PGR condena Geddel a 80 anos de cadeia por esconderijo com R$ 51 milhões

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, reforçou, em alegações finais, ao ministro Edson Fachin, do Supremo, o pedido de condenação dos irmãos Lúcio (MDB) e Geddel Vieira Lima (MDB) e do empresário Luiz Fernando Machado Costa Silva pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa, no processo que envolve o bunker dos R$ 51 milhões. A chefe do Ministério Público Federal requer a condenação de Geddel a 80 anos de prisão e 48 anos e seis meses para Lúcio, ex-deputado federal.

‘Com Queiroz e Bolsonaro, Lava Jato vai mudar o nome para Passa Pano’, diz Líder do PT

“É no mínimo ridícula a posição do Ministério Público sobre esse assunto do Queiroz, o laranja da família metralha. O Ministério Público deu uma declaração, que é uma espécie de declaração do advogado de defesa: que o Queiroz está doente e que, portanto, é necessário que se aguarde ele fazer uma cirurgia para prestar depoimento”, protestou Paulo Pimenta, em vídeo divulgados nas redes sociais.