Não façam com Demóstenes o que ele fez com os adversários

Sem categoria

Supondo que este blog seja considerado insuspeito de simpatizar com o DEM e similares, faz-se aqui apelo de natureza que não é estranha à página, pois, em outros momentos, saiu em defesa de oposicionistas como, por exemplo, Fernando Henrique Cardoso e Gilberto Kassab, o que fez porque não será se transformando no injusto que o justo irá combatê-lo.

As provas e indícios contra Demóstenes, segundo se vê, vão se amontoando graças a uma operação da Polícia Federal que exala competência e profundidade. Todavia, todo o cuidado é pouco para não desmoralizarem o processo. É extremamente importante que as acusações sejam apuradas com rigor e celeridade, mas também com absoluta seriedade e responsabilidade.

Esta página tem sido crítica do uso pela mídia de suposições e acusações sem indícios minimamente sólidos. Para que tal postura seja respeitável e inspire confiança, o mínimo que deve fazer é pedir que tais critérios valham para todos e não apenas para os políticos e partidos com os quais simpatiza – o Blog da Cidadania simpatiza com o governo Dilma.

Estão surgindo acusações de todo tipo contra o senador pelo DEM de Goiás. Várias delas, porém, ainda não passam de vento. Conclusões apressadas estão sendo tiradas sob os auspícios do mau momento por que passa o ex-acusador mor da República. Não vale a pena entrar em detalhes para não ferir suscetibilidades. Apenas dizer que existem é suficiente.

O que já se tem contra Demóstenes Torres é mais do que suficiente para levá-lo ao Conselho de Ética do Senado, para que o Ministério Público o investigue e, na opinião deste blog, para pedir a ele que tenha a decência de se afastar do seu mandato até que as investigações terminem, pelo menos, até porque vem se recusando a se defender junto aos seus pares.

Não há que inventar algo mais contra o “democrata”. O que já pesa contra ele é mais do que suficiente. Fazerem-lhe acusações que não têm maior sustentação só servirá para que ele desmonte alguma e, assim, coloque todo o resto sob suspeição. E se o benefício do processo contra ele não for suficiente, que seja pelo respeito ao direito que qualquer um tem de não ser linchado.

Entende-se, aqui, a indignação da sociedade e, sobretudo, de adversários de Demóstenes que ele pisou, humilhou e caluniou valendo-se, no mínimo, de indícios circunstanciais, sempre com a ajuda da grande mídia. É neste momento que os seus adversários devem mostrar que são diferentes, até para que, lá na frente, possam reclamar caso sejam injustiçados.

162 comments

  • Edu Guimarães, concordo com você e o parabenizo pela reflexão. Aquilo que não queremos para nós, não devemos pedurar nos outros. O senador Demóstenes Torres DEM/GO tem todo direito à ampla defesa e ao contraditório. Deve exercê-los, imediatamente. Os órgãos do legislativo, que cuidam da boa saúde do decoro e ética parlamentar, e o judiciário, devem fazer seus papéis, dentro do rito apropriado. A imprensa deve noticiar, sem provocar estardalhaços, sem préjulgamentos. Seus pares devem ser diligentes na cobrança, sem partir para o sopapo político. Embora o senador Demóstenes Torres, do DEM, com o governo e parlamentares da situação, não tenha agido na tribuna e na mídia com essas recomendações, tem direito à elas e os homens de bem devem promover os meios para tal. É o que você posta e por isso, receba, novamente, parabéns pela reflexão. Que a oposição veja a diferença de comportamento entre ser telhado e vidraça.

  • Pois é. O que se nota é a velha mistura de sentimentos e paixões que costumeiramente atrapalham qualquer objetivo concreto. Agora é questão de senso. O bom, o crítico , o que produz resultados.

  • Se isto aí abaixo for verdade, Eduardo, o modus operandi da direita é daí para pior. Então, este cara merece tudo isto aí e muito mais.

    “Cachoeira e Demóstenes armaram o mensalão”

    Quem diz é o ex-prefeito de Anápolis (GO) Ernani de Paula, que conviveu com os dois; ele foi amigo do contraventor e sua mulher Sandra elegeu-se suplente do senador do DEM em 2002; “Cachoeira filmou, Policarpo publicou e Demóstenes repercutiu”, disse ele ao 24727 de Março de 2012 às 20:32

    Marco Damiani _247 – O Mensalão, maior escândalo político dos últimos anos, que pode ser julgado ainda este ano pelo Supremo Tribunal Federal, acaba de receber novas luzes. Elas partem do empresário Ernani de Paula, ex-prefeito de Anápolis, cidade natal do contraventor Carlinhos Cachoeira e base eleitoral do senador Demóstenes Torres (DEM-GO).

    “Estou convicto que Cachoeira e Demóstenes fabricaram a primeira denúncia do mensalão”, disse o ex-prefeito em entrevista ao 247. Para quem não se lembra, trata-se da fita em que um funcionário dos Correios, Maurício Marinho, aparece recebendo uma propina de R$ 5 mil dentro da estatal. A fita foi gravada pelo araponga Jairo Martins e divulgada numa reportagem assinada pelo jornalista Policarpo Júnior. Hoje, sabe-se que Jairo, além de fonte habitual da revista Veja, era remunerado por Cachoeira – ambos estão presos pela Operação Monte Carlo. “O Policarpo vivia lá na Vitapan”, disse Ernani de Paula ao 247.

    O ingrediente novo na história é a trama que unia três personagens: Cachoeira, Demóstenes e o próprio Ernani. No início do governo Lula, em 2003, o senador Demóstenes era cotado para se tornar Secretário Nacional de Segurança Pública. Teria apenas que mudar de partido, ingressando no PMDB. “Eu era o maior interessado, porque minha ex-mulher se tornaria senadora da República”, diz Ernani de Paula. Cachoeira também era um entusiasta da ideia, porque pretendia nacionalizar o jogo no País – atividade que já explorava livremente em Goiás.

    Segundo o ex-prefeito, houve um veto à indicação de Demóstenes. “Acho que partiu do Zé Dirceu”, diz o ex-prefeito. A partir daí, segundo ele, o senador goiano e seu amigo Carlos Cachoeira começaram a articular o troco.

    O primeiro disparo foi a fita que derrubou Waldomiro Diniz, ex-assessor de Dirceu, da Casa Civil. A fita também foi gravada por Cachoeira. O segundo, muito mais forte, foi a fita dos Correios, na reportagem de Policarpo Júnior, que desencadeou todo o enredo do Mensalão, em 2005.

    Agora, sete anos depois, na operação Monte Carlo, o jornalista de Veja aparece gravado em 200 conversas com o bicheiro Cachoeira, nas quais, supostamente, anteciparia matérias publicadas na revista de maior circulação do País.

    Até o presente momento, Veja não se pronunciou sobre as relações de seu redator-chefe com o bicheiro. E, agora, as informações prestadas ao 247 pelo ex-prefeito Ernani de Paula contribuem para completar o quadro a respeito da proximidade entre um bicheiro, um senador e a maior revista do País. Demonstram que o pano de fundo para essa relação frequente era o interesse de Cachoeira e Demóstenes em colocar um governo contra a parede. Veja foi usada ou fez parte da trama?

    http://www.brasil247.com/pt/247/poder/50208/“Cachoeira-e-Demóstenes-armaram-o-mensalão”.htm

    • discordo ..penso SIM que EDUARDO esta mais equilibrado em suas reflexões ..principalmente quando argumenta que não adianta querer INVENTAR, pois se assim, e caso Demóstenes consiga desmontar um exagero, TODO O RESTO ficará comprometido perante a opinião pública já tão enganada e manipulada por TODAS as correntes

      E quanto ao mensalão ..inventou o que ? O que que cachoeira inventou ? o termo? ..este NÃO, pois foi Roberto Jeferson (o PORCO adestrado de COLLOR) na entrevista que deu a Lopreti

      O método de arrecadação e coligação fisiológica dirá você ? este tb não, pois o método foi criado pelo PSDB de Minas ..e a coligação, aqui, desde há muito tempo existe

      Ahhh, criou então a versão de que o 1o escalão e partidos ligados a LULA estavam tomados de BANDIDOS ? ..tb não, pois Cachoeira, DESVIO escuso de dinheiro público, Valdomiro Diniz, Valdemar da Costa e o próprio Jeferson, Marcos Valério e gangue, deputados do PT que tiveram suas contas pagas pelo modelo ..tudo isso ERA e foi muito REAL

      ..real, mas, bom que se diga, INSUFICIENTE pra mídia revanchista querer ter dado um GOLPE no país ..ao tentar fazer crescer um “escândalo” que não só não era tudo aquilo, como tb não era exclusivo dos deles tb usar

      ..real, bom que se diga, mas insuficiente como justificativa pra terem conseguido caçar um deputado (José Dirceu) que, PELAS REGRAS, não poderiam ter conseguido, pois se vc se lembra, NEM deputado ele era, e o próprio Roberto teria sido condenado por argumentar que o esquema existia ..logo, quem dizia que NÃO, não poderia)

      abrá

      http://www.youtube.com/watch?v=kxdsI8CQxjo

      • concordo em parte com você do tal equilibrio para não desmontar as provas da federal…..mais por tudo que ele fez, agora essa história do mensalão…desculpem pessoal mais eu quero Vingança!!!!

    • S/ querer desclassificar denunciante,mas isso aí é um dos esparros,cascas de bananas,do caminho…esse cidadão,deveria abrir bico antes;agora,fica discutível…Concordo q tém-se q tomar cuidado;n confundir justiça c/ vingança…por mais q os instintos baixos (admito!) nos façam cócegas…E outra coisa,é sempre bom repetir,indefinidamente,o PiG começa a fazer de conta q nada tém c/ demóstenes.Se a veja,no caso,era mais umbilical,os outros,apesar de saber do modus operandi,alimentavam-se na maior naturalidade.

  • “Cachoeira e Demóstenes armaram o mensalão”

    “QUEM DIZ É O EX-PREFEITO DE ANÁPOLIS (GO) ERNANI DE PAULA, QUE CONVIVEU COM OS DOIS; ELE FOI AMIGO DO CONTRAVENTOR E SUA MULHER SANDRA ELEGEU-SE SUPLENTE DO SENADOR DO DEM EM 2002; “CACHOEIRA FILMOU, POLICARPO PUBLICOU E DEMÓSTENES REPERCUTIU”, DISSE ELE AO 247

    27 de Março de 2012 às 20:32

    Marco Damiani _247 – O Mensalão, maior escândalo político dos últimos anos, que pode ser julgado ainda este ano pelo Supremo Tribunal Federal, acaba de receber novas luzes. Elas partem do empresário Ernani de Paula, ex-prefeito de Anápolis, cidade natal do contraventor Carlinhos Cachoeira e base eleitoral do senador Demóstenes Torres (DEM-GO).

    “Estou convicto que Cachoeira e Demóstenes fabricaram a primeira denúncia do mensalão”, disse o ex-prefeito em entrevista ao 247. Para quem não se lembra, trata-se da fita em que um funcionário dos Correios, Maurício Marinho, aparece recebendo uma propina de R$ 5 mil dentro da estatal. A fita foi gravada pelo araponga Jairo Martins e divulgada numa reportagem assinada pelo jornalista Policarpo Júnior. Hoje, sabe-se que Jairo, além de fonte habitual da revista Veja, era remunerado por Cachoeira – ambos estão presos pela Operação Monte Carlo. “O Policarpo vivia lá na Vitapan”, disse Ernani de Paula ao 247.

    O ingrediente novo na história é a trama que unia três personagens: Cachoeira, Demóstenes e o próprio Ernani. No início do governo Lula, em 2003, o senador Demóstenes era cotado para se tornar Secretário Nacional de Segurança Pública. Teria apenas que mudar de partido, ingressando no PMDB. “Eu era o maior interessado, porque minha ex-mulher se tornaria senadora da República”, diz Ernani de Paula. Cachoeira também era um entusiasta da ideia, porque pretendia nacionalizar o jogo no País – atividade que já explorava livremente em Goiás…”
    http://limpinhocheiroso.blogspot.com.br/2012/03/ernani-de-paula-cachoeira-e-demostenes.html

  • Me perdoe, Eduardo,

    Este senhor e’ um procurador de Justiça.

    Este senhor e’ um falso-moralista desavergonhado.

    Este senhor inventou um grampo falso, com a cumplicidade da Veja, para destruir o Governo Lula.

    Este senhor envergonha o povo de Goias.

    Este senhor e’ contra a cota para negros nas escolas e universidades brasileiras.

    Este senhor e’ um daqueles mais combativos anti-politicos brasileiros que trabalha para a Casa Grande.

    E ainda teria mais umas 300 linhas aqui sobre ele.

    Mas, em qualquer outra Democracia, ele seria conduzido a prisao imediatamente e sem essa “valsa” brasileira que estamos assistimos.

    Me perdoe…

    • Carlos MT, disse tudo!!!!! e digo mais o Brasil é o único país latino onde a esquerda apanha calada e quando cai a máscara de um de seus agressores…boa parte da esquerda sai em socorro desse agressor….é o tal complexo de vira-lata ou saudades mesmo do tronco e da senzala????

    • Exatamente para botá-lo na cadeia é que o Edu fêz essas ponderações. Lembre-se que essa quadrilha é mestre em melar investigações. O falos grampo teve esse intuito, o de detonar a Satiagraha, e foi bem sucedido.
      Esse Demostenes é um bandido muito esperto caro Carlos. Todo cuidado é pouco

  • Concordo com você Eduardo. Agora este senhor nunca inspirou a minha confiança, por isso nunca obteve o meu voto aqui em Goiânia.

  • Como estaria Demóstenes Torres caso fosse José Dirceu que estivesse nesse momento passando pelo aperreio que Demóstenes Torres está passando?

    E o PIG, como estaria? E José Agripino, e Álvaro Dias?

    “@demostenes_go Dói enfrentar o olhar sofrido de familiares torcendo para o tormento passar logo. Mas as inverdades chegam açodadas; a reparação, lentamente”

    “@demostnes_go Para tripudiar sobre mim e o mandato que o povo me confiou, desrespeitam os mais elementares princípios constitucionais.”

    Demóstenes Torres, em seu afã nas inúmeras subidas à tribuna para apontar pecados alheios, jamais lembrou que os acusados por ele têm família, assim como não lembrou que havia princípios constitucionai elementares a serem repeitados.

    “@demostenes_go O sofrimento provocado pelos seguidos ataques a minha honra é difícil de suportar, mas me amparo em Deus e na certeza de minha inocência”

    Não tenho clemência alguma, e digo sem peso na consciência: é maravilhoso assistir Demóstenes Torres na pele dos seus alvos.

    Quantas e quantas vezes em comentários pessoas tripudiaram comemorando e dizendo que os Ministros da Dilma cairiam um a um. E nós sempre dizendo que a imprensa era parcial e que a oposição não resistiria a uma investigação séria e imparcial!

    Importante dizer que o que pesa hoje sobre Demóstenes Torres não é resultado de investigação da imprensa. Essa, só foi falar alguma coisa, e com muito cuidado e a parcialidade de sempre, apenas quando não era mais possível esconder.

    Observem o que o site da Folha de São Paulo diz sobre Carlinhos Cachoeira:

    “@folha_com Procuradoria vai investigar ligação de Demóstenes com empresário.”

    “O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pediu ao STF (Supremo Tribunal Federal) a abertura de inquérito para investigar o senador Demóstenes Torres (DEM-GO), entendendo que existem indícios de uma ligação criminosa entre o parlamentar e o empresário do ramo de jogos…”

    O bicheiro, contraventor Carlinhos Cachoeira virou “empresário do ramo de jogos” na Folha de São Paulo.

    Bicheiro, contraventor, quando se relaciona com políticos da oposição vira “empresário”.

    Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/poder/1068137-gurgel-pede-ao-stf-abertura-de-inquerito-para-investigar-demostenes.shtml

  • Caro Eduardo
    Sem inventar, ele já causou grandes estragos ao Brasil. Como compete ao partido e ao grupo social que ele vive.Apenas está vindo a tona, o que a mídia e o grupo social dele escondeu.
    Em SP, quando a Policia Civil tiver a mesma liberdade que a PF, não sobra pedra sobre pedra do PSDB, PSD e o grupo social que a ele pertence.
    A grande mídia irá minimizar esse fato e desviar para algo do PT, é só aguardar.
    Marx sabia o que dizia.
    Saudações

  • Os indícios contra o paladino da moral são fortes , o engavetador Geral da República já abriu procedimento para investiga-lo . Vamos ver como é que se comporta a mídia amiga que sempre deu eco as bravatas do senador como no caso do grampo sem audio .

    • ahhh, este e OUTROS procuradores ..desculpe, mas esta Instituição ainda não me convenceu ..e isso desde THC

      ela, tal qual as AGENCIAS reguladoras e SENADO, me soam como mais uma arma burocrática para que se impere entre nós este mar de inconsequências que vemos ..o pra que tudo se de em NADA ..ou em pizza de alface e TOFU, se preferir

      abrá

  • Há algum tempo li uma frase de “beleza” singular, supostamente dita por Ruth Escobar, que serve perfeitamente para ser dita a Demóstenes Torres e a políticos de todos os partidos, inclusive gente do PT (infelizmente).

    “Para posar de vestal, tem que ter cabaço”

    Fico me perguntando: quem é José Agripino Maia para querer tirar o Demóstenes do DEMo?

    Aliás, será que tem alguém no DEMo que não tem rabo preso?

    Lula uma vez disse que no Congresso tinha pelo menos uns 300 picaretas…

    A maioria, certamente reelegeu-se e continua no congresso…

    Por que não começamos a exigir a nominação dos picaretas para que possam ser julgados.

    Ciro Gomes disse em entrevista que nos cafezinhos dos corredores do congresso, TODO MUNDO SABE QUEM TÁ ROUBANDO.

    Que país é esse? Onde vamos parar?

    • meu grande e velho amigo Arnobio (do Forum JP) ..exigir nominação de quem ?

      agora não dá ..depois de 8 anos, agora LULA esta rouco

      abração pro cê

  • VEJA Edição 2015 – 4 de julho de 2007

    “Os mosqueteiros da ética

    Eles são poucos. Mas é quase tudo com que os brasileiros podem contar no Congresso para que os interesses particulares não dominem totalmente a política

    …O outro é o incansável senador Demostenes Torres, do DEM de Goiás. No Conselho de, digamos assim, Ética do Senado, ele é uma das únicas vozes a exigir investigações sérias e denunciar as manobras para absolver sem apurar. Demostenes Torres entende o que muitos senadores fazem questão de não ver: o Senado está se desmoralizando numa velocidade avassaladora. A esperança que resta é que esse pequeno conselho de mosqueteiros da ética…”
    http://veja.abril.com.br/040707/p_054.shtml

    Kkkkkkkkkkkkkkk…!!!!

  • É, o esteio da moralidade,o paladino da ética, o queridinho do PIG foi desnudado.
    Tá no DNA desses lobos travestidos de mansos cordeirinhos,sentar em cima do rabo e tentar coloca-lo nos outros.

  • Acho melhor deixa esse serviço de demonização ser empreendido pelo PIG. A gente ri da situação que parece uma música intepretada pela Elis Regina ” – Qua, quaraquaqua, que viu “. É o exato momento para uma agenda positiva para o país, pois quem gosta de paralisia é a imprensa. Mas, se acharem mais um Nextel desses com o José Serra….

    • verdade ..mas quem e pq só agora ? ..a propósito, e o Agilmal Mentes,,e a PF que não nos alertou antes, eles estão inocentes em tudo isso ?

      hummm …aí tem

  • Ah se o cara fosse um petista (p/ exemplo o Zé Dirceu via Waldomiro Diniz)…
    Estariam todos aqui nas suas tradicionais gritarias contra a tal imprensa golpista…

  • Segundo o Alexandre Garcia, “perplexo” caso Demótenes, pega um gancho e tenta confundir o meio campo! Não dá para ter ilusões com essa gente, perdem “o pêlo não perdem a vergonha”! Só no Brasil fala-se em “bandido de toga”, que bicheiro é empresario, uma “revista” e um senador guardiões da ética e da moralidade envolvidos com o crime organizado, se não bastasse, como agravante, suspeita-se o envolvimento com a cúpula do judiciário,atenção Brindeiro Gurgel, mexa-se! Esse “cidadão” Demóstenes ia, insisto ia ser o próximo governador de Goias, talvez por isso ele caiu, pode até ser “fogo amigo”, no Brasil tem dessas coisas! Lógico deve ser recolhido todas as provas materiais,muito bem fundamentado,julgado com amplo direito de defesa, isso ele tem, a midia continua do seu lado,lógico está com medo está envolvida! Ele deve tomar do seu próprio veneno, sem dó nem piedade, o contrário, teremos que acreditar que esse país não é serio! O Lula tem razão, as duas CPIS devem sair a qualquer custo, mesmo a contragosto do PT de São Paulo, (eu acrescentei PT de S.P) porque será? Ao Demóstenes, resta a “delação premiada” basta entregar seus cúmplices da mídia e do jundiciário, bem feito para ele, quem manda achar que o crime compensa!

  • aprovei, isto e democracia. voce esta sendo coerente. Basta de oito e oitenta e do caotico. Grato por suas palavras. Nos lutamos e continuamos a defender a democracia. Nao esquecamos que a justica tem como base grau, numero e genero. E parabeniso o ex presidente lula e os membros e filiados do PT que permititam e colaboram com a auto fiscalizacao e a investigacao ao seu proprio partido.E gracas a esta atitude podermos provar grau, numero e genero de todos os parlamentares envolvidos no desvio da conduta Etica. Viva a Democracia!

  • Edu,sempre sensato,nos alerta para que não nos tornemos iguais a aqueles que tão mal tem feito ao país,com uso de toda a prática amoral e anti ética.Realmente vamos nos ater aos fatos que são suficiente mentes comprometedores para enterrar a carreira deste senhor.Como diz um velho ditado popular,”não se atira em cachorro morto”.Abraços companheiro,e nossa queridíssima guerreira Victória como está? mande um abraço especial.

  • Tudo muito bom. Mas fica aquela sensação de que se gritar pega ladrão não fica um.
    Esse gente , os políticos, tem um enorme grau de cumplicidade entre si.
    Esse é o senso comum. Quem pensa que a população acredita em algo diferente disso está literalmente viajando.
    Quando acordarem para a verdade absoluta de que não se confia em político ou partido algum será tarde.e isso aí escrevo supondo com uma boa dose de boa fá que esses comentaristas acreditam mesmo que seus partidos e políticos são honestos. Meu lado mais critico acredita fortemente que eles fazem um jogo de cena, pagos que são, para manter o sistema como é quando atacam como se defendessem os seus e lhes dessem atestado de idoneidade.
    Contem outra.

  • Em tempo:deu no Portal 247, “o caminho da velhacaria,vale a pena conferir”! Para ex-prefeito de Anápolis, Cachoeira e Demóstenes fabricaram a primeira denúncia do mensalão
    Do Portal 247:
    “Estou convicto que Cachoeira e Demóstenes fabricaram a primeira denúncia do mensalão”, disse o ex-prefeito de Anápolis (GO), Ernani de Paula, em entrevista ao 247. P.S. Se tem algum brasileiro ainda com pena do senador meliante Demóstenes Lázaro Xavier Torres,leva para a sua casa e faça bom proveito!

  • Demóstenes não foge da regra e está agindo conforme qualquer bandido age, apelando para os seus direitos, o que ele nunca o que ele nunca considerou a respeito de seus adversários. Da mesma forma o bandido quando é surpreendido e cercado pela polícia apela logo para seus direitos humanos, o que não lembra quando invade uma residência, submete as pessoas a todo tipo de humilhação, matando e estuprando indefesas vítimas.

  • Concordo que não devemos deixar de conceder o contraditório, o direito de defesa, a democracia não se coaduna com o processo inquisitorial. Mas uma coisa é irrefutável e inegável (confirmado pelo Sr. Demóstenes): ele (e mais 14) recebeu um aparelho de rádio telefonia do Sr. Cachoeira e com mais de 300 ligações. Ligações perigosas. Isso por si só basta para o detonar. Como um servidor público, promotor de Justiça, ex-Secretário de Segurança de Estado, pode ser tão “inocente” ao supor que esse Sr. Cachoeira teria abandonado o “crime”. Na missão dele, teria o mister dever de saber. Continuo defendendo que a questão não é só criminal, pois está em pauta a moralidade pública, notório princípio do Direito Administrativo. E mais, agora “surge” a informação de nepotismo cruzado com o Ex. Sr. Ministro Gilmar, também envolvido no episódio do grampo sem aúdio. O bom nisso é a cobrança em cima do Dormidor-Geral da República e sobre os próprios pares dele, que terão de se coçar. Porém, pode estar ciente de que farão de tudo para esse caso aos poucos minguar, e cair no esquecimento. Como outros em que o Sr. Demóstenes esteve envolvido. Que bom que o “Estado Policial” (expressão mais que infeliz do Ex. Sr. Gilmar Mendes) está desmontando os esquemas dos Velhos Senhores de Engenho e seus seguidores.

  • Concordo 100% e acho que é a própria grande imprensa que está inventando novas acusações falsas para desviar o foco e para que o senador consiga se livrar dos processos realmente importantes.

    • desculpe, até no Azerbaijão, Irã talvez ? ..bem, não leve a mal, mas se há uma exceção, é mehor vc rever suas regras e leis

      Não colega, NA MAIORIA dos países caras como este psicopata estão livres leves e soltos

      falta muito ainda ..e aqui, se não foi com LULA, agora só com os ETs

  • Prezado Eduardo: Após a leitura do seu artigo e de algumas opiniões de leitores, lembrei-me do livro A ORAÇÃO DA COROA, de Demóstenes,orador grego ( 383 a 322 A.C.) O cara terminou se suicidando.Pelos serviços prestados à pátria, Ctesisfonte, propôs que Demóstenes fosse recompensado com uma coroa de ouro. Um outro grande orador chama Ésquines, tambem um grande orador, sai à campo e contesta a entrega desse prêmio.Demóstenes pertencia à aristocracia e Ésquines pertencia à plebe. Essa diferença entre Demóstenes e Ésquines se acentuou na guerra contra Felipe da Macedônia. A história registra que Ésquines era um coitado cuja mãe vivia na beira do cais, entregando-se a todo mundo, além de ser um mau cidadão.
    Na realidade é um livro bem gostoso de se ler. Portanto, voltando 2.400 ha história, Demóstenes diz no seu discurso contra Ésquines ”
    ” Injuriando e mordendo, nas suas invectivas, chamaste-me Batalo(1)e pretendes que foste, não apenas um heroi de força, mas um daqueles herois ilustres que se recordam no teatro.: não sei…”
    (1) Batalo – protótipo de mau cidadão e traidor da pátria.
    Será que nesse caso específico das denúncias e com as provas que estão surgindo, o nosso Demóstenes preferiu dar uma de Ésquines.Volto a dizer . A comparação que estou fazendo, invertendo a posição é puro e somente no caso das denúncias e nada mais; ou seja, o nosso senador está realmente fazendo o papel de batalo ? que fale a sociedade brasileiro e mais especificamente seus eleitores e aqueles que foram por ele
    prejudicados.

  • …agora quem for mais esperto e informado descubra pra mim aonde é que entra ai o roberto jefferson. E se
    o proprio jefferson madalena arrependida tinha ou nao ligaçao com o cascateiro goiano, araponga e a Veja da marginal do tiete.

  • Caro Edu. Gostaria de saber sua opinião sobre a matéria publicada no site abaixo:
    http://vg-noticias.jusbrasil.com.br/politica/8555237/cachoeira-e-demostenes-armaram-o-mensalao
    São denúncias do empresário Ernani de Paula, ex-prefeito de Anápolis, cidade natal do contraventor Carlinhos Cachoeira e base eleitoral do senador Demóstenes Torres. Entre outras coisas ele diz que o mensalão foi fabricado por Cachoeira e Demóstenes, que queria ser Secretário Nacional de Segurança e teve sua indicação vetada por Dirceu. Ernani estava interessado na indicação porque sua ex-esposa assumiria a vaga de Demóstenes no Senado. Será que também não participou dessa armação? “Para quem não se lembra, trata-se da fita em que um funcionário dos Correios, Maurício Marinho, aparece recebendo uma propina de R$ 5 mil dentro da estatal. A fita foi gravada pelo araponga Jairo Martins e divulgada numa reportagem assinada pelo jornalista Policarpo Júnior. Hoje, sabe-se que Jairo, além de fonte habitual da revista Veja, era remunerado por Cachoeira e ambos estão presos pela Operação Monte Carlo”. “Agora, sete anos depois, na operação Monte Carlo, o jornalista de Veja aparece gravado em 200 conversas com o bicheiro Cachoeira, nas quais, supostamente, anteciparia matérias publicadas na revista de maior circulação do País”. “Até o presente momento, Veja não se pronunciou sobre as relações de seu redator-chefe com o bicheiro. E, agora, as informações prestadas ao 247 pelo ex-prefeito Ernani de Paula contribuem para completar o quadro a respeito da proximidade entre um bicheiro, um senador e a maior revista do País. Demonstram que o pano de fundo para essa relação frequente era o interesse de Cachoeira e Demóstenes em colocar um governo contra a parede. Veja foi usada ou fez parte da trama? “

  • Eduardo,

    Você dirige um apelo ao seu público no qual não vejo possibilidade de “inventar” qualquer coisa contra Demóstenes – o que lemos aqui é mais profunda indignação contra este paladino da moral, principalmente quando se referiu as forças progressistas.

    Simultaneamente leio em outro espaço comentários defendo a visita de FHC ao Lula, como exemplo de civilidade que deverá ter repercussões na educação do povo brasileiro, citando-se inclusive o que acontecido com as torcidas de futebol.

    Penso diametralmente oposto. Acho que devemos aproveitar esta oportunidade para execrar os dois acontecimentos tanto quanto possível, exatamente pela sua forma educacional. Se o país está doente, apresentando atos de vandalismo exemplificado pelos enfrentamentos entre torcidas, ainda que possamos encontrar exemplos em outros países, esta doença tem origem: os desmandos acobertados, uma justiça demorada e falha, a opulência e inoperabilidade do nosso legislativo, o empreguismo, o nepotismo, a corrupção, tudo isto levado ao extremo a ponto de passar à sociedade como coisas normais de um estado democrático.

    É hora, mais do que hora, de empregarmos toda a nossa energia para limpar este esgoto. E se por acaso um destes Demóstenes se valer de alguma brecha implantada por este mesmo esgoto, que seja mais um motivo para levantar este povo que não merece isto. O trabalho, nossas famílias, nossas esperanças, nosso futuro, não mais comportam esta tolerância. Oxalá consigamos esta transformação pelos meio pacíficos, como apontado por Lula.

    Devemos contudo, responder as provocações, sem hesitações, como agora o faz estes militares que querem comemorar o ato mais infame por que já passou um nação que se diz democrática. A cada linha que escrevemos precisamos mostrar nossa indignação.

    Vamos marcar nossa posição – somos maioria e não me refiro a maioria política. Somos maioria na sociedade que pretende um país mais igualitário. Não há porque temermos as firulas, as vossas senhorias e a vossa excelências. Ninguem aqui prega violências desrespeito da lei, mas não podemos ficar esperando que os famosos “trâmites” jurídicos os ritos processuais para dizer o que pensamos sobre esta corja, transvestidas de paladinos da defesa do nosso país.

    Precisamos mostrar aos eleitores destes bandidos em que eles confiam seus votos e depois o que fazem com eles.

  • Fora de pauta

    Elio Gaspari denuncia que diretor da revista “História” foi demitido por publicar resenha de “A Privataria Tucana” (transcrição abaixo)

    PATRULHA E CENSURA

    Diga qual foi a publicação onde aconteceu isso:

    Tendo publicado em seu site uma resenha favorável a um livro, ela foi denunciada pela direção de um partido político e daí resultaram os seguintes acontecimentos:

    1) A resenha foi expurgada.

    2) O autor do texto foi dispensado.

    3) Semanas depois o editor da revista foi demitido.

    Isso aconteceu na revista “História”, o livro resenhado foi “A Privataria Tucana”, a denúncia partiu do doutor Sérgio Guerra, presidente do PSDB, o jornalista dispensado foi Celso de Castro Barbosa e o editor demitido foi o historiador Luciano Figueiredo.

    Em nove anos de poder, não há registro de que o comissariado petista com suas teorias de intervenção na imprensa tenha conseguido desempenho semelhante.

    A revista é editada pela Sociedade de Amigos da Biblioteca Nacional, que pouco tem a ver com a administração da veneranda instituição. No episódio, sua suposta amizade ofendeu a ideia de pluralidade essencial às bibliotecas.

  • Concordo com o post. Que as supostas ligações entre o senador e o bicheiro sejam investigadas de cabeça fria.

    Também não precisamos exagerar, como senadores do PT e do PSOL, que correram à tribuna para defender o nobre colega Demóstenes, sem nem saberem detalhes das investigações. Essa atitude foi, no mínimo, estranha.

  • A carga em cima do Demóstenes nas redes sociais é mais pra mostrar a hipocrisia e o falso moralismo de tantos catões tantas vezes usados pela mídia corporativa pra atingir seus interesses. O resto é com a PF.

  • Demostenes caminha celeremente rumo à guilhotina,será o famoso boi de piranha.Sangra-se um para que se salvem muitos outros.E o Brasil vai continuar sem ser passado a limpo.Se o restabelecimento da seriedade e da ética dependesse da punição de Demostenes o problema estaria resolvido.Só que continuaremos a ser uma nação de irresponsaveis,que elegem bandidos para o parlamento.Ou Demostenes foi eleito senador,por nomeação de algum poder?Não,ele foi eleito pelo povo de Goias,para representar Goias.Da mesma forma que a cidade de São Paulo,votou em Kassab,o carrasco da Cracolandia,o estado de São Paulo votou em Alckmin,o carrasco do Pinheirinho,para governador.Demostenes é bandido e tem de ser punido por ser o bandido que é.Mas o povo é responsavel por suas escolhas.Nós,afinal de contas,não somos conhecidos por ser o povo que resolve tudo pelo jeitiho?O congresso que temos é o espelho atraves do qual nos vemos.Se ele é formado,em sua maioria,por corruptos,por delinquentes,é porque somos uma sociedade igualmente formada por corruptos,delinquentes ou por individuos que seguem a filosofia do menor esforço,ou seja,deixa como está para ver como é que fica.O congresso,portanto,nos representa.

  • Caro Eduardo Guimarães
    Quando eu crescer eu quero ser igual a você…

    Mas como eu ainda não cresci confesso que eu estou adorando (amando) assistir ele beber do próprio veneno. E é pouco pra ele. Se fosse qualquer um do PT ou que tivesse ligação com o PT que estivesse agora no lugar dele ele já teria falado todo tipo porcaria e com total ajuda do pig…

    Agora fica aí de chororô no twitter e ainda com ajudinha do pig…pois negociatas com o contraventor virou “ligações com o empresário”. Ahhh tadinho de Demóstenes

    Não sou a favor de chutar cachorro morto mas ele nem é cachorro (respeito aos nossos cães por favor) e nem está morto que lobisomem não morre fácil…

  • São patéticas as demonstrações de apreço dos senadores governistas ao parlamentar goiano.
    Os ministros varridos pela faxina cairam por muito menos. A cada nova denúncia, a oposição cerra fileiras frente aos holofotes e microfones para atacar o governo e acusar a presidenta de patrocínio à corrupção.
    Como o douto procurador geral da república explica sua omissão diante das denúncias que envolvem o senador “democrata”?
    E aquele livro que manda para cadeia a quadrilha das privatizações tucanas? Sua excelência parece ter ignorado. É assim que o sujeito pretende demonstrar independencia?

  • Edu,

    Gostaria de ver uma análise sua sobre o que disse Lula às vésperas do encerramento do mandato, quando perguntado sobre o “mensalão” (acho que por Kennedy Alencar)

    Ele disse algo mais ou menos assim: “Agora, como Presidente, não devo falar nada… Entretanto, após o fim do mandato, eu tenho muito a dizer sobre como tudo isso aconteceu. E voces vão se surpreender”.

    Algo me diz que ele sabia que o escândalo havia sido “montado” a partir de um conluio CACHOEIRA/DEMOSTENES/VEJA.

    Terá fundamento essa minha tese??

    • Pelo que eu me lembro, não foi bem isso que o Lula disse não, Guatimozim. Ele não ameaçou fazer revelações, nem surpreender ninguém. O que ele disse foi que, após o mandato, iria dedicar-se a apurar e esclarecer o que houve por trás do chamado “escândalo do mensalão”

      • Luiz,

        Voce tem razão. Lula, realmente, não disse isso na entrevista com KA.
        A fala foi em outra, que com certeza ouvi.
        Talvez algum outro comentarista aqui do blog possa resgatar.

    • Caso Policarpo-Cachoeira: será pior que Murdoch?
      Silêncio de Veja, que ainda não se manifestou sobre as duzentas ligações grampeadas pela Polícia Federal entre o editor-chefe Policarpo Jr. e o contraventor Carlinhos Cachoeira, que está preso, desperta dúvidas; o Brasil assiste a um escândalo de tipo semelhante ao que levou ao fechamento do The News of the World, de Rupert Murdoch? Será possível encobri-lo?

      247 – Relações incestuosas e, portanto, desvirtuadas entre jornalistas e fontes já causaram prisões e fecharam uma publicação secular. Na Inglaterra, ano passado. Diretora executiva da News Corp., o conglomerado de mídia do magnata Ruppert Murdoch, a jornalista Rebekah Brooks chegou a ser presa pela polícia inglesa, interrogada por 12 horas e libertada sob fiança somente após contar o que sabia a respeito do trabalho de apuração que incluía escutas ilegais sobre personalidades do país e aquisição de informações com policiais mediante pagamentos em dinheiro.

      O jornal The News of the World, que veiculava o material obtido na maior parte das vezes por aqueles métodos, teve de ser fechado por Murdoch, depois de mais de cem anos de publicação, por força dos protestos dos leitores e do público em geral. Eles se sentiram ultrajados com o, digamos, jeitinho que a redação agia para obter seus furos. Os patrões Ruppert e seu filho James precisaram dar explicações formais ao Parlamento Britânico sobre as práticas obscuras. Ali, foram humilhados até mesmo por um banho de espuma a contragosto.

      No Brasil, neste exato momento, a revista impressa de maior circulação do país está com seus métodos de apuração igualmente colocados em xeque. Afinal, o caso das duzentas ligações telefônicas grampeadas pela Polícia Federal, nas investigações da Operação Monte Carlo, envolve num circuito fechado, e privilegiado, um contraventor especializado em se infiltrar em grandes estruturas do establishment e o atual número dois da revista. O jornalista Policarpo Jr., que acumula o cargo de diretor da sucursal de Brasília, pode até ser visto como o número três ou quatro na hierarquia interna, à medida em que, em seu último arranjo de poder, o diretor de redação Eurídes Alcântara estabeleceu o singular modelo de ter três editores-chefe na publicação. Mas com pelo menos quinze anos de serviços prestados à revista no coração do poder, Policarpo, reconhece-se, é “o cara”. Ele foi repórter especial e seu estilo agressivo de atuar influenciou a atual geração de profissionais de Veja. Eles são temidos por sua capacidade de levantar escândalos, promover julgamentos morais e decretar o destino de reputações. A revista, a cada semana, se coloca como uma espécie de certificadora da moral e dos bons costumes no País, sempre pronta a baixar a marreta sobre o que julga fora dos seus padrões.

      O problema, para Veja, é que o jogo de mão entre Policarpo Jr. e Carlinhos Cachoeira pode ter sido pesado, apesar de ainda não estar claro. O silêncio da revista a respeito não contribui em nada para o seu esclarecimento. A aparente relação de intimidade pessoal entre editor-chefe e o contraventor não apenas não é um fato como outro qualquer, como pode ser a ponta do maior escândalo de mídia já visto no Brasil. A não publicação, na edição de Veja que está nas bancas, da surpreendente descoberta de ligações perigosas entre o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) – que na terça-feira 26, sob intensa pressão, renunciou ao posto de líder do partido no Senado – e Cachoeira acentuou a percepção generalizada de que o bicheiro e o jornalista tinham um ou alguns pactos de proteção e ajuda. Será?

      Em nome de ter a notícia em primeira mão, é admissível, do ponto de vista ético, ao profissional da mídia, manter relacionamentos privilegiados com quem ele considerar importante para este fim. Inclusive contraventores. O que não é eticamente aceitável é fazer com que esses relacionamentos derivem para a não publicação de notícias ou a divulgação parcial dos fatos.

      O ex-governador José Serra, recentemente, foi apontado pelo ex-ministro em plena queda Wagner Rossi como um dos pauteiros (aquele que define os assuntos a serem abordados) de Veja. Pode ter sido um efeito de retórica do Rossi flagrado pela revista como dono de uma mansão incompatível com seu histórico de homem público. Mas jamais, como agora, houve a suspeita real de que um contraventor pudesse exercer o mesmo papel de, digamos, pauteiro externo da revista. A interrogação é procedente à medida em que, especialmente em Brasília, circulam rumores de que Policarpo comentaria abertamente com Cachoeira os assuntos que seriam abordados em edições futuras da revista e as angulações editoriais das reportagens.

      Para qualquer um que trabalhe com informação, conhecer por antecipação o conteúdo de Veja é uma grande vantagem competitiva. Um assessor de imprensa, por exemplo. A posse desse tipo de ativo pode representar a diferença entre um bom contrato e nenhum contrato. Se se abre o espaço para a indicação de assuntos, então, ai o lobista entra no paraíso, passando a ter condições de posicionar seus interesses em espaços nobres que vão da capa à última folha do papel tipo bíblia de Veja, passando pela prestigiada sessão de entrevistas, as páginas amarelas. Será?

      Na Inglaterra, em meio às primeiras informações sobre o real modo de agir dos jornalistas do The News of the World, a primeira reação da casa foi também a de silêncio. Em seguida, negativas. Mas os desdobramentos do caso, que incluíram o suicídio de um ex-alto funcionário do governo britânico, levantaram o véu da farsa e a verdade, finalmente, mostrou sua face. Na versão tupi, a suspeita é de que tenha ocorrido, entre Policarpo e Cachoeira, bem mais do que acontece num relacionamento normal entre jornalista e fonte de informação. Cachoeira, via Policarpo, talvez tenha se tornado um observador privilegiado da construção semanal da pauta política da revista, especialmente durante a eclosão do escândalo do mensalão, como afirmou ao 247 o ex-prefeito de Anápolis, Ernani de Paula.

      Em nome de ter a notícia em primeira mão, é admissível, do ponto de vista ético, ao profissional da mídia manter relacionamentos privilegiados com quem ele considerar importante para este fim. Mas quase nunca é aceitável fazer com que esses relacionamentos derivem para a não publicação de notícias ou a divulgação parcial dos fatos.

      Normalmente, o mundo político espera uma edição da revista Veja para conhecer o conteúdo que ela apresenta sobre os outros. Neste final de semana, o que se quer saber é o que Veja falará dela mesma.

      http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/50178/Caso-Policarpo-Cachoeira-será-pior-que-Murdoch.htm

    • O Lula falou sobre o golpe que sofreu em 2005 na entrevista que deu aos blogueiros, onde o Edu era um deles e certamente se lembra.
      No mais, acho que a hipótese é muito provável. Com certeza, o Lula já sabia de tudo, mas não podia falar, não apenas por ser o presidente, mas para não vazar a investigação e por tudo abaixo…

    • A reportagem no site abaixo, nos fala sobre a Operação Monte Carlo e o modus operandi de Carlinhos Cachoeira, ou seja, sua rede de sustentação para que funcione sua jogativa. É improvável que ele seja inocente, Eduardo, há muita coisa a ser esclarecida nisto aí, sobretudo qual a razão de o PGR ter sentado em cima deste processo.

      A república de Cachoeira
      As investigações sobre o império erguido por Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, revelam a influência do empresário da jogatina no universo parlamentar. Cachoeira manteve contatos políticos no Congresso Nacional e com deputados estaduais de Goiás, estado que sedia uma infinidade de seus negócios ilegais. As amizades políticas conferiam prestígio a Cachoeira, numa via de mão dupla. Quem o conhece se refere a ele como “polvo”, com tentáculos nas mais diferentes esferas do poder público — do Legislativo a órgãos coercitivos, como a Polícia Federal (PF) e as polícias locais.

      Os detalhes da atuação dos dois delegados da PF investigados na Operação Monte Carlo dão a dimensão do modo de agir de Cachoeira. Os investigadores descobriram que os delegados vazaram ao empresário da jogatina informações sobre a Operação Apate, realizada em Goiás e em Minas Gerais, em maio do ano passado. A Apate identificou fraudes de R$ 200 milhões na Receita Federal e envolveu diversas prefeituras. Nada tinha a ver com jogos de azar, mas Cachoeira se viu com informações privilegiadas da operação, repassadas pelos delegados da PF de Goiás. Assim, passou a informar os prefeitos envolvidos e a buscar vantagens por deter detalhes de uma operação da PF.

      http://correiodesantamaria.com.br/?p=8108

  • TEXTO retirado do blog O Aposentado Invocado de 28.03.2012

    O segredo de polichinelo: “a imprensa brasileira é corrupta, golpista, racista, ladra e quer continuar a dominar o povo brasileiro”.Mas sua máscara caiu e todos sabemos que no Brasil não existe imprensa e sim um partido político de direita, nazista e que tenta de todas as maneiras impedir o nosso crescimento para manter a riqueza nacional sob seu controle. Acabou, prepare-se para a decadência e para a derrota!

  • Todo cuidado é pouco realmente, pois um dia foi colocada à Chico Xavier a seguinte pergunta: Chico, o que é um criminoso? e a resposta veio como uma flecha de prata: Algum de nós que ainda não foi descoberto.

  • Texto retirado do Blog O Aposentado Invocado

    Brasil: satélite de R$ 750 mi levará banda larga a todo o país

    O Brasil prepara o lançamento de um satélite geoestacionário de comunicação para proporcionar banda larga a todos os municípios do país, anunciou nesta quarta-feira em Nova Délhi o ministro da Ciência e Tecnologia, Marco Antônio Raupp.
    O país busca na Índia uma cooperação técnica para o satélite, cuja construção e lançamento, sob responsabilidade da Telebras e da Embraer, tem um custo avaliado de R$ 750 milhões. Apenas o lançamento custará US$ 80 milhões, cerca de US$ 150 milhões.
    “Vamos fazer um concurso internacional que abre a possibilidade a uma cooperação tecnológica importante”, disse o ministro. O satélite de comunicação dará opção a todos os municípios brasileiros a acessar a banda larga para os serviços de internet e telefonia móvel 3G.
    Brasil, Índia e África do Sul – três integrantes do grupo dos emergentes Brics, ao lado de China e Rússia – também discutirão nos próximos dias o lançamento de outro satélite para a observação do clima no Atlântico Sul, o que permitirá fazer as medições necessárias para “entender as anomalias com o campo magnético terrestre que deixam passar as radiações ultravioletas”.
    Com a China, país com o qual mantém uma intensa cooperação desde os anos 80 – com o lançamento conjunto de três satélites -, o Brasil prevê o lançamento de um satélite este ano e outro em 2014, informou o ministro, que considera “estratégica” a cooperação Sul-Sul.
    Raupp integra a delegação da presidente Dilma Rousseff na reunião de cúpula desta quarta-feira dos Brics na capital indiana. Durante a visita bilateral à Índia na sexta-feira, Raupp assinará com as autoridades indianas um acordo para o programa “Ciências Sem Fronteiras”, que permitirá o treinamento no exterior de estudantes e especialistas brasileiros nas áreas das ciências naturais e engenharia.
    O programa já enviou 100 mil brasileiros ao exterior, em particular aos Estados Unidos (20 mil), Alemanha (10 mil) e França (8 mil). No caso da Índia, o Brasil espera estimular o intercâmbio nas áreas de tecnologia, saúde, em particular o combate a Aids, malária e turberculose, assim como a farmacêutica, a nanotecnologia e as ciências de forma geral.

    Postado por APOSENTADO INVOCADO 1 às 08:35 0 comentários Links para esta postagem

  • Olhe aqui, seu Edú. Com todo o respeiro e consideração, mas concordo em parte com suas idéias.
    As investigações devem ser realizadas de forma mais profissional e isenta possível, de modo que possa fundamentar qualquer acusação futura.
    Mas, é preciso, espalhar do Oiapoque ao Chuí, a estória podre desse falastrão corrupto.
    Tem sim, que jogar esse “Paladino da Direita”, esse “Cavaleiro da Fome, do Atraso, do Analfabetismo”, na LAMA.
    Tem que escrachar e meter na cadeia, SIM !

    • Edu e Pedro, não concordo com vc´s!
      Não foi uma denuncia vazia! Muito pelo contrário!
      Foi uma investigação da Policia Federal e desde 2009 havia denuncias contra o Sr. Demóstenes que foi engavetada pelo Sr. Roberto Gurgel. (Nassif mostrou há promiscuidade entre Demóstenes e Gurgel!).

      Mais de 300 ligações entre Demóstenes e Cachoeira…Denuncia vazia?

      Presente no valor de mais de US$ 30,000.00… Denuncia vazia?

      Demóstenes quer anular a Operação Monte Carlo…Denuncia Vazia?

      Contratou advogado para se defender…. Denuncia vazia?

      Numa dessas 300 conversas ele pede R$ 3.000 ao criminoso para pagar despesas pessoais… Denuncia Vazia?

      O PIG não conseguiu segurar o escândalo… Denuncia vazia?

      Um dos presentes que Cachoeira deu a Demóstenes foi um celular comprado e habilitados nos EUA para não ser grampeado… Denuncia Vazia?

      Nessas várias conversas o “Senador” passa informações confidenciais para o criminoso… Denuncia Vazia?

      O que houve com o Carlos Luppi e o Orlando Silva? Por muito menos do que isso foram linchados como verdadeiros criminosos!!!

      O julgamento politico já está feito! E ele, o Demóstenes, é culpado!

      O julgamento criminal a justiça o fará.

      • Sou um dos decepcionados ( e envergonhados ) do caráter de Demóstenes e, quando manifestei isso aqui no blog, um comentarista que se julga portador inconteste da verdade chamou-me de otário. Mas convenhamos que, não obstante a situação inequívoca do senador comprovadamente de conluio com um marginal, o fato dele comunicar-se centenas de vezes com o mesmo inclusive pedindo-lhe dinheiro, não se configura em crime (ainda). São, como está no último parágrafo do post, indícios circunstanciais.

        • Sim! Pedir dinheiro a um bandido não é crime! Não está tipificado no CP (Código Penal), assim como falar ao celular com criminoso… mas é quebra de decoro parlamentar. Politicamente Demóstenes está julgado e condenado.

        • A indecência sempre vem de onde menos se espera, isso porque o indecente busca cercar-se dos cuidados necessários para não ser pilhado no ato indecente. O Demóstene posava de acusador-mor da oposição exatamente para ocultar suas indecências (quem iria imaginar uma coisa desta!!!). Mas, felizmente não dá pra enganar sempre.

      • Mas o Edu não disse que as denúcnias são vazias. Leiam b em entes de falar bobagem. Ele disse que temos que ter o cuidado de não inventar denúncias além das reais por que (textualmete) “Fazerem-lhe acusações que não têm maior sustentação só servirá para que ele desmonte alguma e, assim, coloque todo o resto sob suspeição. “

      • A unica coisa vazia nesse pais é o discurso da oposição.A cada dia que passa o discurso da oposição fica cada vez mais vazio de sentido,de senso de realidade.

    • Não fui bem entendido (o termo denúncia vazia foi meu)
      Quis dizer, concordando com o Eduardo, que ao lado de denúncias verdadeiras, suficientes para con denar o senador Demóstenes, não é necessário aproveitar a situação para acrescentar também denúncias falsas, que acabam enfraquecendo as verdadeiras.
      Nós que apoiamos o governo sentimos na pele a atuação da mídia golpista quando dos ataques injustificados a membros do governo Dilma.

  • Da Agência Brasil

    Ipea aponta maior confiança estrangeira no Brasil

    Jorge Wamburg
    Repórter da Agência Brasil

    Brasília – O atual ambiente político do Brasil tem contribuído de forma positiva sobre a decisão de empresas estrangeiras investirem mais no país. A avaliação consta na sexta edição do Monitor da Percepção Internacional do Brasil divulgada hoje (27) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). De acordo com o estudo,os agentes internacionais (embaixadas, câmaras de comércio, empresas com controle estrangeiro e organizações internacionais com repre­sentação no Brasil) percebem influência positiva do atual ambiente político doméstico sobre a decisão de grandes corporações com sede no exterior a investirem no Brasil.

  • Mais INVESTIMENTOS, renda e empregos para os Cearenses.(noticia ruim para bicudos.DEMonios e assemelhados)

    Delmonte produzirá soja e milho no Ceará

    Publicado em 28/03/2012 – 5:13 por Egídio Serpa | 1 Comentário

    Uma das maiores empresas agrícolas do mundo – líder planetária na produção de frutas – a multinacional Delmonte comunicou ontem, 27, ao governador Cid Gomes que vai iniciar, ainda neste semestre, um projeto piloto de cultivo de soja, milho e sorgo na Chapada do Apodi, no Leste do Ceará.

    Newton Assunção, diretor Jurídico e de Relações Institucionais e Sérgio Camacho, gerente da Delmonte no Ceará, disseram a este blog, após reunirem-se com Cid Gomes, que a área do projeto piloto será de 400 hectares, que serão 4 mil se os testes forem positivos.

    Os técnicos dizem que no solo da Chapada do Apodi, em se plantando, tudo dá.

    A implantação do projeto dependerá da emissão da Licença de Instalação, já em análise pela Semace.

    A Delmonte é dona de 10 mil hectares naquela região, onde cultiva banana e onde já cultivou abacaxi.

  • não tenho pena dele por tudo que vez contra o governo passado…mas como é um politico da oposição ligado ao PIG de tal maneira….ele não ira renunciar e nem cair semana que vem o PIG inventa um super factoide contra algum ministro da Dilma ou deputado federal ou senador do PT…e pronto cachoeira e demóstenes serão esquecidos…a verdade é essa….por isso sou a favor de artilharia pesada contra esse moralista meia boca da direita….ele fabricou o mensalão para atingir o eterno Presidente Lula…merece o paredão!!!!!

  • O Nordeste cresce a taxas elevadas há tempos.Será o fim dos bicudos,demonios e trupe por aqui.Não farão falta !

    :Logística para Siderúrgica do Pecém-CE (CSP)

    Publicado em 28/03/2012 – 5:10 por Egídio Serpa | Comentar

    Só na primeira etapa de construção da Companhia Siderúrgica do Pecém, serão desembarcados 1,3 milhão de m³ de equipamentos que virão da Ásia.

    Por causa disso, já se planeja – na Ceará Portos, administradora do Porto – a logística da descarga e do transporte desse material, do TMUT para a ZPE, ao lado.

  • Não concordo. Esta é a oportunidade da esquerda dar o troco à direita. Eu tenho lado e ouço todos os dias em todos os cantos que Lula é ladrão e todo PT é de petralhas, mas agora estamos assistindo o avesso das acusações. Esse Demostenes nunca respeitou ninguém, nem seu próprio eleitorado, porque haveríamos de respeitá-lo agora que é denunciado. Devemos dar o troco na mesma altura e fazer repercutir em todos os cantos do pais, para mostrar quem é o contraventor. Se isto não for feito e não houver punição exemplar, é como tiririca que só se carpe, fica a raiz e eles voltam, como estamos assistindo com o agora prefeituravel José Serra. Ninguém merece essas pragas.

  • Se é verdade que DEMOstenes,Cachoeira,Policarpo (Veja) e Jairo,em uma ação premeditada,procuraram desestabilizar o governo Lula.Se isso deu munição para a mídia golpista e os partidos de oposição falarem em “impedimento” ,ocasionando todas as crises advindas disso …penso que é um golpista, mau caráter,sem escrúpulos.E se a armação desse certo?Se destituíssem Lula,como cogitaram?Não sou pela forca,mas se os sujeitos colocaram o pescoço lá,apenas para que criminosos se favorecessem…enforquem-se no laço que fizeram.Não contemporizaram.Não me apiedo.Apuração justa e punição idem.

    • Olha que coisa isto aí poderá se desenrolar, mas muita gente vai trabalhar para que não se venha à tona, pois é a elite branca presente no Judiciário, na política (tucanos e DEM, no PIG e na contravenção.

      Tem-se um senador que, antes de chegar a um cargo público eletivo representando o seu estado, é Procurador do MP. Na hierarquia jurídica, este senhor não fala com juiz de primeira instância, mas fala com o desembargador, vestido com suas roupas talares, conforme o estatudo do MP. Mas ele não exerceu apenas a função de promotor, foi secretário de Seguraça Pública do estado de Goiás, logo, cargo público de livre exoneração e livre nomeação e que, pela atividade, dialoga com políticos, polícias civil e militar, governos, Justiça em todas as esferas e a sociedade civil.

      Coisas para sabermos: Há quanto tempo o senador tem relações com Cachoeira? Se doou fogão, geladeira, dinheiro para táxi-aéreo, é provável que esta proximidade também tenha ido para doação de campanha. Um homem da da lei, pois como procurador ele é o representante do MP, ou seja, ele é a instituição e tem por força da atividade, o exercício de função essencial à Justiça, ao menos é o que rezam os artigos 127 e 128 da CF. Uma função de fiscalizar e oferecer denúncias a desmandos, mas neste caso, mesmo o Promotor sabendo das atividades ilícitas do Cachoeira, não hesitou e receber favores e quiçá, financiamento de campanha. Mas não é apenas isto nesta lama, vai além. A se confirmar o que disse o prefeito de Anápolis, Demóstenes/senador/procurador, Cachoeira, PIG e, se confirmado, gente do próprio Judiciário tramaram a queda do presidente Lula, quando criaram o mensalão.

      Se confirmadas as acusações deste prefeito, este senhor que tem por função a manutenção das instituições, como sempre age a direita brasileira sobretudo o partido que ele representa e o remanescente deste no PSDB, já que Fernando Henrique sabendo disto, sugeriu que Lula sangrasse e não fizesse o julgamento político dele no Congresso, através do impeachment.

      Mas não é apenas isto, houve a espetacularização, todos os dias o PIG derramando veneno contra Lula, o recado que Roberto Jefferson mandou para José Dirceu, a bengalada que Dirceu levou de um senhor exaltado, o ódio que se disseminou contra Lula. O preconceito que aumentou contra o nordestino, pobre, negro e, no caso de Lula, por ele ser mestiço. Sem falar na campaha sórdida dirigida por esta mesma gente contra Dilma na campanha presidencial de 2010 e que será retomada, em parte, por Serra nas eleições municipais para tentarem tomar o poder.

      Isto tudo não é o suficiente, há os bandidos togados, sem dúvida, mas que precisa da afirmação da própria Justiça, se é que haverá, de que estas pessoas estão envolvidas. E os quinze Nextels habilitados, dos quais dois já se sabe com quem estava: o senador e o jornalista de Veja. E com quem estavam os outros?
      E esta do suposto advogado mais “renomado” tentando invalidar o processo contra Demóstenes, como barraram a Satiagraha, dizendo que juiz de primeira instância não tem competência para investigar senador. Ora, até os parvos sabem disto “dotor Kaká”, porque querer pregar isto agora, se também os parvos sabem que o processo foi aberto para investigar Cachoeira. E o que dizer do PGR que sentou em cima do processo? O que foi aquilo? Silêncio obsequioso, corporativismo, medo? Se fosse alguém do PT, este procurador já estaria sorrindo com os caninos de fora, para as câmeras da Globo, basta lembrarmos do episódio da derrubada de Orlando Silva que o DEM entrou com um processo e a imprensa e ele agiu. Quando foi Demóstenes, alegou agenda cheia para não receber o senador Walter Pinheiro.

      E o que dizer da cobertura da Globo? Quando foi para mostrar os desvios que até os parvos sabem sobre a saúde do Rio, as câmeras foram expostas, quando se tratou de Demóstenes não houve áudio, mas um reporter lendo em off.

      Uma armação das absurdas, em nome do ódio ao próprio povo brasileiro. Sim, por que o que é Lula, se não fora representação do próprio povo brasileiro e, neste caso, do povo originário, já que ele é nordestino. E o que dizer dos intelectuais brancos do PIG que todos os dias destilam seu ódio contra ele, desejam sua morte, destroem qualquer liderança que emerja para que não tenha a mesma influência sobre o povo? O que dizer, como lembrou Rodrigo Vianna, da data marcada pelo PIG para que o ministro relator do mensalão leve o caso para o julgamento no dia 18 de abril?

      O que dizer das atitudes de Veja neste episódio e a tentativa do repórter em invadir o hotel em que se hospedava José Dirceu?
      O que dizer dos afastamentos de Paulo Lacerda e Protógenes da PF no caso Satiagraha? O que dizer do senhor Gilmar Mendes, Demóstenes e Veja, no caso do grampo seu áudio?

  • Por tudo que já foi publicado até aqui,principalmente as matérias assinadas pelo jornalista Luis Nassif,deu para perceber,que este Demóstenes Torres,é o mais “inteligente” e maquiavélico político oposicionista.

    Todo cuidado com estes cara.Este aí é o verdadeiro lobo em pele de cordeiro.

    Agora devemos ficar atentos as manobras dele no senado.Principalmente no comportamento de alguns governistas,se for de fato instalada alguma CPI.

  • Concordo plenamente com você. Apesar do mal que ele fez ao Brasil, pois fez mesmo, ainda teremos que enfrentar muita gente canalha para dar atenção a este insepulto. Estejamos preparados para a eleição, com toda a putrefação que será lançada pela candidata soninha, que tem ela, a filha e a irmã trabalhando no serviços público de São Paulo e NENHUMA PRESTOU CONCURSO PÚBLICO. A enxurrada de lama que ela e aquele sujeito (nego=me a mensionar o nome) farão vai ser enorme. Estejamos preparados.

  • Não há a menor dúvida que esse demo sensador é um bandido, um escroque, um marginal, um desqualificado e por aí vai. Merece o rigor da lei, e a humilhação pública sim. Que sirva de exemplo.
    Mas tirando isso, você tem razão. Não se deve linchá-lo, não por consideração a ele, que não merece nenhuma, mas em respeito ao estado democrático de direito que é muito mais importante que esse verme.
    Além disso, Edu, ele esta virando bode expiatório. E a Veja? E o procurador que não acha nada que não sai no pig? E o JN que o elegeu a consciência moral do país só porque é inimigo mortal do PT?

  • Demóstenes e o silêncio revelador da mídia

    De Terra Magazine – Marcelo Seme r- De São Paulo

    Silêncios denunciam imprensa no caso Demóstenes

    O senador Demóstenes Torres, do DEM-GO (foto: José Cruz/ Agência Brasil)

    Demóstenes Torres é promotor de justiça. Foi Procurador Geral da Justiça em Goiás e secretário de segurança do mesmo Estado.
    enado, é reputado como um homem da lei, que a conhece como poucos. Além de um impiedoso líder da oposição, é vanguarda da moralidade e está constantemente no ataque às corrupções alheias. A mídia sempre lhe deu muito destaque por causa disso.

    De repente, o encanto se desfez.

    O senador da lei e da ordem foi flagrado em escuta telefônica, com mais de trezentas ligações com o bicheiro Carlinhos Cachoeira, de quem teria recebido uma cozinha importada de presente.

    A Polícia Federal ainda apura a participação do senador em negócios com o homem dos caça-níqueis e aponta que Cachoeira teria habilitado vários celulares Nextel fora do país para fugir dos grampos. Um deles parou nas mãos de Demóstenes.

    Há quase um mês, essas revelações têm vindo à tona, sendo a última notícia, um pedido do senador para que o empresário pagasse seu táxi-aéreo.

    Mesmo assim, com o potencial de escândalo que a ligação podia ensejar, vários órgãos de imprensa evitaram por semanas o assunto, abrandando o tom, sempre que podiam.

    Por coincidência, são os mesmos que se acostumaram a dar notícias bombásticas sobre irregularidades no governo ou em partidos da base, como se uma corrupção pudesse ser mais relevante do que outra.

    Encontrar o nome de Demóstenes Torres em certos jornais ou revistas foi tarefa árdua até para um experiente praticante de caça-palavras, mesmo quando o assunto já era faz tempo dominante nas redes sociais. Manchetes, nem pensar.

    Avançar o sinal e condenar quando ainda existem apenas indícios é o cúmulo da imprudência. Provocar o vazamento parcial de conversas telefônicas submetidas a sigilo beira a ilicitude. Caça às bruxas por relações pessoais pode provocar profundas injustiças.

    Tudo isso se explica, mas não justifica o porquê a mesma cautela e igual procedimento não são tomados com a maioria dos “investigados” – para muitos veículos da grande mídia, a regra tem sido atirar primeiro, perguntar depois.

    Pior do que o sensacionalismo, no entanto, é o sensacionalismo seletivo, que explora apenas os vícios de quem lhe incomoda. Ele é tão corrupto quanto os corruptos que por meio dele se denunciam.

    Todos nós assistimos a corrida da grande imprensa para derrubar ministros no primeiro ano do governo Dilma, manchete após manchete. Alguns com ótimas razões, outros com acusações mais pífias do que as produzidas contra o senador.

    Não parece razoável que um órgão de imprensa possa escolher, por questões ideológicas, empresariais ou mesmo partidárias, que escândalo exibir ou qual ocultar em suas páginas. Isso seria apenas publicidade, jamais jornalismo.

    Durante muito tempo, os jornais vêm se utilizando da excludente do “interesse público” para avançar sinais na invasão da privacidade ou no ataque a reputações alheias.

    A jurisprudência dos tribunais, em regra, tem lhes dado razão: para o jogo democrático, a verdade descortinada ao eleitor é mais importante do que a suscetibilidade de quem se mete na política.

    Mas onde fica o “interesse público”, quando um órgão de imprensa mascara ou deliberadamente esconde de seus leitores uma denúncia de que tem conhecimento?

    O direito do leitor, aquele mesmo que fundamenta as imunidades tributárias, o sigilo da fonte e até certos excessos de linguagem, estaria aí violentamente amputado.

    Porque, no fundo, se trata mais de censura do que de liberdade de expressão.

    Marcelo Semer é Juiz de Direito em São Paulo. Foi presidente da Associação Juízes para a Democracia. Coordenador de “Direitos Humanos: essência do Direito do Trabalho” (LTr) e autor de “Crime Impossível” (Malheiros) e do romance “Certas Canções” (7 Letras). Responsável pelo Blog Sem Juízo

  • Edu,
    Não vou aqui ficar chutando cachorro morto. Ele deve prestar contas ao eleitor goiano, em primeiro lugar, à justiça e aos seus pares do senado federal e passar pelo crivo dos processos criminais e político. Todo esse processo dever ser público. Até aqui já me sinto satisfeita.
    O que mais que revolta, e não há ninguém que me tire de ideia, é a INAÇÃO, OMISSÃO do PGR. Após a prisão do Cachoeira e com as revelações que as investigações da PF trouxeram à luz do dia, o Gurgel silenciou-se para em seguida dizer que tinha os relatório da PF desde 2009, mas que as provas, a seu julgamento, careciam de provas mais robustas, irrefutáveis para eventual representação junto ao STF em face do senador. Soa estranha essa posição do PGR quanto mais ele se apressa, agora, depois de entornado o caldo, a informar que vai representar em desfavor do senador.
    Pergunto ao Gurgel, se ele já estava de posse de outros relatórios da PF que, em tese, incriminavam o senador, isso desde 2009, por que não o fez, se os documentos apreendidos agora em 2012, pouco ou quase nada acrescentam, a não ser a ratificação dos indícios anteriormente elencados no relatório da PF, acrescentando-se as quase 300 ligações em pouco mais de quatro meses?
    Por que agora, sob imensa pressão política e popular, o Gurgel encaminha a representação ao STF?
    Será uma situação diversionista com a única intenção de jogar tudo no STF, onde todos sabemos, processos dessa natureza simplesmente não são julgados e quando o são, com margem de condenação insignificante?
    Ou poderíamos dizer que a petição do PGR seria tida como INÉPITA porque ele não juntou aos autos novas e contundentes provas além daquelas do relatório da PF de 2009?
    A meu juízo, o mais grave nisso tudo, é a postura do PGR, pois os fatos falam por si só, numa sequência de pequenas coincidências que somadas, fatalmente nos induzem a esse raciocínio, de que o PGR tinha pleno conhecimento de tudo e simplesmente, por razões que cabem a ele explicar, deixou de praticar atos de ofício(obrigatórios) no tempo próprio e agora o faz, levado de roldão pela sociedade, mas com o claro objetivo de “sepultar” o julgamento do senador, como sabemos, é a especialidade do STF.
    Pra mim, o jogo é de cartas marcadas.
    Como cidadã, posso me manifestar no sentido de pedir a renúncia do PGR pois ele não tem mais autoridade moral para continuar no cargo.
    Quanto ao senador, peço que alguém faça um réquiem pra ele…

  • Parabéns Edu pelo seu corretíssimo posicionamento.

    Nestes momentos é que deve-se posicionar com isenção e correção

    Saúde a toda sua família

  • Edu, sua preocupação é justa, porém, como você mesmo disse no post, as acusações vão se avolumando… pois bem, é imprescindível sim, dar o direito de defesa para o Demóstenes, o que já está sendo feito e ele se recusa a falar!
    Pelo que se vê, há muita sujeira escondida ainda, afirmações como o do ex-prefeito de Anápolis (GO) Ernani de Paula, que conviveu com os dois, Cachoeira e Demóstenes, que diz que o mensalão foi forjado, dizendo: Estou convicto que Cachoeira e Demóstenes fabricaram a primeira denúncia do mensalão, em concluio com a Veja”, é de uma explosividade tal, que a PF tem que chamá-lo para explicar tal afirmação. Estamos diante de um caso que elucida vários outros, portanto, é natural que surjam diversas acusações contra o bando, o Nassif vem enumerando outros casos, até então sem explicações, mas que à luz das descobertas da PF, se tornam claros e o quebra-cabeça se encaixa!
    Então creio que não se pode ser complacente com Demóstenes, Cachoeira e Veja, pois muitas reputações e biografias foram jogadas no lixo da história por esse trio, e tem mais gente envolvida nisso tudo, falta descobrir onde foi parar os outros 13 nextel da rede Cachoeira, entender o quê Cachoeira fazia no governo de Marconi Perillo, até que ponto a Veja está metida nessa sujeira toda, o porquê de o Procurador Gurgel engavetar as acusações contra Demóstenes desde 2009 etc.!
    É uma oportunidade histórica para o Brasil passar à limpo boa parte da sua história democrática recente, e tem que ir à fundo nisso tudo, doa a quem doer: PT, PSDB, PSB, DEM, PV, PC do B, PR, PSOL, PDT, PMDB etc, temos que passar toda essa trama à luz da razão e do equilíbrio, pois muitas outras histórias, incluindo aí o mensalão inventado pela mídia, o grampo do Mendes com o Desmóstenes dentre outras, se originam desse esquema!
    Enfim:
    Na guerra não deve-se ter dó do inimigo, que pode aparecer a qualquer hora e em qualquer lugar. Neste jogo de disparos e pontaria, deves localizar o alvo e ser rápido para não morrer!
    Esse é o jogo da grande mídia e dos partidos de oposição PSDB/DEM!
    Quando eles podem disparar, disparam sem dó e nem piedade, fuzilam biografias e reputações, agora que temos a munição, chegou nossa vez de disparar, mais que o disparo seja dentro da legalidade e do argumento!
    Abraço!

  • Prezado Edu, todos nós assistimos a corrida da grande imprensa para derrubar ministros no primeiro ano do governo Dilma, manchete após manchete. Algumas com ótimas razões, outras com acusação mais pífias do que as produzidas contra o senador. No senado é reputado como um homem da lei, além de um impiedoso líder da oposição, é vanguarda da moralidade e está constantemente no ataque às corrupções alheias. A mídia sempre lhe deu muito destaque por causa disso. De repente o encanto se desfez. Senador da LEI e da ORDEM foi flagrado com mais de 300 ligações com o bicheiro Carlos Cachoeira.

  • Ninguem faz 300 ligações para um notorio delinquente,num espaço muito curto de tempo,apenas para dizer bom dia,boa tarde ou boa noite.Sendo de um partido notabilizado pelo numero de politicos cassados por corrupção,Demostenes Torres,O Ético,nunca chegou a me enganar.Agora se ficar comprovado que referido senador,juntamente com o ¨empresario ligado ao ramo do crime¨e mais editor de sucursal da Veja em Brasilia,foram responsaveis pela crise do mensalão que quase derruba Lula(tivemos a um passo do golpe)então a coisa se torna muito mais grave do que se imagina,porque se trata de um crime contra as instituições democraticas,contra o Estado Democratico de Direito.É pouco que esse Demostenes seja moido,triturado e sangrado.Talvez ele prestasse ainda um bom serviço ao pais(talvez o unico)se levasse alguns com ele.Tem muito demotucano envolvido nisso.

  • DO BLOG DO ROVAI.
    Quem armou para arrancar Zé Dirceu do governo Lula?
    28 de março de 2012 às 17:04 Nenhum Comentário

    A história política é repleta de senões e detalhes é preciso ficar atento a eles. Há uma cena que sempre me vem à mente quando o caso do mensalão volta à tona. Ao fim da entrevista do presidente Lula com os “blogueiros sujos” foi sugerida uma foto oficial. Antes de fazê-la, senti Lula pegando-me pelo braço e ao mesmo tempo dizendo: “Deixa eu dizer uma coisa, deixa eu dizer uma coisa…”, o que fez com que os “sujos” se reunissem em torno dele. Sem que ninguém tivesse tocado no assunto, disparou. “Uma coisa que quero combinar com vocês é que depois que eu desencarnar vou contar tudo o que sei dessa história do mensalão. Sabem por quê? Porque o Zé Dirceu pode ter muitos defeitos, mas o que fizeram com ele nessa história foi um absurdo… Depois de desencarnar, quero dar uma entrevista para vocês para falar disso, combinado?”

    Dito isto, falou: “Cadê o cloaquinha, vem cá cloaquinha, fica do meu lado”. Foi quando foi tirada a foto abaixo.

    Hoje depois de ler algumas matérias relacionando o caso Demóstenes e Cachoeira ao episódio do mensalão, recordei-me de uma reportagem publicada no Jornal Nacional em março de 2004, mais precisamente no dia 30 de março.

    Ela trazia o conteúdo de um grampo que envolvia Carlinhos Cachoeira e o subprocurador da República, José Roberto Santoro. Aliás, o mesmo subprocurador do famoso Caso Lunus, que atropelou a candidatura de Roseana Sarney.

    Não estou aqui a fazer insinuações nem ilações. Mas nesse grampo da época Santoro diz textualmente como o leitor poderá ver mais abaixo, que:

    “Ele (Cláudio Fontelles, procurador à época) vai chegar aqui e vai dizer o sacana do Santoro resolveu acabar com o governo do PT, e pra isso arrumou um jornalista (Mino Pedrosa, da Veja), juntaram-se com um bicheiro, e resolveram na calada da noite tomar depoimento. Não foi nem durante o dia, foi às 3h da manhã. (…) Ele vai vir aqui, e vai ver, tomando um depoimento pra, desculpe a expressão, pra ferrar o chefe da Casa Civil da Presidência da República, o homem mais poderoso do governo, ou seja, pra derrubar o governo Lula.”

    Foi a partir desse episódio de Waldomiro Diniz que José Dirceu começou a cair.

    Mais à frente, outro grampo, neste caso de Maurício Marinho, diretor dos Correios, publicado pela Revista Veja, detonou o escândalo do Mensalão. Roberto Jefferson, então presidente do partido de Marinho, o PTB, resolveu sair atirando e afirmando que o esquema tinha relação com uma mesada para deputados federais.

    E escolheu José Dirceu como alvo.

    A revelação de que Demóstenes era quase como um “sócio” de Cachoeira e de que o caso está na gaveta do procurador Roberto Gurgel desde 2009 são elementos suficientes para que essa história do mensalão comece a ser relida a partir de outros ângulos. Um deles:

    “Quem armou para arrancar Zé Dirceu do governo Lula?”

    Segue a degravação do JN do dia 20 de março, que revela depoimento de Cachoeira ao subprocurador da República José Roberto Santoro, antes de o caso se tornar um escândalo. Ao ler essa degravação a luz dos novos acontecimentos o leitor talvez imagine o tamanho da pulga que está atrás da orelha deste blogueiro sujo.

    APRESENTADORA FÁTIMA BERNARDES : Surge uma nova fita do caso Waldomiro Diniz. Ela registra um depoimento extra-oficial que o dono de casas de jogos, Carlos Cachoeira, prestou ao subprocurador da República, José Roberto Santoro, antes de o escândalo vir a público pela revista Época.

    APRESENTADOR WILLIAM BONNER : O objetivo do subprocurador era obter oficialmente, de Cachoeira, a fita em que Waldomiro pede dinheiro a ele. O depoimento teria durado quatro horas, mas somente 28 minutos foram gravados.

    APRESENTADORA FÁTIMA BERNARDES : O Jornal Nacional obteve a fita, sábado passado, de um intermediário que se disse a mando de Carlos Cachoeira. Ao investigarmos o intermediário, constatamos que ele, de fato, tinha relações próximas com Cachoeira. A fita foi levada à perícia, que atestou que ela não apresentava montagem.

    APRESENTADOR WILLIAM BONNER : Ontem, a Procuradoria da República, ao oferecer denúncia no caso do contrato da G-Tech com a Caixa, pediu o perdão judicial para Carlos Cachoeira, com a alegação de que ele estaria colaborando com a Justiça. Hoje, quando o Jornal Nacional finalmente conseguiu falar com Cachoeira, ele negou ser o autor da gravação, como o intermediário tinha dito. E disse nada saber sobre ela. O intermediário não soube explicar a atitude de Cachoeira.

    APRESENTADORA FÁTIMA BERNARDES : Como a fita foi aprovada pela perícia, o Jornal Nacional decidiu divulgá-la. Procedendo assim, considera que está contribuindo para a elucidação de todos os aspectos que o escândalo tem. A fita teria sido gravada, segundo o intermediário, na noite do dia 12 de fevereiro. O procurador Santoro admite que os diálogos existiram, mas disse que o depoimento ocorreu no dia 8 de fevereiro. Dele, participaram, além de Santoro e Cachoeira, o procurador Marcelo Serra Azul, um delegado da Polícia Federal, Jácomo Santoro, um advogado de Cachoeira e a mulher dele.

    APRESENTADOR WILLIAM BONNER : Na fita, o procurador Santoro se mostra preocupado com o adiantado da hora. Eram 3h da manhã. Diz a Cachoeira que seu superior hierárquico, o procurador Cláudio Fontelles, costuma chegar cedo ao trabalho. Que se o encontrasse ali, poderia estranhar a reunião e veria um subprocurador geral da República empenhado em derrubar o governo do PT.

    REPÓRTER : A fita foi examinada pelo perito Ricardo Molina. No laudo, ele certifica que a gravação não apresenta indícios de montagem. O subprocurador José Roberto Santoro ouviu o depoimento de Cachoeira e pediu que ele entregasse a fita de vídeo em que o ex-assessor do Palácio do Planalto, Waldomiro Diniz, aparece pedindo propina, porque, segundo ele, seria uma prova lícita.

    GRAVAÇÃO:
    SANTORO : Faz o seguinte: entrega a fita, não depõe, diz que vai depor mais tarde pra ver o que que aconteceu, porque aí você acautela que você colaborou com a Justiça, entregou a fita, acautelou prova lícita o cacete a quatro. Então. E aí vem o cafofo

    REPÓRTER : A fita de vídeo, a que se referia o subprocurador, foi gravada por Cachoeira em 2002.

    GRAVAÇÃO:
    Um por cento.
    No total?

    REPÓRTER : O subprocurador já tinha uma cópia dessa gravação, que segundo ele havia sido entregue pelo senador Antero Paes de Barros, do PSDB de Mato Grosso, mas queria uma cópia do próprio Cachoeira. Ele, porém, durante horas recusou-se a entregar espontaneamente a gravação. Como alternativa, Cachoeira propôs que a Polícia Federal fizesse uma busca para apreender a fita.

    GRAVAÇÃO:
    CACHOEIRA: Eu entrego o endereço, entrego tudo… Combino o local.
    SANTORO: Você sabe o que vai acontecer com essa fita?
    CACHOEIRA: Ham?
    SANTORO: A busca e apreensão vai ser feita pela Polícia Federal, a Polícia Federal vai lá bater. É isso? A primeira coisa que vai ser, vai ser periciada e a primeira pessoa que vai ter acesso a essa fita é o Lacerda, o segundo é o ministro da Justiça e o terceiro é o Zé Dirceu. E o quarto o presidente.
    CACHOEIRA: Ah, é desse jeito?

    REPÓRTER : Em vários trechos da fita, Santoro procura encerrar logo a conversa. Diz que quer evitar o encontro com o procurador geral da República, superior dele. No diálogo, Santoro diz que o procurador poderia ver motivações políticas na investigação realizada naquelas condições.

    GRAVAÇÃO:
    SANTORO: Daqui a pouco o Procurador Geral vai dizer assim, porra, você tá perseguindo o governo que me nomeou Procurador Geral, Santoro, que sacanagem é essa? Você tá querendo ferrar o assessor do Zé Dirceu, o que que você tem a ver com isso aí eu vou dizer: não, eu não tenho nada, tô ajudando, porra, ajudando como, você é um subprocurador Geral, você não tem que ficar na madrugada na Procuradoria tomando depoimento dos outros.
    CACHOEIRA: É claro.
    SANTORO: Ele vai chegar aqui e vai dizer o sacana do Santoro resolveu acabar com o governo do PT, e pra isso arrumou um jornalista, juntaram-se com um bicheiro, e resolveram na calada da noite tomar depoimento. Não foi nem durante o dia, foi às 3h da manhã.

    REPÓRTER :O jornalista a que se refere Santoro é Mino Pedrosa, dono de uma empresa de comunicação e que foi assessor de Cachoeira. Num diálogo, fica claro que Pedrosa foi uma das duas pessoas que tiveram acesso à fita com a conversa entre Waldomiro e Cachoeira. Em outro trecho, Santoro volta a mostrar preocupação com o tempo.

    GRAVAÇÃO:
    SANTORO: Daqui a pouco o Procurador Geral chega, que ele chega 6h da manhã. Ele vai ver o carro, ele vai vir aqui na minha sala. Ele vai vir aqui, e vai ver, tomando um depoimento pra, desculpe a expressão, pra ferrar o chefe da Casa Civil da Presidência da República, o homem mais poderoso do governo, ou seja, pra derrubar o governo Lula. A primeira coisa que ele vai dizer é o seguinte,o Santoro é meu inimigo, porque ele podia, como meu amigo, ter ligado pra mim e ter dito assim, olha, vai dar porcaria pro Zé Dirceu”. E eu não fiz isso. Não vou fazer mais, por quê? Porque chega. (ouviram?)

    REPÓRTER : E adiante, mais uma vez, revela preocupação com a possibilidade da chegada do procurador geral, Claudio Fonteles.

    GRAVAÇÃO:
    SANTORO: Ó, estourou o meu limite, daqui a pouco o Cláudio chega, chega às 6h da manhã, vai ver teu carro na garagem, vai ser o que tem e vai ver um subprocurador geral empenhado em derrubar o governo do PT , você vê,3h da manhã, bicho…

    REPÓRTER : O subprocurador José Roberto Santoro reconheceu que a conversa existiu, mas disse que a gravação é só de uma parte do diálogo, e que esse trecho está fora de contexto. José Roberto Santoro, o depoimento foi marcado à noite porque esse foi o horário escolhido por Carlinhos Cachoeira. Os outros depoimentos dados por ele também foram à noite. Sobre os trechos em que fala das conseqüências políticas e da possível reação do procurador-geral, Santoro disse que isso foi uma forma de pressionar Cachoeira, já que era tarde e ele se recusava a entregar a fita ou dar um depoimento consistente.
    O subprocurador disse que insistiu para receber a fita de Cachoeira, porque a Justiça poderia ter dúvidas sobre a validade da cópia entregue pelo senador Antero Paes de Barros.

    APRESENTADORA FÁTIMA BERNARDES :O procurador geral da República, Cláudio Fontelles, disse que não iria se manifestar porque, pela Constituição, todos os integrantes do Ministério Público têm autonomia e independência funcional. O jornalista Mino Pedrosa disse que teve acesso à fita, mas que devolveu a Cachoeira sem ter feito cópia ou ter entregue a gravação a outra pessoa.

    APRESENTADOR WILLIAM BONNER : A revista Época, editada pela Editora Globo, informou que obteve a fita do senador Antero de Barros no dia 4 de fevereiro e que imediatamente mandou fazer uma perícia nela. Constatada a ausência de fraude, a revista ouviu os envolvidos. E obteve, em entrevista, a confissão de Waldomiro Diniz de que, de fato, tinha pedido dinheiro a Carlos Cachoeira para campanhas eleitorais e propina para um amigo. Diante disso, a revista Época publicou a reportagem que revelou ao Brasil o escândalo Waldomiro – como agora o caso é chamado – e cumpriu seu dever com os leitores e com o país, sua única motivação.

    APRESENTADORA FÁTIMA BERNARDES : A direção da Caixa Econômica Federal entrou com representação no Ministério Público Federal, questionando o trabalho feito pelo procurador Marcelo Serra Azul no inquérito que investigou a renovação de contrato entre a Caixa e a GTech, empresa americana que opera o sistema de loterias no Brasil. O inquérito denunciou o presidente da Caixa, Jorge Mattoso, por gestão fraudulenta e corrupção na negociação de renovação do contrato. Jorge Mattoso negou que vá se afastar do cargo ou demitir funcionários também denunciados pelo promotor.

  • Nem é necessário criar nada para denegrir a imagem desse sujeito.
    Por mais que fossemos criativos para produzir algo imundo, não conseguiríamos fazer nada tão ruim como ele próprio fez de sí e de sua lamentável existência.

  • Antes que o ex senador Demostenes Torres,O ex-Ético,se diga injustiçado,sugiro que faça uma leitura do curto dialogo de Platão¨Criton¨.Se como procurador da justiça ele se comprometeu a defender as leis,ele agora que será alcançado pelas leis a fim de ser punido pela serie de crimes cometidos,tem obrigatoriamente de se submeter às leis.Se elas são justas ou não,pouco importa,ele mesmo jamais as contestou quando se tratava de vergastar com o seu discurso moralista e hipocrita os adversarios,que se avenha com elas agora.

  • Demóstenes, com os seus conhecimentos jurídicos (discurso é uma coisa e a ação dele tem distância astronômica com o discurso) vai enrolar, ao máximo, qualquer coisa contra ele. Sejamos frios, a casa para ele não cairá tão rapidamente quanto se deseja. A não ser que o parceiro dele (Cachoeira) exerça a delação premiada. Aí vai o Demóstenes e a Veja vão juntos para o beléléu …

    • Depende,Fabio.Se Cachoeira tiver o beneficio da delação premiada,vai Demostenes,Veja,Gilmar Mendes,o Procurador Geral Gurgel e metade do Senado pro beleleu.Mas para evitar que isso venha a acontecer,Demostenes será abatido politicamente até mesmo para amanhã ou depois não dizerem que o Senado protegeu um de seus membros.Sangra-se um(no caso,Demostenes)para que seja salva a pele de muitos.

  • Gostoso é ver o Agripino tentando fazer uma limonada do podre limão.
    No PFL, DEM não tem pra ninguém é expulsão.
    Que outra coisa vocês podem fazer nesses casos de corruptos mor, Demostenes e o careca ex.governador?
    Tem que expulsar meu chapa não nenhuma virtude de partido.

  • Permitam-me mudar um pouco de assunto.
    Os sites dos jornais argentinos Clarín e La Nación trazem o discurso do Lula, hoje, com as ótimas notícias sobre a sua recuperação.
    Mas o emocionante, mesmo, é ler os comentários da imensa maioria dos leitores argentinos sobre o Lula.

  • EduGuim
    Permita-me usar este espaço para entrar em contato com José do Ceará

    José do Ceará. Diariamente aqui neste espaço você nos dá informações de fatos positivos sobre o Ceará. Tomei a liberdade de, com a permissão do Eduardo Guimarães, lhe repassar o texto abaixo que me foi enviado por um conhecido. É desnecessário dizer que este meu conhecido é anti-Lula/Dilma e o Bolsa-Família.
    Antecipadamente agradeço.
    Zanetti
    Por favor, você saberia nos informar algo a respeito? Vamos ao texto:

    500 mulheres cearenses! É INACREDITÁVEL – B I Z A R R O, ABSURDO – MAS É O “NOSSO BRASIL” !

    Aconteceu no Ceará! Curso para 500 mulheres.

    Como o setor têxtil é de vital importância para a economia do Ceará, a demanda por mão de obra na indústria têxtil é imensa e precisa ser constantemente formada e preparada.
    Diante disso, o Sinditêxtil fechou um acordo com o Governo para coordenar um curso de formação de costureiras.
    O governo exigiu que o curso deveria atender a um grupo de 500 mulheres que recebem o Bolsa Família. De novo: só para aquelas que recebem o Bolsa Família.
    O importante acordo foi fechado dentro das seguintes atribuições: o Governo entrou com o recurso; o SENAI com a formação das costureiras, através de um curso de 120 horas/aula; e o Sinditêxtil, com o compromisso de enviar o cadastro das formadas às inúmeras indústrias do setor, que dariam emprego às novas costureiras.
    Pela carência de mão obra, a idéia não poderia ser melhor.
    Pois bem. O curso foi concluído recentemente e, com isso, os cadastros das costureiras formadas foram enviados para as empresas, que se prontificaram em fazer as contratações.
    E foi nessa hora que a porca torceu o rabo, gente. Anotem aí: o número de contratações foi ZERO. Entenderam bem? ZERO!
    Enquanto ouvia o relato, até imaginei que o número poderia ser baixo, mas o fato é que não houve uma contratação sequer. ZERO.
    Sem nenhum exagero. O motivo?
    Simples, embora triste e muito lamentável, como afirma com dó, o diretor do Sinditêxtil: todas as costureiras, por estarem incluídas no Bolsa Família, se negaram a trabalhar com carteira assinada. Para todas as 500 costureiras que fizeram o curso, o Bolsa Família é um benefício que não pode ser perdido.
    É para sempre. Nenhuma admite perder o subsídio

    SEM NEGÓCIO.
    Repito: de forma uníssona, a condição imposta pelas 500 formadas é de que não se negocia a perda do Bolsa Família. Para trabalhar como costureira, só recebendo por fora, na informalidade. Como as empresas se negaram, nenhuma costureira foi aproveitada.

    Casos idênticos do mesmo horror estão se multiplicando em vários setores.

    QUEM ESTÁ CRIANDO ELEITORES DE CABRESTO, COMPRADOS ATÉ EM SUA DIGNIDADE, RECUSANDO-SE A TRABALHAR PELO SEU SUSTENTO?
    E QUEM PAGA O PATO, TODO MÊS 27,5 % ?
    SE VOCÊ É UM BRASILEIRO DE BOM SENSO, ENTÃO REPASSE , POR FAVOR !

  • Partindo se do pressuposto de que Demostenes Torres assim como Cachoeira sejam arquivos vivos dos desmandos de politicos,então começa a se entender o porque de tantos senadores(inclusive do PT)terem tecido loas ao senador mafioso.Muitos devem estar de rabo preso.Mas pouco importa,porque eu,a torcida do Flamengo,do Corinthians não temos rabo preso com quem quer que seja,portanto,que a verdade,nua e crua,venha à tona.Se isso significar a desmoralização de um dos poderes da República,pouco importa,posto que o Legislativo ha muito tempo já se encontra desprestigiado e não obstante o Brasil continua avançando em termos de combate à desigualdade.Não é por causa disso que o combate à pobreza e à desigualdade sofrerá retrocesso,até mesmo porque em muitos momentos justamente o legislativo foi o poder que mais obstaculos colocou à implementação de politicas publicas inclusivas por parte do Governo Federal.Um legislativo que trabalha a favor das desigualdades,mancomunado com um judiciario elitista e corrupto serve para que mesmo?Se é para manter privilegios inconfessaveis,enxovalhar a cidadania,degradar até o mais baixo degrau a soberania da nação,seria então preferivel que deixasse de existir.O Senado é um peso morto para a nação e muito pesado para ser carregado por todos nós.

  • Alo José Zanetti Gonçalves: Li o seu comentário do Email sobre as 500 mulheres do Ceará que supostamente rejeitaram emprego por causa do Bolsa-Familia. Fui ao Google pesquisar e descubri que esse email corre a internet desde 2009 e não tem autoria e ninguem sabe como surgiu. Por isso creio ser email falso de algum anti-Lulista raivoso dos muitos que existem na blogosfera. Se quiser consulte o google, bastando apenas digitar: 500 mulheres do Ceará.

  • Como costuma fazer com os jogos de futebol, a Globo marcou a data do “Show do Mensalão” – dia 18 de maio.

    Merece um post sobre o porque dia 18, uma 6a. feira, mais a ver com show televisivo de fim de semana do que um tribunal do juri que, por ser extenso, costuma ocorrer no início da semana. Vc que é da área da TV favor nos esclareça.

    Interessante se notar que estes esquemas do jogo do bicho começaram na década de 90, Era FHC, e tinham a fachada de legalidade, a PF não dava batidas como ocorreu na Era Lula, como a Operação Monte Carlo, que pode embaralhar o “Show do Mensalão”, uma vez que a imprensa bem como tucanos e demos vem sendo agraciada há tempos com o “Mensalão do Cachoeira”, daí o silêncio sobre o caso Demóstenes.

    Não resta a menor dúvida de que foi armação do Cachoeira e Demóstenes para “dar um tiro no PT”, conforme consta em gravações da PF na Operação Monte Carlo a dupla costumava tramar contra o PT.

    Que pais esse nosso, que mídia.

  • DIVULGUEM. Por Davis Sena Filho – Blog da Dilma – Blog Palavra Livre — Davis Sena Filho

    Notícias veiculadas e publicadas na imprensa comercial e privada dão conta que o senador Demóstenes Torres se tornou um “incômodo” para o DEM, segundo um dos seus caciques, o senador Agripino Maia. Todo mundo sabe que o DEM é o pior partido do mundo, pois herdeiro sanguíneo da extinta UDN, partido de DNA golpista e de direita.

    Sabe-se também, em todo o Brasil, que o oposicionista conservador Demóstenes se mostrava como um dos guardiões dos bons costumes, da moral e da ética. Seu discurso, moralista contra o Governo, sempre causou frisson em alguns colunistas e comentarista da imprensa burguesa, ao tempo que muita desconfiança em parte da sociedade politizada, porque ela sabe que o moralista muitas vezes não passa de um mau ator, sacripanta, falso e demagogo.

    Contudo, a imprensa burguesa brasileira que se considera, evidentemente, paladina da justiça e da moralidade sempre considerou o senador Demóstenes um homem sério e de boas intenções e por isto e nada mais do que isto o transformou, juntamente com o paranaense e também paladino da moral e dos bons costumes, senador Álvaro Dias, em porta-voz da mídia empresarial conservadora, e, logicamente, da oposição partidária “liderada” pelo PSDB paulista, porque outro PSDB no Brasil não existe, não viceja.

    Agora, tal qual o ex-governador do DF que foi preso, José Roberto Arruda (DEM), o paladino Demóstenes foi investigado pela Polícia Federal, denunciado à Procuradoria Geral da República, cujo o procurador titular é o senhor Roberto Gurgel, que engavetou as investigações, não deu publicidade à sociedade brasileira, porque trata a coisa pública como privada e por isso, sem qualquer complexo de culpa, recusa-se a dar satisfações de o porquê de ele segurar em suas gavetas as denúncias contra Demóstenes desde o ano de 2009.

    Gurgel deveria ser chamado às falas, ou seja, ser objeto de investigação por parte do Congresso Nacional, bem como investigado pelos seus colegas promotores públicos, por meio da corregedoria de sua classe profissional, além de ser questionado prontamente pela OAB. Em vez de atuar na Procuradoria Geral de forma republicana, Gurgel protege aliados, porque, de forma inconveniente e impertinente, este procurador resolveu, tal qual os ministros do STF, Gilmar Mendes e Marco Aurélio de Mello, fazer oposição ao Governo Federal.

    Por se omitir e prevaricar, o procurador geral da República está com uma bomba de efeito retardado nas mãos. Ele tem de dar satisfação à sociedade, afinal o Gurgel é funcionário público de grande importância e relevância para a estabilidade política e jurídica da Nação. Se tal autoridade tiver culpa, terá de ser punido exemplarmente e com isso aprender que o Brasil não é a casa da mãe Joana, conforme pensa a nossa elite financeira que aposta na confusão e na baixa estima da população para angariar vantagem. Quem pensa assim está muito enganado.

    O sistema democrático brasileiro amadureceu, falta apenas as autoridades, as que cometem equívocos imperdoáveis, serem punidas, afastadas de seus cargos e até mesmo, se for provado que cometeram crimes e delitos, serem expulsas de suas corporações a bem do serviço público. Pelo que se percebe das denúncias publicadas na imprensa, Demóstenes se aliou a uma quadrilha e dessa forma obtia lucros e dividendos financeiros e políticos.

    Gurgel: chamá-lo às falas

    O senador goiano paladino das boas causas e intenções para imprensa de oposição, na verdade, conforme investigações da PF, cometeu crimes, e graves. Para a PF, Demóstenes tem ligações com Carlos Augusto Ramos, o contraventor Carlinhos Cachoeira, desde o ano de 2006. Relatórios assinados pelo delegado Deuselino Valadares dos Santos, ex-chefe da Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros da PF em Goiânia, revelam que o senador que se mostrava ao público como um homem repleto de virtudes e de moral ilibadíssima tinha direito a 30% da arrecadação total do esquema de jogo clandestino, que, de acordo com a polícia, atingiu quantia da ordem de R$ 170 milhões nos últimos seis anos.

    Demóstenes Torres ainda peca por outra questão que, aí, sim, torna-se, irremediavelmente, ainda mais moral. O político, além de ser formado em Direito, é promotor do Ministério Público de Goiás, bem como procurador geral do mesmo órgão. Além disso, pasmem caros leitores, o senador do DEM goiano foi secretário de Segurança Pública entre os anos 1999 e 2002, no governo do tucano Marconi Perillo. Conclusão: Demóstenes jamais poderá alegar que não conhece as leis.

    Pelo contrário, por ser um homem que estudou leis e ocupou cargos de confiança da sociedade (promotor, secretário de Segurança e senador), o político, se comprovado seu envolvimento com graves erros que maculam o que é público e republicano, sua punição deveria servir de exemplo para que homens e mulheres que tratam da coisa pública não se sintam atraídos pelo crime para “conquistar” ascensão social, prestígio político e dinheiro.

    O corrupto é, antes de tudo, um mentiroso, e quando uma autoridade mente para obter vantagens para si ou para o seu grupo, ela tem de ser, após investigações e devidas comprovações, afastada do serviço público, pois não pode mais exercer função pertinente ao Estado e ao governo. E o procurador Roberto Gurgel? Como foi, explicitamente, sua conduta e sua ação nesse escândalo? Quando vão chamá-lo para depor e dar satisfação, seja no âmbito da Corregedoria, do Congresso e da Justiça? Gurgel se recusou a dar entrevista à imprensa.

    O Congresso, o Senado, o Ministério Público e a OAB tem de ir fundo neste caso. Os partidos da base do governo tem de lutar pela criação de uma CPI que investigue esses lamentáveis fatos em que se envolveu o falso moralista Demóstenes Torres. Até agora não se fez nada em relação ao livro “A privataria tucana”, de Amaury Ribeiro Júnior, que se baseia em mais de uma centena de documentos e denuncia a influência e o envolvimento de gente do governo do ex-presidente neoliberal FHC, que vendeu o que não construiu e que não pertencia aos tucanos e, sim, ao povo brasileiro.

    O que há com o governo trabalhista da presidenta Dilma Rousseff, que não determina que suas lideranças no Legislativo recolham assinaturas para efetivar a instalação da CPI da Privataria e da CPI do Demóstenes, o falso moralista? Por que o Governo trabalhista não reage e deixe de ser saco de pancadas da oposição de direita e da imprensa golpista, comercial e privada? O senador Demóstenes, como diria, de forma arrogante, o juiz e ministro de oposição do STF aos governos trabalhistas, Gilmar Mendes, tem de ser chamado às falas. É isso aí.

  • Esta é uma ótima oportunidade para que a Polícia Federal apure e esclareça também a denúncia sobre os grampos no STF, propalado pelo Demóstenes Torres e o Ministro Gilmar Mendes, que resultou na queda de Paulo Lacerda.

  • Pig, demos, cachoeira,tucanos, quadrilha armada até os dentes.
    Como o judiciario no Brasil é um faz de conta, a impunidade dos potentes e poderosos graça.
    Ou o Brasil acaba com a sauva (corrupção) ou a sauva acaba com o Brasil.

  • O sen. cachoeria e o gilmar dantas devem estar se comunicando por fax.
    E agora José a quadrilha tá caindo………………….
    Viva a democracia viva o povo brasileiro.

  • Tenhamos para com Demostenes a mesma compaixao que temos com os militares torturadores: cadeia.
    Os progressistas são muito lentos e parcimoniosos com os conservadores. Fosse alguém “do lado de cá” e ja teriam lhe comido o figado .
    Será que teremos alguma peninha do Serra ou precisaremos ler mil vezes o Privataria Tucana para sairmos da contemplação?

  • Que nada! tem que bater feio! olho por olho e dente por dente! se fizer isso que o senhor esta falando no máximo o que vai acontecer é ele se eleger novamente e todo mundo vai esquecer! joga bastante lenha na fogueira! o que for verdade deixa ele mais perto da cassação o que for ementira ele que arrume provas pra se defender!

  • Bem, eu estou rindo e vou rir até o fim do mes (do proximo mês ainda).
    Eles vao lancetar a parte visivel do tumor, no sentido de expulsar do partido, e lançar , a carga (o cadaver) ao mar.
    mas nao me iludo.
    ja entraram no Mode “reduçao de danos”
    porque confiam na unidade do PIG.
    e na nossa ” desmemória”

    • Augusto, há um homônimo seu (também Augusto) que chega ao ponto de dizer que tudo que há contra Demóstenes é “invenção dos petralhas” e coisas assim. Seria interessante você usar outro nome ou complementar o seu para não ser confundido

  • Se ele tinha ilibada reputação, não precisaria mais que meia hora para se defender das acusações.
    Devia pedir para sair, duvido pois usara dos beneficios da imPunidade que o cargo lhe reserva.
    Das coisas que disse, errou feio ao nao inclui-se no discurso e no balaio de corruptos que criticava.

  • Não façam ao Demóstenes o que ele fez com seus inimigos.
    Onde vive o autor? Na luta política não há presunção de inocência, meu caro.
    Pau que bate em Chico bate em Francisco.Diante da Cachoeira de denúncias, politicamente
    esse cidadão está morto; mas ainda respira por aparelhos…do estado.Tem atér gente do PT
    morrendo de medo das consequências`. À esquerda consequente só resta um caminho. Vibrar o porrete no moribundo, e nos coleguinhas que o defendem ou fazem ouvidos moucos.Denuinciar as vestais da direita, sem conivência com os malandrinhos da esquerda.
    Eis o mote.

Deixe uma resposta