Desmascarando “medo de Lula” que Veja diz ter

Destaque, Reportagem, Todos os posts

A capa da Veja deste fim de semana é uma das coisas mais sem sentido que já apareceu no jornalismo brasileiro. Ao fazer uma capa dizendo que Lula e Bolsonaro assustam por serem candidatos dos “extremos”, a revista demonstra ignorância e/ou má-fé.

A reportagem, intitulada “Extremos que espantam”, chama Lula de “populista”, acusa-o de ser um extremista de esquerda e o compara com Jair Bolsonaro – esse, sim, extremista, só que de direita.

Lula é um humanista, fez um governo exaltado pelo mundo, reduziu a pobreza, a desigualdade, aprofundou direitos civis e promoveu uma melhora na economia brasileira jamais vista em época alguma desde o descobrimento.

Não existe um único ato de extremismo ou de radicalismo nos oito anos do governo Lula. Nem seus adversários mais ferozes ousaram forjar tal acusação.

Do outro lado, está Jair Bolsonaro, filiado a uma legenda de aluguel e que, segundo matéria recente da Folha de São Paulo, é um psicopata perigoso, pois prega espancamento dos filhos pelos país se houver suspeita de “tendências” homossexuais, sonegação de impostos, fechamento do Congresso, genocídio de 30 mil pessoas, etc.

A proposição da Veja torna-se mais absurda ainda à luz do fato de que um governo Bolsonaro seria um salto no escuro, enquanto que um novo governo Lula a única coisa que pode lembrar é sucesso, melhora da condição de vida, democracia levada às últimas consequências e transparência total através do fortalecimento dos órgãos de controle do Estado, segundo um dos “golden boys” da Lava jato.

Mas não é só. O governo Lula foi um êxito na economia jamais visto. E não é na questão da melhora das condições de vida da população, que fez com que ele deixasse o poder com 80% de aprovação, em 2010.

Segundo matéria da revista Exame, em 2010, último ano do governo Lula, o Brasil saltou da 15ª posição em 2003, quando Lula chegou ao poder, para a 5ª posição no ranking dos países que mais atraíam investimentos estrangeiros naquele ano. Em 2010, o Brasil recebeu US$ 48 bilhões em investimentos estrangeiros.

Só para ilustrar, o Brasil, ao fim do governo Lula, recebia mais investimentos que Alemanha, França e Inglaterra, entre outros. E só perdia para Estados Unidos, China, Hong Kong e Bélgica.

Mas não é só. Sob Lula, pela primeira vez na história, o Brasil obteve “grau de investimento” das grandes agências internacionais de classificação de risco, nota de crédito que só é concedida às economias mais bem gerenciadas do mundo.

Além disso, ao fim do governo Lula o Brasil havia se tornado o país que mais atraía montadoras de veículos leves e pesados no mundo inteiro devido ao potencial de sua economia e às avaliações internacionais sobre o êxito econômico, social e institucional do governo petista.

Afinal de contas, então: do que é, diabos, que a Veja tem medo?

 

32 comments

  • Esse medo Lula Veja porta-voz do golpe é o mesmo medo Regina Duarte de 2002. Que medo bom hein povão? Bolsa Família; Luz para Todos; Remédio grátis nas farmácias; Minha Casa Minha Vida; Prouni; Sisu; cisternas; Transposição do São Francisco; Creches- Brasil Carinhoso; Viver Melhor etc.

    • Amigo tudo o que você disse é maravilhoso, não fosse o desejo incomensurado de levar vantagem em tudo do apedeuta, de roubar enquanto pode, que acabou com as ilusões do brasileiros, onde eu mesmo me incluía…!!!

  • Estes órgãos de imprensa citados, os da direita que promoveram o golpe, não estão aí para serem levados a sério. Eles sabem muito bem, a despeito das capas bombásticas, que o que escrevem é mentira. É algo parecido com o famoso duplipensar. Dizem uma coisa sabendo que a verdade é outra. Fazem isto para marcar posição ideológica. Seus leitores também sabem disso, mas fingem acreditar por muitas razões onde uma, a mais provável, é a questão do amor próprio, para não dar o braço a torcer. Ou por interesse espúrio, porque querem mesmo enganar os outros para se locupletarem. Somente uma parcela muito pequena é que acredita nestas matérias: é a saga dos idiotas.

  • O que vemos é uma corrida desesperada pela falta de nomes. Buscam um “Macron”, como disse Fernando Brito, mas não há mais espaço pra isso. Até Macron está com popularidade na casa dos 30% por causa de suas políticas neoliberais, em menos de 6 meses de governo, e olha que ele tem um legislativo a favor dele! E isso é uma coisa que estamos vendo não só no Brasil, mas na Europa e EUA.

    O neoliberalismo está em queda livre, e sua única maneira de se manter é através do totalitarismo. O papo neoliberal só engana hoje quem quer. Com a internet, redes sociais, e deterioramento de vida em geral dos 99% mais pobres, existe pouco espaço pra se aventurar. As pessoas querem quem ajeite suas vidas. Deram uma “chance” ao Crivella, Dória e Khalil, embalados pelo antipetismo, e pela mídia, e hoje estão arrependidas.

    Bolsonaro só não vai crescer mais porque só tem discurso de ódio a oferecer. Não é a grande massa da população que vai querer bater no filho ou escurraçar ele de casa porque é gay, o papo de bandido bom é bandido morto não cola na maior parte da população que sabe que pra polícia se você é preto e pobre não tem diferença de trabalhador pra ladrão, eles te batem e extorquem da mesma forma.

    As pessoas hoje querem quem resolva os problemas dela. Nem Bolsonaro nem os coxinhas que de economia a única coisa que tem a oferecer é o entreguismo, tem isso pra pra apresentar à população.

    Eu percebi isso ano passado com ascensão de partidos e candidatos que se dizem socialistas ou com ideais próximos do socialismo na França, Inglaterra e EUA, que estamos nos últimos suspiros do neoliberalismo atual, similar ao crash de 1929, pois as pessoas não aguentam mais ver tão pouca gente com muito e o dinheiro e qualidade de vida delas cair tanto. O que pode acontecer agora é uma repetição do New Deal de Roosevelt para tentar salvar o capitalismo, mas as forças atuais no poder não demonstram esse interesse, ou uma repetição da ascenção de partidos fascistas e de partidos socialistas. Nos anos 1930, o fascismo teve mais oportunidades de crescer e florescer devido ao maior controle sobre os meios de comunicação da época, mas hoje, com as redes sociais, não vai ser tão fácil vender um papo autoritário junto com economia neoliberal.

    • Boa análise amigo,otimista mas realista e fundamentada ao mesmo tempo.
      Bolsonaro não tem mais nada a oferecer pq aqui é o Brasil, não somos um pais imperial com delírios de grande nação imperialista, nem xenofobia em grandes proporções como tem na Europa e Estados Unidos, onde a extrema direita é forte. O destino do Bolsonaro é ser mais um capacho neo-liberal que se ajoelha frente a bandeira norte-americana.Nada mais.

  • Prezado Eduardo:
    Para mim esses caras não têm medo de LULA. Eles têm medo é da democracia. O que eles desejam é um poder oligárquico onde não haja escolha de dirigentes ou apenas de dirigentes que eles julgam imbuídos do dom divino de governar. Esse dom divino é fornecido pelo capital financeiro que escolhe a elite dirigente para ” governar ” o cego rebanho.

  • A revista esta falando pros de sempre ..gente de ma fé ..ignorantes que devem ser uns 30% do eleitorado ..e também pros 20% do eleitorado formado por jovens bombados, conectados e do funk que não viveram os 8 anos maravilhoso, de paz e bonanza, do doutor luiz Inácio

  • Edu estou com uma dúvida:Será que Ibope fez uma pesquisa igual àquela da Datafolha perguntando sobre se concorda ou não em Lula ser preso?
    Estranho que Ibope ligada a Globo perca a chance de fazer e divulgar se o resultado fosse negativa para Lula.
    Se fez e não divulgou pq será? Estarão esperando para divulga-la em um ataque maior ao PT e a Lula ou pq a maioria não quer a prisão de Lula?

  • Todos os golpistas ainda demonstram certa tranquilidade e ousadia na continuidade da rapinagem.
    Estou em dúvida:
    Qual seria a reação da maioria do povo se as próximas eleições fossem canceladas?
    Uma parte concordaria, já estariam convencidos que os dois candidatos mais votados (pelas pesquisas) seriam “vendidos” como ameaça à democracia. Acho que incutir esse pavor serve para respaldar um possível cancelamento ou adiamento das eleições.

    Como seria a reação se não fosse possível votar em 2018 para senador, deputado ou simplesmente para governador. Haveria uma reação pública forte o suficiente para assustar essa turma?

  • ♫ A Vesga tem é medo de ir definitivamente para o saco. Daí estar apelando para o estratagema do velho “Notícias Populares”, que vendia estampando manchetes como “Cachorro fez mal à moça”, “Currada pelo macaco tarado” e “Macaco tarado não podia ver calcinha”. O gaiato comprava e, quando ia ver, era uma história sobre uma fulana que ficara enjoada depois de comer um cachorro-quente” e que tais.
    Só que, no caso da Vesga, nem isso está funcionando; pouquíssimas saem nas bancas e a revistinha se aguenta ainda com os malucos que ainda a assinam ou esqueceram de cancelar a assinatura.
    Triste fim de uma revista que foi grande na época do Mino Carta…

  • ♫ As grandes montadoras – que de trouxas não têm nada – já sacaram de onde sopra o vento e praticamente abandonaram os automóveis “de entrada”. Hoje apelam exclusivamente para os para os zés-manés aspirantes à burguesia e oferecem porcarias maquiadas de carros de luxo, incluindo um brique-a-braque inútil que a maioria dos trouxas nem usa depois de descobrir que caiu no conto do vigário. Aí ficam procurando gente mais trouxa ainda, em uma espécie de esquema de Ponzi, a popular “pirâmide”…

  • E BOLSSOSSAURO abriu a boca de novo

    ..dessa fez pra imitar a FADINHA e os tucaninhos pra pedir o que eles NÂO entendem das terríveis consequências ..a tal INDEPENDÊNCIA DO BANCO CENTRAL (um depto secundário da República)

    Aqui tá assim ..o Poder Judiciário vem e se dá mandato vitalício ..e estabilidade complementada com IMPUNIDADE até os 75 anos

    O LEGISLATIVO retruca e se permite dum SENADO desproporcional ..antítese democrática ..e com 8 anos de Poder

    O EXECUTIVO, com inveja, retruca e aprova VINTE ANOS de congelamento nos gastos e se submete a INDEPENDÊNCIA das Forças Armadas

    AI VEM MAIS UM VAGABUNDO (tipo Bolssossauro ou a fadinha da floresta) e repete o que a banca quer ter ..a INDEPENDÊNCIA DO BC

    O que estes golpistas em verdade querem é que tudo permaneça como sempre foi PRA ELES ..ignorando que a VIDA e as circunstâncias são dinâmicas ..que o destino é imprevisível ..que a existência cobra de TODOS conhecimento e responsabilidade a todo momento ..que vivemos numa democracia e que o Poder deve ser exercido pelos ELEITOS

    Gente do céu ..divulguem pros seus ..BC independente não é garantia de nada ..nem de estabilidade, nem de inflação ou juros baixo ..representa sim a CORROSÃO e o enfraquecimento dos Poderes legitimamente constituídos e eleitos

    Pra economia ir bem, fora da inflação e juros, outras ferramentas e objetivos igualmente importantes devem ser perseguidos como Geração de emprego, de renda com distribuição equitativa, crescimento sustentável, politicas pró ativa, anticíclicas pra se mitigar os ciclos, eliminar passivos e gargalos, a utilização de instrumentos regulatórios, creditícios, fiscais, cambiais ..enfim ..e tudo isso, este conjunto de FERRAMENTAS, não é só com a modesta CAIXA de ferramentes dum BC “independente” (pra quem ?) que irá se obter

    ..agora, BC independente pode ATRAPALHAR bastante se em desalinho com uma Política de Estado por exemplo

    …aliás, longe disso ..dar independência a um BC é o mesmo que se dar superpoderes assimétricos pra braços menores da República, eles que deverem funcionar em harmonia e sincronia com outros dos seus (tipo hoje quando vemos um MP ou PF fragmentar todo e qq conceito de de legalidade e justiça que conhecemos)

    ps – em tempo ..medida EQUIVOCADA tb foi tomada pelos “pogreÇsistas e esquerdopatas” quando estes, ao invés de estabelecerem METAS de desempenho e progresso nas diversas áreas a serem alcançadas para as milhares de cidades, resolver fixar PERCENTUAIS DE ALOCAÇÃO de recursos vindos da Pré Sal pra educação e saúde …DEVIDAMENTE alertados na época por muitos críticos ..nem preciso dizer que tudo ia bem enquanto o barril estava a US$ 140 ..já qdo lambeu US$ 25, ai sim “muitos eugênios” conseguiram ver a MERDA que fizeram ..mas ai já era tarde demais pra dar jeito pois o GOLPE já tinha produzido seus efeitos

  • GOLDMAN SACHS diz que BRASIL não fez o dever de casa ..e com esta “constatação” espera pressionar este governo Golpista ao tentar nos importar MAIS UMA CRISE advinda de chantagem e humilhação

    É mesmo neném ??!! ..quer dizer que o BRASIL é tratado como um moleque levado que anda aprontando no Jardim de Infância chamado “mercado” ?

    Afinal, quem são os mestres e paradigmas a servirem de exemplo pra ver se um país esta ou não no rimo certo (EUA, Europa e Japão com seus déficits ?!)

    O DONO dum país é seu POVO e seu sindico é o GOVERNO ELEITO democraticamente

    Escutar estas agencias sem COBRAR-LHES DE MODOS e RESPEITO, é o mesmo que ver o país ter sido submetido passivamente ao FMI=EUA (que NUNCA nos trouxeram estabilidade nem prosperidade) durante mais de VINTE e CINCO ANOS ( de 78 até 2004) até que o DOUTOR LUIZ INÁCIO nos libertou do sofrimento

    em tempo pros jovens – a Goldman Sachs foi das que ajudou a quebrar o mundo em 2008 ..e por isso, fora de fraudes, pagou apenas a bagatela de US$ 5 bi em indenizações ao invés de ter sido fechada ..fora ter sido forçada a demitir MILHARES de seus gurus ..infelizmente parece que este BRAÇO do império não aprendeu e ainda anda cantando de galo pra essa imprensa VENDIDA E SUBMISSA que temos

    ..só mesmo um governo de fracos e de títeres pra não responder a altura pra essa MATILHA

  • Todo mundo sabe que se, condenado em segunda instância, lula for candidato a democracia estará ameaçada(nunca na história tivemos um candidato CORRUPTO CONDENADO).Todo mundo tem medo da volta da corrupção impregnada aos órgãos públicos como foi nos governos petistas.Corrupçao sempre terá, mas nunca será como nos governos petistas, um programa de governo.Por falar em impunidade. o que acham de Ze dirceu ainda estar solto e dando as cartas no PT?Temos medo do lula não de algo diferente que poderá acontecer, mas da repetição do mesmo, o que é bem provável.

  • Inacreditável mesmo, Edu. Lula governou oito anos, e nada aconteceu com a Regina Duarte. Lula não dividiu as propriedades da viuvinha da ditadura com suas serviçais.
    Os caras-de-pau simplesmente ignoram que ele terminou seu governo com 80% de aprovação, o que é quase uma unanimidade.
    Não existe hoje no Brasil um político que seja menos “salto no desconhecido” do que o Lula. O povo conhece e aprova.
    PS: Itaú e Bradesco continuaram lucrando como sempre. Que extremista é esse? É o “extremismo” que não quer trabalhadores em regime de escravidão comendo ração? Só uma elite como a brasileira para considerar Lula comunista radical

  • ♫ Agora existe uma tal “dança com o cajado ungido” em pelo menos uma igreja evangélica. Os trouxas rodopiam agarrados a um pedaço de pau apresentado pelo “pastor”. Aí largam o troço e ficam girando o corpo até caírem de cara no chão. Ipso facto, levantam-se e professam em altos brados sua intenção de votar no Boçalnaro no ano que vem.
    O treco devia ser chamado mesmo é de dança com outra coisa também terminada em “alho”…

  • Chega a ser engraçado. Na época, como não podiam esconder o sucesso do governo, diziam que o governo Lula era bem sucedido porque adotava as mesmas medidas de FHC. Agora é extremista.

  • Se tem algo que o Bolsonaro disse, que possa ser aproveitado, fico com o prender muita gente, sem guerra é claro. Caso contrário eles voltarão a dar outro golpe logo adiante. A começar pela mídia, passando pelo judiciário e terminando no congresso. Como isto seria possível? Com um governo apoiado pelos militares nacionalistas, que dariam apoio para revogação de todas as medidas tomadas pelos golpistas, fechando o congresso e acabando com foro privilegiado, com uma constituinte nova, onde seus membros seriam escolhidos pelo governo e ao término desta, convocação de eleições diretas para todos os níveis num só dia, de vereador a presidente. E principalmente, mandando todos os americanos a merda. Sem medo de sermos atacados por eles, pois são covardes o suficiente para não tentarem uma aventura desta.

  • BC independente, com um banqueiro sendo seu presidente? Só imbecis ou beneficiados por essa esperteza pregam essa utopia. O Bradesco, o Itaú e o Santander agradecem, comovidos. Esse é o Brasil da tirania e da estupidez.

  • Edu, a mídia hegemônica sabe que o retorno de Lula à presidência marcará muito provavelmente o fim da coexistência pacífica que se julgou poder ter entre ela e a democracia. A mídia hegemônica precisa de regulação, no mínimo nos moldes praticados no Reino Unido (para que qualquer acusação de “cerceamento da imprensa” seja calado no nascedouro), com uma TV pública financiada pela venda de aparelhos de TV (como ocorre com a BBC) e com empresas internacionais de mídia podendo disputar o mercado em pé de igualdade com as nacionais (não abriram o mercado para a aviação? abramos também para a mídia – capitalismo na veia!)…

  • Assim como o artigo Partido da Imprensa Golpista, o artigo Destino Manifesto que mostra a inflûência norte americana, estadunidense também foi totalmente apagada da Wikpédia. A Wikipédia não é confiável. Carta Capital – Intervozes – Infraestrutura – Internet – Neutralidade da rede segue violada no Brasil e na América Latina, por Intervozes – Carta Capital — publicado em 05/10/2017, às 14h25. Pesquisa realizada pelo Intervozes e organizações da região comprova fragilidades nas leis e omissão de órgãos reguladores na garantia deste princípioCarta Testamento de Getúlio https://youtu.be/Oe_1CUhQFK0 https://www.youtube.com/watch?v=Oe_1CUhQFK0 EUA, Carta Testamento de Getúlio https://youtu.be/Oe_1CUhQFK0 https://www.youtube.com/watch?v=Oe_1CUhQFK0 EUA, Poder Econômico, Elite e Imprensa (Mídia) Contra Getúlio Vargas – Partido da Imprensa Golpista (comumente abreviado para PIG ou PiG) é uma expressão usada por órgãos de imprensa e blogs políticos de orientação de esquerda para se referir a órgãos de imprensa e jornalistas supostamente de direita. Os veículos acusados de ser membros do PiG (Rede Globo, Veja, Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo, Exame, Istoé são considerados por estes tendenciosos e supostamente se utilizariam da grande mídia para propagar suas ideias e desestabilizar governos de orientação política contrária à sua. Uso do termo:
    A expressão foi popularizada pelo jornalista Paulo Henrique Amorim em seu blog Conversa Afiada, mas, segundo ele, foi inspirada em um discurso do deputado petista Fernando Ferro. Amorim, quando utiliza o termo, escreve com um i minúsculo, em alusão ao portal iG, do qual foi demitido em 18 de março de 2008, no que descreve como um processo de “limpeza ideológica”. De acordo com ele, até políticos teriam passado a fazer parte do PIG: “O partido deixou de ser um instrumento de golpe para se tornar o próprio golpe. Com o discurso de jornalismo objetivo, fazem o trabalho não de imprensa que omite; mas que mente, deforma e frauda. Definição e contextualização:
    De acordo com Amorim, o termo PIG pode ser definido da seguinte forma:
    Em nenhuma democracia séria do mundo jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político — o PiG, Partido da Imprensa Golpista — Paulo Henrique Amorim
    Amorim afirma ainda que a imprensa brasileira seria golpista sempre que o presidente da república é de origem trabalhista, ao mesmo tempo a imprensa nunca publicaria absolutamente nada contra presidentes de origem não trabalhista. O PIG, segundo ele, teria sua origem com Carlos Lacerda, que ajudou a “matar Getúlio Vargas”; teria continuado travando sua luta contra Juscelino Kubitschek e João Goulart, até se aliar à ditadura militar; teria perseguido o governo Brizola; e agora conspiraria contra o governo Lula. A expressão também fez parte de um discurso do deputado federal pernambucano Fernando Ferro, do Partido dos Trabalhadores (PT), em que sugeriu que Arnaldo Jabor assumisse o cargo de presidente do PIG.
    Na opinião de Marcus Figueiredo, cientista político ligado ao Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ) os grandes jornais de circulação nacional do Brasil “adotam um híbrido entre dois modelos de pluralismo: formalmente, no discurso ético de autoqualificação diante dos leitores, procuram associar-se aos conceitos e rituais de objetividade do jornalismo americano, como é possível constatar nos slogans, diretrizes oficiais, manuais de redação, cursos de jornalismo. No entanto, na produção do impresso diário, o que vimos são diferenças no tratamento conferido aos candidatos, de amplificação de certos temas negativamente associados a Lula, contraposto à benevolência no tratamento de temas espinhosos relacionados aos seus adversários”. O jornalista Maurício Dias, colunista de Carta Capital, expressa opinião semelhante ao dizer, traçando um paralelo entre a grande imprensa brasileira e a FOX News (acusada pela diretora de Comunicações da Casa Branca de operar “como um setor de comunicações do Partido Republicano”) que a mídia brasileira é dirigida por uma única orientação: “o candidato do PT não pode vencer”. Críticas semelhantes foram feitas pelo jornalista Mário Prata em entrevista ao Diário de Natal: “A imprensa brasileira está podre. Os grandes jornais, as coisas que são consideradas grande imprensa no Brasil, como Folha de S.Paulo, Globo, Estadão, Jornal Nacional, Veja, para mim são piadas. Todos esses que eu citei têm ódio do Lula, é um ódio doentio, é uma coisa que me dá medo. Outro dia peguei o Estadão e tinha oito chamadas na capa falando mal do governo, algumas coisas que ocorreram há sete anos. Meu filho casou-se agora com uma repórter da editoria de política do Estadão, e o Serra ligou para ela antes do casamento. “Julia, eu soube que você vai se casar, mas você não vai ter lua de mel, né? Você não pode ter lua de mel agora.” Por aí você vê como Serra está dentro do jornal.” Em entrevista concedida ao portal Terra, Cláudio Lembo, vice-governador de São Paulo eleito pela coligação PSDB-DEM e governador desse estado entre março e dezembro de 2006 (após a renúncia de Geraldo Alckmin para concorrer à presidência), também criticou o engajamento político da imprensa no contexto da eleição presidencial brasileira de 2010:
    “A mídia está engajada, tem um candidato que é o Serra e com isso se perdeu o equilíbrio, vem o desequilíbrio, é desse embate que nasce a intranquilidade… mas ela é transitória. Havendo só um grande vencedor no pleito, que é o movimento social, e estando a mídia engajada como que está… disso nasce essa intranquilidade.”
    Em 30 de setembro de 2010 o periódico francês Courrier International publicou uma matéria sob o título “Une presse très remontée contre Lula” (Português: Uma imprensa muito reunida contra Lula), em que opina que o presidente Lula enfrentaria uma oposição por parte da imprensa liderada por quatro grupos: Folha de S.Paulo, Grupo Abril, O Globo e O Estado de S. Paulo. Composição: Conforme a opinião daqueles que se utilizam do termo, seriam três as famílias que manipulariam a opinião pública, dominariam e condicionariam o noticiário de todo o país, através dos seus órgãos de imprensa: os Marinho (Organizações Globo), os Frias (Grupo Folha) e os Mesquita (Grupo Estado). Estas três famílias controlam alguns dos principais órgãos da imprensa no Brasil, tais como os jornais O Globo, Folha de S.Paulo e O Estado de S. Paulo, e o portal UOL. Também são incluídos os Civita (Grupo Abril), que publicam a revista Veja. Paulo Henrique Amorim também limitou a esses quatro grupos a composição do “PIG” em entrevista à revista Imprensa em junho de 2011. A internet e o PIG:
    Para o jornalista e escritor Fernando Soares Campos, “sem a internet, dificilmente Lula teria sido eleito; se fosse, não assumiria; se assumisse, teria sido golpeado com muita facilidade. O PIG é forte, é Golias, mas a internet [está] assim de Davi!”. Para Campos, a existência da Internet interferiria com o monopólio da informação por parte dos grandes grupos midiáticos, e essa interferência dificultaria os golpes. Ver também: Manipulação da mídia; Concentração de propriedade da mídia; Agendamento; Espiral do silêncio; Gatekeeping; Visão política de O Estado de S. Paulo; Controvérsias da Folha de S.Paulo; Críticas e controvérsias da revista Veja; Assis Chateaubriand (1º Roberto Marinho e Cidadão Kane) https://pt.wikipedia.org/wiki/Assis_Chateaubriand BBC de Londres e Channel Four: Roberto Marinho, Muito Além do Cidadão Kane https://www.youtube.com/watch?v=s-8scOe31D0 https://youtu.be/s-8scOe31D0 Brasil, 8º País do mundo em analfabetismo, vice-campeão mundial em má distribuição de renda. Sites, Blogs e Redes Sociais Blog da Cidadania | por Eduardo Guimarães http://blogdacidadania.com.br/ Movimento dos Sem Mídia, Acerto de Contas, Agência Brasil, Agência Carta Maior, Altamiro Borges, Azenha, Diário do Centro do Mundo, Blog do Planalto, Blogs Políticos (agregador), Brasil 247, Caros Amigos, Carta Capital, Cloaca News, Cris Rodrigues, Dialógico, Facebook de Eduardo Guimarães, Inclusão Já, Inovação Tecnológica, Jornal Ciência, Juízes para a Democracia, Leandro Fortes, Maria Fro, Max Gonzaga (cantor), Megacidadania, Mello, Miguel do Rosário, O Cafezinho, Muda Mais, Nassif, Jornal GGN, Observatório da Imprensa, Onipresente, Paulo Henrique Amorim, Conversa Afiada, Paulo Moreira Leite, Pedagiômetro, Petrobrás (blog), PNUD – ONU Portal da Transparência, Professor Hariovaldo, Rede Brasil Atual, Renato Janine Ribeiro, Renato Rovai, Revista Fórum, Ricardo Kotscho, Rodrigo Vianna, RS Urgente, Sul 21, The Intercept, Tijolaço, TV Brasil, TV Trabalhadores- TVT, Vermelho, Brasil de Fato, EUA por trás do Golpe – A Geopolítica Internacional Canal Cibele Laura https://www.youtube.com/channel/UCWOr0xH1mSkaZ16yK6f69tQEUA,

Deixe uma resposta