Petista afirma que Comissão da Verdade investigará imprensa

entrevista

Nas últimas semanas, a imprensa tem veiculado que a Comissão da Verdade, que apura o colaboracionismo de agente públicos e privados com a ditadura militar que vigeu no Brasil entre 1964 e 1985 a fim de produzir um relatório histórico, está investigando a participação de empresários e até de entidades dirigentes do futebol com aquele regime.

Todavia, até o momento a Comissão da Verdade não divulgou se irá apurar a atuação de certos agentes privados que tiveram participação preponderante para a efetivação do golpe de 1964 e para sua sustentação nos anos seguintes, até que a repressão aumentasse ao ponto de que aqueles que pediram e sustentaram a ditadura entendessem que em ditaduras só quem ganha é o ditador.

Para entender como é possível que uma Comissão que pretende apurar a verdade esteja, aparentemente, deixando de fora justamente o setor da sociedade que trabalhou com maior êxito e mais ostensivamente para a implantação do regime autoritário no Brasil dos anos 1960, o Blog da Cidadania recorreu ao presidente da Comissão Estadual da Verdade do Estado de São Paulo e da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa paulista, o deputado Adriano Diogo (PT-SP).

Leia abaixo, portanto, a entrevista que o deputado estadual em questão deu ao Blog da Cidadania nesta terça-feira, 19 de março de 2013.

—–

BLOG DA CIDADANIA – Deputado Adriano Diogo, bom dia. O senhor preside a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de São Paulo e a Comissão Estadual da Verdade que funciona naquela Casa, correto?

ADRIANO DIOGO – Sim, mas tenho que explicar que a Comissão Estadual da Verdade não é uma Comissão de Estado, é uma Comissão criada no âmbito da Assembleia Legislativa. Então, a partir da Assembleia Legislativa nós criamos a Comissão da Verdade do Estado de São Paulo.

Não é um projeto de lei, é um projeto de resolução. É que a Comissão adquiriu tal dimensão que as pessoas acham que é do Estado de São Paulo, mas ela não teve apoio nenhum do governo do Estado. Nós trabalhamos, só os deputados, no âmbito da Assembleia Legislativa.

BLOG DA CIDADANIA – Deputado, a imprensa tem veiculado que a Comissão Nacional da Verdade está investigando a atuação de vários setores da sociedade durante a ditadura de uma forma colaborativa.

Haveria empresariado envolvido. Fala-se claramente na Folha, hoje, sobre a FIESP e há pouco [em off] o senhor me falou da relação de entidades e pessoas do futebol com a mesma ditadura, sobretudo do futebol paulista.

Mas há um setor, deputado, que teve uma intensa correlação com a ditadura e sobre o qual, até agora, não se falou nada.

Então, muito sucintamente, gostaria que o senhor dissesse como é que fica a atuação da imprensa, da grande imprensa no âmbito do golpe, naquele momento do golpe, e na posterior sustentação daquele golpe que grande parte da imprensa, da grande imprensa teve durante a ditadura e com a ditadura.

A gente sabe que vários meios de comunicação – imprensa escrita, imprensa eletrônica – tiveram relações com a ditadura e, até agora, não se falou nada disso na Comissão da Verdade. Isso não vai ser apurado?

ADRIANO DIOGO – O golpe foi dado com apoio total da imprensa. Total. O único jornal de grande circulação que ficou contra o golpe foi o jornal Última Hora. É claro que os Bloch [revista Manchete] foram muito cautelosos… Mas, na grande imprensa, o golpe foi alardeado e bancado, principalmente nos primeiros anos [da ditadura], por muitos setores da imprensa.

O Estadão e o Jornal da Tarde,  de apoiadores da ditadura, do golpe, de apoiadores do Ademar de Barros e da Marcha da Família com Deus pela Liberdade – que era um absurdo, era o golpe –,  acabaram atingidos pela censura.

O Estadão e O Globo foram jornais importantíssimos para a decretação do golpe e a sua sustentação, o que não significa que os jornalistas dessas empresas fossem golpistas. Foram os patrões deles.

Aquele jornal Shopping News ou City News, tinha um jornalista que escrevia artigos contra o Wladimir Herzog, contra o Sindicato dos Jornalistas e contra a TV Cultura. Pedia a cabeça do Wlado e de seus companheiros todo fim de semana em São Paulo. Pedia a prisão do Wlado.

Então, a atuação da imprensa [durante a ditadura] foi uma coisa cruel.

BLOG DA CIDADANIA – Então, deputado, mas o senhor me relata a atuação da imprensa nesse período que é, mais ou menos, uma coisa que todos conhecem. Mas na Comissão da Verdade, ao menos pelo que tem noticiado a imprensa, não se fala nada sobre apurar essa atuação da imprensa.

ADRIANO DIOGO – Bom, a atuação da Comissão Nacional da Verdade agora mudou de coordenador. Agora, assumiu a Comissão Nacional o diplomata Paulo Sergio Pinheiro.  Antes, era o ex-procurador-geral da República doutor Claudio Fonteles.

Possivelmente, agora eles vão mudar a técnica de abordagem. E eu acho que, uma hora, esse capítulo terá que ser abordado – sempre lembrando que uma coisa foi a imprensa, outra coisa foram certas empresas jornalísticas que emprestaram veículos [para a ditadura transportar presos políticos], [que estimularam] a repressão e tiveram um papel direto [na ditadura]. Um papel direto!

É evidente que essas questões vão ter que ser abordadas. Senão, a verdade nã será completa. Vai ser uma comissão de meia verdade. E não existe meia verdade.

Agora, tudo é um processo. Neste ano, no dia 31 de março, o golpe vai fazer 49 anos e nada – ou muito pouco – se sabe do golpe de 64. É um assunto proibido. É muito difícil dizer a verdade no país da mentira.

BLOG DA CIDADANIA – Então, deputado: é muito difícil dizer a verdade no país da mentira. Essa é a grande questão porque, neste momento, a gente vê a grande imprensa dizer que o seu partido, o PT, estaria querendo instalar a censura no Brasil através de posições do partido favoráveis à regulamentação dos meios de comunicação eletrônicos via um novo marco regulatório.

Nesse momento, não seria muito bom que uma Comissão que diz – ao menos diz – que procura a verdade mostrasse ao país qual foi o comportamento dessas empresas de comunicação que hoje estão falando em censura e acusando o seu partido de ser um partido de censores?

Minha pergunta, portanto, é se o senhor não tem nenhuma notícia de uma intenção sequer cogitada no âmbito da Comissão da Verdade sobre uma investigação da atuação da imprensa – ou de uma parte da imprensa – durante a ditadura.

ADRIANO DIOGO – Eu não disse isso. Eu disse que, até o presente momento, não foi abordado o papel da imprensa e das empresas jornalísticas. Eu não estou dizendo, com isso, que não vai ser abordado. Eu não falei isso.

BLOG DA CIDADANIA – Mas, até o momento, não foi?

ADRIANO DIOGO – Até o momento, pelo menos, [acho que] não foi. Mas a Comissão Nacional não divulga o conteúdo do material, dos depoimentos. Isso só vai ser feito através de relatório a ser publicado [ao fim dos trabalhos da Comissão da Verdade]. Até lá, nós [da Comissão Estadual] não temos acesso.

Mas eu garanto ao senhor o seguinte: na Comissão de São Paulo, tudo que estiver ao alcance, tudo que estiver documentado será apurado e divulgado.

Comento que até hoje não se sabe se o dia 1º de abril foi um dia depois do golpe ou o dia do golpe porque até isso os militares mudaram para não caracterizar o golpe como o golpe da mentira, porque o dia 1º de abril é o Dia da Mentira.

Tudo isso vai ser esclarecido porque vão ser abertos ao público todos os arquivos do Estado de São Paulo, o que será uma contribuição nossa – da nossa Comissão, de São Paulo. Faremos com que todos os arquivos do DOPS [Departamento de Ordem Política e Social, órgão repressor da ditadura], de todos os órgãos da repressão do Estado de São Paulo, sejam  abertos ao público no [próximo] dia 1º no Arquivo do Estado.

Assim, é evidente que o papel da imprensa, que passa por certas empresas jornalísticas, vai ser apurado.

O que eu estou tentando explicar é que a Comissão da Verdade não é uma Comissão Técnica, ela é uma Comissão do povo brasileiro. (…) Ela não pertence a um grupo de especialistas.

O que estou tentando dizer, portanto, é que a Comissão da verdade é como o movimento brasileiro de Anistia. Um grande movimento popular, em todo o Brasil, nas universidades, nos sindicatos, nos órgãos associativos dos arquitetos, dos engenheiros, dos advogados – como a OAB de São Paulo – para contar essa verdade.

Esse relatório não vai ser um documento que vai ficar numa prateleira. Terá que ser divulgada a participação de todos. Da Fiesp, das empresas jornalísticas, das empresas automobilísticas… Todo aquele que contribuiu com o golpe, como aconteceu na Alemanha nazista, terá que aparecer. O nosso holocausto não pode ser contado pela metade.

BLOG DA CIDADANIA – Pelo que entendo, então, deputado, o senhor não acredita que será possível excluir a imprensa dessa investigação. É isso?

ADRIANO DIOGO – Ninguém poderá ser excluído.

77 comments

  • Teremos mais uma oportunidade para comprovar que a mídia apoiadora de golpe é intocável – há pouco houve provas de que a Veja e o Cachoeira tramavam contra o estado de direito e nada aconteceu.

  • Será que o PIG será investigado mesmo? Vai ser chumbo grosso por parte deles. Espero que sim. Se o estado democrático de direito impuser sua soberania, isto será ótimo para o país, que tarda em tomar suas providências contra esta aberração governamental – a ditadura – que sofremos.

  • Eduardo, obrigado por buscara notícia na fonte e traze-la para nós.
    Quanto à Comissão Estadual, o discurso do presidente está bonito, aguardamos a prática.

  • Mas… como sempre esse “mas”, será que tipos como Miro Teixeira, Pedro Traste, Randolfe mensalinho, Dias 16 mi, Aloysio 300 mil, Cassio ficha-podre e outros safados não rrão ao PIG bradar que isso é retaliação, censura contra a “liberdade de imprensa (só a deles, claro) e outras baboseiras na tentativa de impedir que essa investigação chegue a essa mídia golpista?

    • Com certeza o demagogo e senil Miro Teixeira e o senador Pedro Traste (aquele matogrossense que tem espiríto de Demóstenes) vão dizer que é retaliação e que isto não pode.

  • Caríssimo Eduardo,
    Conheci o agora Deputado Adriano Diogo em 1983, quando fui trabalhar no DAEE – Departamento de Águas e Energia, autarquia da ex-Secretaria de Obras e do Meio Ambiente(Governo Montoro). Ele, geólogo de formação, é um ser humano incrível! Na ditadura, recém-casado, teve seu apartamento invadido, foi preso e torturado! è um grande lutador! Como ele mesmo disse, NÃO conta com a ajuda do Governo Estadual, o que é lamentável!
    Tenho pelo Adriano Diogo a mais profunda admiração e respeito! Pessoa integra, extremamente ligado às causas que defende! Tenho certeza que, dentro do possível, fará tudo o que estiver ao seu alcance no âmbito desta Comissão!

    • Não conheço assim tão perto o deputado Adriano Diogo. Mas presenciei um fato quando morava em São Paulo, quando o deputado era um vereador. Ele não me conhecia, mas eu conhecia ele de ver alguns discursos seus na Câmara de Vereadores. Ele andava tranquilamente, sorridente e cumprimentando algumas pessoas que ele conhecia na Rua José Bonifácio, bem bonachão, muito simpático (nessa época parece que ele era mais gordo) e simples.

      Parece ser uma boa pessoa. Espero que ele consiga levar até o fim o que ele propõe: investigar as relações incestuosas e umbilicais da famiglia Frias com os órgãos de repressão da Ditadura Militar (havia muitos furgões da famiglia Frias, alguns deles incendiados por causa da aproximidade com a Ditadura Militar).

  • Fora de pauta mas vale a pena divulgar:
    Nos dias de hoje é uma vergonha termos como Presidente da CBF o José Maria Marim.
    Documentos descobertos na Assembléia Legislativa de SP mostram o envolvimento deste cidadão na morte do Sr Vladimir Herzog.
    Em 1975 ele pediu em discurso “providências” contra as intranquilidades que a TV Cultura causava à “Família Brasileira” onde trabalhava o VH. Logo depois ele aparece enforcado na prisão.
    E algum tempo depois o Marim aparece em outro discurso agradecendo o crápula jagunço da ditadura Sérgio Fleury por seus “valorosos serviços prestados” e sua “bravura”.
    Já que não se pode punir esse sujeito por causa da lei da anistia, no mínimo que não se dê um cargo de tamanha importância.
    Segue um site onde há uma petição pedindo um “Fora da CBF” para esse cidadão:

    http://www.avaaz.org/po/petition/Jose_Maria_Marin_Fora_da_CPF/

    Quem tem nojo deste cidadão por favor assine.
    sds

  • Tem que investiga tudo, as mortes todas suspeitas: Ulisses Guimaraes, Severo, Joao Gourlat, Jango, ( Costa e Silva, Castelo Branco, delegado Fleury como queima de arquivo) e centenas de outras encomendadas pela CIA juntamente com o EB!!!! Enquanto isto, o Traíra do Eduardo Campos, seguindo os ensinamentos do Serra e do Alckmin, fez isto, vejam o site: http://jconlineinteratividade.ne10.uol.com.br/galeria/2013,03,19,2158,galeria.html

    VIVA DILMA, VIVA LULA, VIVA CHAVES!!!

  • Desculpe, Edu. Mas o deputado Adriano Diogo se esquivou. A comissão da verdade não investigará a imprensa, como afirma o título do seu post. No máximo irão divulgar documentos, que talvez comprometam algum instituição privada.

    Mas depois do palhaçada da CPI do Cachoeira, do projeto de regulamentação dos meios de comunicação, da tentativa de sucatear o SUS, na política da SECOM para com a mídia alternativa, não duvido que o PT e o deputado, resolvam “acomodar interesses políticos” e esquecer essa entrevista no futuro.

    Lamentável depender de políticos tão pragmáticos, para não ver o país ser vendido.

    • Desculpe-me, mas o deputado Adriano Diogo defende com “unhas e dentes” aquilo que pensa! Como já postei anteriormente, foi preso e torturado pela ditadura e, é valente prá caramba! Qual seria seu “interesse” em acomodações?

      • Cara maria olimpia,

        Muitos quadros do PT, inclusive a própria Dilma, foram presos e torturados pela ditadura, mas não deixaram de fazer suas acomodações políticas em prol de alianças e aliados. Vide CPI do Cachoeira que a base governista comandava e no fim foi um fiasco. Vide marco regulatório dos meios de comunicação, que a Dilma jogou para debaixo do tapete. Vide projeto de plano de saúde particular subsidiado pelo governo do PT, e por aí vai…

        O PT tem interesse em subsídio, comprar votos, comprar apoio.

        Vai lá ver a quantas anda a reforma agrária, veja lá o fator previdenciário, a tabela do imposto de renda, reforma política, … é triste, mas quando a porca torce o rabo, o PT, como qualquer outro, é o partido da realpolitik.

  • Enquanto o nome desse troço que ocorreu no Brasil entre 1964 e 1985 não for chamado pelo seu nome verdadeiro: “ditadura CIVIL militar”, a verdade não será contada integralmente. Se os caras não conseguiram pegar o policarpo e o robert na CPMI do cachoeira que é uma COISICA bem MEQUETREFEZINHA, comparado a treva que significou o dia que durou 21 anos, como é que se pretende chegar aos donos das empresas “jornalísticas” que apoiaram o golpe CIVIL militar no BR? Essa será, sim, uma comissão de meia verdade…não tenho dúvida sobre isso.

  • Quando se trata do PIG , PT,ou qualquer outro partido ou instituição pública que queira,investigar,punir a velha mídia,eu só acredito depois do fato concretizado.Fora isso o que se tem visto nestes ultimos anos foram só blefes,retórica,uma falsa indgnação.EU NÂO ACREDITO EM AÇÔES CONTRA A MÌDIA,E EM CASO CONTRARIO TEREI O MAIOR PRAZER EM QUEIMAR A LINGUA.

  • vAI INVESTIGAR MESMO? S E LEMBRO QUEO MAIOR PRESIDENTE QUE ESTE PAIS TEVE,FOIESCURRAÇADO DE PRESIDÊMCIA, PORQUE A GLBO, FEA UMA MANIPULAÇÃO DE UM DEBATE EM 1989. NÃO SE ESQUEÇA QUE ANO PASSADO AS MANIPULAÇÕOOES DA MÍDIA, EM ESPECIALDA GLOBO, 18 MINUTOS NO AR, TEMTARAM A TODOUSTO GANHAR A ELEIÇÃO EM SÃO PAULO,LRMBRE-SE DA CPI DO CACHOEIRA, QUANTO PRJUIZO A NÓS POVÃO ESTAS MANIPULAÇÕESSSSS FAZEM. SEU PRESIDENTE NA COMISSÃO EM SP ESTEVE ENVOLVIDONO ASSASSINATO DO JORNALISTA WLADIMIR.

  • O Estadão bradou contra o desmando em que se encontrava o país em 64. A população foi às ruas com Deus visando evitar uma tentativa de implantação do um estado comunista. Tudo isso é fato. Mas também é fato que esses mesmos que apoiaram a barragem contra o comunismo se viram depois vítimas de sua cria. Bem, o que fizeram: sem uso da violência, passaram a combater o mal que haviam criado. Pediam a redemocratização do país. Outros combatiam esse mesmo mal, mas por vias distintas, uso da violência, e com fim diverso, trocar o sinal da ditadura para “do proletariado”.
    Assim, já que a comissão é da verdade, seria bom esclarecer quem eram os apoiadores do regime militar, quem se insurgia contra esse regime se valendo de meios pacíficos para alcançar a democracia e quem por meio da violência queria implantar no país uma ditadura de esquerda.
    Seria bom também dizer quem e que tipo de violência praticou em nome do regime, mas de igual modo lícito revelar aqueles que em nome de uma causa esquerdolóide igualmente mataram, sequestraram, roubaram e praticaram justiçamento.
    Em suma, muitos lutaram contra o regime militar, uns para estabelecer uma democracia, outros para impor um autoritarismo de esquerda. Seria bom separar uns dos outros. Nem todos são heróis.

    • Essa é a cantilena da canalhada que quer acobertar os crimes da ditadura.
      Sigamos o exemplo do Chile, Argentina e Uruguai que estão colocando os vermes nos bancos dos réus.

    • Ameaça comunista foi o maior estelionato político estadunidense da época. Só os trouxas caíram nesta fábula. E quem são os vilões nessa história são vcs direitóides, autocratas e elitistas. O comunismo é democrático em sua essência, o que nunca existiu no mundo. Portanto, nem as ditaduras totalitárias Stalinistas teríamos aqui. O que vcs fizeram em 64 com apoio dos militares e dos EUA, hoje, vcs tentam fazer com apoio do PIG/PSDB/DEM/PPS e de 5 membros do STF, e um PGR. O pessoal que agiu de forma violenta da esquerda, que foram casos talvez isolados, só o fizeram porque vcs trucidaram a democracia.

      • Completando, o pessoal que agiu de forma violenta da esquerda não chegou perto do que seus amados assassinos e torturadores da direita fizeram, além de que eles já pagaram o que devia em seus tribunais de exceção. Já os seus amados torturadores estão livres e impunes, gozando a vida e muito bem.

    • Valterlei, tenha dó. Poupe-nos dessa cantilena envelhecida.

      Você fala como minha avó direitista falava há quarenta anos. Gosto dela, mas ela aporrinhava a família toda.

  • Edu um dfora de pauta muito interessante,do Blog Doladodela do Jornalista Marco Aurélio Melo :

    19 março 2013

    Se cuida FHC

    A nota é do Jornal Hoje em Dia, de Minas, que reproduzo logo abaixo. A mesma imprensa que deu tamanho destaque ao primeiro livro de Palmerio Dória (na foto), quando o personagem principal era José Sarney, agora, como o personagem é FHC não sei se será tão generosa com o autor. Faço votos que não adote o “dois pesos e duas medidas”. Afinal, Fernando Henrique Cardoso, assim como todos os outros políticos, não pode ser poupado, nem seu PSDB, muito menos seus métodos para chegar e se perpetuar no poder. A nota é de Amaury Ribeiro Jr. (A Privataria Tucana I e II, esta última no prelo) e Rodrigo Lopes.

    Está próxima de se tornar pública a identidade do ‘Senhor X’, codinome de um político que ficou conhecido por revelar, em 1996, a compra de votos que permitiu a reeleição do presidente Fernando Henrique Cardoso.

    Nitroglicerina

    Documentos e depoimentos transformam em pura nitroglicerina um livro que está sendo rodado em uma gráfica de Brasília. “Honorários Bandidos 2”, de Palmério Dória, é uma biografia não autorizada do ex-presidente FHC.

    Biografia de FHC

    O livro mostra a reação dele ao saber que seria o suposto pai de um filho em um possível relacionamento extraconjugal. Segundo o autor, até mesmo agressões físicas teriam sido cometidas pelo ex-presidente contra mulheres.

    Tutu da reeleição

    Detalhes do esquema de compra de votos devem esquentar mais as eleições de 2014, que já estão nas ruas. No livro, o parlamentar confessa ter recebido propina da base governista, para votar a favor do projeto que permitiu a reeleição de FHC.

  • PresidentA DILMA, que apoiamos com entusiasmo, preste atenção na fala do Papa Francisco de hoje, apontando para a opção/proteção dos POBRES/IDOSOS/CRIANÇAS/NATUREZA e, evidendentemente, pelos SERES MARAVILHOSOS que, nós “humanos”, intitulamos “animais”(Deus do Céu) e que assassinamos todos os dias.
    Assim, toda essa proteção passa, inevitavelmente, PELO DIREITO A INFORMAÇÃO NÃO MENTIROSA. Por uma INFORMAÇÃO VERDADEIRA não MANIPULADA.
    PresidentA DILMA, não temos medo algum da luta e estamos acostumados a ela, no entanto, sua juda será muito bem vinda e fundamental, em conter essa SATANICA DIREITA CAPITALISTA MIDIATICA em seus ASSASSINATOS SEM FIM . Eles comem a carne dos pobres e bebem o sangue daqueles a quem enganam.
    PresidentA DILMA, ilumine ainda mais seu glorioso passado, presente e futuro, de-nos munição e armamento para defendermos a democracia e nossa amada Pátria contra essas FORÇAS MIDIATICAS DAS TREVAS.
    Temos que dar voz a quem não a tem.
    Apenas uma solicitação. Que Nossa Senhora de Fátima continue a proteger. Amém!

  • Acho que esse filme já mostra muita coisa sobre o assunto:
    O dia que durou 21 anos
    http://www.youtube.com/watch?v=NBsJh7jY0y8

    Um filme que mostra os documentos e gravações secretas do arquivo nacional dos Estados Unidos da América relacionados ao golpe de 1964 no Brasil.
    Alguma dúvida de que esse pessoal ainda trabalha para os interesses estrangeiros no Brasil?
    O golpe ainda não acabou por completo.

  • Não acredito, não tem coragem. não tem apoio. O povo brasileiro na sua maioria não sabe o que ocorreu. Estamos em situação muito próxima a que aflige a Africa. Vamos recolher todos os documentos possíveis, e neste sentido a criação da Comissão da Verdade foi um avanço extraordinário quem quiser contribuir conte o que sabe.

  • Edu não sei como você ainda acredita nessa gente. O PT sabe que nos aproximamos de 2014 e seu discurso mais à esquerda direcionado a blogosfera progressista serve para dá uma espécie de satisfação pela inação do partido em fugir de um tema que nos é caro, a regulação dos meios que só voltou ao debate numa discussão interna do partido que é reproduzido pelo seu presidente para acalmar os ânimos de quem se sente insatisfeito com a atitude covarde dessas lideranças que fogem do tema quando deveriam debatê-lo dentro do governo e não o fazem. Na verdade estão te levando no bico há muito tempo. Aquele outro deputado o tal de Paulo, salvo engano, viva dizendo que o Policarpo seria interrogado pela CPI. Necas e assim é a mesma coisa com relação a essa declaração evasiva que diz que um dia a imprensa será investigada pela sua participação, pelo seu envolvimento e apoio a ditadura. O PT, Lula, Dilma correm léguas com medo da imprensa. Não são apenas os deputados do PT diga-se a verdade, é Lula que agora quer que Dilma faça o que ele não teve coragem de fazer e nesse ponto a presidenta tem razão. O ministro Paulo Bernardo está preocupado com a eleição de sua esposa no Paraná e cuidando do caixa de campanha dela, fazendo o jogo sutil das operadoras de telefonia, as mesmas que irão forrar a campanha de Gleyse com muita grana, quiçá com o caixa 2 já que o partido se tornou especialista em captar dinheiro por fora. É lamentável, mas é a verdade. Eu pelo menos não acredito em nada do que esses caras dizem sobre imprensa. A palavra deles vale pra mim tanto quanto uma nota de 3 reais.

  • …se n estou enganado,dos telejornais do horário nobre,só o do SBT -pois é- tocou na questão do (‘provável’) assassinato do Presidente João Goulart

  • Falas de ministro do STF são apagadas das notas orais do STF

    Quem diria! Os próprios ministros com vergonha do que afirmaram durante o julgamento farsesco do “mensalão”. Agora não só negam como estão destruindo as provas do que afirmaram em alto e bom som, como faria um criminoso que apaga as provas do crime. Como eles podem fazer isso se o Brasil inteiro acompanhou aquele circo de horror. Que tal uma Comissão da Verdade para colocar tudo isso em pratos limpos, Ao contrário do que tem afirmado Barbosa, o STF não está acima de tudo e de todos. Quando me lembro daqueles juízes ensandecidos e ávidos e apressados a condenar a qualquer custo, vêem a mente um bando de embriados, que nada tem a ver com a Suprema Corte de um país civilizado. Depois da lambança feita, agora apagam as provas do que fizeram, dá prá escrever um longo anedotário não fosse trágico, afinal de contas, quem pode achar graça nessa história de pessoas inocentes terem que cumprir anos e anos na cadeia, em regime fechado. Vejam só essa do Barbosa apagando os registros do seu esdrúxulo que ele(Barbosa) fez da tese do domínio de fato(sem provas) para atender aos anseios da Casa Grande e sua mídia venal. Nada será feito contra estes larápios togados?

    STF MAQUIA O MENSALÃO.
    “DOMÍNIO DO FATO” VAI SUMIR
    Os advogados e os historiadores devem requisitar, imediatamente, as gravações da TV Justiça dos votos do mensalão. O processo de maquiagem está em curso.Imprimir

    Saiu no “Painel” da Folha (*):
    ESQUEÇAM…

    O ministro Luiz Fux mandou apagar suas intervenções das notas orais do STF (Supremo Tribunal Federal) contendo todo o debate em plenário durante o julgamento do mensalão.

    … o que eu disse

    Entre as falas agora apagadas estava uma que contrariou os advogados, por sugerir que caberia à defesa provar a inocência dos réus. Os ministros estão liberando aos poucos suas notas orais para o sistema de informática da corte.

    Veja bem

    A assessoria do ministro afirma que tudo que ele disse durante o julgamento constará no voto, e que foram excluídas as declarações para evitar um documento muito longo. Além disso, justifica que outros ministros fizeram o mesmo.

    O Conversa Afiada tem a informação de que o emprego da teoria do “domínio do fato”, aquele turbante da Carmen Miranda em que o STF transformou uma tese original alemã, vai desaparecer na hora em que os votos escritos estiverem publicados.
    Foram essa e outras barbaridades que levaram a Hildegarde Angel a chamar a condenação sem provas do Dirceu e do Genoíno em“Mentirão”.
    Quanto ao Ministro Fux, marcha a passos acelerados para um processo inexorável de impeachment.
    A revelação da conversa com o Ministro Gilberto Carvalho é estarrecedora.
    Sem falar que confessou não saber que havia 3.200 vetos na frente da MP dos royalties do petróleo.
    E parou o Brasil, até que o Supremo, constrangido, revisse seu erro.
    Os advogados e os historiadores devem requisitar, imediatamente, as gravações da TV Justiça dos votos do mensalão.
    O processo de maquiagem está em curso.
    Viva o Brasil !

    Paulo Henrique Amorim

    (*) Folha é um jornal que não se deve deixar a avó ler, porque publica palavrões. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Daniel Dantas DEPOIS de condenado e pergunta o que ele achou da investigação; da “ditabranda”; da ficha falsa da Dilma; que veste FHC com o manto de “bom caráter”, porque, depois de 18 anos, reconheceu um filho; que matou o Tuma e depois o ressuscitou; e que é o que é, porque o dono é o que é; nos anos militares, a Folha emprestava carros de reportagem aos torturadores.

    ARTIGOS RELACIONADOS

    Janio de Freitas:
    Os caminhos para o alto
    (33)
    STF: a Lei é para
    condenar uma pessoa só
    (126)
    “Quero ver o STF
    condenar o Dirceu”
    (160)
    Até “domínio do fato”
    exige provas
    (69)
    Dias na Carta:
    a chegada de Fux ao STF
    (69)

    COMENTÁRIOS
    106 Comentários para “STF maquia o mensalão.
    “Domínio do fato” vai sumir”
    19 de março de 2013 às 19:42

    RicardoJ.
    É inacreditável que eles queiram apagar estas gravações assistidas ao vivo, a cores, para distorcer a história… É o fim, o STF não assumir suas decisões… =^\

  • Eu não acredito que o PIG vai ser envestigado. Mesmo porque, PSTF não vai deichar, porque os dois são farinha do mesmo saco.

  • O Aécio, que estava visivelmente embriagado, a ponto de nem poder andar, se safou. Já o Nassif que não tinha ingerido nada de alcool, não tinha qualquer sinal de embriaguez, foi preso. Que horror. A nossa policia e nosso STF daria um bom conto nas mãos de Kafka

  • É isso aí, quem estava por trás dos milicos da época, são os mesmos hoje que apoiam a oposição. Os milicos já não são mais nada, não representam poder algum, mas quem estava por trás deles continua no poder. A classe dominante financeira, os empresários e claro, a grande mídia podre.

  • Oxalá seja possível, mas duvido. Vai depender de nova correlação de forças no Parlamento e no Judiciário, além de grande mobilização popular. Mas é assim que se inicia (ou continua) qualquer caminhada: dando os primeiros e os seguintes passos. Mais uma vez parabéns pela matéria.

  • Falando em verdades, hoje fazem dez anos da invasão do Iraque comandada pelos EUA, com a desculpa de que o Sadam Roussein tinha armas químicas em seu país. Houve a invasão e viu-se que não havia ármas químicas nenhuma e mataram cerca de 220 mil pessoas e os EUA e a Inglaterra lideram os países que roubam há dez anos o petróleo do povo iraqueano que vive na miséria, provocada por essa invasão!!!

  • Essa sujeira toda do período da ditadura e do golpe militar tem de aparecer rapidamente, antes das eleições, já que essa mídia pig controlam nas eleições, de uma maneira ostensiva e com mentiras, a cabeça dos mais ingênuos e mal informados. Meu pai morreu precocemente, durante a ditadura, por tortura portanto tenho interesse pessoal nessas informações, aliás quero ter acesso aos documentos.

  • QUE BONS VENTOS TORNEM VERDADEIRA A FALA DE ADRIANO DIOGO! AFINAL ATÉ AGORA NÃO VI EM NENHUMA COMISSÃO ESTADUAL DA VERDADE, E MUITO MENOS NA NACIONAL, QUE PARECE AGIR COM MEDO, A CORAGEM DE QUEBRAR O CINISMO DOS BARÕES DA MÍDIA E DENUNCIAR A PARTICIPAÇÃO DIRETA DA OLIGARQUIA MIDIÁTICA E DOS SEUS “JORNALISTAS” AMESTRADOS NA PREPARAÇÃO E MANUTENÇÃO DA DITADURA MILITAR; COMO TAMBÉM NA CUMPLICIDADE DIRETA COM OS CRIMES DOS MONSTROS DE FARDA, SEJA PARA ESCONDÊ-LOS COM MENTIRAS OU ATÉ MESMO PELA PARTICIÇÃO MATERIAL EFETIVA, COMO NO CASO DA NAZISTA FOLHA DE SÃO PAULO, QUE “EMPRESTOU” SEUS VEÍCULOS PARA OS ASSASSINOS DA OPERAÇÃO BANDEIRANTES USAREM-NOS NA PERSEGUIÇÃO E CAPTURA DOS HEROIS QUE RESISTIAM AOS GOLPISTAS. É bom também que esclareçamos algo : a ditadura não foi somente militar, foi civil-militar, já que foi apoiada financeira e ideologicamente pela classe dominante, suas empresas(incluindo-se a mídia), Bancos e obviamente pelo imperialismo estadunidense. Por sinal, esses pilantras não resolveram “saltar fora” da ditadura quando sentiram-na “perigosa” demais por supostamente atingí-los a certa altura dos acontecimentos : a ditadura JAMAIS atingiu a mídia conservadora, os casos esporádicos de censura do Estado de São Paulo, cinicamente propagados pelo jornal para vitimizar-se; deveram-se a uma briga de comadres entre os ditadores, uma vez que o jornalzinho paulista apoiava um determinado milico na sucessão do ditador de plantão(como diria Mino Carta)do momento, que se não me engano era Médici, o maior assassino da história deste país, e a sucessão foi vencida por outro, no caso Geisel, que em represália “censurou” o jornalzinho só por birra durante um ano, findo o qual os dois assassinos, o fardado e o midiático, fizeram as pazes e o jornalzinho pôde circular à vontade. Os barões da mídia só “abandonaram” a ditadura quando perceberam que ela estava desfazendo-se, que seu desgaste já era tal que seria muito melhor para os conservadores apoiarem o fim do regime para manterem-se no poder de outras formas(usando a televisão que já estava implantada no país inteiro), com a capa da Democracai. A força do episódio das Diretas Já, e outros eventos populares contra o regime, começavam a apavorar os fascistas, que assim “saíram” do regime para preservar seu poder. Esses e outros episódios precisam ser revelados aos brasileiros que, compreendendo o papel da mídia na ditadura, verão o quanto é cínico seus desejo de “proteger” a liberdade de expressão quanto tentam impedir a democratizzção das comunicações, que trará a verdadeira liberdade de expressão, a mesma que foi atacada por eles no passado, ao apoiarem e ajudarem a implantar a ditadura, e o é agora quando tentam calar as vozes daqueles que querem pluralizar a opinião e a informação.

Deixe uma resposta