Suspeito de assassinar Marielle tinha obsessão por militantes de esquerda

A Polícia Civil do Rio de Janeiro afirmou que o policial militar reformado Ronnie Lessa, suspeito de ser o autor dos disparos que mataram Marielle Franco (PSOL) e o motorista Anderson Gomes, fez pesquisas sobre personalidades de esquerda, entre elas, a vereadora carioca. Os investigadores identificaram, a partir de uma análise telemática, que Lessa tinha “obsessão” por militantes de esquerda.

Lideranças socialistas ganham força nos EUA

Na eleição presidencial de 2016, Bernie Sanders era visto como uma excentricidade dentro do Partido Democrata porque defendia propostas radicais (para os padrões americanos), como aumentar os impostos sobre os multimilionários, tornar as universidades públicas gratuitas e criar um sistema de saúde pública também de graça. Agora, cada vez mais pré-candidatos e políticos democratas vêm flertando com essas ideias. A deputada Alexandria Ocasio-Cortez, por exemplo, define-se como uma “democrata socialista” e tem defendido uma alíquota de imposto de renda de 70% para os ultrarricos.

Parlamentares de esquerda defendem bloco feminino supra-partidário em oposição a Bolsonaro

A deputada eleita Tábata Amaral acredita que há pautas centrais com relação ao direito das mulheres que devem ficar acima da polarização político-partidário, como a violência e a paridade salarial. “Se a gente não fizer uma coalização de mulheres supra-partidária para realmente falar de temas tão básicos, como violência, independência financeira, paridade salarial, etc, que conseguem estar acima da polarização, não vai ser possível. Não tem nenhum partido, com sua representação feminina, que conseguirá levar adiante esses temas.”