STF libertou os escravos de Temer e Gilmar Mendes

Análise, Destaque, Opinião do blog, Todos os posts

Em meio a tanta abominação que tem prevalecido neste país, a terça-feira, 24 de outubro, nos deu bons motivos para comemorar a vitória da verdade e da Justiça.

O principal motivo de comemoração é que a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber suspendeu, em decisão liminar (provisória), portaria do Ministério do Trabalho que modificava regras de combate e fiscalização do trabalho escravo.

Weber acolheu pedido do partido Rede Sustentabilidade que pedia a anulação dos efeitos da portaria.

A liminar da ministra tem efeito até o julgamento do mérito da ação pelo plenário do tribunal, que não ainda não tem data marcada.

A medida de Temer decorreu de negociação dele com a bancada ruralista que se comprometeu a votar contra autorização do Legislativo para que o STF processe o presidente da República por corrupção.

A medida do governo que, na prática, incentivaria o trabalho escravo no país causou preocupação no mundo inteiro.

A Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou nota em que manifestou “profunda preocupação” com a portaria de Temer, no que foi seguida pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), que afirmou que a iniciativa do governo federal de alterar a conceituação de trabalho escravo e mudar as regras para a fiscalização e de divulgação da lista com o nome de empregadores que pratiquem esse crime ameaça “interromperia uma trajetória de sucesso [iniciada pelos governos Fernando Henrique Cardoso, Lula e Dilma Rousseff] que tornou o Brasil uma referência e um modelo de liderança mundial no combate ao trabalho escravo”.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que pediu ao Ministério do Trabalho para revogar a medida, chegou a classificar a portaria de “retrocesso”.

Claro que suspensão da portaria escravagista de Temer não é definitiva e no STF há pelo menos dois ministros que, provavelmente, votarão a favor da escravidão no país. Um deles é Gilmar Mendes, que se prendeu a aspectos laterais de uma fiscalização para enganar os desavisados.

Gilmar se refere a uma das várias autuações em uma fiscalização de empresa que escravizava funcionários. Evidentemente que a única razão para a autuação não era “altura de beliche e tamanho de armário”. A autuação a que ele se refere englobava retenção de carteira de trabalho e troca de alojamento e alimentação por trabalho sem pagamento de salário.

Além de Gilmar, é muito provável que o segundo ministro assumidamente tucano da Corte, Alexandre de Moraes, provavelmente também votará contra a liminar de Rosa Weber, mas já se pode afirmar que o STF irá libertar os escravos de Michel Temer.

*

PS: a terça-feira 24/10 também nos deu outro motivo para comemorar. O ator pornô Alexandre Frota, ligado ao MBL, foi derrotado no processo que moveu contra a ex-ministra Eleonora Menicucci, que chefiou a Secretaria de Política para as Mulheres no governo Dilma. Menicucci criticou o sujeito após ele ter confessado em um programa de entrevistas que estuprou uma mulher desacordada.

*

Assista, abaixo, a opinião de Eduardo Guimarães sobre a decisão do STF contra os escravos de Michel Temer e Gilmar Mendes

 

24 comments

  • Edu, é evidente que o Gilmar Mendes tomou a parte pelo todo, maliciosamente, mas altura de beliche pode sim configurar, não a prática de trabalho escravo, mas a negativa por parte do patrão de dar boas condições de alojamento. Não sei se o exemplo serve, mas me lembro que numa excursão a Aparecida, ficamos num hotel, cinco homens, o motorista, o chefe da romaria, e três romeiros, eu inclusive. Desses cinco três eram gordos, um mais ou menos e outro magro. Cada gordo ficou com a parte de baixo do boliche, eram três. E na parte de cima ficou o magro e o motorista, que é novo. De novo acordamos com o barulho de uma queda surda. O rapaz magro ao se levantar durante a noite, perdeu o equilíbrio e caiu no chão, acordando a todos. Se o beliche for muito alto, por exemplo para três pessoas, pode acontecer que o que estiver no leito mais alto caia, e se contunda gravemente.

  • Se olharmos de fora para o nosso país, com olhar de um estrangeiro, o sentimento de vergonha é difícil de descrever.
    Os “dignos” representantes da nossa classe média, que no Brasil não se dignam a entrar em um ônibus de transporte público urbano; fica contente em ser um trabalhador subalterno no exterior(lavando pratos em restaurante, baby-sitter, entregador de pizza etc…). Lá fora recebem um tratamento mias digno.
    Esses mesmos consideram normal reduzir à condição de escravos os trabalhadores mais simples desse nosso país.
    No caso do Frota é incrível: o cara confessa em um programa gravado de TV aberta (incrível) um crime de estupro, a plateia aplaude, uma voz decente protesta, o criminoso a processa, o juiz condena a voz decente em R$10mil. O julgamento do recurso a inocenta, mas o criminoso, com vários advogados vai recorrer ainda ao supremo (sic) STF.
    As nossas instituições estão gravemente doentes. Espero que não seja uma doença terminal. Precisamos de força e astúcia para enfrentar essa conspiração e nos curarmos.
    Estou sentindo o estomago “virar”.

    abraço

  • ♫ Imagino que o juiz vá processar o giletão do Frota por injúria. Porque ele não pode deixar barato; alguma coisa tem que ser feita para arrolhar a bocarra do safardana ou direcioná-la para o que ele faz melhor: chupeta…

  • NADA que venha deste STF ou de Temer me conforta

    SÃO GOLPISTAS !!!!! ..e assim devem ser lembrados e exaltados pra entrarem o mais rápido possível pra história ..pro limbo da história ..pro capitulo dos Silvério dos Reis, Brutus, Calabar, Himmiler ou Judas

    Essa MANIA esquizofrênica da esquerda de ficar MANCHETEANDO a favor ou contra ao sabor dos temas já deu

    Uma ora desce o cacete nas pesquisas ou matérias da Veja, ROLHA, Estragão etc ..depois, é só ter uma frase pró, e pronto, tudo vira verdade ..tocam a fazer propaganda do órgão como se idôneo fosse e não propagadores do ódio e do CAOS entre nós ..

    NÃO SEJA INGENUO ..se este governo ou STF decidem por algo, eu coloco minhas barbas de MOLHO

    OU é, ou não é ?! ..tem muito corporativismo nessa decisão

  • Bom Dia a Todos, “se possível”.
    Não se desesperem. “Sempre existe uma maneira de piorar aquilo que já está péssimo” ou
    “de onde menos se espera, é de lá, de que nada sai”
    Do ESTADÃO:
    Com direito a 60 dias de férias e cinco feriados a mais do que os fixados em lei, o Supremo criou mais um descanso prolongado neste ano para ministros e servidores. Sob o comando da ministra Cármen Lúcia, a Corte transferiu o Dia do Servidor Público, que cai no sábado, 28, quando não há expediente, para uma sexta-feira, 3, dia normal de trabalho. Com a medida, salvou o feriado, que seria perdido, e ainda esticou a semana de Finados. Dia 1.º de novembro, quarta-feira, já não trabalham por ser feriado do Judiciário; dia 2, quinta-feira, é Finados e dia 3 (sexta), que não seria feriado, agora é.

    Trem da alegria. O STJ copiou a decisão do Supremo e também transferiu o Dia do Servidor Público de sábado para sexta.
    ======
    É de fechar o barraco, tocar fogo e jogar a chave fora.

  • Dias atrás estava ouvindo a rádio Jovem Pan a tarde e ouvi um comentário de uma comentarista, que estava tecendo comentário favorável a manutenção da portaria do trabalho escravo de Temer. Não acreditei na defesa que ela fez da portaria. Fiquei ainda mais indignado, pois essa gente utiliza uma concessão pública para a defender retrocessos na vida dos pobres trabalhadores. Lamentável!

    • Que esse vagabundo fascista, que trolla no blog com a ridícula alcunha de ‘nigro”, é escravocrata ninguém tinha a menor dúvida. Que ele é asqueroso ao ponto de defender publicamente a escravidão alguns ainda não tinham certeza… até agora.

      • Mentira e acusação falsa sua.
        De onde tira isso?
        Freacura sim. Frescura é chamar qualquer coisa de “escravidão”. Qualquer coisa de fascismo. Qualquer coisa de “fobia”.
        Claro que é necessario normatizar essas definições. A repercussão é grande. Isso dá a verdadeira segurança jurídica.
        Manda os fiscais avaliarem a situação dos médicos cubanos também.

  • Muito bom, de fato, mas infelizmente terei que ser estraga prazeres. O judiciário brasileiro não se pode elogiar, porque em seguida vai provar que a gente foi otimista demais.
    Essa história do CNJ punir os juízes que se pronunciaram contra o golpe é uma aberração digno de ditaduras. Numa terra em que Moro, Gilmar e Alexandre Frota de Moraes se pronunciam sobre política e tudo mais, menos o que está nos autos é um deboche. É assumir que o estado persegue a esquerda e, desculpa os termos, foda-se

  • Eu estou errado sobre o que falei sobre comunismo?
    Mas vamos adiante.
    O que é Subjetividade:
    Subjetividade é caracterizado como algo que varia de acordo com o julgamento de cada pessoa, consistindo num tema que cada indivíduo pode interpretar da sua maneira, que é subjetivo.

    Desta forma, a subjetividade humana pode dizer respeito ao sentimento de cada pessoa, como a sua opinião sobre determinado assunto.

    A subjetividade é algo que muda de acordo com cada pessoa, como o gosto pessoal, por exemplo, cada um possui o seu, portanto é algo subjetivo.

    O tema subjetividade varia de acordo com os sentimentos e hábitos de cada um, é uma reação e opinião individual, não é passivo de discussão, uma vez que cada um atribui um determinado valor para uma coisa específica.

    A subjetividade é formada através das crenças e valores do indivíduo, com suas experiências e histórias de vida. O tema da subjetividade é bastante debatido e estudado em psicologia, como ela se forma, de onde vêm, etc.
    https://www.significados.com.br/subjetividade/
    ……
    E disso que se trata não dar a lei uma subjetividade.

Deixe uma resposta