Curso interno do Banco do Brasil contra assédio sexual é criticado por Bolsonaro

A instituição oferece vários cursos on-line de aprimoramento para os servidores. Eles somam pontos que classificam os bancários para promoções que surgem dentro do Banco do Brasil. A maior parte é optativa. A única exigência é que seja feito o conjunto de aulas que trata de ética, respeito no trabalho, fim de preconceito e combate ao assédio. O tema é considerado prioritário e, por isso, é o único conjunto que o BB diz que deve ser feito durante a jornada de trabalho. Bolsonaro, entretanto, atacou a exigência desses cursos numa seleção interna para assistente técnico.