Entenda a tática fascista por trás da postagem obscena de Bolsonaro

Bolsonaro usa na publicação uma estratégia conhecida como “exemplar saliente”, comum em tentativas de difamação.

Na definição de George Lakoff, professor aposentado de Ciências Cognitivas e Linguística na Universidade da Califórnia em Berkeley, exemplar saliente é um caso fora da curva, geralmente raro e negativo, usado de forma sensacionalista como representativo de todo um grupo social.

Bolsonaro faz novo discurso de apenas 3 minutos em Davos

Enquanto o presidente da Colômbia, Iván Duque, falou em inglês por dez minutos sobre a economia 4.0 (a atração da noite era uma apresentação do CEO da Microsoft, Satya Nadella, falando sobre “Um futuro centrado em humanos para a América Latina”.), Bolsonaro fez diferente.

Ou melhor, fez igual. Falou por três minutos. E se escudou no discurso que domina: falou que a América Latina está ficando livre dos esquerdistas e que o seu governo prega a abertura comercial.

Bolsonaro faz discurso minúsculo e vergonhoso em Davos

O discurso de Bolsonaro em Davos foi uma decepção. Curto e sem profundidade, repercutiu mal entre integrantes do fórum econômico. Não deve ter convencido ninguém a ficar com uma imagem mais positiva do Brasil para atrair investimentos. Mesmo seus críticos esperavam algo de maior impacto, com o presidente do Brasil aproveitando o palco fornecido pela elite econômica e política do mundo para se posicionar como um líder internacional da direita como Viktor Orban, da Hungria.