Folha quer que Lula pare de se defender para não atrapalhar o golpe

A Folha de São Paulo, que emprestava carros pra ditadura levar presos políticos a sessões de tortura, que escreveu editorial dizendo que a ditadura militar foi uma “ditabranda” porque matou “pouco”, agora quer que Lula pare de se defender porque, desse jeito, acabará inviabilizando o golpe. Alguma sugestão de resposta a esse jornaleco miserável?

Prender Maluf é fácil; queremos ver prender o Aécio

Quem viu Maluf debochar da lei durante a ditadura militar, quando a roubalheira era muito maior e ninguém podia falar nada, esperou muito pelo dia em que ele pagasse por seus crimes. Mas esse dia chegou e ninguém está rindo porque prender o combalido Maluf, hoje, é bater em cego. Queremos ver a “justissa” prender um intocável como Aécio ou Alckmin. A prisão de Maluf foi um golpe publicitário do Partido do Judiciário, pra dizer que não prende só preto, pobre, prostituta e petista.

Brasil está sendo esmagado por uma ditadura da maioria

A principal característica das democracias é preservar direitos da minoria, que se torna quase sagrada, intocável, para que o Estado não seja usado contra os perdedores de eleições, pois todos podem ser perdedores, cedo ou tarde. Por isso, ocupantes eventuais do poder não devem abusar dele. Quando isso acontece, o pacto democrático deixa de existir e instaura-se uma ditadura.

Conheça a Polícia Política Antipetista (PPA)

Este Blog divulgará, nos próximos dias, informações sobre as entranhas desse monstro chamado provisoriamente de PPA (Polícia Política Antipetista). O que você lerá nesse post não é especulação, é fato. Foi revelado ao Blog da Cidadania como funciona essa aberração. Este texto explicará seu funcionamento em linhas gerais. Brevemente, será publicada prova da existência de uma polícia política ilegal formada por órgãos de Estado e entes privados. Com vocês, a PPA, a Polícia Política Antipetista.

Perseguições políticas tiraram do Brasil o status de democracia

Nota do jornalista Elio Gaspari descreve a ditadura em que transformaram o Brasil: “Saiu das cadeias de Curitiba a seguinte informação: dois presos da Lava-Jato estavam na carceragem da Polícia Federal e foram transferidos para o presídio estadual. Numa noite, vários presos entraram na cela onde eles estavam, urinaram, defecaram e foram-se embora. Dias depois, os prisioneiros se ofereceram para colaborar com a Justiça”. Essa é a ponta do Iceberg. Entendermos que o Brasil já não é uma democracia é vital para encontrarmos um caminho para a redemocratizar o país.