Covas é fraco no Twitter

Todos os posts, Últimas notícias

Foto: Rodrigo Capote / Agencia O Globo

Prefeito de São Paulo e candidato à reeleição, Bruno Covas (PSDB) já começa sua campanha eleitoral em desvantagem em um lugar: no Twitter. Com uma presença ainda fraca na rede, que não é atualizada desde 2019, ele conta com menos seguidores do que alguns de seus principais concorrentes na disputa eleitoral. Integrantes do partido defendem que a presença digital seja intensificada.

Covas, que assumiu o cargo em 2018, após a saída de João Doria para disputar o governo estadual, tem atualmente 48,4 mil seguidores. Este número é muito distante dos 135 mil de Celso Russomanno, do Republicanos, da marca de aproximadamente 350 mil seguidores da candidata do PSL, Joice Hasselmann, dos mais de 500 mil do Arthur do Val – Mamãe Falei –, do Patriota, e do 1 milhão alcançado pelo candidato do PSOL, Guilherme Boulos.

A última postagem no perfil do atual prefeito data de outubro de 2019, quando ele iniciou a quimioterapia para tratar um câncer no sistema digestivo. O perfil, que conta com seguidores como o ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama, o escritor Laurentino Gomes, e a conta oficial do Palácio do Planalto, é acompanhado também por opositores, como o vereador paulista Eduardo Suplicy (PT-SP).

A última menção ao perfil de Covas no Twitter também é antiga, ainda de fevereiro, quando o governador João Doria se manifestou a respeito de uma biópsia mostrou que o prefeito continuava com câncer.

‘Meu querido amigo @brunocovas, estamos ao seu lado nessa nova fase da sua batalha, que certamente será vitoriosa. Sua determinação sempre lhe fez um guerreiro. Não será diferente agora. Estamos juntos! #FocoForçaFé’, escreveu Doria, quando o prefeito iniciou o tratamento de imunoterapia, que apresentou resultados promissores.

Integrantes do PSDB avaliam que, com o início oficial da campanha eleitoral, será necessário aumentar a presença de Covas no Twitter, a principal plataforma virtual do debate político atual.

O Globo