Preço alto dos alimentos puxa inflação em SP

No grupo da alimentação, os legumes apresentaram a maior variação no aumento de preços (17,72%), com destaque para o tomate, com 41,37% entre outubro e novembro. Na sequência estão as raízes e tubérculos (11,97%), hortaliças (5,99%), frutas (2,29%), e aves e ovos (0,77%). Entre os alimentos que apresentaram recuo nos preços estão carnes (0,02%), os grãos -0,03%) e leite (0,42%).