Barões da mídia querem pairar acima das leis

Sem categoria

A quem você daria o direito de pairar acima das leis em nome da profissão que exerce? A padres, médicos, jornalistas…? Acima dessa, eis a grande questão: é legal, moral e racional dar a um segmento profissional ou social ou ideológico ou religioso o direito de não cumprir leis que valem para todo o resto da sociedade sem que tal privilégio sequer conste da lei?

Acredite ou não, leitor, alguns dos que exploram a baratíssima mão-de-obra jornalística em um mercado oligopolizado pretendem que seus empregados não se submetam a leis que valem para todos os que não integram tal categoria. Repito: apesar de o objeto dessa prevalência ser o jornalista, quem quer colocá-lo acima das leis são os que exploram o seu trabalho.

Claro que esse poder que grandes empregadores do jornalismo pretendem que seja dado aos seus empregados não inclui desafiarem os patrões. Quando estão fora da área de influência desse grupelho de empresas familiares que exploram a comunicação no país os jornalistas vêem-se ignorados, isso quando não lhes roubam matérias que publicam na internet usando-as sem lhes dar o crédito.

Matéria da Folha de São Paulo desta quinta-feira 30 de junho revela comportamento espantoso da imprensa e faz uma denúncia que não pretendeu fazer. Peço ao leitor que examine o texto cuidadosamente e veja se capta, sem maior explicação, não só o absurdo da pretensão dos barões da mídia de pairarem acima da lei, mas outra ação ilegal de um jornalista ali relatada.

—–

FOLHA DE SÃO PAULO

30 de junho de 2011

PF acusa repórter de publicar dado sigiloso

Segundo procurador, jornalista prejudicou investigação ao divulgar informações preservadas por segredo de Justiça

Repórter se negou a revelar fonte de dados e foi indiciado; entidades de imprensa como a ANJ repudiaram o episódio

NATÁLIA CANCIAN
DE SÃO PAULO

A Polícia Federal indiciou um jornalista de São José do Rio Preto (SP) sob suspeita de divulgar informações preservadas por segredo de Justiça.

Allan de Abreu, repórter do “Diário da Região”, foi indiciado após publicar duas reportagens com dados obtidos por meio de escutas telefônicas feitas pela polícia na Operação Tamburutaca.
A operação investiga um esquema de corrupção de fiscais do Ministério do Trabalho suspeitos de exigir propina para livrar empresários de multas trabalhistas.

Segundo o repórter, no dia seguinte à primeira publicação, o procurador da República Álvaro Stipp o chamou e questionou quem havia passado as informações para o jornal. Abreu diz que se negou a revelar a fonte, apesar da insistência do procurador.

Após uma segunda reportagem, o procurador pediu abertura de inquérito para investigar o vazamento das informações e solicitou o indiciamento do jornalista.

Para Stipp, o repórter descumpriu a lei 9.296, de 1996, que considera crime “quebrar segredo de Justiça sem autorização judicial”.

“Pegou de surpresa”, disse Allan de Abreu: “Essa prática [de divulgar informações sob segredo de Justiça] eu já fiz antes em duas ocasiões e nunca aconteceu nada. E não lembro de ter acontecido com alguém. Jamais esperava isso, sobretudo de um procurador, a quem cabe zelar para liberdade de imprensa”.

Stipp diz que a lei vale para qualquer pessoa que divulgar a informação e que o repórter não tem “imunidade” por ser jornalista. “Em uma democracia, temos que respeitar as instituições. Se o Judiciário diz que está em sigilo de Justiça, está em sigilo de Justiça e ponto.”

Ele afirma que também pediu o indiciamento do editor-chefe do “Diário da Região”. Segundo o procurador, a divulgação prejudicou as investigações: uma das pessoas citadas nas escutas divulgadas, e que poderia servir como testemunha, sumiu.

Stipp diz que não é contra o repórter ter tido acesso aos dados, mas por ter divulgado uma parte do processo.

O delegado da PF José Eduardo Pereira de Paula diz que só indiciou o repórter por ordem do procurador. “Estou dentro de um sistema. Não é minha vontade que prevalece”. O repórter responderá formalmente pelo caso e pode ser denunciado à Justiça.

Se for aberto processo contra ele, pode ser multado e condenado a até quatro anos de reclusão. Abreu pediu liminar para anular o indiciamento. A Associação Nacional de Jornais e a Associação Brasileira de Imprensa repudiaram o seu indiciamento.

—–

Esse embate dos barões da mídia (as famílias donas de Globo, Folha, Veja e Estadão) com a Justiça já vem de longe. Antes desse, o último caso foi o da “censura” que o Estadão anuncia todo dia que está sofrendo porque foi proibido por essa mesma Justiça de divulgar dados de investigação sigilosa envolvendo o filho de José Sarney.

O fato é que a lei diz que não se pode divulgar detalhes de certas investigações até para não atrapalhar seu curso, como fica expresso na reportagem. Há uma lei com número e data de promulgação que sustenta a decisão da Justiça, mas os barões da mídia não querem aceitá-la.

Veja este trecho da reportagem acima:

Para Stipp, o repórter descumpriu a lei 9.296, de 1996, que considera crime “quebrar segredo de Justiça sem autorização judicial”

Como assim, “para Stipp”? É ou não é? A lei diz ou não que é crime “Quebrar segredo de Justiça”? Todavia, a reportagem deixa dúvida sobre aquilo que não tem dúvida, a letra fria da lei que protege investigações sigilosas da Justiça em benefício de seu êxito, que, por certo, interessa a toda a sociedade, sobretudo em um caso como o de corrupção de fiscais do trabalho.

A reportagem pode dar a impressão de que vige esse tratamento equânime da lei em relação a todos. Infelizmente, não é assim. Tenho uma historinha para contar ao leitor.

Ano passado, quando entrevistei o então presidente Lula (em 24 de novembro, no Palácio do Planalto), perguntei-lhe se poderia contribuir para fazer avançar representação que a ONG Movimento dos Sem Mídia impetrou em 2008 no Ministério Público Federal.

A representação acusava toda a grande mídia por “crime de alarma social” no caso do surto de febre amarela naquele ano. Por conta de alarmismo da mídia, ao fim de janeiro de 2008 havia mais gente internada devido à vacina de febre amarela do que pela doença propriamente dita. Morreu um número inédito de pessoas por reação adversa à vacina.

O então presidente Lula, quando o entrevistei, recebeu de mim uma pasta com o processo e me prometeu que cuidaria pessoalmente do caso. Todavia, sua disposição foi frustrada porque eu mesmo não me dera conta de um fato: com a extinção da Lei de Imprensa, foi extinto o crime de alarma social que figurava na regulamentação de tal lei.

O que é “alarma social”?, perguntará você. É simples: se eu entrar na estação Sé do metrô de São Paulo – a mais congestionada do mundo – às seis da tarde, no horário de pico, e começar a gritar “BOMBA! BOMBA!”, é bem provável que muita gente morra pisoteada. Só quem nunca viu o que é aquilo, nesse horário, poderá duvidar. Fazer isso, portanto, seria provocar pânico.

Deveria ser proibido causar pânico tanto quanto mais poder de causá-lo alguém tivesse. Se com minha voz consigo atingir mil pessoas, aquele que tem algum meio de se comunicar com milhões deve ser mais penalizado do que eu. Até porque recebe dinheiro público para se comunicar, por exemplo via publicidade oficial.

No entanto, inexiste, hoje, uma lei de imprensa no Brasil. E por que deveria haver uma lei de imprensa? Ora, porque o poder da imprensa é maior do que o do cidadão comum e porque a imprensa é composta por empresas privadas, controladas por cidadãos que adquirem um poder maior de se comunicar e que, portanto, também devem ter maiores responsabilidades.

Para concluir, note que a regulamentação da atividade jornalística pelos grandes meios de comunicação de massa, a imprensa, é mais um ponto em que o atual governo anda de lado ao não propor, não cobrar, não debater. Chegamos ao oitavo ano do governo Lula com menos leis do que no primeiro por conta da extinção da lei de imprensa, e parece que nada irá mudar.

Mas, enfim, você adivinhou qual é a ilegalidade que a reportagem da Folha relata? Notou que o repórter que violou o segredo de Justiça dessa investigação que a matéria cita confessou que fez isso outras vezes impunemente? Por que, antes, ninguém o indiciou por violar a lei? Quem deixou de indiciá-lo? Que investigação sigilosa foi violada? Que efeitos a violação produziu?

64 comments

  • É como dizem: Para dominar as massas, mais vale um meio de comunicação nas mãos do que mil exércitos.

    Aqui na Bahia que o diga: A família Magalhães e a empresa ACM dominaram e dominam esses meios. O problema maior, na minha concepção´, é que a maioria das pessoas não tem acesso à internet e quando o tem não visitam a blogosfera. É complicado isso!!!

  • Eu já disse antes, já vi muito direitóide defendendo o “estado democrático de direito”, mas na hora H, e por conveniência, eles querem infrigir este estado democrático de direito… Com que moral estes canalhas do PIG irão dizer que o PT viola as leis, se estes mesmos não hesitam em violá-la, ainda mais colocando-a como se fosse algo proveniente da opinião do promotor….

  • Edu
    Dá até um certo desânimo quando vemos mais irresponsabilidades a cada dia.
    Quando você une irresponsabilidade, ódio, ligações escusas, poder do dinheiro pelo poder e mídia tendenciosa vai acabar nisto que estamos assistindo.
    Agora a pouco mesmo está sendo divulgado que a UOL entregou a um “hacker” mensagens de e.mail da Dilma e do José Dirceu. Puro banditismo que deveria ser apurado e punido.
    De qualquer forma, já avisei aos parentes e amigos que ainda mantêm uma conta de e.mail nesta quitanda enominada UOL para que cancelem.

    • Isso é campanha para aprovar o AI-5 DIGITAL! A invasao de sites que esta acontecendo há uns dias é a cama de gato usada para PROVAR à sociedade a necessidade de aprovar esse projeto criminoso de AZEREDO! Se nao pressionarmos o congresso vao calar a nossa voZ, pq a internet é o unico instrumento que dispomos para nos expressar para cobrar para compartilhar e eles querem nos tirar esse direito. Nao gostaram da experiencia de ter a blogosfera interferindo na vidinha tranquilinha da elite do país por isso o golpe ditatorial do AI-5 DIGITAL!

      NÃO AO AI-5 DIGITAL!!!

  • “Água mole

    Pedra dura

    Tanto bate

    Até que fura”

    Tal ditado é sábio e se aplica às falácias e ao engodo. Veja-se, por exemplo, o caso Custo Brasil “versus” Lucro Brasil, bem como o caso liberdade de imprensa “versus” segredo de justiça.

    A Constituição legitima tanto o segredo de justiça expressamente (“A ação de impugnação de mandato tramitará em segredo de justiça, respondendo o autor, na forma da lei, se temerária ou de manifesta má-fé.” – art. 14, § 11) quanto a liberdade de imprensa (“Na vigência do estado de sítio decretado com fundamento no art. 137, I, só poderão ser tomadas contra as pessoas as seguintes medidas: restrições relativas à inviolabilidade da correspondência, ao sigilo das comunicações, à prestação de informações e à liberdade de imprensa, radiodifusão e televisão, na forma da lei” – art. 139, III). A especificidade com que os trata, não lhes retira a legitimidade/verdade constitucional.

    Quando um invade o espaço do outro, deixa de sê-lo. Ou seja, se o que se alega ser segredo de justiça impede a liberdade de imprensa, não é mais segredo de justiça, mas violação da liberdade de imprensa. Se o que se alega ser liberdade de imprensa impede o segredo de justiça, não é mais liberdade de imprensa, mas violação do segredo de justiça. É uma ontologia legítima/verdadeira de tais institutos.

    No caso apresentado, considerar a violação de um (segredo de justiça) como exercício de outro (liberdade de imprensa) é ilegítimo/inverdadeiro filosófica e constitucionalmente.

  • Caro Eduardo,
    Concordo plenamente que a grande mídia “consegue” tornar púbica todo tipo de provas, quer seja segredo de justiça o não, por meios que nem sempre primam pela “conduta ética”. (aspas necessárias quando se trata de grande mídia no Brasil).
    Sou da opinião que a imprensa só publica a o sigilo já quebrado, ou seja, alguém quebrou o sigilo antes, para que esse repórter pudesse inserir na publicação.
    Não seria o criminoso quem, dentro do órgão público, quebrou esse sigilo antes de repassar ao repórter?

      • Perfeito o comentário do Comportamento Constitucional, às 12:20h… mas faço aqui o advogado do diabo porque é nesse raciocínio, de que o criminoso é quem vazou o sigilo, que o repórter vai se agarrar.

    • Os dois são cúmplices. Não haveria crime se quem tive o acesso ao dado sigiloso não o tivesse divulgado, e guardasse-o na gaveta, por exemplo.
      Quando pegou o dado e deu para o repórter, sabia que este o divulgaria. O fêz sabendo que ficaria protegido pelo tal “sigilo da fonte”, mandamento mais sagrado para o pig do que o “não matarás”.
      Por sua vêz, o repórter alega que não foi ele que infrigiu o sigilo, apenas publicou porque é notícia, e impedir uma notícia relevante é tolhir a “liberdade de imprensa”. E não vai denunciar o infrator porque tem a obrigação de proteger sua fonte.
      É o chamado crime perfeito. O procurador está certíssimo, mas não acredito que haverá punição. É a jurisprudência, “pig, acima da lei”

  • OI Edu, os blogueiros proguessistas deveriam criar uma revista. Na internet as pessoas correm atrás da informação. Através de outros meios a informação vai até as pessoas. Seria ótimo levar as pessoas fontes diferentes de informações e opiniões. As únicas revistas que conheço com conteúdo , digamos alternativo, é a Revista Brasil e a Carta Capital. Nós precisamos encontrar meios de intensificar a diversidade de informação , nós não temos rádio, televisão ou revistas, apenas a internet, que já é grande coisa, mas quem sabe nós podemos invadir outras mídias, não acha!?

    • Isso. Isso. Seria uma revista para concorrer com a Veja ou a Época. Vocês podem conseguir, quem sabe, um bom patrocínio com a Petrobras. Jornalista é coisa que se consegue fácil com a esquerda e salários não devem preocupar visto que as principais revistas do país pagam baratíssimo aos seus profissionais. O bom trânsito da revista no governo e nos ministérios garantiria entrevistas memoráveis como essa que o Eduardo fez com Lula .

  • O PIG Cearense (jornais) :Jornal O POVO e Diario do Nordeste nas suas charges tentam colocar a população contra o RDC(Regime diferenciado de concorrencias). Agem de má fé, induzindo que o sigilo teria por finalidade facilitar falcatruas.Os 02 periódicos pertencem ao grupo do ex-senador Tasso Jereissati do psdb-CE que foi rejeitado pelo povo cearense no último pleito(2010).O Jornalismo da GLOBOSTA vagabunda ,fascista e mentirosa chega a dar asco numa cabra.É a máxima do tio rei prevalecendo: Eles tem que perder o ISENTISMO .Melhor, que perdem o resto de credibilidade,se é que ainda têm alguma.O mau dia Brasil mas parece um jornal de delegacia(roubo-assalto-acidentes-pedofilia).O melhor de tudo é saber que temos vários candidatos (Dilma,Lula ou a Charmosa Gleisi ) e o consórcio do inferno, tem quem? O vampiro horroroso ou o Playboy pingunço ? A economia vai bem e assim se manterá enquanto o governo privilegiar a MAIORIA. A Grécia está fazendo a receita psdb: Uns poucos ganham(Credores), enquanto a maioria se lasca….

  • …e por estas e outras, impunidade sobre impunidades, crescem em nossa imprensa as figuras que aí estão apenas para ofenderem e denigrir pessoas ao bel prazer de patrões e dos interesses escusos, pessoas que se dizem virtuosas em defender a não existência de uma das essências da Democracia, o direito de resposta e o de expor as verdades quando estas se encontram encobertas pelos poderes da mídia.

    Pelo artigo, vemos que Mainardi, Nunes, Kamel e outros estão fazendo escola. Melhor é saber que, em nada fazendo, os que acabarão por pagar pelos resultados serão os próprios políticos, Dilma de passageira.

  • Na hora que a Globo publicou o vídeo do Arruda pegando propina não houve essa indignação progressista toda…a imprensa só faz seu trabalho se seu trabalho for para a esquerda. Não à toa, os exemplos de jornalismo são aqueles que se dedicam à falar somente da oposição ao governo federal.

      • Eu sou petista e tempos atrás eu lia a revista óia e assistia regularmene o noticiário da Globo. Isso por falta de opções.
        Hoje tem a Blogosfera que nos poupa o trabalho de bisbilhotar um montão de lixo atrás de uma notícia que valha apena ser lida. E isso não tem mais retrocesso.

        • Assino embaixo. Desde outubro do ano passado a blogosfera poupa-me o dissabor de ler, assistir ou ouvir qualquer coisa que venha do PIG. E não tem volta. Vocês não imaginam como isso faz bem à saúde.
          Além da satisfação de saber que, se dependesse de mim, essa cambada toda ficaria sem emprego. E apesar deles, o Brasil e seu povo trabalhador não cessam de crescer.

    • O flagrante do Arruda deveria ter sido sigiloso? O juíz determinou isso? Não sabia. Você garante isso, Rodrigo?
      Caso afimativo, na minha opinião a Globo iinfirngiu a lei. Então quem se sentiu prejudicado ilegalmente, que reclame. Não serão os petistas a fazê-lo, né?

      • Toda investigação está sob sigilo.
        Até as investigações dos promotores petistas, acredite!
        Quem quebra o sigilo nunca é o jornalista, mas o próprio promotor ou procurador que tem acesso à investigação.
        Lembram do procurador petista que virou herói das esquerdas, o tal Luiz Francisco de Souza? Pois é, segundo a nova ética do Eduardo Guimarães, deveria estar preso por ter repassado informações à imprensa progressista, hoje chamada de “PIG” pelos mesmos progressistas.

    • O PIG já sabia que ele era ladrão, aliás o PIG sabe que 99% da direitada é ladra, mas o PIG só coloca nas manchetes quando não há mais jeito de defender. Foi o caso Arruda e Collor. Agora com Lula, Dilma e o PT, mesmo sem provas, esses são malditos desde sempre. O PIG tá cheio de arapongas que sabem de muitas facaltruas (arapongagem é crime).

      • Há horas que o Savio e outros estão nessa de “99% da direitada é ladra” uma clara tentativa de reversão da verdade, vai falando falando é capaz de colar.

        Isso é pra tentar fazer se esquecer dos “burgueses coletivistas” do tipo palocci, e outros petistas milionários que andam de jatinho e são há favor dos pobres.

        Continua falando vai que alguém acredita em vcs.

        trecho do texto classe média que odeia classe média l.

        SOCIALISTAS DO MARLBORO
        Não, amigos, o pior problema do socialismo brasileiro não é quando dizem “não sou comunista, sou socialista” – tentando, assim, reduzir o número de vítimas sobre suas costas ideológicas. O diabo, como se sabe, está nos detalhes. Nosso socialismo moreno e com gingado é mesmo afeito à Phillip Morris.

        Eles não largam a porra do Marlboro!

        Funciona da seguinte forma: é mais fácil convencer o mundo (não uma casa, rua ou bairro) a largar o hábito de consumir novidades, possuir bens privados e deter os meios de produção, eventualmente perpetrando algum genocídio, a LARGAR A PORRA DO CIGARRO. Isso mesmo. Eles não conseguem parar de fumar.

        Assim, mantêm uma indústria imperialista e ianque cada vez mais rica, justamente disseminadora do câncer e dona do mais poderoso lobby do mundo. É como se um hipotético gay militante sustentasse hipotética indústria discriminatória. Ou feminista financiasse fábricas clandestinas de cachaça, chinelos e cintas.

        E quem são esses fumetas socialistas (não comunistas, por favor, porque eles não compactuam com massacres, somente assassínios eventuais em nome da “causa”)? Eles: os grandes críticos da classe média. E o que são? Sim, são da classe média. Acho que curtem um cowboy.

        QUE MERDA DE CLASSE MÉDIA… DESCE UMA BOHEMIA!
        Pobre bebe pinga. Rico bebe uísque ou vinho. Quem bebe cerveja? Classe média. Adivinha o que bebem os críticos da classe média? Cerveja. Mas não de marcas populares, qual o quê! BOHEMIA (que é popular, barata e até ruinzinha, mas eles acham que é melhor…)

        Há explicação, claro. Por não ser cara como as importadas, nem tão baratinha como as qualquer-nota, é a escolhida. Ou então “Original”. Ou aquelas da América do Sul, agora comuns nesses bares mais descolados.

        E entre uma cervejinha e outra descem a marreta no pessoal que não é “politizado”. Um absurdo, por exemplo, não ler a Caros Amigos. Golinho na gelada. Falam do último texto do Zé Arbex. Desce mais uma Original. Ou do Blog do Emir. Vem uma Norteña. Mino Carta, gênio. Patricia, uruguaia! PHA, blogueiro independente.

        Fato é que ser contra a classe média, no outro dia, dá uma puta dor de cabeça. Mas a revolução tem um preço a ser pago.

        NÃO SOU PETISTA, MAS…
        Essa é velha, amigos. Todo odiador da classe média é petista. Ocorre que declarar filiação ao partido, hoje, queima o filme sobremaneira. Ninguém quer ser associado a isso. Então, como ele começa o assunto?

        Não sou petista, mas…

        É sempre assim. Vai defender o Lula e manda bala no “Não sou petista, mas… ESSE É O MAIOR PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE TODOS OS TEMPOS”. Ou então “Não sou petista, mas… A DILMA ROUSSEFF É EXTREMAMENTE PREPARADA…” (não a conhecia antes de 2004; não sabe que apenas 20% do PAC saiu do papel etc.).

        E tem coisa mais classe média que adorar o Presidente da República? Isso lembra o Lombardi narrando a Semana do Presidente no meio do Programa Silvio Santos. Porque TODO PETISTA É CLASSE MÉDIA, mas odeia a classe média.

        Essa zorbinha roxa, fala a verdade, leitor da classe média… Quantas vezes você não imaginou repleta de dólares. Assuma seu lado petê.

        NA VERDADE, ELES ODEIAM OS POBRES
        O ódio à classe média é papo de bar – tomando Bohemia, Original ou Norteña. O que odeiam, mesmo, é pobre. Não suportam, não convivem e não conseguem chegar perto. Sim: não chegam perto.

        Quando estavam na faculdade, embora defendessem aquelas coisas todas de discurso social, havia toda uma contradição, por exemplo, quando iam ao forró. E começava pelo nome: “Forró Universitário”. O que significa isso? Somente alunos matriculados no ensino superior entravam no recinto?

        Não.

        A tradução é um pouco menos bonita. Trata-se de eufemismo para “forró sem nordestinos”. Desse modo, o estudante da classe média, que já começa a odiar a classe média, fica tranqüilo quanto à inexistência de pobres e “baianos” ou “paraíbas” no estabelecimento.

        E quando resolvem promover a Cultura Nacional? Vão às “rodas de choro” ou “sambas de raiz” nas praças bem freqüentadas da Zona Oeste de São Paulo, ou nos melhores estabelecimentos da Lapa ou Santa Teresa, pra fingir que são do povo, desde que ninguém do povão chegue muuuito perto.

        É o ambiente perfeito para falar mal da classe média, essa gente elitista que não “pensa o Brasil”, que não se preocupa com os excluídos e não respira a verdadeira essência de nossa gente.

        Até vão de chinelinho, precisa ver!

        • Bem, não gosto do Palocci, alias fui contra ele ter assumido a casa civil, mas ao mesmo tempo fui contra a sua derrubada pelo PIG só para tentar desestabilizar o governo. Uma vez que ainda não há provas de crime cometido em seu enriquecimento. Eu acho que vc deveria ter gostado do Palocci ter ficado rico, vcs de direita não adoram quando algum empresário fica cada vez mais rico explorando os outros.

          Mas de qualquer jeito, se fizermos as contas, a direita ganha disparada em roubalheira.

          Eita textinho micho deturpador do que é socialismo, comunismo e de quem o segue. Destaco este trecho: “Funciona da seguinte forma: é mais fácil convencer o mundo (não uma casa, rua ou bairro) a largar o hábito de consumir novidades, possuir bens privados e deter os meios de produção, eventualmente perpetrando algum genocídio, a LARGAR A PORRA DO CIGARRO. Isso mesmo. Eles não conseguem parar de fumar.” Bem, no socialismo pode-se ter bens privados, desde que estes não sejam MEIOS DE PRODUÇÃO. Não adianta “uncle Sam’s boy”, vc tenta tenta tenta e não consegue.

          Outra deturpação de má fé é dizer que o socialista não quer que os produtos feitos no capitalismo sejam consumidos por todos. A questão não é o produto em si, mas as relações de trabalho envolvidas, além disto, o que o socialista quer é que todos consumam produtos de qualidade, e não um pequeno percentual da população.

          sacou???

  • “O delegado da PF José Eduardo Pereira de Paula diz que só indiciou o repórter por ordem do procurador. “Estou dentro de um sistema. Não é minha vontade que prevalece”. ”
    E qual seria a vontade do douto senhor?
    Este senhor conhece o “sistema” a que se refere?

    Levando o acontecido ao extremo, os jornalistas poderiam, em tempo de guerra, publicar cotidianamente os movimentos das tropas.
    E o sr. Eduardo Pereira, em nome da “liberdade de imprensa”, se não vergastado, manteria sua vontade prevalescendo. E este sujeito é delegado da PF…
    Isso é ridículo.

  • Manda eles fazerem isso no pais que idolatram,os Estados Unidos,onde a liberdade de expressão,apesar de terem tambem o PIG que protege e acoberta os tais conservadores(verdadeiros atrasados) é exercida com responsabilidade.Além de pegaram uma boa cana ainda pagarão multas milionarias.

    • As principais causas da alienação do povo brasileiro são as novelas e o ufanismo do Galvão Bueno e da TV Globo no futebol, principalmente com relação à Argentina.
      Com todos os seus defeitos, a ditadura militar de 1964 teve princípio, meio e fim. A Globo e o PIG jamais terão.

  • Com o devido respeito a quem discorde, mas no Caso Arruda, até onde sei, não houve violação de segredo de justiça, mas, ao contrário, o exemplar e legítimo exercício da liberdade de imprensa. Foi, inclusive, razão de decidir no âmbito do STJ:

    “(…) 15. Além dos crimes que resultaram na prisão em flagrante de Antônio Bento da Silva por coação da testemunha Edson Sombra, a imprensa noticiou que estava em curso um grande esquema para impedir o avanço das investigações com corrupção dos membros do legislativo local encarregados de processar o pedido de impeachment. (…)

    41. A hipótese de que o governador ARRUDA e seus aliados estariam utilizando o poder econômico para impedir o avanço das investigações já havia sido noticiada pela imprensa recentemente .

    42. Além disso, a imprensa vem noticiando há vários meses o uso ilícito da estrutura administrativa do Estado para tentar impedir a tramitação do processo de impeachment na Câmara Legislativa. A ameaça de demissão dos servidores públicos ocupantes de cargos comissionados, caso não participem de manifestações de apoio ao Governador Arruda foi amplamente noticiada pela imprensa . Ônibus que prestam serviço às Administrações Regionais foram usados para levar à Câmara Legislativa servidores públicos do Distrito Federal para manifestações contra o impeachment do Governador Arruda, em claro desvio de finalidade do uso do bem público e de abuso de poder sobre os servidores.

    43. Recentemente a imprensa também denunciou que empresas pertencentes a Deputados Distritais com atuação no processo de impeachment em trâmite na Câmara Legislativa foram beneficiados com altas somas de recursos públicos. (…)

    52. Se por um lado não é possível fazer conclusões, neste atual estágio, quanto à participação dos investigados nos referidos fatos veiculados pela imprensa, por outro lado, é inconteste que a presença do Governador Arruda na chefia do Poder Executivo do DF está ligada aos recentes eventos e tem gerado grave instabilidade na ordem pública da cidade. (…)”

    Fonte: http://www.stj.jus.br/portal_stj/publicacao/engine.wsp?tmp.area=682&tmp.texto=95917

  • Cara, não precisa ser um gênio para entender a diferença entre o caso relatado pelo Edu e algumas denúncias e flagrantes de crimes divulgados pela mídia. É muita insensibilidade e vontade de avacalhar daqueles que não enxergam isso e vem aqui destilar seu veneno. Deus te abençoe Edu, sua paciência e espíritos democráticos são gigantes!!

  • Eu sempre ouvi falar que a imprensa é de considera o 4º poder.
    Na minha opinião após o fato Collor, sua destituição, a imprensa virou 1º poder, principalmente p q os politicos morrem de medo dela.

  • Enquanto a Argentina, Uruguai e até o Chile colocaram a justiça na ordem do dia, aqui no Brasil …

    Congratulações e festanças pelos 80 anos do entreguista THC .

    Gilmar Dantas liderando ministrins do STF

    Paulo Maluf deliberando leis e assessorado por batalhões de funcionários pagos pelo tesouro

    Paulo Lacerda exilado em Portugal

    Ze bolinha continua fazendo política

    Ze molina continua periciando

    FSP, Estadão, Globo, Veja e CBN berra em defesa da “liberdade de imprensa”

    Clube Naval organizando “seminário” execrando o Lulopetismo

    FSP, Globo, Veja, CBN, Band etc… continua com o facão nos pescoços de autoridades do judiciário .

  • Cadeia sim para qualquer um que violar a Lei, inclusive jornalistas, pois eles não estão acima da Lei e nem acima de qualquer suspeita.

  • Pois é, depois esse caso vai para as estatísticas de “perseguição a imprensa livre” das ONGs corporativas midiáticas mundiais.
    E o pig divulga com gosto, que o Brasil e seu governo com tendências autoritárias, foi denunciado por uma ONG de “alta credibilidade internacional” que monitora a “liberdade de imprensa” no mundo.
    Durma-se com um barulho desse

  • Regulamentação já!!!!!!! para acabar com a festa dessa gente….eles não podem mandar no país!!!!!

    Esta certo a PF o jornalista atrapalhou as investigaçõs e deve ser punido sim!!!!

  • Este brilhante artigo deve ser lido por muitos: De Davis Sena Filho, Jornal do Brasil

    Partido da imprensa

    Tudo o que é feito em prol do povo, os homens e as mulheres de imprensa, os que ocupam cargos de mando, chamam de populismo. Mas tiveram a insensatez e a ignorância política em defender o neoliberalismo, que fracassou de forma inapelável e retumbante. Até mesmo jornalistas considerados experientes como o Renato Machado e a Renata Vasconcellos, do “Bom Dia Brasil” da TV Globo, saudaram, da forma mais imprudente e capciosa possível, o golpe sofrido, em abril de 2002, pelo presidente constitucional da Venezuela, Hugo Chávez, que foi, inclusive, absurdamente seqüestrado, com o apoio da CIA do governo de George Walker Bush, que se antodenominava o senhor da guerra.

    Meu comentário não visa constranger o Renato Machado, até porque não o conheço. Cito apenas um fato real, de conhecimento público, notório e que ficou na memória e na retina de muitos brasileiros, porque a saudação ao golpe foi incrivelmente surreal, um despropósito. Renato Machado, de perfil político conservador igual a tantos outros jornalistas, apenas, talvez até inconscientemente, comemorou a queda, mesmo através da violência, de um homem constituído presidente, pois eleito pela vontade do povo. Machado simplesmente reflete o desprezo do Partido da Imprensa em relação aos interesses da sociedade, em relação às determinações e aos desejos da sociedade civil. Não há nenhuma surpresa. O Partido da Imprensa age assim, mostra-se assim, só que, muitas vezes, inversamente ao Machado, apresenta-se de forma dissimulada.

    Renato Machado no dia seguinte à sua comemoração em referência ao golpe contra o presidente venezuelano apareceu visivelmente constrangido. Acho que ele não tinha dimensionado sua atitude. Sua imagem, pálida e assustada, como se tivesse levado um grande susto ou uma bronca deveria ser gravada pelas pessoas alheias ao jornal matutino da TV Globo, com a finalidade de ser levada às escolas de comunicação para servir de exemplo aos futuros jornalistas como NÃO se deve proceder ou conduzir sua profissão…
    ÍNTEGRAhttp://jblog.jb.com.br/palavralivre/2011/06/28/o-partido-da-imprensa/#comments

  • A imprensa efetivamente exerce um poder, mas esse poder não tem como origem o povo, não é exercido para o povo e nem em seu nome. É um poder autoritário por definição.

    Pior, ela o exerce sem limites, sem responsabilidade. Não há poder semelhante que o fiscalize e balance, diferentemente dos três poderes “comuns”.

    Finalmente, ela o exerce arbitrariamente, com base em suas próprias opiniões e seus próprios interesses políticos e econômicos.

    Com se chama aquele que exerce um poder autoritário, arbitrário e ilimitado?

    Começa dom “dita” e termina com “dor”.

    Voltando ao caso em tela, é evidente que o jornalista é cúmplice da quebra de sigilo. Afinal, ele não foi quebrado de graça, mas sim para ser publicado por ele. Não lhe assiste direito de proteger a fonte quando essa fonte é seu cúmplice em um crime.

    Estamos frente a uma quadrilha que tenta torcer as leis para tornar-se imune a ela, usando de seu “quarto poder” para garantir isso. Não é apenas estar acima das leis, mas o poder de mudá-las fora do próprio legislativo. É um avanço sobre o poder democrático, sobre o próprio Estado de direito que não pode ser tolerado de forma alguma.

  • Pois herdaram o espólio e caráter de Chateaubriand ; Chatô = Rei do Brasil (diário associados) que mandou demitir um Senador p/ ocupar a sua vaga. Pois desde aquela época a justiça é ausente e subserviente aos interesses dos poderosos, portanto o que vemos hoje em dia é um povo que ainda não sabe bem o que é democracia, pois infelizmente a escravidão deixou marcas profundas no Brasil.

  • Acredito ser muito importante a discussão sobre a imprensa, pois só assim discutiremos a responsabilidade do profissional de comunicação.

    Em todos os veiculos de comunicação o discurso, digo, a linha editorial desses meios caminham no mesmo sentido, basta para isso uma observação das “análises” feitas pelos principais jornalistas do rádio e da televisão.

    As principais emissoras de rádio emitem diariamente uma linha contrária as decisões do governo federal e como sempre as análises elaboradas por estes profissionais são manipuladas e distorcidas, o que leva o ouvinte a ter uma compreensão completamente equivocada sobre os principais assuntos políticos do país.

    O que esses profissionais formadores de opinião fazem é um absurdo. Eles colaboram para um trabalho golpista de indução do público ouvinte para que este tenha uma compreensão completamente estupida, pois a constatação de quem os ouvi é totalmente contraria a realidade que este país esta vivendo neste momento.

    O Brasil tem evoluido em todos os aspectos, o governo do ex- presidente Lula foi e ainda esta sendo um sucesso de gestão pública. Hoje colhemos o que o ex-presidente plantou. As discussões sobre assuntos polêmicos em pauta no Supremo, como a decisão de não extradição do ex ativista político Cesari Batisti, a liberdade de expressão concedida ao povo brasileiro quanto a discussão sobre a maconha entre outros pontos como programas sociais mostram que este país caminha para o desenvolvimento em todas as esferas.

    Estamos deixando de pensar como vira-latas, para emergir de um limbo de séculos de estagnação. Hoje as pessoas arriscam sair da caverna em busca da verdadeira informação e já não acreditam piamente no que é noticiado pelas emissoras de rádio e televisão.

    Claro que o poder dos veiculos de informação não pode ser subestimado, ainda precisamos caminhar muito para que esta situação seja de fato resolvida, mas evoluimos e estamos no caminho certo.

    A internet é a mais nova ferramenta para combater os jornalistas golpistas.
    Com a evolução das estruturas dos poderes de nosso país, inexoravelmente ocorrerá a aprovação da lei de imprensa, onde os jornalistas e a empresa responderão por suas irresponsabilidades.

    Isso que temos não é jornalismo, é um serviço sujo de informação.

    “Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil quanto ela mesma.” (Joseph Pulitzer)

    Grande abraço Edu.
    Congratulation por seu texto.

    • O ANTÍDOTO CONTRA A BLOGOSFERA ESTA A CAMINHO: O AI-5 DIGITAL!!
      SE DEIXARMOS O CONGRESSO A VONTADE SEM PRESSAO ELES APROVARÃO ESSE CRIME E PERDEREMOS NOSSO UNICO MEIO DE EXPRESSAO DE COBRANCA DE UNIAO CONTRA OS LESA PATRIA QUE QUEREM IMPLANTAR UM REGIME DITATORIAL NA INTERNET!
      ATENCAO !!!!! DIA 13 DE JULHO TEM AUDIENCIA PUBLICA PARA DEBATER ESSE CRIME DO AZEREDO!
      MAS NÓS TEMOS QUE PRESSIONAR OS PARLAMENTARES COM MENSAGENS DE REPUDIO A ESSE CRIME E TWUITACO TODOS OS DIAS ATE O DIA DA AUDIENCIA 13 DE JULHO, NAO NOS CALEMOS PQ DEPOIS DO LEITE DERRAMADO NAO ADIANTA CHORAR!

    • Pior é que o Rodrigo Leme tentou dar um sermão no Briza sobre “verdade e honestidade”, e deu um grande tiro no pé, já que ele não tinha lido o artigo E aparentemente não faz a menor ideia sobre o que escreveu como se fosse um expert.

      Quase deu pena. Quase.

      KKKKKKKKKKK

  • Prezado Eduardo: Todo político de direita quer ter o seu jornal e a sua rádio, seja AM ou FM ou mesmo o seu canal de televisão.Qual foi o presidente que mais deu concessão a essa turma? José Sarney com o seu famigerado ministro Toinho Malvadeza. Por que será que essa sêde é insaciável ? muito simples ‘ Quem domina os meis de comunicações, domina a opinião de um povo ” . Não se esqueça que praticamente toda a mídia ocidental passa por apenas 5 agências de noticias do ocidente, e, onde estão sediadas essa agencias ? prezado leitores, o problema todo é a difusão da ideologia. ” nosso trabalho é dar às pessoas não o que elas querem, mas aquilo que nós decidimos que elas devem ter ” frase de Richard Salant, ex-presidente da CBS NEWS. ” um dos segredos mais bem guardados é até que ponto um punhado de conglomerados pertencentes ao Clube Bilderberg, tais como Council on Foreign Relations(CFR), OTAN, Clube de Roma, Comissão trilateral, Skull and Bones – controla o fluxo de informações no mundo e determina o que vemos na televisão, ouvimos no rádio e lemos nos jornais, revistas, livros e internet” palavras do jornalista canadense Daniel Estulin. ´´E preciso não desistir.Precisamos resistir para remover esse entulho social chamado “grande imprensa” .

  • “adivinhou qual é a ilegalidade que a reportagem da Folha relata? Notou que o repórter que violou o segredo de Justiça dessa investigação que a matéria cita confessou que fez isso outras vezes impunemente? Por que, antes, ninguém o indiciou por violar a lei? Quem deixou de indiciá-lo? Que investigação sigilosa foi violada? Que efeitos a violação produziu?”:

    Eduardo e todos: “sigilo” judicial quer dizer “protecao de corruptos”. So isso. Se eh violado entao so existe um motivo: protecao de amigos da direita.

    Isso nao varia jamais, em pais nenhum. Nao tenha sombra de duvida que ambos a violacao do sigilo pelo reporter e o processo sao PROTECAO DE CORRUPTOS e nada mais.

    • Desculpe, mas não é verdade que o segerdo de justiça sirva apenas para proteger corrupto.

      Uma ação de paternidade envolvendo menores, por exemplo, corre em segredo de justiça para proteger as crianças. Poderia citar muitos outros, mas não vem ao caso. Basta dizer que não podemos generalizar e colocar todos os casos no mesmo balaio.

  • Perfeito seu texto, parabéns por ele, que já começa certeiro no título “Barões da Mídia Querem Pairar Acima das Leis”, o qual, evidencia o verdadeiro objetivo da oligarquia que controla as comunicações no país, tornar-se ainda mais inatingível do que já é. Desposticamente inatingível. É essa a “liberdade de imprensa” que querem, na verdade “liberdade das empresas de mídia fazerem o que quiserem impunemente”, enquanto aos que delas divergem é negado até mesmo o direito de protestarem(de que adianta ter “democraticamente” o direito de protestar se, num mundo dominado pela comunicação de massas, só temos quando muito a ainda restrita INTERNET para fazê-lo?). É UM ABSURDO QUE OS OLIGARCAS DAS COMUNICAÇÕES TENHAM O DISPLANTE DE SEQUER DISCUTIR(QUANDO MAIS DE FAZEREM O ESTARDALHAÇO QUE VEMOS NA MATÉRIA)O “DIREITO” DELES NÃO RESPEITAREM UMA LEI, CUJOS EFEITOS APLICAM-SE PARA TODA A SOCIEDADE(USO O TERMO “DELES”, PORQUE É EVIDENTE QUE USAM A DESCULPA DE DEFENDER UM LACAIO QUANDO NA VERDADE QUEREM ESSE DIREITO PARA ELES. AFINAL, ALÉM DE NÃO PODEREM QUESTIONAR SEUS PATRÕES, TODOS SABEMOS O QUANTO OS JORNALISTAS QUE SAEM DAS ASAS DOS BARÕES DA MÍDIA, E RESOLVEM ATUAR DE MANEIRA INDEPENDENTE NA INTERNET, SÃO PERSEGUIDOS, VITIMADOS PELA “INDÚSTRIA DOS PROCESSOS” QUE TENTA CALÁ-LOS QUANDO DE FATO NÃO PRATICAM CRIME ALGUM, JÁ QUE SÃO ATACADOS APENAS PELA OPINIÃO QUE EXPRESSAM EM SEUS BLOGS). Qualquer Sociedade séria ficaria revoltada com tamanho cinismo, ou melhor tamanha bandidagem. Se a Lei, criada pela Sociedade, através de seus representantes, vale para toda a Sociedade(e tem essa legitimidade exatamente por ter sido criada por essa mesma Sociedade)não existe, ao menos não para nenhuma Nação moderna, pós-Revolução Francesa, nenhuma “casta” de privilegiados que seja legalmente dispensado de cumpir suas determinações. Discordar disso é canalhice, hipocrisia e desobediência civil. E não venham falar na “liberdade de imprensa”, a qual já defini como “liberdade de empresas”, já que os barões a querem só para si(para terem direitos ilimitados), enquanto censuram o restante da Sociedade, violentam a democracia, e atacam a cidadania : liberdade de imprensa não pode justificar o descumprimento de outras Leis; também criadas pela Sociedade tanto quanto a liberdade de imprensa; para garantir também a Liberdade e a Justiça. Assim, o Segredo de Justiça em processos judiciais existe por um sem número de motivos(proteger a vida privada de alguns, nos casos de processos envolvendo menores ou relações familiares) ou ainda impedir que a divulgação prévia das investigações permita aos criminosos fugirem ou destruírem provas, privando assim a Sociedade da punição que deveriam receber aqueles que causaram danos à coletividade. COMO OS BARÕES DA MÍDIA QUEREM TER O DIREITO DE ARVORAR-SE CONTRA ESSA NORMA? POR ACASO ACREDITAM PAIRAR ACIMA, NÃO APENAS DAS LEIS, MAS DOS INTERESSES DA COLETIVIDADE, NO MELHOR ESTILOS DOS ABSOLUTISTAS FRANCESES? Questões como essa só nos levam a refeltir o quanto é vital a regulamentação das comunicações neste país por uma série de motivos. O primeiro pode ser justificado por um princípio : só existe liberdade com regulamentação legal, criada exatamente para que a liberdade de alguns(os mais fortes)não acabe por cercear a liberdade de outros, transformando-se em tirania. Exatamente o que ocorre com as comunicações no Brasil, onde a “liberdade” ilimitada de 13 famílais , poderossíssimas econômica e politicamente, de se comunicarem, converteu-se em tirania, em ditadura ao cercear a liberdade do restante da sociedade também se comunicar. Lembrando que essas 13 famílias tinham obrigação de garantir a liberdade de comunicação do restante dos cidadãos, tanto porque exploram concessões públicas de rádio-difusão(que pertecem a todos, sendo-lhes dado o direito de explorá-las como concessionários, com a condição de darem voz a toda a Sociedade, o que não fazem); como também porque sustentam-se financeiramente com o dinheiro público, que pertence a todos, o que também deveria obrigar-lhes a dar voz aos donos do dinheiro que os financia. Infelizmente, além de não vermos essa situação despótica solucionada, ainda observamos o seu agravamento com a nefasta extinção da Lei de Imprensa, a qual possibilitava uma mínima regulamentação para o setor que, como qualquer outro setor especializado, que realiza uma atividade específica(possuindo portanto poderes e responsabilidades bem maiores : não se pode compara o poder de comunicação de uma empresa de mídia, que fala a milhões, com os de um boateiro de bairro)necessita de Leis que possibilitem um controle e uma limitação da Sociedade ao poder gigantesco que possuem, exatamente para que o mal uso desse poder não prejudique essa mesma Sociedade, cerceando-lhe a liberdade, direcionando-lhe os julgamento, turvando-lhe a consciência. Assim, podemos perceber o quanto é vital para nosso futyuro a luta pela regulamentação das comunicações, levada a cabo por este e outros espaços da mídia independente, só ela poderá garantir a todos a verdadeira liberdade de se comunicar, já que permitirá que o direito de expressão seja coletivo, libertando-o da tutela de alguns poucos, garantindo aos diferentes setores e opiniões que compõem nossa Sociedade o direito democrático de serem divulgados, sem que ninguém possa autoritariamente calar a divergência.

  • Esses “jornalistas” perderam completamente a vergonha. Declaram candidamente que infringem uma lei importantíssima, a do segredo de Justiça, como se fosse a coisa mais natural do mundo.

    Qualquer um de nós, se fizermos o mesmo, seremos processados e presos, e com razão.

    Note-se que a reporcagem diz, en passant, que um dos investigados desapareceu depois da reporcagem. É o caso de perguntar: o que esse “jornalista” ganhou, além de um lugarzinho no céu dos corruptos?

  • O problema Edu é que o PT prometeu mundos e fundos com relação à regulamentação dos meios de comunicação e agora não faz nada. Até a banda larga que era muito mais fácil de fazer não resistiu a pressão das teles. Internet de 1 mega a 35 R$ estaria muito bom para começar, ESTARIA, não fosse o fato de o ministro ter deixado as teles estipularem limites de download. Isso é um absurdo! E não teve nem coragem de dizer isso na TV. A ridícula rede globo divulgou a informação do G1 mas sonegou essa informação no jornal nacional. Assim fica difícil. Dilma corre o risco de se tornar um novo Obama e perder a sua base de apoio digital que contribuiu para sua vitória eleitoral.

  • Os responsáveis pelo sigilo das investigações são a PF e esse procurador incompetente. São eles, portanto, quem devem responder pelo vazamento dos dados. O jornalista tem apenas uma obrigação: publicar o que sabe, preservando a fonte e não temendo patrulha ideológica. Esse repórter é exemplo de profissionalismo e merece um prêmio. Já esse procurador incompetente deveria ser afastado da função pública a bem do serviço público.
    Esse papo de sigilo é só pra defender criminoso. Não tem de existir sigilo algum! Ou por que vocês querem uma blogosfera livre? Para publicar apenas o que os criminosos de sempre permitirem? Acordem, parem de defender assaltantes do dinheiro público e procuradores corruptos!

    • Papo furado. Todos sabemos que há um comércio de informações – ou melhor, um tráfico de informações sigilosas. O jornalista PAGA pela informação, e isso faz dele um cúmplice.

      Além disso, a lei o OBRIGA a não revelar informações que sabe serem sigilosas. Aliás, o BOM SENSO o obriga a não revelá-las para não comprometer as investigações. Se fosse uma informação sigilosa que apontasse para o cometimento de um delito, ainda seria possível argumentar que havia interesse público em sua publicação e que o sigilo estava sendo utilizado para acobertar um crime, mas nem é esse o caso.

      Tudo o que a publicação dessas informações faz é prejudicar investigações e beneficiar os criminosos, tudo em nome de sabotar o governo ao máximo.

      E vc, com seu raciocínio torto, ainda quer penalizar as vítimas pelo crime do criminoso. Tudo em nome da sua agenda política, e sem a menor vergonha na cara.

  • Mais um que está surfando acima da leis, veja esta declaração tipo MAIS UM MASSA CHEIROSA, não sabem conviver com as diferenças no Brasil:

    Disse que, quando presidente, FHC construiu “um processo político de tolerância, compreensão e criação”.

    “E nós precisamos ter presente, Fernando, que os tempos mudaram.” E citou Nelson Rodrigues: “Ele dizia que, no seu tempo, os idiotas chegavam devagar e ficavam quietos. O que se percebe hoje, Fernando, é que os idiotas perderam a modéstia. E nós temos de ter tolerância e compreensão também com os idiotas, que são exatamente aqueles que escrevem para o esquecimento”.

  • Muito relevante sua indagação Edu. principalmente porque a imprensa usa seu rolo compressor para impedir que a sociedade discuta o quer. Seu blog se torna fundamental por não temer a grande imprensa e se manifestar em assuntos em que a maioria dos políticos, juristas, enfim quase todos se calam para não se indispor com a grande imprensa.

  • Eduardo:
    Partilho de sua posição, setor algum pode estar acima da Lei. Se foi decretado sigilo, tem que ser respeitado.
    Caso contrário, é melhor derrubar esta lei, pois sempre haverá um funcionário falador e um jornalista bisbilhoteiro (pleonasmo?).
    Mas justiça tem que ser feita ao Diário da Região de Rio Preto. Mesmo sendo editado em cidade que concentra grande número de king kongs bicudos e agregados, como Aloysio Nunes, Vaz de Lima e Rodrigo Garcia, ele nunca deixa de investir contra o “ninho”, a serviço da Verdade.
    Conserva sua independência, e isto é louvável.

Deixe uma resposta