ONU advertiu Brasil sobre candidatura Lula

Nesta 3ª-feira (3/7), a defesa de Lula voltou à Europa para denunciar farsa processual da Justiça brasileira. Os advogados deram entrevista coletiva na Suíça para atualizar a comunidade internacional com novas provas dessa farsa. Após o evento, o advogado australiano Geofrey Robertson informou que a ONU fez uma advertência ao Brasil para não impedir a candidatura de Lula.

Campanha pela libertação de Lula mobiliza Europa

Após o governante da Espanha, primeiro-ministro Pedro Sánchez, aderir publicamente à campanha pela libertação de Lula, acadêmicos das Universidades Inglesas ganham espaço nobre no maior jornal britânico, o The Guardian, para denunciar que o líder da oposição brasileira foi preso para não disputar a eleição de 2018. E desmentem a mídia brasileira afirmando que a ONU ACEITOU a petição de Lula

Advogada de Lula informa vitória na ONU

A advogada de defesa de Lula, Valeska Martins, viajou à Sede do Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas, em Genebra, na Suíça, para tratar do seu caso. A advogada considera que acaba de ser obtida uma “grande vitória” na ONU, pois o Brasil está sentado no banco dos réus e se explicando à comunidade internacional sobre o que vem fazendo com o ex-presidente. Essa é a verdade, apesar das mentiras da mídia.

ONU confirma que está investigando violações contra Lula

O Comitê também admitiu julgar o caso à luz do artigo 25 do Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos, que assegura a todo cidadão a possibilidade de participar “sem restrições infundadas” o direito de “votar e ser eleito em eleições periódicas, autênticas, realizadas por sufrágio universal e igualitário por voto secreto, que garantam a manifestação da vontade dos eleitores”, diante de aditamento que apresentamos em 06/04/2018.