FHC culpa Dilma por corrupção

Opinião do blog

Sem citar nomes, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse ontem que “o governo anterior” é culpado pela “consolidação” da “corrupção sistêmica” que toma conta do estado. Alguns meios de comunicação entenderam que FHC referiu-se a Lula, mas suas palavras permitem várias interpretações, inclusive a de que ele não acusou só Lula, mas Dilma também.

A presidente teve postos de destaque no governo anterior durante seus oito anos. E, nos últimos seis, ocupou o segundo cargo mais importante. Se houve “consolidação da corrupção” naquele período, portanto, teria até mais responsabilidade do que o ex-presidente Lula, pois coordenava os outros ministérios e, assim, teria mais condições de saber o que neles se passava.

Se houve processo tão escandaloso de “consolidação” da corrupção no governo anterior ao ponto de até um político da oposição saber disso, é óbvio que a Dilma sabia. Essa é uma interpretação perfeitamente cabível. E se sabia e não disse nada, permanecendo gostosamente em um governo corrupto, a corrupção a atinge, de acordo com a tese fernandina.

Além da falta de modos e de caráter de FHC, sua fala revela seu cinismo insuperável. Afinal, o governo anterior aprimorou e investiu em todos os mecanismos de combate à corrupção que o governo tucano desarticulou com o beneplácito da Globo, da Folha de São Paulo, do Estadão e da Veja, mais do que outros bajuladores midiáticos menores do mesmo FHC e de seu partido.

A Polícia Federal desmotivada, mal-paga e sem quadros que durante o governo FHC não fez nem cem operações de combate à corrupção, no governo Lula promoveu cerca de mil operações, produzindo centenas e centenas de prisões e processos na Justiça. Na era Lula, aliás, até banqueiros foram presos – Edmar Cid Ferreira e Daniel Dantas –, o que seria impensável na era FHC.

Mas talvez a maior ação em prol do combate à corrupção empreendida pelo governo Lula tenha sido a de indicar três procuradores-gerais da República diferentes em oito anos, sempre anuindo ao primeiro indicado da lista tríplice que o Ministério Público Federal sempre enviou ao presidente da República para que escolhesse o novo chefe da instituição e que, na era FHC, era solenemente ignorada em prol de um “engavetador-geral da República”, que atendia pelo nome de Geraldo Brindeiro e permaneceu à frente da instituição por oito anos.

O procurador-geral da República, como se sabe, é o único que tem a prerrogativa de processar o presidente. Enquanto que o escolhido por FHC para chefiar o MPF durante seus oito anos engavetou todas as representações e denúncias apresentadas e jamais tomou a iniciativa de denunciar qualquer coisa, os procuradores-gerais de Lula puderam até ser usados pela oposição como argumento contra ele e seu governo, pois os fustigaram impiedosamente.

Corrupção foi a venda subfaturada do patrimônio público por FHC, fazendo a fortuna dos amigos e tendo melhorado de vida a olhos vistos após sua passagem pela Presidência da República. FHC deveria ter vergonha de dizer o que disse. Ou cuidado, porque alguém poderia resolver investigar seu governo sujo.

Mas o mais revoltante nessa declaração de FHC é que mostra que, além de promotor da corrupção, ele também é desleal, mal-agradecido e traiçoeiro, pois aquela que teve a generosidade de fazer um reconhecimento de seu papel para quebrar a inércia inflacionária nos anos 1990, e que lhe tem dispensado tantas deferências, agora é tratada como, no mínimo, conivente com a corrupção.

Eis o que Dilma ganha por tentar contemporizar com esses gangsters da imprensa golpista e da direita partidária. É apunhalada pelas costas na primeira oportunidade, por mais que os bajule. E já que não adianta tentar manter uma relação civilizada com eles, portanto, então que tal ela começar a se dar ao respeito e ao menos parar com essa bajulação?

135 comments

  • Concordo plenamente Eduardo,muito boa linha de reflexão sua!
    Mas sabe que eu até acho bom pra ela ,é bom pra ela agradar mais e mais o FHC.
    Enquanto ela assopra ele morde!Ele é falso percebe-se isso claramente,é fingido!

  • A nossa querida Presidenta precisa mostrar aquela Dilma que se indignou com as mentiras do Cerra e do Pig nas eleições de 2010 e partir para cima: fala Dilma!
    Edu Parabéns pelo texto tão oportuno neste momento.
    Saudações.

  • Pior é que muitos embarcaram nessa canoa furada da faxina Sr. Eduardo; como se a “faxina” fosse no quintal do vizinho e não no proprio. Parece que a presidente acordou por que notícias de hoje dizem que as coisas serão resovidas de outras formas. Isso só deu munição pro pig e pra oposição, da qual o fhc está se aproveitando. Tomara que esse governo entre no rumo certo.

  • ele acha que a gente não tem memória, que a gente vive no mundo de 1984. só existe o que ele diz que existe. todos os maiores governos corruptos foram aqueles que a mídia impôs para nós. pelo menos esses 2 últimos aos poucos vão retirando essa praga. não de uma vez, pq senão: volta da ditabranda. mas, é isso ai, não teve um que eles não fizeram campanha pró que não foi corrupto até os ossos, escondeu a corrupção, nos ferrou (o pior foi o Collor, “caçador de marajás, dia e noite fomos bombardeados por eles com isso e caímos feito trouxas e eles ainda não sabem pq nesse quesito eles não tem credibilidade, só entre os trouxas), nos deixou no chão (FHC disse que não ia desvalorizar o real) e nos vendeu. Pq a classe média paulista é tão sadomasô não significa que nós, os outros, sejamos ou queiramos ser ou viver assim. problema deles se o líder melhor pra eles é aquele que nos ferra dizendo que é para o nosso próprio bem (espero que o Mantega não esteja se tornando um desses líderes) e quando a gente vai ver sempre tem um grupinho se beneficiando da nossa ferração, justo aquele a quem nada falta e que dá dinheiro para gente como FHC e compadres.

    • Infelizmente os jovens ACREDITAM sim que THC foi o supra sumo na presidencia pq a midia vende essa manga dia e noite desde que Lula foi eleito e pq eles nao viveram aquela epoca nefasta e muitos idiotas mais velhos que nao foram prejudicados pelo DOADOR MOR, muito pelo contrario, tambem detentores de veiculos que tem poder de atingir todo o país, vendem a manga podre de que esse DOADOR traíra e indigesto até pra quem tá morrendo de fome, é algo que preste. É preciso que contemos a historia como ela realmente aconteceu e nao como a midia conta com sua versao para quem tem meio neuronio e nenhuma memoria.Mas o nivel de alcance da midia e o das pessoas idoneas que falam o que foi de verdade esse JUDAS desse THC é muito díspare, só resta esperar que o governo covarde democratize as comunicações para que tenhamos opções de informação e nao a versão dos LESA PATRIA que abundam esse país.

  • é isso mesmo!
    a dilma comprou a reeleição por duzentos mil dinheiros,
    e forçou a coitadinha da globobo a cuidar do filho dela na europa,
    o que?
    NÃO era filho dela?
    era filho da globobo?
    mas ela não reconheceu a “paternidade no cartório?”
    sem dna?
    ———————————-
    deixem efegagác em paz!

  • Para os primeiros dias de governo “A faxina” esta para Dilma, assim como o “fome ZERO” esteve para LULA

    bem  ..com uma pequena diferença  ..no caso do LULA a agenda foi imposta por ele  ..já com a faxina, ditada pelo PIG  ..e diria mais, numa mal e porca cópia que nos remete ao CANSEI

    Esta campanha do PIG visa LULA, tentando colocar Dilma como refém

    operações da PF

    03 9
    04 42
    05 67
    06 167
    07 188
    08 235
    09 288
    10 270
    11 141 (até 04/ago)

    prisões

    03 223
    04 703
    05 1,407
    06 2,673
    07 2,876
    08 2,475
    09 2,663
    10 2,734
    11 923

    não inclui operações como Anjo da Guarda, Voucher, Lyria, Guararapes e Astreia

  • Pois é Edu, pena que o Lula não tenha tido as condições quando assumiu o governo para fazer uma auditoria e passar o Brasil a limpo até ali, o PIG e a direitona estavam temerário a isso, foi mesmo uma lástima ter perdido essa oportunidade. A Dilma bem que poderia se dar o respeito e fazer essa auditoria já que hoje tem todas as condições para isso. Seria bem mais produtivo que as bajulações.

  • FHC quer que esqueçamos tudo o que ele escreveu e a corrupção nos seus oito anos de mandato, inclusive a compra de votos para releição presidencial admitida por ele mesmo no programa do Jô Soares há alguns anos atrás. Com um detalhe responsabiliza os governadores.É muita cara de pau!!!!

  • Esse é o preço por não ter investigado a corrupção do gov. FHC. Não nos surpreendemos se os próximos salvadores da pátria forem FHC e ACM Neto, cara de pau prá isso eles tem, e o PIG também.

  • Edu.
    Endosso totalmente as suas reflexões e alertas.
    Não custa lembrarmos o que aconteceu com várias pessoas que militaram na esquerda, na época da ditadura militar, inclusive na luta armada e que foram para o exílio. Parte deles se bandearam para a extrema direita e passaram a ser a excrescência do que há de pior. Entregariam, de graça, o nosso País para os ricos do primeiro mundo. Só assim, conseguem espaço da “Grande Mídia”.
    Eles agem em total conformidade com os mandamentos da “Grande Mídia”. São seus marionetes.
    Alguma semelhança com a figura de Dilma com a “Vassoura na mão”, aparentemente manipulada pela mídia?
    Não estou dizendo que Dilma fará isso. Se o fizer, não será por falta de alertas. O seu futuro político está em jogo.
    É ridícula a carta queixa do Bernardo à Globo. Bobalhão de primeira classe. Um Ministro das Comunicações não pode ser tão ingênuo ou idiota. Como entregar um cargo tão importante (COMUNICAÇÃO) para alguém tão abestado, com diz Tiririca?
    Num momento em que os donos da COMUNICAÇÃO do mundo transformam a tomada do Líbano em algo heroico, como se fosse um desses filmes americanos de tomada de território “EM NOME DA DEMOCRACIA”, tremo de medo.
    Guardadas as devidas adaptações, parece aqueles filmes de cowboy. Mudaram os índios e as armas.
    Tudo isso sob a manta da ONU, OTAN e DEUS MÍDIA.
    Amazônia e teu futuro, me tremo mais ainda.
    Ultimamente, todos os dias digo pra mim mesmo: – Tomara que esteja errado em algumas coisas hoje.

      • Exato, Libia, claro, claríssimo. Falha minha. Mas ainda bem que você entendeu que era a Libia.
        É que fico tão p da vida com a atuação da mídia que às vezes perco o rumo.
        Exemplificando: o UOL postou agora à tarde “RESERVAS DE ARMAS DE DESTRUIÇÃO EM MASSA NA LIBIA ESTÃO SEGURAS, DIZ PENTÁGONO”.
        Fiz dois comentários, sem palavrões, sem ofensas, e ambos foram censurados pelo UOL.
        Acho que estão precisando de mais censores por lá.

  • Que tal criar um movimento CPI em SP ja .
    bastaria para isto buscar subsídios na assembléia em SP.
    Todos os blogueiros publicarem e cobrarem juntos e fazermos um movimento na paulista por uma CPI paulista .
    quem quer faz coloca o nome ai iremos ver até onde vai o PHA,EDU,AZENHA,ROVAI,MIRO,MARIA FRO,RODRIGO VIANA.etc etc etc etc.
    afinal esta luta é pela moralidade e não pode ser partidaria.
    Fazer esta cobrança até a CPI ser aprovada .
    queremos apuração em SP este seria o tema .
    Aguardo reunião dos blogueiros de SP para que seja montada a estratégia.
    Vamos ver até onde podemos nos interessar pelo tema.

    • O mesmo movimento se faria em Minas e estados que tenham algo a ser investigado.
      vamos testar a força da internet,com Blogs,Twitter,Facebook.
      Eles pedem no âmbito federal e nos no âmbito estadual .
      SP temos mais 90 CPIS para cobrarmos uma.
      saber de cada deputado como vota e partido como esta agindo quanto ao tema .
      Com eleições municipais daria para fazer muito barulho.
      O caminho esta aberto.

      • Oi Milton, eu também acho que é por aí. O próprio Edu Guimarães já colocou várias postagens mostrando essa necessidade. A democracia representativa é bastante limitada e muito mais democrática e reformista/revolucionária é a democracia participativa, que era a grande bandeira e o diferencial do PT antes de virar o maior partido atual do Brasil, com aqueles montes de cargos eletivos e comissionados na estrutura do atual Estado brasileiro. Não podemos depender do Paulo Bernardo nem de outros de estilo mais combativo, pois a atuação deles é também limitada ao papel “apelegado” e “civilizado” de representante dos eleitores dentro das regras formais da câmara e do senado. São Paulo que é o mais mobilizado em termos de organizações sindicais e populares, tendo gerado num primeiro momento o PT e a CUT, poderia organizar, convocar, atos e manifestações pelas questões do Estado e do Município, através das assessorias dos deputados e vereadores petistas, pcdobedistas e outros mais à esquerda, em associação com as organizações sindicais e populares do estado (CUT, Força Sindical e outras centrais, MST, OAB, Sindicatos e outras organizações de servidores públicos, de metalúrgicos, de professores, de estudantes, de consumidores, de eleitores, etc… são incontáveis as ONGs que se manifestam na blogosfera).
        Se o PIG e seus acólitos desesperados tentam desestabilizar o governo federal, deveríamos nós, que temos grande tradição na luta contra a ditadura, nos organizarmos e sairmos às ruas por nossas reivindicações com relação aos problemas do governo do estado e do município, numa atitude inclusive didática, para que a maioria do povo conheça esses problemas que são da esfera estadual e municipal e não jogue todos os problemas dos cidadãos nas costas e responsabilidades do governo federal como de modo cínico, hipócrita tentam o PIG e seus defensores.

        • OI Rafael
          oque proponho é jogar igual ao PIG ja que eles pregam por moralismo vamos embarcar nesta e pedir CPI como das OSS,e tantas outras e pedir a cabeça dos secretários das pastas.
          Agora fica o desafio para ver oque quer os blogueiros progressistas querem.
          PT sozinho não tem votos para uma CPI em SP,então que blogueiros venham a pedir o mesmo em SP.
          Agora vamos ver pois tera uma reunião deles no mes que vem.sera que PHA e outros compra uma briga,pois ai sim depois de barulho da internet iriamos para a porta da Folha ,Veja,estado e Globo dizer porque não fala nada da roubalheira em SP.
          Sim blogueiros poderia articular com movimentos afinal não pregamos independência,que tal saber oque quer cada um nesta historia.
          Moralidade em SP ja,Cpi da Corupção em SP ja.

  • Edu e a imprensa começa a ir pra cima do Paulo Bernardo e Gleise.Acho que agora os ministros estão provando do própio veneno que Palocci provou.Na hora em que Palocci estava precisando de apoio,o casal ministeriável o jogou aos leões.O interessante que alguns petistas que no tempo defendeu a imprensa contra o Palocci,agora diz que a imprensa age como um partido politico.Agora eu me pergunto,só agora eles descobriram isso?

    • E Globo e você tudo a ver! (affff)

      Camarada,

      Será que o que você está falando são fatos equivelentes e possuem similaridades…

      Uma coisa é essa prática disseminada na política brasileira de financiamento de bancos, empreiteiras, industriais… outra é o enriquecimento astrônomico, onde os pagamantos se dão logo após o período eleitoral, e como disseram que a Gleisi disse – pois isso foi um OFF – “vale o desgaste do governo por um problema pessoal?”

      E mais, será que a mira da Globo em PB e Gleisi não tem relação com o fato da possibilidade das teles disputarem a TV a cabo… O Slim deve estar sorrindo, apesar da Murdochização que isso pode representar para o país, mas enfim, será concorrência para o poderio GLOBAL?

      Flw

      Paulo Eduardo

  • Segundo o presidente da OAB, Ophir Cavalcante, o objetivo é fazer com que o Poder Judiciário dê prioridade aos processos nessa área, julgando e punindo com maior celeridade os envolvidos em corrupção no país. Na definição de Ophir, o Observatório será “um olhar da sociedade brasileira em cima do Judiciário, uma pressão legítima para que esse poder julgue e puna os culpados por malversação e desvios de recursos públicos”.

    Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/mat/2011/08/23/oab-lanca-nesta-quarta-feira-observatorio-da-corrupcao-925187660.asp#ixzz1VuioTdL7
    © 1996 – 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

    Existe prioridade, selecionar o que ele acha mais importante? ou a lei é para todos igual?

  • “Se houve “consolidação da corrupção” naquele período, portanto, teria até mais responsabilidade do que o ex-presidente Lula, pois coordenava os outros ministérios e, assim, teria mais condições de saber o que neles se passava”.

    Permita-me discordar da ilação, pois, mesmo que ela soubesse, a caneta não lhe pertencia. E quem tinha OBRIGAÇÃO (pois foi eleito para tanto) de saber era o Presidente, que sempre se saiu com “eu não sabia!”.

  • Não ouso comentar sobre esta Criatura em Questão (FHC) , pois não tenho conhecimentos suficientemente amplos sobre infectologia ou Bacteriologia para faze-lo.

  • Eduardo, Parabéns mais uma vez.
    E, mais uma vez você me faz tremer na base.
    Agora quem está com medo sou eu; regina duarte
    a “estrela platinada” deve estar gostando.

  • Eduardo até entendo qual a tua intenção com esse texto mas… Com certeza ele queria bater no Lula!! Até porque na mesma fala, que você citou pela metade, ele elogia a atuação da presidenta!! A Dilma e o Lula estão fazendo o jogo correto!! Enquanto ele corre o país costurando a política, as alianças para as eleições do ano que vem, ela está governando!!

    Todas as bandeiras da oposição estão sendo tomadas!! Quem se diziam os donos da Ética?

    A partir de agora:

    Ética na política >>> Dilma

    Ontem vi no blog do Luis Nassif que o exército passou a usar os aparelho controlados remotamente para o controle e monitoramento da nossa fronteira!! Tudo o que o Serra falava era que o governo não cuidava das nossas fronteiras, inclusive ridicularizou a existência desses equipamentos que agora estão começando a mostrar seus resultados!!

    Fronteira >>> Dilma

    Depois disso qual o discurso que sobra pro Serra? Depois disso qual discurso sobra para a oposição?

    Em vez de discutirmos se a Dilma está ou não certa nisso devemos nos concentrar na reforma política que por si só acaba com a relação promíscua dos políticos com empresas!!

    Que tal brigarmos por uma reforma administrativa que faça com que as vagas da administração Pública sejam ocupadas por funcionários de carreiras diminuindo assim a possibilidade da corrupção no governo?

    O PT precisa retomar bandeiras que eram suas!! Acho que a Dilma com todos esses movimentos está ajudando nesse processo!! Obviamente não somos ingênuos de achar que a imprensa não quer se aproveitar para atingir o Lula mas… Eduardo, desde 2005 a imprensa bate no Lula e? NADA!!

    O Lula não está preocupado com nada disso!! A relação da Dilma com o Lula não precisa que ela o defenda na mídia!! O Lula está cumprindo um papel importantíssimo na costura das alianças para o ano que vem!! A mídia não sustenta nada contra o Lula com ele falando 5 minutos em qualquer propaganda do PT!!

  • Esse Fernando Henrique é um canalha.

    Aproveita-se das oportunidades para desferir seu veneno contra Lula demonstrando o quanto o inveja.

    Todas as vezes que esse canalha se refere a Lula ou ao seu governo o faz de maneira mesquinha, covarde, canalha e sem argumentos cívicos.

    É um canalha incorrigível.

  • O texto está excelente, com exceção (na minha opinião) do último trecho…
    .
    “Eis o que Dilma ganha por …a. É apunhalada …. por mais que os bajule. E já que …. que tal ela começar a se dar ao respeito e ao menos parar com essa bajulação?”
    .
    Assim, reconhecer méritos não é pujação de saco, nem bajulação.
    .

  • Eduardo, me permita repetir aqui um comentário que fiz há várias postagens atrás.

    Penso que as estratégias estão sendo combinadas o tempo todo entre Lula e Dilma.
    Acrescento apenas que é necessário saber separar o teatro da política: o fato de em público Dilma aparentar gentilezas com FHC não significa em absoluto que eles todos não saibam que se tratam de adversários políticos.

    Ademais, fazer políticas públicas, como foi o caso da Bolsa-Famíla aqui em São Paulo, é uma obrigação dos políticos. Acho boa a estratégia de Dilma/Lula nesse caso: racha o discurso do PSDB de que o Bolsa-Família é meramente assistencialista.

    Mas, acima de tudo, atentem para uma coisa: isso tudo é jogo de profissionais. Algumas pessoas fazem comentários como se alguns dos atores envolvidos nessa disputa fossem tolos ou principiantes. Engana-se totalmente quem se deixa impressionar pelo teatro.

    Atrás do pano muita coisa está se movendo, e o objetivo são as eleições de 2012, especialmente a disputa pelo voto da classe média.

  • E vocês queriam que ele dissesse o que? MEA CULPA, MEA CULPA, MEA MAXIMA CULPA?
    Vocês esperavam que ele dissesse isso, além de tudo, frustrando os seus patrocinadores no evento?

    Se esperavam, – desculpem – mas ele enganou vocês, direitinho!

    Uma coisa é capitalizar os resultados e outra é assumir a culpa.
    Isso seria suicídio.
    E suicida, podem ter certeza, que ele não é.
    Como todo velho é bastante apegado à vida.
    E a ser o centro das atenções;

    E continua o mesmo velho galinha de sempre, crente que é Don Juan. Leiam:
    “O ex-presidente tucano, que ao final da palestra falou rapidamente com jornalistas, classificou como “conversa fiada” as reações de ciúme que tem despertado tanto no PSDB quanto no PT por causa de sua aproximação com a presidente Dilma Rousseff .
    – A essa altura da vida vou despertar ciúmes de alguém? Tá louco? – reagiu bem-humorado, complementando: – Isso é conversa fiada. É uma relação (com Dilma) de respeito mútuo, só isso. Uma relação civilizada, como tem que ser. Acho que é uma coisa normal.”

    Será que ele pensa que está “flertando” com a mulher Dilma?
    Na minha terra se diz que, o que mais se perde é “Vontade, cuspe e lenço”.

  • Caro Eduardo e colegas deste espaço; o forte de FHC nunca foi a “lealdade” ou qualquer outra virtude louvável… Haja vista certas nuances de sua biografia como, por exemplo, o filho fora do matrimônio que sempre manteve oculto, sob os auspícios da “Vênus Platinada” (a Globo, para quem não sabe…). Entretanto, qualquer coisa dita por FHC hoje em dia, tem valor muito limitado, já que tal personagem só exerce influência mesmo, sobre os órfãos do demotucanato… Portanto, diga ele, ou deixe de dizer, qualquer coisa sobre o governo Dilma, tanto faz. Ninguém está nem aí. Mas indiscutivelmente, Dilma poderia “dar um tempo” com essas aparições ao lado do “príncipe dos sociólogos” e seus asseclas habituais. A mídia golpista já se ocupa à exaustão do papel de bajular e supervalorizar FHC; portanto, qualquer iniciativa da presidente nessa mesma direção, por mais que seja de “caráter diplomático”, é totalmente dispensável.

  • Alimentada por todos os governos ao longo de nossa história, somente no governo Lula a corrupção foi combatida.
    No período do “vírus” FHC, a corrupção estava na casa dos BILHÕES, e ele nada fazia.
    Hoje, desvios de 3,4 milhões de reais são identificados levando prá cadeia centenas de larápios públicos.

    FHC teve oportunidade e nada fez. Lula foi lá e meteu em cana os malfeitores.

    FHC, porque não te calas?

    Rogério e Mari Bezerra

  • Dos bilionáiros do mundo, ao menos 30 são brasileiros, eles dobraram de quantidade de um ano prá outro, tá no Nassif. O pig fez das tripas coração para que esta nata da grana deixasse de pagar CPMF. Agora vem a mesma turma dar uma de defensores da saúde do povo. Hoje o JN no Ar estará em Belém. Show de hipocrisia

  • Não esqueçam que o atual é o Governo do PT que começou em 2003. O Governo anterior era do PSDB, do próprio FH. Foi ele que consolidou a corrupção no governo. O Lula mudou o país e o preparou para a Dilma fazer a faxina

      • Eu ia fazer este comentário, Edu, em tom de brincadeira: se o governo atual é continuação do governo de Lula, então o governo anterior foi o dele.

        Mas falando sério: a solução para a corrupção é sentar em cima das denúncias como o governo dele fez. Assim dá a impressão de que ela não existe, já que investigar, processar e prender corrupto tem sido usado como prova de que a corrupção aumentou, graças à capacidade criativa dos tucanos e da mídia deles.

  • O Ciro Gomes já havia bem definido o PMDB é um juntamento de bandidos e não um partido político, com o apóio do PIG eles podem acenderem o estopim da dinamite, jogá-la no colo da Dilmaboba, e depois fazerem um acordo com Aécio Neves, abandonando o barquinho do PT e lançando o vice-presidente da chapa DEMO-TUCANA e com todo o apóio do PIG, me desculpem é que eu sou apenas um lunático, abraços e parabéns pelo texto, meu deputado EDUZÃO…

  • FHC e Lula. FHC apoiou Sarney, que o apoiou de volta. Sarney apoiou Lula, que o apoiou de volta. Renan apoiou FHC que o apoiou de volta. Lula apoiou Renan que o apoiou de volta. Romero Jucá apoiou FHC, que o apoiou de volta. Lula apoiou Romero Jucá, que o apoiou de volta. Esta é a proposição e claro, supõe-se que todos devam concordar com ela. O corolário natural: FHC e Lula. Farinha do mesmo saco.

  • A Revista FORBES classificou a Presidenta Dilma Roussef como a terceira mulher mais poderosa do mundo. Ficou só atrás de Angela Merkel (Bundskanzler Deutschland) e da Secretária de estado Norte-americana Hillary Clinton.Está postado no portal TERRA.Quanta diferença! Há 08 anos atrás, estávamos falidos,implorando empréstimos ao FMI´para financiar nossos compromissos. O que aconteceu de lá para cá ? Por que os funcionários do fmi não vêm mais a cada 02 meses monitorar nossas contas ? Por que muitos executivos estrangeiros estão vindo trabalhar em nosso país ? Por que estão sendo abertas novas universidades e muitas escolas técnicas quando antes de 2003, o governo havia simplesmente proíbi-las por lei ? Por que estão sendo gerados milhoes d empregos anualmente,quando os países ricos sofrem com a estagnação ? Por que está havendo ascensão sócio-econômica, quando antes havia empobrecimento ? Por que setores econômicos inteiros estão sendo revitalizados quando antes estavam inviabilizados ? Por que qualquer jovem ,hoje, pode cursar uma faculdade, quando antes só a elite tinha esse direito ? Por que muitas empresas automobilísticas estão vindo se implantar no brasil ? A resposta: simplesmente,o nosso maior presidente que o brasil já teve NUNCA ACREDITOU na lorota do NEOLIBERALISMO falido e desmentido pela realidade.Acriditou no poder do estado indutor e desenvolvedor e capaz de diminuir as injustiças geradas pelo modo de produção. E agora demotucanos ? ainda acreditam no estado mínimo e na mão invisível do deus mercado ? Vão contar essa lorota para os europeus para ver se eles acreditam ainda nisso …Em 2014, é Dilma ou se quiserem …Lula

  • Não creio que a presidenta Dilma seja ingênua, afinal ninguém chega onde ela chegou sendo ingênuo. Ela também não é masoquista, logo a visita à Folha e os afagos a FHC algum propósito têm. Certamente ela jamais imaginou que esses gestos levariam a grande imprensa a apoiar seu governo ou que os tucanos passassem a integrar sua base aliada. O que de fato ela pretendeu com essas iniciativas eu não sei, mas não tenho dúvidas quanto às reais intenções da mídia e do aposentado tucano: indispor Dilma com Lula. Acho improvável a presidenta cair nessa esparrela. Ela não tem a experiência política nem o carisma de Lula, porém é suficientemente madura para não se desviar do propósito maior de seu governo que é a continuação da inclusão social e a batalha contra a miséria.

  • Esta sua frustração é compreensível, Edu. Agora imagine nossa situação no DF: O PT tem como vice o mesmo PMDB. Só que o PMDB daqui sempre foi aliado de Joaquim Roriz, de quem nada preciso falar. Ou seja: hoje o vice e muitos dos secretários e deputados que apoiam Agnelo Queiroz foram da base do Roriz, tendo aprendido tanto quanto Arruda e compactuado com tudo o que Roriz fez.
    E a alternativa na última eleição era este arranjo de PT e PMDB ou Roriz, que mudou de partido para tentar se eleger. É pra chorar?

  • Eduardo, por favor, para de se defender das coisas ditas pelo PiG e seu partido anexo, o Psdb, vamos ironizar e atacar também, essa estratégia nos põe sempre na defensiva, tendo de “explicar” o cinismo e os sofismas da oposição a cada fala deles, que não são verdadeiras, são um artifício esdrúxulo de campanha de gente sem ideias e sem programa. O tal fhc, o pior e o governo mais corrupto da história, falar de corrupção no governo Lula e Dilma e sermos obrigados a nos defender disso?, que é isso?, vamos pro ataque e sem medo.

  • Na boa, com todo o respeito de um “analista incrívelmente leigo”: a Dilma não pode reclamar. Quem tomou a iniciativa de tratar com alguma deferência líderes da oposição foi ela (ou alguém próximo) até mesmo reduzindo as tratativas com movimentos sociais que a apoiaram (e apóiam, smj) desde o início. Algo como se tivéssemos que entender que como somos “de casa” não merecemos o “cartão fidelidade”, mas os afagos vão para a oposição… não entendi. Claro, sou leigo… Edu, me permita buscar um esclarecimento: quem hoje é o coordenador político, quem é, ou quem são, aqueles que atuam para que a Dilma tenha uma voz em diversos níveis do cenário sócio-político do país e não apenas no diálogo com o que a mídia pauta? Muito grato.

  • A trairagem explícita começou cedo,um aviso do que estar por vir.Chega de dar holofote pra quem não merece ,está mais do que na hora da Presidenta dar um basta as interpretações e pautas dos hipócritas e mentirosos e assumir ela mesma a voz do seu governo.Os movimentos sociais e a sociedade civil precisam de respostas claras ,sem intermediários ,diretas do Palácio .

  • Curto e grosso: Presidenta, primeiro aceite minha oferta , uma cesta de mangas. Após fazer o que deve, tome tento minha senhora; enquanto a senhora estende suas mãos e coração só recebe coice. Por favor, basta!

  • Não sei porque tanto alarde para o que esse velho gagá fala. Ele calado ainda tá errado já que seu governo foi o mais corrupto e desastroso da história. Será que não dá pra ignorar o que esse corno fala?

  • Temos que dar o benefício da dúvida ao ex-presidente! Pode ser que não seja falha de caráter, vai ver que é uma mera demonstração do início de uma doença senil que o está acometendo…Temos que pensar na melhor hipótese …

  • Eu não acho o FHC cínico ou irônico…….
    Ele está gagá, mesmo..é um senhor de 80 anos, não deve estar com as idéias em ordem…..
    Sem querer ser preconceituoso com os mais velhos, acho que deveríamos relevar o que este otogenário diz…
    Aliás, não sei como ainda dão tanta importância ao que este senhor diz ou escreve………

    • ” não sei como ainda dão tanta importância ao que este senhor diz ou escreve”
      Eu sei, Peixoto. E acredito que todos sabem mas jamais admitirão. FHC fascina a esquerda e a melhor maneira de colocá-lo na ribalta é falar mal dele.
      Se você colocar FHC como tag neste blog vai constatar que ele rivaliza com Lula em numero de citações.

      • fhc negociava os minitérios com a base ,( porteira fechada), nunca aparecia a corrupção, (um ministério todo para um só partido,) ja no governo lula tudo muda , um ministério para mais de um partido , lembra do Roberto jefersson ” ele me da a cabeça e me toma o corpo” falando do lula, então ,,,,, no organograma do ministério tiver um q não ta no esquema méla tudo, tem denuncia…. a faxina ja começou ha muito tempo

      • Depois da comprovada compra de votos para que se instituisse sua reeleição, que chegou mesmo a ter os deputados comprados perdendo mandatos, o que este sujeito pode dizer sobre corrupção?
        E as bandalhas da privatização, cujo símbolo foi a venda da Vale a preços insignificantes, e tantas sujeiras varridas para debaixo do tapete, este ex-suposto pai do Thomaz ainda vem ainda com esta conversa-fiada.
        FHC morre de inveja do sucesso do Lula! Faz dó!

  • Caro Eduardo
    Nem o PIG nem seus asseclas deixarão de serem venenosos, podem até se aproximarem, votarem a favo da Dilma, mas uma vez venenoso, sempre escorpião.
    Deixar que o Alckmin vote algo a favor dos paulistas, junto com a Dilma, é uma coisa, mas acreditar nele, é outro assunto.
    O PSDB está montando uma base sindicalista, então tá.
    A revista da “esquerda” Forbes, em pesquisa, deu a Dilma como a 3ª mulher mais poderosa.
    E nós discutindo fofocas do FHC, Serra?!
    O Brasil é maior do que isso.
    Saudações

  • Não adianta nada, não, Eduardo.
    Esses calhordas da mídia e da oposição (incrivelmente bajulados pela presidente Dilma) são os mesmos que apoiaram a ditadura militar de 1964, que sempre defenderam a entrega do patrimônio público e das riquezas naturais do país e que disseminam a alienação e a ignorância entre a população através dos seus sórdidos programas de televisão.

  • Eduardo o seu texto é irretocável, mas o que me despertou mais atenção foi a última frase.

    E já que não adianta tentar manter uma relação civilizada com eles, portanto, então que tal ELA COMEÇAR A SE DAR AO RESPEITO E AO MENOS PARAR COM ESSA BAJULAÇÃO?

    Hoje o Instituto Lula, diz não ter nada a declarar.
    Mas o governo Dilma deveria sim vir a público e rebater o vendilhão do Templo (FHC).

  • Esse senhor tem é inveja do Eterno Presidente Lula e de sua capacidade que teve para administrar o país… é o Pelé da politica brasileira!!!!

    Lula 8 anos de governo e não vendeu um parafuso de nenhuma estatal brasileira e nem quebrou o país 3 vezes seguidas.

    o outro vendeu 99% do patrimônio público para bancar seu desgoverno!!!

    • Canonizar Lula não vai blindá-lo. É conhecida a maneira venal com que tratou a coisa publica em contraponto ao particular. Os contratos dúbios de Lulinha, passaportes diplomáticos para a familia Silva, fraudar greve de fome com balas escondidas no bolso são indicios de leniencia com o não recomendável.
      A imprensa está cavoucando e, nessa lida, vai acabar trazendo à luz escandalos protagonizados por notáveis da era Lula. Estão na fila Paulo Bernardo , Gleisi, Negromonte, Novais e outros menos cotados. Lula é uma questão de tempo.
      Por outro lado, o ódio ( e o respeito velado ) que a esquerda nutre por FHC não foi o bastante para desvendar algo que possa denegrir o passado do ex-presidente. O caso do filho fora do casamento, explorado à exaustão por despeitados, acabou revelando que FHC foi mais vítima, enganado que foi, do que réu. Compreensivelmente a esquerda calou a boca e, sorrateira, foi procurar outras vias. Afinal, falar mal do homem, antes de ser um prazer, é vicio.

      • O troll covarde que não tem a hombridade de usar o próprio nome e esconde-se sob a ridícula alcunha de “Alucard” vive mentindo neste blog, dizendo que não é tucano. Mas sempre corre defender qualquer tucano que seja criticado aqui, com uinhas e dentes, além de mentiras toscas. A última dela (e uma obra-prima de cinismo) foi a frase:

        “Por outro lado, o ódio ( e o respeito velado ) que a esquerda nutre por FHC não foi o bastante para desvendar algo que possa denegrir o passado do ex-presidente.”

        Então vejamos tudo aquilo que esse moleque “esqueceu” em relação ao FHC:

        1 – Conivência com a corrupção
        O governo do PSDB tem sido conivente com a corrupção. Um dos primeiros gestos de FHC ao assumir a Presidência, em 1995, foi extinguir, por decreto, a Comissão Especial de Investigação, instituída no governo Itamar Franco e composta por representantes da sociedade civil, que tinha como objetivo combater a corrupção. Em 2001, para impedir a instalação da CPI da Corrupção, FHC criou a Controladoria-Geral da União, órgão que se especializou em abafar denúncias.

        2 – O escândalo do Sivam
        O contrato para execução do projeto Sivam foi marcado por escândalos. A empresa Esca, associada à norte-americana Raytheon, e responsável pelo gerenciamento do projeto, foi extinta por fraudes contra a Previdência. Denúncias de tráfico de influência derrubaram o embaixador Júlio César dos Santos e o ministro da Aeronáutica, Brigadeiro Mauro Gandra.

        3 – A farra do Proer
        O Proer demonstrou, já em 1996, como seriam as relações do governo FHC com o sistema financeiro. Para FHC, o custo do programa ao Tesouro Nacional foi de 1% do PIB. Para os ex-presidentes do BC, Gustavo Loyola e Gustavo Franco, atingiu 3% do PIB. Mas para economistas da Cepal, os gastos chegaram a 12,3% do PIB, ou R$ 111,3 bilhões, incluindo a recapitalização do Banco do Brasil, da CEF e o socorro aos bancos estaduais.

        4 – Caixa-dois de campanhas
        As campanhas de FHC em 1994 e em 1998 teriam se beneficiado de um esquema de caixa-dois. Em 1994, pelo menos R$ 5 milhões não apareceram na prestação de contas entregue ao TSE. Em 1998, teriam passado pela contabilidade paralela R$ 10,1 milhões.

        5 – Propina na privatização
        A privatização do sistema Telebrás e da Vale do Rio Doce foi marcada pela suspeição. Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-caixa de campanha de FHC e do senador José Serra e ex-diretor da Área Internacional do Banco do Brasil, é acusado de pedir propina de R$ 15 milhões para obter apoio dos fundos de pensão ao consórcio do empresário Benjamin Steinbruch, que levou a Vale, e de ter cobrado R$ 90 milhões para ajudar na montagem do consórcio Telemar.

        6 – A emenda da reeleição
        O instituto da reeleição foi obtido por FHC a preços altos. Gravações revelaram que os deputados Ronivon Santiago e João Maia, do PFL do Acre, ganharam R$ 200 mil para votar a favor do projeto. Os deputados foram expulsos do partido e renunciaram aos mandatos. Outros três deputados acusados de vender o voto, Chicão Brígido, Osmir Lima e Zila Bezerra, foram absolvidos pelo plenário da Câmara.

        7 – Grampos telefônicos
        Conversas gravadas de forma ilegal foram um capítulo à parte no governo FHC. Durante a privatização do sistema Telebrás, grampos no BNDES flagraram conversas de Luiz Carlos Mendonça de Barros, então ministro das Comunicações, e André Lara Resende, então presidente do BNDES, articulando o apoio da Previ para beneficiar o consórcio do banco Opportunity, que tinha como um dos donos o economista Pérsio Arida, amigo de Mendonça de Barros e de Lara Resende. Até FHC entrou na história, autorizando o uso de seu nome para pressionar o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil.

        8 – TRT paulista
        A construção da sede do TRT paulista representou um desvio de R$ 169 milhões aos cofres públicos. A CPI do Judiciário contribuiu para levar o juiz Nicolau dos Santos Neto, ex-presidente do Tribunal, para a cadeia e para cassar o mandato do Senador Luiz Estevão (PMDB-DF), dois dos principais envolvidos no caso.

        9 – Os ralos do DNER
        O DNER foi o principal foco de corrupção no governo de FHC. Seu último avanço em matéria de tecnologia da propina atende pelo nome de precatórios. A manobra consiste em furar a fila para o pagamento desses títulos. Estima-se que os beneficiados pela fraude pagavam 25% do valor dos precatórios para a quadrilha que comandava o esquema. O órgão acabou sendo extinto pelo governo.

        10 – O “caladão”
        O Brasil calou no início de julho de 1999 quando o governo FHC implementou o novo sistema de Discagem Direta a Distância (DDD). Uma pane geral deixou os telefones mudos. As empresas que provocaram o caos no sistema haviam sido recém-privatizadas. O “caladão” provocou prejuízo aos consumidores, às empresas e ao próprio governo. Ficou tudo por isso mesmo.

        11 – Desvalorização do real
        FHC se reelegeu em 1998 com um discurso que pregava “ou eu ou o caos”. Segurou a quase paridade entre o real e o dólar até passar o pleito. Vencida a eleição, teve de desvalorizar a moeda. Há indícios de vazamento de informações do Banco Central. O deputado Aloizio Mercadante, do PT, divulgou lista com o nome dos 24 bancos que lucraram muito com a mudança cambial e outros quatro que registraram movimentação especulativa suspeita às vésperas do anúncio das medidas.

        12 – O caso Marka/FonteCindam
        Durante a desvalorização do real, os bancos Marka e FonteCindam foram socorridos pelo Banco Central com R$ 1,6 bilhão. O pretexto é que a quebra desses bancos criaria risco sistêmico para a economia. Chico Lopes, ex-presidente do BC, e Salvatore Cacciola, ex-dono do Banco Marka, estiveram presos, ainda que por um pequeno lapso de tempo. Cacciola retornou à sua Itália natal, onde vive tranqüilo.

        13 – Base de Alcântara
        O governo FHC enfrenta resistências para aprovar o acordo de cooperação internacional que permite aos Estados Unidos usarem a Base de Lançamentos Espaciais de Alcântara (MA). Os termos do acordo são lesivos aos interesses nacionais. Exemplos: áreas de depósitos de material americano serão interditadas a autoridades brasileiras. O acesso brasileiro a novas tecnologias fica bloqueado e o acordo determina ainda com que países o Brasil pode se relacionar nessa área. Diante disso, o PT apresentou emendas ao tratado – todas acatadas na Comissão de Relações Exteriores da Câmara.

        14 – Biopirataria oficial
        Antigamente, os exploradores levavam nosso ouro e pedras preciosas. Hoje, levam nosso patrimônio genético. O governo FHC teve de rever o contrato escandaloso assinado entre a Bioamazônia e a Novartis, que possibilitaria a coleta e transferência de 10 mil microorganismos diferentes e o envio de cepas para o exterior, por 4 milhões de dólares. Sem direito ao recebimento de royalties. Como um único fungo pode render bilhões de dólares aos laboratórios farmacêuticos, o contrato não fazia sentido. Apenas oficializava a biopirataria.

        15 – O fiasco dos 500 anos
        As festividades dos 500 anos de descobrimento do Brasil, sob coordenação do ex-ministro do Esporte e Turismo, Rafael Greca (PFL-PR), se transformaram num fiasco monumental. Índios e sem-terra apanharam da polícia quando tentaram entrar em Porto Seguro (BA), palco das comemorações. O filho do presidente, Paulo Henrique Cardoso, é um dos denunciados pelo Ministério Público de participação no episódio de superfaturamento da construção do estande brasileiro na Feira de Hannover, em 2000.

        16 – Eduardo Jorge, um personagem suspeito
        Eduardo Jorge Caldas, ex-secretário-geral da Presidência, é um dos personagens mais sombrios que freqüentou o Palácio do Planalto na era FHC. Suspeita-se que ele tenha se envolvido no esquema de liberação de verbas para o TRT paulista e em superfaturamento no Serpro, de montar o caixa-dois para a reeleição de FHC, de ter feito lobby para empresas de informática, e de manipular recursos dos fundos de pensão nas privatizações. Também teria tentado impedir a falência da Encol.

        17 – Drible na reforma tributária
        O PT participou de um acordo, do qual faziam parte todas as bancadas com representação no Congresso Nacional, em torno de uma reforma tributária destinada a tornar o sistema mais justo, progressivo e simples. A bancada petista apoiou o substitutivo do relator do projeto na Comissão Especial de Reforma Tributária, deputado Mussa Demes (PFL-PI). Mas o ministro da Fazenda, Pedro Malan, e o Palácio do Planalto impediram a tramitação.

        18 – Rombo transamazônico na Sudam
        O rombo causado pelo festival de fraudes transamazônicas na Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia, a Sudam, no período de 1994 a 1999, ultrapassa R$ 2 bilhões. As denúncias de desvios de recursos na Sudam levaram o ex-presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA) a renunciar ao mandato. Ao invés de acabar com a corrupção que imperava na Sudam e colocar os culpados na cadeia, o presidente Fernando Henrique Cardoso resolveu extinguir o órgão. O PT ajuizou ação de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal contra a providência do governo.

        19 – Os desvios na Sudene
        Foram apurados desvios de R$ 1,4 bilhão em 653 projetos da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste, a Sudene. A fraude consistia na emissão de notas fiscais frias para a comprovação de que os recursos recebidos do Fundo de Investimentos do Nordeste (Finor) foram aplicados. Como no caso da Sudam, FHC decidiu extinguir o órgão. O PT também questionou a decisão no Supremo Tribunal Federal.

        20 – Calote no Fundef
        O governo FHC desrespeita a lei que criou o Fundef. Em 2002, o valor mínimo deveria ser de R$ 655,08 por aluno/ano de 1ª a 4ª séries e de R$ 688,67 por aluno/ano da 5ª a 8ª séries do ensino fundamental e da educação especial. Mas os valores estabelecidos ficaram abaixo: R$ 418,00 e R$ 438,90, respectivamente. O calote aos estados mais pobres soma R$ 11,1 bilhões desde 1998.

        21 – Abuso de MPs
        Enquanto senador, FHC combatia com veemência o abuso nas edições e reedições de Medidas Provisórias por parte José Sarney e Fernando Collor. Os dois juntos editaram e reeditaram 298 MPs. Como presidente, FHC cedeu à tentação autoritária. Editou e reeditou, em seus dois mandatos, 5.491medidas. O PT participou ativamente das negociações que resultaram na aprovação de emenda constitucional que limita o uso de MPs.

        22 – Acidentes na Petrobras
        Por problemas de gestão e falta de investimentos, a Petrobras protagonizou uma série de acidentes ambientais no governo FHC que viraram notícia no Brasil e no mundo. A estatal foi responsável pelos maiores desastres ambientais ocorridos no País nos últimos anos. Provocou, entre outros, um grande vazamento de óleo na Baía de Guanabara, no Rio, outro no Rio Iguaçu, no Paraná. Uma das maiores plataformas da empresa, a P-36, afundou na Bacia de Campos, causando a morte de 11 trabalhadores. A Petrobras também ganhou manchetes com os acidentes de trabalho em suas plataformas e refinarias que ceifaram a vida de centenas de empregados.

        23 – Apoio a Fujimori
        O presidente FHC apoiou o terceiro mandato consecutivo do corrupto ditador peruano Alberto Fujimori, um sujeito que nunca deu valor à democracia e que fugiu do País para não viver os restos de seus dias na cadeia. Não bastasse isso, concedeu a Fujimori a medalha da Ordem do Cruzeiro do Sul, o principal título honorário brasileiro. O Senado, numa atitude correta, acatou sugestão apresentada pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR) e cassou a homenagem.

        24 – Desmatamento na Amazônia
        Por meio de decretos e medidas provisórias, o governo FHC desmontou a legislação ambiental existente no País. As mudanças na legislação ambiental debilitaram a proteção às florestas e ao cerrado e fizeram crescer o desmatamento e a exploração descontrolada de madeiras na Amazônia. Houve aumento dos focos de queimadas. A Lei de Crimes Ambientais foi modificada para pior.

        25 – Os computadores do FUST
        A idéia de equipar todas as escolas públicas de ensino médio com 290 mil computadores se transformou numa grande negociata. Os recursos para a compra viriam do Fundo de Universalização das Telecomunicações, o Fust. Mas o governo ignorou a Lei de Licitações, a 8.666. Além disso, fez megacontrato com a Microsoft, que teria, com o Windows, o monopólio do sistema operacional das máquinas, quando há softwares que poderiam ser usados gratuitamente. A Justiça e o Tribunal de Contas da União suspenderam o edital de compra e a negociata está suspensa.

        26 – Arapongagem
        O governo FHC montou uma verdadeira rede de espionagem para vasculhar a vida de seus adversários e monitorar os passos dos movimentos sociais. Essa máquina de destruir reputações é constituída por ex-agentes do antigo SNI ou por empresas de fachada. Os arapongas tucanos sabiam da invasão dos sem-terra à propriedade do presidente em Buritis, em março deste ano, e o governo nada fez para evitar a operação. Eles foram responsáveis também pela espionagem contra Roseana Sarney.

        27 – O esquema do FAT
        A Fundação Teotônio Vilela, presidida pelo ex-presidente do PSDB, senador alagoano Teotônio Vilela, e que tinha como conselheiro o presidente FHC, foi acusada de envolvimento em desvios de R$ 4,5 milhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Descobriu-se que boa parte do dinheiro, que deveria ser usado para treinamento de 54 mil trabalhadores do Distrito Federal, sumiu. As fraudes no financiamento de programas de formação profissional ocorreram em 17 unidades da federação e estão sob investigação do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Ministério Público.

        28 – Mudanças na CLT
        A maioria governista na Câmara dos Deputados aprovou, contra o voto da bancada do PT, projeto que flexibiliza a CLT, ameaçando direitos consagrados dos trabalhadores, como férias, décimo terceiro e licença maternidade. O projeto esvazia o poder de negociação dos sindicatos. No Senado, o governo FHC não teve forças para levar adiante essa medida anti-social.

        29 – Obras irregulares
        Um levantamento do Tribunal de Contas da União, feito em 2001, indicou a existência de 121 obras federais com indícios de irregularidades graves. A maioria dessas obras pertence a órgãos como o extinto DNER, os ministérios da Integração Nacional e dos Transportes e o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas. Uma dessas obras, a hidrelétrica de Serra da Mesa, interior de Goiás, deveria ter custado 1,3 bilhão de dólares. Consumiu o dobro.

        30 – Explosão da dívida pública
        Quando FHC assumiu a Presidência da República, em janeiro de 1995, a dívida pública interna e externa somava R$ 153,4 bilhões. Entretanto, a política de juros altos de seu governo, que pratica as maiores taxas do planeta, elevou essa dívida para R$ 684,6 bilhões em abril de 2002, um aumento de 346%. Hoje, a dívida já equivale a preocupantes 54,5% do PIB.

        • “12 – O caso Marka/FonteCindam
          Durante a desvalorização do real, os bancos Marka e FonteCindam foram socorridos pelo Banco Central com R$ 1,6 bilhão. O pretexto é que a quebra desses bancos criaria risco sistêmico para a economia. Chico Lopes, ex-presidente do BC, e Salvatore Cacciola, ex-dono do Banco Marka, estiveram presos, ainda que por um pequeno lapso de tempo. Cacciola retornou à sua Itália natal, onde vive tranqüilo”.

          O local de onde você copiou e colou essa informação está desatualizado. Cacciola estava preso em Bangu 8 até ontem, depois de ter sido capturado pel Interpol em Monte Carlo.

      • Quer mais? Pois tem muito mais:

        31 – Avanço da dengue
        A omissão do Ministério da Saúde é apontada como principal causa da epidemia de dengue no Rio de Janeiro. O ex-ministro José Serra demitiu seis mil mata-mosquitos contratados para eliminar focos do mosquito Aedes Aegypti. Em 2001, o Ministério da Saúde gastou R$ 81,3 milhões em propaganda e apenas R$ 3 milhões em campanhas educativas de combate à dengue. Resultado: de janeiro a maio de 2002, só o estado do Rio registrou 207.521 casos de dengue, levando 63 pessoas à morte.

        32 – Verbas do BNDES
        Além de vender o patrimônio público a preço de banana, o governo FHC, por meio do BNDES, destinou cerca de R$ 10 bilhões para socorrer empresas que assumiram o controle de ex-estatais privatizadas. Quem mais levou dinheiro do banco público que deveria financiar o desenvolvimento econômico e social do Brasil foram as teles e as empresas de distribuição, geração e transmissão de energia. Em uma das diversas operações, o BNDES injetou R$ 686,8 milhões na Telemar, assumindo 25% do controle acionário da empresa.

        33 – Crescimento pífio do PIB
        Na “Era FHC”, a média anual de crescimento da economia brasileira estacionou em pífios 2%, incapaz de gerar os empregos que o País necessita e de impulsionar o setor produtivo. Um dos fatores responsáveis por essa quase estagnação é o elevado déficit em conta-corrente, de 23 bilhões de dólares no acumulado dos últimos 12 meses. Ou seja: devido ao baixo nível da poupança interna, para investir em seu desenvolvimento, o Brasil se tornou extremamente dependente de recursos externos, pelos quais paga cada vez mais caro.

        34 – Renúncias no Senado
        A disputa política entre o Senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) e o Senador Jader Barbalho (PMDB-PA), em torno da presidência do Senado expôs publicamente as divergências da base de sustentação do governo. ACM renunciou ao mandato, sob a acusação de violar o painel eletrônico do Senado na votação que cassou o mandato do senador Luiz Estevão (PMDB-DF). Levou consigo seu cúmplice, o líder do governo, senador José Roberto Arruda (PSDB-DF). Jader Barbalho se elegeu presidente do Senado, com apoio ostensivo de José Serra e do PSDB, mas também acabou por renunciar ao mandato, para evitar a cassação. Pesavam contra ele denúncias de desvio de verbas da Sudam.

        35 – Racionamento de energia
        A imprevidência do governo FHC e das empresas do setor elétrico gerou o apagão. O povo se mobilizou para abreviar o racionamento de energia. Mesmo assim foi punido. Para compensar supostos prejuízos das empresas, o governo baixou Medida Provisória transferindo a conta do racionamento aos consumidores, que são obrigados a pagar duas novas tarifas em sua conta de luz. O pacote de ajuda às empresas soma R$ 22,5 bilhões.

        36 – Assalto ao bolso do consumidor
        FHC quer que o seu governo seja lembrado como aquele que deu proteção social ao povo brasileiro. Mas seu governo permitiu a elevação das tarifas públicas bem acima da inflação. Desde o início do plano real até agora, o preço das tarifas telefônicas foi reajustado acima de 580%. Os planos de saúde subiram 460%, o gás de cozinha 390%, os combustíveis 165%, a conta de luz 170% e a tarifa de água 135%. Neste período, a inflação acumulada ficou em 80%.

        37 – Explosão da violência
        O Brasil é um país cada vez mais violento. E as vítimas, na maioria dos casos, são os jovens. Na última década, o número de assassinatos de jovens de 15 a 24 anos subiu 48%. A Unesco coloca o País em terceiro lugar no ranking dos mais violentos, entre 60 nações pesquisadas. A taxa de homicídios por 100 mil habitantes, na população geral, cresceu 29%. Cerca de 45 mil pessoas são assassinadas anualmente. FHC pouco ou nada fez para dar mais segurança aos brasileiros.

        38 – A falácia da Reforma agrária
        O governo FHC apresentou ao Brasil e ao mundo números mentirosos sobre a reforma agrária. Na propaganda oficial, espalhou ter assentado 600 mil famílias durante oito anos de reinado. Os números estavam inflados. O governo considerou assentadas famílias que haviam apenas sido inscritas no programa. Alguns assentamentos só existiam no papel. Em vez de reparar a fraude, baixou decreto para oficializar o engodo.

        39 – Subserviência internacional
        A timidez marcou a política de comércio exterior do governo FHC. Num gesto unilateral, os Estados Unidos sobretaxaram o aço brasileiro. O governo do PSDB foi acanhado nos protestos e hesitou em recorrer à OMC. Por iniciativa do PT, a Câmara aprovou moção de repúdio às barreiras protecionistas. A subserviência é tanta que em visita aos EUA, no início deste ano, o ministro Celso Lafer foi obrigado a tirar os sapatos três vezes e se submeter a revistas feitas por seguranças de aeroportos.

        40 – Renda em queda e desemprego em alta
        Para o emprego e a renda do trabalhador, a Era FHC pode ser considerada perdida. O governo tucano fez o desemprego bater recordes no País. Na região metropolitana de São Paulo, o índice de desemprego chegou a 20,4% em abril, o que significa que 1,9 milhão de pessoas estão sem trabalhar. O governo FHC promoveu a precarização das condições de trabalho. O rendimento médio dos trabalhadores encolheu nos últimos três anos.

        41 – Relações perigosas
        Diga-me com quem andas e te direi quem és. Esse ditado revela um pouco as relações suspeitas do presidenciável tucano José Serra com três figuras que estiveram na berlinda nos últimos dias. O economista Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-caixa de campanha de Serra e de FHC, é acusado de exercer tráfico de influência quando era diretor do Banco do Brasil e de ter cobrado propina no processo de privatização. Ricardo Sérgio teria ajudado o empresário espanhol Gregório Marin Preciado a obter perdão de uma dívida de R$ 73 milhões junto ao Banco do Brasil. Preciado, casado com uma prima de Serra, foi doador de recursos para a campanha do senador paulista. Outra ligação perigosa é com Vladimir Antonio Rioli, ex-vice-presidente de operações do Banespa e ex-sócio de Serra em empresa de consultoria. Ele teria facilitado uma operação irregular realizada por Ricardo Sérgio para repatriar US$ 3 milhões depositados em bancos nas Ilhas Cayman – paraíso fiscal do Caribe.

        42 – Violação aos direitos humanos
        Massacres como o de Eldorado do Carajás, no sul do Pará, onde 19 sem-terra foram assassinados pela polícia militar do governo do PSDB em 1996, figuram nos relatórios da Anistia Internacional, que recentemente denunciou o governo FHC de violação aos direitos humanos. A Anistia critica a impunidade e denuncia que polícias e esquadrões da morte vinculados a forças de segurança cometeram numerosos homicídios de civis, inclusive crianças, durante o ano de 2001. A entidade afirma ainda que as práticas generalizadas e sistemáticas de tortura e maus-tratos prevalecem nas prisões.

        43 – Correção da tabela do IR
        Com fome de leão, o governo congelou por seis anos a tabela do Imposto de Renda. O congelamento aumentou a base de arrecadação do imposto, pois com a inflação acumulada, mesmo os que estavam isentos e não tiveram ganhos salariais, passaram a ser taxados. FHC só corrigiu a tabela em 17,5% depois de muita pressão da opinião pública e após aprovação de projeto pelo Congresso Nacional. Mesmo assim, após vetar o projeto e editar uma Medida Provisória que incorporava parte do que fora aprovado pelo Congresso, aproveitou a oportunidade e aumentou alíquotas de outros tributos.

        44 – Intervenção na Previ
        FHC aproveitou o dia de estréia do Brasil na Copa do Mundo de 2002 para decretar intervenção na Previ, o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, com patrimônio de R$ 38 bilhões e participação em dezenas de empresas. Com este gesto, afastou seis diretores, inclusive os três eleitos democraticamente pelos funcionários do BB. O ato truculento ocorreu a pedido do banqueiro Daniel Dantas, dono do Opportunitty. Dias antes da intervenção, FHC recebeu Dantas no Palácio Alvorada. O banqueiro, que ameaçou divulgar dossiês comprometedores sobre o processo de privatização, trava queda-de-braço com a Previ para continuar dando as cartas na Brasil Telecom e outras empresas nas quais são sócios.

        45 – Barbeiragens do Banco Central
        O Banco Central – e não o crescimento de Lula nas pesquisas – tem sido o principal causador de turbulências no mercado financeiro. Ao antecipar de setembro para junho o ajuste nas regras dos fundos de investimento, que perderam R$ 2 bilhões, o BC deixou o mercado em polvorosa. Outro fator de instabilidade foi a decisão de rolar parte da dívida pública estimulando a venda de títulos LFTs de curto prazo e a compra desses mesmos papéis de longo prazo. Isto fez subir de R$ 17,2 bilhões para R$ 30,4 bilhões a concentração de vencimentos da dívida nos primeiros meses de 2003. O dólar e o risco Brasil dispararam. Combinado com os especuladores e o comando da campanha de José Serra, Armínio Fraga não vacilou em jogar a culpa no PT e nas eleições.

        • Rui: Como não tenho base de argumentação tão elevada quanto a sua, tomei a liberdade de gravar sua resposta ao troll “alucard”
          25/08/2011 • 01:45, (com distinção da autoria), para usá-la aqui em minha cidade onde os “demostucanalhas” ainda não se convenceram da grande diferença entre LULA e fhc.
          Respeitoso abraço.
          Salvador

        • Ruy
          Suponho que v. tem a mesma paciência do Eduardo para tratar com este tipo de troll que vem aqui nos aborrecer e encher o saco todo dia. Dar estas resposta tão procedentes e argumentadas para este drácula invertido (que nick original, não?) só não foi perda de tempo porque as lendo, podemos lembrar melhor do que foi o governo de FHC. Ele, o “ogecrom” deve ter que cumprir suas tarefas diárias de tantas linhas para receber os honorários combinados e, a esta hora, já deve estar lá no Conversa Afiada, no blog do Azenha, no Nassif ou em outro “blog sujo” cumprindo sua triste missão.
          O Eduardo, e talvez você, não concorda comigo, mas eu não deixaria estes trolls entrarem aqui neste ambiente. Eles perturbam e emporcalham o ambiente. São muito primários e jecas. Este nível de especatadores de A FAZENDA e BIG BROTHER é muito rasteiro.

        • Prezado Acqua,
          obrigado pelo levantamento da ficha corrida do desgoverno do calhorda perverso.
          vou usar para esclarecer muitos dos 44% deles, até 2014.
          valeu!
          grande abraço
          PS – “alucard” = “drácula” ao contrário. A escolha do pseudônimo, em sua forma invertida, é uma dupla confissão de sua missão: escrever tudo ao contrário e definir-se com sangue-suga.

  • Creio que a Dilma hoje deixou tudo absolutamente claro ao conceder uma coletiva à imprensa:

    http://blog.planalto.gov.br/%E2%80%9Cfaxina-no-meu-governo-e-faxina-contra-a-pobreza%E2%80%9D/

    O que o FHC diz não se escreve. Lembremo-nos que ele mesmo disse: esqueçam tudo que eu escrevi. Se nem mesmo o que ele escreveu, ele garante, imagine o que ele fala!
    Acho que seria muito saudável se esquecéssemos esse senhor. Já basta o PIG promovendo-o diariamente, diante do descalabro em que se encontra a oposição em matéria de lideranças. A oposição está falida e FHC é carta totalmente fora do baralho.
    No que diz respeito ao Lula,ele hoje tem uma grande importância mundial e nacionalmente é mais do que um ídolo. É certamente o político brasileiro, de todos os tempos, que mais afeto e admiração despertou em seu povo. Quanto mais inventarem de desgastá-lo mais querido ele se tornará.
    Chora oposição, chora!

    • Rômulo
      Pior que tudo foi o que ele (FHC) assinou sem ler.
      Nem a minha avózinha de 89 anos cometeria uma barbaridade dessa sabendo que as vidas de milhões de pessoas estaria sendo atingida.

  • Prezado Eduardo,

    .Desde a crise do ” mensalão ” ( não se provou até agora que havia mensalão, tudo indica que havia era caixa 2, prática de todos os partidos ) a oposição e os cidadãos que odeiam o Lula repetem todos os dias que o PT é o partido mais corrupto do universo.

    A oposição agoniza e não tem a menor consistência, é um fracasso e decadência total.
    Leiam a interessante entrevista sobre isso do filósofo Marcos Nobre, publicada pelo Nassif:
    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/o-quadro-politico-brasileiro-por-marcos-nobre

    Restou à oposição repetir esse mantra contra Lula e o PT e mais nada, absolutamente.

    Vamos ter que escutar essa ladainha até a morte.

    • Até hoje estou querendo que alguém faça o favor de me explicar essa história do chamado mensalão. Porque parece que a suspeita é que os deputados do PT também o recebiam. Mas o mensalão não era para que o deputado votasse no que era do interesse do governo, que era o Lula do PT? Por que o deputado do PT precisaria receber dinheiro para votar no que era do interesse do seu próprio Partido?
      Alguém me explica? Eu ficaria eternamente grato!

  • Não dou crédito a alguém que pede que se esqueça tudo que escreveu.Até entendo,deve ser a maior balela,já que o próprio autor renega.Esqueceu seus livros.Relaxou nas suas funções,quando diz que assinou sem ler.Um presidente relapso,em suma. Tampouco daria crédito a alguém que tomou para si,e apenas para si,o real. Esqueceu-se de dizer que havia um Itamar e todo um governo.Gostaria que as pessoas assistissem o Hard Talk -BBC de Londres,uma entrevista com esse senhor,que aqui posa de majestade.De resto,é aquilo que se espera de alguém assim.Alguma surpresa?Ou será que na sua ânsia e preocupação em culpar Lula e consequentemente Dilma,acabou dizendo uma verdade? Isso Freud explica..Sabemos que foi no SEU GOVERNO,que também é ANTERIOR ao de Lula.Sabemos da compra de votos para reeleição,Azeredo,Sérgio Mota,DD o “brilhante”,privatarias,lavagem de dinheiro,a quebra do Brasil … FMI 3 vezes.Sabemos e sentimos que esse país da corrupção se INSTALOU NO SEU GOVERNO,assuma a sua responsabilidade,Sua gestão atrasou nosso país,individou nosso país,doou a preço de banana,mas os seus sempre levando o seu,nosso país.Descalço o nosso embaixador em um aeroporto dos EUA,mostrava exatamente como o povo estava,e como o Brasil era visto e respeitado,lá fora.Lula, o apedeuta,o metalúrgico,aquele que tem apenas o segundo grau, , tem mais de 80% de aprovação popular. Isso deve dizer alguma coisa. Não basta ignorar,vossa majestade.É mais de 80% que APROVAM.Enquanto que no GOVERNO ANTERIOR…. Descalços!!! Alguma coisa diferente do senhor, ele deve ter feito… Porisso e pelo pouco crédito que alguns incautos (entre eles nossa presidenta Dilma,),ainda lhe dão,COESIFIQUE,convide a Marina,atinjam o SONHÁTICO,mas não encha o s…

  • FHC sabe das coisas.
    O governo atual é o governo do PT de 2003 até 2014.
    Portanto, GOVERNO ANTERIOR (1995 a 2002) foi o governo do PSDB,
    quando FHC era o mestre Phd em esconder a corrupção de seus quadrilheiros.

  • Eduardo, este sujeito, FGaGaC, merece ficar no ostracismo. Já morreu e esqueceu de cair. Quebrou o Brasil 3 vezes. Foi e é um dos maiores corruptos do Brasil. É um mal agradecido e traidor. É o que dá, a nossa Presidenta ficar dando atenção a este bandido.

  • FHC é um dos maiores canalhas, pilantras, que a Humanidade já produziu! Todavia, Dilma teve o que merecia! Assim “quem se junta com porco, farelo come”, é o que sabiamente diz o ditado popular. Ao “alisar” um ladrão, um traidor da pátria como esse verme; ao comparecer às festinhas dos bandidos, dos coronéis engravatados que constituem a oligarquia responsável pelo controle ditatorial da opinião e da informação nas mãos de uma minoria; ao confraternizar-se em “programinhas obscenos” com os cínicos os pilantras, os capachos que constituem a corja rastejante de aspirantes ao privilégio, de “jornalistas” amestrados sem alma, sempre prontos a assumir como suas as “opiniões” e indiosincrasias daqueles que, aos lhes pagarem um mísero salário, adquirem também suas consciências; ao juntar-se com essa gente toda que só pode ser tratada com combate(com a direita brasileira não se alisa, se bate. É por essas que sempre peço a você para censurar as as asneiras que um bando de energúmenos escrevem em seu blog com o único intuito de sabotá-lo), Dilma FOI A MAIOR RESPONSÁVEL PELOS RELINCHOS QUE O SAFADO FHC PRODUZIU CONTRA O GOVERNO DELA. E O MAIS REVOLTANTE É QUE VÊM DE UM BANDIDO QUE TEVE O GOVERNO MAIS CORRUPTO DE TODA A HISTÓRIA DO BRASIL, COM A ÚNICA DIFERENÇA DE QUE OS GIGANTESCOS ROUBOS DE FHC ERAM SOLENEMENTE ESCONDIDOS POR SEUS CÚMPLICES DA DITADURA MIDIÁTICA(OS MESMOS QUE HOJE FABRICAM DENÚNCIAS ESTAPAFÚRDIAS CONTRA OS GOVERNOS DO PT, DESDE A ÉPOCA DE LULA, AS QUAIS EM SUA MAIORIA DESRESPEITAM ATÉ A LÓGICA). SÓ PARA RELEMBRAR : FOI NO GOVERNO FHC QUE SE VENDEU A MAIOR PARTE DO PATRIMÔNIO PÚBLICO A PREÇOS IRRISÓRIOS(COMO UM PEQUENO EXEMPLO, PODEMOS CITAR QUE A VALE DO RIO DOCE FOI VENDIDA PELO VALOR CORRESPONDENETE AO LUCRO QUE A EMPRESA APRESENTAVA EM UM ANO. E QUE, JUNTO COM A EMPRESA, O CANALHA FHC DEU DE “BRINDE” AOS GRINGOS QUE A ADQUIRIRAM A POSSE DAS RESERVAS MINERAIS DA VALE, MUITAS DELAS COM TAMANHO SEQUER DIMENSIONADO. OU SEJA, FHC VENDEU POR UM PREÇO IRRISÓRIO ALGO CUJO VALOR SEQUER CONHECIA). APESAR DESSE ASSALTO AO PATRIMÔNIO E AO FUTURO DOS BRASILEIROS, FHC CONSEGUIU A “GENIALIDADE” DE AUMENTAR EXPONENCIALMENTE AS DÍVIDAS INTERNA E EXTERNA(OU SEJA : VENDEU TUDO E MESMO ASSIM DEIXOU O PAÍS DUPLAMENTE ENDIVIDADO). FOI NO TAMBÉM NO CAOS DO DESGOVERNO TUCANO QUE SURGIRAM ESCÂNDALOS COMO O DO SIVAM(REFERENTE À LICITAÇÃO IRREGULAR( PORQUE EIVADA DE CORRUPÇÃO)QUE GARANTIU A FHC A PROEZA DE ENTREGAR O SISTEMA DE CONTROLE AÉREO DA AMAZÔNIA A UMA EMPRESA DOS EUA. OU SEJA, ALÉM DE ROUBAR, FHC AINDA ENTREGOU OS SEGREDOS DA AMAZÔNIA AOS IANQUES. PODEMOS TAMBÉM CITAR A COMPRA DE VOTOS PARA A REELEIÇÃO(QUE CONSTITUIU-SE PELO ÚNICO “MENSALÃO” QUE DE FATO EXISTIU : A DISTRIBUIÇÃO DE FORTUNAS AOS DEPUTADOS E SENADORES PARA APROVAREM A EMENDA À CONSTITUIÇÃO, COM EVIDENTE CARA DE GOLPE BRANCO, QUE PERMITIU AO SAFADO O DIREITO DE REELEGER-SE); HÁ TAMBÉM A FAMOSA “PASTA ROSA”; O ENRIQUECIMENTO ASSOMBROSO DOS EX-MEMBROS DA EQUIPE ECONÔMICA DE FHC(QUE TRANSFORMAM O “ENRIQUECIMENTO” DE PALLOCCI EM ESMOLA), ACUSADOS DE USAR INFORMAÇÕES PRIVILEGIADAS PARA ENRIQUECEREM, INCLUINDO-SE ENTRE ESSAS INFORMAÇÕES A MANIPULAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS E DE NEGOCIAÇÕES CAMBIAIS ÀS VÉSPERAS DO LANÇAMENTO DO REAL; O ESCÂNDALOS DOS BANCOS MARKA E FONT CIDAN(SURGIDO TAMBÉM NA ESTEIRA DO USO DE INFORMAÇÕES PRIVILEGIADAS) QUE FALIRAM, DEIXANDO MILHARES DE CLIENTES EM DESESPERO E PROPICIANDO O ENRIQUECIEMNTO DO BANQUEIRO SALVATORES CACCIOLLA; A NOMEAÇÃO DE UM PROCURADOR GERAL DA REPÚBLICA QUE DURANTE OITO ANOS NÃO INVESTIGOU NINGUÉM NO GOVERNO, DEDICANDO-SE A ARQUIVAR QUAISQUER PEDIDOS DE INVESTIGAÇÕES CONTRA AS CENTENAS DE ROUBALHEIRAS DE FHC(POR ISSO GANHOU O APELIDO DE “ENGAVETADOR GERAL DA REPÚBLICA”)A UTILIZAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL COMO POLÍCIA POLÍTICA DO GOVERNO, OU SEJA, A PF JAMAIS INVESTIGOU NENHUM CASO DE CORRUPÇÃO, SERVINDO APENAS PARA PERSEGUIR AQUELES DE QUEM FHC NÃO GOSTAVA; O ESCÂNDALO DAS ÂMBULÂNCIAS SUPERFATURADAS, ADQUIRIDAS PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE. A Lista é gigantesca, seriam necessários dias para terminá-la. Todavia, além do enojante cinismo de um mau caráter, podemos retirar também dos relinchos de FHC mais um dos tantos desnudamentos do golpismo que sempre foi o verdadeiro motivo do moralismo hipócrita dos barões da comunicação e que tem como objetivos principais, primeiro o de nivelar “por baixo” os dois modelos de administração que foram implantados neste país, o neo-liberal conservador, representado pelo desgoverno FHC, e o progressistas-desenvolvimentista, levado a cabo pelos Governos Lula e Dilma, limitando o debate entre eles à discussão moralista vazia, já que a comparação de projetos, realizações e índices esmagaria os tucanos, revelando o fracasso que eles representam em comparação ao sucesso estrondoso de Lula e Dilma. Além dessa intenção primeira, o segundo desejo é o golpismo puro, ou seja, a velha tática(aplicada desde Vargas)de usar o moralismo seletivo como capa para o golpe de estado(dado de forma branca, parlamentar, ou não)único caminho que resta aos conservadores para voltarem ao poder num país que, devido aos indiscutíveis sucessos das administraçõs de esquerda, tenderá a perpetuá-las as no poder. Torçamos para que os relinchos de FHC tenham servido para algo : para acordar Dilma do delírio de covardia em que se encontrava, levando-a a definitivamente abandonar o moralismo hipócrita dos barões midiáticos e a inciar a implantação das reformas estruturais que constituem o verdadeiro projeto que triunfou em sua eleição.

  • Eu acho inadimissivel que a Dilma se aproxime de figuras como a de FHC e, mais ainda, que não responda diretamente as acusações que ele faz constantemente ao Lula, as quais, no fundo, também a atingem, pelas razões que o Edu colocou aqui. Não aguento mais esse papo de estratégia, essa estratégia tão bem elaborada, dotada de um grau de inteligência tamanho, que confunde a cabeça de todos aqueles que estão fora do planalto.

  • Fhc é e sempre foi do time de Joaquim Silvério dos Reis. Era um político derrotado e desmoralizado quando Itamar Franco lhe deu um ministério. Lançou-o para presidente, quando tinha 2 ou 3% de intenções de voto, e bancou-o com o Plano Real. Pois o canalha, além de dizer até dias atrás que era o autor desse Plano, ainda comprou, num dos casos mais escandalosos de corrupção do legislativo, a lei da reeleição, na mais sórdida traição ao seu benfeitor da história do Brasil. Além disso traiu mais de 70 vezes o povo brasileiro com suas privatizações escandalosamente danosas ao patrimônio nacional. No seu governo não havia corrupção, havia roubo descarado, consumindo todo o dinheiro dos impostos, nada sobrando para rodovias, ferrovias, portos, aeroportos, salários, bolsas de estudos, universidades, escolas, hospitais, contratação de médicos, professores,juízes, refinarias de petróleo, usinas siderúrgicas, elétricas, pagamento de dívidas, formação de reservas monetárias, crédito para indústria, comércio, serviços, etc, etc. Era tudo, bilhões, talvez trilhões, simplesmente roubado. Tudo desaparecia, só esse salafrário e seus comparsas sabem para onde ia. Para o país e seu povo é que não era.

  • FHgagá se debate em alucinações senis.
    Já não consegue distinguir o seu personagem idealizado da triste realidade que protagonizou e vive.
    Ora deita falação em orientações salvadoras, em teses já destruídas aqui e mundo afora;
    ora, coadjuvante nos regabofes, sorri vaidoso e deslumbrado, supondo ser o sujeito do evento.
    Ora prega a leniência que tão bem soube presidir; ora imagina-se a vestal a ditar e o farol a iluminar os caminhos da moralidade.
    Em breve a história o reconhecerá como menos do que zero, um valor negativo na construção desta nação.
    Hoje serve apenas de marionete às tentativas de golpe da oposição rasteira e ilegal (estamos em momento de valorizar e celebrar a Legalidade) exercida por um grupo de empresas (todos sabemos quais são) midiáticas de perfil traiçoeiro, mercenário, vira-latas e anti-democrático.

  • Quanto a este pragmatismo de Dilma, creio que se deve ao fato de que há a percepção de que o PT precisa ampliar sua base de forma a acomodar, por exemplo, a conservadora classe média de SP.
    Que o programa eleito nas urnas possa ser cumprido

  • Só um reparo ao texto: não só FHC está culpando Dilma pela corrupção, o país todo está. Afinal, como você mesmo colocou no texto, ela era uma das cabeças deste governo quando estas quadrilhas se instalaram nos ministérios.

    E depois dizem que a mídia está contra o PT… essa da “Dilma faxineira”, moralizadora, é uma criação da mídia completamente falsa. Dilma faz parte da bandalheira. Ou, no minimo, como você mesmo colocou, foi conivente.

    Dilma tem a imprensa ao seu lado, e por isso não a enfrenta. Simples assim.

    • O teu raciocinio é um adesivo falacioso pra ver se cola.
      igual ao da midia vesga e interesseira.
      Os unicos na historia republicana q podiam escolher (!) ter ou nao corrupçao congressual-partidaria a seu lado eram
      castelo branco, costa &silva, medici e figueiredo (e nao o fizeram basicamente). quer que eu desenhe pra voce, alberto?
      quem tem a imprensa a seu lado, seu inepto, é anastasia, alkmin serra que são a propria bandalheira,
      que passa desapercebida pela imprensa e por isso nao a enfrentam… nao precisam.

  • Já passou da hora da Dilma falar de política para o povo brasileiro, algo como:

    “Eu estou desse lado, com fulano e ciclano, e temos nosso problemas,
    do outro lado estão PIG, PSDB, DEM etc, e eles tem tais e tais problemas.
    Corrupção sempre houve no país e estamos tentando combatê-la, mas cuidado com o que o outro grupo político divulga, pois eles estão do outro lado do jogo, não são isentos”

    Sem saber o que o acontece no mundo da política, não tem como o povo opinar, se posicionar.
    Da forma como estamos indo, muitos são conduzidos pela grande mídia, por pura ingenuidade, ou falta de caráter mesmo

    Sinceramente, nunca entendi governo supostamente de esquerda, que quando ganha o poder não investe na “politização” da sociedade.
    É preciso dar nome aos bois

  • No comentario de ontem usei um tanto de rudeza e uma finesse de torcedor de arquibancada ao referir-me a atitude do sociologo.
    Penitencio-me.
    Eu queria mais diplomaticamente, expressar o seguinte dois pontos:
    “Diante disto, eu confesso haver ate hoje subestimado o índice de calhordopatia etico-política deste cavalheiro”.
    Ufa!

  • Calma aí! A Dilma não é culpada pela existência do PSDB, pelo fato do FHC ter sido o principal fundador desse partido, pelo fato de que ele é o Presidente de Honra desse partido.Pelo fato do PSDB ainda ser um partido com muita força e penetração política.
    Isso aconteceu ou acontece porque uma considerável parcela da população brasileira -pouco menos da metade – ainda vota com a direita, é de direita, como se constata vendo a grande votação que o Serra obteve no segundo turno. No primeiro, teve o “fenômeno verde” Marina, um pensamento também calcado na direita estadunidense, que lá fundou o Partido Verde e elaborou o seu ideário direitista.
    Ou seja, se o eleitor brasileiro,em grande proporção é de direita, mesmo que contra seus próprios interesses, o que se pode fazer? É a chamada alienação. Que só a educação e a prática políticas pode vir a resolver.
    Culpar a Dilma pelo fato do FHC vociferar contra o Lula e contra ela é querer que o sol não nasça nem se ponha. Ele está representando a mentalidade da grande massa direitista brasileira e, portanto exerce o pensamento de direita.
    Tratemos de cuidar do nosso lado,o lado daqueles que advogam por um sistema social e econômico justo, com direitos iguais. Apoiemos Lula e Dilma, com firmeza e decisão. Não façamos o jogo do inimigo político.

  • FHC nunca enfrentou a corrupção

    A excitação do grão-tucano deveria gerar alguma desconfiança no Palácio do Planalto – ao menos, entre os seus ocupantes mais tarimbados, que não confundem assessoria com puxa-saquismo. Afinal, FHC nunca foi um opositor civilizado de Lula ou de Dilma. Pelo contrário. Desde que se converteu ao neoliberalismo, ele sempre articulou as forças de direita contra qualquer projeto de esquerda no país. Egocêntrico e elitista, ele nunca tolerou o êxito de um governo presidido por um peão, um operário.

    Sua cruzada contra a corrupção e seu apoio entusiástico à “faxina” no governo Dilma só iludem os ingênuos e os pragmáticos que infestam a política nativa – que desprezam a luta de classes e não têm visão sobre as batalhas futuras. Quem é FHC para falar em combate à corrupção? Uma breve lembrança do que foi o seu longo reinado talvez sirva de alerta aos ingênuos que não percebem a manobra do tucano para desgastar o atual governo, paralisá-lo, implodir sua base de apoio e criar fissuras entre Dilma e Lula.

    Os indícios das roubalheiras tucanas

    Para aliciar sua base de apoio no Congresso Nacional e manter a governabilidade, FHC sempre foi complacente com a corrupção. A aliança principal do grão-tucano foi com o ex-PFL, atual DEM – e sabe-se lá qual será o novo nome da organização fisiológica que sucumbe na crise. Um dos líderes de FHC no parlamento foi o demo José Roberto Arruda, o mesmo que foi pego com a mão na botija no esquema do mensalão do governo do Distrito Federal. A lista de indícios de roubalheira no governo FHC foi grande:

    Denúncias abafadas: Já no início do seu primeiro mandato, em 19 de janeiro de 1995, FHC fincou o marco que mostraria a sua conivência com a corrupção. Ele extinguiu, por decreto, a Comissão Especial de Investigação, criada por Itamar Franco e formada por representantes da sociedade civil, que visava combater o desvio de recursos públicos. Em 2001, fustigado pela ameaça de uma CPI da Corrupção, ele criou a Controladoria-Geral da União, mas este órgão se notabilizou exatamente por abafar denúncias.

    Caso Sivam. Também no início do seu primeiro mandato, surgiram denúncias de tráfico de influência e corrupção no contrato de execução do Sistema de Vigilância e Proteção da Amazônia (Sivam/Sipam). O escândalo derrubou o brigadeiro Mauro Gandra e serviu para FHC “punir” o embaixador Júlio César dos Santos com uma promoção. Ele foi nomeado embaixador junto à FAO, em Roma, “um exílio dourado”. A empresa ESCA, encarregada de incorporar a tecnologia da estadunidense Raytheon, foi extinta por fraude comprovada contra a Previdência. Não houve CPI sobre o assunto. FHC bloqueou.

    Pasta Rosa. Em fevereiro de 1996, a Procuradoria-Geral da República resolveu arquivar definitivamente os processos da pasta rosa. Era uma alusão à pasta com documentos citando doações ilegais de banqueiros para campanhas eleitorais de políticos da base de sustentação do governo. Naquele tempo, o procurador-geral, Geraldo Brindeiro, ficou conhecido pela alcunha de “engavetador-geral da República”.

    Compra de votos. A reeleição de FHC custou caro ao país. Para mudar a Constituição, houve um pesado esquema para a compra de voto, conforme inúmeras denúncias feitas à época. Gravações revelaram que os deputados Ronivon Santiago e João Maia, do PFL do Acre, ganharam R$ 200 mil para votar a favor do projeto. Eles foram expulsos do partido e renunciaram aos mandatos. Outros três deputados acusados de vender o voto, Chicão Brígido, Osmir Lima e Zila Bezerra, foram absolvidos pelo plenário da Câmara. Como sempre, FHC resolveu o problema abafando-o e impedido a constituição de uma CPI.

    Vale do Rio Doce. Apesar da mobilização da sociedade em defesa da CVRD, a empresa foi vendida num leilão por apenas R$ 3,3 bilhões, enquanto especialistas estimavam seu preço em ao menos R$ 30 bilhões. Foi um crime de lesa-pátria, pois a empresa era lucrativa e estratégica para os interesses nacionais. Ela detinha, além de enormes jazidas, uma gigantesca infra-estrutura acumulada ao longo de mais de 50 anos, com navios, portos e ferrovias. Um ano depois da privatização, seus novos donos anunciaram um lucro de R$ 1 bilhão. O preço pago pela empresa equivale hoje ao lucro trimestral da CVRD.

    Privatização da Telebras. O jogo de cartas marcadas da privatização do sistema de telecomunicações envolveu diretamente o nome de FHC, citado em inúmeras gravações divulgadas pela imprensa. Vários “grampos” comprovaram o envolvimento de lobistas com autoridades tucanas. As fitas mostraram que informações privilegiadas foram repassadas aos “queridinhos” de FHC. O mais grave foi o preço que as empresas privadas pagaram pelo sistema Telebrás, cerca de R$ 22 bilhões. O detalhe é que nos dois anos e meio anteriores à “venda”, o governo investiu na infra-estrutura do setor mais de R$ 21 bilhões. Pior ainda, o BNDES ainda financiou metade dos R$ 8 bilhões dados como entrada neste meganegócio. Uma verdadeira rapinagem contra o Brasil e que o governo FHC impediu que fosse investigada.

    Ex-caixa de FHC. A privatização do sistema Telebrás foi marcada pela suspeição. Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-caixa das campanhas de FHC e do senador José Serra e ex-diretor do Banco do Brasil, foi acusado de cobrar R$ 90 milhões para ajudar na montagem do consórcio Telemar. Grampos do BNDES também flagraram conversas de Luiz Carlos Mendonça de Barros, então ministro das Comunicações, e André Lara Resende, então presidente do banco, articulando o apoio da Previ para beneficiar o consórcio do Opportunity, que tinha como um dos donos o economista Pérsio Arida, amigo de Mendonça de Barros e de Lara Resende. Até FHC entrou na história, autorizando o uso de seu nome para pressionar o fundo de pensão. Além de “vender” o patrimônio público, o BNDES destinou cerca de 10 bilhões de reais para socorrer empresas que assumiram o controle das estatais privatizadas. Em uma das diversas operações, ele injetou 686,8 milhões de reais na Telemar, assumindo 25% do controle acionário da empresa.

    Juiz Lalau. A escandalosa construção do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo levou para o ralo R$ 169 milhões. O caso surgiu em 1998, mas os nomes dos envolvidos só apareceram em 2000. A CPI do Judiciário contribuiu para levar à cadeia o juiz Nicolau dos Santos Neto, ex-presidente do TRT, e para cassar o mandato do senador Luiz Estevão, dois dos principais envolvidos no caso. Num dos maiores escândalos da era FHC, vários nomes ligados ao governo surgiram no emaranhado das denúncias. O pior é que FHC, ao ser questionado por que liberara as verbas para uma obra que o Tribunal de Contas já alertara que tinha irregularidades, respondeu de forma irresponsável: “assinei sem ver”.

    Farra do Proer. O Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Sistema Financeiro Nacional (Proer) demonstrou, já em sua gênese, no final de 1995, como seriam as relações do governo FHC com o sistema financeiro. Para ele, o custo do programa ao Tesouro Nacional foi de 1% do PIB. Para os ex-presidentes do BC, Gustavo Loyola e Gustavo Franco, atingiu 3% do PIB. Mas para economistas da Cepal, os gastos chegaram a 12,3% do PIB, ou R$ 111,3 bilhões, incluindo a recapitalização do Banco do Brasil, da CEF e o socorro aos bancos estaduais. Vale lembrar que um dos socorridos foi o Banco Nacional, da família Magalhães Pinto, a qual tinha como agregado um dos filhos de FHC.

    Desvalorização do real. De forma eleitoreira, FHC segurou a paridade entre o real e o dólar apenas para assegurar a sua reeleição em 1998, mesmo às custas da queima de bilhões de dólares das reservas do país. Comprovou-se o vazamento de informações do Banco Central. O PT divulgou uma lista com o nome de 24 bancos que lucraram com a mudança e de outros quatro que registraram movimentação especulativa suspeita às vésperas do anúncio das medidas. Há indícios da existência de um esquema dentro do BC para a venda de informações privilegiadas sobre câmbio e juros a determinados bancos ligados à turma de FHC. No bojo da desvalorização cambial, surgiu o escandaloso caso dos bancos Marka e FonteCindam, “graciosamente” socorridos pelo Banco Central com 1,6 bilhão de reais. Houve favorecimento descarado, com empréstimos em dólar a preços mais baixos do que os praticados pelo mercado.

    Sudam e Sudene. De 1994 a 1999, houve uma orgia de fraudes na Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), ultrapassando R$ 2 bilhões. Ao invés de desbaratar a corrupção e pôr os culpados na cadeia, FHC extinguiu o órgão. Já na Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), a farra também foi grande, com a apuração de desvios de R$ 1,4 bilhão. A prática consistia na emissão de notas fiscais frias para a comprovação de que os recursos do Fundo de Investimentos do Nordeste foram aplicados. Como fez com a Sudam, FHC extinguiu a Sudene, em vez de colocar os culpados na cadeia.
    Postado por Miro às 20:58 do Blog do Altamiro Borges.

  • Edu,

    Quando uma múmia fala é um fato histórico.
    Ainda mais múmia tucana que sofre de invejite aguda e cotovelus inchadus.
    Eleesqueceu que o Cacciola sai livre hoje…..

  • O PIG mantém sempre presente nas manchetes de seus jornais e de seus portais de internet o tema corrupção. Assim cria a conotação de que o atual governo é corrupto. A OAB diz agora que vai ser o canal para que a população envie denúncias de corrupção. A pressão da OAB, porém, deve centrar-se no governo federal. Duvido que a entidade vá pressionar o governo tucano de São Paulo, por exemplo. Aí teria de fazer pressão para a condenação do ex-presidente do TCE e atual membro de seu Conselho Pleno e o atual presidente da Assembléia Legislativa paulista, Barros Munhoz. A OAB declarou que: “O embrião da corrupção reside no financiamento de campanhas eleitorais por empresas privadas”. Então a entidade apóia o projeto do financiamento público de campanhas? Particularmente, sou a favor desse projeto, mas, com 30 partidos registrados no TSE fica difícil. Tem muito partido que foi constituído apenas para pegar dinheiro do fundo partidário.

  • FHC falando sobre corrupção? Aproveitemos pra perguntar onde colocou a dinheirama da privataria. Para o FMI é que não foi, continuamos a mendigar e prestar continência. Até hoje me lembro da Ana Maria Juhl, a executiva de maleta que vinha aqui ditar o que podiámos ou não fazer.
    A lógica me manda fazer outra pergunta: se o governo Lula é que foi corrupto, como conseguiu pagar o Fundo e nos tirar da desonra?
    Sai pra lá, invejoso, seu governo é sinônimo de dependência, de humilhação.
    O de Lula e Dilma, soberania e dignidade.

    Quanto à vã tentativa da Presidenta de estabelecer uma convivência harmoniosa com os inimigos, vc avisou e estava certo. Edu, vc sabe das coisas.

  • O Daniel Dantas é execrado e acusado por todos; mas a meu ver ele não passa de administrador da fortuna desviada nas privatizações pelo próprio FHC, Sérgio Motta e Mario Covas. O Serra deve ter participação minoritária na quadrilha. Já o Aloysio Nunes Ferreira teve que se contentar com a doação de R$300.000,00 do programa “Minha casa, minha propina”, criado pelo Paulo Preto – com dinheiro arrecadado das empresas que construíram o “Roboanel Mario Covas” – para comprar um imóvel.

    • Geraldo:

      Tadinho do Aloysio, né? Ele poderia vender uma das fazendas herdadas e pouco produtivas – a daqui de Guapiaçu, por ex. – , para comprar apto. na capital. Não é assim que faz o brasileiro comum?
      Mas preferiu “tomar emprestado” do amigo inseparável, Paulo Vieira de Souza. O mesmo que foi preso em flagrante no Shopping Iguatemi, na horica em que avaliava jóia roubada.
      Como não é ámigo de Lula, a mídia considerou normal.

    • Geraldo Galvão, você não é aquela que persegue funcionários do SERPRO?
      Até utilizando meios escusos para monitorar as atividades deles online?

      Isto é crime, hein!

  • Post absolutamente fantástico.
    Pois é, meu caro Eduardo. Parece que mais uma vez vai sobrar para a blogosfera fazer o papel que deveria ser do PT e de seus principais quadros, inclusive da presidenta Dilma Rousseff.
    Não é muito. É até simples: é só botar os pingos nos “is”. É o que você está fazendo e que merece ser imitado e reproduzido.

  • Esse FHC é uma velha raposa da política e muito cínico e mentiroso, superou Tancredo Neves, conde de Canabrava, Conde D´Eu e Conde de Assumar e ACM em golpes e articulações e atos maquiavélicas e daria inveja a Al Capone e Dom Albert Anastasia se vivos fossem. Ele finge de desmemoriado e é o mais cínico dos políticos.
    FHC nomeou sim os diretores corruptos nas estatais, inclusive em Furnas o sr Dimas Toledo e na Petrobras ele nomeou o sr Paulo Roberto Costa em 1995 e 1996 para os altos cargos na estatal para gerir o nefasto contrato com a pré-falida ENRON, empresa americana de um general de Westpoint que estava sendo investigada no Congresso Americano e mesmo assim FHC assinou o contrato do “Gasbol” e nomeou Paulo Roberto Costa no dia 06/08/1999 (vide jornal Valor Econômico da mesma data). Conforme denunciou o engenheiro aposentado Fernando Siqueira da Petrobras para o jornal FSP em agosto do ano passado, esse foi o pior negócio feito na história da Petrobras e gerou um prejuízo de 10 bilhões de reais e a mídia mafiosa aliada ao capital estrangeiro abafou o escândalo. Durante a campanha eleitoral os tucanos criaram um “falso perfil de PRC- Paulo Roberto Costa” para manipular a opinião pública e associá-lo ao governo Lula para manipular os eleitores. Para confirmar que FHC está mentindo basta acessar o site do CVM e verificar quais diretores das estatais foram nomeados pelos tucanos e poderão constatar: praticamente todos os envolvidos na Lava Jato e na Lista de Furnas e no Esquema Banestado (criado no governo FHC para remeter cento e cinquenta bilhões de reais de propinas das privatarias para as Ilhas Caymã nas contas “Tucano” e conta CHTJ e conta Marília no HSBC de Caymã) foram nomeados por FHC e o genro David Zylbesztajn entre 1995 e 1999, incluindo Paulo Roberto Costa, Jorge Zelada, Cerveró, Renato Duque e indiretamente o assessor de Duque sr Pedro Barusco para a Gerencia Executiva de Engenharia Naval para iniciar os nefastos “contratos de afretamento” e os contratos das sondas, a peso de ouro, da empresa Hallibourton após a extinção do Departamento de Sondas da Petrobras. A Hallibourton pertence ao vice-presidente americano de George Bush, sr Dick Cheyne.

    FHC seguir a risca as ordens do Consenso de Washington, do qual foi signatário desde 1983 quando ele foi chanceler do Brasil na capital americana e fez maquiavélicas alianças com o FMI e os megaespeculadores americanos, incluindo George Soros, patrão de Armínio Fraga.
    Entre os principais crimes lesa-pátrias de FHC foram as 137 privatarias feitas no governo tucano que gerou propinas de 150 bilhões para 91 políticos demo-tucanos e foram lavados pelo mesmo doleiro Alberto Youssef pelas contas residentes CC-5 no mais vergonhosos escândalo da república o “Esquema Banestado – Banco do Estado do Paraná” para NY e Ilhas Caymã, que podemos constatar no livro de Amaury Júnior “A privataria Tucana” e nos livros de Henrique Fontana (FHC, Crise e Corrupção, que mostra detalhes das contas de 91 políticos tucanos nas Ilhas Caymã, FHC e familiares e de José Serra e Márcia Serra, Covas e muitos outros em contas secretas no HSBC de Caymã) e o livro de Aloysio Biondi (O Brasil Privatizado, o Saque Continua): 1- FHC e o genro David Zylbersztajn entregaram um lote bilionário de ações preferenciais da Petrobras PERT4, a preços de banana no NYSE por menos de 5% do valor real e ainda aceitou “moedas podres”, em março de 1999 para o sr George Soros (patrão do brasileiro naturalizado americano sr Armínio Fraga) e desde 2000 a Petrobras deixa 62% dos seus lucros na Bolsa de NY, fazendo uma “privatização Branca”; 3- Em 1995 FHC e os ferozes aliados de FHC os srs Joel Rennó e Paulo Costa arquitetaram uma “greve suicida” em abril de 1995, para os petroleiros após “rasgarem os acordos coletivo de trabalho” e FJHC ainda colocou tropas 18 mil soldados do Exército e fuzileiros da Marinha para ocupara as unidades da Petrobras em maio de 1995 provocando morte de três petroleiros e do Diretor de RH da Petrobras sr Clotário Francisco, administrador Sênior da Petrobras, que morreu enfartado no dia 31/05/1995 na sede da estatal após ferozes discussões com os aliados de FHC (Costa e Rennó); 3- FHC e o genro criaram “regras diferenciadas na ANP” para beneficiar as petrolíferas estrangeiras e ainda forçou um contrato “turn-key” da Petrobras para a obra da P-36 com um amigo de David (genro de FHC) o sinistro sr German Eframovitch, a plataforma chegou ao Brasil com 514 não-conformidades e explodiu e afundou na Bacia de Campos matando 11 petroleiros e gerando prejuízo de 3 bilhões de reais, acidente aconteceu no dia 20/03/2001. Com os lucros da P-36 o sr Eframoviutch comprou a empresa de aviação Avianca e criou a Oceannair. 4- Sete meses depois do afundamento da P-36 o sr FHC e o genro David Zylbersztajn fizeram a negociata do século, fazendo a compra a peso de ouro sucata espanhola (REPSOL) da Refinaria Argentina de Bahia Blanca, negociada num cassino de Buenos Aires, quando foram trocados ativos da moderna REFAP (Canoas-RS) com essa sucata argentina, gerou prejuízos de 3 bilhões de reais para o Brasil e a refinaria velha explodiu em 2012 e gerou multas milionárias e muito dinheiro para tentar reformar essa sucata. 4- FHC sob a alegação de vontade dos tucanos em entregar o patrimônio aso gringos e “encolher a Petrobras” entregou em 1995 a preços de banana para o capital privado as gigantescas petroquímicas da Petrobras (FAFEN, PQU, COPENE, COPESUL,etc) 6- FHC extinguiu muitos Departamentos estratégicos da Petrobras com a justificativa de favorecer as petrolíferas estrangeiras e extinguiu a FRONAFE e os Departamentos de Dutos (DTCS, DTSUL e DTNE) e criou a subsidiária Transpetro em 1996 para permitir o uso dos dutos e terminais pelos gringos, pois estando na Holding os departamentos não poderiam ceder o auso dos dutos para os estrangeiros. Para gerir a Transpetro FHC nomeou um deputado aliado do Pernambuco, o s Sérgio Machado que fez muita sujeira por lá e ainda ajudou FHC nos desmontes, gerando os dois mega-acidentes nos dutos da Bahia da Guanabara e no Rio Iguaçu no Paraná em 2001. Os caos forma abafados.
    7- FHC rasgou o Plano de Carreira da Petrobras para permitir nomeações de “ferozes aliados sem a experiência” e contrariando as antigas regras do RH da estatal nomeou Paulo Costa em 1995 aos 42 anos, Duque e Barusco aos 40 e 39 anos de idade em 1997, todos foram agraciados entre 1995 e 1997 com altos cargos e altos salários sem o tempo de experiência e sem a competência exigida para o cargo, pisando nos engenheiros e administradores mais antigos da Petrobras, que insatisfeitos saíram nos planos de desligamento e se aposentaram.
    8- Conforme delataram os srs Barusco e o Diretor da Toyo Setal sr Mendonça Neto, o Esquema de Cartel nas empreiteiras e dos “contratos de afretamento” (todos geridos por Barusco) começaram no início de 1996. Tudo era operado pelos doleiros Alberto Youssef e Olga Youssef no governo FHC, portanto todos os envolvidos na Lava Jato são velhos conhecidos dos tucanos. 9- FHC criou no Judiciário e no STJ uma REDE DE PROTEÇÃO, Com ajuda de Geraldo Brindeiro o “engavetador-mór” de FHC e Gilmar Mendes para abafar e engavetar os processos de corrupção (Banestado, Pasta Rosa, SIVAM, Mensalão Tucano, Esquemas do caixa 2 de Furnas de Dimas Toledo para campanhas tucanas, os Esquemas CEMIG de Aécio e Azeredo para o mensalão tucano, e também abafar os processos contra as privatarias 10- FHC através de uma documento normativo no STJ tornou “sigilosos” todos os processos das privatizações por 30 anos (até 2032) e ainda no apagar das luzes em 2002 ele criou “cargos vitalícios” para os juízes dos STJ e dos MPs e PRG para possibilitar montar essa “complexa teia da rede de proteção”
    FHC privatizou com ajuda de José Serra e Daniela Danats do Banco Opportunity (Banco que fez as negociatas das Privatizações) em troca de propinas para 91 políticos “obedientes” por preços de banana um total de 137 empresas estatais que valiam 20 trilhões de dólares e entregou sob ordens do FMI e Consenso de Washington para o capital esperto e volátil estrangeiro e no Escândalo das TELES em outubro de 1998 ele perseguiu 29 agentes da PF E O DELEGADO Protógenes de Queiroz que prendeu o Youssef em 2001 por conta das investigações do Banestado, e como era proibido investigar a corrupção desenfreada no seu governo e as privatarias, ele e o Gilmar Mendes exoneraram o delegado Protógenes da Polícia Federal e abafaram o caso Banestado que desviou 150 bilhões para as Ilhas Caymã (contas CC-5 para conta Tucano e Conta CHTJ em nome de 91 políticos tucanos no HSBC de Caymã). Portanto esse raposa é muito cínico. FHC é o maior vagabundo da nação, ele se aposentou com apenas 4 anos de serviço e ainda teve a cara de pau de ofender o aposentados em julho de 1998.

  • Dizem que no governo lula e Dilma houve melhores metodos de combate á corrupção. Mas devemos entender que o governo não é formado só de corruptos, pessoas corruptas são minoria apesar de acabar com reputação de muitas autoridades não corruptas. São essas diferentes forças que com suas ações dificultam o trabalho dos corruptos que tem que ser cada vez mais criativos para fazer o seu trabalho sujo. As vezes os corruptos do governo tem que sacrificar aliados para se manter na posição. Não sabemos o que deve acontecer as escondidas. Mas o que faz o Pais avançar ou recuar são as ações dessas diferentes forças que se opõem a favor ou contra o nosso pais. Nós que votamos fomos quem escolhe os membros dessas diferentes forças que estão a nosso favor ou contra nós. Parece que vemos alguem ser acusado de corrupção e parece que achamos até bonito isso.

Deixe uma resposta