Ecos de uma charge infame

Opinião do blog

Nani, o cartunista que retratou a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, como uma prostituta, na tentativa de reagir às críticas publicou em seu blog supostas charges que teria feito há anos quando FHC era presidente, retratando-o, também, como uma prostituta.

Em apoio ao cartunista, gente como Reinaldo Azevedo, apoiador do candidato tucano à Presidência, José Serra, diz que “petista não tem senso de humor”. Comentaristas de blogs, simpatizantes do adversário de Dilma, José Serra, chegam a dizer que prostituta não é ofensa.

Ziraldo, outro cartunista, considera a charge de Nani “de mau gosto”, mas, em nome da corporação dos chargistas, apóia o “direito” do colega de insultar as pessoas desse jeito, nesse nível.

Não é preciso ser muito entendido de política e minimamente conhecedor da alma humana para concluir que a maioria dos petistas não gostou da charge de Nani porque o alvo foi a candidata deles, e que a maioria dos tucanos gostou porque não foi com o candidato deles.

O nível dos comentários no blog de Nani, é desalentador. Os indignados com a charge, em boa parte atacam as mulheres da vida do cartunista, e os satisfeitos, dizem, escancaradamente, que Dilma é mesmo uma prostituta.

Nunca tinha visto a charge de Nani mostrando FHC como prostituta. Se tivesse visto, teria reprovado da mesma forma que reprovei a charge contra Dilma. E Nani ter desrespeitado FHC não lhe dá o direito de desrespeitar Dilma.

Contudo, todo mundo sabe que para homens e para mulheres há dois insultos sexistas distintos considerados inaceitáveis. O insulto que mais fere uma mulher é dizê-la prostituta; o que mais fere um homem, é dizê-lo gay.

O fato é que não apóio esse tipo de coisa mesmo para os políticos dos quais não gosto. Meus leitores mais antigos sabem como critiquei o PT por atacar a suposta preferência sexual de Gilberto Kassab. E também critiquei duramente a invenção de um segundo filho ilegítimo de FHC.

Não vi a charge que Nani fez de FHC provavelmente porque ela não ganhou destaque da imprensa como ganhou a charge de Dilma ao ser publicada no maior portal de internet do Brasil, no blog de um jornalista que tem amplo destaque naquele portal.

Em ano eleitoral, o destaque que o blogueiro da Folha de São Paulo Josias de Souza deu à charge insultuosa de Nani, a meu ver constitui infração eleitoral grave dos dois, blogueiro e cartunista, além de uma canalhice sem limites.

Essa charge de Dilma guarda sintonia com o que as hordas tucanas na internet dizem sobre ela. Uma simples busca no Google revela que “prostituta” é um dos insultos mais usados contra a petista. Há todo um contexto envolvendo os ataques do blogueiro e do cartunista.

Josias atacou Dilma antes da mesma forma. Já publicara, em seu blog, foto dela e de Marta Suplicy sob uma legenda contendo as palavras “vadias” e “vagabundas”. Ou seja: há uma “lógica” na atitude de Josias que deve ser destacada à Justiça.

O Brasil não merece uma campanha eleitoral desse nível. O povo brasileiro quer saber como melhor se pode aproveitar o momento magnífico em que o país se encontra. Só isso.

Uma divulgação mais ampla de um ataque como o de Josias e Nani seria até benéfica para Dilma. Ninguém decente aceita que uma mulher seja chamada prostituta, a menos que seja prostituta de fato.

Dizem que o PT quer processar o cartunista e o blogueiro. Acho que o mais correto é representar contra eles na Justiça Eleitoral, inclusive apontando a ausência desse tipo de “humor” contra José Serra.

Na verdade, o mais correto seria o Ministério Público Eleitoral tomar essa iniciativa. Vale a pena esperar para ver se não tomará, pois, se não tomar, haverá dois fatos a discutir: um na Justiça Eleitoral e outro, na corregedoria do MPE.