Brasil descobre o Egito

Opinião do blog

De repente, não mais do que de repente, os brasileiros descobriram um país chamado Egito, suas contradições e o sofrimento do seu povo, imposto por um regime ditatorial a que está submetido desde 1981, há exatos 30 anos, por obra e graça do ditador Mohamed Hosni Mubarak, quem, durante esse tempo todo, só disputou eleições consigo mesmo.

Apesar de ser um dos berços da civilização humana, porém, até há pouco nada sabíamos sobre o país além de que tem pirâmides, esfinges e do que nos informou Hollywood no decorrer da vida com seus filmes bobalhões sobre múmias egípcias que ressuscitam para nos aterrorizar ou com aquelas versões pasteurizadas sobre a saga de Cleopatra, a Rainha do Nilo.

Somos mantidos na ignorância pela mídia ideológica que controla as comunicações e até a própria cultura, no Brasil. Por isso, temos conhecimentos seletivos e limitados sobre a geopolítica mundial.

Sobre um país como Irã, no entanto, onde as eleições, ainda que pouco transparentes, pelo menos têm candidatos de oposição, supostamente sabemos muito, mas o que sabemos são informações filtradas que nos dão só o lado oposicionista da história por lá.

Só poderia ser assim mesmo, porque o Egito, à diferença do Irã, é uma daquelas ditaduras “do bem” que os Estados Unidos e a mídia “brasileira” poupam de críticas porque se submetem aos interesses geopolíticos, comerciais e estratégico-militares dos americanos.

Então, de repente, com a verdadeira avalanche de imagens que se abateu sobre o mundo dando conta da repressão que o ditador egípcio desencadeou sobre um povo aparentemente disposto a não aceitar mais viver sob seu regime de força, a mídia serviçal dos EUA teve que expor uma de suas ditaduras de estimação, contra a qual não costuma dizer um A.

Os choques entre população egípcia e as forças de repressão da ditadura, portanto, estão sendo de um grande didatismo para a humanidade, ao deixarem claras as hipocrisias americana e midiática, que mantêm regimes contrários aos EUA sob fogo cerrado enquanto silenciam sobre os regimes simpáticos à potência decadente do Norte por mais criminosos que sejam.

O Brasil nunca conheceu o Egito para além da versão hollywoodiana de sua realidade e de sua história, mas a tecnologia, porém, vai mudando isso. Se após tanto tempo finalmente os brasileiros descobriram que há ditaduras criticáveis e acima de críticas no Oriente Médio, foi graças à internet, que permitiu aos egípcios reprimidos contarem ao mundo a versão deles.

Não esperem editoriais furiosos contra o Egito, porém. Nem aqui, nem nos EUA. Em breve, assim que o ditador Mubarak conseguir enquadrar a população por meio dos bilhões de dólares em armas que os americanos despejam anualmente naquele país, aquela ditadura voltará para debaixo do manto de silêncio midiático.

66 comments

    • Imaginem se não houvesse Internet , o tanto de coisas ruíns que passariam despercebidos. Vamos torcer para a nossa Presidenta Dilma crie logo a Banda Larga!

  • Quando tem eleição, como no Irã e na Venezuela, a mídia diz que houve fraude.
    Quando nem eleição tem, como no Egito, mas é aliado do “mundo ocidental-cristão”, eles enfiam a viola no saco.

    • Existem ditaduras e ditabrandas. A Falha de São Paulo explica isto direitinho (!). Alexandre Garcia também, quando esquece que foi porta-voz de um ditador, também faz a distinção com competência.

  • Mais uma ditadura que havia sido jogada para debaixo do tapete do PIG, o Brasil só sabe da existência da “ditadura” de Chavez, aquele que realiza uma eleição atrás da outra e mesmo assim é chamada de ditadura

    Trocando em miudos: desde que a ditadura seja da elite, pode

    • Bem lembrado.

      Aliás, Chávez faz uma coisa que é impensável em muitos países: referendo revocatório.

      É assim: depois de dois anos de mandato, há uma votação para saber se o povo está ou não está gostando do governo (federal, estadual, municipal). Se a resposta for não, o mandato É REVOGADO e convocam-se novas eleições.

      Eu quero uma ditadura assim no Brasil. Acabaria com essa estratégia de governadores e prefeitos (inclusive do PT) de deixar as benfeitorias para o último ano do mandato, para ajudar nas eleições.

  • Oi Eduardo!
    Muito lúcida sua análise. Realmente há ditaduras e ditaduras.
    Até agora seu post foi o melhor que li sobre o que está ocorrendo no Egito. Mas tenho alguma esperança que esta revolta mude alguma coisa não só na Tunísia e Egito mas em todo o mundo árabe. Talvez este seja o início de um longo processo.
    Adelina

  • Gostaria de deixar aqui os meus parabéns pelo excelente blog e também fazer uma sugestão: a de publicar uma postagem aqui informando sobre a existencia do “Portal das Video Aulas”, um site que reuni diversas video-aulas gratuitas, que vão desde aulas de inglês, até como tocar violão… com o objetivo de democratizar o acesso ao conhecimento no Brasil. O endereço do site é http://www.portaldasvideoaulas.com.br
    Obrigado!

  • Por favor, me apontem um país democrático árabe na península arábica? Barein,Kuwait, Omã, Catar, Arábia Saudita, Iêmen e Emirados Árabes Unidos são países democráticos? Nesses países asa mulheres são cidadãs de segunda categoria, sem direito a voto e a serem donas de suas próprias vidas! Nesses países quem já esteve em Israel e possui um visto de entrada naquele país são impedidos de entrar lá! Esses países são os que mais possuem relações espúrias com a canalhocracia norte-americana! São países onde a corrupção corre solta se é amigo do rei. Sem falar nos outros países que possuem bomba atômica e não sofrem ou sofreram qualquer pressão dos facínoras de Washington: Paquistão (islâmico) e Índia (uma democracia muito fraquinha, onde a miséria do povo é abissal!).
    A mídia tucanalha, vende-pátria e lambe-bota de marines norte-americanos nada fala, e tem razão, se considera um deles, mesmo que em posição subalterna! Um mico que a Globo insiste em colocar na tela, um programa ridículo chamado “Manhatan Conection”, um dia sairá do ar: tenho certeza. Bandidos quinta-coluna devem tomar cuidado quandop no Brasil, o nosso povo não dá mais trela a esses safados que deveriam estar com feridas purgando numa cela; Liberdade de expressão é uma coisa, entreguismo, formação de quadrilha, difusor de boatos a serviço da agiotagem internacional e difamação de adversários(inclusive incitando crimes contra os setores nacionais, democráticos e constitucionais) é outra. Cadeia Neles quando pisarem no Brasil, vindos do país mais criminoso do mundo: os Estados Unidos da América.

      • E continuariamos de mãos atadas e amordaçados não fosse a internet e “BLOGUEIROS SUJOS”, como Eduardo Guimarães, para divulgar verdades e promover a discussão de temas relevantes de verdade.

        E, para não concluir sem um chavão: “VIVA EU, VIVA TÚ, VIVA O RABO DO TATÚ” (vale a pena ler o “psicotransoterapista” Roberto Freire, também autor de CLÉO E DANIEL)

  • Interessante é Honduras! Agora o novo presidente mudou a constituição para legalizar a reeleição no país e a mídia brasileira não comenta nada, antes foi tentaitiva de golpe do Zelaya! Hipócritas

  • caros,
    gostaria de sugerir a leitura do artigo publicado no guardian dia 16 de janeiro sobre uma manifestação em israel pelos direitos civis e humanos e contra o sentimento anti-arabe que é promovido pelo atual governo. milhares de ativistas, bandeiras israelenses e palestinas, cartazes pela democracia, contra radicalização religiosa, contra as leis racistas, afirmando que judeus e arabes nao serão inimigos. acredito que esse movimento também mereça receber atenção da midia e ser divulgado.

    http://www.guardian.co.uk/world/2011/jan/16/thousands-israelis-rally-rights-organisations

  • É isso aí, Edu… Mentira, cinismo, falsidade, cretinismo hipócrita, oportunismo perverso, são as “mazelas de estimação” das corporações midiáticas tupiniquins e globais; TUDO o que a mínima, a mais vaga noção de vergonha na cara despreza, esses “trombadinhas da informação”, essa asquerosa vagabundagem pseudo-noticiosa acolhe e considera bem vindo… É revoltante…

  • Falta muito para que tenhamos informação isenta vinda da mídia tradicional. Se a pretendermos isenta, temos que buscar por conta própria, pesquisar, nos interessar. Sei que não deveria ser assim, afinal deveríamos poder confiar que cultura é balizador para um sociedade desenvolvida. Mas.
    Hoje, a informação vinda e transmitida se dá mais em função da impossibilidade de sua ocultação que por vontade ou interesses na maquiagem dos fatos. A avassaladora revolta do Egípcios, assim como outros povos Árabes também importantes, mas menos importantes no contexto geopolítico para merecerem o mesmo destaque para o ocidente, a fazem parecer uma novidade. Cada levante, cada bomba que explode, cada crime praticado até mesmo contra um turista pode ser um indicativo da indignação, uma a resposta, muitas vezes transcritas simplesmente como simples ato de barbárie contra cidadãos indefesos, O que é, mas é mais que isso, a transcrição deveria ser completa, saber o que leva a atitudes insanas pode ser a base para um julgamento justo, por que num sistema de justiça para todos, mesmo em crimes de grande clamor podem haver atenuantes ou agravantes, nada é simples como podem tentar transparecer, para levar nossas mentes para um lado .

  • Eduardo,

    o mais engraçado desta história toda foi ver os repórteres do Globo News e da CBN chamando os ditadores da Tunísia e do Egito de “presidentes”. HA HA HA… No Jornal da Band e na BandNews não tiveram vergonha de chamar os canalhas de ditadores! afinal, são isso que eles são..

  • Olá, Eduardo!
    Falando em silêncio midiático, você poderia, por favor, explicar por que a palavra NIÓBIO é proibida no BRASIL?!
    Desde que li um comentarista no Azenha comecei a procurar nos grandes blogs e a perguntar.
    O silêncio é mortal!
    Só blogs praticamente desconhecidos tocam no assunto e a grande maioria dos internautas não tomam conhecimento do: ” NIÓBIO, palavra proibida no Brasil!

    http://www.viafanzine.jor.br/ronaldo.htm

    • Janah vá ao Google e digite Niobio brasil.
      Tambem no intem seguinte veja no Wikipedia. Encontrarás muita coisa inclusive que os maiores detentores do Nióbio são o Brasil e o Canadá.

  • A revista Veja por exemplo saiu na frente com seu editorial furioso contra o Egito, traz na capa dessa semana o casal global Angélica e Luciano Hulck apresentando-os como “o casal que reinventou o bom mocismo”.

    Quanto ao Egito, uma informação (que não é da revista de fofoca aí em cima): gays são punidos com prisão no Egito por sua orientação sexual. Apesar de um dos registros mais antigos que se tem de uma relação homossexual é exatamente dos deuses egípcios Oros e Seti.

  • Que bom que o povo egípcio está se reencontando. Tantos anos de ditatura apoiada pelos americanos, deve cair ou espero que caia. O mundo tem que se rebelar contra este tipo de dominação maligan que os EUA ainda impõem com seus aliados mundo afora. Sua análise meu caro Eduardo é perfeita, principalmente quando se refere a nossa colonizada mídia tupiniquim.
    http://easonfn.wordpress.com

  • Eduardo,

    Tudo que penso, a respeito do tema de hoje, já foi dito pelos que me antecederam. Não vou ser redundante. Mas que você está conseguindo me surpreender, tenho que testemunhar. Se o governo da Dilma, entrar em 2011 com o gás que você entrou, vai arrebentar. Se melhorar estraga. Abraços.

  • Poi-zé Eduardo: Por falar no oriente médio, Juanito Árias ataca novamente. Na edição de hoje de
    El País tem uma materia de Árias com o título: Rousseff rompe los lazos de Brasil com el
    régimen de Irán. Não sei de onde ele tirou isso. O texto do despacho trata apenas do discurso
    de Dilma em Porto Alegre. Nada explica esse título.

  • Pessoalmente, não acredito que o tirânico e caquético Mohamed Hosni Mubarak saia ileso de todo esse movimento em seu país, apesar de sua tentativa de “acalmar” o povo por meio da renovação de todo seu ministério e das ridículas promessas de “reformas” que vem fazendo. Espero que esse sujeito seja deposto e, em seu lugar, assuma um governo que não faça alianças espúrias com os EUA. Essa seria a única maneira de romper o equilíbrio pró-EUA que impera no Oriente Médio. O mais provável novo líder do Egito, Mohamed el Baradei, também não me parece capaz de romper com os EUA, pois foi “domesticado” há muito pelos interesses americanos e ocidentais… Por outro lado, resta saber se ele, de fato, tem cacife suficiente para controlar um eventual novo governo pós-Mubarak… Acredito que haja também forças políticas mais radicais pleiteando o poder no Egito; e essas forças é que andam causando pesadelos em Washington… Mas me parece que o ideal mesmo, seria um novo governo que não fosse pró-EUA, mas que também não fosse composto por extremistas muçulmanos obscuros. Um novo governo que fosse “meio termo” (nem muçulmano extremista, nem pró-EUA) seria conveniente para o Brasil, pois com boa diplomacia, se tornaria mais um integrante do grupo de Nações emergentes do qual fazemos parte… Vamos ver o que sai disso!…

  • O maior poder do mundo está com a mídia universal. Esta é a única organização capaz de alterar a verdade dos fatos; disseminando ódio contra governos e líderes políticos que não leem em sua cartilha. E o maior exemplo disso está aqui em nosso continente. Hugo Chávez é a sua principal vítima. E o pior de tudo é que muitos pensam que ele é um ditador perigoso, cruel e sanguinário. Enquanto isso, Mubarak era escondido nas gavetas sujas, dentro das redações. Eita PIG repugnante!

  • Pela primeira vez existe os dois lados da história (ou talvez três).
    Existe uma população insateisfeita há 30 anos que a mídia conservadora americana não mostra, existe uma ditadura “do bem” (como você chama) que esta mesma mídia não mostra e existe o terror imposto pela população sobre a própria população (o homem é vítima do próprio homem).
    Estão ocorrendo furtos, roubos, saques e o Museu do Cairo foi depredado. Peças de milhares de anos foram destruídas. Mas a verdade é assim mesmo, els só presta quando é completa.
    Vejam as fotos dos danos ao Museu.
    Temos que ter cuidado para não sair de uma ditadura e entrar em outra.

    http://todeolhomalandragem.blogspot.com

  • Eduardo.
    Janah, digitou que gostaria de saber sobre o NIÓBIO. Querendo ajudar, indiquei o Google, etc.
    Na sua postagem Janah indicou o site abaixo, que fui ver. Cara, a “coisa” é feia ou tem “cabelo no ensopado”.
    Creio ser interessante, se já não o fez, fazer uma vizita ao tal “Fanzine”.
    http://www.viafanzine.jor.br/ronaldo.htm
    PQP! Fiquei embasbacado.

  • Se o PIG não fala de São Paulo, que há 17 anos sofre com uma ditadura tucana, vai falar do Egito? Jamais! Gostaria que o povo paulista fizesse o mesmo e destituísse essa tucanalha que assalta os nossos cofres.

  • A caixa de pandora foi abeta,e na minha modestissima opinião não fecha mais.Isto já são reflexos dofim do império,que antes demorava-se a perceber,hoje com a internet é imediato.A America do Sul começa a caminhar comsuas próprias pernas,a China está ai atrás de mercados,matérias primas sem a contra-partida(por enquanto) de aderir ou se submeter ao novo “rei”. Estas manifestações estão ocorrendo em 2 paises do oriente médio ao mesmo tempo,e a América agora não tem a força (economica e politica,que sustentam o militar e vice versa) para ficar bancando seus satélites.Infelizmente muitos mortes e feridos irão ocorrer,alias já está ocorrendo.O Oriente médio eslamico está acordando,Israel ,digo o sionismo que pomha suas barbas de molho.

  • ” Somos mantidos na ignorância pela mídia ideológica que controla as comunicações e até a própria cultura, no Brasil. Por isso, temos conhecimentos seletivos e limitados sobre a geopolítica mundial.”

    Inclua-me fora disso. Não sou analfabeto funcional polílico. Leio livros, jornais e revistas sem me causar azia ou provocar vômitos.

    • “Inclua-me fora disso. Não sou analfabeto funcional polílico. Leio livros, jornais e revistas SEM ME CAUSAR AZIA ou provocar vômitos”
      Por acaso foi uma indireta ao Lula? Meu caro, em se tratando de política, incluindo a geopolítica, o senhor por mais que leia esses tais jornais e revistas ou talvez por isso mesmo, comparado ao Lula, é mais que analfabeto, é portador de deficiência cognitiva (para ser politicamente correto).

        • Não estou puxando o saco do Lula, mesmo porque ele não precisa. Estou apenas te colocando no seu devido lugar, meu caro Anselmo, qual seja, o de um mané que se acha superior ao Lula só porque que tem diploma na mesma faculdade que o FHC, mas que na verdade é apenas mais um desses diplomados que não servem para porra nenhuma

  • o bom disso tudo é que cada vez mais essa midia nojenta ,corrupta, serviçal , pau mandado, esta sendo desmascarada graças a internet , e principalmente graças aos blogs progressista é onde vem o verdadeiro jornalismo . diferente se vai derrubar esse ditador do egito ou nao , mas que a verdade esta aparecendo sobre esse ditador pau mandado dos eua . com certeza ta,e graças a internet. nunca essa midia serviçal vai esconder a verdade. pode ate tentar mas nao vai conseguir , mas luta é todo dia, porque cada dia que passa vai aparecer calhordas servisais de ditadores tentando parar a internet.

  • Toda razão, Eduardo. Só li sobre o Egito até onde ele foi governado por Anuar El Sadat, que ainda hoje não sei se era herói ou vilão. Mubarak é filhote dele, e isso é péssimo.
    Pra mim Sadat será sempre ídolo, pelo tratamento reverencial que dava à esposa, Jihan.
    Num mundo onde mulher é nada, Sadat iniciava discursos dizendo:
    “Minha mulher e eu …..”. MARAVILHOSO.
    Há um blogueiro que me lembra Sadat neste sentido, um tal Eduardo Guimarães. Conhece?

    • GEYSA, BOA NOITE!!!
      ANWAR SADAT FOI UM GRANDE HOMEM, POIS AO LADO DE UM GRANDE HOMEM , SEMPRE EXISTE UMA GRANDE MULHER. na verdade até hoje a morte de Sadat é um mistério!!!e a dúvida é se Mubarak não estava envolvido!!! Q ue apareça sim um filhote do NASSER!!!!sobre sua opiniaõ sobre o nobre blogueiro ; está certa elogie sempre quem é mereçedor !!!!

  • Ditadura de direita para a grand mídia e para os EUA são democracias. Se o povo se revolta a tal ponto que não dá mais para esconder, então eles até dizem que é ditadura em alguns momentos.

  • Temos que ajudar a desmascarar a hipocrisia midiática. Se esses protestos fôssem no Irã ou em Cuba(Ilha onde, a despeito da histeria midiática, o povo vive em uma Sociedade com mais democracia e participação política direta do que a nossa)a mídia canalha e seus “jornalistas” amestrados estariam tendo crises histéricas contra esses países, papagaiando a propagando ianque, e tecendo loas à bondade estadunidense, que aproveitaria os eventos para criticar tais Nações, não pelo que de fato acha de seus regimes políticos, mas por serem Estados que não cedem aos interesses ianques e mantêm-se soberanos. todavia, quando vemos ruírem ditaduras, como a do Egito ou a do Sudão(prestes a cair), governadas por tiranos monstruiosos, mas leais aos interesses dos EUA, nossa mídia canalha não apenas é flagrada em seu silêncio de décadas sobre tais regimes bárbaros, como é vista em uma tentativa mais do que imbecil(numa era de INTERNET e comunicação direta)de tentar desqualificar tais movimentos, tachando-os de baderna, e desesperando-se em sustentar no poder os capachos dos EUA e, no caso de Mubarack, também capacho do estado artificial de Israel, o que dá no mesmo, pois Israel é apenas um sucursal do imperialismo ianque no Oriente Médio. Apesar de ser o Egito o segundo país do Oriente Médio a receber a maior soma do dinheiro estadunidense(só perde para Israel); não será fácil conter as aspirações do povo por Justiça, Democracia e também por um Governo que não seja capacho dos ianques. Aliás, todo o Oriente Médio passa por um grande momento de autonomia, com movimentos em diversos países contra governos tiranos e/ou capachos dos ianques; o que mostra, além da decadência do Império, a ascensão da luta justa de um povo tão oprimido pela ação secular de Imperialismos(primeiro o europeu, depois o dos EUA)e que tem todo o direito a construir seu destino.

  • Hoje tomei um anti vomitório e encarei uma pequena parte da dose de pessimismo que a famigerada globo injeta no ânimo de brasileiros que ainda teimam em assistir-la. Queria ver como o tal JM, jornal das mentiras,iria cobrir a visita da Presidenta Dilma a Argentina.O Jornal da Record que está dando está dando um banho de jornalismo no tal JM,fez uma boa cobertura .A globo mais uma vez,,fez uma edição vergonhosa.Dizer que a globo tem jornalismo é a mesma coisa de dizer que gato voa,pássaro mia e cachorro tem asas..Quanto ao Egito, a globo chama os manifestantes de “vândalos”.Sobre o prédio que desabou,ela escondeu varias informações inclusive que o filhodo dono da empreiterira,formado ha um ano, é o responsável pelo cálculo estrutural do mesmo.Será porque?

Deixe uma resposta