmente, acho que essa questão não importa. Se for verdade, haverá mais um elemento para o eleitor decidir seu voto. E, se não for, nada mudará, a menos que se prove que foi Dilma que plantou essa informação na internet. Só que, se foi ela, fez isso há muito tempo, porque faz anos que essas informações estão circulando.

Aliás, se as filhas do político e do banqueiro forem mesmo sócias, em princípio não há nenhuma ilegalidade nisso. Claro que se realmente estão explorando negócios com o Estado e Serra tem alguma participação nisso, haveria que investigar a questão.

Infelizmente, a acusação de Serra terá esses desdobramentos, pois o ideal seria que as campanhas todas não resvalassem para discussões que, neste momento, não acrescentam nada e têm um viés absolutamente incompatível com o processo eleitoral que o Brasil quer e do qual precisa.

Por fim, resta atentarmos para os possíveis desdobramentos da interpelação judicial do PT. Se o candidato do PSDB à Presidência não provar que Dilma ordenou que informações que circulam na internet e que eram bem conhecidas por quem se interessa por política fossem compiladas e enviadas a meios de comunicação, acho que terá se metido em uma enrascada.

Estando o caso na Justiça, restará à mídia tentar pressioná-la para que um eventual insucesso de Serra em provar a acusação que fez pelo menos não tenha maiores conseqüências ou até para que dê razão a ele com base em alguma “evidência”, de forma a poder produzir manchetes falsamente conclusivas.

Contudo, cada tentativa de transformar em prova o que não for poderá render nova interpelação judicial do PT não só a Serra e ao PSDB, mas, também, a meios de comunicação que venderem a tese do tucano. O PT, portanto, fez o que a sociedade esperava, pois quem não deve, não teme – e quem acusa tem que provar a acusação.