Privataria carcerária (como em Manaus) recria escravidão no Brasil

denúncia

masmorra-capa

 

Cenário do maior massacre no sistema prisional brasileiro desde o Carandiru, o Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus (AM), mantinha presos em situação de superlotação e “sofrimento psíquico”, aponta relatório da Secretaria de Direitos Humanos (SDH) divulgado pelo site Huffpost Brasil.

O presídio tinha 1.147 detentos, sendo que a capacidade era de 450, uma superlotação de 254%, de acordo com o documento enviado PELA SDH ao Ministério Público Federal em janeiro de 2016, após visita em 9 de dezembro de 2015.

A unidade era composta de quatro pavilhões com 110 celas coletivas e 25 pessoas por cela, em média. No corredor destinado a presos com doenças infecciosas, “havia duas pessoas que pareciam estar em sofrimento psíquico”, segundo o relatório.

Esse corredor não tinha qualquer espaço para lazer ou banho de sol. Era bastante escuro, úmido e sujo. Foi possível notar muito lixo disperso no chão e escutamos relatos de que, apesar de solicitarem, a direção não disponibilizava vassouras, pás de lixo ou qualquer outro tipo de material de limpeza para os presos“, diz o documento oficial.

Inaugurado em 1999, o Compaj é administrado pela empresa Umanizzare, em um sistema de cogestão, desde 2014. A unidade é destinada apenas a presos em regime fechado. Neste modelo, o presídio é construído com verba pública e dirigido por agentes públicos, mas os serviços como vigilância e escolta interna são de responsabilidade da empresa.

Na visita, apenas 153 funcionários estavam trabalhando, enquanto 250 estão previstos no contrato firmado pela Umanizzare, de acordo com a SDH. O déficit é de cerca de 40%.

O relatório aponta deficiências em quatro penitenciárias do Amazonas na formação e na remuneração da mão de obra, em torno de R$ 1.700, além de más condições de trabalho. “Há uma alta rotatividade de funcionários pelas precárias condições de trabalho, o que favorece a ocorrência de tortura e maus tratos”, diz o texto. Foram constatadas ainda falhas no atendimento de saúde.

A SDH ressaltou ainda a atuação de facções criminosas nas unidades prisionais masculinas do estado, sobretudo a Família do Norte (FDN) e o Primeiro Comando da Capital (PCC) – ambas envolvidas no massacre, “o que gera um contexto de fortes disputas e tensionamentos entre grupos no sistema penitenciário estadual”. Também foram detectadas irregularidades na atuação de forças especiais para conter rebeliões.

Foram relatados espancamentos e abusos sexuais de pessoas LGBT que desrespeitem as regras estipuladas pelas facções, além de indicativos de violência policial. Durante as visitas, alguns detentos estavam com cabeças enroladas em bandagens, graves feridas nas pernas e marcas de espancamento pelo corpo.

O estado do Amazonas conta com 7.455 presos, uma taxa de cerca de 192 presos para cada 100 mil habitantes, de acordo com dados mais recentes do Infopen. Deste total, 57% estão em situação provisória.

Na avaliação da SDH, foram constatadas no estado situações de violações de leis nacionais e de convenções da Organização das Nações Unidas (ONU). O órgão recomendou a elaboração de um plano de redução da população carcerária, investigação de casos de tortura, realização de um concurso para contratação de agentes penitenciários e cursos de formação para os funcionários.

De acordo com Convenção da ONU Contra a Tortura e Outros Tratamentos ou Penas Cruéis, Desumanos e Degradantes, tortura é definida como qualquer ato cometido por agentes públicos ou atores na função pública pelo qual se inflija intencionalmente a uma pessoa dores ou sofrimentos graves, físicos ou mentais, a fim de obter informação, castigar, intimidar ou coagir.

A Lei 9.455/1997, por sua vez, considera tortura constranger alguém com emprego de violência ou grave ameaça, causando sofrimento psíquico ou mental a fim de obter informação, provação ação ou omissão de natureza criminosa ou em razão de discriminação.

O site da empresa para a qual a gestão do presídio foi transferida pelo governo do Amazonas, porém, conta história bem diferente sobre o “Complexo Prisional Anísio Jobim”

masmorra-1

Segundo a Umanizzare, ela administra 8 presídios. Um deles é o que contém as histórias de terror vistas nos últimos dias, como, por exemplo, a de que cerca de metade dos presos mortos na recente rebelião haviam sido de-ca-pi-ta-dos.

masmorra-2

Eis a interpretação que essa empresa faz do trabalho que realiza:

“Umanizzare nasceu como resposta às inquietudes frente às dificuldades do sistema penitenciário brasileiro e apresenta resultados concretos na transformação do indivíduo preso.

Seus princípios estão alicerçados no exercício da responsabilidade social no que tange a qualquer política favorável a Segurança Nacional e a redução de reincidência criminal.

Temos como premissa a aplicabilidade dos preceitos elencados na Lei de Execução Penal, em consonância com a garantia dos Direitos Humanos, ressaltados nas Regras Mínimas para Tratamento do Preso e recomendados pela Organização das Nações Unidas [Genebra, 1955].”

A home page do site da Umanizzare mostra links para matérias feitas por ela, com cenas de detentos assistindo aulas ou participando de eventos, mas não mostra o principal.

masmorra-3

As famílias dos detentos mortos ou mutilados certamente discordam da propaganda da empresa.

masmorra-4

O principal que uma empresa que atua em gestão carcerária deveria mostrar seriam as condições de encarceramento, mas, nesse site, não é possível encontrar imagens do cárcere propriamente dito, por razões óbvias, explicadas pelo relato do que foi encontrado e relatado por inspetores.

A pergunta que não quer calar, portanto, é: o que significa a “privatização” do sistema carcerário de um país?

Em janeiro de 2013, assistimos ao anúncio da inauguração da “primeira penitenciária privada do país”, em Ribeirão das Neves, região metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais. Porém, prisões “terceirizadas” já existiam em pelo menos outras 22 localidades.

A diferença é que a de Ribeirão das Neves era uma PPP (parceria público-privada) desde sua licitação e projeto, enquanto as outras eram unidades públicas que, em algum momento, passaram para as mãos de uma administração privada.

Na prática, o modelo de Ribeirão das Neves criou penitenciárias privadas de fato; nos outros casos, a gestão ou determinados serviços são terceirizados, como a saúde dos presos e a alimentação, ou a segurança e o trato com a população carcerária.

Esse sistema está proliferando pelo país. Existem no mundo aproximadamente 200 presídios privados, sendo metade deles nos Estados Unidos. O modelo começou a ser implantado naquele país ainda nos anos 1980, no governo Ronald Reagan, seguindo a lógica de aumentar o encarceramento e reduzir os custos, e hoje atende a 7% da população carcerária do país.

O modelo também é bastante difundido na Inglaterra – lá implantado por Margareth Thatcher – e foi fonte de inspiração da PPP de Minas, segundo o então governador do estado, Antônio Anastasia. Em Ribeirão das Neves o contrato da PPP foi assinado em 2009, na gestão do então governador Aécio Neves.

O slogan do complexo penitenciário de Ribeirão das Neves é “menor custo e maior eficiência” (?!)

Especialistas alertam, porém, que as prisões privadas americanas fracassaram e não deveriam ser adotadas no Brasil como vem acontecendo, pois esse modelo pode agravar uma situação carcerária que já figura como uma das piores do mundo.

Busca exclusiva por lucro das instituições privadas pode recriar inclusive uma desgraça que não existe no Brasil há mais de século, segundo especialistas.

Enquanto uns conseguem lucro com a venda de carros, imóveis ou hambúrgueres, outros apostam em uma atividade econômica polêmica: a comercialização de prisões.

Vender penitenciárias é assumidamente o negócio da CCA (Corrections Corporation of America), que em 2013 completou 30 anos como pioneira nas prisões privadas norte-americanas.

O balanço desse tipo de gestão, no entanto, é negativo. Para ONGs e especialistas, o modelo norte-americano fracassou e não deve ser adotado por outros países.

A proposta da CCA era animadora: construir e operar penitenciárias estaduais e federais com a mesma qualidade das públicas, mas com um custo menor.

Os Estados e o governo federal, assim, poderiam contratar uma empresa que ficaria responsável por manter os detentos — fornecer alimentação, higiene, cuidados médicos e transporte — e assegurar que eles cumpram a pena e sejam reintegrados à sociedade.

O negócio das prisões privadas se mostrou lucrativo para todas as empresas do ramo: entre 1999 e 2010, o número de prisioneiros mantidos nas instituições particulares cresceu 80% no país, enquanto a população carcerária em geral cresceu apenas 18%.

Presos são torturados e dividem espaço com fezes nas piores cadeias do mundo

EUA julgam corruptos em tribunais comuns, mas prendem em cadeias especiais

Nesse período de 12 anos, o governo federal norte-americano investiu mais no modelo do que os governos estaduais: enquanto o número de detentos federais nas prisões privadas saltou de 3.828 para 33.830 (aumento de 784%), a quantidade de presos estaduais passou de 67.380 para 94.365 (crescimento de 40%).

Os dados são do relatório Too Good to Be True (Muito Bom Para Ser Verdade, em tradução livre), da ONG americana Sentencing Project. Segundo o estudo, as prisões privadas mantinham 128.195 presos em 2010, o equivalente a 8% do total de 1,6 milhão da população carcerária dos EUA, a maior do mundo.

Lotação mínima?

O êxito em números, porém, contrasta com as críticas contra o modelo: custos abusivos, alto encarceramento de imigrantes, fuga de detentos, violência no cumprimento da pena, reincidência dos criminosos e até mesmo financiamento de campanha política (para que as empresas conquistem os contratos estaduais ou federais) são alguns dos problemas.

Os “poréns” das prisões privadas foram reunidos pelo Sentencing Project a partir de um relatório da ONG Grassroots Leadership, de um estudo da ONG In the Public Interest e por auditorias e documentos policiais e judiciais publicados pelo jornal The Huffington Post.

Para o professor de Direito Penal da PUC-SP e pesquisador de segurança pública Cláudio José Langroiva Pereira, o modelo norte-americano de sistema prisional privatizado não pode ser utilizado no Brasil, onde se discute esse modelo como alternativa às superlotadas cadeias públicas.

Por essa e por outras, em agosto, depois de uma análise detalhada sobre condições de segurança e custos, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos anunciou que deixaria de usar prisões privadas para abrigar presos sob custódia federal, em uma decisão que encerra décadas de parceria e, segundo analistas, sinaliza uma mudança histórica de postura do governo americano.

“As prisões privadas tiveram papel importante durante um período difícil, mas o tempo mostrou que têm desempenho inferior se comparadas às nossas instalações (administradas pelo governo)”, disse a subsecretária de Justiça, Sally Yates, em memorando.

“Não oferecem o mesmo nível de serviços correcionais, programas e recursos, não apresentam redução significativa de custos e não mantêm o mesmo nível de segurança e proteção.”

O pior de tudo isso, porém, ficou para o final. São duas más notícias.

Uma é sobre a repercussão mundial da tragédia em Manaus, que, mais uma vez, levantou todo um debate sobre a questão carcerária no Brasil, inclusive sobre execuções sumárias no país, ou seja, assassinatos cometidos pela polícia contra supostos criminosos que detém, ou melhor, que mata primeiro e pergunta depois.

A Anistia Internacional divulgou nota cobrando a imediata investigação do massacre e criticando a superlotação do Compaj. Já a Organização das Nações Unidas (ONU) pediu que as autoridades do Amazonas investiguem de forma “imparcial e imediata” a morte de 56 detentos.

Por incrível que pareça, a forma bárbara como funcionam as prisões no Brasil ajuda a levantar dúvidas sobre o país pois reflete uma situação política explosiva que se configura em sociedades que apostam na barbárie para resolver as coisas – no Brasil, as classes média e alta defendem prisões desumanas, execuções sumárias e tortura contra pessoas pobres acusadas de crimes, sejam culpadas ou não, pois esses setores da sociedade brasileira dispensam o devido processo legal para apurar culpa, preferindo atirar primeiro e perguntar depois.

Mas a questão mais dramática que a privataria carcerária pode materializar é que os presos em instituições privadas trabalham para indústrias, das quais recebem salários que são uma fração do salário mínimo, configurando situação de escravidão e um estímulo ao encarceramento em massa e indiscriminado.

Não seria difícil as empresas de “gestão carcerária” conseguirem essa mão-de-obra barata para empresários inescrupulosos. Basta um acordão com secretarias de segurança e comandos das polícias para que a “pobraiada” seja encarcerada em série, já que pobre, quando vai preso, fica preso mesmo sendo inocente porque não pode pagar advogado.

Na prática, o que especialistas temem é que a continuidade da privataria carcerária estimule uma indústria do encarceramento. Essa, aliás, foi uma das causas que levou os Estados Unidos a abandonarem um modelo que o Brasil está adotando de forma preocupantemente crescente.

Em um mundo crescentemente injusto, no qual o discurso conservador prega agravar a pobreza com medidas “amargas” e “impopulares”, a “solução” para empresas não terem que ficar gastando com “direitos” que “encarecem” o trabalhador seria usarem a mão-de-obra escrava que a privataria carcerária promete prover aos montes.

Não nos faltava mais nada, não é mesmo?

48 comments

  • Boa tarde Edu

    As empresas terceirizadas de carceragem, tem tanto interesse quanto os governos de direita em investir cada vez menos em educação para que mais gente cometa crimes e vá para a cadeia para executar trabalho escravo! E uma forma que a direita pau no ** achou para fazer com que haja escravidão e moderna e justifique-a!!!

    Um abraço!!!

  • A solução é uma revolução popular pois o Golpe desmoralizou a democracia representativa no Brasil. A elite econômica brasileira mostrou que não vai aceitar qualquer distribuição de renda. Transformar os pobres em escravos com encarceramento em massa não abalaria o “moral” das elites pois elas não estão nem aí para as críticas mundiais que viriam. É a mesma elite que manteve a escravidão dos negros até 1888, e quando ocorreu a Abolição, a elite, e não os negros, foram indenizados.

  • As cadeias privatizadas são uma porcaria.

    Já a cadeia que o Estado governa é magnífica, olha só Pedrinhas no MA a maravilha que é!

    Tudo que é público é melhor: Escola, hospital…

    O pessoal paga por segurança privada, por escola particular, paga plano de saúde porque gosta de gastar dinheiro.

    Isso no mundo da esquerda… Agora no mundo de verdade não é bem assim.

    • Ninguém da esquerda pensa como vc fala. Mas sabemos que vcs pensam desta forma: “no Brasil, as classes média e alta defendem prisões desumanas, execuções sumárias e tortura contra pessoas pobres acusadas de crimes, sejam culpadas ou não, pois esses setores da sociedade brasileira dispensam o devido processo legal para apurar culpa, preferindo atirar primeiro e perguntar depois.”. Ou não é verdade?

      • Esse é problema da esquerda… Acha que sabem o que todo mundo pensa.

        O radicalismo impera. Se alguém pensa diferente de você logo ele pensa o oposto do que você pensa.

        O pessoal da direita acha que bandido bom é bandido morto. O pessoal da esquerda acha que não existem bandidos acham que os criminosos são vítimas da sociedade.

        Eu acho que bandido bom é bandido preso.

        Fica claro que as prisões são mal administradas sejam as públicas ou as privadas, mas não é por isso que o serviço privado é pior que o público. GERALMENTE é o contrário.

        • “O pessoal da esquerda acha que não existem bandidos acham que os criminosos são vítimas da sociedade.”

          O que o pessoal da esquerda pensa é que existem bandidos sim e muitos existem por causa dos problemas sociais. Existem criminosos de todos os tipos, cada caso tem que ser categorizado.

          “Eu acho que bandido bom é bandido preso.”

          Claro que alguém de esquerda quer que o bandido seja preso e, se possível, reintegrado à sociedade, depois de cumprir sua pena

          “Fica claro que as prisões são mal administradas sejam as públicas ou as privadas, mas não é por isso que o serviço privado é pior que o público. GERALMENTE é o contrário.”

          O serviço público só é ruim quando ele é sucateado. Assim agem os governos de direita, sucateiam para privatariar e entregar de mão beijada estes serviços para os empresários lucrarem muito. No caso específico das prisões, ocorre o agravante de quererem aumentar o número de presos para pagarem bem menos que no mercado. Poderia até existir gestão privada, desde que houvesse um boa regulação pública, o que não houve e dificilmente haverá aqui. Outra coisa, o serviço privada é BEM MAIS CARO que o serviço público, e não compensa o custo-benefício.

          • É enquanto os governos de direita sucateiam, os de esquerda depenam as estatais rentáveis: Petrobrás e assemelhadas…

          • Depenada pela esquerda!!! Até parece que vcs da direita não faziam isto. E mesmo assim, se virmos o que ocorreu, quem esta aparecendo com propinas e caixa dois são vcs na maioria dos casos. Além disto, nos governos Lula e Dilma foram os períodos de maior crescimento, antes da sabotagem de vcs e dos EUA.

      • Sávio Valença
        A verdade, Savio, é que o PT esteve 13 anos mandando no Brasil e nos 13 anos, apesar de várias promessas, e com muito dinheiro não fez absolutamente nada nesta área.Absolutamente, nada!

        • Isto é primordialmente de competência dos Estados. Vc não pode jogar a culpa toda no PT por causa disto. Tem estados comandados pelo PSDB, pelo PMDB, pelo PSB e pelo PT. O PT governa alguns estados há pouco tempo. Também não é culpa só do executivo. Vcs tem uma sanha de por a culpa de tudo no PT.

    • Não, absolutamente não! As cadeias administradas pelo Estado também são deploráveis, um lixo, mas tem uma diferença fundamental: lá o Estado não gasta nem um terço dos quase R$ 5.000,00 mensais por preso que gasta nesses matadouros humanos privatizados!

    • Sao tratamentos diferenciados, como adora o calabar moro, que esta traindo o brasil. Onde a policia entra atirando, derrubando portas, destruindo os poucos pertences, chutando e batendo, onde nunca existiu democracia, e na favela. Isso jamais aconteceu ou acontecera nos jardins, morumbis da vida, etc. E pensar que e o proprio favelado, com seu imposto, que paga para ser agredido.

  • Bom, só para argumentar per absurdum, quem faz/fez melhor trabalho a “iniciativa privada” que possibilitou o massacre manauara ou os agentes públicos do Cel. Ubiratan em nome do estado o fizeram no Carandiru?
    Depende.
    Para quem admite que ‘ bandido bom é bandido morto’ inegavelmente os privadissimos manauras perderam no quesito – e por margem de uns 50%.

  • Por que, em 13 anos, o PT que se dizia um “partido diferente e que ia mudar tudo que aí está” não tomou nenhuma providência, muito pelo contrário, a violência do Brasil aumentou e hoje o número de assassinatos por 100 mil já chega a 50, um escândalo!!!

    • Vc tem que entender que a questão da violência é bastante complexa, tem a ver com diversos fatores, tais como: histórico do país, longo período de subdesenvolvimento, justiça despreparada, sociedade conservadora, sociedade de baixa renda, sociedade sem educação. Outra coisa importante é a deturpação da maior parcela da competência para este tipo de coisa, que é do Estado, e não da União. Não adianta falar dos 13 anos do PT, tem que se falar mais dos governos estaduais, onde foram governados pela direita por um longo período.

      Agora com a volta da direita e com o seu pacote de maldades, as coisa que já eram ruins, que já não ficaram tão ruins porque houve uma melhora social nos 11 dos 13 anos do PT, é que vão piorar de vez.

      • bobagem Sávio ..poesia. escaramuça ..a impunidade, a FALTA dum Poder Judiciário célere, o descaso e INTERESSES é que imperam

        ..corta essa de história meu velho ..desde ANTES do Carandiru já tinha dado tempo pra que estas questões de superlotação e de falta de autoridade do Estado dentro dos presídios fossem resolvidas ;;quanto mais sobre a entrada de celulares e de armas …

        tão esperando o que pra tomar providências ? o exército ? ..éh ..vai ver é uma boa desculpa pros caras voltarem, não ?!

        • Rommaneli,

          Discordo de vc. Impunidade, interesses e o judiciário em si são partes do problema, não somente isto. O quadro social é o peso deste problema. O quadro social irá piorar bastante agora, e os índices negativos se acentuarão. Não terá prisão que dê jeito.

    • TU nao terás nunca alguma pra saber se caso tivessemos tido 3 governos e meio de tucanodêmicos teriamos menores indices. Claro e obvio.
      Porem se formos efetuar uma pesquisa desse quesito por Estados da federaçao, a que prioritariamente pertencem os aparelhos policiais conforme a constituição, aposto que os achados tendem a não ajudar muito esta tua tese.

  • Edu, não sei se já usam prisioneiros para trabalhar em empresas privadas, mas já houve experimentos, como em Santa Catarina, baseado nas tais APCs – Associação de Proteção aos Condenados, de Minas Gerais.

    Os prisioneiros ganhavam salário mínimo e davam 10% do salário para um tal Fundo Rotativo que, pelo que entendi, ajudava a pagar o transporte.

    “Passados alguns meses, quase todos os empresários pediram para aumentar os trabalhadores vindos da prisão, pois haviam se surpreendido com a dedicação, responsabilidade e comportamento. Em 15 de maio de 2004 preparamos mais 12 sentenciados. Daí foi necessário comprar um microônibus. Os pedidos de trabalhadores aumentaram. Passamos a comprar um ônibus para 42 lugares. Atualmente estamos com 120 reeducandos no trabalho de empresas”.

    http://www.psicoexistencial.com.br/o-trabalho-do-encarcerado-em-empresas-privadas/

  • Seria a “realização” do “ideal” monstruoso do conservadorismo, a “glória” do discurso canalha dos neoliberais da mídia e das classe dominante, que são os membros e os lacaios principais do status quo. Afinal, com essa monstruosidade; além de garantir o encarceramento daqueles “revoltados”, os que protestassem contra a exploração ou fossem levados por ela à marginalidade, ajudando assim a preservar o status quo; esse mesmo status quo conseguiria lucro material direto com suas vítimas. Não somente o lucro por garantir sua sobrevivência, que obviamente reflete-se de forma material na continuidade da exploração, mas o rendimento direto em dinheiro, através da transformação das “ameaças” em mão de obra escrava. É ALGO TÃO MONSTRUOSO QUE, EXATAMENTE POR ISSO, TEM TUDO PARA CONCRETIZAR-SE NESSE MUNDO MONSTRUOSO, ONDE UNS DOENTES MENTAIS, E OUTROS APENAS CANALHAS, QUEREM NOS CONVENCER DE QUE “MODERNIDADE” E “RESPONSABILIDADE” SÃO ADOTAR UM MODELO SOCIAL BÁRBARO, QUE CONDENA PESSOAS A MORREREM DE FOME E DESASSISTÊNCIA, E CONSIDERA ISSO “RACIONAL”. Seria a forma extrema de algo que já existe hoje, ainda que de modo ainda não tão assintoso. Afinal, o que são a maioria dos presos? Vítimas do Sistema. Seja porque são colocados na marginalidade devido à exclusão social dele resultante, seja porque violaram as Leis do capital de alguma forma, tentando obter recursos a eles negados ou mesmo protestando contra ele(quantos militantes de movimentos sociais ou pequenos agricultores e sem-teto estão presos?), num país onde é mais fácil ser-se condenado por invasão de propriedade do que por homicídio. COMO JÁ DISSE, AS PRISÕES PRIVADAS SERIAM O “ÁPICE” DE UM PROCESSO DE CONTENÇÃO E DESTRUIÇÃO DOS “INDESEJADOS” JÁ EXISTENTE, TORNADO MUITO MAIS BÁRBARO COM A PRIVATARIA CARCERÁRIA, NUM PAÍS ONDE A PRÁTICA DA PRISÃO INDISCRIMINADA, QUE SEMPRE FOI “PREFERIDA” PELAS CLASSE MÉRDIA DE ALTA E VENDIDA PELO SENSO COMUM CONSERVADOR COMO IDEAL, AGRAVOU-SE AINDA MAIS COM A SÉRIE DE ATROPELOS LEGAIS QUE O GOLPE DE ESTADO E A LAVA JATO(SEU INSTRUMENTO JURÍDICO)TORNARAM HABITUAIS. Temos que denunciar, mostrando o horror do caso de Manaus e de outras penitenciárias privadas(essa de BH, mais um câncer do PSDB, já foi alvo de rebeliões sérias, salvo engano) e mais esse horror que os neoliberais pretendem implantar no Brasil, sendo que para isso usarão o golpe e outras ilegalidade que dele virão.

  • Edu, estou impressionada, não sabia. Isso parece explicar a maior população carcerária do mundo, nos EUA.

    Grandes corporações americanas usam a mão de obra que não faz greve, não é sindicalizada, trabalha mais de 8 horas sem receber hora extra, não se atrasa para o trabalho, não tem férias, etc. 37 dos 50 estados americanos legalizaram a contratação de mão-de-obra prisional por empresas privadas.

    Montaram operações nas prisões: IBM, Boeing, Motorola, Microsoft, AT&T, Wireless, Dell, Compaq, Honeywell, Hewlett-Packard, Nortel, Lucent Technologies, 3Com, Intel, Northern Telecom, TWA, Nordstrom’s, Revlon, Macy’s, Pierre Cardin, Target Stores, Eddie Bauer, Victoria’s Secret e muitas outras.

    A maior é uma que se chamava “Federal Prison Industries”, de armamento, fornecedora do governo dos EUA.

    http://www.conjur.com.br/2014-set-13/fimde-trabalho-presos-eua-forte-controverso-nunca

    • E os “Filhos do Norte” que promoveram o massacre em Manaus tem a ver com os Tucanos?

      E em Pedrinhas no Maranhão onde também ocorreu barbárie semelhante e é governado pelo comunista Flávio Dino, algum comentário?

      E o Comando Vermelho?

      Isso é politizar, quando da falta de água em S.Paulo diziam que era culpa dos tucanos mas ao mesmo tempo faltava água no Nordeste mas lá era pela vontade de Deus… Vai entender

  • Interessante, Eduardo: gestão privada da penitenciária onde o massacre se deu.

    Mudando de assunto dentro do mesmo assunto, hoje ouvi uma pessoa dizer que “não está nem aí para bandidos” morrerem. Quando argumentei que ela não estava levando em conta que a população (quando há fugas) e os agentes penitenciários e outros funcionários do sistema também ficam fortemente sujeitos aos riscos da má gestão de penitenciárias, ela emudeceu.

    Evidentemente, ninguém gosta de violência e de bandidagem, mas é preciso entender que gerir presídios com incompetência é péssimo para a população e para os trabalhadores envolvidos. Mesmo que a pessoa não esteja nem aí para os argumentos de ordem humanitária (e tem muita gente dita religiosa e temente a Deus por aí que pensa assim), deve-se ser mais inteligente pensar no processo como um todo.

  • Privatizar é bom.
    Mas depende de COMO.
    É como o PSDB: privatizou pouco e mal.

    No caso, é uma terceirização de PARTE Dos serviços. O serviço sujo, bruto, que envolve a segurança e trato direto com os presos continua, obviamente sob tutela dos policiais/ agentes.

    E, claro, brasileiríssimamente, os contratos são caros e mal acordados.

    MAS- surgiram agora ofícios e informações da empresa que notificou as autoridades sobre absurdas e ridículas visitas sem nenhum mecanismo de segurança.

    Nem precisa dizer que a tal visita íntima e pernoites na cadeia com namoradinhas, mulheres ou o Diabo que seja, são por si só um lixo brasileiro. Mais um pra pilha. Essa pilha de lixo logo cherá à Lua.

    • “É como o PSDB: privatizou pouco e mal.”

      Pouco e mal. A privataria tucana desmantelou toda infra do país e fez um grande estrago na Petrobrás. Os caras privatariaram muito e com muito roubo. Agora, dentre as muitas das coisas ruins que aconteceram por causa da privataria, vamos ter que dar 100 bi para as teles, que têm serviços ruins e caros.

      • Puts, o petista vem falar em “desmantelamento” da Petrobras pelos tucanos. kkkkkkk! Fala sério, Dudu!
        É por isso que venho nesses boguinhos chinfrins de esquerda. É pra ler as imbecilidades que esses manés escrevem que são fontes inesgotáveis de diversão. kkkkkk.

        • Vc é um idiota. A Petrobrás foi sucateada no governo do seu amado privateiro. No governo Lula e Dilma, ela teve períodos de grande crescimento de valor e de produção. Era uma empresa que estava investindo aqui, e com o pre-sal, logo logo que a crise artificial do petróleo criada pelos EUA passasse, teríamos grandes retornos. Mas, graças a sabotagem de vcs, ela está sendo liquidada para os grupos estrangeiros. Se vc não for um milionário mal intencionado, vc é um babaca pobre assalariado de direita, que torço para que se ferre.

    • Caro Nigro, gentilmente, digo-lhe que as suas considerações sobre o tema “privatização” são bastante superficiais ou rasas.

      Nem tudo é privatizável, ou privatizável em determinado momento da história de uma nação.

      Deve-se pensar não apenas em função de atribuições ditas “clássicas” de estado (saúde, educação e segurança), mas também de visão estratégica de um país.

      Em determinados momentos da história de um pais, pode ser altamente estratégico ter estatais desenvolvendo determinadas atividades, visando precisamente permitir que tais atividades cresçam e ajudem o desenvolvimento mais amplo da sociedade.

      Sobre segurança e, especificamente, sobre prisões:

      1) Esta é uma função clássica de estado, responsável direto por zelar pela integridade física de pessoas. Ponto. Não há por que ser diferente. Poder-se-ia privatizar atividades de uma prisão tais como preparo de alimentação, conservação e outras, mas nunca a guarda dos presos propriamente ditos.

      2) A privatização de prisões pode criar grandes distorções, induzindo o sistema penal a produzir mais presos do que o necessário, visando aumentar lucros, e “torrando” nossos impostos com o pagamento de empresas. O argumento de que “depende do jeito de fazer” não vale, por que sabemos que, na prática, decisões serão tomadas para encher prisões de presos e gastar nosso dinheiro.

      That´s it.

      • O que importa é a relação qualidade/preço.

        Certamente não é possivel privatizar TUDO. A polícia, justiça, o exército.

        Mas o correio, e mesmo prisões podem sim.

        Acredito que com pessoas melhor preparadas para negociar os contratos, o resultado pode ser bom.

  • O Brasil sempre caminhando ao contrário do mundo. Até os EUA já percebeu que não deu certo cadeias privatizadas e está reestatizando. O Brasil quer copiar tudo o que deu errado no mundo. E como a doutrinação liberal foi e está sendo muito bem feita através de Think Tanks liberais muita gente apoia isso. Tanto no Facebook como youtube tem milhares de canais de pobres de direita apoiando e divulgando essa ideologia liberal. E a esquerda que anda bastante preguiçosa e pouco atuante tem pouquíssimo canais combatendo esse avanço da doutrinação liberal na mente dos jovens e adolescentes.

  • FATO – existem inúmeras atividades em que não se justifica a presença do LUCRO corroendo os Recursos escassos do Estado ..principalmente naqueles aonde o Estado conta com agentes aptos a desenvolver determinados trabalhos ..tipo:

    – segurança em parques, museus, universidades, institutos, autarquias e diversos outros locais públicos ..visto que o Estado JÁ POSSUI Polícia Militar e Muncipal pra isso

    – clínicas e postos de Sáude

    ..verdade é que muitas destas privatarias (assim como pedágio em ESTRADA concluída e presídios) existe pq dela se desviam um MAR em recursos e propinas

    Verdade também é que a sociedade deveria cobrar e instrumentalizar o Estado com ferramentas céleres, metas e avaliações, para que quando detectado desvios e INEFICIÊNCIA os funcionários públicos possam ser reciclados e/ou DEMITIDOS ..e aqui valendo a máxima de que estabilidade, direitos excessivos e mordomias não devessem existir.

    EM TEMPO – este setor de presídios foi um dos setores em que a dita esquerda progressista, quando no Poder, tb falhou ..isso a ponto do ministro de Mama Vana rotular os presídios como MASMORRAS MEDIEVAIS depois de estar encastelado a mais de DEZ anos no Poder e NADA lhe acontecer ..antes da privataria, aqui o pega é o DESRESPEITADO e descaso que este tema carrega

    • Gastou vãrias linhas para condenar o governo do pt,, no entanto, fatos assim ocorrem a 500 anos e nunca, nunquinha mesmo, vi mencionar tal fato. Odio no coracao da cancer.

      • Condeno aonde deve ..e defendo aonde merece

        lamento ..mas dos últimos 500 anos 13 foram comandados pelo partido ..logo, um tempo suficiente pra termos posto ordem na casa ..nisso e em FAVELAS e habitação popular (como sempre digo)

        A falange Vermelha surgiu naos anos 70 ..o Comando nos 80 ..o PCC nos 90 ..e esta Família do Norte é coisa muito mais recente ..acho temeroso responsabilizarmos o governo de LULA que já esta longe ..mas que tal chamarmos mama Vana pra nos explicar o que vinha ocorrendo ?! ..ou vc acha que esta falanges surgem do dia pra noite, tipo com seis meses do governo do GOLPISTA do Temer ?

        Minha cara ..estas minhas criticas não são de agora nem gratuitas ou oportunistas

        ..não me tenha por um opositor sistemático, mas como um AMIGO que alerta, nesta e em outras questões ..qdo eu falava por ex que HADDAD ia afundar o PT em SP muitos me criticavam e/ou zombavam ..ou Dilma no plano Nacional ..e deu no que deu ..ou qdo das cotas racistas por exemplo

        ..não sou de atirar em vidraça ou obra feita ..mas que eu já falava AQUI MESMO quando o DES_ministro de Dilma dizia de Masmorras da Idade Média sem no entanto mexer uma palha pra resolver este drama, não tenha duvida ..

        PCC é obra do PSDB

        FDN do PT

        ..e ambos em parceria com PMDB, PTB, PDT, PSB, PP e/ou DEMO por exemplo

        cuidar de presídio ..apartar os perigosos ..soltar os liberados ..dar DISCIPLINA, proteção, humanidade e educação aos que se encontram enjaulados nunca foi a prioridade dos poderosos ..isso não da voto

        https://www.youtube.com/watch?v=JWj731fViog

    • As vezes eu penso que esses canalhas que ficam trollando neste blog pensam que o blog é deles. Em vez de debater o assunto abrodado pelo blogueiro no blod DELE, ficam mudando de assunto como se quisessem usar este blog como plataforma para seus próprios discursos.
      Ora se esse salafrário que abordar outros assunto que não tem absolutamente NADA A VER com o assunto do tópico, porque é que esse merda não faz seu próprio blog?
      Certamente é porque não tem capacidade nem competência de atrair leitores e que então parasitar o blog do Eduardo, cuja relevância e o número de leitores são resultado do trabalho e competência desse blogueiro.
      Aprendi a desprezar os aproveitadores e parasitas como o pior tipo de VAGABUNDO que existe e esse é o caso não só desse troll, mas de outros que agem da mesma forma nojenta neste blog.
      Este é um blog particular do Eduardo. Ele escreve sobre o que quiser e nós leitores devemos agir como convidados, com educação e procurando manter o tema abordado no tópico e seus desdobramento naturais.
      Claro que é possível trazer uma informação nova ou colocar um adendo off-topic, mas isso no contexto natural de uma conversa, não como uma forma ridiculamente oportunista de usar o blog como plataforma para seu próprio discurso. Considero imprescindível manter a educação, a cortesia e o respeito ao dono da casa, que é o blogueiro.
      Sei que a trollagem não vai dar a menor bola para minha mensagem, afinal o que esperar de quem já demonstrou que não tem a mínima intenção em debater os textos do blog e quer apenas se aproveitar deste espaço? Mas de vez em quando é importante reafirmar o óbvio para que os incautos não pensem que todos aqui são sem noção.

  • Eu preciso de uns trocados, Eduardo, quer comprar meu carro? Ah, eu te empresto o valor dele e então você compra. Para ficar mais fácil ! Depois você me paga à prestações de longo prazo com juros baixíssimos.

    De acordo com o José Fucs do Estadão, entusiasta desses negócios, as privatarias funcionam assim. O BNDES dá o dinheiro para o comprador, mas antes o Estado viabiliza a compra fazendo umas reformas no patrimônio que deseja vender.

    Desconfio até que nas privatarias das estradas de São Paulo a manutenção das estradas e o cuidado com as margens e os canteiros sejam feitas com o dinheiro público. Só acho!

    Temer vai construir vários presídios a partir de agora, a um custo de R$ 40 milhões cada. Depois é só vendê-los por 10 milhões, e com o BNDES emprestando ao interessado.

    Nossos governantes neoliberais são muito inteligentes!

  • Sempre que ouço falar nas tais privatizações dos presídios, lembro-me de um post que li no site http://www.operamundi.uol.com.br intitulado “Dez fatos chocantes sobre os Estados Unidos”. Nesse post um dos ítens que chamam a atenção é justamente sobre a população prisional dos EUA e a administração desses presídios por empresas privadas, como acontece nesse Complexo Prisional Anisio Jobim (COMPAJ). Vou só citar esse item: “País tem a maior população prisional do mundo. Em cada 100 norte-americanos, um está preso.
    1. Maior população prisional do mundo
    Elevando-se desde os anos 80, a surreal taxa de encarceramento dos EUA é um negócio e um instrumento de controle social: à medida que o negócio das prisões privadas alastra-se como uma gangrena, uma nova categoria de milionários consolida seu poder político. Os donos destas carcerárias são também, na prática, donos de escravos, que trabalham nas fábricas do interior das prisões por salários inferiores a 50 cents por hora. Este trabalho escravo é tão competitivo, que muitos municípios hoje sobrevivem financeiramente graças às suas próprias prisões, aprovando simultaneamente leis que vulgarizam sentenças de até 15 anos de prisão por crimes menores como roubar chicletes. O alvo destas leis draconianas são os mais pobres, mas, sobretudo, os negros, que representando apenas 13% da população norte-americana, compõem 40% da população prisional do país”.
    Incrível, como um país tão reverenciado pelos coxinhas, adotam um sistema prisional tão condenável. E triste é saber que esse governo Temer, em associação com o PSDB, tem como proposta privatizar todos os presídios do Brasil. E acabei de ler no site http://www.brasil247.com que um preso no Amazonas custa para os cofres públicos 3 vezes mais que um preso de SP. Pelo visto esta empresa Umanizzare está faturando uma nota preta ao administrar mal e porcamente o COMPAJ. E é isso mesmo, Edu, com essa história de reduzir a maioridade penal de 18 anos para 16 anos a intenção é justamente para encher os nossos presídios de trabalho escravo, tal qual ocorre nos EUA.

    http://www.operamundi.uol.com.br/conteudo/opiniao/22466/dez+fatos+chocantes+sobre+os+estados+unidos.shtml

    • Ontem saiu um post no portal IG sobre os R$ 1,2 bilhão que o governo Temer estava destinando para construção de novos presídios e aperfeiçoamento do modelo prisional no país. O post tem por título “Ministro inocente (referindo-se ao sr. Alexandre Moraes)? Aonde foi parar o dinheiro dos presídios (referindo-se à quantia de R$ 1,2 bilhão liberado)? Faça uma auditoria séria!” Pois é, esse “Kojak tupiniquim” tem muitas explicações a dar, principalmente sobre a inércia de seu Ministério quanto à acusação grave de que a possibilidade de ocorrer essa rebelião ocorrida no COMPAJ já era de conhecimento da PF, que é subordinada ao Ministério da Justiça. Pois é, sr. Moraes, onde foi parar o dinheiro (R$ 1,2 bilhão) que o senhor diz que foi liberado para os estados?

  • :
    : * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando: A grande mídia (mérdia) é composta por sabujos sujos e sabujas sujas a serviço dos ianque$ e do $ionismo de capital especulativo internacional e outras máfias (como a ma$$onaria) dos e das canalhas direitistas…
    .
    ATENÇÃO, PREZADO BLOGUEIRO PROGRESSISTA EDUARDO GUIMARãES:

    Quando vai disponibilizar a possibilidade de ajuda ao Blog da Cidadania através de contribuições mensais recorrentes no cartão de crédito e/ou contribuições avulsas/assinatura ? . . . Gostaríamos imensamente de também poder contribuir para a manutenção financeira deste valoroso Blog da Cidadania, só falta o prezado blogueiro disponibilizar essa possibilidade. Estamos aguardando ! ! ! !
    :
    : * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando: A grande mídia (mérdia) é composta por [email protected] [email protected] a serviço dos ianque$ e do $ionismo de capital especulativo internacional e outras máfias (como a ma$$onaria) dos e das canalhas direitistas…
    .
    PARA A ENÉSIMA PUTifARIA ( patifaria + putaria ) DA DIREITA:
    Foi com muito cálculo que se preparou mais essa para o PT (e/ou as esquerdas, o progressismo/trabalhismo). E, ao que parece, o partido não contava nem se preveniu para essa eventualidade. Aliás, é estranho o número de vezes que o PT é pego de calças curtas, desprevenido e perplexo. E, o que mais espanta, é que seus inimigos nem parecem ser tão espertos assim.
    .
    AS MORDOMIAS DOS MARAJÁS EM PÉ DE GUERRA:
    Os 17 mil juízes receberam em média 46,1 mil por mês em 2015;
    Os 1,2 mil promotores e procuradores de Justiça recebem salário máximo teórico de 33,7 mil mensais;
    Magistrados e promotores têm auxílio-moradia de 4,3 mil mensais. Se morarem juntamente com um cônjuge que também tem direito a auxílio, ambos recebem da mesma forma;
    Todos têm 60 dias de férias por ano e, em caso de trabalho fora do local, uma diária equivalente a 1/30 da remuneração mensal;
    Pena máxima em caso de punição disciplinar: aposentadoria compulsória com salario integral (i$$o é punição mesmo ou é premiação ?…)
    .

    Poesia contra a distopia (Distopia = Ideia ou descrição de um país ou de uma sociedade imaginários em que tudo está organizado de uma forma opressiva, assustadora ou totalitária, por oposição à utopia. “Distopia”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/distopia [consultado em 01-10-2016].)

    ::
    O fetiche da mercadoria
    ou
    dA coi$ificaçãØ do ser humano
    ……………………………………………para o poetamigo e Doutor em Comunicação Laerte Magalhães
    .
    .
    ..………………………………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØ
    ……………………………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØ
    ..………………………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØ
    ……………………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØ
    ..………………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØ
    ……………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØ
    .
    …………………………………………………………………………………(Cláudio Carvalho Fernandes)
    .
    O poema acima (O fetiche da mercadoria…) apresenta-se, no original, em forma de cubo, o protótipo da mercadoria.
    ::
    ::
    O fetiche da mercadoria
    ou
    dA coi$ificaçãØ do ser humano
    ……………………………………………para o poetamigo e Doutor em Comunicação Laerte Magalhães
    .
    .
    ..………………………………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØ
    ……………………………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØ
    ..………………………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØ
    ……………………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØ
    ..………………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØ
    ……………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØ
    …………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØ
    .
    ……………………………………………………………………………………(Cláudio Carvalho Fernandes)
    .
    O poema acima (O fetiche da mercadoria…) apresenta-se, no original, em forma de cubo, o protótipo da mercadoria.
    ::
    Desalienando a ma$$ificação coi$ificante
    .
    É melhor
    Ser um, mesmo que zero, à esquerda
    Do que, títere-palhaço, a-penas (só) faz-ser nú-mero$-$$ à direita
    …………………………………………….(Cláudio Carvalho Fernandes)
    ::
    Poema Z
    …………………………………………….Para Dilma, Lula e o PT e todas as forças progressistas brasileiras (e mundiais). Sinta-se homenageado/a, também.
    .
    Penso
    Logo(S)
    ReXisto
    …………………………………………….(Cláudio Carvalho Fernandes)
    ::
    Doce conformismo ?
    Ou
    Da “queda” da poesia para a história
    .
    As coisas são como são
    E não como deveriam ser
    Penar por elas é em vão (ou não)
    (S)E ultrapassa o próprio viver
    …………………………………………….(Cláudio Carvalho Fernandes)
    ::
    ReXistência
    .
    Não deixe que aluguem o seu pensamento:
    Simplesmente mude de canal ou desligue a TV
    Diga “NãO” à Rede Goebbels
    …………………………………………….(Cláudio Carvalho Fernandes)
    ::
    (En la lucha de clases)
    .
    En la lucha de clases
    Todas las armas son buenas
    Piedras
    Noches
    Poemas
    …………………………………………….(Paulo Leminski)
    ::
    (Não é a beleza)
    .
    Não é a beleza
    Mas sim a humanidade
    O objetivo da literatura
    …………………………………………….(Salamah Mussa)
    ::
    A existência precede a essência.
    …………………………………………….(Jean-Paul Sartre)
    ::
    .:.
    * 1 * 2 * 13 * 4
    .:.
    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
    * * * * * * * * * * * * *
    * * * *
    Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) !!!! Lula (sem vaselina) 2018 neles (que já tomaram DE QUATRO) !!!!
    * * * *
    * * * * * * * * * * * * *
    ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

  • Fora de Pauta

    Onde estão os otários que acreditaram no movimento Passe Livre?

    Cadê os arruaceiros do Passe Livre?
    Foi só pra sair na Globo e derrubar a Dilma…

    publicado 06/01/2017

    Cena da cobertura (imparcial) da Globo! (Reprodução: El País)

    Saiu na Fel-lha:
    A integração metrô e ônibus voltará a ser cobrada.

    Onde está o tal “Passe Livre”?
    Para onde se dirigem suas passeatas e seus arruaceiros, que derrubaram o Haddad e a Dilma por causa de um aumento de 20 centavos na tarifa?

    Vão, de novo, engrossar a corrente do impeachment, agora do Traíra?
    Ou estão felizes com o envelopamento dos miseráveis?
    Ou se sentem em casa num Governo que governa como o PCC?

    PHA

  • É uma podridão só!

    Tem vários políticos por trás da rebelião e das mortes.

    Se as famílias dos presos fizerem exigências para se apurar a realidade; sobra para muitos canalhas, por isso depois da ONU ter sido convocada, esta havendo um cala boca com indenização milionária.

    Temer e estes políticos querem é construir um monte de presídios, e depois os privatizar, digo, se apropriar dos prédios públicos a preço de casca de banana, e superfaturar na estadia dos presos!
    Já estão dizendo que cada preso custa mais de quatro mil reais mensal aos cofres públicos, imagine o lucro que os integrantes desta quadrilha terão com este superfaturamento!

    E muitos cidadãos precisam trabalhar o mês todo de sol a sol, para receber novecentos reais, e com valor tão irrisório tem que se manter e sustentar a família!

    Talvez tentem nos convencer, que uma cadeia, ou presídio, seja mais instrutivo que uma faculdade em período integral!

    Os políticos atuais metidos nestes esquemas são os piores bandidos!

    Depois que 95% dos partidos se aliaram ao PT em troca de cargos e benefícios, acabou – se direita, esquerda e oposição.

    E honestidade, ética e honra, só existia na época dos militares!

    Por isso todos os políticos atuais temem uma intervenção!

Deixe uma resposta para Nigro Cancelar resposta