Leia Representação ao CNJ contra o juiz SERGIO MORO

Ativismo político, denúncia

protocolo representação

 

Na tarde de segunda-feira, 4 de maio de 2015, foi enviado por Sedex a Brasília representação ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra o magistrado Sergio Fernando Moro, que oficia perante a 13ª Vara da Justiça Federal do Paraná. O processo será protocolado nesta terça-feira, dia 5.

A reclamação contra o magistrado deveu-se a fatos como a recente prisão temporária da cunhada do ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores João Vaccari Neto, senhora Marice Corrêa Lima – a prisão foi levada a efeito de forma indevida.

A reclamação também foi feita contra a omissão de Moro no que diz respeito à investigação dos vazamentos (seletivos) da Operação Lava Jato; contra a investigação apenas do tesoureiro do PT apesar de partidos como PMDB e PSDB terem recebido as mesmas doações de empreiteiras pelas quais o Partido dos Trabalhadores está sendo investigado; contra uso da pena de prisão para obter “delações premiadas”, que têm que ser objeto de ação voluntária dos que se candidatam a obter esse benefício da Justiça.

A representação foi assinada pelo autor deste Blog, porém foram juntadas à petição as manifestações de 3.410 leitores que apoiaram a iniciativa.

Vale ressaltar que essa representação não foi levada a efeito em benefício ou proteção de qualquer partido e, sim, do Estado Democrático de Direito, que passa a ser violado quando uma pessoa é presa indevidamente, como foi a senhora Marice.

Diante desses fatos, convido você a ler a íntegra da representação e, caso concorde com seus termos, a que deixe seu comentário de apoio. Apesar de os comentários feitos anteriormente já estarem sendo enviados à Justiça, ficará o registro de sua manifestação.

Leia, abaixo, a representação ao CNJ contra o Juiz Sergio Fernando Moro

*

AO

EGRÉGIO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA – CNJ.

EXMO. SR. DR. PRESIDENTE MINISTRO ENRIQUE RICARDO LEWANDOWSKI

BRASILIA – DF.

 

 

 

 

REF: REPRESENTAÇÃO EM FACE DO MM. JUIZ DE DIREITO DA 13ª. VARA FEDERAL DE CURITIBA – PARANÁ DR. SÉRGIO FERNANDO MORO.

 

 

 

EDUARDO GUIMARÃES, brasileiro, casado, representante comercial, portador da cédula de identidade RG. n. XXXXXXXX e do CPF n. XXXXXXX, título eleitoral n. XXXXXXXXXX, com endereço na Rua XXXXXXXX, n. XXX, apto. XXX, Bairro XXXXXXXX, São Paulo-SP,  em pleno gozo de seus direitos civis e políticos, vem, respeitosamente, perante V.Exa., com supedâneo na vigente Constituição da República Federativa do Brasil, Título II – Dos Direitos e Garantias Fundamentais –, Capítulo I – Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, em seu artigo 5º –,  que determina:

“Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e estrangeiros residentes no país a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

  1. – o direito de petição aos Poderes Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou contra o abuso de poder;

 

  1. com apoio de 3.410 ( três mil, quatrocentos e dez) cidadãos brasileiros, manifestados em meio eletrônico em matéria publicada na Internet no site Blog da Cidadania, de responsabilidade do signatário  deste,  conforme documentos anexos,  vem, respeitosamente, perante V.Exa., apresentar  REPRESENTAÇÃO  ao  CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA – CNJ  em face do Magistrado Dr.  SERGIO FERNANDO MORO, que oficia perante a MM. 13ª. Vara da Justiça Federal, com endereço na cidade de Curitiba – PR, atuando na condução das investigações da chamada “ Operação Lava Jato ” e respectivos processos judiciais  correlatos,  pelos motivos de fato e de direito a seguir expostos:

 

 

DOS FATOS

 

– Da prisão ilegal da cidadã Marice Corrêa  Lima e da execração pública da sua imagem nos meios de comunicação de massa.

 

O nome da cidadã brasileira Marice Corrêa Lima apareceu com destaque na imprensa brasileira no dia 14 de novembro de 2014, pois, nesse dia, a Polícia Federal – PF prendeu 21 executivos de oito das maiores empreiteiras do país, todos acusados de participação no esquema de corrupção que teria desviado recursos da Petrobras em esquema de cartel formado pelas empresas, desviando recursos e pagando propinas para partidos políticos diversos.

O juiz federal Sérgio Moro, ora Representado, responsável pela condução das investigações da Operação Lava Jato da PF e oficiante nos processos judiciais correlatos,  determinou a Prisão Preventiva  dos executivos, incluindo os presidentes de quatro empreiteiras, Camargo Corrêa, Iesa, OAS e UTC.

Na oportunidade, devido a denúncia feita em procedimento de delação premiada do doleiro Alberto Yousseff no sentido de que um representante da empreiteira OAS mandou entregar R$ 110 mil a Marice Corrêa Lima, cunhada do tesoureiro nacional do PT, João Vaccari Neto, e ex-coordenadora administrativa do PT nacional, o juiz Sergio Moro, ora Representado, também determinou que ela sofresse condução coercitiva para prestar depoimento.

Conforme fontes da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, que também oficiam perante a 13ª. Vara da Justiça Federal de Curitiba-Pr, e o próprio juiz Sergio Moro, afirmaram aos meios de comunicação que caso fosse comprovado o recebimento de recursos da empresa  OAS por  Marice Correa Lima, esse seria o primeiro elo concreto entre as empresas envolvidas no atual escândalo do cartel da Petrobras e João Vaccari Neto, então tesoureiro do Partido dos Trabalhadores – PT.

Ocorre que até o dia 15 de abril deste ano, não havia sido encontrada essa prova.  Nesse dia, porém, concomitantemente à prisão do então tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, a chamada grande imprensa anunciou, em mais um dos inúmeros “vazamento seletivos de informações”   dos procedimentos  judiciais  dos autos da  “ Operação Lava Jato” da 13ª. Vara Federal de Curitiba,  a existência de  uma  ordem de prisão decretada pelo Representado  contra a cunhada  de João Vaccari Neto,  a Sra. Marice Correia Lima.  Cerca de 24 horas depois, ela já aparecia na imprensa escrita, falada e televisada do Brasil e até do exterior como sendo   “foragida” da justiça brasileira.

O portal G1 foi um dos tantos veículos que noticiou a condição de “foragida” de Marice Corrêa Lima.

http://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2015/04/cunhada-de-joao-vaccari-neto-e-considerada-foragida-afirma-pf.html

No mesmo dia 16 de abril, à noite, o Jornal Nacional anuncia que, segundo informações do advogado de Marice, ela prometera se apresentar no dia seguinte (17), sexta-feira.

http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2015/04/advogado-de-cunhada-de-vaccari-diz-que-ela-vai-se-entregar-nesta-sexta-17.html;

Mas ocorre que, segundo informações de seu Advogado, Marice, na realidade e na verdade dos fatos, estava no exterior de forma legal, participando de um  congresso no Panamá,  representando a entidade sindical da qual faz parte, e decidiu voltar ao Brasil assim que soube da decretação da sua prisão preventiva. No dia 17 de março, ela se entregou à polícia devido à ordem de prisão temporária emitida pelo juiz federal Sergio Moro, ora Representado.

No dia 21, vencido o prazo de cinco dias da prisão temporária de Marice, o juiz Moro informa à imprensa que irá prorrogar por mais cinco dias a prisão de Marice.

Para justificar sua decisão, o juiz federal Sérgio Moro, ora Representado, afirma  que a cunhada de João Vaccari Neto faltou com a verdade no depoimento dado no dia 20 de abril à Polícia Federal.

O juiz concluiu que foi Marice quem depositou em espécie, e em pequenos volumes, um total de R$ 583 (quinhentos e oitenta e três) mil reais, entre os anos de  2008 e 2014, na conta da irmã dela, Giselda Rousie de Lima, que é esposa de João Vaccari Neto.

No depoimento, os investigadores perguntaram a Marice se ela realizou depósitos em espécie na conta da irmã – inclusive no ano de 2015. Marice afirmou que não.

Mas os representantes do Ministério Público Federal  então apresentaram imagens, registradas no mês passado, do sistema de segurança do banco em que Giselda tem conta.  Segundo o MPF, a mulher do vídeo fazia, na oportunidade, um depósito no caixa automático.

Depois de analisar as imagens, o juiz Sergio Moro, ora Representado, afirmou nos autos do processo que preside, e aos meios de comunicação, ter concluído que tais imagens não deixavam “qualquer margem para dúvida de que a pessoa em questão seria Marice Correa de Lima.

Mais grave ainda, o juiz Sérgio Moro, ora Representado, destacou que a cunhada do ex-tesoureiro do PT teria continuado a fazer os depósitos na conta da irmã mesmo com o início da Operação Lava Jato. Para tanto, baseou-se nas imagens de alguém que supostamente seria Marice em um caixa automático (!)

http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2015/04/justica-do-parana-prorroga-prisao-da-cunhada-de-joao-vaccari.html;

No dia seguinte (22 de abril), a defesa de Marice alega que quem aparece no vídeo não é Marice, mas a irmã dela, Giselda Rousie de Lima, esposa de Vaccari Neto (!!)

Nesse momento, nas redes sociais e em blogs, começam a ser feitas comparações entre as imagens das duas mulheres – Marice e Giselda – e vai ficando claro que a mulher que aparece no vídeo, que o juiz Moro dissera que não deixaria “qualquer margem para dúvida”, não era Marice e, sim, a irmã.

No dia 23 de abril, a imprensa já apontava que o juiz Moro recuara da “certeza” de que o vídeo do caixa automático lhe inoculara e passara a dizer que aquela certeza sumira.

Reportagem do jornal Folha de São Paulo de 23 de abril registrou a incoerência das declarações do juiz e mostrou que o vídeo inconclusivo fora a base para a prisão temporária de Marice e para que – após ter sido novamente interrogada, depois de presa, e reiterado que não fizera depósitos na conta da irmã – o juiz Moro decretasse a prorrogação de sua prisão.

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/216922-juiz-agora-questiona-video-que-levou-a-nova-prisao-da-cunhada-de-vaccari.shtml

Nesse mesmo dia 23 de abril, como que intimidado ou alertado pela repercussão desses fatos na imprensa, o juiz Moro, ora Representado, recua de sua decisão de prorrogar a prisão de Marice. No dia seguinte (24), o mesmo jornal Folha de São Paulo publica reportagem que mostra que nunca houve uma razão sólida para o juiz declarar certeza sobre o vídeo do caixa-automático;

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/217082-em-duvida-sobre-video-juiz-manda-soltar-cunhada-de-tesoureiro-do-pt.shtml;

Como pode ser visto no link acima, segundo o jornal Folha de São Paulo “Marice foi liberada por ordem da Justiça após surgirem dúvidas se, de fato, é ela quem aparece em vídeos fazendo depósitos em caixas eletrônicos de duas agências bancárias do Itaú. Até então, os vídeos eram evidências de que Marice realizava depósitos na conta da mulher do dirigente petista, Giselda Rousie de Lima”.

Essa reportagem foi ainda mais longe. A pedido da Folha, a empresa Innercalc, especializada em tecnologia de reconhecimento facial, comparou as imagens fornecidas pelo Itaú com fotos dos rostos de Marice e Giselda e concluiu que “Apesar da baixa qualidade das imagens, é matematicamente desprezível que seja Marice nas imagens do banco”.

Com base nesse episódio, no dia 24 de abril o autor desta petição publicou em seu Blog artigo intitulado “Eu gostaria de representar ao CNJ contra Sergio Moro. E você?”

No endereço da Internet:

http://www.blogdacidadania.com.br/2015/04/eu-gostaria-de-representar-ao-cnj-contra-sergio-moro-e-voce/

A seguir, o teor do artigo, que segue como documento anexo a esta Representação:

 

Eu gostaria de representar ao CNJ contra Sergio Moro. E você?

 

São Paulo, 24 de abril de 2015

 

Eduardo Guimarães

 

 

RESUMO DOS FATOS

 

Ao longo da semana passada, uma cidadã brasileira passou por um constrangimento terrível, verdadeiramente impensável: a Sra. Marice Corrê Lima  apareceu em todos meios de comunicação (jornais, sites da internet; revistas, rádios e grandes redes de tevê do país) – e, quiçá, do mundo – sendo acusada de operar um esquema criminoso. Sua imagem algemada, cabisbaixa, sendo conduzida pela polícia irá persegui-la para sempre;

A vida social dessa cidadã está literalmente extinta. Inclusive, muito provavelmente, essa desmoralização irá perdurar mesmo que nada fique provado contra ela – a mídia que expõe à execração pública é a mesma que não retira essa execração mesmo quando o execrado prova sua inocência.

 

Marice Correia de Lima, cunhada de João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT, teve que deixar um Congresso de que participava no exterior e voltar às pressas ao Brasil para se apresentar à polícia devido à ordem de prisão que o juiz Sergio Moro, ora Representado emitiu contra ela.

 

Essa senhora foi dada como “foragida” pela mídia só por estar fora do país, ainda que não houvesse restrição alguma a que viajasse. Passou cinco dias presa. A mídia em peso apresentou vídeo em que mulher que supostamente seria ela fazia depósito na conta de sua irmã, Giselda Rousie de Lima, esposa de Vaccari.

 

Nas notícias, Marice estaria depositando dinheiro sujo.

 

Estava provado que Marice era uma criminosa. Nas redes sociais, ela, a irmã, o cunhado, enfim, a família toda virou um bando de mafiosos. Por conta disso, o Ministério Público pediu a prorrogação da prisão de Marice por tempo indeterminado.

 

Felizmente, a indignação coletiva e as provas apresentadas pela defesa de Marice OBRIGARAM Moro a soltá-la, apesar da “certeza” que tinha de sua culpa.

 

Como se chegou a isso? Como alguém pode ser condenado dessa forma, tão rapidamente? Por que essa mulher teve que largar uma viagem de trabalho ao exterior e pouco depois aparecer como criminosa condenada em todos os grandes impérios de comunicação do país?

 

Foi tudo por causa de um vídeo.

 

A imagem captada pela câmera de um caixa-automático provocou essa sucessão de eventos dramáticos na vida de Marice. Essa foi a “prova” que o Ministério Público apresentou ao juiz Moro para que ele tomasse a decisão de mandar prender Marice. Ele, inclusive, proclamou-se convencido de que o vídeo bastaria para jogar Marice na cadeia afirmando que as imagens “não deixavam qualquer margem para dúvida”.

 

Em poucas horas, porém, tudo desmoronou. A “certeza” do juiz Moro, a fundamentação para a prisão de Marice (o vídeo) e, concomitantemente, as garantias e fundamentos do  Estado Democrático de Direito.

 

Moro mandou soltar Marice após ficar claro que havia uma margem quilométrica para dúvidas, ainda que ele tivesse dito, um dia antes, que não havia nem um centímetro.

 

Moro pediu desculpas, fez alguma reparação à ofendida, soltou alguma nota que lhe permitisse gozar do princípio universal do Direito de que todos são inocentes até prova em contrário? Coisa nenhuma. O que fez foi como dar um chute no traseiro da agravada, enxotando-a de sua masmorra, sem reconhecer que se açodou na decisão de prendê-la.

 

Ninguém sabe se, amanhã, aparecerão provas – verdadeiras ou forjadas – que liguem Marice a algum esquema ilícito. Porém, o que havia no momento dessa prisão arbitrária e ilegal de que ela foi vítima, não era suficiente. A perdurarem práticas como essa, qualquer cidadão, sob qualquer farsa que construírem, pode passar pelo mesmo.

 

Uma acusação falsa ou sem fundamentação adequada pode custar seu emprego, sua família, seu respeito e até a sua saúde física ou mental. A mácula temporária que estendam sobre a vida de um inocente, jamais será retirada.

 

E tudo isso, por que? Porque o juiz Sergio Moro, ora Representado teve a “certeza” de que a mulher do tal vídeo era Marice. Uma certeza tão absurda, tão inexplicável, que mal dá para qualificar com palavras. Simplesmente porque era visível, para qualquer autoridade ou agente público que estivesse investigando criteriosamente a vida de Vaccari, de sua esposa e de sua cunhada que a mulher do vídeo não era Marice e, sim, Giselda.

 

Qualquer leigo é capaz de olhar as imagens e dizer que a mulher do vídeo é a esposa de Vaccari, não a irmã. Isso desde que conhecesse as duas. Ora, como é possível que o juiz Sergio Moro, ora Representado, estivesse tão mal informado sobre o caso que conduz que não soubesse que as irmãs Giselda e Marice são muito parecidas?

 

Aliás, a facilidade para chegar a essa conclusão foi até traduzida para meios científicos por reportagem da Folha de São Paulo publicada nesta sexta-feira, 24 de abril. O jornal submeteu as fotos de Giselda e Marice e o vídeo “incriminador” a uma empresa especializada em reconhecimento facial. O laudo é extremamente “interessante”.

 

Como se vê, tecnicamente se conclui que a possibilidade de confundir Giselda com Marice é desprezível. O que, então, fez o juiz Moro dizer que não haveria “qualquer margem para dúvida” de que a mulher do vídeo era Marice?

 

A partir daqui, peço ao leitor que pare a leitura por um momento e vá se olhar no espelho, e depois volte a ler.

 

Voltou. Sabe o que você viu no espelho? Uma possível vítima de Sergio Moro, ou de outros magistrados como ele. Mas você viu mais alguma coisa: um cidadão brasileiro. A cidadania, meu caro leitor, lhe confere prerrogativas que muitas vezes você não conhece.

 

Vejo muita gente indignada com os abusos de Moro. As pessoas pedem que Dilma faça algo, que o PT faça algo, que alguém faça alguma coisa. Porém, à presidente não cabe e ao seu partido, neste momento, acho que, politicamente, não caberia. Pois bem, então eu sugiro a você – e a mim mesmo – que usemos nossa cidadania para fazer alguma coisa.

 

Você tem queixa desse magistrado? Eu também tenho. Então por que não reclamamos dele? A quem? Ora, ao órgão competente, ou seja, ao Conselho Nacional de Justiça.

 

Ah, mas aí envolve dinheiro, envolve advogado, envolve um monte de coisas e eu não posso porque não tenho tempo, tenho medo de me prejudicar, não é minha obrigação etc., etc., etc.

 

Não é bem assim. Caso você não saiba, qualquer cidadão brasileiro pode representar contra um magistrado ao CNJ. É preciso advogado? Não. Qualquer cidadão pode representar ao Conselho desde que apresente petição escrita e assinada e documentos que comprovem sua identificação e endereço.

 

Na petição, a pessoa deve contar em detalhes o seu problema e dizer qual providência espera que seja tomada pelo CNJ, podendo encaminhar os documentos que julgar necessários para a comprovação do alegado.

 

Você não quer assinar esse documento? Não precisa. Basta que uma pessoa assine. Oficialmente, essa pessoa será responsável pela denúncia.

 

Este blogueiro, então, propõe-se a assinar como responsável. Em nome de todos. Todavia, para demonstrar que essa medida não está só na minha cabeça seria bom que um abaixo-assinado fosse juntado à representação.

 

Não importa se forem 100, 200 ou mil cidadãos. O importante é que não seja uma medida isolada.

 

Eu gostaria de representar contra Sergio Moro. Estou disposto a dar meu RG, meu CPF, meu endereço, meu título de eleitor, meu tipo sanguíneo, minha foto, o que mais, diabos, eles quiserem. A você, caberia apenas assinar um documento endossando minha reclamação. E esse documento não lhe causará consequência alguma, pois serei o responsável pela representação.

 

Eis uma chance de não ficarmos só na reclamação, à espera de que outros façam alguma coisa em defesa do direito de todos. Pode não dar em nada? Claro que pode. É provável que o sistema se proteja da cidadania. Porém, o que não cabe em minha cabeça é ficar assistindo impassível à democracia ser exterminada no país em que crescerão minhas netas.

[ }

O post em questão recebeu – até o dia 4 de maio de 2015 – 3.410 comentários de apoio – um para cada leitor. Ou seja, mais de três milhares de cidadãos brasileiros decidiram apoiar a iniciativa de recorrer ao Conselho Nacional de Justiça contra as atitudes do juiz Moro, ora Representado.  Além disso, cerca de 12 mil pessoas endossaram, via rede Social Facebook, a iniciativa que ora se configura.

É evidente que o caso envolvendo a cunhada do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto é o que dá mais substância a esta iniciativa por revelar que o juiz em questão forma “certezas” com base em muito pouco e toma medidas que prejudicam irreparavelmente as vidas das pessoas sob tais “certezas”.

Todavia, cabe registrar o fato de que, também recentemente, o Representado recebeu da maior rede de televisão do país, da empresa Rede Globo de Televisão, um prêmio concedido anualmente a personalidades públicas eleitas por essa rede de TV.

Conforme publicado por meios de comunicação no ano de 2013, a Rede Globo de Televisão foi autuada por sonegação fiscal pela Receita Federal do Brasil em cerca de R$ 800 milhões de reais, decorrente da compra dos direitos de transmissão dos jogos  da  Copa do Mundo de Futebol de 2006.

A denúncia foi feita o Blog “O Cafezinho”

Bomba! O mensalão da Globo!

Não se sabe se a referida empresa quitou ou negociou o pagamento dessa autuação fiscal junto à Receita Federal, pois a Rede Globo se nega a abordar tal assunto, que é de interesse público, pois envolve recursos do Erário nacional.

Somente para registro, é notória a contribuição negativa que a Rede Globo de Televisão tem trazido ao processo político brasileiro, sempre tentando influir na vontade soberana do eleitorado através de seus noticiários e pautas tendenciosas, sempre direcionados aos políticos de cuja ideologia comunga, ação que intensifica sempre às vésperas dos pleitos eleitorais.

Aliás, é fato que a própria Rede Globo de Televisão admitiu em recente Editorial que apoiou o Golpe Militar de 1964 e a Ditadura que se instalou após a quebra da legalidade constitucional no período da história brasileira de 1964 à 1985, até o final do regime militar.

Sabemos que os holofotes e luzes midiáticas não são bons conselheiros para o sereno trabalho dos magistrados, que, na aplicação da lei e do direito, devem prezar pela circunspeção, técnica e discrição, citando como exemplo o atual  Ministro do Supremo Tribunal Federal  Dr. Teori Zavaski, que prima pelo equilíbrio, discrição, técnica  e justiça de suas decisões.

Ressaltamos que, como cidadãos brasileiros e contribuintes, somos todos a favor do eficaz  combate aos atos de corrupção e desvios de recursos públicos,  ação essa de competência dos poderes constituídos da Nação e seus diversos  órgãos de controles internos e principalmente pelo Poder Judiciário,  que dispõe do aparato e dos instrumentos legais apropriados para tal finalidade, ocorram tais atos de corrupção em qualquer das esferas do Poder Público, seja nos  Estados da Federação, Municípios ou entes  da União e suas empresas estatais, autarquias, sociedades de economia mista ou Ministérios.

Mas queremos a aplicação da lei e do direito de forma isonômica, equilibrada  e  dentro dos marcos da legislação vigente, de forma a não restar qualquer dúvida sobre a justiça da sentença proferida pelo Magistrado, afastados os julgamentos  midiáticos  e  espetaculares transmitidos pelos meios de comunicação, como vistos recentemente em  nosso país, pois o processo judicial, em qualquer área do Direito, não pode servir para uso eventual de cunho ideológico ou instrumentalizado para disputas políticas, que têm seu foro próprio, que são as eleições periódicas,  livres  e  a soberania popular representada pelo  voto secreto e direto, consagrado na vontade popular que se traduz como “um cidadão, um voto”,  a decidir os destinos políticos do nosso país de forma democrática e nos marcos da legislação, que regem nosso Estado Democrático de Direito.

 

Do vazamento de informações sob sigilo de justiça nas investigações da Operação Lava Jato e dos processos penais decorrentes

 

Além do exposto, subsidiariamente há denúncia feita em outubro do ano passado por advogados criminalistas de todo o Brasil pedindo punições no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) ao juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, relator dos processos relativos às investigações da Operação Lava-Jato da Polícia Federal. Os criminalistas diziam que haveria um vazamento seletivo do processo de investigação em curso na Justiça Federal.

Reportagem do portal IG de outubro do ano passado relata o caso.

http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2014-10-16/advogados-pedem-punicao-de-juiz-que-abriu-depoimentos-da-lava-jato.html

De forma anômala e contrariando a legislação que regula a instrução e produção de provas no âmbito da justiça processual penal, desde seu início até os dias de hoje informações sigilosas da Operação Lava Jato vieram a público através de “vazamentos”  para grandes meios de comunicação do país ( Rede Globo de televisão, jornais O Estado de São Paulo, Folha de São Paulo, revistas Veja e Época, etc.).

Ocorreram vazamentos de informações sigilosas que nunca foram objeto de atos ou providências de investigação, apuração e sem que tenha sido determinada punição de responsáveis e cessação das investigações pela autoridade responsável, no caso o Magistrado Representado.

Tais “vazamentos” causaram constrangimentos ilegais a pessoas supostamente envolvidas, mas essas ilegalidades jamais foram esclarecidas – como de onde vazaram, quem vazou, com que intenção, motivo ou interesse.

O sigilo da investigação foi violado e o juiz em questão parece que jamais tomou as  providências que são,  aliás,  seu dever de ofício como Magistrado Presidente e oficiante nos autos das investigações e  dos processos decorrentes da chamada “ Operação Lava Jato”.

 

Da não investigação ou chamamento para esclarecimentos dos tesoureiros de outros partidos políticos, que receberam doações legais declarados ao Tribunal Superior Eleitoral – TSE, das mesmas empreiteiras denunciadas no cartel da Petrobrás, relativo ao período investigado pela Operação Lava Jato.

 

Além de tudo isso, ainda resta uma conduta inexplicável do juiz Moro, ora Representado, no que diz respeito à acusação que se  faz exclusivamente ao Partido dos Trabalhadores –PT e devidamente declaradas em campanhas eleitorais perante o Tribunal Superior Eleitoral – TSE,   no sentido de que doações legais que o partido recebeu de empresas envolvidas na Lava Jato seriam produto de “propina”.

Ocorre que, segundo a matéria do jornal O Estado de São Paulo publicada em 29 de março de 2015, “O conjunto das empreiteiras investigadas pela Operação Lava Jato foi responsável, em média, pela doação de 40% dos recursos privados canalizados legalmente para os cofres dos três principais partidos do país – PT, PMDB e PSDB – entre 2007 e 2013”. Contudo, o tesoureiro do Partido dos Trabalhadores foi único dos tesoureiros de partidos políticos  investigado, indiciado,  depois preso e processado.

Abaixo, o link da matéria do jornal  O Estado de São Paulo:

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,alvos-da-lava-jato-bancam-40-das-doacoes-privadas-a-pt-pmdb-e-psdb,1659827;

Pergunta-se, por todos os inumeráveis  fatos e “informações vazadas” e oficiais tornadas de conhecimento público no âmbito  das investigações  da Operação Lava Jato,  que já dura mais de um ano: por que os tesoureiros dos outros partidos receptores de doações eleitorais legais de empresas investigadas pela Lava Jato nos desvios de recursos da Petrobrás, como o do Partido Progressista – PP ( que, aliás, é o partido que tem o maior número de políticos encaminhados para investigação da Procuradoria Geral da República), como o Partido do Movimento Democrático Brasileiro – PMDB e como partidos de oposição ao Governo Federal como o PSB – Partido Socialista Brasileiro e o PSDB – Partido da Social Democracia Brasileira não foram sequer chamados pelo juiz Sergio Moro, ora Representado, ao menos a dar explicações sobre as doações legais  que seus   partidos também receberam das mesmas empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato?

O que se quer dizer, e talvez firmar para eventual uso futuro contra o PT com essa linha de investigação, é que somente os recursos legais recebidos pelo PT, e declarados ao TSE, podem ter como origem o pagamento de propinas pelo cartel das empresas, enquanto que os recursos legais dos outros partidos, aquinhoados pelas mesmas empresas, foram por elas retirados da sua impoluta e sagrada margem de lucro ou disponibilidades legais!

É nisso que querem que a sociedade brasileira acredite e, então, julgue o PT e seu tesoureiro com base nessa teoria e hipótese!

Sabemos que o símbolo da JUSTIÇA é uma figura feminina com os olhos vendados, a significar a IMPARCIALIDADE DA JUSTIÇA, e não podemos correr o risco de ter no nosso país uma justiça caolha, que somente veja os ilícitos com um olho e de um lado somente, permanecendo com o outro olho convenientemente alheio ao malfeito daqueles aos quais não interessa investigar, prender e punir.

 

Do uso abusivo da Prisão Preventiva no âmbito da Operação Lava Jato e processos judiciais correlatos, constituindo antecipação da pena e violação do princípio constitucional da presunção de inocência e do devido processo legal.

 

Para finalizar, e também subsidiariamente, o Colendo Conselho Nacional da Justiça também há que perscrutar os reais  motivos, necessidade  e razão efetiva  pela qual o ex-tesoureiro do PT Sr. João Vaccari Neto continua detido no regime da Prisão Preventiva, constituindo tal medida em espécie de verdadeiro adiantamento da execução da pena que pode vir a sofrer, caso forem provadas as acusações que contra ele foram feitas pelo MPF no processo penal em curso na 13ª. Vara da Justiça Federal de Curitiba- Paraná, após, eventualmente, confirmadas as denúncias pelos Tribunais Superiores e  após trânsito em julgado da sentença penal condenatória.

Esse questionamento deve ser feito à luz de decisão recente do Supremo Tribunal Federal no sentido de que fossem libertados empresários que vinham sendo mantidos presos por meses a fio sem uma explicação plausível, talvez apenas como instrumento de pressão psicológica para forçá-los a aderir às tais delações premiadas.

Nesse aspecto, o relatório do ministro Teori Zavascki, publicado no site do STF, é arrasador. Deveria constranger o aplicador da lei a possibilidade de a concessão da liberdade dos empresários decorrer de fechamento de acordo de colaboração premiada com os envolvidos. Assim, o Ministro do STF  Teori Zavascki afirmou que seria “extrema arbitrariedade” manter a prisão preventiva considerando essa possibilidade de pressão.

Palavras do Ministro: “Subterfúgio dessa natureza, além de atentatório aos mais fundamentais direitos consagrados na Constituição, constituiria medida medievalesca que cobriria de vergonha qualquer sociedade civilizada”.

 

DO DIREITO

 

Baseamos a presente Representação nas garantias Constitucionais abaixo mencionadas, bem como nos dispositivos da lei federal nº 12.850 de 02 de agosto de 2013, que trata da organização criminosa e da colaboração premiada, cujos dispositivos se transcrevem abaixo:

 

– XLIV –  é assegurado aos presos o respeito à sua integridade física e moral;

 

– LIV – ninguém será privado da liberdade ou de seus bens, sem o devido processo legal;

 

– LVII – ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória;

 

– XXXVII – não haverá juízo ou tribunal de exceção.

 

– Além disso, a lei federal nº 12.850 de 2 de agosto de 2013, que define a organização criminosa e a chamada colaboração premiada, que rege as ações  da Operação Lava Jato, determina, em seu artigo 4º, parágrafo 6º, que trata da colaboração premiada, que  “ o juiz não participará das negociações realizadas entre as partes para a formalização do acordo de colaboração, que ocorrerá  entre o delegado de polícia, o investigado e o defensor, com a manifestação do Ministério Público, ou conforme o caso, entre o Ministério Público e o investigado ou acusado e seu defensor.

Frise-se que na citada lei,  parágrafo 7º do mesmo artigo 4º, determina que “ Realizado o acordo na forma do parágrafo 6º, o respectivo termo, acompanhado das declarações do colaborador e de cópia das investigações, será remetido ao juiz para homologação, o qual deverá verificar sua regularidade, legalidade e VOLUNTARIEDADE, podendo, para este fim, sigilosamente, ouvir o colaborador, na presença de seu defensor.” (destaque não original).

É fato que o uso regular e indiscriminado da Prisão Preventiva por longos períodos parece longe de configurar o requisito da VOLUNTARIEDADE para as delações premiadas da Operação Lava Jato e seus processos decorrentes.

Além, disso, o parágrafo 16 do artigo 4º determina que “ Nenhuma sentença condenatória será proferida com fundamento apenas nas declarações do agente colaborador.”

 

– DOS REQUERIMENTOS FINAIS:

 

– Concluindo, por todo o exposto, REQUEREMOS, o Signatário da presente e os 3.410 cidadãos que a apoiam,  ao EGRÉGIO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA – CNJ, que proceda, sob a égide  e os  postulados constitucionais consagrados na Magna Carta, em seu artigo 5º – Dos Direitos e Garantias Fundamentais, do vigente Estado Democrático de Direito e das leis penais e processuais penais vigentes:

 

1.)- Verificação dos atos e procedimentos judiciais em relação a prisão da cidadã Marice Corrêa de  Lima, bem como da execração pública de  imagem a que foi submetida  nos meios de comunicação de massa;

 

2.)- Apuração e verificação das responsabilidades no tocante ao chamado “ vazamento de informações sob sigilo da Justiça ” – cuja apuração é obrigação “ ex oficio ” do Magistrado  nas investigações e nos processos judiciais correlatos da chamada “ Operação Lava Jato ” – aos meios de comunicação  de massa escritos, rádios e redes de televisão.

3.)- Verificação e apuração do uso indiscriminado da Prisão Preventiva nas investigações e processos correlatos  da  Operação Lava Jato, podendo ter infringido a lei federal nº 12.850 de 02 de agosto de 2013, que dispõe que a delação do agente colaborador para ter validade jurídica tem que ser voluntária;

 

4.) – Verificação dos fatos e justificativas que basearam a decisão de não investigar, tomar depoimentos ou processar os tesoureiros de todos os partidos políticos como PP – Partido Progressista, PMDB – Partido do Movimento Democrático Brasileiro, PSB – Partido Socialista Brasileiro e PSDB –Partido da Social Democracia Brasileira e outros, conforme registros da Justiça Eleitoral,   pois também receberam doações eleitorais legais declaradas ao Tribunal Superior Eleitoral – TSE  das mesmas empreiteiras investigadas e acusadas de cartel e desvio de recursos da empresa  Petrobrás – Petróleo Brasileiro S.A., empreiteiras que também doaram recursos eleitorais legais para o Partido dos Trabalhadores – PT, declarados ao Tribunal Superior Eleitoral – TSE no período investigado;

 

5.)- Verificação e apuração de outros fatos, decorrentes dos dados e informações constantes nesta Representação e das informações divulgadas nos meios de comunicação ou constante dos processos judiciais da Operação Lava Jato, pois, como diz secular  e efetivo brocardo jurídico em relação a aplicação da Lei e do Direito: “ Deem-me os fatos e te darei o Direito ”.

 

6.)– Aplicação pelo Colendo CNJ de eventuais medidas administrativas, funcionais  ou judiciais cabíveis ao ora Representado,  decorrentes da Representação em tela.

 

Termos em que,

 

Pede Deferimento.

 

São Paulo, 04 de Maio de 2015.

 

 

Eduardo Guimarães

380 comments

  • Na representação, não tem nada de novo além do que é divulgado em toda mídia deste país. Portanto mantenho o meu apoio ao prestigiado blogueiro em sua ação em busca de justiça.
    Abrs
    Moura

  • Caro Eduardo,

    Inicialmente, meus parabéns a você e aos que, a tempo, acompanham a referida Representação.
    De minha parte, concordo integralmente com os termos apresentados e apenas me desculpo por não ter conseguido postar o apoio a tempo de acompanhar esses autos.
    Parabéns novamente, e à luta por uma justiça mais igualitária e não partidarizada!

  • Sinto me feliz podendo participar desta representação ao CNJ contra a postura do juiz Sérgio Moro. É tanta indignação contra as injustiças do poder judiciário e as molecagens pregadas pela oposição deste país que é um alívio poder endossar esta manifestação. Vamos aguardar que haja uma punição para ele. Obrigada pela iniciativa Eduardo Guimarães.

  • Caro Eduardo,
    Muito bem, agora vamos ver se a justiça não é cega, mesmo
    Apoio incondicionalmente essa representação
    Obrigado por ter feito, em nome de todos nós, essa representação a desfavor do Juiz Moro.
    um forte abraço
    José Ricardo Grillo

  • Eduardo, fico muito grata aos deuses revolucionários por sua existência e coragem. Depois de termos vivido por tantos anos o estado de exceção, é nossa obrigação a defesa do Estado Democrático de Direito conquistado duras penas. É nosso direito e dever provocar o STF, guardião da nossa constituição, para que o mesmo reestabeleça regras e nomas do processo jurídico.

  • Está ótimo Edu, aprovadíssimo. Assim como os golpistas usaram os militares para prender, matar as pessoas que fossem contra o sistema, hoje estão usando o judiciário. Esses juízes golpistas não devem estar em pleno exercício, eles representam o perigo ao país.

  • Parabéns Eduardo assinei o documento antes do pedido e agora estaremos divulgado e mandando aos deputados petistas e comunistas com os quais temos contato, o mesmo farei com relação aos senadores.
    alfio bogdan

  • Excelente, Edu!!!! É TUDO o que gostaríamos de dizer aos juízes do CNJ!!!! Quem sabe ainda existam juízes no Brasil!!!!

  • Caro Eduardo,
    Excelente! Não sei sua formação, mas seu preparo é de uma competência inquestionável! Se é um autodidata está preparadíssimo. Quiséramos ter mais jornalistas competentes como você. Muitíssimo obrigada pela iniciativa. Quanto ao abaixo assinado, se precisar, terá todos os documentos e mais o diabo que for necessário, meus e de meu marido.
    Abraços
    Maria Antônia

  • Que pérola de trabalho.
    Mesmo que o resultado não nos seja satisfatório,
    aplaudo- o de pé, meu caro Eduardo.
    Essa representação embasada nas suas exposições,
    é digna de ser levada aos grandes veículos de comunicação,
    isso caso a nossa legislação não fosse tão capenga.

  • Caro Edu…

    reafirmamos nosso compromisso em apoiá-lo! Gostaria ainda de informá-lo que sou bacharel em Direito e se vires necessidade de contar com nossos préstimos, não se acanhe!

    Leonidas Mendes Filho
    (historiador, professor, educador, bacharel em Direito – Campina Grande/PB)

  • :
    Ouvindo A Voz do Bra♥S♥il e postando:

    * 1 * 2 * 13 * 4

    *************

    Um poema (acróstico) para Dilma Rousseff, a depenadora de tucanus :
    .
    D ilma, coração valente,
    I magem de todo o bem em que se sente
    L ivre o amor maior pela brasileira gente
    M uito humana e inteligente
    A PresidentA do nosso Lula 2018 de novo Presidente
    :
    D uas vezes contra o espectro atro
    I nscreveu já seu nome na história
    L utando contra mídia venal & Cia e seu teatro
    M ulher forte de mais uma vitória
    A deixar tucanus na ó-posição de quatro ! ! ! ! de quatro ! ! ! ! de quatro ! ! ! ! DE QUATRO ! ! ! !
    .
    * * * * * * * * * * * * * Lula 2018 ! ! ! ! Ley de Medios Já ! ! ! !

  • Devidamente copiada e gravada em arquivo.
    Será uma Ação histórica contra os Inquisidores da nova República.
    Aqueles que prendem primeiro, para depois perguntarem o nome.
    Aqueles que vazem informações seletivas para comprometerem processos eleitorais.
    Aqueles que deixam de lado o Sagrado Juramento para tomarem partido em seu benefício.
    Estamos em guerra!

  • Já manifestei antes e volto a manifestar o meu apoio à iniciativa de Eduardo Guimarães de representar ao CNJ contra o Juiz Sérgio Moro, pela quantidade de episódios que demonstram parcialidade e até partidarismo no tratamento das questões envolvidas na investigação que conduz.

  • Fico extremamente emocionado.
    Pela atitude cidadã….não fui olhar no espelho
    mas fatalmente vou me deparar com ele mais tarde.
    E lá vou ver um cidadão representado pela vossa
    CIDADANIA, ainda viva no Brasil, e que não deixaremos
    que destruam.
    (aqui um voto aos cidadãos professores do Paraná).
    Muito Obrigado, você é uma pessoa que possui
    “SUPEDANEO”..

  • Eduardo, estou orgulhoso de ter participado, ainda que timidamente com a minha assinatura eletrônica, desse ato cívico da maior relevância. Gostaria que vc mantivesse em aberto, um canal permanente, para que mais pessoas possam participar desse momento único da democracia brasileira.
    São pessoas como você que fazem a diferença entre entre observar o caminho e caminhar pelo mesmo.
    Obrigado, seu gesto corajoso lavou minha alma.

  • Parabéns, exercendo por nós o Estado de Direito em sua plenitude. Aguardemos pois, se a justiça será feita. Mais um tijolo em nossa democracia.
    Douglas Quina.

  • Caro amigo… obrigado pela iniciativa. Fica autorizado a incluir minha assinatura, embora em atrazo, a essa representação.

    Boa sorte – Abraços.
    Alberto Miranda – RG 1007189465

  • Eduardo Guimarães, mais uma vez, apoiado!

    Se queremos um país mais justo, devemos nos posicionar claramente contra os abusos de poder, principalmente neste caso, que parece haver uma orquestração entre a mídia e o judiciário, que vaza informações sigilosas ainda em investigação. Não se pode considerar natural um juiz atuar a favor de qualquer partido político, privilegiando alguns suspeitos e condenando outros, ao que parece, por partidarismo.

    Parabéns!

  • Justiça..Justiça…

    Sempre há uma ponta de esperança que prevaleçam o Estado de Direito e a Democracia nesse pais.

    Parabéns, nobre companheiro Eduardo Guimarães.

  • A condução da investigação, no meu ponto de vista, esta partidarizada, e os vazamentos seletivos demostram parcialidade de tratamento realçado pela grande MIDIA. Manifesto aqui meu apoio a esta iniciativa.
    Um abraço.

    Douglas

  • Parabéns, prezado Eduardo Guimarães. Li e confirmo meu apoio. É a cidadania na prática. Esperamos que a justiça faça a parte que lhe cabe, ao invés de apenas assistir, impassível, ao desmoronamento dos nossos direitos constitucionais.

  • Apoiado Edu. Aqui no Paraná nós,os professores agradecemos suas matérias divulgando e denunciando o massacre que o governo PSDB submeteu os professores. Vamos acompanhar e ver com que peso e que medidas a justiça agirá neste nosso caso.

  • Sr. Eduardo Guimarães: todo meu apoio e respeito por essa iniciativa. Parabéns. O Brasil precisa de uma cidadania responsável que desmascare as injustiças.

  • Apoio integralmente esta Representação enviada ao Conselho Nacional de Justiça. Sérgio Moro é um perigo para o Estado Democrático de Direito. E não só ele, mas toda a “equipe” que comanda, formada por policiais federais e procuradores insanos, cuja única motivação é um ódio de classe cego, que os leva postarem-se como agentes políticos contra o partido e a ideologia de que discordam(sem base nenhuma para fazê-lo)e assim transformarem o exercício de suas funções em arma para atingir esse grupo, como mostram os fatos elencados na Representação(denunciadores de uma nítida parcialidade e contornos políticos indiscutíveis na Lava Jato)que se não forem coibidos neste momento, transformarão o Brasil numa ditadura jurídico-classista tenebrosa, cujas consequências seriam devastadoras para todos os cidadãos. Fatos semelhantes já foram denunciados em outros episódios recentes de nosso mundo jurídico, sem que nada acontecesse para modificá-los, o que inegavelmente estimulou o surgimento de novos candidatos a tirano de toga, como Moro e seus procuradores, cuja punição severa atinge por esse motivo uma urgência também didática, além da Democrática, destinada a impedir que outras arbitrariedades aconteçam. Conto com o CNJ para que, de maneira célere, atenda ao requerido neste documento e afaste imediatamente Sérgio Moro da titularidade da Lava Jato.

    • Parabenizo-o e apoio irrestritamente a iniciativa da representação. Esse Juiz deslustra a magistratura, e esvazia a credibilidade da parcela da sociedade que vê no judiciário o último bastião do cidadão, seja quem for, independentemente do que lhe seja imputado, ou a que partido seja filiado ou simpatizante. O teor da representação evidencia os direitos constitucionais dos”delatados” que vêm sendo sistematicamente espezinhados pelo magistrado.
      Espera-se e requer-se do CNJ que, além de investigar o Juiz, interpele a Corregedoria da Justiça Federal, por sua inexplicável omissão na apuração dos gravíssimos fatos praticados pelo representado, e que são notórios.

  • Parabéns, Edu.
    Você está fazendo a palavra CIDADANIA começar a ganhar conteúdo em nossa sociedade, onde é tão pouco exercida.
    Muito obrigada por permitir que nós compartilhemos do exercício de cidadania com você.
    Eu, minha filha e genro voltamos a afirmar nosso apoio a sua iniciativa.
    Abçs

  • Plenamente de acordo.
    Ao se deixar atingir por holofotes, a Justiça – ou, alguns poucos Juizes – acabam se deixando levar pela vaidade.
    O risco maior, numa sociedade democrática, é a arbitrariedade que certos magistrados nos impõe: a seletividade tem sabor de vingança neste caso, e isso demostra a total falência do aparelho judicial brasileiro.
    Estejamos alertas para impedir que Moros ou Barbosas tornem-se os donos do Brasil!

  • Por ser a favor do Estado Democrático de Direito apoio a representação ao Conselho Nacional de Justiça contra Sérgio Moro, concordando com os termos.

  • Eduardo Guimarães,

    A cidadania brasileira mantém sua dignidade por meio de tão necessária e apropriada representação.

    Sinto-me honrado em ter apoiado expressamente tal iniciativa, à qual volto a expressar meu total apoio.

    Você honra a cidadania brasileira!

    Vida longa e paz para você sua família.

  • Vc gastou tempo fazendo isto.
    Será que algum senador petista faria o mesmo por você.
    Ou melhor, será que algum petista faria o mesmo por voce?
    #vergonhaalheia

  • Estou com a consciência tranquila pois, na minha insignificância, ajudei a desmascarar esse farsante que queria colocar a democracia abaixo com o apoio da golpista mídia capitaneada pela globo.

  • CONCORDO AMPLAMENTE COM O RELATADO, SÓ TENHO DÚVIDA QUANTO AO TERMO USADO PARA MENCIONAR MORO “juiz Moro, ora Representado”,

  • Parabéns pela iniciativa, Eduardo. Ratifico meu apoio já oferecido entre as mais de 3.000 pessoas que referendaram essa representação. Preocupa-me, entretanto, não só a atuação do Juiz Sérgio Moro mas também dos procuradores da república que atuam na “Lava Jato”, além dos delegados da PF.

  • Todo o meu apoio. É preciso por um ponto final nesse festival de desrespeito aos Direitos e Garantias individuais, e à Constituição Federal do Brasil que vimos assistindo carregada de crescente ódio, reverberado pela mídia e aplicado por muitos magistrados e procuradores.

  • O blog tem o meu total apoio. Falta agora representar contra os membros do MP que agem de forma tendenciosa, colocando em risco a reputação da entidade do qual fazem parte.

    • Contra essa Aliança Nacional de Movimento Democrático que defende o Juiz, entre logovcom essa representação! Se o Dr . Marcos gostou, tudo certo.

  • Ratifico meu apoio a essa Representação ao CNJ.
    Não sou favorável a corrupção e ao desvio de dinheiro público em qualquer circunstância.
    Quero ver meu país livre dessa prática, tanto na esfera pública quanto na esfera privada.
    Mas, que isso seja feito dentro do estrito cumprimento das leis.
    Como cidadão não concordo que um juiz use a justiça para servir a uma corrente política.
    Como cidadão o juiz Moro pode apoiar qualquer corrente ou partido político.
    Porém, um juiz não pode usar e colocar a justiça a serviço da corrente política que apoia.

    Edu, se for preciso assinar e enviar número dos documentos, vc tem meu email. É só pedir!

  • Apoio totalmente essa representação afinal acho que a justiça não pode ter lado, a VERDADE é seu objetivo. Este juiz Moro e sua equipe estão denegrindo com a imagem da justiça. Parabéns Eduardo!

  • Reafirmo meu total apoio a esta Representação e fica aqui minha expectativa de que a mesma ponha um ponto final nas decisões arbitrárias desse Exmo.juiz e sua “equipe”!

  • Excelente! Reitero aqui todo meu apoio. Não podemos mais tolerar abusos de poder e de autoridade. O Brasil passou 21 anos sofrendo com atitudes semelhantes, senão iguais, às desse juiz Sérgio Moro durante os Anos de Chumbo. Agora, não mais.

  • Que as mulheres e homens sérios que operam o direito nesse país, possam fazer valer o mais alto grau de decência moral, apresentarem-se, diante de tal exposição e façam a pressão necessária para restaurar
    os danos causados pelo juiz em questão, sob pena da total desmoralização da justiça brasileira.

  • As irregularidades praticadas pelo juiz Sérgio Moro na condução da Lava Jato são tantas e tão claras que nos leva a refletir por que a chamada grande mídia não aborda e critica esses aspectos da operação. Claro que é por má fé e por que esses arbítrios servem aos seus propósitos – da mídia. Mas ela não poderá enganar todo o mundo, o tempo todo.
    Sinto um imenso orgulho em ser um dos 3410 apoiadores dessa ação.

  • Caro Edu,
    Ratifico meu apoio na luta contra esta INJUSTIÇA.
    Parabenizo-o pela incansável luta, saiba que estamos irmanados a você, o que para nós é motivo de orgulho e despertar de indignidade contra a passividade de alguns.
    Conte comigo.
    Abraços

  • Parabéns Sr. Eduardo Guimarães.
    É uma atitude corajosa e sobretudo digna.
    O que me entristece neste País é ver o silêncio dos grandes juristas, da mídia hipócrita e golpista e um MP tendencioso a punir somente o PT . O que este senhor tem feito é simplesmente estarrecedor. Vivemos num Estado Democrático de Direito. Deve prosperar a presunção da inocência. As pessoas estão sendo julgadas antecipadamente à apresentação das provas num clima midiático: Imprensa Golpista + MP anti-PT + Juiz anti-PT.

  • Total apoio,em nome do estado democrático de direito queremos um julgamento técnico,baseado em provas,queremos respeito à constituição e às leis,que seja garantida a presunção de inocência,que todos os partidos envolvidos sejam investigados,sem criminalizaar um ou outro.

  • Parabéns pela iniciativa e efetivação da Representação feita . Concordo totalmente com as arguições apresentadas perante o CNJ. Por todos os brasileiros, espero sejam atendidos todos os requerimentos pleiteados , fazendo prevalecer a JUSTIÇA em relação a arbitrariedade do JUIZ MORO . Por um BRASIL NOVO com um JUDICIÁRIO limpo e transparente !!

  • Parabéns pelo excelente trabalho.
    As autoridades, mais ainda do que nós, cidadãos “comuns”, têm que estar conscientes de que o rigoroso respeito às Leis é que torna a Justiça respeitada por seu grupo social. Enquanto não entenderem que não têm o direito, alguns, a passar por cima das leis, no afã de fazer uma justiça que, não entendemos muito claramente o real motivo, poderia ser feita dentro do rito e do tempo natural, então não terão o apoio de pessoas como nós.
    Exigimos uma JUSTIÇA equilibrada. Consciente da sua importância social. Da sua importância para a construção de uma Nação no sentido amplo.
    E, o amplo e irrestrito direito ao contraditório, à prova, como forma, cabal, para ensejar uma prisão, por exemplo, é condição sine qua non, para o nascimento desta Nação a que, todos, almejamos.
    Entendemos, inclusive, que esta “pressa” em se fazer justiça seja uma vontade do Juiz no sentido de não parecer que algo tão importante não levará a um desfecho positivo para a sociedade. Mas, já dizia o ditado de nossos avós. Correria não é pressa. A pressa é inimiga da perfeição.
    Daí se conclui que precisamos de uma Justiça eficiente, ágil, mas, NÃO APRESSADA.

  • Edu,
    Eu não assinei porque não acredito que o CNJ seja mais sério que Moro. Hoje no Brasi, as atitudes de pressão teem que ser política de desmoralização. Eles jå abusaram o que tinham que abusar para levarem qualquer crédito.
    O descrédito a essas instituições é a única forma de acabar com a bandalheira. Talvez ai os acomodados se deem conta que não podem aceitar tipos como Moro, Joaquim Barbosa, Roberto Gurgel e Gilmar como o retrato deles.

    • Neideg
      tem uma frase do Rui Barbosa que resume o seu sentimento

      “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.”

  • Boa noite a todos,

    Brilhante sua iniciativa e a redação da petição ao CNJ. Entretanto, creio que também deveria haver uma representação ao CNMP contra os procuradores que fazem as petições ao juiz ora representado. É o MPF que peticiona; pressiona e influencia nas decisões do juiz Moro e da PF.

    A justiça é inerte; somente toma decisões baseadas nas petições do MPF e da PF.

    Os procuradores usaram imagens não periciadas para pedir a prisão preventiva. Nem pediram um laudo fajuto para o perito Molina, como aquele da bolinha de papel do Serra na campanha contra a Dilma em 2010.

    Houve abuso de autoridade e negligência dos procuradores nas petições de prisão preventiva sem provas.. Eles também deveriam peticionar ao juiz para investigar os vazamentos das investigações sigilosas para a imprensa e também não o fizeram.

    O pau que dá em Chico no CNJ também pode dar em Francisco no CNMP.

    Um abraço,

    Rivaldo Moraes
    Salvador – BA

  • Ratifico todo meu apoio manifestado anteriormente por ocasião do post de convite à manifestação de inconformidade com os procedimentos do citado magistrado. Este é o pior tipo de “justiça” que qualquer país poderia ter. Abriga sob o manto judiciário interesses espúrios ao exercício da democracia ao privilegiar grupos simultaneamente ao claro e insofismável detrimento de outros. Mal comparando, usa-se o já desgastado chavão político do coronelismo: “aos amigos tudo, aos adversários a letra dura e fria da lei”.
    Comprova facciosismo onde se requer isenção.
    O cidadão imitido na posse daquele cargo não tem o direito de usar as prerrogativas da função para exercer suas preferências ou rejeições pessoais. Isto representaria o oposto do que se espera de uma justiça imparcial, sendo esta característica a justa causa de sua existência, ou,
    Demonstração explícita da antítese da Justiça.
    O que, em última análise, a tornaria dispensável.

    Augusto G. Sperandio

  • É isso aí, também assino esse documento. A favor de estado democrático de direito e contra a tirania e partidarização do judiciário.

  • Como sou um dos apoiadores desta representação, fico contente pela iniciativa. Só gostaria de perguntar uma coisa, não era possível pedir o impedimento desse juiz continuar a atuar no caso, devido seu viés partidário?

    • Assim como Marcos A. de Faria Edu eu também me pergunto e afastar o Juiz Sérgio Moro da Operação Lava Jato, já que sabemos que ele atua somente contra um partido o PT, não teria como isto se dá já que não deixa dúvidas.

      #ExplicaMoroPorqueSoPT

  • “Ratos, corram para fora do navio”
    Se o povo não se unir – ir às ruas – ir para cima destes vigaristas – vamos ficar com pecha de otários – estes juízes corruptos NÃO SÃO DEUSES – são apenas homens corrompidos – que devem ser imediatamente destituídos dos cargos que ocupam – não representam a justiça e o interesse da população – estes corruptos VENDILHÕES estão debochando do povo – ESTES SENADORES , estes deputados federais – estes deputados estaduais – corruptos e vendilhões – têm que ser execrados dos seus cargos – estão defendendo os quadrilheiros – bandidos que se apossaram do Erário Público – VAMOS PARA AS RUAS – VAMOS PEGÁ-LOS A UNHA – VAMOS MOSTRAR AS NOSSAS GARRAS PARA ESTES BANDIDOS LADRÕES …esses canalhas não valem o que comem !!

  • Excelente, Eduardo! Tanto a iniciativa quanto o texto!! Exercendo nossa cidadania poderemos acabar com esses abusos cometidos por pessoas que deveriam representar os interesses do povo, mas cedem a pressão da grande mídia que serve ao capital.

    Forte abraço!

  • Eduardo,

    Mais uma vez você me enche de orgulho. Diante dos fatos toma ATITUDE!
    Sinto-me representada nesta representação ao CNJ contra o juiz SERGIO MORO.
    A indignação que está presente nas postagens do Blog se materializa em algo prático e pertinente.

    Parabéns!
    Um grande abraço!

  • Muito bacana. Importantíssimo

    Principalmente que não se tem nada a fazer melhor que colocar este Juiz na parede.

    Afinal o Brasil estaria bem melhor sem ele.

    Nem corrupção na Petrobras teria se não fosse ele.

    Não haveria parada de financiamento de campanha

    Não haveria mazelas no país se não fosse este Juiz.

    E depois vem me dizer que vive de ser empresário

    Então tá então…

    Boa sorte…ja começou a vaquinha para o Vaccarrezza-Bancoop-Propinoduto ?

    • Antônio, realmente o Brasil estaria bem melhor sem juízes corruptos, eles são os responsáveis por assistirmos tantas injustiças, e são esses bandidos togados que sujam a honra de juízes honestos. Eles tem que ser destituídos do cargo, visto que cometem crimes.

  • Parabéns Eduardo, que Deus lhe proteja, e toca no coração de nossas autoridades que compõe o CNJ que façam justiça doa a quem doer, não é possível que em uma democracia lamentável fatos como esse reclamado fique impune, e continue ocorrendo.

  • Muito bom. Vamos ter que ficar duplamente atentos. Ontem e hoje, ao acessar o GGN do Nassif, tentei ler e postar em matérias envolvendo o MP do Paraná e além da matéria não entrar, surgiu um aviso de que o GGN estaria em manutenção. Isso num anúncio exagerado. Portanto, acho que tem armação e espionagem da PF paranaense aí. Quem puder faça o teste.

  • Prezado Eduardo !

    Embora seu leitor e admirador antigo, jamais havia aqui me manifestado. O faço desta vez em agradecimento. Sim, nós democratas e indignados com as injustiças seculares deste país lhe somos gratos por tamanha iniciativa. As instituições do estado, com apoio da grande imprensa, estão sendo tomadas por agentes políticos com motivações partidárias que agridem perigosamente o estado de direito procurando criminalizar e alijar do processo político tão somente um dos atores, justamente aquele que mais fez pelas causas populares. Que sua iniciativa logre êxito. Parabéns pela coragem. Obrigado e um grande abraço.

  • Excelente!! Chega dessa justiça com juízes partidarizados! Temos que dar um basta em:

    1) procuradores que “esquecem” pastas em gavetas erradas POR ANOS A FIO quando se trata de denúncia contra tucanos;

    2) “juízes” que condenam petistas SEM PROVAS alegando que “a literatura me permite”;

    3) ministério “público” com membros investigados por corrupção e outros crimes;

    4) “juízes” que usam o seu endereço funcional para negócios particulares;

    5) “juízes” que fazem, da Lei da Magistratura, letra morta.

    • Exato, Locatelli!

      Reitero meu apoio à esta representação, fazendo minhas as suas palavras.

      Nossa geração não deu o lombo à borracha para ver, agora, outro estado de exceção vigindo. Foi contra ele que lutamos, se uniformizado de farda ou toga, é detalhe de somenos.

  • Edu, muito, muito, mas muito obrigada mesmo, por fazer por mim o que eu gostaria de fazer e não o faço, por desconhecimento, principalmente. Sua ação me representa como brasileira e como ser humano. Não tenho palavras para te agradecer, embora existam milhares de verbetes no dicionário, nenhum deles abrange o que sinto agora. Também sabemos que tal medida pode não resultar em nada, mas, neste caso, apenas se reiteraria a subversão de valores do nosso Judiciário. Se os membros desse poder não se importam em nada com a imagem que temos deles, então, justifica-se que fiquem tão desmoralizados quanto o Legislativo e o Executivo, estando nós, perigosamente, a beira de ruir o sistema republicano e presidencial que se institui em nosso país, daí para uma ditadura, é um pulo, estamos, e ninguém vê, à beira do abismo. Obrigada, mais uma vez, por todos os seus esforços no sentido de exigir equanimidade e justiça no que diz respeito às investigações da operação Lava Jato, representando e dando visibilidade à voz de milhares que não poderiam se fazer ouvir.

  • Perfeito. Mais claro do que isso, só desenhando. Reitero meu apoio à iniciativa. Agora nos cabe acompanhar o andamento da representação e aguardar a manifestação do CNJ, que esperamos cumpra seu papel.

  • Esta representação diz tudo o que eu penso. Está muito bem redigida. Parabéns. Vamos defender o nosso estado democrático de direito.

      • Fica evidente o partidarismo. Os do Paraná continuam usando as redes sociais de forma indevida.

        Devem estar contentes com as declarações do Paulo Roberto Costa hoje na CPI. Um parlamentar disse que vai intimar o Lula a depor.

        Outro, apesar do delator insistir que a compra de Pasadena foi um bom negócio e que quem decidiu a compra foi o colegiado da Petrobras, queria porque queria incriminar a Dilma porque ela era a presidente do Conselho.

        PRC também disse que os desvios da Lava a Jato nada são perto da enorme dívida da empresa pela decisão política do governo de congelar preços. Ou seja, Paulo Roberto Costa deu uma bela munição para os golpistas.

        Algo me diz que Paulo Roberto Costa continua no mundo do crime.

  • Parabéns Edu. Excelente iniciativa. Veremos o comportamento corporativista a partir de agora.
    Fora de pauta: uma noticia explode no mercado financeiro hoje. Um ministro do governo declara apoio aberto às teses do tucanato sobre o pré-sal. E é só o ministro das minas e energia. Tem coisa por aí. abraço

  • Eduardo, minha esperança (acho que NOSSA…) é que essa representação não vá dormir no fundo de alguma gaveta do CNJ. Temos plena confiança no ministro Lewandowski, e esperamos dele a necessária brevidade.

    Um abraço pra vc.
    Beijão na Victória!

  • Já apoiei e – reitero, com este comentário – o meu apoio à representação junto ao CNJ contra a atuação do MM. Juiz Sérgio Moro no midiático caso “Lava Jato”.

    Se lavavam jatos, averigue-se e puna-se quem efetivamente cometeu os delitos. Mas que o combate à “lavagem a jato” não termine por levar “a jato”, de roldão, conquistas democráticas históricas, construídas com imensa dificuldade pelo povo brasileiro, e mal ou bem, consagradas na chamada Constituição Cidadã.

    Um erro não pode justificar no incorrimento de outro ou outros, mais graves ainda.

    Preocupa-me como cidadão a atuação de um juiz federal que não se nega a receber homenagens de empresa midiática (Organizações Globo) sobre a qual pesam acusações – em parte assumidas pela própria acusada – de apoio ostensivo ao regime discricionário implantado em nosso país em primeiro de abril de 1964.

    Não faz bem à democracia a atuação do MM. Juiz Sérgio Moro.

    Esta é a impressão deste cidadão.

    Jorge Lopes de Moraes

  • Parabéns Edu, estamos bem representados. Você é um sujeito muito digno, diariamente o acompanho através desse blog, confesso que sempre espero sua opinião sobre acontecimentos politicos para melhor entende-los. Mais uma vez grato por sua coragem. E como está Vitoria?

  • Apoio integralmente esta representação, em q revela a face antidemocrática de parte do nosso judiciário, encabeçada, neste caso, por um juiz parcial, q age movido pela má fé, e q merece o desprezo de todos nós.

  • Eduardo, continue contanto com meu apoio RG 19 355509 SSP/SP. Fora Moro !!! Cotra a Justiça imparcial e golpista que ameaça a democracia brasileira.

  • Edu, total apoio e assino embaixo. É preciso reagirmos a tal embuste teórico e prático dos capitães do mato da elite conservadora ” prender para investigar, prender para forçar confissão de crime”.

  • Além do apoio apresento uma sugestão: como é sabido, magistrados recebem inúmeros auxílios, auxílio moradia entre eles, logicamente devido ao baixo valor de seus vencimentos, muito aquém dos cidadãos brasileiros que exercem funções parecidas. Sugiro o auxílio-oftalmologista, em que esses procuradores, juízes e que mais o valha, façam testes de visão e possam comprar óculos, visando facilitar os trabalhos de identificação de suspeitos.

  • Parabéns Eduardo. Uma sugestão, que tal representar também contra o procurador Deltan Dellagnol. Veja a pagina dele no FaceBook, apagou e bloqueou as pessoas que lhe fizeram perguntas incômodas sobre a operação Lava Jato.

    • E que tal um abaixo-assinado para nomear o Zé Cardozo embaixador no Iraque. Que contraste revoltante : ver a luta do Eduardo, na raça, e a covardia do nobre ministro, lá no poder, só na boa.

  • Excelente manifestação de desagravo à cidania, vítima constante de todo o tipo de arbitrariedades. Como um sujeito imaturo e vaidoso assim ainda não foi afastado desse processo do qual ele mesmo teria de se julgar impedido de participar.
    O judiciário brasileiro nas mãos desse tipo de magistrados nos envergonha a todos. Aqui é no exterior.
    Caro Eduardo Guimarães você nos representa e nos orgulha.
    Estou a seu lado para o que der e vier.
    Luiz Dalton S. Lopes
    RG 278, CORECON, DF.

  • Eduardo você tem meu total apoio. Parabéns po mais essa iniciativa que honra os seus leitores e os cidadãos brasileiros. A propósito você tem noticias a respeito daquela reclamação contra o Gilmar Mendes, que insinuou tratar-de de recursos de caixa dois as doações ao Jose Dirceu? Abraços!,

    • O Fux natou no peito dizendo que não cabia interoelar porque s acusação de Gilmar era clara. Porém, a possibikidade de ptocesso fez Gilmar calar a boca e parar de acusar

  • Apoio reiterado!
    Muito obrigada por conceder-nos essa oportunidade que não poderíamos, sozinhos, realizar.
    Senti-me muito realizada em saber que faço parte dessa lista entregue em Brasília.
    Novamente, aceite meus sinceros agradecimentos e parabéns, parabéns mesmo pela iniciativa!
    O Senhor é um exemplo de cidadão! Além de inteligente, é muito humano.
    A sua família certamente tem muito orgulho do Senhor.
    Beijos na nossa doçura, Victória!

  • Eduardo,
    Quero ao mesmo tempo parabenizá-lo e agradecer:
    Muito obrigada por dedicar seu tempo, inteligência, energia e dinheiro a defender com tanto brilho e coerência os valores mais preciosos de uma sociedade democrática.

  • Ministério Público (sic), Poder Judiciário (sic), Polícia Federal (sic) se transformaram em correia de transmissão do pensamento conservador e da direita mais reacionária. Como diria o Mino: “tudo a mesma sopa.” A mídia…sem comentários.

  • .:.
    Ouvindo A Voz do Bra♥S♥il e postando:
    Mais uns outros poemas (acrósticos) para a depenadora de tucanus:
    .
    D ilma, coração valente,
    I magem de todo o bem em que se sente
    L ivre o amor maior pela brasileira gente
    M uito humana e inteligente
    A PresidentA do nosso Lula 2018 de novo Presidente
    :
    D uas vezes contra o espectro atro
    I nscreveu já seu nome na história
    L utando contra mídia venal & Cia e seu teatro
    M ulher forte de mais uma vitória
    A deixar tucanus na ó-posição de quatro ! ! ! ! de quatro ! ! ! ! de quatro ! ! ! ! DE QUATRO ! ! ! !

    * * * * * * * * * * * * * Lula 2018 ! ! ! ! Ley de Medios Já ! ! ! !

  • Espero, profundamente, serenidade e responsabilidade por parte do CNJ, para podermos continuar acreditando que ainda existe justiça. Da forma como vem acontecendo os fatos há uma descrença total em nosso meio jurídico.
    Estarei sempre atento e apoiando tudo que preserva o direito humano e desqualifica autoridades com abuso de poder. Isto não é digno para o país e para o mundo!

  • Precisamos de mais pessoas com sua força e entusiasmo, mesmo diante de tantas provações.

    Me sinto um privilegiado por poder contar com oBlog e com sua representação!

  • Fora de pauta: tive que ligar a TV para entender porque as varandas gourmet que vejo da minha janela estão batendo panela. Está passando horário eleitoral do PT.

  • edu, parabens. mas pergunto se não poderia ter incluido na representação,uma pergunta ao juiz moro se todo delator tem direito e credibilidade para uma segunda delação.
    abraço e boa sorte.

  • :

    Numa análise de leigo no assunto, parece-me que está bem redigida e em conformidade com a expectativa dos interessados proponentes. Tomara que esteja realmente 100% para não deixar nenhuma brecha desguarnecida que possa invalidar a ação. Parabéns ao prezado blogueiro progressista Eduardo Guimarães pelo competente trabalho de defesa da democracia contra os desmandos de quem se julga a própria lei no seu arbítrio sem limites. Grato por lutar pelo melhor para esse BraSil e todo o povo brasileiro.

    Ouvindo As Vozes do Bra♥S♥il e postando:

    Mais uns outros poemas (acrósticos) para a depenadora de tucanus:
    .
    D ilma, coração valente,
    I magem de todo o bem em que se sente
    L ivre o amor maior pela brasileira gente
    M uito humana e inteligente
    A PresidentA do nosso Lula 2018 de novo Presidente
    :
    D ignidade
    I ntegridade
    L iberdade
    M aturidade
    A mabilidade
    .:.
    D uas vezes contra o espectro atro
    I nscreveu já seu nome na história
    L utando contra mídia venal & Cia e seu teatro
    M ulher forte de mais uma vitória
    A deixar tucanus na ó-posição de quatro ! ! ! ! de quatro ! ! ! ! de quatro ! ! ! ! DE QUATRO ! ! ! !

    * * * * * * * * * * * * *

    Lula 2018 ! ! ! ! Ley de Medios Já ! ! ! !

  • Concordo plenamente e espero que a resposta do supremo coloque fim a essa comédia de péssimo gosto em que se transformou essa investigação-fraude.

  • É absolutamente fundamental entrar com um texto imediatamente desqualificando o ESTRONDOSO panelaço !!! Temos que fazer alguma coisa já, AGORA !!! Vamos esquecer o juiz Moro e tentar salvar o governo da Dilma que naufraga a olhos vistos !!!

    • Wilso, os paneleiros eleitores tucanos são recalcados, a raiva, inveja é tanta que ficam batendo panela cheia pagando o maior mico da história, deixa eles berrarem à vontade, assim alivia o ódio que eles tem, embora eles não sabem o porquê. Para nós que somos inteligentes e conscientes ficamos assistindo de camarote o papel ridículo que eles estão prestando. Deixa os paneleiros baterem as panelas cheias, é puro recalque…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      • Coxinhas + panelas, tudo a ver, é a união perfeita da ignorância política com a boçalidade.

        São ridículos esses batedores de caçarolas, ainda não caiu a ficha para esses reaças que a eleição acabou, o plaiboy tucano Aécioporto perdeu e a Dilma tem 3 anos e 8 meses de governo.

        Depois vem Lula mais 8 anos.

        Recado para a Coxinholândia (bairros paulistanos de Higienópolis, Perdizes, Tatuapé, Jardins e similares) e seus habitantes: aceitem que dói menos.

  • Reitero meu apoio!!!

    Alberto Yousseff foi beneficiário de colaboração premiada anterior, também decidida pelo juiz Sérgio Moro, em que, conforme fartamente divulgado pela imprensa, teria faltado com a verdade, o que impediria novo benefício dessa natureza.

  • De derrota em derrota o Governo não sabe mais como reagir, a desmoralização é total e para piorar o PIG, depois de conseguir colocar seu povo nas ruas, agora também sabe como calar o governo, através dos panelaços. Depois de calar Dilma, a ponto dela não fazer o tradicional pronunciamento de 1º de maio em cadeia nacional e rádio e TV, agora o PT discute também esconder Lula para que ele não sofra o desgaste do panelaço. É isso mesmo, ao invés de reagir, a ordem no PT é se esconder para ver se a coisa passa. O governo está completamente acuado, encurralado, sem o apoio do principal aliado, PMDB, não consegue aprovar mais nada de seu interesse, só o que o presidente da Câmara quer é que passa. Agora mais uma vitória do Cunha com a aprovação da PEC da Bengala, que retira da Dilma o direito de escolha dos ministros do STF.

    • luis, quanto ódio no coraçãozinho beeem???? Isso é recalque, cuidado, alivia seu espírito, senão vai infartar….kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Senhor Castro,
      Quanta gonorreia mental! De que esgoto o senhor está vindo?! O PT esconder o Lula! Nenhum político, atualmente, no Brasil, tem se mostrado tanto quanto o Lula! O medo que vocês têm do Lula é tão grande que de todas as formas buscam possibilidades que enganem a si sobre os fatos. Haja paciência com a desonestidade e a imbecilidade contumazes!
      Maria Antônia

  • Publicado em 05/05/2015 no Conversa Afiada

    Careca deixa
    a Lava Jato de cuecas !

    O delegado aecista ameaçou o policial. Surprise !

    O Careca tinha sumido, mas reapareceu !

    O Juiz Moro já devia estar desesperado.

    O Careca é o policial, que delatou o Anastasia, coitado, o bode expiatório do Aécio.

    (Nao deixe de ler “O Janó quer pegar o Anastasia, mas o Aecím…. E aqui você lerá o que diz o Fernando Brito sobre a batalha Cunha x Janó)

    Só que o depoimento do Careca desmoraliza irremediavelmente a Lava Jato.

    O Careca deixou a Lava Jato de cuecas !

    Segundo o PiG cheiroso (o amigo navegante só lerá ali, porque o resto do PiG escondeu as cuecas …):

    http://www.valor.com.br/politica/4033972/portador-de-youssef-sugere-que-foi-coagido

    O delegado falou que se eu não prestasse alguma colaboração, iria ficar preso até a audiência que era o que estava acontecendo. Era praxe. Aí eu falei. Não tinha a menor intenção de ficar preso ali. Eu estava transtornado. Estava tomando remédio. Eu não estava legal…

    Segundo ele o delegado Marcio Anselmo disse que ” Alberto vai lhe ajudar a fornecer os nomes e tal”. “[O delegado] Me forneceu uma carga de caneta, um pedaço de papel. Eu voltei pra carceragem para no dia seguinte ser ouvido. E assim eu fiz. Desci lá. Minha cela era ao lado da dele [de Youssef]. Ele falou, ‘olha, endereço tal era fulano, era beltrano, sicrano e tal’. E eu fui anotando aquilo mecanicamente”, disse ao juiz titular das ações penais da Lava-Jato em Curitiba.

    Não deixe de assistir à trepidante TV Afiada sobre o fedor que exala da Globo, da Epoca, da CBN e do Globo.

    Em tempo: quem manda nos delegados aecistas da Lava Jato ? Esse que enfiou a faca na careca do Careca ? O zé da Justiça ? Esse que, segundo a professora Marilia, não existe.Não ! Quem manda nos delegados aecistas e nos procuradores fanfarrões é o Dr Moro ! É que, como diz o professor indignado, a Dilma demora mais pra nomear um Ministro da Justiça do que um Ministro do Supremo ! Viva o Brasil !

    Paulo Henrique Amorim

  • Congratulações pela importancia da iniciativa, pela competencia do cidadão Eduardo Guimarães
    e pelo sucesso de partecipação. Reitero o meu apoio à representação contra o juiz Moro.

  • Mesmo sabendo do CORPORATIVISMO do CNJ, a intenção é válida. Eu assinei com muito prazer.
    Espero que tenha algum resultado, pois, foi endereçada a um Ministro, aparentemente, imparcial.
    João Bosco Pacheco.

  • .

    BRASILISTA

    Perguntam-me se sou petista
    Devido ao que tenho escrito
    Deixo claro que sou brasilista
    Sem apreço por nenhum partido
    Apenas manifesto a minha opinião
    Que é fruto da profunda avaliação
    Das notícias do dia a dia
    Tenho exercido o direito
    De expressar-me do meu jeito
    Por isso me expresso em poesia.

    Sou contra os oportunistas
    Medíocres e gananciosos
    Que fazem da política
    Um balcão de negócios
    No qual vendem a Nação
    Fazendo da corrupção
    Uma prática corriqueira
    E protegidos pelos comparsas
    Escondem tudo das massas
    Com apoio da Mídia rasteira.

    Hoje o Brasil vive
    Uma situação inusitada
    Políticos e pessoas da elite
    Também veem a Lua quadrada
    Isso eu nunca vi no Brasil
    Aliás acho que ninguém viu
    Tantos presos bem-vestidos
    Por isso eu alimento a certeza
    De que se continuar a limpeza
    O Brasil sairá fortalecido.

    Eu ficaria muito feliz
    Se a nossa Pátria em seu colo
    Abrigasse clones do juiz
    Sérgio Fernando Moro
    E colocasse um no CARF
    Outro no HSBC e colocasse
    Um também no Trensalão
    E se restasse alguém na turma
    Poderia pôr um na lista de Furnas
    E quem sabe no mineiro Mensalão.

    Assim eu desconsideraria o golpismo
    E colocaria uma bandeira na janela
    Simbolizando o meu patriotismo
    E usaria camisa verde e amarela
    E gritaria para todo o Brasil
    De forma ordeira e varonil:
    Finalmente acredito na justiça!
    E encomendaria outros clones
    Não de juízes de renome
    Mas de políticos sem cobiça.

    Eduardo de Paula Barreto

    .

    • Muita criatividade na sua manifestação poética/política.

      Mas arrumar outro juíz igual ao moro e com imparcialidade é difícil, pois este parece que só enxerga mal feitos de um lado e quanto aos tucanos só denuncia aqueles que já morreram e não podem mais ser processados e ir para a cadeia pagar seus mal feitos.

  • Reitero meu apoio e me sentindo de alma lavada.
    O Agente federal, Careca, ressurgiu das cinzas ontem e atira direto no Moro: depoimento escrito pelo doleiro para ele, Careca, denunciar.

  • Parabéns ao Edu, e a todos que se propuseram a assinar a ação! Não há porque nos intimidarmos diante o mal feito, quando do outro lado encontra-se um membro do Judiciário, o qual deveria no mínimo zelar e respeitar a nossa Constituição. “É com o enfrentamento objetivo que as coisas tenderão a normalizar-se! Omissão, jamais”!!

  • Dona Nádia e Maria Antônia realmente vocês duas não sabem interpretar um texto. Talvez vocês entendam que ser a favor de um governo é só jogar confete, nada de crítica em suas cabeças limitadas, tudo está um mar de rosas. A dificuldade de diferenciar entre uma posição realmente contra o governo de uma crítica de cobrança de posição, que digo e repito está faltando no governo e no PT, leva vocês duas a atirarem contra um aliado de longas lutas pela classe trabalhadora, que por ser contemporâneo da presidenta Dilma, participou de inúmeras lutas que culminaram com a derrocada da ditadura militar. Por isso, me acho no dever de cobrar do Governo e do PT uma postura combativa diante da adversidade, como se vê na líder do país vizinho, Cristina K da Argentina, que ao invés de se acovardar parte para a luta contra seus adversários e hoje tem a popularidade de mais de 40%, justamente por não se esquivar do bom combate. Agora lamento a desinformação de vocês. realmente foi noticiado, inclusive nos nossos blogues, de que a executiva do PT achou que não havia necessidade de expor o presidente Lula, no programa do partido, num momento em que ocorre panelaços. Do que discordo frontalmente, acho que agora mais do que nunca o Lula tem que tomar as rédeas das lutas populares e não escondê-lo a pretexto de poupá-lo.

    • Senhor Castro,
      Para que eu não soubesse interpretar um texto, necessário seria que, o seu comentário fosse um primor de profundidade e total e absolutamente permeado de falas suscetíveis a várias maneiras de se dizer a mesma coisa. Não é o caso. O que eu contra argumentei foi o fato de que o senhor diz claramente que o PT discute esconder o Lula, para não desgastá-lo. Desgastá-lo de que?! Depois de anos de tentativas de destruí-lo não só politicamente, mas também, moralmente, o que diabos ainda tem para que intimide o Lula?! Nas últimas semanas o senhor Lula esteve em todas as reuniões dos movimentos sindicais; esteve no primeiro de maio junto com sindicalistas e trabalhadores; esteve no programa de TV falando por uns quatro minutos; tem se manifestado publicamente contra os veículos de comunicação que o caluniam constantemente. De que modo o PT tem tentado escondê-lo?! Se tem tentado, não tem conseguido. O que é mais importante, tentar ou conseguir?! O que é mais importante, o que vejo ou o que o senhor me diz?! Ou será que o senhor, como muitos brasileiros amestrados pela Rede Globo prefere acreditar no que eles dizem do que no que vê, como por exemplo, dizer — no jornal nacional, foi dito — que na greve do Paraná houve confronto entre professores e policiais. Confronto?!
      Senhor Castro, não sou petista. Sou de esquerda. Tenho muitas e sérias críticas aos governos petistas e todas baseadas em fundamentos de fatos e observações com raciocínio lógico. No entanto, em um momento em que a direita raivosa, exploradora, vende pátria, usa de todos os artifícios ilegais e imorais para destruir não apenas um partido de esquerda, mas principalmente o que ele conseguiu construir — aqui me refiro a distribuição de renda, ainda muito incipiente, e, às oportunidades que as classes menos favorecidas têm tido — não vou contribuir para a ascensão e grunhido dessa choldra venal. Eu sinceramente, sinto muito por o senhor está decepcionado. Eu também estou. Mas jamais farei de minha decepção instrumento de validação da oportuna abjeção criminosa e sórdida de uma classe quer seja a política, a midiática, empresarial ou industrial, que jamais esteve e jamais estará de fato, verdadeiramente preocupada com os rumos deste país, mas tão somente preocupada em manter seu povo cativo e apto a se curvar toda vez que lhes jogar as sobras de seus lucros! Visto que, somente assim permanecerá no poder através de seus filhos e netos, porque todos, são também, filhos e netos de coronéis e escravocratas! Essa súcia não pensa o país, pensa suas conquistas individuais. Senhor, nenhum país do mundo. Eu estou dizendo do mundo. Tem uma elite tão escrota, estúpida e imbecilizada quanto a nossa e a maioria da classe média os seguem porque um dia espera estar sentada em sua mesa, bajulando-os e abanando o rabo para no futuro se tornar tão estúpida e imbecilizada quanto ela. Eu senhor, jamais, em tempo algum, nem mesmo em pensamento, me encaixaria em uma ideologia de faz de conta, e, dela me distanciaria porque o que penso ser o melhor para a pátria na qual nasci e para o mundo, dentro de minha pequena capacidade intelectual de compreender os problemas complexos de nossa história, não se encaixasse dentro de meu desejo individual.
      Abraço
      Maria Antônia

  • Vamos torcer para que nosso pleito seja acolhido.
    Quando vc precisar que apresentemos nossos dados pessoais, favor enviar um e-mail, ok?

  • Edu, eu te parabenizo pela sua iniciativa e também pela oportunidade dada ,para que os frequentadores do blog que se sentiam indignados com tantas arbitrariedades cometidas pudessem também participar dessa iniciativa.

  • Edu, reitero meu apoio. se quiseres mais informaçoes minhas, envio-te por email. estou cansada desta súcia que existe hoje neste país, cansada de globos, mervais, eduardos costas, richas, cardosos tanto o inepto como o idiota, se é que um ou outro se escreve com z, não sei; boechats. black blocks coxinhas, et caterva. não aguento mais esta situação. estou apavorada com tanta permissividade e pusilanimidade que grassa em todos os poderes. o que será da nossa juventude neste próximo futuro com tantos maus exemplos, principalmente a partir bando de idiotas, bandidos,canalhas que estão agora no congresso?, da justiça cega, caolha, conivente, conveniente?

  • Eduardo,

    Louvo a coragem de sua iniciativa!
    Não podemos nos calar diante de uma justiça de espetáculo, tendenciosa, cruel e truculenta.
    Já nos basta os excessos e absurdos ocorridos na AP 470, como a transformação química do fundo Visanet em recursos públicos.
    Márcio Penante

  • Depois dessa reportagem do DCM reproduzida pelo Caf, eu fico ainda mais CÉTICO quanto aos resultados positivos da denúncia de Eduardo Guimarães E NOSSA, pois, solidifica a minha descrença nesse CNJ de araque e, no STF CORPORATIVISTA. São muitos exemplos de arquivamento de acusações contra (m) moro, ELE FOI LIBERADO DE TODAS ACUSAÇÕES, POR ARQUIVAMENTO ou outro motivo. LAMENTÁVEL.
    O Conversa Afiada reproduz do DCM esse inventário das guantanamadas do Juiz da Vara de Curitiba, responsável pela investigação que o Careca deixou de cuecas.
    http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2015/05/07/stf-ta-de-olho-no-moro-desde-2005/

  • Eu queria que fosse feita apuração em todas as condenações feita por este juiz para constatar se houve imparcialidade em seus julgamento!!!!

  • Eduardo Guimarães

    Louvo, parabenizo o senhor pela atitude. Solidarizo-me totalmente com ela. E confio (ainda) que o Egrégio Conselho Nacional de Justiça tome as medidas cabíveis.

  • Parabéns! Aguardemos o CNJ. O último depoimento do Careca, relatando que se não falasse algo ficaria preso até falar, ou seja que as delações são forçadas e encomendadas, é forte. Espero que a demolição da Lava Jato seja total pois ela não veio a pública com o objetivo de anticorrupção e sim de antipetismo.

  • Li integralmente o conteúdo da representação; ela está bem redigida. Entretanto percebi um erro que pode invalidá-la. A sonegação fiscal de que a TV Globo é acusada se refere aos direitos de transmissão da Copa de 2002, não de 2006. Feita essa ressalva, concordo com o teor da representação contra o juiz Sérgio Moro.

  • .

    A VARA DA JUSTIÇA

    Surge o juiz imponente
    Carregando em sua mão
    A arma mais eficiente
    Para a moralização
    Trata-se da vara da justiça
    Que muita gente precisa
    Para curar o mau-caratismo
    E ela atinge o seu objetivo
    Quando é usada com equilíbrio
    Por um juiz sem fisiologismos.

    A vara da justiça se torna
    Instrumento de equilíbrio
    Quando bate nas costas
    De todo mau indivíduo
    E assim traz ao rosto
    Do injustiçado povo
    Um semblante feliz
    E ele troca o Superman
    Jaspion e Batman
    Por um Superjuiz.

    Infelizmente tanto sucesso
    Compromete a credibilidade
    Do Superjuiz que põe em recesso
    Os ideais dos heróis da sua mocidade
    Aqueles que enfeitavam as revistas
    E que puniam os vigaristas
    Sem aceitarem se render
    Aos objetivos escusos
    Dos vilões do submundo
    Que só queriam o poder.

    Eduardo de Paula Barreto

  • assino,concordo.
    repudio ao todo poderoso,juiz moro.como também ao juiz jb.ambos; “conjuntamente unidos”- pelo desprezo aos direitos do cidadão..
    eles, e tantos outros juízes do Brasi,l quebraram a coluna da esperança de justiça.

  • Edu,

    Estou de acordo com o que foi escrito!

    Infelizmente encontrei um erro, que – espero – não invalide nem prejudique essa bela peça!
    É que, ao invés de 17 de abril, foi escrito 17 de MARÇO, nesse trecho que colo a seguir:

    “http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2015/04/advogado-de-cunhada-de-vaccari-diz-que-ela-vai-se-entregar-nesta-sexta-17.html;

    Mas ocorre que, segundo informações de seu Advogado, Marice, na realidade e na verdade dos fatos, estava no exterior de forma legal, participando de um congresso no Panamá, representando a entidade sindical da qual faz parte, e decidiu voltar ao Brasil assim que soube da decretação da sua prisão preventiva. No dia 17 de MARÇO, ela se entregou à polícia devido à ordem de prisão temporária emitida pelo juiz federal Sergio Moro, ora Representado.”

    No mais, assino junto!
    Abs

  • Edu , Estou de acordo. Aqui no Brasil infelizmente a justiça tem vies partidaria , burguesa , etc . Não é atoa que a maioria dos presos são pobres , pretos e etc.

  • apoio integralmente a sua iniciativa de desmascarar a farsa da “república do Paraná”; este combate sem tréguas às oligarquias regionais deve se estender à todas as ´”republiquetas” que compóem o Brasil reacionário, incluindo a de São Paulo hoje representada pelo opusdeista alkimin.

  • Concordo plenamente com a representação contra o juiz Sérgio Moro, pois ele está agindo com parcialidade e imaturidade.
    Não devemos ficar alheios às arbitrariedades que esse juiz vem cometendo na “Lava Jato”.
    O povo brasileiro, honesto, trabalhador e ético exige respeito.

  • Eu concordo. Precisamos nos sentir protegidos pela Justiça. E não ameaçados. Ou não vivemos num Estado de Direito. Prá mim , bastam os 20 anos de ditadura já vividos.

  • Avante! Pela justiça, sem politicagem, privilégios e proteção para uns e aplicação, as vezes até abusiva para outros, porque a justiça tem sua missão de ser guardião e promotora dos nossos direitos iguais para todos os cidadãos.

  • Estou plenamente de acordo, a lei existe e deve ser cumprida, porque este Juiz pode desrespeitar as leis e não ser punido? Queremos justiça para todos. Parabenizo ao senhor por tomar essa iniciativa.

  • Representação bem embasada, corroborada com fatos incontestáveis que comprovam a arbitrariedade e parcialidade do Senhor Moro que só tem um objetivo, perseguir juridicamente, por métodos medievais, quem for filiado ao PT.
    Totalmente apoiado!

  • Concordo plenamente com a representação ao CNJ contra o Juiz Sergio Fernando Moro.Assim que:
    “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e estrangeiros residentes no país a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

    – o direito de petição aos Poderes Públicos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou contra o abuso de poder;

    com apoio de 3.410 ( três mil, quatrocentos e dez) cidadãos brasileiros, manifestados em meio eletrônico em matéria publicada na Internet no site Blog da Cidadania, de responsabilidade do signatário deste, conforme documentos anexos, vem, respeitosamente, perante V.Exa., apresentar REPRESENTAÇÃO ao CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA – CNJ em face do Magistrado Dr. SERGIO FERNANDO MORO, que oficia perante a MM. 13ª. Vara da Justiça Federal, com endereço na cidade de Curitiba – PR, atuando na condução das investigações da chamada “ Operação Lava Jato ” e respectivos processos judiciais correlatos, pelos motivos de fato e de direito a seguir expostos:

    Os fatos relatados acima

    Osmar Gomes da Silva

    *

  • Até hoje não entendi por que essa operação ainda continua pegando fogo somente contra o PT. Quando as evidências se voltam para a direita, há um grande recuo da justiça e da mídia.

    Essa campanha de difamação do PT começou quando o governo LULA, para perplexidade da direita, deu certo e transformou o BRASIL.

    Apoio qualquer iniciativa que ponha um fim nessa “peça política” paranaense tucana.

    Um abraço.

  • Concordo integralmente com o texto e apoio; há apenas um equívoco com datas de abril para março, mas isto não compromete o escrito .
    Já passou da hora da justiça brasileira mostrar a sua cara, de olhos abertos, para enxergar a diferença entre duas pessoas que de semelhante só têm o sobrenome.
    O CNJ deve cuidar bem da justiça e deixar de lado a politicagem.

  • Apoio plenamente este processo e coloco-me a disposição, moro no Rio de Janeiro.
    Precisamos de juristas isentos, sérios, adultos, responsáveis, comprometidos, com seu papel e seu juramento.

  • Concordo plenamente! Atitudes como as de Joaquim Barbosa e Moro nos levam a desacreditar da Justiça dos homens! Algp precisa ser feito!

  • Totalmente de acordo, sempre na busca de justiça feita pela Justiça, nunca por justiceiros de conveniência e partidária.

    O cidadão mais simples deste país precisa ter, como de fato merece, conhecimento de um Judiciário integro, acima de qualquer dúvida. A ausência desta percepção, a sensação de que somente é feita por conveniências de ocasiao, descaracteriza a imparcialidade e remete o cidadão em busca de uma justiça própria.

  • Apoio totalmente a representacao contra o Juiz Sergio Moro no CNJ.
    Parabens, Eduardo Guimaraes, e muito grato pelo seu trabalho em prol da nossa evolucao politica, cultural e social.

  • A maior urgência para o nosso país é que tenhamos uma justiça JUSTA, confiável e apartidária. Nunca venceremos ilícitos como a corrupção ,enquanto as leis tiverem lado . A impunidade clara de certos grupos partidários e midiáticos também colocam sombras sobre a justiça brasileira. A Constituição é citada ou desrespeitada conforme conveniências. Por exemplo,temos oligopólio na comunicação! O que está claramente vetado na própria! Mas ninguém faz nada.
    Enfim, há que se rever algumas práticas ,como a de fechar os olhos para injustiças , impunidades dos poderosos,que são assim chamados ,pois são blindados : Lista de Furnas,Mensalões Tucanos e DEM, Operação Castelo de Areia ,…..Por outro lado, para satisfazer a mídia , faz-se um teatro vergonhoso, mentiroso, fundado por vazamentos misteriosos que alimentam factóides, destruindo muitas reputações.
    Estou de acordo total com esta representação, pois estou saturada da falsos heróis eleitos por uma mídia de caráter, no mínimo ,questionável.

  • É inquestionável a perseguição havida contra o PT, contra Lula e contra Dilma, sem contar o muito que se tem feito contra José Dirceu, que não sai de cena, sempre com seu nome enxovalhado, sem que existam provas concretas contra ele.
    Estamos, sim, de saco cheio de ver tanta corrupção em nosso país, mas em todos os níveis de governos, e com todos os partidos, de uma forma ou outra envolvidos em algumas maracutaias. O que está claro é que muito do que já se divulgou foi pra baixo do tapete quando se tratava de tucanos, principalmente.
    A Justiça brasileira precisa agir com justiça, e não com seletividade, com exageros de apresentações de magistrados na mídia, como se o trabalho deles carecesse de tantos holofotes para se sustentar.

  • Concordo com a representação contra o Dr Sérgio Moro. Desejo a volta da legalidade, da justiça imparcial, da prisão feita com mandados e do respeito à Constituição.

  • Concordo plenamente, temos que justiça para todos e não para um partido, e bandidos ladrões fazendo delação premiada quem acredita, o que o Sr. Moro quer é ouvir alguém falar foi LULA foi a Dilma, para finalmente dar o golpe na democracia, o Juiz tem partido, e isso não é bom, Joaquim Barbosa também tinha partido PSDB, só vou acreditar nessa operação quando FHC, Cunha Aécio, Agripino Paulinho da foraça e tantos outros corruptos forem levados a força como aconteceu com o ex. presidente Lula, se não acontecer isso vou continuar denunciando que é golpe.

  • Discordo totalmente da petição, pois ela demonstra os sentimentos de vingança dos descontentes com a punição dos envolvidos em crime de corrupção, bem como a mágoa sentida pelo fato do juiz ter divulgado grampos telefônicos que demonstram a falta de idoneidade moral de políticos como presidente e ex presidente. A presente representação não tem como fim corrigir uma injustiça e sim ridicularizar um magistrado que exerce dignamente suas atribuições. O autor da representação tenta de forma vil buscar subterfúgios para macular a imagem de um juiz zeloso e correto. Um juiz altamente qualificado para o exercício da função, conhecedor da legislação em vigor e de repente aparece uns e outros que sequer leram a Constituição Federal e que não possuem nenhuma formação jurídica e já se julga o grande julgador, ao ponto de representar contra um magistrado, um doutro, um professor de uma conceituada universidade. Não sejam ridículos! Quem representa contra o juiz é um comerciante que deve ser um Expert em leis e em Direito Constitucional, deve saber interpretar a Constituição Federal de 1988, como nenhum constitucionalista até hoje interpretou.
    Senhor autor da representação sugiro que estude e estude muito, tal qual estudou o Dr. Sérgio Moro. Passe seus dias pesquisando e lendo e pesquisando e lendo e interpretando leis. Depois, preste concurso para juiz federal, mas estude e estude muito, cerca de 22 horas por dia, pois o concurso é difícil e não é para qualquer um e mesmo que o Senhor passe nas provas escritas. O senhor terá que passar por outras etapas, por exemplo se tiver um mínimo contra o senhor, tipo briga com o vizinho o sr. estará desclassificado e não exercerá a função de juiz. Depois de passar no concurso preste prova para mestrado, doutorado, pos-doutorado, vá para os EUA dominando a língua inglesa e o latim. Defenda suas teses em mais de um idioma. Feito isto, poderá o senhor falar em representação contra um juiz federal, porque por hora o que se vislumbra é palhaçada de alguém querendo se promover.

Deixe uma resposta para osvaldo alves louzada junior Cancelar resposta