Abusos e parcialidade fazem Lava Jato perder apoio

Análise, Destaque, Todos os posts

A última edição da pesquisa “Pulso Brasil”, é feita mensalmente pelo instituto Ipsos e apura vários aspectos da evolução da opinião pública sobre política, economia, hábitos de consumo dos brasileiros e suas opiniões sobre valores e comportamento.

A edição de outubro dessa pesquisa apurou a quantas anda o apoio à Lava Jato e o resultado está sendo comemorado por grupos políticos fascistas que enxergam na operação a única oportunidade de derrotar “definitivamente” a centro-esquerda brasileira.

O site Antagonista, por exemplo, veiculou recentemente uma opinião que exprime o aspecto mais característico do fascismo, a busca furiosa pela “unanimidade”, ou seja, o sufocamento da divergência de opiniões.

A opinião do site pilotado pelo fugitivo (do Brasil) Diogo Mainardi e dois outros comparsas, porém, é uma balela, uma enganação, bem ao estilo dessa gente.

Eles dizem que Para 94% dos brasileiros, “A Lava Jato deveria continuar com as investigações até o fim, custe o que custar” e que “A pesquisa Ipsos, citada pelo Estadão, mostrou também que, para 76% dos entrevistados, a Lava Jato “fortalece a democracia”.

Não é bem assim. É óbvio que pouca gente seria contra investigação de corrupção, daí o dado perene nessa e em outras pesquisas no sentido de que “94%” – a tal unanimidade almejada pelo site fascista citado – quer combate à corrupção.

Porém – e isso O Antagonista omite –, embora o apoio a que a Lava Jato investigue corrupção ainda seja significativo, esse apoio caiu bastante. Em maio deste ano, na mesma pesquisa 86% se diziam confiantes na contribuição da operação para o amadurecimento da democracia no País. Ou seja: caiu de 86% para 76% o apoio à continuidade da Lava Jato.

Mas não é só esse dado que mostra que os abusos e a parcialidade da Lava Jato já despertam a desconfiança do público menos informado, ou seja, da grande maioria que se informa, no máximo – e, portanto, superficialmente – por manchetes de jornal expostas nas ruas e pelo Jornal Nacional.

No mês passado, segundo o mesmo instituto Ipsos, o ex-presidente Lula teve seu índice de desaprovação reduzido e sua taxa de aprovação ampliada na comparação com o mês anterior. O percentual da população que não concorda com a atuação de Lula caiu de 66% para 59% (em outras pesquisas, a rejeição dele é muito menor), enquanto que a parcela da sociedade que o aprova subiu de 32% para 40%, a maior em dois anos de levantamentos.

Ao mesmo tempo, o juiz federal Sergio Moro, que condenou Lula a nove anos e meio de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro e é um dos símbolos da Operação Lava Jato, alcançou uma taxa de desaprovação de 45%, recorde desde setembro de 2015.

Mas o que leva a Lava Jato – que, devido ao forte apoio publicitário da mídia, deveria ser, de fato, a “unanimidade” fascista almejada pelo fascismo do Antagonista e assemelhados – a perder apoio dessa forma?

Uma explicação parcial está nas burradas da operação como essa última polêmica dos recibos de aluguel de Lula, que desmoralizou o Ministério Público de Deltan Dallagnol e companhia ao ponto de Sergio Moro ter sido obrigado a recuar e a condescender com a tese de que a acusação do MPF de que os recibos seriam “ideologicamente falsos” não tem base lógica ou factual.

Moro publicou decisão em que autorizou o acesso do MPF aos recibos e pediu aos procuradores para que esclarecessem, em até cinco dias, que tipo de perícia sugeriam para os recibos, o que foi interpretado como concessão de “razão” à defesa de Lula.

Afinal, a defesa do ex-presidente trucidou o MPF nesse caso ao apresentar provas materiais de que foi desmascarada a mentira de Glaucos da Costamarques, o laranja que o MPF coagiu a acusar Lula de não ter pago alugueis de imóvel contíguo ao de sua propriedade  em S. Bernardo do Campo entre 2011 e 2015.

Mas o que está desmoralizando mesmo a Lava Jato é a parcialidade. A pesquisa Ipsos citada pelo Anta-gonista detectou um dado que mostra que disparou a percepção da sociedade de que a Lava Jato vai terminar em pizza e isso se deve à seletividade política da investigação.

Há poucos dias, a vertente da Lava Jato para políticos que têm foro privilegiado mostrou que, de cima a baixo, a operação tem viés político. Por isso, caiu a percepção de que investiga igualmente todos os partidos e 40% já acham que

Um dos casos que mais deixaram a população descrente foi a marmelada da Lava Jato no STF, que aliviou a barra do tucano Aécio Neves em confronto com o que a mesma Corte decidiram recentemente contra o senador petista Delcídio do Amaral – o tucano não foi preso nem processado, enquanto que o petista foi preso, processado e teve o mandato cassado.

Tudo somado, a Lava Jato vai sendo desmascarada como o que é, uma operação parcial levada a cabo para tirar o PT do poder e que, sobretudo na figura de Sergio Moro, tem forte viés político em prol de corruptos filiados a partidos simpáticos à Justiça brasileira, atualmente conhecida como “partido da justiça”.

*

Confira, abaixo, reportagem sobre o assunto feita pelo Blog da Cidadania em vídeo

53 comments

  • Minha colaboração – para uma votação limpa (pelo menos espera-se)

    Confira, abaixo, como votou cada deputado pro Temer.

    Roraima
    Abel Mesquita Jr. (DEM) – não
    Carlos Andrade (PHS) – não
    Édio Lopes (PR) – sim
    Hiran Gonçalves (PP) – sim<
    Jhonatan de Jesus (PRB) – sim<
    Maria Helena (PSB) – sim<
    Remídio Monai (PR) – sim<
    Shéridan (PSDB) – não
    Rio Grande do Sul
    Afonso Hamm (PP) – não
    Afonso Motta (PDT) – não
    Alceu Moreira (PMDB) – sim<
    Bohn Gass (PT) – não
    Cajar Nardes (Pode) – sim<
    Carlos Gomes (PRB) – sim<
    Covatti Filho (PP) – sim<
    Danrlei de Deus Hinterholz (PSD) – não
    Darcísio Perondi (PMDB) – sim<
    Giovani Cherini (PDT) – sim<
    Heitor Schuch (PSB) – não
    Henrique Fontana (PT) – não
    Jerônimo Goergen (PP) – não
    João Derly (Rede) – não
    Jones Martins (PMDB) – sim<
    José Fogaça (PMDB) – sim<
    José Otávio Germano (PP) – sim<
    Jose Stédile (PSB) – não
    Luis Carlos Heinze (PP) – não
    Marco Maia (PT) – não
    Marcon (PT) – não
    Maria do Rosário (PT) – não
    Mauro Pereira (PMDB) – sim<
    Onyx Lorenzoni (DEM) – não
    Paulo Pimenta (PT) – não
    Pepe Vargas (PT) – não
    Pompeo de Mattos (PDT) – não
    Renato Molling (PP) – sim<
    Ronaldo Nogueira (PTB) – sim<
    Sérgio Moraes (PTB) – sim<
    Yeda Crusius (PSDB) – ausente
    Santa Catarina
    Carmen Zanotto (PPS) – não
    Celso Maldaner (PMDB) – sim<
    Cesar Souza (PSD) – sim<
    Décio Lima (PT) – não
    Esperidião Amin (PP) – não
    Geovania de Sá (PSDB) – não
    João Paulo Kleinübing (PSD) – não
    João Rodrigues (PSD) – sim<
    Jorge Boeira (PP) – não
    Jorginho Mello (PR) – não
    Marco Tebaldi (PSDB) – ausente
    Mauro Mariani (PMDB) – não
    Pedro Uczai (PT) – não
    Rogério Peninha Mendonça (PMDB) – sim
    Ronaldo Benedet (PMDB) – sim
    Valdir Colatto (PMDB) – sim
    Amapá
    André Abdon (PP) – sim<
    Cabuçu Borges (PMDB) – sim<
    Janete Capiberibe (PSB) – não
    Jozi Araújo (Pode) – sim
    Marcos Reategui (PSD) – sim<
    Professora Marcivania (PCdoB) – não
    Roberto Góes (PDT) – Ausente
    Vinicius Gurgel (PR) – Ausente
    Pará
    Arnaldo Jordy (PPS) – não
    Beto Faro (PT) – não
    Beto Salame (PP) – sim<
    Delegado Éder Mauro (PSD) – não
    Edmilson Rodrigues (Psol) – ausente
    Elcione Barbalho (PMDB) – sim<
    Francisco Chapadinha (Pode) – sim<
    Hélio Leite (DEM) – sim
    Joaquim Passarinho (PSD) – não
    José Priante (PMDB) – sim<
    Josué Bengtson (PTB) – sim<
    Júlia Marinho (PSC) – sim<
    Lúcio Vale (PR)- sim
    Nilson Pinto (PSDB) – sim<
    Simone Morgado (PMDB) – sim
    Wladimir Costa (SD) – sim
    Zé Geraldo (PT) – não
    Paraná
    Alex Canziani (PTB) – sim<
    Alfredo Kaefer (PSL) – si<
    Aliel Machado (Rede) – não
    Assis do Couto (PDT) – não
    Christiane de Souza Yared (PR) – não
    Delegado Francischini (SD) – não
    Diego Garcia (PHS) – não
    Dilceu Sperafico (PP) – sim<
    Edmar Arruda (PSD) – sim<
    Enio Verri (PT) – não
    Evandro Roman (PSD) – sim<
    Giacobo (PR) – sim<
    Hermes Parcianello (PMDB) – sim<
    João Arruda (PMDB) – sim<
    Leandre (PV) – não
    Leopoldo Meyer (PSB) – não
    Luciano Ducci (PSB) – não
    Luiz Carlos Hauly (PSDB) – sim<
    Luiz Nishimori (PR) – sim< Nelson Meurer (PP) – sim<
    Nelson Padovani (PSDB) – sim<
    Osmar Bertoldi (DEM) – sim<
    Osmar Serraglio (PMDB) – sim<
    Reinhold Stephanes (PSD)- sim<
    Rubens Bueno (PPS) – não
    Sandro Alex (PSD) – sim<
    Sergio Souza (PMDB) – sim<
    Takayama (PSC) – sim<
    Toninho Wandscheer (Pros) – sim<
    Zeca Dirceu (PT) – não
    Mato Grosso do Sul
    Carlos Marun (PMDB) – sim<
    Dagoberto Nogueira (PDT) – não
    Elizeu Dionizio (PSDB) – sim<
    Geraldo Resende (PSDB) – sim<
    Mandetta (DEM) – não
    Tereza Cristina (PSB) – sim<
    Vander Loubet (PT) -não
    Zeca do PT (PT) – não
    Amazonas
    Alfredo Nascimento (PR) – sim<
    Átila Lins (PSD) – sim<
    Carlos Souza (PSD) – ausente
    Conceição Sampaio (PP) – não
    Hissa Abrahão (PDT) – ausente
    Pauderney Avelino (DEM) – sim<
    Sabino Castelo Branco (PTB) – ausente
    Silas Câmara (PRB) – sim<
    Rondônia
    Expedito Netto (PSD) – não
    Lindomar Garçon (PRB) – sim<
    Lucio Mosquini (PMDB) – sim<
    Luiz Cláudio (PR) – sim<
    Marcos Rogério (DEM) – não
    Mariana Carvalho (PSDB) – não
    Marinha Raupp (PMDB) – sim<
    Nilton Capixaba (PTB) – sim<
    Goiás
    Alexandre Baldy (Pode) – sim<
    Célio Silveira (PSDB) – sim<
    Daniel Vilela (PMDB) – sim<
    Delegado Waldir (PR) – não
    Fábio Sousa (PSDB) – não
    Flávia Morais (PDT) – não
    Giuseppe Vecci (PSDB) – sim<
    Heuler Cruvinel (PSD) – não
    João Campos (PRB) – não
    Jovair Arantes (PTB) – sim<
    Lucas Vergilio (SD) – sim<
    Magda Mofatto (PR) – sim<
    Marcos Abrão (PPS) – não
    Pedro Chaves (PMDB) – sim<
    Roberto Balestra (PP) – sim<
    Rubens Otoni (PT) – não
    Thiago Peixoto (PSD) – sim<
    Distrito Federal
    Alberto Fraga (DEM) – sim<
    Augusto Carvalho (SD) – não
    Erika Kokay (PT) – não
    Izalci Lucas (PSDB) – sim<
    Laerte Bessa (PR) – sim< Rogério Rosso (PSD) – sim<
    Ronaldo Fonseca (Pros) – sim< Rôney Nemer (PP) – sim<
    Acre
    Alan Rick (DEM) – não
    Angelim (PT) – não
    César Messias (PSB) – não
    Flaviano Melo (PMDB) – sim<
    Jéssica Sales (PMDB) – sim<
    Leo de Brito (PT) – não
    Moisés Diniz (PCdoB) – não
    Rocha (PSDB) – não
    Tocantins
    Carlos Henrique Gaguim (Pode) – sim<
    César Halum (PRB) – sim<
    Dulce Miranda (PMDB) – sim<
    Irajá Abreu (PSD) – não
    Josi Nunes (PMDB) – ausente
    Lázaro Botelho (PP) – sim<
    Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM) – sim<
    Vicentinho Júnior (PR) – sim<
    Mato Grosso
    Adilton Sachetti (PSB) – sim<
    Carlos Bezerra (PMDB) – sim<
    Ezequiel Fonseca (PP) – sim<
    Fabio Garcia (PSB) – sim<
    Nilson Leitão (PSDB) – sim<
    Professor Victório Galli (PSC) – sim<
    Rogério Silva (PMDB) – sim<
    Ságuas Moraes (PT) – não<
    São Paulo
    Alex Manente (PPS) – não
    Alexandre Leite (DEM) – abstenção
    Ana Perugini (PT) – não
    Andres Sanchez (PT) – não
    Antonio Bulhões (PRB) – sim<
    Antonio Carlos Mendes Thame (PV) – não
    Arlindo Chinaglia (PT) – não
    Arnaldo Faria de Sá (PTB) – não
    Baleia Rossi (PMDB) – sim<
    Beto Mansur (PRB) – sim<
    Bruna Furlan (PSDB) – sim<
    Capitão Augusto (PR) – não
    Carlos Sampaio (PSDB) – não
    Carlos Zarattini (PT) – não
    Celso Russomanno (PRB) – sim<
    Dr. Sinval Malheiros (Pode) – sim<
    Eduardo Bolsonaro (PSC) – não
    Eduardo Cury (PSDB) – não
    Eli Corrêa Filho (DEM) – sim<
    Evandro Gussi (PV) – sim<
    Fausto Pinato (PP) – sim<
    Flavinho (PSB) – não
    Gilberto Nascimento (PSC) – sim<
    Goulart (PSD) – sim<
    Guilherme Mussi (PP) – sim<
    Herculano Passos (PSD) – sim<
    Ivan Valente (Psol) – não
    Izaque Silva (PSDB) – não
    Jefferson Campos (PSD) – não
    João Paulo Papa (PSDB) – não
    Jorge Tadeu Mudalen (DEM) – sim<
    José Mentor (PT) – não
    Keiko Ota (PSB) – não
    Lobbe Neto (PSDB) – não
    Luiz Lauro Filho (PSB) – não
    Luiza Erundina (Psol) – não
    Major Olimpio (SD) – não
    Mara Gabrilli (PSDB) – ausente
    Marcelo Aguiar (DEM) – sim<
    Marcelo Squassoni (PRB) – sim<
    Marcio Alvino (PR) – sim<
    Miguel Haddad (PSDB) – não
    Miguel Lombardi (PR) – sim<
    Milton Monti (PR) – sim<
    Missionário José Olimpio (DEM) – sim<
    Nelson Marquezelli (PTB) – sim<
    Nilto Tatto (PT) – não
    Orlando Silva (PCdoB) – não
    Paulo Freire (PR) – ausente
    Paulo Maluf (PP) – sim<
    Paulo Pereira da Silva (SD) – sim<
    Paulo Teixeira (PT) – não
    Pollyana Gama (PPS) – não
    Pr. Marco Feliciano (PSC) – sim<
    Renata Abreu (Pode) – não
    Ricardo Izar (PP) – sim<
    Ricardo Tripoli (PSDB) – não
    Roberto Alves (PRB) – sim<
    Roberto de Lucena (PV) – sim<
    Roberto Freire (PPS) – não
    Sérgio Reis (PRB) – não
    Silvio Torres (PSDB) – não
    Tiririca (PR) – não
    Valmir Prascidelli (PT) – não
    Vanderlei Macris (PSDB) – não
    Vicente Candido (PT) – não
    Vicentinho (PT) – não
    Vinicius Carvalho (PRB) – sim<
    Vitor Lippi (PSDB) – não
    Walter Ihoshi (PSD) – sim<
    Maranhão
    Aluisio Mendes (Pode) – sim<
    André Fufuca (PP) – sim<
    Cleber Verde (PRB) – sim<
    Eliziane Gama (PPS) – não
    Hildo Rocha (PMDB) – sim<
    João Marcelo Souza (PMDB) – sim<
    José Reinaldo (PSB) – sim<
    Julião Amin – (PDT) – não
    Junior Marreca (PEN) – sim<
    Juscelino Filho (DEM) – sim<
    Luana Costa (PSB) – ausente
    Pedro Fernandes (PTB) – sim<
    Rubens Pereira Júnior (PCdoB) – não
    Sarney Filho (PV) – sim<
    Victor Mendes (PSD) – sim<
    Waldir Maranhão (PP) – não
    Weverton Rocha (PDT) – não
    Zé Carlos (PT) – não
    Ceará
    Adail Carneiro (PP) – ausente
    André Figueiredo (PDT) – não
    Aníbal Gomes (PMDB) – sim<
    Ariosto Holanda (PDT) – não
    Cabo Sabino (PR) – não
    Chico Lopes (PCdoB) – não
    Danilo Forte (PSB) – sim<
    Domingos Neto (PSD) – sim<
    Genecias Noronha (SD) – sim<
    Gorete Pereira (PR) – sim<
    José Airton Cirilo (PT) – não
    José Guimarães (PT) – não
    Leônidas Cristino (PDT) – não
    Luizianne Lins (PT) – não
    Macedo (PP) – sim<
    Moses Rodrigues (PMDB) – sim< Odorico Moneiro (PSB) – não
    Raimundo Gomes de Matos (PSDB) – sim<
    Ronaldo Martins (PRB) – sim<
    Vaidon Oliveira (DEM) – sim<
    Vicente Arruda (PDT) – não
    Vitor Valim (PMDB) – não
    Rio de Janeiro
    Alessandro Molon (Rede) – não
    Alexandre Serfiotis (PMDB) – sim<
    Alexandre Valle (PR) – sim<
    Altineu Côrtes (PMDB) – sim<
    Arolde de Oliveira (PSC) – não
    Aureo (SD) – sim<
    Benedita da Silva (PT) – não
    Cabo Daciolo (Avante) – não (pediu intervenção militar)
    Celso Jacob (PMDB) – ausente
    Celso Pansera (PMDB) – não
    Chico Alencar (Psol) – não
    Chico D’Angelo (PT) – não
    Cristiane Brasil (PTB) – sim<
    Dejorge Patrício (PRB) – sim<
    Deley (PTB) – não
    Ezequiel Teixeira (Pode) – ausente
    Felipe Bornier (Pros) – não
    Francisco Floriano (DEM) – sim<
    Glauber Braga (Psol) – não
    Hugo Leal (PSB) – não
    Jair Bolsonaro (PSC) – não
    Jandira Feghali (PCdoB) – não
    Jean Wyllys (Psol) – não
    Julio Lopes (PP) – sim<
    Laura Carneiro (PMDB) – não
    Leonardo Picciani (PMDB) – sim<
    Luiz Carlos Ramos (Pode) – não
    Luiz Sérgio (PT) – não
    Marcelo Delaroli (PR) – sim<
    Marcelo Matos (PHS) – não
    Marco Antônio Cabral (PMDB) – sim<
    Marcos Soares (DEM) – ausente
    Miro Teixeira (Rede) – não
    Otavio Leite (PSDB) – não
    Paulo Feijó (PR) – sim<
    Pedro Paulo (PMDB) – sim<
    Roberto Sales (PRB) –sim<
    Rodrigo Maia (DEM) – presidente da Casa, não vota
    Rosangela Gomes (PRB) – sim<
    Sergio Zveiter (Pode) – não
    Simão Sessim (PP) – sim<
    Soraya Santos (PMDB) – sim<
    Sóstenes Cavalcante (DEM) – não
    Wadih Damous (PT) – não
    Walney Rocha (PEN) – sim<
    Zé Augusto Nalin (PMDB) – sim<
    Espírito Santo
    Carlos Manato (SD) – não
    Dr. Jorge Silva (PHS) – não
    Evair Vieira de Melo (PV) – não
    Givaldo Vieira (PT) – não
    Helder Salomão (PT) – não
    Lelo Coimbra (PMDB) – sim<
    Marcus Vicente (PP) – sim<
    Norma Ayub (DEM) – não
    Paulo Foletto (PSB) – não
    Sergio Vidigal (PDT) – não
    Piauí
    Assis Carvalho (PT) – não
    Átila Lira (PSB) – sim<
    Capitão Fábio Abreu (PTB) – não
    Heráclito Fortes (PSB) – sim<
    Iracema Portella (PP) – sim<
    Júlio Cesar (PSD) – sim<
    Marcelo Castro (PMDB) – ausente
    Paes Landim (PTB) – sim<
    Rodrigo Martins (PSB) – não
    Silas Freire (Pode) – não
    Rio Grande do Norte
    Antônio Jácome (Pode) – não
    Beto Rosado (PP) – sim<
    Fábio Faria (PSD) – sim<
    Felipe Maia (DEM) – sim<
    Rafael Motta (PSB) – não
    Rogério Marinho (PSDB) – sim<
    Walter Alves (PMDB) – sim<
    Zenaide Maia (PR) – não
    Minas Gerais
    Adelmo Carneiro Leão (PT) – não
    Ademir Camilo (Pode) – sim<
    Aelton Freitas (PR) – sim<
    Bilac Pinto (PR) – sim<
    Bonifácio de Andrada (PSDB) – sim<
    Brunny (PR) – sim<
    Caio Narcio (PSDB) – sim<
    Carlos Melles (DEM) – sim<
    Dâmina Pereira (PSL) – sim<
    Delegado Edson Moreira (PR) – sim<
    Diego Andrade (PSD) – sim<
    Dimas Fabiano (PP) – sim<
    Domingos Sávio (PSDB) – sim<
    Eduardo Barbosa (PSDB) – não
    Eros Biondini (Pros) – não
    Fábio Ramalho (PMDB) – sim<
    Franklin (PP) – sim<
    Gabriel Guimarães (PT) – não
    George Hilton (Pros) – não
    Jaime Martins (PSD) – não
    Jô Moraes (PCdoB) – não
    Júlio Delgado (PSB) – não
    Laudivio Carvalho (SD) – não
    Leonardo Monteiro (PT) – não
    Leonardo Quintão (PMDB) – sim<
    Lincoln Portela (PRB) – não
    Luis Tibé (PTdoB) – ausente
    Luiz Fernando Faria (PP) – sim<
    Marcelo Álvaro Antônio (PR) – não
    Marcelo Aro (PHS) – sim<
    Marcos Montes (PSD) – sim<
    Marcus Pestana (PSDB) – sim<
    Margarida Salomão (PT) – não
    Mário Heringer (PDT) – ausente
    Mauro Lopes (PMDB) – sim<
    Misael Varella (DEM) – sim<
    Newton Cardoso Jr (PMDB) – sim<
    Padre João (PT) – não
    Patrus Ananias (PT) – não
    Paulo Abi-Ackel (PSDB) – sim<
    Raquel Muniz (PSD) – sim<
    Reginaldo Lopes (PT) – não
    Renato Andrade (PP) – sim<
    Renzo Braz (PP) – sim<
    Rodrigo de Castro (PSDB) – sim<
    Rodrigo Pacheco (PMDB) – abstenção
    Saraiva Felipe (PMDB) – sim<
    Stefano Aguiar (PSD) – não
    Subtenente Gonzaga (PDT) – não
    Tenente Lúcio (PSB) – sim<
    Toninho Pinheiro (PP) – sim<
    Weliton Prado (Pros) – não
    Zé Silva (SD) – sim<
    Bahia
    Afonso Florence (PT) – não
    Alice Portugal (PCdoB) – não
    Antonio Brito (PSD) – não
    Antonio Imbassahy (PSDB) – sim<
    Arthur Oliveira Maia (PPS) – sim<
    Bacelar (Pode) – não
    Bebeto (PSB) – não
    Benito Gama (PTB) – sim<
    Cacá Leão (PP) – sim<
    Caetano (PT) – não
    Claudio Cajado (DEM) – sim<
    Daniel Almeida (PCdoB) – não
    Davidson Magalhães (PCdoB) – não
    Elmar Nascimento (DEM) – sim<
    Erivelton Santana (PEN) – ausente
    Félix Mendonça Júnior (PDT) – não
    Fernando Torres (PSD) – não
    Irmão Lazaro (PSC) – não
    João Carlos Bacelar (PR) – sim<
    João Gualberto (PSDB) – não
    Jorge Solla (PT) – não
    José Carlos Aleluia (DEM) – sim<
    José Carlos Araújo (PR) – ausente
    José Nunes (PSD) – não
    José Rocha (PR) – sim<
    Josias Gomes (PT) – não
    Jutahy Junior (PSDB) – não
    Lucio Vieira Lima (PMDB) – sim<
    Márcio Marinho (PRB) – ausente
    Mário Negromonte Jr. (PP) – sim<
    Nelson Pellegrino (PT) – não
    Paulo Azi (DEM) – sim<
    Paulo Magalhães (PSD) – não
    Roberto Britto (PP) – sim<
    Ronaldo Carletto (PP) – sim<
    Sérgio Brito (PSD) – não
    Uldurico Junior (PV) – não
    Valmir Assunção (PT) – não
    Waldenor Pereira (PT) – não
    Paraíba
    Aguinaldo Ribeiro (PP) – sim< André Amaral (PMDB) – sim<
    Benjamin Maranhão (SD) –sim<
    Damião Feliciano (PDT) – não
    Efraim Filho (DEM) –sim<
    Hugo Motta (PMDB) – sim<
    Luiz Couto (PT) – não
    Pedro Cunha Lima (PSDB) – não
    Rômulo Gouveia (PSD) – sim<
    Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) – não
    Wellington Roberto (PR) – não
    Wilson Filho (PTB) – sim<
    Pernambuco
    Adalberto Cavalcanti (Avante) – ausente
    André de Paula (PSD) – não
    Augusto Coutinho (SD) – sim<
    Betinho Gomes (PSDB) – não
    Bruno Araújo (PSDB) – sim<
    Daniel Coelho (PSDB) – não
    Danilo Cabral (PSB) – não
    Eduardo da Fonte (PP) – sim<
    Fernando Coelho Filho (PSB) – sim<
    Fernando Monteiro (PP) – sim<
    Gonzaga Patriota (PSB) – não
    Jarbas Vasconcelos (PMDB) – não
    João Fernando Coutinho (PSB) – ausente
    Jorge Côrte Real (PTB) – sim<
    Luciana Santos (PCdoB) – não
    Luciano Bivar (PSL) – sim<
    Marinaldo Rosendo (PSB) – sim<
    Mendonça Filho (DEM) – sim<
    Pastor Eurico (PHS) – não
    Ricardo Teobaldo (Pode) – ausente
    Sebastião Oliveira (PR) – sim<
    Silvio Costa (PTdoB) – não
    Tadeu Alencar (PSB) – não
    Wolney Queiroz (PDT) – não
    Zeca Cavalcanti (PTB) – sim<
    Sergipe
    Adelson Barreto (PR) – não
    Andre Moura (PSC) – sim<
    Fábio Mitidieri (PSD) – não
    Fabio Reis (PMDB) – ausente
    João Daniel (PT) – não
    Jony Marcos (PRB) – não
    Laercio Oliveira (SD) – ausente
    Valadares Filho (PSB) – não
    Alagoas
    Arthur Lira (PP) – sim<
    Cícero Almeida (Pode) – não
    Givaldo Carimbão (PHS) – não
    JHC (PSB) – não
    Marx Beltrão (PMDB) – sim<
    Maurício Quintella Lessa (PR) – sim<
    Paulão (PT) – não
    Pedro Vilela (PSDB) – não
    Ronaldo Lessa (PDT) – não

    • Salvador, 54 milhoes de brasileiros (incluidos voce e eu) votamos nele, este Congresso nao tira a nossa representatividade, a representatividade do VOTO !

        • Salvador, voce viu a cara dele na telinha ? Apertou CONFIRMA ?? Entao meu camarada, eu nao sei se te falaram mas voce votou nele sim…ate a cara dele apareceu na telinha para te lembrar disso…

          • Por que muitas pessoas não consideram, que a Dilma foi deposta do cargo, justamente para dar lugar ao traidor Michel Temer?
            Se a grande maioria votou na chapa Dilma.Temer, por que a Dilma não continuou no cargo? Você quer dizer que não houve qualquer tipo de traição?!!!

          • Votamos nele para vice, imbecil, e não para presidente. Quem colocou ele como presidente foram vcs babacas que vestiram a camisa da CBF. Ele se juntou ao candidato de vcs para trair Dilma e o programa de governo da chapa dele com o PR.

          • Não votamos na pessoa da Dilma e muito menos na pessoa do crápula. Votamos sim no projeto de governo que ela apresentou. Votamos em plano de governo. E neste projeto não constava retirada de direitos. Temer e seus comparsas, em conluio com a coligação de Aécio desde antes de 2014, preparou e desferiu o golpe para anular o projeto de Dilma para implantar o projeto dos tucanos, “Ponte para o futuro” = pinguela para o inferno. Portanto não tem consistência sua tese de que votando em Dilma, votamos no discípulo do tinhoso.

      • Mais um escrevendo merda. Ninguém vota no titular pensando no reserva. É como casar com uma moça pensando na sogra. Que estupidez siderúrgica. Pior é que contra isso não há remédio nem tratamento.

        • voce viu a cara dele na telinha ? Apertou CONFIRMA ?? Entao meu camarada, eu nao sei se te falaram mas voce votou nele sim…ate a cara dele apareceu na telinha para te lembrar disso…

          • Meu caro, eu vou te bloquear. Você não tem limite. Fica perturbando os comentaristas. Não quero fazer isso, não gosto, mas o seu objetivo é causar problemas aqui. Ou para com isso ou vou bloquear de vez

  • Que conversa fiada Eduardo.
    Quem é contra a lava jato são os corruptos.
    Quem é contra justiça é bandido.
    Ta pregando uma inversão de valores.
    Ta falando M.

    • A Lava-Jato perdeu força depois que o traídor Temer assumiu. Ou você já esqueceu dos diálogos do Romero “Temos que parar com essa pôrra” Jucá com o senador Machado? Esqueceu do ministro do Supremo, que disse ao Jucá “com aquela mulher lá não tem jeito. Temos que tirá-la”. Esqueceu? Por que o Supremo e a Câmara tiveram um comportamento com o Pó-Pó e outro com o Delcídio? Esqueceu? Você, sim, está falando e escrevendo MERDA.

        • É isso mesmo João, você está corretíssimo. Quando eu apertei o botãozinho pra confirmar o voto 13, votei exclusivamente no caráter de Michel Temer. A Dilma, eu e todos aqui sabemos que é uma mera figurante. O plano de governo e os 12 anos de experiência com governo do PT foram só despistar os trouxas. A regras constitucionais e paralmentares são também meras frescuras. A única coisa que importa é o vice da chapa, e aconteça o que acontecer, apertou o botão tem que rezar. Você é a pessoa mais inteligente e intelectualmente honesta neste blog. Parabéns! Deveria ter seu próprio blog, revista, canal de televisão e faculdade de ciências políticas.

    • Em primeiro lugar, o Moro age como um fascista e com atitudes fascistas, ele e seus achadores.
      Um juiz que ao assumir o posto faz o juramento de respeitar a constituição não pode agir à revelia desta mesma constituição, não pode pinçar leis que lhe interessam de outros países e usá-las ao seu bel prazer para antecipadamente condenar que ele quer e quer porque quer.
      Tivesse ele trazido todas as leis americanas e não só aquelas que lhe interessavam a esta altura estaria preso por alta traição.
      Sugiro que assista o vídeo desse link https://www.youtube.com/watch?v=o7VyBaAJkjM
      Seu objetivo nunca foi combater a corrupção, mas atingir a indústria pesada e a de construção para desestabilizar a economia, o que fez de forma magistral depois dos ensinamentos recebidos nos EUA. A comprovação desses cursos veio pelo material publicado pelo WikiLeaks que pode ser encontrado na WEB.
      Quisesse ele e seus asseclas combater a corrupção, teria preservado as empresas, punindo aqueles que cometeram crimes.
      Não foi isso o que ele fez, desestabilizou as grandes empresas, a Petrobras porque essa era sua missão.
      Sou contra a corrupção, mas não sou favorável que as pessoas sejam linchadas como qualquer um das turbas que na Idade Média pediam a queima de bruxas em praça pública.
      Moro não faz isso, os procuradores não agem dentro da lei, agem como bandidos, piores porque tem ao seu lado o poder que a mesma lei que ele viola lhe deu.
      Assista ao vídeo e tente entender quem é Sérgio Moro a quem desejo longa vida para que, como Cabo Anselmo, seja escrachado ainda em vida pelo que fez e continua fazendo.

  • Uma homenagem a Lula no seu 72º aniversário.
    Sinto muito, Edu, não dá para passar em branco.

    Lula do Brasil aos 72 anos, por Urariano Mota

    URARIANO MOTA
    SEX, 27/10/2017 – 12:03

    Lula do Brasil aos 72 anos

    por Urariano Mota

    Milhares, milhões de mensagens vão chegar para o presidente Lula neste dia do seu aniversário. Tantas e justas mensagens.


    Aqui do meu canto, sem ter mais o que dizer além de que o Brasil ama Lula, que os brasileiros o desejam como um irmão, como um guerreiro que não dá trégua, como um lutador sem descanso, nem mesmo paz. Incapaz de não me repetir, de não mencionar a sua obra de inclusão e de esperança que fez chegar aos fodidos de sempre, eu gostaria de ser um pouquinho só original. Mas não consigo. Então, por ausência absoluta de originalidade, recorto um trecho do que escrevi para o dia em que Lula foi ao bairro de Água Fria, no Recife, bairro central da minha infância. Num trechinho foi assim:

    “Súbito há um estouro, não de fogos nem de boiada. Há um rumor que cresce, que se torna incontrolável, que mais lembra um orgasmo coletivo, sofrido, querido e esperado. É Lula! É Lula! Todos gritam. Os berros se fazem ouvir mais alto, ensurdecedores. Mulheres, meninos, homens chamam a atenção do Presidente, querem chamá-lo, e ele não sabe para que lado se dirija. Na hora, uma ideia tenebrosa me ocorre: se caísse um raio aqui, neste exato instante, todos morreriam felizes. Mas essa ideia não atinge palavras. Lula vem para o nosso lado. É ele. A minha fotógrafa se esquece em absoluto de mim, o repórter, e avança para o círculo estreito onde todos lhe querem tocar a mão. Aos gritos. Aos prantos. Aos empurrões.

    A última vez em que vi algo semelhante em Água Fria foi em 1965, no último dia de carnaval. Tocou Vassourinhas e não havia força que contivesse o gozo da multidão em fúria. Agora sem frevo, sem orquestra, desta vez a multidão delira como se estivesse diante de um astro pop. O presidente passa a ideia de um santo, porque tem poderes para ajudar os que padecem, e de fascínio, porque mostra como um homem do povo consegue ser importante. Por isso as mulheres gritam, “Lula, meu lindo!”, por isso os homens apertam-lhe a mão, com força e calor, por isso os meninos levantam a cabeça, todos os meninos pobres levantam a cabeça. Então eu percebo que os periféricos não se embriagam somente de álcool e frevo. De Lula também se embriaga a gente”.

    Parabéns, eterno presidente do Brasil.

    *Vermelho

    http://www.vermelho.org.br/coluna.php?id_coluna_texto=8723&id_coluna=93

  • Edu, alguma coisa está acontecendo com relação ao face e até o blog da cidadania. Ontem fiquei tentando acessá-lo e não consegui. Existe uma bolinha preta que fica se mexendo mas o blog não entra. No face costumava dar minha opinião, hoje nem pensar. Estão me censurando mas, será que é só eu? Se não, o que está acontecendo? Na época da ditadura, houve muita censura, até a Abril, que tinha uma revista chamada Realidade, uma boa revista, foi censurada. Estamos voltando, veremos jornais fechando, peças de teatros invadidas e atores agredidos, etc. Bom, chega por aqui.

  • fascismo…..fascistas….fascismo…..fascistas….fascismo…..fascistas….fascismo…..fascistas….fascismo…..fascistas….fascismo…..fascistas….

    Afff…que preguica Edu, acorda, tu tá pagando mico há séculos com essa balela

    • Sabe qual foi a desculpa que Walter Ulbricht primeiro-secretário do SED (Partido Socialista Unitário da Alemanha) para criar o Murro de Berlin . evitar que os fascistas invadissem a RDA.
      A STASI era fascista da mesma forma que a SS eram.
      “Acuse os adversários do que você faz, chame-os do que você é”.

  • A corrupção e a roubalheira praticadas por 13 anos pelo PT também fizeram o partido perder apoio. Não foi sem razão que o partido perdeu metade das prefeituras ( a única capital governada pelo PT é a “próspera” Rio Branco ) na última eleição e viu ser reduzida sua bancada na câmara dos deputados.

    • Aqui no ABC paulista onde moro tá todo mundo arrependido por ter tirado o PT das prefeituras. PSDB foi o partido que mais ganhou as prefeituras do ABC em 2016. Hoje tá todo mundo arrependido. PSDB NUNCA MAIS!

      • Os verde-amarelo de São Paulo estão de fato cada vez mais expostos à ignorância de seus atos, engolindo seco tanta burrice. Estão todos comendo o botox da ração margarina. Merecido.

  • Caro Eduardo
    Mais uma reportagem que deixa os golpistas fascistas, que aqui frequentam, em fúria.
    O Pré sal está sendo doado, os golpistas daqui deliram.
    Não se discute com eles, bobagem, perca de tempo.
    A ração do doria, deve ser o alimento deles.
    Saudações

  • Lendo um ou outro comentário de tarados pela “farsa lavajateira”, ao menos entre esses os lavajateiros sinceros e não cínicos, deveriam ter aproveitado a passagem da esquadra azzurra das “Mãos Limpas” que por aqui esteve dias atrás, com juízes, promotores e jornalistas que participaram da operação, e aprenderem com eles que esse tipo de operação não acaba com a corrupção, pelo contrário, aumenta-a ao torna-la mais protegida e, pior ainda, joga o país numa letargia, num “não te ligo”, permanente que impede o país de progredir, dado o completo desinteresse instalado nos cidadãos por tudo que seja. Fechando a experiência italiana, além de acreditarem que a saída se dá a longo prazo através da educação, um jornalista instado a sintetizar os resultados da Lavajateira deles, “Mãos Limpas”, respondeu: “Antes roubavam para fazer política, agora fazem política para roubar”.
    PS: Lavajateiros sinceros (apenas os sinceros), entenderam ou chamamos o jornalista “petista” italiano para explica-la?

  • Prezado Edu, no meu entender a perda de apoio a essa altura pouco ou nada representa.
    O serviço imundo que fizeram a mando dos EUA que usou dois interioranos pentecostais já foi feito e, diga-se de passagem, bem feito. A economia do país foi destruída, as maiores empresas construtoras faliram ou estão às portas da falência, o país deixou o BRICS, subsidiárias da Petrobras vendidas a preço de banana como a unidade de fertilizantes que estava 80% pronta vendida pela dívida das empreiteiras com o comércio de Três Lagoas que não chega a R$ 1 milhão.
    Hoje o governo ditatorial do Anão Imoral conseguiu reverter a liminar que impediria o leilão e novos campos foram vendidos por 30% do que esperavam arrecadar, ou 1/3 do que o Anão Imoral gastou para comprar votos dias atrás.
    O que importa a essa altura a perda de popularidade da Lava Jato, Moro, Dallagnol et caterva?
    Moro seguramente, como José Serra e FHC já recebeu o Green Card e o passaporte americano para si e sua família para onde irá, a exemplo de Joaquim Barbosa, quando a sua situação se agravar.
    O que me envergonha em tudo isso é o papel pusilânime das chamadas forças armadas brasileiras que por dever constitucional deveriam defender o país e sua soberania.
    Ao que parece a mente decrépita dos altos oficiais brasileiros desconhecem o significado da palavra soberania.
    Não fosse assim não bateriam continência a um sabido informante do governo americano, Temer um Anão Narcisista se encantou com os paparicos dos americanos sem perceber que são do mesmo tipo daqueles recebidos pelas prostitutas nos bordéis. Com uma enorme diferença, elas atendem e cumprem o prometido e não entregam o cliente a um possível algoz.
    Mais uma vez, como em 64 em em outros golpes as Forças Armadas brasileiras me envergonham, por isso que ocorre nestes dias e por sua relação histórica com o povo brasileiro feita de repressão tortura e morte.
    Uma das poucas no mundo que, como instituição, já voltaram as suas armas contra o povo que deveriam defender.
    Pudera, o que esperar de uma força armada que tem como patrono um genocida!

  • A famigerada “Operação Lava-Jato” destruiu setores inteiros da economia, desempregou milhões de pessoas (o economista Luiz Gonzaga Belluzo estima entre 5 e 7 milhões de desempregados no rastro da “operação”), destruiu a incipiente cultura garantista de direitos individuais advinda da Constituição de 1988 após 21 de Ditadura. Recentemente, foi revelada o porquê da anuência de tribunais superiores a delações premiadas: o delator deveria, de forma ilegal, renunciar a recursos a instâncias superiores da Justiça. A denúncia internacional da farsa da “Lava-Jato” e atenção de democratas do mundo inteiro em relação a perseguição política a Lula também retiraram apoio aos “lavajatistas”. O que incide diretamente sobre o povão é a destruição da construção civil, empresas ligadas direta ou indiretamente ao setor petrolífero (desde cursos técnicos e universitários ligados ao setor, passando por máquinas e equipamentos e chegando até a formação de mergulhadores especializados em grandes profundidades) e construção naval, o que provocou gigantesco desemprego e recessão no país. Os setores progressistas e nacionalistas (mesmo aqueles de direita) devem fazer é explicar de forma paciente para a população sobre as consequências nefastas da “Lava-Jato” na economia e emprego, afim de mostrar que tal “operação” foi uma enorme farsa na história do nosso país.

  • Os país sendo destroçado por essa máfia, essa horda de bandidos que se embrenhou no poder, e essas jumentos inteirados, essas cavalgaduras, esses doentes ainda tem essa obsessão pelo PT. Passa Temer, passa Aecio, passa Gimar Mendes e nao há Cristo que faça esses energúmenos verem que esse governo de onde a corrupção é praticada todo dia e transmitida em horário nobre, de compra de votos, de proteção a criminosos de retrocesso e entreguismo é a característica de governo que seria o de Aécio Neves em quem esses dementes votaram, so que tudo, é claro, seria bem oculto as custas do famoso aparelhamento dos órgãos de investigação e controle e cala boca na mídia com dinheiro público. Haja saco com esses mentecaptos!

  • EDU.

    Gostaria que você me respondesse uma pergunta.
    Os das passeatas com a camisa amarela e os bate panela estavam com a cabeça feita pela globo ou a corrupção com o governo acabou? kkkkkk

  • Caro Eduardo
    Ei golpistas traidores aqui de plantão, um de seus chefes, Temer, está internado, parem de ficar aqui e vão lá no hospital, carregar bandeiras, exigindo plena recuperação.
    Outra coisa, o antagonista está reclamando da falta de comentaristas.
    Uma reserva do pré sal, avaliada em R$900 bi foi doada por R$6 bi. Quantos pedalinhos dá para comprar com essa diferença?
    Saudações

  • Coitado do ex-Ministro do STF, sr. Teori Zavascki. Ensaiou uma pequena reação contra juiz moro e, coincidentemente ou não, sofreu um acidente de avião e morreu. É por isso que vemos todos tão “subalternos à fera”. CNJ, STF, ninguém pode com “ele”. Estão todos acoelhados. Somente o povo mesmo poderá “quebrar” tantos abusos e parcialidade.

  • O baixo nível dos fascistas falantes que invadiram este site está prejudicando o debate e comentários mais consistes e com substância.

  • Já passou da hora dos brasileiros entenderem claramente que a Mata-Jato explodiu com o Brasil e exterminou o futuro da nação. Se não houver um levante à altura o Brasil não se levantará nunca mais.

  • Agora seria a hora de reflexão e estratégia. Não precisamos apontarmos mais erros e corruptos.
    Devemos por as mãos na cabeça e perceber aonde o país vai chegar se continuar assim é que benefícios vai ser deixado.
    Esse jogo de partidos e fanatismos continua e continua nos derrubando mais e mais.

  • SENADORES QUE FORAM FAVORÁVEIS AO RETORNO DE AÉCIO:
    Airton Sandoval (PMDB-SP)
    Antonio Anastasia (PSDB-MG) o companheiro do Aecio
    Ataídes Oliveira (PSDB-TO)
    Benedito de Lira (PP-AL)
    Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)
    Cidinho Santos (PR-MT)
    Ciro Nogueira (PP-PI)
    Dalirio Beber (PSDB-SC)
    Dário Berger (PMDB-SC)
    Davi Alcolumbre (DEM-AP)
    Edison Lobão (PMDB-MA)
    Eduardo Amorim (PSDB-SE)
    Eduardo Braga (PMDB-AM)
    Eduardo Lopes (PRB-RJ)
    Elmano Férrer (PMDB-PI)
    Fernando Bezerra Coelho (PMDB-PE)
    Fernando Collor (PTC-AL)
    Flexa Ribeiro (PSDB-PA)
    Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN)
    Hélio José (PROS-DF)
    Ivo Cassol (PP-RO)
    Jader Barbalho (PMDB-PA)
    João Alberto Souza (PMDB-MA)
    José Agripino (DEM-RN) várias investigações no STF
    José Maranhão (PMDB-PB)
    José Serra (PSDB-SP) O Careca
    Maria do Carmo Alves (DEM-SE) a que mal aparece para trabalhar e quando vai é para votar contra o povo como salvar corruptos e perseguir servidores
    Marta Suplicy (PMDB-SP) a relaxa e goza que achou partido certo para corrupção
    Omar Aziz (PSD-AM)
    Paulo Bauer (PSDB-SC)
    Pedro Chaves (PSC-MS)
    Raimundo Lira (PMDB-PB)
    Renan Calheiros (PMDB-AL)
    Roberto Rocha (PSDB-MA)
    Romero Jucá (PMDB-RR) o do Acordão nacional
    Simone Tebet (PMDB-MS)
    Tasso Jereissati (PSDB-CE) Partido do Aecio Neves
    Telmário Mota (PTB-RR)
    Valdir Raupp (PMDB-RO) Investigado pelo STF
    Vicentinho Alves (PR-TO)
    Waldemir Moka (PMDB-MS)
    Wellington Fagundes (PR-MT)
    Wilder Morais (PP-GO)
    Zeze Perrella (PMDB-MG)o da Helicoca

Deixe uma resposta