Mídia, Gurgel e Souza ameaçam o Estado de Direito

Opinião do blog

 

A Constituição Brasileira de 1988, em seu artigo 5.°, inciso LVII, reza que “ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”. Esse é um direito constitucional que vale para todos, dos réus no inquérito do mensalão a Carlinhos Cachoeira. Vale para você, leitor, e para aqueles dos quais diverge. Isso se chama democracia.

A recente decisão do Supremo Tribunal Federal de conceder liminar desobrigando Cachoeira de depor na CPMI que leva seu nome é desagradável porque a culpabilidade do contraventor salta aos olhos, mas a garantia de um processo legal justo e a preservação de direitos constitucionais distinguem democracias de ditaduras.

A decisão do ministro do STF Celso de Melo pode retardar os trabalhos da CPMI, mas a argumentação de que novas acusações no processo não são do conhecimento da defesa do contraventor encerra razoabilidade. Que se dê à parte o conhecimento que pede e que o processo siga em frente.

Grave, porém, é a campanha midiática que tem o evidente intento de pressionar o Supremo Tribunal Federal a condenar in limine os envolvidos no inquérito do mensalão. Nesse contexto, a decisão de ontem do STF sinaliza que a Corte pode não deixar que lhe ponham uma “faca no pescoço” – de novo.

A intenção de coagir vai assumindo proporções escandalosas. Recentes matérias na imprensa dando conta de declarações espantosas de dois expoentes do Ministério Público Federal constituem um verdadeiro atentado aos ditames constitucionais relativos ao direito de defesa e ao contraditório.

Roberto Gurgel, procurador-geral da República, cada vez mais enrolado na suspeição quanto ao engavetamento da investigação que gerou a CPMI do Cachoeira, aproveitou-se da gana midiática em pisotear o Estado Democrático de Direito para condenar previamente os envolvidos no inquérito do mensalão e, assim, não ter que dar explicações.

Este blog, desde o primeiro momento, denunciou a ridicularia das explicações de Gurgel no auge da exploração midiática de sua declaração sobre questioná-lo equivaler a medo de amigos dos envolvidos no mensalão. Agora, vai ficando claro que tudo não passou de estratégia desse cavalheiro para não ter que se explicar.

Concomitantemente, outro membro do MPF que já esteve à frente da instituição revela tudo o que há de ditatorial nessa corrente político-partidária para a qual o julgamento dos indiciados no inquérito do mensalão é mera formalidade que até poderia ser ignorada, pois imprensa e oposição já os condenaram.

Antonio Fernando de Souza, o procurador-geral da República anterior e autor da acusação a membros da base aliada do governo federal no inquérito do mensalão, declarou que negar a compra de votos de parlamentares pelo governo Lula seria “atentado à democracia”. E a imprensa fez a festa com essa declaração.

Se a sociedade der crédito a isso, instalar-se-á uma ditadura no Brasil. Direito de defesa, direito a um julgamento justo de uma acusação em que as provas, mesmo nos casos em que existem, estão muito abaixo de ser incontestáveis, é “atentado à democracia”?! Que história é essa?!! Esse senhor criminalizou a divergência e a presunção da inocência, ora!

Atentado à democracia é querer que todos pensem como ele, Souza. Não tenho qualquer certeza sobre culpa ou inocência dos acusados no inquérito do mensalão, mas não admito que o julgamento do caso se transforme em mera formalidade. Essa é uma ameaça a todos.

Souza foi o autor da denúncia. É óbvio que a defenderá com unhas e dentes. Todavia, ao criminalizar quem não aceita as suas conclusões pretende abolir o direito de defesa e o devido processo legal. E mais: levanta suspeitas de que anseia pelo estrelismo, pela exposição laudatória a si na mídia, posando de Catão da República – e estamos vendo onde terminam os catões.

O mais bizarro em tudo isso é que esses dois procuradores que, por razões distintas, querem dispensar o julgamento e condenar previamente os acusados no inquérito do mensalão, só estão podendo fazer isso porque foram nomeados por aquele que a corrente política que integram acusa acima de todos os outros: Lula.

Tanto a mídia quanto a oposição – que acabam sendo a mesma coisa – acusam Lula, aberta ou veladamente, de ser o verdadeiro mentor intelectual do mensalão, ainda que todas as investigações tenham concluído que não teve a menor relação com o caso.

O mínimo de lógica obriga a perguntar como um presidente que quer montar um esquema criminoso nomeia procuradores-gerais da República como Souza e Gurgel. Afinal de contas, o procurador-geral é o único que pode acusar formalmente o presidente da República. Não é por outra razão que Fernando Henrique Cardoso manteve o ex PGR Geraldo Brindeiro no cargo por oito anos.

Lula nomeou quatro procuradores-gerais e grande parte dos juízes do Supremo Tribunal Federal. Dois desses procuradores comprovam que o ex-presidente não teve medo de nomear escolhidos pela instituição Ministério Público, portanto sem garantia de favorecimento como o que Brindeiro deu a FHC. E ao menos o juiz do STF Joaquim Barbosa, nomeado por Lula, foi implacável no inquérito do mensalão.

Quer dizer que Lula montou um esquema criminoso enquanto nomeava juízes e procuradores independentes? Conversa pra boi dormir, certo?

A sociedade civil deve se levantar contra o que estão fazendo a mídia e esses dois procuradores do Ministério Público. Dizerem que divergir da opinião deles sobre o mensalão atenta contra a democracia é uma bofetada no país. Atentado à democracia é tentarem calar a divergência e colocarem uma faca no pescoço do STF – de novo.

233 comments

  • O Congresso deu todo o direito de defesa a Cachoeira, inclusive para elaborar o pedido de HC a falta de defesa não foi alegada, pq agora isso. Golpe!

    • “A Constituição Brasileira de 1988, em seu artigo 5.°, inciso LVII, reza que “ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”. Esse é um direito constitucional que vale para todos, dos réus no inquérito do mensalão a Carlinhos Cachoeira. Vale para você, leitor, e para aqueles dos quais diverge. Isso se chama democracia.”

      Eduardo Guimarães -15/05/2012.

      DIDÁTICO>

      Parabens.

  • Touché!
    Esses democratas de fancaria, por pertencerem as instâncias jurídicas do estado, fariam um favor a república, a democracia e a própria justiça, se mantivessem suas bocas caladas ou prudentes nessa hora, dado que as manifestações precedentes sobejamente demonstram não possuirem o equilibrio necessário para garantir-se o estado de direito necessário ao julgamento.
    Que o adversário político, o partido da mídia, queira politizar o julgamento é do jogo, tentar por a faca no pescoço da justiça, não, mas, membros da justiça quererem atropelar o rito jurídico, aí é demais, é a auto-faca no pescoço e aí não dá para aceitar mesmo, pois estabelece-se o vale tudo, o não direito, a bagunça no estado e consequentemente o caos e o fim da república. É a imposição da vontade de poucos para muitos.
    É o golpe.

  • Acusados de culpa sempre dirão que são inocentes. Cabe às instituições angariar as provas, que aqui no caso, conforme afirmou o ex Procurador Geral da Justiça, estão todas nos autos. Ninguém está ameaçando nada, isso é conversa de réu com medo de ser declarado culpado.

    • Eu não sou réu. Não tenho medo de porcaria nenhuma, isso é conversa de uma pessoa covarde que não tem coragem de assinar seu nome inteiro ao fazer graves acusações e que quer para seus inimigos políticos a total supressão de garantias constitucionais.

    • Apenas uma perguntinha, dona: se está tudo nos autos, prá quê sair falando que se não forem condenados é isso ou aquilo? Não é por medo de ser mostrada a sua incompetência (ou má fé)?

  • Caro Eduardo
    Eles já estão num estado de direito, mas o direito da Casa Grande, e hoje eles já não correspondem a essa realidade.Pau neles.
    O Brasil está mudando, mas os dinossauros ainda se seguram no Brasil velho.
    Saudações

  • Falar cada um pode falar o que quiser.O negocio é provar com documentos idoneos aquilo que se alega.Em que se baseou a denuncia do procurador Antonio Fernando?Em documentos idoneos que tenham fé pública?Não,a denuncia do senhor procurador se baseou apenas em reportagens veiculadas pela imprensa.Essas reportagens veiculadas pela imprensa mostraram algum documento idoneo o bastante para indicar a existencia de materialidade do ilicito conhecido como mensalão?Não,a imprensa em virtude de um vicio de origem,ficou apenas no campo das conjecturas,das hipoteses,dos achismos.Partindo se dessas premissas,chega se à conclusão por demais óbvia,que o mensalão,se existiu,ainda está por ser provado,o que até o presente momento ainda não aconteceu.

      • Nunca vi um nick tão bem escolhido: Marreta de “marreteiro”, (2. [Brasil, Informal] Trapaceiro, trambiqueiro, vigarista.), de acordo com os dicionários.

        E, também porque “Dize-me com quem andas e dir-te-ei quem és”!

      • Prove que houve pagamento mensal.

        Prove que os deputados foram comprados para votar pelo PT.

        Prove que o que chamam de mensalão realmente existiu.

        Depois de responder, poderá chamar Eduardo de advogado de “mensaleiros”

      • Existe “gente ” que gosta de marreta, outros de alicate, outros de martelo, uns de chave de fenda, e até tem “gente ” que adora uma pá!!!!!!!!! daquelas que coveiro usa, mas nem todos gostam do buraco cavado!!!!sr

    • Mensalão é aumentativo de mensal, ou de mensalidade, estou certo?
      Teve algum parlamentar ou político que recebeu algum pagamento mensal do governo? E de quanto foi?
      Por exemplo: “Fulano de tal recebeu cem mil reais do governo nos meses de junho a outubro de 2003 para a judar a aprovação de projetos dele (governo)”.
      Algum PGR, atual ou anterior, pode provar isso? Não. Então, junto com a mídia, VÃO PRO DIABO QUE OS CARREGUE e respeitem o julgamento do STF.

  • Edu, você caiu no conto do mensalão, caiu na pauta deles. Voltemos a ser fakes,robôs e insetos e insistamos na convicação do CivitanaCPI. Se enfraquecermos nossa determinação, eles voltam a ter moral. #CIVITAnaCPI.

      • Também concordo.Ao twitter,amigos! Quanto ao mensalão,segundo o CAF,são 11 os que “receberam ” o dito…Segundo o CAF,9 seriam Ptistas,1 da base aliada e apenas 1 da oposição.Ora,se tenho 10 que votavam com o governo,por que cargas dágua,haveria de coptá-los..ou pagá-los?Isso é falácia midiana e explorada para derrubar Lula e afastar Dirceu…que não permitiu que DEMOstenes ocupasse o cargo pretendido,para legalizar o crime.AH,com o auxílio luxuoso de Gilmar Dantas Mendes e o PELUSO. CIVITA,através da inVEJA e seu parvos jornalistas,deram oa devida relevância.

  • Essa midia vagabunda é ,de fato, a verdadeira oposição .Associar-se com bandidos para coagir autoridades e obter vantagens.Além disso tramavam contra um governo legítimo.Vocês não enganam mais ninguém, PIG safado !

  • Quanto a Gurgel,ele prevaricou e se ele prevaricou deve ter sido em troca de algum beneficio.Com certeza ele e a esposa devem estar na folha de pagamento do esquema Demostenes-Cachoeira.Porque o certo é que ele não iria prevaricar pelos lindos olhos do Demostenes.Se prevaricou é porque com certeza recebeu algo em troca.

  • Prezado Eduardo,

    Como escreveu o Kotcho, a Dilma enfrentou os militares que se amotinaram contra a Comissão da Verdade, enfrentou os latifundiários ( vai vetar o Código Florestal ) e enfrentou os banqueiros.

    Ela ainda vai enfrentar o pior dos poderes: a ditadura da mídia do Brasil.

        • Ley de medios para quê? A Presidente Dilma não é louca como a Senhora K, que em busca de um factóide que desvie a atenção dos problemas internos (em especial a inflação – que de tão manipulada a The economist disse isso em público) apelas para os mais tresloucados expedientes como retomar a discussão sobre o risível pleito pelas Falklands, talvez na ânsia de tomar outra surra das tropas de Sua Majestade.

          • Ô palhaço! Você mostra bem o seu caráter de safado capacho do imperialismo.
            As Malvinas foram roubadas pela pirataria inglesa quendo se achavam donos dos sete mares. Esse tempo acabou, imbecil.
            Quanto ao teu ódio pelos argentinos é bem comum na direitalha da qual você faz parte que só gosta mesmo é dos que ficam de quatro patas para serem montados pelos anglo-saxões.

          • Ley de Medios pra que? Pra proteger a democracia brasileira, estabelecendo freios e controles a um dos poderes da república que ainda detêm poder absoluto e incontestável, transmitido de forma hereditária, ou adquirido com rios de dinheiro.

          • A raiva que a direitalha tem dos argentinos é o exemplo que eles representam de enfrentá-la de peito aberto.

          • Pedro Soto:

            Descontando a coleção de xingamentos e impropérios dirigidos a mim, cabe lembrar a Sua Senhoria que ninguém pode ser roubado por aquilo que nunca lhe pertenceu. A história é contundente e taxativa em mostrar que os ingleses estão nas Falklands muito antes da Argentina existir como nação. Assim toda e qualquer reivindicação dos argentinos pelas ilhas é ilegítima. Seja pelos militares genocidas em 1982, seja pela Senhora K, a louca, nos dias de hoje.

          • Pierri

            Abusos cometidos pela imprensa devem ser discutidos no judiciário. Toda e qualquer tentativa de regular imprensa é inconstitucional desde o seu nascedouro tendo em vista que CF/88 veda a edição de qualquer lei que crie embaraço à liberdade de comunicação jornalística. Por mais que os parlamentares da base aliada conseguissem aprovar no congresso uma lei nesse sentido, e mesmo se a Presidente não vetasse, certamente tal lei seria fulminada pelo STF

          • Pois é Eduardo! ocorre que, ao desmontar seu assentamento nas ilhas em virtude das pressões oriundas da guerra de independência dos EUA, os ingleses ali deixaram uma placa reafirmando sua soberania. Ademais, quando retornaram em 1833 os ingleses não encontraram uma colonização mas sim meia dúzia de argentinos em um navio.

          • O insulto que você dirige à presidente eleita pelos argentinos diz bem que tipo de pessoa você é.
            Aliás, é típico dos direitões desprezar tudo aquilo que vem do povo, porque acham que as zelites (Globo, Veja, Estadão, Folha, etc.) estão acima de tudo e de todos, independentemente da vontade da maioria.
            Quanto às Malvinas, a Argentina, como legítima herdeira das possessões espanholas após a sua independência em 1816, teve os seus direitos sobre as ilhas tomados à força, em 1833, após a invasão inglesa que expulsou os moradores argentinos desse território.
            E se você tivesse estudado um pouco de história, saberia que fazia parte da estratégia político-militar da Inglaterra (a grande potência do século 19) conquistar territórios nos quatro cantos do mundo. Gibraltar, Malta, a Índia, Singapura, América Central, etc., já estava tudo no papo. Faltava, é claro, o Atlântico Sul.
            E é deveras lamentável que um capachildo como você venha a debochar sobre um país que perdeu HONROSAMENTE 650 vidas numa guerra desigual, 350 das quais num dos ataques mais covardes que se tem notícia, através de um submarino nuclear guiado por satélites norte-americanos, apavorados com a perspectiva de fracasso do seu aliado de raça, língua, religião e OTAN.

          • Bucaneiro, vá ler a Constituição de novo.

            O que é garantido é a liberdade de INFORMAÇÃO jornalística, não de “comunicação jornalística”.

            Ou seja, a imprensa não pode inventar, mentir, distorcer, omitir, deturpar… pois NADA disso é protegido pela Constituição. Por isso, deve ser regulado, pois ameaça a sociedade e a democracia.

            Já escrevi antes e repito: toda liberdade é um poder, e não pode existir poder absoluto em uma democracia.

          • O artigo 220 e seu primeiro parágrafo foram manipulados pela revista Veja. No caput do artigo ela pôs o ponto final na palavra restrição, IGNORANDO a sequência:

            observado o disposto nesta Constituição.

            No parágrafo primeiro o ponto final foi posto na palavra social, ignorando outra sequência:

            ”observado o disposto no art.5°, IV, V, X, XIII e XIV.

            O inciso IV diz o seguinte: ”é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato”.

            O inciso V diz: ”é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem”.

            O inciso X expressa o seguinte:

            ”são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito à indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação”.

            O inciso XIII:

            ”é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer”.

            O inciso XIV:

            ”´é assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional”.

            Estes são os incisos do artigo 5° que a Veja achou que era desnecessário colocar na sua primeira página, manipulando a informação. Dois destes incisos ela violou, o 5° ao recusar publicar direitos de resposta; e o 10°, ao tentar violar a privacidade do José Dirceu no hotel onde este se hospedava.

            Será que é por isso que a Veja manipulou a sua própria capa?

          • Pedro Soto:

            Descontroles seus à parte, embora a aludida senhora tenha sido eleita (e reeleita) pelo voto popular dos argentinos em seu legítimo exercício de cidadania, a ela apenas cabe um adjetivo: Louca, pelo conjunto da obra. Quanto à estratégia britânica do século XIX, desculpe decepcioná-lo mas trata-se da mesma estratégia utilizada por todos os impérios em sua fase expansionista desde a Roma antiga ou seja, pode esperar que os chineses vão fazer o mesmo. Quanto à honra, esta apenas pertencia aos homens (argentinos e ingleses, galeses, escoceses e Gurkhas) que lutaram e caíram nesta guerra. Margareth Thatcher apenas fez o que qualquer governante que necessita prestar conta à sua população faria. Assim o peso da desonra cabe inteiramente na conta dos generais genocidas que iniciaram um conflito injusto na esperança de dar uma sobrevida a um regime ilegítimo e assassino. Por fim, quanto ao afundamento do ARA general Belgrano, mais uma vez você se equivoca. Logo após a invasão das ilhas os primeiros navios a se encaminharem para a zona de conflito foram os submarinos nucleares, cuja função é negar a liberdade marítima às forças invasoras. O navio argentino já estava sendo seguido pelo HMS Conqueror (conquistador) há alguns dias e uma vez que se aproximou em demasia da Força Tarefa Britânica, o comandante solicitou autorização para afundar o navio, que veio da própria Thatcher.

          • HMS Sei Lá o Quê

            Com esse apelido anglófilo ridículo você não engana ninguém.
            É mais um dos covardões (ou covardonas) que “fala grosso com a Bolívia e fino com os Estados Unidos”.

            Aliás, devo lembrar que uns tres ou quatro “warships” da gloriosa (?) british navy, com esses nomes ridículos, jazem impávidos no fundo do Atlãntico Sul, servindo de moradia de craca de toda espécie, afundados que foram pelos Exocet lançados por um modesto país do terceiro mundo.
            O traiçoeiro ataque ao General Belgrano ocorreu fora da zona de exclusão estabelecida pela própria Inglaterra, numa manobra de despiste digna desses covardes que se valeram, ainda, da ajuda imprescindível dos satélites dos seus eternos “protetores” norte-americanos.

            Devo dizer, por outro lado, que não entendo porque num post que se refere às ameaças ao estado de direito no Brasil dois bobalhões resolvem desviar o foco para a Guerra das Malvinas, que nada tem a ver com o assunto. Mesmo porque a presidenta Cristina Kirchner (ao contrário das insinuações mentirosas de vocês) jamais ameaçou recorrer às armas para resolver essa questão.
            E se o país ídolo de vocês se diz democrático (?) e se considera cheio de razão que obedeça às dezenas de Resoluções da ONU para a discussão pacífica da soberania dos territórios em litígio.

          • E tem mais, súditos desse império (?) decadente.
            As Malvinas estão a 600 km da Argentina e a 14000 da Inglaterra. Perceberam a diferença?
            Não estamos mais na época da expansão colonialista das grandes potências. Defender a auto-determinação de um grupelho de 3000 pessoas, ali colocadas para tomar conta de um território estratégico devidamente ROUBADO é uma grande piada.
            As Malvinas estão na extensão da plataforma continental da Argentina e, portanto, as riquezas ali existentes pertencem por direito ao país sul-americano.
            Todos os países latino-americanos, com exceção dos anglófilos. apóiam as razões da Argentina.
            Somente os representanes das minorias elitistas nesta região do mundo teimam em defender uma política colonialista arcaica e desprezível.

          • HMS, onde estão os seus argumentos? Vc se limita a um proselitismo barato, a uma pregação das suas conclusões quando apenas sentencia que “a lei atual é suficiente” ou “cabe ao judiciário”.

            Vc realmente se acha uma autoridade incontestável, ou é só mais um trollzinho de quinta, incapaz de argumentar?

            Nem mesmo os meus argumentos foram contestados, vc apenas repete o que já escreveu antes e nada mais… e espera concordância.

            Não, trollzinho, a lei como está não é suficiente. O fato incontestável da imprensa manipular os leitores, mentindo, distorcendo e omitindo informações, sem que haja nenhum mecanismo legal de combater esse absurdo, é prova mais do que suficiente disso.

            A menos, é claro, que vc ache que mentir, distorcer e omitir sejam direitos da imprensa – o que é uma imensa estupidez e a negação da própria necessidade de uma imprensa, pra começo de conversa. Afinal, pra que precisaríamos de um meio de comunicação pra nos desinformar e manipular?

            Esse tipo de “imprensa” é ferramenta da tirania, não da democracia.

            Mais, a Constituição, como já explicitado, NÃO considera a liberdade de imprensa absoluta. Ao contrário, estabelece-lhe limites e apenas protege a liberdade de informação jornalística. Os limites são poucos e genéricos e tudo o que não está protegido não possui regulamentação – com exceção dos inadequados artigos do código penal. Como poderia o judiciário resolver os problemas sem que haja leis? Será que na sua cabeça cabe ao judiciário legislar?

          • Pierri:
            Não sou Troll, tampouco você. mas vou discordar do que afirma. O Art. 220 da CF/88 deve ser interpretado de maneira ampla posto ter sido essa a intenção do legislador constituinte. Como nós dois sabemos, o espírito que norteava a elaboração da atual carta magna passava por livrar o Brasil das amarras autoritárias introduzidas pela ditadura militar. Tanto que por meio do julgamento da ADPF 130 a famigerada Lei de Imprensa foi considerada como não recepcionada pela atual Constituição prevalecendo o entendimento que eventuais abusos cometidos na atividade jornalística deveriam ser apreciados sob o crivo da atual legislação cível e penal, em especial no capítulo que trata dos crimes contra a honra do CP e o capítulo que versa sobre a responsabilidade civil no Código Civil.

            Sds

          • Caro Pierri

            Esse tal de HMS…. ou Bucaneiro ou Pirata ou Ladrão mesmo (de navios e territórios do alheio, inclusive), metido a súdito de sua majestade(????), não passa de um trollzinho a mais.
            Tinha razão o grande Chico Buarque de Holanda. Essa direitalha capachilda adora se agachar para qualquer metido a poderoso de quinta categoria e debochar e ameaçar de bordoada a todo vizinho que ouse reagir contra eles. (seguem à risca os ensinamentos dessa sórdida mídia tupiniquim).
            Não perde tempo com esse bobalhão.

          • HMS:

            A interpretação que vc propõe não é uma ampliação de um conceito para atingir a intenção do legislador. E por dois motivos:

            a) a intenção do legislador foi bastante clara: a liberdade de expressão e a de imprensa são coisas distintas. Ampliar a expressão “informação jornalística” para “toda forma de comunicação” transforma uma em um caso ampliado, absoluto e desnecessário da outra, um privilégio, uma liberdade de expressão absoluta de uma meia dúzia de barões.

            b) a liberdade de imprensa existe para garantir ao verdadeiro fim da Constituição – o cidadão – que ela, a imprensa, o informará correta e completamente. É esse o objetivo explícito do Constituinte, e é isso que se depreende do sistema jurídico e da história do instituto. Ampliar o conceito de “informação jornalística” para permitir que a imprensa não informe correta e completamente o cidadão VIOLENTA o cidadão, a democracia, o espírito da Constituição e a própria lógica.

            Ninguém precisa de uma imprensa que minta e manipule. A lei não existe para garantir a meia dúzia de milionários o poder de manipular a sociedade, e muito menos para permitir-lhes um direito de expressão maior do que a dos demais mortais.

            Uma imprensa que minta e omita não é necessária, útil ou mesmo tolerável. Não necessita e nem merece de garantia legal, lembrando que obras de ficção já são protegidas pela liberdade de expressão. A última coisa que precisamos é elevar obras de ficção à condição de imprensa e garantir-lhes os privilégios desta.

    • Hoje acredito que vai enfrentá-los.
      Diziam que a pior classe que tinha eram os banqueiros, a Dilma os enfrentou.
      Inicialmente veio um tal de Portugal (economista da Febraban) a Dilma disse que o queria mais como interlocutor, depois veio o Sardenberg (economista Febraban), dizendo para o governo que não adiantava levar o cavalo para beber ágiua no rio, e se o cavalo não quisesse beber.
      A Dilma mandou um recado, se o cavalo não beber, vai morrer de sede kkkkk.
      E para os cavalos continuarem a beber, hoje Itaú e Bradesco baixaram mais uma vez os juros.
      Se a mídia se ligar nessas ações da Dilma, devem mudar a forma de transmitir com veracidade suas notícias.
      A presidenta tem um passado que a mídia não pode esquecer.

    • “Não tem arrego. Vou derrubar a Dilma”(Roberto Civita). Esse será o primeiro em que a Pres. Dilma vai voar no pescoço. E depois deportá-lo p/ a Itália.

  • Grande Edu, sua argumentação é simplesmente fantástica.

    “O mínimo de lógica obriga a perguntar como um presidente que quer montar um esquema criminoso nomeia procuradores-gerais da República como Souza e Gurgel. Afinal de contas, o procurador-geral é o único que pode acusar formalmente o presidente da República. Não é por outra razão que Fernando Henrique Cardoso manteve o ex PGR Geraldo Brindeiro no cargo por oito anos”.

    Lulua nomeou Ministros e Procuradores independentes (vide Joaquim Barbosa e Gurgel). Já o ‘democrada FHC nomeou gilmar mendes (minúscula mesmo) para o STF e geraldo engavetador brindeiro para o PGR. Agora com o livro Privataria Tucana, passamos a enxergar mais claro os motivos de tais nomeações.
    P.S. Enquanto Lula respeitou as instituições, nomeando sempre o primeiro colocado, aqui na ‘chuiça’ paulistana o zé bolinha de papel nomeia sempre o mais conveniente, seja ela o segundo ou terceiro.

    Esses pulhas que, volta e meia vêm aqui encher a paciência são dignos de comiseração. São verdadeiros mentecaptos, unineurais que acreditam em tudo o que lêem na veja e assistem na globo. O único neurônio de que dispõem não lhes permite raciocinar e enxergar a realidade dos fatos. Parabéns mais uma vez. A sua luta é a luta de todo o povo de bem deste grade país.

  • Caros, por favor um auxílio. Sendo a CPMI um instrumento de inquirição, ou seja, somente para coletar dados sobre um determinado evento, sem qualquer poder de julgamento de uma corte ou tribunal, como pode ser dado um habbeas corpus baseado no pleno direito de defesa, uma vez que não haverá acusações e sim perguntas para melhor compreensão dos fatos ocorridos ? Desde já obrigado.

      • Edú, o Cachoeira vai a CPMI acompanhado de advogados e alí só responde o que estiver de acordo com o advogado.
        Assim, entendo que essa conversa de que não tomou conhecimento do teor das acusações, creio que não vale ou melhor, só vale pra Corte Suprema mais retrógrada e conservadora do mundo ocidental.

  • Hein? A mídia e o Gurgelzão ameaçando o “estado de direito” kkkkkkkk. Fala sério, PTzada!
    Quem ameaça o estado de direito são os extremistas da esquerda patética achando que o estado tem o direito de controlar a mídia.
    É, não é mole não. o Zé Repilo ta nervoso com o julgamento que se aproxima e mobilizou toda esgotosfera para um ataque total contra tudo que lhe incomoda.
    Avante cumpanheros ao ataque!!!
    Currupaco currupaco, imprensa golpista, currupaco, o mensalão não existiu, currupaco currupaco, o Gurgel é golpista, currupaco currupaco, o STF é golpista, currupaco currupaco. kkkkkkkk kkkkkkk

    • Pois é, né Zé, somente as elites podem MANDAR NO POVO E NA MÍDIA E NO MUNDO, como sempre fizeram, pois se a esquerda fala, a direita a cala, se não calar a direita a mata.

    • Sr zé babaca, se quiser ter alguma credibilidade sobre o que fala, coloque aí seu nome completo e não se esconda atrás de um pseudônimo, assim poderemos saber quem você é e o que defende, por enquanto não passas de conversas ao léo.

    • Zézão, é claro que o Estado não tem o direito de controlar a midia, tem o dever de regulá-la e só. Mas você lembra quando seus pares isso o fizeram? Grande parte dela a-do-rou, pois se locupletaram com as mamatas com que a ditadura os agraciaram. Ou você vai dizer que é o PT que controla a Globo, Veja, etc.? Beijos nas crianças!

      • Fala aê tonto:

        O presidente Luiz Inácio Lula da Silva Lula admitiu pela primeira vez que teve conhecimento do mensalão durante reunião com o presidente do PTB, Roberto Jefferson (RJ), no primeiro semestre de 2005. No Ofício nº 57/2010 encaminhado ao Supremo Tribunal Federal, incluído na Ação Penal nº 470, que investiga o repasse financeiro a partidos da base aliada, Lula também reconheceu a possibilidade de ter sido feito um acordo financeiro entre o PT e o antigo PL (hoje PR) na campanha eleitoral de 2002.

        que vc diz disso
        hahhahahaha
        babaca

      • Pedro, eles entram aqui em troca de uma marmitex. Sejamos pacientes e generosos com eles. Não devemos é responder às sandices que escrevem. No mais, eles que fiquem por aí…

    • Corruptopaco a CPI do Cachoeira é pra desviar do mensalão… Corruptopaco a veja só fala a verdade… Corruptopaco o Demóstenes é um santo homem… Corruptopaco a PTzada é corrupta… Corruptopaco a esquerda é patética… Corruptopaco os extremistas de esquerda querem controlar a mídia tucana (oops…) imparcial… Corruptopaco… Caorruptopaco…

    • Ameaçando, não. Eles violentam o Estado Democrático de Direito.

      A imprensa é um poder republicano. E é o poder mais corrupto de todos, fruto do fato de ter um poder sem freios, absoluto. Sua mera existência, da forma como é, é uma violência. Um poder que não pode ser controlado, e que, consequentemente, tudo pode fazer, é anátema da democracia.

      É um poder ditatorial, sendo exercido de uma forma tirânica.

      E o Gurgel, que encabeça um órgão cuja função essencial é a de garantir a observância da lei e que, por consequência, garante o Estado Democrático de Direito, viola esse Estado ao negar um direito fundamental, e postar-se como um julgador antecipado, usurpando a função do Judiciário.

    • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkvocabulario de “piriquito”

  • Tá no site da PGR: http://www.pgr.mpf.gov.br/conheca-o-mpf/sobre-a-instituicao

    ‘…Cabe ao MP a defesa dos direitos sociais e individuais indisponíveis, da ordem jurídica e do regime democrático. As funções do MP incluem também a fiscalização da aplicação das leis, [b] a defesa do patrimônio público [b] e o zelo pelo efetivo respeito dos poderes públicos aos direitos assegurados na Constituição…”

    http://www.pgr.mpf.gov.br//conheca-o-mpf/procuradores-e-procuradorias/Subprocuradores-gerais

    Pronto….Agora é só ligar-mos para os ilustres procuradores e cobrar-mos uma nota, em resposta a nota da PF, sobre a fala da subprocuradora da República, Cláudia Sampaio !!!

    Caso contrário, NENHUM DELES, terá envergadura moral para substituir o senhor Gurgel !!!

    Quem está mentindo: A PF ou a Subprocuradora ???

    Com a palavra, os procuradores…

  • O povo brasileiro já chegou às suas conclusões finais sobre o pretenso mensalão. Pouco importa o que decida o STF.
    O povo está com Lula, Dilma, Zé Dirceu e fim de papo. Aprendemos muito nesses últimos cinquenta anos.

    Onde está a CPI da Privataria? E vai ou não vai essa CPI do Cachoeira? Isso é o que está na pauta do Povo Brasileiro.

  • Eduardo, vemos aí o ápice do embate entre as ideologias ( socialismo X capitalismo )
    mas a exemplo de 49 anos atrás os defensores da sociedade mais justa ainda são
    minoria e os representantes dos exploradores do povo têm nas mãos todas as
    ferramentas para manipular as massas desinformadas que é maioria. Me dá medo
    quando constatamos o grau de envolvimento do poder judiciário de braços dados com
    o poder mafiatico tomando partido contra um governo legalmente constituído, que tem
    seus problemas e fraquezas, todavia diferente dos outros governos que passaram este
    que aí está olha mais longa e carinhosamente para as classes mais desfavorecidas, e
    é isso que a elite branca não tolera, pois esse governo que está posto está tirando os
    servos da senzala. E outra coisa, ao contrário do que os grandes conglomerados de
    comunicação e intelectuais de direita reiteram em afirmarem a ideia socialista não
    morreu, porém ela está mais viva do que nunca na América Latina e o Brasil é a ponta
    de lança nesta luta, e a guerra se acirra mais agora que a Europa se afunda em uma crise
    econômica e existencial justamente porque os povos Europeus já perceberam as reais
    intenções dos governantes de lá. E por aqui os barões estão se levantando com tudo para
    tentar barrar o levante socialista, e assim só nos resta torcer para que o PT e a base
    aliada não cometa nenhum mal feito que possa por em risco a estabilidade constitucional,
    pois a dificuldade do PT reside justamente aí; governar o Brasil, manter nas rédeas o partido
    e os aliados e ainda se defender dos adversários aos quais agora, de forma explicita se
    juntou mais uma instituição que é o judiciário. Agora farei uma pergunta sobre uma questão
    que me agonia: -Será possível que as forças armadas possam tomar partido do lado direito
    do aspecto ideológico? Será que eles poderão tomar partido de um governo legalmente
    constituído e que está fazendo bem para o povo caso os conservadores, mídia e judiciário
    quiserem tomar o poder a força?-

  • E para que não paire dúvidas sobre o quanto a questão é polêmica, mesmo entre altos membros do Ministério Público, ativos ou não, leiam o opinião de outro ex-Procurador-Geral da República:


    Renato Dias
    Especial para o Jornal Opção

    O ex-procurador-geral da República Aris­tides Junqueira diz ao Jornal Opção que o mensalão, escândalo detonado por Roberto Jefferson (PTB-RJ) que abalou a república petista em 2005, não existiu. “Não pode haver mensalão, já que não há repetição mensal de pagamento. Se houve um ou outro pagamento eles não foram contínuos durante meses”, afirma.

    Após criticar o Ministério Público Federal, ele frisa que não houve desvio de recursos públicos para bolsos privados nem para abastecer os cofres petistas e de legendas aliadas. “A denúncia também não consegue provar isso. Não demonstrou nada disso. Evidentemente está provado nos autos que os recursos foram oriundos de empréstimos em bancos particulares”, explica.

    Segundo ele, a denúncia do MP é improcedente.”Não se trata de uma crítica ao MP, mas um reconhecimento da improcedência dela quando se leva em conta a defesa feita por esse grupo de advogados, com relação a um réu apenas, já que são 40. Hoje, parece-me que são 38: um morreu e outro foi reconhecido que a denúncia contra ele era improcedente, que é o Luiz Gushiken”.

    O advogado exorciza supostos pecados da mídia. “Ele já está condenado pela mídia. Aliás, não é só ele. É um grupo. Eu diria que eles já estão até demonizados. A defesa dele não quer que ele seja santificado, mas que não seja também demonizado eternamente. O fato é que com esse resultado todo falar em Delúbio Soares é um palavrão muito grande que a sociedade não pode admitir.”

    Com ironia, o ex-procurador-geral de Justiça diz que o Ministério Público “coloca quadrilha em tudo”. Mais: avalia que não há risco de prescrição. “Não. Em pouco tempo não prescreve não. Isso não é interessante”, adianta. Ele ingressou no auditório do Bloco B da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO) escoltado por Delúbio Soares e Marcus Vinícius de Faria Felipe, ex-presidente da Agecom.

    Aristides Junqueira participou de fórum, na PUC, Câmpus 5, em Goiânia, ao lado do ex-prefeito de Goiânia Darci Accorsi, hoje secretário Legislativo do prefeito da Capital, Paulo Garcia (PT). O ato era para debater os aspectos jurídicos da denúncia do MP Federal e da defesa do matemático de Buriti Alegre Delúbio Soares, apontado como um dos chefes do mensalão do PT.

    Qual é o objetivo do debate sobre a defesa jurídica de Delúbio Soares?
    O objetivo do debate é saber se juridicamente a defesa apresentada pelos advogados de Delúbio Soares é uma peça satisfatória e que possa levar à improcedência da denúncia. Esse é o objetivo.

    A defesa de Delúbio Soares diz que o mensalão não existiu. A tese tem fundamento jurídico?
    Primeiro, eu quero saber o que é mensalão. Eu não sei. Nós temos de perguntar ao Roberto Jefferson, que inventou a palavra e não explicou direito o que é isso. E também ao Ministério Público. Para saber o que que é mensalão. A defesa do Delúbio, que não foi feita por mim, estou apenas apreciando, mas por um grupo de advogados capitaneado pelo advogado Arnaldo Malheiros Filho, de São Paulo, demonstra que não pode haver mensalão, já que não há repetição mensal de pagamento. Se houve um ou outro pagamento eles não foram contínuos durante meses.

    Não houve pagamento regular pelo governo a deputados federais da base aliada?
    Não houve. Não houve. Pelo menos dentro dos autos, a defesa diz que isso não está provado. Dentro dos autos ele não está provado. Não houve pagamento mensal a deputados da base aliada.

    Houve desvio de recursos públicos para bolsos privados?
    A denúncia também não consegue provar isso. Não demonstrou nada disso. Evidentemente está provado nos autos que os recursos foram oriundos de empréstimos em bancos particulares

    Existem provas desse empréstimos?
    Os empréstimos estão provados. Empréstimos de bancos particulares. Isso não é negado por ninguém.

    Trata-se de uma crítica à denúncia do Ministério Público Fe­deral?
    Não. Não diria que é uma crítica à denúncia do Ministério Público, mas um reconhecimento da improcedência dela quando se leva em conta a defesa feita por esse grupo de advogados de Delúbio Soares, com relação a um réu apenas, já que são 40. Hoje, parece-me que são 38. Já que um morreu e outro foi reconhecido que a denúncia contra ele era improcedente, que é o Luiz Gushiken.

    A defesa de Delúbio Soares diz que os grandes conglomerados de comunicação querem condená-lo previamente…
    Eu penso que ele já está condenado pela mídia. Aliás, não é só ele. É um grupo. Eu diria que eles já estão até demonizados. Penso que a defesa dele não quer que ele seja santificado, mas que não seja também demonizado eternamente como é hoje. O fato é que com esse resultado todo, falar em Delúbio Soares é um palavrão muito grande que a sociedade não pode admitir.

    O advogado Luiz Eduardo Green­halgh admite a utilização de recursos não contabilizados.
    E daí? Se forem ler a defesa que Arnaldo Malheiros faz de Delúbio Soares, ele confessa isso. Mas trata-se de um crime eleitoral cuja prescrição já ocorreu.

    Há indícios de formação de quadrilha, como apontou o Mini­stério Público federal?
    O Ministério Público Federal vê e coloca [formação de] quadrilha em tudo.

    Existe risco de prescrição?
    Não. Em pouco tempo não prescreve, não. Isso não é interessante. ”

    ( http://www.jornalopcao.com.br/posts/reportagens/nao-houve-o-mensalao )

    • Muito bom, Estanislau.
      Concordo inteiramente com o ex-Procurador Aristides Junqueira.
      Quanto aos MPs, tanto estaduais como federais, NÃO foram criados para se tornarem tão “apequenados”.
      É uma pena!!!! E, mais uma vez eu digo, membros dos MPs NÃO poderiam alçar ao Legislativo, NUNCA.

  • O judiciario é o mais corporativo dos poderes,se o Brasil quer consolidar os pequenos avanços politicos socioais que vem implementando,uma reforma no poder judiciario é urgentemente necessaria.

  • Deixa estar. A história acaba desvendando todos os mistérios e muitos que hoje procuram aparecer como paladinos da moralidade gritando “Mensalão!” vão ter suas biografias maculadas.
    Depois do julgamento, a favor ou contra o PT, onde esta gente vai se escorar para desviar as denúncias da Privataria, Cachoeira, demotucanos aparelhando o estado, ….. A internet vai superar a mídia tradicional e quero ver as maracutaias demotucanas continuarem escondidas.

    • Infelizmente não sou tão otimista. Tenho certeza que eles tem meia dúzia de assuntos na prateleira e, se não tiverem, inventam alguma coisa.

  • Talvez as razões destes procuradores não sejam tão distintas. A medíocridade leva ao indivíduo confundir-se com o seu cargo, tornando-o a sua representação maior, acima do Estado e das Leis, isso fica evidenciado através de suas atitudes diante das câmeras. Quando um dispositivo legal e legítimo abala esse status quo, a mente sofre e corpo jurídico padece.

  • Então vc acha que de fato o Lula não sabia de nada? é claro que existe um movimento para tentar tirar o foco do Cachoeira, mas dizer que o Lula não sabia do Marcos Valério e dos comícios milionários é muita sacanagem. Fica evidente que para vc o Lula pode fazer o que quiser, pois os fins justificam os meios. Perdoe-me, na minha singela opinião acreditar que a corja PTista é inocente, é a mesma coisa que achar que a privataria tucana é uma invenção, ou que o sr Demostenes está seno acusado injustamente.

      • Quer dizer que Lula montou um esquema criminoso enquanto nomeava juízes e procuradores independentes? Conversa pra boi dormir, certo?
        Esse argumento não resume tudo, a coisa é mais sistêmica. E o Marcio Thomaz Bastos, foi uma boa escolha do Lula? E sem pensar apenas nos arcabouços jurídicos possíveis, e sim no que é certo ou errado: acha que o PT tinha grana pra pagar todos aqueles comícios com pessoas famosas? sem contar os serviços prestados pelo sr Duda Mendonça? Veja bem, não defendo a privataria tucana e nem o demostenes, mas achar que no PT só tem santo não desce para mim.

          • Talvez por não ser um corrupto tão esperto como FHC, mas ele aprende, você vai ver! na próxima – se acontecer – verá como ele não cometera essa gafe novamente.

          • Caro Eduardo, olha só:
            O presidente Luiz Inácio Lula da Silva Lula admitiu pela primeira vez que teve conhecimento do mensalão durante reunião com o presidente do PTB, Roberto Jefferson (RJ), no primeiro semestre de 2005. No Ofício nº 57/2010 encaminhado ao Supremo Tribunal Federal, incluído na Ação Penal nº 470, que investiga o repasse financeiro a partidos da base aliada, Lula também reconheceu a possibilidade de ter sido feito um acordo financeiro entre o PT e o antigo PL (hoje PR) na campanha eleitoral de 2002.
            abs

        • Meu caro, você acredita mesmo que algum candidato a cargo político importante nao tem caixa dois de campanha? Se Lula sabia ou nao do que ocorria – e eu particularmente acredito que ele sabia, como todos sabem! – nao existe lei neste pais que obrigue alguém a incriminar a si próprio. Isso, sim, seria uma sandice sem tamanho, seria como exigir que o presidente da republica se atirasse a fogueira, só para agradar a oposição e a midia, que sempre deitaram e rolaram nos caixas dois de campanha e no dinheiro publico. Os governos do PSDB de SP sempre souberam, e autorizaram, as compras sem licitação de revistas veja para distribuição nas escolas. Foram 34 milhões de reais que sustentaram a Abril, que em contrapartida, sustentava esses governos, sem publicar uma linha sobre a bandalheira. O que querem que o Lula faça, que se ajoelhe perante o povo brasileiro e confesse seus pecados como se fossemos todos padres da Igreja católica. Gente que defende isso, como diria meu pai, ou é burro ou é safado.
          Voces tem é medo que o mensalão seja julgado, porque, depois da decisão, seja ela qual for, nao haverá mais desculpa para tudo, como acontece ainda hoje. Condenados ou absolvidos os réus, a questão estará DEFINITIVAMENTE resolvida, e poderemos então tratar dos problemas do Brasil, que nao são poucos.

          • Veja bem senhora, acho q vc não leu nada do que foi escrito aqui, o que está sendo discutido é se o mensalão existiu ou não, esse é o mérito da questão; pelas suas palavras nós concordamos, pois você também acredita que ele existiu e ainda chama isso de uma ferramenta necessária no nosso país. E não me tache de favorável da PIG, tucano ou qualquer outra coisa, sou a favor da máxima expressão da ordem, mas claro que você não deve saber o que é isso, deve achar que é algum tipo de fascismo ou nacionalismo exacerbado. Tenho 33 anos e anulei meu voto em todas eleições presidenciais até a eleição da Dilma, por achar que o Serra seria um retrocesso enorme para o país. Agora, não venha me dizer que eu preciso escutar calado bobagens do tipo: o mensalão não existiu, só porque um bando de radicais quer impor uma ditadura de “esquerda”. Não vou me privar de discutir o que eu acho que está errado e expus argumentos suficientes para isso.

    • Tanto a privataria como a ligação de Demóstenes com um criminoso estão provadas por documentos.

      O “mensalão”, não.

      Ainda assim vc não apenas quer comparar falaciosamente as três coisas, como vc já julgou e condenou não apenas os acusados, mas tbm Lula e toda a “corja petista”.

      Agora, me diga, como é que vc quer ser levado a sério?

      Se Lula sabia ou não, não é questão de crença. É um fato que precisa ser comprovado antes de condená-lo. Vc tem alguma prova desse fato?

      Se o “mensalão”, enquanto compra de apoio político, existiu ou não, tbm não é questão de crença, mas é um fato que precisa ser demonstrado antes de encetar uma condenação. Vc tem alguma prova de que essa compra de votos ocorreu?

      Por fim, ainda que Lula tivesse conhecimento e o “mensalão” tivesse existido, chamar os petistas de “corja” apenas demonstra que, pra vc, fatos não são importantes, e vc não está nem aí se crimes foram cometidos ou não. O que realmente lhe importa é atacar o PT como um todo, e todos os seus militantes e simpatizantes, demonizando-os e criminalizando-os por associação, reduzindo-os a uma “corja”.

      Ou seja, é apenas ódio usando retórica como cortina de fumaça pra se esconder.

      Simples assim.

      • Nossa! que engraçado, vc já teve acesso aos documentos do Cachoeira, achei que uma boa parte da coisa ainda estava guardada em sigilo? desculpe a minha ignorância! Veja bem: a corja do PT não significa o partido como um todo, porém, acho que muitos se desviaram da causa e outros não. Adoro a Dilma e a maneira como ela governa. Mas o que falar do memorial da democracia que vai ser levantado pelo Lula, você acha que a favela do moinho pegou fogo sem querer? ou que as pessoas sendo expulsas do centro estão recebendo apoio? é um processo de higienização, o artigo 5 foi esquecido e os miseráveis estão sendo literalmente enxotados para periferia. Mas claro, o Lula tem o direito de montar o seu memorial as custas destas pessoas que não tem representatividade, ainda mais, a partir de um acordo no minimo obscuro com o PSD do Kassab. Leia a discussão inteira e não apenas trechos que você saberá que minhas críticas estão fundamentadas com argumentos, não pegue apenas um pedaço do que eu escrevi, não é honesto.

        • Tive acesso ao suficiente do processo da Cachoeira pra saber que abundam provas de sua culpa. Vc tbm teve, e sabe muito bem disso, então não entendo sua pergunta retórica seja honesta, mas apenas uma tentativa de fugir dos argumentos.

          Assim como essa patética tentativa de seguir por tangentes sobre o Lula, que NADA tem a ver com o que escrevi e sequer podem ser chamadas de contra-argumentação.

          E não desculpo sua ignorância, não, pois vc faz julgamentos baseado nela, SABENDO que é ignorante, e isso não tem desculpa.

          Vc tem alguma coisa de útil pra dizer sobre os meus argumentos? Ou ao menos pra sustentar os seus? Qualquer coisa? Nada?

          Ah, e quando vc fala em “corja do PT”, não estou obrigado a ler seu pensamento e “saber” que vc não se refere a todo o partido – AINDA que vc realmente apenas se referisse a uns poucos. Se vc escreve errado, não me culpe por entender errado.

          • Pierri, o cara diz ter 33 anos! Tá explicadíssimo: ele é da geração educado pela Xuxa! Quer mais algum motivo para o cara não saber de nada o que ocorre em volta? É um pobre alienado, somente isso, mas esses são os mais perigosos, concordo com isso, pois lembra aquelas “revoluções” tenentistas de antão!!

          • Cade o fã da xuxa seu tonto.Segua essa:
            O presidente Luiz Inácio Lula da Silva Lula admitiu pela primeira vez que teve conhecimento do mensalão durante reunião com o presidente do PTB, Roberto Jefferson (RJ), no primeiro semestre de 2005. No Ofício nº 57/2010 encaminhado ao Supremo Tribunal Federal, incluído na Ação Penal nº 470, que investiga o repasse financeiro a partidos da base aliada, Lula também reconheceu a possibilidade de ter sido feito um acordo financeiro entre o PT e o antigo PL (hoje PR) na campanha eleitoral de 2002.
            hahahahaha
            vai brincar de médico com o seu amiguinho Pierreeeeeee

      • E outra coisa, se acontecia e ele não sabia! alguma coisa está errada, ele como líder do partido precisa ter controle do financiamento de campanha. Sabe o que mais me choca, é que v não leu o post, o que está sendo discutido aqui é se: o mensalão existiu ou não! pelo que eu pude perceber, você também supõe que existiu, a unica diferença é que na sua opinião o Lula não sabia. Entre na discussões mais preparado, isso vai te evitar constringimentos.

        • O ponto nevrálgico da questão é: quem acusa, tem a obrigação de provar. Ninguém demonstrou, provou por A+B, que existiu mensalão, com o sentido de mensalidade paga por alguém a alguém. Existem, sim, indícios de caixa 2, que aliás é crime, também. Quanto ao presidente Lula saber ou não, vale o dito na primeira frase deste meu post: ao acusador, cabe o ônus da prova; fora isso, é perda de tempo discutir. Especulações não são provas.

          Um ponto que penso ser muito importante é: se se comprovar mesmo que houve um “mensalão” ou caixa 2, o que for, qual terá sido a fonte? Isso por que todo corrupto tem a sua contraparte, ou seja, um corruptor. Seria importante sabermos.

          • Oi Luiza, legal suas considerações, mas olha só: não sei se os mais de 120 milhões foram pagos mensalmente ou não, mas negar um esquema cuja o Sr Daniel Dantas fez parte é estranho! e os bingos,e os correios, percebe que é a mesma coisa que negar a privataria, é ingenuidade.

        • Quanta besteira em poucas linhas.

          Lula não era o “líder do partido”. NENHUM candidato tem controle sobre as finanças. Não se está discutindo se o mensalão existiu ou não. Eu não acho que tenha existido. Eu tenho certeza que Lula não sabia, simplesmente pq não havia mensalão.

          Cá entre nós e a torcida do corinthians: vc é realmente “o mais preparado”. Tanto quanto o Serra “Estados Unidos do Brasil”…

          • Com o posição que ele ocupa no partido ele deve sim ficar atento da onde vem o financiamento de campanha. Quer outros argumentos: 130 milhões do marcos Valerio – DNA, escândalo dos bingos, correios, quebra do sigilo do caseiro e por fim a a morte do Celso Daniel. E agora chega de dialogar, vc não merece uma letra mais se quer.

          • Rodrigo, vocês adoram a palavra “escândalos”m usam e abusam dessas expressões utilizada pela Veja para destruir reputações.

          • Pode fugir, pequeno troll. Ninguém aqui tá te vendo! rs

            Mas pra não deixar passar batido, não importa qual era a posição de Lula no partido, ou ele se dedicava à política, ou fiscalizava o financiamento. Vc exige perfeição e onisciência, pura e simplesmente, e o condena por não ser nem uma coisa, nem outra, APENAS pra poder culpá-lo sem ter que PROVAR que ele sabia.

            Uma tática retórica manjadíssima da direita: “pra que provar, se podemos condenar in limine, objetivamente, a partir de ilações impossíveis e infantis? Basta impor a ideia de que Lula “deveria saber” e deixar os papagaios repetirem essa ideia absurda acriticamente e acabou!”

            E os papagaios azuis e bicudos não se fazem de rogados!

            Quanto ao resto q vc escreveu, o que é que eles tem a ver com o assunto? De que forma, exatamente, elas “provam” que “Lula deveria saber e sabia”? Ah, é apenas mais uma falácia, tentando melar a discussão, preparando o terreno pra sua fuga desembestada, entendi…

          • Aê o palhaço, da uma olhada nisso: http://www.pstu.org.br/nacional_materia.asp?id=11426&ida=20
            e não foi divulgado só ai não, aquele que vc considera o grande bastião da honestidade já assumiu que havia sido informado, que mais vc quer? ou prefere ficar pagando de otário. E só uma coisa, concordo que o PSDB e outros partidos estavam envolvidos nisso até a tampa, e acho que todos devem ser investigados. E só mais uma coisa, fala pra que seu amiguinho haroldo que eu já me imaginei varias vezes dentro da nave espacial da xuxa, fazendo um super menage junto com as paquitas – ele me pareceu um super babaca, melhor vc mudar de amizades, se não vai continuar sendo esse manipulado e tonto de sempre.

      • Aê o, vou facilitar ainda mais:
        O presidente Luiz Inácio Lula da Silva Lula admitiu pela primeira vez que teve conhecimento do mensalão durante reunião com o presidente do PTB, Roberto Jefferson (RJ), no primeiro semestre de 2005. No Ofício nº 57/2010 encaminhado ao Supremo Tribunal Federal, incluído na Ação Penal nº 470, que investiga o repasse financeiro a partidos da base aliada, Lula também reconheceu a possibilidade de ter sido feito um acordo financeiro entre o PT e o antigo PL (hoje PR) na campanha eleitoral de 2002.
        hahahaha
        O que vc tem a dizer agora? ele sabia, mas não foi bem assim, porque a PIG bla bla bla aprende o que é democracia seu desposta

        • Caraca, o Lula soube de algo (a matéria não diz o que, evidentemente) relacionado ao escândalo na véspera de sua denúncia! Então, ele mentiu ao dizer que não sabia do que estava acontecendo e, portanto, sabia de tudo desde o começo, e devia estar envolvido!

          Isso prova tudo! Se ele soube no dia anterior, então ele não podia dizer que não sabia e, portanto, ele é culpado!

          É assim que funcionam o Tico e o Teco de uns e outros, pelo menos!

          É evidente que essa é uma não-notícia. O conhecimento ou não de Lula só é relevante se esse conhecimento lhe permitiria tempo hábil pra fazer algo pra acabar com o suposto esquema, e NÃO se ele tomou conhecimento pouco antes do estouro do escândalo.

          Mais, espertamente, Lula não confiou no que o Bob Jeff falou, e pediu pra investigar. E se estava investigando, não se trata de conhecimento de um fato, mas de conhecimento de um RUMOR.

          De tudo o que essa não notícia – e que vergonha, PSTU, em ficar propagando uma bobagem dessas! – prova é que Lula OUVIU UM RUMOR e buscou mais informações. Daí dizer que Lula estava a par de tudo o que ocorria e nada fez é uma falácia do tamanho de Júpiter.

          Apenas o desespero e o despeito pra levar alguém a esgrimir esse argumento de que “Lula admitiu que sabia”.

          Ah, isso e a mais completa falta de escrúpulos honestidade intelectual e vergonha na cara, claro…

          • A unica fonte não é essa matéria do PSTU, se você estivesse realmente querendo descobrir a verdade poderia pesquisar outros canais e elaborar uma ideia mais clara do que aconteceu, poderia até chegar a uma ideia diferente da minha, mas iria saber que eu tenho motivos para essa interpretação e não se sentiria confortável para me atacar da forma como o fez. Acesse o documento que ele enviou para a justiça federal, vai perceber que existem pontos contraditórios, fica claro que ele jogou pro colo dos mais fracos e que preferiu abafar o maior tempo possível o caso. Ele pode até ter tido motivos para isso, mas você não tem o direito de taxar de levianos aqueles que buscam a verdade, eu procurei saber o que aconteceu e não fiquei apenas nos grandes canais de informação; não tenho interesse nenhum em fazer a manutenção desta elite calhorda que subtrai o pais a muito tempo e fico indignado com pessoas como você que tentan calar a voz daqueles que pensam diferente. Você não vai conseguir construir uma democracia em que todos tenham representatividade com esse radicalismo, não vai ser chamando a Marina de traidora e tachando todos que se opõe as suas ideias de demo-tucanos, reacionários, liberais ou qualquer outra vociferação de raiva gratuita que seja.

          • Mais uma saraivada de bobagens irrelevantes para o que foi argumentado. Pelo jeito, é isso que vc acha que debater um assunto significa.

            Mas vamos primeiro detonar as bobagens tangenciais, de forma curta e grossa. Eu não falei que apenas o PSTU deu essa notícia, apenas disse que é capciosa, nada significa e que é vergonhoso um partido de esquerda fazer esse tipo de jogo sujo, típico da direita. Sequer mencionei a Marina. Não o chamei de tucano. Se vc tem a fonte do documento a que se refere, poste-o, em vez de dar a SUA interpretação apenas, ANTES de dize que “se eu tivesse lido, saberia” ou alguma bobagem do tipo – isso se chamaria honestidade intelectual.

            Será que esqueci alguma das tangentes? Não importa, pois são irrelevantes.

            Agora, ao que interessa:

            Como vc não foi capaz de contra-argumentar, assumo que tenha percebido a bobagem que insinuou, e que o fato de Lula ter ouvido um rumor e buscado levantar a verdade dos fatos, na ante-véspera da explosão do escândalo não significa nada e que, ao dizer que “não sabia”, Lula estava falando sobre um conhecimento anterior ÚTIL, que o permitisse tomar alguma atitude, e não sobre ter ou não ouvido rumores semanas ou meses antes.

            Também espero que tenha compreendido que acertos financeiros de campanha não são absolutamente nada demais, e ocorrem normalmente. Mais, admitir que era POSSÍVEL que TENHA OCORRIDO um acerto LEGAL durante a campanha passa longe de uma admissão de que ocorreu um crime depois da campanha.

            A ausência de argumentos contrários aos dois pontos levantados acima apenas aponta para o fato de que eles não existem e, nesse caso, melhor seria vc admitir que estava errado e que foi, efetivamente, leviano, ao saltar de duas afirmações de Lula para a confissão de um crime sem nenhuma base, nenhum fundamento, nenhuma razão. Seria infinitamente mais honrado e honesto do que ficar nesse blablabla irrelevante sobre Marinas e outros assuntos que NADA tem a ver com o que está sendo debatido.

          • Bom, vamos lá:

            1- quem mencionou o Tomaz Bastos primeiramente fui eu e não o outro senhor que me parece bem mais lucido que vc. Só complementei o que ele disse, posteriormente.
            Continuo afirmando o que disse anteriormente, não vou arrisca levar um processo por sua causa.

            2- Agora vamos ao que de fato interessa. Eu acho que rolou grana ilícita para dois fins, pagamento de campanha e aprovação de projetos, assim como para o FHC. Porque eu acho isso:

            Coincidências entre saques e votações
            Documentos do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) mostram que entre julho e maio de 2003 foram feitos saques no valor de R$ 27 milhões das contas das empresas de Marcos Valério, a maior parte do através do Banco Rural.
            Segundo o deputado Roberto Jefferson, o dinheiro do suposto mensalão vinha do Banco Rural e do Banco do Brasil. Documentos do Coaf, do Banco Rural e da empresa do próprio Marcos Valério já confirmaram os saques do Banco Rural. No Banco do Brasil, o escândalo envolveu repasse antecipado de valores, a partir de contratos geridos pela sua Diretoria de Marketing e referentes à Visanet.
            Na tabela abaixo estão colocados lado a lado, a descrição de alguns dos saques e de algumas das principais votações no Congresso e Senado Federal Brasileiro. Parlamentares do PT também receberem valores no período, e sendo que em tese, estes não precisariam ser corrompidos para votar favoravelmente ao partido, isso poderia indicar um tráfego mais abrangente de recursos ilícitos pelo Congresso Nacional.
            Saques no Banco Rural e Votações do Legislativo
            Votação Saque
            Reforma tributária aprovada na Câmara em 24 de setembro de 2003 R$ 1,212 milhão em 23, 25 e 26 de setembro de 2003
            Reforma tributária modificada no Senado em 17 de dezembro de 2003 R$ 470 mil em 17 e 19 de dezembro de 2003
            Medida Provisória (MP) do Salário mínimo aprovada na Câmara em 2 de junho de 2004 R$ 500 mil
            MP do salário mínimo aprovada em 23 de junho de 2004 na Câmara após passar pelo Senado R$ 200 mil
            Status de ministro para o presidente do Banco Central em 1 de dezembro de 2004 (Câmara) R$ 480 mil em 29 e 30 de novembro de 2004
            MP dos Bingos aprovada em 30 de março de 2004 (Câmara) R$ 200 mil em 29 de março de 2004
            Reforma da Previdência aprovada (primeiro turno, Câmara) em 5 de agosto de 2003 R$ 200 mil em 6 de agosto de 2003
            Reforma da Previdência aprovada (segundo turno, Câmara) em 27 de agosto de 2003 R$ 200 mil entre 25 e 26 de agosto de 2003
            Reforma da Previdência aprovada (Senado) em 26 de novembro de 2003 R$ 400 mil em 26 e 27 de novembro de 2003
            Reforma da Previdência aprovada (Senado, segundo turno) em 11 de dezembro 2003 R$ 120 mil em 10 de dezembro de 2003
            Fonte: Reuters[35]
            A prática do mensalão e das doações irregulares de campanha acabaram por causar reflexos também nas eleições municipais de 2004 onde vários candidatos petistas e dos partidos da base aliada foram municiados de recursos ilegais para a campanha.

            2- O Lula sabia ou não:

            A- Se não tinha culpa no cartório, porque admitiu só depois de cinco anos que foi avisado. B- Porque disse que suspeitava que acordos poderia ter sido feitos, mas que não tinha certeza de nada.

            Poderia trazer mais 1.0000000000 de argumentos para embasar o que e estou falando, mas sinceramente não acho que vale a pena. na minha opinião vc é igual a aqueles que fazem parte da corja tucana – não todos – que tentam negar o mensalão do PSDB. Vc chama roubalheira de ajsutes de campanha, haahahaha não tem vergonha na cara, ainda vem com esses argumentos pomposos que provam apenas que vc seria um ótimo corrupto caso assumisse um cargo público. Tchau, cansei de vc.

          • Se vc quer continuar fugindo com essa desculpa esfarrapada de “medo de processo”, fazer o que? É sinal, apenas, de que vc não tem a menor confiança na veracidade de suas “provas”, já que argumentos jamais levariam ninguém a ser réu de um processo.

            Quanto à tese da coincidência dos pagamentos, vc repetiu o mesmo em meu blog, e eu respondi com um post. Mas vou resumir aqui, curto é grosso: é uma tese ridiculamente furada e viciada, pois OMITE fatos pra fazer parecer que todos os “pagamentos” se deram concomitantemente com votações.

            É um argumento desonesto.

            Se considerarmos TODOS os “pagamentos”, verificamos que 80% deles NÃO COINCIDIRAM com votações. Pelo menos com base naquilo que vc mesmo escreveu.

            E se vc escolher 100 datas aleatoriamente, vai escolher aquelas nas quais há “votações de interesse do governo” umas 23 vezes (considerando 1 “votação de interesse do governo” por mês), o que é mais do que a quantidade de pagamentos que coincidiram com essas datas.

            Ou seja, a coincidência de 20% de “pagamentos” com votações importantes é, nada mais, nada menos, do que estatisticamente irrelevante. É a mais pura coincidência, ponto.

            E o fato de que 80% do dinheiro sacado NÃO TINHA nenhuma relação com votação alguma demonstra, sem a menor sombra de dúvidas, de que não havia uma “compra de votos”, e muito menos uma que fosse habitual.

            Nem vou perder tempo atacando os argumentos contra Lula, pq vc apenas repetiu o que já havia falado e eu já havia contestado.

  • Edu, essa direita conservadora, pig, demotucanos e magistrados bandidos, estão fazendo de tudo para escapar do mote “corruptos” para continuarem a colar esse mote no PT. Agora, com o ótimo trabalho da PF, tudo é desmascarado, principalmente essa estórinha de mensalão. Mesada, era que FHC praticava como se fosse a coisa mais normal do mundo, pagava os congressistas para aprovar projetos que detonou o povo brasileiro como por exemplo fator previdenciário, privatizações…Essas armações foram para água abaixo ainda mais agora com o caso de Cachoeira-Veja. A mídia golpista, bandida e sem vergonha está pressionando para que os magistrados punem os mensaleiros. Isso parece até piada, pois, tenho a certeza(não somente eu, como “eles” também) com a CPMI vai desmacarar o caso mensalão, e vai provar que Veja e Cachoeira armaram isso para derrubar Lula. Que venga la verdad!

  • Esse tipo de postura é característica de promotores e ele ainda se vê como promotor do caso. A frase foi idiota, não vai ter nenhum efeito sobre os juízes. Aliás, isso denota desespero. E Promotor que tem provas fica seguro, não se desespera.

    Tudo indica que ele apresentou uma denúncia inepta, pois não vai se sustentar a tese do pagamento. É isso. Deve haver provavelmente caixa dois, remessa ilegal, mais a formação de quadrilha. O resto, até agora, é lenda.

  • A insistente provocação infantil que é utilizada pelos que não concordam com a opinião do blog,é uma clara demonstração da total perda de confiança na argumentação.Coisa esquisita ficar imitando papagaio e rindo,vergonha alheia.Revela a verdade do seu post que fala sobre a oposição ,quando o Roberto Freire acreditou num site humorístico.
    Sabe Edu, acredito que o melhor é o mensalão ser o mais breve julgado.Essa demora,só prejudica os acusados e da holofote para esses oportunistas.Falar do mensalão,que já é conhecido todos os envolvidos,desvia do que precisa ser investigado.Bem ao contrário do que eles dizem.

  • Eduardo, esta gritaria toda sobre o mensalão não seria por causa das recentes entrevistas do ex prefeito de Anápolis-GO que derruba toda teoria da existência do mensalão e cujos procuradores, Sousa e Gurgel e a velha e corrupta mídia ficariam completamente desmoralizados perante a sociedade?

  • Prezados,

    Não sou causídico, tão pouco rábula, mas um detalhe importante que ninguém NUNCA cita.

    O advogado de Cachoeira, é Dr. Márcio Thomaz Bastos (ex-Ministro da Justiça de Lula), que defende o contraventor, cobrando módicos honorários de R$ 15 milhões. http://migre.me/95Kwf

    Como pode, um advogado que já foi Ministro da Justiça, advogar para bandidos, recebendo como pagamento, dinheiro fruto da contravenção?

    Acho, que “pau que dá em Chico, tem que dar em Franciso” – portanto, acho bom, que ninguém aqui se esqueça que a atitude do STF, pode até ter sido embasada em medidas, petições, ingerências, ou sei lá o que, de um ex-Ministro da Justiça, cujo cliente é Cachoeira.

    Durma-se com um barulho desses….

    • Quer dizer que vc quer impedir um advogado de advogar apenas por ele ter sido ministro da justiça?

      Tens ideia de quão inconstitucional isso é? De quantos direitos fundamentais vc está violando com essa sugestão?

      É incrível como tem gente que não entende direito a função do advogado. Ela não é chamada de um “munus público” por nada, sabia?

      O advogado não defende o cliente. Ele defende o sistema jurídico como um todo. É a defesa do advogado que garante, ao menos em tese, que os direitos fundamentais, assim como os comuns, serão respeitados. E respeitar os direitos – fundamentais ou não – é condição primeira e incontornável para um julgamento justo.

      Mais, ao defender os direitos de um criminoso, o advogado defende os SEUS direitos por tabela. Na hora que VOCÊ for acusado de alguma coisa, não importa quantos achem que o advogado “não deveria” defendê-lo – por já lhe terem condenado com o fígado -, ainda assim ele o fará.

      Se ele será pago com dinheiro ilícito ou não, é irrelevante. O advogado não está defendendo os crimes, supostas fontes do dinheiro, mas a sua pessoa, o ser humano dotado de direitos, que devem ser respeitados, quer ele seja culpado ou não e, com isso, defendendo os direitos de todos e a própria justiça.

      Não existe justiça sem o advogado. E se for pro Cachoeira ou qualquer outro bandido ter julgamento injusto, é melhor que todos os acusados sejam libertados incondicionalmente, pois a prisão de 1000 culpados não compensa a prisão de um inocente.

  • Eduardo, veja pela ai pq eu nao sei e nao tenho agora tempo de pesquisar. MAS um PGR e ministerio publico sao cargos de confiança, temporarios? A carreira nao é vitalicia, ao menos nos vencimentos?
    Os PGR todos, nao exercem funçao neutra, impessoal? O que os ameaçaria se nao correm risco de ser demitidos?
    PERgunto isso pela razao que me ocorre uma pergunta capital que peço que voce examine quando pensa seus posts:

    –O Que é que levaria dois homens, nessas precisas funçoes – sendo um após o termino delas, o Souza-
    a tomar assim partido tao declarada e furiosamente a certa altura do campeonato? E justo o partido da midia grande? Algum temor, alguma vantagem muito grande que se poderia perder?
    Edu, isto tudo é apenas tentativa de raciocinar em terreno que eu desconheço de A a Z.

    • Os cargos de promotor e procurador, assim como de juiz e ministro, são vitalícios.

      A função de PGR, não. Não sei se os vencimentos são incorporados, mas depois da EC 41/03, salvo melhor juízo, isso passa a não ter importância, pois um Procurador já recebe o teto salarial, e o cargo de PGR não acrescentaria nada a seus vencimentos.

      Não sei se isso ajuda.

  • Escolher o PGR pelo critério do mais votado na lista tríplice é errado. O critério determinado na Constituição é o político e não o matemático.

    • Meu caro, normalmente, são eleitos os que possuem mais votos (salvo se voto proporcional usando o quociente eleitoral), foi respeitada uma regra política!

  • Não é digno defender corruptos, mas Márcio Thomaz Bastos aceitou defender Carlinhos Cachoeira! Igualmente, todos os senhores defenderam Antonio Palocci cujo patrimônio aumentou em 20 vezes de 2006 a 2009 além dos ministros exonerados por corrupção! Ou os senhores são corruptos ou são proprietários de revistas, jornais; mentores de blogs, sites, portais e outros meios de comunicação “chapa branca” que dependem de publicidades oficiais, a imprensa MERD (mídia esquerdista, revoltada e despeitada)! Há também os funcionários públicos que estão dilapidando a nação e desejam a continuidade de suas exclusivas mordomias. Neste emaranhado de corrupção, os filiados do PT e dos partidos aliados usufruem de cargos públicos como se fossem seus!

    Existe a hipótese de que alguns dos senhores estejam convencidos de que não houve a dança da pizza, os dólares na cueca, que o Waldomiro Diniz não pediu propina para o PT, que nunca houve o mensalão, que o Lula não “sabia de nada”, de que os ministros exonerados são homens de reputação ilibada e de que tudo foi invencionice da imprensa PiG, que por isso deve ser controlada! Os caudatários destas divagações se parecem aos terroristas islâmicos, ou seja, concretizam a estupidez levada ao absurdo!

    Att. Eugênio José Alati

    • Eugenio, a maioria dessas acusações feitas pela Veja não mentirosas. A operação Monte Carlo deixou isso claro demais.
      Ó, o PT é um partido como outro qualquer atualmente, tá? Sobretudo com relação a práticas político-partidárias.
      No tema corrupção ainda engatinha perto do PSDB, do DEM e do PMDB.
      Se continuar no embalo atual, chegará no nível desses partidos, mas hoje isso ainda não ocorre.

    • Eugênio, você não é ingênio e tampouco é um gênio.
      Mas aqui vai umas palavras encorajadoras: “chora, demo-tucano-de…”
      Para vocês o fim está próximo e os belos tempos das mordomias cada vez mais distantes!

    • Márcio Tomaz é um advogado. Não se vc sabe – e me parece que não – mas advogados defendem seus clientes, sejam eles culpados ou inocentes. E são pagos pra isso, o que não significa, em nenhuma hipótese, concordância com o que foi feito. E essa defesa é essencial para a democracia, pois, sem ela, gente como vc, que julga apressadamente com o fígado, condenaria de antemão todos que não gostam, a justiça seria substituída por meros linchamentos, e a sociedade seria uma eterna guerra.

      Gritar e repetir acusações infundadas, exigindo condenações a partir delas são apenas sintomas de infantilidade e incapacidade de conviver em uma sociedade civilizada.

      Vc meramente repete acusações da imprensa, que não se basearam em nada além da vontade incontida e explícita dos donos dessa imprensa de remover os desafetos de um governo, e reconduzir os amigos de volta ao poder.

      Vc fala com a certeza de quem conhece os fatos, mas os fatos demonstram que vc, evidentemente, os desconhece. Aliás, sequer teria condição de conhecê-los e, mesmo conhecendo-os, seria incapaz de interpretá-los – haja vista que sequer consegue entender o mais básico, e acusa advogados que defendem seus clientes como se eles tivessem a obrigação de aceitar o seu pré-julgamento como verdade absoluta e se abster de trabalhar, apenas para satisfazer o seu ódio patológico.

      E ainda quer ser levado a sério!

      Opinar livremente é um direito, mas o que vc está fazendo não é emitir uma opinião. É vociferar um ódio. É expressar um preconceito, um pré-julgamento inadmissível. A liberdade de expressão não compreende esse tipo de atitude – ela serve para proteger quem tem opinião, e não quem vomita ódio e preconceito, quem ofende e insulta os outros e ainda exige dos demais a aceitação do seu preconceito como um julgamento divino, como expressão da verdade.

      Ou seja, a sociedade civilizada apenas o tolera por liberalidade. Sentimos pena de vc. Quanto antes vc entender isso, melhor pra vc mesmo.

      • Para você qualquer agrumeto contrario é um insulto, vociferação de raiva, …. Ele é um advogado, tudo bem, maiiiiiiis, sério mesmo que não te parece nem um pouco estranho um ex ministro da justiça defender um bicheiro ? ou você também acha que o cachoeira não é um contraventor e que é tudo invenção da veja? Vou te dar uma dica, veja sempre a mídia grande tipo R7, G1e em conjunto, Brasil de Fato, Sakamoto, Eduardo Guimarães, Brizola…. porque assim vc não vai apenas ficar repetindo coisas que outros falaram, vai ser capaz de elaborar o seu próprio pensamento.

        • Não, não é qualquer manifestação contrária que é uma vociferação de ódio, mas apenas aquelas que são explicitamente ignorantes e que não se importam com os “detalhes”, já que o que não passam de um meio pra atacar um desafeto.

          Exatamente o que o seu comentário, e sua resposta tentando sustentar a bobagem que vc falou, são.

          Não acho nem um pouco estranho que advogados advoguem, ponto. Se isso não cabe na sua cabeça, não posso fazer nada além de apontar o óbvio. Não importa se ele já foi Ministro da Justiça, ou se já foi médico, ou engenheiro, ou gari ou o que quer que seja. Ele é um profissional, e foi contratado pra defender uma pessoa em juízo.

          Se ele vai usar de sua influência é uma questão a ser analisada quando houver ALGUMA evidência de uso de influência, e não ANTES.

          Quer que desenhe? Ah, e eu não estou repetindo ninguém. Afinal, pelo menos o óbvio eu sou capaz de pensar sozinho. Parece-me que não é o seu caso, porém.

          • Sua resposta não merece comentário: não importa se ele foi ministro da justiça hahaha vc é desprezível assim como suas ideias.

          • Realmente, não importa se ele foi ministro. Prove o contrário. Sustente suas afirmações, se for capaz.

            Ad hominens não vão salvar suas teses furadas. Nem a sua fuga com o rabo entre as pernas…

      • Já ouviu falar em “favorecimento” sua anta. Agora, que um advogado precisa advogar, isso não precisa ser nenhum um gênio pra saber, até um cretino como vc sabe disso! O que um presidente da republica deve saber é que não pega bem escolher um cara que defende contraventores. Vou te explicar uma coisa: sabe a diferença de ética e moral, então vai procurar que eu não sou baba de otário que nem vc. Mas é o seguinte, moralmente os prazos e normas foram cumpridos, mas eticamente, uhmmm ai o bicho pega. Entendeu o quer que eu desenhe?

        • Que favorecimento, pequeno troll?

          Ocorreu algum? Ou vc está condenando o Tomáz por algo que ele não cometeu, mas VOCÊ, do alto da sua onisciência, “sabe” que vai acontecer?

          TODO advogado eventualmente defenderá contraventores, a menos que ele não trabalhe nem na área penal, nem na tributária, nem na civil… ou seja, NÃO TRABALHE como advogado. Na sua “lógica” NENHUM advogado poderia ser Ministro da Justiça? É isso que vc está dizendo, ou é apenas o Tomáz que não pode pq vc não vai com a cara dele?

          Mas, seguindo essa sua “lógica”, como TODO juiz eventualmente poderá absolver um contraventor por falta de provas, ou decidirá a favor de algum em um processo civil ou trabalhista, nenhuma deles poderá ser Ministro da Justiça.

          Igualmente os Promotores. Afinal, eles podem acabar “defendendo contraventores” eventualmente, quando as provas forem insuficientes, pedindo-lhes a absolvição, ou dando-lhes parecer favorável em uma ação civil, etc.

          Então NENHUM operador do Direito poderá ser Ministro da Justiça. Quem deveria ser escolhido, então? Você? O Serra?

          Seu argumento é ridículo e infantil. Não preciso ofendê-lo, pois seus argumentos são suficientes.

          • Voltou! achei que tinha fugido com o rabo entre as pernas, que bom! pelo menos assim podemos continuar nosso debate. Gosto de instruir pessoas que precisam de um pouco mais de atenção, todos temos que cumprir nosso papel como cidadão, não é mesmo? Olha só, seria muita leviandade da minha parte acusar o senhor Tomaz Bastos, inclusive, o considero um profissional de altíssimo gabarito, fundador de um dos escritórios de advocacia mais respeitados de SP, com certeza o chamaria para me defender caso necessário. Inclusive, você sabia que na reunião em que o Lula foi avisado sobre o suposto esquema, que depois veio a ser nomeado como mensalão, ele estava presente? Eu não tive um delírio e não estou acusando ninguém, o que eu postei foram as respostas do senhor Luiz Inacio Lula da Silva, dadas a excelentíssima senhora Juizá Pollyana Kelly Martins da 12 vara, da justiça federal de Brasilia. No Ofício nº 57/2010 encaminhado ao Supremo Tribunal Federal, incluído na Ação Penal nº 470, que investiga o repasse financeiro a partidos da base aliada, Lula reconheceu a possibilidade de ter sido feito um acordo financeiro entre o PT e o antigo PL (hoje PR) na campanha eleitoral de 2002. Estou expondo fatos, e não acusando pessoas levianamente, você deveria ser mais gentil e não sair por ai chamando as pessoas de troll, desqualificados e outros insultos, só porque existem divergências politicas. Estranho alguém que se diz tão a favor da democracia, partir para um discurso tão agressivo. E não me tache de tucano o qualquer outra coisa, você não me conhece e tem ideia de como eu me preocupo em tornar a vida de brasileiros menos favorecidos melhor.

          • Mais uma vez, vc fala, fala, e não diz nada. Só sai pela tangente. O que é que QUALQUER uma das coisas que vc escreveu tem a ver com o que eu argumentei no comentário que vc supostamente respondeu?

            Nada. Absolutamente nada.

            Da discussão sobre um ex-Ministro poder ser ou não advogado de contraventor, vc pulou pra Lula, mensalão, e sabe-se mais lá o que. A coisa menos tangencial sobre o tópico é a sua afirmação de respeito em relação a Tomáz.

            E depois vc tem a cara de pau de dizer que quer me “instruir”.

            Ah, cresça, rapaz. Pelo menos argumente sobre o que se está debatendo, em vez de sair por tangentes. No final das contas, quem realmente fugiu do debate com o rabo entre as pernas foi vc, pois sua “resposta” não passou de cortina de fumaça, completamente irrelevante ao tema discutido.

          • Acha o que, que eu vou cair na sua e arriscar levar um processo? hahahha prefiro não argumentar! Faz-me rir!! Se a justiça é tão correta do jeito que você está falando, porque você não concorda com a desocupação do pinheirinho? Você considera que eu teria as mesmas condições de igualdade para me defender? Só se for nessa sua cabecinha pequena. Lembre-se do que trata esse post: suposta existência do mensalão, se tem alguém fugindo deste assunto aqui é você. Faz assim, finge que vai cagar e sai fora

          • Novamente, vamos dissipar a cortina de fumaça que vc soltou pra esconder a sua desabalada carreira…

            Não há NENHUMA possibilidade de vc sofrer um processo ao sustentar a sua tese de que nenhum ex-ministro da Justiça deveria defender um contraventor em juízo.

            Jamais disse, explicita ou implicitamente, que a “Justiça é certinha”. Sou contrário ao que ocorreu no Pinheirinho.

            O tópico do post são as atitudes de Gurgel e Souza, que ameaçam o EDD, e não a existência ou não do mensalão. Ainda assim, um outro comentarista reclamou da contratação de Tomáz, e vc tomou-lhe as dores, arguindo sua tese amalucada de que ex-ministros da justiça não devem defender contraventores, que vc repetidamente se recusa a sustentar diante dos meus argumentos contrários a ela, com desculpas tão esfarrapadas quanto “medo de processos” e “discussão fora do tema”.

            Muito bem, dissipada mais uma cortina de fumaça, restam-lhe dois caminhos: ou vc sustenta sua tese, ou admite que ela estava errada. Chega dessa palhaçada de tentar desviar o debate para alguma tangente irrelevante, ou de desculpinhas sem-vergonha como “medo de ser processado” por defender uma tese.

      • Porque, não se sente preparado para um debate democrático! Bom, já era de se esperar, sua cara não aceitar posições contrarias. Um brinde a ignorância!

        • Vai pra casa, vovô.
          Acreditar piamente no que escreve uma mídia inimiga é prova de caduquice, e de debilidade mental.
          Quer dizer que para o vovô os donos da Escola Base são criminosos, pois foram acusados, julgados e condenados pela mídia.
          Ora se é assim, não precisamos de Poder Judiciário. Basta denunciar à imprensa que ela faz o serviço estando a pessoa inocente ou culpada.

          • Pera ai! olha só, antes de colocar algo como a escola base presta atenção nisso – pelo jeito vc ja foi abusado quando criança né!
            O que vc diz da empresa de publicidade DNA do Marcos Valério que recebeu mais de 127 milhoes; e o banco Oportunity do Dantas? e o escândalo dos Bingos? e o escândalo dos correios? vai estuda antes de falar besteira!

        • O mensalão existe: é o mensalão da quadrilha tucana. Foi inventado pelo Eduardo Azeredo, seu ídolo.

          E quem é você para dizer que eu fui abusado quando criança? Você me conhece, sabe quem eu sou para ficar vomitando tantas asneiras a meu respeito?

          O caso da Escola Base é um caso típico de reputação demolida pela imprensa. Até hoje deve ter gente que se ver os donos da Escola Base vai sentir ganas de cometer uma agressão, pois mesmo tendo sido declarados inocentes, a opinião pública persiste em considerá-los culpados.

          Se você é imbecil o bastante para acreditar em quem é capaz de acusar sem provas, em quem inventa, falsifica documentos (ficha falsa da Dilma), dá falsa informação científica (caso boimate, da Veja), o problema é seu. Você age conscientemente, e eu não tenho que considerar a palavra dessa mídia bandida e muito menos a sua, e nem a do vovô como se fosse um trecho do evangelho.

          • Vixe, comecei brincado mais agora acho que é isso mesmo: vc foi abusado, ta todo tenso, quer indicação de psicologo? não traumatiza não, é besteira! qual o problema, vai ler um pouco de Focault, vc vai ver que não vale a pena, foi só uma vez né?
            Então, da uma olhada nisso e vê se vc considera grande midia: http://www.pstu.org.br/nacional_materia.asp?id=11426&ida=20
            Agora chega de ficar ensinado coisas eim?
            Boa sorte garoto, e se livra de traumas eimm
            abs

        • V ocê não é uma pessoa que se possa levar a sério.
          Brincar com uma suposição dessas, que não tem nada a ver com o assunto é digno de uma pessoa leviana e mal intencionada. Quer dizer que para você todas as pessoas que sofreram algum abuso na infância são desequilibradas? É típico mesmo dessa direita nojenta, da qual você faz parte, glorificar os algozes e demonizar as vítimas.
          Se eu fosse da sua laia eu poderia supor o mesmo, sem provas, mas afinal, para que provas? Hoje isto está tão fora de moda!

          Quando uma pessoa de sua família tiver a reputação demolida pela mídia, e você vendo que tudo é mentira sem poder fazer nada, aí sim você vai entender porque eu não creio na mídia. E agora, por favor, não quero conversar mais nada consigo.

  • Edu, mais uma vez você foi perfeito nas suas colocações.
    A nomeação de PGR’s indicados pelos membros do MPF põe por terra as acusações de cooptação pelo Lula.
    Geraldo Brindeiro nunca foi o 1º das listas do MPF.

  • Acredito que a maioria do povo brasileiro não sabe quem são esses dois senhores.
    Costumo dizer que pior do que um legislativo e um executivo promíscuo é um judiciário incompetente e promíscuo aliado a uma mídia quenga.

  • É realmente esquisita a midiona, ao mesmo tempo que defendem um jornalista pego em relações promíscuas com um contraventor, alegando liberdade de expressão, pintam suas página com letras garrafais “Negar o mensalão é uma afronta a democracia”(Antonio Fernandes) ou “Não admito que digam que o mensalão não existiu” (Serraglio).
    Ora, se estas duas pessoas disseram isto mesmo (sempre há a manipulação da midiona), negaram a democracia que pretensamente defendem. Simplesmente não aceitam o contradidório.
    A revista Veja, chafurdada que está nas lambanças do Cachoeira dá o maior destaque a estes reptos contra a democracia, assim como ataca de forma “aporcalhada” as redes sociais, que nada mais fazem do que exercitar a sua liberdade de expressão. Que democracia quer a revista Veja? Que democracia quer a nossa mídia?
    ——
    Mudando de assunto, hoje visitei o blog do Noblat e fiquei deveras estarrecido com um artigo dêle sobre o pronunciamento do senador pedindo os depoimentos de Gurgel, Policarpo e Civita na CPMI. Noblat não refutou nenhum dos motivos apresenádos por Collor, mas tratou de desqualifica-lo, inclusive com a utilização de coisas menores, citando passagens familiares e chamando o senador “a mais barata voz de aluguel do PT”. Isto mesmo, fiquei impressionado … um grande jornalista como Noblat, descer tanto ao nível de blogueiro de esgoto da Veja …é porque está desesperado.

    • Rafael,
      Concordo plenamente com você. Não entendo porque o STF está postergando tanto assim, já que basta colocar em pauta!!!Garanto que todos os “réus” também ficariam felizes.

  • Afirmar que houve compra de votos é um atentado à inteligência e à lógica. O que houve, e não temos como negar foi “compra” de APOIO no Congresso, o que é muito diferente. Essa “compra”, não necessariamente se dá com grana.
    E geralmente os partidos fisiológicos preferem cargos à dinheiro. O próprio Bob Jef preferia manter seu esquema nos Correios do que qualquer compensação financeira.
    Esses partidos apoiam qualquer um que está no governo. Estavam com Sarney, Itamar e FHC, menos com o Collor que acabou caindo. E continuaram com o Lula. Sem esse apoio fisiológico, nenhum governo consegue governar. E o apoio tem que ter contrapartida
    O erro do PT foi ter feito um acordo em que os partidos fisiológicos teriam acesso à verba de campanha que veio de caixa 2, que já um erro também. Talvez fizeram isso para não ter que entregar muitos cargos aos fisiológicos.
    Se a Justiça esquecer esses bordões midiáticos tipo “mensalão” e “mensaleiros”, poderá julgar o caso de acordo com os fatos. E estes apontam claramente que não houve compra de votos através de mesada para que os políticos votassem sempre a favor do governo. Houve sim o fisiologismo e o caixa 2 de sempre.

  • Percebemos que há uma revolução em marcha. A velha luta de classes é o pano de fundo que motivam as ações. Na grande mídia – PiG, a única ação é defender o falso moralismo, cujo véu caiu. A única tática é criar factóides. A única estratégia é desestabilizar os governos populares, a democracia e o estado de direito. O único objetivo é devolver o poder à elite podre.
    As famiglias e seus capos estão se desgastando com a insistência nessa linha. Pela ausência de uma proposta para o Brasil e a para a sociedade, estão promovendo o golpismo de forma escancarada. Os meios utilizados são de embrulhar o estômago. São contra tudo: a alta do salário mínimo, distribuição de renda, inclusão social, baixa dos juros, Comissão da Verdade, progresso, ética que não seja a deles, liberdades que não sejam as deles, governo que não seja elitista. Dão retaguarda aos setores mais conservadores, como está ficando claro no caso do STF e PGR. Há indícios de estarem associados ao crime organizado. Sustentam o mensalão como bandeira, que bem sabemos, é uma farsa montada com fins de municiar a gangue conservadora. Os ídolos deles estão caindo, pela própria podridão. Continuam vociferando e agredindo, como se credibilidade, ética e bons princípios tivessem.
    Estamos do outro lado dessa luta. É pela mobilização da sociedade que montaremos as trincheiras contra um novo golpe. É na blogsfera o centro da resistência, uma vez que as lideranças estão vacilantes. O trabalho dos blogs sujos é fundamental. Força e avante!

  • O Brasil de Lula e de Dilma é progresso, aumento de renda e oportunidades PARA TODOS:

    Turismo: faltará hotel em Fortaleza

    Publicado em 15/05/2012 – 5:11 por Egídio Serpa | Comentar

    Acendeu a luz amarela no setor do turismo do Ceará.

    Não agora, mas em curtíssimo prazo, em 2014 para ser mais preciso, faltará hotel para atender à demanda em Fortaleza.

    A inauguração do Centro de Eventos e a construção do Acquário consolidarão esta capital, que já tem o Beach Park, como um dos principais destinos do País.

    Não há hotel novo em construção aqui, e a PMF demora a aprovar um projeto.

    A luz amarela foi acesa no início do ano, quando sumiu a chamada baixa estação.

    Com a tendência já confirmada de valorização do dólar (ontem, ele chegou aos R$ 2,10 no paralelo), ficou caro viajar para o exterior e barato viajar pelo Brasil.

  • Dilma na inauguração do Centro de Eventos em Fortaleza-CE

    Publicado em 15/05/2012 – 5:00 por Egídio Serpa | Comentar

    Para a inauguração do Centro de Eventos do Ceará, marcada para a noite de 15 de agosto, com recital do tenor espanhol Plácido Domingo – virá a presidente Dilma Roussef.

    A informação é de fonte do Palácio da Abolição, sede do Governo do Ceará.

    Cid Gomes quer fazer desse evento uma festa para repercutir no Brasil e também no exterior.
    OBS: Tal Centro de eventos é o segundo maior do País

  • O modus operandi da direita é similar em toda a América do Sul – embora não idêntico.

    Na Venezuela, a mídia junto com a oposição tentaram um golpe contra o presidente Chávez, eleito e reeleito pelo povo. Foram derrotados e a maioria dos líderes do golpe fugiu. Foram para Miami, claro.

    No Equador, o golpe veio travestido de “revolta de policiais”. Foram derrotados.

    Na Argentina, o golpe se fantasiou de “revolta dos produtores rurais”. Se arrebentaram totalmente.

    No Brasil, o golpe veio através da quadrilha Demóstenes-Veja-Cachoeira + um certo juiz, que denunciou o “estado policial”. Em parte o golpe foi bem sucedido pois Lula, que Gilmar chamou “às falas”, afastou e exilou o delegado Paulo Lacerda, e Dantas ficou livre, leve e solto, graças a Gilmar.

    Mas a primeira tentativa de golpe foi anterior. Ela veio com a “denúncia” do mensalão, arquitetada por Cachoeira e levada a público pela Veja. A mídia convenceu a muitos de que o PT pagava mensalidade a parlamentares. Segundo as “denúncias”, o PT pagava, inclusive, ao PT, para votar segundo interesses… do PT. E muitos acreditaram.

    Hoje, o “mensalão” serve de cortina de fumaça para esconder a quadrilha Veja-Demóstenes-Cachoeira + um certo juiz. Fica a dúvida se o Gurgel é membro efetivo da quadrilha ou só está agindo, acidentalmente, a favor dos interesses dela.

    • Roberto,o Gurgel prevaricou ao retardar ato de oficio que era de sua competencia como titular da ação penal ao ter elementos em mãos,necessarios para instauração de um processo contra Demostenes et alii,isso em 2009.Oras o funcionario público que retarda ou deixa de dar continuidade a ato que seja de sua exclusiva competencia(e no caso especifico a ação penal é competencia exclusiva do órgão ministerial)comete o crime de prevaricação.Uma das caracteristicas que configuram tal crime é que o mesmo é praticado mediante promessa a ser realizada a posteriori,ou seja,após a consumação do crime que é quando o ato deixa de ser praticado.Das duas uma:ou Gurgel levou um por fora e alem de prevaricação cometeu o crime tambem de corrupção passiva,ou Gurgel é membro efetivo do esquema criminoso Demostenes-Cachoeira e alem do crime de prevaricação,cometeu o crme de formação de quadrilha.

  • Três votos contra habeas corpus para Cachoeira
    Dos quatro ministros que participam do julgamento do habeas corpus impetrado em favor de Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, três já haviam se manifestado contra o pedido até as 15h desta terça-feira (15).

    O voto do relator, ministro Gilson Dipp, negando a concessão do habeas corpus, foi acompanhado pelo presidente da Quinta Turma, Jorge Mussi, e por Marco Aurélio Bellizze. Está votando, neste momento, o desembargador convocado Adilson Macabu. A ministra Laurita Vaz se declarou suspeita para o caso.

    Carlinhos Cachoeira está preso preventivamente desde 29 de fevereiro, em decorrência da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, que investigou suposta organização envolvida com exploração de jogos ilegais e em crimes de lavagem de dinheiro, evasão de divisas, contrabando, corrupção, peculato, prevaricação e outros.

    Fonte: http://www.stj.jus.br/portal_stj/publicacao/engine.wsp?tmp.area=398&tmp.texto=105722

  • A CPMI do Cachoeira vai acabar em pizza, mas o julgamento do mensalão vai ser peremptório. Não dá para saber o quão legítima seria esta corte. O PIG, com toda sua potestade, vai acabar impondo sua supremacia. Como em toda ditadura, encontra-se acima da constituição e das instituições.

  • Esse procurador Gurgel vai fazer escola.
    Doravante, quando a polícia flagrar um estuprador não irá prendê-lo, com o objetivo de que ele cometa mais crimes e ficar mais fácil julgá-lo culpado e dar uma pena ainda maior.

  • As declarações estapafúrdias desses dois parlapatões são indignas e fere o decoro funcional. Por que, então, o fazem?
    Pela imensa e odienta covardia perante a imprensa. São lacaios que vivem a mendigar a aprovação do aparato midiático.
    Por isso que meu maior herói até hoje chamava-se Leonel Brizola. Nunca baixou as calças para Marinhos, Civitas ou quem quer que seja. Quando o poderio da Globo era bem maior que o de hoje(o JN e as novelas batiam facilmente os 80% de audiências) ele brigou com as Organizações Globo. E levou bonito: eleito e reeleito para o governo do Rio e de lambuja uma inserção no JN para desancar o padrão da Globo.
    Desde quando resolveu voltar ao Brasil, anistiado, a ruma de côcô chamado VEJA investigou cada segundo, cada milímetro da sua vida para prejudicá-lo. Acabou no ridículo atroz com uma reportagem de capa acusando nem mais seu o quê do gaúcho que teve ZERO de repercussão porque ninguém acreditou, deu a menor bola.
    O ministro Gilmar, se tivesse algum respeito à toga, deveria declarar-se impedido. Já deu declarações nas quais fica clara a sua situação de condenar os réus. Ademais, todos sabemos das suas ligações carnais com os tucanos.

  • “[Antonio Fernando de] Souza foi o autor da denúncia […] posando de Catão da República – e estamos vendo onde terminam os catões.” O nome completo do Catão verdadeiro, o censor da antiga Roma, era Marco Pórcio Catão; já esse tal Antonio Fernando de Souza, que é companhia bem adequada ao cover do Jô Soares, Roberto Gurgel, não passa de reles imitação barata do Catão romano; seu nome verdadeiro deveria ser Marco “Porco” Catão, para ser fiel ao seu espírito… O que os dois PGRs denotam tem um nome; ou melhor, dois nomes: fascismo e sem-vergonhice!

  • Eu já tive a oportunidade de dizer, não faz muito tempo, e vou tornar a dizer que agora vão jogar a culpa no lado mas fraco e desprotegido do problema, qual seja, a POLÍCIA FEDERAL. Se alguém já viu isso em outros casos (Boi Barrica e Satiagraha, lembram-se??). O negócio agora e melar a investigação na tentativa de “matar no ninho” já que com relação ao mérito as provas são irrefutáveis. O PGR vai sair atirando contra a PF e vai arrastar consigo os verdugos de sempre, além da mídia bandida. O PGR e sua amabilíssima esposa vão atirar contra os delegados que os desmentem sistematicamente. Como sabemos que o ministro da justiça não quer encrenca com ninguém, muito ao contrário, vai sumir de cena e deixar a PF sozinha, como acabou de fazer em não assinar a nota à imprensa com as explicações da PF, quando a mesma nota deveria ter sido assinada pelo Ministro(sempre ausente e covarde) e não pelo Diretor Geral da PF. Algumas situações já vão se delineando no horizonte, e dentre elas, a meu juízo, é que a POLÍCIA FEDERAL vai ser crucificada pelos “abusos” cometidos contra o “empresário dos jogos” e seus sócios.
    A CPMI não vai a lugar algum porque a maioria dos parlamentares literalmente morrem de medo do PIG e já se faz sentir no congresso nacional que as ameaças da mídia bandida já fazem barulho e ecoam por todos os corredores daquela “casa legislativa”.
    Repito, conhecendo os advogados do “empresário de jogos” e de que como eles operam nos bastidores, de todos os tribunais, a grande sacada agora é atirar na “boa e velha” Polícia Federal, por óbvio, a parte “mais fraca e desprotegida” de todas as instituições de estado envolvidas no caso “Cachoeira”.
    A Polícia Federal é a personalização da “GENI”.

  • Solicito confirmação para a informação de que, o Ministro Melo do STF, negou a abertura de informações do inquérito ao Márcio Thomaz, porém agora, nega o comparecimento do Cachoeira, porquê o mesmo não sabe das acusações.
    Não há algo estranho ?
    Onde está a verdade dos fatos ?

  • Eduardo, sugiro trocar a foto do Gurgel.
    A luminária de teto mais está parecendo uma auréola e, venhamos, de anjo ele não tem nada….rsrsrs

  • Prezado Eduardo,
    para qualquer pessoa de boa índole e de raciocínio mediano, os fatos até então descobertos sobre o caso “Cachoeira” apontam para um esquema sem precedentes na história do país e, talvez, do mundo, de infiltração de uma organização criminosa entre vários setores da sociedade, público e privado. o Procurador Geral da República, Roberto Gurgel, ao tentar se defender contra-atacando pessoas envolvidas no denominado “mensalão”, piorou cem por cento sua situação. Ele tem que tentar provar sua inocência, e não confundir a opinião pública. Não é digno de um Procurador Geral da República agir dessa forma. Tem direito de defesa, mas deve ser cassado se não comprovar que agiu corretamente. O Brasil não suporta mais atitudes assim, tampouco uma imprensa parcial e corrupta como a que se tem visto nos últimos tempos.

    • Mauri continuo a favor do Lula-Dilma ou outro PresidenTe de esquerda indicar o primeiro da lista,mas ao mesmo tempo o governo tem q investigar quem está por tras da indicação desse primeiro nome,porque se não nós nos elegemos e eles botam quem eles querem,e a serviço de quem ele está? Pode até ser do Cachoeira,PSDB,Direitada insatisfeita com a perda dos privilégio$$$. A direita é cruel,é egoista,e gananciosa ,é insensivel,mas não é idiota.

  • Esses Procuradores e ainda o Ministro Joaquim Barbosa já estão demonstrando bem que não entenderam o juramento que fizeram pra tomar posse nos cargos que atuam ou atuaram. Pois bem, acatar um julgamento, que todo mundo sabe como acontece em CPIs, isto é, político, e denunciar 40 pessoas, sem um julgamento legal,a que exige uma demodracia de direito não mostrou uma atitude digna de um Procurador. O outro emprega a mulher como assessora, se licencia em períodos eleitorais, para assistir à distância o desempenho de uma sub procuradora delegada, que atropelou o processo eleitoral, na disputa acirradíssima que foi, com decisões tão polêmicas quanto partidarizadas, se omite, quando possível e agora aprsenta argumentos pífios sobre o engavetamento do relatório da PF, envolve delegado da PF e outras contradições que saltam aos olhos dos menos informados, mas não idiotas como querem que o povo seja. Cada vez fico mais impressionada com a lógica de pessoas que ocupam funções humildes na sociedade, trabalham muito fora e dentro de casa, mas as poucas notícias que recebem pelos meios de comunicação , internet, ou em conversam em geral, sabem muito bem processar um raciocínio que não fica nada a dever os mais bem formados e escolarizados cidadãos.
    Quanto ao Ministro Joaquim Barbosa está me decepcionando, esperava mais dele pelas atitudes tão divulgadas em sessões na Corte Suprema. Como relator do dito “Mensalão” duvido de sua imparcialidade.Que mostre as provas.Tem que ser um julgamento, como prevê a Constituição Brasileira. Não estamos na ditadura.Nunca mais!
    Quero o julgamento do Mensalão, mas quero a CPMI do Cachoeira e a da Privataria Tucana.

  • Quando uma imprensa cinica,corrupta e covarde exorbita de suas atribuições,que é o de dar subsidios para que o cidadão reflita e tire suas proprias conclusões a respeito de fatos que ocorrem em seu pais e no mundo,ela está atentando contra o regime democratico,mesmo que alegue em sua defesa a tão decantada¨liberdade de expressão¨.Quando uma imprensa comprometida com a mentira,com o embuste tenta se colocar acima das leis,se travestindo em tribunal da consciencia,em defensora de uma sempre duvidosa moralidade,que ela mesma não segue,ela está destruindo os fundamentos do principio republicano de que todos são iguais perante a lei,de que nada está acima da lei,que sociedade,estado,autoridades e instituições tem seus limites traçados por um ordenamento juridico instituido em beneficio de todos e para ser acatado por todos,sem exceção.Quando uma imprensa chega ao nivel a que chegou a imprensa brasileira como um todo,ela deixou de ser imprensa e passa a ser instrumento de minorias arrivistas cujo unico proposito é destruir em seus fundamentos,os principios basilares em que se assenta o regime democratico.

    • Olha nada é mais ridículo que ver um ex quase Senador (pois 2014 tá logo ali na esquina) Um homem como Pedro Simon que teve um passado de lutas a favor do povo, bater na mesa do plenário do Senado e defender certos tipos de Revista como a InVeja com tanta agressividade. Não sou Petista, mas sinceramente fiquei pasmo com a atitude do velhinho Gagá Pedro Simon. O homem defendeu a Revista e atacou o PT. Sinceramente eu gostaria que 2014 fosse amankâ para votarmos e mandarmos esta velharia para suas casas.

  • “…mas a garantia de um processo legal justo e a preservação de direitos constitucionais distinguem democracias de ditaduras….”

    Se a CPI tivesse obrigação de se comportar como um tribunal, não deveria ser tocada por parlamentares, mas por juizes. Processo legal é com o Judiciário. A CPI é processo político. Judicializar as questões do Parlamento também é atentar contra a democracia.

  • Após seis décadas de vida chego a conclusão que nosso país jamais será levado a sério, um país em que a mídia faz o que faz e permanece impune realmente não merece crédito algum de seriedade.

    • A mídia no Brasil sempre esteve a serviço das elites.
      Já dizia o grande escritor Graciliano Ramos: A chamada “liberdade de imprensa” só interessa aos poderosos.
      Continua assim até hoje.

  • “Quer dizer que Lula montou um esquema criminoso enquanto nomeava juízes e procuradores independentes? Conversa pra boi dormir, certo?”

    E só sendo um idiota alienado pra achar que ele “não sabia de nada” né?

  • ¨Ninguem pode ser considerado culpado até sentença penal condenatoria transitada em julgado exarada pela autoridade competente¨ e sentença penal condenatoria transitada em julgado é a sentença à qual não cabe mais recursos,exauridas todas as instancias existentes.Oras a imprensa não representa instancia alguma do judiciario,pelo que se saiba,portanto,a imprensa não tem autoridade legitimada para julgar quem é inocente ou quem é culpado pelo crime que lhe é imputado.Quando uma imprensa arroga a si,alegando uma suposta liberdade de opinião,que só a ela é conveniente,um direito que legitimamente não lhe pertence,qual seja,o de punir ou absolver a quem lhe apraz,não estamos mais lidando com uma imprensa realmente livre e democratica,mas com um verdadeiro tribunal de exceção,que julga mediante ilações infundadas e condena sem chance alguma para o sagrado direito de defesa.

  • O MPF é majoritariamente tucano e decerto o mais votado na eleição interna seria um tucano. O Lula errou sim ao escolher o primeiro, a menos que os outros fossem opções piores. Não só escolheu Gurgel como também o reconduziu. Bancar o democrata nessa situação não faz sentido. Claro que o inimigo adora essas concessões. Muitos problemas politicos durante o governo Lula se deram por escolhas erradas de pessoas próximas a ele no intuito de uma trégua com o inimigo. Não houve trégua nenhuma e o inimigo se aproveitou do saco de bondade do presidente. Por exemplo, o Jobim é tucano declarado e não obstante isso o Lula o colocou no centro do poder. Deu no que deu. Tem explicação?

  • O souza tá vendendo o peixe dele,me parece natural à promotores (do gurgel,num dá p/ comentar;já por demais embananado em sua próprias ações…ou falta);a questão principal,é q n há prova alguma de compra de votos…ninguém conseguiu provar;ném o jefferson…q agora de desdiz…e é isso q o STF tém em mãos:nenhuma prova sobre compra de votos de parlamentares.

  • Edu, não esqueça que Gilmar Mendes tb saiu-se com essa de mensalão e ele é um dos julgadores. De resto, nunca vi alguém ficar preso sem que os advogados teham conhecimento das acusações, Cachoeira está preso e o advogado dele não conhece as acusações que pesam contra ele? Não interessa se são fatos novos ou velhos, ninguém pode sofrer acusações secretas.

    Edu, não vivemos num Estado Democrático de Direito, desde a tentativa de golpe em 2005; de lá para cá, o ordenamento jurídico vem sendo, sistematicamente, vilipendiado e, só AGORA, por conta do envolvimento do Judiciário e do Midiático com o crime organizado é que estão invocando a legislação. Antes era tudo na base da “opinião pública”. Esse Mensalão foi uma aberração e o caso Cachoeira, deixou isso muito claro; não pela própria confissão ( todos os escândalos deles fomos nós que demos ) mas pela própria postura do Poder Judiciário, que, do dia para a noite, passou a agir de acordo com a legislaçào vigente. Exigem provas, apresentam leis para fugir de depoimentos, exigem sigilo ( antes era censura, lembra da boi barrica? ), clamam pela presunção de inocência…

    Toda a tramóia golpista que culminou com o Ficha-Limpa, estava posta para não ser desvendada, nunca, apesar dos alertas da blogosfera. O resultado é o que estamos assistindo, a própria sociedade sendo acusada de golpismo pela mídia velha e pelo judiciário/MP. Somos mensaleiros, bandidos, insetos, robôs, PTralhas, etc…

    Minha questão é, há que se falar em Estado Democrático de Direito, numa nação controlada pelo crime organizado? Não podemos aplicar esses fundamentos, enquanto o crime organizado estiver no controle das instituições pq aí é fazer com que a aplicação das leis seja relativizada, como tem sido até agora. Vamos manter um judiciário para garantir o criminoso e perseguir o cidadão. Os órgãos de fiscalizaçao e controle, funcionam muito bem CONTRA o cidadão comum, ou seja, para ferrar com 200 milhões de brasileiros, elas são agilíssimas mas qdo é para pegar bandidos, aí surgem enormes dificuldades! Experimente, deixar de pagar a prestação de uma meia no Acre e tente comprar um sapato em Porto Alegre; experimente deixar de pagar uma conta e veja as ameaças de corte, serasa, SPC, etc…

    Nós permitimos essa perseguição implacável ao cidadão comum; nós aceitamos isso, passivamente e agora, assombrados com o tamanho da falcatrua e o nível dos envolvidos, nos sentimos um bando de idiotas e ainda assim, somos ofendidos, dentro de nossas casas pelo Midiático e pelo Judiciário.. Isso é afrontar, debochar, desrespeitar, sei lá, o que mais é isso, o cidadão comum. Tem gente aí dizendo que isso não vai dar em nada; eu não acredito, tenho certeza que isso não vai ficar assim, não.

  • A imprensa brasileira tenta criticar algumas opiniões pelo fato de tais opiniões tentarem judicializar questões politicas.Mas a imprensa brasileira,acostumada a abusar a boa fé de toda uma nação, politiza radicalmente questões que no minimo deviam estar atinentes tão somente ao ambito juridico,porque,evidentemente,não se trata de esclarecer a população,que é uma das ultimas se não a ultima das prioridades da imprensa,mas simplesmente desqualificar adversarios de seus interesses,ou simplesmente,destruir reputações alheias,sem dar a minima que seja para uma outra versão,que possa confrontar a versão publicada pela imprensa.A imprensa instaura um discurso de mão unica,nega o contraditorio e se diz democratica.Oras,desconsiderar o principio legal da presunção de inocencia é desconsiderar um principio constitucional erigido em favor das garantias processuais.Somente regimes autoritarios não levam em consideração esses principios basicos da civilização.Qualquer criminoso,por mais torpe que seja seu crime,por mais robustas que sejam as provas que pesam contra ele,terá sempre a seu favor o principio da presunção de inocencia,até que à sentença que o condenou não caiba mais recurso de natureza alguma.Mais uma vez é preciso que se diga que a imprensa brasileira no atual estagio em que se encontra,achincalha a reputação alheia,suprime o direito de defesa da pessoa que tenha sua honra posta em duvida e ainda tem o cinismo de dizer que é democratica.

  • Desculpa a ignorância, mas como este elemento Jô Gurgel chegou ao posto em que se encontra? Me lembro do Brindeiro Gaveta, que achava que tinha sido colocado lá pelo FHC e catrefa…
    Abs e obrigado pelo site que acesso há uns 2 anos, mas nunca posto nada…
    N-Z!

  • Eduardo, mais uma vez concordo com tudo que você disse. Só gostaria de colocar o seguinte:

    A mídia antidemocrática brasileira, foi turbinada desde que começou a aliança criminosa Cachoeira-Veja e os outros. Já tivemos ao longo do tempo ações criminosas em especial da Globo, começando lá atrás com o Riocentro, passando por Brizola, em todas as eleições de Lula e últimamente editando JN para tentar incriminar o governador do DF. Agora, a influência junto aos organismos institucionais como tem hoje, começou com os tais vídeos e audios, publicação as quintas na Veja e a orquestração nos dias seguintes pelos restantes da quadrilha. De lá para cá, só não vivemos na plenitude a tal da midiocracia porque temos um detalhe que faz a diferença, o povo!
    Eles não gostam de democracia, porém não conseguem realizar outro golpe como 64, portanto vão ficar assim mesmo. A direita no Brasil é atrasada é golpista mesmo! E alguém já viu local mais atrasado, mais retrógrado do que formados em direito? Atér os de esquerda, em sua maioria são meio…E este pessoal do judiciário. do MP vem de onde, justamente da mesma fonte.

    A família PGR fez mais existem datas erradas no inquérito e isso pode ajudar e muito Demóstenes, e ai? Até onde se sabe, todos são iguais perante a lei. Agora, como é possível investigar por exemplo um juiz do STF?O STF teria que autorizar? Se juizes estão acima da lei isso não é democracia! O que nós temos é um povo vivendo melhor, não vivemos democracia de jeito algum! E nem sequer os votos são confiáveis!

    Eu achei bom que a família tenha que se explicar por escrito, porque o que estiver escrito…Agora os juízes…
    Vamos deixar andar a CPMI ela está indo muito bem! Mais a frente talvez tenhamos que chamar o povão pra Brasília, vamos ver!!!

  • A PF investiga um contraventor, encontra no meu do caminho senador, jornalista, governador e toda bicharada – confusão armada; para salvar a arca de Noé jogaram o mensalão cachoeira abaixo. O jogo está jogado. Edu, foi certeiro “Mídia, Gurgel e Souza ameaçam o Estado de Direito”.

  • “Demóstenes disse a Cachoeira que “um amigo” que havia recusado a vaga no Supremo dissera a ele que as condições do Planalto para aceitá-la eram votar contra a aplicação da Lei da Ficha Limpa na eleição de 2010 e absolver os denunciados pela Procuradoria da acusação de participar do mensalão.”

    Sobre esse trecho das gravações, ainda não vi nenhuma menção nos posts. Acho que seria interessante escrever alguma coisa a respeito.

    De qualquer forma, confirmado o teor do diálogo, Dilma deve sair imediatamente da Presidência.

    Será que a CPMI vai investigar isso também?

    Duvido, né…

  • Engraçado, Eduardo. Você acusa o ex-procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, de agir contra o Estado de Direito, da mesma forma que os “progressistas” acusavam o ministro do STF Gilmar Mendes.

    Pois eu digo a você que não há nada para não acreditar em Antonio Fernando de Souza. Este é um dos homens mais sérios que eu já vi em toda a minha vida. Por que ele denunciaria os mensaleiros sem nenhum fundamento, sem nenhuma prova? Isso simplesmente não existe! É igual galinha com dente, cavalo com chifre ou carteira com foto de sogra. Você por acaso já viu uma galinha com dente? Um cavalo com chifre? Ou, pior ainda, uma carteira com foto de sogra? Evidentemente que não. Não existe essa história de denúncia feita por motivos políticos. Antonio Fernando foi muito claro: há provas documentais contra os mensaleiros e pouco importa que os recursos tenham sido destinados a pagamentos de despesas de campanha, os crimes continuar os mesmos.

    É incrível como vocês procedem. Pense um pouco por um minuto. O que você queria? Um contrato assinado pelos mensaleiros se comprometendo a votar a favor do governo no Congresso em troca de dinheiro para pagamento de despesas de campanha? Só assim você admitiria a existência do mensalão? Ora, caro, tenha dó; tenha dó de todos nós.

    • Na verdade ninguém aqui nunca disse que não houve caixa 2, que é utilizado por todos os partidos, sistemáticamente, como disse nosso Lula.
      A questão é que o caixa 2 do PT foi transformado em mensalão, pois assim diferenciam o crime dizendo que mensalão é muito mais grave, usou dinheiro público, etc.
      Mas se for condenar o PT por caixa 2, teria que condenar também todos os outros partidos.
      Pode-se é claro argumentar que todos fazem caixa 2, mas só quem é pego com provas deve ser acusado e condenado. Veremos então, no julgamento, se as ditas provas são mesmo contundentes.

      • Junior, você anda lendo muito os progressistas. Pense um pouco, meu caro. No mensalão o dinheiro é apenas uma questão acessória. O problema é a votação comprada de matérias no Congresso Nacional. É o maior crime que país democrático pode sofrer. É isso que vai ser julgado. É disso que se trata o mensalão. Mas os mensaleiros, e toda a sua rede, tentam a todo custo confundir o caso, alegando que seria caixa dois de campanha. Todos que têm um mínimo de honestidade sabe que essa história de caixa dois é uma farsa criada pelos mensaleiros. Quando um determinado parlamentar aceitava dinheiro, ainda que paga pagar despesas de campanha, assumia também o compromisso de votar a favor do governo, já que se não votasse, evidentemente não receberia o dinheiro. Isso é mais claro que a luz do sol. Não os progressistas não veem… Por que será?

        Outra coisa, Demóstenes deveria dar o nome do amigo que recusou uma vaga no STF por causa das condições impostas por Dilma Rousseff. Esse caso deveria ser investigado a fundo. Se ficar provado, é outro caso em que a única saída para Dilma Rousseff é o impeachment. Mas ela vai fazer como o Chefe e dizer que não sabia de nada.

        • Caro Mickey Mouse, a compra dos votos dos deputados para garantir a reeleição do finado FHC seria considerado o que na sua visão de grande defensor da ética tucano-pefelê (a mesma ética da Revista Veja Bandida, do bicheiro Cachoeira e do Demóstenes)???

          O Mickey Mouse escreveu o seguinte sobre o mensalão: “No mensalão o dinheiro é apenas uma questão acessória. O problema é a votação comprada de matérias no Congresso Nacional. É o maior crime que país democrático pode sofrer. É isso que vai ser julgado.”

          Como você disse o “problema é a votação comprada”, a votação que garantiu a reeleição do finado FHC. “É o maior crime que país democrático pode sofrer.” E com a conivência de toda a imprensa mafiosa do PIG (a que tem a mesma ética do Mickey Mouse). Sem esquecer que o procurador geral da república na época foi o famoso envagetador geral da república Geraldo Brindeiro!!!!!

          Mickey Mouse, adivinha quem indicou e e manteve o nome deste Engavetador Geral da República de 1995 até 2003!!!!

          Pois foi o primeiro Brindeiro que impediu que qualquer suspeição fosse colocado ao nome do ético finado FHC, o que comprou os votos dos deputados na emenda da reeleição. Fora outros escândalos: Sivan, quebra do monopólio da Petrobrás, Proer do Sistema Bancário e muitas outras mamatas que foram obtidas com “o voto comprado dos deputados” que no final das contas foi o maior e o mais duradouro mensalão que já existiu na história do Brasil.

          Mickey Mouse, você vai continuar na oposição por muito tempo. E ainda por cima vai ter que engolir que o mensalão do PT não existiu!

        • Augusto,

          Sinceramente,se voce ganha alguma coisa para defender esta gente então você ė um canalha convicto, agora se defende por ideologia tenho pena de vocè e de toda sua familia.

    • não quero dar a ideia, mas…
      a midia, ontem, incensou Collor como “caçador de marajás”, manipulou e deu a ele a vitória na eleições diretas de 1989.
      É sabido a capacidade oratória do ex-presidente. Ele, mais uma vez, brilhou justificando a convocação deste asqueroso gurgel à CPI…
      Temo, apenas, que no frigir dos ovos, a velha midia se repagine e faça nova aliança, agora com o único que quer caçar os “corruptos do judiciário”… muita atenção aí!

      Alô senadores governistas, alguém aí pode dar a cara pra bater? Ou vão deixar o confiscador de poupanças sair bonitão nas fotos?

      Acorda, Brasil!

  • “Se você não for cuidadoso, os jornais farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” – Malcolm X (1925-1965).

    “Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma.” – Joseph Pulitzer (1847-1911).

    Ley de Medios, já ! ! ! Comissão da Verdade, já ! ! !

  • Enquanto não tivermos uma oposição que seja propositiva e que seja uma alternativa viavel e que tenha capacidade tecnica e politica de ir ao encontro dos desafios fundamentais que um pais com as dimensões continentais do Brasil irá enfrentar nos proximos anos,enquanto tivermos uma oposição cujos elementos são basicamente golpistas,sustentados por factoides e por crises fabricadas por uma midia comprometida com o crime organizado,digo,a oposição que ai está,sem bandeiras e sem discursos,não será jamais alternativa aos partidos da coalizão de centro e de centro esquerda que se encontra no poder atualmente e será uma oposição cada vez mais inexpressiva,cada vez mais insignificante.

  • Olá, Eduardo!

    Saudações aos colegas de comentários.

    Ponderações enviesadas:

    1 – A definição de “Estado de Direito” não é consensual. Comporta variações. Classe social, por exemplo, é determinante para a expectativa que cada indivíduo possua sobre os benefícios que a concretização de um Estado assim trará.

    2 – A observação não anula o fato de que, ao menos em certa medida, um significado mais “genérico” do termo é aceito por um grande contingente de indivíduos. O próprio sucesso do nome do sítio remete ao termo, em sua definição mais clássica.

    3 – Todavia, descurar da subjetividade da expressão pode comprometer análises mais fundas.

    4 – A preleção impôs-se para assinalar da possibilidade de que uma concordância aos termos da chamada do “post” pode não implicar sua absolutização. E isto, claro, sem prejuízo das naturais divergências quanto à validade em si da expressão.

    5 – Em contínuo, haveria realmente risco, digo risco ponderável, do chamado Estado de Direito estar particularmente ameaçado pelo que dizem e fazem as excelências citadas? Incluo como “excelência” a mídia pelo conjunto da obra.

    6 – Para que algo seja extinto, imprescindível que ele exista.

    7 – Não acho que tenhamos (nem aqui e, graus naturalmente diferenciados, nem em qualquer outro lugar do planeta) um Estado de Direito. Neste sentido, propositalmente, a sequenciação lógica intentada.

    8 – Esse o ponto! Discutirmos mais e mais o que é um “Estado de Direito”, o quanto de mistificação a expressão comporta.

    9 – Tudo isso, bom que se diga, sem desconsiderar a aflição que o momento político sugere. Muito compreensível o receio, de certa forma, fundado. Mas apenas de certa forma.

    • A dimensão que a mídia dá à tese de que divergir de um conceito subjetivo sobre o mensalão – de que teria sido o maior escândalo da galáxia ou de que a culpa dos acusados já estaria provada, quando se sabe que isso é mentira – ameaça o Estado de Direito, no que tange aos direitos e garantias fundamentais muito mais do que “de certa forma”. Estamos vivendo uma ameaça de que algumas empresas de comunicação e dois membros do MPF – um deles sob fortes suspeitas – podem decretar não só uma culpa que não lhes cabe decretar, mas a criminalização de quem diverge do ponto de vista que acalentam.

      • Eduardo, obrigado pela pronta e cuidada resposta.

        A análise do comentarista de alto grau de envolvimento, que aliás, aplaudo (como debater sem paixão?), tem méritos indiscutíveis.

        Salta aos olhos a consternação cívica da qual está imbuído. E não acho ruim, pelo contrário. No fundo, também sou assim.

        Mas quando escrevo, gosto de fazê-lo, busco pontos de vista mais globais. Talvez até por que os considere contrapesos de interesse para a formulação dialética dos temas tratados, e, principalmente, por que são nítida minoria (também pra lá de compreensível) dentre os comentários.

        Não pretendi (não tive a intenção consciente) dizer que os direitos e garantias fundamentais do cidadão estão só “de certa forma” ameaçados.

        Dizer que o termo Estado de Direito não é compreendido da mesma forma por todos e principalmente dizer que até por isso mesmo, ele, enquanto bloco íntegro, inexiste, não equivale ao que era de minha intenção expressar.

        Garantias e direitos fundamentais exigem certas características. Explicito duas: universalidade e efetividade.

        A Constituição “cidadã” (as aspas são tão válidas quanto a dispensa delas; em julgamento ideológico rigoroso, justificáveis as aspas; na perspectiva de consolidação e avanço nas conquistas, injustificáveis as ditas cujas aspas) aponta como direito fundamental o “da propriedade”. Onde universalidade? Onde efetividade?

        Mais por aí minhas ponderações.

        Tenho consciência que o próprio formato – muito bem sucedido, diga-se de passagem – dos blogs em geral, o seu em particular, não favorece digressões como as que tentei fazer, embora provavelmente as estimulem fora do “calor do momento”.

        Mas acho que têm papel a cumprir no conjunto.

        Quem sabe – sugestão – não seria o caso de abrir espaço específico para o tipo de abordagem que busquei (não só eu o faço) no blog?

        No mais, agradecer, parabenizá-lo, e desejar a você, família (Victoria em particular) e colegas de comentários saúde e reflexão, esta dentro das nossas possibilidades emocionais, no momento indiscutivelmente, prejudicadas face a tantos absurdos.

          • Gostei! Acho que sou um caso perdido, meu caro. Triplo carpado e dos mais encorpados. E o pior, você não sabe, parece maldição, já começo a falar do jeito que escrevi. Mando-lhe daqui de onde estou (mundo das letras e das palavras sem sentido) um generoso amplexo … ops, abraço!

  • Os 40 investigados no Inquérito sobre o esquema do mensalão, que tramita no Supremo Tribunal Federal, podem ter acesso aos autos principais através do site do Tribunal. No entanto, como as informações não podem ser acessadas pelo público em geral, os procuradores e advogados dos investigados devem pedir uma senha à Corte.

  • Não dá mais pra Usar o Mensalão como desculpa ou defesa. O Mensalão é o Fracasso do que está ai na cara de todo mundo. Pior que não tem vergonha e ainda estão tentando explicar o que?

    DEMÓSTENES E CACHOEIRA
    ASSIM FIZERAM O MENSALÃO.

    Contra Dirceu uma vingança, e nisso puseram-se a agir.
    Tremenda lambança, e Ministério da Justiça conseguir.
    Uma Mina Verdadeira, dali conseguiriam a imensidão.
    Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

    Demóstenes do DEM sairia, para bom cargo conseguir
    Para o PMDB ele entraria, na Justiça é melhor pra agir.
    Oportunista de Primeira, grande mestre na enganação.
    Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

    Foi uma crise criada, e foi Policarpo quem publicou.
    Na Veja infâmia danada, que ao PT tanto prejudicou.
    Uma Quadrilha tranqueira, da calúnia e da insinuação.
    Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

    E toda Mídia colaborou, e fez-se a notícia espetacular.
    Grande Teatro se montou, Conseguiram a Dirceu cassar.
    Foi Política ratoeira, contra quem enfrentou a repressão
    Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

    Querem é faturamento, sem nenhuma responsabilidade.
    Ignoram espaço e tempo, perdem o tino na maldade.
    Ficam sem eira nem beira, e trocam o pé pela mão.
    Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

    Contam que ninguém esta vendo, só pensam no lucrar.
    Mais o Povo esta aprendendo, sem a fome faz estudar.
    Realidade é coisa verdadeira, não é revista ou televisão.
    Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

    O Brasil vive uma beleza, o mundo esta reconhecendo
    As cartas estão na mesa, e o povo esta tudo sabendo.
    Chegada a Hora derradeira, será mostrada na eleição.
    Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

    Tem perna curta a mentira, e vai em frente a História.
    A Vida na verdade se inspira, o povo tem sua memória.
    Enganar é fazer besteira, sempre vem a hora da razão.
    Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

    Não vai reescrever o passado, nem nosso Futuro mudar.
    O fato imundo desmoralizado, faz a essa Mídia condenar.
    Coisa de gente traiçoeira, à ocultar nossa transformação.
    Demóstenes E Cachoeira, Assim Fizeram O Mensalão.

    Azuir e Turmas: do Social da Unicamp, Campinas, SP, Amigos de Rocha Miranda,
    Rio de Janeiro, RJ e de Amigos de Mosqueiro, Belém , PA.

  • Senhores,

    Vamos ser imparciais e impacionais. Todos desejam um processo célere, exceto quando nossa cabeça está prestes a ir para a guilhotina, como é o caso das cabeças dos mensaleiros, cuja saída processual é levar o caso para a prescrição e depois ir prá galera.

    Um inocente verdadeiro não teme o julgamento pois a verdade o libertará de um processo que, como se sabe, é um peso que o justo carrega e deseja ardentemente ver o fim, com sua absolvição.

    Venhamos e convenhamos: o caso veio a tona em 2005 e já era para estar julgado há mais tempo. Quanto aos atores e juízes que foram nomeados pelo Presidente Lula, deveriam todos declararem-se suspeitos por razão de foro íntimo ou serão taxados de ingratos (no mínimo).

    Acreditemos no Estado Democrático de Direito!

Deixe uma resposta