Moro será denunciado ao CNJ por abuso de poder

Ativismo político

moro

 

Os mais de 3 mil comentários de apoio que os leitores desta página deixaram no post anterior fizeram do texto o que pretendia ser: um abaixo-assinado contra o juiz Sergio Moro.

Como expliquei naquele texto, esses comentários servirão para que o Conselho Nacional de Justiça perceba que a reclamação que irá receber contra esse magistrado não saiu da minha cabeça, mas de sentimento de um setor da sociedade.

Antes de adentrar no assunto do post – como e por que a representação está sendo feita –, devo explicar que o documento só terá um signatário oficial, conforme também expliquei no post anterior. Esse signatário será este que escreve.

A razão para tanto, é a seguinte: se tivéssemos que colocar todos como signatários, haveria que “qualificar” cada um dos que apoiaram a medida. Essas mais de 3 mil pessoas teriam que enviar cópias de documentos pessoais e comprovante de residência, e informar nome completo, profissão, cidade e Estado.

Na verdade, nem precisariam enviar – poderiam fazer a representação elas mesmas. Mas se eu tivesse que fazer para cada uma, só se acionasse o CNJ como entidade, ou seja, através do Movimento dos Sem Mídia. Porém, com essa profusão de signatários, sempre haveria um meio de arrumarem alguma desculpa e não aceitar.

Como há também uma questão de “timing” envolvida, então este blogueiro assumirá a responsabilidade, sozinho, em nome de todos. Porém, todos os comentários que expressaram claramente apoio à medida serão impressos e anexados à reclamação.

Explico, também, por que pedi que os comentários fossem colocados aqui no Blog.

É muito simples: os comentários postados aqui ficam registrados em um arquivo contendo o texto que cada um escreveu e, mais do que isso, o código IP de cada comentarista, dia, hora e e-mail.

Ou seja: é possível comprovar a autenticidade do comentário. É diferente de printar um comentário do Facebook, que não se pode garantir que é real.

Dito isso, vamos aos fatos que fizeram com que eu propusesse a medida.

Há muito tempo o juiz Sergio Moro vem despertando indignação de determinados setores da sociedade devido ao fato de que suas ações têm um viés político-partidário e ideológico claro. Além disso, há reclamações diversas quanto ao tratamento que tem dado aos presos, sobretudo na questão de “chantageá-los” para que adiram à delação premiada ou fiquem mofando na cadeia.

Tudo isso, porém, é subjetivo. Por essa razão, ele tem ignorado as queixas. Ele se livra das reclamações simplesmente ignorando-as porque ninguém sabe o que ele vem apurando, que elementos tem etc. Desse modo, só se pode criticar o que parece que ele tem feito de errado. E é pouco.

Contudo, o doutor Moro, na semana passada, cometeu um erro grave. Um erro que escancarou sua postura parcial e até irresponsável no trato das investigações da operação Lava Jato. Qualquer um que abuse de seu poder, fatalmente acaba cometendo um erro fatal.

Para que o leitor possa entender melhor, reproduzo, abaixo, trecho de matéria do jornal Folha de São Paulo de 22 de abril de 2015 sobre o assunto.

FOLHA DE SÃO PAULO

22 de abril de 2015 – página A4

Cunhada do tesoureiro do PT mentiu após prisão, diz juiz

Procuradoria suspeita que ela continuou movimentando dinheiro sujo em 2015

Moro usa imagens fornecidas por banco para acusar Marice de mentir sobre depósitos para irmã de Vaccari

DE CURITIBA

DE SÃO PAULO

O juiz federal Sergio Moro decidiu nesta terça (21) prorrogar por mais cinco dias a prisão temporária de Marice Correa de Lima, cunhada do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e suspeita de ter movimentado dinheiro com origem no esquema de corrupção descoberto na Petrobras.

Em seu despacho, Moro afirmou que Marice foi responsável por depósitos feitos em dinheiro, sem identificação do depositante, na conta da mulher de Vaccari, sua irmã Giselda Rouse de Lima.

Segundo o juiz, dois depósitos foram feitos neste ano, ou seja, quando ela já sabia que estava sendo investigada pela Operação Lava Jato. Marice foi convocada a prestar depoimento em novembro e foi presa na semana passada.

Segundo o Ministério Público Federal, Marice pagava uma “mesada de fonte ilícita” à mulher de João Vaccari.

A ligação de Marice com o dinheiro encontrado na conta de Giselda foi comprovada, de acordo com a Procuradoria, por dois vídeos enviados aos investigadores pelo Itaú Unibanco, com registros de suas câmeras de segurança.

Os vídeos mostram uma mulher identificada pela Procuradoria como Marice, nos dias 2 e 6 de março deste ano, em terminais de autoatendimento de duas agências de São Paulo, no momento em que foram realizados depósitos para a mulher de Vaccari.

Na segunda (20), em depoimento em Curitiba, Marice negou ter feito depósitos para a irmã. Com base nas imagens fornecidas pelo banco, Moro decidiu mantê-la presa.

“O que mais preocupa não é o fato da investigada ter faltado com a verdade tão flagrantemente em seu depoimento”, escreveu o juiz, que conduz os processos da Lava Jato em Curitiba. “O mais perturbador é a constatação de que a prática delitiva não se encerrou com o início da fase ostensiva da operação.”

[…]

No mesmo dia 21, o juiz Moro declarou à imprensa que as imagens de uma mulher depositando dinheiro na conta da esposa do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto via caixa-automático “não deixavam qualquer margem para dúvida” de que se tratava da irmã dela, Marice.

cunhada 6

 

O açodamento dessa declaração é o que, agora, permite que se questione a conduta de Moro na Corregedoria Nacional de Justiça, órgão vinculado ao Conselho Nacional de Justiça no qual será feita a queixa contra o juiz.

Dois dias após essa declaração desastrosa – e com Marice ainda presa –, o mesmo juiz declara que “não tem mais certeza” de que a mulher que mandou prender cometeu o “crime” que ele disse que cometera.

Confira matéria também da Folha no mesmo dia.

FOLHA DE SÃO PAULO

23 de abril de 2015

Em dúvida sobre vídeo, juiz manda soltar cunhada de tesoureiro do PT

Marice Correa nega ter feito depósitos suspeitos; Ministério Público queria mantê-la presa

Perito que analisou o caso a pedido da Folha diz que é ‘desprezível’ a chance de cunhada ser mulher filmada no Itaú

DE CURITIBA

DE SÃO PAULO

Presa havia seis dias na Operação Lava Jato, a administradora de empresas Marice Correa Lima, cunhada do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, foi solta na tarde desta quinta-feira (23).

Marice foi liberada por ordem da Justiça após surgirem dúvidas se, de fato, é ela quem aparece em vídeos fazendo depósitos em caixas eletrônicos de duas agências bancárias do Itaú.

Até então, os vídeos eram evidências de que Marice realizava depósitos na conta da mulher do dirigente petista, Giselda Rousie de Lima.

Segundo as investigações, Marice é suspeita de auxiliar Vaccari para operacionalizar a propina destinada ao PT, no esquema de desvios de recursos da Petrobras. Ela nega.

O Ministério Público Federal identificou Marice como a autora dos depósitos e, com base nas imagens, acusou a cunhada de Vaccari de ter mentido em depoimento ao dizer que nunca tinha feito depósitos à irmã Giselda.

Ao renovar a prisão de Marice por mais cinco dias, o juiz federal Sergio Moro chegou a dizer que a imagem “não deixava margem para dúvidas”.

O advogado de Marice, Claudio Pimentel, insistia que quem aparece no vídeo não é sua cliente, mas a própria Giselda, a mulher de Vaccari, muito parecida com a irmã.

No despacho desta quinta, depois de afirmar que “não tem mais certeza da correção da premissa de que ela seria responsável pelos depósitos”, Moro revogou a prisão de Marice e determinou que as imagens sejam periciadas.

“Felizmente o erro foi corrigido e ela está indo para casa”, comemorou o advogado Pimentel, ao deixar a sede da PF em Curitiba. Marice não falou com a imprensa.

Mesmo com as dúvidas sobre os vídeos, a Procuradoria insistiu na manutenção da prisão de Marice citando uma viagem ao Panamá dias antes de sua prisão e a compra de um imóvel com dinheiro de origem suspeita.

RECONHECIMENTO

A pedido da Folha, a empresa Innercalc, especializada em tecnologia de reconhecimento facial, comparou as imagens fornecidas pelo Itaú com fotos dos rostos de Marice e Giselda.

“Apesar da baixa qualidade das imagens, é matematicamente desprezível que seja Marice nas imagens do banco”, concluiu o perito Carlos Barcellos.

Embora a análise não seja conclusiva (a chance de ser Marice é baixíssima, residual, porém não é 100% nula), o perito afirma que é suficiente para descartá-la.

“Quanto a Giselda, é possível [que a imagem seja dela]”, afirmou Barcellos.

A empresa fornece sistemas de reconhecimento facial para combate a fraude bancária e tecnologia para monitoramento de segurança do aeroporto de Viracopos e na Arena do Grêmio (RS).

Para uma conclusão 100% definitiva, a foto analisada da mulher de Vaccari e a imagem do banco precisariam ter sido captadas com lentes adequadas, luminosidade e posição idênticas, afirmou o perito. (ESTELITA HASS CARAZZAI E GRACILIANO ROCHA)

Marice teve que voltar do exterior às pressas para ser presa e apareceu em toda a grande mídia como criminosa com culpa comprovada por imagens. Isso sem falar nos seis dias seguintes, vendo o sol nascer quadrado.

O juiz declarou que não havia dúvida de que as imagens eram verdadeiras. Seis dias depois, ele desdisse tudo que dissera, pois estava provado que essa mulher passou por tudo isso por um “engano” que a reportagem mostra acima que foi grosseiro, pois é fácil identificar que a mulher do vídeo não é Marice.

Esse é o ponto da representação. Essa falha revela um juiz que pune primeiro e investiga depois; que se apressa nas decisões por razões não esclarecidas; um juiz que impõe duro castigo a pessoas cuja culpa não está provada e contra as quais, muitas vezes, as evidências são fracas ou inconclusivas.

O erro é tão claro que um colunista da mesma Folha, tão insuspeito de ser petista quanto esse jornal, o jornalista Elio Gaspari, criticou Moro por não ter pedido desculpas à mulher que jogou na cadeia por intermináveis seis dias – seis minutos já seriam insuportáveis para um inocente (até prova em contrário).

 

FOLHA DE SÃO PAULO

26 de abril de 2015

O SALTO ALTO DOS DOUTORES DA LAVA JATO

Elio Gaspari

O juiz Sérgio Moro esqueceu-se do versinho: “A vida é uma arte, errar faz parte”. Desde novembro ele se transformou numa esperança de correção e rigor. Botou maganos na cadeia, desmontou as empulhações do governo, da Petrobras e das empreiteiras. Tomou centenas de providências, mas deu-se mal quando prorrogou a prisão de Marice Correa de Lima, cunhada do comissário João Vaccari Neto. Aceitou a prova de um vídeo obtido pela Polícia Federal, endossada pelo Ministério Público, na qual ela foi confundida com Giselda, sua irmã.

Desde o primeiro momento o advogado de Marice disse que a senhora mostrada no vídeo era Giselda. A própria Giselda informou que era ela quem aparecia no vídeo. Depois de manter a cidadã presa por vários dias, Moro mandou soltá-la dizendo que “neste momento processual, porém, não tem mais este Juízo certeza da correção da premissa utilizada”. Caso típico para uma bolsa de Madame Natasha. Não se tratava de ter ou não certeza, mas de admitir que houve um erro. O Ministério Público não comentou a trapalhada e todos esperam por uma perícia da Polícia Federal.

Juízes, procuradores e policiais engrandecidos pela opinião pública tendem a confiar na própria infalibilidade e acham que admitir erro é vergonha. É o contrário. Não custa repetir a explicação do juiz David Souter num voto dado na Corte Suprema, ao admitir que contrariava o que dissera noutro julgamento: “Ignorância, meus senhores, ignorância”.

Eis o caso. Para o condescendente colunista antipetista da Folha, o juiz cometeu “um erro”. Fica fácil chamar de “erro” se quem o faz não ficou quase uma semana vendo o sol nascer quadrado após ser execrado na máquina de triturar gente dita “grande imprensa”, com destaque para a mulher passeando cabisbaixa e algemada pelo Jornal Nacional.

Apesar de apontar o “errinho” do juiz, o colunista acima desumaniza Marice e a despe, publicamente, de sua cidadania. Foi massacrada pela pressa do juiz em corresponder à bajulação que a mídia vem lhe fazendo (vide foto no alto da página). Então, dane-se ela. Foi só um “errinho” bobo, não é mesmo?

Bem, há muita gente que não pensa assim. Mais especificamente, no momento em que escrevo há 3.181 leitores desta página que não acham que foi só um erro. Assim, essas pessoas constituíram informalmente um representante – eu – que irá à Justiça pedir que o doutor Moro seja investigado por abusar de seu poder por razões a apurar. E vamos pedir que ele seja afastado da Operação Lava Jato.

É isso o que se quer. Ninguém quer parar investigação nenhuma. Porém, essa investigação tem que ser feita por um juiz que não atue como promotor, como acusador e, sim, como magistrado. Que sopese os dois lados da moeda e decida, simplesmente, com JUSTIÇA.

Imagina-se que não é pedir muito.

*

PS: Vários advogados que subscreveram a queixa que será feita ao CNJ propuseram-se a me ajudar a compor a petição. Imagino que até a próxima sexta-feira estará tudo concluído. Quando estiver, postarei aqui a íntegra da representação, com prova de que foi protocolada em Brasília, na Corregedoria Nacional de Justiça.

219 comments

  • Orgulho de poder gritar aos 4 cantos que vc é meu amigo. Orgulho desmedido de saber que tenho um amigo que comunga meus ideais de Justiça! Obrigada Edu

  • Meu integral apoio, Eduardo Guimarães, ao abaixo assinado protestando contra o Juiz Sérgio Moro que vem extrapolando suas funções em detrimento do estado de Direito e em clara agressão à Constituição Federal.

  • Edu, tira meu comentário “fora de pauta” do post anterior, eu estava cansada e achei que estava postando em outro post mais antigo. Deleta para não ficar esquisito. Eu já tinha registrado o meu “apoiado” quando inseri sem querer no mesmo post o “fora de pauta”. Falha nossa! rs. Obrigada.

  • Vida longa a você, Eduardo Guimarães!

    Mais uma vez reitero meu absoluto apoio a essa representação contra o juiz Sérgio Moro. Ele não está acima da lei, mesmo que pense o contrário.

  • Eduardo,
    Muito obrigado por nos representar nessa caminhada contra as injustiças nesses processos da Lava Jato
    Parabéns
    José Ricardo Grillo

  • Mino Carta falou em uma entrevista a Paulo Henrique Amorim, que brasileiro e de uma covardia avassaladora. Mostraremos que ainda há pessoas valente. Mostraremos para Sergio Moro ou para qualquer um que não somos covardes. APOIADO.

  • Apoio totalmente a iniciativa, Edu. Esse juiz, nem qualquer outro, não é deus, não pode violentar o estado de direito como o moro vem fazendo.

  • Obrigado Edu, e que O TODO PODEROSO, continue a te dar sabedoria e
    discernimento para nos apoiar nesse momento atribulado da nossa
    conjuntura politica. um grande abraço a voce e tua belissima familia.

  • Caro Edu,
    Outros gostariam de aderir a essa iniciativa e teríamos muito mais do que as 3.000 assinaturas. Sugiro que tão logo a petição esteja pronta , que a publique e quem quiser poderá ainda fazer parte dessa iniciativa.

  • Caro Edu…

    neste momento, depositamos em voce uma esperança contra o arbítrio do dr. Globo, quer dizer, do dr. Moro (“faz diferença”?)

  • Eduardo,

    Mais uma vez, louvo sua coragem. Suas explicações para ir sozinho são convincentes, embora eu ache que você assume todo o risco. Risco, sim, porque vivemos em uma sociedade profundamente injusta, em que há donos e mandados. Se precisar diluir seu risco, conte comigo.

    Reynaldo Motta.

  • Parabéns e continue.
    Tem novamente meu apoio para essa empreitada.
    Precisamos de um país moderno com leis que sejam iguais para todos e não de um país em que a lei sai da cabeça de um juiz qualquer sabe-se lá movido por interesses outros que não o de aplicar a lei de acordo com os códigos vigentes.

  • Será que vamos conseguir começar o processo de higienização?
    È inconcebível assistirmos, impassíveis, aos desmandos desse Juiz Moro.
    Esse passo será o primeiro, de uma série que precisaremos dar, para que se restabeleça a justiça no país, para que ela seja igual para todos, como reza a Constituição.
    Obrigada, Edu, pela iniciativa, que nos enche de esperanças de um país mais justo.

  • A próxima cartada é processar a Globo por improbidade administrativa, ao dar o prêmio “faz a diferença” a um único juiz, e não a todo o poder judiciário, violando assim o princípio da impessoalidade que deve permear a atividade pública (a Globo é concessionária de serviço público).

  • Edu, não esqueça de incluir na narração dos fatos os aspectos que agravaram ainda mais as barbaridades do juiz.

    A sra. Marice Correa, presente a um evento fora do país, ao saber que a justiça brasileira a tinha como foragida, retornou imediatamente para se apresentar as autoridades. No entanto, para o espetáculo pseudo jurídico seguir seu script era preciso desconsiderar a atitude de Marice. Era preciso ignorar que ela, “a foragida”, abandonou um congresso fora do país, retornou ao Brasil e imediatamente se colocou a disposição da justiça. Era preciso ignorar que se tratava de uma senhora, pois no roteiro constavam as algemas. Mas e a Súmula 11 do STF ?
    Que tipo de justiça ignora tais circunstâncias em favor do prazer de humilhar, ainda mais, um ser humano? Bem, se analisado o histórico deste juiz e sua condução frente ao processo, não nos parece estranho tal comportamento. Por isso, são necessárias atitudes corajosas como as suas para frear esse trem descarrilado.

    http://nova-criminologia.jusbrasil.com.br/noticias/2102789/uso-de-algemas-medida-de-seguranca-ou-abuso-de-autoridade

  • como cidadã e como jurista estou indignada com o comportamento desse juiz Moro. Eduardo tem meu total apoio, vá em frente por favor, em nome do funcionamento correto do judiciário deste país um dos pilares do Estado de Direito Democrático.

  • Grande Edu. Isso no mínimo vai provar ao “todo poderoso” que numa democracia não existe infalíveis. E que cidadãos comuns tem o mesmo valor em quanto cidadão do que heróis midáticos

  • Bom, eu declarei meu apoio na sua página no Facebook.
    Mas se local para fazer isso é aqui, eu volto a afirmar que sua decisão representa também o meu desejo.

  • Obrigado por representar a todos que como eu, não têm oportunidade de fazer com que seja ouvido o seu grito de revolta contra os desmandos e arbitrariedades cometidas por esse moço.

  • Parabéns caro Edu. Quem sabe consigamos deter a metamorfose que deu lugar ao triste Joaquim Barbosa e mostremos que o Judiciário também deve responder ao cidadão.

  • É uma bela ação educativa ( de cidadania ). E seu maior mérito nesta ação, Edu, está na atitude coerente de falar e fazer ( e , de certa forma, democrático participativa, dialogando com os leitores para construir a representação ) .

    Vamos a luta!!!!

  • Edu, lavando nossa alma!!!

    Cara, quando você iniciou este singelo blog da cidadania, ‘you mean it’ – you meant it

    Isto é, você falou sério.

    Obrigado pelo seu espírito guerreiro!

    Vamos vencer esta batalha contra os monstros do atraso!

    Forte abraço e muito obrigado!

    #todoscontraogolpe #explicamoropqsopt

  • mouro faz justiça com as proprias maos e uso arbitrario das proprias razoes…ele sabia quem era a correntista …o gerente do bb deve ter informado….ele queria ampliar o escandalo contra o pt

  • Dei meu apoio, e enviei para dezenas de militantes via inbox que eu tenho no face pedindo a eles que participen desta campanha. Postei o pedido em comentários sobre o assunto no CAF e no Tijolaco.
    Espero ter feito minha parte.
    Estou no aguardo de uma resposta efetiva do CNJ.
    Caso eles nada facam, entäo podemos entender que a justica é mesma tucana de cabo a rabo.

  • Caro Eduardo, parabéns pela sua atuação corajosa contra este péssimo exemplo vindo do poder judiciário, o Dr. Moro vem protagonizando uma “justiça” evidentemente partidária, (O Eminente Ex-Supremo- Dr. Joaquim Barbosa fez escola) e ainda o Dr. Moro se dá ao desfrute de aparecer recebendo um prêmio das mãos dos donos da “GLOGOGOLPISTA”. É demais para a paciência de qualquer cidadão minimamente consciente de qual é o verdadeiro papel de um representante de um poder judiciário sério, isento e ético.

  • Olha, em nome duma pseudo luta política que até agora não entendi ser contra quem ou o que, em oito anos que frequento este espaço, pensava que já tinha visto de tudo, mas não..

    ..já o vi por exemplo defender companheiro corrupto, condenado, traficante, assassino, ditador, incompetente, nem que pra tanto, magistrados, homens públicos e/ou Instituições, fossem achincalhadas e jogadas à lama.

    Já o vi defender invasão e tomada de bem particular ..a condenar a polícia quando esta tentava apenas trabalhar ..o vi também defender obras superfaturadas ou a construção de METRO em bairro de madame, e aqui também, lembro, com direito até a OFENDER septuagenária estampando sua foto em seu blog sem dó nem pena..

    ..éh, já vi sim, já vi muito aqui ..já vi da censura, da ofensa a dissidentes, da demagogia, da insana tentativa de se desconstruir, com mentiras e bravatas, quem tem opiniões contrárias às suas..

    ..cheguei mesmo a ver a defesa de improvisos e puxadinhos administrativos, de obras super faturadas, feitas com dinheiro público e dadas a particulares, ou a defesa de corta caminhos como liberação das drogas, aborto, ou mesmo assassino se de menor, tudo isso só porque o Estado em que seu grupo esta empoleirado, não consegue dar conta nem respostas às complexidades contemporâneas, sequer mesmo sabendo prover, conter, reverter, educar e/ou esclarecer pelo mal menor.

    Enfim, enquanto parecia que eu já tinha visto de tudo partido de você, me parece que agora, como FENIX, você ressurge através de mais uma tese ESTAPAFÚRDIA, correndo o risco de OBSTRUIR A JUSTIÇA, ou de criar-lhe empecilhos e dificuldades nos tramites, na apuração e penalizadão dos delitos que envolve mais um caso emblemático nacional, ele que em si, pode ser capaz de nos fazer renascer para a ética e para o respeito à cidadania, esta que jamais a tivemos plena, a bem da verdade..

    ..e tudo isso, aparentemente, se dizendo preocupado com uma pessoa que sofreu com um ÍNFIMO erro de avaliação processual que sequer durou UMA SEMANA ..num autentico exemplo perfeito de dano INVOLUNTÁRIO e colateral que a própria interessada poderá se buscar de um reparo maior..

    Só que agora, com seu gesto quixotesco e populista, você corre até o risco de beneficiar EMPREITEIROS, réus confessos, corruptores, corrompidos e/ou cooptados que a sociedade busca catá-os a décadas, eles que com seus gestos INVIABILIZARAM, encareceram, distorceram e desviaram todo e qualquer projeto do Estado brasileiro, normalmente ferrando com vida de milhões de pessoas.

    Realmente, acho que esta lhe faltando entender um pouco mais de CAUSA e efeito, de proporcionalidade e bom senso, de juízo mesmo, não é possível.

      • Comentários na matéria do Mainardi mostram que outras pessoas pensam como o rocambolli. Essas pessoas acreditam que o fato da gente denunciar o autoritarismo da ‘lei do moro’ quer dizer que não queremos que a Lava a Jato cumpra seu objetivo. Queremos sim: que os corruptos e corruptores sejam julgados e se culpados, punidos. Mas de acordo com a lei e os preceitos básicos da justiça.

  • Eduardo você, como sempre, na vanguarda dos acontecimentos… Apoio integralmente esta iniciativa, não é possível que esse juiz continue com plenos poderes para usar a justiça para continuar atacando os que não são de sua corrente ideológica.
    O que está em jogo além do projeto que representa o governo do PT é a supremacia dos três poderes, visto que é nítido que judiciário se considera hierarquicamente acima dos outros, contrariando nossa Constituição onde reza que os três poderes são independentes com atribuições especificas.
    Nos dias atuais temos visto o Supremo legislando e até mesmo querendo governar. É como diz seu colega blogueiro Fernando Brito, hoje se estamos vivendo uma ditadura é a do Judiciário.
    Pessoas com você Eduardo, Fernando Brito, Miguel do Rosário, Paulo Moreira Leite, PHA, entre tantos outros, me inspiram e renovam minhas esperança para continuar acreditando que no final a verdadeira democracia vencerá esta época de trevas e ódio.

    Um grande abraço para todas sua família e um enorme beijo para sua Vitória.

    PS.: Aproveito o espaço para pedi orações para povo de Salvador, especialmente das comunidades do Bom Juá e San Martin que até momento contabilizam 15 mortos nos desabamentos ocasionados pela fortes chuvas de domingo e de ontem.

  • Edu, sou obrigado a reconhecer o acerto da GLOBO ao dar o Prêmio “Faz a Diferença” ao Juiz Moro.
    Só não concordo com o nome. Deveria ser “Forja a Diferença”
    Claudio

  • Parabéns, Edu. Apoiado!
    Os desmanados e as extrapolações desse juiz já foram longe demais.
    Justiça seletiva não é Justiça.
    Lamente-se que outras entidades sérias, de âmbito nacional, não tomem medidas oficiais contra esses abusos.
    Em frente!

  • Caro Eduardo, quero participar também deste documento contra as injustiças e deslizes do juiz Moro. Favor incluir meu nome entre os apoiadores.
    Obrigada e parabéns por mais esta iniciativa, exemplo de cidadania e democracia.

  • Edu, bom dia!
    O seu post foi tão providencial que teve a repercussão que teve. Só de comentários mais de 3 mil, coisa absurda em comparação a de outros colegas progressistas.
    A situação atual é tão preocupante que já vimos pessoas falar que a corrupção do PSDB (para mim a da elite) é do BEM a do PT é a do MAL, e se compararmos o partido mais corrupto é o DEM, de acordo com o nº de políticos que perderam seus mandatos, onde o PT só aparece em 9º lugar (PMDB em 2º e PSDB em 3º) sem contar a quantidade de denuncias para com estes partidos de direita que não são nunca investigados. Hoje em dia não se pode gostar do vermelho (cor) se não vc pode até ser agredido, em fim, o cúmulo do absurdo oque estão fazendo onde quem apoia o governo é o errado e ao contrário é o que é certo.
    Isto tem que parar, a justiça não pode ter lado. Edu, vc está de parabéns e obrigado por representar o meu pensamento!

  • Prezado Edu, apoio total à sua iniciativa em defesa do Direito do Cidadão. O ovo da serpente eclodiu com JB, temos que fazer tudo para que o seu filhote não produza outros filhotes.

  • Grande Eduardo !!!

    És um orgulho dessa raça verdadeiramente HUMANA !!!

    Essa luta contra essa ditadura do judiciário , PF que está se comportando
    como o DOPS em plena ditadura , MPF totalmente golpista, mulher de ministro
    do STJ que vai em passeata com camiseta amarela com quatro dedos e pede
    o fora Dilma junto com rede globo e cia. Não é fácil não.Mas, não passarão!!!!

    Estamos juntos e misturados contra o GOLPE>

    Seus parabéns!!!

  • Eduardo, você é um destemido! Carrega contigo o sentimento de nacionalismo… Parabéns pela campanha de mobilização e conscientização que vem fazendo por este espaço.

  • Edu, você é um VERDADEIRO CIDADÃO BRASILEIRO!
    Este fato incontestável de excesso do judiciário e tantos outros pedem, COM URGÊNCIA, a REFORMA DO JUDICIÁRIO! Quase morri de vergonha dos vexatórios estrelismos narcísicos e grosserias imperdoáveis no julgamento do suposto mensalãol Me indigna que o judiciário, a guisa de buscar justiça, se arvore na verdade em promover “justiçamentos” públicos de seus desafetos políticos.
    Sem a REFORMA DO JUDICIÁRIO jamais teremos um BRASIL digno de sua grandeza .

  • Edu, um alerta. Procure não se expor tanto, não ande sozinho e que Deus proteja e a sua Família, pois sabemos como agem os reacionários.
    Vamos em frente!

  • Mais uma vez você tem o meu integral apoio, xará!

    O Judiciário não é lugar para justiceiros movidos pela vaidade ou por motivações político-partidárias ou ideológicas, somente para Juízes (com J maiúsculo)!

  • EDUARDO!!! só tenho a lhe agradecer pelo ato de coragem e é por isso que seu blog faz jus ao nome que ostenta. Como você mesmo disse em 25/04, que bastasse eu dizer (escrever) APOIO. Mui Grato, Seu assíduo seguidor.

  • Edu, vc é o CARA!!!! Moro em Recife e apesar de não conhecê-lo pessoalmente me sinto sua amicíssima..kkkk. Quem sabe um dia te darei um abraço? Vou logo dizendo…se estiveres andando por São Paulo e uma baixinha cearense meio doidinha te abraçar….sou eu.. não se assuste..kkk. Vamos em frente e bjs para sua família.

    Vida longa a Eduardo Guimarães!!!!!!

  • Eduardo,

    Parabéns pela iniciativa. Se em nossas instituições responsáveis pela manutenção da lei e da cidadania houvesse mais cidadãos como você, nosso país seria um lugar menos injusto e desolador.

    Muita luz, saúde e energia para você!

    Grande abraço!

  • Preciosa argumentação.Edu.A sua luta em prol da democracia e em defesa do governo nos enche de orgulho.Pena que não consegui tê-lo como meu contato,mas sou uma leitora assídua de seu blog e o tenho como uma de minhas principais fontes de informação.Admiro sua competência e o seu amor à verdade.Grande abraço.

  • Juridicamente, moro não pode atuar neste caso:

    Suspeição do juiz. Artigo 135 CPC

    Reputa-se fundada a suspeição de parcialidade do juiz , quando;

    inciso I – Amigo íntimo ou inimigo capital de qualquer das parte.

    inciso V – Interessado no julgamento da causa em favor de uma das partes.

  • “Injustiça que se faz a um, é ameaça que se faz a todos”. Apoiado Eduardo, esse é um passo histórico na consolidação da Democracia. Avante!!!

  • Caro Eduardo Guimarães, sua atitude e com o apoio irrestrito dos participantes do seu blog nos orgulha bastante. Esperamos que as autoridades responsáveis pelo bom andamento da Justiça nesse País, sejam patriotas e sensatas, procurem oferecer em definitivo um basta a esses abusos cometidos pelo Judiciário Brasileiro(Mensalão/Mentirão/Lava Jato/etc.). Apesar de pouco acreditar no Judiciário, principalmente na sua cúpula ( quando da fala da Eliana Calmon), acho que nem tudo está perdido e tenho certeza que os homens de bem desse País que ainda fazem parte do nosso Judiciário, tentarão de todas as maneiras afastar a política do meio jurídico oferecendo um freio em determinados juízes (Moro/Barbosa/etc.) que devido a manipulação da mídia golpista e partidarizada, se sentem os “DEUSES DO OLIMPO”, botando os pés pelas mãos e fazendo julgamentos incoerentes com o intuito de tirar do poder um Partido democraticamente eleito (pela força do voto, inclusive o meu). Pergunto ao juiz Moro, porque só o Partido dos Trabalhadores (PT) se o PSDB recebeu tanto ou mais recursos das mesmas origens das Empresas envolvidas na Lava Jato?. Fica no ar a pergunta!. Dizem os compêndios jurídicos que a Justiça é Cega, acho no entanto que a nossa Justiça Brasileira é “CAOLHA”, um olho cego e o outro aberto somente para visualizar os desmandos do PT. O olho cego deve “observar” os desmandos do PSDB e Aliados. A balança da nossa Justiça, precisa ser aferida com a máxima urgência possível, pois em alguns casos os pratos estão desequilibrados.

  • Como advogado, o comportamento desse juiz me traz um sentimento de decepção em relação ao nosso Estado Democrático de Direito e de descrédito em relação às nossas instituições republicanas. Como se confirmássemos a velha tese de que trata-se tudo de uma farsa.

  • Tenho orgulho de ter conhecido você Edu. Você é um ser iluminado. Continue sendo nossa luz, nosso orientador, nosso norte. Parabens.

  • Aplausos para a atitude corajosa e coerente do Eduardo Guimarães. Poucos, no Brasil, têm o destemor de enfrentar um juiz federal injusto e tirado a justiçeiro, especialmente quando este foi guindado ao rol da fama pela absolutamente comprometida politicamente Rede Globo, que o elegeu como paladino da moralidade do momento. Os princípios democráticos devem nortear também a aplicação do direito, que não pode ser instrumento do arbítrio e da parcialidade de alguns juízes. O Brasil não precisa de falsos salvadores da pátria, mas apenas daqueles que cumpram com integridade e equanimidade o seu papel, o que não ocorre com esse juiz.

  • Eduardo volto aqui para reafirmar meu apoio à sua iniciativa. Parabéns pela coragem de exercer em nosso nome, o direito à indignação com o arbítrio que o justiceiro Sérgio Moro, vem conduzindo o inquérito da operação lava jato, na “Guantanamo do Paraná”.

  • Apoio a iniciativa. Que bom que mais uma vez o Blog da Cidadania tomou à frente em denunciar mais um arbítrio contra a sociedade brasileira. O ataque autoritário desse juiz a essa cidadã é um ataque ao povo brasileiro. É um ataque a Constituição Federal, à dignidade da pessoa humana e as garantias individuais presentes na Carta Magna. Há muito tempo devido a atuação partidarizada desse juiz essa Operação Lava Jato deixou de atuar na investigação de casos de corrupção na Petrobrás, para se tornar instrumento de perseguição e vingança contra o partido e o governo que comandam o poder central brasileiro há 12 anos.

  • Desde a farsa do mensalão, eles vem seguindo essa estratégia, isso de derrubar usando justiça vem sendo feito em cidades com prefeitos do PT como em Campinas por exemplo. Tem que dar um basta nisso, temos que sim protestar contra esse conluio que na verdade é uma máfia. Parabéns Eduardo!

  • Já houveram várias representações contra Moro e, principalmente, tentando melar a operação Lava Jato. Se conseguirem será um feito e tanto na história da justiça brasileira, para alegria de alguns e tristeza da maioria.

  • Edu, fiquei sabendo de um artigo do Moro em que ele diz ter ciência que o “mãos limpas” deu no Berlusconi e que as delações a torto e a direito acabaram com a vida de muito inocente. Diz que é um “preço a se pagar”.
    É de 2004, o que mostra que ele se prepara para isso tudo faz tempo. É um perigo para o país

  • O que choca, entre outros desvios desse juiz, é ver a data das noticias: no dia 22/04 ela é culpada sem a menor dúvida, no dia 23/04 ela é inocente! Quantas vezes durante esse processo esse juiz não deve ter cometido esse erro? Imagine se a imagem fosse de péssima qualidade? Ela continuaria presa? Simplesmente por vontade desse juiz? Inacreditável esse tempo que vivemos no país. E nem se pode dizer que esse juiz mancha a imagem do nosso judiciário, acho que ele retrata bem a quantas anda o poder judiciário no país. Quando terão a coragem de abrir essa caixa preta que é o judiciário?

  • Coragem e renitência você tem de sobra, Edu! Meus parabéns pela iniciativa! Agora, fiquei pensando: Porque a própria Marice, vítima desse processo kafkiano-midiático, também não denunciou seu carrasco ao CNJ? Poderia até ela mesma entrar com uma ação por danos morais contra ele.

  • Edu, me perdoe a intimidade, pode verificar os pontos abaixo?

    Não tenho os dados do processo, mas pelo que lí, nos jornais, foi o Itaú que enviou as imagens aos promotores. O Itaú fez isso espontaneamente ou foi intimado a fornecer as imagens do dia em questão? Se foi espontaneamente o Itaú cometeu crime pois essas imagens são sigilosas. Se foi intimado pelo juízo, gostaria de saber sob qual pretexto o juízo determinou ao Itaú que fornecesse as imagens? Ao que me consta isso ainda não foi esclarecido.

    • Eduardo, as imagens foram pedidas pela Justiça, isso é certo. O pedido de imagens foi feito com base na quebra de sigilo bancário natural em investigações como essa. O que houve de errado foi a análise superficial das imagens ou até a tentativa – aí, sim, ilegal – de distorcer o que revelaram

      • Edu, acho que algo não se encaixa, o pedido de quebra de sigilo foi anterior, tanto que o próprio Moro afirma que “O mais perturbador é a constatação de que a prática delitiva não se encerrou com o início da fase ostensiva da operação.”, ou seja, esses dados não foram obtidos com a quebra do sigilo bancário inicial, foi depois. Isso é estranho porque se foi depois, pela própria declaração do Juiz Moro, estaríamos falando de quebra de sigilo bancário “ad eternum”? Ao que parece ela continuou tendo seu sigilo bancário quebrado continuamente e provavelmente sendo vigiada, pois como os procuradores e o juízo vieram a saber dessas novas imagens que geraram todo o imbróglio?

        Se eu fosse o advogado dela iria querer saber de onde saiu a ordem para essa nova quebra de sigilo, pois, como o próprio juiz Moro reconhece, ao dizer que essa nova imagem surgiu depois “do início da fase ostensiva da operação”, ou seja, depois da primeira quebra de sigilo.

        • O advogado dela é fraquinho. Ele chegou a agradecer por ela ter sido solta.
          Parabenizo a iniciativa de Edu, como sempre um exemplo de cidadão.
          Entretanto, a vitima Marice tem que representar também moro e processar o Estado. Segundo o 247, a PF do moro está promovendo acareação do Yussef com a vítima, a Sra. Marice. Não vão desistir tão cedo de encontrar alguma macula na vida dela, nem que seja prendê-la porque puxou o rabo do gato quando criança.

      • Mais uma vez parabéns, Eduardo.

        Você está agindo em nome de todo cidadão brasileiro que fica indignado com injustiças e arbitrariedades.

  • É inacreditável como o GOVERNO, o MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, as autoridades em geral (STF, MPF, OAB, etc) se calam diante de tantas abitrariedades do JUIZ VAZA-JATO GLOBBBELEZA. Parece que entramos no túnel do tempo e estamos regredindo aos tempos da DITADURA.

    FORÇA AÍ, EDU !! ‘TAMO JUNTO MANO !!

    DITADURA NUNCA MAIS !!!

    “O BRASIL PARA TODOS não passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÂO & GOLPES – O que passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÃO & GOLPES é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

  • Eduardo assim como a Valeria tb apoio totalmente o que vc está fazendo, quem sabe assim teremos uma justiça mais isenta e justa, sem lado , que puna todos os lados de forma igualitária.

  • Eduardo,
    o Stanley Burburinho também estranha o fato de não terem sido divulgadas as imagens da pessoa em questão de frente à máquina do banco… esta imagem poderia, desde sempre, ter tirado quaisquer dúvidas, mas não parece que tiveram este interesse… parece que ficou claro que queriam fazer tortura psicológica com o Vaccari, né?
    além do que, outra observação do Burburinho é que o limite para depósito naquelas máquinas é muito menor do que o valor que o magistrado disse ter sido depositado naquele dia.

  • Edu, dei meu apoio e neste momento estou endossando o apoio feito. Não me conformo como as pessoas sérias dessa nossa justiça, estão se calando diante dos modos estranhos com que esse juiz tem conduzido esse processo. Parabéns pela coragem, dignidade e pelo seu clamor de justiça!

  • Edu. tem meu apoio, sempre! Por falar em apoio, vc apoia essa decisão da Dilma de se calar no dia 1º de Maio? Eu não concordo. Os telejornais da manhã já falaram que ela tá com medo de um outro panelaço. O PT nunca tem espaço na mídia e quando tem, vai desperdiçar? Muito estranho!

  • Eduardo.
    Assim como estive presente em todas as representações,
    tambem nessa não estarei fora. No blog anterior antecipei
    minha posição abrindo mão dos meus dados pessoais em seus
    arquivos.
    Pra frente grande guerreiro!

  • A resistência hoje é feita pelos blogs sujos, seus leitores e especialmente pela cara e coragem de Eduardo Guimarães. Está na hora do Rui Falcão e o PT entrarem na luta também . Ou será que estão esperando o desfecho dos “300 de Esparta” ?

  • A resistência hoje é feita pelos blogs sujos, seus leitores e especialmente pela cara e coragem de Eduardo Guimarães. Está na hora do Rui Falcão e o PT entrarem na luta também . Ou será que estão esperando o desfecho dos “300 de Esparta” ?

  • Sempre me lembro da história de um dono de vídeo locação, que por ter declinado seu voto em Lula, na ocasião foi execrado pelo pai do hoje juiz Moro. Fico a imaginar quantos semelhantes existem hoje em órgãos públicos, que têm o dever de serem imparciais é não o são. Principalmente quando estão temporariamente fora da alta cúpula do poder. Acho até que têm muitas saudades dos tempos da ditadura. Aqueles é que era bons tempos, em que cada um sabia seu lugar na sociedade( piada de péssimo gosto).
    Vá em frente Eduardo, pois o sr. Me representa!
    Douglas Quina.

  • Aplaudo, de pé, a iniciativa! A massa crítica do País vem assistindo, aturdida, a este arsenal de abusos cometidos pelo magistrado. Juizes como este Moro, assim como Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes, dão mostras claras de que nossa Justiça prima pela vaidade, pela falta de ética, pela parcialidade abjeta! Escudam-se nos holofotes e nos mimos de uma imprensa inescrupulosa, e nos afagos dos caciques dessa política imunda, julgando-se deuses supremos aos quais é dado o poder para macular reputações e destruir vidas a bem dos próprios interesses escusos! A meu ver, o nobre Juiz Moro merece, além desta representação, uns bons processos por calúnia, difamação, danos morais, e tudo o mais a que tenham direito os vitimados por suas arbitrariedades. Quiçá a mesma cadeia na qual vem se esmerando em depositar os que lhe convém! Isto é uma vergonha, um despautério e uma ofensa ao povo brasileiro!

  • Eduardo eu não sou de sentir pena de tudo quanto eu vejo e mesmo vendo em todos os canais ao mesmo tempo as imagens desta mulher eu no momento pensei que para se prender no Brasil se precisa de provas e como era contra o PT, pensei se não tem provas criaram uma mentira e foi isto que aconteceu infelizmente.

  • Força, Edu!!!! Apoio sua iniciativa. e agradeço todo o seu empenho pela democracia e pela justiça.
    As corrupções e abusos e mantidas devem ser pelo menos expostas se não julgada.

  • Edu. O que estou achando estranho é que: Pelo que sei, existe um limite para se realizar depósito em caixas automáticos. E esse limite, fica muito aquém do valor que a justiça diz que foi depositado na conta da esposa de Vacari. Não me lembro do montante, mas me parece que ultrapassa a casa do milhão. Então, como alguém pode ter depositado esse valor, através do caixa automático? A única coisa que poderia explicar isso, seria um depósito em cheque, o que parece que não é o caso. Além disso, imaginem o tamanho da mala de dinheiro que ela teria que estar portando para transportar tanto dinheiro até o caixa automático.

  • Se comentário ajuda, aqui vai o meu em apoio ao pedido: O referido Juiz deveria primeiramente se declarar impedido por todas as razões já observadas.

  • Nada mais providencial.
    O Garoto ficou deslumbrado com as homenagens da Globo.
    Logo a Globo, uma organização golpista de primeira grandeza.
    Aí ele pensou que era a própria Lei.
    E continua agindo acima da Lei.
    Ignorando a lei.
    Sua investigação já virou Lava Ego.
    Mais uma vergonha para a Justiça nacional.
    A hora que a Globo achá-lo descartável, fará como fez com o Barbosa.
    E aí, Moro não passará do Rio Belém, aquele que separa os Ricos dos Pobres na Capital do Paraná.

  • Mais um motivo para reforçar a denuncia contra o juiz Sergio Moro. Ligo a TV agora (16:30) e o noticiário da Band News,sobre a Lava Jato, continua veiculando imagens da cunhada de Vaccari (Marice), como se ainda estivesse presa. É A DESTRUIÇÃO DE REPUTAÇÕES.

  • O tesoureiro Vacari arrecadava para o PT. Quem arrecadava para o PSDB, para o PP, para o PPS, para o DEMOS, para o PMDB?
    Só o Vacari é que está sendo punido. Quem arrecadava e arrecadou para o partido do Aécio PSDB?
    Onde anda o Jaime Careca que entregou 1 milhão ao Anastasia? O juiz deixou o Careca sumir ou sumir com ele?

    • Fernando, acho melhor você se informar melhor, pois de acordo com o juiz Moro, delegados federais e o ínclito Ministério Público Federal do Paraná, o dinheiro para as campanhas eleitorais do PSDB é obtido e recolhido em quermesses de igrejas, barracas de festas juninas, corridas de saco, em festinhas no jardim de infância, etc….

      É fato que todas as empreiteiras envolvidas na investigação da operação lava jato, conforme matéria recente do insuspeito jornal O Estado de São Paulo, que até declarou apoio oficial ao tucano Aécio Neves na eleição passada, doaram recursos legais e contabilizados no TSE para o PT, PP, PMDB, PSB e PSDB, mas na visão dos guardiões paranaenses da moral, da ética e da justiça, só as doações oficiais para as campanhas do PT é que são de propinas e portanto devem ser criminalizadas e o partido extinto.

      Já as doações eleitorais oficiais das mesmas empreiteiras para os outros partidos, principalmente para o PSDB, as empreiteiras retiraram essas doações, num gesto assaz magnânimo da sua sacrossanta margem de lucros legais, num arroubo de patriotismo e civismo, pois afinal o PSDB representa o bem em luta contra o mal (o PT), é nisso que querem que a gente acredite.

      Acho que nem se eu fosse uma ameba acreditaria nisso.

      Quem acredita nisso, acredita em qualquer coisa.

  • Eduardo, você já leu a lei federal nº 12.850 que trata da delação premiada ?

    São só 24 artigos, vale a pena tomar ciência.

    Leia e veja o que o juiz, delegados e MPF podem e não podem fazer durante o processo, a questão do sigilo das informações e das partes, não exposição de pessoas, etc.

    Jogue a busca na internet, digite o número da lei e acesse o link do palácio do planalto que a lei aparece na íntegra.

  • O Ministro Teori Zavaski do STF acabou de revogar a prisão preventiva do presidente da empresa UTC, que os oráculos judiciários de Curitiba dizem ser o chefe do cartel das empreiteiras na operação lava jato.

    O Ministro Zavaski reduziu a pó a teoria do juiz Moro e do MPF de uso indiscriminado da prisão preventiva para forçar as delações.

    Aliás essa lava jato e seus processos vão virar pó nos tribunais superiores por nulidades e ilegalidades ( vazamentos em investigação e processo sob sigilo judicial desde o começo; juiz falando fora dos autos para a mídia; prisão para constranger e forçar delações); prisões arbitrárias, etc), pois a lei da delação premiada, lei federal nº 12.850 diz que a delação premiada para valer em juízo tem que ser VOLUNTÁRIA, e não obtida com esse circo de horrores ilegais que parece exalar das masmorras curitibanas.

    O ex-governador paulista Claudio Lembo, Professor de Direito Constitucional e político conservador, disse que atualmente só tem medo da “ditadura da toga”, afirmou que estão sendo feitas prisões no Brasil que nem o DOI-CODI da ditadura militar ousava fazer.

    Vivemos tempos estranhos.

    • Afirmação do Ministro Teori Zavaski do Supremo Tribunal Federal e relator no pedido de Habeas Corpus, na decisão que revogou a prisão de Ricardo Pessoa, dono da empreiteira UTC, preso há mais de 6 meses nas masmorras de curitiba:

      ” não há indícios que Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia pretenda fugir do país e que manter sua prisão preventiva e forçar uma delação premiada seria ” medida mediavalesca que cobriria de vergonha nossa sociedade.”

      Será que precisa dizer mais alguma coisa ?

      Pelo jeito, a casa caiu para os justiceiros do Paraná.

  • Declarações do Ministro do STF Marco Aurélio de Mello

    Presunção de inocência

    Ao invés de apurar para prender, prende-se para apurar, diz Marco Aurélio

    28 de abril de 2015, 11h44

    O ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio disse, em entrevista à Rede TV, que o judiciário brasileiro vive momento de inversão da ordem. Para ele, é necessário considerar a presunção de inocência antes de prender suspeitos ou acusados.

    “Temos no cenário nacional uma inversão da ordem natural das coisas. Vem da Constituição o princípio da não culpabilidade. Mas infelizmente, ao invés de apurar-se para, selada a culpa, prender-se, para depois apurar.”
    Ministro do STF Marco Aurélio
    Divulgação
    A afirmação foi feita ao programa “É Notícia” em entrevista feita no dia 15/4 e veiculada nesse domingo (26/4).

    O ministro estendeu a afirmação à situação do ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, e dos empresários que foram presos durante a operação “lava jato”. De acordo com ele, a atitude compromete à segurança jurídica.

    “Têm-se o vezo de se prender para depois apurar. Isso não é bom, em termos de segurança jurídica. Nós só teremos no Brasil uma correção de rumos quando observarmos a Lei das Leis, a Constituição Federal, que submete a todos, indistintamente.”

    Ele apontou a possibilidade dos trabalhos do juiz Sergio Moro ser invalidados devido essa “inversão da ordem”. Para ele, se um órgão revisor concluir que houve erro de procedimento, os trabalhos feito até então poderiam ser invalidados.

    Questionado sobre como votaria no pedido de Habeas Corpus dos presos da “lava-jato”, o ministro disse que decidiria como vem fazendo na sua trajetória no Supremo.

    “Eu puxaria o voto no sentido da concessão da ordem, a liberdade para aguardarem soltos, como cidadãos, a formação da culpa. E aí, assim, selada a culpa, mediante uma decisão que não possa mais ser modificada mediante recurso, chegar-se à custódia”.

  • Por conta de um comentário fui procurar na internet mais informações sobre a corrupção que ocorreu na cidade de Maringá-PR, na administração do ex-prefeito Jairo Gianoto (PSDB), no período de 1997 a 2000. A corrupção totalizou o montante de R$ 500 milhões de reais. Em 2006 foram presos os srs. Jairo Gianoto, o advogado Irivaldo Joaquim de Souza, o ex-secretário da fazenda, sr. Luiz Antonio Paolichi e várias outras pessoas ligadas à administração de Gianoto. O sr. Irivaldo era advogado do sr. Gianoto e o juiz moro trabalhou para Irivaldo. Dessas prisões somente o sr. Irivaldo conseguiu sair da cadeia graças a um HC concedido após o testemunho favorável do juiz moro à sua pessoa. Pois é, um advogado que estava envolvido em toda essa corrupção consegue se livrar da cadeia graças ao juiz moro. O ex-secretário da fazenda, sr. Luiz Antonio Paolichi, foi assassinado em 2011 e encontrado morto no porta molas de seu próprio carro, um Fiat Idea. Seu marido, sr. Vagner Pio confessou ser o mentor do assassinato e que seu cunhado matou Paolichi com a ajuda de seu pai (pai de Pio). Os 3 foram presos mas depois foram libertados graças à um HC do STF dado pelo Ministro Marco Aurélio de Mello. Mas olha o que diz o site paraná-online.com.br: “Com sua morte, também, certamente, foram para o túmulo muitos nomes que ele poderia revelar. E talvez, segredos que poderiam botar na cadeia figurões que posam de impolutos na política paranaense. Talvez, até por isso, o mistério que fica – e que tanto pode perdurar para sempre, quanto ser resolvido parcialmente em poucos dias, semanas ou meses – é saber quem matou Paolicchi. Não quem deu os tiros, mas quem mandou dar os tiros. Motivos para matá-lo muitos tinham. Paolicchi era um arquivo vivo (afinal ele era o “chefão” da corrupção de Maringá) e queima de arquivos é prática comum por pessoas que não estão dispostas a serem denunciadas”. Essa República do Paraná……O que será que o juiz moro tem a dizer de tudo isso, afinal graças a ele, um advogado envolvido nessa corrupção se livrou da prisão e, pelo que se sabe, continua a advogar para a prefeitura de Maringá.

  • Ouvindo A Voz do Bra♥S♥il e postando:

    * 1 * 2 * 13 * 4 *************

    Um(ns) poema(s) (acróstico(s)) para Dilma Rousseff, a depenadora de tucanus :
    .
    D ilma, coração valente,
    I magem de todo o bem em que se sente
    L ivre o amor maior pela brasileira gente
    M uito humana e inteligente
    A PresidentA do nosso Lula 2018 de novo Presidente
    :
    D uas vezes contra o espectro atro
    I nscreveu já seu nome na história
    L utando contra mídia venal & Cia e seu teatro
    M ulher forte de mais uma vitória
    A deixar tucanus na ó-posição de quatro ! ! ! ! de quatro ! ! ! ! de quatro ! ! ! ! DE QUATRO ! ! ! !

    : * * * * Poema acróstico para Lula, o maior e melhor brasileiro de todos os tempos
    .
    L uz de nossa gente, lutador incansável
    U m verdadeiro herói do povo brasileiro
    L úcido e consciente do mais admirável
    A mor pelo ser humano e verdadeiro

    : * * * * Ley de Medios Já ! ! ! !

  • Parabéns e obrigada Eduardo Guimarães. Você nos representa.É um grande alívio saber que alguém está fazendo algo e que não somos tão impotentes quanto este juiz que representa para a ralé intelectual, e o próprio PT, nos faz pensar que somos.

  • Esse juizinho tem que ser parado imediatamente e sofrer uma punição gravíssima pelas arbitrariedades que vem cometendo nessa “operação” Lava Jato, na verdade uma farsa com claros objetivos de destruir o PT, suas lideranças e a Petrobrás. O resto é conversa fiada de quem analisa a realidade com a profundidade de uma folha de papel, iludindo-se pelas aparências e não compreendendo a essência do que está envolvido no caso, principalmente quando contextualizamos cada ação ocorrida. Quer dizer que Moro primeiro prende para depois fazer uma perícia!!!!!!!???? Ou melhor, nem mesmo faz a perícia de identificação facial, que seria a providência óbvia num caso desse tipo, para assim embasar qualquer conclusão sobre a cunhada de Vaccari. O objetivo de Moro é esse, destruir com suas arbitrariedades todo um projeto político, uma empresa e um modelo de exploração soberano, servindo aos interesses do atraso neste país, o conservadorismo mais retrógrado(que é a mesma “ideologia” reinante no reacionário Poder Judiciário brasileiro, e no Ministério Público, com seus componentes retirados da classe média tacanha, ignorante e preconceituosa, um trupezinha despolitizada e alienada, cuja visão de mundo consiste em odiar qualquer projeto social progressista)e para isso transformou a lava Jato num “investigação para chamar de sua”; ou seja, memorfoseou um caso banal de corrupção de alguns funcionários de uma empresa gigantesca, algo que se investigado ocorre na maior parte das organizações públicas e privadas do mundo; num processo de sabotagem destinado a destruir essa empresa, o Governo de esquerda que a reconstruiu, e entregar seu patrimônio ao estrangeiro. “Delações” de criminosos transformadas em Verdades indiscutíveis(e “vazadas” parcialmente, de forma cirúrgica para garantir que os trechos capazes de atingir o Governo e o PT fossem os únicos a vir a público); exigência de provas materiais necessárias para a comprovação das acusações deixada de lado, desde que essas acusações atinjam petistas; os poucos nomes da oposição conservadora que acidentalmente chegaram ao público como envolvidos no caso foram solenemente “esquecidos” pela pseudosanha moralista de Moro, limitada sempre ao PT e aos Governos Lula e Dilma(cadê a investigação contra Aécio?); transformação de prisões desnecessárias em espetáculos midiáticos com claro objetivo de gerar propaganda política negativa; construção de sofismas ridículos para sustentar a tese absurda de que a corrupção na petrobrás começara com o PT(antes, em seus 60 anos de existência, a empresa seria um poço de virtudes); ainda que um dos réus apontasse literalmente o esquema como iniciado no desgoevrno FHC, o que levou Moro e sua turminha a fingirem que esse depoimento não existiu, sempre apoiados pela mídia. Ou seja, há um clara intenção de transformar uma investigação e um processo judicial em golpe de estado, como no caso do mensalão, desrespeitando para isso as mais elementares regras do Estado de Direito. Moro e os procuradores mauricinhos do MP(que também merecem, uma representação no Conselho Nacional do Ministério Público)candidatam-se a tiranos, ou melhor já agem como tal, o que gera a suspeita, levantada por excelente artigo de um filósofo no Blog de Rodrigo Vianna, de que Moro é a nova aposta da direita golpista, não apenas para destruir o PT, mas para ser o novo tirano global, candidatando-se a Presidente em 2018 com uma proposta demagógica e autoritária que sempre levou os pires ditadores ao poder. Por isso, impedir Moro agora é mais do que impedir um golpe de estado , é abortar o nascimento do próximo ditador brasileiro; quem conhece o judiciário sabe o quanto essa visão é correta; que pode já estar sendo planejado pela Globo e pela CIA.

  • Vergonhosa a atual do Juiz Moro maculando o Judiciário Brasileiro e invertendo um dos princípios basilares da justiça de presunção de inocência para presunção de culpa!

  • Tem todo o meu apoio, Eduardo. Alguém precisa ter coragem de enfrentar esse déspota judiciário. E bem nos termos que ele mais gosta: sob a tutela da justiça. Acredito que você entre pra Historia com essa atitude corajosa, Eduardo Guimarães. Não conhecia você nem seu blog mas agora eu e meus amigos somos leitores incondicionais do seu blog.

  • Edu, a decisão da 2ª turma do STF em conceder prisão domiciliar a nove empresários investigados pela Operação Lava Jato, demonstra o quanto a sua iniciativa de fazer representação contra os abusos do juiz Sérgio Moro, está correta.
    Prender por tempo indeterminado e em condições precárias para forçar delação premiada, é uma arbitrariedade medievalesca. Sua petição deverá encontrar ambiente receptivo no Supremo, pois irá legitimar, ainda mais, a sensata decisão da maioria dos magistrados.

  • olá, Eduardo. reafirmo apoio. meu cpf 098.252.230-49
    um grande abraço. recomendações à família e um beijo especial para a pequena grande guerreira Vitória.

  • Caro Eduardo, já manifestei minha anuência no post anterior e venho agora só para parabenizar, agradecer e comemorar o fato de ainda existir em São Paulo, tão bombardeado pelo PIG, alguém que ainda tem sanidade e capacidade de questionar. Você me ajuda a manter minha luta comigo mesmo para não generalizar os paulistas e paulistanos como nação de “coxinhas”. Obrigado por me provar que não posso generalizar nunca.

  • Parabens !!!
    Me sinto representado
    Um juiz nao pode cometer crimes em nome da busca da justiça…
    Sinto-me envergonhado de viver numa sociedade com juizes deste tipo, parciais, precipitados e movidos por ideologia partidária.

    • Ele está em luta por uma CAUSA política. Juíz não pode ter CAUSA e muito menos política partidária neofescista escancarada, como nesse caso desse juiz voluntarioso, vaidoso e suburbano, associado a doleiro bandido desde os anos 90. Não tem nada a ver com justiça a ação celerada desse cidadão.

    • Se esse juíz estivesse em busca de justiça, já a teria praticado e realizado prendendo o seu amigo doleiro e seus clientes lavadores la no inicio dos anos 2000, na operação Banestado.

  • Ótima iniciativa. Penso que de alguma forma poderias deixar a coleta de apoios a essa iniciativa aberta para novas adesões, o que seria incorporado na reclamação ao CNJ em momento posterior. Também considero necessário o engajamento dos blogs e sites progressistas no apoio a Operação Zelotes e as investigações sobre o escândalo do HSBC, pois a operação vem sendo omitida pela grande mídia porque certamente tem comprometimento nesses casos. Essas operações para terem pleno êxito precisa de receber atenção do jornalismo sério que é feito pelos veículos de comunicação progressista e independente com este que você administra. Vamos seguir em frente. Um grande abraço.

  • Edú, a situaçao é muito clara. É a pressa em julgar e prender para só depois investigar. Uma completa inversao da ordem. Às favas a segurança jurídica. O princípio da presunçao da inocencia foi revogado no Brasil? A justiça vai descer a ladeira e assistir a desmoralizaçao ou vai sair do transe e colocar as coisas no seu devido lugar?
    A verdade é que estamos vivendo um impasse: o que vamos jogar na lata do lixo primeiro? – a Constituiçao da República Federativa do Brasil ou a CLT? Ao que parece estamos fazendo as duas coisas juntas e misturadas. Dá para descer mais? Sempre dá.

    Meu pai, falecido ano passado aos 82 anos, sempre dizia o Brasil era um país perigoso porque a liberdade[referia-se ao direito de ir e vir e a presunçao da inocencia] era um direito tratado como moedas de troca. Ele nao viveu para ver a forma como a justiça tem conduzido a Operaçao Lava Jato. Sinto vergonha por nós dois. Nem vou comentar sobre a Operaçao Castelo de Areia, a Operação Satiagraha e tantas outras, que viraram/vao virando pó, ou nada, nas maos da dita “justiça brasileira”. Nem é preciso, também, dizer nada sobre a AP470 porque todos já sabem. E o caso do tal ministro que pede vistas e nao devolve? O que pensar da atuaçao, ou melhor, do engavetamento do MPF sobre a auditoria da dívida pública?? Que país é esse? Que justiça é essa? Quanto custa ser safo?? Estas sao as perguntas que mais se ouvem atualmente.

    No caso da cunhada do Vaccari, a mulher teve prisao decretada com base em imagens incertas e inseguras, o que a tornou uma foragida da justiça. Depois foi presa, algemada, e, ao negar as imagens, também foi acusada de ser mentirosa porque para o juiz que ordenou o seu encarceramento as imagens eram incontestes. Incontestes!!!

    A sua prisao virou manchete em vários jornais além de ter sido filmada e transmitida em várias emissoras de televisao. Nessas imagens o que viu foi o espetáculo da humilhaçao, a imagem daquela mulher cabisbaixa, escoltada pelos policiais, com as maos algemadas para trás e submetida ao julgamento da opiniao pública por causa da preciptaçao da análise de imagens incertas e inseguras feitas por um juiz. Um juiz !!!!

    Quero distancia dessa “justiça” e dessas “autoridades”. O que aconteceu à essa mulher poderia ter acontecido com qualquer cidadao/cidadã no Brasil. Prisao só pode ser feita dentro dos rigores da lei.

    Termino com um pequeno trecho retirado do link que deixo abaixo: “O ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio disse, em entrevista à Rede TV, que o judiciário brasileiro vive momento de inversão da ordem. Para ele, é necessário considerar a presunção de inocência antes de prender suspeitos ou acusados.
    “Temos no cenário nacional uma inversão da ordem natural das coisas. Vem da Constituição o princípio da não culpabilidade. Mas infelizmente, ao invés de apurar-se para, selada a culpa, prender-se, para depois apurar.”

    link – Marco Aurélio Mello, sobre “os erros” do juiz Sergio Moro, na Operação Lava Jato: link do site Consultor Jurídico http://www.conjur.com.br/2015-abr-28/judiciario-vive-inversao-ordem-natural-marco-aurelio

  • OFF Topic:

    Teve um fato de extrema importância, que foi pouco divulgado pelo noticiário essa semana, e quase ninguém deu importância, nem nós dos blogues “sujos”.

    Mas é fato grave e de muita importância.

    PSDB está tentando CASSAR a chapa Dilma-Temer e empossar a dupla derrotada Aécio-Aloysio. Se Dilma for cassada por eventuais irregularidades na campanha de 2014, o Temer é cassado junto, porque a chapa é conjunta. E nesse caso assume o segundo colocado, Aécio e seu vice. Imediatamente. Sem novas eleições.

    Isso é bem diferente de IMPEACHMENT, onde ai sim assumiria o vice.

    Aqui está: http://www.valor.com.br/politica/4024782/justica-eleitoral-vai-ouvir-costa-e-youssef-em-acao-para-cassar-dilma

  • Mais uma vez, endossando junto com o Eduardo e o MSM, a necessária representação contra o sr. Moro, para que este nobre senhor simplesmente aprenda a trabalhar.

  • Fora de pauta, Eduardo sugiro um post em homenagem a Inês Etienne Romeu, única sobrevivente da casa da morte em Petrópolis durante a ditadura cívico-militar, que faleceu dia 27 de abril de 2015.

  • Edu, o Teori Savaski apoia sua iniciativa! Resolveu finalmente “segurar a onda” do Moro. E ainda disse que ele lança mão de práticas medievais.
    Se o ministro frequenta a internet com certeza soube de sua iniciativa. Quem sabe não assinaria se pudesse?

  • Caro Eduardo Guimarães,

    Longe de mim querer “ensinar o padre nosso ao vigário”, os maiores males das investigações na Lava Jato são devidos ao Juiz Moro querer se instituir em juizado de instrução, arranjo institucional próprio do direito italiano, repudiado na própria Exposição de Motivos de nosso Código de Processo Penal, em texto que penso poderia ser utilizado pelo Advogado na representação. Leia aqui:

    “IV – Foi mantido o inquérito policial como processo preliminar ou preparatório da ação penal, guardadas as suas características atuais. O ponderado exame da realidade brasileira, que não é apenas a dos centros urbanos, senão também a dos remotos distritos das comarcas do interior, desaconselha o repúdio do sistema vigente. O preconizado juízo de instrução, que importaria limitar a função da autoridade policial a prender criminosos, averiguar a materialidade dos crimes e indicar testemunhas, só é praticável sob a condição de que as distâncias dentro do seu território de jurisdição sejam fácil e rapidamente superáveis.

    Para atuar proficuamente em comarcas extensas, e posto que deva ser excluída a hipótese de criação de juizados de instrução em cada sede do distrito, seria preciso que o juiz instrutor possuísse o dom da ubiquidade. De outro modo, não se compreende como poderia presidir a todos os processos nos pontos diversos da sua zona de jurisdição, a grande distância uns dos outros e da sede da comarca, demandando, muitas vezes, com os morosos meios de condução ainda praticados na maior parte do nosso hinterland, vários dias de viagem, seria imprescindível, na prática, a quebra do sistema: nas capitais e nas sedes de comarca em geral, a imediata intervenção do juiz instrutor, ou a instrução única; nos distritos longínquos,
    a continuação do sistema atual. Não cabe, aqui, discutir as proclamadas vantagens do juízo de instrução.

    Preliminarmente, a sua adoção entre nós, na atualidade, seria incompatível com o critério de unidade da lei processual. Mesmo, porém, abstraída essa consideração, [ há em favor do inquérito policial, como instrução provisória antecedendo a propositura da ação penal, um argumento dificilmente contestável: é ele uma garantia contra apressados e errôneos juízos, formados quando ainda persiste a trepidação moral causada pelo crime ou antes que seja possível uma exata visão de conjunto dos fatos, nas suas circunstâncias objetivas e subjetivas. Por mais perspicaz e circunspecta, a autoridade que dirige a investigação inicial, quando ainda perdura o alarma provocado pelo crime, está sujeita a equívocos ou falsos juízos a priori, ou a sugestões tendenciosas.] (grifo nosso)

    Não raro, é preciso voltar atrás, refazer tudo, para que a investigação se oriente no rumo certo, até então despercebido. Por que, então, abolir‑se o inquérito preliminar ou instrução provisória, expondo‑se a justiça criminal aos azares do detetivismo, às marchas e contramarchas de uma instrução imediata e única? Pode ser mais expedito o sistema de unidade de instrução, mas o nosso sistema tradicional, com o inquérito preparatório, assegura uma justiça menos aleatória, mais prudente e serena.”

    http://honoriscausa.weebly.com/uploads/1/7/4/2/17427811/exmcpp_processo_penal.pdf

    Como podemos ver, mesmo em 1941 Francisco Campos já antevia os erros que julgamentos açodados poderiam incorrer, justamente o que está acontecendo com o Sérgio Moro, motivo da representação.

    Um abraço

      • Bela iniciativa Eduardo, meus parabéns. Creio já ter passado da hora de brecar a arbitrariedade e as ações de caráter pessoal deste egocêntrico juiz, Sérgio Moro. Ele deveria ser impedido de continuar a frente desta operação pois só traz a ilegalidade na apuração dos fatos relacionados a lava jato. Infelizmente pelo fato de confissões só terem sido feitas em ambiente de coação não terão validade. É muito provável que quase tudo realizado até agora receba o carimbo de improcedência, graças a desvairada atuação deste que diz ser Juiz.

  • Mas Edu, e os procuradores? Acredito que também tem de ser punidos, pois, como está no texto, também tinham certeza da culpa da cunhada.

  • Parabens Edu pela coragem, conta comigo.
    Este b.t., travestido de juiz, era para estar preso desde a CPMI DO BANESTADO…., mas como temos uma ‘CORJA DE JUSTIÇA’ no lugar de uma CORTE DE JUSTIÇA, vamos ver estes autoritarismo por muito tempo, pois a REFORMA POLITICA do CUNHA (BANDIDO POLITICO, com mais de 50 processos), vai favorecer estes desmandos, pois eles PODER JUDICIARIO, POLITICOS, MIDIA(globo, bandtv, record, redetv e outras) formaram uma super-quadrilha, amparada por seitas secretas de todas as religioes???

  • VOCÊ SÓ PODE ESTAR BRINCANDO, VOCÊ DEVE ESTAR RECEBENDO DA QUADRILHA PARA TAL MOTIVAÇÃO…TÁ NA CARA QUE OS ENVOLVIDOS TEM CULPA NO CARTÓRIO, OS CARAS TEM O MAPA DA SICÍLIA DESENHADO NA CARA… NÂO PRECISA PROVAS, BASTA FAZER O QUE ESTA FAZENDO QUE JA E O SUFICIENTE PARA CONDENA-LOS… MUITOS JA ATE DEVOLVERAM O DINHEIRO ROUBADO E VOCE VEM COM ESSA DE MENINO MILINDRADO POR MARGINAIS, VAI PROCURAR OUTRA COISA PRA FAZER MEU …ANTES DO PT SER UM PARTIDO, ELES SEMPRE FORAM UMA QUADRILHA…MATARAM, ROUBARAM E SEQUESTRARAM E AGORA VOCE VEM DEFENDE- LOS E CONDENAR O JUIZ MORO…ERA SÓ O QUE ME FALTAVA…SE ALGO ACONTECER A ELE, EU JURO QUE VOU NA SUA CASA TE ARREBENTAR SUA CARA PESSOALMENTE…TE CONHEÇO…

  • Estou revoltado com a lei deste paiz, com todos esses impostos,sim todos pincelados com muita irônias”político bandido criminosos estão todos do mesmo(partido)….. e aí e você que lado está?…… parabéns a iniciativa.

  • Se preciso, patrocinar ($$) a causa, estou aqui, de pronto para tanto. Conte comigo, para o que der e vier nesta luta. À luta, Eduardo Guimarães! Nossa luta!

  • Puxa vida, dormi no ponto e fiquei de fora dessa vez. Mas se tiver algum jeito de eu me somar a esta iniciativa, eu vou nessa. É ponto de honra para mim, pois moro na cidade de Maringá, terra do Moro. Arre, que família reacionária!

  • Conte com meu apoio. Concordo que deve haver um julgamento, porém este juiz está
    deslumbrado com seu feito,lembra mais um meninão bôbo,contente com seu bichinho
    de pelúcia dado pelos Marinhos,que o usam com claro interesse, de prolongar o assunto
    PETROBRAS, contando com o esquecimento da Operação Zeloti, HSBC…
    ESTÃO ABUSANDO DA PACIÊNCIA DO BRASILEIRO.
    VIVA O PRESIDENTE VARGAS, também Ditador,porém à favor do povo brasileiro.

  • Eduardo Guimarães,

    Corroboro boa parte do que escreves neste blog. Sobre a denúncia que pretendes fazer junto ao STF, considera que sou mais um cidadão cujo comentário subscreve a denúncia. E se for necessária minha identificação, podes contar comigo. É preciso coragem para enfrentar o MONSTRO. Eu gostaria de ver e ouvir o que Sepúlveda Pertence tem a dizer sobre a atuação desse juizeco da república do paraná.

  • Muito importante e necessária esta ação para restabelecer o Estado Democrático de Direito.
    Estamos juntos na defesa da verdade e da justiça.

  • Interessante que ninguém na época cogitou os malfeitos da juiza que manteve o Carlinhos Cachoeira em prisão preventiva por aproximadamente 1 ano.
    A Juíza da 5ª Vara Criminal de Brasília indeferiu mais um pedido de revogação da prisão preventiva de Carlinhos Cachoeira
    “Ao decidir, a Juíza afirmou que apesar de a instrução criminal já ter se encerrado, ela considera que a liberdade do contraventor representaria um risco concreto à ordem pública. “De acordo com os fatos narrados na denuncia”, afirma a magistrada em sua decisão, Cachoeira “seria ‘o líder’ do grupo, o seu principal articulador, que coordenaria as ações de todos os demais supostos envolvidos na quadrilha, não só com o seu financiamento, mas também na função de mentor. Com a sua segregação, o grupo está, aparentemente, desorganizado”. Ela continua afirmando que “caso seja colocado em liberdade antes da prolação da sentença, há grande risco de reorganização, o que possibilitaria a prática de novas infrações e dificultaria a apuração de outros crimes (…)”.

  • Eu acho que se ela não deve não deve se preocupar, principalmente sendo parente desse, que corrompeu a população brasileira, se ela não tem como declarar seus bens, deve ficar detida enquanto não provar os fatos, em Brasília tudo é fácil aqui no Paraná o Juiz Sérgio Moro está de parabéns deve sim continuar a ser investigada essa pessoa.

Deixe uma resposta