Procurador rebate acusações de Flávio Bolsonaro e nega que MP tenha quebrado sigilo

“Se alguém cometeu alguma quebra de sigilo não foi o Ministério Público e sim o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), que encaminhou essa documentação ao MP espontaneamente, de ofício, um relatório produzido no âmbito da Operação Furna da Onça”, afirmou o procurador-geral, que também destacou que não houve nenhuma irregularidade no curso das investigações.

Flávio Bolsonaro, que se dizia contra a corrupção, agora ataca Ministério Público

Em reclamação feita ao STF (Supremo Tribunal Federal), o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL), filho do presidente Jair Bolsonaro, acusou o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro de se valer de pedidos ao Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) para usurpar competência da Justiça. Ele pede que as provas da investigação instaurada pelos promotores fluminenses sejam anuladas.