Gilmar Mendes, o “antídoto” da mídia contra o direito de resposta

Análise

RESPOSTA CAPA

 

Ultrapassa as raias da mais deslavada hipocrisia, da mais revoltante covardia e do mais ilegítimo autoritarismo o esperneio da mídia corporativa contra um direito que deveria ser incontestável em qualquer democracia: o direito de defesa.

As promessas – ou ameaças, melhor dizendo – da Associação Nacional de Jornais (ANJ) e da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) contra a recuperação, pela sociedade, desse direito inalienável do homem que é o direito a se defender de acusações – em geral, sem provas, sem condenações e, no mais das vezes, sem um mísero processo – diz muito sobre o caráter – ou sobre a falta dele – desses megaempresários.

Revisemos o que dizem essas entidades.

Nota da ANJ

A Associação Nacional de Jornais (ANJ) vem a público declarar que reconhece e defende o cumprimento do princípio constitucional do Direito de Resposta.

Em relação à lei que acaba de ser sancionada, entretanto, entende que contém flagrantes inconstitucionalidades em seus artigos 7 e 10 que se referem à simultaneidade do prazo para a apresentação das razões de defesa e da apreciação, pelo Juiz, do pedido antecipatório da tutela pretendida (art.7º), bem como da inviabilidade de se obter um efeito suspensivo da decisão em tempo hábil para impedir a sua irreversível consumação (arts.7º, parte final, e 10º).

Diante do exposto, estuda a adoção das medidas legais cabíveis.

Brasília, 12 de novembro de 2015

Associação Nacional de Jornais

*

Nota da Abert

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), na salvaguarda do bom exercício da atividade jornalística e da liberdade de imprensa, considera acertada a decisão presidencial que vetou o dispositivo da Lei 13.188/2015, publicada nesta quinta-feira (12), que permitia ao ofendido a possibilidade de exercer o direito de resposta pessoalmente.

Na justificativa de veto, a presidente Dilma Rousseff informa que “ao não definir critérios para a participação pessoal do ofendido, o dispositivo poderia desvirtuar o exercício do direito de resposta ou retificação”.

No entanto, a lei ao criar um rito especial para o trâmite de tais processos tem dispositivos claramente inconstitucionais, na medida em que admitem a concessão do direto de resposta ou retificação do ofendido sem que seja permitido ao veículo de comunicação exercer, em tempo hábil, o direito ao contraditório e à ampla defesa.

A Abert está estudando quais medidas judiciais deverão ser tomadas.

Daniel Pimentel Slaviero

Brasília, 12 de novembro de 2015

Presidente

Deveria ser desnecessário lembrar a razão pela qual o país precisa de uma lei que regulamente o direito de alguém se defender de acusação grave, difundida com grande destaque e que hoje, quando se revela injusta, fica por isso mesmo.

Há milhares de casos de acusações sem provas, frequentemente falsas, feitas pelos veículos de comunicação que a ANJ e a Abert representam. Fiquemos, porém, apenas com o mais recente e escandaloso: o caso envolvendo um dos filhos de Lula.

A acusação, gravíssima, ganhou grande destaque na primeira página, enquanto que o desmentido, ganhou uma notinha. A acusação citou o prejudicado e sua família, a retratação não cita essas vítimas.

resposta 1

Por incrível que pareça, por injusto que seja o que fez O Globo, por insuficiente que se constitua a reparação, muitos comemoraram a retratação constrangida e desproporcional desse veículo porque é incomum que esses impérios de comunicação se deem ao trabalho de reparar as injustiças que cometem.

Quantas milhares de capas a revista Veja, entre outras, cometeu contra o mesmo alvo de o Globo sem que nenhum daqueles ataques tenha sido comprovado e sem que nenhuma retratação, mesmo desproporcionalmente curta, tenha sido feita?

resposta 2

 

A Veja, por exemplo, certa da impunidade, procura se superar, semana após semana, nos ataques à honra daqueles que deseja destruir. Se nada ficar provado, dane-se. Não há lei. Os processos na Justiça, sem qualquer legislação específica, podem demorar uma, duas décadas.

Esses veículos reclamam de que o direito de alguém se defender dos ataques que fazem seria “cerceamento da liberdade de expressão”… Como assim?! A lei do direito de resposta não impede o ataque, a calúnia, o deboche; apenas dá direito ao público de conhecer a versão do agredido.

Quer dizer, então, que alguém poder responder a ataques como esses reproduzidos acima inibe o agressor? Ora, se nesta semana a Veja tem que publicar em sua capa a queixa do agredido, na mesma edição a revista pode contra-argumentar, se é que existe argumento a favor de uma capa que retrata dessas formas um ex-presidente da República que nem sequer responde a processo – e que seria injustificável mesmo que ele estivesse sendo processado.

Delimitada a injustiça da ação que as associações midiáticas pretendem interpor na Justiça, tragicamente já se pode prever que não será tão fácil dar ao país um instrumento contra arbitrariedades como essas que o poder econômico faculta aos seus detentores.

A ação de Abert e ANJ no Supremo tem um destino certo: Gilmar Mendes. Mesmo que ele não seja sorteado relator da ação, o recurso ao colegiado daquela Corte é líquido e certo seja qual for a decisão do ministro que for sorteado para julgá-la preliminarmente.

Nesse momento, entra o despachante que FHC colocou no Supremo para defender os interesses dos barões da mídia, entre outros tubarões capitalistas que têm em Gilmar sua expressão de poder mais eficaz.

Assim como segurou por um ano e meio a proibição de doações eleitorais de grupos econômicos a políticos, quando tiver que opinar sobre o direito de resposta não há dúvida de que pedirá vista do processo e irá segurá-lo em sua gavetona quanto tempo puder.

É assim que, em nome da liberdade de expressão, a inglória “grande imprensa” brasileira conspurca a democracia e subverte o Direito, fazendo troça da democracia. Dia após dia, ano após ano, década após década há mais de um século.

124 comments

      • Acho que esse caso é diferente da lei que regulamentou o financiamento de campanha. O direito de resposta aprovada pelo Congresso, e sancionada pela Presidenta Dilma, já está em vigor. Enquanto a outra estava sendo discutida no STF. O Gilmar Dantas, se avaliar que os recursos podem ser aprovados, vai ter é pressa em concluir a votação.

      • Edu, há uma diferença significativa entre os dois casos. No caso do financiamento privado de campanha, o tempo trabalhava a favor de Gilmar, pois a questão deveria ser decidida antes das eleições para que pudesse valer. E o tempo continuou a favor de Gilmar, porque, enquanto não definida a questão, valeriam as regras antigas, objetivo do “ministro”. No caso da lei, esta já está sancionada e entrará em vigor. Agora, o tempo milita a favor da lei. Os artigos que as organizações patronais dizem ser inconstitucionais terão validade até que o Supremo diga que são inconstitucionais. Penso, assim, que as eventuais ações de inconstitucionalidade a serem ajuizadas deverão ter processamento bem mais célere. De nada adiantará Gilmar ou qualquer outro sentar nos processos. A lei virorará na íntegra enquanto as ADIs não forem julgadas. É claro que poderá haver a concessão de uma liminar suspendendo a aplicação dos artigos, mas com a atual configuração do STF, é bem pouco provável que uma liminar dessa natureza resista no plenário. Abraço.

    • Estarrece como os comentaristas passam ao largo da solução para o problema do monopólio da opinião ou da ditadura da mídia, que efetivamente governa o país, que é a regulação social e econômica da imprensa, como define e determina a Constituição Federal. Ou se faz a regulação ou o Brasil caminha irreversivelmente para o atraso, ao bel interesse da mídia ditatorial reacionária, de cunho nazifascista.

    • Edu, tudo bem?

      Vou fazer uma denúncia que alguém tem que apurar e noticiar, nem que seja nos blogs progressistas.

      hoje cedo ouvi na rádio CBN, que a tal organização LIDE, cujo dono é o coxinha João Dória Jr., vai promover dia 05 de dezembro um rega-bofe para os chamados empresários do ano, e o local anunciado do evento é nada mais, nada menos que o Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo do Estado de São Paulo !!!

      Anunciaram a presença no evento do tucano Geraldo Alckmin e até do vice-presidente da republica Michel Temer.

      Isso é uma pouca vergonha, todo mundo sabe que esse Doria é filiado ao PSDB e um dos pré-candidatos tucanos a Prefeitura no ano de 2016.

      Como fica o uso de um espaço público, do povo, a sede do governo do Estado para atividades privadas de um filiado do PSDB e para evidentemente alavancar a candidatura desse nanico político a disputa da Prefeitura?

      Não fosse só por isso, é um evento de uma empresa privada, a tal Lide, que apresenta políticos a ricos e ricos a políticos, como se diz por aí.

  • Os petistas recalcitrantes a despeito da incompetência e corrupção deste partido se equiparam aos muçulmanos terroristas.
    Eugênio José Alati
    15/11/2015.

  • Caro companheiro Eduardo Guimarães, fui caluniada em cinco colunas pela Revista Veja nos anos de 2006 e 2007 por ser esposa de Franklin Martins. Não tive direito de resposta nem de defesa. Sou funcionária de carreira do Ministério do Planejamento. Minha última função foi de assessora especial da Presidência da República. Participei da formulação, da implantação e da gestão dos principais programas sociais do país. Quando fui caluniada o governo não me deu amparo jurídico, pelo contrário, adotou uma prática de me afastar de minhas atribuições quando Franklin ainda era MInistro. Como se posicionar diante dessa injustiça que se tornou pública?

  • Muita gente sabe que as mentiras, as deturpações, as manipulações, as blindagens e as covardias jornalísticas que cometem estas publicações golpistas são a base para seus atos fascistas e covardes.
    Como é que pode tantas pessoas acreditarem que apenas 6 famílias devem ter o direito de ter opinião sem debate e sem resposta e, pior, de escolher o que deve ser publicado ou não?

    • Há, no país, legislação mais do que suficiente para coibir tudo isso, caso se trate de inverdades. O que não pode acontecer é o PT continuar brigando com os fatos, pois eles são muito teimosos. Ainda que escamoteados pela impressionante blindagem midiática que cerca o partido e suas principais figuras, mais cedo ou mais tarde vêm á tona. Aí está Lula da Silva, por exemplo, que não nos deixa mentir.

  • O mais importante é que, agora, a mídia detratora, caluniadora, servil a um único interesse, o do bolso dos seus donos ( o que significa aliar-se a quem tira das multidões pobres e da classe média para transferir a ricos que fazem fortunas roubando e estuprando direitos trabalhistas e sociais), mídia totalmente descompromissada com a nação, esta aberração anti democrática de mídia a serviço da banca espoliadora internacional, a dita mídia dos Marinhos brothers metralhas está na defensiva. Seria ingenuidade acreditar que não existem os Gilmares. Eles estão aí para isto. Mas, a evolução deste país não será detida pelas forças reacionárias da manutenção do status quo escravista, espoliador e regressista. Questão de tempo, conseguem adiar aqui e acolá mas os novos tempos não se deterão e os esmagarão como ratazanas. E viva a Internet livre. Adeus Globo (sta).

  • A nova configuração do judiciário, deveria nos animar. A decisão sobre a inconstitucionalidade de doações de empresas é uma luta de nunca, nunca mesmo iríamos conseguir via o parlamento, mais do que isso, é uma visão extremamente progressista do ponto de vista mundial. Essa era uma bandeira que a esquerda e todo o movimento social não consegui viabilizar e foi tocado basicamente com a intervenção de entidades civis. Isso deve nos chamar a atenção porque talvez devêssemos focar melhor nossas intervenções.
    O STF não deve nunca mais ser palco de indicações feitas por amadores de toda ordem, menos ainda deve ser usado para promover indicações de caráter simbólico como o caso Barbosa. Canais efetivos de interlocução sadia da sociedade como um todo e do executivo devem ser estimulados.

    Já no caso do MP, acho que o grande mal foi feito desde o início com Lula e agora fica mais complicado, mas… Do ponto de vista político democrático, a abstenção na prática da indicação do responsável pela instituição, além de desrespeitar objetivamente a constituição, transferindo a decisão para um corpo, e portanto contrariar a vontade dos constituintes, entregou a indicação nas mãos de um seguimento cuja estratificação social lhes concede um perfil, na maioria de seus quadros, de pessoas conservadores e até reacionárias, contrárias a vontade majoritária das urnas. Ora, existe erro maior do que este?
    Como resposta a está infeliz, incompetente, ingênua ideia é que lhes demos todo o poder e hoje somos os grandes corruptos do Brasil e estão propondo a extinção do partido que lhes deu essa prerrogativa.

    Ainda há tempo de reparar, talvez, talvez, talvez.

    Esse é um pecado original, responsável também pela demissão de Paulo Lacerda pela mesma figura ai, o tal de Gilmar Mendes, sempre ele.

    A direita tem culpa? Acho que não, está na dela! O complicado é não aprender com a história. Imaginar que iríamos contrariar interesses internos e principalmente os externos e …

  • muito triste viver seculo XXI , sabendo que o jornalismo podre, ainda impera no Brasil, e não aceita responder pelos seus erros, ou muitas das vezes, crimes de reportagem maliciosas, cometidas contra cidadãos

  • muito triste viver seculo XXI , sabendo que o jornalismo podre, ainda impera no Brasil, e não aceita responder pelos seus erros, ou muitas das vezes, crimes de reportagem maliciosas, cometidas contra cidadãos, brasileiros

  • Sobre o tucano Gilmar Mendes, tanto como você, não tenho dúvida de que, cinicamente, como é de sua personalidade, e tripudiando dos bons cidadãos brasileiros, sentará sobre o processo não apenas por um ano, mas, até, sua aposentadoria (quanto tempo falta para esse infeliz se aposentar?). E, infelizmente, o STF não irá tomar nenhuma medida contra isso. Gilmar é a maçã podre de um judiciário que tem em Lewandowski um exemplo de dignidade.

  • QUEM AVISA, AMIGO É.

    A propósito da “Lei da Mordaça”, Dudu, aviso-o de que vou acabar não comentando mais no seu blog sujo, já que aqui a censura tem prevalecido desde sempre, pelo menos em relação a mim. Isto porque você tem agido, no que me diz respeito, como um implacável censor, quase que medieval. Um genuíno ‘Mãos de Tesoura”, como já o batizei alhures. Como alternativa, posso, também, postar umas receitas culinárias, preferencialmente de pizza, o que você acha?

    Você não tem publlcado os meus comentários – irônicos como convém no trato com petistas, mas jamais ofensivos -, e nem os artigos que posto, sempre no nobre intuito de fazer um saudável contraponto para o monoideísmo pseudo-delirante ou delirante mesmo que prepondera no blog. No entanto, para a minha perplexidade, você libera comentários deveras injuriosos, tanto da parte de companheiros seus de seita lulopetista como de opositores. Dois pesos, duas medidas. Duas caras também?

    Diante dessa renitente “lucadenofobia” de que dá mostra, fico me perguntando, aflito: que mal lhe fiz? Afinal de contas, só tenho colaborado para elevar o nível do debate no blog, evitando, com o controponto que faço, que ele se transforme no cenário de uma verdadeira suruba ideológica de vés comunopopulista bolivariano. Será que é pelo fato de eu ser apartidário, de não acreditar em Brahma, de ser contra a relação incestuosa entre PT e PSDB, e de ser contra pixulecos, estelionatos eleitorais, fraudes, mentiras, mensalões, petrolões, acordões e coisas afins, cabeludas assim? Ou será que é o meu QI que o assusta? Ele já foi estudado, repito, e é só de 147. Não dá para “conjugar milho com mandioca” e nem para “estocar vento”. Por que, então, eu não poderia comentar aqui?

    Vou acabar deixando de tentar, Dudu “Mãos de Tesoura”, mesmo sendo um daqueles brasileiros que, segundo vocês, não desistem nunca. E sem mim, permita-me dizer, com toda modestia, o seu blog vai se transformar naquele deserto de homens e de idéias de que falou Oswaldo Aranha, referindo-se ao Brasil. Este é o meu primeiro aviso, tome tento!. E quem avisa, amigo é.

  • Quando Henry Ford quiz acabar com a primeira guerra mundial ele não conseguiu, mas descobriu que todos os problemas do mundo tem uma só origem.

    Gastou milhões de dólares comprando uma pequena editora, contratou os melhores redatores e editores, e pubicou um semanário, com imenso sucesso.

    Todas as matérias foram compiladas num livro em 4 partes, que mandou traduzir em 16 linguas, mas a oposição fez tudo para destruir o livro, e o livro acabou virando raridade.

    No Brasil devem ter destruido completamente, pois em português não vejo nem livro nem pdf!

    Mas podem ler em espanhol:

    http://holywar.org/henry_ford_Espanol.pdf

    Em ingles:

    https://www.radioislam.org/ford/TheInternationalJew.pdf

    Essa seria uma noção básica para começar a entender o problema também do Brasil e criar uma defesa contra a destruição total do ser humano como todo.

  • “… sem que seja permitido ao veículo de comunicação exercer, em tempo hábil, o direito ao contraditório e à ampla defesa.”

    É revoltante o cinismo, a cara de pau desses hipócritas da grande mídia e seus sindicatos.

    Quando eles deram direito ao contraditório e à defesa a quem elegem pra fritar em âmbito nacional? Quando foram buscar o contraponto de alguém? E quantas vezes promoveram um desagravo do mesmo porte da execração?

    Alguns até adoeceram e faleceram com a pecha maldita que lhe foi imprimida injustamente.

  • Edu,
    Parabéns pela análise.
    A liberdade de expressão só faz sentido se for acompanhada do direito de resposta. Apesar de toda a pressão que esses grupos de mídia farão, espero que não tenhamos retrocessos…
    Jaime

  • A Presidenta Dilma deveria mostrar a força do seu cargo, voltando atrás e liberando o dispositivo da Lei 13.188/2015, publicada nesta quinta-feira. Precisamos dar força ao Senador Requião, lí em algum blog que ele teria esperança de que sua lei fosse aprovada por inteiro. Precisamos mandar essa mídia e o sinistro gilmar para os quintos dos infernos. Eles já ultrapassaram todos os limites. E quem disse que Barroso, Tofolli e Teori são petistas, estão brincando com coisas sérias. Lamento que o PT, LULA e Dilma se curvem diante dessa mídia asquerosa. Eles deveriam criar um tabloide de esquerda e distribuí-lo gratuitamente.

  • Edú, no caso dessas instituições entrarem alegando a inconstitucionalidade da lei, creio que ela está valendo, só se for considerada inconstitucional é que perde a validade, então não precisamos se preocupar, ou estou enganado?

  • Prezado Eduardo:

    Para : Eugênio José Alati
    15/11/2015 • 12:27

    “ Os petistas recalcitrantes a despeito da incompetência e corrupção deste partido se equiparam aos muçulmanos terroristas.”
    Eugênio José Alati
    15/11/2015.

    Senhor Eugênio, o senhor como advogado, ex-prefeito de Campinas deve ler um pouco de história para não ficar dizendo besteiras. Se e quando quiser aparecer amarre uma melancia no pescoço e saia gritando em uma avenida bem movimentada na cidade onde o senhor mora. Agindo dessa fora certamente atingirá o seu objetivo de chamar a atenção, em vez de dizer besteiras num blog que trata de coisas sérias que implicam nos destinos do pais .

    Lendo um pouco de história você saberia o significado da palavra BLOWBACK: O termo “ blowback apareceu primeiramente num documento secreto do governo no relato pós-ação da CIA sobre a derrubada secreta do governo iraniano em 1953. Em 2000 , James Risen, do New York Times, explicou”Quando ajudou a derrubar o primeiro ministro do Irã, Mohammad Mussadeq, em 1953, assegurando mais de 25 anos de regime ao xá Reza Pahlevi, a CIA já estava imaginando que seu primeiro esforço para derrubar um governo estrangeiro não seria o último. Aa CIA, na época com seis anos desde sua fundação, e profundamente comprometida com sua vitória na Guerra Fria, viu sua ação secreta no Irã como um projeto de golpes em outros lugares do mundo, e assim autorizou uma história secreta para detalhar a futuras gereções de agentes da CIA como foi aquilo…Na linguagem às vezes curiosas do mundo da espionagem – “bases de segurança, recursos e similares – a CIA adverte para a possibilidade de um blowback. A palavra desde então começou a ser usada para referir-se a consequência não intencionais e imprevisíveis de operações secretas”

    “Num sentido mais amplo, blowback é outra maneira de dizer que uma nação colhe o que planta.Embora os indivíduos geralmente saibam o que plantaram, raramente têm o mesmo conhecimento em nível nacional , principalmente porque os administradores do império americano têm plantado vem sendo mantido em segredo”Por favor, leia livro BLOWBACK do professor e historiador da Universidade da Califórnia , Chalmers Johnson, Ed. Record.O livro é de 2007. Veja ainda o que diz o autor. “ O povo americano pode não saber o que é feito em seu nome, mas aqueles que são alvos certamente sabem- inclusive os povos do Irã( 1953 ), Guatemala (1954),Cuba de ( 1959 até hoje),Congo(1960),Brasil(1964),Indonésia((1965),Vietnã((1961-1973), Laos91961-1973),Camboja(1961-1973)Grécia(1967-1974),Chile(1973), Afeganistão(1979 até hoje),El Salvador, Guatemala e Nicarágua( anos 1980), Iraque ( de 1991 até hoje)” e eu acrescento nesta lista Líbia, Iugoslávia, Síria e semana passada voos de espionagem sobre a Venezuela.

    No dia 23 de janeiro de 1980 o presidente americano Jimmy Carter , no discurso anual The State of the Union, ele apresentou as seguintes diretriz ao Congresso : “ a região que agora é ameaçada pelas tropas soviéticas no Afeganistão é de grande importância estratégica. Ela contém mais de dois terços do petróleo exportável do mundo. O esforço soviético de dominar o Afeganistão trouxe as forças militares soviéticas a uma distância de 300 milhas do Oceano Índico, perto do estreito de Hormuz, por onde passa a maior parte do petróleo do mundo” e em seguida disse o presidente Carter “ Vamos deixar absolutamente clara a nossa posição: qualquer tentativa de uma força externa de obter o controle da região do Golfo Pérsico será considerada um ataque aos interesses vitais dos Estados Unidos da América, e esse ataque será repelido por todos os meios necessários, inclusive a força militar.” Passaram os anos e no dia 2 de outubro de 1989 chegou a vez do presidente Bush e ele disse “ O acesso ao petróleo do golfo Pérsico e a segurança dos Estados amigos que ocupam posições chaves nessa área são vitais para a segurança nacional dos EUA. Os Estados Unidos permanecem comprometidos em defender seus interesses vitais na região , se for necessário e apropriado por meio do uso da força, contra a União Soviética ou qualquer outra potência regional com interesses hostis aos nossos”. Sugiro que O senhor Eugênio José Alati leia o livro PETROLEO E PODER: o envolvimento militar dos estados unidos no golfo pérsico, de Igor Fuser, Editora Unesp.
    Senhor Eugênio, enquanto os EUA fazer guerra para apoderar-se do petróleo de outros povos, alguns brasileiros querem entregar o nosso pré-sal a empresas estrangeiras significando dessa forma que além de tirar o Brasil a sua riqueza quer também tirar a nossa segurança energética e a nossa soberania energética.

    Você, senhor Eugênio já pensou de maneira honesta por que querem o impeachment da presidente Dilma.? Quais são os partidos políticos que defendem o impeachment? Eu respondo: são os partidos recheados de políticos entreguistas entreguistas e você tem a coragem de falar em corrupção quando o que está por traz de toda essa campanha é o entreguismo, além da ideologia da corrupção que tomou conta da grande imprensa e da mente de imbecis e de analfabetos que não entendem nada sequer de geopolítica e ficam uivando sobre corrupção.

    Você, senhor Eugênio, sabe o porque da intensificação desses conflitos em redor do mundo:
    1° – concentração geográfica dos recursos energéticos exportáveis no Oriente Médio, América Latina e Antiga União Soviética.

    2° – Esgotamento rápidos das reservas dos Estados Unidos, pais que a partir de 1970, passou de exportador a importador líquido de petróleo “. Ver Igor Fuser, em Energia e Relações Internacionais, Ed.Saraiva.

    Senhor Eugênio, você fala em terrorismo muçulmano. Concordo com o senhor. Vítimas civis e inocentes são esquartejadas diariamente por terroristas. Não concordo com essa atitude contra nenhum povo, mas o que o oprimido deve fazer diante do opressor, baixar a cabeça e rezar para Alá ou para outro ente superior que nós ocidentais chamamos de Deus ? o senhor já percebeu que nenhum invasor diz que vai tomar os recursos naturais do pais invadido e sim que vai levar a liberdade, a democracia e os direitos humanos ( diga se estou mentindo) para que esse povo ( o invadido ) viva melhor. Mostre-me se a Líbia, o Iraque, o Afeganistão está melhor ou pior antes das invasões dos Estados Unidos, da França e da Inglaterra, ou será que essa atitude provocada pelos Estados Unidos, Inglaterra e França não representa terrorismo. Isso é puro terrorismo de Estado , mas a grande mídia faz a cabeça de imbecis e eles não distinguem o ator não estatal que atinge alvos civis( como forma de revide) do ator estatal que vai oprimir e saquear outros povos. Agora Senhor Eugênio, você entendeu o real significado de BLOWBACK ?

    Lembre-se: “ Das 36 organizações atualmente proscritas na lista do Departamento de Estado dos EUA, 24 são muçulmanas. As que sobram são quase todas de esquerda, principalmente da Colômbia e do Peru.”. Ver O IMPERIO DA INCOERÊNCIA, de Michael Mann, Ed. Record.

    Matar crianças, velhos e/ou qualquer outra pessoa de fome é ou não terrorismo? No Brasil ante do PT assumir o poder o senhor Eugênio Alati pode nos dizer quantos brasileiros morriam de fome ,principalmente no nordeste brasileiro? E ainda tem desgraçados que dizem que bolsa família é fábrica de parasitas. Este é um programa mais bem sucedido de combate à fome no mundo.

    Sabe o que é terrorismo e que a grande imprensa e imbecis se calam : é sonegar impostos impedindo o governo de fazer mais obras para beneficiar a população. É enviar dinheiro desonestamente para o exterior e deixar de gerar empregos aqui no nosso pais e isto é feito para que o exército de desempregados e miseráveis aumente e consequentemente os salários baixem e o ganho não seja suficiente para que os empregados mantenham as suas famílias com dignidade.

    • ♫ Você gastou vela boa com defunto ruim, Valdir. O Alati só lê este blog, Vesga e bula de antidiarréico. E segundo ameaçou, vai acabar lendo só os dois últimos…

    • Grande Licao Valdir-Ba digno de um verdadeiro brasileiro consciente da realidade, pois e disso mesmo que se trata imagine rodeados por bases gringas, 4 frota e a loucura dos gringos por alcantara tem tudo haver com o presal a Amazonia e a tentativa do ilustre vendido gilmar, moro, serra e outros canalhas.
      7 bases na colombia bases no peru bases no chile bases no paraguay adidos militares em sao paulo o merda do clinton vindo ao pais ja como se fosse dono , realmente tem muito lambedor de bunda gringa nesse pais! fico feliz de saber que ainda restam muitos Patriotas como voce!

  • Eles têm direito de recorrer. Defender interesses pessoais, ou de grupo, é legítimo, mesmo os mais imorais. Aliás, imaginar que as associações de mídia entubariam o direito de resposta sem reagir, é ingenuidade. Quanto ao pedido de vista, que levaria G. Mendes a sentar sobre o processo por dois anos, parece que há uma regra nova que é limita a dez dias o prazo de vista. Após o prazo, o processo retorna.

  • Se o Brasil fosse, de fato, republicano, esta criatura já estaria defenestrada há muito tempo do TSE por, no mínimo, desenvolvimento de atividades colidentes com o exercício do cargo.

  • Eduardo acho que esse caso é diferente da lei que regulamentou o financiamento de campanha. O direito e resposta aprovada pelo Congresso, e sancionada pela Presidenta Dilma, já está em vigor. Enquanto a outra estava sendo discutida no STF. O Gilmar Dantas, se avaliar que os recursos podem ser aprovados, vai ter é pressa em concluir a votação. Mas de qual quer modo consulte um advogado pois não sou da área.

  • Edu, se tiver a chance de “assuntar” com suas fontes… Um parente comentou que a filha de um amigo dele, jornalista do Grupo Globo, revelou em casa que os jornais já planejam usar a nova lei para beneficiar seus protegidos do PSDB, DEM e companhia. Da seguinte maneira: dar grandes matérias, de página inteira e manchete de capa, em que puxam para os títulos algum “pecadinho” que permita ao dito cujo solicitar direito de resposta em espaço igual (tipo: “Adversários dizem que Alckimin é culpado por crise hídrica”). Os jornais então tomariam a iniciativa de se antecipar à decisão judicial e conceder o direito assim que o político entrar com o pedido, antes ainda da Justiça analisar. O suposto ofendido então usaria aquele amplo espaço para fazer autoelogios e campanha eleitoral antecipada, e os jornais lavariam as mãos sobre o conteúdo, pois alegariam que só estavam cumprindo a lei. Quando saísse a decisão judicial, por exemplo dando conta que não houve nenhuma ofensa na matéria original que merecesse direito de resposta, a resposta já teria sido publicada. Segundo essa jornalista, o objetivo é ridicularizar a lei e mostrar que, estando em vigor, será sempre possível usá-la para beneficiar ainda mais os amigos da mídia. Óbvio que para os verdadeiramente ofendidos a estratégia será outra, de protelar o máximo possível, mesmo com decisão judicial.

  • Ameaça à Imprensa?
    Alguém analisou a pérola de artigo da escrevinhadora direitista MÍriam Leitão em sua coluna de hoje no Globo? Ameaça à Imprensa é o artigo. Míriam é realmente, uma digna representante do PIG: Partido da Imprensa Golpista, como já se referiu o jornalista Paulo Henrique Amorim. Disso não tenho qualquer dúvida.
    Com certeza essa senhora, que pode estar com demência, precisa de um tratamento sério. Um tratamento de choque de um psiquiatra com o atendimento também de um neurologista, e talvez de outras especialidades. Mas, se o problema for ético aí não tem jeito. Não tem doutor que resolva. É psicopatia, tem tratamento, mas não tem cura. No caso da Míriam acho que nem vale à pena investir. É enxugar gelo.
    Vamos à pérola da escrevinhadora. Míriam enxovalha o Congresso Nacional e desrespeita a presidenta Dilma que sancionou a Lei do Direito de Resposta. Diz a escrevinhadora dos Marinhos: “ Um Congresso com um número extravagante de parlamentares sob suspeição, presidido por políticos investigados pelo Ministério Público, e uma presidente com a mais alta rejeição da história democrática se juntam para criar uma mordaça sobre a imprensa. A Lei de Direito de Resposta é a mais genuína representante do bolivarianismo no Brasil.”
    Lendo um comentário desses de uma representante da Imprensa no Brasil, chego à conclusão que o Congresso Nacional e a presidenta Dilma, em boa hora, aprovaram de fato uma lei para coibir abusos como esse. Nem vou falar muito da calúnia do Globo sobre o filho de Lula e que depois reconheceu o “erro”, que não foi erro coisa alguma, foi pura manipulação com mentiras, aí sim, extravagantes.
    Neste caso volto a lembrar de frases de jornalistas que deram, e ainda dão sua contribuição para moralizar a imprensa:
    Começamos por Zuenir Ventura que hoje é colunista do Globo, (colega da Míriam)e membro (ABL) Academia Brasileira de letras:
    “O poder da imprensa é arbitrário e seus danos, irreparáveis, O desmentido nunca tem a força do mentido. Na Justiça, há pelo menos um código para dizer o que é crime; na imprensa, não há norma nem para estabelecer o que é notícia, quanto mais ética”.
    O ponto alto do artigo de Zuenir Ventura, no entanto, foi a proposta de estender a “cruzada ética” às empresas de comunicação. “Que tal virar um pouco essa cruzada para cima? Não sei se os verdadeiros problemas éticos da imprensa estão aqui embaixo”, estocou Ventura.
    Na mesma linha, o jornalista (falecido) senador Artur da Távola (PSDB-RJ) na época em que o Congresso ainda tinha parlamentares éticos, independentes de partidos, fez um discurso no Senado sugerindo que um certo episódio sirva para uma reflexão sobre os “valores éticos da categoria”. Távola lembrou do ímpeto denuncista da imprensa durante a CPI do Orçamento e afirmou: “Naquela época, o Congresso fez o difícil trabalho de analisar a si mesmo. Os jornalistas também podem fazer isso”. E continua:
    “A mídia prestaria um serviço a si mesmo e ao Brasil se auto aplicasse a cartilha de severidade que escreveu para o resto da sociedade. Detentora de privilégios deveria a eles renunciar como demonstração de equidade e oposição real à rapinagem a que os contribuintes têm sido submetidos. O debate poderia começar pela ambigüidade na cobertura da revisão constitucional em curso. A imprensa tem feito campanha contra subsídios, calotes, reserva de mercado, mas o que poucos sabem é que ela se beneficia de tudo isso. A revisão é portanto o momento adequado para o debate sobre antigas concessões que os conglomerados da notícia bem poderiam dispensar. Alguns exemplos:
    Imunidade tributária – O artigo 150 da Constituição concede a mais generosa isenção de impostos à imprensa, à igreja e a editoras de livros. Na verdade, não é simples isenção, é imunidade, ou seja, o Congresso Nacional está proibido de instituir impostos sobre esses serviços ou instituições e seus produtos. Feijão paga imposto, mas jornal não paga.”
    Preciso dizer o que mais para essa senhora? Para não deixar totalmente em branco, repito a frase do Zuenir Ventura:
    “Na Justiça, há pelo menos um código para dizer o que é crime; na imprensa, não há norma nem para estabelecer o que é notícia, quanto mais ética”.
    Então, eu pergunto a essa mulher: Tem certeza que a Lei de direito de respostas é uma mordaça sobre a imprensa? A Lei de Direito de Resposta é a mais genuína representante do bolivarianismo no Brasil? Será que sua opinião prevalece sobre históricos jornalistas como Zuenir Ventura e Artur da Távola? Eles estão errados e a senhora está certa?
    Com a palavra o Congresso Nacional e a presidenta Dilma. Vale um direito de resposta?

  • Agora me responde por que Dilma ainda ajudou esses canalhas vetando(?) o artigo que garantia ao ofendido o direito de ler pessoalmente, ou através de alguém por ele indicado, a sua retratação às calúnias midiáticas!!!!!!!!!!!!!!!!!!!???????????? Assim, Dilma prestou uma colaboração inestimável à perpetuação da ditadura midiática e teve de volta o que merecia, as associações dos coronéis eletrônicos ingressaram com ações contra a constitucionalidade da Lei, o que até as pedras do Palácio do Planalto sabiam que ocorreria. Podemos garantir uma coisa, Dilma mereceu levar essa dessas merdas, ABERT e ANJ. A covardia da Presidenta e de quem quer que, no Governo ou no PT, apoiou essa mutilação feita numa Lei extraordinária, aprovada após uma luta feroz do Sen. Roberto Requião, autor do projeto, de outros políticos de esquerda e das entidades que defendem a democratização da mídia foi uma TRAIÇÃO sem pé nem cabeça. Aliás, com uma explicação muito concreta, o Governo Dilma cedeu por medo aos barões da mídia, mais precisamente à Globo. Que eles recorreriam contra a Lei, todos sabiam, essa era a parte esperada da luta. ocorreu o mesmo na Argentina com a Ley de Medios, que está a anos-luz de distância do nosso direito de resposta(apenas um direito de resposta), que não interfere na concentração da propriedade e da produção de conteúdo da mídia. O que não poderíamos esperar era essa atitude de Dilma, num momento político em que a melhor, e única coisa, que poderia acontecer para ao menos fissurar levemente o poder midiático era a Lei de Direito de Resposta. SERÁ QUE O GOVERNO NÃO VÊ A DIFERENÇA ABISSAL ENTRE UMA RESPOSTA DADA PELA VÍTIMA E A LEITURA ANÓDINA DELA, FEITA POR UMA VOZ EM OFF OU UM WILLIAM BONNER COM CARA DE “VÍTIMA DA CENSURA PETISTA”!!!!!!!!!!!!!!????????? O PÚBLICO, QUE PODERIA SER TOCADO PELA PRIMEIRA, NEM PERCEBERÁ A SEGUNDA, VISTA COMO “MAIS UMA CHATEAÇÃO”. É CLARO QUE DILMA SABE DISSO, COMO TAMBÉM NUNCA ACREDITOU EM”REPUBLICANISMO”, O QUE TEVE NOS DOIS CASOS FOI MEDO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! É enojante ver esse recuo com quem fode o Governo todo dia e que concentrará seu poder de calúnias em Lula. Ou seja, DILMA, DEVIDAMENTE RESPALDADA POR OUTROS COVARDES, IMPEDIU LULA DE REAGIR DE MANEIRA UM POUCO MAIS ADEQUADA ÀS MENTIRAS, CADA VEZ PIORES, QUE SAIRÃO CONTRA ELE, PRINCIPALMENTE A PARTIR DO ANO QUE VEM, QUANDO O TEMOR DE SEU PODER ELEITORAL AUMENTARÁ COM A CHEGADA DAS ELEIÇÕES MUNICIPAIS. Não interessa se a mídia irá conseguir paralisar a Lei(aposto que o Ministro “sorteado” no STF será Gilmar Mendes), Dilma teria que deixá-la pronta, irretoquível, do jeito que estava. O argumento usado pelos coronéis eletrônicos para defender o veto é risível : como “falta de critérios”, se o direito de resposta seria analisado por um juiz, não só o direito da vítima se pronunciar, mas até o texto que ela leria!!!!!!!!!!!!!?????????? Faz parte do poder de julgar do juiz, portanto é muito cinismo dos barões eletrônicos, só superado pelo medo cínico do nosso lado em que garantiu o veto a esse que ao meu ver era o artigo mais importante da Lei. As vezes cansa lutar para ver quem apoiamos se ajoelhar desse modo asqueroso. Não é à toa que Brizola chamava o PT de “UDN de tamancas”, deveria ser “esquerda mijada”. Não há desculpa para esse veto, e não tem como não nos revoltarmos com ele.

  • Eu gostaria de ver a ABERT se justioficar em relação a esta frase “que seja permitido ao veículo de comunicação exercer, em tempo hábil, o direito ao contraditório e à ampla defesa” ….

    A imprensa não teve tempo hábil para se justificar a respeito da “Escola Base””? A quanto tempo estamos esperando um ´pedido de desculpa, um “erramos”, ou uma indenização?

    Sr. Daniel…..com a palavra!

  • Uma das consequências importante desta lei, deve-se ao fato, que muitos delegados, promotores e juizes federais , maioria deles, claramente mal intencionados e incompetentes,estejam tomando como base acusações, feitas por esta mídia bandida, para constranger, prender e manter presas, várias pessoas, alvos pre-estabelecidos, por este verdadeiro partido de oposição e que agora, vai no mínimo inibir a replicação deste fenômeno, que foi criado neste pais, diminuindo, assim a ação deste aparato predador, dando desde já direito de defesa equilibrando e tornando o exercício do direito algo mais equilibrado.

    Não se esqueçam da nossa Minas Gerais.
    Abraços Edu.

  • Um conhecido meu — que não é de esquerda, alíás, bem ao contrário — entrou com processo contra a Veja, por uma reportagem difamatória. O caso só foi julgado um ano depois (até que foi rápido, para os padrões de nossa “justiça”) e ele perdeu, mesmo tendo todos os fatos a corroborarem o crime.
    Nassif entrou com processo, acho que também contra a Veja. Ganhou, mas só CINCO anos depois. Ora, o estrago já estava feito.
    Espero que Gilmar Dantas seja questionado por seus pares, caso sente em cima de mais essa lei.

    • Roberto Locatelli,

      Tanto eu, quanto você, que tanto criticamos o Poder Judiciário, sabemos que nenhuma providência será tomada pelos ministros do Supremo Tribunal Federal em relação ao ministro Gilmar Mendes, caso este resolva segurar, ou sentar em cima de algum procedimento que interesse ao seus objetivos.

  • Caro Eduardo,

    Não há quem possa com este poder denominado mídia. Quando digo mídia, refiro-me à mídia tradicional, esta que vem fazendo uma oposição ferrenha ao atual governo. Hoje, vivemos um momento desastroso, em que os meios de comunicações fazem o que bem entendem, e o Poder Judiciário, que deveria frear essas mazelas, não toma nenhuma providência. Permanece silente, na zona de conforto, e por aí vai.

  • Edu, percebi um certo sentimento de desânimo, mas lembre-se que neste caso tivemos uma grande vitória, que foi a aprovação pelo congresso. Lá os barões perderam. E sabemos que lá eles jamais imaginavam perder, principalmente com esta configuração atual de parlamentares.
    Agora sobra a outra arma sempre disposta a seguir na luta por eles. Mas é assim mesmo. Sigamos em frente.

    • Tem até demais. Todos estamos carecas de saber as “respostas” do Alate (não é erro, revisor) do Lucas Dem (também não é erro, revisor). E mesmo assim o Edu as publica, se não contém insulto. Embora eles insultem a inteligência em todos seus comentários.
      E olha que o blog do Edu não é uma concessão pública, não recebe propaganda do governo federal, e não se finge de insento. Tem lado e assume

  • O mais duro de tudo é ter os juízes do Supremo escolhidos por indicação política (indicado pelo presidente e “outorgado” pelo senado).
    Assim os critérios de “notável saber jurídico” e “reputação ilibada” exigidos na constituição acabam se tornando apenas subjetivos…
    Dessa forma acaba acontecendo isso: a existência de Juízes Tucanos, Petistas, Peemedebistas, etc, ao invés de juízes realmente apartidários com a única função de observar a constituição e as leis.

    Juízes do supremo deveriam ser escolhidos da mesma forma que os juízes da primeira instância: Concurso público.

    E não só isso, mas também outros cargos de estatais e órgãos públicos deveriam seguir esse critério, principalmente os conselheiros dos Tribunais de Contas, órgãos responsáveis pela fiscalização da aplicação do dinheiro público pelo poder executivo.

  • Incrível os argumentos de alguns “colonistas” contra o direito de respostas. Destaco o post do DCM, do jornalista Paulo Nogueira com o título ‘Os argumentos de extrema pobreza de Miriam Leitão contra o direito de resposta’. E no blog Tijolaço, o jornalista Fernando Brito destaca que até os blogueiros ditos “sujos” estão servindo de argumento para Miriam Leitão justificar a sua posição contra o direito de resposta. Segundo ela, “o maior risco é dos veículos menores, ou reporteres independentes que não tenham uma estrutura jurídica grande e rápida”. Agora, se diante dessa Lei de Direito de Resposta, os donos da mídia e seus “colonistas” estão fazendo esse estardalhaço todo, ja imaginaram o que farão se o governo mandar a Lei da Mídia para o Congresso para apreciação e votação? É por isso que eu acho que essa Lei da Mídia só sai mediante muita pressão popular. No site http://www.redebrasilatual.com.br há um post publicado no dia 05.02.15 intitulado ‘Começa campanha para recolher assinaturas de apoio à Lei da Mídia Democrática’ e a intenção é atingir 1,5 milhão de assinaturas, que corresponde a 1% do eleitorado brasileiro. Só mediante esse total de assinaturas é que o projeto de Lei da Mídia Democrática pode ser apresentado no Congresso e seguir todos os trâmites necessários para sua apreciação junto aos deputados e senadores. Eu apoio essa iniciativa popular.

  • É um absurdo que um cara pago com o dinheiro do povo brasileiro, desmoralizado publicamente por Joaquim Barbosa, como detentor de Jagunços na sua cidade Diamantino, esteja ainda sendo membro do STF. Aonde está o Senado Federal para cassar esse indivíduo que dá nojo de vê-lo direto nas telinhas do também desmoralizado oligopólio dos Marinhos, as Organizações Globo. Depois do escárnio que esse imoral fez na defesa do financiamento de empresas nas eleições, agora tentará segurar o Direito de Resposta para efetivar a Liberdade de Empresa falar o que quiser, assassinar reputação como fizeram com os donos da Escola Base em SP dentre outros casos.

  • Acho que não, Edu. Se o Gilmar pedir vista de uma eventual Adin dos grandes órgãos de imprensa, não adianta nada, pois a lei já está sancionada, e, enquanto o STF não julgá-la inconstitucional, ela fica valendo. Diferentemente do financiamento empresarial de campanha, quando a ação da OAB pediu sua inconstitucionalidade. Enquanto o Gilmar segurou o processo, e o STF não julgou, a lei seguiu vigendo. Se é pra mudar alguma coisa e alguém não quer que mude, o pedido de vista tem sim o efeito que você aludiu: retardar essa mudança, principalmente quando ela se anuncia inevitável (foi o caso do financiamento empresarial, cuja iminência de sua inconstitucionalidade era fato, pois já tinha o voto de seis juízes). Agora, não. É o contrário. O direito de resposta já está em vigência. O que nós queremos já virou lei. Portanto um pedido de vista não altera em nada a situação atual. O ideal para os veículos da grande imprensa seria que o STF julgasse procedente sua ação de inconstitucionalidade o mais rápido possível. É o único jeito que eles têm (ou teriam) pra reverter o quadro.

  • Em qualquer democracia, o direito de resposta é garantido ao cidadão. Ele é a sua defesa perante o poder da mídia.

    Mesmo fotos não autorizadas, trucagens com tais fotos e caricaturas estão sob constante vigilância da sociedade para não permitir que a mídia destrua reputações.

    Um caso famoso no qual a mídia violou a privacidade de alguém e pagou caro por isto foi quando, em meados dos anos 80, o “Daily Mirror” publicou uma foto não autorizada da Princesa Diana “malhando” em uma academia londrina. A foto foi tirada da rua violando a privacidade de Diana pois ela estava em um local fechado.

    Resultado: um processo dela ao “Daily Mirror” e um acordo judicial posterior no qual o dono do tablóide londrino teve que pagar 5 milhões de libras. Ou seja: poderia ter sido pior para o jornal.

    Aqui, o Marco Aurélio Garcia foi fotogrado nas mesmas condições (foto clandestina, tirada da rua, de alguém em um local fechado) naquela confusão do acidente da TAM que a imprensa tentou culpar o Governo, e ficou por isso mesmo.

    A imprensa corporativa é autoritária no Brasil, apoiou e recebeu benesses da ditadura militar. Não tem moral alguma para posar de “ameaçada pelo direito de resposta”. Esta imprensa sim, sempre foi uma ameaça real para a democracia brasileira.

  • :

    : * * * * 04:13 * * * * Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando:

    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
    * * * * * * * * * * * * *
    * * * *

    Ley de Medios Já ! ! ! ! Lula 2018 neles ! ! ! !

    * * * *
    * * * * * * * * * * * * *
    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

  • Fora de pauta: hoje, dia 17, segundo li no blog do Esmael Morais, haverá um Congresso da Fundação Ulysses Guimarães (FUG), que é um braço político do PMDB. Senador Requião está liderando liderando uma espécie de dissidência ao que vai ser proposto nesse Congresso, o documento chamado de “Salto para o futuro”. Segundo o senador Requião, esse documento “propõe revogar todo o capítulo social da Constituição, desvinculação do salário mínimo, a possibilidade de redução do salário mínimo, corte nas verbas da saúde, da educação, fim das alianças do Brasil com os países latino-americanos, fim da aliança com o BRICS e enquadramento na velha Alca que já foi rejeitada pelo mundo”. “Para Requião, o líder da dissidência, esse projeto que será apresentado na convenção significa a revogação do antigo PMDB. Nem o PSDB teve coragem de propor as barbaridades iguais as propostas pelo comando da Fundação Ulysses Guimarães, disse Requião”. Portanto, olho vivo nessa convenção da FUG, que está sendo visto como o desembarque do PMDB do governo petista, segundo publicado pelo site http://www.brasil247.com

  • A vida do Levy não tá fácil

    Primeiro foi LULA que tentou emplacar a volta dum morto vivo, do “ENRIQUE” Meireles no lugar de Levy ..Henrique que, bom lembrar, tentou ARREBENTAR com o país em 2008, ou que insistiu com os tais swaps que levaram meia duzia de empresas BOAS pro buraco

    e agora..leio num certo blog, dum certo jornalista ..um que ainda trata FERNANDO COLLOR como estadista e que ficou com Serra ate os 45 min do 2o tempo, quando só em 2005, após não resistir às evidências, passou a apoiar LULA pro 2o mandato (justamente o mandato em que se saiu um fiasco)

    ..então ..então que leio agora que este “ex-pig conselheiro” (embora a PIGmentação ainda lhe esteja entranhada no DNA), ele que ainda é amigo de gente graúda pega no escândalo do CARF, leio agora que ele recomenda DELFIN NETO pro lugar de Levy ..DELFIN NETO

    Sinceramente, se o BRASIL tiver que apelar pro Delfin Neto, por falta de melhor opção, melhor fecharmos de vez, entregarmos pra matriz ou pro ISIS, quem sabe ?

    De qq forma, ainda há pensadores que se salvam ..embora NÃO concorde com a MAIORIA das suas considerações políticas (cheias de paizão e de irracionalidade), elas que santificam tucanos e só achincalham o PT ..e que tb não esteja 100% afinado com alguns de seus posicionamentos e “perspectivas” econômicas, penso que vale dar uma olhadinha, e REFLETIR, sobre o que disse Arminho Praga pra Rolha de SP

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/11/1706617-impeachment-pode-ser-forma-de-destravar-crise-diz-arminio-fraga.shtml

  • Nossa democracia anda a passos meio mancos, é morosa, mas aos poucos chegará lá. O senador Requião demorou anos para conseguir a aprovação e no fim das contas conseguiu com o pior Congresso da história. Os mega da mídia vão tentar de tudo para melar.

    Tudo isto só vai terminar quando nossa democracia amadurecer pra valer, aí a democratização da mídia será consequência e um passo natural. O Direito de Resposta abriu um flanco muito importante, por isso está certo o Edu, olho vivo, temos que defender esse direito com unhas e dentes.

  • Eu acho que tá na hora da mulherada invadir o STF e tirar esse cara de lá. esse “roda presa” e o Cunha não podem continuar fazendo todo mundo de palhaço. Vamos chamando as outras mulheres pelas redes sociais, pedindo ajuda pra vazar com esse cara. Vai tirar onda com a mulher dele na casa dele!

Deixe uma resposta