Conspiração libertou americanos que mataram 154 brasileiros

denúncia

Interesses políticos e imperialismo não mataram os 154 passageiros do vôo 1907 da Gol, abatido por um jatinho comercial na véspera do primeiro turno das eleições de 2006, mas esses fatores são os responsáveis pela impunidade dos presumíveis assassinos até hoje, dia 29 de setembro de 2011, cinco anos após o acidente, e deverão lhes garantir impunidade eterna.

Em 29 de setembro de 2006, os pilotos americanos Paul Paladino e Joseph Lepore pilotavam o jato Legacy que se chocou com o Boeing 737-800 da Gol que fazia a rota Manaus-Brasília e caiu na mata fechada em Mato Grosso. Dali em diante, a imprensa e a Justiça brasileiras e o Estado e a imprensa norte-americanos conspiraram para colocar esses assassinos fora do alcance da lei deste país.

Apesar de o especialista em segurança de vôo do Snea (Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias), Ronaldo Jenkis, ter dito, no dia seguinte ao acidente, que demoraria no mínimo 90 dias para se ter alguma condição de começar a apontar as causas da queda do avião da Gol, a imprensa brasileira já tinha respostas.

Eliane Cantanhêde, colunista do jornal Folha de São Paulo, por exemplo, tinha uma avalanche de certezas. Segundo ela, em coluna publicada na página A2 do jornal no dia 2 de outubro de 2006, as causas do acidente eram as seguintes:

– A torre de controle de vôos de São José dos Campos (SP) autorizou os pilotos do Legacy, Joe Lepore e Jan Paladino, a voar na altitude de 37 mil pés até o aeroporto Eduardo Gomes, em Manaus, apesar de essa altitude ter se tornado “contramão” na rota após Brasília.

– Houve falha na comunicação entre o Legacy e o Cindacta-1 (centro de controle do tráfego aéreo de Brasília), o transponder (que alertaria o sistema anti-colisão do Boeing) não estava funcionando no Legacy e o avião da Gol não foi alertado para o risco.

– O controlador da torre de São José dos Campos se comunicou em inglês com os americanos Lepore e Paladino durante o procedimento de autorização para a decolagem. A torre autoriza e diz, claramente, que ele deve subir para 37 mil pés “até o aeroporto Eduardo Gomes”, de Manaus, contrariando o que especificava o plano de vôo.

– A versão obtida pela Folha confirma o que dizem os advogados dos pilotos, de que eles teriam autorização para voar em 37 mil pés, apesar de ser “contramão” no rumo Brasília-Manaus.

– O controlador de plantão pediu que o piloto apertasse o botão do transponder – que não funcionou.

– Desde o início, surpreendeu a pressa do Ministério da Defesa em atribuir culpa aos pilotos americanos sem provas conclusivas. Como sempre, o Brasil “não comete falhas”, “o controle aéreo brasileiro é um dos melhores do mundo” etc., etc.

Esse era o começo de uma conspiração que garantiria a impunidade dos assassinos. Este post permitirá ao leitor acompanhar, passo a passo, os eventos que contribuíram para que os estrangeiros que chacinaram 154 brasileiros fiquem impunes, provavelmente para sempre.

No mesmo dia em que Cantanhêde semeou a fuga dos pilotos americanos, “reportagem” da Folha já tentava colocar a culpa do desastre no “caos aéreo” com o qual a mídia tentava impedir que Lula se reelegesse em primeiro turno no dia seguinte (3 de outubro) e, depois, que vencesse o segundo turno da eleição presidencial, no dia 31 daquele mês.

A seguir, reproduzo a sucessão de matérias da imprensa que culminou com a permissão da Justiça brasileira para que os americanos que assassinaram 154 brasileiros pudessem se escafeder. As matérias são da Folha de São Paulo, mas, para quem tem memória, refletem plenamente o tom de todo o resto da grande imprensa sobre o caso, à época.

—–

Folha de S.Paulo – 2 de outubro de 2006

Piloto de Boeing teria pedido para subir antes de bater em jato

As gravações dos diálogos do controle de vôo de Manaus (AM) teriam registrado um pedido do piloto do Boeing da Gol para mudar de nível, de 35 mil pés para 39 mil pés (…)

—–

Folha de S.Paulo – 2 de outubro de 2006

Repórter do “NY Times” comenta acidente e diz estranhar “detenção” de americanos

Repórter do jornal americano “The New York Times” comentou nesta segunda-feira o acidente envolvendo o jato Legacy, da Embraer, e o Boeing da Gol, na última sexta-feira. Afirmou estar “preocupado” com os americanos, que estavam no jato e permanecem no Brasil para serem ouvidos sobre o acidente (…)

—–

Folha de S.Paulo – 2 de outubro de 2006

Justiça manda apreender passaportes de pilotos do Legacy

O juiz Thiago Souza Nogueira e Abreu, da 2ª Vara de Peixoto de Azevedo, determinou nesta segunda-feira a apreensão dos passaportes dos dois pilotos americanos do jato Legacy que colidiu com o Boeing 737/800 da Gol, que caiu na sexta-feira (29).

—–

Folha de S.Paulo – 3 de outubro de 2006

Controlador de vôo é afastado para tratamento psicológico

Ao menos um dos controladores de tráfego aéreo envolvidos na operação de sexta-feira passada foi afastado para tratamento psicológico, segundo relato de conhecidos dele. O nome do controlador não foi divulgado, e a Aeronáutica não se pronuncia sobre os eventos no Cindacta-1.

O controlador afastado teria seis anos na função, tempo suficiente para que fosse considerado um operador experiente.

Controladores de vôo ouvidos pela reportagem, comentando as hipóteses para as falhas detectadas no centro de Brasília, costumam culpar aquilo que consideram sobrecarga de trabalho por eventuais erros na tarde da última sexta.

A rotina é pesada. São pelo menos 18 dias por mês com plantões de 8 a 9 horas. Em tese, cada controlador deveria trabalhar duas horas e descansar duas. Mas, na prática, isso raramente acontece.

A pressão aumenta devido ao regime rígido imposto pela hierarquia militar. De acordo com diversos relatos, há dificuldade para conseguir folgas e existe uma “espada de Dâmocles” sobre suas cabeças, com um iminente medo de punição.

O salário de um controlador é de R$ 1.600, em média, mais adicionais. Um deles, o alimentação, é de R$ 36 –o equivalente a R$ 3,60 por dez dias.

O Decea (Departamento de Controle do Espaço Aéreo) afirma em seu site na internet que o Sisceab (Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro) conta com cerca de 13 mil homens e mulheres –sendo 10.469 militares–, nas mais diversas atividades, para gerenciar o espaço aéreo do país.

Os controladores de tráfego também atuam em outros dois tipos de controle diferentes do envolvido no caso do acidente –em atividades por vezes até mais estressantes.

Há os que trabalham especificamente na torre dos aeroportos, responsáveis por organizar a saída e a chegada dos aviões, e os que atuam nos centros de aproximação, para monitorar a movimentação de aeronaves até uma área intermediária.

—–

Folha de S.Paulo – 3 de outubro de 2006

Para especialista, comunicação por rádio é falha em local do acidente

José Ulisses Fontenele Figueira, presidente da Associação Brasileira dos Controladores de Tráfego Aéreo, afirmou que a região onde houve a colisão das aeronaves é “deficiente” na comunicação por rádio. “Há um distanciamento maior das antenas”, disse ele, acrescentando que, por esse motivo, diferentemente da situação dos grandes centros urbanos como São Paulo, nem sempre é fácil naquela região a comunicação por rádio entre os controladores e pilotos (…)

—–

Folha de S.Paulo – 3 de outubro de 2006

Promotor se recusa a rotular tripulantes de Legacy como prováveis réus

O promotor Adriano Roberto Alves afirmou no final da tarde desta terça-feira que ainda não há elementos concretos para considerar réus em potencial o piloto e o co-piloto do jato Legacy que bateu contra o vôo 1907 da Gol pouco antes que ele caísse em uma região de mata fechada do Mato Grosso na sexta-feira (29).

—–

Folha de S.Paulo – 6 de outubro de 2006

Congressistas americanos pedem liberação de pilotos do Legacy

Congressistas de três regiões dos Estados Unidos procuraram diplomatas na quinta-feira (5) para cobrar a liberação do piloto Joseph Lepore e do co-piloto Jan Paul Paladino (…)

—–

Folha de S.Paulo – 6 de outubro de 2006

Pilotos dos EUA querem evitar voar sobre o Brasil

Após o acidente com o Boeing 737 da Gol e a apreensão dos passaportes dos pilotos americanos do jato Legacy, outros pilotos dos Estados Unidos já estão buscando rotas alternativas que não os obriguem a sobrevoar o Brasil.

A informação foi dada à BBC Brasil por Sam Meyer, presidente da divisão nova-iorquina da Allied Pilots Association – sindicato que reúne 12 mil pilotos que atuam na American Airlines. Meyer se referia a pilotos de jatos executivos, como o próprio Legacy, e aviões particulares, não a aviadores como ele próprio, que trabalham para grandes empresas de aviação cujas rotas são determinas pelas próprias companhias.

“Outros pilotos têm dito que irão buscar outras rotas, que não os obriguem a passar pelo espaço aéreo brasileiro. E eu concordo com eles – ninguém vai querer ir para um lugar onde, após sofrer um acidente, você pode ir parar na cadeia e alguém jogar a chave fora”, disse Meyer.

De acordo com ele, o conceito de que “alguém pode ser preso por fazer o seu trabalho é odioso. Nenhum piloto começa seu dia pensando: ‘Hoje vou sair para matar pessoas'”.

—–

Folha de S.Paulo – 7 de outubro de 2006

“Senti hostilidade em investigação”, diz repórter do NYT

O repórter do “New York Times” Joe Sharkey, sobrevivente da colisão do Legacy da ExcelAire com o Boeing da Gol ocorrida no último dia 29, Dafirmou em entrevista ao programa de rádio “The World”, uma co-produção da BBC transmitida nos Estados Unidos, que sentiu “hostilidade” por parte das autoridades brasileiras ao ser interrogado sobre o acidente. Depois do choque, o avião comercial caiu em uma mata fechada e seus 154 ocupantes morreram.

Sharkey atribuiu a “sensação de hostilidade” ao momento em que foi fotografado sem camisa, para provar que ele não havia sido torturado.

Não é a primeira vez que o repórter critica a condução da investigação pelo Brasil. Na quarta-feira (4), em outra entrevista, ele havia dito que temia pela segurança dos dois norte-americanos que conduziam o Legacy. “Lamento muito pelos pilotos porque tive a sensação de que essa história não iria terminar muito bem.”

Por serem considerados testemunhas-chave do caso, o piloto Joseph Lepore e o co-piloto Jan Paul Paladino, que conduziam o Legacy, tiveram seus passaportes apreendidos pela PF (Polícia Federal) e estão impedidos de deixar o país.

Em defesa de seus compatriotas, Sharkey acusa o controle de tráfego aéreo brasileiro. “Talvez a culpa seja do sistema de controle de tráfego aéreo deficiente sobre a Amazônia, que é um fato bem conhecido na aviação.” Diversas autoridades brasileiras reagiram à afirmação acusando o repórter de desconhecimento técnico.

Em mais um ataque, Sharkey criticou o que chamou de “setores populistas” da imprensa brasileira e disse que os pilotos têm sido tratados como “capitalistas vadiando pelo espaço aéreo e matando pessoas”. “Estou preocupado com o clima político sensacionalista e com as especulações que surgiram na imprensa brasileira.”

Rice

Na sexta-feira (6), três deputados dos Estados Unidos pediram a intervenção do Departamento de Estado para liberar Lepore e Palladino. Um deles, o republicano Peter King, escreveu uma carta à secretária Condoleezza Rice, pedindo que o governo americano faça “tudo o que for possível para ver esses americanos autorizados a voltar para casa imediatamente”.

De acordo com reportagem publicada no site “Newsday.com”, por meio de sua assessoria de imprensa, o Departamento de Estado disse não ter um posicionamento porque Rice estava em missão no Oriente Médio e esclareceu que confiscar passaportes é um procedimento padrão no Brasil pois, se os dois forem indiciados depois de deixar o país, será preciso extraditá-los.

—–

Folha de S.Paulo – 19 de outubro de 2006

Defesa de pilotos do Legacy diz que ministro foi antiético

O advogado Theo Dias disse ontem que o ministro da Defesa, Waldir Pires, está sendo “antiético” por opinar publicamente sobre a queda do Boeing-737/800 da Gol e insinuou que Pires poderá ser acusado de tentar exercer “influência política” sobre as investigações.

Dias é responsável pela defesa dos americanos Joe Lepore e Jan Paladino, pilotos do avião Legacy que se chocou com o Boeing, matando 154 pessoas.

“As manifestações do ministro podem ser interpretadas como influência política numa investigação que deve ser essencialmente técnica. Isso é antiético”, disse o advogado.

Em entrevista anteontem, Pires havia acusado diretamente os pilotos americanos pelo acidente: “Houve descumprimento absoluto do plano de vôo depois de Brasília (…), e ele [o piloto do Legacy] deveria cumprir o plano de vôo mesmo sem conseguir autorização para mudar [de altitude]”.

O plano de vôo original do Legacy previa três altitudes: 37 mil pés entre São José dos Campos (SP), de onde decolou, 36 mil pés a partir de Brasília e 38 mil pés entre um ponto a cerca de 400 km da capital e Manaus. Mas o avião estava em 37 mil pés ao se chocar com o Boeing em Mato Grosso.

Pela versão da empresa proprietária do Legacy, a americana ExcelAire, os pilotos não baixaram a altitude ao sobrevoar Brasília porque não conseguiram contato com o Cindacta-1 (o sistema de controle de tráfego aéreo com sede na capital). Mas, para o ministro, eles teriam que ter mudado mesmo sem essa autorização.

O advogado Theo Dias reagiu: “Estranho as declarações vindas de um superior hierárquico dos responsáveis pela investigação. Um ministro da Defesa não pode fazer pré-julgamentos sobre fatos que merecem avaliação técnica”.

E continuou: “Ele [o ministro] está falando sobre fatos que não conhece. Ele não tem subsídios, não tem informações suficientes”.

“E se ficar comprovado que houve falhas de agentes públicos? Como é que fica? O ministro vai defender o Estado a qualquer custo ou defender a verdade dos fatos?”, indagou Dias, que aguarda uma definição de data e horário para novos depoimentos dos pilotos à Polícia Federal.

—–

Folha de S.Paulo – 25 de outubro de 2006

Juiz aciona diplomacia para obter endereço de pilotos do Legacy

O juiz federal Charles Renaud Frazão de Moraes solicitou ao Ministério das Relações Exteriores que peça à Embaixada dos Estados Unidos o endereço dos pilotos Joseph Lepore e do co-piloto Jan Paul Paladino, condutores do jatinho Legacy que colidiu com o avião da Gol, causando o acidente e matando 154 pessoas. O juiz federal havia pedido, no início do mês, o endereço à embaixada norte-americana para que os pilotos fossem facilmente localizados para prestarem depoimentos. A Embaixada dos Estados Unidos se negou a fornecer o endereço de Lepore e Paladino (…)

—–

Folha de S.Paulo – 17 de novembro de 2006

Decisão da Justiça Federal mantém pilotos do Legacy no Brasil

Os pilotos do jato Legacy que colidiu com o Boeing da Gol no último dia 29 de setembro permanecem impedidos de deixar o Brasil. O desembargador federal Cândido Ribeiro, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília, indeferiu nesta sexta-feira o pedido de devolução dos passaportes dos americanos Jan Paul Paladino e Joseph Lepore (…)

—–

Folha de S.Paulo – 28 de novembro de 2006

Pilotos do Legacy devem ser liberados até 13 de dezembro

Os pilotos do jato Legacy que colidiu com o Boeing da Gol devem ser liberados até o dia 13 de dezembro, mesmo com o provável indiciamento, pela Polícia Federal, por homicídio culposo (sem intenção). O acidente –o maior na história da aviação brasileira– aconteceu em 29 de setembro e resultou na morte dos 154 ocupantes do Boeing.

Reclusos em um hotel no Rio de Janeiro, os pilotos americanos Jan Paladino e Joseph Lepore estão com passaportes retidos por determinação da Justiça Federal (…)

O plano de vôo original do Legacy previa três altitudes: 37 mil pés entre São José dos Campos (91 km a nordeste de São Paulo) e Brasília, passando para 36 mil pés a partir da capital federal e para 38 mil pés a partir de 480 km de Brasília –em Mato Grosso– até Manaus. O Legacy, porém, voou todo o tempo a 37 mil pés (…)

—–

Folha de S.Paulo – 8 de dezembro de 2006

Pilotos do Legacy seguem para os EUA após indiciamento

Os pilotos Joseph Lepore e Jan Paul Paladino, comandantes do Legacy envolvido na queda do Boeing da Gol, deixaram o Brasil nesta sexta-feira com destino aos Estados Unidos, depois de prestar depoimento na sede da Polícia Federal (…)

—–

Folha de S.Paulo – 9 de dezembro de 2006

Pilotos do Legacy são recebidos com festa nos EUA

Os pilotos americanos Joseph Lepore e Jan Paulo Paladino chegaram neste sábado aos Estados Unidos, após mais de dois meses retidos no Brasil. Os dois comandavam o jato executivo Legacy, que se chocou com o boeing da Gol em 29 de setembro, matando 154 pessoas. Os sete ocupantes do Legacy –entre eles outros quatro americanos e um brasileiro– escaparam ilesos. Lepore e Paladino foram recebidos sob aplausos por cerca de 200 pessoas, entre parentes e amigos, em um aeroporto na cidade de Ronkonkoma, no Estado de Nova York, sede da empresa proprietária do Legacy, a ExcelAire. A filha de Lepore carregava um buquê de balões brancos, azuis e vermelhos, cores da bandeira americana. Uma outra garota segurava um cartaz dizendo que os pilotos eram “o melhor presente de Natal” que ela poderia receber.

—–

Setenta e um dias. Esse foi o tempo que demorou para que os dois pilotos americanos se livrassem, para sempre, de maiores problemas por terem assassinado 154 brasileiros. Com ação combinada de pressão sobre a Justiça brasileira, empreendida pelos Estados Unidos e pela imprensa deste país, permitimos que eles escapassem da punição pelo crime que vai ficando mais claro que cometeram ao desligar equipamento da aeronave que teria impedido o desastre.

Não foi por outra razão que, conforme matéria de O Globo abaixo reproduzida, acabam de ser condenados pela Justiça. Contudo, como se verá na matéria, mesmo assim a pena será cumprida nos EUA e se constituirá em uma bofetada em cada brasileiro.

—–

O Globo – 25 de setembro de 2011

Tragédia da Gol: cinco anos e nenhuma prisão

SÃO PAULO – Quase cinco anos após o acidente do voo 1907 da Gol, que deixou 154 mortos, os familiares das vítimas ainda exigem a prisão dos pilotos americanos do jato Legacy (…) Somente em maio de 2011 os pilotos foram condenados em primeira instância a quatro anos e quatro meses de detenção pelo juiz federal Murilo Mendes, da Vara de Sinop (MT), pelo crime de atentado contra a segurança de transporte aéreo na modalidade culposa (sem intenção de matar). Mas o magistrado decidiu que a pena deveria ser substituída por prestação de serviços comunitários em órgãos brasileiros nos Estados Unidos (…)

96 comments

  • Contra o PT, contra o Lula, contra o Brasil, essa gente é capaz de qualquer coisa. Não tenho mais dúvidas.
    Quanto a essa foto que ilustra o teu post, acho que isso aí é do seriado “Lost”.

    • Caro Jaiminho, o PT nao precisa de ajuda para se auto destruir, em bh o jornal Hoje em Dia publica noticia que o PT está aceitando filiacao de politicos do PSDB e do DEM até a data limite de 7 de outubro, estão aceitando qualquer marginal em seus quadros, depois aparecem escandalos com politicos PETISTAS em letras garrafais e a culpa nunca é do PT, e outra o Cid Gomes no Ceará aliado do PT apoiadissimo pelo PT mandou descer o cassete nos professores e tem um video de varios feridos no site Viomundo, em varios estados com governadores do PT ou aliados do PT a PM está agredindo violentamente quem se manifesta IGUALZINHO a qualquer governo da ditadura e de direita, ou seja o PT já está acomodado na sua cadeirinha do poder e faz como os outros ferra o povo, isso nao está certo e nao está cheirando bem e olha o que aconteceu na Europa onde a esquerda agiu igual direita: o povo analisou e acabou votando em peso na direita original e nao na CÓPIA! O PT está esquecidinho de quem o colocou no PODER! Isso tem preco!

  • Sobre esse assunto sempre coloco o seguinte: se fosse dois pilotos brasileiros que, no espaço aéreo dos EUA, tivessem derrubado um avião de empresa dos EUA, a primeira coisa a acontecer seriam acusados de serem terroristas, e mofariam lá na cadeia até o dia da execução da pena capital (que não demoraria).

    Aqui, os dois ficaram hospedados em um hotel de luxo no Rio de Janeiro, e ao pisar nos EUA foram levados a um “Programa do Jô” de lá e debocharam do Brasil.

    Se tivéssemosvuma imprensa que merecesse respeito, uma imprensa que desse valor ao Brasil, não faria essa campanha em favor dos EUA mas sim em favor das famílias das vítimas brasileiras.

    A imprensa é tão nociva que é capaz de dar nó nos familiares das vítimas fazendo com que estes não compreendam os fatos e até tornem-se defensores da imprensa.

  • A pergunta que nao quer calar: Porque o Brasil nao aplica a politica de “reciprocidade” aos americanos que nos visitam ou tentam emigrar para o Brasil?

    Com a crise americana e mundial eh crescente o numero de gringos chegando.

    Vai rolar um chega pra-la nessa galera ou continuaremos dando de bandeja, empregos para esse povo que tanto nos explorou e nos maltratou no exterior.

    Com a palavra, todos os brasileiros que fizeram servicos bracais em um pais extrangeiro.

  • A matriz do Tea Party é nacionalista, me lembro do pig norte-americano movendo os pauzinhos para livrar a cara dos pilotos assassinos, até o New York Times entrou na parada para manter a farsa da impunidade.

    Já o Tea Party tupiniquim é entreguista, está claro nos textos da Folha. Ainda assim o baronato da mídia quer manter a reserva de mercado limitando a 30 por cento a participação de estrangeiros no setor da comunicação, diz a máfia que é para proteger a cultura nacional, cumé mesmo? Nem parece que o que se vê por aí é enlatado dos EUA sendo massificado, a tal reserva de mercado não tem nada a ver com defesa do país, muito pelo contrário.

    O título deste post deveria ser “Conspiração da mídia libertou americanos que mataram 154 brasileiros”. É que senti falta no título de uma chamada para os larápios;

  • É muito grave o que está ocorrendo no Brasil.
    Veja só: ontem milhares de Brasileiros sairam às ruas em Curitiba para protestar contra a corrupção tucana
    Busque no Google e você não encontrará uma linha sequer,
    Veja no blog Os Amigos do Presidente Lula a notícia

    http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2011/09/povo-de-curitiba-vai-as-ruas-por-faxina.html

    Por outro lado uma ONG enfiou umas vassouras em frente ao Congresso Nacional e ganhou toda a imprensa.

    Mesmo funcionando como obra de arte, isso não teria qualquer espaço na mídia se fosse em frente a Assembléia Legislativa de SP, que acabou de ser acusada de ser palco de mensalão. O objetivo foi tão somente papagaiar, o assunto foi massificado. Já o protesto dos paranaenses….

    Tudo publicidade

  • Oi Edu, esqueceste o tragicômico papel da Rede Groubo na defesa dos pilotos yankes, lembro-me da indignação do Alexandre Graxhinha utilizando o telejornalismo Groubal para defender os “inocentes” pilotos dos states e acusando o abusivo aprisionamento destes pelas autoridades brasileiras .
    Vou tentar localizar no youtube estes vídeos .

    Abração !

  • Eduardo, enquanto uma injustiça monstruosa como esta vai rumando para uma impunidade irreversível.
    Temos jovens como eu sendo usados pela mesma elite derrotista de sempre, bradando pelo fim da corrupção, colaborando para a colagem deste rótulo no governo do PT.

    Fiquei profundamente envergonhado em ver um debate na TV Brasil, com a presença do lider da UNE e uma outra liderança do tal movimento Todos contra a Corrupção.

    Enquanto o presidente da UNE falava de pontos cruciais para uma melhoria da qualidade do ensino e na valorização na educação dentro do Brasil, a outra liderança disse o seguinte:

    “Enquanto não acabarmos com a corrupção, este tipo de medidas serão inócuas”

    Olha o nível de inocência ou limitação intelectual.

    Como todos sabemos o combate a corrupção e a impunidade é uma atividade a ser executada sem descanso por este novo trecho da história brasileira, agora, este discurso inviabilizatório e limitado que vem sendo fomentado pela grande mídia, como muito bem mostrado pelos seus excelentes textos a respeito das manifestações, serve apenas para tentar aderir mais esta pecha ao governo, e desmobilizar o apoio ao mesmo.

    Gostaria de ver estas lideranças do novo cansei falarem deste caso, pedirem a punição dos americanos e pararem de usar o discurso da transparencia e do combate a impunidade, com uma única objetivação anti governo do PT.

  • Faltou a “matéria” do mafioso O Globo dizer que esses assassinos vão continuar livres, debochando da cara de todos nós brasileiros, graças à atuação canalha dele, O Globo, da Folha, do Estadão, da Rede Globo, da Bandeirantes e de todo o resto da corja midiática que, agindo em “coerência” com o seu histórico de sabotagem dos interesses brasileiros, realizaram uma “defesa” histérica desses dois criminosos genocidas que graças a isso jamais pagarão pelo assassinato de 154 brasileiros por eles realizado. É REVOLTANTE, É ENOJANTE, É REPUGNANTE, É CRIMINOSO, É SÓRDIDO! E TODOS OS QUE AGIRAM PARA PROTEGER ESSE BANDIDOS; OU SEJA, OS BARÕES DA COMUNICAÇÃO E SEUS LACAIOS AMESTRADOS, COM A EVIDENTE INTENÇÃO DE, ALÉM DE DEFENDER OS INTERESSES DO IMPERIALISMO IANQUE E SEUS AGENTES, ATINGIR O GOVERNO LULA(PRIMEIRO TENTANDO IMPEDIR QUE O MAIOR PRESIDENTE DA HISTÓRIA DESTE PAÍS SE REELEGESSE E DEPOIS INICIANDO O TERRORISMO SABOTADOR APÓS A VITÓRIA ARRASADORA DELE), COMO TAMBÉM PARA ATACAR O GRANDE BRASILEIRO WALDIR PIRES(UM HERÓI DIANTE DO QUAL CANALHAS “JORNALISTAS” AMESTRADOS, COMO ELIANE CANTANHÊDE, NÃO TÊM DIGNIDADE SEQUER PARA LAMBER-LHE OS PÉS) ; TODA ESSA CORJA TAMBÉM DEVERIA SER INDICIADA POR CUMPLICIDADE COM UM GENOCÍDIO; POR DESRESPEITO AOS PRINCÍPIO ÉTICOS MAIS ELEMENTARES NO EXERCÍCIO DE SUA FUNÇÃO E POR CRIME DE LESA-PÁTRIA. Incluindo-se nesse rol de traidores da pátria os advogados que defenderam os gringos(um deles foi capaz de atacar a “precipitação” de Waldir Pires ao defender os interesses do Brasil. E QUANTO À “PRECIPITAÇÃO” DE ELIANE CANTANHÊDE QUE; FALANDO SOBRE UM ASSUNTO DO QUAL NÃO ENTENDE BULHUFAS E, MESMO QUE FÔSSE UMA ESPECIALISTA, NÃO PODERIA TER CONDIÇÕES DE OPINAR LOGO APÓS O OCORRIDO; PROCUROU DE FORMA IRRESPONSÁVEL DEFENDER OS DOIS GRINGOS E CULPAR O GOVERNO BRASILEIRO?). Por sinal, além da revolta sobre o assassinato de 154 brasileiros, fato inegavelmente mais importante, outras questões “menores” podem e devem ser levantadas : O QUE ESSES GRINGOS FAZIAM COM O “TRANSPONDER” DESLIGADO? DESLIGANDO ESSE APARELHO O AVIÃO QUE PILOTAVAM ESCONDIA-SE DOS RADARES : POR QUE DOIS ESTADUNIDENSES, SOBREVOANDO A AMAZÔNIA, TINHAM INTERESSE EM ESCONDER-SE, DESLIGANDO O APARELHO QUE ERA UMA GARANTIA PARA A SEGURANÇA DA AERONAVE DELES? O QUE O GOVERNO DOS EUA TÊM A DIZER SOBRE ISSO? QUEM ERAM DE FATO ESSES CARAS? Questões como essas jamais serão levantadas por nossa mídia do pensamento único(controlada por uma oligarquia de 13 famílias que a usa como arma para a imposição de uma única visão de mundo, a que defende seus interesses políticos, realizando essa imposição às custas da censura de todas as pessoas e/ou ideias que dela divergem). E essa censura ao contraditório, juntamente com a imposição de uma única ideia(sempre de forma irresponsável e leviana), como também a censura a todas as pessoas e/ou opiniões que contestem o pensamento único midiático nos mostram o quanto é mais que urgente a democratização das comunicações neste país; não para calar ninguém, mas para que elas sejam acessíveis a todos os setores e opiniões que compõem nossa Sociedade, conseguindo assim que todos (conservadores e progressistas) falem e que os únicos que falam atualmente; calando todos os que deles discordam, não mais permaneçam livres para praticarem a saraivada de crimes que vêm cometendo ao longo da nossa História : assassinatos,(como esse que os ianques praticaram contra 154 brasileiros ou os da ditadura militar, da qual também fazem parte, torturas e sequestros); golpes militares, destruição de reputações; estímulo ao preconceito; disseminação de pânico coletivo(alguém se lembra do pânico causado pela falsa epidemia de febre amarela, fabricada pela mídia?); estímulo à ignorância(para o que mais contribuem os “programas” retardados dos barões midiáticos) fazem parte do rol de iniquidades que essa corja oligárquica e seus lacaios, que acham-se acima da Lei, praticaram e praticam historicamente contra os brasileiros, protegidos pela certeza de que os que poderima denunciá-los, o que deles discordam, os que enfrentam seu domínio são silenciados, são censurados pelo domínio ditatorial que essa corja exerce sobre as comunicações e que é um impecilho para a construção de uma verdadeira democracia neste país. Até quando nós aceitaremos isso?

  • Prezado Eduardo: Lí certa vez um livro em que o senhor Nelson Rockefeller pergunta a um assessor como fazer para que as pessoas acreditem no que ele diz. O assessor responde “compre pelo menos 25 jornalistas e deixe que eles façam as cabeças das pessoas”. Não lembro qual foi o livro, mas pesquisarei em dois que tratam sobre esses assunto, aí, darei para você o nome do livro bem como a página.
    Quanto à impunidade dos pilotos diante da justiça brasileira, citarei um velho professor meu, professor de economia brasileira, paulista e autor da lei que criou a Petrobrás, EUZEBIO ROCHA. Ele disse certa vez em sala da aula ” uma nação de covardes jamais será uma grande nação”.

  • Os pilotos deligaram o transponder do Legacy,Edu,porque desejavam espionar a Base Aérea do Cachimbo,onde os americanos suspeitam que o Brasil ainda desenvolve armas nucleares.Isso é oque circula em alguns sites militares.

  • ..belo levantamento

    Esta sra tb fez muito barulho (e que tb fez de vítimas FATAIS), com o escândalo e pânico plantado da febre Amarela ..quantos não morreram por tomarem a vacina de forma desnecessária, e por reação à mesma ? (uma prima minha, adolescente de 15 anos, de Botucatu, foi uma delas)

    sem duvida nenhuma, de há muito que conclui que ela é quem tem a MACACA no corpo e precisava ser DETIDA

    lembra do apagão ? e da queda do avião da TAM ? e do escândalo que TAMBÉM não vingou, o da febre aftosa? ..BANDIDA pra esta é pouco

    Aliás, o pior que ela fez foi colaborar com um programa do Discovery, falando da “culpa” dos brasileiros ..um programa que foi exibido no MUNDO inteiro ..e isso sem o processo ter transitado

    O que ela faz não NÃO é jornalismo investigativo ..é VINGATIVO mesmo

    http://www.youtube.com/watch?v=8wcK0lZwYK0

    • acabo de lembrar que faz tempo escrevi a ela me colocando CONTRÁRIO a ideia dela de lançar “ex-presidentes” pra Cargo de Senador vitalício

      ..esta ideia, pra situar, foi lançada logo após THC ter perdido o trono pro LULA ..à época eu dizia que aqui, pra começar, não era monarquia

      Agora, passados todos estes anos, depois do LULA sair do poder ..interessante ..não vi ela repetir o pedido
      porque será? hein? ..será que eu a convenci?

  • Quem liberou os pilotos americanos foi a Justiça”!” brasileira e o governo brasileiro, Itamaraty, não mexeu uma palha para impedir. Pergunte aos parentes dos mortos o que eles acham.

    • Governo e Itamarati não liberaram ninguém, aí está a matéria da Folha mostrando inclusive que a mídia acusou e criticou o governo por acusar os pilotos. Quem deu suporte político foi à mídia. Aposto que você nem leu o post.

  • Eduardo, com relação a:

    “– O controlador da torre de São José dos Campos se comunicou em inglês com os americanos Lepore e Paladino durante o procedimento de autorização para a decolagem. A torre autoriza e diz, claramente, que ele deve subir para 37 mil pés “até o aeroporto Eduardo Gomes”, de Manaus, contrariando o que especificava o plano de vôo.”

    Eu como entusiasta da aviação e piloto virtual de carteirinha, bem como qualquer piloto real, sabemos que a Torre de Controle, não tem autonomia para autorizar um voo direto além da jurisdição do aeródromo, mesmo porque após a decolagem voce é transferido para o controle SP_APP, no caso da decolagem realizada em São José dos Campos e depois transferido para o ACC – Centro de Controle de Área que vai monitorar até o limite da próxima transferência. Desta forma não é possivel alegar que a Torre autorizou um voo direto, mesmo porque vai estar sujeito a alterações/desvios ao longo da rota conforme condições climáticas entre outras variáveis.

    Abraço!!!

  • Eduardo,

    Você incorre no mesmo vício da grande mídia: em sua ânsia para denunciar e desacreditar o PIG, coloca uma foto falsa para ilustrar o post – “como sendo”. No melhor estilo Veja de ser. Lamentável. No mais, incorre, como em todos os seus outros posts sobre este assunto, em assunções inverídicas, para não dizer levianas.

    Como você insiste em ser e estar equivocado sobre este lamentável acidente (o comandante era meu amigo de muitos anos), não vou repetir o que já escrevi diversas vezes sobre os fatores contribuintes do evento. Você está com visão afunilada, e fala muita coisa errada (mais um eufemismo). Quer apenas um culpado que não seja o Governo brasileiro, o governo Lula. Daí culpar os pilotos americanos é a melhor saída.

    Leio seu blog por opção. Poderia simplesmente deixar de acessá-lo, mas prefiro continuar a ler suas outras abordagens equilibradas, sobre outros assuntos. Mas repense qualquer outro post sobre este assunto. Eles ficam repletos de bobagens.

    Ricardo Lima
    Piloto comercial há mais de 23 anos

    • Primeiro, há uma legenda na foto indicando que não é do acidente; segundo, você pode me dizer o que, diabo, há de errado neste post? Não é verdade que os pilotos foram condenados? Não é verdade que desligaram o transponder e que essa foi a causa do acidente? Onde está provado que a culpa é do governo brasileiro?

      • Liga não Edu, o cara quer pegar um átomo e transformar num possível universo que invalide seu artigo.

        Repare nele acusar de você não deixar dúvida para a possível responsabilidade do governo no acidente, concluo que tem gente que acredita tanto na mídia que simplesmente não consegue conceber versões diferentes das dela.

        Um grande abraço.

      • Eduado,

        A legenda da foto dizia “como sendo”. Você combate o jornalismo leviano, portanto…

        Você pode crer na idoneidade ou isenção da justiça brasileira, eu não. E a propósito, toda a celeuma foi causada por um juiz do interior do MT, que obteve seus minutos de fama.

        É simplista, injusto, dizer que desligaram o transponder (como explicarei abaixo).

        Eu nunca quis imputar culpa a ninguém, mas se seguirmos nesta linha absurda e ineficaz de raciocínio, afirmo que sim, é do governo, seja lá em que instância for – responsável pelo contingenciamento do treinamento humano ou adequação/desenvolvimento do sistema aeronáutico.

        No mais, permita-me dissertar um pouco mais:

        O que há de errado é você querer achar culpados para este acidente ou para o da TAM. Tão errado quanto a mídia porca gosta de fazer. Errado também você afirmar que os americanos são culpados sobre o acidente. Tudo o que os americanos fizerem é para o nosso mal? Vamos culpá-los pelas bombas atômicas, pela operação Tio Sam, pelas tantas intervenções em democracias mundo a fora, pelo embargo a Cuba. Mas não os culpemos por aquilo em que se destacam positivamente. E certamente não há ninguém mais avançado em aviação do que eles (talvez a crise em que se meteram reverta este quadro, mas por ora não…). Não há treinamento ou sistema mais eficaz em todo o mundo.

        Eu trabalhava na Embraer, à época. Era piloto de suporte ao cliente. Em um primeiro momento houve muita preocupação com o despacho operacional do vôo, em São José dos Campos, pois os pilotos americanos tiveram um briefing pré-vôo muito aquém do desejado. No mais, e aí sim está o fator mais importante para o acidente, foi a autorização errônea recebida via rádio, ainda no solo de São José dos Campos. Manter um nível de vôo “errado” (na contramão) de Brasília até Manaus. Houve falhas de comunicação, tanto no que diz respeito ao idioma – o inglês do controlador de vôo era limitado -, quanto na perda de comunicação VHF algumas centenas de milhas após Brasília. E a estas duas falhas, debite-se a conta à péssima infra-estrutura aeronáutica de nosso vigoroso Brasil (vigoroso pra quem, né?!), por ocasião do acidente. Houve sensível melhorias desde então, inclusive no idioma de inglês dos controladores. Lembro-me de ter encontrado, na fábrica da Embraer, um amigo que voava o Legacy. E a certa altura da conversa ele me disse que acreditava que o desligamento do TCAS (transponder em STBY) tinha sido o fator contribuinte preponderante da colisão. Perguntei-o como, e ele me disse que o equipamento, fabricado pela Honeywell (americana – agora sim podemos demonizá-los), tinha falha de projeto, e o mesmo seletor que mudava a frequência de comunicação rádio, mudava o transponder/TCAS (equipamento embutido). Mais sintomático, isto já tinha acontecido com ele, piloto da fábrica!

        Erros acontecem. Há de se diferenciar erros de violações. Violações devem ser punidas. Erros devem ser trabalhados, remediados, para que não haja recorrência. Infeizmente, neste mundo doente de advogado que vivemos, há uma sede (compreensível no caso dos parentes, mas oportunista em qualquer outro enfoque) por culpados. E com isto, o sistema se torna ficcioso, fraudulento. O que acontece hoje é que os pilotos não relatam seus erros, que sempre acontecem, com medo de sofrerem represálias. Perde o sistema, que se torna mais vulnerável, que não prende com o erro alheio. A questão não é se haverá erros, mas quando eles acontecerão. Somos os mesmos seres humanos há pelo menos 2500 anos.

        Enfim, afirmo, não houve intenção dos pilotos americanos em desligar o transponder/TCAS. O desligamento foi involuntário. Por erro de construção do equipamento e por falha de monitoramento dos pilotos – note que não mencionei violação. Mesmo assim, o transponder/TCAS é uma linha de frente, como várias outras, não o responsável único em impedir um acidente.

        Será que me tornei um Udenista agora?!

      • Eduardo,

        A legenda da foto dizia “como sendo”. Você combate o jornalismo leviano, portanto…

        Você pode crer na idoneidade ou isenção da justiça brasileira, eu não. E a propósito, toda a celeuma foi causada por um juiz do interior do MT, que obteve seus minutos de fama.

        É simplista, injusto, dizer que desligaram o transponder (como explicarei abaixo).

        Eu nunca quis imputar culpa a ninguém, mas se seguirmos nesta linha absurda e ineficaz de raciocínio, afirmo que sim, é do governo, seja lá quem for o responsável pelo contingenciamento do treinamento humano ou adequação/desenvolvimento do sistema aeronáutico.

        No mais, permita-me dissertar um pouco mais:

        O que há de errado é você querer achar culpados para este acidente ou para o da TAM. Tão errado quanto a mídia porca gosta de fazer. Errado também você afirmar que os americanos são culpados sobre o acidente. Tudo o que os americanos fizerem é para o nosso mal? Vamos culpá-los pelas bombas atômicas, pela operação Tio Sam, pelas tantas intervenções em democracias mundo a fora, pelo embargo a Cuba. Mas não os culpemos por aquilo em que se destacam positivamente. E certamente não há ninguém mais avançado em aviação do que eles (talvez a crise em que se meteram reverta este quadro, mas por ora não…).

        Eu trabalhava na Embraer, à época. Era piloto de suporte ao cliente. Em um primeiro momento houve muita preocupação com o despacho operacional do vôo em São José dos Campos, pois os pilotos americanos tiveram um briefing pré-vôo muito aquém do desejado. No mais, e aí sim está o fator mais importante para o acidente, foi a autorização errônea recebida via rádio, ainda no solo de São José dos Campos. Manter um nível de vôo “errado” (na contramão), de Brasília até Manaus. Houve falhas de comunicação, tanto no que diz respeito ao idioma – o inglês do controlador de vôo era limitado -, quanto na perda de comunicação VHF algumas centenas de milhas após Brasília. E a estas duas falhas, debite-se a conta à péssima infra-estrutura aeronáutica de nosso vigoroso Brasil (vigoroso pra quem, né?!), por ocasião do acidente. Houve sensível melhorias desde então, inclusive no idioma de inglês dos controladores. Lembro-me de ter encontrado, na fábrica da Embraer, um amigo que voava o Legacy. E a certa altura da conversa ele me disse que acreditava que o desligamento do TCAS (transponder em STBY) tinha sido o fator contribuinte preponderante da colisão. Perguntei-o como, e ele me disse que o equipamento, fabricado pela Honeywell (americana – agora sim podemos demonizá-los), tinha falha de projeto, e o mesmo seletor que mudava a frequência de comunicação rádio, mudava o transponder/TCAS (equipamento embutido). Mais sintomático, isto já tinha acontecido com ele, piloto da fábrica!

        Erros acontecem. Há de se diferenciar erros de violações. Violações devem ser punidas. Erros devem ser trabalhados, remediados, para que não haja recorrência. Infeizmente, neste mundo doente de advogado que vivemos, há uma sede (compreensível no caso dos parentes, mas oportunista em qualquer outro enfoque) por culpados. E com isto, o sistema se torna ficcioso, fraudulento. O que acontece hoje é que os pilotos não relatam seus erros, que sempre acontecem, com medo de sofrerem represálias. Perde o sistema, que se torna mais vulnerável, pois não aprende com os erros alheios. A questão não é se haverá erros, mas quando eles acontecerão. Somos os mesmos seres humanos há pelo menos 2500 anos atrás.

        Enfim, afirmo, não houve intenção dos pilotos americanos em desligar o transponder/TCAS. O desligamento foi involuntário. Por erro de construção do equipamento e por falha de monitoramento dos pilotos. Mesmo assim, o transponder/TCAS é uma linha de frente, como várias outras, não o responsável único em impedir um acidente.

        Será que me tornei um Udenista agora?!

        • 1-deixei claro, na legenda, que a imagem não era do acidente com o avião da Gol; 2- os pilotos foram condenados pela justiça, o que mostra que minha acusação é, no mínimo, verossímil

    • Parabéns sr. Ricardo Lima. Seria de uma grande honestidade tirar essa ‘foto’ fake, mas para chamar a atenção e quem sabe programar umas cabeças menos pensantes, está perfeita.

      • A foto tem uma legenda dizendo que é falsa. Vocês se atiram tão alucinadamente à desqualificação usando um detalhe ilustrativo que nem lêem direito o post. Ou, se leram, usam a foto porque o teor do texto é impossível de negar, já que se reproduz matérias da mídia que mostram que se tentou vender a culpa do governo pelo acidente e hoje se sabe que a culpa foi dos pilotos, até porque eles foram condenados pela Justiça

        • Mas é claro que parte da culpa foi dos pilotos do Legacy, quem está dizendo o contrário? Eu estou dizendo que o governo brasileiro foi leniente com a situação porque a atuação dos controladores brasileiros era precária naquele momento. A investigação mostrou isso.

      • Aguardemos os argumentos do sr. Ricardo Lima para fundamentar que o governo brasileiro teve culpa no acidente, ao contrário do que foi investigado oficialmente e da conclusão da justiça.
        Por enquanto, o que ele diz é apenas o que ele diz. Não me espantaria nada,inclusive se seu nome não for Ricardo e nunca vôou sequer numa asa delta

        • O debate estava esclarecedor e dentro da civilidade até aqui. Daí você resolveu meter a colher chamando o comentarista de mentiroso.
          Pegue seu skate , vá dar uma banda e deixe os adultos discutirem.

          • Não está esclarecedor coisa alguma. O tal comentarista, vá lá, piloto a mais de 23 anos, falou, falou, mas não sustentou a sua argumentação de que o Edu estava sendo leviano em suas conclusões.
            Fato é que o pig e principalmente a dona Eliane tomou partido dos pilotos americanos para, curto e grosso, sacanear o gverno Lula.
            O tal Ricardo Lima, acreditando que o nome é esse mesmo e que foi piloto por 23 anos, falou algo que demonstra o contrário?
            O que ele disse foi que os americanos podem ter desligado o tal trancoder “sem querer”, ou este falhou.
            E mais, que a parte da culpa do governo é porque o controlador não sabe falar inglês direito
            O inglês ruim do rapaz está nos autos?
            Ou vocês concluiram isso porque o Lula não fala inglês como o FHC?

  • Conspirações à parte, o relatório final completo do CENIPA, órgão responsável pela investigação, está aqui e é de caráter eminentemente técnico: http://www.cenipa.aer.mil.br/cenipa/paginas/relatorios/pdf/PR_GTD_N600XL_29_09_06.pdf

    Somente a leitura deste relatório faz compreender a dinâmica dos eventos que culminaram com a queda do PR-GTD em plena selva.

    Investigações sobre acidentes aéreos são complexas e demoradas. Isso aqui ou na China. O tempo para conclusão de um relatório final pode variar de 1 a 3 anos – e isso é absolutamente normal. O que ocorre é que Eliane teve acesso a dados PRELIMINARES e saiu vomitando conclusões, prática comum na nossa imprensa.

    Só jornalistas irresponsáveis e com necessidade de aparecer fazem isso. Mas é evidente que ela foi ajudada de “dentro” do Cenipa, que pertence à Aeronáutica, pois somente eles poderiam repassar tais informações. Ainda mais que Eliane, coitada, não deve sequer saber os princípios aerodinâmicos que fazem um avião de 60 toneladas sair do chão.

    • A dona eliane vomitou informações desconexas. Juntando esse comentário do colega com a opinião do Romanelli de que essa destacada colonista (PHA) do pig faz jornalismo vingativo como se fosse investigativo, chego a seguinte conclusão:
      A dona Eliane pratica uma modalidade do jornalismo conhecido como “jornalismo vingativo e vomitativo”

  • Edu, imperdível foi a entrevista da Catanhede para o Discovery, é impressionante a firmeza das declarações dessa senhora achei a princípio que tratava-se de uma técnica de alto nível no assunto, venho a descobrir depois que era apenas uma fofoqueira falando do que não conhecia. Depois dessa aprendi que dependendo da maneira como é dita, a mentira pode convencer, mesmo que por pouco tempo.

    • Realmente “fofoqueira” é a qualificação mais exata para desta sósia do Heródoto Barbeiro. Antipática, pedante, parcial e mentirosa. A lambada que levou do Caco Barcelos, e que a TVGlobo escondeu, merecia ser recuperada para mostrar como ela reagiu diante da verdade inquestionável…

  • Eu lembro que, na mesma época, tinha aqueles atletas de Cuba que queriam voltar para lá. Foi uma situação ridícula. A imprensa queria que os americanos que derrubaram o avião fugissem enquanto queriam manter os atletas cubanos aqui à força.

  • É forte a tendência, para não falar em certeza, de que a conduta da cheirosa e cansada repórter tenha sido motivada especialmente como forma de macular o governo à época. Se fosse do “parece até um partido de massa, mas uma massa cheirosa” o governo, talvez não teria sido essa a conduta “jornalística”. Pergunto-me se isso é realmente liberdade de imprensa. Lembra o conhecido caso da escola paulista. Talvez a contumácia de tais ocorrências seja um dos reais motivos a se criticar o atual governo, por não avançar satisfatoriamente no tema da Comunicação Social brasileira…

    Por outro lado, se se tratasse de pilotos venezuelanos, cubanos, iraquianos, iranianos, afegãos, líbios, vietnamitas, enfim, oriundos do “eixo do mal” ou da “subversividade”, será que ainda assim aproveitariam a deixa para avacalhar as eleições? Eis a questão.

  • Eliane Tucanhede na Discovery foi de envergonhar todos os brasileiros.
    Nos tratou como marginais e os marginais americanos foram tratados como vítimas.
    Pra essa gente da massa cheirosa, vale tudo para detonar o governo Lula.
    Parece que eles têm nojo de ser brasileiros.
    Não sei porque ficam aqui!!! Vai para os EUA…lá que é bão!!!

    • Oi Dani, você ganhou a causa daquela “tucana “carnívora”, não foi? Beleza, a animal vai ser enjaulada ou vai ter que pagar indenização? Se for a segunda opção, paga cerva pra nós!
      bjs, Juliano

  • Como não sou hipócrita ou politicamente correto digo o que um Governo realmente soberano faria com este Lixo Estadunidense no caso deste episódio de genocídio :

    Primeiro : Decretaria a prisão imediata e sem possibilidade de Fiança dos Assassinos estrangeiros por Terrorismo .

    Segundo : No caso de , por pressão da Midia Corrupta Brasileira e de seus Congeneres Gringos, o Leniente Judiciário nativo liberasse esta Escória imunda , então seria acionado o Serviço Secreto para , como se diz no jargão dos setores de Segurança ” Neutraliza-los ” , aqui ou em seu Covil localizado no decadente e imundo Imperio dos Comedores de Hot Dog.

    Como os Governos Russo, Chinês ,Cubano e até mesmo o próprio país destas Excrecências certamente fariam .

    Não somos um País soberano , pois a real soberania passa obrigatoriamente pela capacidade que cada
    país possui de defender sua integridade e a de seus cidadãos contra QUALQUER INIMIGO EXTERNO .

    Não apenas contra o Paraguai ou a Bolivia , mas contra QUALQUER PAÍS .

    Não existe meia soberania , assim como não existe mulher meia grávida .

    Soberania : ou voce a possui de forma plena ou não tem Nada , além de ilusão e mentiras.

  • Eduardo, você me desculpe, mas está cheio de analfabeto funcional aqui, o que, infelizmente, é o resultado de anos de abandono da educação por parte dos governos tucanos. No governo do senhor Tasso “Galeguim dos Zóio Azul” Jereissati os professores eram obrigados a passar o aluno de ano, mesmo que eles não soubessem lê e interpretar um texto, repetir ano era proibido, digo isso porque sei. E aqui nos comentários do seu post, está cheio de gente assim, que lê mais não entende, não consegue interpretar o que lê. Seu post é claríssimo, para um bom enterprete. Parabéns.

  • Pouci importa se 154 vidas se perderam, o PIG pilantra não deixaria passar essa oportunidade de culpar o Governo Brasileiro e ao mesmo tempo livrar os 02 imperitos pilotos norteamericanos.Esses “jornalistas” do pig entendem de tudo,desde espaço aéreo até física nuclear e em tudo dão palpites(quase sempre desmentidos pela realidade).tal qual o governicho que defenderam(fhc) sempre tiram os sapatos para os estrangeiros. Como uma aeronave navega sem o transponder ? para o mais leigo isso é fundamental para a realização da tragédia, já que evitariam a colisão mesmo com os outros equ[ívocos cometidos.Os blogs “sujos” estão aí para vigiar e dar a versão correta dos fatos e isso é de fundamental importância.

  • Alguém que pilota há 20 anos e não compreendeu o que ocorreu no acidente, e que os assassinos foram condenados, é incrível. Tomara que nunca voe com esse “piloto”.

  • Mas ainda acho que a cobertura do acidente da TAM aqui em SP foi ainda pior. Houve tantas barbaridades publicadas pela mídia, que dava até vergonha alheia.

  • Me chamem do que quiserem.De paranóica,de maluca,de esquizofrênica…Mas penso que tudo pode ter sido planejado.Deus me perdoe,se estou a conjecturar sobre algo tão sério.Penso,sem nenhuma razão “aparente”,que: QUERIAM E TUDO FARIAM,para que Lula não se reelegesse.Penso que TUDO FARIAM para PROVAR AO MUNDO,que o espaço aéreo sobre a mata Amazônica estava relegado ao esquecimento.Justo sobre a mata Amazônica,região que é de sumo interesse dos EUA,de dela se apropriarem,como usurpadores que são (vide Iraque=petróleo),Líbia,Afeganistão… Penso que os pilotos do Legacy poderiam ter feito algo que VIERAM fazer. Penso que isso foi planejado.Um governo que sabia de Pearl Harbor,e nada fez para impedir a morte dos seus,apenas para ter um pretexto para entrar em uma guerra…é capaz de tudo.Sem dizer que,para o Brasil a entrar contra a Alemanha na 2 Guerra Mundial,até hoje,está muito vago o ocorrido com nosso navio afundado,na ocasião…Afundado por quem mesmo?Pelos alemães?Não creio.PRECISAVAM DE UM MOTIVO e o tiveram…ou o fabricaram…E a mídia golpista só precisava disso,para deflagrar a maior e mais sórdida campanha contra o povo brasileiro…sempre em apoio incondicional,aos americanos.Desculpem a alucinação,mas na minha soma de 2+2,deu exatos 4.Não me surpreenderia.O currícullum americano já deu mostras de que sabe,pode e faria.Se fizeram com o WTrade Center,edifício de propriedade da famiglia Bush e da familha do Bin Laden… ou alguém aqui,ainda não se perguntou,como foi CONVENIENTE esse ATAQUE?Justo quando o canastrão do Bush estava com sua popularidade em baixa,e perderia,assim como perdeu,as eleições…depois manipuladas a contento,para manter o facínora terrorista no poder? Há que se ler nas entrelinhas.Tudo podemos esperar daqueles que se intitulam XERIFES do planeta Terra. Uma pergunta:Porque os EUA não reconhecem a Amazônia Azul, e as 200 milhas,como território brasileiro? O PRÉ SAL!!!!Que faz a IV Frota americana aqui nos mares do sul?Que procuram?Qual o sentido? Já imaginaram se conseguissem impedir que Lula se reelegesse,e conseguissem colocar mais um entreguista no poder….o pré sal seria deles,assim como todo o resto,que lhes conviesse.Esse truque é velho.E a mídia que aqui viceja…é apoiadora de golpes,como sabemos.Unam a fome com a vontade de comer,e entenderão que tudo pode ter sido orquestrado.Agora,podem me mandar atrás de um analista.Eu não creio em bruxas,mas que las ay,las ay!

    • Moça.
      Você está vendo muito Zeitgest.
      Faça o seguinte; tome uma dose dupla de maracujina, ponha-se em posição de lotus e repita o mantra ; “exorcizo-me de teorias da conspiração”.

  • Dizer que a dona Eliane é entreguista, anti-Brasil, colonizada e etc é pouco. Mas como sei que o Edu é um cavaleiro, e não publicaria, abdico de continuar comentando sobre essa senhora

  • Esse tipo de conspiração da mídia em favorecimento a um setor da sociedade, num incessante martelar paradoxal – critica a educação, a saúde, a segurança, a política, mas sequestra o debate ao conservadorismo do estado de coisas e em favorecimento ao capital. Exemplo disso é o caso de nossa dívida. O ocaso equatoriano é emblemático: após auditoria cidadã, cerca de 70% da dívida foi considerada ilegítima (veja-se o documentário grego Debitocracia).

    O atual governo vem mantendo a política econômica de favorecimento dos rentistas, através do religioso pagamento da dívida, inclusive com corte de 50 bi no início do ano. A pujança do “superávit primário” é a moda economicista. Governo responsável veste essa camisa(-de-força…!?).

    Até quando? Isso não é corromper as políticas públicas?

    Se crescer é distribuir renda, que se faça uma auditoria da dívida que concentra riquezas no rentismo espúrio.

    Veja-se o seguinte texto do Viomundo: http://www.viomundo.com.br/politica/elaine-tavares-ilegal-e-imoral.html

    E o sítio do Auditoria Cidadã: http://www.divida-auditoriacidada.org.br/

    As críticas são fortes, mas é justamente por apoiar e acreditar no atual governo que se deve fazê-las. Ou se está do lado do povo brasileiro, ou se está do lado dos tais “investidores” que não estão nem aí para a sociedade – vide Alessio Rastani: http://www.youtube.com/watch?v=gYLsyzbCyyo

  • Esse episodio tragico apenas comprovou a mentalidade colonizada de nossa midia golpista.Mesmo para pessoas que não tem uma bagagem tão grande de informações,já está ficando claro a que interesses essa midia vagabunda serve.São tão estupidos seus ¨jornalistas¨e o episodio tragicomico envolvendo a premiação de Lula na França expõe a farsa dessa midia,que eles se entregam escancaradamente,sem nenhum pudor,sem ao menos tentarem dissimular.

  • Não tenhamos dúvidas quanto a culpabilidade dos pilotos americanos e a injustiça em eles não estarem cumprindo pena, seja no Brasil, seja nos EUA. Voar com o transponder desligado foi, no mínimo, uma grande negligência.
    Mas como todo acidente aéreo é causado não por um só fator, mas por vários, também temos que levar em conta os erros cometidos por nosso controle aéreo que, entre outros erros, deu ordens incorretas quanto ao caminho que deveria o jatinho seguir.
    Em todo caso, este acidente expôs os problemas que os controladores de vôo enfrentavam no Brasil, como excesso de trabalho e falta de pessoal.
    A questão agora é: estes problemas foram sanados?

  • Sr. Ricardo Lima:

    “…já escrevi diversas vezes sobre os fatores contribuintes do evento…”

    É? E forneceu seus abalizados argumentos em favor dos dois celerados?
    Onde estão seus abalizados comentários?
    Como uma busca no Google com seu nome e “vôo Gol 1907” foi infrutífera, gostaria de conhecê-los.
    Que tal se o emérito piloto comercial há mais de 23 anos os apresentasse para nossa satisfação em busca da verdade?
    Tenho certeza que todos daqui ficariam muito agradecidos. E o Edu deixaria de dizer “bobagens” sobre o assunto.
    Falar que são “bobagens” e se furtar de apresentar qualquer argumento é coisa de Miriam Leitão.

    Parece-me um tucano e, pasmem, um tucano voando há mais de 23 anos. Baixa aqui que a gente te depena…

    • Seu comentário estava indo bem, O Ricardo bem que poderia dizer quais as bobagens do post, opinar sobre as circunstâncias em que os pilotos americanos se envolveram no acidente,e realmente, na suposição que ele seja um piloto experiente, informar onde estão suas análises sobre a tragédia.
      O problema, moço ( moça ?) é que você termina assim; ” Baixa aqui que a gente te depena…” . Uma ameaça boba que não contribui para o debate.
      Foram atitudes como a tua que fizeram com que Campineiro, Abel Botelho, Aliança Liberal, Alucard e outros abandonassem o blog. Cansaram de ver seus argumentos ( válidos ou não ) serem rechaçados com truculência típica de baderneiros de fundo de sala.

  • Lugar de assassino é na cadeia!!! é incrivel isso a midia ficar do lado deles só pq são cidadãos daquele império decadente é uma vergonha, principalmente falta de sensibilidade, era pra midia ter ficado do lado dos familiares das vitimas e ter cobrado justiça, precionado as autoridades de forma positiva para que esses pilotos fossem julgados e condenados a cumprir a pena aqui no Brasil…..a midia sempre fica do lado errado!!!!

  • Meu caro Carlos Henrique.
    O que é REVOLTANTE, ENOJANTE E REPUGNANTE é saber que ainda tem gente (infelizmente, muitos de boa-fé) que lêem, assistem e ouvem essa mídia safada que pulula por aí.
    Se dependessem de mim, já estariam todos fechados.

    • AS pessoas assistem a midia podre que tem por aí PORQUE NÃO TEM OUTRA! Nao tem TV PUBLICA! Nao tem RADIO PUBLICA! NÃO TEM PORTAL DE NOTICIAS DE ESQUERDA! Nao temos NADA! Entao o povo ‘se informa’ pelo PIG. É ruim pro governo? É. O governo está preocupado com isso? Não. Zé fini.

  • Esqueça meus amigos, se a loira do beicinho está no circuito, esta já tem todas as informações privilegiadas e já conta com todo um aparato de especialistas a La Molina para justificar. Brasileiro é descartável, principalmente para eles venderem defesa para estas m* americanas.

  • Prezado Eduardo,

    Você é o verdadeiro ombudsman da mídia brasileira e um arquivo ambulante das m… que ela publica.

    O seu trabalho é único e importantíssimo para o Brasil e para os brasileiros.

    Desejo-lhe longa vida e muita saúde.

    E também aos seus entes queridos.

  • O que esperar da loira da massa cheirosa se não um comportamento que ultraja a consciencia cidadã e de forma bem objetiva desmascara o compromisso da midia a que ela(jornalista)serve,compromisso que nada tem a ver com os interesses do Pais?Se ela espalhando o panico da dengue fez com que pessoas viessem a ser vacinadas desnecessariamente,vindo em função disse a óbito,como então essa senhora,Dona Eliane Cantanhede,continua impune?Acho que está na hora de mostramos a essa senhora,o caminho do aeroporto,já que ela não faz absolutamente falta alguma a nosso Brasil.Dona Eliane Cantanhede,vá para os States e fica por lá,gostaria de manda la para outro lugar,mas tenho respeito pelos demais frequentadores e comentaristas desse blog,portanto me abstenho de dizer para que lugar preferia manda la.

  • DEM a caminho da Extinção;(e o psdb minguando)-Em 2014,o consórcio do inferno vai perder fragorosamente(de novo) no segundo maior colégio eleitoral do Brasil) Vejam esta matéria:

    Nordeste e Poder. Líder do PSD na Câmara contabiliza 11 deputados da região
    Guilherme Campos (DEM-SP), anunciado como líder do novo partido, afirma que nova legenda já tem 50 deputados. A região Nordeste pode oferecer ainda mais dois parlamentares

    O provável e futuro líder do PSD na Câmara, Guilherme Campos (DEM-SP), em conversa por telefone a pouco com a reportagem da Agência Política Real, informou que a nova agremiação já tem contabilizados 11 deputados dos Estados nordestinos.

    Segundo ele, esse número pode ser ainda maior. Pois, ele confessou a reportagem que negocia o ingresso de outros dois deputados da região ao PSD. No total, Campos já contabiliza 50 deputados. No entanto, no Ceará ele crava como sendo da bancada do PSD, o nome do deputado Manoel Salviano (PSDB-CE), que a pouco afirmara a Agência Política Real que ainda negocia sua saída do ninho tucano para ingresso na nova legenda.

    Para Guilherme Campos, a Bahia é o Estado do Nordeste que mais terá deputados filiados ao PSD. Da boa terra, segundo ele, são do PSD cinco parlamentares. Os vizinhos da Bahia, Alagoas oferecerá um deputado e Sergipe, ainda negocia o ingresso de mais um outro.

    Da Paraíba, como já antecipou a Agência Política Real, o Estado não possuirá nenhum deputado do PSD. De Pernambuco, que por enquanto não tem, poderá ter um. Do Rio Grande do Norte, Campos crava pelo menos um. Assim como no Maranhão. Do Piauí, dois deputados – já anunciados – Hugo Napoleão e Júlio César, confirmarão a tendência de saída do DEM e ingresso no PSD. Além de no Estado do Ceará, onde Campos crava pelo menos um parlamentar nas suas fileiras.

  • Eles precisavam de um culpado e não queriam dois pilotos, suas miras estavam apontados para o piloto comandante dessa enorme e grandiosa nação.
    Tudo fica em terceiro plano, importante é atingir o Lula e agora Dilma.
    quem morreu, seus familiares e tudo mais é um detalhe, o pártido é mais importante.

  • O governador Marconi Perillo levou a Celg à falência. Como tem saido na mídia artigos sobre a dificuldade dele negociar com o governo federal, acho muito suspeito o apagão de meia hora no Estado, imagina só quem o Marconi Perigo está culpando: O governo federal! E o pig repete a farsa:

    Por Marcela Bourroul Gonsalves, estadao.com.br, Atualizado: 29/9/2011 15:21
    Apagão afeta todo o Estado de Goiás

    SÃO PAULO – Um apagão atingiu o estado de Goiás na tarde desta quinta-feira, 29. Segundo a companhia responsável pela distribuição de energia, Celg, a interrupção aconteceu por volta das 13h40 e durou cerca de 30 minutos.

    Por volta das 15h, a energia já havia sido restabelecida na maior parte do estado. Ainda não há informações sobre o que causou o problema, mas de acordo com a assessoria de imprensa da Celg, os técnicos da empresa já estão coletando dados para esclarecer o apagão.

    O presidente da Celg e vice-governador de Goiás, José Eliton, publicou em seu twitter que a falha teria sido causada pelo desligamento de duas subestações de Furnas em Aparecida de Goiânia. Como as subestações fazem parte do sistema nacional de energia, a responsabilidade seria do Operador Nacional do Sistema. Segundo a assessoria de imprensa do ONS, o problema está sendo investigado e um relatório deve ser elaborado em cerca de três dias após reunião entre todos os envolvidos.

    Texto atualizado às 16h01 para acréscimo de informações

    http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/apag%c3%a3o-afeta-todo-o-estado-de-goi%c3%a1s-2

  • Edu

    Não vamos esquecer também a atidude vilã da velha imprensa novamente no acidente da TAM em julho de 2007, quando quiseram imputar ao ex-presidente Lula, a responsabilidade pelo acidente!
    Quando enfim, poucos dias depois, veio a notícia de que um defeito técnico na aeronave poderia ter contribuído de maneira decisiva para o acidente, lá em frente ao Palácio do Panalto, quando JN divulgou a notícia, estavam as câmeras da Globo malandramente posicionadas como numa trama de Hitchcock ou Brian de Palma, mostrando a reação do governo (Marco Aurélio Garcia) num gesto de desabafo. No mesmo dia, mais tarde no jornal da noite da emissora dos Marinho, as imagens do ¨top top” foram ao ar com grande estardalhaço e se repetiram no dia seguinte.

    • Lembro-me bem do episódio do top-top. O que a Globo foi um crime digno de fazê-la ter o mesmo destino da RCTV. Ela violou a privacidade do Marco Aurélio Garcia. Devia ter sido processada por isso. O Marco Aurélio estava na casa dele, e tinha o direito de fazer o top-top que ele quisesse. A Globo é que não tinha direito de espioná-lo dentro de sua própria casa.

  • Edu e gente que me lê:

    A minha maior tristeza, nestes dois episódios, foi a total falta de consideração com os parentes das vítimas, que eram apresentados apenas para encher o tempo das reportagens, quando se sabia que o objetivo maior era apenas queimar o filme do Lula. Tudo era montado e apresentado de forma que a ‘culpa’ fosse toda do governo federal, nada mais.
    No segundo acidente, então, mal havia começado o dia seguinte e o ‘inteligente’ Britto Jr. da Record bradando que a responsabilidade era do governo porque a Infraero não tinha feito as tais ranhuras na pista. E o erro se mostrou outro (talvez seja por isso que o edir Macedo botou ele pra apresentar a quela m… de A Fazenda…). Só que ainda não vi o merecido pedido de desculpas do tal ‘inteligente’. Nem no cantinho da última página.
    Esta Cantanhede, a urobóloga da Leitão, o Alexandre Garcia, e tantos outros, só o que fazem é falar mal do Brasil.
    Sim, isto mesmo: falar mal do Brasil, porque quando se fala de nossas instituições está se falando do nosso país. E sem apontar soluções, diga-se de passagem. Alguém aí pra cima escreveu:”Não sei porque ficam aqui!!! Vai para os EUA…lá que é bão!!!”
    Já foram, mas não gostaram tanto assim, senão ainda lá estavam. Só não perdem a mania de tirar os sapatos…
    Extremamente lamentável!

  • Prezado Edu,
    Sou leitor assíduo de seu sítio e raramente me manifesto. Mas quero parabenizá-lo por sua incansável batalha, sempre com uma sensibilidade especial e um bon-senso de fazer inveja.
    A luta contra o império do PiG é cansativa, mas deve ser mantida sempre.
    É inaceitável a falta de amor pelo Brasil que os jornalistas brasileiros (e seus patrões) demonstram à exaustão, todos os dias.
    O que se vê no jornalismo da mídia não é o país que vemos em nosso cotidiano. Por isso, espero que a população perceba cada vez mais o jogo de manipulação a que é submetida a todo momento.
    O caso do Legacy é somente mais um dos muitos dos crimes de lesa-pátria cometidos por esses sabujos do capital e da sede do Império (decadente).
    Aliás, acho que PiG (Partido da imprensa Golpista) deveria mudar para TLP (Turma dos Lesa-Pátria).

    Abraços.

Deixe uma resposta