Com 80 anos, amigo de Chico Mendes refunda jornal para denunciar retrocessos do governo

O jornalista acreano Elson Martins acabava de participar de uma importante reunião de trabalho na segunda-feira (11) quando, no fim da noite, começou a receber mensagens de diferentes colegas indignados com a notícia que se tornou uma das mais divulgadas no país: o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, acabara de chamar Chico Mendes, o sindicalista internacionalmente reconhecido como ambientalista, de “irrelevante” para o atual momento. Amigo do seringueiro durante as décadas de 70 e 80, ele viu ainda mais sentido em seu trabalho.

Versão do ministro Ricardo Salles coincide com a dos assassinos de Chico Mendes

Durante o cumprimento de prisão domiciliar, há 10 anos, o assassino Darly Alves afirmou, em entrevista realizada em sua casa, em Xapuri (AC), que se sentia insultado porque, na sua opinião, o seringueiro “não valia nada”. Em outra entrevista, realizada em 2013, seu filho Darci – aquele que disparou o gatilho – se irritou e deu opinião que lembra a noção de tempo do atual ministro de Jair Bolsonaro: “É coisa velha, já passou, é defunto velho”.

Salles evidencia ainda mais sua ignorância ao dizer que Chico Mendes não é importante

“Eu não conheço o Chico Mendes, escuto histórias de todos os lados. Dos ambientalistas mais ligados à esquerda, que o enaltecem. E das pessoas do agro que dizem que ele não era isso que contam. Dizem que usava os seringueiros pra se beneficiar”, afirmou. Lessa rebateu: “Se beneficiar do que? Ele é reconhecido pela ONU”. O ministro, então, disparou: “O que importa quem é Chico Mendes agora?”.