Duplex de Moro custa o triplo do declarado

Descobriu-se que Sergio Moro tem um imóvel luxuoso em bairro luxuoso de Curitiba e, mesmo assim, recebe “auxílio-moradia”. Mas isso não é novidade. Quase todo o Judiciário recebe essa imoralidade graças ao SEU dinheiro. O pior no caso de Moro é que o valor que ele declarou ter pago pelo imóvel é cerca de um terço do que realmente custa um apartamento como o dele em Curitiba. O Blog da Cidadania prova!

Recibos de Lula encurralam Moro e MPF

É desoladora a embrulhada em que o Ministério Público Federal se meteu com o juiz Sergio Moro no âmbito do processo em que Lula é acusado de ter recebido um apartamento em troca de usar sua influência para favorecer a Odebrecht. O MPF não consegue provar sua acusação e Moro não sabe o que fazer. Sua única saída seria fingir que acredita no MPF… Mas isso seria crime, não é mesmo?

Delator tentará explicar a Moro na sexta os recibos que Lula apresentou

Na próxima sexta-feira (15) Sergio Moro buscará ressuscitar dúvidas sobre o ponto mais polêmico do segundo processo em que Lula é réu: os recibos de aluguel do apartamento vizinho ao em que ele vive em São Bernardo do Campo (SP). A defesa de Lula fez o delator Glaucos da Costamarques cair em contradição e Moro tentará salvar alguma coisa para condenar Lula a tempo para não poder disputar a eleição de 2018

Moro pode ser obrigado a absolver Lula no 2º processo

Está desMOROnando o segundo processo contra Lula que o juiz Sergio Moro terá que julgar em breve. O juiz e o MPF precisam, desesperadamente, de uma condenação menos fraca contra Lula. Seguramente não será essa da guerra dos recibos… As teses da acusação estão caindo uma a uma. O magistrado cometerá um crime se condenar Lula com o que tem nas mãos.

Exigem recibos, Lula apresenta e, aí, não servem mais?!!

Moro pede recibos de aluguel a Lula e insinua que ele não os tem. A mídia endossa a versão de Moro e afirma que ele finalmente pegou o petista. De repente, uma bomba cai na cabeça de Moro e da Mídia: Lula apresenta recibos que afirmaram que não tinha. Aí começam a dizer que são falsos. Mas, como não acham uma versão crível, ficam inventando várias para caracterizar a pretensa falsificação dos documentos