Jean Wyllys fala a blogueiros sobre futuro da esquerda no país

entrevista

contraponto

 

Na manhã de segunda-feira, 4 de julho de 2016, o deputado federal pelo PSOL fluminense Jean Wyllys foi entrevistado pelo programa Contraponto, iniciativa do sindicato dos Bancários de São Paulo, deste Blogueiro e do Instituto Barão de Itararé.

Recentemente, Jean lavou a alma dos setores racionais e civilizados da sociedade ao reagir com indignação na recente votação da Câmara dos Deputados que perpetrou um golpe parlamentar contra a presidente da República, Dilma Rousseff.

 

Em sua entrevista, Jean falou sobre crise política, sobre os excessos nas redes sociais, sobre homofobia e, pela intervenção deste blogueiro, sobre um rumo que a esquerda precisa tomar em um momento grave da vida nacional, em que ocorre uma fidedigna ascensão do fascismo.

Minha questão foi apresentada no terceiro bloco do programa. Ponderei com Jean, quem considero um dos melhores parlamentares do país, que ele, mesmo integrando um partido que fez uma oposição aos governos do PT que, em minha opinião, ajudou o fascismo a sair do armário e a direita a se fortalecer, tem sido capaz de conciliar críticas construtivas ao partido e defesa não desse partido, mas da democracia a se posicionar claramente contra a tentativa de golpe paraguaio recém-desfechada.

Jean fez uma análise interessante sobre esse e outros temas que você pode conferir no player abaixo.

23 comments

  • Se eu morasse no Rio, consideraria seriamente a possibilidade de votar no Jean. E não, eu não sou GLBT, na verdade sou metido a machão (menos quando penso no Eugênio Alati, uuuiii que gato!).

  • Sinceramente, tenho meu pé atrás. Não votaria nele. Também acho esquisito um cara de esquerda que prejudicou a esquerda num momento que a Dilma já estava sendo atacada e deu espaço pra esses fascistas que hoje ele combate.

    • Também não gosto dele. 1) Ele já disse publicamente que não vê motivo para chamarmos a grande mídia de “golpista”. Êpa!! 2) Ele foi dar palestra em Israel, atendendo a um convite dos assassinos sionistas. Chiii!! 3) O PSOL ainda não saiu de cima do muro sobre a questão do impeachment.

  • ” Jean lavou a alma dos setores racionais e civilizados da sociedade ao reagir com indignação na recente votação da Câmara dos Deputados ”

    O rapaz cuspiu na cara de seu desafeto e você diz que isso lava a alma dos racionais e civilizados.

    De três uma; ou não tenho alma para ser lavada ou não sou racional e civilizado ou essa afirmação é fruto de uma catarse psicótica de quem viu ruir suas expectativas ideológicas.

  • Bela entrevista. Parece-me que o Jean Willys enxerga melhor do que certos caciques do PT. No momento, o urgente é acordar as lideranças sociais, principalmente a CUT com tudo que ela representa, e ir prá rua, parar o país. Confiar no jogo parlamentar ou na honestidade do STF é enfiar o sorvete na testa….

  • Ja critiquei muito o Jean por conta das posições do PSOl e que tambem tem seu percentual de culpa na situação a que chegamos.Como ele disse sobre os governos do PT houveram muitos erros e isto é claro.Mas suas criticas,em que pese serem bem fundadas,é uma pessoa inteligente ,culta,bem informada se enfraquece se não tiver um mea culpa.As esquerdas brasileiras erraram e continuam errando em não se unir em objetivos comuns e com isso tambem aumentar a base na congresso.A critica,a cobrança tem que ser feita sem ser necesssriamente oposição.Com as mobilizações que acontecem contra o golpe ja começou o processo de renovação.Ha os velhos problemas,mas as soluções,propostas serão outras ou mesmo avancar nas que ja estão ai.Jean esta mais fortalecido,mas arrasta o peso do PSOL.Dilma ganhou quando se desvencilhou das amarras da direção do PT,que devera ser renovada.Lula apesar do massacre continua a ser o grande nome das esquerdas.Mas quem mais se fortaleceu para ser uma grande liderança foi a Jandira,ela junto com Hadad e o Jean serão as referencias da niva esquerda brasileira.

  • Muito boa entrevista. Jean Wyllys também me representa e minha única discordância dele é quando generaliza dizendo que o PT foi picado pela mosca azul do poder e se locupletou. Isso é falso porque os petistas que estão presos não são ricos e muitos ainda foram condenados sem que houvesse prova cabal para tanto.

    No mais o deputado do PSOL é mesmo uma pessoa arguta e de moral ilibada.

    Obrigado pela entrevista, Eduardo e um forte abraço.

  • Esse Jean Wyllys, não dá para levá-lo a sério. Ele é uma caricatura, uma colagem mal ajambrada de clichês superados, proferidos por Foucault, Althusser, segundo os quais não basta uma luta de classes, mas sim devem emergir microuniversos sociais que se digladiem entre si e pulverizem a sociedade. Ele diz que combate a homofobia, mas faz exatamente o contrário, simplesmente porque, em um mundo sem homofobia, tipos como ele perdem a razão de existência. Aquela foto ridícula, em que ele pousa fantasiado de Che Guevara, reflete exatamente isso, enquanto exalta um líder e um regime que perseguiram implacavelmente os homossexuais. O Jean Wyllys é o Bolsonaro da esquerda, aliás, eles precisam um do outro para subsistir.

  • Jean Wyllys é um boçal, tanto quanto o Bolsonaro. Ambos se merecem. Só tem uma diferença: um está à esquerda e o outro à direita. E um precisa do outro pra se promover diante de suas plateias extremistas fanáticas que regozijaram-se diante das suas patetices e boçalidades.
    Um cospe na cara dos outros e o outro exalta um torturador da ditadura. São dois palhaços que não mereciam estar dentro de um parlamento.
    Palhaço por palhaço então prefiro o Tiririca. Pelo menos não cospe, não puxa o saco de ditaduras e torturadores e não foi pego roubando (pelo menos por enquanto)…

  • O Jean Willys disse coisas que muitos Petistas não dizem. Muito bem!
    No momento ele está ao nosso lado. Já esteve contra Dilma.
    Não confio muito. Espero o tempo passar para ver como fica.
    Não gosto muito de político que se sente bem na plateia.

  • HELP!!!!!!!!!!!!!
    PAUTA PARA O PROGRAMA DA TV DO SINDICATO DOS BANCARIOS
    Aponto que o Banco Itaú já aparece como opção para o funcionalismo federal e hoje me achacaram por telefone me DANDO ( nem oferecendo) um cartão SIAPE(sistema de dados com seu numero de identificação do funcionalismo federal) do BMG Itaú. Gritei que não queria de jeito nenhum e desliguei o telefone.
    Onde uma reação? Sindicato dos bancarios, Associações docentes< Por favor! Não quero o Itau no lugar do BB e isso é a razão concreta do golpe. A esquerda tem que encarar manifestações que mexam no bolso e no fulcro do golpe. Ficar dançando em imagens midiáticas já cumpriu seu papel, precisamos ir no fulcro. Eles estão caminhando a passos largos para o golpe.
    Proponho um programa sobre os interesses dos bancos privados( Itau com prioridade, inclusive no Banco central) sobre o BB e Caixa, com assedio ao funcionalismo e o que isso significa. Convidar Associações docentes, economistas e sindicatos do BB e Caixa.

  • Eu só espero que você não tenha caído na conversa mole desse camarada.

    Ele e o partido dele foram agentes do golpe, que, aliás, começou em 2013.

    E você sabe muito bem no que aquilo resultou.

    • Antonio, o Jean é bem diferente da maioria do partido dele. Pode ter certeza. Ele sabe que minhas posições sobre junho de 2013 são imutáveis

Deixe uma resposta