O hotel do terror

Crônica

Eduardo Rózsa-Flores nasceu em Santa Cruz de la Sierra, Bolívia, em 1960. Seu pai foi um pintor húngaro descendente de judeus que deixou a Hungria em 1948, radicando-se primeiro em Paris e depois, em 1952, na Bolívia.

A família de Rózsa-Flores emigrou  para o Chile em 1972 para escapar do ditador Hugo Banzer  e, em 1973, emigrou para a Suécia fugindo da ditadura de Augusto Pinochet. Em 1974, a família se mudou para a Hungria.

Eduardo Rózsa-Flores freqüentou a escola secundária em Budapest. Após o serviço militar integrou a inteligência (KGB) na União Soviética.  Mais tarde, juntou-se ao serviço de inteligência húngaro.

No início da Guerra de Independência da Croácia, Rózsa-Flores, conhecido então como Jorge Eduardo Rózsa, trabalhou como correspondente para o jornal de Barcelona La Vanguardia e para a unidade espanhola da BBC World Service .

Chegou à Iugoslávia em junho de 1991. Enquanto informante durante a guerra civil, seu carro foi baleado. Depois disso, juntou-se à Guarda Nacional croata, em Osijek, como seu primeiro voluntário estrangeiro.

Durante os anos seguintes, participou de várias batalhas na Eslovênia, onde montou unidade do exército croata.  Mais tarde, serviu como comandante das forças especiais.  O presidente croata Franjo Tuđman lhe concedeu a cidadania croata por serviços prestados. Obteve a patente de coronel em 1993.

Relatos da imprensa o acusam pela morte a soldo de dois jornalistas estrangeiros também na Croácia, o suíço Christian Würtenberg e o britânico Paul Jenks.

Em 16 de abril de 2009, a polícia boliviana matou Rózsa-Flores durante operação no hotel em que estava hospedado em Santa Cruz de la Sierra com o húngaro Árpád Magyarosi e o irlandês Michael Dwyer. A finalidade era prender o grupo por supostamente ter sido contratado pela oposição boliviana para assassinar o presidente Evo Morales, mas houve reação.

Em minha recente viagem à Bolívia, durante a noite, no quarto de hotel, comecei a sentir angústia e dores no peito. No dia seguinte um cliente me levou ao médico, que me disse bem, mas recomendou que fizesse exames no coração.

Quando voltei ao hotel, no fim da tarde, comentei com um funcionário que passara mal. Mais tarde, encontrei esse funcionário na rua. Inicialmente, não o reconhecera. Ele se aproximou e me disse que precisava me contar uma coisa.

Não sou uma pessoa mística. Não me assusto com os mortos; tenho mais medo dos vivos. Todavia, o que ouvi do funcionário do hotel me enregelou os ossos. Estava hospedado no hotel e alojado no quarto em que o mercenário foi morto…

100 comments

  • Eduardo Guimarães, não se deixe levar pelo coração …. ou seja, é melhor dar atenção ao aconselhamento do médico.

    O funcionário do hotel não é iniciado na doutrina espírita. Esse pessoal que tramava contra Evo Morales está purgando penas em lugares distantes do Hotel.

    • Que podem estar longe, é claro que podem. Mas a angústia dos últimos momentos ficou. E para quem é sensível, é um campo de energia a ser absorvido!

  • Além dos bons conselhos habituais,visite o site”Chapelle Rue Du Bac,Paris”e confie na história da aparição relatada.Nossa Senhora da Medalha Milagrosa nos garante paz profunda.Ave Maria Gratia Plena.

  • Bom Eduardo.. seu relato não é único !!!

    A minha mãe, na década de 50, era viajante. Numa das cidades onde ela visitou, ela estava hospedada num hotel. Naquela noite, ela não conseguiu dormir direito, virava para lá, para cá, parecia que alguém queria sufocá-la .. enfim, foi um horror .. uma noite em claro. Muito viva, ela conversou com o gerente do hotel de que dormira mal e que não gostou do quarto…. bem.. aí o funcionário do hotel lhe disse que aquele quarto fora palco de um suicídio de um vendedor de pianos !!!

  • Caro Eduardo… como espírita, tenho a lhe dizer que nem sempre todo mal-estar que sofremos provém de uma influenciação espiritual direta… por exemplo, que os espíritos desses assassinados estejam ainda vaganda por ali… podem estar? Sim! Mas também podem não estar!!! Outros espíritos – aliás, sempre – muitos espiritos ocupam toda sorte de lugares por onde passam os encarnados…. e, aí, esse grupo ou outro grupo de pessoas poderia frequentar o hotel, aquele quarto, todos os demais quartos… o que, sim, eu posso te dize é que toda energia que é liberada num local pode ali ficar na forma de miasmas… formas-pensamento que grudam nas paredes e que pessoais mais sensíveis podem captar.. os miasmas e as formas-pensamentos, que nada mais são do que o produto de nossas pensamentos, a energia que é sintetizada deles, embora não seja espíritos, e muito menos espíritos sem-luz, podem, e muito, contribuir para a depauperação energética do ambiente…. por isso se recomenda, p.ex., ao se comprar um imóvel, ao menos pintá-lo, porque a tinta contribui para dissolve os miasmas e as formas-pensamento.. da mesma forma, a chuva ajuda não apenas a limpar a atmosfera terrestre (o ar) mas também todos os miasmas em suspensão…. então, o que te aconteceu não tem nada de sobrenatural, de místico.,. são só as interações que o mundo encarnado faz com o mundo invisível, e que algumas pessoas, infelizmente, usam muitas vezes para manipular a credulidade… espero minimamente ter ajudado… abraços fraternos, Jaime

  • Edu maior mancada em vc poderia ter feito uma entrevista com os espíritos seria o maior furo do seu blog rsrsrsrsrsrsr.
    O tema é profundo e coisas passadas em minha vida me faz acreditar em algo mais que a matéria.

  • Bom,a foto do hotel é um pouco assustadora mas prefiro acreditar no acaso,caso contrário não vou conseguir durmir…Os vivos já dão muita dor de cabeça.Se bem que a carga desse homem era muito pesada ….sei não.

  • Edu, sem querer ser chato, mas já sendo. Esquece o fantasma do mercenário e pare de fumar rapá. Mas eu confesso que teria me borrado todo. Anauê.

  • Como você, Edu, sou também um fumante, já parei 3 vezes e tenho facilidade para parar, mas, burro que sou, volto a fumar. Hoje fumo pouco, mas com 47 anos até o pouco é muito.

    Olha, todo mundo tem de morrer em algum lugar, então o quarto do hotel não tem a nada com isso, se houve algo sobrenatural ( o que eu não acredito ), foi para o seu bem. Como já lhe disseram e prudência e canja de galinha não fazem mal a ninguém: Não espere nem um dia mais, vá ao seu médico de confiança. Mas relaxe, cara.

    Agora, eta viciozinho mais danado o de fumar.

    Boa sorte, companheiro.

  • Conforme o ditado castilhano “não acredito em bruxas mas,………”

    Neste caso juntou a fome com a vontade…. imagino viver em Sampa entre 750 e 1100 metro de altitude durante tantos anos e já não tendo mais “trintinha” !? Aí voce chega num hotel com cara de mansão abandonada, sózinho, angustiado com os que ficam e com o que fica martelando a tua conciência política sobre o estado das coisas no Brasil…. de quebra encontra o carinha do hotel ainda assustado com a lembrança da lambança que fizeram com a tentativa de prisão e como se não bastasse, Sta. Cruz de la Sierra a 400 metro de altitude; portanto de 350 a seiscentos metro de diferença… e voce não tem mais “trintinha”.
    Abração.

  • Caro Eduardo,
    Que é uma coincidência desagradável se hospedar no quarto onde o Flores foi assassinado, isso é. Porém, acho melhor você seguir o conselho do médico e fazer seus exames. Também fui fumante, andava sentindo uma espécie de opressão, de dificuldade para respirar fundo, principalmente quando estava na cama para dormir ou subia escadas. Era um mal-estar que se misturava com as dores na coluna (sofro também de coluna), além de dormência no braço esquerdo e pernas. Fui primeiramente a um pneumologista e a um angeologista e descobri que estava, além de um começo de enfisema pulmonar , com obstrução nas artérias das pernas. Parei de fumar (há 05 meses) e comecei um tratamento para a circulação. Estava me sentindo melhor, mas ultimamente, sentia ainda essa espécie de opressão e dores nos braço esquerdo. Fui a um cardiologista, fiz um exame de esteira e foi constatada uma isquemia do miocárdio.Fiz em seguida uma angiotomografia e estou com as artérias coronárias compremetidas (em até 70%). Só me resta agora fazer um cateterismo para vê a dimensão efetiva do estrago. Diante de tudo isso que tenho vivido, e como desejo que você goze de muita saúde para desfrutar de sua família e continuar nos deliciando e nos esclarecendo com seus textos, é que me permito lhe dar este conselho: esqueça o Flores e vá sem demora a um cardiologista.

  • Eu acredito piamente no sobrenatural, Edu, pois eu mesmo já vivi algo tão estranho quanto semelhante ao fato ocorrido com você. Certa vez em viajem ao Chile, passei muito mal durante a minha primeira noite naquele país… Tive dores de cabeça, desconforto estomacal e calafrios. No dia seguinte descobri que justamente o quarto do hotel onde eu havia passado aquela noite de horror, era o mesmo que muitos antes havia sido ocupado pelo José Serra…

  • Como bem o disse o Jaime Iglesias Serral, há muitas coisas além das nossas vistas físicas. Há que se estuda-as à luz da razão para entende-las. Pessoas mais sensíveis captam e sentem os efeitos das formas-pensamentos que pululam pelo universo afora. Tudo isso são coisas naturais das quais não prestamos a atenção.
    Sempre que estiver em um local desconhecido é bom orar pelos que ali estiveram um dia, não importa quando ou como. Podem estar precisando desse alimento, a prece. Independente de qualquer credo. Não custa nada, a não ser alguns minutos e pode fazer muito bem àqueles que foram e que ainda sofrem, além de que poderemos dormir mais tranquilos.
    Contudo, não se esqueça do médico.

  • Edu,

    Recomendo você visitar um terreiro em Salvador e tomar um banhos de folha (mas não da Fôia de Sun Palo).
    Pode ser que seja alguém que gosta muito de você fazendo vudu. Será que é elle (o que foi expulso)?
    Hehehehe…

  • E tem mais: o fato de você ser simpático ao presidente Evo Moralez fez com que aquelas energias residuais presentes no ambiente (que não são necessariamente “fantasmas” ou “espíritos”) atuassem fortemente em você.

    • Concordo, Roberto.
      Mandei o meu comentário tentado transmitir isso que você acaba de dizer.
      Permita-me acrescentar que eu acho que Edu não é só simpático ao grande presidente Evo Morales, como também a toda a Causa Latinoamericana, que engloba entre outras a causa boliviana e a brasileira.

  • Caro Edu:
    Eu sou estudante de Metafísica, uma coisa que me atrai desde criança, e por isso e encaro tudo com naturalidade.
    Não vejo nada de grave contra a sua pessoa em relação ao que ocorrido no hotel . O que pressinto é o desenrolar de uma situação que vem há muito tempo sendo construída na mente da maioria das pessoas. E para se construir qualquer coisa tem que haver demolição.
    Então estamos sendo protagonistas e ao mesmo tempo assistindo a construção de um novo mundo sobre os escombros de outro em franco desmoronamento.
    Voltando ao referido hotel, você não é o alvo de algo ruim que pode acontecer e sim um dos mais interessados, por ser um agente direcionador.
    O cerco está se fechando e tudo indica que você entrou em sintonia com um campo energético formado pelo pensamento das pessoas que defendem os mesmos princípios e a mensagem é que tudo se encaminha para um desfecho favorável a esses princípios.
    Quem pereceu naquele hotel não foram pessoas que estão com o pensamento voltado a defender o que você defende, e sim o contrário. E você mais do que nunca deve estar consciente de que a luta não é só nossa, e sim do povo boliviano e de toda a América do Sul.
    Fique tranquilo, amigo, e em breve você terá uma resposta mais clara sobre a mensagem que você recebeu.
    Mantenha essa sua convicção na grandeza da alma humana, que deverá estar acima de todas as aparências e ostentações mundanas e suas demonstrações de um poder cada vez mais obsoleto e inútil.

  • Edu saudações, bjs para Vitoria e Cristina. Essa história que parar de fumar é impossivel é lorota.
    Fumei durante 44 anos, 1 maço por dia, quando percebi falta de ar, cansaço etc. PAREI. E muitas pessoas
    que conheço, pararam ou estão parando. O 1o. passo é querer parar de fumar.
    Leia “Fumar ou não fumar a decisão é sua” do Lair Ribeiro. Esta leitura me ajudou bastante.

  • Guimarães, por favor, me informe o número do apto. em que você ficou. Se eu for à Bolívia, gostaria de ocupá-lo.
    Meu palpite: esqueça todas essas bobagens relacionadas com espíritos, almas-penadas etc. etc. e vá bater um papo com seu cardiologista.
    Um abraço

  • Me permito um adianto no tempo,seja qual for o próximo post,meu pensamento hoje é_Sociedade civil organizada já(informada) para afastar os maus espíritos.

  • Edu, eu acredito em você. Sabe que eu já tinha ido há muitos anos atrás naquela pousada Sankai na Ilha grande, aquela que desabou e um monte de gente morreu. Então, eu nem consegui dormir naquela pousada, parece que foi uma premonição. Às vezes não é algo que já aconteceu, mas algo que ainda vai acontecer. Esse dom só acontece com pessoas mais sensíveis, não significa nada de ruim para você, ao contrário, quer dizer que você é uma pessoa de sorte e consegue perceber o que os outros não são capazes de sentir.
    Mas isso a gente já sabia pelo seu blog né? Você percebe os fatos muito mais do que as outras pessoas conseguem perceber .
    Bjs.
    ps: Na dúvida vá ao cardiologista pois pode ter sido um aviso para que você cuide mais da saúde.

  • Eduardo, este mundo é muito mais complexo do que imaginamos. Duas vezes me aconteceu fatos muito estranhos. Fui na cidade de Juíz de Fora e acabou ficando tarde, então, fiquei na casa de uma amiga. Neste dia não consegui dormir, parecia que tinha alguém me batendo, dando xicotadas. No outro dia voltei cheguei em casa passando muito mal.
    Depois de passados mais de um ano, voltei na mesma casa e, cheguei tranquilo me sentindo bem, esta amiga tem uma filha de 8 anos muito linda. fiquei consversando com ela, depois esta saiu com o avô e logo em seguida iria sair. foi aí que comecei a passar mal sem senhuma explicação e uma vontade vomitar, foi até que não aguentei e tive de pedir para ir ao banheiro e enquanto eu fiquei na casa não melhorei.
    Tentei avisar a amiga mais parece que não acredita nestas coisas.

  • Acho que foi a altitude da capital boliviana,junto com a solidão do quarto do hotel;como também as suas preocupações recentes que afloraram de maneira significativa no consciente, causando perturbações metabólicas e orgânicas.

  • Cara! Tem que haver uma campanha urgente para pintar e lavar as paredes de todas as sedes do PSDB, senão quem vai aguentar tanto miasma daqui há algum tempo.

  • Banho de sal grosso com arruda não faz mal a ninguém…
    Mas tinha que ficar num quarto tão sombrio???
    Será que os mortos tinham uma história pra te contar??

  • A blogosfera sempre surpreendendo, a gente não ver reportagens assim, que faz a gente parar ler até o final na grande mídia há bastante tempo.

  • Caro Edu,

    Lembrando uma frase do Apóstolo Paulo: ” …observai tudo e ficai com o q é bom.”

    Meu conselho: Ir ao médico custa pouco. Um pouco de prudência também nada custa.

  • Caro Edu,

    Lembrando uma frase do Apóstolo Paulo: ” …observai tudo e ficai com o q é bom.”

    Prudência não faz mal a ninguém. Visite seu cardiologista. Não apenas sua família, nós também queremos vida longa pra voce. Paranormalidade é real, mas não se pode saber se é o seu caso.

    • Apenas coincidência, Eduardo, de um problema que, por você está em alta altitude surgiu, e que curiosamente, no mesmo quarto da história relatada, mas se você tivesse ido ao médico antes, poderia ver que já estava lá alguma coisa. Não deixe de ir ao médico porque problemas cardíacos são coisas sérios. Tenho casos de morte e de cirurgia em minha família decorrentes disso.

      É bom você se cuidar, passar pelo cardiologista e pelo nutricionista, para que você tenha uma reeducação alimentar, neste último.

  • Todas essas coisas sempre existiram desde a criação do mundo, quer aceitemos ou não. Em nosso mundo podemos ver o bem ou o mal que vem do outro lado. Afinal quem é cristão católico ou evangélico aprende isso nas suas respectivas religiões. Ou o cristianismo só mostra um mundo azul? Creio que não.

        • É Eduardo, “se cria cuervos…”

          Não pense que trollagem é exclusivamente política. É verdade que os demotucanalhas usam a trollagem como “modus operandi”, por absoluta falta de argumentos e razão, mas trollagem é um comportamento que existe em relação a qualquer assaunto.

          Na minha terra chamamos de “espírito de porco”, o termo troll surgiu depois.

      • Mas vergonha, vergonha mesmo, é um sujeito aparecer aqui com um comentário cafajeste como este. Se não estivesse preso e prestando depoimento à polícia lá em Oslo, eu diria ele que era a mesma pessoa que atirou em centenas de pessoas lá na Noruega, apenas porque não concorda com as idéias e a atuação política de suas vítimas.
        Continuo achando o Edu muito liberal em tolerar que alguns desajustados e doentes mentais frequentem seu espaço. Deveria exigir pelo menos um atestado de vacina antirábica, de gripe suína e de peste bubônica. Pisar na urina de um sujeito deste é colocar a saúde em risco…

  • Eu diria que aqui, nesta terra, o azul do céu está mais “MARINHO”, o dia realmente ficou um pouco melhor.
    #
    Será, Eduardo, que não se tratou de um fantasma novíssimo tentando “MANIPULAR” o teu espírito?

  • “No creo en brujas, pero que las hay,las hay”
    Fazer o quê??
    Crer ou não crer, se existir mesmo, não fará a mínima diferença nossa crença ou descrença…hehe
    Abraço
    Fatima

  • A Bíblia afirma de que os mortos nada sabem. Como eu acredito nela, sou cética em relação a estas coisas de eles voltarem. O que creio é em ressurreição, por que assim está escrito:

    João 14: 1-3

    “Não se turbe o voss coração, credes em Deus, credes também em mim, na casa de meu pai há muitas moradas e, se não fosse assim, eu não vo-los teria dito. Vou preparar-vos lugar e, quando eu for, virei outra vez, para onde eu estiver estejais vós também”.

    Mas sei que o sobrenatural existe e há um Conflito Cósmico entre Cristo e Satanás, para quem se interessar sobre o assunto, é só ler os livros de Isaías, Jó, Ezequiel e Apocalipse.

    O homem é formado de fôlego da vida + pó da terra= alma vivente. Não alma no sentido que se dá, mas no sentido de ser pensante. Não há fundamento bíblico para a crença da reencarnação ou de espíritos de pessoas que voltam. O homem é pó e ao pó retornará. O que é bíblico é a ressureição. Mas há crenças que não acolhem este tipo de interpretação, o que deve ser aceito, penso, já que crença é sempre uma questão de fórum íntimo.

    Mas eu, como crença, fico com a interpretação bíblica que afirmei pois creio que o Senhor se revela ao homem não por espíritos de mortos, mas como está escrito: Pela Natureza, pela Bíblia, por Jesus Cristo, por sonhos e visões.

    • Pela Natureza tem um versículo fantástico do Salmo 19 “Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra de Suas mãos. Um dia faz declaração a outro dia”.

    • Sugestão. Se recicle ou a natureza a obriga a fazer. Como é que livros bolorentos ainda controlam mentes? Resposta: Só as mentes mais débeis.
      Vc parte da CRENÇA (que te ensinaram desde que nasceu) de que vc tem uma alma e não de que VOCÊ é um espírito que usa um corpo material para poder atuar no mundo físico. Essa é a verdade que as religiões institucionalizadas querem que vc e todas as pessoas nunca saibam pois no dia que uma religião admitir isso e que a reencarnação é fato, ela deixa de existir pois vai contra seus dogmas.
      Quanto a vc ter uma prova de que é um espírito, é só treinar para ter saídas lúcidas do corpo, enquanto dorme, que terá a prova que pastor ou sacerdote nenhum a demoverá de tuas convicções, obtidas por experiência e não via crenças. Procure na internet sobre projeção astral que há bastante gente trabalhando para que todos acordem para essa realidade que é tão antiga quanto é a existência do ser humano.

      http://noticias.gospelprime.com.br/pesquisa-revela-que-o-brasil-e-o-terceiro-pais-que-mais-acredita-em-deus/

    • Eu não sou religioso e gosto de ler a Bíblia como um bom livro de História. Não me lembro agora qual passagem é, mas no Antigo Testamento há um relato de um rei que ao ter de enfrentar um exército poderoso, consultou a um profeta já falecido através de uma vidente sobre o destino da batalha. Não consigo me lembrar em que parte está tal relato.

      • Que o “yo no creo en las brujas, pero que las hay, las hay!” é um sábio preceito, muito de acordo para nós agnósticos, não há dúvida. Outro Guimarães, o fabuloso Rosa, disse do Mal que ele não existe sozinho, por si, mas que vige nos crespos do homem, e disso não se pode duvidar facilmente. Muita fé vem da força desta dúvida, será? Credo, esconjuro! Ao J. A. Silvério: a passagem à qual você se refere está em Samuel I, 28 “Saul e a Feiticeira de Endor”.

  • Edu,

    Há mais coisas entre o céu e a terra…..
    Mas o que voc}e sentiu parece uma crise de pânico, o que aliás também senti quando fui para La Paz.

  • Edu, talvez saiba, leve sempre com você, no porta-luvas do carro, tenha no criado mudo, na mesa do escritório, um envelope de aspirina. Cientize a todos que o rodeiam, que um comprimido pode representar minutos preciosos, nos primeiros socorros, em caso de enfarte.

  • É, caro Edu,existem coisas que não sabemos explicar.Apenas sentimos. Mas é bom dar uma ida ao médico.Depois de alguns kms,há que se conferiri se o motor não precisa de regulagem.A altitude também provoca inúmeros sintomas. Cuide-se.

  • Não faço leituras fundamentalista da Biblia. A Ressureiçao nós a fazemos e a vivenciamos quando levamos a esperança, a justiça a todos os que delas necessitam. Quando transformamos em vida situações de pessoas ou de comunidades, através de ações de políticas sociais como educação, saúde, moradia enfim….o bem estar comum.
    Talvez o stress… a preocupação o tenham levado a sentir esses problemas. Mas é bom consultar um médico.
    Melhoras.

  • Aqui vai um conselho de quem já passou por isso: desacelera, Edu. Você não é mais um garoto, e porisso seu organismo está pedindo refresco, dai que lhe mandou um aviso. Desacelera.

  • Eduardo, o fato de os nossos olhos não perceberem todas as frequências que orbitam ao redor de nós, não significa que elas não existam. Pessoalmente, acredito que a morte não é o fim do espírito e acredito também na reencarnação.

    Pode ter sido uma apenas uma dor que você sentiu (sempre vale procurar o médico!), mas pode ser, sim, a percepção de uma presença espiritual no quarto, e provavelmente em estado de sofrimento. Todos temos mediunidade e você também tem.

    Além de ir ao médico e pedir orientações específicas para as suas viagens, sugiro levar o nome dessa pessoa que morreu a uma casa espírita kardecista, pois talvez esse espírito necessite de alguma ajuda especial, haja vista parecer estar em sofrimento.

  • Fui viciado em tabaco por uns 4 anos.
    Várias vezes decidi parar e não conseguia.
    Um dia, lendo sobre a morte do George Harrison,
    decidi novamente parar.
    Fiquei pensando que uma hora depois eu teria vontade novamente.
    E se jogasse o maço, sairia para comprar outro.
    Deixei o maço ali e pus-me a pensar o que faria quando me batesse a vontade de fumar.
    Veio um insight:
    “O que que eu ganho se eu fumar ‘só unzinho’ agora?
    – A vontade de fumar mais um depois.”
    Pronto tinha criado o mantra que repetiria logo depois e dali pra sempre.
    Já fazem 10 anos isso

    EXTRAS
    Comecei a entender as armadilhas do vício:
    – Em todo lugar que você fumou (cidades, etc.) você ter uma vontade quando retornar a esse local. A memória do vício irá chamar. Sabendo disso, é mais fácil não ser pego nessa armadilha.

    – Outra armadilha da memória do vício: quando sentir um delicioso cheio de comida, o vício vai lhe aguçar os sentidos justamente por saber que após uma lauta refeição, rola um cigarrinho. Sabendo disso, a solução é saborear e não fumar, até matar essa armadilha.

    – Os demais fumantes são um caso à parte: eles não vão desaparecer de nossas vidas. Melhor desistir decontar com apoio, incentivo, consideração, cooperação ou adesão à causa. Cada fumante luta por si só.

    Esse é meu segredo de “Como Parei de Fumar”

  • Não entra nessa maluquice! Você apenas passou mal! Iimaginando-se o seu quadro(homem de meia idade, fumante, e vivendo os desconfortos naturais de uma viagem de negócios)é algo mais do que natural! O quarto é só um quarto, que um dia serviu de hospedagem para um safado, a serviço da também repugnante direita boliviana, o qual teve o fim que merecia. Vamos manter a racionalidade e evitar contaminações por essas tolices!

  • Pare de fumar!!!!!! urgentemente!!!!! assim começa : dor no peito, ansiedade, logo tosse, ” aquelas gorobas vindas do pulmão”, falta de ar, ” impotência!!!srsrsr e mais :nem a mulher quer beijar mais , pois a boca fica com cheiro de cinzeiro!!!!!!! quer mais ? amigo é quem avisa!!!!!!!páre de fumar … Faças isso pela pessoas que ama, e faças isso por ti também, nós teus amigos agradecemos!!!!”queremos te ver vivinho da “silva”….

    • Tá na hora, do “senhor ” ir ver sua saúde!!!, largas um pouquinho de muita coisa que só lhe faz mal, ouças quem está preocupado com seu bem estar, chega a hora que;nós humanos, ou até um animalzinho qualquer temos a prova que não somos de ferro!!!Palavras machucam: quero que lhe machuque sim mas que o machucado sirva de uma cicatriz de uma aprendizado, sendo este só com um objetivo ” SEU BEM”

  • Leia O Livro dos Espíritos e O Livro dos Médiuns de ALLAN KARDEC e você poderá compreender o que é MEDIUNIDADE. Resumo rápido: é uma faculdade do espírito quer esteja encarnado ou desencardo. Em se tratando de encarnado é preciso que ele tenha um pré disposição orgânica que permita ao espírito de um desencarnado produzir um efeito de ordem intelectual ou material.

Deixe uma resposta