Mainardi é minha anta

Crônica

Em 2007, o ex-colunista da revista Veja (hoje um dos apresentadores do programa Manhattan Connection, da Globo News) Diogo Mainardi publicou livro que surpreendeu o país por ter como título insulto ao então presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que batia recordes sucessivos de popularidade e terminou seu governo com 80% de aprovação.

O livro “Lula é minha anta”, porém, segundo seu autor não questiona a inteligência do ex-presidente – e seria prova ainda maior de burrice se o fizesse –, pois cita o animal como “substantivo” e não como “adjetivo”.

Explico: Mainardi via Lula como “anta” no sentido de um animal a ser caçado, ou melhor, a ser cassado. Literalmente.

O título do livro teve origem em uma das colunas do sujeito publicada na Veja em 2005 sob o título “Uma anta na minha Mira”. No trecho do texto reproduzido abaixo, o autor explica a “razão” do insulto ao então primeiro mandatário do país.

—–

“(…) Passei o ano todo amolando Lula. Dediquei-lhe mais de trinta artigos. Prometi derrubá-lo em 2005. Fracassei. Prometo derrubá-lo em 2006. Chegaram a atribuir motivos ideológicos à minha campanha contra o presidente. Não é nada disso. Tentei derrubá-lo por esporte. Há quem pesque. Há quem cace. Eu não. Prefiro tentar derrubar Lula. Ele é minha anta. Ele é minha paca (…)”

—–

O ex-editor da Editora Globo Paulo Nogueira escreveu recentemente em seu blog, Diário do Centro do Mundo, que se tornou desafeto de Mainardi por ter dito que ele “vivia de Lula”, ou seja, que a única projeção real que obteve em sua carreira se deveu à caça que empreendeu ao petista ao longo dessa obsessiva campanha de três dezenas de artigos.

Alguém pode discordar do blogueiro do DCM?

Mainardi não conseguiu “derrubar” Lula em 2006 nem nos anos seguintes por uma simples razão: não é um homem de ideias, não faz críticas sérias a Lula, ao PT, a Dilma, aos governos petistas e ao país em que vive, o qual, aliás, ele detrata de uma forma que brasileiro algum pode aceitar.

Após recente polêmica em que esse indivíduo se meteu ao tentar – e não conseguir – humilhar a empresária Luiza Trajano, presidente da rede varejista Magazine Luiza, no programa de que participa na Globo News, eclodiu nas redes sociais um outro texto dele, também de 2005, em que faz um pavoroso ataque a este país.

Sim, o Brasil tem muitos problemas – entre os quais sua classe política, suas instituições em geral, como ocorre em tantos outros países jovens como este –, mas o que Mainardi disse não deriva desses problemas, mas de um verdadeiro ódio que nutre não só ao país, mas ao seu povo.

Um trecho daquele texto hediondo esclarece tudo:

—–

“(…) Entre viajar para os Estados Unidos e rodar pelo Brasil, é muito mais recompensador viajar para os Estados Unidos. O potencial turístico brasileiro costuma ser grandemente superestimado. Jamais seremos uma meta preferencial dos estrangeiros. O país tem pouco a oferecer. Só desembarcam aqui os turistas mais desavisados. Ou então os que buscam sexo barato. O mundo está cheio de lugares mais atraentes que o Brasil. Da Tunísia à Croácia, da Indonésia à Guatemala. Temos muitas praias. Mas nosso mar é feio. Turvo. Desbotado. Com despejos de esgoto. Pouco peixe. Peixe ruim. Chove demais. Chove o ano todo. Não temos monumentos. Não temos ruínas arqueológicas. Nossas cidades históricas são um amontoado de casebres ordinários e igrejas com santos disformes. Não temos o que vender porque não sabemos fazer nada direito. Não temos museus (…)”

—–

É por proferir “pérolas” como essas que tanta gente, no Brasil, despreza Mainardi.

Aliás, a repulsa nacional a esse sujeito é tanta que post que publiquei nesta semana sob o sugestivo título “Diogo Mainardi paga mico na Globo News” bateu o recorde de audiência deste Blog, com mais de 32 mil pessoas que curtiram o texto no Facebook – até o momento em que escrevo (23/01), pois a “curtição” continua correndo solta naquela rede social.

O comportamento sociopático do enfant terrible em questão ecoa desde 1979, no período “black block” dele, quando, de relógio Rolex no pulso – filhinho de papai que era –, apareceu depredando uma agência bancária durante uma greve do setor (vide foto acima). A cena saiu em destaque na revista Veja (edição nº 576 de 19 de set. de 1979).

Ao longo da vida, essa anta (adjetiva) continuou praticando depredações. Depredou a boa educação, depredou o bom gosto, depredou – ou tentou depredar – a imagem de seu país, depredou a lógica, depredou o jornalismo, depredou a literatura, depredou a verdade e, no último domingo (19/01), depredou o programa Manhattan Connection.

167 comments

  • mas,os universitários de São Paulo(privadas),adoram este e o reinaldo azevedo! num ponto ele falou certo. nosso mar é feio.e é mesmo. Boa Viagem(Recife)mesmo,é cheio de hoteis e apartamentos de luxo que despejam esgoto.Piedade(Jaboatão Dos Guararapes-municipio vizinho de Recife),acontece o mesmo! quer dizer,o o sul-sudeste que se gaba de ter o”povo mais esclarecido e escolarizado do Brasil”,com esse comportamento! pena!

    • Se você acha nossas praias feias então não conhece o Brasil, assim como o Mainardi. Mas não conhece mesmo! Nem vou perder meu tempo citando uma ou outra. Quem conhece o Brasil de verdade sabe do que eu estou falando.

      • Deve ser por isso, pelas nossas praias horrendas, que o número de barcos franceses, italianos e europeus de uma forma geral, cresce a cada ano na costa brasileira.
        E não vão embora! Chegam e ficam, mesmo ilegalmente.

  • Excelente artigo Edu, parabéns! agora realmente não sabia que esta figura chamado Diogo Mainardi no seu passado era um Black block, fiquei até curioso de ver a matéria na Veja (não veja por favor rss) sobre aquela depredação de 1979, será que o nome desta ANTA (adjetivo) aparecerá na matéria de 1979? rss
    abraços!

  • “O comportamento sociopático do enfant terrible em questão… “, a frase resume muito bem o perfil deste sujeito. É um doente. Um bobalhão que se acha superior e mais rico. É tão cara de pau que vai continuar criticando o Brasil e dando informações erradas sobre o país, mesmo depois da paulada que levou da Marisa Trajano.
    Esse cara vai precisar de muita saúde para continuar caçando (cassando) o Lula e o PT. Porque, diferente dele, a população continua apoiando os dois.

  • Nunca ouvi, nem assisti a esse indivíduo. Sei deles pelas críticas que leio nos blogs. Mas estou convencido de que se trata de um ser desprezível. Ele me lembra muito o Smeagle, personagem do Senhor dos Anéis.

  • só como curiosidade e o tom dado aquelas depredações ocorridas em 1979 com a greve dos Bancários paulistas:

    Macedo: os bancários não foram responsáveis pela baderna
    BrasilO coração não p arou
    5 000 bancários paulistas tentaram imobilizaro principal centro financeiro do país. Só conseguirampromover a mais desastrada greve da temporada
    E
    m São Paulo, onde os metalúrgi-cos ensinaram como uma grevepode ser adequadamente conduzi-da, os bancários ensinaram como se edi-fica um fracasso capaz de espalhar seusdestroços sobre toda a estrutura do mo-vimento de reivindicações salariais. Naquarta-feira, uma assembléia de 5 000pessoas decidiu, contra a vontade damaioria dos diretores do Sindicato, quelevaria a categoria de 100 000 emprega-dos à greve. Na manhã seguinte, essaliderança de ocasião viu-se abandonadapelos bancários, que compareceram aotrabalho.E o que seria um confronto combanqueiros tornou-se apenas umasucessão de escaramuças com a políciainstruída para dissolver piquetes ilegaisconcentrados no coração financeiro dopaís, um polígono de vinte quarteirõesno velho centro de São Paulo.Das escaramuças com os piquetes, aPolícia Militar passou a enfrentar desor-deiros que, por toda a tarde de quinta-feira, dedicaram-se a correr pelas ruasatacando agências. Essa multidão temidentidade indefinida. O Sindicato dosBancários diz que são pessoas estranhasà classe. Os banqueiros com quem o mi-nistro do Trabalho, Murillo Macedo, fa-lou durante todo o dia asseguraram-lheque eram contínuos, empregados de es-critórios e desocupados.A destruição de meia centena de agên-cias de bancos, na qual a cadeira do ge-rente do Banco Mercantil do Brasil foiparar no meio da rua Libero Badaró,mostrou ao país como a desordem podeatropelar uma greve que atropela a von-tade de uma categoria. Enquanto isso,no Rio Grande do Sul, os mesmos ban-cários mantinham paralisados dois gran-des bancos e, no Rio, além de 180 000metalúrgicos, os empregados de ban-cos paralisavam a maior parte dasagências da cidade. Impassível, o minis-tro do Trabalho acreditava, na sexta-fei-ra, que a questão estaria resolvida como fim da semana, e acrescentava: -a gre-ve fraoassou porque os bancários nãoqueriam greve. Se a quisessem, ela teriaocorrido. Essa situação mostra que asgreves devem ser vistas sob uma angula-ção própria. Nelas, nem sempre os tra-balhadores acreditam que seja corretoou necessário parar”.

    16 VEJA, 19 DE SETEMBRO, 1979

    Fonte: http://veja.abril.com.br/acervodigital/home.aspx
    Obs: tirado de uma cópia OCR do acervo digital páginas 16 e 17 da edição 576

  • Eduardo

    Vou usar uma velha frase, sempre útil: bobagem gastar tanta vela com defunto ruim.

    Esse cara (Mainardi) não tem a menor relevância como comentarista de qualquer coisa que seja.

    Nem a Veja o leva a sério.

    É um…babacão.

    • Mas quando ele disse “me poupe, Luiza”, ele assumiu e confessou toda a parcialidde dele. E disso a gente precisa: mostrar a cara parcial e mentirosa da mídia.

      • Ele é um ótimo comentarista, muito bem articulado e que se expressa muito bem, A inadimplencia caiu pela primeira vez após 10 anos e ele não sabia, isso não é um erro grave.

        Aliás…..será que dá pra comemorar um número que caiu após 10 anos de alta ?

  • o texto da foto que Edu coloca acima do texto “Mainardi é minha anta”:

    Tumulto em São Paulo: a polícia utilizou”brucutus”e centenas de soldados (abaixo)para conter a ação dos depredadores; mas nãoconseguiu evitar cenas de vandalismoprotagonizadas por desordeiros queusaram paus, pedras, cartazes ou os própriospés para atacar as agências bancárias (acima)
    VEJA, 19 DE SETEMBRO, 1979

    Fonte: http://veja.abril.com.br/acervodigital/home.aspx
    Obs: 1 – cópia do OCR da descrição da foto página 17 da edição 576.
    2 – observem a palavra usada para descrever os que aparecem na foto dita pela Veja, na época, DESORDEIROS.

  • Mainardi é puro ódio, assim como seu amigo Reinaldo. Fico feliz que eles tenham destaque, que tenham cada vez mais! Qualquer tentativa de derrubada do atual governo feita por eles tem efeito contrário.

  • Mainard é a nossa anta (no substantivo e adjetivo).

    Só espero que ninguém comece a caçar e matar as verdadeiras antas por causa dessa anta.

  • Frequentemente as pessoas não falam o que pensam , ou o medo de se tornarem ridiculas ou até mesmo asno como posso estar sendo agora!!! Acreditem !!!Minha filha mora no Canadá, sempre defende nosso Brasil quero dizer: nossos irmãos , nosso povo como se fossem irmãos de sangue!!! AH!!! QUANDO LEIO TAMANHA S ASNEIRAS ME ENCHO DE NOJO , tais palavras , só tem uma razão: quem desdenha do seu chão, quem desfaz , só pode estar de mal com a vida!!Um dia desses ouças quem desfaz do nosso Brasil, e ouças quem ama esse NOSSO BRASIL, simplismente compare , terás a certeza que a diferença está na impertinente da “danada da felicidade!!! SÓ QUEM É BESTA TROCAR DE CONHECER LUGARES LINDO DESSE nosso BRASIL.

  • Diogo Mainardi responde vários processos no Brasil e se pisar novamente será preso. Ou então levará uma bala bem dada na cara pelas ofensas ao ex-Presidente Lula.

  • Sei que não adianta nada nem consola dizer, mas tipos como o Mainardi e o Reinaldo são pessoas doentes e muito infelizes. São idiotas úteis manipulados a soldo alto pelo PIG como parte da estratégia de diminuir o país para derrota-lo. Aceitam esse papel porque seu elemento é o ódio que eles têm a oportunidade de destilar nas páginas desta imprensa marrom. É preciso ficar atento ao inimigo, ler o que escreve, analisar os seus passos porque a direita é capaz de tudo, menos ganhar eleições. Mas estes dois aí em cima, francamente, não merecem tanta atenção assim.

  • Edu;
    Não perca seu precioso tempo com essa excrecência cujo nome me nego a escrever . Como ficou claro no episódio com a Luiza ele é menos que nada um pseudo intelectual como tantos que pululam pela dita “grande imprensa” A simples menção do nome dele neste blog só aumenta a sobrevida dessa ameba.

    • Paulo, argumentando com um amigo sobre o motivo da ANTA morar na Itália, que sob meu ponto de vista seria para fugir de processos no Brasil este amigo me disse que a ANTA foi para lá por causa do tratamento de seu filho, sendo que na Itália existiria o melhor centro de tratamento do mundo para seu caso.Confesso que nao pesquisei o assunto mas vendo sua postagem nao me acanho de lhe pedir indicação sobre o assunto.Pode ser?

  • Só não concordo, caro Eduardo, com a acusação de depredação ao tal programa.

    A atração televisiva – digamos assim – é um amontoado de escombros, com o que impossível depredá-lo.

    Embora merecesse.

    Quanto ao trânsfuga, merece mais, muito mais. Só que não vale a pena. Um heroi da inacreditável classe média. Eles se merecem.

  • Esse sujeito é um mercenário de pai e mãe, ora a serviço do golpe. Considero um erro magnificar uma figura tão nojenta sob diversos aspectos. Da cabeça desse sociopata só saem coisas que nos levam ao diversionismo. Ele já estava esquecido e toda essa história só lhe deu uma certa força de reaparição…

  • Caro Edu,

    Só uma correção no parágrafo que se inicia com “Mainardi não conseguiu “derrubar” Lula em 2006…”. Ali, você afirma que ele “…não faz críticas sérias… ao país em que vive…”, porém Mainardi vive na Itália, sabe-se lá por quais razões.

  • Caro Eduardo,
    O Senhor Mainardi é sua anta e de todos os brasileiros que não se comportam como antas, mas principalmente anta de si mesmo e para si mesmo. Infelizmente, para ele, em detrimento da anta animal irracional, pelo fato de ser puro instinto. Quando me refiro aos leitores e articulistas das revistas Veja e Época, do jornal Folha de São Paulo e congêneres, como, por exemplo, os senhores Rodrigo Constantino, Augusto Nunes, Reinaldo Azevedo, Guilherme Fiúza, etc. como antas, a comparação é feita porque o modo como pensam, refletem e se articulam é parecido com a maneira pela qual as antas se protegem de seus predadores – a forma é repetitiva, reta e linear. Um comportamento como o que acabei de descrever é totalmente perfeito, genial – quando executado por um animal irracional! Entretanto, quando executado pelo homem, é ruína, é degradação porque é reacionário e avesso a mudanças, e é por essa razão que não dou muita importância à gritaria do conservadorismo da direita política e midiática brasileira, porque é carente de racionalidade, sensibilidade, amplitude de pensamento, abertura a diálogos conscientes, consistentes, argumentativos e fundamentados. A tónica é o ódio. Quem tem amigos de direita sabe do que estou falando. A criatura repete meia dúzia de revistas conservadoras e seus articulistas conservadores, cita meia dúzia de frases feitas e acha que sabe o que é política; pior, acha que conhece o Brasil.
    O comportamento da anta: No lugar em que vive, procura conhecer todo o local. Faz uma trilha, de preferência, por baixo de arbustos pequenos, de modo que caiba apenas seu corpo. Nunca vai para muito longe em busca de alimento, por medo de não achar a trilha caso apareça algum predador, ou seja, nunca, em hipótese nenhuma, se arrisca. Só se sente segura perto da trilha porque conhece bem. Se aparece um predador, que geralmente é a onça, se mete na trilha e corre tão rápido que a onça não consegue pegá-la, exatamente porque a trilha foi feita apenas para caber seu corpo, e a onça se dana, pois não cabe na trilha. O escritor pernambucano Ariano Suassuna (se eu estiver enganada, me corrijam) considera as universidades brasileiras – e creio que as também de fora do Brasil – formadoras de antas. Daí, depreende-se por quê. Erasmo de Rotterdam, no século XVI, já falava do perigo de se uniformizar o conhecimento, ou melhor dizendo, especializar-se demais o conhecimento humano.
    O Senhor Mainardi é, definitivamente, muito anta. “Não temos monumentos, não temos ruínas arqueológica, não temos museus. Nossas cidades históricas são um amontoado de casebres ordinários e igrejas com santos disformes”. ANTA ignorância!!! Essa criatura frequentou a escola? Nunca abriu um livro da história universal? Aposto que os garotos dos rolezinhos sabem que, para existir a infraestrutura histórica que ele exige para nosso País, são necessários séculos de história e feitos com muitos saques, roubos e violência. Quantos anos tem a Europa? Quantos anos tem o Brasil? Como o continente latino americano se formou? Portugal, quando veio para Brasil, e a Espanha, para o restante da América Latina, não vieram formar um novo e novos países.
    Nós nos civilizamos e continuamos a nos civilizar na marra! Por conta própria, com todas as dificuldades que todas as nações jovens têm, tiveram! O senhor Mainardi, tanto quanto seus colegas de ideologia são um bando de mazombistas, que odeiam ter nascido no Brasil, e por isso sofrem de saudade do que nunca foram e jamais serão: europeus! Sofrem de um saudosismo do que poderia ter sido!

    Maria Antônia.

    • Maria Antônia, perfeito!

      Ou será, Maria Antônia, perfeita?

      Uma coisa é certa, se Mainardi tivesse sua capacidade intelecto/moral, talvez não fosse tão conhecido, contudo, possivelmente seria bem mais admirado e amado.

      Um abração.

      • Caro Wilsoleaks Alves
        Perfeita?! Sou apenas um mulher simples que procura compreender a si, ao outro, meu País e o mundo em que vive.Tento passar o que penso e aprender com vocês e aprendo bastante a díficil tarefa, porém indispensável, de conviver democraticamente.
        Abraço
        Maria Antônia

  • Pobre Mainardi. Não existe.
    Quando a entrevistada falou em enviar os dados, ele pediu para ela poupar-lhe da verdade.
    Ou seja: alguém sem fundamentos que apenas atira contra tudo e contra todos.

  • Caro Eduardo!

    Ao completar 160 dias sem TV aberta, fechada, frita ou cozida posso dizer-te, estou muito melhor hoje. Libertei-me também de celulares há mais de 8 anos e assim não sofro com as “privadas” do FHC.
    O mocinho, veneziano de ocasião e conveniência legal, é mais um dos sociopatas que nossa sociedade esforçou-se tanto em criar nas últimas décadas. Essa gente é viciada em drogas… TV, roupinha de marca, videogames que você mata e tira o coração sangrando do peito (dessensibilização criada pelo exército americano para preparar seus soldados e que tornou-se brinquedinho dos meninos de 8 anos no Brasil. O Mainardi é mais um desses ristofenszinhos que inundam nossos dias. Mas que acabou levando umas palmas da Tia Luiza prá deixar de ser idiota.

  • Prezado Edu

    Faz tempo que tento criticar alguma coisa que você escreve e não consigo (risos).
    Mas achei: dedicar tantas linhas a esse psicopata Mainardi é baixar o nível de seu blog.
    Desculpe o desabafo, mas é sincero.
    Abs
    Mario

  • Enio Mainardi, o pai desse cara, é um publicitário(“publicitários são aqueles que geram ódio e repartem um mundo errado”, há exceções) .
    O fulano não precisa dizer uma palavra… em seu olhar consta lá no meio de suas pupilas todo o fel e arrogância que lhe são peculiares.

    http://www.youtube.com/watch?v=61NuyN311UM

    O Diogo é uma vítima do pai, foi criado assim. O ódio que nutre pelo PT deveu-se à negativa de Luiza Erundina então prefeita de São Paulo, que até então ele apoiava, de não conceder-lhe benesses.

  • Não gosto das palavras cínicas do escritor portugues Albino Forjaz Sampaio, mas lembrar dessa criatura terrível que é o Mainardi faz com eu cite as palavras do referido escritor ateu: “É preferível ver um cano de esgoto em toda sua porcaria a uma alma em toda a sua intimidade. Há almas cuja treva é maior que a noite, consciências cuja lama é maior que a de todos os pântanos da terra”.

  • Que objetivo pequeno o desse senhor passar uma grande parte da vida pretendendo derrubar o Lula? Lula nao é tão facilmente derrubavel, principalmente por uma anta como ele. Talvez tenha escolhido mal a profissão em vez de” jornaleiro” sim jornaleiro, pois está longe de ser um jornalista deveria ter escolhido ser outra coisa qualquer. Sou generosa nao vou citar a profissão que lhe cairia bem……

  • Vejam o que essa classe média gerou para o mundo. Ele é “filhinho de papai”, foi mal criado,hoje temos os coxinhas que também prestam a esse papel em desqualificar manifestações. Esses pais da classe média que gerou isso, irão prestar conta.

  • ESSE MONTE DE MERDA FOI DEPREDADO NO DOMINGO PASSADO POR LUIZA TRAJANO NA BOSTA DO PROGRAMA MANHATAN CONECTION, O QUAL, COMO BEM COLOCADO NO BLOG DE PAULO HENRIQUE AMORIM, É A “CAPITAL DA COLÔNIA”, O CENTRO DOS MERDAS COLONIZADOS, DOS FILHINHOS DE PAPAI ANTAS(E NÃO É SUBSTANTIVO, USO “ANTA” SOBRE MAINARD COMO ADJETIVO), QUE ADORAM CHEIRAR A BUNDA DOS EUA E LÁ NÃO PASSAM DE “MAIS UM CUCARACHA ANÔNIMO”(ÓTIMA COLOCAÇÃO FEITA POR UM LEITOR DO BLOG DE PHA). PAULO HENRIQUE AMORIM, POR SINAL, A QUEM A ANTA CALOTEIRA MAINARD DEVE O DINHEIRO DA INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS A QUE FOI CONDENADO PELA JUSTIÇA POR, COMO É SUA PRÁTICA, RELINCHAR MENTIRAS CONTRA O JORNALISTAS. Mainard não passa disso, de um merda, um ignorante, um medíocre, um sociopata, um imbecil desprezível. Um filhinho de papai que se transformou na aberração que é como consequência de uma natureza deformada, ainda mais piorada pela educação falha que nossas “elites” costumam dar aos seus filhotes, “educados” como degenerados sem limites ou qualquer noção de respeito, como se pode comprovar atualmente pelo vandalismo dos “black bostas” ou pelos “black bostas” do passado, como Mainard que, se àquela altura tivesse levado uma boa surra dos pais, poderia hoje ser menos desprezível do que é. Solicito todo o empenho das forças progressistas para, a partir desse episódio, mostrarmos aos brasileiros que tipo de canalhas aparecem na mídia direitista, controlada por vermes da mesma cepa dos lacaios que os servem, relinchando maldades para os cidadãos, mal disfarçando-as de “jornalismo”, mas tratando-se tão somente do vômito de suas calúnias, ódios, recalques, burrices, mediocridade e demência. Que a firmeza tranquila de Luiza, embora aquele verme merecesse além dos dados que o humilharam uma boa surra para ter vergonha na cara, iniciem uma campanha ma web destinada a desmoralizar e acabar com o que resta de credibilidade não apenas desse monte de lixo, mas de todo o restante de prostitutas midiáticas da mesma laia de Mainard, da oligarquia que controla as comunicações no país, da direita golpista que tenta impor seus caprichos à vontade do povo e de qualquer apoio às mentiras conservadoras que ainda sobreviva entre os cidadãos. Transformemos essa em mais uma das conquistas em direção a um Brasil mais justo.

  • Com todo respeito, galera: vamos parar de ofender as antas! O simpático animal não merece ser utilizado para descrever tão desprezível boboca!

    • Concordo!
      O complexo de inferioridade desse sujeito anódino é de tal magnitude, que o mesmo não tendo como efetivamente subtrair o talento, a perspicácia e, sobretudo, a inteligência inata de Luís Inácio Lula da Silva, buscou projeção atacando-o através do uso de um vocábulo em sentido figurado, querendo incutir na mente de outras figuras tão medíocres e insignificantes quanto ele a ideia de que o ex- Presidente é pessoa de pouca inteligência.
      Pura inveja, posto que, se o tal paspalho houvesse nascido com um pouquinho a mais de capacidade intelectiva, certamente, estaria, ainda, em inferioridade à capacidade cognitiva de uma ameba.
      Para o ameba, foragido, há um adágio popular que lhe cai como uma luva:
      “A inveja é a lama que o fracassado tenta atirar no bem sucedido.”

  • O jornalismo brasileiro está em maus lençóis com essas antas. É desinformação a toda prova, canalhice que não acaba mais. O governo não precisa fazer como o coronel Aécio Malvadeza fez em Minas, prendendo o jornalista Carone e perseguindo como persegue jornalista, Kajuru foi um deles quando trabalhava na Bandeirantes. Mas, no Brasil, precisa-se urgentemente de um marco regulatório das comunicações, inclusive com direito de resposta imediato.

  • Quem é mais idiota, desprezível, higienista, direitista, elitista e canalha:Diogo Mainardi, Reinaldo Azevedo, Rodrigo Constantino ou Augusto Nunes??????
    Se juntarmos todos estes caras e socarmos num pilão, não dá uma paçoquinha

  • Mudando de anta para ganso . . .
    Por favor, Eduardo. Assim como participei da campanha arrecadadora em benefício do Genoíno, agora estou querendo contribuir para que Delúbio Soares também tenha condições para saldar a multa absurda que lhe foi imposta pelo stf. Porém, até o momento não consegui descobrir o nome do Banco que está acolhendo os depósitos, bem como os números da agência, da conta de depósitos, assim como da operação utilizada.
    Muito agradeço a quem puder prestar as informações solicitadas.

  • Gozado que Mainardi tenta colar em Lula o adjetivo que melhor lhe cai: anta.

    Tenho muito respeito pelo referido [i]Tapirus terrestris[/i], mas com o Diogo não dá pra pegar leve.

    Foi ele quem começou a onda de dizer que o Acre não existia, né? Quem não existe é ele. Sem talento, sem ideias próprias, sem utilidade alguma…

    E qual seu grande legado? Escreveu um monte de lixo num pasquim mequetrefe que dá espaço a qualquer um que se dedique a queimar seu filme falando mal do Lula e do PT!

    ——————————————————-

    Em uma de suas falecidas colunas, ele disse que odiava Cuiabá e que nunca colocaria seus pés naquela cidade.

    Pois bem, um dos moradores da cidade respondeu sua coluna, dizendo “…quanto a Mainardi odiar Cuiabá, ele que não se preocupe com isso. Nós, moradores de Cuiabá, não fazemos a menor questão de um único dia sequer receber sua visita”.

    Palmas pro Mainardi.

    Apenas desnudou um pouco mais os anseios da mídia-lixo por números e indicadores negativos.

  • Ótimo texto, Eduaedo. Li esse senhor apenas duas vezes em edições distintas de Veja. Os textos eram iguais, carregados de ódio e nenhum conteúdo. Lixo, mesmo. Nunca mais voltei a ler.

      • Vocês descobriram o Mainardi onde, já que dizem que não veem a Globo, não leem a Veja.
        Já sei, bola de cristal. E quando não têm argumentos, agridem com baixo calão.

          • Nao sou bom no teclado do celular. E nao se irrite caro wilson que neura. Tenho que bater rapido tenho coisas pra fazer. Nao sou funcionario publico ou camelo abs

        • ramiza, uma só vez que inadvertidamente você lê algo do Mainard, você se certifica que ele é um sociopata incontrolável.
          Ele sofre do “complexo de vira-latas”, onde tudo que é do Brasil não presta, só presta o dos outros, principalmente se for Yankee.
          Mainard é maior anta do Brasil.

          • Nananã,

            As antas também seguem sua evolução.
            Ontem o Mainard podia ser a maior anta do Brasil, agora já é a maior dos States… E considere que qualquer semi-anta norte americana, bate fácil uma de produção nacional!

        • Ramosa, o seu comentário é tão infantil quanto as baboseiras que o Mainardi escrevia vá Veja. Ou você é daquelas pessoas que só leem ou ouvem quem escreve ou fala o que quer ouvir. Se não é nada disso, então você escreve mal pra burro.

        • Alguém com um mínimo de inteligencia ainda assiste ao JN?
          Eu não vejo a Globo há três anos e meio. Não me faz a menor falta. Quanto ao episódio do Mainardi, eu só soube pelos blogs.

  • Houve um tempo em que pensei sugerir ao Lula que escrevesse um livro cujo título seria: Mainardi, meu jegue ou Mainardi, meu jumento. A capa seria um Lula, agigantado pelos seus 87% de aprovação, montado num pobre e esquálido jegue. Depois eu pensei melhor e julguei que a resposta do Lula seria um prêmio a essa besta. Um homem como o Lula não deveria se meter com esse tipinho à toa. Estou pensando em escrever, eu mesmo, um livro cujo título seria: Mainardi, meu jumento ou Mainardi, minha toupeira. Que tal? A merda é que eu deveria ler quase tudo o que esse lixo humano escreveu. E isso me desanima. Seria um grande desperdício de tempo!

    • ♫ Você tem razão, Denis. O boneco de engoço não merece a atenção do Lula, que tem a nós para espinafrar o miquinho mal amestrado. Mas já é hora de abandoná-lo à própria miséria moral.

    • Não precisa ler tanto assim, Denis Ferreira!

      Leia uns três textos dele e já será suficiente. O resto é tudo igual: lixo, despeito, arrogância, estupidez, patifaria, ódio, preconceito, canalhice, “toupeirice” e “jumentice”.

      Tenho certeza que nem esforço você precisará aplicar em seu trabalho, e mesmo assim será um texto, um livro, um panfleto com muito melhor qualidade técnica, redacional, criatividade e inteligência do que qualquer dos vômitos que surgiram da lavra desse psicopata social.

      • Caríssimo, lendo os posts lembrei-me de que este “jumento-anta” apelidado de Diogo Mainardi lançou recentemente um livro onde narra a experiencia vivida por ele em função dos problemas do filho….não li nem pretendo ler…..mas creio ser uma exploração canalha dos problemas do filho…sugiro que pesquisem a respeito…

    • Aos que pretendem fazer contribuição a Delúbio, lembro que ele terá que pagar a multa no próximo dia 30. Farei minha pequena e simbólica contribuição hoje, pois não concordo com esse julgamento midiático e injusto epenso que é uma forma de mostrar meu descontentamento.
      Para fazer o depósito:
      Delúbio Soares de Castro
      Banco: 104 ( Caixa Econômica )
      Agência: 4072
      Operação; 013
      Conta: 27 518.8
      CPF: 129 995 981-49
      Após o depósito, enviar um e-mail para: [email protected], informando seu nome, RG e CPF e com o comprovante do depósito escaneado.
      PS: Este comentário destina-se tão somente àqueles que discordam desse julgamento e são simpatizantes dos Governos Lula e Dilma. Por esse motivo, os contrários não precisam se manifestar. Dispensamos!
      Laurita

      • Pois é. E saíu do governo com 87% de aprovação, elegeu a Dilma e vai eleger de novo.
        Enquanto isso o “sociólogo” (?) FHC caminha célere para o ostracismo.

          • Cara Ramiza, mesmo não tendo o nível de instrução de FHC, Lula foi um estadista. FHC foi um zero à esquerda e, segundo o livro “O Príncipe da Privataria”, financiado pela CIA.

            Aliás, instrução é importantíssimo, mas no caso FHC, não ajudou, pois ele foi um presidente medíocre e medíocre permanece. Não tem capacidade de ser um líder político, no sentido de criar ideias, de dar um rumo ao perdido PSDB. O oposto de Lula, que permanece um ícone e influenciando fortemente os rumos do PT.

            Você pode compará-los em entrevistas dadas à BBC, no You Tube. Numa entrevista, o patético FHC, e em outra, o estadista Lula. Aquele que não estudou.

            Quanto ao povo brasileiro, não tem nada de burro, minha cara. Votou em quem melhorou sua vida. Governos não existem para melhorar a vida do povo?

  • Por sugestão de um comentarista fui assistir entrevista com Ênio Marinardi, pai da anta em questão. Ênio como publicitário confessa que faz seu serviço para enganar um monte de amebas. Em outras partes cita seu fel antipatriota…como ter orgulho da Embraer, da Petrobras…como a Amazônia ainda é brasileira?,,,
    Digno de pena! Tal pai, tal filho! Se acham acima dos mortais!
    São antas dignas de serem caçadas, não mortas, mas colocadas em cercados longe de pessoas normais.

  • O Mainardi é kegal pra fazer barulho. Aumenta a audiencia – vide o blogue!

    Mas quanto ao texto de 2005 reamente rodar pelos Eua como turista é beeeeeeeeem lhor. Tudo onque ele fala sobre nosso fracassadonpaís é verdade. É duro, chato mas fazer o que? Só um otário deixa de viajar ao Caribe para vir pra cá, exceto aquekes descritos por ele. É triste, fazer o que?

    Conheço bastantes lugares thrísticos aqui e posso garantir que suroreende aibda virem turistas pra ca!
    País jovem?
    Como turista, nos EUA, vc aluga carro, arruma hotek, ingressos e inúmeros programas sem dificuldade… Vegas, Nasa, G Canyon, milhares de museus de primeira, Disney etetetc..
    Na Austrália e na N Zelândia também!
    Mas aqui…… xiiiiiii
    Museus? Péssimos! Vc nai chega nao estaciona, conteudo ruim, restsurante ruim… LIXO!
    Monumentos? Cristo Redentor e só!
    Estradas?? Lixo!
    Arte?? Que arte??? Só artesanato!!!
    Aeroportos??? Onde??? Ja viram os estrangeiros??? Dá dó….
    Futebol?? Estsdiis sò depois ds Copa. Ainda assim paira dúvida sobre seu futuro em termos de qualidade…
    Quero ver alguem conseguir discordar! Sem ufanismo gente para vai!

      • Pior, Edu. Anta vira-lata, pois tem o complexo muito bem identificado pelo Nelson Rodrigues, que alias era um reacionário, mas do tipo inteligente

        • Não entendi. Você apoia os insultos que Mainardi fez não ao governo do Brasil, mas ao país, às suas paisagens, ao seu povo. Então por que fica aqui? Diferentemente da ditadura que você e seus amiguinhos tanto apoiaram, hoje sair daqui é uma opção. Vocês expulsavam quem discordava da ditadura, eu recomendo que seja feliz e deixe o país que odeia tanto. Meio diferente, não?

          • O que está acontecendo hoje em dia é exatamente o contrário: qualquer crítica aos governos Lula e Dilma são tomadas pelos petistas como críticas ao país e seu povo.
            À qualquer crítica respondem com um convite para que se deixe a pátria. Confundem governo e partido com o país, como se governo e partido não fossem passageiros.
            Agem exatametne como os milicos nos tempos da ditadura.

          • “Agem exatametne como os milicos nos tempos da ditadura.”

            Na ditadura éramos obrigados a fazer o que eles mandavam. Aqui, fazemos sugestões.

            No texto de 2005, mainardi não fez uma crítica ao PT, e também não fez uma crítica ao Brasil, porque o que ele escreveu não foi uma crítica, foi sim um grande esculacho por parte de quem odeia este país. Esse filhinho do papai é um tremendo de um nojento.

          • Mas ele tem o direito de odiar. Pelo motivo que quiser.
            E mudar de país é difícil. Nem todo mundo é como o Pizzolatto e o Mainardi, que tem dupla cidadania.

      • Caro Locatelli. Vc é um cara inteligente. Não abaixe o nivel. Ao inves de comentar onfatondo Brasil ser sim tudo o que o Mainardi falou, vc prefere chilicar com esse nacionalismo cafona.
        Mas ja que falam tanto sobre isso, vivi muitos anos fora e por motivos alheios a minha vontade tive que voltar. É minha maldição.

        • Tente ir embora novamente, Nigro. Não desista. Se odeia tanto assim o Brasil, vá embora. Por que ficar “arrastando correntes” aqui?

          Faça como Mainardi, que está afundando junto com Veneza, cidade que afunda a olhos vistos.

          Sobre Mainardi, ele é, acima de tudo, um cara sem educação.

    • Vai para fora rapaz, vc gosta é de ser tratado feito cachorro, vc com certeza não conhece o Brasil, e muitos turistas que conheço vêm e voltam, gente que tem muito mais cultura e dinheiro que vc

  • Agora pela manhã, vi rapidamente uma notícia de que um promotor paulista foi indiciado por ter comprado de assaltantes a bicicleta que lhe roubaram. Pela imagem parecia ser o mesmo promotor que denunciou a máfia dos fiscais na prefeitura. Um dia antes, a polícia dos narcóticos atacou de surpresa e com violência a cracolândia. Agora esse ataque à moral de um promotor que age a favor da população. Será uma armação para desmerecer mais uma vez a prefeitura de Haddad.? Se for, a máfia em São Paulo é maior e mais perigosa do que se imaginava.

  • “Mainardi não conseguiu “derrubar” Lula em 2006 nem nos anos seguintes por uma simples razão: não é um homem de ideias, não faz críticas sérias a Lula, ao PT, a Dilma, aos governos petistas e ao país em que vive, o qual, aliás, ele detrata de uma forma que brasileiro algum pode aceitar.

    Aliás, nem ele e nem os porta-vozes da grande e abjeta mídia brasileira podem conseguir tal feito. Não há como. Impossível. Ora, os únicos questionamentos e críticas negativas – mas com com fundamento – aos governos Lula e Dilma vêm da blogosfera, dos Jornalistas (Você, caro Edu, e o próprio Paulo Nogueira são exemplos claros disso) ”chapas-brancas” ou de algum resíduo de honestidade intelectual e política da direita nativa.

    O resto, de mervais a casois (argh³!), são vozes formadoras de mentes coxinhas.

    Parabéns, Edu.

    • Realmente, mais do que reaça e deliquente cinquentão (vê-se que não amadureceu nada desde essa foto), o Mainardi é um pândego. Um sujeito desses derrubar o Lula só se for no videogame. Minha sugestão é essa, encomende um jogo “Derrubar o Lula” e fique brincando.
      A unica que pode vangloriar-se de quase ter conseguido de verdade é a Renata LoPrete com a famosa entrevista com o Bob Jef. Essas são as perigosas de fato, pois ficam só na amaciota

  • O jornalista Paulo Nogueira acertou bem no calo do Mainardi ao dizer que ele existe em função de Lula. Até seu livro é sobre… Lula!

    Há vários personagens da carcomídia cuja razão de existir é odiar o PT e Lula. Há também políticos. Serra, ao anunciar que não sairia do PSDB, declarou que sua “prioridade” é derrotar o PT. Ora, mas que raio de “prioridade” é essa? E programa de governo?

    http://planetaignis.com/images-cartoon/pinky-cerebro.jpg

  • Eduardo, seu texto como sempre brilhante. Só acho que esse rapaz é muito menos do que a importância que você tem dado a ele. Ele é ídolo de uma parcela pequena e completamente idiotizada da população. E esses são inconvertíveis para a nossa causa. Um fascistóide idolatrado por fascistinhas…

  • Defendo sem reservas o direito à opinião, mesmo quando ela vem de pessoas que não me inspiram respeito, como é o caso do Sr. Mainardi Filho..rsrs…Ele acha o Brasil um grande fracasso, ok…peraí, mas…por que é mesmo que ele vive aqui e produz material para ser veiculado aqui? Penso que ele deveria exercer seu sagrado direito à opinião com coerência, passando longe de nossas terras e do nosso convívio.

      • Você se comparar aos “chefões” de multinacionais é tão ridículo que não dá nem pra comentar. Eles estão fazendo negócios. Você, nasceu aqui. Não odeia o governo, odeia o país. Então vá embora. Está fazendo o que, e um país que odeia tanto? Se fosse embora faria um favor a um país que não precisa de gente como você

    • O Mainardi é um sujeitinho medíocre e incapaz. Ele se diz jornalista e escritor, mas não é uma coisa nem outra. Escreve muito mal, não tem um pingo de capacidade, sua cultura é limitadíssima (sua arrogância e agressividade são para esconder esse fato notório) e é muito pouco inteligente.

      Assim como muitos incapazes ele passou a culpar o País pela suas frustrações e incompetências. Assim procura passar a idéia de que não é eles que é incompetente, é o País que não presta. Muitos medíocres e boçais fazem o mesmo, xingam o País como se ele fosse culpado pelas suas frustrações pessoais. Querem fazer crer que são fracassados porque nada dá certo aqui, se tivessem nascido em outro país teriam sua pretensa genialidade reconhecida.

      Como é mais frustrado que a média (por ser também mais incapaz que a média dos incapazes) esse tal de Mainardi xingou mais, por ser filho de um publicitário famoso, conseguiu publicar algumas de suas imprecações amarguradas. Aí percebeu que ele falava tanta merda, que revoltava as pessoas, gerando comoção. Dentro do mais puro estilo “falem mal, mas falem de mim”, percebeu que ess notoriedade negativa é um nicho de mercado. As pessoas falariam contra seus medíocres escritos devido à carga de agressividade que coloca contra o País e seu povo e isso promoveria as porcarias que escreve e que não teriam a menor repercussão se não fosse a reclamação da maioria. E além disso o Mainardi percebeu que os incompetentes frustrados como ele acolheriam as boçalidades que produz como um hino de redenção dos recalcados.

      Fora essa jogada, sua falta de escrúpulos em servir de pena de aluguel para bandidos e corruptos garantiu um espaço na Veja, permitindo a ele jactar-se de ser um “colunista” quando na verdade apenas assinava o que seus patrões bandidos mandavam.

      A bosta do Mainardi em sí não quer dizer nada para mim, se fosse só por causa dele nem escreveria, pois é apenas mais um boçal, completamente irrelevante. Só coloquei este comentário para chamar a atenção daqueles porventura o lerem, para a similaridade entre esse bosta do Mainardi e alguns dos trolls manjados que infestam os blogs progressistas.

  • Este ser humano deve realmente ser muito infeliz, com tanto ódio no coração! Agora ter um lugar como integrante do programa da GLOBO NEWS MANHANTTAN “DESCONEXOS” tem tudo a ver com ele!!!

  • O senhor Diogo Mainardi está prestando grandes favores à pátria brasileira. O primeiro, é que não reside aqui, e nosso país respira melhor sem ele sobre o solo verde-amarelo. Obrigado Diogo. O segundo, e mais importante, é que ele diz coisas tão absolutamente imbecis, ele envereda por tantos caminhos tortuosamente mentirosos para sustentar suas (poucas e tocas) idéias, que está ajudando o povo brasileiro a desmascarar o PIG mais depressa do que seria natural. Obrigado Diogo, de novo. O PIG precisa contratar mais 10, ou 100 caras iguais a você, com essa oratória curta, de 3 ou 5 palavras, com esse portfólio de um tema só, para acabar de se enterrar. O senhor Diogo Mainardi é um herói, pois consegue agradar os patrões do PIG e também a nós, que vemos em sua imbecil retórica o caminho em que a vaca do PIG se meteu para chegar mais depressa ao pântano. Veja precisa recontratá-lo imediatamente, a fim de acelerar o processo de falência na (da) marginal.

  • Mainardi, Reinaldo Azevedo, Setti, Wack, Augusto Nunes e tantos outros são pessoas sem pátria, perdidas no mundo.
    Não podem ser norte americanos porque não nasceram lá e jamais serão.
    Não querem ser brasileiro porque acham nosso Brasil um lixo e assim ficam vagando por aí em a minima condição de nada.
    São seres desprezíveis, nada além disso.

  • Lembremo-nos, com profundo pesar, do insolente artigo intitulado “A inteligência brasileira” publicado em 2009 nas páginas de uma tal revista no inconfundível propósito de desmoralizar a inteligência nacional. A verborragia incontida não poupou sequer a memória do ilustre Santos Dumont, inventor do avião. Em seguida, remeto a elegante resposta veiculada pelo Cento de Comunicação Social da Aeronáutica.
    O dito cujo não merece a atenção de nossos comentários!

    Diogo Mainardi
    http://veja.abril.com.br/110309/mainardi.shtml
    A inteligência brasileira
    “A verdadeira proeza de Santos Dumont foi
    conseguir inventar o avião três anos depois de
    o avião ter sido inventado pelos irmãos Wright”
    – Chester.
    – Copo de polipropileno.
    – Chinelo de dedo.
    Uma empresa internacional de assessoria, Monitor Group, publicou uma lista com as 101 maiores descobertas brasileiras. É um retrato da engenhosidade nacional. Quem precisa de Arquimedes, se nós criamos a lombada eletrônica? Quem precisa de Leonardo da Vinci, se nós criamos a caipirosca engarrafada? Quem precisa de Thomas Edison, se nós criamos o fast-food de bobó de camarão?
    Chu Ming Silveira é autora de uma das 101 maiores descobertas brasileiras: o orelhão. A ideia é particularmente inovadora porque, em vez de diminuir o barulho da rua, como todas as outras cabines de telefone espalhadas pelo mundo, o orelhão, funcionando como uma grande orelha, tem a singularidade de captar os ruídos externos e amplificá-los.
    Antes que Chu Ming Silveira desenvolvesse o projeto do orelhão, o Brasil teve outros inventores. O maior deles: Alberto Santos Dumont. Ele é reconhecido por todos os brasileiros como o inventor do avião. Mas sua verdadeira proeza foi conseguir inventar o avião três anos depois de o avião ter sido inventado pelos irmãos Wright. Inventar algo que nunca existiu, como os irmãos Wright, é incomparavelmente mais simples e rudimentar do que inventar algo que já existe, como Santos Dumont. Ele está para a aeronáutica assim como Al Gore está para a internet. Santos Dumont é o Al Gore dos céus.
    No ano passado, Dilma Rousseff declarou que a descoberta de petróleo na camada pré-sal “foi produzida pela inteligência brasileira e pela tecnologia brasileira”. De fato, o petróleo descoberto no pré-sal consta da lista do Monitor Group, ao lado de outros triunfos da inteligência brasileira e da tecnologia brasileira, como a macarronada pré-cozida da cadeia de restaurantes Spoleto. Para perfurar o terreno até o pré-sal, a Petrobras arrendou duas sondas. A primeira, Ocean Clipper, foi fei-ta em Kobe, pela Mitsubishi, e pertence à Diamond Offshore. A segunda, Paul Wolff, foi feita em Mississippi, pela Ingalls, e pertence à Noble Corporation.
    Quando se analisam os contratos assinados pela Petrobras para explorar o petróleo na camada pré-sal, despontam nomes de companhias genuinamente brasileiras como Schlumberger, Aker Solutions, Halliburton, Subsea 7, FMC Technologies, Technip e Mitsui Ocean Development. Em janeiro, um engenheiro estrangeiro disse à revista Offshore que o Brasil é inexperiente no assunto e que “tem um monte de problemas pela frente”. Mas quem é capaz de fazer uma macarronada pré-cozida seguramente também é capaz de fazer um buraco no solo para retirar o petróleo do pré-sal.
    A inteligência brasileira e a tecnologia brasileira produziram, na Bahia, o orelhão em forma de berimbau. Como é que a gente pode falhar?

    Centro de Comunicação Social da Aeronáutica responde Diogo Mainardi:

    O Centro de Comunicação Social da Aeronáutica lamenta o desconhecimento do brasileiro Diogo Mainardi sobre a história dos Heróis da Pátria de seu país, demonstrado em artigo publicado na edição n. 2.103 da revista VEJA, de 11 de março de 2009, sob o título “A Inteligência Brasileira”.
    Ao se referir a Alberto Santos-Dumont, inventor do avião, o cético Diogo Mainardi desconhece que o brasileiro voou pela primeira vez em 23 de outubro de 1906, no Campo de Bagatelle, Paris – França, dois anos antes dos americanos irmãos Wright.
    No evento, com o testemunho de uma multidão de pessoas, Santos-Dumont conquistou o “Prêmio Archdeacon”, honraria concedida ao primeiro aviador que conseguisse voar uma distância de 25m com ângulo máximo de queda de 25%. O fato teve o reconhecimento e a homologação pelo órgão de aviação da época, L`Aero-Club de France e sancionado pelo embrião da International Aeronautics Federation (FAI).
    Ainda sim, em 12 de novembro de 1906, Santos Dumont conquistou o “Prêmio Aeroclube da França”, concedido ao aviador que voasse uma distância de 100m. Na ocasião, todos os aviadores foram convidados a participar da competição e Santos-Dumont voou com seu 14-Bis uma distância de 220m. Em 1939, a revista norte-americana “National Aeronautics”, em seu nº 12, volume 17, também registra esse voo como o primeiro recorde de aviação (distância) do mundo.
    Já os irmãos Wright, com seu “Flyer”, demonstraram o voo em público pela primeira vez somente em 21 de setembro de 1908. De acordo com o “New York Times”, de 17/12/1951, o telegrafista Alpheus W. Drinkwater, uma das poucas testemunhas oculares de um suposto voo ocorrido em 17 de dezembro de 1903, afirmou que naquela data o “Flyer” apenas planou, sendo que o primeiro voo somente aconteceu em 06 de maio de 1908, tanto que em 22 de maio de 1906 eles obtiveram, nos EUA, a patente nº. 821.393 para um planador.
    Por fim, seguindo a linha de raciocínio adotada pelo Sr. Mainardi, um ótimo exemplo dessa inteligência brasileira a que o texto se refere seja ele mesmo, que distorcendo a história e omitindo fatos oficialmente registrados, perde a oportunidade de homenagear um herói brasileiro.
    Centro de Comunicação Social da Aeronáutica

  • Espero que o Mainardi continue neste discurso de humor negro e apátrida. Discurso fraco e desmontável, fácil de ser entendido, pois rotineiramente o que ele fala é o contrário dos fatos. Ele vai a contrapelo do conhecimento do Brasil. Esse homem não conhece o Brasil. Ele não vislumbra o alcançe de sua situação ridícula. Pessoas esclarecidas que o lêem conseguem sempre desmontar seu discurso raso e truculento, sem estrutura, sem análise e baseado apenas num exacerbado senso comum (nada contra senso comum). Truculento como um galo louco, cisca apenas nas bolhas que se formam na superfície de um lago ou rio chamado conhecimento. Profundidade não é o seu forte e superficialidade é o seu lema. Inflexíbilidade é sua sina e por isso nunca será um erudito, muito menos um filósofo, apenas um esquisofrênico político a zanzar pelas colunas reacionárias de uma mídia da mesma qualidade enquanto. Se pudesse eu queria ser Deus para garantir vida longa a esse moço até o apagar das luzes capitalistas para que ele testemunhasse(de boca calada, é claro) a queda deste sistema defendido pelos neoliberais de direita a quem ele tanto defende. Talvez assim conseguisse aprender algo sobre o mundo. Dizer que esse moço é uma anta é ofender à espécie.

  • Artigo muito bom. Mainardi usa técnica de provocar para aparecer. Pra ele, já dei um ponto final. Virar a página, mudar o canal. Não que perca o imenso valor discursos de posição, oposição e tantos argumentos inteligentes com base em fatos, emoção e tudo que diz com o humano. Falta nele conteúdo. Mainardi é puro desrespeito premeditado, inteligente e bem pago, até mesmo para com seus amigos de ideias. Sinto essa marca Diogo Mainardi como fim da linha, fim de papo, um morto-vivo. Apareceu. Ok. Mas parou no estômago de Cronos. Ainda bem. Zumbi do século passado, ainda com mofo do XIX. Na boa, não vale. Virando a página. Não se pode afirmar que é impossível a reciclagem. Onde existe vida, sacumé. Enfim. Mainardi continua sempre previsível, mesmo sendo bom redator. Abs

  • Edu,

    Não entre no jogo daquele quadrúpede, eis que o jumento saiu do circuito de notícias nacional, agora que voltar a ser falado e visto ao ser melhor estilo, de maneira rasteira, inverídica e tosca, como fez com a dona do Magazine Luiza. Por favor não dê holofotes para aquela criatura adjetiva.

  • Eduardo, sacanagem com a anta, a verdadeira. Kkkkkkk.

    Tentando ver o Diogo Mainardi pelo lado mais humano, fizeram uma sacanagem com o filhinho dele num hospital, quando a criança nasceu. O menino, lindo, tem problemas, em decorrência disso. Diogo escreveu um livro bonito sobre o assunto. E onde aconteceu o fato? Pasmem: na Itália!

    Acredito que dá até para entender a amargura do Diogo Mainardi em relação à vida, por que realmente foi uma sacanagem o que aconteceu com seu menino.

    Isso poderia explicar o mal humor com várias coisas, mas, ao mesmo tempo, não justifica a grosseria com Luiza, do Magazine Luiza, com Lula e com vários outros.

    Diogo Mainardi dá a impressão de que somente consegue ganhar dinheiro à sombra de outras pessoas, de falar mal de pessoas, da falta de educação. Poderia tentar ser mais do que isso.

    Outro ponto: o Brasil tem muitos problemas, mas é um “paisaço”. Dizer que nossas praias são feias, francamente. Ele deve conhecer uma ou duas, somente. Ademais, Veneza, na Itália, onde ele mora, afunda a olhos vistos. Há lugares mais aprazíveis para morar, mesmo fora do Brasil.

  • E que injustiça!

    Como se o Mainard, jovenzinho ainda, já estivesse se infiltrando em uma manifestação de bancários, só com intenção de incitar a violência para prejudicar os trabalhadores, e sentir uma emoção ao depredar o Unibanco! Por que tão elucidada e cândida figura cometeria tamanha sandice?

    Não pode ter acontecido dele de fato ter se sensibilizado pelas revindicações daquela classe trabalhadora, e decidido sair junto em solidariedade, quando foi levado pelo efeito das massas, e se empolgou mais do que devia?

    Depois a imagem só mostra ele pegando o quadro, não mostra ele detonando a vidraça. E se por acaso ele estava só de passagem, dando um rolê para mostrar o Rolex e fazer inveja na pobrada, quando viu a oportunidade para roubar aquele poster? Vai saber se aquilo não era uma peça de recôndito desejo, se ele tentou entrar no uniclube e não deixaram, se era apaixonado pela figura da imagem, ou qualquer outro movente, digamos, inocente?

    Não se pode sair assim, fazendo ilações sobre qualquer anta, só por ser a maior de que se tem conhecimento!

  • Meu o pessoal também “vive de mainardi”.

    É necessário repercutir as piadas que ele conta?

    Sinceramente só o faz ser mais conhecido, chamando atenção até o Bolsonaro sabe se fazer.

    Prefiriria que ignorassem o infeliz, nem no brasil ele está mais. Cagão que é está confortável na decadente europa.

    Não vejo o tal programa reacionário, nunca me trouxe verdades ou algo de útil a opnião deles é a mesma da galera que comenta as notícias do site terra, ig estadão e etc…

    Pelo menos a ignorância deles é inata não pré-disposta.

Deixe uma resposta