Mídia brasileira oculta histórico golpista do prefeito de Caracas

Reportagem

ledezma

Olhando a situação política da Venezuela através dos relatos da parcialíssima grande imprensa brasileira, e sem maiores explicações sobre a história recente do país, as atitudes do governo venezuelano soam esdrúxulas e autoritárias. Porém, o contexto político daquele país justifica medidas que em situação de normalidade democrática seriam realmente inaceitáveis.

Na quinta-feira da semana passada, o prefeito de Caracas, Antonio Ledezma (59), foi preso pelo serviço de inteligência venezuelano (Sebin – Serviço Bolivariano de Inteligência) sob acusação de estar encabeçando preparativos para um golpe de estado através de um dito “plano Jericó”.

Assista, abaixo, à explicação do governo venezuelano sobre o plano golpista.

Ledezma era alvo de investigação havia mais de um ano sem que essa investigação fosse conhecida, e sua prisão foi levada a efeito sem apresentação de provas de seu envolvimento em um plano para derrubar o governo constitucional de Nicolás Maduro.

Curiosamente, no Brasil está em curso uma operação da Polícia Federal, agora encampada pelo Ministério Público e pela Justiça, que não perde em nada para a operação do serviço de inteligência venezuelano. A Operação Lava Jato encarcerou empresários sem apresentação de prova alguma justamente porque esse tipo de investigação é sempre conduzido em sigilo.

Sucedem-se os relatos sobre condições degradantes de encarceramento dos alvos da Lava Jato e sobre a falta de informações e apresentação de provas, tal qual ocorreu na Venezuela durante a prisão de Ledezma. Isso porque investigações e inquéritos como esse são levados a cabo em sigilo.

Então surgem as perguntas óbvias: como investigar alguém avisando-o de que está sendo investigado e por que a imprensa brasileira cobra apresentação de provas que, no Brasil, ainda são desconhecidas devido ao “segredo de justiça” envolvendo a Lava Jato?

Há duas vertentes na oposição venezuelana. Uma é encabeçada pelo candidato derrotado à Presidência Henrique Capriles Radonski e defende uma saída eleitoral e constitucional para chegar ao poder; outra tem como expoente o prefeito de Caracas, Antonio Ledezma, e prega, abertamente, que o poder seja tomado à força, porque acusa o regime bolivariano de fraudar eleições, comprar votos etc., o que centenas de observadores internacionais negaram tanto sobre a eleição presidencial de 2012, que Hugo Chávez disputou com Capriles antes de morrer, quanto sobre a de 2013, em que Maduro derrotou o mesmo Capriles.

Se a Venezuela vivesse uma situação de normalidade democrática como o Brasil seria defensável cobrar do governo daquele país uma condução mais serena e transparente dos processos contra opositores, já que, em princípio, usar o poder de Estado contra a oposição soa a autoritarismo. Porém, desde 2002 a Venezuela deixou de viver uma situação de normalidade democrática.

A imprensa brasileira apresentou o prefeito recém-encarcerado de Caracas como vítima inocente e indefesa de um regime truculento, mas não é bem assim.

Em fevereiro do ano passado, Ledezma defendeu publicamente a violência nos protestos contra o governo que deixaram 43 mortos e milhares de feridos. Ao longo do ano passado, houve quase uma guerra civil na Venezuela. Ocorreram mortes dos dois lados.

Ao lado do líder partidário Leopoldo Lopez e da ex-deputada Maria Corina Machado, Ledezma defendia abertamente que Maduro deveria deixar a Presidência sem citar processo de impeachment ou referendo revogatório como aquele a que Chávez se submeteu – e venceu –em 2004, dois anos após o golpe de Estado que sequestrou e encarcerou por 48 horas o presidente constitucional do país, até que o povo venezuelano cercasse os golpistas no Palácio Miraflores e exigesse a libertação de seu líder político.

Em janeiro deste ano, Ledezma foi signatário de um manifesto que considerava “inadiável” a deposição de Maduro em 2015. E como o texto não fazia menção a nenhum processo eleitoral para tirar o presidente do poder, contribuiu para a acusação de golpe sob a qual o prefeito de Caracas foi preso.

Contudo, o histórico golpista de Ledezma vem de bem antes.

Em abril de 2002, durante o fracassado golpe que tirou Chávez do poder, o atual prefeito caraquenho e um grupo de sicários sob seu comando invadiram a prefeitura do município de El Libertador – o principal município da Grande Caracas, que inclui o centro histórico da capital venezuelana – para derrubar pela força o prefeito Freddy Bernal, então aliado de Chávez, que estava sequestrado pelos golpistas.

Ledezma foi um dos artífices do golpe fracassado de 2002. Junte-se a isso a reiterada pregação que vem fazendo pela tomada do poder pela força e a atuação concreta para esse fim ao comandar protestos em que seus partidários pegaram em armas contra o governo no ano passado – do que resultaram dezenas de mortes de governistas e oposicionistas –, a forma como o prefeito caraquenho foi preso encontra justificativas.

Após a prisão de Ledezma, Maduro anunciou, publicamente, que, nesta segunda-feira (23), pretende apresentar ao mundo vídeos, áudios e “outras provas” de que Ledezma estava planejando executar plano que já anunciara publicamente de derrubar o regime sem detalhar por que forma isso seria feito.

A situação política sui-generis que vige na Venezuela, o histórico golpista da oposição, a atuação de Ledezma durante os protestos violentos de 2013 e 2014, tudo isso explica o cuidado do governo em prender o opositor para desarticular o que é verossímil que se julgue uma nova ofensiva golpista.

Claro que o governo venezuelano está obrigado a exibir ao mundo as provas que alega ter de que o tal “plano Jericó” não foi uma invenção para justificar atos de arbítrio, mas a história recente da Venezuela justifica medidas de exceção para manter a vontade que o povo daquele país manifestou em 2012 e confirmou em 2013.

90 comments

  • Meu caro, postei recentemente isso no facebook: “Sugiro a leitura desse artigo publicado originalmente no Estadão Noite falando sobre a prisão do prefeito da cidade de Caracas, na Venezuela, acusado de planejar um golpe de Estado. O artigo foi escrito por Carolina Pedroso e compartilhado aqui no facebook pelo amigo Renato Janine Ribeiro.
    Antes de fazer qualquer comentário a respeito do tema, leia o artigo. A autora do artigo apresenta argumentos sólidos e não faz uma defesa apaixonada da decisão do governo, mas também não a demoniza.”

    O artigo a que me referi, foi: http://www.unesp.br/portal#!/noticia/16787/como-entender-o-que-acontece-na-venezuela-de-nicolas-maduro/

    E depois esse: http://news.bbc.co.uk/hi/spanish/latin_america/newsid_7914000/7914048.stm

    Abraço.

      • Onde está o alegado tendenciosismo da matéria?

        Sinceramente, só vi fatos narrados de forma neutra.

        Ficou alguma coisa relevante de fora? O texto mentiu sobre alguma coisa?

        Ou será que vc é daqueles que acha que ver qualquer coisa positiva no “inimigo” é ser “tendencioso”, pq o “inimigo” não deve ser compreendido, mas desumanizado e demonizado a todo custo?

    • Olha, discordo que o texto indicado seja “isento”, pois, a bem da verdade, o que essa especialista mais que é ficar no alto do muro. Reflete a objetividade burra da atual academia, em que pese seja a UNESP. É uma pena, já tivemos acadêmicos comprometidos com a verdade dos fatos.

      • Peraí, como é que a objetividade pode ser “burra”? Ou descompromisso com a verdade?

        É exatamente o contrário.

        Talvez vc esteja se referindo a uma parcialidade que se fantasia de objetividade usando falácias e meias verdades. Mas isso não é objetividade por definição.

        Ser objetivo tbm não significa não ter opinião, mas sim ter opinião formada a partir da neutralidade da realidade, e não de desejos e crenças subjetivas. Quer dizer: quem é objetivo não é “isento” nesse sentido, mas apenas não permite – como jamais deve permitir – que suas crenças se sobreponham à realidade.

        Basta ver a direita alucinada falando em geocentrismo e golpes comunistas pra ter uma ideia do que é substituir a realidade pela fantasia.

        Não é nem um pouco bonito…

  • Eu não sei quem acredita nas reportagens da globo, vi de relance por que não estava em casa, já não assisto a globo faz tempo, o governo brasileiro ou é muito burro, ou está na mão da globo e cia, pois já deveria parar de financiar esse jornalismo de mau caratismo, acho que o PT no governo tem espírito de porco ou é masoquista.

  • Eduardo, só estranhei a frase: “Se a Venezuela vivesse uma situação de normalidade democrática como o Brasil”.
    Será que vivemos uma situação de normalidade democrática? Com esse congresso? com esse judiciário/mpf/pf?

        • Se fosse esse realmente o fato, não defenderíamos.

          Mas como isso é apenas como vc gostaria que fosse, ou como são os fatos na fantasia na qual vc vive…

          O cara participou de um golpe e propõe abertamente outro. Talvez vc não entenda algo tão simples, pq democracia não entra na cabeça de vcs, mas dar e defender golpes de Estado não é “ser oposição”.

          A oposição de verdade, a democrática, tem milhões de pessoas e nenhuma delas está presa por causa disso.

          Ou será que esse infeliz golpista é A oposição, e o resto é situação?

          • Ricardo, o “falso-lerdo” que você respondeu acima, continua com o mesmo “modus-operandi” de sempre: tem medo da verdade factual.

  • :

    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****

    ************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Brasil, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

    Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

  • A mesma imprensa que aplaude a condenação de petistas sem provas, enquanto se cala diante do engavetamento do mensalão tucano não poderia agir de outra forma.

    São três pesos e três medidas.

    Como sempre. Nada é mais hipócrita do que uma imprensa que age de forma autoritária, julgando e condenando pessoas sem nenhuma prova e a partir de conjecturas ou mesmo mentiras, reclamar de um suposto autoritarismo.

    Quem lê a imprensa marrom até pensa que ela é um exemplo de democracia e correção, né? Nunca que uma imprensa que exige tanta correção e responsabilidade dos outros faria algo como assassinar reputações sem prova alguma, a partir de achismo dos mais toscos… Escola Base? Jamais aconteceria numa imprensa tão correta e democrática como a nossa…

    É muita palhaçada. E quando o governo venezuelano apresentar as provas, como é que vai ficar a cara dessa turma? Vão se desculpar? Vão dizer que se trata de um processo transparente e correto? Ou vão apenas encontrar algum pelo em ovo pra defender quem, como eles, é um golpista de marca maior?

  • Como sempre, mais um ótimo texto de Eduardo Guimarães. Acrescentaria apenas alguns dados, já que acompanho, com certa frequência o que se passa na Venezuela através do Telesur (http://www.telesurtv.net/el-canal/senal-en-vivo) e da VTV – TV do governo venezuelano (http://www.vtv.gob.ve/en-vivo). Percebe-se que o candidato da oposição Capriles também incentivou as manifestações após as eleições, inclusive convocando a população para sair as ruas e descarregar todo o seu ódio – mais ou menos essas as palavras dele. Várias pessoas morreram ou ficaram feridas nessas manifestações da oposição.

    Na atual ação do governo contra os golpistas, durante muitas horas o presidente Maduro e boa parte de sua equipe explicaram, em rede de TV, que estava em curso uma nova tentativa de golpe. Foram presos alguns oficiais – parece-me que oito ao todo – que estariam preparados para bombardear a sede do governo e outros locais. Maduro exibiu um vídeo curto no qual alguns destes oficiais aparecem conspirando.

    Foi revelado também que o governo estaria de posse de gravações telefônicas e vídeos sobre o golpe, e que este material seria exibido após o carnaval (o golpe teria sido desmantelado um dia antes do carnaval). Pelo que deu para entender, praticamente todas as lideranças da oposição estavam a par do golpe que se preparava. Não que todas concordassem, mas haviam sido consultadas, pelo menos, e não alertaram nenhuma autoridade sobre essa consulta.

    Houve denúncia também do envolvimento dos EUA nessa nova tentativa de golpe. Num outro vídeo, mostraram como tem havido boicote de bens de primeira necessidade à população. Ou até mesmo a super elevação de preços. Frente a isso, o governo apelou a população para ajudá-lo a combater essa prática – por exemplo, chegaram a mostrar as tabelas de preços nos balcões e compará-las com os recibos de compra, inclusive do Brasil, mostrando a gigantesca diferença de preços.

    Há, sem dúvida, um clima de golpe provocado pela direita, embora haja, de fato, um setor da oposição que mantém diálogo com o governo e respeita as normas vigentes.

    • Não sei sua idade, mas já tivemos no Brasil “fiscal do Sarney”. Se aqui não deu certo, por que lá daria?
      A livre iniciativa é hostilizada e ameaçada. Tudo isso refrete no preço dos produtos. Se eu não sei por quanto vou comprar novamente o produto, ponho um agiu no preço.
      Fora o regime de câmbio maluco. Não há segurança jurídica.

      • Livre iniciativa o escambau. Os sem vergonha estavam ESCONDENDO produtos pra forçar o aumento do preço.

        Isso NUNCA foi “livre iniciativa”. E combater esse CRIME não é “hostilizá-la”.

        Vai se informar antes de abrir a boca, que essa sua indignação fajuta enche o saco.

          • Cara, se os trolls não me respeitam e não querem diálogo, não vejo razão alguma pra respeitá-los.

            Eu respeito quem realmente tem opinião e está disposto a debatê-la. Lançar um dogma, uma certeza absoluta de fundo ideológico, como foi feito, não é dialogar nem discutir, mas pregar uma “verdade absoluta”. E isso é um desrespeito à inteligência alheia – claro, um desrespeito que vc não entende ser merecedor de uma condenação, né?

        • Você é advogado, não economista. Congelamento de preços NUNCA funcionou e nem vai funcionar em nenhuma economia, seja “socialista” ou capitalista, pois a definição de preços depende do mercado, não do governo.

          • Cara, a questão não tem NADA a ver com congelamento de preço. Isso é um red herring.

            Não se pode falar em “livre iniciativa”, quando ela age EM CONJUNTO pra esconder produtos do mercado e inflar artificialmente os preços.

            Ainda mais quando o intuito é desestabilizar o governo provocando carestia na população.

            Não tem nada de “livre” aí, e atacar essa atitude criminosa é um dever e não “hostilizar a livre iniciativa”.

        • Lá falta tudo porque eles não pagam o que compram e a moeda deles não tem credibilidade e o governo não tem dólares para importar o que precisam. Só isso.
          Depois de estimular negócios com a Venezuela, o governo do Brasil agora cobra do país vizinho “calotes temporários” de exportações de empresas brasileiras feitas neste ano. Em alguns casos, o atraso nos pagamentos de produtos vendidos ao mercado venezuelano, que vive um momento de escassez, chega a quatro meses. A situação já preocupa os empresários brasileiros, especialmente os que começaram a negociar mais recentemente com a Venezuela, e levou o governo a enviar uma missão ao país para tentar solucionar o problema.

    • Euler, você tem acesso a Telesur através daquele aparelho que se compra na Santa Ifigênia? Eu tenho um amigo que mora no Equador que é minha fonte de notícias e de links sobre os países da região, ele gosta da Telesur. Mas ele mudou para uma área rural, está meio ilhado ainda sem internet e me deixou na mão, rs.

  • :

    O pig (& Cia) é transnacional…

    Viva a autodeterminação dos povos latino-americanos ! ! ! !

    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****

    ************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Brasil, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

    Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

  • :

    “O propósito da mídia não é de informar o que acontece, mas sim de moldar a opinião pública de acordo com a vontade do poder corporativo dominante.”. Noam Chomsky.

    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****

    ************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Brasil, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

    Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

    “O propósito da mídia não é de informar o que acontece, mas sim de moldar a opinião pública de acordo com a vontade do poder corporativo dominante.”. Noam Chomsky.

  • :

    Prezado blogueiro progressista Eduardo Guimarães, parabéns por mais um excelente texto mostrando (penso que de forma subentendida) a que males os povos latino-americanos estão expostos, principalmente sob a ação criminosa da mídia ‘mainstream’ nacional(?) e/ou internacional, afinal o pig (partido da imprensa golpista) & Cia agem transnacionalmente.

    Também achei pertinente a pergunta do leitor/comentarista José Carlos Vieira Filho (22/02/2015 • 17:31) estranhando a “Se a Venezuela vivesse uma situação de normalidade democrática como o Brasil”. Igual a ele penso que “Será que vivemos uma situação de normalidade democrática? Com esse congresso? com esse judiciário/mpf/pf?”. Tudo isso é lamentável mas só mostra a real grande necessidade que nós brasileiros (e hermanos latino-americanos) temos de que pessoas como o prezado blogueiro (você) continuem seu valoroso trabalho a favor da verdadeira democracia para todas e para todos, no Brasil e no mundo inteiro. Mais uma vez, parabéns pelo excelente texto.

    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****

    ************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Brasil, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

    Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

    “O propósito da mídia não é de informar o que acontece, mas sim de moldar a opinião pública de acordo com a vontade do poder corporativo dominante.”. Noam Chomsky.

  • Vamos ver a reação aqui em relação a estas duas noticias ….”Anistia Internacional condena prisão de prefeito na Venezuela: “Caça às bruxas””
    “Anistia Internacional quer que Obama defina data para fechar Guantánamo”

  • Prezado Eduardo:

    1° passo: compramos a imprensa para fazer uma campanha negativa e desgastar o governo do pais onde temos interesses em suas riquezas e seu mercado.

    2° passo: criaremos ações para desestruturar a economia de modo a enfraquecer o governo e jogar a população contra ele, através de passeadas e outras manifestações do gênero.

    Esses são os dois passos iniciais da tomada do poder de um pais onde o capitalismo financeiro tem interesse provocar a mudança de governo, conforme o livro Confissões de um Assassino Econômico.
    Fiquemos apenas no caso do petróleo que é e ainda será a grande matriz energética do mundo pelos próximos 30 anos.

    A riqueza que o Brasil e a Venezuela possuem , se por um lado abre a grande esperança e oportunidade de crescimento econômico e de desenvolvimento social para esses países, por outro lado constitui uma maldição. Por que ? as elites que vivem a sugar as riquezas naturais dos povos onde esses recursos existem, estão temporariamente fora do jogo da espoliação da população no que se refere ao Brasil e Venezuela. Segundo a BP Statistical Review of World Energy june 2011, citado por Igor Fuser, em Energia e Relações Internacionais, Ed.Saraiva, a Venezuela tem a 2° maior reserva de petróleo do Mundo e o Brasil ocupa a 15° posição, isso em 2011. Fica aqui a pergunta quantos milhões de barris de petróleo foram incorporados às reservas brasileira e da Venezuela depois de 2011 ?

    Além do mais, um navio petroleiro demora de 20 a 22 dias de viagem do oriente médio para os Estados Unidos( maior consumidor de petróleo do mundo) e da Venezuela para os Estados Unidos a viagem é em torno de 6/7 dias. Quanta economia de frete está em cada viagem ?

    “Na Venezuela, em 17 de dezembro de 1982, um sábado, um pequeno grupo de militares venezuelanos ( Hugo Chavez, Jesus Urdaneta Hernandez, Felipe Acosta Carles e Raul Isaias Baduel) inspiraram-se nas palavras de Simon Bolivar, quando este estivera em Roma em 1805 e prometera dedicar a sua vida para acabar com o colonialismo espanhol na Venezuela,

    Juramos pelo Deus de nossos pais, juramos por eles, juramos por nossa honra e juramos por nossa pátria, que não daremos descansos a nossos braços e nem repouso a nossa alma, até que tenhamos quebrado as correntes que nos oprimem e oprimem nosso povo por vontade dos poderosos”, em A Revolução Venezuelana, de Gilberto Maringoni, Ed. Unesp.

    Alguns anos depois desse juramento e com a subida de Hugo Chavez ao poder, as elites da Venezuela não cansam de fomentar golpes contra a democracia daquele pais, pois além do prefeito de Caracas a quem você se referiu, faltou ainda algumas pessoas de topo daquela elite que fala em democracia e não respeita os resultados das urnas, refiro-me aos senhores Pedro Carmona e Carlos Ortega, ambos empresários e tambem golpistas.

    Com os recursos do pré-sal brasileiro( através do regime de partilha que foi criado pelo presidente Lula, quando Dilma era ministra de minas e energia) o Brasil viu-se diante de uma enormidade de recursos financeiros quando o petróleo debaixo d’água tornar-se uma realidade após a sua extração e transformação em derivados. Uma verdadeira revolução para o desenvolvimento e crescimento do nosso pais. Fica entendido aqui como revolução a definição de Caio Prado Junior, no seu livro A Revolução Brasileira, Ed. Brasiliense “ como um processo histórico assinalado por reformas e modificações econômicas, sociais e políticas sucessivas, que, concentradas em período relativamente curto, vão dar em transformações estruturais da sociedade, e em especial das relações econômicas e do equilíbrio recíproco das diferentes classes e categorias sociais”

    Esse é um dos problemas do Brasil. A nossa elite não aceita a revolução que beneficiará a nossa gente. Eles querem destruir a Petrobrás, desmontando toda a nossa economia e entregar as nossas riquezas ao capital estrangeiro . Hoje(22/02/2015) o joranl 247 traz uma declaração de ex-ministro de FHC defendendo a compra de navios plataformas no exterior, em detrimento da indústria nacional. É essa gente que não quer um Brasil soberano e independente . ( Veja quem são os detentores das explorações do setor mineral do Brasil e quanto esses caras pagam de impostos ao governo e veja tambem o estrago ao meio ambiente que essas empresas fazem. No entanto, não vejo a grande imprensa nem alguém do judiciário dizer uma só palavra sobre esse assunto. Mas quando se trata da Petrobrás , esta é como se fosse a Pandora e o seu marido – Epimeteu ( o atual governo brasileiro) abriu a caixa, descobrindo e punindo os ladrões que se locupletavam da empresa, aí, todos os males do mundo foram espalhados na sociedade brasileira.Só que, aqueles que não tomaram nenhuma decisão para punir os culpados confessos lá no longínquo 1997, agora querem posar de Vestais. Afinal temos que reconhecer que tanto na mitologia como na vida real da nossa sociedade, algumas Vestais tinham e têm honras públicas, principalmente na imprensa e tambem o poder de perdoar qualquer condenado.

    “ Greg Muttitt, especialista em indústria petrolífera da Platform, organização de pesquisa e defesa de direitos, com sede em Londres, escreve que nas reuniões de planejamento estratégico no final de 2004 e início de 2005, os diretores e patrocinadores do ITIC sustentaram que o objetivo do ITIC devia ser “ ir além do Iraque e recuperar o acesso para as companhias petrolíferas de outras regiões dos países ricos em petróleo … Especificamente, eles mencionaram o Irã e a Líbia, ambos os países ricos em petróleo”.Citado por Antonia Juhasz, em A Tirania do Petróleo, Ediouro, pag. 356.

    Pergunta : Quem se lembra quando o pré-sal foi descoberto e quando LULA/DILMA criaram o regime de partilha ? Olha o Brasil aí gente! Olha o porque do cerco à Petrobrás. Olha a Venezuela aí gente. Vejam quanto petróleo tem na bacia do Orenoco. Essa turma que fala em democracia está na realidade defendendo a timocracia aliada à oleogarquia.

    Afinal de conta “ em 2007 as maiores petrolíferas em atuação nos Estados Unidos tiveram um l lucro de 133 bilhões de dólares. A soma de seus lucros foi maior que o produto interno bruto individual da Nova Zelândia, do Egito, Kuwait, Peru Marrocos e da Bulgária e mais 129 outros países” citado por Antoia Juhasz, em A Tirania do Petróleo, Ediouro, pag. 379.

    Os brasileiros precisam defender a real democracia e não plutocracia que vem sendo pregada dia e noite pelas elites e pela grande imprensa entreguista que divulga mentiras sobre o nosso pais.

    Os brasileiros precisam defender a Petrobras e todas as nossas riquezas que os entreguistas que falam pelo “mercado” querem destruí-la sob o argumento de que empresa privada é mais produtiva que empresa sob controle do Estado. Até concordo, em parte, desde que a empresa a ser privatizada não signifique a entrega de recursos estratégicos nem que o governo brasileiro, através de BNDES financie empresas estrangeiras para concorrerem com nossas empresas dentro do nosso território.

  • :

    Viva o povo brasileiro ! Viva o povo venezuelano ! Abaixo o pig & Cia ! Viva a autodeterminação dos povos latino-americanos e do mundo inteiro ! ! ! !

    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****

    ************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Brasil, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

    Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

    “O propósito da mídia não é de informar o que acontece, mas sim de moldar a opinião pública de acordo com a vontade do poder corporativo dominante.”. Noam Chomsky.

  • Não houve ordem judicial para efetuar a prisão do prefeito. É essa a notícia que tenho. Foram lá a mando do executivo e o prenderam — sem mandado judicial. Situação de estado de exceção. Embora haja eleições na Venezuela etc. É muito fácil, num quadro desses, começar uma onda de desaparecimentos e toda aquela truculência própria dessa ordem de coisas.

    O PT lançou uma nota dia desses. Dizia: “Condenamos os fatos e ações com vistas a desestabilizar a ordem democrática na Venezuela; rechaçamos ainda as ações criminosas de grupos violentos como instrumentos de luta política, bem como as ações midiáticas que ameaçam a democracia, suas instituições e a vontade popular expressa através do voto” (http://www.pt.org.br/nota-do-pt-acerca-da-venezuela/).

    Poucas são as coisas que mais afetam a democracia do que prisões extrajudiciais fora de situação de flagrante delito. É impossível falar em democracia quando um político legalmente eleito, caso do prefeito, é preso da forma que foi. Como esse assunto será explicado nas próximas eleições? Lembremos que a vitimização exacerbada dos inimigos, a perseguição implacável e desproporcional movida contra eles, termina por fazê-los mártires — e esses são bons cabos eleitorais. O presidente da Venezuela não é Chávez, com todo aquele seu jogo de cintura, frases de efeito e imenso tirocínio político. Essa prisão bancada por Nicolás Maduro foi uma tremenda duma bola fora, isso sim.

    Tudo na vida apresenta seus custos, cedo ou tarde. A conta por essa prisão aparecerá, com certeza.

    • Excelente comentário. Eis um dado típico das ditaduras: prisões levadas a efeito por órgãos subordinados ao Executivo, a despeito da ausência de situação de flagrante delito e sem o amparo de mandado judicial. Não por acaso a Constituição Brasileira de 1988, em nítida oposição ao regime ditatorial que lhe antecedeu, consagrou o direito fundamental de não ser preso “senão em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada de autoridade competente” (art. 5, LXI). Ocorre, meu caro, que a ditadura da hora na Venezuela não é de direita, mas é aliada ideológica do PT: é o quanto basta para motivar todo tipo de malabarismo retórico na tentativa de justificar o injustificável.

      • Aqui levaram compulsoriamente o Vaccari que estava totalmente à disposição da polícia.
        A PF ainda filmou o ato legal de pular o portão da casa dele, uma filmagem aliás ridícula.

        • E os presos de Curitiba não estão tendo seus direitos humanos respeitados (como aliás em todas as nossas prisões, mas esta é nas dependências da PF). Aonde estamos, afinal? Não aceitamos na Venezuela. E aqui?

          • E é bom lembrar que a existência de uma orem judicial é apenas um requisito formal da legalidade de uma prisão. A ordem pode ser viciada, afinal, e a prisão, ser ilegal.

            Eu ainda não conheço os detalhes da condução coercitiva do Vaccari. Não sei se foi uma ordem do juizinho de quinta categoria, sucessor do juiz-Sol, Torquemada. Se houve essa ordem, ela foi manifestamente ilegal. Se não houve, a PF agiu ainda mais ilegalmente.

            Mas a imprensa não dá um pio. Nem os que agora condenam apressadamente o Maduro.

        • Desculpe-me, Renata, mas não há paralelo entre a prisão do oposicionista na Venezuela e a condução coercitiva de Vacari. Este não foi preso. Foi forçado a depor, o que só tem cabimento quando o depoente se recusa a fazê-lo espontaneamente. Você já foi intimada a depor como testemunha em um processo judicial? Do mandado judicial costuma constar a advertência : “sob pena de condução coercitiva”. Isso vale para qualquer um.
          Você diz que Vacari estava à inteira disposição da polícia, mas então porque os policiais pularam o muro? Mero teatro? Bem, a hipótese pode parecer verossímil para quem está predisposto a defender o tesoureiro, mas não vejo qualquer razão objetiva para sobrepor a versão do tesoureiro à da polícia.
          De todo modo, prestado o depoimento, Vacari foi prontamente liberado. O oposicionista na Venezuela, pelo que sei, continua preso…
          Quanto às condições do sistema carcerário brasileiro, são muito piores do que podemos imaginar e, com certeza, a situação dos executivos, ainda que aviltante, ainda é bem melhor do que a suportada pela maioria da população carcerária brasileira. Eu sei que um erro não justifica o outro é todos os presos, mesmo os bilionários, mereciam encontrar condições dignas na cadeira. Mas não deixa de ser irônico observar que o discurso petista, tradicionalmente identificado coma defesa dos pobres e excluídos, encontre-se agora tão voltado à defesa de multimilionários sobre os quais pesam fundadas suspeitas de crimes gravíssimos.

          • Não pretendia fazer um paralelo equivalente. Mas dizer que aqui há coisas criticáveis que parecem não causar indignação, como levar coercitivamente quem não se recusava a depor e já havia se colocado à disposição. Ou manter prisioneiros coagidos e humilhados para que façam delações, como já se vem denunciando.

          • Cara, vc está redondamente enganado.

            As duas situações são essencialmente as mesmas. São medidas que privam o cidadão de sua liberdade. Ambas são regidas pelo mesmo preceito constitucional: art. 5°; LIV – ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal;

            O princípio é o mesmo: toda restrição à liberdade é uma exceção que somente é admitida nas situações explicitamente arroladas pela Constituição.

            E toda exceção inverte o ônus da prova: quem prende é que deve mostrar que lhe era permitido.

            Quer dizer que é a PF quem deve provar que tinha um mandado e é o juiz que o expediu quem deve provar que as exigências legais foram satisfeitas – no caso, que o depoimento era necessário e que o depoente se recusou a comparecer depois de intimado.

            E até agora não vi nenhuma dessas provas, mas apenas conjecturas e non sequiturs, do tipo “a PF pulou o muro, então tinha uma razão, e essa razão é a recusa da testemunha”.

      • Então vc é daqueles que acha que os EUA são uma ditadura?

        Já os condenou com o mesmo vigor?

        A imprensa eu sei que nunca disse um “A” sobre os EUA serem uma ditadura. Mas vivem falando isso de todos os desafetos da matriz.

        E vc?

    • Primeiro, a notícia da falta de mandado veio pela imprensa, que não é confiável.

      Segundo, prisão em flagrante não precisa de mandado.

      Terceiro, a lei venezuelana não é igual à brasileira, e pode haver outra modalidade de prisão que prescinda de mandado.

      Ou seja, é preciso ir com muita calma antes de sair julgando e condenando com base no que diz uma imprensa tendenciosa e canalha, e sem conhecer a legislação venezuelana.

      • Isso aí é da constituição da Venezuela.

        “Artículo 44. La libertad personal es inviolable, en consecuencia: 1. Ninguna persona puede ser arrestada o detenida sino en virtud de una orden judicial, a menos que sea sorprendida in fraganti. En este caso será llevada ante una autoridad judicial en un tiempo no mayor de cuarenta y ocho horas a partir del momento de la detención. Será juzgada en libertad, excepto por las razones determinadas por la ley y apreciadas por el juez o jueza en cada caso. La constitución de caución exigida por la ley para conceder la libertad de la persona detenida no causará impuesto alguno” (http://www.cne.gob.ve/web/normativa_electoral/constitucion/titulo3.php#cap3).

        Quanto ao fato de eu estar julgando, condenando etc., minha opinião é simplesmente irrelevante na dinâmica dos fatos. Repito o que escrevi: “Como esse assunto será explicado nas próximas eleições? Lembremos que a vitimização exacerbada dos inimigos, a perseguição implacável e desproporcional movida contra eles, termina por fazê-los mártires — e esses são bons cabos eleitorais. O presidente da Venezuela não é Chávez, com todo aquele seu jogo de cintura, frases de efeito e imenso tirocínio político”. Cabe uma explicação. O que quis dizer é o seguinte: essa prisão pode repercutir negativamente para o grupo sucessor de Hugo Chávez na próxima eleição. Lembre que minhas palavras não têm nenhum força de sentença. Estou apenas dando uma opinião, nada mais. Fique à vontade para discordar dela, nenhum problema de minha parte quanto a isso. Só acho um desperdício se preocupar comigo quando quem realmente influenciará os fatos, a partir de suas conclusões sobre o episódio, serão os eleitores venezuelanos, nas próximas eleições. Nada a ver, portanto, com minha percepção sobre o assunto.

        • Cara, é evidente que há um julgamento no seu raciocínio. Que esses eventos influenciarão as eleições é óbvio.

          Mas, exatamente por estar julgando precipitadamente o Maduro, vc já está supondo que o efeito será negativo.

          Se a prisão foi feita com ordem judicial, ou em flagrante, como é que fica?

          Quanto a Constituição Venezuelana, eu não a conheço por inteiro. É perfeitamente possível que haja um outro artigo admitindo a prisão sem ordem judicial como, por exemplo, em um estado de guerra, ou por alta traição. Pode haver jurisprudência admitindo a prisão preventiva com a posterior condução à autoridade.

          Ou seja, NÃO há elementos suficientes pra poder formar uma convicção. E como sabemos que a imprensa daqui é aliada da imprensa estadunidense e venezuelana, que comprovada e costumeiramente mentem e omitem tudo o que podem pra tentar assassinar a reputação do governo daquele país, é insensato julgar com base nela.

          Aguardemos os próximos dias pra ter um terreno mais firme no qual pisar. Se a Venezuela fez como os EUA e mandou gente pra cadeia sem ordem judicial e sem julgamento, então aí sim poderemos condená-lo por isso.

      • “Poucas são as coisas que mais afetam a democracia do que prisões extrajudiciais fora de situação de flagrante delito.”

        Escrevi isso aí no comentário que você respondeu. Pela forma que você respondeu, acredito que não tenho lido meu comentário na íntegra, antes de sair condenando, julgando etc., — e dando aula sobre prisão.

        Sobre dar aulas, aliás, o Millôr Fernandes tinha uma frase que acho fantástica e ilustra bem uma prática corriqueira que se exacerbou com o incremento no uso da internet, nas caixas de comentários de sites como este: “A diferença fundamental entre Direita e Esquerda é que a Direita acredita cegamente em tudo que lhe ensinaram, e a Esquerda acredita cegamente em tudo que ensina”.

        Pouca coisa soa mais verdadeira na comunicação dos dias atuais.

        • Não percebi que ele “deu aula”, mas levantou outras possibilidades, dúvidas, não? Que falta nos faz a Telesur. Daqui não conhecemos direito o que ocorre nos países vizinhos.

          Às vezes o cerco a governos eleitos democraticamente é tão forte que ou ele se defende ou se entrega. A gente tem que entender as coisas na dinâmica de um processo, creio que as coisas não são tão preto no branco.

          Geopoliticamente é ameaçador o avanço do que chamam de bolivarianismo em países da região e de um governo trabalhista no Brasil.

          Não sei como colocar de forma adequada, nem sei se é isso mesmo, mas tenho a sensação que uma ‘ditadura’ está começando a se sobrepor ao nosso governo democrático, como se a nossa democracia estivesse ficando ilhada, num processo muito estranho. Parece que há uma crise entre instituições que isola o governo. Se isso for verdade, espero que ele (nós) não se entregue sem lutar.

          • É que temos um Estado dentro do nosso Estado. E esse Estado interno É uma ditadura.

            Ele é composto da PF, do MP e do Judiciário. Instituições cujos membros são parte da classe dominante, possuem cargos vitalícios, são virtualmente intocáveis e não respondem ao povo, mas apenas a seus pares. E tem poder – e a última palavra – sobre os demais poderes e sobre o povo.

            Adicione a isso a imprensa, que manda no povo e lhe diz o que pensar, manipulando as informações que recebe e não tem como ser mais anti-democrático.

        • Aula?

          Cara, vc deve ter tido péssimos professores.

          Eu apontei algumas razões pelas quais seu julgamento foi precipitado. Pelo jeito, vc não gostou. E agora quer mudar o assunto pra atacar o mensageiro.

          E eu vou dormir na pia por causa disso.

  • :

    Depositei ontem uma pequena quantia para contribuir com o Blog da Cidadania. O depósito foi feito por envelope e deverá estar disponível a partir de segunda-feira. Por favor responda por e-mail ao meu pedido de informações. Grato.

    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****
    ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****

    ************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Brasil, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

    Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

    “O propósito da mídia não é de informar o que acontece, mas sim de moldar a opinião pública de acordo com a vontade do poder corporativo dominante.”. Noam Chomsky.

  • A ordem constitucional atual da Venezuela é a proposta por Hugo Chávez, nos idos de 1999, conforme informado abaixo:

    “A Constituição da República Bolivariana da Venezuela é a vigésima-sexta e atual lei suprema da Venezuela. Foi promulgada em 15 de dezembro de 1999 pela Assembleia Constituinte, eleita por referendo, em substituição à Constituição de 1961. A Constituição de 1999, foi proposta pela presidente Hugo Chávez e aceita pela maioria da população, com algumas críticas de políticos conservadores. Esta constituição é aclamada como “Constituição Bolivariana” em razão do Bolivarianismo pregado por Chávez e seus seguidores, os “Chavistas”” (http://pt.wikipedia.org/wiki/Constitui%C3%A7%C3%A3o_da_Venezuela).

    Nicolás Maduro acaba de rasgar o artigo abaixo, extraído da constituição bolivariana proposta por Chávez, à luz do dia:

    “Artículo 44. La libertad personal es inviolable, en consecuencia: 1. Ninguna persona puede ser arrestada o detenida sino en virtud de una orden judicial, a menos que sea sorprendida in fraganti. En este caso será llevada ante una autoridad judicial en un tiempo no mayor de cuarenta y ocho horas a partir del momento de la detención. Será juzgada en libertad, excepto por las razones determinadas por la ley y apreciadas por el juez o jueza en cada caso. La constitución de caución exigida por la ley para conceder la libertad de la persona detenida no causará impuesto alguno” (http://www.cne.gob.ve/web/normativa_electoral/constitucion/titulo3.php#cap3).

    Tudo na vida cobra seu preço. As próximas eleições um dia virão na Venezuela. A menos que Maduro esteja criando ou insinuado que existe uma situação para que elas não mais ocorram. O tal do estado de exceção tem mesmo dessas coisas…

      • Não julguei ninguém. Não voto lá, sou mero observador do que ocorre, sem qualquer poder de influenciar os fatos. Quem vai julgar a pertinência ou não das medidas de Nicolás Maduro são os eleitores venezuelanos.

        • Cara, vc não pode escrever “Nicolás Maduro acaba de rasgar o artigo abaixo” e depois fizer que “não julgou”.

          ISSO é um julgamento e uma condenação, feitas com base no que diz a imprensa que não é confiável e numa análise superficial e apressada da legislação venezuelana. Não há como negar.

          Repito: pq a pressa?

  • Questões internas da Venezuela, compete apenas a Venezuela. É a Soberania Nacional. Antes que si diga o que é muito diferente do caso da Indonésia em que o Brasil precisou defender o direito à vida do Brasileiro, haja visto, a não previsão da pena de morte no código penal do nosso país e com base nos tratados internacionais.

    • Olha, se o governo venezuelano – ou qualquer outro – cometer uma violação de direitos humanos, cabe ao nosso, sim, condenar publicamente. Como fizemos com a Indonésia e com toda a razão.

      Violações de direitos humanos não são “problemas internos”, da mesma forma que um marido espancando a mulher não é “problema doméstico”.

      A questão é que não sabemos o que realmente aconteceu, pq a imprensa não e confiável. Se houver ordem judicial, ou se a prisão foi feita durante um flagrante, aí qualquer reclamação seria, sim, interferir com questões internas da Venezuela, já que não haveria nenhuma violação de direitos humanos.

  • Edu, parabéns pelo texto, bastante pertinente no momento (ouviremos falar da Venezuela e Argentina esses dias, a mídia tucana brasileira usará os casos lá pra tentar estimular a direita nativa, vou chamar PIG de mídia tucana, surte mais efeito pois ninguém associa de imediato a palavra PIG com mídia).

    Mas só um adendo ao texto acima, existe um certo jornal espanhol que entrou no Brasil (do grupo Prisa, vendido a norte-americanos) pra atacar o governo federal todo dia, e vc já deve saber, o El País.

    O El País defende golpistas da Venezuela e demais países como “perseguidos políticos” e chama a Venezuela de ditadura o tempo todo. O “jornalismo” desse lixo espanhol consegue ser pior do que a Veja em termos de panfleto, fora o ranço racista/xenófobo do jornal com aquela visão distorcida eurocêntrica sobre a região e o país (visão irritante por sinal).

    Tem um canalha chamado Juan Arías (acho que já citou a figura aqui) que é simplesmente desprezível e detestável, um ex-seminarista espanhol, rançoso, puxassaco de Felipe Gonzalez e dos tucanos brasileiros que só solta textos caricatos e agressivos sobre o Brasil, vivendo há 15 anos no país. Levantei a ficha dele pois me irritei pra valer com uma entrevista que ele deu naquela Globo News. Ele vive dando matéria pra mídia tucana descer o sarrafo, e a mídia espanhola é mestre nessa propaganda anti-esquerda requentada da Guerra Fria, com aquela carolice católica hidrófoba cultural deles.

    Foi graças a essas coisas que a visão que tenho da Espanha, como país, hoje, é a pior possível. A cultura arcaica rancorosa, raivosa e preconceituosa daquele país é simplesmente algo desprezível, asqueroso. Não entendo o que um brasileiro vai fazer lá (até pra turismo eu pularia aquele país).

    Matérias constantes deles é: bolivarianismo, Cuba, Castro, chavismo, Maduro, Kirschner, Dilma, PT, Lula, “esquerda totalitária”, Stalin e não sai disso. Demonização política clássica.

  • Li rápido o tal nome do plano como Jerico, daí vi que era Jericó.
    Acho que deu Jerico mesmo. Maduro não está dando mole pros golpistas, dona Hillary Clinton deve estar se perguntando:
    -De que valeu a morte do Chávez se essa praga se multiplica aos milhares ?

    Você viu, Edu que o Eduardo Cunha está tomando as dores do prefeito de Caracas? Nem disfarçar mais o cara se preocupa, isso é muito bom, isso é muito bom…Essa sua matéria foi um tapa na cara desse senhor desavergonhado de falar o que não deve na hora mais inoportuna possivel . O que ele fez foi simplesmente total falta de decoro e você, Edu, de certa forma enfraqueceu o presidente da Camara com esse relato preciso.
    Esse Eduardo Cunha é muito fraco e você o desmontou com tanto facilidade que agora deu dó da criatura.

  • Medida dura do presidente venezuelano, porém necessária para a manutenção da democracia e dos princípios bolivarianos. Importante ainda destacar que a medida teve o apoio de 80% da população venezuelana, o que demonstra o acerto da decisão. No caso brasileiro, uma vez esgotadas todas as ações de diálogo, creio que não restará à presidenta Dilma acionar mecanismos semelhantes que assegurem a governabilidade e a continuidade dos programas iniciados em 2003. O golpismo está claramente presente em atos provocativos do atual presidente da Câmara, Eduardo Cunha, que insiste em manter uma posição de confronto com o governo federal. Acredito que a suspensão temporária por um ano das atividades do Congresso seria o tempo suficiente para retomar o ordenamento jurídico e institucional do País.

  • Estamos em guerra civil,caro Edu. Por enquanto sem uso de armas, mas temo que a radicalização golpista da direita político-midiática transforme verborragia em tragédia.

  • É lugar comum, numa hora dessas, comparar Chávez a Stalin ou Hitler. Mas poucas pessoas se atêm ao fato de que democracias também cometem seus excessos contra liberdades individuais.

    Foi o que a festa do Oscar de ontem me lembrou.

    Não por causa do filme Sniper Americano. Mas pela lembrança que me veio da pessoa de Charles Chaplin, um gênio do cinema, fã do sistema de vida norte-americano, que no fim das contas, dado o clima de combate ao comunismo, que os americanos temiam por acharem que arriscava sua existência democrática, foi convidado a se retirar dos EUA, para nunca mais voltar. Foi simplesmente posto para fora do país — uma democracia — não tendo para lá retornado até o fim da vida. A acusação era a de ter atividades comunistas, fato por ele sempre negado.

    É essa uma das máculas que foram retirando a credibilidade dos EUA como defensor da liberdade. Uma grande injustiça. Chaplin era um profundo admirador do estilo de vida norte-americano. Mas tinha suas críticas, pontuais, não suportadas por aquele regime democrático.

    É preciso ter cautela, sim, e muita, no trato dos opositores de um regime e mesmo dos seus meros questionadores. A menos que não se queira mais assumir a roupagem democrática.

    Esclareço que torci pela vitória de Nicolás Maduro e pela continuidade do chavismo. Creio que a experiência de autonomia de Chávez para seu país é importante, como é importante a nova diretriz traçada por Lula para o Brasil. Mas, definitivamente, essa prisão não soa bem. Democracias cometem suas escorrecadelas. Algumas têm efeitos drásticos. Só o tempo nos mostrará as consequências da gestão Maduro para a viabilidade do chavismo.

    Será mesmo que Maduro age com o necessário discernimento de grande liderança política — coisa que Chávez era, atributo que Lula possui — ao atacar tão frontalmente esse seu opositor, concorrendo para que ele fique trancafiado? Tenho muitas dúvidas.

    • Se me permite, uma ressalva: há muito os estados unidos se afastaram da democracia; não existem liberdades civis, qualquer um pode ser monitorado e preso desde o 11 de setembro que, aliás, serviu para institucionalizar mecanismos de uma democracia que de verdade já não existia.

    • Vc parece que está sob a impressão de que os EUA são uma democracia.

      Um país que prendeu pessoas que pensavam diferente – os comunistas – não pode ser uma democracia.

      Uma país que não respeita a autodeterminação dos outros povos, e se julga “indispensável e extraordinária” não pode ser uma democracia.

      Um país que manda milhares à prisão sem ordem judicial, sem direito a julgamento, por uma década, inventando brechas inexistentes na legislação internacional, não pode ser uma democracia.

      Uma país que tenta justificar legalmente a tortura, não pode ser democrático.

      Uma país cujo governo assassina centenas de milhares em guerras ilegais, que se descarta leis internacionais (e se diz oficialmente acima delas!), não pode ser uma democracia.

      Lamento, mas faz muito tempo que os EUA não são uma democracia – coisa que o caso de Chaplin coloca sob questão.

      Mas o gozado é que a imprensa que se apressa a condenar a prisão de UMA pessoa na Venezuela, supostamente sem ordem judicial, mas com razões MUITO mais sólidas do que as milhares de pessoas enviadas a Guantánamo e Abu Graib (sem contar as que foram extraditadas pra serem torturadas em prisões clandestinas numa das muitas ditaduras aliadas dos EUA), jamais deu um pio sobre o assunto.

      Os EUA podem, pq são “uma democracia” por default. Pq, se isso for questionado, 90% da ideologia imposta pelas classes dominantes desaba.

      • É isso mesmo. É um Estado terrorista. Lendo “Para entender o poder” do Chomsky isso fica ainda mais claro e cristalino. Derrubar governos, assassinar governantes, provocar acidentes de avião, criar guerras, são o dia a dia da política americana.

  • Dotô Soros tá focado na Venezuela faz anos e isso não é novidade pra ninguém.
    A CIA instruiu a oposição da seguinte maneira: o fascista Capriles passa a fazer a parte do moderado e o fascista Ledezma continua na parte do golpista. A ”mission” é desgastar e degradar os chavistas no âmbito de um programa bem articulado de sabotagem. Ledzma faz a parte do ”boi de piranha” pra fazer passar a ”boiada” Capriles.

  • Se alguém instiga, publicamente, a violência, já é um criminoso. Esse escroque tem que continuar preso e sua quadrilha tem que ser desbaratada para que a Venezuela tenha paz.

  • Trecho do texto de Carolina Silva Pedroso:

    “Ledezma é um político de 60 anos, que esteve diretamente envolvido em uma das maiores ações de violência da história da Venezuela: o Caracazo. Em 1989, o anúncio do aumento do preço da gasolina, que teve impacto direto nas tarifas de transporte público, levou uma multidão às ruas para protestar contra o presidente Carlos Andrés Pérez. Ledezma, no mesmo mês dos protestos, foi nomeado governador do então Distrito Federal e, sob o seu comando, a polícia metropolitana assassinou milhares de pessoas. Durante sua gestão também ocorreram prisões sistemáticas de estudantes, desempregados, moradores de ruas e idosos que reivindicavam suas pensões. Portanto, não seria de todo estranho seu envolvimento em algum plano de ruptura da ordem democrática.”.

    Além de Golpista, Ledezma é um assassino e genocida. Será que ele foi julgado, condenado e preso pelos seus crimes?

    http://www.unesp.br/portal#!/noticia/16787/como-entender-o-que-acontece-na-venezuela-de-nicolas-maduro/

  • Espero que esse fascista, “prefeito” de caracas, apodreça na cadeia. Por sinal, só uma correção : não é somente a Venezuela que não vive um situação de normalidade democrática, mas também o Brasil não a vive, já que se não bastasse o controle da opinião e da informação por apenas um lado do espectro político, que usa claramente esses meios com propósitos golpistas, ainda temos um cabedal de disparidades institucionais que comprovam a diferença de tratamento dado às forças populares e àquelas ligadas à classe dominante. A Venezuela, juntamente com o Brasil e a Argentina, vive uma situação golpista há muito tempo, sendo que naquele país o clima de golpe está muito mais acirrado. Os conflitos na rua entre “manifestantes”(por que será que mascarados e de classe média!!?????? Isso não lembra alguma coisa!!!!!!????? Lembrará mais ainda se informarmos que são os ianques os grandes inspiradores desses golpistas!!!!!!!!!!????????); a sabotagem econômica da direita; que produz crises terríveis de desabastecimento; e a ação sempre constante da Embaixada dos EUA, que mantém contato com políticos conservadores e militares venezuelanos, nos ajudam a entender o forte ataque que o chavismo enfrenta; muito maior do que no Brasil, até porque o chavismo contraria muito mais os interesses dos capitalistas; e a necessidade premente que Maduro e seus aliados têm em botar na cadeia um oposição composta por assassinos, cujos planos não se limitam a retirar a esquerda do poder, mas também assassinar seus líderes. O chavismo resiste e triunfa antes de tudo por estar apoiado em uma população bastante politizada, organizada política e economicamente nas “Comunidades”, e também por ter uma estrutura de comunicações mais democratizada, onde juntamente com a mídia conservadora, existem canais estatais e públicos que fazem o contraponto ao golpismo dos barões da comunicação. O PT e Dilma deveriam aprender com a Venezuela, não apenas na questão de democratizar os meios de comunicação, mas de agir com força quando necessário.

  • Assustado com a voracidade de alguns comentaristas. Sei lá, fica parecendo coisa de torcida organizada ou de seita religiosa, algo meio irracional, com pouquíssima contraposição e quase nada de moderação ou ponderação. Da a impressão que estavam perplexos e sem argumento ante a informação do PIG. Devem ter levado uma gozada do cunhado na frente da família inteira e encontraram a bóia salva vidas somente após ler as palavras do Eduardo. Aí, no atraso, descontam a bronca que ficou do cunhado por ter derrapado no debate no PIG, rssss.

    Mas eu queria saber o seguinte: num paralelo com o Brasil seria o mesmo que a Abin prendesse o governador do DF sob acusação dele ameaçar tomar de assalto o Palácio do Planalto e destituir a Dilma? Com a Abin agindo a mando de Dilma. Ou é o mesmo que a PF prender o governador do DF sob acusação de formação de quadrilha, de terrorismo ou ameaça ao estado? Com a PF agindo a mando da Justiça. Alguém pode dar uma aulinha de organização social e política venezuelana? …putz, acabo de revelar minha idade mínima rssss.

  • A Venezuela está em frangalhos, inflação galopante, taxa de homicídios ultrapassando a estratosfera de tão alta que é, economia no fundo do poço, escassez de produtos que atendam as necessidades mais básicas da população, radicalismo politico por parte do governo. Tudo isso fruto das atuações e decisões tresloucadas do partidão que ocupa as esferas do poder no país. Em suma: Estão piores, muito piores, ao que foi o Brasil na era FHC. Caos total. Mas a culpa de tudo isso é da mídia, da oposição, dos EUA, da CIA e do homem aranha (lembram de quando o Maduro culpou os filmes do Homem Aranha pela escalada de violência na Venezuela?)

  • Isso sim é polícia, não essa PF tucana que temos aqui.

    O cara é um golpista. Sonho um dia em que nós teremos aqui uma justiça rápida, onde o golpista e incitador à violência seja retirado de circulação com base em nossa constituição, como é na democracia venezuelana

    Não é possível aqui, com esse judiciário leniente e a mídia golpista, em que com o falso discurso de liberdade de expressão, faz-se o golpismo barato.

    E não vamos abaixar a cabeça! Dia 15 de março não podemos ficar de braços cruzados enquanto esses coxinhas golpistas tentam fazer um remake da Marcha da Família. Vamos para as ruas, de vermelho, apoiar a nossa Presidenta Dilma e a esquerda!

    FORA, DIREITA GOLPISTA!!!

Deixe uma resposta