Carta ao Major Olímpio: “Sou professor, não pistoleiro. Minhas mãos só sujo de giz”

“Não. Eu sou professor, não pistoleiro. Minhas mãos eu só sujo de giz. Eu não estudei Didática do Faroeste durante minha licenciatura. As armas que eu sei usar são minhas ideias, meus livros, meus conhecimentos, o carinho que eu sinto pelos meus alunos e principalmente minha vontade sincera de ajudá-los a serem pessoas boas.”. Leia emocionante texto de professor em resposta à proposta estúpida do Major Olímpio de armar professores.

Professor da USP continua a elogiar ditadura e estudantes se manifestam

No documento, o professor reafirma seu posicionamento a favor da ditadura militar ao fazer referência a uma aula ministrada por ele em março de 2014, intitulada “Continência a 1964”, que, à época, também gerou protesto por parte dos alunos da faculdade. “Mais uma vez, afirmo, reafirmo, e reitero o inteiro teor de minha aula Continência a 1964, de 31 de março de 2014”, diz o texto.