Programa Contraponto reestreia com análise de conjuntura por blogueiros

O programa Contraponto, de análise política e entrevistas, reestreou nesta segunda-feira 2 de abril e irá ao ar uma vez ao mês. Confira o programa de reestreia, mediado pela presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Ivone Silva, tendo como convidados Altamiro Borges, do Centro de Estudos da Mídia Barão de Itararé, e Eduardo Guimarães, editor do Blog da Cidadania. 

Programa do Brasil 247 Quarto Poder discute derrota da Globo no STF

O programa Quarto Poder, apresentado às sextas-feiras pelo jornal eletrônico Brasil 247, discute, nesta semana, a derrota da Globo no STF, que aceitou, por 7 a 4, discutir o habeas corpus do ex-presidente Lula e, de quebra, deu-lhe um habeas corpus que impedirá que seja preso antes de julgado o mérito do seu pedido de liberdade condizente com o artigo 5º da Constituição.

Programa do Brasil 247 Quarto Poder discute “fake news”

Em sua décima edição, o programa Quarto Poder desta semana trata da ofensiva da mídia corporativa para calar a esquerda no processo eleitoral de 2018 valendo-se de Legislação que tenta aprovar no Congresso que prevê CADEIA para quem o Judiciário amigo desses impérios de mídia disser que divulgou notícias falsas. Uma estratégia para calar blogueiros e ativistas digitais

Assista à oitava edição do programa “Quarto Poder”, do Brasil 247

Quarto Poder é um programa semanal de crítica da mídia apresentado por Eduardo Guimarães e Leonardo Attuch no site Brasil 247. O programa chega à sua oitava edição tratando da permanência do PT como alvo preferencial da mídia corporativa apesar de que, antigamente, ela dizia que só focava mais nesse partido porque ele estava no poder. Assista.

Assista o programa Quarto Poder, no Brasil 247, com Eduardo Guimarães

Nesta semana, Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania, e Leonardo Attuch, do Brasil 247, discutem o candidato da mídia (Globo) em 2018 revisitando a história da grande imprensa brasileira de aderir a grupos políticos de direita como forma de esses empresários manterem poder de influência em políticas públicas incompatível com o exercício de uma atividade privada