Tempo e Temer elegerão Lula ou quem ele indicar

Análise, Todos os posts

O salário dos “memeiros” é “Fixo e secreto”, afirma Kim Kataguiri, um dos coordenadores do MBL, segundo reportagem da Folha de São Paulo sobre a estratégia do “movimento” para manter acesa a chama da burrice em um setor bem específico da sociedade.

Rafael Rizzo, 25, e Arthur França, 24, os “memeiros” recém-contratados pelo “movimento” dizem trabalhar cerca de 12 horas diárias. Os dois também administram as redes do MBL como um todo.

O dinheiro que abunda para esses picaretas do MBL financiou o lado mais cruel do golpe: o de fazer pessoas que seriam afetadas pela ruptura institucional e o consequente fim da visão social do Estado brasileiro após a ascensão do PMDB e do PSDB ao poder.

Incontáveis milhões de dólares foram gastos para derrubar Dilma Rousseff e o PT. Empresas, partidos políticos e ricaços do Brasil e do exterior investiram e continuam investindo fortunas para sustentar o governo oriundo do golpe e manter acesa uma chama que, apesar de tantos recursos, já começa a ficar bruxuleante…

Um vídeo divulgado no ano passado já deixava muito claros os interesses por trás desses “movimentos espontâneos” que mobilizaram multidões ao custo de milhões e milhões de dólares. Foi produzido pela “The Real News”, agência independente de jornalistas investigativos. Vamos assistir.

Esse investimento que está sendo feito pelo MBL em redes sociais, segundo o relato da Folha, já prevê as dificuldades que os mercadores de estupidez vão ter daqui até o ano que vem para manter acesa essa chama da burrice que permitiu a derrubada de um governo cuja obra social todos conhecem e que foi trocado por um governo que, a cada dia, edifica mais o empobrecimento da sociedade brasileira.

Não importa quanto a mídia tente vender “melhora” da economia. Não há melhora alguma.

O desemprego parou de cair porque o nível de emprego já está no fundo do poço. Os pouquíssimos empregos criados são muito piores. Pagam salários que chegam a 1/3 do que eram antes do golpe, sem contar que a inflação corroeu os valores, fazendo o que é 1/3 virar, quem sabe, 1/10.

A economia não irá reagir por falta de confiança dos investidores. Ninguém sabe o que acontecerá no ano que vem. Só um louco colocaria dinheiro no Brasil neste momento.

O ataque aos programas sociais irá retirar uma rede de proteção que vinha atenuando os efeitos da crise. A sociedade, desprotegida, verá surgirem hordas de miseráveis desesperados, o que inclui àqueles que optarão por “soluções” desesperadas, entre as quais o crime.

Pobreza, desigualdade, violência, criminalidade…

Foi tudo muito rápido. O Brasil mergulhou no inferno de repente. Não houve tempo para as pessoas esquecerem que até há pouco o Brasil era um país promissor, em que a economia crescia, a pobreza despencava, a desigualdade melhorava a olhos vistos.

O Brasil era o país para o qual os que emigraram para o exterior retornavam. Durante mais de uma década a vida melhorou tanto por aqui que, pela primeira vez na história, a renda se desconcentrou como jamais ocorrerá. Os governos do PT viram acontecer a primeira verdadeira queda na desigualdade em mais de um século de vida republicana.

Ainda há muita gente reticente contra Lula, o PT e a esquerda. O dinheiro grosso que alimenta as fábricas de burrice dos MBLs da vida vai continuar jorrando, mas, em algum momento, esses setores imbecilizados da sociedade vão ter que começar a pensar na realidade de suas vidas.

Grande parte dos inocentes (burros) úteis dos quais esses movimentos fascistas se valem será dramaticamente afetada pela crise. Não haverá dinheiro suficiente para enganar tanta gente.

Os financiadores desse festim diabólico que sustenta mistificadores como os do MBL atingiriam melhor seus objetivos se jogassem essas fortunas de um avião sobre o país. Contratar memeiros não vai impedir que as pessoas sintam os efeitos da piora da condição de vida que Temer e o PSDB vão impor aos brasileiros.

Ou alguém acha que as pessoas vão comer memes ou pagar contas com eles?

A liderança de Lula está crescendo porque, a cada dia, mais e mais pessoas percebem quanto a vida era melhor quando o PT estava no poder. É por isso que esbirros da ditadura temerária como Sergio Moro perdem popularidade na mesma medida que Lula ganha.

O mais incrível é que, enquanto golpistas e seus apoiadores fazem pouco das possibilidades de Lula voltar a governar o Brasil afirmando que o povo o rejeita, torcem para que a Justiça o inabilite a tempo para NÃO concorrer como candidato.

O efeito que teria diante do mundo o Brasil impedir o principal candidato a presidente de concorrer não será pequeno. E vai dificultar ainda mais a saída da crise.

No limite, se a direita vencesse em 2018 e continuasse aplicando o programa econômico em curso, o país mergulharia em uma convulsão social generalizada. Sem partidos, mas com gente desesperada promovendo saques e mergulhando no mundo do crime.

O aumento previsível da esperança em Lula lhe permitirá apontar em quem um país desesperado deverá votar. O povo revoltado com o impedimento a votar em quem aposta para tirar o país do buraco ouvirá contrito a indicação do ex-presidente, caso a Justiça teime em dar um golpe eleitoral no ano que vem.

Não acredita? Tudo bem. Mas não esqueça de que leu aqui essa análise.

Deixe uma resposta