Thor deve ter o tratamento que Wanderson teria se o matasse

Análise

Li e ouvi todo tipo de análise sobre o acidente envolvendo Thor, de vinte anos, filho de Eike Batista, e um cidadão sobre o qual pouco se sabe além do nome, Wanderson Pereira dos Santos, de trinta anos. Algumas dessas análises se inclinaram pela culpa da vítima, outras pela de quem atropelou, algumas poucas tentaram ficar em cima do muro e houve até politização do caso ao dizerem que estariam tentando atingir o atropelador devido às ligações políticas de seu pai.

Uma dessas opiniões causou-me espécie. Alguém escreveu – não exatamente com estas palavras, mas neste sentido – que “toda vez” que um rico ou famoso é acusado de algum crime logo se levanta uma onda de linchamento contra ele. Dito assim, a gente logo pensa em uma caça às bruxas que haveria contra os ricos, quando o que há de fato, no Brasil, é uma plutocracia em que ricos jamais respondem por seus crimes.

A menos que tenham prejudicado a outro rico.

Uma quadrilha de jovens de classe média alta, com pais “influentes”, ateou fogo ao corpo adormecido de um índio, há pouco mais, pouco menos de uma década. Nada de muito severo aconteceu com eles. Ficaram alguns poucos anos em prisão domiciliar, que as notícias mostram que jamais cumpriram direito, e seguiram com suas vidas, apesar de terem sido autores de uma cena de filme de terror.

Esses assassinos hediondos estão soltos na sociedade, hoje, sem que se saiba se não continuam sendo os sociopatas que eram. E, além disso, a impunidade relativa com que foram brindados vem estimulando novas fogueiras humanas de moradores de rua.

Ah, eram jovens, certo? Bem, se quiserem um exemplo de impunidade de gente sem a desculpa da juventude, vejamos o caso de Pimenta Neves, ex-diretor de Redação do jornal O Estado de São Paulo que assassinou uma ex-namorada pelas costas e, ao fim e ao cabo, deverá ficar não mais do que dois anos, dois anos e pouco na cadeia. E ninguém falou mais do assunto.

Ou vejamos o caso do juiz Nicolau dos Santos, o Lalau, que ficou alguns anos “preso” em sua mansão pelo  roubo desbragado de dinheiro público que pôde praticar usando como instrumento a magistratura, em um caso bizarro que debocha da sociedade e que encerra uma significação cinematográfica.

Ainda assim, o Estado de Direito obriga o cidadão cioso de seus deveres a não se esquecer de que nada de bom resulta dos linchamentos. Nem quando a culpa do acusado é altamente verossímil as turbas enfurecidas servem para alguma coisa, pois só servem para conferir ao condenado uma aura de possível inocência e para gerar em setores da sociedade a sensação de que a justiça pode não ter sido feita.

O mais correto, se os ritos legais e a severidade exigível nesse caso fossem seguidos à risca, seria deixar que se assentasse, de maneira que as investigações pudessem transcorrer em clima de isenção e, assim, produzissem um resultado confiável para a sociedade. Seria muito melhor do que as pessoas ficarem produzindo laudos e acusações sem um só elemento além do próprio achismo.

Todavia, há indícios de que há uma movimentação para abafar o caso todo, o que gera a justificável suspeita de que a boa e velha plutocracia brasileira entrou de novo em campo.

Há elementos de sobra para que as pessoas possam supor que esse abafamento pode estar em curso, tais como a perícia malfeita no carro que atropelou o ciclista, a própria liberação do bólido pela polícia, quando deveria ter sido apreendido e mantido até o esclarecimento do caso, e, por fim, existe a não-cassação da carteira de motorista de Thor, cheia de infrações de trânsito causadas por nada mais, nada menos do que excesso de velocidade, o que se explica pelo fato de que o rapaz dirige carros que atingem a velocidade de um Fórmula 1 em um país em que não se pode dirigir a mais de 120 km/h.

Diante dessas defesas apressadas ou exóticas que, compreensivelmente, fez o pai de Thor, quase criminalizando a vítima ao acusá-la de ter dirigido a sua “perigosa” bicicleta de uma forma que poderia ter causado ao seu filho o que foi ele quem causou, ou diante da benevolência e liberalidade de autoridades que deixaram a única fonte de provas escapar por entre seus dedos, só resta pedir respeito aos direitos do ciclista sem rosto e nome, bem como aos de sua família.

O que se pede para Thor não é nada mais do que teria recebido o falecido Wanderson caso, por exemplo, estivesse dirigindo um caminhão, atingisse o carro do filho do bilionário e lhe tirasse a vida. Será que um pobre ou seu veículo seriam liberados da mesma forma? Será que tantos se levantariam em sua defesa? Sua família teria a voz tonitruante que Eike exibe em defesa do filho? Quem acha que a palavra “não” responde a tais questões, entende meu ponto de vista.

123 comments

  • O único “pecado” desse cidadão, filhote de papis e mamis, é NÃO SER DO PSDB. Ser do PSDB, PARTIDO POLITICO DA GLOBO, daria a ele a impunidade total. Exagero? E o JETI ESQUI FANTASMA que matou aquela garotinha na praia? Acabou no “asfalto”, dentro do escritório da globo psdb. No caso desse cidadão filhote de EIKE, a globo parece querer atingir o pai EIKE por este estar “incursionando” na compra de televisões ou coisa parecida. No outro caso do JETI ESQUI FANTASMA é a globo acobertando os crimes de seus empregados, travestidos de partido politico psdb. Nesses dois casos e em milhares de outros “tipo assim”(patetico isso), ou por ser da elite, ou por ser dos partidos da direita midiatica globo e asseclas, ou por serem ‘DE MENOR” mesmo, em que nada acontece, pois sempre, em todos esses casos, as VITIMAS TEM QUE TRANSITAR, COM SEUS AGRESSORES, NAS MESMAS CALÇADAS. A SOCIEDADE NÃO ACEITA MAIS TODA ESSA IMPUNIDADE. Impunidade essa, formatada nas patas da direita, na feitura desses códigos penais e civis, onde protege os ricos e o ESTADO(principal beneficiário da postergação de decisões finais da justiça -pagamento de precatórios é um exemplo), e joga os “DE MENOR” nas ruas após maximo de tres anos para qualquer crime ou genocidio praticados por eles. Até que os “DE MENOR” assassinos, nas ruas, encontrem chumbo quente da policia exterminadora ou das quadrilhas que eles integram. Novamente: A SOCIEDADE ESTA “ATÉ AS TAMPAS”(não suporta, não quer mais conviver) COM ESSA DESORGANIZAÇÃO/IMPUNIDADE SOCIAL, PROVOCADA PELA MIDIA E PELA JUSTIÇA DA DIREITA.

    • Você é um pobre coitado em politizar o assunto. Aqui trata-se do poder do dinheiro. Se for para levar para o lado político, sugiro que levante os dados do pai de Thor em relação ao governo lula/dilma. Aí verás quem está protegendo quem.

      • Ramiza, mas, é por isso mesmo que a grobo politizou o caso do Thor, ou você acha que se fosse um filho de tucanos ela estaria alardeando o caso? Estaria escondendo como fez tantas vezes, ex: Aécio Neves dirigindo “bebâdo” e se recusou fazer o bafômetro.

      • Mas, dona ramiza(seria isso?), com todo respeito e agradecendo a maior visibilidade dada a minha escrita, pergunto: Qual lado não é politico? Todos os são. Agora, “levantar dados do pai do thor”, ai é com a senhora. Tô fora dessa. Parabéns e agradeço, com todo respeito.

        • H. Pires
          Seu comentário está eivado de preconceito e conclusões apressadas. Primeiro acusa a Globo de retaliar contra Eike por causa de uma não comprovada investida do empresário no setor que é dela. Contudo, não fundamenta suas afirmações de maneira a dar um suporte de razoabilidade ao que acusa. São ilações baseadas na achologia.
          Ao escrever ; “Tô fora dessa” revela um sentido irresponsável àquilo que acusa. Pode-se traduzir como; “eu acuso um monte, mas provar não é comigo, tô fora”.
          Um menino rico atropelou e matou um rapaz pobre. Se houve crime há que haver punição.
          Simples assim.

          • Sr. orlando, procure mais. Sabendo que seu comentário não tem nada de ofensivo ou de malcriado. Porem não seja apressado também. Todo crime tem que ter punição. Não excedendo nunca, ao que esta na lei. Seja quem for. A justiça/lei não pode ser aplicada somente para os P.P.P.. Assim, ESTA LA NO NASSIF(briga globo X eike) “É simples.

            Independentemente da culpa ou não do rapaz, da influência ou não do pai, por trás da matéria tem-se a mesma motivação da revista Veja quando investiu contra André Esteves, do Banco Pactual. Em ambos os casos, o objetivo era demover um bilionário da pretensão de entrar no mercado de mídia. Quando atacado por Veja, Esteves pensava em adquirir a Editora 3. Eike tem sido lembrado quando se fala em venda de controle de redes de TV.
            É um vale tudo….”.

          • Sr. Orlando, entenda mais. Sr. Orlando, o sr. não pegou no “espirito da coisa”, ou da escrita. Não tem problema. Desta forma, antigamente, parece, que quem “levantava” os “dados” do eike, era a Sra. Luma de Oliveira. Era o que se falava antigamente. Agora, quem quiser levantar os “dados” do seu eike, no lugar de Luma, fique a vontade. ESTOU FORA.

    • Ramiza não gosta de politização, mas escreve que o atropelamento está protegido de punição devido as relações (por acaso ilegais????!!!!) do pai do infrator com o Lula e a Dilma?
      Nada a ver então com os interesses político-econômicos da Globo, a diferença com que a mídia e a polícia trata infratores ricos e poderosos dos demais (também como no caso do Jet Ski), judiciário superinjusto ou na origem cultural brasileira de casta privilegiada?
      Ah tá!

      • Não sabe interpretar texto. Previsível quando o ódio cega certas lides partidárias. Não vou me preocupar em explicar o que escrevi. Quem teve capacidade entendeu muito bem e acho que quem está se fazendo de tonto também.

        • Engraçado que a (?) Ramiza não enxerga em si o que acusa nos outros: partidarismo radical, inabilidade de interpretar textos (pelas respostas se vê) e tontura.

  • Tal qual o *caso do jet ski (hoje denominado “moto aquática” porque a imagem da empresa não poderia sair arranhada daquele triste episódio) o delegado já concedeu entrevista posicionando-se como se fosse o advogado de defesa do condutor do veículo. Disse o delegado: “à princípio o ciclista foi imprudente”.

    Antes porém haviasurgido uma testemunha valio$a:

    “@LucianoHuck Fatalidade. Prestou socorro e não tinha bebido.”

    Nestes dois casos, fossem pessoas pobres atropelando e matando pessoas ricas e influentes, as pessoas pobres, com seus veículos, não teriam saído (escapado) do local do acidente com a ajuda da polícia. Começa por aí.

    Está evidente que os braços do Estado (Justiça e Polícia) agem, batendo ou afagando, conforme a condição sócio-financeira do réu.

    Como se não bastasse, a condição política do réu também interfere. Foi o que vimos recentemente no caso em que o delegado de polícia foi exonerado pelo governador Geraldo Alckmin e o juiz (que teve voz de prisão decretada, e inquérito instalado contra si, pelo delegado) foi promovido a desembargador.

    Fato é: o que é dito em sala de aula nos cursos de Direito não corresponde ao mundo jurídico real. As leis são feitas de forma a proteger a casta dos que fazem as leis.

    Há alguns anos, em Fortaleza-CE, um juiz, bêbado, adentrou a um supermercado, cujo expediente encerrava-se, e diante da informação dada pelo vigilante a respeito do encerramento do expediente, atirou na nuca do vigilante que antes de cair morto pediu clemência alegando que tinha um filho para criar. Fico imaginando o que teria acontecido ao vigilante caso tivesse adentrado ao Fórum, nas condições em que o juiz adentrou ao supermercado, e tivesse atirado na nuca do juiz.

    Neste caso ao menos o juiz cumpriu sentença, alguns poucos anos na prisão destinada aos militares, até morrer dentro da prisão, vitimado por um ataque cardíaco fulminante. Ao menos da Justiça Divina o juiz não teve como recorrer.

    É desolador constatar a flagrante parcialidade do Estado em casos em que pessoas ricas e influentes atentam contra a vida de pessoas pobres.

    *O caso do jet ski de Bertioga não se fala mais. Foi completamente abafado.

    • ontem foi feito reconstituição do acidente com o JET SKY, passou na TV ..por enquanto, tudo indica que o caseiro ajudou as crianças (cara humilde) …por enquanto tb eu não vi NENHUMA versão ou alusão, nem boato, de que os proprietários políticos estriam envolvidos diretamente no caso ..a não ser, claro, como proprietários ..só vi acusação contra eles de versão que quer politizar aquela tragédia que poderia pegar a qq um

      ..e bom que se diga, em ambos os acontecimentos os crimes são culposos, passivos, todos os envolvidos, fora a responsabilidade civil, não tiveram a intenção de ferir ou machucar ninguém ..o que convenhamos, até para o direito mais primitivo, quem sabe até no Afeganistão, é fato que minimiza o delito, não?

  • Detalhe: pobre tem a CNH cassada quando atinge 20 pontos (está na lei).

    Thor Batista tem 51 pontos e dirige.

    Portanto, ainda que o Wanderson estivesse atravessando a pista, a imprudência é de quem não deveria estar dirigindo, e de quem deveria o ter proibido de fazê-lo.

    Agora reparem o deboche:

    “@Thor631 O veículo é feito de Fibra de carbono, material muito resistente, a 80 Km/h ele seria dilacerado da mesma maneira.”

    E mais:

    “@Thor631 Acredito na justiça do meu País, sou cumpridor de leis.”

    Dirigindo com 51 pontos na CNH é um cumpridor de leis?

    • O bólido pilotado [não dirigido] desfruta da seguinte ficha técnica promocional:

      “A Classe SLR McLaren é um dos modelos superesportivos da Mercedes-Benz, equipado com motor V8 que o leva à máxima de 384,76 km/h e a ter uma aceleração de 0 a 100 km/h em 3,2 segundos. Utiliza um compressor McLaren, tendo também as versões mais velozes como AMG e BRABUS.”

  • Qualquer um que tenha mais que dois neurônios funcionais na cabeça, sabe que no Brasil existem, pelo menos, três tipos diferentes de justiça: a justiça para os pobres, severa e inflexível, que é a que enche as cadeias; a justiça para os ricos, branda e adaptável, que praticamente nunca envia um réu culpado à cadeia; e a justiça para a magistratura, que quando existe é pouco mais que insignificante e não passa nem perto das cadeias. Infelizmente, no Brasil, o poder judiciário funciona mais como uma ‘nobreza republicana’, uma fidalguia conquistada por concurso público (cujos resultados nem sempre são, para dizer o mínimo, confiáveis…), que distingue seus integrantes com salários extraordinários, privilégios incontáveis, oportunidades “heterodoxas” de enriquecimento ainda maior e, para completar, uma quase que total inimputabilidade. Em suma, a magistratura no Brasil tem vida de imperador, é tratada como tal e, claro, tem o correspondente poder, pois só trabalha quando quer, do jeito que quiser, além de não estar submetida a qualquer supervisão séria da qualidade de seu trabalho, ou de comportamento ético, enfim… Agora eu pergunto: é possível, nessas condições, existir uma justiça verdadeira no Brasil?

    • O Judiciário é o poder mais próximo da realeza que existe hoje no Brasil.

      Mais até do que o Legislativo.

      Os Desembargadores e Ministros de Tribunais Superiores, gestores do Judiciário e responsáveis pela situação da injustiça na Justiça, sequer precisam passar pelo crivo do voto popular. O lugar é deles, por alguma espécie de direito, talvez até divino, e pronto.

      O resto da população que trabalhe para sustentá-los com seus dois meses de férias, sua vitaliciedade, sua “punição” de aposentadoria com vencimentos, etc., etc., etc.

        • Pode acrescentar aí a mídia, sua irmã siamesa. Coincidentemente (?) os dois poderes sem voto.
          Só há uma solução:
          A radicalização da democracia!!!!

          • Caros Lucas Costa, Clóvis e Juliano Santos; é bom ver que não sou o único a perceber a podridão que impera nessa porcaria de poder judiciário que infecta nossa Nação… Acredito firmemente que se esse poder fosse verdadeiramente purgado, eliminando-se em definitivo aqueles que o integram e que não têm dignidade, ou aqueles que usam e abusam descaradamente do bem público, uma parte muito grande dos problemas que nosso país enfrenta estaria, sem dúvida, definitivamente resolvida. O primeiro, e extremamente importante passo, é tornar públicos todos os casos que denotam o abuso exercido pelos meretríssimos, seja emitindo juízos vendidos, seja desfrutando sem qualquer pudor ou medo, de bens públicos que seriam muito melhor empregados, se estivessem atendendo a demandas reais da população. De qualquer forma, acho que, muito embora lentamente, o país está indo na diração certa e a máscara desses despudorados ainda há de cair…

  • Se fosse o contrário, a polícia teria ido à casa de Wanderson acompanhada de dezenas de repórteres, seria preso diante das câmeras, rosto exposto na tv para pessoas “indignadas” que estariam exigindo “justiça” …. Locutores de programas policialescos berrando e o chamando de “assassino” e pedindo punição severa, delegados dando entrevistas e se gabando do final das investigações, secretários de segurança pública se explicando e todos já o teriam “condenado” sumariamente.
    Wanderson era pobre, foi atropelado por um veículo de 2 milhões de reais de um filhinho de papai que é “dono do Pré-Sal”.
    O maior crime que alguém pode cometer no Brasil é nascer pobre.

    • “Se fosse o contrário, a polícia teria ido à casa de Wanderson acompanhada de dezenas de repórteres, seria preso diante das câmeras, rosto exposto na tv para pessoas “indignadas” que estariam exigindo “justiça” …. Locutores de programas policialescos berrando e o chamando de “assassino” e pedindo punição severa, delegados dando entrevistas e se gabando do final das investigações, secretários de segurança pública se explicando e todos já o teriam “condenado” sumariamente.”

      Com toda certeza!

  • tudo o que vc falou é verdade ..mas verdade, num OCEANO de outras verdades tb, bom que se diga

    NO BRASIL, nem 5% (CINCO) dos crimes contra a VIDA são resolvidos ..o que dirá devidamente apenados

    se pra um, pra todos !!!

    Intuitivamente penso até que o acidente foi fatalidade ..mas o que me assusta é o antes, durante e o depois dos episódios ..o antes com a carta VIP que não foi caçada, o durante com a liberação do carro sem que se fosse feita perícia mais detalhada, e o depois, com a carta do pai culpando de cara a vítima como se esta tivesse premeditado a sua sina

    A propósito, pra quele local pobre, um aonde morrem estatisticamente 40 pessoas atropeladas/ano ..ninguém fala em colocar passarela, ou obstáculos pra se cruzar a via de alta velocidade etc ? ..que tal o EIKE pagar ? ..tenho certeza que só com incentivos recebidos, ele poderia construir umas centenas delas

    Quem sabe até a passarela pudesse receber agora, em homenagem, o nome da vítima ..embora eu ache difícil, pois aqui é raro homenagearmos cidadãos honestos, porém desconhecidos ..veja o caso do CECÍLIO DO REGO ALMEIDA, empreiteiro corrupto e corruptor assumido, mesmo depois de morto, ao invés de ser usado como MAL exemplo, ainda recebeu viaduto em SP que o homenageia (na SP-Guarujá) como personalidade

    Aliás, pra mim é normal que a população se choque quando crime envolve rico e famoso, eles são em menor número, o topo duma pirâmide (pois escala social não tem formato de CAIXA nem de triângulo invertido, né mesmo ?) ..seus atos, o da elite, desafiam uma lógica equivocada que diz que pobre transgride por necessidade, e não por MALDADE ..o que dirá então quando o adolescente é o MAIS rico do país ? …aí a galera vai ao delírio

    ..eles, os ricos, tem mais posses, mais recursos, normalmente são mais esclarecidos, logo, a lei deveria usar disso, do maior discernimento, para justamente impor mais rigor a eles, aos que tem mais escola e títulos de doutor ..aliás, lógica esta que as nossas leis insistem em não querer ver (vide prisão especial, direitos exclusivos e justiça cara, inacessível à maioria) ..e pior, isso após 10 anos de um governo dito progressistas que sequer se arrisca a tocar no tema ..talvez pq a maioria de seus líderes já ascenderam na vida ..ou vai ver que com medo de se ferirem nos dedos tb ?!

    BRASIL, se não foi com LULA, agora só com os ETs

    http://www.youtube.com/watch?v=rBzNvWZCNJg

  • Neste caso, enquanto se aguarda os laudos, de antemão, como disse o Gerson Carneiro, podemos afirmar que o estado é culpado por não ter tirado a carteira de Thor Batista, já que ele ultrapassou os pontos permitidos.

    Se qualquer um de nós tiver muitos pontos na carteira, nem que seja por estacionar em local proibido, terá sua carteira cassada.

    Quanto ao linchamento de Eike Batista, que as organizações Globo estão tentando perpetrar, parece que tem a ver com a possível intenção de Eike de entrar no ramo televisivo, concorrendo com a Globo e, ainda por cima, tendo muito mais dinheiro do que ela.

    • Entendo o seguinte:

      1) Se Thor errou, comprovadamente (por que precisa comprovar), que seja punido.

      2) Por outro lado, se o Estado do RJ não comprovar que notificou Thor sobre os pontos a mais na carteira, adieu. A conta irá para o contribuinte, mas será protelada no Judiciário até o ano de 2070.

      3) Simpatizo com Eike Batista e torço para que, se for mesmo verdade, ele entre no setor de telecomunicações e TV. Sem dúvida, umas pessoas ficarão muito incomodadas. Torço também para que ele, independentemente do dito no item 1 acima, ajude a família do rapaz atropelado. Sendo ou não Thor culpado. Eike, seja transparente e mostre, sem deixar de defender seu filho, que você é diferente.

      4) Finalizando, o Poder Judiciário no Brasil é o pior dos três Poderes, consegue ser pior do que o Executivo e o Legislativo. Quem tem recursos e advogados, tem 99,9% de chance de se safar. Vale para todos os pilantras com recursos do Brasil.

  • Prezado Eduardo: E como ficou o caso daquele rapaz cujo pai era ministro na época em que este rapaz atropelou e matou um ciclista em Brasilia ? Se não foi no governo de Itamar foi no de FHC. Pergunto aos leitores, como ficou esse caso ?

  • Saudações!!

    É lamentável que as instituições neste país, em especial a polícia, e falo com propriedade porque sou policial, inclusive da perícia, ainda não sejam verdadeiramente republicanas… A gestão pública brasileira caminha entre o patrimonialismo e o clientelismo, práticas arcaicas, condizentes com os interesses de impunidade das elites… O ricos são tratados benevolentemente, fugindo-se aos trâmites legais, no caso, ao ponto de bens que deveriam ser cuidadosamente custodiados, posteriormente examinados acuidosamente para se chegar a verdade, serem entregues a uma das partes, ficando ao bel prazer sua entrega a autoridade… Lamentável!

  • Caro, Eduardo e comentaristas, devemos levar em conta como é feita a apreensão de uma carteira de motorista, ou seja, quando o condutor passa dos vinte e um pontos, ou ele é parado em uma blitz e alguém confere no sistema DETRAN OU DENATRAN e no momento de renová-la. Não existe o serviço de apreensão automática, quando um servidor do DETRAN ou policial vai na casa do condutor infrator e recolhe sua habilitação. Existem diversos Thor’s por aí dirigindo com sua habilitação lotada de pontos, quando deveriam ficar impedidos de conduzir até um skate. Outra coisa sobre dizer que o veículo é o único meio de prova para o caso, não é bem assim, o próprio corpo da vítima com uma perícia bem feita pode indicar a que velocidade ele foi atingido, sem falar das marcas de frenagem que quiçá possam ter ficado no local do acidente, estas podem indicar o sentido e velocidade que o bólido dirigido pelo bilionário herdeiro estava no momento do acidente.

  • “Será que um pobre ou seu veículo seriam liberados da mesma forma?”

    O filho de Eike Batista tem recursos familiares de sobra para contratar as melhores bancas de advocacia do país. Tanto que já contrataram para o rapaz um advogado medalhão, regiamente pago, claro. Caso fosse o ciclista o atropelador do filho de Eike Batista, sua assistência jurídica muito provavelmente ficaria a cargo da defensoria pública, sempre desestruturada, com defensores sobrecarregados e mal pagos. O resultado seria muito ruim, claro, e o cidadão muito provavelmente estaria encarcerado.

    O tratamento jamais seria o mesmo, enfim. A Justiça não é cega para com os pobres, eis a grande verdade.

    Não há advogados “ex-ministros” para venda-la quando estamos diante de fatos protagonizados por desfavorecidos.

  • bom dia Edu. Também fico bronqueado com esse tipo de privilégio que é cultural e secular. Sempre nos perguntamos por que disso tudo, pois vemos nos países anglosaxões, ou mesmo latinos como no caso da França, ricos e endinheirados presos e serem expostos portando algemas sem nenhum tipo de prerrogativa e nos perguntamos: por que não aqui? tive na vida um mestre que vivia dizendo que isso tem raiz cultural misturado com um complexo de inferioridade latente. Cerca de um mes atrás achei um livro na internet com o título de “Privilegios da nobreza e fidalguia de Portugal”, de 1806 de autoria de Luiz da Silva Pereira Oliveira, (pode ser baixado aqui: http://www.archive.org/details/privilegiosdanob00olivuoft , sítio da Universidade de Toronto ) e ao ler me dei conta da abangência do que o Mestre dizia: Cultura!
    Você poderia ser Nobre de várias maneiras: herança de sangue, valentia em guerra, descobrimentos marítimos, riqueza pessoal, posição no clero etc.. e Havia apenas uma imposição que era inquebrável: caso você ou um ascendente de até cinco gerações hovesse trabalhado, um dia que fosse, como assalariado adeus tia chica! seu título de nobreza seria negado e se por acaso já o tivesse seria revogado (explica em muito a ojeriza que o PT possui em São Paulo, onde os ‘nobres’ comem mortadela e arrotam caviar) e com ele perderia os mais de vinte privilégios, tais como de não pagar tributos, não ter sua propriedade revistada pela polícia em hipótese alguma, não poder ser preso antes de provar cabalmente em todas as instâncias sua culpa, se preso teria as melhores acomodações com direito a ser servido do bom e do melhor, nunca receberia a pena capital ( excetuando o crime de lesa coroa, hoje lesa pátria) ou de açoitamento. Durante seu julgamento seria ouvido no lugar e data que marcasse com as custas de transportar todo o tribunal e testemunhas por conta de quem o acusasse. Suas multas, quando houvessem, seria de um quinto sobre o valor de que se daria a um plebeu e muito mais.
    Lendo o livro você percebe que se atualizarmos o português teremos a lei escrita do tratamento que recebem os ‘mais iguais’ nesse nosso Brasil.

  • A rápida defesa feita pelo Eike Batista e pelas assessorias de suas empresas são outros fortes elementos que a plutocracia continua reinando. Viva o Brasil!

  • Querem ser, são ou se fazem de ingênuos?
    O Wanderson tinha a pele negra, fazia parte de uma das faixas mais pobres do país. Em contra partida o Thor tem a pele clara e é filho de um dos homens mais ricos do mundo, não é do Brasil, é do mundo. A vítima estava em uma bicicleta cujo valor certamente não passaria de R$ 100,00, o atropelador estava em uma Mercedes cujo valor fala-se em milhões. O atropelado dirigia-se a sua casa com ingredientes comprados para fazer um bolo para sua esposa e sozinho, o atropelador ia ou vinha de alguma festa e era acompanhado por seguranças que o retiraram imediatamente do local do acidente.
    Se tivestes paciência para ler o parágrafo anterior, faço-lhe a pergunta título sem entrar em detalhes do fato, queres ser, és ou se faz de ingênuo? A justiça pode ser cega, mas não deixou de ser ambiciosa.

  • Num pais em que uma juiza aplaude ação truculenta da PM contra pessoas indefesas(e miseraveis,por sinal)num simulacro de despejo,mas que no fundo não passou de uma tentativa de genocidio contra os pobres,num pais em que um homem assume publicamente o compromisso de cumprir um mandato eletivo integralmente e na metade do mesmo o abandona para concorrer a outro cargo e mesmo assim volta a ser candidato novamente para o cargo que havia abandonado anteriormente e tem gente que ainda elogia e vota em tal homem,num pais em que politico se vale de meios criminosos para aumentar o proprio patrimonio,justiça é apenas uma palavra sem aplicação pratica.A justiça no Brasil é uma grande injustiça.Precisa dizer mais?

  • Em Brasília os rapazes que queimaram o índio estão redimidos.
    O soldado que matou dezessete pessoas no Afeganistão,estava estressado,tinha problemas conjugais,foi imediatamente carregado para os EUA.
    No dia seguinte,um helicóptero dos turcos,que lá estão ajudando os EUA, caiu, por falha técnica, também no Afeganistão e mais vinte civis morreram, além dos tripulantes do helicóptero.
    Nos últimos dias no Iraque e na Síria “terroristas” ( termo que anda cada vez mais vago,pois na Síria os terroristas da Al Quaeda são aliados dos EUA) explodiram edifícios e casas,com centenas de mortos.
    Em Toulouse houve o que houve.
    O resto é silêncio.

  • Roberto Amaral
    27.12.2011 11:39 Carta Capital
    A crise do Poder Judiciário“
    Quando Eliana Calmon, corregedora do Conselho Nacional de Justiça, resolveu, meses atrás, declarar em alto e bom som que ‘havia bandidos escondidos atrás da toga’, não foi, evidentemente, uma ação tresloucada, obra de rompante ou mera indignação. Foi, isto sim, parte de uma estratégia bem urdida para tentar deter o avanço das ações contra a competência originária do CNJ para iniciar e conduzir investigações disciplinares de magistrados em geral.”
    Carlos Augusto Vieira da Costa,
    procurador

    O João Pedro Stédile, um dos mais importantes brasileiros da história contemporânea, e seus e meus amigos do MST – o único fato novo no movimento social brasileiro, nos ensinava o mestre Celso Furtado – haverão de perdoar-me: hoje, como há muito tempo, a reforma do Judiciário é mais importante do que a reforma agrária, impatrioticamente adiada, faz século, pelas classes dominantes brasileiras. Destas, o mínimo que se pode dizer é que são alienadas (e alienadoras de nosso futuro), desvinculadas de qualquer ordem de projeto nacional. A reforma do Judiciário é imprescindível na construção de um Estado democrático, e inadiável, até por que, sem ela, não teremos reforma agrária alguma. Pois um Judiciário conservador como o nosso não pode admitir o processo de democratização do campo, entendendo-o como necessidade econômica e política, ou seja, como instrumento de justiça social.

    Comecemos pelo fundamental, ao lembrar que o Poder Judiciário, como está estruturado em nosso país, é uma projeção monárquica em Estado republicano, pois a República é incompatível com a vitaliciedade, a irresponsabilidade (no estrito sentido jurídico-político), a sucessão hereditária e o nepotismo, que muitas vezes orientam a constituição de nossas Cortes e a composição dos gabinetes de nossos julgadores.

    A vitaliciedade é anacronismo constitucional injustificável do único Poder da República não diretamente subordinado à soberania popular, a qual exige mandatos certos para os titulares do Executivo e do Legislativo. Todos os atos do Executivo são permanentemente apreciados pelo respectivo Legislativo e absolutamente expostos, eviscerados mesmo, como deve ser numa democracia que se preze, por uma imprensa absolutamente livre. E ambos são julgados de forma irrecorrível pelo tribunal da soberania popular, as eleições, fonte de suas legitimidades. Trocando em miúdos: são legítimos, ou seja, legitimados pelo voto, e são transparentes, ou seja, abertos ao julgamento de toda a sociedade. Podem e devem ser ainda mais transparentes, mas esta não é a questão.

    Há outra distinção de caráter apartando do Judiciário os poderes Executivo e Legislativo. Estes têm seus atos julgados por aquele, e por eles respondem, tanto no plano civil quanto no criminal, podendo seus agentes conhecer as mais variadas penas, desde a indisponibilidade de bens e a multa à cassação de mandatos, como também aquela que me parece a mais grave na República democrática. Refiro-me à decretação da inelegibilidade.

    Os membros do Judiciário, por seus atos, são inatingíveis pelos demais poderes, embora, sem mandato da soberania popular, possam cassar – e como cassam! – mandatos eleitorais. Julgam-se a si mesmos e, quando as evidências impedem a impunidade, ‘condenam’ o colega com o prêmio da aposentadoria integral, independentemente do tempo de ofício. A isto se chama corporativismo.

    A pior tragédia da democracia é a convivência com uma Justiça que não julga, fonte de todas as injustiças, e a primeira delas é negar ao cidadão a proteção jurisdicional de seu direito. Uma Justiça assim promove a injustiça e fabrica a impunidade, o vírus que protege o poderoso e contamina o tecido social com a violência.

    Se, dos advogados, em proveito da celeridade processual, são exigidos prazos irrecorríveis, cujo desrespeito pode impor à causa que representam lesão insanável (como a perda de recursos e apelações), os juízes, em todas as instâncias, e como regra, não cumprem os seus, e não há força que os chame à disciplina. Um velho professor meu, resumindo a falência do sistema, dizia a seus alunos que ‘o pior acordo é melhor do que a melhor causa’, assim desde cedo ensinando aos futuros advogados que ‘negociar’ é melhor do que judicar.
    Num país cuja Justiça não julga, e no qual os juízes, inclusive os dos tribunais superiores, se dizem abarrotados de processos, o poder judiciário se declara em ‘férias coletivas’ que consomem parte de dezembro e todo o mês de janeiro, privilégio negado aos comuns mortais ao qual se somam as justas férias individuais, as licenças-prêmio e mais isso e mais aquilo.

    O mau exemplo vem de cima, pois o STF (como os demais tribunais superiores) não se reúne, no ano, mais do que durante nove meses, pois seus membros gozam de férias coletivas entre 2 e 31 de janeiro (a que se soma o ‘recesso de Natal’ que normalmente começa no dia 15 de dezembro) e entre 2 e 31 de julho. E durante o ano judiciário sobrante os ministros ainda viajam, participam de congressos e palestras no país e no exterior, sem serem substituídos, prejudicando, além do julgamento dos processos ao encargo de cada um, as reuniões do Pleno. Aliás, uma das características dos nossos tribunais é a ausência, nos julgamentos, da apreciação do direito, isto é, do mérito das questões. O debate é puramente adjetivo.

    Discute-se até à exaustão, e tão-somente, se o recurso tal é ordinário ou extraordinário, se o caso é de recurso ou apelação, se o prazo recursal é de x ou y dias, se a instância competente é essa ou aquela, e tudo isso com a maior solenidade e circunspecção e algum entusiasmo, pompa e circunstância. Este mal é sem remédio, mas muitas das deficiências nossas seriam consertadas limitando o legislador a dez anos o exercício da judicatura nos tribunais em todas as instâncias e proibindo as ‘férias coletivas’. Poder de férias! Já basta o mau exemplo do inefável Legislativo.

    Há ainda um problema sobrevivente, conhecidíssimo por quem advoga ou já advogou em Brasília. Refiro-me ao fato de ministros mal saídos de seus mandatos passarem a atuar em escritórios de advocacia com interesses nos tribunais de origem, o que se soma à imprudência de jovens advogados atuarem em tribunais onde seus pais e outros parentes ainda são ministros.

    Essas considerações são estimuladas pelo noticiário da imprensa, dando conta do conflito da Associação dos Magistrados Brasileiros e, mais grave ainda, do STF, com o Conselho Nacional de Justiça, de especial contra sua corregedora, Eliana Calmon, ameaçada, até, de processo, por defender, em suas palavras, a ‘sobrevivência do CNJ com autonomia’. Estranhamente, numa atitude que para a corregedora deriva de um ‘corporativismo lamentável’, o STF concedeu duas liminares, no último dia de trabalho deste moribundo 2011, esvaziando os poderes do CNJ. Uma liminar suspende a apuração de irregularidades cometidas por magistrados e outra, que assim a completa, proíbe a quebra de sigilos bancário e fiscal de juízes. É uma pá-de-cal na tentativa da sociedade de instituir a necessária fiscalização externa do Poder Judiciário.

    As recentes decisões monocráticas de ministros do STF, respaldadas por nota de seu presidente, são sumamente graves, pois arranham o prestígio e a credibilidade da Justiça ao comprometerem o respeito que precisa merecer a mais alta Corte do País.

    Nada pior para a democracia do que uma justiça desacreditada

    http://www.cartacapital.com.br/politica/democracia-versus-corporativismo-a-crise-do-poder-judiciario/

  • Todos os casos criminosos e impunes acontecidos no país, principalmente os de maior repercursão, acabam caindo na conta do Governo Federal, do Poder Executivo…. claro, é o Executivo que arrecada, recolhe e executa o orçamento. É o Executivo o Poder mais transparente e mais vigiado.

    É interessante observar que, dia sim e o outro também, o MP, a Polícia Federal e demais órgãos de repressão a bandigem (a maioria deles vinculados ao Executivo) colocam a disposição do Judiciário um sem número de pilantras, corruptos, homicidas, de criminosos de colarinho branco, e preto também.

    Entretanto, se forem ricos e tiverem bons advogados, logo logo estão na rua aprontando de novo.

    Quase nenhuma mídia aborda, mas o problema da impunidade no Brasil está no minimo na conta do Legislativo e, principalmente do Judiciário.

    É isso!

  • Caro Eduardo:
    acompanho suas palavras há alguns anos, na maioria concordo, mas reconheço que você tem que manter
    uma certa elegância na redação, pois que é titular de um blog “de responsa”. Como eu não tenho essa responsabilidade, posso dizer com todas as letras e mais algumas: “A Justiça brasileira não existe, é minúscula é diminutiva, é uma justicinha de merda.”
    Atenciosamente, com todo o respeito.
    Paulo Pavaneli.

  • Olhando nossa história…

    Para servem os ricos daqui, mesmo?

    Ah. pensei que serviam para alguma coisa relevante!

    Nem medalha Olímpica essa gente dá ao País, pôxa!!! Só rindo!

  • O sr. Eike Batista já decidiu que seu filho é inocente, já contratou um advogado top de linha, os amigos influentes falam em “fatalidade”, a perícia começou errando. O script, para esses casos, está sendo seguido. E o Wanderson morreu atrapalhando o tráfego e o fim de semana do sr. Thor. Ah, Wanderson, onde quer que esteja, tenha paciência…

  • Investigações tem que ser feitas e se o Thor for considerado culpado deve pagar.
    Mas nessa história já existe um culpado de uma irresponsabilidade: o governo do estado do Rio que não recolheu a carteira de habilitação de Thor que tinha bem mais que os pontos necessários para tal.
    Se a carteira tivesse sido recolhida, Thor não estaria dirigindo e provalvelmente Wanderson estaria vivo.

    • Concordo.Que se puna os facilitadores e que a cadeia de corruptos seja desfeita.As investigações devem ser feitas nesse sentido.Mas a polícia e a perícia o farão?Toda a cadeia …

  • Bom dia

    Eduardo

    Lendo este comentario lembrei-me do caso do indio galdino que foi queimado vivo pelos filhos de um Ministro do STJ , pergunto a todos qual a diferença deles e o Famigerado CHAMPINHA que esta preso os direitos nao deveriam ser o mesmo O jovens de Brasilia Deveriam estar presos pois são considerados sociopatas ou NÃO???

    Abs

  • Essa semana eu fiz prova para renovação da carteira de motorista, tive que estudar uma apostila fornecida pelo Detran. Se tudo que está escrito lá fosse colocado em pratica, NINGUEM, eu disse NINGUEM teria mais carteira de motorista neste país. A vista grossa das autoridades proporciona a propina. Tudo no transito é crime, mas só na apostila na pratica pode fazer o que quiser. Eu acho que o tratamento seria o mesmo, Se o Thor fosse atropelado. Filho da atriz Cissa Guimarães morre atropelado. Esse caso deu em que??? Não existe lei de transito aqui no Brasil para ninguém seja ele pobre ou rico, sensacionalismo do Datena.

  • Já que a nobre justiça não funciona para os demais (não só pobre mas tb a classe média), porque não fazer a justiça com as próprias mãos? Acham que se o príncipe Charles brasileiro (foi o que eu li) , atropelasse e matasse a quem eu amo eu não procuraria vingança? Eu jamais procuraria essa justiça pela qual mantenho com os meus impostos. Passasse o tempo que passasse eu me vingaria, sim.

  • Edu, existe algum problema quanto ao meu pronunciamento? Várias minhas opiniões não estão sendo publicada. Poderia me informar. Não que me preocupe se existe censsura, porque entendo que afinal vc tem que se proteger de perigos maiores. Mas continuarei a ler o seu blog e quando for convocada irei com a maior prazer, pois vc é a minha voz, como outros blogs sujos. Um abração, libia

  • é filho do homem mais rico desse país o máximo que vai acontecer é pagar umas cestas básicas…..que fazer???? a justiça deste país foi criada para por pobre na cadeia e absolver os crimes cometidos pelos ricos!!!!….

    A impunidade somente vai acabar neste país no dia em que o povo realizar uma revolução que nem a Cubana ou assumir a Presidência da Republica um Chávez Brasileiro!!!…ai a farra das elites vai acabar!!!…talvez um dia isso aconteça!!!!!

  • Olá, como vai ?
    Eu vou indo e você, tudo bem ?
    Tudo bem eu vou indo correndo
    Pegar meu lugar no futuro, e você ?
    Tudo bem, eu vou indo em busca
    De um sono tranquilo, quem sabe …
    Quanto tempo… pois é…
    Quanto tempo…
    Me perdoe a pressa
    É a alma dos nossos negócios
    Oh! Não tem de quê
    Eu também só ando a cem
    Quando é que você telefona ?
    Precisamos nos ver por aí
    Pra semana, prometo talvez nos vejamos
    Quem sabe ?
    Quanto tempo… pois é… (pois é… quanto tempo…)
    Tanta coisa que eu tinha a dizer
    Mas eu sumi na poeira das ruas
    Eu também tenho algo a dizer
    Mas me foge a lembrança
    Por favor, telefone, eu preciso
    Beber alguma coisa, rapidamente
    Pra semana
    O sinal …
    Eu espero você
    Vai abrir…
    Por favor, não esqueça,
    Adeus…

    (Sinal Fechado – Paulinho da Viola

  • A maioria dos assassinos no Brasil está solta. A justiça no Brasil é ruim, para ricos e pobres. Qualquer traficante, ladrão ou assassino que esteja preso, em caso de bom comportamento, tem direito a várias regalias. A difereença a favor dos ricos é o acesso a bons advogados. E Eike escolheu a dedo, Márcio Thomas Bastos, o ex-ministro de Lula, talvez o melhor advogado para defendê-lo neste caso. Quem aqui, podendo pagar o melhor advogado para o filho, não o faria?

  • Não é há a menor chance de se fazer justiça nesse caso, Edu. O rapaz é rico demais e a vítima, pobre demais.
    Haverão muitos pré-julgamentos. Absolvendo e condenando o filho do sétimo homem mais rico do mundo. Ilações políticas, tipo o Eike ser simpático e ter negócios com os governos, ferederal, estadual e municipal. De acordo com o freguês, isto será benéfico ou não para ele.
    Tem a suposta perseguição da Globo por conta da história do pai pensar em entrar no negócio das TVs. Esta é a tese do Nassif.
    E outras questões envolvendo poder e grana, muita grana e muito poder.
    A vida do Wanderson, pai de família e trabalhador pobre?
    Um detalhe na história, o menor deles.
    Infelizmente, a despeito do Lula, esse ainda é o Brasil

  • Que justiça é essa que O RESGUARDA,enquanto o morto e seu cortejo,assistem a mais um ato,onde a VÍTIMA matou o “inocente”? Matar o morto não bastou.Seriam ridículos o bastante para tentar o ridículo?Somos parvos? O $$$ e os interesses,meus amigos,sempre falaram mais alto que a justiça. Desde Gregório de Matos,”o boca do inferno”.Leiam.Verão que os mesmos ainda mantém com $$$, a justiça brasileira …corporativista.Será que veremos um rapaz,que não poderia estar dirigindo(pontos),no volante de um dos brinquedinhos do papai(Don Fulgêncio também não teve infância) …da bagatela de 2,5 milhões e meio …(jesus!EIKE é herdeiro?Seu pai era um SHEIK?)com uma equipe de seguranças (contra quem?),que deixa o local (foge) e com auxilío luxuoso de algum magistrado (advogados ultra blaster renomado$$$$$$$$$$),se apresenta em uma delegacia para registrar o BO.(3 kms adiante). Vão transformar Thor Batista,o infrator,em THOR o lendário guerreiro.Veremos.Parece que a saga está armada.

  • Edu, esse episódio está sendo tratado de maneira irresponsável. Só uma perícia séria e isenta pode dizer o que aconteceu. Cansei de dirigir nessa rodovia, voltando de Minas para o Rio. É fato que pessoas e bicicletas atravessam a pista a todo momento, mesmo perto de passarelas, arriscando suas vidas. Isso não quer dizer que o ciclista fez. Mas não quer dizer que o filho do Eike tenha culpa. Obvio que as reações despropositadas do pai tentando defender o filho não ajudam. Mas isso não é sinal de culpa. Esperemos a perícia ou alguma testemunha confiável, já que muita gente gosta de aparecer nesses momentos.

    • Há várias testemunhas dando a cara a bater, aparecendo em vídeo e afirmando que o rapaz foi atropelado no acostamento. Não são confiáveis por que são pobres. Se um bacana testemunhasse que a culpa foi do ciclista, seu depoimento viraria verdade na hora. Benefício da dúvida, claro. Mas abafar, não. É isso o que este blog combate.

      • Edu, mas ninguém está abafando. Esse assunto não sai da imprensa há 5 dias. E nem vai sair, visto a conotação “Golias atropela Davi” que tomou.

      • De fato, há testemunhos e muitos de que o rapaz estava no acostamento.
        Além disso, a perícia foi definitivamente prejudicada pela rápida liberação do carro e do local do acidente, rapidissima aliás.

  • As rodovias se tornam vias urbanas , ou quase , na relidade brasileira , porem sabemos que o trafego de pessoas e veiculos não motorizados é proibido.
    O exemplo do caminhão, imaginem freiar 20 ou 30 toneladas , todos tentam evitar acidentes , as estatisticas mostram que pode melhorar muito e o encontro desta necessidade social , de vias , ruas, e a infraestrutura brasileira causam não somente este acidente.
    Neste caso seria justiciamento , não houve intenção , não houve desrespeito a lei até a velocidade ser aferida, se excessiva , e o pior , se responsabilizar uma pessoa por aspectos sociais e de instituições.
    Náo resolve , não seria justo , só aplacando algumas iras com injustiças que seriam despejadas em um individuo , não é razoável
    Um certo rigor extremado ou responsabilização exagerada de pessoas ricas ou famosas é meio anacrônico , que respondam como todos não como instrumentosde algo que não se gosta , o meio , a forma de ganhar dinheiro , por inveja , o que seja , nos tornaria tão injustos como qualquer um que despeje rancor ao inves da razão.
    Um acidente sem intenção de dolo não corresponde a diversas comparações feitas , julgarem o pai dele também , aí vira s,,,,,,,,,..
    Durante uma tragédia se rechear a velha mídia de acusações contra qualquer um que possa ter relações com o envolvido no acidente e tentar culpabilidade por condição social e interesses diferentes com investimentos e posições do pai, é sórdido……
    Fica a duvida , excetuando os bem intencionados , quem está ajudando a familia da vitima e preocupado com a situação , os que usam o acidente e a morte do Anderson para atacarem investimentos de um empresário com o qual tem diferenças , ou as pessoas e familia do envolvido………….. por isso que digo que nestes assuntos publicidade excessiva é desrespeitoso .
    O advogada da familia e promotores tem espaço na midia e poder para encaminhar o inquerito , as campanhas midiaticas em torno de tragedias pessoais de ricos ou famosos contribuem em que sentido a sociedade , lembram um circo romano no qual alguns serão atiradios se cometerem erros……….

  • sem entrar no merito, me chama a atenção a diferença de abordagem da divulgação da midia que se dá ao caso de Eike e o abafamento que se deu ao caso do Jet Ski, inclusive em blogs como esse que criticam sempre a desigualdade de divulgação das noticias.
    podem achar q é teoria de conspiração, mas será coincidencia que no caso do jet ski o proprietário era do psdb e no outro caso o Eike cogita se associar à Fox e por isso é desafeto do pig?

  • Nem parece o tempo dos tucanos,vejam isso:

    Brasil à frente do Reino Unido

    Publicado em 22/03/2012 – 4:47 por Egídio Serpa | Comentar

    Da Folha de S. Paulo: O ministro britânico das Finanças, George Osborne, apresentou ontem ao Parlamento o Orçamento para o país, que quer mais exportações e também acirrar a competição por investimentos com o grupo dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

    Em discurso que durou cerca de uma hora, Osborne mencionou duas vezes o Brasil. No primeiro momento, afirmou: “Nós vamos assistir aos Brasis, às Chinas e às Índias como potências mundiais à nossa frente na economia global ou teremos a determinação nacional de dizer: ‘Não, não ficaremos para trás. Nós queremos liderar’?”.

    No final do ano passado, projeções apontaram que o PIB do Brasil, medido em dólares, superou pela primeira vez o do Reino Unido, fazendo os britânicos perderem uma posição (de sexto para sétimo) no ranking das maiores economias mundiais. Ao mencionar que o país precisa de mais exportações, o ministro das Finanças declarou: “Na última década, vendemos mais à Irlanda que ao Brasil, à Rússia, à Índia e à China somados. Esse foi o caminho para a irrelevância econômica do Reino Unido”.

  • Cascavel-CE será Terra da Mônica

    Publicado em 22/03/2012 – 5:04 por Egídio Serpa | 2 Comentários

    Categorias: Economia-Mais um Instrumento Turístico

    Chamar-se-á Terra da Mônica o projeto turístico que o desenhista e empresário Maurício de Souza, criador da Turma da Mônica, pretende instalar no litoral de Cascavel, no Ceará.

    Serão 5 parques temáticos ligados por um monorail, igual ao que liga os parques da Disney.

    Por enquanto, é um sonho.

    Mas pode, quem sabe, tornar-se realidade.

    O Governo do Estado apoia o empreendimento.

    Tags: Maurício de Souza, Parque Temático, Turma da Mônica

  • Acho que a midia provinciana tem razão. Nós é que somos muito puros e não entendemos que ela pouco se importa com a vítima e com o motorista. O negócio é jogar bolinhas de papel no Eike. Eles deveriam desenhar pra nós entermos melhor as genialidades. Capetaram?

  • Outros casos emblemáticos da plutocracia: Nenê Constantino; o menor que assasinou a menina de 3 anos de idade com o jet ski e fugiu de helicóptero e; last, but way not least, Daniel Dantas.

    Quando eu digo que o judiciário é o pior dos 3 poderes, e diante desses casos, ao invés de ter mudanças no judiciário para que ele se torne mais justo, a preocupação do ministro é de divulgar classificação etária de programas de tv… que democracia é essa?

  • Você está certo, Eduardo. Se a mídia, a polícia e a justiça tratassem com igual rigor da lei ricos e pobres, não existiria sensacionalismo em torno do ocorrido, pois os procedimentos seriam corriqueiros. Mas, infelizmente, no nosso mundo o poder do dinheiro fala mais alto, a vida humana não tem valor nenhum. Não sei se o jovem Thor estava errado ou não, a investigação dirá, sei apenas que um carro com a potência dessa não deveria está nas mãos de um jovem que mal saiu das fraldas. Os pais mais uma vez são culpados, pois não educam os filhos para RESPEITAREM as leis e normas de convivência em comunidade.

  • Caso uma pessoa seja rica,muito rica,pode cometer o crime que for,mesmo aqueles que são considerados imprescritiveis e inafiançaveis,como os de estupro,pedofilia,facilitação da prostituição de menores,trafico de drogas e mesmo assim será absolvida,por absoluta falta de provas-no entendimento do Judiciario.Agora se for pobre e roubar um pote de margarina no supermercado,será um crime gravissimo-no entendimento do mesmo Judiciario que absolve o rico por ter cometido crime hediondo-e a pena poderá chegar até trinta anos de reclusão em regime fechado.Exageros à parte,essa é a justiça que temos no Brasil,cega para uns e nem um pouco cega para outros.

  • Não sei como até agora a viuva não foi intimada a depor. Certamente a justiça sabera agir e ela sera condenada a pagar as despesas de recuperação da Mercedes Maclaren do pobre Thor, alem de indenização por danos morais e custear as despesas de acompanhamento psicologico do rapaz. Onde ja viu um negro, pobre, muito provavelmente analfabeto e certamente um vagabundo, que com certeza estava bebado criar um problema desse pra um dos maiores genios do Brasil, um homem que com a força de seu trabalho vem galgando posições e muito em breve será o mais rico do mundo, para encher de orgulho o povo brasileiro. Inclusive existem denuncias que a bicicleta era roubada o que agrava bastante a situação da viuva, que deverá se explicar se não foi cumplice no assalto ( quanto ao dono da bicleta roubada não háverá problema pois também é pobre e preto).

    • É bem por aí,o cinismo da situação em que a vitima é culpada e o agressor se torna a vitima.E isso torna letra morta o principio constitucional de que todos são iguais perante a lei.Claro,todos seriam iguais perante a lei e mesmo assim se houvessem leis no Brasil,que fossem minimamente respeitadas,o que na realidade não ocorre.Por outro lado,por exemplo,no caso da menina Gracielle,de tres anos,morta ao ser atingida por um jet sky,dirigido por um menor de idade cuja familia tem ligações com politicos do psdb,não sei como não surgiu alguem que acusasse a criança de estar no caminho do malfadado jet sky ou os pais de terem levado a menina a uma praia,justamente no momento em que um ¨filhinho de papai¨pilotava umjet sky completamente fora de controle.Por essas e por outras podemos dizer que não existe justiça no Brasil,o que existe no Brasil e essas situações no minimo bizarras provam exaustivamente,é o mais puro arbitrio travestido de justiça.

    • Não liga,meu amigo,essa Ramiza é mais uma velhota idiota da República dos BANANAS de Higienopolis,que passa o dia amaldiçoando Lula,Dilma e os comunistas comedores de criancinha,que atentam contra a familia patriarcal e as tradições cristãs de nossa patria e quiça do mundo ocidental.O caso dela está mais para camisa de força do que qualquer outra coisa.Tenhamos compaixão dessa pobre criatura infeliz,infame e porque não dizer completamente fora de órbita.

      • Comentário boçal e pedante. Investir desta maneira contra uma mulher é coisa de frustrado. Não passou pela cabeça do blogueiro que, ao deixar passar uma covardia destas , está sendo conivente com o comentário ?

  • E o caso do estuprador, filho de um dono de canal de tv, afilhada da globo, la no Sul. Como está??? Thor e todo cidadão brasileiro devem estar sujeitos às leis. Só não podemos ser apressados como a grande imprensa e este blog. De resto, este país tem orgãos que investigam, julgam e condenam. Se não funcionam, devem ser cobrados. Como sempre, julgam conforme seus interesses, inclusive este Blog. Agora, que estão politizando a questão, estão. Ler comentários do Nassif.

    • Um dos jornalistas que denunciou o crime do boy foi assassinado em SC mesmo. Fim de história feliz para a família do estrupador, para o próprio e os negócios ‘comunicativos’ do seu pai.

  • Gostaria de ensistir em um fora de pauta. Este e outros blogs, como Azenha e Rodrigo Viana, cobram muito o governo Dilma, por sua “vaciladas” em relação às leis de médios e dos crimes da ditadura. Só que estão ocorrendo várias manifestações sobre esses assuntos (tímidas, sim) e esses blogs não fazem nada para aprofundá-las. Cito como exemplos:

    Comissão da verdade: Está instalada. Ou choramos, por ela ser tímida ou , ajudamos ela não ser tímida.

    Depoimentos de militares, cassados pelo golpe, que não são divulgados.

    Processos de militares, por crimes de lesa humanidade, que não são divulgados.

    No dia 29 de março ás 15hs está marcado no club militar um seminário “1964-A verdade”.

    Como sempre vamos esperar que o governo tome a iniciativa. Será que não está na hora da sociedade civil

    fazer alguma coisa??? Há , se êles ousassem fazer isso na Argentina. A sociedade civil mostraria-lhes o

    seu lugar, não o governo.

  • o poder de matar ou morrer quando sera que o poder do dinheiro vai enxergar esta realidade sera que o cidadao porque tem dinheiro pode fazer o que bem quer e entende e ficar por isto mesmo matar bruscamente um pobre cidadao brasileiro que apenas tentava cruzar uma via publica quando aparece um plaiboy endinheirado com um carro possante em alta velocidade nao respeitando um perimetro urbano atopela e mata e ainda fala que estava certo meu deus este rapaz tirou uma vida este rapaz tem que fazer um teste com este carro e ver se ele teria capacidade de dirigir este veiculo um veiculo que pode ultrapassar uma velocidade de mais de 300 km por hora nao póde ser entreguem a im jovem sem esperiencia para pilotar uma maquina deste porte se ele nao pode ser responsabilisado que seja o seu pai poderia ter sido uma mae com filhos de colo ou gravida o acidente seria o mesmo e nao pode ficar impune a mesma coisa e o acidente do jet ski em sao paulo filhos de milionarios e empresarios agora pode matar e ficar por isto mesmo cuidado senao pode virar moda dinheiro nem um paga a vida daquele pobre cidadao os seus filhos vao passar fome com a falta dele dinheiro de um simples trabalho que vivia na sua paz e tranquilidade ate aparecer o thor o seu destruidor. deus o criou e thor o matou.jose pinto paulista pe.

  • Que se faça a justiça. A politização do caso é oportunismo rasteiro. O respeito à vida e o cumprimento das leis não pode ser colocado como caso da luta de classes.

  • Eduguim, dá licença?
    Alguém aí lembra do buracão de Pinheiros, onde morreram 7 pessoas e o nosso querido ‘pré candidato a prefeito’ teve a pachorra de dizer que uma das vítimas era traficante, pra desviar a conversa?
    Cada vez mais me convenço de que o que está errado no Brasil é o brasileiro!
    O brasileiro é corrupto (aceita qqer camiseta ou boné em troca de voto), corruptor (paga propina pra se livrar de multa, pra passar na frente dos outros, pra ‘levar vantagem em tudo, certo’?), é mal-educado (fura fila, dá empurrão, não pede licença pra nada, não pede desculpas qdo. faz algo errado, joga lixo em qqer lugar, passa correndo com o carro perto da poça de água suja pra respingar nos outros, e por aí vai), é desleal até quando se trata de religião (vai na missa/culto ou o que seja, fica lendo bíblia o tempo todo e reverberando o que nela está escrito, mas na hora H, deixa tudo o que leu de lado e c..ga e senta em cima).
    Aí pergunto;
    Dá pra pensar em democracia, justiça, direitos humanos, qualidade de vida, ecologia, bla bla blá e bla bla blá, se ninguém se propõe a fazer as coisas como manda o figurino?

    E pra variar, vamos quebrar umas duas pernas agora:

    1. Ah, mas o governo não recolheu a carta de motorista do sujeito…
    E por acaso falta de carteira de motorisa impede alguém de dirigir? Tô falando no sentido prático. As rodovias estão lotadas de caminhoneiros e tantosa outros com cartas vencidas, alguns nem carta têm…lógicamente apelando para o samaritanismo das autoridades policiais, que quando pedem seus documentos, olham primeiro se junto não vem um agradinho, uma oncinha, uma garoupinha…Portanto, não vai ser o filho do ricaço que vai ficar em casa por falta de carta, né meu povo!

    2. Quem, tendo dinheiro, não pagaria o melhor advogado para o filho?
    Então o negócio é ganhar muito pra poder se fazer o que se quer, sem ter que responder por nada? É assim que estamos “evoluindo”? Ora, cada tapinha que um pai irresponsável dá nas costas de um filho que comete um deslize torna-o irresponsável igualmente, e até mais. Afinal, se papai aprova, é porque está certo, né?(e neste caso, que deslize! e nem vem com essa de culposo e não doloso que não cola: o carro tava em velocidade mais do que alta, o parabrisa do mercedão não deixa mentir).

    Como disse o Zeno Otto, capetaram?

  • coitado… ele não tem culpa de ter nascido rico. hoje, mais do que nunca, ser rico e honesto no brasil é perfeitamente possível. aliás, até onde eu sei ser filho de rico, então, aí é que é maravilhoso. não tem nada de errado nisso. prefiro pilotar um mercedes-benz a uma barra forte.

  • Cadeia no Brasil é para pobre, preto e puta.
    O resto é conversa fiada.
    Todo mundo sabe disto.

    Ai de mim se cometesse qualquer delito, ficaria pra sempre na masmorra.

    ESSE PAÍS ESTÁ DOMINADO PELAS MÁFIAS.

    A MÁFIA da Justiça é a pior delas, é ela quem deveria salvar os injustiçado, porém, é ela que os condena e liberta os criminosos ricos.

    É desalentadora esta situação. Os parentes do ciclista devem chamar a população e fazer protestos diários na frente do órgão que está cuidando de abafar o assunto. É o total desrespeito ao cidadão comum e ao ser humano.

    JUSTIÇA PODRE E FÉTIDA.

    • Ai
      Hoje a coisa tá braba.
      “…Os parentes do ciclista devem chamar a população e fazer protestos diários na frente do órgão que está cuidando de abafar o assunto…”

      Edu
      Você escreve melhor que o Reizinho, mas os comentaristas……….

  • Meu caro Eduardo, à sua linha de raciocinio está certo.Mas neste caso do Thor eu pela primeira vez vou descordar de vc. Primeiro: este caso só se tornou público porque foi o filho do Eike Batista se não fosse, não teria saido nem nos jornais. Segundo,ele não estava em alta velocidade pois o despositivo de segurança do carro não acionou. ´Nó Bresil ás vezes ser rico parece ser crime.Outra, eu ouvi de uma rádio carioca, um sr ligar pra rádio e falou que vinha lougo atrás e que o filho do Eike não teve culpa. Quanto aos ponto ná carteira a culpa é do DETRAN,que seja responsabilizado.Nó resto estou de acordo com vc. Sou seu fã! Obrigado.

    • Concordo
      No entanto, descordo a respeito dos despositivos.
      Pois aqui no Bresil à sua linha de raciocinio está certo.
      Mas disconcordo da frase:

      “um sr ligar pra rádio e falou que vinha lougo atrás e que o filho do Eike não teve culpa. Quanto aos ponto ná carteira a culpa é do DETRAN,que seja responsabilizado.Nó resto estou de acordo com vc. Sou seu fã! Obrigado.”

      UFA
      Acho qué ninguém déve levár pontiu ná cártéiras, ná réstio também tô de acrdos com vancê.

  • “Vhttp://m.estadao.com.br/noticias/nacional,brasil-tera-comissao-do-revanchismo-e-inverdade-afirma-general-da-reserva,848438.htm”

    ????????????????
    E esse imbecil vai ficar solto?????????????????????

  • http://m.estadao.com.br/noticias/nacional,brasil-tera-comissao-do-revanchismo-e-inverdade-afirma-general-da-reserva,848438.htm
    Hariovaldo faz escola.

    Estadão:_
    Muitas pessoas ligadas aos direitos humanos questionam por que
    militares mais novos, que não participaram do regime de 64, que entraram para a Academia Militar até depois disso, ainda insistem em defender o que aconteceu naqueles anos.

    Res. Gen. Marco Felício:_
    Porque os militares mais novos conhecem a realidade dos fatos. Nós, os mais antigos, seus formadores, não usamos a mentira. Ensinamos apenas a verdade que os comunistas, hoje, no governo, querem esconder, criando uma nova estória e se mostrando como paladinos da democracia, dos direitos humanos e da justiça, o que nunca o foram.

    …………………………
    Estou tendo um pesadelo ou estou no blog do Professor Hariovaldo?
    Vejam que frase Hariovaldiana lapidar:
    ” Ensinamos apenas a verdade que os comunistas, hoje, no governo, querem esconder, ”
    ” Ensinamos apenas a verdade que os comunistas, hoje, no governo, querem esconder, ”
    ” Ensinamos apenas a verdade que os comunistas, hoje, no governo, querem esconder, ”
    ” Ensinamos apenas a verdade que os comunistas, hoje, no governo, querem esconder, ”
    ” Ensinamos apenas a verdade que os comunistas, hoje, no governo, querem esconder, ”
    “Comunistas, hoje no governo”……Achei que fosse só brincadeira do Professor Hariovaldo.

  • NÃO ! SE WANDERSON TIVESSE ATROPELADO O FILHINHO DE PAPAI ESTARIA APODRECENDO NA CADEIA(E POR LÁ MESMO MORRERIA!), ENQUANTO QUE O MAURICINHO THOR BATISTA, O QUAL, FILHINHO DE UM SUJEITINHO PERNÓSTICO COMO EIKE BATISTA, JÁ DÁ PARA IMAGINAR O QUE É, SAIRÁ IMPUNE DESSA E, SE BRINCAR, AINDA VÃO CONDENAR WANDERSON POST-MORTEN. É REVOLTANTE, É ENOJANTE, É CÍNICO, É CANALHA, É AVILTANTE, MAS É ASSIM QUE OCORRE EM UM PAÍS COM UMA ABISSAL DISTINÇÃO DE CLASSES, NO QUAL DEMOCRACIA E REPÚBLICA SÃO CONCEITOS VAGOS, NÃO ASSIMILÁVEIS NAS MENTES DE TODOS OS CIDADÃO, INCLUINDO-SE NAS DAQUELES QUE DEVERIAM ZELAR POR ESSES CONCEITOS. ENQUANTO A SOCIEDADE CIVIL NÃO SE MOBILIZAR PARA IMPÔ-LOS, CASOS COMO O DO RIQUINHO BATISTA E OS OUTROS CITADOS EM SEU TEXTO(SEM CONTAR AS MILHARES DE HUMILHAÇÕES DIÁRIAS QUE OS PRIVILÉGIOS DA CLASSE DOMINANTE IMPÕEM AOS BRASILEIROS, CONTINUARÃO A OCORRER IMPUNEMENTE SOBRE NOSSOS OLHOS.

  • A lei tem q ser igual Para Todos. Você não pode ser culpado previamente só por ser pobre,preto ou puta,nem pode ser inocentado ou culpado previamente por ser branco,rico,ou preto, amigo de branco rico. O pensamento da direita é um só; o medo.O medo de perder privilégios.

  • A mesma forma de tratamento pelo Judiciário não é privilégio , como alguns entendo que haja excessiva exploração pública de tragedias pessoais quando envolvem pessoas que geram audiência.
    No meu entender a chevron é assunto público , um acidente de carro ainda que com a morte de uma pessoa é assunto do Judiciário e partes envolvidas.
    Um certo mau hábito , audiências de escandalos com pessoas famosa talvez despertem mais interesse que a reforma política em debate e praticamente sem texto , pouca participação e os que partcipam do debate não chegam a um texto
    Hábitos , novelas , fofocas , preconceitos , cobranças de atitudes individuais , não é natural este gosto pela tragedia dos outros que se debata e comente , mas por vezes vira um assunto mais importante que as prioridades nacionais , aí tá fora de prumo

  • Eike Batista,a maior fortuna do Brasil e uma das maiores do mundo,em apenas trinta anos de atividades empresariais?Só queria saber e perguntar não ofende,como ele conseguiu,onde a grande maioria sucumbe em um tempo muito menor?Certo que ele é filho de pessoa influente,mas isso não justifica uma fortuna que chega à casa dos bilhões e esse é o caso.Ou o fato de ser filho de pessoa influente justifica uma tal fortuna?Em se tratando de um pais em que o improvavel tende a acontecer de forma recorrente,tudo é possivel.

  • Gostaria de sabere por que no Brasil ciclista pode andar em rodovia onde carros podem circular à 110 km/hora… Isso é que está errado! Se ciclista e pedestre podem circular, carros tem de ter limite no máximo até 70 por hora… e olhe lá!
    No Brasil por preguiça (ganância) se “constroem” rodovias em cima de ruas que anteriormente faziam parte de uma cidadezinha… em lugar de construi-las fora da cidade, assim deixando pedestre e ciclista circularem pela rua e NÃO pela rodovia !!!
    Vejam se na Europa ou no Estados Unidos você vê ciclista nas rodovias onde são permitidas essas velocidades!

  • De que adianta tirar a carteira de alguém?

    NÃO há fiscalização nas nossas cidades. Quem tiver um DETRAN operante que atire a primeira pedra.

  • Agora deram para dizer que o ciclista estava bêbado…

    Ainda bem que só bebo (e pouco) em casa: Assim não vão me atropelar e mandar a conta para a minha esposa…

  • Rezo todo dia que dirijo para não atropelar ninguém,nem mesmo um animal, procuro andar dentro das regras e seguir meu caminho. Mesmo que não tivesse culpa, se isso acontecesse, já seria uma tragédia para mim. Não vou defender o Thor, no início fiquei revoltada, mas vi também umas contradições na cobertura do fato. Lembrei de um outro episódio em que um motorista de ônibus atropelou umas pessoas em SP ao ter um mal-estar súbito. Não teve a mesma sorte do filho de Eike, foi linchado pelos populares um dia antes de seu aniversário (data em que foi enterrado). O filho de Eike tinha seguranças e o motorista de ônibus não. Cabe à polícia investigar, ou pelo menos caberia, mas se ele não teve culpa de fato, não podemos condená-lo mesmo ele sendo protegido e tendo a melhor defesa que o dinheiro pode comprar. Tenho profundo pesar pelo rapaz que perdeu sua vida. Quanto à justiça e às suas incoerências, continuaremos a gritar e incomodar até que sua balança se equilibre entre os ricos e pobres. Afinal, a justiça é cega mas não é surda.

  • A questão aqui não está em se ele e rico ou pobre o problema e qué´um carro como esse não erra pra está circulando nas ruas ….mais sim em uma pista de corrida com a velociadade que ele tinha não se podia há estrada e feita pra todos cidadões anda mais no limite certo .”Eu so sei qué quem perdeu um filho não foi os pais do thorzinho mais sim uma mae de familia cujo o criou com sacrificios, e depois vem algúns dizer que quem está siente da verdade de que thor matou e deve paga pelo seu crime!está´sendo preconceituoso pelo simples fato dele ser filho de milhonario e dai se ele é a léi e pra todos que comentem esse crime de mata uma pessoa nas ruas como o sr. eduardo está dizendo é´se foçe ao contrario se foçe o wanderson qué´tivesse matado o garotão ai sinto vergonha das leis do meu pais se alguém não fizer alguma coisa pra tira esse pais das maos dessa gente corrupitas que se vende por qualquer tustão …esse crime vai cai no esquecimeto o thorzinho ta acustumado á fazer isso ele tem o papaizinho pra limpa toda a sujeirada que ele cometer por ai á fora ,ele já´atropelou uma velhinha de 86 anos e sabe o que aconteceu?nada o papai pagou pra cai no esquecimento.

  • A questão aqui não está em se ele e rico ou pobre o problema e qué´um carro como esse não erra pra está circulando nas ruas ….mais sim em uma pista de corrida com a velociadade que ele tinha não se podia há estrada e feita pra todos cidadões anda mais no limite certo .”Eu so sei que quem perdeu um filho não foi os pais do thorzinho mais sim uma mae de familia cujo o criou com sacrificios e depois vem um filhinho de papai é tira sua vida como se todo sacrificio da mae de wanderson não tivesse valido apena por ter posto no mundo e as noites que ela passava acordada quando ele chorava sentido algúma dozinha quando criança ninguem que passa pelo que essa mae está´passando agora nem mesmo os pais do thor. , e depois vem algúns dizer que quem está siente da verdade de que thor matou e deve paga pelo seu crime está´sendo preconceituoso pelo simples fato dele ser filho de milhonario e dai se ele é a léi e pra todos que comentem crimes graves como de mortes….e como o sr. eduardo está dizendo é´se foçe ao contrario se foçe o wanderson qué tivesse matado o garotão ai ? wanderson iria pra cadeia e claro a lei so apilicada neste pais pra quem e preto ,pobre , prostitutas ,sinto vergonha das leis do meu pais edu! ”se alguém não fizer alguma coisa pra tira esse pais das maos dessa gente corrupitas que se vende por qualquer tustão á coisa vai chega ao ponto de cidadões como noss qué paga seus impostos ….de não podermos mais nem se quer anda com nossos filhos nas ruas mais.” Você vai ver esse crime vai cai logo logo no esquecimeto é thorzinho ta acustumado á fazer isso ele tem o papaizinho pra limpa toda a sujeirada que ele cometer por ai á fora ,ele já´atropelou uma velhinha de 86 anos e sabeo que aconteceu?nada o papai pagou pra cai no esquecimento.

  • Bem , o que cada um não envolvido diretamente acha desse caso nem importa muito . Só acho impossível que não fique no ar a sensação de sempre :

    O atropelador com uma verdadeira “máquina para corridas”.
    O atropelador com histórico de atropelamento e excesso de velocidade.
    O atropelador com pontos o bastante na CNH que deveriam tê-lo impedido de estar ali.
    O atropelador filho de um homem poderoso no país.

    A sensação que fica é bastante óbvia e é generalizada pelo pais afora.Descarto a internet porque ela não é capaz de traduzir o sentimento do brasileiro. Talvez , muito mal, de uma parcela que nem se pode saber ao certo qual seria com precisão. Internet é “terra de ninguém”. Expressão tão estranha quanto o que ela quer dizer quando entendida. hehe

    E como se não bastasse :

    http://www.pnas.org/content/109/11/4086
    http://news.sciencemag.org/sciencenow/2012/02/shame-on-the-rich.html

    Os dois artigos acima (em inglês) parecem fazer mais sentido ainda quando se transporta para cá.
    As pesquisas feitas acima acerca do comportamento de classes concluíram que a classe alta não é lá muito digna de confiança.

    Claro que isso não serve para julgar o que aconteceu nesse caso em pauta.
    Só coloquei a título de curiosidade.

    Fato é que é impossível imaginar que ele terá o mesmo tratamento que é dado aos cidadãos comuns.

Deixe uma resposta