Cunha tem razão: sua cassação fortalecerá a tese do golpe

Este blogueiro concorda ipsis-litteris com esse Eduardo Cunha; a cassação do seu mandato por atos de corrupção mostra, escancaradamente, que o processo contra Dilma Rousseff – que não é ré em processo por corrupção algum – deixa claro que ela foi vítima de um ato de bandidagem da Câmara dos Deputados. Porém, que os comparsas de Cunha não se enganem, se não o cassarem estarão comprometidos do mesmo jeito. Ou até mais…

Ainda só preto, pobre, prostituta e petista

Em 2013, quando José Genoino foi preso, escrevi “Preto, pobre, prostituta e petista”. Hoje, se procurar a frase no Google, o primeiro resultado será aquele post. De 2013 para cá, nada mudou. Hoje, só político petista vai preso. Um petista foi o primeiro político preso no Brasil. E, desde então, só petista vai em cana. Quem não acha que tem caroço nesse angu, não vale o que come.

Jurista afirma que decisão de Maranhão impede Senado de afastar Dilma

Há quem sustente que a decisão de Renan Calheiros de dar andamento na votação sobre afastamento da presidente da República no âmbito do processo de impeachment foi um presente a ela, pois tal decisão estabeleceu conflito entre as duas Casas Legislativas cujo efeito imediato é “judicializar” o processo. Um dos que sustentam essa teoria é o jurista Luiz Moreira, que deu entrevista ao Blog. Ele sustenta que se o Senado afastar Dilma sem autorização da Câmara a decisão será nula e Dilma continuará no cargo. Clique no link para ler a análise do especialista.

Golpe pode cair de vez porque está ficando muito caro para o país

Surpreendeu-se quem quis com a anulação da sessão da Câmara que acolheu o golpe. Em política, tudo é uma questão de custo benefício. Quando o custo de algum caminho político fica maior do que o benefício, a classe política não hesita em mudar de rumo. Foi assim ao aderir ao golpe, será assim ao abandonar o golpe. A decisão do Valdirzão, aí, foi apenas o primeiro passo no soterramento dos golpistas. Outros virão. Aguardem.

Um golpe “belo, recatado e do lar”

Todo mundo está perplexo com o oportunismo da defenestração de Eduardo Cunha pelo STF – às vésperas do golpe parlamentar contra Dilma Rousseff. O pretenso efeito dessa decisão oportunista – correta no mérito, não no timing – é conferir ares de funcionamento normal às instituições na antevéspera de uma decisão do Senado que jogará no lixo 54 milhões de votos. Querem travestir o golpe com supostos atributos morais e estéticos da mulher do conspirador-mor da República. Será um golpe “belo, recatado e do lar”

Golpistas vão perder seja qual for o resultado dessa votação infame

Votação de hoje na Câmara tem importância relativa porque nenhum resultado encerra a crise política, que é a base da crise econômica. A militância exacerbada contra o governo nas ruas e no Congresso não muda de acordo com a votação deste domingo infame. A radicalização continuará paralisando a economia, mantendo a crise econômica a todo vapor e o governo frágil independentemente de quem estiver governando. É isso o que acontece quando as pessoas substituem o cérebro por outros órgãos na hora de pensar. E o sujeito da foto (Fiesp) ajudará a derrotar os golpistas