Médicos brasileiros fariam Hipócrates corar de vergonha

Apesar de ser historicamente controverso que o ateniense Hipócrates seja o autor do juramento que prestam os médicos brasileiros de “nunca causar mal a alguém”, na mesma semana vêm à tona o esquema conhecido como “máfia das próteses” e o caso escandaloso dos médicos que discutem em grupos de whats app meios de assassinar pacientes. Hipócrates deve estar se revirando na tumba por conta dos médicos brasileiros

Boulos foi preso por exercer direito constitucional de desobedecer

À luz do caráter humanitário que deve permear sociedades civilizadas, o direito de propriedade não se sobrepõe a necessidades básicas de sobrevivência. É nesse contexto que se insere a prisão do ativista Guilherme Boulos, do MTST, por “desobediência”. Além disso, a polícia o acusou de ter protestado contra Michel Temer, o que, além de não ser crime, é quase uma obrigação cívica. Portanto, desobediência civil já!

Brasil desfruta da santa paz dos cemitérios

Noticiário político do maior jornal do país tem 7 míseras matérias, ruas desertas, internet em animação suspensa. Desfrutamos dessa verdadeira Pax Romana indo salgar a bunda na praia, mas, no Amapá, a polícia política invade uma Casa Fora do Eixo, políticos de extrema direita insuflam hordas fascistas, direitos dos trabalhadores são atacados, perseguições políticas se avolumam… Mas está tudo cor-de-rosa. O que não enxergo, não me preocupa.

Afaste-se de quem pensa como o assassino de Campinas

Sidnei de Araujo, 40 anos, combatia direitos humanos, chamava Dilma (nominalmente) e mulheres em geral de “vadias”, Lewandowski de “lixo”, era radical de direita por qualquer critério. Um dia, matou filho, esposa e mais 10 pessoas. Quem aceita ideias imorais contra direitos humanos, o social, mulheres, etnias e orientações sexuais, não presta mesmo. Afaste-se de gente assim.

Ambulante heroico morreu por se importar onde ninguém se importa

Ao tentar defender o mais estigmatizado da escala social, uma travesti, o ambulante Luiz Carlos Ruas praticou o gesto máximo da ideologia cristã, de amor ao próximo, de doação ao semelhante não importando o quanto ele seja humilde. Seu gesto o fez ser enterrado em caixão lacrado devido à brutalidade dos agressores. Morte tão horrível ocorreu por fazer o que ninguém faz nesta cidade de gelo: importar-se.