O culto ao “deus” Protesto

Opinião do blog

 

Fiquei um bom tempo sem criticar protestos violentos e abusivos que eclodiram no Brasil a partir de junho do ano passado porque, vendo o fanatismo que tomou setores da sociedade e dos formadores de opinião que os apoiam, concluí que seria melhor esperar o tempo passar, o problema se agravar e as pessoas começarem a cair em si, como de fato aconteceu.

O apoio a protestos, que chegou estratosféricos 81% no auge das “jornadas de junho”, despencou. Hoje, segundo o instituto Datafolha – que, ano passado, registrou aquele grande apoio –, uma maioria de 63% desaprova protestos contra a Copa e apenas 52% apoiam protestos em geral. Além disso, 73% acham que protestos contra a Copa mais prejudicam que ajudam.

Não que maiorias garantam a validade de qualquer ponto de vista. A maioria aprovava protestos ontem, aprova muito menos ou desaprova hoje e isso não quer dizer nada além de que alguma coisa fez um contingente imenso de pessoas mudar aquele ponto de vista – aí, sim, está o xis da questão.

O apoio ou o repúdio a protestos já provoca conflitos na sociedade há quase um ano. Inclusive entre pessoas que sempre tiveram opiniões mais parecidas do que conflitantes.

Recentemente, por exemplo, o jornalista Luiz Carlos Azenha publicou um post em seu site em que criticava a peça publicitária do PT que teria apelado ao “discurso do medo”. Ele qualificou como “avestruzes” os “petistas, simpatizantes e blogueiros” que teriam “preferido enfiar a cabeça na areia” e “decretar” que “os manifestantes são criminosos! Arruaceiros!”.

É normal. Essa é a prova de que a mídia se engana gravemente – para variar – quando acredita – e até afirma – que blogueiros do campo oposto ao seu pensam e agem todos da mesma forma.

O mesmo jornalista Azenha citou nominalmente este que escreve em post mais recente, no qual criticou matéria do jornal O Globo sobre os blogueiros – entre os quais, eu mesmo – que entrevistaram o ex-presidente Lula no mês passado. Abaixo, trecho em que ele explica que nossas divergências não nos impedem de “conviver democraticamente”.

 

“(…) Viomundo, por exemplo, apoia todas as manifestações de rua, inclusive as que estão sendo organizadas para o período da Copa do Mundo. O Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania – para dar apenas um exemplo, discorda. Isso não nos impede de conviver democraticamente, ainda que expressando posições claramente distintas (…)”

 

Concordo com o colega sobre “convivência”, mas discordo de suas opiniões sobre protestos. E não é pouco. Sobretudo sobre protestos contra a Copa. Nem por isso somos inimigos ou insultamo-nos publicamente – ou em privado.

Meu espírito democrático me permite entender inclusive quando o jornalista em questão publica comentário de um leitor seu afirmando que eu digo, “a berros e cuspes”, que sinto “ódio por manifestantes” e que “o Presidente Lula” teria “várias vezes” explicado a mim “o que significa democracia”. Publicar isso decorre da visão do colega blogueiro sobre liberdade de expressão.

Vale explicar que não sinto ódio pelos manifestantes e que nunca disse aos “berros”, e muito menos aos “cuspes”, que sou contra protestos. Até porque, o Movimento dos Sem Mídia, ONG que presido, já promoveu vários protestos. Ademais, o que sempre disse, serenamente, é que sou contra protestos violentos, o que é outra coisa. E, claro, é óbvio que o presidente Lula jamais me explicou o que é democracia, ainda que eu apreciasse muito se o fizesse, pois ele tem muito a ensinar nessa seara.

Respeito a opinião divergente, razão pela qual este Blog publica comentários que inclusive ultrapassam a divergência e chegam à agressão. Só não publico ataques a outros leitores ou a colegas blogueiros do mesmo campo que o meu, ainda que divergentes em alguma medida.

Contudo, fiquei pensando na tese do “avestruz”. Eu, por exemplo, certamente estou entre os que teriam enfiado a cabeça na terra como faz a ave citada pelo colega blogueiro. Por essa teoria, eu e o PT – ou a maioria do PT – não estaríamos enxergando um mal-estar na sociedade que teria gerado os protestos violentos que decorreram do ano passado para cá.

Mas por que haveria esse mal-estar? Qual a razão? O país estaria indo tão mal assim? O povo estaria sofrendo com desemprego em massa, com salários de fome, com uma enxurrada de falências, como acontecia até 2002?

Que eu saiba, não. Assim, julgo que o dito “discurso do medo” faz sentido, pois refere-se a fatos que realmente ocorreram até que Lula chegasse ao poder e consertasse o Brasil. Por isso, de fato esse “discurso” funcionou e Dilma subiu nas pesquisas. Muitos se lembraram do passado.

Mas o que me levou a escrever este post não foi só esse apoio incondicional do jornalista Azenha a protestos, inclusive aos inacreditáveis protestos contra a Copa. Um outro colega, que não é blogueiro, mas é ativista do mesmo campo que o meu, escreveu um texto que me surpreendeu e preocupou sobremaneira.

Igor Felippe é um jornalista jovem e membro do Movimento dos Sem Terra. Como o jornalista Azenha, ele também apoia protestos de todo tipo. Seu texto atacou um manifesto que intelectuais divulgaram criticando o tipo de protesto que também critico. A notícia sobre esse manifesto saiu na Folha de São Paulo. Abaixo, a matéria.

 

FOLHA DE SÃO PAULO

28 de maio de 2014

Grupo de acadêmicos pede na internet fim de protestos “abusivos”

SÃO PAULO – Um grupo de acadêmicos lançou nesta semana uma petição pública na internet pela garantia do direito de ir e vir durante os protestos.

No texto, os professores defendem “um basta” a protestos que prejudicam a circulação e pedem que as autoridades garantam os direitos dos demais cidadãos.

Uma das signatárias, a pesquisadora Elizabeth Balbachevsky, do Núcleo de Pesquisas sobre Políticas Públicas da USP, diz que as manifestações devem acontecer, mas dentro dos limites da lei.

“Não podemos decretar uma ditadura de uma minoria. Essa concepção é extremamente danosa e abre uma perspectiva para o radicalismo e a ruptura da normalidade democrática”, disse.

Alba Zaluar, professora de antropologia social da Uerj, diz ter assinado a petição por considerar abusivos protestos violentos e as greves de ônibus. “Eles não podem prejudicar a todos”.

Mais de 200 pessoas já assinaram o documento.

Esther Solano, professora da Unifesp que estuda a tática “black bloc”, discorda e diz que os protestos são reflexo da crise de representatividade no Brasil. “No mundo perfeito, claro que deveríamos ter regras, mas chegamos a um ponto de tamanha tensão que os limites foram rompidos”.

 

Para que se tenha uma ideia de quem são os acadêmicos que estão criticando esses protestos, basta ver a biografia de um deles, da antropóloga Alba Zaluar, que a Folha cita em sua matéria. Abaixo, trecho dessa biografia.

 

Filha caçula de Achilles Emílio Zaluar e Biancolina Pinheiro Zaluar, Alba nasceu no Rio de Janeiro, onde estudou até completar a graduação em Ciências Sociais na Faculdade Nacional de Filosofia. Na FNFi a miltância política de seus estudantes fez fama, e neste período, Alba pertenceu ao Centro Popular de Cultura da União Nacional dos Estudantes.

Com o Golpe Militar de 1964 veio um período de perseguição política, marcado na FNFi pela instauração de um Inquérito Policial Militar. Com isto, Alba deixa o país em 1965 e vive no exterior até 1971, a maior parte do tempo na Inglaterra, onde estudou Antropologia e Sociologia Urbana.

Ao retornar, dedicou-se participativamente à cultura popular, especialmente às escolas de samba e ao carnaval do Rio. Desta interação resultaram duas teses: a de mestrado no Museu Nacional e a de doutorado na Universidade de São Paulo. A primeira abordou as festas de santo no catolicismo popular – “Os Homens de Deus.” E a segunda versou sobre as organizações recreativas e políticas dos trabalhadores pobres da cidade do Rio de Janeiro – “A Máquina e a Revolta.”

Atualmente, Alba é professora aposentada da Universidade Estadual de Campinas e professora titular da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, onde coordena o Núcleo de Pesquisas das Violências (NUPEVI), localizado no Instituto de Medicina Social.

 

Como se vê, não se trata de nenhuma “reaça”.

Pois bem. O colega Igor Felipe divulgou um texto hoje na internet que me espantou já a partir do título: “Intelectuais contra protestos? A que ponto chegamos…”

Antes de prosseguir, divulgo o texto de Igor.

 

Intelectuais contra protestos? A que ponto chegamos…

Por Igor Felippe

A construção da democracia no Brasil teve um alicerce importante nos intelectuais.

Professores, pesquisadores e acadêmicos participaram da luta pelo fim do regime militar.

Muitos deles foram ameaçados, presos, exilados e mortos durante o período de arbítrio imposto pelos generais.

O professor Florestan Fernandes é o maior símbolo do pensamento crítico, da resistência dos intelectuais e da militância por reformas estruturais da sociedade brasileira.

Claro que muitos se calaram e outros, de forma descarada ou envergonhada, apoiaram o golpe e o regime das armas.

A universidade é um espaço de luta política e ideológica, que reflete diferentes interesses econômicos e perspectivas políticas.

No entanto, causa estranhamento o manifesto de 200 intelectuais contra o que chamam de “protestos abusivos”.

Que o pensamento conservador é forte na universidade, não existem dúvidas, mas é preocupante que se materialize em um manifesto, que é um instrumento de ação política.

A desmoralização dos protestos de junho por autoridades e meios de comunicação estimulou a Polícia Militar do governador Geraldo Alckmin a agredir de forma arbitrária manifestantes. E terminou com violência contra jornalistas e até a proibição de vinagre…

Uma das conquistas do processo de democratização do país foi a liberdade de manifestação, garantida na Constituição.

A vivacidade de uma democracia se mede pela abertura das instituições à participação da sociedade, que passa pelas manifestações e organização dos movimentos populares, sindicais e estudantis.

Os protestos realizados no último período têm características novas e bastante diferentes do modelo tradicional. Muitas delas são passíveis de críticas.

Só que voltar os canhões contra os protestos é querer acabar com os sintomas de uma sociedade em crise sem resolver as causas da doença.

Independente da vontade dos proponentes, lançar um manifesto contra o abuso nos protestos legitima a violência policial e a repressão do Estado.

Legitima porque coloca sub judice o direito de manifestação, que deverá ser qualificado para merecer a liberdade prevista na Constituição.

E afinal de contas, quem julga se um protesto está dentro ou fora da lei?

Na hora do desenvolvimento dos fatos, quem tomará a decisão é o comandante da Polícia Militar, que fará um julgamento sumário para ordenar a repressão.

Deixar esse julgamento sob responsabilidade da PM é uma ameaça à democracia.

Voltaremos ao tempo em que a interpretação da lei será dada por aqueles que têm armas na mão.

E pior ainda se o aparato repressivo tiver uma legitimidade conferida por intelectuais para tomarem essa decisão.

Em primeiro lugar, temos que entender que opinião é opinião. Ora, não posso querer mudar a opinião de alguém. Mas posso discordar e dizer por que discordo, sem ficar fazendo ilações sobre os motivos do detentor daquela opinião, sobre seu caráter, sobre sua capacidade etc. Fazer isso é fascismo. Opinião, a gente respeita a do outro e expõe a nossa.

Mas como concordar que protesto, por definição, seja bom a ponto de uma discordância ser tratada na base do “A que ponto chegamos”? Será que Igor, um membro do MST, diria que não se pode condenar um protesto de ruralistas contra a reforma agrária que depreda acampamentos de sem-terra? Claro que não. Eis a prova de que protestos podem ser bons ou ruins.

Aliás, para me poupar de escrever recorro a comentário de um leitor postado em meu mural no Facebook a propósito do texto de Igor. O que esse leitor escreveu exprime, ipsis litteris, meu ponto de vista. O texto é do leitor Anderson Brasil.

 

Anderson Brasil

Alguns pontos [do texto de Igor Felippe] que merecem destaque:

1) fazer um documento contra os protestos é tão democrático quanto o protesto em si. Nenhum dos acadêmicos está propondo que os protestos sejam proibidos, apenas estão criticando;

2) o termo “ditadura da minoria” se aplica perfeitamente. Um protesto é uma manifestação legítima, mas não é um indicativo infalível de vontade da maioria. Se (digamos) cem mil pessoas forem protestar contra a Copa na Av. Paulista, isto apenas significa que cem mil pessoas apoiam a causa. Não significa que a imensa maioria das pessoas que não compareceram ao evento concorde.

Aliás, eu diria que qualquer minoria bem organizada consegue juntar muita gente num protesto, e está na hora de as pessoas pararem de achar que se houve um protesto contra ou a favor de algo AUTOMATICAMENTE a grande maioria da população está com essa causa.

Tem muita gente aí querendo IMPOR sua opinião de que #NÃOVAITERCOPA aos outros, querendo impedir às pessoas de chegar aos estádios na força bruta. E isso não é democracia, isso é ditadura da minoria.

 

Está perfeito. Assino embaixo. Protesto não é um fim em si mesmo e não é correto por definição. Protesto é a expressão de um ponto de vista. E não, não julgo que alguém é criminoso por protestar, mas julgo que é criminoso quem protesta de forma criminosa.

Veja, leitor, o caso da greve dos motoristas de ônibus em São Paulo ou o protesto que levou à morte o cinegrafista da TV Bandeirantes ou os protestos que depredam carros estacionados, bancas de jornais etc. Quantas centenas de milhares de pessoas sofreram em São Paulo por conta dos protestos dos motoristas? Trabalhadores humildes dormiram em terminais de ônibus, pessoas doentes que precisavam ir ao médico ou voltar padeceram pelas ruas da cidade…

O Brasil não suporta mais esse tipo de protesto. Não sou eu quem digo, há provas disso. As pessoas estão cada vez mais revoltadas porque estão sofrendo. E esse não é um espírito da maioria, como sugere o jornalista Azenha; é obra de uma minoria que tem motivações políticas claras, inegáveis.

Ok, pode-se não gostar do PT, pode-se apoiar o PSOL ou o PSTU – ou o PSDB, que, agora, apoia protestos desde criancinha porque acha que o ajudarão a derrotar Dilma. Mas não se pode torturar a população com nossas idiossincrasias políticas.

O manifesto dos intelectuais não deu desculpa nenhuma para a PM cometer arbitrariedades. Está dizendo que os manifestantes não podem praticar arbitrariedades que podem levar a PM a ser arbitrária, truculenta etc.

Não tenho ódio de ninguém. Não odeio porque o ódio é uma doença. Quem odeia está definhando sem saber. Aliás, como odiar pessoas que não se conhece? Insurjo-me contra um movimento que se vale da violência e até da mentira, como no caso de afirmar que dinheiro público que iria para saúde e educação está sendo investido na Copa. É mentira.

Não podemos transformar protestos em um “deus” que todos são obrigados a cultuar. Protestar é um direito, de acordo com a Constituição, mas é um direito que só pode ser exercido contanto que não infrinja outros direitos, como estão fazendo, por exemplo, esses grupos que querem impor ao Brasil suas opiniões sobre a Copa. Os intelectuais têm toda razão.

129 comments

  • Edu

    Assino embaixo o seu texto e também o do Anderson. Os movimentos legítimos, como o MST, precisam refletir sobre o significado real do abaixo assinado dos intelectuais. Precisam sintonizar a política de seus protestos, procurando se distinguir claramente da ação violenta de provocadores e interesseiros. Devem denunciar a violência desses infiltrados e procurar afastá-los de seus movimentos. Caso contrário, não vai adiantar chamar todo mudo de reacionário: vão acabar com a pecha de violentos, se isolar do resto do povo, arriscar a credibilidade de suas reivindicações e facilitar o trabalho de desmoralização e manipulação que a direita midiática faz diuturnamente. Aliás, quem alimenta a violência nos protestos? Quem está por trás dos provocadores? O MST veste a carapuça?

  • A usina brasileira de protestos há mais de trinta anos é departamento do PT. A sopa de letras do 0,1% da população que se arroga como a sociedade civil organizada é mantida a leite de pata com os repasses orçamentários do governo federal. MST, UNE, CUT, MTST e quetais não possuem linha direta com o petismo, mas sim ligação umbilical.

    A questão agora é a seguinte, uma pequena franja da manada de manobra, o lupemproletariado, foi domada por novos senhores. “Toda essa massa indefinida e desintegrada” agora é açulada por “aventureiros rebentos da burguesia” subordinados aos dissidentes do partido-Estado. Isto para o Eduardo é inconcebível, afinal pode prejudicar o desempenho do PT.

    Os protestos selvagens, como o dos rodoviários de São Paulo, não ocorrem apenas agora, repetem-se há tempos e por infinitas vezes em todo o território nacional, a única diferença é sobre quem recai o ônus. Como existe o risco de respingar nos acólitos do genial e iluminado guru de Garanhuns tornaram-se um crime contra a sociedade, na visão eduardiana, mas fale a verdade: os protestos são ruins pois prejudica a imagem vendida no exterior pelo atual governo, um país em franco desenvolvimento redistribuindo renda e eliminando a miséria, e por vias indiretas podem impactar negativamente no desempenho eleitoral da presidente Dilma.

    A grande mágoa, bem lá no fundo, é que a copa das copa (da fifa) corre o risco de se transformar num fracasso da promoção política do atual grupo detentor do governo central, não apenas em termos eleitorais, mas principalmente na imagem do regime, afinal esses grandes eventos produzem grandes lucros para alguns em troca do lustro na imagem da camarilha reinante.

    • Ufa! Consegui ler tudo de um fôlego! Este Jorge Nogueira rebolou muito, mas conseguiu escrever uma peça de comédia que aparentemente tem preço de mercado. Quem sabe se a globo não se interessa. Ela anda tão carente de bons comediantes…

      • Vamos lá Antenor. Diga onde o Rebola se engana. Contra argumente de preferência a não fazer blague com o sobrenome dele. Arrase o cara mostrando, ponto a ponto por que ele é engraçado. Quem sabe não é você aquele que vai promover um debate onde o argumento ad hominen seja banido do blog.

        • Senhor Denseja,
          Só serve se for o colega Antenor que é homem, ou uma mulher serve?! No entanto tem uma diferença: o colega achou uma piada o que seu companheiro falou, eu penso, não acho, que o que seu amigo ideológico disse é uma falácia, fácil, fácil destruída. E aí, gosta de argumentar?! Quer tentar?! Ou vai me xingar, com todos aqueles argumentos vulgares e mediocremente conhecidos de vocês direitistas?!

        • Júlio Denseja, a argumentação do seu colega tucano-pefelê é miserável, uma das coisas ditas por ele é o seguinte: ” A sopa de letras do 0,1% da população que se arroga como a sociedade civil organizada é mantida a leite de pata com os repasses orçamentários do governo federal. MST, UNE, CUT, MTST e quetais não possuem linha direta com o petismo, mas sim ligação umbilical.” (by Jorge Rebolla).

          Como ele conseguiu chegar nesse valor de 0,1% da população? Ele contou quantos eram as pessoas ligadas à organizações que ele tem ódio? Os integrantes do MST, mas os integrantes da CUT e MTST deve passar de longe de 1% da população. O MST não é ligado ao PT e a nenhum outro partido. O MTST também não é controlado pelo PT. A CUT sim é uma organização onde o PT pode dar palpites, mas também não controla. A UNE então, faz tempo que não tem a hegemonia do PT e sim do PCdoB (nem por isto o PCdoB controla, pois há na diretoria da UNE representantes de outras organizações partidárias). Os repasses orçamentários se existir, vão também para as organizações como a Farsa Sindical e outras centrais de trabalhadores, vão para o Sesi e o Sesc, além de outros órgãos sociais sobre controle da indústria e comércio. Só neste primeiro trechinho o Rebolla rebollou, rebollou e produziu um monte de sândices. Imagine no resto do texto.

    • Desenhando. Eduardo não apóia os protestos dos coxinhas que tentam mostrar um país em frangalhos, mas defende o direito de eles protestarem sem violência e vandalismo.

      Entendeu?

    • Este senhor é um comentarista antigo do blog do Luiz Nassif, um dos mais ativos, sempre se posiconando a favor da ditadura militar, e claro sempre atacando as esquerdas e o socialismo em geral, e com a chegada do PT ao poder, este passou a ser foco dele.
      Qualquer post do blog do nassif que envolvesse a ditadura, lá estava ele para defende-la. E por outro lado qualquer post relacionado a países de regime comunista, como Cuba ou a antiga URSS, lá estava ele com seus comentários anticomunistas.
      Trata-se de um sobrevivente da guerra fria, para ele os comunistas estão em toda parte, embaixo da cama, na geladeira, no forno, no armário, enfim, em toda parte.

    • O que estes caras não se conformam é que estamos de fato num país em franco desenvolvimento redistribuindo renda e eliminando a miséria, o resto é conversa fiada, papo pra boi dormir, e conversa mole.

  • Eu estou com vontade de comprar uma camiseta da seleção e andar por aí com ela, mas estou ficando com medo desse pessoal anti copa. Eles são de uma violência, de um autoritarismo que eu acho que posso apanhar deles. Já vi pessoas com esse mesmo sentimento. Eu quero ver e participar da Copa. Dá licença meu! Coloquem seus abadas e vão fazer seus protestos mas deixem nós em paz. Não atrapalhem, por favor.

  • Grande Eduardo!!!!!!

    O que está ocorrendo é uma tentativa de golpe!!!

    Porque não se faz protesto contra a sonegação da Globo,trensalão,apagaõ das aguas etc.?

    É GOLPE SIM. Isso faz parte da cartilha do Gene Sharp(golpe suave).Aliás,está sendo executado
    a risca.Desde 2003. É, só ler ou assistir o vídeo.Não ver quem não quer.

    Eles conseguiram em vários países mas, aqui não passaram!!!!!

    Vai ter copa SIM!!!

    Mas uma vez concordo totalmente com vc.

    VENCEREMOS!!! VIVA DILMA,LULA PT !!!VIVA O BRASIL!!!!

  • Onde estava essa gente durante os oito anos FHC?
    Discordo frontalmente do Azenha.
    Se Dilma for derrotada, os protestos acabarão por encanto.
    Luiz Carlos Azenha sabe disso

  • Como é que alguém pode acreditar que vai conquistar direitos destruindo lojas e agências bancárias, ou incendiando ônibus e prédios públicos?

    E como é que alguém bem informado pode deixar de perceber que sem a mídia a e a oposição ( inclusive PM paulilsta ) a palhaçada do junho passado não teria tomado nem metade da proporção que tomou?

  • Por mais que eu respeite a posição do Azenha, ela me parece um pouco ingênua. Está mais do que claro que estes protestos não são espontâneos. Há ONGs criadas e sustentadas pelo governo americano atuando em inúmeros países para fomentar instabilidade através de atos contra governos populares. Venezuela que o diga! O próprio grupo Anonymus já afirmou que não se vincula com o Anonymus-Brasil por este representar interesses ultra-conservadores. Que a esquerda representada por PSOL, PSTU e PCB queiram apoiar os protestos indo na esteira da direita pretensamente anti-política com intuito de desgastar o governo e abocanhar uma fatia do eleitorado governista é compreensível. Mas devem reconhecer que desgastar o governo neste momento significa arriscar uma série de conquistas sociais e brincar com a vida dos mais vulneráveis às medidas impopulares anunciadas pela dupla Aécio-Campos.

  • Eis que passo pela sala, tv ligada, ouço o seguinte diálogo em uma novela da rede bobo:

    -Praquê que eu quero saber de uma família toda desestruturada; de uma mãe morta?

    (Dilma família toda desestruturada. Dilma mãe morta.)

    Obs: Aqui em casa só a patroa assiste a novelas. Os demais não assistem a tv aberta há muitos anos.

    Estão apelando para tudo que é arma. Quem brasileiro for deve lutar dia e noite para acabar com essa rede sórdida. Fora rede bobo.

  • Edu, acompanho há anos seu blog e concordo totalmente com a sua posição sobre as passeatas.
    Sem dúvida muitos são criminosos e não tem uma bandeira para defender. Admiro sua posição firme e apartidária no tema, até porque não há partidarismo quando o assunto é violência e depredação.
    Abraços!

  • Realmente os meios que estão sendo utilizados nas greves e protestos estão passando dos limites. Estamos vendo a “baderna” explícita. Onde já se viu fazerem greves com destruição do patrimônio alheio? Da mesma forma que protestos estão se transformando em meios para a prática de crimes também contra o patrimônio alheio. Há tempos atrás não havia toda essa violência que estamos vivenciando durante a realização de greves e protestos. Isso tem que ter um basta, ninguém mais suporta toda essa violência. Concordo plenamente com o texto do Eduardo.

  • Protesto não é nenhum deus, diante de qual criticar se torna “politicamente incorreto”, e como muito bem disse o seu leitor SE CEM MIL PESSOAS PROTESTAM POR UMA CAUSA ISSO APENAS SIGNIFICA QUE (NO MÁXIMO! E É BOM FRISAR ESSA EXPRESSÃO)ESSAS CEM MIL PESSOAS APOIAM ESSA CAUSA, O QUE, NAS METRÓPOLES BRASILEIRAS COM MILHÕES DE HABITANTES, APONTA PARA UM CONTINGENTE MINORITÁRIO DE APOIADORES. E NÃO QUE ESSA CAUSA VIROU UMA UNANIMIDADE, COMO TENTA FAZER CRER A MÍDIA COM OS “PROTESTOS” CONSERVADORES QUE ATACAM O GOVERNO DILMA E SUAS REALIZAÇÕES. Realmente a postura de Azenha, Rodrigo Vianna e alguns outros, em relação aos protestos e também outras causas que acompanho, tem sido de uma “ingenuidade” que costeia o conservadorismo, para usar uma expressão inspirada em colocações de Leonel Brizola. E o pior é que boa parte da esquerda passou a acompanhá-los na onda de burrice que assolou boa parte das forças progressistas e transforma quase em um herege quem como eu condena e continuará a condenar os “protestos” daquela época e os de agora, incluindo-se as “greves” estranhas que começaram a acontecer no país, à revelia dos sindicatos das categorias e sem lideranças assumidas, ou seja, “fantasmas” planejam e executam “greves”, somente em serviços essenciais(capazes de gerar caos) ou no setor público(habitualmente ocupado pela classe média conservadora)e depois ninguém sabe quem liderou nada. A greve simplesmente “brotou” por gênese própria. E ainda querem que a gente ache isso “normal” ou “expressão de insatisfação”! Insatisfação com o quê, caras pálidas(entre os quais incluo Azenha, Vianna e os “bonzinhos” de boa parte da esquerda)!!!!!!!!!!!!!!!!!! O país retirou 50 milhões de pessoas da pobreza, ampliou o Mercado Consumidor, levou luz elétrica para 15 milhões de pessoas; transformou-se em um canteiro de obras; aumentou o poder de compra do salário mínimo; transferiu renda como nunca antes em sua História(fazendo a renda dos mais pobres crescer 116% mais do que o PIB nos últimos doze anos); gerou mais de 20 milhões empregos(enquanto o Planeta Terra desempregava 62 milhões); incluiu negros e pobres na Universidade(dobrando a sua população universitária); e agora esses “gênios” querem nos convencer de que “há um clima de insatisfação no ar”; as pessoas “querem melhores serviços públicos” e outros lugares comuns mais! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK! NÃO ME FAÇAM RIR! QUER DIZER QUE QUEREM CONVENCER-NOS DE QUE A MESMA POPULAÇÃO QUE MORRIA DE FOME NOS TEMPOS DE FHC, CONVIVIA COM DESEMPREGO, JUROS ELEVADOS, ARROCHO SALARIAL, RACIONAMENTO DE ENERGIA, DESMANTELAMENTO DO SETOR PÚBLICO E NÃO PROTESTAVA, VAI AGORA “PROTESTAR” QUANDO VÊ SUAS VIDAS PROGREDINDO E ESTÁ MUITO MAIS PREOCUPADA EM CONSEGUIR AS BOAS OPORTUNIDADES QUE APARECEM!!!!!!!!!!!! Alguém só pode acreditar nisso se observar o Brasil dentro de uma sala, no ar condicionado e atrás do computador; ou então desejar não contrariar a onda ou agradar a outros interesses. Acreditar nisso, é como acreditar em uma das pérolas de Azenha, ao criticar o comercial do PT em seu site(comercial esse que não teve nada de “discurso do medo”, vamos acabar com mais esse lugar comum que está nascendo, medo se sustenta pela imputação de sentimentos irracionais, sem comprovação na realidade, como o “medo” de Regina Duarte em 2002 quanto à “quebra de contratos de Lula”, quando o Presidente já garantira que não tomaria essa atitude e mais, registrara por escrito, na “Carta aos Brasileiros”, seu compromisso com essa postura. O comercial do PT baseou-se em fatos concretos, em comparações númericas de duas realidades, existentes nos Governos do PT e do PSDB, portanto não tratou-se “medo”, mas de um alerta real sobre coisas reais). Voltando à “peróla” de Azenha, cansado de criticar o comercial do PT por seu conteúdo, provavelmente percebeu que não havia lógica na crítica, Azenha resolveu criticá-lo pelo meio, afirmando que a televisão estaria superada e a INTERNET seria a grande força da eleição. QUEM ESCREVE TAMANHA BOBAGEM NÃO DEVE ENXERGAR ALÉM DO PRÓPRIO BAIRRO. SEM MENOSPREZAR O CRESCIMENTO E A FORÇA DA WEB, NÃO SE PODE COMPARÁ-LA AINDA COM A TELEVISÃO, PELO MENOS SE OLHARMOS PARA UMA PARTE ESPECÍFICA, E MAJORITÁRIA, DO ELEITORADO BRASILEIRO, OS MAIS POBRES(COMO TAMBÉM OS MAIS IDOSOS), PARA QUEM A TV AINDA É O MEIO DE COMUNICAÇÃO MAIS PRÓXIMO, TALVEZ O ÚNICO. Ou Azenha acha que os 17 milhões de pessoas que o Brasil sem miséria pretende atingir até o fim do ano têm banda larga em seus barracos; ou os moradores de Paraisópolis, ou os expulsos de Pinheirinho; ou os que vivem nos rincões; ou os 52% de brasileiros que não possuem sequer uma máquina de lavar; ou dentre os 3/4 de cidadãos que têm no máximo R$800 de renda mensal (será que todos estão “conectados” à web). E não é só ter INTERNET em casa, é ter instrução e conhecimento (coisas que Azenha deve achar que abundam neste país)para frequentar espaços políticos ao invés de usar a web para bobagens como redes sociais. Em suma, tamanha cegueira neste ponto, pode explicar um pouco do lugar comum que como uma praga do pensamento único tomou conta de parte da esquerda, ou de alguns que se dizem progressistas, e que os impede de enxergar um fato da forma que ele deve ser enxergado, DENTRO DO CONTEXTO EM QUE SE INSERE, como dizia Marx. Não fazê-lo é um dos pressuposto da alienação. Se olharmos dentro do contexto, veremos que para começar esses “protestos”, que infestaram-se pelo país desde junho e ainda sobrevivem precariamnente contra a Copa, são de natureza conservadora, pois expressam as ideologias, os desejos e o pensamento político da classe média conservadora e da elite, e foram imediatamente compreendidos como dessa forma por esses grupos, que mostraram-se muito mais perspicazes que muito boboca de esquerda que passou a idolatrar o inimigo(conheço gente reacionária até a alma, com o histórico de sempre ter atacado qualquer movimento de reivindicação, que juntou-se aos “protestos” de junho assim que começaram. Por que será?)Foram realizados por uma minoria, pesquisa do próprio Datafolha mostrou que 75% dos “manifestantes” de junho tinham curso superior(em quais classes sociais se encontra uma maioria de pessoas com esse nível?) e refletem os rancores reacionários dessa minoria oriundos do ódio à melhoria de vida dos mais pobres. Esses, os mais pobres, não têm porque protestar já que suas vidas melhoraram enormemente, E POR UMA LEI DA LÓGICA MAIS ELEMENTAR, QUE SÓ OS AZENHAS E VIANNAS DA VIDA ESQUECEM, NINGUÉM(EU DISSE ABSOLUTAMENTE “NINGUÉM”)RECLAMA QUANDO AS COISAS ESTÃO MELHORANDO PARA ELE(PRINCIPAMENTE SE ESSE “RECLAMAR” ENVOLVER ALGO DESGASTANTE COMO UM PROTESTO EM PRAÇA PÚBLICA). AO COTRÁRIO, PROCURA DEDICAR SEU TEMPO E ENERGIA PARA APROVEITAR AS MELHORAS QUE SURGEM E USÁ-LAS DA FORMA MAIS BENÉFICA POSSÍVEL. Alguém pode dizer que mesmo com tudo isso, os riquinhos têm o direito de protestar(nem que seja para dizer que adoram o neoliberalismo e a exclusão social). Têm o direito de protestar, mas não da forma como estão fazendo, com violência, tentando impor seus desejos sobre os da maioria(querendo passar através da força a falsa imagem de que suas reivindicações são “de todos” e não apenas de um grupo específico) e muito menos de maneira desonesta, ou seja, sem expor claramente as convicções que defendem, e mentindo. Nesse ponto, os “protestos” de junho e os contra a Copa são um exemplo do cinismo, da desonestidade e da truculência dessa gente. Para começar, aderiram à violência para criar um clima de “insatisfação generalizada” que sabiam não existir, impedindo o direito de ir e vir de outras pessoas, destruindo patrimônio e agredindo os que deles discordavam. Em segundo lugar, não expuseram claramente suas reinvindicações, que sabiam muito bem quais eram(a composição social dos “manifestantes” de junho e dos contra a Copa mostra muito bem quem são, o que pensam e qual seu projeto). POR QUE NÃO O EXPUSERAM HONESTAMENTE, PREFERINDO MASCARÁ-LO COM BALELAS “CONTRA TUDO E CONTRA TODOS”, ENQUANTO DE FATO ATACAVAM O PT, A ESQUERDA VIÁVEL E POUPAVAM A DIREITA(NINGUÉM VENHA REFERIR-SE A ATAQUES A ALCKMIN. ACONTECERAM DE MANEIRA ISOLADA, O GROSSO DAS “MANIFESTAÇÕES” VISOU DILMA, HADDAD E QUALQUER UM DO GOVERNO E SEUS ALIADOS, EMBORA JAMAIS ASSUMISSEM ISSO), ALÉM DO QUE TAMBÉM BRANDIAM TODAS, EU DISSE TODAS, AS PROPOSTAS DEFENDIDAS PELOS CONSERVADORES(CONTRA A PEC 37; ATACANDO A CORRUPÇÃO SÓ DE UM LADO)E NÃO DEFENDERAM EM NENHUM MOMENTO UMA PROPOSTA PROGRESSISTA(ALGUÉM VIU ALGUM “MANIFESTANTE” DE JUNHO DEFENDER, EM NOME DA SAÚDE OU DA EDUCAÇÃO, A TAXAÇÃO DOS BANCOS, DO CAPITAL OU DAS GRANDES FORTUNAS?) Têm o direito de defender propostas conservadoras? Claro que têm, desde que assumam que as defendem e o façam sem violência(obviamente as esconderam porque o caráter impopular que caracterizaria essas propostas escancararia a origem específica nas classes privilegiadas dos “manifestantes”, destruindo o ardil que usavam tentando passar-se por “representantes” de todos). Do contrário, se não expuserem claramente suas propostas e usarem a violência para coagir os outros(como vêm fazendo), mostram que não são manifestantes, e sim são golpistas, sem nenhum compromisso democrático, como vêm sendo até agora. Sem contar outras mentiras. Além dessa de esconderem seus verdadeiros projetos, utilizam dados falsos, como a já citada balela de “gasto de dinheiro público na Copa”(o dinheiro foi privado)ou a de que “recursos da copa deveriam ir para saúde e educação”(o valor gasto nessas áreas foi mais de cem vezes superior ao que o Governo emprestou; e não gastou; para a iniciativa privada utilizar na Copa. Valor que como qualquer empréstimo, será pago pelos tomadores) ou a história do tal “padrão FIFA”, uma demagogia sem fundamento, pois sabe-se das melhoras que ocorreram neste país e do tamanho e secularidade de seus problemas, portanto pedir que em doze anos tivéssemos atingindo um padrão que outras Nações, sem a nossa História de exploração, levaram séculos para atingir é pura má fé e canalhice). O mesmo se pode dizer das greves, “coincidentemente” só em setores essenciais ou no conservador serviço público. Para começar, qual o sentido de greves quando os trabalhadores vêm tendo há anos ganhos salariais acima da inflação e vivem em pleno emprego(como comprovam todas as estatísticas)? Ainda se ganha mal no Brasil? Claro que sim, como ainda somos um país enormemente desigual, mas como já falei anteriormente, não é possível recuperar-se em doze anos os atrasos causados por mais de 500 anos de exploração. Além disso, hoje a população, e as categorias de trabalhadores, ganham muito melhor e vivem numa sociedade muito menos desigual do que no passado, portanto estão satisfeitos e não teriam porque protestar ou fazer greve, além do mais se pensarmos em todas as consequências desagradáveis e duras que esse tipo de movimento pode trazer. A MAIOR PROVA DE QUE ESTOU CERTO É QUE PRATICAMENTE TODAS AS GREVES ATUAIS FORAM DEFLAGRADAS À REVELIA DOS SINDICATOS DAS CATEGORIAS, GERALMENTE CONTRA ESSAS ENTIDADES, QUE JÁ HAVIAM FEITO ACORDOS SALARIAIS COM OS PATRÕES, E OBTIVERAM NA MAIORIA DAS VEZES GANHOS REAIS PARA OS TRABALHADORES EM TAIS ACORDOS(LEMBRANDO QUE OS SINDICATOS POSSUEM PRESIDÊNCIA E DIRETORIA DEMOCRATICAMENTE ELEITAS PARA REPRESENTAR SEUS ASSOCIADOS). E AINDA MAIS ESTRANHO : OS TAIS “REBELDES” QUE DEFLAGARAM ESSAS GREVES CONTRA O DESEJO DOS PRÓPRIOS SINDICATOS NÃO APARECEREM, NINGUÉM SABE QUEM SÃO(QUEM LIDEROU A GREVE DOS MOTORISTAS DE SÃO PAULO? OU A DE SALVADOR?), NO MÁXIMO COGITA-SE O NOME DE UM POSSÍVEL LÍDER JAMAIS VISTO. Não achar isso estranho, sem contar a tática violenta dos grevistas(nunca vi greve de ônibus fechando rua e jogando a chave fora)é que traduz uma “atitude de avestruz”, dos que não querem enxergar o caráter golpistas desses movimentos, cuja intenção de desgastar o Governo e a falta de representatividade em relação às próprias categorias são tão claras que após um “espetáculo diário de caos”, feito para sair na Globo, rapidamente acabam., Acabam porque não têm o apoio da categoria que dizem representar, salvo casos excepcionais, e destinavam-se apenas justificar ees falso clima de “caos”, sem motivo ou razão, que a mídia tenta inventar para o país. Novamente repito que alguém tem o direito de fazer greve, mas não praticando violência contra o direito de ir e vir de todos, e muito menos desrespeitando as decisões democráticas da categoria a que diz pertencer para com isso impor seus próprios desejos(se assim quiser fazer, que diga que a “greve” é de “A’, “B” ou “C”, ou do “Grupo “X” , dissidência “Y” ou setor”Z”)e deixe de lado nome da categoria que não concorda com o movimento. Quem não age assim é desonesto e golpista, pois aproveita-se do nome da categoria para atingir seus objetivos, sendo que as consequências da paralisação atingirão todos e serão postas na conta da categoria inteira, que não pretendia paralisar. Deixar de pensar dessa forma, contextualizando as coisas e não enxergando-as como “dogmas” inquestionáveis(do tipo “protestar é lindo” e todo “manifestante é um progressista”)significa render-se a uma mitomania e uma cegueira comum aos avestruzes que enfiam a cabeça no chão e deixam de ver as coisas dentro da correlação de forças que as envolvem(eleições; nove mil estadunidenses entrando de maneira recorde no Brasil em 2013 com a desculpa de “trabalhar”. Será que tudo isso é de graça!!!!)o que é uma excelente ajuda para os que querem golpearas forças progressistas, obviamente de forma antidemocrática, aproveitando-se de idiotas que ficam presos a seus jargões bonitinhos e fecham-se em copas para o que de fato acontece.

    • Carlos Henrique,

      maravilha. Um desabafo que desagrava muita gente, eu em particular. Assim como o post do Eduardo Guimarães que coloca de forma honesta uma discussão sobre as “massas em movimento”. É bom parar de hipocrisia e dizer exatamente o que está acontecendo.

      • Carlos Henrique excelente seu comentário, extenso mas muito bem colocado, este anos de eleições a extrema direita representada pelos Partidos P$DB, DEM E PP$, Organizações Globo, Grupo Band, SBT, FOLHA, ESTADÃO, ZERO HORA, CORREIO DO POVO e demais Jornais impressos e o restante do PIG tentarão de todas as formas ludibriar a população em geral as fazendo crer que o Brasil tá um caos que somente tirando o PT do poder (poder este que o PT, infelizmente não exerce, apenas governa) para retomando o poder privativar o restante das estatais e dividindo o lucro das “venda) para seus bolsos particulares (até hoje ninguém sabe onde foram parar os mais de 100 bilhões de dólares da privatização das teles, eu desconfio e quase tenho certeza, boa parte daquele dinheiro foram parar nas mãos da mídia, especialmente Rede Globo) e a partir daí dizer que o Brasil volta ser um “paraíso”.

  • Belo texto Edu! Fiquei meio confuso para entender o que estava falando no início, mas logo depois vi que era uma introdução como uma bela revisão depois. De fato, vc me fez lembrar a primeira parte do discurso do lula para vcs! “O companheiro que tá lá atrás jogando pedra não tá ajudando”. Há muitas pessoas intolerantes que não aceitam discordância, tento não ser uma dessas pessoas.

  • EDU
    Concordo com você,inclusive em relação ao blog que você cita , eu já havia comentado com a minha esposa sobre esse assunto. Quanto ao texto do Igor Felipe eu não havia lido, pois até hoje eu não sabia da existência dessa pessoa,mas eu vou comentar alguns pontos.
    1- A crítica que ele faz em relação aos intelectuais que lutaram pela redemocratização do país e hoje eles estão contra esses protestos. Sim! eles lutaram contra a ditadura ,e muitos foram presos ,exilados ,perseguidos, mas eles lutavam e protestavam contra um regime de exceção ,imposto através da força das ARMAS.
    Com certeza esse pessoal está muito preocupado com o rumo que esses protestos estão tomando,pois eles estão indo para um caminho de destruição de tudo aquilo que eles tanto lutaram(e sofreram toda sorte de repressão )para reimplantar no país que é a democracia.
    Vocês hoje estão lutando e tentando derrubar um Governo eleito democraticamente através do voto popular ( TOTALMENTE O INVERSO DO DELES,EU TAMBÉM ME INCLUO NESSA LUTA POIS PARTICIPEI DE TODAS AS ASSEMBLEIAS E PROTESTOS NO ABC NO FINAL DOS ANOS 70 E INÍCIO DOS ANOS 80)
    2- Ele não coloca no texto,mas com certeza apoia o não vai ter copa que é um movimento que caracteriza fielmente uma ditadura de minorias ,pois eles querem impedir até que as pessoas possam ir aos eventos onde a copa é exibida,não se preocupando nem um pouco se a atitude deles pode causar tumultos em locais onde a presença de crianças é muito grande.
    Um comentário fora do texto do IGOR mas que também e pertinente ao assunto em pauta é sobre os protestos de professores do rio,onde eu vi uma cena que me deixou e que me deixou muito chateado é ver pessoas que se dizem professores,vilipendiando BANDEIRA NACIONAL. Eu fico pensando , q

  • Eduardo, mais uma vez concordo com você. Tenho certeza que há mãozinha da CIA por trás de tudo isso e que tem gente ganhando dinheiro para tentar macular a nossa COPA. E como tem gente que se vende por aí, inclusive gente que eu achava que nem precisando de dinheiro estava, principalmente da classe artística.
    Protestar contra os sonegadores, nada. A favor de uma reforma agrária, nada. E contra a propaganda da Globo que coloca no nome da novela o número 40 e 45, assim como quem não quer nada, mas já para ir jogando ao subconsciente da moçada como eles devem votar… Onde estão os protestos contra isso?

  • Além de ser contra protestos violentos de qualquer tipo, sou contra aqueles que usam a Copa do Mundo para promover causas que nada tem a ver com a competição.

    Isso é oportunismo e hipocrisia.

    Mesmo que não sejam protestos viloentos.

    Um exemplo é aquela ridícula camiseta com igualmente ridícula frase “transporte padrão FIFA” que os funcionários do metrô estão usando.

    A campanha salarial deles não tem nada a ver com a Copa do Mundo. Os problemas do metrô não tem nada a ver com a Copa do Mundo. A inclusão dessa frase medíocre e disparatada na campanha salarial é puro oportunismo.

    Eles afirmam que sempre fizeream sua campanha salarial nessa época do ano e não é por causa da Copa que vão adiar a campanha. Ou seja, dizem que não tem nada a ver a campanha deles com a Copa;

    Por que então a camiseta idiota?

    Aliás essa camiseta é para tentar fazer a população de idiota, pois mistura coisas que não tem nada a ver uma com a outra, somente para tentar confundir a população e pegar carona na campanha histérica da mídia contra a Copa.

    Só por isso eles perderam minha solidariedade.

    Se vão agir me tratando como idiota, não dou o menor apoio à categoria.

    Idiotas são eles.

  • Eduardo, mais um ótimo texto. Parabéns.
    Democracia é muito bom e eu também gosto.
    Todo elemento que cobre a cara para “fazer protesto”, prá mim, é bandido.
    Bandido tem seu lugar certo: cadeia. E, se reagir, porrada nele.
    Sou fan da paz porem, se a paz for subjugada por bandidos mascarados, vejo que sejam punidos
    com o rigor da lei. Duvido que haja um mascarado trabalhador. São desocupados, filhinhos de papais
    saudosos da desgraçada ditadura.

  • Esse pessoal que estão fazendo protestos, muitas vezes atrapalhando o direito de ir e vir da maioria, está extrapolando sim os limites do bom senso. Se não fossem assim, a maioria da população estaria com os agentes do protesto apoiando-os. O povo está trabalhando, tem emprego, tem perspectivas etc. Portanto já estão ficando cansado disso tudo. Espero que esse pessoal mais à esquerda, tenha mais juízo e não cometa os mesmos erros como foi em 1964. Conhecer um pouco de história não faz mal a ninguém. Não podemos brincar numa democracia achando que poderemos ir esticando a corda. Não adianta querer destruir o PT. Destruindo o PT, o que eles querem colocar no lugar ? O PT foi o único partido que conseguiu equacionar desenvolvimento com distribuição de renda. Nenhum partido conseguiu isso. Ele conseguiu tudo dentro das regras do jogo democrático, entrou pela porta da legitimidade, não arrombou-a. Não vamos ficar glamourizando esses protestos, achando-os bonitos, inocentes, vamos analisa-los melhor, porque debaixo desse angu, pode ter caroço! E a democracia pode morrer engasgada.

  • Edu, voce sabe que fecho contigo em relação a esses protestos, que surgiram do ano passado para cá. Tem cheiro de sabotagem e está dificil de vê-los como bem-intencionados de fato.
    Agora, o manifesto dos intelectuais é complicado, isso é verdade. O grande culpado de tudo, infelizmente é o governo que apoiamos. A Dilma não teve a dimensão do que é o país que ela pegou para governar. Era preciso ter montado um sistema de inteligência, em tese no ministério da justiça, para analisar e dissecar a natureza dos movimentos que atuam no Brasil. Saber o que é legítimo, o que é provocação e o que é sabotagem pura e simples.
    O Brasil, definitivamente não é par amadores. A presidenta mostrou-se aquém. E estamos assim, ao Deus dará

  • Edu apoio integralmente o seu texto.

    JÁ é hora de reagir contra a atitude abusiva dos que, tendo seu direito de manifestação respeitado, DESRESPEITAM E VIOLENTAM O DIREITO DE MUITOS (ir e vir bem como a segurança pessoal e patrimonial) deles discordam

  • Caros Eduardo e colegas,
    A mim, me parece que o que tem de errado nas opiniões de quem até hoje é a favor dos protestos é que pegam como parâmetro os protestos de junho/2013, nos quais existia uma reivindicação “real e justa”. A polícia do PSDB, naquela época baixou a borracha nos manifestantes com o apoio da Rede Globo e todo o resto. No dia seguinte, os integrantes do tal MPL, deu de presente à Rede Globo a galinha dos ovos de ouro ao dizer: “somos um movimento apolítico e apartidário” — com as bandeiras do PSTU e PSol presentes! – foi a deixa para no mesmo dia à tarde se juntarem a eles os tais Black Blocs, Anonimus e etcs e tais, e que estão ai até hoje praticando violência sem punição. As consequências, todos nós nos lembramos, e inclusive, da imediata mudança de postura da Rede Globo e congêneres, visto que a partir dali, não eram mais somente os filhos da classe média baixa, mas principalmente os filhinhos de papais – corruptos e corruptores – com cartazes contra a corrupção e a PEC37. Quando essa falsa reivindicação ficou sem sentido, surgiram com o “não vai ter copa”. Estão muito preocupados com a saúde no Brasil!!!… Por que não vão pelo menos uma vez por mês, para a frente dos Hospitais Públicos e Posto de Saúde protestar contra o mal atendimento e a má administração das verbas públicas? Isso seria muito sério e teria, sem dúvida, resultados imediatos, afinal seria pessoas que não precisam da saúde pública, reivindicando atendimento digno para quem precisa dela!? Ou então, ao invés de levarem cartazes apenas contra a corrupção, por que não levam também, cartazes contra os papais corruptores, sonegadores de impostos que poderiam ir para a saúde?! Todos os mercadinhos, açougue e padarias próximos da minha casa, sem exceção, sonegam imposto! Não para mim. Eu sou a chata que não sai de um estabelecimento, seja ele qual for, sem a nota fiscal. Ninguém tem coragem de falar de corrupção próximo à mim. Nas últimas semanas tenho feito essas perguntas a todos aqueles que dizem que são contra a Copa, e sempre repetem o que prega a mídia patronal. A CPMF que era imposto para a saúde retirava de quem tinha mais, não me recordo exatamente quanto, menos de meio por cento; e não me lembro de visto nenhum deles preocupado com a saúde! Há, se tudo isso fosse sério!!!…
    Já escrevi em outras ocasiões que sou a favor de qualquer tipo de manifestação – inclusive sou contra a criação de leis para punir manifestações, pois já existem leis que as punam, só precisam ser aplicadas — desde que ela tenha definição e objetivos reais e não que seu principal objetivo seja a violência e afronta ao Estado, cujo único objetivo seja a ameaça a democracia, uma vez que o que de verdade se vê, é que, qualquer um que agora faça uma gritaria, logo é visto como um indivíduo politizado e consciente. Quanto aos Blogueiros e outros ideólogos de esquerda que são a favor das tais manifestações, não penso que o façam por ingenuidade, mas pura crença numa democracia que aceita absolutamente qualquer tipo de manifestação, mesmo que ela seja violenta e prejudique os demais, pensam que com isso se amadurece e portanto melhora, principalmente os instrumentos do Estado. Para mim, desde, os de classe médias aos grevistas de última hora – é uma mistura perigosa pois junta os cultural e mentalmente obtusos e colonizados com os ignaros servis ( a quem?).
    Abraços
    Maria Antônia

  • … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

  • A GREVE é o ultimo instrumento a ser utilizado contra a MAIS VALIA, JAMAIS contra a Cidadania.

    Colocar todo tipo de protesto numa mesma bacia é tentar distorcer os fatos e CAUSAS.

    Espero que você não esteja confundindo os protestos legítimos ocorridos em junho/13 (mas que depois descambaram em EXCESSOS ..inclusive até por parte da JUSTIÇA ao classificar aqueles 2 destrambelhados como assassinos calculistas) com estes dos “PROFISSIONAIS” de sempre..

    ..confundir estes últimos, de oportunistas, CHANTAGISTAS e covardes, com aqueles que partiram espontaneamente duma AMPLA maioria da população desorganizada que sentiu a necessidade de lembrar às autoridades sobre o seu descontentamento pelas DESADMINISTRAÇÕES que AINDA se verificam em questões que de há muito já conseguiram ser UNANIMIDADES entre a nossa sociedade..

    .. unanimidade que governantes DESATENTOS E INCOMPETENTES, demagogos, RARAMENTE colocam-nas como PRIORIDADES ABSOLUTAS, principalmente quando confrontadas e preteridas a interesses menores e a partilhas obscuras pras suas sucias.

    Aliás, tem outros tantos protestos havendo neste processo de ANOMIA e de INAÇÃO por qual passa a NAÇÃO ..tem por exemplo o dos LADRÕES e dos VAGABUNDOS contumazes e impunes ..por exemplo daqueles que NÃO dizem às claras o que querem, mas que se valem de todo tipo de situação pra tenta IMPLANTAR a baderna, o CAOS, a desesperança e o medo, o tal dominou geral, como foi o caso dos ataques recentes feitos contra a frota de ônibus de SP, né mesmo ?

    Tem mais ainda, tem aqueles outros feitos por um POVO ordinário e IGNORANTE, deste que ainda não esta sendo educado e que JAMAIS foi exposto e/ou submetido a um processo CIVILIZATÓRIO, democrático ..ele que a cada pedido, por falta de ouvidos e de lhe respeitarem, resolvem apelar pra delinquência e truculência, tudo sem cerimonia, ali, às claras ..principalmente quando não são admoestados por qualquer tipo de AUTORIDADE, muito menos por um Estado Republicano, que prima pelo direito, mas também pelo DEVER ..protestos que invariavelmente apelam pra incêndios, invasões ILEGAIS e bloqueios de ruas, avenidas, inclusive de ESTRADAS, ferrovias, aeroportos e portos.

    No mais, rogo em saber que você, lentamente, já esta conseguindo entender e aceitar melhor que existem pessoas que podem até querer o mesmo que você, mas que pensam diferente de como expor e alcançar tais fins, pessoas que igualmente merecem respeito e consideração, inclusive atenção e reflexão por sobre o que falam e pregam, pois, afinal, nem sempre quando vemos que muitos estão vindo e nós indo, nem sempre isso é sinal de genialidade, mas sim podendo ser evidência de que há SIM, de fato, alguma coisa acontecendo de ERRADO.

    https://www.youtube.com/watch?v=KOFd3FUdiTo

    • CONFLITO de interesse, ou conluio ?

      Fatos publicados:

      – que determinado DEPUTADO foi flagrado se reunindo com um grupo de 50 pessoas que discutiam assuntos referentes ao transporte de ônibus da cidade, sendo que 13 delas tinham ligação com uma FACÇÃO criminosa ..o PCC

      – que a reunião ocorreu em MAR/14, muito longe da paralisação ILEGAL havida nos transportes de ônibus que ocorre ocorreria em maio/14.

      – que tal deputado tem FICHA LIMPA, mas também uma FICHA CORRIDA aonde consta inclusive FUGA DE CADEIA ..fato este, dito, DESCONHECIDO de muitos de DENTRO do parido (como pode ?)

      -que tal deputado, antes pobre e hoje RICO, foi FINANCIADO em R$ 200 mil com grana saída do BOLSO do Secretário Municipal dos Transportes, Jilmar Tatto.

      – que no pacote de FUNDOS, também consta uma contribuição significativa da EX prefeita do Município, e senadora ABDICANTE, Martha Suplicy ..ela que à época da sua administração conseguiu “apaziguar” em tempo recorde os movimentos de perueiros que infestaram a administração que abdicante senadora viria a substituir nesta cidade..

      ..bem, se tudo isso pra vocês tem aceitação ..eu confesso que, de CARA, da minha parte, digo que não

      Ademais ..ademais se levarmos em consideração que reza contra o tal Secretário dos Transportes do Município o “boato” de que ele e o irmão, até antes da administração da ex prefeita, eram perueiros pobres, e que de lá pra cá eles se uniram em protestos até fundarem uma COOPERATIVA que conseguiu pra si importante fatia da concessão de passageiros do Município.

      Ainda mais, que taIS CooperativaS de perueiros se originaram sob o BOATO de que sempre estiveram ligados ao Crime Organizado..

      ..ainda mais que os tais cooperados SEMPRE fizeram uso de métodos violentos pra tentarem alcançar o que sempre se pretenderam (e aqui EU sou testemunha)

      ..ainda mais que circula na INTERNET que, só por 3 ANOS, a tal cooperativa teria recebido da PMSP repasse da ordem de R$ 1,8 BILHÃO ..grana pra ninguém botar defeito e que carece de transparência não só quanto ao “merecimento”, bem como por sobre a auditabilidade fragilizada e confirmação por todo o serviço prestado.

      DITO isso ..então mais um pouco ai eu concluo..

      Lembro que os jovens propuseram a pouco mais de um ano que o transporte municipal fosse todo ele subsidiado, e que se instalasse aqui a CATRACA ZERO, depois da prefeitura encampar o sistema..

      Lembro que a PMSP pediu um tempo pra analisar a viabilidade do modelo, os custos e LUCROS verdadeiros ..inclusive se predispôs a testar NUM trecho experimental ..mas até agora, nada

      Lembro ainda que foi proposto pra PMSP estudar a possibilidade de pedir por uma maior DESONERAÇÃO tributária pro setor..

      ..de PEDIR por uma melhor RACIONALIZAÇÃO de CUSTOS, inclusive com a ELIMINAÇÃO do papel do COBRADOR que, fora de impor um ônus enorme pro modelo (cerca de 20%), hoje não faria mais sentido a existência e manutenção deles, isso se levarmos em consideração a existência dos bilhetes ELETRÔNICOS por exemplo.

      nota final – HOJE o país todo sabe que os CORREDORES implantados de afogadilho, de forma truculenta, DESORGANIZADOS e DES PADRONIZADOS por este secretário (numa rua é um horário, noutra outro), não só não aliviou em nada a vida de boa parte da população, como complicou e estressou a de muito mais gente, pior, hoje a cidade bate recordes e mais recordes de congestionamentos a um custo BILIONÁRIO pra toda economia..

      ..pior, se sozinhos, desacompanhados de bolsões de estacionamento, de PROIBIÇÃO de estacionamento por todas as ARTÉRIAS e VASOS comunicantes da cidade, duma melhor fiscalização de agentes e orientação via sinalização vertical e horizontal, de muito mais VLTs e BRTs, de mais metrô, enfim, até do aumento de dias de rodízio, de MAIS VIAS de conversão e acesso, revisão do excesso de cruzamentos e do MAL uso da rede de semáforos, todo mundo já percebeu que este modelo, com este desenho e solitário, NÃO veio pra somar, mas pra ser mais um puxadinho ..então agora eu pergunto:

      Por tudo isso que lembro, francamente, juntando pé com pé e cré com cré..

      É possível mesmo alcançarmos respostas satisfatórios pra todo este CAOS com este Secretário do Município de SP tendo interesses conflitantes e estando comprometido até o pescoço com a história e com as mesmas forças e principais mantenedores desta lambança que já deu prova que não deu certo ?

      duvido !!!!

      http://www.youtube.com/watch?v=OAzORg4gIx0

      http://www.youtube.com/watch?v=AJFIbrIh850

      • obs retardatária – a HISTÓRIA registra que foi pela ação da hoje ABDICANTE senadora Martha Suplicy, e por INFLUÊNCIA do movimentos dos perueiros com os quais tanto o deputado como o secretário tem “compromissos indissolúveis”, que em sua gestão foi feita uma LEI que garantia a existência dos cobradores indefinidamente na cidade, eles que passariam a ser tratados como se sendo “auxiliares de motoristas’

        e aqui, pense, a quem foi dado a conta pra pagar por mais esta ESBÓRNIA ?

  • Ainda que não goste de protestos-em especial os violentos, obviamente- acho que além de ter meu direito de não gostar, devo respeitá-los. Ainda que tenhamos uma banalização, e os numeros citados mostram isso, liberdade em primeiro lugar.

    E ser contra a copa- eu sou- é legítimo. Mesmo a tão axorada revista carta capital e seu chefe, M Carta, o é. Estatisticas e dados do governo, ainda mais no Brasil, não sao confiáveis. O “país” chegou a propor 17 sedes!!! Isso é total inépcia. Nem sequer as tais 12 foram entregues a contento. Cuiabá que o diga.

    O momento “Copa” é uma situação boa para pressionar o governo. É fato, não sejamos ingênuos.

    Claro que enche o saco ter que encarar a cidade parada. Mas fazer o que? Não podemos ser seletivos.

    Já ontal discurso do medo é exatamente o que o nome diz. medo. E daí??Comercial muito bem feito. Certamente funciona com sentimentalóides- o alvo certeiro. Assim, é legítimo que seja usado. Hipocrisia é negar ou acusar, pois todo mundo usa.

    • “Ainda que não goste de protestos-em especial os violentos, obviamente- acho que além de ter meu direito de não gostar, DEVO RESPEITÁ-LOS”.

      seu primeiro parágrafo foi primoroso, sabia ?? hunf…

      é Brinco… quem você quer enganar ??

  • O manifesto dos intelectuais também é uma forma de manifestação, de protesto. Só que este alguns dos “protestadores” acham que não pode.

    O que não podemos aceitar é violência contra a população. Queimar carros, atirar rojões (como o que matou o cinegrafista), atirar coquetéis molotov, destruir bancas de jornal, etc, não podemos aprovar, pois estamos numa sociedade democrática, e esse tipo de violência só serve para estimular o clima de golpe.

    Se formos tolerar a violência, então é preciso discutir até que ponto ela é válida numa democracia. Por exemplo, explodir uma estação do metrô (como foi feito na Inglaterra) pode? Ameaçar passageiros de ônibus com armas de fogo (como fizeram os “grevistas” de São Paulo) pode? Queimar ônibus e carros, pode? Vamos estabelecer uma legislação, então. Por exemplo, queimar ônibus pode só após as 22 horas para não prejudicar a população. Queimar ônibus com passageiros dentro fica proibido em qualquer horário. Será que o PSOL, o PSTU, os mascarados da CIA topam discutir nesses termos?

    • Diria mais Roberto, nesta situação que vc levantou, será que fazendo uma lei assim: queimar ônibus com petistas dentro pode, se tiver tucano, tire os de lá e tranque a porta ou ainda de outra forma, protestar contra a existencia do PT e dos petistas é legitimo e protestar contra sonegação e corrupção dos tucanos é ILEGAL e deverão ser calados e presos. Que tal este tipo de leis PSOL E PSTU?? rsss

  • Eu vou alem disso. Os protestos violentos sao completamente reprovaveis, mas tambem existe uma grande parcela de protestos irresponsaveis, como professores que param por meses a fio prejudicando justamente a parcela mais vulneravel, alunos da rede publica.
    Os protestos diarios na Avenida paulista se tornam cada vez mais frequentes, as vezes dois no mesmo dia, com o objetivo de simplemente travar o transito.
    No inicio dessa semana 20 pessoas do MTST travaram todo o transporte publico na regiao da se.
    E licito e legitimo que quem quer que seja proteste, mas estao se adotando diariamente taticas terroristas com o objetivo de ganhar no berro o que nao tem representacao ampla. O dito movimento quer ganhar na marra o imovel que invadiram recentemente, e querem imediatamente que seja incluido no novo plano diretor a desapropriacao e construcao de moradias para quem esta la dentro. Veja bem, e se todo mundo que vive em aluguel ou em condicoes de sub moradia resolve adotar a mesma tatica? E razoavel isso?
    E a USP? Todo ano a mesma coisa, greve de professores de novo. Parece tatica para ter 3 ferias por ano, é sintomatico.

  • mas vê se pode ?!

    Agora o STF não vai mais permitir a transmissão de julgamentos contra políticos ..dizem que tais casos serão centrados nas turmas que são compostas por até 5 membros da MESMA corte, dos mesmos membros, e que tal ato visa dar maior celeridade aos processos.

    tá ..então deixa o “Dory” aqui entender

    Com os mesmo membros, com o mesmo tempo ..só que fora dos holofotes ..os processos que não sofreram complementos legais nem de procedimentos vai ser mais célere

    nota – claro que antes tantas, este PUXADINHO visa dar o tal “duplo grau de jurisdição”

    http://www.youtube.com/watch?v=u6jFPiCVSOU

    quem planta, colhe

  • O texto foi traduzido para o inglês e entregue em algumas embaixadas? Deveria. Se a baderna que alguns bocós estão fazendo aqui é uma das pontas do barbante, alguém é ingênuo de nem desconfiar o que vai aparecer se começar a puxar este tal barbante? O problema é que uma hora vai enroscar se alguém também começar as pontas que estão na Venezuela e nos países atingidos pela “Primavera Árabe”.

  • Olha Edu, no geral concordo com vc a respeito desse tema. Mas acho que, por incrível que possa parecer, o grande culpado por essa situação é o PT (e incluo seu aliado mais próximo e fiel, o PC do B). Se o partido e o governo federal (nossa Presidenta e os ministros de seu partido e principal aliado) tivessem desde o início buscado uma aproximação com determinados grupos participantes dos protestos (como por exemplo determinados grupos indígenas que se manifestaram em Brasília recentemente) e tivessem promovido dentro das universidades (onde se encontra forte oposição à copa e ao governo entre seus estudantes “mais à esquerda”) debates sobre seus principais problemas; e também, aparecido mais na TV e na rádio, buscando desmentir em detalhes toda e qualquer acusação sem fundamento (por exemplo os tais “desvios” do dinheiro da saúde e educação para a copa – aliás, deveria ter provado insistentemente, por A + B, as supostas benesses da copa). Em suma falta ao governo responder a seus caluniadores e a seus críticos. Buscar uma maior re-aproximação com os movimentos sociais (como o MST por exemplo). E, finalmente, começar a investir, de verdade e não apenas alardeando que gastou mais dinheiro que os governos anteriores, em educação e saúde.
    (ps. olha, eu até hoje não entendo como o governo se especializou tão bem em dar tiros no pé, como esta copa no país em pleno ano eleitoral por exemplo…).

    • Wendell, já faz mais de 6 meses que o governo federal e o PT tentam conversar com essa gente. Alckmin jamais conversou. Se esses idiotas elegerem Aécio vão ver o que é bom pra tosse

      • não não ..me permita ..parte do que vc fala pode ser verdade, mas…

        Ouvi o secretário do Estado em entrevista que disse tentar fechar acordo com os metroviários há mais de um mês ..e eles NÃO marcam audiência, nem responderam a diversos chamados..

        a coisa chegou a tal ponto que a Justiça do Trabalho foi avisada PREVIAMENTE da manobra chantagista a ser tentada pelo sindicato em tempos de Copa..

        logo, é duro concluir ..mas é gente que não presta mesmo cumpadi

  • Edu, assino embaixo.
    Também sou leitor e fã do Azenha, e varias vezes comento no Viomundo que essa posição dele a favor de qualquer protesto é no fundo uma questão muito mais psicológica do que de avaliação. Um cara de esquerda contra protestos de rua da um certo prurido mesmo, sinto isso também.
    Hoje é fato que protesto tornou-se arma de desestabilização de governos democraticamente eleitos, arma usada e abusada pela NSA (CIA saiu da moda, e no fundo é parte do NSA) mundo afora. Aprenderam rápido no Egito. E divulgam como querem a ação do poder publico, dependendo de quem esta no poder.
    Talvez o uso de protestos pelas forças democráticas e progressistas não seja mais viável, pelo menos por um bom tempo.
    Quem não adapta seu olhar às mudanças, acaba por deixar de enxergar.

    • Concordo 100%. É isso mesmo. E não é apenas a oposição de esquerda que não vê essa nova realidade que voce descreve. O próprio governo tem dificuldade de entender isso, e agir de acordo. Não uma ação de repressão, mas de inteligência. Cabe ao governo proteger as instituições democráticas e o que tem acontecido são movimentos de desestabilização, perigosamente flertando com o confronto.
      Dá a impressão que a direita e grupos de extrema-esquerda querem transformar o país numa Venezuela, que está sempre em tensão, em potencial conflagração. O primeiro para tumultuar, pois em condições normais não consegue ganhar no voto, e os segundo porque acha ingenuamente que pode conseguir o apoio popular para uma “revolução” socialista

  • Excelente texto Edu, concordo em todos os aspectos. Qualquer ato democrático que, mesmo sendo legítimo, afronte ou cerceie outras garantias constitucionais, foge à própria democracia e fica mais próximo de uma ditadura.

  • Edu bom dia! Como esta a Vitória? Esta boa? Melhorou?… Todos nós esperamos que sim.

    Bem, vamos lá, Edu, Posso até esta enganado, mas, há de se observar, alguns eventos ao longo dos últimos 20 anos; também podem me chamar de louco, mas, os EUA com suas empreitadas de promoções de invasões, espionagens, derrocada de sua economia, dizendo-se que é o deus mercado, e o “xerife” das democracias e protetor das liberdades, na realidade são pretextos ideais para promoverem saques envolta do planeta. Vejamos alguns eventos importantes, e começo pela Ucrânia, onde o tiro nem saiu pela culatra, simplesmente falhou. Já outros empreendimentos de desestabilização e saques de outras nações deram certo, porém os tiros saíram pela culatra…

    Pode até ser, que eu, esteja observando fantasmas ao observar algumas situações de protestos, pude ter certeza de que a CIA, também promove em nosso Brasil a BADERNA, DESESTABILIZAÇÃO, DESORDEM E, ACIMA DE TUDO, TENTAM nos desestabilizar enquanto NAÇÃO, primeiro promovendo o ÓDIO entre nós enquanto cidadãos, preparando terreno para promover a divisão do PAÍS enquanto NAÇÃO. Pode até ser que esteja errado, pode ser, mas, NÃO ESTOU. Temos em nosso país, pelo menos 1% de imbecis, e esses imbecis, tem um desejo enorme da separação e divisão de nossa pátria. (Portanto, voto 13)

    Estejamos atentos, pois, dias piores virão. Os que amam o Brasil e sonham com uma nação soberana e mais igualitária, certamente terão que pegar em armas contra seus outros cidadãos para defender-se da mais elementar luta dos HOMENS, L – I – B – E R – D – A – D – E.

    Nossa luta ainda não acabou, nossa liberdade ainda não chegou, precisaremos de pelo menos mais uns dez governos trabalhistas para nossa nação se tornar livre das garras dos abutres. Não por acaso, fomos o último país do mundo a banir a escravidão, também não por acaso, ainda não conseguimos extirpar a lei de anistia, estejamos atentos.

    Edu, peço licença para postar um poema, para todos façam uma reflexão de nossos tempo.

    Aos que vierem depois de nós
    (Bertolt Brecht – Tradução de Manuel Bandeira)

    Realmente, vivemos muito sombrios!
    A inocência é loucura. Uma fronte sem rugas
    denota insensibilidade. Aquele que ri
    ainda não recebeu a terrível notícia
    que está para chegar.

    Que tempos são estes, em que
    é quase um delito
    falar de coisas inocentes.
    Pois implica silenciar tantos horrores!
    Esse que cruza tranquilamente a rua
    não poderá jamais ser encontrado
    pelos amigos que precisam de ajuda?

    É certo: ganho o meu pão ainda,
    Mas acreditai-me: é pura casualidade.
    Nada do que faço justifica
    que eu possa comer até fartar-me.
    Por enquanto as coisas me correm bem
    (se a sorte me abandonar estou perdido).
    E dizem-me: “Bebe, come! Alegra-te, pois tens o quê!”

    Mas como posso comer e beber,
    se ao faminto arrebato o que como,
    se o copo de água falta ao sedento?
    E, todavia continuo comendo e bebendo.

    Também gostaria de ser um sábio.
    Os livros antigos nos falam da sabedoria:
    é quedar-se afastado das lutas do mundo
    e, sem temores,
    deixar correr o breve tempo. Mas
    evitar a violência,
    retribuir o mal com o bem,
    não satisfazer os desejos, antes esquecê-los
    é o que chamam sabedoria.
    E eu não posso fazê-lo. Realmente,
    vivemos tempos sombrios.

    Para as cidades vim em tempos de desordem,
    quando reinava a fome.
    Misturei-me aos homens em tempos turbulentos
    e indignei-me com eles.
    Assim passou o tempo
    que me foi concedido na terra.

    Comi o meu pão em meio às batalhas.
    Deitei-me para dormir entre os assassinos.
    Do amor me ocupei descuidadamente
    e não tive paciência com a Natureza.
    Assim passou o tempo
    que me foi concedido na terra.

    No meu tempo as ruas conduziam aos atoleiros.
    A palavra traiu-me ante o verdugo.
    Era muito pouco o que eu podia. Mas os governantes
    Se sentiam, sem mim, mais seguros, — espero.
    Assim passou o tempo
    que me foi concedido na terra.

    As forças eram escassas. E a meta
    achava-se muito distante.
    Pude divisá-la claramente,
    ainda quando parecia, para mim, inatingível.
    Assim passou o tempo
    que me foi concedido na terra.

    Vós, que surgireis da maré
    em que perecemos,
    lembrai-vos também,
    quando falardes das nossas fraquezas,
    lembrai-vos dos tempos sombrios
    de que pudestes escapar.

    Íamos, com efeito,
    mudando mais frequentemente de país
    do que de sapatos,
    através das lutas de classes,
    desesperados,
    quando havia só injustiça e nenhuma indignação.

    E, contudo, sabemos
    que também o ódio contra a baixeza
    endurece a voz. Ah, os que quisemos
    preparar terreno para a bondade
    não pudemos ser bons.
    Vós, porém, quando chegar o momento
    em que o homem seja bom para o homem,
    lembrai-vos de nós
    com indulgência.

    E se de tudo, não te convenceres, façam o que diz Luiza Trajano: Pare de reclamar e arrume solução, e se não encontrar, venda seu negócio e vá embora do Brasil, e recomendo eu, para Miami/EUA, lá é um paraíso.

  • Eduardo, claro que ninguém em sã consciência é a favor de atos premeditados de violência, mas dentro da luta política pelos direitos e pela cidadania é inevitável que vidas se percam e que sangue seja derramado O confronto entre os oprimidos e opressores é sempre desigual e a possibilidade de vitória se torna concreta apenas quando surge a aglutinação da massa com uma uma tática de luta e estratégias bem definidas para derrotar o inimigo. Se até hoje o PIG permanece incólume em sua posição isto em muito se deve à atitude pusilânime em não colocar em prática ações intimidatórias que coloquem em xeque a postura arrogante e prepotente dos barões da mídia e de seus asseclas. Atos desastrados perpetrados por amadores, como no caso do cinegrafista da TV Bandeirantes, acabam por levar a sociedade a se posicionar contrária às legítimas manifestações de protesto que vem sendo realizadas desde junho. Não entendo como minoria rebelde a ação dos motoristas e cobradores de São Paulo e entendo como justa a sua postura ante a posição reacionária da sua direção, comandada pela reacionária UGT. Imprevistos podem acontecer? Sim, mas são a partir deles que se vislumbram os sinais de mudança do Brasil. Por que, acabada a Copa, a vida continua.

    • Queria ver se diria isso se as vítimas fossem da sua família. Quando vejo alguém tratar vítimas de ações violentas como meros “efeitos volaterais” lembro da retórica dos EUA em suas ações violentas

      • Eduardo, o seu discurso puxado para o lado emocional barato se assemelha ao da direita que pede pena de morte para os criminosos. Não é do seu feitio argumentações com esta dose de simplismo. Evidente que toda perda causa uma dor e uma reação imediata de vingança, mas se agirmos com o fígado haverá um permanente ambiente de barbárie. Quando se toma a decisão de se engajar no combate contra o PIG é preciso ter consciência dos riscos, que em casos extremos pode exigir a própria vida como o preço do ideal.

        • Parabéns, Marcos Manfrotto, pela brilhante lembrança de Marighella. Pensei em cita-lo, mas aí optei pelo silêncio. Se Homens como Marighella, Lamarca e todos aqueles que deram a vida pela luta contra a ditadura pensassem de forma egoísta não estaríamos hoje lutando pela Comissão da Verdade e pela punição dos assassinos.
          Embora os tempos sejam outros, a luta contra o PIG exige ações mais duras, que infelizmente estão sendo deixadas de lado.

          • Tem nada de brilhante meu amigo.
            Um assassino como Marighella tinha outros objetivos.
            No contexto do comentários derrepente as perdas colaterais são execradas….mas na época do Marighella eram louvadas.

            Nada como um da após o outro.

            Idolatrar Marighella ja é triste, achar que o cara fez algo que presta para o país já é ideologia.

            Vc leu o Pequeno Manual da Guerrilha….aposto que não.

            Se não, não estaria falando bobagens sobre estas pessoas

    • Senhor Ribeiro,
      Penso que o que ocorre com seu comentário é uma inadequação ideológica, por esta razão o senhor não foi entendido. O seu comentário não se afina com o texto que o Eduardo escreveu, visto que o artigo se refere a protestos violentos, contudo sem uma pauta de reivindicação e qualquer ideia de desejo de mudança para melhorar a vida das pessoas, mas única e exclusivamente criar na cabeça das pessoas mais simples, a ideia de que este governo não conduz bem o país, faz gastos desnecessários e desviou dinheiro público da saúde para a construção dos estádios para a Copa — o que qualquer pessoa, minimamente honesta e decente sabe que não é verdade. As razões, todos nós sabemos porque! E quanto as greves de última hora é puro oportunismo — e não é dos trabalhadores, mas dos dirigentes de sindicatos. Visando não melhoria na vida de seus filiados, mas às eleições deste ano.
      Em sua fala: “dentro da luta política pelos direitos e pela cidadania é necessário que vidas se percam e sangue seja derramado…”, senhor, não estamos vivendo em período de exceção! Vivemos numa democracia, ainda frágil? Sim, muito frágil, mais uma democracia.
      ” O confronto entre os oprimidos e os opressores… A vitória só se torna completa com a aglutinação das massas com tática de luta e estratégias bem definidas…” Senhor, felizmente, não estamos em guerra. Por que demônios, nós brasileiros, agora neste momento, neste contexto, precisaríamos de táticas de guerra?! Quem é nosso inimigo tão forte e tão temerário para que tivéssemos necessidade de nos armarmos até os dentes para combatê-lo?! Senhor, estes protesteiros, principalmente os do “não vai ter Copa”, deviam era tirar a venda dos olhos, deixarem de ser obtusos e irem se instruir na arte de ser honestos e decentes para contribuir na construção de uma nação menos desigual e menos mazombista. Eu se pudesse castigá-los, os obrigaria a passar a Copa inteira lendo — A Anatomia da Destrutividade Humana, de Erich Fromm, iriam descobrir que estão destruindo a si e aos outros!
      Maria Antônia

  • Edu, acho muito esquisito quando vem um estrangeiro ensinar a fazer protestos por aqui. Fico imaginando se esse americano fizesse parte do Foro São Paulo o que a mídia não noticiaria. Já soube da notícia que saiu na Folha Ilustrada?

    Sobre “o relato de uma palestra realizada em São Paulo (ver aqui), na qual o artista americano Sean Dagohoy, integrante de um coletivo chamado Yes Men, ensinava a uma centena de ativistas algumas táticas a serem usadas nas manifestações contra a Copa do Mundo. O objetivo, segundo a reportagem, é aproveitar ao máximo o “circo midiático em torno do megaevento no país”.

    Na tal “oficina de ativismo” foram discutidas ideias como alagar a Arena Corinthians no dia da abertura da Copa, interferir nos telões do estádio e outras ações de boicote e sabotagem. O histórico do coletivo Yes Men, dedicado a ativismo cultural (ver site aqui), inclui intervenções em site de empresas, divulgação de informações falsas pela internet e outras iniciativas geralmente dirigidas contra grandes corporações ou governos.

    O seminário em São Paulo foi organizado pelo coletivo intitulado Escola de Ativismo, que, segundo a Folha, é financiada, entre outras entidades, pela ONG ambientalista Greenpeace.”

    Leia o texto de Luciano Martins Costa “Uma flexa na inocência” no observatório da imprensa. O que está destacado entre aspas no comentário é texto dele.

    Abraço!

    p.s.: Melhoras à Vitória!

  • Caro Eduardo,
    vejo com grande preocupação o futuro da democracia brasileira. As ações orquestradas da mídia, judiciário e legislativo majoritariamente conservadores vem criminalizando a política e suas representações.
    As manifestações violentas de poucos refletem esta visão de mundo conservadora, difundindo-se muitas mentiras sobre a real situação do país e os caminhos para continuarmos mudando.
    Ou radicalizamos a democracia e nossos instrumentos, com democracia participativa, direta, democratização da mídia, ou seguiremos caminhando para um processo de intolerância e ódio totalmente antidemocráticos.

    • Infelizmente tenho que colocar a culpa dessa situação na nossa presidenta, em quem votei e em quem votarei de novo. O que estamos vendo é fruto de sua decisão de não ter “saco para a política”, desde a grande política e a pequena, mas necessária. E o abandono da comunicação.
      Tudo acreditando em que todos reconheceriam que seu governo busca o que é melhor para o país como um todo, o que é fato.

  • Vira o jogo Brasil

    Era para a nação estar feliz. Uma alegria contagiante que envolvesse cada lar deste imenso país. Afinal de contas, a Copa do Mundo é nossa. Qualquer outra pátria, rica ou pobre, estaria orgulhosa do evento em sua terra natal. Menos no Brasil, o país do futebol. O medo e a insegurança tomaram conta do cidadão brasileiro, principalmente daquele mais simples, que sempre torceu para nossa seleção, ainda mais agora que a verá jogar em casa. O motivo? Não é a violência, não é a saúde, não é a educação, não é o transporte. O motivo real dessa tristeza reinante é a nossa imprensa, que vem espalhando, diuturnamente, o terror para todos os lares da nossa terra, e também para todo o canto do mundo, até o mais remoto e longínquo lugar. A intenção? Mais do que nítida, a intenção exacerbada de parte da imprensa brasileira, que, aliás, recebeu a denominação de PIG, Partido da Imprensa Golpista, é a tentativa, a qualquer custo, de desmoralizar um governo trabalhista, ou de esquerda, como queiram, a fim de emplacar um candidato das elites para governar o país nos próximos anos e anos. Sabemos que em outros países, cito os Estados Unidos como exemplo, a batalha política é muitíssima acirrada também, mas lá, como em outras regiões, até a política dá uma trégua em favor da nação quando um evento do porte de uma Copa do Mundo atraca no país, simplesmente por ser um dos acontecimentos mais importantes da história para aquela nação. E não se diga que somente países ricos podem receber a Copa do Mundo. Isso é apenas a desculpa para não escancarar ainda mais a tentativa de golpe midiático. A Copa trará inúmeros benefícios para a população, que só não serão maiores por conta dessa imprensa odiosa que pretende o caos para o Brasil. Problemas com a violência, a saúde, a educação, o transporte, não há país que não os tenham, uns mais, outros menos. Mas jogar a culpa no atual governo pelas mazelas de 500 anos é sabidamente uma tentativa rasteira de desmoralizar o atual governo. O país, nos anos governados por esse governo trabalhista, vem progredindo a passos largos, em qualquer setor que se olhe. Todos sabem, mas o PIG não quer que isso aconteça. É ruim para o propósito deles. Afinal de contas, quanto pior, melhor.
    O mais triste, porém, é a inércia do governo, quase paralítico na questão da comunicação. O papel de contra-ataque ao PIG sempre coube aos blog’s, que, a trancos e barrancos, vem tentando mostrar à população brasileira o quanto o país está melhorando nos últimos anos. Temos problemas? Muitos, é lógico. Não se pode arrumar um estrago de 500 anos em 12 anos. Mas não é isso que a imprensa tem passado à população, e o governo pouco faz para mudar essa situação. Continuemos lutando, aqueles que querem um país mais igualitário e justo para todos, e não somente para a camada mais rica da população. Mas que o governo poderia dar uma mãozinha, poderia.

  • Considero que a peça publicitária do PT expressa bem o sentimento de pessoas que não querem que o Brasil volte para trás. Essa peça publicitária atingiu em cheio o PSDB-PFL e o PIG, eles sentiram o impacto da peça em cheio. Gostei da peça e apoiei a mesma.

    Quanto aos protestos, considero que muitos deles, neste momento, tem um objetivo e não é o objetivo dos trabalhadores. Muitos sindicatos e organizações estão sendo dirigidos pelos objetivos do PIG e do PSDB-PFL, que é desgastar o Governo Federal, sem que os objetivos dos trabalhadores sejam alcançados.

  • Prezado Eduardo:
    Vamos lembrar alguns itens de como dar um golpe de estado em nome da “democracia”.
    1.Guerra psicológica e de propaganda caluniosa contra o inimigo interno considerado(neste caso é o governo do PT e sua política de beneficiar as camadas mais pobres da população).
    2. Guerra midiática com ações de desestabilização da ordem econômica e política do pais(há doze anos estamos assistindo a turma do PIG dizer que o pais vai quebrar, que o mercado não confia nas políticas governamentais e que os escândalos só atingem a turma do PT).
    3. Violência de grupos armados antigovernamentais, geralmente mercenários estrangeiros e mesmo gente cooptada localmente( no ano passado lí entrevista de black block dizendo que recebia dinheiro de ONG’s estrangeiras).
    Observe que as grandes manifestações têm como referência a Copa do mundo, mas por traz dessa afirmação o que está em jogo é a substituição da política do PT por uma que acelere a entrega dos nossos recursos naturais a começar pelo petróleo e pela desregulamentação do nosso mercado para os imperialistas financeiros, via PSDB. Não é à tôa que a mídia internacional está fazendo côro,divulgando notícias distorcidas sobre o Brasil.
    Observe o que está acontecendo na Venezuela onde Barak Obama disse que vai aplicar sanções aquele pais, visando acelerar a insatisfação popular contra o governo. Observe tambem que o tio Sam tem bases militares na Colômbia e está com 500 militares no Paraguai. Aos poucos estamos sendo cercados pelos EEUU, pois a IV frota já está patrulhando águas da América do Sul.
    Não é por menos que o grande capital está apoiando os principais candidatos da oposição.

  • Rio de janeiro, 12 de junho de 2013

    MOLEQUE BOM DE BOLA (Cláudio José)

    Vai moleque bom de bola, parte para cima deles, com o talento que Deus te deu

    Defende o seu pão de cada dia, com muita garra, raça e amor

    Mostra para o mundo inteiro a sua ginga e o seu valor

    Essa nação está na torcida e Deus está contigo

    Vai moleque bom, trás essa taça com maestria e valentia

    O Brasil precisa de você, estamos rezando e torcendo por você

    Vai moleque bom, mostra sua força, para o mundo inteiro ver

    Tua nação é uma multidão de gente de valor, unida numa só corrente

    Vai moleque bom, vai com fé, e bota fé nesse caneco

    Seja orgulho da nação, da sua família e do povo mais sofrido

    Vai moleque bom, brasileirinho bom de bola, batalhador e trabalhador

    Vai moleque bom, orgulho brasileiro do universo do futebol

    Orgulho dessa gente de fé, de paz, alegria, amor e superação

    Vai moleque bom de bola, temos esperança e orgulho de você

    Orgulho de ser um povo de ordem, futuro e progresso

    Orgulho de ser uma nação, de fé, esperança e amor no coração

    Vai moleque bom de bola, estamos juntos numa só corrente de união

    Estamos torcendo para o Brasil ser hexa campeão.

  • Oi Edu,
    Estou torcendo pela sua linda Vitória, pela recuperação o mais rápido possível.
    Compartilho e estou de acordo com sua opinião. Quando vi a crítica do Igor Felipe pensei logo na falta de ponderação dele ao analisar o protesto dos intelectuais. Acho que o caminho do equilíbrio e moderação dá os melhores resultados e fortalece a democracia.
    Abçs

    Angela

  • Em qualquer país democrático dito civilizado, como em países Europeus e até nos EUA, esses protestos violentos, ou mesmo, aqueles que atrapalham a vida da grande maioria, são enquadrados dentro da lei dos seus respectivos países. Lá não acontecem esses desatinos. Aqui, muitos ficam glamourizando esses tipos de protestos. quero ver aqui no Brasil, embora rezo para que isso não aconteça, a eleição de um candidato da direita vir governar o pais, ai esse pessoal vai chorar e arrepender-se das opções, apoios e glamourização desse tipo de coisa. Ai a Inês é morta. Como diz Heródoto: ” A história é a mestra da vida.” Parece que tem muita gente se lixando para fatos históricos acontecido em nosso país recentemente.

    • No Brasil e na Venezuela os protestos violentos são exaltados pelas mídias local e internacional como forma de desestabilizar estes governos. Lembrando que na Ucrânia deu certo.

      Outra forma é utilizar as instituições, como o Congresso, o Judiciário, e MP, como foram os casos do Paraguai e Honduras.

      Temos também os movimentos separatistas, na Bolívia fracassaram devido à determinação do Presidente Evo Morales, mas deu certo nos Bálcãs.

      Porém se o movimento separatista de uma região não for simpático às potências imperialistas, logo é tratado como terrorista, como acontece agora na Ucrânia.

      Os curdos do Iraque são bem tratados, pois são aliados dos EUA, já os curdos da Turquia são considerados terroristas pelos EUA.

      A luta armada contra o governo é apoiada pela mídia e pelas potências imperialistas na Síria, como foi na Líbia, entretanto não merecem o mesmo apoio os palestinos.

      Em comum na maioria dos casos: o petróleo, portanto estão de olho gordo no pré-sal, é o que está por trás de tudo isso.

  • Tem muita coisa aí. Por exemplo, há uma discussão séria sobre os limites da liberdade de expressão quando alguém defenda o nazismo. Inclusive os símbolos nazistas foram banidos. Aí, se assemelha a defesa da ditadura: é liberdade de expressão? Poderiam, como fizeram, protestar pela volta da ditadura? Mas isso não é pregar o fim da minha liberdade, minha perseguição, tortura e talvez até a morte? A hipossuficiência dos meus filhos e a subtração das minhas propriedades?
    Tive essa discussão dentro do setorial jurídico de que participo e a maioria sumariamente defendeu que era liberdade de expressão.
    Não concordo. Acho que há limites e mecanismos que devem preservar a democracia, sobretudo no que aflija a igualdade entre as pessoas.
    Construir a maioria dá um trabalhão danado. Construir a democracia então, garantindo o direito entre adversários (inimigos) muito mais ainda.
    Então, discordo do Azenha em parte e justamente nesse limite que supera o que decidimos na constituição sobre direitos humanos. O outro não pode sair por aí pregando o fim da minha liberdade, a escravidão, a morte, o linchamento e outras tantas coisas como quebrar teatros, o Itamaraty e tudo mais.
    Entendo, no entanto, a defesa incondicional do Azenha quando o risco de desproporção na ação do estado (Polícia MIitar) é tão grande, quando nossa representatividade é tão distorcida (votamos em partidos e elegemos bancadas do futebol, ruralista, evangélica, etc.). Então, pode ficar tranquilo Eduardo Guimarães, pois essa tolerância da população aos protestos não se dedica somente ao julgamento do mérito dos protestos, mas aos atores envolvidos e ao resultado da aplicação da força do Estado e ao equilíbrio das forças presentes.
    Tem mais massa crítica e junto a elas surgem psicopatas, alienados, etc. Talvez seja melhor deixar eles se mostrarem para vermos esvaziar seus protestos como temos visto, ao invés de elegermos e exaltarmos um inimigo. Com isso temos evitado o que aconteceu em outros países, com mortes e etc.
    Aqui, na boa, as investidas contra a democracia tendem a virar “marolinha”.

  • Faz muito tempo deixei de ler o blog do Azenha ‘vi o mundo’, em minha modesta opinião ele mais atrapalha o campo progressista do que ajuda.

    Na sua tentativa de ser independente e superior aos outros tornou-se um espaço reacionário da direita e da extrema-esquerda sempre com um grau de exigência com o PT inatingível a uma agremiação formada por humanos.

    Gosto do trabalho da Conceição Lemos (se não me engano seu nome é esse) mas o Azenha, sinceramente, apesar de ser um bom jornalista, política não é a dele, sua visão romântica e purista é infantojuvenil e seus seguidores são a imagem do ‘criador’.

  • Desde o final do ano passado mudei minha opinião sobre a pretensa justiça dessa “epidemia de protestos” que tem infernizado a vida de milhões de brasileiros.

    Hoje qualquer meia dúzia de gatos pingados se acham no direito de a qualquer hora interromper estradas, ruas e avenidas importantes de nossas grandes cidades, trazendo a reboque sempre aqueles que só tem a intenção de causar confusão e não raro promover danos ao patrimônio público e privado, esse é o roteiro manjado das atuais manifestações, os infiltrados e oportunistas sempre a reboque dos inocentes úteis ou não tão inocentes que saem as ruas dia sim e dia sim também.

    Ora, se no condomínio onde moro eu der um chute na porta do carro do meu vizinho de garagem ou tocar fogo no seu veículo, serei imediatamente processado judicialmente e terei que pagar os prejuízos que causei com meu ato insano, mas parece que devido ao período eleitoral que vivemos e essa estranha inércia dos poderes constituídos ( sejam Estados, municípios ou Federal ), os vândalos que destroem património público e privado tem carta branca para “tocar o terror” e destruir tudo que veêm pela frente sem sofrer as consequências de seus atos criminosos, é uma completa inversão dos valores de convívio em sociedade.

    Se continuar nessa toada, os cidadãos comuns que não tem interesse nos diversos protestos que ocorrem a todo momento e por qualquer causa e até sem elas, mas é prejudicado quase toda semana pela desordem instaurada por esses atos sem pé-nem-cabeça, ainda vão reagir e ir para cima desses irresponsáveis e as consequências disso são imprevisíveis, a paciência do cidadão comum já acabou há muito tempo com esse estado de coisas, afinal o direito dos autores dos protestos acabam onde começam os direitos dos que não estão a fim de protestar contra bandeiras sem eira nem beira.

  • Caro Edu, assino embaixo do seu texto! Concordo plenamente com você!
    Abraço! Obs.; enviei uma mensagem in box prá você referente à Victória!

  • Tá bom, é muito legal protestar, mas cadê os protestos contra a Sabesp e o Alckmin? E sem violência, é claro.

    Será que ninguém vai protestar contra o trensalão e o conselheiro do TCE Robson Marinho?

    Os EUA foram denunciados por estar espionando o governo brasileiro, inclusive a Petrobras, mas eu não me lembro de protestos, podem até ter acontecido, mas não lembro.

    Também não se poderia protestar contra a sonegação fiscal dos poderosos, cadê o DARF da globo?

    • E esses professores da rede municipal de São Paulo? Não sei se sabe, mas grande parte deles trabalha para o Estado e para o município. Com Haddad, passaram a ganhar mais dando aulas na rede municipal que na estadual. Pois eles fazem greve contra Haddad, que paga mais, e não fazem contra Alckmin, que paga menos

      • Há uma esquerda radical que não se conforma com o sucesso do PT, e tornou o PT o seu alvo principal, pois não lutam pelo poder, mas sim para ocupar um espaço maior dentro da esquerda, como se fosse uma guerra de torcidas, sem nenhum objetivo prático, mas tendo sempre alguma revindicação de algum setor para se agarrar, defendendo uma coisa aqui, outra ali, e não estou no mérito das revindicações, a maioria até justas, todavia uma coisa desarticulada, não existe um plano maior.

        Querem ser a esquerda da esquerda da esquerda da esquerda da esquerda da esquerda ….

      • Quanto aos professores da rede municipal de São Paulo é preciso ver se há uma ação do PSOL ou do PSTU, ou de ambos por trás disto aí. Ou ainda gente da Força Sindical do tal de Paulinho que está apoiando o Aécio.

  • Enquanto o couro esta comendo, o Suplicy esta exibindo um violão e recitando uma poesia no Senado, é preciso que o verdadeiro PT acorde.
    Desejo melhoras para Vitoria.

  • Perfeito, assino embaixo seu artigo e do comentarista Anderson Brasil, ipsis litteris, e devo discordar diametralmente do texto de Igor Felippe, pois a democracia jamais deve ser concebida e conceituada como se tudo se pudesse fazer sem ter limites, assim como temos nossos direitos, outras pessoas também as possue e então o nosso direito termina onde começa o direito de outrem.
    Protestar é legítimo sem dúvida nenhuma, porém existem protestos e protestos que só pela forma que se dão já podemos diferenciar dois tipos de protestos pela sua forma, andamento e finalidade. sabemos que quando vamos manifestar algo agredindo o “oponente” seja na forma verbal ou física, já ai demonstra a falta de conhecimento, respeito e a contrariedade em relação ao conceito de democracia (sabemos que cada um tem uma definição diferente sobre democracia), se o resultado de qualquer protesto terminar em violência, manipulação, mentiras apenas para forçar a posição de um grupo específico, isto jamais poderá ser considerado legítimo e democrático, muito pelo contrário, estará sim contrariando as leis vigentes e devido a isso as autoridades que deve por lei resguardar estas mesmas leis, deverão agir no sentido de fazer com que aqueles que desrespeitam estas mesmas leis sejam obrigados (dentro da forma da lei) a ressarcir os danos que porventura causaram devido a violência, manipulação, mentiras, etc.
    Abraços Edu!

  • Eduardo, hoje, esses sindicatos são comandados pelo psol, pstu. pco. Aqui no Rio não tem mais ninguém do PT comandando os sindicatos dos trabalhadores em educação. São Paulo deve ser a mesma coisa. É por isso que há esta radicalização. Agora, é importante frisar: nas eleições, grande parte dos professores não vota neles. Prefere, por incrível que possa parecer, a direita.

    • Concordo com VC, sou professor municipal de SP , a maioria vota no PSDB e o mesmo acontece nessa greve da minha categoria o único objetivo é desgastar o PT.

      • Eu não sei o que está por trás da mentalidade de um ser humano esclarecido como o professor, achar que o PSDB vai melhorar o quê? Eu não assimilei nada de nadaaaaaaaaaaa inha.

  • Prezado Eduardo Guimarães,

    Saiu em um blog político aqui em Recife (Blog do Magno) a seguinte informação:

    “Pesquisa Vox Populi divulgada, ontem (dia 26/05) aponta vitória, em primeiro turno, do pré-candidato do PT ao Governo de Minas Gerais, Fernando Pimentel. No confronto direto com seu principal adversário, Pimentel tem 35% das intenções de voto, enquanto Pimenta da Veiga (PSDB) aparece com apenas 19%. Brancos e nulos somam 20%, não sabem e não responderam, 26%.
    Dilma e Aécio empatados– Na disputa presidencial em Minas, o tucano Aécio Neves aparece com 22% dos votos, à frente da presidente Dilma Rousseff, com 20%, e do socialista Eduardo Campos, com 2%. Para o Senado, o ex-governador Antônio Anastasia (PSDB) lidera a corrida com 56% das intenções de votos.”

    Você tem conhecimento dessa pesquisa? Se os números forem verdadeiros os tucanalhas deve estar arrancando os cabelos.

    Dilma 2014!!! Lula 2018!!!

  • Há protestos e protestos. O que mais se vê hoje ao redor do mundo são os “protestos” remunerados efetuados pelos tais blackblocs e de neonazistas a soldo dos EUA como na Ucrânia e outros pontos da Europa, inclusive na França. O simples fato de simular um protesto autêntico não lhe dá autenticidade ou legitimidade.
    Acho estranho que estas manifestações “espontâneas e apartidárias” ao se aproximar a Copa do Mundo não tenham se mobilizado quando o Brasil foi escolhido como país-séde. Só começaram quando viram que o governo estava conseguindo cumprir o que foi programado para o evento, então passou a ser preciso fazer qualquer coisa para tumultuar a Copa, inclusive o uso da violência contra cidadãos pacíficos que querem apenas ir aos estádios e torcer pela seleção brasileira. Serão mesmo “espontâneos e apartidários” como a velha mídia diz?

  • Edu, você é um grande ser humano! Continue sempre assim, muita força aí pra você e pra Vitória também. Caminhando pra vencer mais uma batalha!

    • Caro colega, ano passado imprimi os formulários e saí colhendo assinaturas entre meus colegas de trabalho, sindicalizados, amigos, familiares e inclusive em minha terra, São João da Ponta. consegui cerca de 130 assinaturas. Encaminhei para São Paulo, via CUT-PA

      Acredito que seja uma aposta necessária para quem tem interesse em uma mídia democrática. Vc leu o PL?

      Pois bem, eu acredito nesse PL e nessa campanha.

      Maria de Belem

  • Concordo com você,não podemos aceitar a ditadura de uma minoria. O que estão fazendo é tirar o direito do outro de discordar, de ir e vir sem ser impedido por manifestantes furiosos.

  • Sobre protestos e direito de maiorias e minorias lembrei-me do artigo de Wanderley Guilherme dos Santos, na Carta Maior.
    Num trecho, ele diz
    “Minorias têm direitos, mas não podem ter o poder de subjugar a maioria. Tratá-la como maioria é traição institucional e política. A população trabalhadora tem direito a exigir transportes suficientes e em boas condições, mas previamente tem o direito constitucional de ir e vir. Conta-se que, na China pré-conquista do poder, o Partido Comunista organizava greve de bondes fazendo os transportes rodarem gratuitamente. Não li que jamais os incendiasse e obrigasse os trabalhadores seguirem a pé para suas casas. Já no Chile, o primeiro ato da derrubada de Salvador Allende desenrolou-se com uma paralisação de transportes seguida de um lock-out do comércio de alimentos. Não conheço tratado de política em que tais movimentos prenunciem avanços democráticos. Conheço histórias em que os desfechos foram tiranias longevas.”

  • Para conhecer melhor o Senador Carioca, eleito por Minas Gerais:

    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=7nL0IFghHz8

    Para conhecer o mal que o Senador Carioca, eleito por Minas Gerais, fez ao Estado.

    https://www.youtube.com/watch?v=r2zAyOeZvyU

    Depois de 16 anos de governo TUCANO, o estado de MG é o mais endividado do Brasil, proporcionalmente !!!

    Quando o Arrocho Neves assumiu o governo a divida era 28 Bilhões. Em 2013 a dívida de MG chegou a mais de 80 Bilhões !!!

    Tudo o que a mídia esconde sobre o Senador Carioca…você descobre aqui:

    http://aecionevesnao.blogspot.com.br

  • Uma coisa é certa como a luz do dia, quando a direita não tem mais discurso vem com a velha história udenista (que nunca ganhou uma eleição) da corrupção sem nunca citar os maiores responsáveis: OS CORRUPTORES, ou seja, seus FINANCIADORES. Além do mais a corrupção existe desde que o ser humano habita o planeta Terra, sendo portanto um discurso hipócrita e revela um vazio de ideias.
    Um outro claro desrespeito da direita mais raivosa ao povo brasileiro é escolher como candidato à Presidência da República um indivíduo medíocre, ignorante em tudo, incompetente, vazio de ideias, truculento, antidemocrático, inimigo figadal da maioria do povo brasileiro, entreguista, ausente de suas funções públicas (quando era pseudogovernador de MG, vivia no RJ e agora como senadorzinho de 5ª categoria que é sequer comparece às sessões do Senado). Ele vai ser massacrado nos debates pré-eleitorais e vai perder em MG, podem anotar.

  • Parabéns Eduardo. Só para acrescentar: A utilização deste importante instrumento democrático, ou seja protestos legítimos, objetivos e não violentos, não pode ser vulgarizado do jeito que est,a sob pena de passar a ser estigmatizado pela sociedade. Portanto Eduardo, lembre ao nosso amigo Azenha que todo excesso faz mal, inclusive de coisas boas. Este excesso de protestos acaba favorecendo a extrema direita que se aproveita sempre da ressaca provocada pelo consumo excessivo. Um grande abraço.

  • Percebe-se por parte dessas “minorias” (auto-definição covarde que leva a inspirar condescendência aos atos não tão democráticos de hostes oposicionistas) o desejo primário de provocar alguma mobilização massiva, pois estão vazias de propósitos e candidatos, daí a tática da raposa (as uvas estão verdes ou não as consigo alçancar?). Nesse sentido, é perfeitamente cabível a manifestação de indivíduos inconformados com essa manipulação fortíssima, essa tentativa de idiotização da população eleitoral, visando a garantia, constitucional e inalienável em uma democracia, de poder assistir aos jogos e vibrar sem medo de ser feliz.

Deixe uma resposta