Paraguai explica a política hoje

Crônica

 

Em primeiro lugar, deixemos registrado que a Folha de São Paulo, em sua edição do primeiro dia útil da semana, logo depois de sua “porta” ter sido “arrombada” pela internet, publicou as fotos da aliança que fizeram Paulo Maluf e Fernando Henrique Cardoso em 1998, aliança que teve direito até a outdoor. Aliás, vale mencionar que a foto do outdoor que os dois políticos dividiram naquele ano, essa não foi parar na Folha porque, também, ninguém é de ferro…

Mas as fotos mostram a tônica da política de nosso tempo, o tempo da Realpolitik, que, aliás, de novo não tem nada, haja vista que nada difere do que foi teorizado há séculos pelo  formulador florentino Nicolau Maquiavel após ter sido usada durante toda a história da humanidade, quando impérios em guerra, que colocaram seus cidadãos para se matarem uns aos outros, casavam os próprios filhos entre si e, assim, estabeleciam paz que, de repente, seria rompida de novo. Ou pela primeira vez. Muitas vezes, até por uma traição conjugal.

O que se pode dizer do mundo contemporâneo é que ficamos mais cínicos e passamos a nos valer da Realpolitik por razões concretas em vez de por birras de reis ou rainhas corneados (as) por seus consortes. E só.

Todavia, após séculos (ou milênios?), os sucessores de uma aristocracia que não entendia nada de política – simplesmente porque nada entendia de povo –, os quais saíram das massas para comandar o Estado, passaram a exercer a política com maior competência, evitando guerras desnecessárias, sendo, assim, maquiavélicos sem culpa, sob a premissa do bem maior que alianças e rompimentos poderiam gerar ao bem comum.

Alguém disse, recentemente, que faltou um PMDB ao presidente defenestrado Fernando Lugo. Ou um Maluf. Talvez tenham faltado ambos. Certamente faltaram alianças. Possivelmente por o deposto não ter querido ceder “filhos” para o matrimônio, o que se entende por ceder em programas sociais e interlocução com sem-terras.

A deposição extemporânea e apressada de Lugo remete ao medo do processo de sua sucessão que estava à porta, sugerindo que os golpistas não sentiram-se seguros em disputar com ele a formação do novo congresso, que poderia lhe ser menos hostil.

Transfiram para o Brasil as eternas acusações de “corrupção” e “incompetência” que a direita faz à esquerda quando ela sobe ao poder – ou quando ameaça subir. Imaginem se Lula não tivesse alianças da esquerda à direita, passando pelo centro. As investigações exaustivas sobre seu envolvimento no mensalão deram em nada, mas as forças políticas esperaram as investigações terminarem. Não se pediu seu impeachement.

Até porque, em 2005 o processo eleitoral estava às portas, no ano seguinte, e as forças políticas que se assanharam com um só mandato para Lula acharam que o jogo estava jogado, após o bombardeio que fizeram da imagem dele durante a eclosão de um escândalo em que era abertamente acusado de mentor.

Se tivesse PMDB, PP e outras legendas menores de direita e centro-direita na oposição aberta a si, Lula teria sucumbido em questão de semanas, talvez um pouco mais de tempo do que Lugo. Mas, provavelmente, não tanto mais.

O golpe no Paraguai desnuda o que acontece sem alianças políticas e concessões. As acusações de “pragmatismo excessivo” e “endireitamento” aos governos Lula e Dilma partiram e partem de forças que sabiam e sabem que a Realpolitik é inevitável para manter o poder, para não ser destruído moralmente e, em casos extremos,  até fisicamente.

É aceitável discutir esse império da conveniência sobre o direito e a dignidade na política, mas só é aceitável se for uma discussão honesta. A crítica a um dos que se valem da Realpolítik sendo feita pelos que sempre se valeram, valem-se e não pretendem deixar de se valer dela nunca é inaceitável, desonesta, hipócrita e atenta contra o bem comum.

Vejam Obama. Tinha tudo para revolucionar as Américas e o mundo. Negro, ascendência africana, ainda que adotado pela aristocracia, era a aposta no fim da supremacia branca, com a chegada de um negro ao cargo de maior poder na Terra.

O que será que aconteceu com Obama? Será que se rendeu ou será que entendeu? Talvez tenha descoberto que governar uma nação deixou de ser submetê-la aos próprios desejos, nem quando são os mais nobres, até quando são abjetos, meros caprichos como os de reis e imperadores de outrora que detinham o poder de impor a própria vontade.

Governar, hoje, é tomar decisões amparadas em sentimentos coletivos, tentando, ao máximo, sobrepor a justiça à injustiça, o que está longe de ser o ideal, mas que é melhor do que era dado à aristocracia, àqueles que, à diferença do que acontece no regime democrático, não precisavam demonstrar coerência ou se explicar.

É confuso. Haveria que discutir a Realpolitik, haveria que discutir a influência de grupos de pressão sobre governos, haveria que discutir a autonomia de mandatários para deliberarem. Haveria que discutir muita coisa.

O escritor e político alemão do século XIX Ludwig August von Rochau, seguindo a idéia de Klemens Wenzel von Metternich de achar caminhos para equilibrar as relações de poder, formulou a teoria da Realpolitik, da política “real”, a qual vige, prepondera ou, do contrário, gera o que se viu no Paraguai recentemente. Gostemos ou não.

114 comments

  • Eduardo, o seu artigo me fez lembrar o impeachment do ex-presidente Collor, que, por falta de alianças, por não ter adotado a Realpolitik, foi defenestrado do poder por causa da compra de um Elba.

  • Gostemos ou não a real politik veio para ficar e é um poderoso antidoto contra provaveis golpes de estado,pois,da mesma forma que não se fazem omeletes sem antes quebrar os ovos,não se faz politica REAL,sem um minimo de senso de REALIDADE.A esquerda,que se diz purista(tipo PSOL e congeneres)não será jamais alternativa ao que hoje está colocado no poder,justamente por lhe faltar este senso do REAL,do necessario equilibrio de poder REAL.Oras,não é só em politica interna que vige a real politik,mas principalmente,nas relações internacionais,ela tem seu campo de aplicações.Ou alguem acha que a auto determinação dos povos é algo a ser levado em consideração?Pois a auto determinação dos povos é uma bela palavra inscrita nas principais constituições do mundo contemporaneo,mas na pratica não é respeitada.Determinados assuntos em determinadas circunstancias não são assuntos afetos a uma determinada comunidade politico-juridica(Estado)mas diz respeito principalmente às comunidades,aos Estados mais proximos.No mundo do faz de contas certamente pode funcionar.Mas no mundo real,o que prevalece é a guerra de todos contra todos onde ganha não o que tenha mais virtudes,mais etica,mas o possuidor de maior astucia ou de maior força para impor sua vontade.Na execução de politicas internas,assim como na execução de politica externa não se deve ter o menor pudor em se recorrer à fraude,à simulação,à mentira.E em casos extremos até mesmo ao assassinato.Porque em politica,seja interna,seja externa,não existem amigos,existem aliados e aliados de ocasião.E a aliança do PT com Maluf mostra bem isso.Pode ser chocante essa visão para os mais sensiveis,mas politica,seja ela de que natureza for,não foi feita para os mais sensiveis ou para os mais idealistas.O mundo sempre foi assim,muito antes de Maquiavel.Alias,desde que o homem passou a viver em sociedade e desde que descobriu que sendo mais astuto ou mais forte que os demais poderia chegar à liderança.

    • “Na execução de politicas internas,assim como na execução de politica externa não se deve ter o menor pudor em se recorrer à fraude,à simulação,à mentira. E em casos extremos até mesmo ao assassinato.”

      Amigo, permita-me discordar. Acredito sinceramente que, mesmo em política, há certos limites que não devem ser transpostos nunca, sob pena de cedermos à barbárie e nos igualarmos àqueles que mataram, prenderam e torturaram ao longo de nossa História. Perdoe-me o julgamento, mas seu argumento cairia como uma luva para justificar todos os crimes de estado cometidos no período de trevas da ditadura militar.

      • Infelizmente os fins justificam os meios e assim tem sido construida a historia desde o principio.Gostaria que fosse diferente,mas infelizmente esse tem sido o leitimotiv principal do processo historico.Os verdadeiros idealistas ou acabam sozinhos ou acabam a sete palmos de baixo da terra.O que comanda a politica não é a moral e muito menos a etica,porem,o interesse.E qual o interesse do politico?O interesse do verdadeiro politico é a conquista desse poder e a manutenção do poder conquistado.Se vc,Ronaldo Sanches,conhecer algum politico que diga a vc que o interesse dele não é o poder,mas apenas participação politica por mera participação politica,ele estará mentindo.Porque o objetivo principal do jogo politico é a obtenção e a manutenção do poder.Se tal conquista se dá dentro de regras éticas e democraticas,ótimo,caso contrario,sempre se achará uma justificativa para a conquista do poder,seja o comunismo,seja a corrupção,seja a justificativa que for.Oras não se trata de ser a favor ou contra tal situação,ela existe,é um fato do mundo real,não podemos nega lo.Pode se achar que tal situação beira a imoralidade,a indecencia.Não digo o contrario.Porem desde o principio em que o homem se sentiu necessitado de procurar conviver em precario equilibrio com outros homens frente a um mundo extremamente hostil as coisas têm funcionado dessa maneira.Trata se apenas da constatação de uma realidade.E não de juizos de valor.Maquiavel não ¨criou¨o maquiavelismo,apenas constatou a realidade de seu tempo de forma sincera e objetiva e por isso seu pequeno grande tratado O Principe é uma obra imortal.

        • Apenas uma situação pratica para ilustrar a ideia de que os fins justificam os meios?E nisso não ha nada de errado,porque é a razão de ser de um partido politico.Para derrotar Serra,o PT se aliou ao partido de Maluf.Fins da aliança com o partido de Maluf:conquistar o poder municipal nas eleições de outubro.Meios para tornar possivel essa vitoria:aliança com o partido no qual Maluf tem uma grande influencia.

      • Vc acabou de justificar os golpes de Vargas e dos militares, bem como os assassinatos em massa cometidos por Stalin. Todos eles tinham como justificativa evitar as “ameaças” a nação

        • Condene a historia e não a mim.Oras,isso é apenas constatação de uma realidade em que não entra nenhum juizo de valor de minha parte.Ou vc acha que Stalin ou Hitler ou Mussolini iriam confessar que o que estavam praticando naquele momento eram crimes de fato monstruosos?Moral da historia só mesmo em fabulas de Esopo ou nos contos dos irmãos Grimm.Vc acha que McCarthy,na decada de 50, nos EUA,iria admitir que estava perseguindo comunistas,porque não passava de um desequilibrado mental?Cada geração gera seus santos e seus demonios.E isso não depende de mim,de vc ou de qualquer outra pessoa.O resto é maniqueismo de segunda mão.

          • Caro Dimas, partinto do seu pressuposto posso afirmar que Lula é uma fraude, um mentiroso, oportunista, Um malandro que enganou uma nação inteira apenas pelo poder, nada mais que o poder? Posso dizer que nada fez além de viajar por aí e ficar empuleirado em palanques por oito anos proferindo as maiores mentiras que essa nação já ouviu, apenas pelo poder? Que se apoderou de todo um trabalho do seu antecessor e paasou seus dois mandatos convencendo a nação de que acabara de fundar o Brasil? Isso tudo pelo poder…

          • “Na execução de politicas internas,assim como na execução de politica externa não se deve ter o menor pudor em se recorrer à fraude,à simulação,à mentira. E em casos extremos até mesmo ao assassinato.”

            Isso é juízo de valor sim, senhor. Não se trata de citação, mas frase tua.

      • Ronaldo Marques concordo com vc, será que nesse mundo conteporâneo não existam pessoas, que saiam desse círculo, que é mostrado no texto? Então sonhar com uma política ética é utopia?
        Gosto muito do que o Eduardo escreve, mas esse texto de hj, apesar de um bom texto, subilinarmente parece querer justificar a aliança do PT paulista/Lula. Sempre votei no Lula, torci e votei na Dilma e voto novamente em 2014 se ela se recandidatar, mas com tds as explicações e justificativas dada para esta aliança ñ me conveceu. Concordo que deva existir sim alianças, mas espera aí querer trazer a situação do Paraguai, que é um País para uma capital aí subestimar a inteligência de quem ñ tem fanatismo. A questão maior ñ é o Pt fazer alianças com o PP na esfera federal o problema é em São Paulo onde a imagem do Sr Paulo Maluf está atrelada a esta capital, nem vou tecer considerações ao sr Maluf, pois muita gente já o definiu em vários blogs progressistas por onde passei seria ser repetitiva.
        Pelo amor de Deus, não estamos numa guerra mundial, nem sendo invadido pelos Yanques, aí sim tlvz justificasse, agora uma eleição numa capital é querer reforçar a posição da elite branca desse estado em relação ao restante do país, que pra eles ñ valem nada.

        • Elza, com todo o respeito pelos seus sentimentos, mas, o sonho, para ser concretizado, tem que se render à realidade dos fatos. E a realidade é diferente.
          Ainda que relute em aceitar os fatos o que o Dimas fala, especialmente neste caso, é a realidade pragmática que é necessária para os avanços. Do contrário, estaríamos, ou estaremos, sujeitos a retrocessos muitas vezes até traumáticos, a posições inferiores à que estamos em termos de evolução – e não menospreze pois já estivemos – social, política e democrática. Falo da experiência de 6 décadas de observação.
          Outra observação a ser levada em conta: Não menospreze o peso de S.Paulo – cidade – no contexto de Brasil. Ainda que seja uma cidade – e não sou morador de SP, mas atualmente de uma cidade do interior de MG – esta cidade representa muito no imaginário e na influência sobre o Brasil. Ainda que seja analisada como cidade possui um contingente maior de moradores do que todo o Paraguai, portanto seu poder político no cenário nacional é preponderante. Se ainda temos uma resistência enorme na mídia nacional aos projetos progressistas e à política social do governo federal, devemos isso fundamentalmente ao feudo político instalado nessa “simples capital”, dado ao seu poder econômico, político, midiático, etc….
          Se esperarmos uma guerra mundial, ou ser invadidos pelos yanques, aí jogue a toalha, desista. Já não há mais nada a fazer, não precisa mais espernear. Precisamos ter estratégia antes que isso aconteça. E a estratégia no momento é aceitar a aliança com Malufu. Como disse Jair de Souza, aliança se faz com quem não reza na mesma cartilha, quando necessário, do contrário, com quem reza na mesma cartilha, seria união.

          • A ideia de que os fins justificam os meios certamente pode servir de justificativas para o bem ou para o mal.A Historia(com H maiusculo)nos mostra de maneira exemplar,apenas de que maneira o mundo chegou a ser o que é hoje.Sem condenações de ordem moral,porque o mundo é o que é porque os homens ao longo de seculos construiram esse mundo em que vivemos,da maneira que é,na maioria das vezes inconscientemente.Nenhum membro da resistencia francesa na epoca da ocupação nazista durante a segunda guerra mundial fazia considerações de ordem moral ou etica quando tinha que eliminar uma autoridade da ocupação.Eles tinham um fim:libertar a França e o unico meio encontrado era minar o poder dos nazistas atraves da eliminação fisica das autoridades responsaveis pela ocupação.Outro exemplo tirado da historia?Os jovens que optaram pela luta armada contra o regime militar brasileiro no final da decada de sessenta.Eles tinham um fim:derrotar o regime militar e o unico meio encontrado para desgastar as energias das forças que contra eles foram lançadas era a guerra de guerrilhas.Portanto,não existe moral na historia,assim como nos contos de fadas,existem sim oportunidades que podem ser aproveitadas ou não.A Realidade é extremamente brutal,muito mais do que possa supor mais altos ideais.

          • Meu caro Augusto G. Sperandio, muito bom seu comentário, porém continuo com o meu ponto de vista, que ñ haveria necessidade dessa aliança Lula/Maluf em São Paulo e eu não estou sozinha nesse pensar, mas tbm respeito quem é favorável. Quanto a vc dizer que …. “o sonho, para ser concretizado, tem que se render à realidade dos fatos. E a realidade é diferente”. Nem sempre, acredito e quero acreditar, que podemos mudar uma realidade, sendo contrário a “realidade dos fatos”. E o próprio ex presidente Lula é um bom exemplo disso. Foi um tiro no pé sim, Lula foi de encontro a toda sua história. O afilhado dele ganharia sim com Erundina como vice. Quem garante, que essa aliança já deu a vitória a Haddad, pelas fotos, vejo Haddad com certo constrangimento. Os minutos ganhos com essa aliança vão ser gastos p/ justificar a mesma, pois a campanha dessa vai pautar essa aliança. Entre o custo/benefício valerá a pena? Vamos aguardar o povo nas urnas. Encontrarei com vc por aqui depois de Outubro/2012 e veremos o resultado.

            Imagina menosprezar o peso de São Paulo tenho bastante consciência sim, da sua importância p/ o país, quando fiz o comentário já pensava em 2014.
            O poder midiático vai acabar com o PT ganhando em São Paulo? O poder midiático baixará a bola com a lei dos medios, que o Ministro da comunicação, ñ quer botar pra frente.
            Eu ñ escrevi a questão de esperar acontecer uma guerra ou uma invasão pelos Yanques, mas sim as justificativas dos de alguns textos e posts da blogosfera, que a sensação que dar é que querem nos convencer que ñ existe contradição nessa atitude do Lula e que quem discorda é quem estar errado, parece até o PIG. Espero que eu e quem discorda estejamos errados para o bem do Brasil e de São Paulo.

        • Resposta ao Marcelo:o poder é neutro,o poder não tem ideologia,não é movido por etica ou moral,é movido por interesses,E Lula tinha um objetivo,um fim e poderia ter utilizado o poder para qualquer coisa que fosse inclusive para não fazer nada.Ele deu inicio a um processo de transformações que ainda não chegaram ao fim mas que esperaram 502 anos para serem iniciadas e por conta disso comprou uma briga monumental com uma elite francamente assassina e corrupta.O que diga se de passagem não é pouca coisa para um homem.Mas isso ja dá a ele o direito ter um lugar na historia garantido ao lado de grandes campeões do povo como Getulio Vargas.

          • marcio g.por um acaso Serra teve escrupulos quando lançou mão de toda a sorte de mentiras para tentar ganhar as eleições em 2010,mesmo sabendo que eram mentiras?Serra é o tipico caso do politico que não teria pudor em lançar mão de toda a especie de fraude,de dissimulação,de traição,enfim,de mentiras.Grande parte dos politicos tem esse perfil,goste ou não.Para se fazer politica é preciso ter estomago forte e tapar o nariz.Lula fez acordo com Maluf e eu aprovo.Fizesse acordo com o DIABO eu tambem aprovaria.Derrotar Serra não tem preço,vale qualquer apoio,vale jogo sujo,vale tudo literalmente,até golpe baixo.Porque se preciso fosse,em casos limites,não duvido,em hipotese alguma que o ogro da Moóca(Serra)recorresse até mesmo ao assassinato de fato,ja que do assassinato de reputações ele se tornou um dos experts nas eleições de 2010.

  • o cancer do mundo, está naquela meia duzia de familias idiotas que a qualquer momento, os proprios americanos saberão dizima-las. há limites para tudo, não tenho dúvidas.
    reinaldo carletti

  • Concordo em 100%. O golpe branco nos mostra que todos esses acordos, todas essas alianças são absolutamente necessárias, e não mera conveniência ou reflexo do “fim da ideologia”. Ou aceitamos a realidade como ela é, e esses acordos como a necessidade imperativa que são, ou estamos condenados a falhar.

    O grande problema é que nosso pensamento ainda está profundamente marcado pela radicalização que ocorreu com o golpe militar, e que nunca foi resgatado pela investigação e punição dos crimes cometidos em nome de uma ideologia.

    É muito difícil entender a política como uma convivência quando um dos lados perseguiu, torturou estuprou e assassinou o outro e continuou impune. Tendemos, compreensivelmente, ao “tudo ou nada”, à rejeição daqueles que cometeram tantos crimes, aqueles com cujos crimes essa mesma política foi tão conivente.

    É praticamente impossível aceitar o algoz como um igual.

    Mas o fato independe das nossas percepções. Eles, e aqueles que os apoiam, aí estão, e ainda têm poder. Se removermos o passado criminoso e olharmos apenas para as opiniões e interesses, apenas para a ideologia, por mais frágil e infantil que ela nos pareça, somos forçados a admitir que ela é tão válida quanto a nossa própria e tão merecedora de proteção democrática quanto.

    Ou seja, numa democracia, todos tem o direito de defender o que quiserem, e devem ser respeitados e tolerados. Mas não conseguimos vê-los como agentes políticos, mas sim como criminosos impunes e seus sucessores.

    Enfim, ou cicatrizamos definitivamente a chaga do golpe militar, ou teremos que simplesmente engolir a realpolitik como uma pílula amarga pelo resto de nossas vidas. Ou punimos os criminosos, ou teremos que aprender a conviver com a injustiça – coisa que não pode terminar bem.

    • Pierri,
      A maior prova disso tudo é a foto da Presidenta Dilma, quando assumiu o governo, passa revista as tropas, e, BEIJA a Bandeira do Brasil. Quer maior demonstração de amor à Pátria? Para mim, se há uma foto simbólica, é, sem dúvida aquela. Naquele momento foi reverenciada pelas Forças Armadas, as mesmas Forças que anteriormente lhe subjugaram e torturaram. Ela, BEIJOU a Bandeira do nosso País.

  • Com certeza, pra governar precisa em primeiro de sustentação política, senão fizer, haverá sempre um meio deles quererem derrubar um governo democrático.

  • As expressões realpolitik, bullying e outras quejandas estão aí para confundir, não para explicar. Melhor nos atermos estritamente ao vernáculo – realismo político e violência. Lula não é maquiavélico, nem nietzschiano: sua formação política não vem dos livros, mas, da vida sindical, onde aprendeu a lidar com o poder e os poderosos. Maquiavel é arroz de festa para a mídia. Nietszche, pelo contrário, é solenemente ignorado, mas, também meditava sobre o poder. Aliás, a luta pelo poder é a pedra de toque de sua obra: “o ser humano luta pelo poder não em razão de alguma moralidade ou imoralidade, mas porque vive, e porque a vida é precisamente vontade de poder”. Filosofias à parte, porém, é preciso registrar que a Mônica Bergamo, da Folha, deve ter lido o seu post e resolveu abrir parte dos arquivos do patrão sobre as “ligações perigosas”¹ com Maluf. ¹Vide obra do general Pierre Choderlos de Laclos, Les liaisons dangereuses.

    • Gostei da objetividade.
      O diferencial do Lula é a sabedoria, e isso não se aprende estudando ou analisando teorias, bancos acadêmicos, longas e custosas pesquisas…. Sabedoria não é para todos. Só para alguns.

  • A Historia(com H maiusculo)é o que é e não como a gente gostaria que ela fosse.Seria excelente,seria mais do que perfeito,seria realmente o paraiso se vivessemos num mundo em que reinasse a mais completa justiça social,a mais plena integridade moral,a mais irreprochavel conduta ética.Mas esse mundo perfeito,paradisiaco não existe.Então como esse mundo perfeito,maravilhoso não existe,temos que agir no mundo,da maneira que o mundo é.Não adianta querer se revoltar contra a realidade,porque queiramos ou não,a realidade sempre vai levar a melhor.O homem tem real necessidade de poder,até mesmo para poder sobreviver num mundo extremamente hostil.Ninguem está obrigado a concordar com meu ponto de vista,até mesmo porque não me acho dono da verdade.Só que enquanto o homem for o que é,somente aqueles individuos dotados de maior astucia ou de maior força(militar,principalmente)terá condições de impor sua vontade.Como ja disse em meu comentario anterior em politica(interna,particularmente)não existem amigos,lealdades que transcendem o tempo,existem aliados e aliados de ocasião.Os inimigos de ontem podem se tornar os aliados de amanhã.Assim caminha a humanidade.

  • Perfeito Eduardo.

    Agora, imagine se os tais “colonistas” na velha imprensa se atreveriam a raciocinar nesse sentido.

    Primeiro, não são suficientemente ecléticos para tanto. Segundo, a má fé impediria.

  • O dia em que o PMDB ou o PP de Maluf ver que é mais vantajoso apoiar outro projeto político, eles faram com o PT o mesmo que o Partido Liberal paraguaio fez com Lugo.

    O que aconteceu no Paraguai tem mais chance de acontecer no Brasil que na Bolívia: o partido de Evo Morales (Movimento Ao Socialismo) tem 88 deputados de 130 e 26 senadores de 36.

    Nas eleições de 2010 Lula/Dilma não quiseram politizar a eleição, pois estavam mais preocupados em atrair apoio do fisiologismo e o grande tempo de TV não elegeu a presidenta no 1º turno, hoje Lula quer atrair o PSB a todo custo para vice em 2014 (deveria ter feito isso em 2010 quando tinha 80% de apoio popular).

    Vejam o exemplo do Rio Grande do Sul, Tarso Genro sempre politizou o debate, tanto que a esquerda (PT, PSB, PDT, PC do B) elegeu 45% das cadeiras na Assembléia Legislativa (para formar maioria Tarso atraiu PTB e PRB). Seria excelente essas condições no plano federal, pois em Brasilía a esquerda não chega a 30% na Câmara e Senado.

  • Caro eduardo essa sua coluna seria o reconhecimento que o lula teve seus motivos para se alinhar ao maluf?
    Eu por minha parte reforço a tese que foi importante sim…

  • Concoro. Ah se este tipo de politica pudesse ser tão simples, preto no branco e pronto. Claro que não é assim, envolve muitas negociações, a a imbricância com muitas cores, o contato com diferentes matizes ideológicas. Podem dizer que no caso Paraguaio o Lugo tenha errado ao ter um vice de direita. Vejamos o caso chileno, não entendo o quadro politico por lá, o Edu está mais apto pq viaja por todos estes países, mas a impressão q tenho é que de fato o povo não engole facil este tipo de aliança e, se não entende, é o proprio povo q se ferra, assim como ocorreu no Chile, onde o direitista Pinera foi eleito. Entre Pinera e Eduardo Frei, apesar dos pesares, melhor teria sido se os chilenos tivessem eleito este. Tomara que não tenham a menor duvida em, entre Serra e Haddad, escolherem Serra. Por sinal Kassab anda alardeando por ai cabe ao povo de SP julgar o apoio de Maluf a Haddad. Na verdade povo de SP tem q julgar o governo Kassab e não Maluf.

  • O povo de SP tem julgar o governo Kassab/Serra e não o apoio de Maluf a Haddad, não é este o ponto principal, como pretende fazer o pig et caterva

  • Senhores petistas.

    As rotas de fugas estão acabando! As mentiras se esgotando! Existem poucas opções para continuar enganando! Enquanto as máscaras estão caindo a verdade dos fatos está voltando! O Lula faz bobagens e os ratos estão fugindo; o julgamento do mensalão vem chegando e a CPMI do Cachoeira se afunilando! Muitos dos senhores perderão os cargos que conseguiram às custas da nação, mas no final das contas farão parte da história, da pior da história do Brasil! Escrita por mensaleiros, aloprados, que em companhia de Maluf terão o destino dos despudorados, o lugar dos descarados!

    Att. Eugênio José Alati

    Em tempo: por que tanta aversão pelo PT? Eis os motivos: é que amo minha pátria, tenho profunda solidariedade para com o meu povo que sofre nas marginais ou nos alagados dos manguezais; nos agrestes norte/nordestinos ludibriados por Sarneys, Calheiros, Collors e agora por malufistas, a pior escória aliada de um partido!

    • Mas enquanto Sarney,Calheiros e Maluf apoiavam ou Serra ou FHC eles eram éticos?Enquanto apoiavam a direita representada por Serra ou FHC eles eram eticos e agora porque ¨apoiam¨ o PT eles deixaram de ser éticos.Maniqueismo e cara de pau é pouco hein,sujeito?E ainda por cima,sujeito,vc tanto ama seu povo que apoia o que ha de pior na politica brasileira.Isso em outras palavras se chama cinismo ou na melhor das hipoteses,demagogia barata.Vá pentear macacos que é o melhor que vc faz,sujeito.

      • Bota cara de pau nisso amigo Dimas. Quando esse sujeito entrou pela primeira vez aqui, eu pesquisei na Internet sobre ele. Nas páginas de pesquisa do Google encontrei que ele se vangloria de conhecer melhor o patrimônio do Lula do que os cartórios de São Paulo. Logo pensei, se uma escritura de compra e venda é feita no cartório do registro civil e registrada no de imóveis, como ele pode sugerir que os cartórios de São Paulo são menos bem informados do que ele? Isto me cheirou a fraude.

    • Ora vovô, o senhor aqui de novo? Vá cantar as cançoes fascistas da sua infância. Só para refrescar sua memória:

      su, compagni in forti schiere
      marciam verso l’avenire
      siam falangi audaci e fiere
      pronti a osare pronti a ardire

      trionphi alfine l’ideale
      per cui tanto combattemo
      fratellanza nazionale
      d’italiana civiltá

      Giovinezza, giovinezza
      primavera de belezza
      nel fascismo e la salvezza
      de la nostra libertá.

    • Veja algumas de nossas conquistas dos útimos 10 anos (só algumas, pois tem muuuito maIS)
      – 14 novas universidades federais
      – 214 escolas técnicas federais
      – ENEM (que substituiu os famigerados e elitistas “exames vestibulares”)
      – PROUNI (curso superior em universidades particulares prra quem não pode pagar)
      – FUNDEB (piso nacional de salário pros professores do ensino fundamental)
      – reformulação, ampliação e aperfeiçamento do financiamento estudantil – FIES
      – desemprego menor do que 6% (equivalente a pleno emprego)
      – queda (em 60%) dos vergonhosos juros bancários
      – liquidação da dívida com o FMI (que nos humilhava todo santo mês)
      – transposição do Rio são Francisco já em fase final
      – descoberta do pré-sal
      – reativaçao da indústria naval
      – retomada da construção de refinarias (PE, RN, MA etc)
      – Copa 2014 (se não trouxesse vantagens, americano não fazia)
      – Olimpíadas 2016 (idem)
      – luz para todos
      – cisternas para todos no semi-árido (você não sabe o que é andar 10km carregando uma lata d’água)
      – Bolsa-Família, que deu um pouco de dignidade para 60 milhões de pessoa (7 Haitis) que não tinham sequer o que comer

      DETALHE: os Sarneys, Renans e Collors votaram a favor dessas conquistas, enquanto os neo-mimadinhos Demóstenes, Agripinos, Virgílios, Heloísas Helenas, Bolsonaros e ACMs votaram contra.

    • Eugênio,Vc considera mesmo que o DEM, um partido conservador,contra as Cotas, contra o PROUNI, contra a Reforma agrária,Excludente por natureza, quer o Bem do Brasil ? O PSDB assimilou o conservadorismo de seu companheiro político durante o periodo FHC (1995-2002) completamente. VC acha que partidos cujo foco são estratos minoritários de uma sociedade complexa e dividida em classes vão resolver os problemas de todos ? Como vc descobriu essa fórmula mágica que todos os políticos do mundo a procuram ? Uma classe média grande e forte não se traduz num mercado mais robusto ou vc prefere a forma piramidal ? Vc conhece o país inteiramente ou só parte dele ?Um espaço Geográfico não é simples soma das partes, mas também as interaçoes mútuas dessas mesmas parcelas..
      Em tempo: Todos estes, por vc citados, apoiaram o governo do PSDB de FHC… E Agora ?

    • Eugênio,

      Talvez tenhámos aprendido com a história de tua laia.
      A tua UDN nos ensinou, desde os tempos do Brasil Colônia, que a história é contada pelos vencedores, por Cavalcantes e não por cavalgados. Aprenda a perder e seja um resignado…

    • Eugênio, o povo pelo qual você tem solidariedade que sofre nas marginais seria o povo das marginais do Tietê, Pinheiros, por causa dos alagamentos??
      A história atual do Brasil tem mais a contar do que simples e folclóricos casos midiáticos como “mensalão do PT” – do PSDB NÃO – pois os números falam por sí.
      Leia mais, inclusive os comentários postados aqui, procure absorver alguma coisa, e se abstenha de expor um raciocínio tão medíocre.
      Eugênio, você é um cínico, independente da idade que tenha.

  • É a tal da correlação de fôrças. Até onde um governo progressista pode avançar??? Depois da analise, vem a conta de somar. É matematica. Pelas minhas analises o prioritário é ganhar as eleições municipais, principalmente, em São Paulo. Derrotar a imprensona e o PSDB no maior número de municipios é a fórmula para conseguirmos as reformas que este país precisa. Agora é só sabermos o quanto somar para ganhar!!!! Simples assim, aprendi com o LULA. Se em vez de somarmos, subtrairmos, nosfud.. Estou animado. O campo governista, princpalmente a esquerda, tem tudo para avançar. Que maravilha, derrotarmos a imprensona e isolar, ainda mais, essa oposiçao medíocre. À vitória, sempre.

  • Mas há outra questão Edú,,é quanto tempo e quanto desta realpolitick se faz necessária,cada pais,povo,e momentos da história com toda a sua dinâmica, econômica, politica,e até mesmo climática mudam,transformam.Vejamos hoje a situação do cones sul,a Argentina,melhor o atual governo argentino “bombardeou” um dos principais centros de resistência a mudanças progressistas e sócias,a mídia,idem na Venezuela e com menos contundência no Equador.No Brasil temos,até nos cai no colo(CPI do Cachoeira) a oportunidade de fazer avanços,termos uma democracia mais plena, estável.Temos uma sociedade civil organizada muito atuante,a internet,em especial a blogosfera tem sido um enorme diferencial a desnudar as manobras golpistas.Mas o que vemos ainda é um medo(bem descrito pelo Collor em seu discurso na CPI) quase atávico do grosso do parlamento brasileiro quando o assunto é a mídia>temos uma grande oportunidade de regulamentar a mídia(não censura).E como consequência menos dependência da tal realpolitck.Ontem ela foi muito necessária,hoje poderíamos estar discutindo planos,metas reais para o pais,sem precisar com isso ceder para implementar reformas.O que atrapalha o Brasil hoje,não é mais a turma da roda presa,da casa grande,mas a do galinheiro,os medrosos que cacarejam no executivo e legislativo.Mas tem muitos, também em que o medo maior é perder as tetas do poder.

  • Falando em realpolitik, que tal reativarmos aquele buraco lá na Serra do Cachimbo, sabe como é, não há PMDB e militância na rua que resolva, quando o campeonato tem adversário estrangeiro com o fardamento completo, né?

  • não força …

    tudo isso seria questão filosófica muito legal de ser debatida se falássemos tão somente de ALIANÇAS feitas com pessoas que se diferenciam em ideologias e objetivos, e NÃO quando falamos de coisa concreta como com a sociedade feita com MELIANTES e marginais que já são condenados e procurados até pela INTERPOL ..estes que de aliança em aliança vão encontrando proteção,respaldo e refúgio pras suas lambanças

    http://www.youtube.com/watch?v=Fnh1c3ZISoU

  • Edu:

    Seu texto seria ótimo se você não citasse o pensador alemão.

    Motivo: os exemplos que você mencionou são alianças de curto prazo, enquanto o conceito original de Realpolitik é procurar garantir o poder no longo prazo. O caso do chanceler Metternich (citado em seu texto) é típico: apesar de todos os erros que ele cometeu, foram lançadas as bases do que se tornaria o Império da Áustria-Hungria, consolidado em 1867, e que durou até o fim da Primeira Guerra Mundial, em 1918.

    É jogo de adultos.

    Significa desenvolver regiões mesmo que seja a contragosto. Metternich não foi simpático à industrialização da Boêmia (parte da atual República Tcheca) e botou a polícia na rua para reprimir manifestantes. Sob a perspectiva da Realpolitik, essas medidas são desastrosas, porque comprometeriam o futuro do Império austríaco: no final, a Boêmia se industrializou e o aparato repressor “abrandou” seu modo de agir.

    Compare isso com o que está acontecendo no Paraguai: os golpistas depuseram um presidente que estava concedendo pequenas “válvulas de escape” para atender as reivindicações da população. O centro do poder jamais foi colocado em risco pelo presidente Lugo, nem mesmo a base militar dos EUA no país.

    Tapadas essas “válvulas de escape”, sob o risco de acúmulo de pressão das demandas populares não atendidas, as elites paraguaias estão criando problemas desnecessários para elas mesmas e para seus aliados no exterior.

    Voltando ao caso austríaco, mesmo tendo a seu lado o poderoso Império Alemão, a violência excessiva que empregou contra os eslavos do sul acabou detonando o Império.

    Pior que isso, arrastou seu poderoso aliado a um conflito que destruiu a ambos: a Primeira Guerra Mundial.

    • O Golpe Express paraguaio está fazendo água por todos os lados: governo paralelo montado, rejeição quase unânime dos países em todo mundo( com as exceções de praxe, capitaneadas pelos EUA e seus lambe-botas.) Mercosul posicionado contra a UNASUL se reunindo para seguir igual caminho, ao que tudo indica. Movimentos populares paraguaios e de toda a América Latina exigindo a volta de Lugo, fornecimento de petróleo subsidiado pela Venezuela cortado, declarações contundentes contrárias ao golpe de todos os presidentes sul-americanos.
      Os golpistas paraguaios golpearam não só o Paraguai mas toda a América Latina que tanto sofreu com golpes similares em tempos não tão distantes.
      A própria atitude da Espanha que inicialmente apoiou o golpe mas agora reconsidera dá uma idéia de como mudou a situação. A América do Sul hoje tem peso econômico, financeiro e político no cenário mundial:
      http://www.avn.info.ve/contenido/presidente-lugo-condena-salida-del-aire-tv-p%C3%BAblica-paraguay
      E isso devemos em grande parte a Lula, Néstor Kirchner, Hugo Chávez, Evo, Correa,Cristina, Mujica, o próprio Lugo e já agora a nossa Presidente Dilma Rousseff. Que de imediato se manifestou com determinação contra a instalação de um regime claramente de exceção no Paraguai, em entrevista à imprensa mundial , em plena Rio +20. Cada um desses presidentes lsul-americanos, ao seu jeito contribuiu para unir a nossa região e estabelecer as bases de uma cooperação econômica real. Tudo começou de verdade quando dissemos não à ALCA.
      Ditaduras na América Latina nunca mais!
      Nenhum apoio ao governo usurpador,que quebrou a legalidade e jogou o Paraguai num claro regime de exceção,por meio de uma armação típica da CIA. Até pela estupidez e rapidez irresponsável.

      • Excelente comentário, Maria Lúcia ! Se fôssemos governados pelos tucanos, eles iriam consultar a tia Hillary, para saber que atitude tomar.

  • A Embaixada Americana no Paraguai vem planejando esse golpe desde 2009

    Fonte: WikiLeaks

    Integra no link abaixo:
    http://www.cartamaior.com.br/templates/postMostrar.cfm?blog_id=6&post_id=1018

    O EUA é um país de 2 caras, falso, traiçoeiro, perigoso.

    Atenção Cristina, Hugo Chaves, Evo Morales, Rafael Correa, Dilma chegou a hora da verdade, decidam na reunião do Mercusul e mostrem a eles uma cópia do Telegrama da Embaixada Americana com o planejamento do golpe no Paraguai; digam pra eles que seus países não tem interesse em manter relações diplomaticas com gente falsa e mentirosa.

    Eles ficam apregoando aos quatro ventos que são defensores da Democracia, mas os telegramas das embaixadas mostram que defendem é a ditadura; tai o Paraguai de prova. Eles detestam Democracia.

    Eles não tem nada de bom para oferecer a América Latina.

    Porque teremos de manter relações diplomáticas com países canalhas ?????

    Não precisamos dele para nada.

  • PELO AMOR SDE DEUS, PAREM COM ESSA PATUCADA DE GOLPE!!!!!!!!! O Congressoparaguaio simplesmente segui as leis e tiros esse bispo tarado da presidência. Se o processo foi rápido, problema deles, mas, repito, a CONSTITUIÇÃO paraguai foi cumprida. O congresso quase que inteiro rechaçou o cara, o Paraguai segue sua vida normal, não há nenhuma convulsão social, embora Chavez e seus ”chavetes” queiram que isso aconteça. Os países da região agora perderam sua autonomia? Lugo devia comemorar, pois agora terá mais tempo de papar as menininhas hehehehehe

    • Não, a Constituição paraguaia foi violada.

      O art. 225 define o impeachment e não estabelece nenhum rito, nenhum prazo. Ou seja, valem todas as garantias constitucionais, especialmente a estabelecida no art. 17, 7: “En el proceso penal, o en cualquier otro del cual pudiera derivarse pena o sanción, toda persona tiene derecho a:

      7) la comunicación previa y detallada de la imputación, así como a disponer de copias, medios y plazos indispensables para la preparación de su defensa en libre comunicación; ”

      Em outras palavras, a garantia da ampla defesa, que FOI NEGADA.

      O Congresso pode estabelecer o rito que quiser para o impeachment DESDE QUE atente à Constituição. E ela não foi observada, pois o direito de defesa foi negado.

      E isso sem falar nas cinco acusações que fazem uma verdadeira troça do instituto do impeachment e cospem na cara do poder soberano do povo.

      • A Suprema corte paraguaia rejeitou recurso do Lugo. Não adianta, a situação está posta e será essa. Mais do que isso, só uma guerra pra impor a volta dele à presidência. Isolar o país é de uma burrice inacreditável, o país é fundamental para a segurança brasileira, sem falar dos milhares de brasileiros que lá moram e produzem, é um país que precis aacima de tudo de ESTABILIDADE, inclusive para o nosso bem, por isso sua decisão soberana tem de ser respeitada e apoiada.

        • Ah, o velho cinismo… a Corte rejeitou o recurso sem julgamento de mérito, o que significa que ela NÃO julgou o processo de impeachment. Mas isso não o impede de dizer que a corte decidiu que o processo foi legítimo e legal.

          E isso sem contar que é um corte estabelecida em sua totalidade pela direita que até pouco tempo atrás regia o país com uma ditadura. Até mesmo os estadunidenses reconhecem esse domínio da corte pelos colorados, como se vê na mensagem no wikileaks.

          Ah, e não em que universo a decisão arbitrária do Legislativo que contradiz a vontade do povo é soberana, mas certamente não é NESTE universo.

  • Sem julgar sobre certo ou errado, nem tomar partido, apenas fazer algumas considerações sobre as diversas formas de aliança.
    Uma aliança pode ser realizada em diversos âmbitos: militar, comercial, político, dentre outros. Normalmente, uma aliança combina elementos de diversos destes âmbitos, podendo haver preponderância de um deles.
    Na aliança militar, duas ou mais forças bélicas, cada qual constituída sob comandos centrais próprios, unem-se para promover ou repelir um ataque, podendo ser firmada em tempo de paz ou de guerra. Tivemos como exemplo a Tríplice Aliança da Plata, entre Brasil, Argentina e Uruguai contra o Paraguai.
    A aliança comercial é firmada por duas ou mais empresas, ou até países, com o objetivo para otimizar os esforços para desenvolver determinado produto ou serviço e conquistar consumidores ou fornecedores. Como exemplo podemos citar a “joint venture Visa”.
    Quanto à aliança política, que pode ser tanto no plano internacional como nacional, podendo se realizar sob componente ideológico ou não, objetivando meros interesses de poder ou dinheiro. Uma forma muito comum de aliança política é a coligação eleitoral quando dois ou mais partidos formalizam alianças para disputar eleições. Essas alianças políticas partidárias podem ter continuidade após as eleições, a fim de assegurar a governabilidade. No curso da Revolução Francesa a burguesia, o clero e a plebe formalizaram uma aliança contra a aristocracia. No Brasil, uma aliança muito importante no processo de redemocratização foi o Movimento Diretas Já, objetivando eleições diretas para o presidente da república.
    Além do interesse pelo poder, um fator muito importante é a capacidade e habilidade do político para viabilizar a aliança política, o que não é necessidade para o ditador que impõe sua vontade pela concentração de força em suas mãos. Lembro quando o Partido dos Trabalhadores era criticado pela sua incapacidade de se ligar com outros partidos, considerado como sendo um partido muito radical, e, por isso, não ganhava eleições.
    Uma aliança política é ato democrático num regime republicano pluripartidário, se privilegiando a convivência pacífica e civilizada, onde os políticos são adversários e não inimigos irreconciliáveis. Assim, os políticos que formalizam uma aliança partidária não precisam abdicar das suas convicções ideológicas. Isso é democracia – sem preconceito ideológico.

  • O Lula é mesmo um iluminado. Imagine se ele, nas eleições passadas, não tivesse jogado todas as suas fichas na eleição de um maioria folgada no Senado? Chegou mesmo a sacrificar eleição certa de governadores para priorizar senadores e mandar para casa gente como Virgílio, Mão Santa, Heráclito, Tasso, etc. Tudo para que Dilma não vivesse com a cabeça a prêmio como ele mesmo viveu em seus oito anos de mandato.

    E a oposição, e até alguns petistas metidos a puros, ainda não entenderam como é vital ganhar em São Paulo e assim fechar as torneiras que alimentam a verdadeira oposição ao país, a mídia que come na mão de Serra. O golpismo parte de São Paulo e o poderio econômico que disponibiliza ao PIG.

  • No Governo Lula mais de 40 milhões de Brasileiros ascenderam socialmente. Esse processo continua no Governo Dilma. Diminuiu a fome. Aumentou o nível de escolaridade. Abriu-se oportunidades para ex-exclusos. Foram feitos investimentos que tornam essa melhoria permanente. Isso é ético. Isso é realismo político. Para esse fim e para que esse rumo seja mantido e ampliado, que se façam as alianças necessárias.

  • Eduardo
    Existe uma monumental contradição deste post com aquele “PT tenta o suicídio em São Paulo” que voce escreveu em 21 de junho, semana passada.
    Lá voce condena Lula pelo “erro” cometido por várias vezes .
    Não postei comentario naquele post porque, embora já discordando de voce, quis analisar com mais calma as diversas opiniões e acabei consolidando a minha opinião. Figurativamente eu diria que infelizmente ainda no Brasil não dá para fazer omelete sem quebrar os ovos. E em São Paulo então, nos últimos vinte anos, nem os ovos a gente consegue para tentar fazer essa mágica.
    Aquí voce diz que se Lula não tivesse feito o arco de alianças nos seus dois mandatos, e principalmente no primeiro, com partidos da direita – não sei se caberia dizer apenas direita ou direita fisiológica – Lula teria sucumbido.
    Dilma está governando com o mesmo arco de alianças e sem nenhum escândalo do tipo “mensalão”, a exemplo de Lula, continua sendo bombardeada pelo único “partido” de posição de fato – o PIG.
    Muito diferente das eleições presidenciais, são as eleições em São Paulo. Tanto na capital como no estado. Nós somos paulistas e sabemos exatamente como se comporta o eleitor paulista. Pessoas conhecidas que considero bem informadas, vem me abordar sobre a aliança do Lula – eles não dizem PT – com Maluf.
    Eu simplesmente dou de ombros com aqueles que não dá para conversar. Com os outros dou a minha opinião.
    Eu concluo o meu comentário dizendo que Lula acertou sim em fazer a aliança PT/PP.
    O acerto é tão notório que desnorteou o PIG e o Serra.
    Meu vaticínio. Haddad será o novo prefeito de São Paulo.

  • O texto está bem “costurado” e não se perde em devaneios que de resto só aumentam o calor dos debates acerca desse tema.

    Não se faz políticas sem alianças ou coligações. Numa democracia do porte da nossa, com mais de cem milhões de eleitores e trinta partidos políticos, dificilmente um candidato se elege isoladamente e, se eleito, é muito provável ter dissabores no Parlamento se apelar para o isolacionismo. Agora mesmo na Grécia o mandatário, de direita, já procurou o partido socialista para uma composição com vista a gerenciar a imensa crise que assola aquele país.

    Bem, isso é prego batido e ponta virada. Agora o caso Maluf é singular, é um ponto fora da curva. Ele, assim como o já falecido Antonio Carlos Magalhães, representam o protótipo do político indesejável sob todos os aspectos: arrogantes, cínicos, corruptos, puxas-saco e outros epítetos não publicáveis.

    Por esse sentido, não concordei e continuo não concordando com o gesto político do ex-presidente Lula. No caso dele, Maluf, já entramos na dimensão do simbologia. Não interessa se no passado abraçou-se com os ditadores, colaborou com a repressão, roubou o erário, andou de mãos dadas com FHC, e tudo o mais. Ou seja, Maluf “não vale uma missa”.

    As razões alegadas foram os 1,5 minutos diários de inserções na TV por conta da propaganda eleitoral gratuita. Muito pouco para o desgaste político da associação entre ele e o Lula. Sem falar na perda de votos dos anti-malufistas roxos.

    Quanto a comportamento da grande mídia, nenhuma novidade: continua cínico, hipócrita e comprometida com qualquer coisa que comprometa o Lula e o PT. Quantos aos analistas em particular, em especial os “gênios” em ciências políticas como o Merval, a Catanhêde, o Augusto Nunes e o indefectível Reinaldo Azevedo, uma palavrinha só os resume: palhaços de circo mambembe.

    • É isso JB, em política, os fins justificam os meios.!!!!!!…..Mas tem seu preço.
      Vejo que o Lula terá sua imagem arranhada por conta deste desastre, na tentativa de coligação com o PROCURADO Nº 1 da Interpol.

      • VEJA BEM!! Penso que Maquiavel não está 100% certo, não. Não é qualquer fim que justifica qualquer meio. Mas alguns fins, justificam alguns meios. NUma partida de Xadrez é razoável perder um bispo ou um cavalo para dar um xeque-mate no adversário. Mas colocar o seu Rei em risco para comer um Bispo ou um cavalo é inconcebível.

        “O BRASIL PARA TODOS não passa na gLOBo – O que passa na gloBO é um braZil para TOLOS”

  • Eduardo, texto espetacular (por que os blogs da direita não dão conta de fazer coisas assim?). Parabéns.

    Em tempo, sobre a parceria Lula-Hadad-Maluf, vejo da seguinte forma: é válida, se conseguir desalojar o demotucanato da Prefeitura, varrendo-o de São Paulo. Num primeiro momento, fiquei perplexa e não gostei, mas considerando o perfil conservador da classe média de SP, digo: e por que não? A elite não gosta do PT. Os humildes gostam. Falta conquistar a classe média.

    • Por que estão muito mais preocupados em OCULTAR do que REVELAR, entende?!?

      “O BRASIL PARA TODOS não passa na gLOBo – O que passa na gloBO é um braZil para TOLOS”

  • Governar é e sempre foi estar à frente de uma ordem montada e comandada por uma classe que, em casos excepcionais, não é aquela do governante, mas nem por isso deixa de ser a que comanda o poder, uma vez que, como dizia Marx, mantém o controle do verdadeiro poder que governa e molda a Sociedade, o poder econômico. Assim, governar para governantes ligados às forças populares é tentar impor ideais de Justição não sobre sentimentos coletivos(os coletivos sempre estão em segundo plano)mas sobre os projetos de uma Classe. Por isso Obama fracassou, porque não conseguiu impor nada em relação aos desejos da plutocarcia multinacional-militar(e branca)que governa seu país. Também esse foi um dos motivos da queda de Lugo, não ter conseguido impor mudanças, ainda que pequenas, diante da classe dominante paraguaia, o que enfraqueceu o apoio popular que possuía. E esse foi também a causa do sucesso de Lula, ter conseguido sim impor mudanças, ainda que moderadas e pontuais, em oposição aos desejos da classe dominante brasileira. É verdade que, mesmo com suas mudanças pífias, Lugo conseguia ainda mantrer um certo apoio popular; foi por medo desse apôio que o Congresso paraguaio o destituiu de forma tão apressada, mas o que faltou ao presidente não aprece ter sido capacidade de articulação, ou ao menos não só isso, mas uma Sociedade com algum grau de organicidade para dar-lhe ao menos uma minoria forte no Congresso : Lugo tinha uma representação parlamentar mínima, muito menor do que a minoria que Lula tinha em seus dois mandatos. Por sinal, cabe ressaltar que foi o temor da reação popular o principal motivo da direita não ter pedido o impeachement de Lula em 2005, apostando em seu enfraquecimento : conforme ouvir de uma liderança petista fortemente ligada à mobilização das massas sindicais, contatos oficiosos estabeleceram o limite entre as duas frentes : se tentassem derrubar Lula, as massas organizadas se mobilizariam. Por isso, e não por uma “estratégia” de FHC como se costuma dizer, Lula manteve-se no poder. É claro que suas articulações políticas foram importantes, mas sobrepõem-se a elas suas articulações de classe, uma vez que, para impor uma mínima Justiça e harmonia por sobre os interesses da classe exploradora, é evidente que o líder popular não pode contar apenas com sua capacidade articulatória, mas também com a força da pressão dos setores populares que, ainda que na condição de oprimidos, têm sim bastante força quando ameaçam “quebrar os grilhões” do establishment. Assim, acreditar que somente as alianças políticas(que devem acontecer até um certo limite, senão seu uso excessivo pode descaracterizar as forças populares, transformando-as numa caricatura conservadora; temos os exemplos no passado de nosso continente, partidos ou grupos de partidos de esquerda, como o Aprismno peruano e a Concertácion no Chile, acabaram por tornar-se “conservadores em pele de esquerda” devido ao excesso de alianças e concessões que fizeram, o que paralisou e descaracterizou seus governos, levando-os à queda). Pois bem, achar que só as alianças políticas mantêm um Governo no poder é desprezar a o jogo da luta de classes, verdadeiro motor e mote da História, segundo aquele que se caracteriza até hoje ao meu ver não somente como modelo político ideal, mas como método de interpretação e análise histórica mais preciso, o Marxismo.

  • Pronto! Finalmente alguém teve a coragem de desnudar o cinismo e a hipocrisia daqueles que se passam por “bonzinhos”, “éticos”, etc. Na política, independente de partido (uns mais, outros menos), o que impera é a hipocrisia, o falseamento e a dissimulação. Tudo isso também serve como uma luva para ilustrar o que acontece com o “punho de rendas” da diplomacia mundial. O Julian Assange desmascarou parte disso com o seu Wikileaks e por isso está sendo literalmente caçado pelo Estados Unidos, o “País da Liberdade”. O pior é que, se não fosse assim, toda hora teríamos guerras e mais guerras, mais do que já temos agora. Conclusão: o homem é hipócrita por natureza, cínico por necessidade e traidor por falha de caráter mesmo.

  • A realpolitik é a realidade a serviço do sonho, assim com a utopia é o sonho em direção ao qual se projeta a realidade.

    “O BRASIL PARA TODOS não passa na gLOBo – O que passa na gloBO é um braZil para TOLOS”

  • Li hoje num artigo do Saul Leblon sobre o golpe no Paraguaia que Lula só não foi derrubado porque, por poucos votos, os conselheiros da OAB vetaram o pedido. Lembro que o presidente era o Roberto Bussato, hoje interventor indicado por Ophir Magalhães na OAB do PA(que era oposição ao Ophir).

    Este caso da tentativa de derrubada de Lula merece um maior debate neste momento, pois se aconteceu no Paraguai, por aqui não é impossível de acontecer também. As Constituições dos países da América do Sul, incluindo o Brasil, deixam o mandato dos presidentes nas mãos do Congresso.

  • Não se lava banheiro sem colocar a mão na m…..Quem acha que consegue,fica na teoria ou é defenestrado.Lula continua sendo um expert na política…com uma visão maior do que todos do pt, juntos.Haddad vai ter o vice que precisa e vai seguir seu caminho rumo a vitória.

  • Para levantar o ânimo e encorajar o papo-cabeça, aqui as palavras de um mestre, o escritor Ariano Suassuna:
    “Tenho duas armas para lutar contra o desespero, a tristeza e até a morte: o riso a cavalo e o galope dos sonhos. É com isso que enfrento essa dura e fascinante tarefa de viver”.
    Tá na hora de utilizarmos o cordel e a cena farsesca (lá da Comedia del’Arte) e até a paródia de nossas chanchadas para combatermos a tática da tal ‘democracia formal’, inventada pelos espíritos golpistas insuflados pelos ventos da bruxa do Norte(dos EEUU) para reduzir o valor do voto, arma legítima de uma democracia e de seu povo. Nesses tempos em que viramos o subúrbio de Hollywood, segundo Néstor Canclini, se os americanos parecem bam-bam-bans nas suas redes de espionagem, de comunicação ou RPs, abandonemos os seriados repetitivos dos canais pagos e as novelinhas diárias e reencontremos nossas culturas que elas ainda nos servirão, e muito.

  • Observo alguns comentários no FB ,que a aliança Lula e Maluf,rompe a estrela do PT ao meio.Penso que Erundina podia ter sido de maior valor,se ponderasse antes de aceitar e depressa,abrir para uma imprensa tendenciosa,o inaceitável.Se foi alguma retomada de ideais,respeito.Mas esses ideais estavam adormecidos na ocasião Quércia… suspeito.Lembrei que Lula,o mesmo que acusam de associação com os contraditórios,digo,o partido do notório,tbm é a favor de REFORMAS POLÍTICAS.Esse é o jogo,senhoras e senhores.Joguem-no conforme seus ideais.A realpolitik (espero ter escrito certo) e entendido,serve para manter projetos de governo (que falta do lado de lá)…apesar de muito que há a ser feito…ou desfeito,por conta da negligência da própria política.Serve para ouvir e respeitar o contraditório (isso na Grécia de antgamente,aquela que era liderada por homens e não neo banqueiros liberais,chamavam DEMOCRACIA…Serve para manter a união e a estabilidade… Vide Collor… que jamais foi um Lula.As alianças devem ser feitas,até para que projetos,reformas,mudanças,possam ser feitas.Maluf é procurado pela Interpol,como o era na era FHC,ou suspeito,ou … Serra é privatista e a mídia não dá conotação alguma.Pior…Ele,sem explicar um nadica de nada,concorre a prefeito.Olhando isso,que é a aliança com o partido ao qual Maluf é pertence? Obama é o exemplo de quem casa pensando que o mundo é cor de rosa…ou seus eleitores são.Hilary é um lembrete constante,que os sionistas deixaram a ele.Então,adeus projeto de paz!!!! Reformas judiciárias tbm deve entrar na pauta.

  • essa é a porcaria ..em quem confiar e a quem dar razão ?

    Hoje vemos meio que atônitos um processo legalista evoluir no PARAGUAI.

    Como, como considerar ilegal, de exceção e/ou totalitário um rito previsto em lei e amparado pela Constituição “democrática” dum país ? difícil ..pior, como eventualmente punir os que do excesso sumário se beneficiam, sem no entanto prejudicarmos ainda mais o povo que a rigor não tem nada com isso ?

    Chaves não titubeou, imediatamente cortou o suprimento de Petróleo ..palmas, PALMAS ???.

    E por se falar em Chaves, pra mim este é outro que independente dos referendos, é outro que de tacada em tacada legislativa vai se perpetuando por sob medidas, feitas a ele sob medida.

    ..e pra ele, os “democratas” do Paraguai tratam de revidar brecando-o na tentativa de se aproveitar da onda “progressista” sul-americana, atrasando o quanto se pode sua filiação junto ao Mercosul, numa associação em que todos poderiam ganhar.

    DIFÍCIL ..e aqui há de nos perguntarmos, e quem ganha com isso ? os povos e os países ? quem ganha com tanta baixaria e com conceitos, valores e princípios forjados num amadorismo VULGAR, um que beira mais a um oportunismo mundano e aético, este que caracteriza qualquer ordinário totalitário quando catapultado ao poder – tipo daqueles que se pedem e pagam por uma reeleição compreende ?

    E por se falar em AMADORISMO VULGAR, interessante foi notar como que AQUI a imprensa golpista – a famosa PIG – tratou de imediatamente suavizar a FOTO tirada por LULA junto a bandido contumaz e, num “lapso de isonomia democrática”, correu a lembrar que em idos tempos outros políticos de reputação quase que ilibada, tb com apelo popular, posaram em seu tempo com tão ABJETO EXEMPLAR.

    Interessante ..a quem tentam salvar ? pensem .. a aliança do CAPO e de sua ORGANIZAÇÃO que atravessa gerações (presente há 40 anos na administração MUNICIPAL de SP) ..ou a ex-ministro, ainda café-com-leite, que hoje se apresenta como candidato afetivo de famoso líder político que, parece, esta movido por ódio e sentimento de vingança pessoal, cega, que insiste em negar ?

    ..eu particularmente fico com a 1a impressão e leio isso como sinal de que o PANGARÉ AÉTICO em quem se apoiavam até recentemente já não tem tantas chances de faturar o “sweepstake”, obrigando-o com isso, ao PIG, a buscar de forma mais serena uma composição tardia, mesmo com quem há bem pouco ele jurava odiar.

    e aí, devo chorar ou comemorar ? sei lá, só sei que tá cheio de “jornalista” que não vê a hora de se compor e FATURAR, e que esta só esperando a poeira abaixar.

    francamente ..aí tem ??!!

    REITERO, Nosso problema não é ideológico,programático ou partidário, é MORAL mesmo, e aqui, lamento, NÃO há diálogo e razão que se possa usar pra se levar ao convencimento cidadão ..verdade é que nos falta BERÇO mesmo, educação, vontade de se dar ao respeito e de se respeitar..

    em tempo – PAGOT, quem te pagô e pra quem você repassô ?

    http://www.youtube.com/watch?v=p5wsQCE36Rs

    • ..em tempo

      GRAÇA FORTE acusa a antiga diretoria da PETROBRÁS de falta de planejamento, falta de controle e PIOR, de FRAUDE mesmo, ao usar do expediente de inflar dados e perspectivas.

      ..e ainda alerta: o atual governo esta represando a equiparação dos preços da ESTATAL aos praticados internacionalmente (estes que já vem de há MUITO caindo inexoravelmente) forçando a PETROBRÁS a trabalhar no VERMELHO e a reprogramar PRA BAIXO produção e investimentos.

      então deixo ver se entendo ..THC vendeu a CVRD que não paga um TUSTA pra exportar o nosso minério às pencas aos chineses que depois voltam pra concorrer “baratinho” com o mesmo minério tributado ferozmente pros daqui de dentro.

      ..e hoje vendemos combustível no Mercado Interno com prejuízo só pra não CONSTATARMOS que a política PREGUIÇOSA e COVARDE de contenção de preços via aumento do juros placebo, SEM tocar em pontos nevrálgicos como a indexação dos preços e contratos por exemplo, não deu certo ..é isso?

      Noutra ponta, o BB avisa que dará aporte de R$ 2 bi para uma de suas mais recentes aquisições (feitas quando do SWAP de Henrique Meireles no BC), aporte dado ao BANCO VOTORANTIN por este estar enfrentando dificuldades em manter-se líquido frente ao esforço ARTIFICIAL e hercúleo que foi obrigado a seguir pra tentar manter o mercado de veículos interno atrativo ao investidor estrangeiro.

      ..sei sei

      “A confiança perdida é difícil de recuperar. Ela não cresce como as unhas.” – Johannes Brahms

      “se vc me engana uma vez a culpa é SUA, se duas, MINHA” -ditado chinês

      http://www.youtube.com/watch?v=zbFb3N7ZmtQ

      • PETROBRÁS anuncia (segundo Jornal da Globo), custo da refinaria de PE, aquela que a VENEZUELA de Chaves ainda não colocou nenhum tusta, aumentou NOVE vezes, sendo anteriormente orçada em US$ 2 bi e hoje batendo nos US$ 18 bi ..caracas ??!!

        • Dilma, com certeza, sabia dos desmandos da Petrobras quando colocou a Graça lá e, uma vez inteirada de tudo, sua missão seria colocar tudo em pratos limpos. Quero ver como vai ficar a cara desse pessoal que colocou Lula e seu governo no pedestal

  • Vou transcrever os argumentos contrários à aliança com Maluf expostos, de forma concisa e arguta, por Joel Bueno em seu blog. Não se trata de argumentos de ordem moral ou ética, mas puramente uma avaliação calcada na “realpolitik”:
    . Maluf não agrega. Ele já não é a potência eleitoral que já foi. Seus eleitores remanescentes não vão votar no PT.
    2. Maluf desagrega. A Erundina deu no pé. Não adianta falar mal da tia. Boa parte da militância vai se encolher.
    3. Maluf não é Sarney (ou Collor, ou Renan, etc). Não que um seja melhor que o outro. Mas o peso simbólico é diferente. Sarney faz parte do PMDB. Em São Paulo, Maluf É o PP. Este debate, aliás, é prova disso.
    4. A aliança foi costurada com trator. A foto emblemática explodiu na cara da Erundina, dos militantes, dos eleitores.
    5. Tudo isso ajuda a direita a repetir que “é todo mundo igual”.

  • Dúvida, não é ironia: e se um PMDB, um PP e quaisquer outros aliados resolvessem se unir a PSDB e DEM contra a Dilma assim como os liberais paraguaios, aliados ao Lugo quando este foi eleito, uniram-se com os Colorados contra o Lugo? Então não basta só fazer alianças, mas distribuir cargos e não atentar contra interesses oligárquicos, como os dos latifundiários?

    • Acho que o Brasil de Lula e Dilma explica bem o que eu quis dizer. Se quiser a resposta, veja o governo que vem sendo feito aqui. As alianças se dão e as medidas acabam sendo equilibradas. O Brasil é o melhor exemplo a ser seguido.

      • “Veja o governo” é pouco esclaredor e, de certa forma, arrogante, principalmente para pessoas que, com muita boa vontade, querem entender. Apoio os governos do PT, mas não de maneira irrestrita e inquestionável. Se, por qualquer motivo, não se assimila perfeitamente o que é defendido, muito mais didático seria explicar, não responder de modo vago ou com jargões do tipo “acorde”, “veja”, “pesquise”. Às vezes a pesquisa é exatamente perguntar a pessoas que, sabe-se lá por que, parecem-nos aptas a sanar certas dúvidas. Mas tudo bem, verei.

  • Se tivessemos uma mídia honesta e imparcial, hoje o Brasil estaria bem melhor.

    Quando a mídia se torna partido e tentar derrubar um governo constituido, só atrapalha a vida do seu povo.

    O que estão fazendo é oposição, no sentido de piorar a situação do pais, afim de tentarem, digo tentarem assumir o poder.

  • Eduardo,

    Reproduzo abaixo um comentário que ontem (24/06) pus no blog do Miguel do Rosário:
    “Grande artigo, Miguel!
    Uma multa de trânsito, no Paraguai, permite ao motorista infrator mais tempo para se defender que esse impeachment.
    Vermes como RA, Jabor e Merval estão tendo orgasmos múltiplos. Felizmente, para nós, resta-lhes gozar com o, digamos, “membro” alheio, porque a democracia brasileira, apesar de seus percalços, tem mais solidez institucional que a da maioria de seus vizinhos.
    Lamentável a situação paraguaia, mas parece que o Lugo andou subestimando a força dos conservadores e não tratou de se manter mais próximo aos movimentos sociais.
    Se alguém critica as alianças de Lula com Sarney ou Renan Calheiros, o exemplo do Paraguai serve de alerta também para uma verdade dolorosa: numa democracia, ninguém governa sem o Congresso nacional – para o bem ou para o mal.
    Abraços.”
    Aqui tem o link pro artigo (ótimo, por sinal) do Miguel – http://www.ocafezinho.com/2012/06/25/o-golpe-no-paraguai-e-a-democracia/
    Ambos os posts são complementares – mais uma vez, parabéns pela acuidade na observação do momento histórico em que vivemos. Edu.

  • Olha, Eduardo, o vice de Fernando Lugo é direitista. Foi ele que assumiu. Provavelmente ele está envolvido no golpe. Então talvez não tenha faltado alianças. Talvez elas tenham sido excessivas.

    No Chile, Allende nomeou o general Pinochet como Chefe do Exército uma semana antes do golpe.

    Na Venezuela, Chávez não faz alianças com a direita. E lá os golpistas foram derrotados fragorosamente.

    Então, acho que é preciso saber a medida certa das alianças. Se forem de menos, fica impossível governar. Se forem excessivas, a direita envolve a esquerda num abraço mortal.

  • O que teria acontecido se Lula não tivesse contrariado alguns santelmos do PT e bancado a permanência de Sarney na presidência do Congresso, sendo que se o ex-presidente deixasse a cadeira seria sucedido (mesmo que provisóriamente) por Perillo? Lula tirou o PP do colo de serra/psdb e isto trará prejuízo, no mínimo em tempo de TV, para o mais preparado. Aí o PIG começa a martelar o nome “Maluf”, ser´aque o estaria martelando se o apoio do PP tivesse sido dado a serra? Por isso outro dia critiquei aqueles que andaram fazendo o jogo do PIG e engrossado o coro dos “revoltados” com o apoio. Vamos nos revoltar, xingar e vomitar em silêncio em vez de dar munição ao PIG. Lula pegou limões e fez uma limonada, porque nós vamos chutar o balde?

    • De fato, Carlos, a principal arma de Serra e do PIG nessas eleições serão as fotos de Lula com Maluf.

      Eles irão martelar essas fotos na cabeça dos eleitores todos os dias, e dirão que Lula, Haddad e Maluf são farinha do mesmo saco. Os eleitores despolitizados (a maioria) podem cair nessa conversa.

      Quem poderia imaginar que o PIG faria uma coisa dessas , não é mesmo?

  • Volto mais uma vez a dizer,politica não é escola para aqueles que pretendam atingir a santidade,para quem pretenda atingir a santidade que busque um refugio afastado da civilização e passe o resto de sua vida meditando sobre as coisas celestiais,sejam elas quais forem.Politica,na verdadeira acepção da palavra,tem a ver com quem tem os pés presos no chão.Lula tem tudo de um politico,portanto,não tem nada de santo e tem muito da astucia da raposa.Botem um carneiro para comandar um bando de lobos ferozes e verão que ao final, do carneiro não sobrará nem os ossos.Não existe em politica,como em outras atividades considerações do tipo¨fulano é do bem¨ou¨fulano é do mal¨.Em politica existe uma outra ordem de considerações:¨eu apoio fulano,portanto ele é do bem¨ou¨eu não apoio fulano porque ele é corrupto¨.Por mais estupidas que sejam essas considerações,por mais reducionistas e elementares que sejam,são essas considerações,oriundas do senso comum.E o senso comum domina parcela consideravel do eleitoraddo.Mas,como estava dizendo,em politica existem outra ordem de considerações,movidas por interesses,de natureza estrategica.No momento o partido que Maluf representa É ESSENCIAL para a disputa eleitoral em SP e o objetivo maior em SP é derrotar Serra.Portanto,Lula,como genio politico que é,acertou mais uma vez.O importante a ressaltar é que precisamos menos de Madres Terezas de Calcutá na politica e muito mais de membros da familia Borgia,do qual o amoral papa Alexandre VI foi um dos expoentes.;

  • Por mais cruel que possa parecer o Eduardo, mais uma vez, foi de um lucidez fulminante, e vou mais além, o contrário disso é utopia, que como a própria palavra define é uma condição de verdade que pode ser alcançada, todavia muitas etapas têm que ser vencidas, e até mesmo utilizando-se de meios poucos éticos e morais para chegar e se manter no poder, pois somente no poder é que se abrem caminhos para que se inicie mudanças fundamentais para que se possa alcançar aquilo que hoje é meramente utopia. Entendeu cara pálida ? Ou quer que eu faça um desenho ?

  • A.Politica não é moral ou etica.Politica é disputa pelo poder.E poder por sua vez,tambem não apresenta nenhum traço de moral,de ética e de ideologia.As oposições querem se tornar situação e para isso usam de todos os meios legitimos e ilegitimos para conseguirem esse desiderato.A situação,por sua vez,quer continuar sendo situação indefinidamente e para isso ela tambem se uitiliza de todos os meios legitimos e ilegitimos para conseguir atingir esse objetivo.Certamente alguns puristas,mais candidatos ao convento do que ao parlamento se sentirão chocados com essa afirmação,porem,a guerra politica,a guerra pelo poder é uma guerra de lobos contra lobos,não ha inocentes ou ingenuos nessa historia.Certamente Hobbes tambem pensava nessa disputa tragica,dramatica pelo poder quando cunhou essa inolvidavel frase:o homem é lobo do proprio homem.A natureza humana não é boa ou má,é apenas natureza humana.

  • O Paraguai é mais complicado do que eu imaginava, não há uma elite organizada e sim o crime organizado, o Brasil tem uma elite, as empresas existem, pagam impostos, são fiscalizadas. Lugo iria fazer o Paraguai existir enquanto nação, milhões de paraguaios seriam incorporados ao mercado interno de lá, como ocorreu aqui com Lula. Que elite burra a paraguaia, burrice não aceitar a democracia, maluquice optar pelo golpe, em abril próximo Lugo poderia ser afastado via eleições, mas optaram pela força da carabina

  • Texto para “puristas” lerem. E também para aquela turma do PSOL/PSTU, a ala ultra radical que se tivesse permanecido no PT a Esquerda não duraria 2 anos no poder, deposta em dois tempos pelo PIG.

    Ah, sim, quase ia esquecendo: só eles se julgam “Esquerda”, os outros – incluindo o PT – são, segundo versam os xiitas, “traidores da causa”.

    Esses cenários são do jogo político. Infelizmente às vezes você tem que ceder um dedo ou uma mão para não perder os braços e as pernas, e não ser sepultado vivo. A ideia de governo total só existe nas utopias impraticáveis. E nos regimes militares, claro.

    • PSTU/PSOL,gostem ou não os puristas,por suas posições radicais e que se encontram fora da realidade politica,jamais se constituirão em alternativa ao poder.Nasceram com o proposito de se tornarem massa de manobra da direita.PSTU/PSOL representam a esquerda que a direita adora.

    • Concordo que esta esquerda radical não corresponde a uma alternativa de poder real , mas ela é muito importante dentro da democracia, pois equilibra as demandas e pressões da direita e serve como referencia para um governo consciente.
      No caso do Brasil, me incomoda as alianças ocasionais desta esquerda com a direita, por outro lado, com relação ao pig, os radicais tem usar os poucos espaços disponíveis para passar sua mensagem.

Deixe uma resposta