Pela distensão política no Brasil

Opinião do blog

A despeito de que ninguém ganhou ou perdeu nada ainda nas eleições deste ano, quero encaminhar uma discussão de caráter absolutamente pós-eleitoral na esperança de que, sendo apresentada agora, volte à pauta assim que vencedores e vencidos já forem conhecidos.

Duvido de que qualquer observador sério, sensato e capaz, sabendo dessa verdadeira guerra que se estabeleceu entre o governo, de um lado, e a oposição e a imprensa do outro discorde de que essa situação tem sido ruim para o país.

Talvez alguma alma abençoada se incumba de apurar quanto tempo, dinheiro e energia o Congresso perdeu com CPIs inúteis, evocadas sob razões estritamente político-partidárias, em uma esperança vã da oposição de que seria possível paralisar o país até que ela retomasse o poder no âmbito de um fracasso político-administrativo do governo de turno.

A sociedade perdeu com a derrubada da CPMF no Congresso por ação daqueles que a criaram e que hoje, na oposição, decidiram dificultar a ação do governo na saúde. Perdeu durante a crise econômica internacional, que foi mais grave do que deveria devido ao alarmismo oposicionista. Perdeu com os problemas de saúde criados pelo alarmismo midiático de oposição sobre epidemias inexistentes…

A lista é longa. E enumerá-la só faz acirrar os ânimos.

Pelo lado do governo, esse também perdeu muito. Vários de seus membros foram defenestrados pela guerra política, dificultando a administração do país e fragilizando a estrutura governamental para exercê-la.

Todavia, oposição e mídia também estão pagando um alto preço pela aventura em que nos meteram a todos. Além de não conseguirem derrotar o governo, o mais provável é que tanto uma quanto a outra terminem o processo eleitoral de 2010 bem menores do que começaram.

Os partidos de oposição, por encolhimento de uma magnitude que chega a preocupar por sugerir a possibilidade de o sistema de pesos e contrapesos necessário a uma democracia desequilibrar-se a um ponto anômalo, com uma oposição desacreditada, debilitada e encolhida além do que deve desejar o cidadão responsável.

A mídia, obviamente que jamais aceitará o fato de que perdeu praticamente toda a credibilidade, ao ponto de estar sendo solenemente ignorada em suas tentativas de guiar a vontade do eleitorado. Foi assim com Lula, primeiro, mas Folhas, Globos, Vejas e Estadões disseram que com Dilma seria diferente. Não foi, o que prova que o descrédito foi generalizado.

Duvido de que essa guerra política esteja beneficiando a alguém. Mesmo com a vitória de Dilma, seu governo terá que enfrentar mais quatro anos de sabotagens, escândalos artificiais, sobressaltos incessantes como tem sido nos últimos anos.

Penso que todos os atores citados precisam se reinventar, reciclarem-se nos seguintes aspectos:

1 – O governo precisa ficar mais atento a aloprados e espertinhos, pois alguns dos fatos denunciados pela mídia e pela oposição realmente existiram, ainda que de forma muito diferente da que disseram.

2 – A oposição precisa desistir de tentar sabotar o governo, de tentar inviabilizá-lo, de tentar fazer o país ir mal e de fazer acusações irresponsáveis para se concentrar em elaborar um projeto legitimamente seu e com ele tentar voltar ao poder.

3 – A mídia, por fim, precisa simplesmente fazer jornalismo e se afastar de grupos políticos. Uma imprensa equilibrada, fiscalizadora, que não poupe ou fustigue facções seria de uma utilidade imensa para a sociedade.

Antes que me chamem de ingênuo, de sonhador ou até de delirante, peço que levem em conta o fato incontestável de que ao fim do processo eleitoral deste ano a oposição midiática terá pago um preço que dificilmente deixará de fazê-la refletir. E, pelo lado petista, já estarão pensando em como será duro governar sob a artilharia dos últimos anos.

Estarão criadas, pois, a condições para que o Brasil entre em uma nova etapa de seu amadurecimento político. Tenho certeza de que a recente manifestação de Dilma Rousseff no sentido de “estender a mão” aos vencidos esteja se baseando nas premissas aqui elencadas.

64 comments

    • Concordo com o chará do Edu. a democratização da mídia é o derradeiro passo para a redemocratização que se iniciou na sáida dos militares lá na década de 80. O pig é um entulho autoritário, e como tal não sabe fazer outra coisa senão tentar golpes contra governos populares

    • O ESTADO BRASILEIRO E OS TRÊS PODERES NÃO SE FOI, COM A VELHA REPÚBLICA
      QUE SE FORMOU NOS ANOS 80/90, E A VELHA IMPRENSA NÃO SE MODERNIZOU NAS SUAS PAUTAS
      POLÍTICAS SOCIOLÓGICAS – TUDO CONTINUA EM NOME DA DEMOCRACIA.

      EDMILDO CIRILO DOS SANTOS

      FOTÓGRAFO

  • Eduardo,

    Sou cético quanto a um eventual bom senso da velha mídia. Se ele vier, será temporário, com vistas apenas a minimizar os estragos dos excessos partidários e golpistas por ela praticados.

    Esse equilíbrio jornalístico da grande imprensa a que você faz referência, "que não poupe ou proteja facções", só virá em um cenário de democratização das comunicações no país, em que o discurso da velha mídia, de fato, não será o único a ser lido e ouvido pela totalidade dos brasileiros.

    Já na conservação de um contexto de oligopólio midiático, a tentação da chamada grande imprensa de ainda se atribuir o papel de formadora exclusiva de opinião seria a continuidade da irresponsabilidade jornalística que temos visto nos últimos anos.

    Sem entrar no âmbito da universalização da banda larga no Brasil, deve-se priorizar a democratização das comunicações no país, com atenções especiais ao novo marco regulatório da radiodifusão e das telecomunicações.

    Como o Rodrigo Vianna bem colocou em seu blog, em um governo Dilma, essa deverá ser a "mãe de todas as batalhas".

  • Edu, são poucos como você, que entende que para ser brasileiro não basta ter nascido dentro das fronteiras do lugar chamado Brasil. Mais… não é necessário saber o hino nacional de cor e nem mesmo estufar o peito ao ouvi-lo. É muito mais, muito mesmo…

    Dentre as muitas tarefas que ainda estão para serem feitas, existe a necessidade da revitalização das nossas instituições, limpando-as de todo este lixo que permite a permanência dessas quadrilhas criminosas auto-intituladas de grupos políticos, que nada produzem e qual sanguessugas alojaram-se nos poderes para sugarem a alma e a esperança deste povo.

    Lula deu o primeiro e gigantesco passo e o povo, agora acordado, somente será novamente ludibriado com novos métodos ainda a serem criados. Vamos torcer para que Dilma tenha o mesmo tempero e que as urnas lhe dê uma melhor condição de governabilidade, avançando no nosso verdadeiro reordenamento democrático.

  • "mídia, por fim, precisa simplesmente fazer jornalismo e se afastar de grupos políticos":

    Acho que o problema do item 3 nao eh que a media fez politica, mas que se tornou tao analfabeta ao ponto de nao ser capaz de fazer sequer jornalismo. A respeito de qualquer assunto.

    EU faco mais pesquisa que o artigo mediano de "colunista" de "opiniao". VOCE tambem faz, Edu. Varios dos seus leitores tambem.

    Nao da…

    • É mesmo Ivan, a mídia brasileira consegue juntar incompetência, má fé e arrogância. Não consigo imaginar que defeito ela ainda não conseguiu adquirir

  • A oposição só insiste em sabotar o governo porque a mídia repercute mais do que o devido. Cria-se CPI 'S natimortas só para passar no JN como por exemplo no caso da PETROBRÁS. Isso deve continuar, os barões da mídia ainda não se tocam.
    Outra coisa que deve ficar claro é que para a grande maioria do eleitorado, todos os político são iguais, e a preferência é por aqueles que podem melhorar a sua vida, apresentou resultado continua, o que faz cada vez mais uma aproximação de partidos que tenham base popular. Por que servidores públicos e trabalhadores em geral irão apoiar partidos contrários a diminuição da jornada de trabalho e favoráveis ao estado mínimo? Como por exemplo o que vi na internet um dia desses, dois policiais civis paulistas com uma faixa onde estava a seguinte frase: a polícia civil tem dois inimigos os marginais e o PSDB.

  • na minha modesta opiniao , o lula nunca deu motivos para o pig alardear aos quantos ventos que ele quer intervir na liberdade de imprensa, acontece que eles estao atacando sistematicamente esse assunto com medo do que pode vir no pos lula , isso nao passa de uma defeza antecipada .

  • rendição incondicional.

    afinal.. temos a arma final.. o povo.

    entreguismo colonial?.. neoliberalismo?.. não farão falta.

    haverá oposição. mas nada do que está aí merece sobrevida.

    depuração. o século é outro. outros tempos.

    depuração. nada será como antes.

    ..

  • Concordo com o Edu, no entanto, é preciso mostrar que algumas coisas não vão bem no país, temos o fator previdenciário, que foi criado por FHC e mantido por Lula, alegando inviabilidade da previdência, sendo que a dívida ativa da previdência é de 400 bilhões, precisamos auditar a dívida pública, não é possível gastar 36% do orçamento com essa questão, enquanto saúde e educação receberam cerca de 3% e 4%, é preciso que os blogueiros progressistas toquem nessas questões, o código florestal que foi aprovado na comissão presidida pelo Aldo Rebelo é um atraso, um retrocesso. É preciso fazer oposição, uma oposição responsável e comprometida com o bem estar da população e isso (PSDB/DEMPPS e afins) não fazem por que já estão há muito tempo comprometidos com outros intere$$e$ e nem podem falar de dívida pública pois na época deles a dívida explodiu. Espero que os blogs contribuam com informações isentas e que contribuam pra informar os leitores e não sejam meramente panfletários. Enquanto os blogs se ocuparem apenas em rebater os factóides do PIG, sem debater coisas que realmente interessam a população em geral, vão cair em descrédito …

  • Edu, o que você propõe é um pacto de governabilidade, que talvez seja até possível com o que vai sobrar de oposição no Parlamento após 03/10; entretanto, o mesmo não me parece viável com o modelo de mídia que aí está… Seria tentar transformar nazistas em beneméritos e os resultados disso, certamente, seriam deploráveis… A questão da democratização da mídia precisa ser debatida de forma aberta e verdadeira, com a participação da própria mídia que, inicialmente, acusará a todos de censura, autoritarismo, etc., como já estamos acostumados; mas que com o prosseguimento do debate e sua inevitabilidade, terá de assumir uma postura séria, pois seu próprio destino é que estará um jogo. Simples assim; com Dilma vencendo, os derrotados (leia-se mídia) serão obrigados, por força da representatividade do novo governo, a sentar e conversar. Vai ser educativo para eles, pois estarão aprendendo a viver numa Democracia!

  • Também vou nessa direção da democracia da mídia. Enquanto ela estiver solitária com seu pensamento único e uniforme, será difícil, pois quem tem grana e não consegue as fáceis somas históricas do governo bancará a imprensa, fazendo-a sempre insurgir contra qualquer ato que lhe desagrade.
    A informação é de suma imprtância para abrir olhos, ouvidos e mentes. Com essa mídia concentrada, isso não será possível. O primeiro passo foi dado, a TVT. Espera-se que mais concessões saiam do papel e ganhem sinal para operar. O resto a gente corre atrás.

  • Ingênuo. hehehe
    Tentarão golpes atrás de golpes.
    O governo Dilma e demais governos progressistas que vierem a ser eleitos devem se preparar para uma guerra.
    E a mídia progressista também.
    Acho bom reforçarmos as trincheiras.
    O pensamento continua. "Com Lula não deu certo, mas contra a Dilma, teremos o impeachement"

  • O Lula foi condedesdente demais com a mídia,há outras maneiras de enfrenta-la,não de forma aberta(jamais com censura),mas principalmente no lado economico,,ir diminuindo descaradamente a publicidade oficial e redistribui-la nos médio e pequenos jornais e na rede.alias ele(governo) fez ,mas de forma pouco ousada.Outras atitudes que não entendi,primeiro em relação a indicações ao supremo,a unica de uma pessoa de carater,realmente comprometida com a justiça e a ética do cargo foi o Joaquim Barbosa,e a indicação do Jobim para a defesa,ume pessoa que sempre teve oportunidade ,apunhala o presidente pelas costas.O lula cuidou de um animal que o mordeu sempre que o alimentava,seja midia,seja judiciário,porque e para que essa passividade(masoquista até) eu nunca entendi.

  • Com relação a Dilma "estender a mão", Lula tentou a mesma coisa em 2006, dizendo que seguiria um estilo Bachelet. Deu no que deu. Entendo suas propostas, mas infelizmente não é essa a realidade. A Globo (TV fundada em 65!) e demais filiados do PIG cresceram muito sob regimes autoritários. O golpe é essência da alma deles, tá no DNA, digamos assim. Não há o menor compromisso com o Brasil. E esse mesmo PIG agiu da mesma forma com Getúlio e JK, e vai agir assim com qualquer governo que busque mudar alguma coisa aqui dentro. A mídia é uma agência de propaganda. Tem patrão e segue as ordens de quem manda. E a ordem é: qualquer governo desenvolvimentista deve ser atacado. Serão elogiados apenas os que abrirem suas economias ao livre mercado e pregarem o fim do Estado. E fazem isso porque seus donos e sócios só tem a ganhar ainda mais dinheiro com isso.

  • Lamento, mas não acredito nisso. O exemplo extremo de que os predadores pouco se importa com os países e suas populações é o Iraque. Esta gente que sempre se achou dona do mundo está pouco se lixando com o desenvolvimento das nações e vidas alheias, eles querem é o lucro. Usaram o combate ao terrorismo e outras causas "nobres" para que os donos da democracia se apoderassem do petróleo e que se danem os iraquianos e os soldadinhos dos EUA que se prestam ao papel de bucha de canhão. Vale o mesmo para o Afeganistão: eles estão é querendo meter a mão em riquezas minerais daquele subsolo. As direitinhas subservientes do resto do mundo estão a serviço desta gente e aqui na América do Sul tem muita, mas muita riqueza mesmo. Ora, o que é desestabilizar uma democracia e atirar um país numa crise política perto do que eles fizeram no Iraque e Afeganistão? O que vale a vida de um "cucaracha" se eles colocam os próprios jovens na máquina de moer carne? Por mais boa intenção que alguns tenham, é a tipo de "gente" (se é que são gente mesmo!) que está do outro lado da linha. Vale reler a fábula da raposa e da ovelha que estava apenas bebendo água rio abaixo.

  • Primeiro de tudo, tirar o futebol da rede plin plim. Montar uma operaçao para isso com começo, meio e fim.
    qdo digo futebol é a transmissao do campeonato brasileiro e copa do brasil de la, a partir de 2011 quando termina o contrato com a CBF e clube dos13. É coisa factivel ,aliança com a record e canal 9.
    O restante vem depois.

  • Muito bem dito Eduardo. Só acrescento uma observação: a eliminação dessa oposição da direita, sem projeto, de jogo rasteiro, e que visa somente o poder pelo poder, quem sabe dará espaço ao surgimento de uma outra (talvez mais à esquerda) que pregue ainda mais desenvolvimento social e responsabilidade com gastos públicos. É um erro se pensar que toda a oposição é a feita por esta direita rancorosa que aí está. Abç

  • A oposição no Brasil está nas páginas da imprensa e nas redes de televisão. A tática de informar mal os seus assinantes e telespectadores tornou-se o cacoete da grande mídia. Depois de uma primeira fase de deboche e desvalorização nos primeiros 4 anos do governo Lula, passaram a atacar de todas as formas possíveis, distorcendo os fatos com manchetes que iam contra seus próprios textos. A unanimidade burra destes jornalistas contrasta com as realizações e avanços das políticas sociais e econômicas do governo. A liberdade de imprensa neste momento está sufocando a liberdade de expressão.

  • Falam que o PT quer aumentar a base parlamentar para governar sem oposição,mas e o papel da própria oposição neste processo?

    Se reduziram ao papel de garotos de recado dos grandes grupos de mídia,aceitaram passivamente se tornarem atores menores do cenário político.Querem apenas parecer grandes nos jornais e ao invés de criar um projeto político alternativo aceitável,simplesmente repetem velhas fórmulas atrasadas.

    O Brasil não merece esta oposição e se ela caminha para a extinção,é por que não soube se adaptar ao Brasil moderno.

  • Talvez o governo da Dilma não consiga acumular força parlamentar suficiente para abalar esse descomunal poder midiático, mas, houver possibilidade de quebra dos monopólios desses grupos acho que a presidenta deve fazê-lo. E que fique claro, não estou falando, como alguns podem supor, de destruir a imprensa, ao contrário, a imprensa precisa ser democratizada, para isso, tem que se desconcentrar das mãos desses grupelhos golpistas.

  • Revista "Isto É" em recente entrevista a Carlos Augusto Montenegro, "il Capo" do IBOPE; que errou fragorosamente ao prever, um ano atrás, que Lula não faria seu sucessor:

    Isto É – O sr. acredita que Lula possa puxar votos para candidatos do PT nos Estados, como em São Paulo, por exemplo?

    CARLOS AUGUSTO MONTENEGRO – Acho muito difícil. O Lula tinha toda essa popularidade em 2008, apoiou a Marta e ela perdeu do Gilberto Kassab, que estava fazendo uma boa administração.

    Da mesma forma que o ilustre errou feio sobre a presente eleição presidencial, há forte esperança de que esteja errando de novo agora, em seus vaticínios sobre a eleição para governador nos estados. Nós, petistas e demais progressistas, temos de acreditar no potencial de Lula e de Dilma (afinal, é ela a futura presidente), para obter votos para nossos candidatos, não só ao executivo dos estados, como ao legislativo de ambos os níveis, estadual e federal. Ainda falta mais de um mês para a eleição e, no caso de São Paulo, a candidatura Mercadante está começando a dar sinais de vitalidade. Além disso, há indícios também, de que a candidatura de Netinho (PCdoB) ao senado, esteja sendo beneficiada pela proximidade política a Dilma Roussef. Isso, a meu ver, é evidência de que a popularidade de Lula e, a estas alturas, a de Dilma, podem de fato ser usadas em prol de nossos candidatos a governador e aos legislativos. Em nome de uma higienização total do cenário político paulista (e também do nacional), reduzindo o demotucanato à sua real dimensão (aquela que teria se não tivesse o apoio descarado e desonesto da mídia), é preciso fortalecer a candidatura Mercadante em São Paulo. Precisamos acreditar, e usar com bom senso os apoios de Lula e Dilma, para levar Mercadante ao segundo turno e fazer boas bancadas, tanto na Assembléia paulista, como no Congresso. Essa, me parece, deve ser a atual prioridade do PT e aliados em São Paulo!

  • A paz com a Midiã poderá ser decretada,mas para isto o PSDB terá que perder a eleição em Minas ,SP e RGS.
    Assim sem fonte de financiamento abundante o decretara uma trégua .
    agora estes mudar impossível pois é genético .

  • Noticia fora de pauta: O R7 da Record publicou o video em que o Waak manda Dilma calar a boca. Em tempo; o William Waak foi afastado do jornal da noite, a informação é que ele está doente. rsrsrsrsrs, Essa Globo.

  • A mídia é o que mais aparece de um caldo de resistencia da classe que vem dominando há 500 anos. Resistem nas forças armadas, judiciário, associações de CLASSE e, last but not least, na mídia gorda.

    Brasil parece estar vivendo uma rearrumação social. Muitos que não consumiam entraram no mercado. Muitos dos que tinham empregados baratos tem medo de sair da mordomia. Inconformados, os que são obrigados a conviver com o zé povinho mais seguro de si, gostariam de vê-lo voltando a saber com quem está falando e conhecendo o seu lugar (bem abaixo do DELES). E se o exagero de Getúlio tiver virado realidade?

    E se o povo de quem ele se disse escravo não quiser mais ser escravo de ninguém? Finalmente cairemos na democracia onde não esperaremos mais mãos estendidas generosamente. Conviveremos. Igualmente diferentes.

  • Também é o meu desejo. Porém, penso que não chegou a hora. Vê o caso de São Paulo: o Serra foi eleito em 2006 logo após o PCC dominar o estado, lembra? Nosso povo reelegeu o Kassab, é demais! O que está fazendo a diferença é o Lula. Quando o Pelé parou de jogar o Santos foi no fundo do poço. Agora, tem a questão da internet, os blogs, faz toda diferença pra enfrentar o PiG. Mas o povo de São Paulo é muito reacionário, alienado. Minha filha tá fazendo estágio numa grande empresa e disse que o pessoal não entendeu porque uma universitária vai votar na Dilma. E também somos extremamente egoistas. Trabalho no judiciário e no meu setor com 200 funcionários, só tô eu em greve, há 120 dias. Tem aquele velho ditado: O REMÉDIO TEM QUE SER AMARGO O SUFICIENTE PRA FAZER EFEITO! Pelo menos em São Paulo o tratamento tá só no começo! Sou otimista, passei 20 anos pedindo pra votarem no Lula!

  • Depois de tudo o que fizeram, a unica opçao é simples e direta. Se algum deles , do outro lado da trincheira erguer a bandeira branca, a guerrilheira pega da AK-47 e atira até a bandeirola virar um farrapo invisivel.

  • "Talvez alguma alma abençoada se incumba de apurar quanto tempo, dinheiro e energia o Congresso perdeu com CPIs inúteis, evocadas sob razões estritamente político-partidárias, em uma esperança vã da oposição de que seria possível paralisar o país até que ela retomasse o poder no âmbito de um fracasso político-administrativo do governo de turno."

    Quando você escreve isso refere-se também à atuação do PT quando oposição? A descrição encaixa-se perfeitamente à atitude do partido na época, tanto quanto à oposição de hoje.

  • Desculpe-me Eduardo,mas não acredite nisto.A grande mídia sempre foi e será isto que estamos assistindo agora.Não haverá trégua doladodelá,históricamente ela está comprometida com o conservadorismo,entreguismo e o golpismo.É da sua natureza,como na piada do escorpião e do sapo para a travessia do rio..Apenas concordo que devemos fazer ajustes consistentes no aspecto ético-partidário e administrativo e deixá-los pregando no deserto de idéias em que eles mesmos se tornaram,o PIG e a oposição.

  • Eduguim,por mais que queiram esconder que nesta sociedade há uma luta de classes,cada vez mais esta aparece.A classe burguesa e seu braço politico ideológico,o PIG,conhecido também como –( Partido da Imprensa Golpista)–,jamais deixou ,nem deixara de defender seus interesses de classe patronal,isto mesmo,a midia e os patrões são varios corpos,mas a mente,a cabeça,é uma só,isto é,defender a todo custo seus interesses de lucros,e manter o Estado a serviço das elites do capital.O PIG,vive arrotando que vivemos num "Estado democratico de direito",mas que na verdade não passa de um Estado "democratico" de direita,onde a sua democracia não vai alem da alternância de poder entre eles,fora isto,fazem guerra de guerrilha 24 horas por dia,contra qualquer governo que se possa imaginar progressista.A imprensa é burguesa,são feito camaleões,trocam de aparências conforme o perigo,e o perigo agora é o povo sem perceber(?), montar um congresso pra lá de progressista,melhor dizendo,um congresso com viés de esquerda.Como em Honduras,eles(elite) não deixarão passar… advinha…

    Saudações Socialistas.

  • Quem sentou na cadeira de prefeito antes da hora, a pedido da Veja e da Folha de SP, foi Fernando Henrique e a Folha publicou a foto no dia da eleição. FHC perdeu para Jânio, mas não por esse motivo. Jânio tinha os eleitores a seu favor. O PIG (sempre pretensioso) achou que uma foto na capa, no dia da eleição, mudaria o voto de milhões de paulistanos. Não mudou e Jânio levou a melhor. Idiotas arrogantes atribuíram a derrota de FHC àquela foto. A foto do PIG burro era pra ajudar FHC e depois o próprio PIG burro considerou que a foto foi um erro. E Jânio, ao tomar posse, apareceu esterilizando a cadeira, mais uma foto para o PIG burro vender jornal. E agora, 25 anos depois, o sórdido Serra tenta revirar seu próprio lixo para atacar seus adversários. Quem gosta de política tem que ter estômago forte. Eu gosto, mas às vezes me vejo obrigado a regurgitar.

  • Eduardo
    Seu artigo humanista não é ingênuo, pelo contrário, é de uma sapiência digna de grandes pensadores. Uma nação democrática se faz assim, sem conspiração, sem ódio, com responsabilidade e respeito ao governo eleito, sabendo que ser oposição também é Poder. Quanto à mídia não consigo ver a famosa luz no fim túnel. As capas d’O Estadão e d’O Globo hoje vêm com esta covardia: Dilma 'senta na cadeira de presidente' antes da hora, acusa Serra. O que o Estadão não diz é que
    Serra usa FHC para criar mentira. (continua)

  • Por meu lado, penso diferente.
    Sou a favor do confronto.
    Confronto esse que Lula não se dispôs a implementar, muito pelo seu lado negociador, vindo de sua origem sindical.
    Esse confronto que digo se daria em cima da mídia. Usando o governo de todas as armas legais, eu disse legais para situa-los em seus devidos lugares.

    Ou seja, se não assumem suas responsabilidades constitucionais por bem, que o Estado tome as rédeas e os faça entender pela lei.

  • Eduardo, voce esta correto, porém, infelizmente a Direita no Brasil, pelos seus requintes de crueldade e covardia não vai mudar seus métodos. A diferença fundamental, Eduardo, entre as nossas elites e as demais é que eles não se consideram brasileiros, estão se lixando para o país, querem que o povo se dane. A questão Edu, é que voce tem consciencia e os canalhas não tem , portanto nada, absolutamente nada os comovem. Quanto ao Serra, perca as esperanças, basta voce ler os discurso que ele fez para os militares, praticamente defendeu a ditadura, da qual ele tambem foi vitima, portanto é um canalha sem consciencia. Quanto ao gesto de estender a mão da Dilma veja como o Serra ea cretina da Marina reagiram. Perca as esperanças!!!!!

  • A análise e o diagnóstico já tem sido feitos, são por demais conhecidos: a mídia auxilia a oposição, ataca o governo, partidos que o apoiam e seus membros; criam problemas de toda ordem, mentem, deturpam, divulgam factóides, escamoteiam fatos e notícias. Tudo indica que serão derrotados pela terceira vez, que sairão mais desacreditados ainda. A alternanância de poder no parlamentarismo dá-se no ponto em que o governo, suas políticas, perde o apoio da população, e impõe mudanças, ou em novas eleições onde o partido no poder e aliados perdem a maioria. No presidencialismo, como no caso brasileiro, a alternância de linha partidária só se dará no caso de as forças no poder perderem a confiança do eleitorado, não serem capazes de eleger um de seus quadros para dar continuidade a suas políticas. Não vejo porque devamos nos preocupar com que precisa ou não fazer a mídia e os partidos de oposição. Na democracia sempre existirão conflitos, embates. A midia, se seus compromissos internacionais permitirem, que se recicle, que se adapte à democracia, abandone essa forma de atuar mais própria para ditaduras. Os partidos de oposição que procurem ter apoio da população, impossível de ser atingido só com a ação midiática, como está mais do que demonstrado, nesses quase dez anos. Continuarem na mesma batida até aqui seguida, até poderá funcionar um dia, mas demorará, deixando-os mais ainda a beira da extinção. O golpe de estado está difícil, está quase impossível obter apoio. Tentar poderá trazer sérias consequências, caso fracassem. A luta política para angariar o apoio popular é o caminho que se impõe, e isto exige uma mídia isenta, que possa refletir com credibilidade os grupos em busca do poder. Na mídia impressa, é permitido ter linha, explicitar apoios em editorias, mas respeitar seus leitores, sendo honesta e isenta nas matéiras, já que poderão discordar da linha adotada. A televisão e rádio são concessões públicas, com compromissos e responsabilidades legais com a população e não com partidos. Que cumpram seus deveres, cuidem dos seus interesses. Cada qual que assuma suas responsailidades. Pode não ser exatamente, aos vencedores as batatas, que pressupõe dizimar o inimigo, ainda mais porque não se trata bem de inimigos, mas adversários. Mas uma coisa é certa: quem perder que analise suas ações, avalie suas forças, verifique o que não funcionou, que razões lhe impuzeram a derrota. Além do mais, o fracasso dessas linhas de oposição farão surgir novas forças para ocupar o espaço, não há vácuo em política.

  • Eu tava pensando, vivo cercado de gente extremamente conservadora. No serviço o povo não se manifesta muito porque a maioria não tem argumento, então neguinho fica na moita. O problema é que você tem que alimentar o cara todo dia de contra-informação do pig. É igual enxugar gelo. Mesmo fazendo propaganda o tempo todo – PHA (as manhetes que ele cria é um chute no saco do pig), LS ( o cara faz um blog técnico, de uma precisão cirúrgica), LCA (o que mais diversifica, traz ótimas traduções da mídia estrangeira), EG (o Lula da classe média), e mais um montão de blogueiro que ainda não analisei direito. O problema é que a humanidade anda a passo de tartaruga e sem vontade, como diz a música.

  • Quando você diz que a mídai deve fazer jornalismo e se afastar de grupos políticos, você fala com todas as mídias ou só com as que você considera de direita?

    Porque se um dos pilares dos “progressistas” (uso aspas pela apropriação indébita do termo por um grupo político) pretende ter direito a patrocínios da verba de comunicação do governo, é lógico que se submeta ao mesmo código de conduta que estes pedem da grande mídia.

    Logo, seu conseho deveria valer para a Folha de São Paulo e para o blog do Paulo Henrique Amorim, que já é patrocinado pela Caixa. Padrões éticos de comportamento devem valer para todos, já que você está na fase da “distenção”.

    • O problema caro Rodrigo (este nome é falso lógico) é que voce finge esquecer que antes ´so meia duzia de veiculos tinham praticamente todo verba publicitária. Agora se o PHA é patrocinadp pela caixa eu não sei, só sei Rodrigo que ele nunca publicou ficha falsa de ninguem. Pois ele tem carater, ao contrario da midia hegemonica.

      • http://www.meadiciona.com/rodrigoleme

        Eu tenho histórico na net, rapaz. Não sou covarde de não dar a cara pra bater. Agora, sei lá de onde você vem. Pra mim o fake é vc.

        E ninguém está falando de publicar informação falsa ou não, mas sim da tal "isenção" e "ouvir os dois lados" tão pedida para a grande mídia. Ou seja, a aplicação dos mesmos padrões de julgamento para estes veículos que desejam o mesmo aporte financeiro. É o justo, não?

        Se o PHA tivesse o mesmo estilo só que contra o PT e a favor do PSDB você diria que ele tem caráter? Duvido.

        • Rodrigo, o que você chamaria de "isenção", já que publicar falsidades nada tem haver com falta de isenção? Desculpe-me, foi o que entendi do seu texto. Não discuto isenção, mas sim a democratização dos meios, uma vez que você apoia algo, que seja claro, para que todos saibamos disso. E distribuição por um número maior de veiculos faz parte dessa democratização, não importando suas opiniões políticas. Quero honestidade intelectual, somente isso.

  • Eduardo, o problema é que informar não é o business da mídia. Ela ganha dinheiro publicando o que é de interesse das grandes empresas e dos governos. Essa premissa somente será mudada com regras do jogo diferentes, o que muda o jogo. Por exemplo: por que grandes empresas de capital aberto têm que pagar uma baba para jornalões publicarem seus balanços? Nem elas gostam disso. Por que a publicidade governamental não se restringe apenas à internet e aos sites dos diversos órgãos e empresas? O negócio é criar outra lógica que force as empresas a ganharem dinheiro com notícias de verdade e não apoiando os poderosos (incluindo empresas e o governo).

  • Vá sonhando, Edu.

    Essa turma quando está por cima pisa na garganta de quem está por baixo.

    Quando estão por baixo, se fingem de coitados e no momento que o governo virar as costas eles metem uma paulada.

    É como nos filmes de suspense e terror. Não tenha pena do vilão. Ele fará qualquer coisa para acabar com a vítima. Até se fingir de bonzinho e amigo.

  • Prezado Eduardo, não aposto um tostão furado na autocrítica da oposição e nem da mídia.

    Acho que eles vão radicalizar mais ainda.

    Falta- lhes inteligência.

  • Eduardo, desculpe-me mais uma vez a sinceridade, mas sua análise, além de bastante ingênua, é por demais superficial, uma vez que deixa de considerar os aspectos históricos e sociológicos que caracterizam nossa classe dominante, de quem a mídia e os partidos de direita são APENAS a face mais visível. Como toda postura que busca forçosamente um discurso moderado, tenta desconsiderar esses aspectos na vã, porém louvável, esperança de obter dos setores conservadores uma atitude que eles JAMAIS adotarão, porque é contrária ao que são, ao que os constituiu e justifica a sua existência. fazendo uma comparação à grossíssimo modo, seria como esperar que um cachorrro miasse! Vamos aos fatos para corroborar minhas colocações de forma mais consistente : A mídia e a oposição NÃO VÃO MUDAR SUA POSTURA, ao contrário, a radicalizarão porque sabem que o modelo de Sociedade que garante seu poder e privilégios nababescos não sustenta-se na democracia, não sustenta-se numa Sociedade em que haja democratização da informação e muito menos sustenta-se num país educado. Continua…

  • Continuação : E, além de só conseguirem sobreviver nessa sociedade que o Brasil está deixando de ser(anti-democrática, com a informação controlada e censurada por poucos, além de ignorante)NÃO TÊM, e isso é muito importante que seja frisado, NÃO TÊM CAPACIDADE de mudança. Seus histórico impede isso. Estamos falando dos descendentes de europeus, que vieram para cá com a mentalidade de "donos" da terra e dos outros povos que subjugaram(negros e índios); que constituíram as Capitanias Hereditárias(nossos estados surgiram delas) e foram os artífices da industrialização por "substituição"(transferência de indústrias que não mais estavam na vanguarda técnica dos países centrais do Capitalismo).Portanto, foram formados na moldura da opressão, da exploração e da violência e essa "moldura" não desapareceu, continua e caracteriza sua maneira de pensar o Brasil e a si mesmos. Continua…

  • Continuação : mesmo se analisarmos Sociedades que evoluíram de um estágio de maior exploração e opressão para organizações sociais mais justas(E QUE NÃO POSSUÍAM ELITES COM CARACTERÍSTICAS DE OPRESSÃO E VIOLÊNCIA TÃO ACENTUADAS COMO A BRASILEIRA E AS DA AMÉRICA LATINA EM GERAL)veremos que, mesmo nelas, essa mudanças não ocorreram sem grandes conflitos, aos quais primeiro sucederam as conquistas populares, para aí sim termos uma mudança nas elites. E olha que falo das sociedades européias(alguém esqueceu-se o "estado de bem estar social europeu" é o resultado de muita luta), cujas elites burguesas(resultado da ascensão de uma classe antes oprimida)não têm a mesma origem truclenta, e nem o mesmo desprezo pela Nação, da elite brasileira. Citei a Europa primeiro para não chocar os mais conservadores, poderia começar citando países mais semelhantes ao Brasil, como Venezuela e Bolívia, cujos processos de mudança ocorrem paralelamente a uma reção terrível das elites conservadoras. Continua..

  • Portanto, sem querer ser "estraga prazeres", mas exercendo a racionalidade e caminhando dentro de uma perspectiva histórica : NÃO HÁ, AO MENOS NESTE ESTÁGIO AINDA INICIAL DO PROCESSO DE LIBERTAÇÃO EM QUE NOS ENCONTRAMOS, A MENOR POSSIBILIDADE DOS CONSERVADORES MUDAREM SUA POSTURA. Encastelados em seus "feudos" anti-democráticos e autoritários(mídia, Exécito, Judiciário)continuarão a tentar sabotar o avanço do projeto político democrático e popular, destinado a criar um país para todos. Até porque, ao contrário do que é dito mormente no senso comum, os conservadores têm projeto sim, só que "indizível", já que representa a exclusão de milhões de brasileiros e a manutenção dos privilégios nababescos deles e de seus patrões estadunidenses. Continua…

  • Continua : Por isso temos que continuar construindo a vitória diariamente, através da implantação urgente de mudanças mais que necessárias como a democratização das comunicações, a reforma agrária, uma reforma no Judiciário; reforma nas Forças Armadas; libertação do país da inserção subalterna na Ecomonia Internacional. Sem contar a obrigação moral de acertar-se as contas com a Verdade, punindo os monstros torturadores da ditadura, e seus comandantes; e garantindo o acesso pleno aos documentos dessa época monstruosa. Fora disso, não há evolução possível, só há o retrocesso ou no mínimo a paralisação das mudanças, o que pdoeria transformar o grupo pólítico que vem realizando essas mudanças(PT e aliados)numa "Concertácion" brasileira(que já sabemos no que deu). Não percamos tempo com tréguas que nunca existirão, e não devem existir. pressionemos sim para que as mudanças acelerem-se.

  • não consigo entender como esse blog critica tanto a midia , com desculpa de que ela ataca o governo lula e seus camaradas .A midia e o pilar da DEMOCRACIA .O BRASIL VIVE UMA GRANDE INLUSÃO ,SE O GOVERNO NÃO QUER QUE OS FATOS APAREÇAM NÃO DEIXE QUE ELE ACONTEÇA ,MENSALÃO DINHEIRO NA CUECA ZE DIRCEU PALLOCI .LULA E POPULAR POR QUE ELE ERA POBRE E OPERARIO MAS HOJE ELE SAI DO GOVERNO COMO UM DOS HOMENS MAIS RICO DO BRASIL PARABENS LULA VC E MAIS UM BRASILEIRO QUE VENCEU NA VIDA .

  • o pig não pode ser domesticado
    é um dos mais robustos rebentos da colonização
    dos bandeirantes saqueadores
    do enforcamento de Tiradentes
    do fuzilamento de Frei Caneca
    da escravidão dos senhores de engenho
    da "pacificação" da canada, da balaida, da sabinada
    do massacre de Monte Santo
    da ditadura assassina de florianopeixoto
    da lei da chibata
    chegando até ao anauê integralista
    apoiando a ditadura fascista de getúlio e felintomiller
    depois destruindo getúlio quando ele mudou de lado
    tentando golpe de estado contra o presidente eleito Juscelino
    elegendo o maluco jânioquadros
    açulando a gorilagem contra Jango
    apoiando ditadura militar, a oban, o ai-5
    escondendo o terrorismo do Rio Centro e da bomba que matou a D. Lidia
    apoiando – até logisticamente – a tortura e o assassinato

    mas o Brasil mudou – e muito – e o pig continua comportando-se como sempre
    vem perdendo peso acelerada e desesperadamente
    que seria deles se os demotucanos não tivessem comprado (sem licitação) milhares de assinaturas?
    já não influenciam mais na opinião da população
    nem a ex-onipotente rede gloebbels consegue formar opinião
    é como a história do sapo e o escorpião que não podia deixar de matar seu salvador
    porque a razão de viver do escorpião é fazer o mal
    os seus factóides e suas infâmias batem na parede, no teto e no muro e não colam mais

    não estou de acordo com você, meu amigo Eduardo
    temos que deixar a Lei da Conservação das Espécies exterminar o lixo do planeta
    animais que não evoluem estão destinados, irrevogavelmente, à extinção total

Deixe uma resposta