Guinada à direita afunda Brasil e Argentina

Tanto no Brasil quanto na Argentina, governos conservadores sucederam governos progressistas. A paralisia econômica gerada pela crise política – que, no Brasil, começou em 2013 – descontentou o eleitorado desses países antes de trocarem de comando. Lá, como aqui, os conservadores chegaram ao poder em 2016 prometendo milagres. E lá, como aqui, estão destruindo a economia e tirando do povo todos os avanços que conseguira pela esquerda.

Reação ao golpe cresce, surpreende golpistas e pode virar o jogo

É surpreendente a reação ao golpismo que está ocorrendo pelo Brasil e pelo mundo. Artistas, intelectuais, políticos, movimentos sociais, partidos de esquerda, altas autoridades da República – inclusive do Supremo Tribunal Federal – se unem contra o golpe paraguaio que tentam dar no Brasil. As manifestações desta quinta, 31 de março, aniversário do golpe anterior, podem tornar impagável o preço do estupro da democracia brasileira.

Conheça a Polícia Política Antipetista (PPA)

Este Blog divulgará, nos próximos dias, informações sobre as entranhas desse monstro chamado provisoriamente de PPA (Polícia Política Antipetista). O que você lerá nesse post não é especulação, é fato. Foi revelado ao Blog da Cidadania como funciona essa aberração. Este texto explicará seu funcionamento em linhas gerais. Brevemente, será publicada prova da existência de uma polícia política ilegal formada por órgãos de Estado e entes privados. Com vocês, a PPA, a Polícia Política Antipetista.

Onda conservadora na América do Sul é só um soluço e passará logo

Apesar de a onda conservadora existir no Brasil, na Argentina, na Venezuela, no Equador, no Peru, o que a direita conseguiu na Argentina e na Venezuela pode nem se concretizar nos outros países sob ameaça dessa catarse reacionária que a crise econômica internacional instalou na região. Isso porque a nova administração argentina fará aquele povo ter saudade da era Kirchner e mostrará aos povos da região que a direita não é alternativa em países como esses.