Avô pela segunda vez!!!

Crônica

Este domingo será um dia diferente no Blog da Cidadania. Hoje não haverá crítica, análise,  reportagem,  debate, enfim, não publicarei nada sério. Hoje, para este blogueiro, é dia de festa. Um dia que chegou bem antes do que esperava, o dia de ser avô pela segunda vez.

Quem, em alguns meses, presenteará a mim e à minha Cristina com mais um neto – ou outra neta – será o nosso filho, André, e sua esposa, Diana.

Nunca imaginei que um segundo neto me faria sentir tão feliz. É quase como se o pai fosse eu. E, de alguma forma, nós, avôs e avós, somos país de nossos netos, sim. Eis, pois, a principal razão para este vosso companheiro estar explodindo de felicidade. Mas não é só essa.

Sinto muito orgulho do meu André. Finalmente é um homem completo, um pai de família. Tem sua própria casa, seu próprio carro, uma bela profissão, uma esposa doce como algodão doce. A Tina e eu fizemos, sim, a nossa parte. E bem. Esses filhos maravilhosos que temos…

Carla (30), linda, chique, estilista, mãe, progressista e humanista, e sua filha, Letícia (11), 1m65 altura, uma lindeza só.

Gabriela (26), determinada, estudiosa, poliglota, trabalhadora, a beldade aventureira que há quatro anos foi estudar na Austrália, onde se formou em inglês e, em breve, concluirá a universidade.

André Luis (24), estudioso, responsável, trabalhador, pacato e educado como um lorde – nunca me deu uma única resposta atravessada nem jamais cometeu um só daqueles atos desatinados comuns aos machos adolescentes .

E, por fim, a nossa Victoria – e digo nossa, meus amigos, porque vocês, a meu conceito, têm sido pessoas muito importantes para ela, com as tantas vezes que por  minha filha torceram, oraram e se emocionaram com sua luta pela vida.

Victoria está linda, está bem de saúde como nunca. Sorri o tempo todo. Não conheço alguém tão feliz quanto ela.

O que mais pode querer um homem, meus amigos e minhas amigas? Sou muito rico. Não pelo meu carro de 9 anos de uso ou pelo modesto apartamento de dois dormitórios, mas pela família que, com minha Tina, erigimos tijolo por tijolo.

Hoje, após décadas criando esses filhos, reflito que eu e a mulher da minha vida demos cidadãos dignos a este país, pessoas que, estou certo, farão a parte que lhes cabe no concerto social e cívico desta nossa tão sofrida, mas tão amada pátria Brasil.

Bom domingo a todos.

120 comments

Deixe uma resposta