Caso Chevron obriga Brasil a pensar como potência

Opinião do blog

Apesar de o Brasil ter razões óbvias para estar aborrecido com a petroleira americana Chevron, o vazamento que a cada vez mais evidente imperícia da empresa causou motiva reflexão sobre quanto o país progrediu, pois o episódio insinua superioridade técnica e financeira da Petrobrás e revela postura soberana das instituições brasileiras em relação a uma poderosa transnacional que há uma década talvez nem fosse incomodada.

De acordo com o diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Haroldo Lima, a Chevron está sendo punida devido à falta de equipamento adequado para estancar o vazamento, tendo sido obrigada a pedi-lo emprestado à Petrobrás, e por esconder informações, o que, mais do que desrespeito pelas leis brasileiras, pode ter relação com problemas econômicos que afetam o país-sede da empresa, sem falar em sua incapacidade técnica e falta de transparência.

Mas não é só isso. Vai ficando cada vez mais claro que chegou o momento de o Brasil começar a agir como potência não só do ponto de vista econômico, mas, também, do ponto de vista estratégico, pois lhe faltam os meios de patrulhar as suas cobiçadas águas territoriais e isso tira do país as condições de fazer valer a sua soberania por meios não-diplomáticos, o que toda grande nação precisa ter como fazer, se for o caso.

Recentemente, a imprensa noticiou o progressivo sucateamento do poderio bélico do país, se é que se pode chamá-lo assim. A defesa do território nacional seco também está ameaçada pela incapacidade da Força Aérea Brasileira de patrulhar e até de chegar rapidamente a eventuais zonas de conflito fronteiriças devido à obsolescência de suas aeronaves de caça. Enquanto isso, a compra das novas aeronaves empaca sem que se tenha notícia de quando será efetuada.

Nesse aspecto, a politização do assunto compra de novos caças pela imprensa, ano passado, terminou por fazer o governo congelar as tratativas. Devido à mesma imprensa querer determinar de que nacionalidade seriam as armas – que, obviamente, queria que fossem as fabricadas pelos Estados Unidos – o governo retrocedeu e a situação de fragilidade estratégico-militar foi se agravando.

O país tem recursos para se armar. É, atualmente, um dos mais desarmados da América Latina apesar de seus recursos financeiros serem muito maiores do que os de seus vizinhos. E é a política que o mantém inferiorizado belicamente, o que lhe retira também as condições estratégico-militares de seguir pleiteando o tão ambicionado assento definitivo no Conselho de Segurança da ONU.

Está faltando coragem ao governo de pôr o tema em pauta.

O episódio Chevron mostrou a importância e o peso do Brasil hoje no mundo. A poderosa transnacional foi devidamente enquadrada, teve suas atividades suspensas e, preocupada, manifestou-se no sentido de se submeter plenamente às determinações e demandas nacionais. O mundo leva o Brasil cada vez mais a sério, entende cada vez mais a sua importância. É preciso que o país também se leve a sério.

112 comments

  • O poder militar do Brasil não chega nem aos pés da grandeza do país. Um país como o Brasil precisa de forças armadas bem equipadas e com tecnologia avançada. Nosso poder militar é fraco porque a elite desse país, sempre aliada do império americano, nunca se sentiu brasileira. Por que proteger um país que não considero meu? Para essa gente, o mundo dos sonhos sempre foi o do Brasil colonizado. Aliás, se a nossa classe capitalista pudesse, se o Brasil estivesse sob o controle de um governo colonizado, como já ocorreu tantas vezes, ela não se importaria de entregar o pré-sal para os estrangeiros. Não de graça é claro; mas nenhum brasileiro veria nem a cor dos bilhões que ela receberia para entregar nossas riquezas.

      • Assino também. A elite brasileira sempre foi e continua sendo uma vergonha. Um bando de entrega-pátria a quem pagar mais – e nem precisa ser muito. O PSDB é o ninho dessa gente.

        Voltamos a pagar imposto a Portugal e dessa vez até pra Espanha na forma de gordíssimas remessas de lucros dos nossos caros, defasados e péssimos serviços telefônicos. Tudo graças à obra de D, FHC, o Rei do Apagão.

        Se a Dilma continuar com esse governo sem personalidade essa turma volta como voltaram na Espanha.

        Já estamos cansados de avisar, mas parece que Dilma e o PT estão com a certeza de que continuarão deitados no berço esplêndido do poder fazendo um governo sem marolas.

        Vão cair do cavalo e aí será tarde.

        Quanto aos aviões de caça, todo mundo sabe que os melhores para o Brasil são os russos, mas e o medo de “afrontar” o Tio Sam e seus lacaios da grande imprensa aqui dentro?

          • E o pior é que muitos deles tem o que criticavam Lula por não ter,o tal diploma universitário,como se isso bastasse ou fosse o suficiente para demonstar inteligência.Esquecem esses parasitas e sangue sugas que HOMBRIDADE e AMOR à pátria onde nascemos,independe de se ter alisado o traseiro por alguns anos em um banco de escola de nível dito superior.Eles são a prova maior disso.

        • Há um paradoxo é uma certa inutilidade em “armar” nossas forças. Não dá pra dar armas de última geração a turmas que homenagearam Médici numa das últimas turmas da AMAN, pois a sociedade encastelaria as FFAA novamente sem que possamos nos defender de alguma neo quartelada. De quebra os últimos conflitos internacionais foram bem no estilo briga de torcida, covarde, onde 10 ou mais países atacaram um único e este fosse ou não bem preparado, sucumbiu de qualquer forma..Neste contexto a estratégia brasileira, consagrada em dezenas de documentos preconiza a Guerra de Resistência e não o confronto que mesmo com 40 caças de última geração, não serviriam para uma semana de combates contra 500 caças de igual capacidade..No Brasil estão em construção submarinos de ataque (nucleares) capazes de defender vasta extensão de mar.. Mas o problema reside nos torpedos que podem ter certos algorítimos negados..Sendo assim a política ainda é a melhor alternativa..

          • Errado. Temos talento no Brasil pra desenvolver muitas dessas tecnologias militares. O governo vem despejando dinheiro na educação superior. Hora de despejar mais dinheiro ainda, mas cobrar resultados práticos. Ou seja, o governo, na forma das forças armadas, podem pagar pra universidade desenvolver. Eu conheço brasileiros que trabalharam, em seus doutorados fora do Brasil, nesses algoritmos que constituem os cérebros das máquinas de guerras mais modernas sobre a face da terra. O M1A1 Abrams, por exemplo, e seu sistema de mira estabilizada que permite ao tanque realizar tiro estando em movimento. E isso tem benefício generalizado também, não somente militar. O botãozinho steady shot das máquinas fotográficas e filmadoras é uma versão civíl dessa tecnologia militar. A internet, um outro exemplo, existe pq o departamento de defesa americano despejou dinheiro nas universidades para criar um mecanismo que permitisse que dispositivos pudessem manter comunicação em ambiente de conflito de forma a garantir o C&C (Command and Control). Isso é médio pra longo prazo, e estratégico. Mas tem o curto prazo. E o Brasil precisa de poder militar no curto prazo, pois já somos potência de fato, e agora que as potências de direito estão de fato fragilizadas, temos que estar preparados.

        • Tambem eu entro nessa corrente de apoio.
          Nossas forças armadas estão sucateadas.
          É humilhante até, confrontarmos com as forças de países de menor tamanho que o Brasil. Nossa costa imensa precisa de vigilância permanente. Nossa Amazônia corre perigo, se confirmadas as informações que já temos da retirada do mapa, dessa imensa grandeza.
          Essa atitude da Presidenta é um colírio para meus olhos.

      • Pô DUDU!!

        Eu ainda não confio no exército militar brasileiro….

        Li a Carta Capital em que eles conservaram o viés macartista em sua filosofia….

        Acho extremente perigoso….

        Porém já começo a compreender melhor o fato dos EUA ativarem a Marinha na Frota Altântico Sul

        E o fato do Presidente Lula solicitar os tais Submarinos nucleares….

        O confronto é uma tendência a longo prazo?

        Esse negócio do “Canudinho americano-europeu” depois das 200 milhas de plataforma poderia acontecer…..

        Seria bom a Marinha estar preparada…..

        Imagina, depois, os tucanos com esse poderio bélico todo assumindo uma presidência…….

        Hoje no brasil militares são tucanos em potencial….leitores da Veja, Folha e etc…

        Tão doidos pra mandar bala em algum sem-terra (se é que ainda existem……)

    • A melhor forma de se ganhar uma batalha é sem lutar.
      Sun Tzu

      Melhores salários para os professores e melhores condições de ensino
      e poderemos ter outras mineradoras nacionais fazendo
      perfurações em lugar de empresas estrangeiras.

      • No mundo ideal os imperios não se imporiam pela força e não existiriam bombas atomicas.
        O problema é que vivemos no mundo real. Os iraquianos e libios provaram da realidade nua e crua. Com o pre-sal, provaremos depois que os USA sairem do Oriente Medio. Brasil unico do BRICS que não tem bomba atomica. Esta vulnerável….
        Depois não reclamem quando seus filhos, brasileiros natos, forem tratados como sub-raça, parias no proprio país de origem.

  • Eu achei muito estranho,esse vazamento,logo agora qdo se discutia a polemica distribuição dos royalties do petroleo. Queira Deus Rio e Espirito Santo(politicos,empresarios etc)não estejam por tras disso. Já tenho 60 anos,desculpem a desconfiança,mas eu infelizmente, já vi caixa d”agua pegar fogo,imagine?portanto!!!!!!

    • É estranho mesmo mas nem isso impedirá a divisao igualitaria dos royalties e que nao venham com a conversinha que os royalties é para compensar os acidentes que quem paga isso é a empresa criminosa no caso a vazachevron, e se realmente os royalties fossem pra isso os 3 estados teriam já um fundo bilionario já que recebem royalties há décadas e ao contrario quando há catastrofes quem sempre tem que mandar a bolada de grana é o governo federal com o dinheiro de TODOS os brasileiros, logo royalties para todos os estados com alguma porcentagem p estados confrontantes para estrutura das cidades mas o grosso é pra ser dividido entre todos os brasileiros já que a Petrobras é fruto de investimento e pesquisa com dinheiro de TODOS os brasileiros! JUSTIÇA!

      • O pré-sal deveria ser aplicado em escolas diversas, forças armadas, infraestrutura, redução das desigualdades…isso, sim, atinge todo povo brasileiro, do Oiapoque ao Chuí.Tá na hora de agir como potência que somos.

  • Caso Chevron obriga Brasil a pensar como potência.

    Não dá tempo mais. Os USA sempre tratou de neoliberalismo e mais neoliberalismos, na casa dos outros. O Estado americano é forte. Este trem de deixar prá iniciativa privada, é conversa prá boi dormir. Vide canhão com bala movida a energia cinética, foguete supersônico, que atinge qualquer parte do mundo em menos de uma hora, levando qualquer tipo de bomba. Quem financiou? Quem projetou? Quem investiu? Iniciativa privada? O Mercado? Não Estado Máximo! É que quando é para garantir a superioridade deles, este treco de deixar pro “mercado” vai p´rá água abaixo.

    • É isso Ruy. Pentágono, Nasa, pesquisas de armamentos com tecnologia “state of art” não tem nada a ver com ESTADO MÍNIMO. É o PODER DO ESTADO quem dita os interesses e os rumos. O resto é conversa fiada que os “colonistas” ficam repercutindo para manter convencidos os 20% da população (ou menos) que acreditam neles. Aqueles que lêm FSP, Veja, Estadão, O Globo, e se julgam “informados”.

  • O Brasil quer ser feliz e grande. Mas tem uma mala sem alça e sem rodinha que atrapalha. O pig claro. O pig é o “empata foda” que os EUA plantou aqui lá pela metade do sec.XX e que continua, contra todas as evidências, querendo fazer do Brasil uma banana republic.
    Já tem uma elite mais esclarecida que pegou o bonde da história, como o Eike Batista, por exemplo. Mas tem a retrógrada que se encastelou no pig e quer continuar como vassalo do Império.
    Essa da Dilma na Chevron deixou-os atônitos e perdidnhos

    • E tem também as irmãzinhas caçulas do pig que repetem tudo que papai e mamãe pig falam, uma graça as caçulinhas tvs públicas, tudo igualzinho papai e mamae pig, crianças dóceis e obedientes as irmãzinhas tvs públicas brasileiras.

  • Simultaneamente a pensar o próprio país como potência(já o é em alguns setores), temos que afastar o perigo do neoliberalismo para sempre destas plagas.Esse sistema já faliu países antes estáveis e prósperos(vide Islândia),agora ,quem sucumbiu foi a Europa quase inteira(Grécia,Espanha,\Portugal,Irlanda,Itália,França….)A Tucanada não abdicou de suas teses neoliberais(estado mínimo,privatizações,desregulamentações,exclusão de direitos sociais…etc)Os Estados unidos estão reféns da direita mais reaça do mundo(tea party) e sua economia não consegue deslanchar.Seu Blog ,Eduardo, no Brasil atual,ganha mais RESPONSABILIDADE,já que é um espaço democrático e proguessista.Lutamos contra forças acuadas pela realidade e por isso ,também, perigosas,já que contam com o apoio irrestrito da mídia vagabunda e fascista.O adversário a ser batido é o NEOLIBERALISMO,pois o psdb é só o instrumento institucional de tal ideologia.A Presidenta Dilma está convicta de que só se combate a atual crise( do neoliberalismo) com CRESCIMENTO e isso significa que ela vai soltar o país para crescer que é a melhor maneira de suplantar tal desafio;No setor agropecuário já somos potência(produtividade), falta s[o o setor secundário deslanchar pela educação e investimentos conjugados(isso virá num futuro já bem próximo,já ali no horizonte…)

  • Perfeito! E é preciso que esses canalhas da ditadura midiática sejam enquadrados pela Sociedade brasileira para levarem nosso país a sério, nem que seja a pulso! Por sinal, sua ilustração é perfeita : O CRISTO REDENTOR É MUITO MAIS ALTO QUE A ESTÁTUA DA LIBERDADE, QUE A CADA DIA FICA MAIS MIXURUCA(PARA TRISTEZA DOS CAPACHOS DOS IANQUES DE PLANTÃO). RESUMINDO O QUE DEDUZO DE SEU TEXTO; E AFIRMO SER UMA CONVICÇÃO QUE TENHO SOBRE ESSE ASSUNTO : O BRASIL PRECISA TER ARMAS NUCLEARES, PARA ONTEM! ESSA PALHAÇADA DE QUE ALGUNS “ILUMINADOS”(BASTA VER A “ILUMINAÇÃO DE POTÊNCIAS NUCLEARES COMO OS EUA E ISRAEL, OS PRIMEIROS JÁ FORAM COMANDADOS POR UM LOUCO COMO GEORGE BUSH, E O SEGUNDO É ATUALMENTE GOVERNADO POR UM FANÁTICO COMO NETHANYAHU); POIS BEM, TEMOS QUE ROMPER ESSE PARADIGMA COLONIALISTA DE QUE ALGUNS “ILUMINADOS” PODEM TER ARMAS NUCLEARES, ENQUANTO AO RESTANTE DA “RALÉ”(SÓ NA VISÃO DOENTE DELES)SEQUER É PERMITIDO O DIREITO DE DESEJAR TÊ-LAS, SOB PENA DE “ENQUADRAMENTO” DESSAS NAÇÕES NO CONCEITO DE “MALVADAS”(COM DIVULGAÇÃO GARANTIDA PELA MÍDIA CONSERVADORA MUNDIAL)E A PERSEGUIÇÃO E PUNIÇÃO DAS MESMAS. DEVEMOS RAPIDAMENTE NOS RETIRAR DO “TRATADO DA SUBSERVIÊNCIA”; ASSINADO PELO CAPACHO FHC; QUE IMPEDE O BRASIL DE TER ESSAS ARMAS : FOI A “GARANTIA” LACAIA DO TUCANO DE QUE O BRASIL ESTARIA CONDENADO À FRAQUEZA E APÔIARIA AS ARMAS NUCEARES… DOS EUA, OBVIAMENTE! Precisamos sim ter armas nucleares(só será aceitável que alguma Nação não possa ter armas nucleares no dia em que nenhuma as tiver), o Brasil já é uma potência regional e está em processo de tornar-se uma potência planetária, o episódio da expulsão da Chevron(de forma serena e firme)é uma prova inequívoca disso, como o é também a liderança da Petrobrás, e de vários outros setores da tecnologia brasileira, na economia mundial. Do mesmo modo, também são uma prova de nossa necessidade urgente de defesa armada, e nuclear, as denúncias de que a canalha Chevron tentava atingir as reservas do Pré-Sal(sem autorização, pois a multinacional ianque tinha contrato de exploração apenas do petróleo do pós-sal : os sórdidos “contratos de concessão” feitos por FHC, que, como o nome já diz, têm a cara do PSDB, vêm de “ceder”, “dar”, “tirar os sapatos”). Assim, é mais que urgente nossa necessidade de construir uma estrutura militar forte, condizente com a importância do país(somos menos armados do que a Colômbia, o satélite ianque na América Latina)e essa discussão deve atingir a Sociedade Civil, como também a responsabilização dos barões da comunicação por privar a população desse debate, ou apresentá-lo de forma deturpada e parcial, evidenciando a sabotagem que executam contra o crescimento do Brasil e os interesses nacionais. Sabotagem que ficou bastante clara também com a proteção apaixonada de globo e sua turma à Chevron(Marina Silva é outro membro dessa rede de amantes da Chevron, afinal a “verde debiloide” até agora não deu um pio contra a multinacional), escondendo o vazamento o quanto possível, tentando negar a incompetência da multinacional(chegando até a “fazer matéria” , filmando o vazamento em um avião da empresa ianque. Cadê o conflito de interesses e a ética que cobraram histericamente em Carlos Lupi por ter supostamente voado num avião do dono de uma empresa que servia ao Ministério do Trabalho?)e destinando à Chevron uma “ternura”, uma “compreensão”, uma “subserviência”, uma brandura” e uma “civilidade” inversamente proporcionais ao ódio e à histeria que teriam se o vazamento fôsse causado pela Petrobrás.

    • Altura total do monumento Estátua da Liberdade (nível do mar): 92,99 cm.
      Altura da estátua: 46 metros.
      Pedestal: 46,9m

      Altura total do monumento Cristo Redentor (sem o morro): 38 metros
      Altura da estátua: 30 metros.
      Pedestal: 8 metros.

      Isto é só um esclarecimento, para que pessoas desavisadas e sem curiosidade acadêmica não acreditem em tudo o que leem.

          • Ahahahah! Ramiza,sempre “esclarecendo”! Sempre dando seu pitaco,sem conteúdo,ou deveria dizer,sem contudo LER e INTERPRETAR O TEXTO.Então o Cristo Redentor -brasileiro,é menor que a Estátua da pseuda liberdade-ianque? E quanto a sua satisfação de postar isso,NADA?

      • Ramiza : Realmente você é muito, mas muito mais imbecil, medíocre e patética do que parece! ESTÁVAMOS FALANDO; TANTO EU NO TEXTO, COMO EDUARDO COM A FOTO; METAFORICAMENTE, SUA ANTA REACIONÁRIA E DESCEREBRADA! ME RESPONDE UMA COISA : QUAL A IMPORTÂNCIA, A NÃO SER SATISFAZER A QUEM PAGA A SUA TROLAGEM, DA ALTURA DAS ESTÁTUAS! !!!!!!!???????AFINAL, COM OU SEM ALTURA, O CRISTO REDENTOR ESTÁ MUITO MAIOR; OUVIU, DEMENTE PROTO-FASCISTA, MUITO, MUITO MAIOR DO QUE A ESTÁTUA DA LIBERDADE(?); CUJA ÚNICA LIBERDADE A QUE REVERENCIA É A DAS MULTINACIONAIS IANQUES ROUBAREM O MUNDO. Só alguém como você para, num debate sobre um crime contra o Brasil, praticado por uma multinacional irresponsável(provavelmente porque ela tentava roubar o petróleo do pré-sal, área para a qual não tinha autorização de explorar, portanto praticava um roubo), e que ainda; segundo denúncia do site wikileaks, realizou um acerto com o teu patrão, José Serra, para, em caso de vitória do candidato da extrema-direita, destruir toda a legislação que a Sociedade brasileira aprovou, a qual garante que as riquezas do Pré-Sal serão do Brasil; pois bem, só uma louca como você para vir falar de “estátua” diante de uma discussão tão importante como essa.Você não pode ser normal; afinal, mesmo considerando sua inteligência para lá de limitada, esperaria que você arrumasse algo mais “criativo” para me atacar. ASSIM O PSDB NÃO VAI TE PAGAR O SALÁRIO.

          • kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

            A coloinizada ficou incomodada porque o monumento da pátria de coração dela pareceu menor do que a “porcaria de monumento brasileiro – essa terra de jecas-tatu” ? kkkkkkkkkkkk

            “Ah se o bananal pudesse ser um imenso porto rico, com um guantânamo em cada porto. SERIA A GLÓRIA!”

            “VEM, TIO SAM”

            kkkkkkkkkkkkkkk

  • Patética a apresentação do presidente da Chevron na comissão do senado: “tentando” pedir desculpas em portugues… E quando perguntado se vai pagar as multas responde que vai seguir as leis brasileiras, ou seja, não vai pagar….

    O pior é que com isso os orgãos controladores, vão começar a controlar a petrobras……é o brazzzzillll, zzzzillll, zzzziiil….

    • O presidente da VazaaaaChevron nao pediu desculpas de livre e espontanea vontade, o fez por “sugestão” de um deputado, só depois o cara de pau pediu desculpas entre dentes, vejam o caso ddescrito no Tijolaco, Brizola Neto estava na audiencia e conta a cena do energúmeno fazendo de conta que esta arrependido, fora vaza chevron.
      #vazaaaaaaaaachevron

  • Os direitóides neoliberais sempre se gabaram em dizer que tudo que tem a mão do estado não funciona e possui muitas falhas. O caso Chevron desmente esta grande falácia. Pois até a ajuda da “estatal” Petrobras os caras pediram. E agora direitóides, o que falar?

  • Bom dia a todos.
    Eduardo, você tocou num assunto muito sério e que poucos levam a sério.
    O sucateamento de nossas forças armadas.
    Em relação aos caças a serem adquiridos está parecendo palhaçada.
    Os melhores caças do mundo são os Sukoi dos russos que estariam dispostos a repassar a tecnologia para nós brasileiros.
    Pergunto: Por que os Sukoi nem chegaram a final da licitação? Os Sukoi são mais baratos que os Rafales.
    Saudações

    • Os russos nao devem ter a preferencia dos militares lambedores de botas dos outros militares, os americanos, só pode ser isso ou o medo atávico dos militares brasileiros dos ‘comunistas comedores de criancinhas ‘…

  • É realmente a grande imprensa que continua propagando a vontade de que o Brasil continue com sua sabujice de vira-latas, Eduardo. Ainda ontem ouvi em rede de rádio o âncora (Boi-chato) em seu chororô diário lamentando que a multa da Chevron havia sido “apenas de 50 milhões”. Nem se desculpou, e provavelmente nem leu sobre as outras multas, cada qual de seu competente órgão, que totalizam mais de 150 milhões, num total final imagino próximos dos 200 milhões. Fora as sanções diárias e suspensão de operações. Num jogo totalmente desonesto de mídia, é bem possível que ele hoje apareça dizendo que essas sanções foram fruto da “pressão da imprensa”, insinuando que só teriam sido aplicadas após sua voz tonitroar pelos rádios Brasil afora.

    • O brasil precisa da tv pública para atender aos milhoes que nao veem na imprensa velha a sua voz e o seu espaco para interagir com o governo e entre nós mesmos, mas o governo não está interessado em investir nelas, ficaremos eternamente nos lamentando contra a parcialidade da imprensa e parece que o governo está satisfeito em manter as coisas assim, enquanto nos revoltamos contra a imprensa lesa pátria nos esquecemos de cobrar do governo o que merecemos dele.

  • Edu, olha xepa, olha a xepa, Edu…

    Nesses momentos bicudos pelos quais o mundo vive, o Brasil pode fazer grandes negocios e pegar algumas pichincha pelo caminho e ainda dar uma resposta belica não-belica para esses paises bélicos….

    O Brasil inicialmente estava inclinado a comprar os aviões da França, daí o doido do Sarkô fez o que fez com o pobre povo libio. …

    O Brasil é da PAZ, ele tinha que dizer ao descerebrado do francesinho em alto e bom som que o mundo está cansado de GUERRA, qual seria a melhor resposta?

    -Olha aí seu francesinho de meia-tigela , não negociamos materiais bélicos com paises belicistas. Os nossos armamentos são para a defesa do nosso pais e não para atacar outros, preservamos o respeito a auto-determinações de todos os paises de todos os povos e o que voce, seu SAFADO, fez aos libio não tem perdão. ( ver o francesinho de pires em Cannes na mão não teve preço ). Os libios devem ter se sentido vingados , em parte é claro.

    Há outra questão estratégica para a demora na compra, cumpanheiro Edu…

    Parece que a esquerda pacifista vai voltar ao poder na França. Isso parece favas contadas aí entra o Brasil. Vai novamente vincular a compra dos caças a governantes pacifistas e gritar ao mundo novamente que somos da PAZ, comprar da França esquerdista é mensagem em alto e bom som, contudo isso deverá ser demonstrado pelos franceses que eles se voltaram para o lado da LUZ, tipo:

    – Apoiar o Brasil no CS da ONU, colocar o yuan e o real no cesto de moedas do FMI, e coisa e tal… ( Lula já foi conversar com o futuro presidente frances há alguns meses e tudo indica que o Brasil vai se inclinar para a França, contudo ela vai ter que voltar para o lado do bem…..

    Acho que os bananas do Sarkosy e do Obama ententeram beeeeeem a mensagem….

    Cumpanheiro, cumpanheiro Edu, quem está quebrando é que deve ficar desesperado, afinal a historia é prodiga em mostrar que os quebradinhos que fizeram guerras só aceleraram seu processo de destruição.
    As chances do Brasil ser atacado pelo império é proximo de zero, logo o Brasil tem que usar sua pujança economica, e sua valorosa união com os latino-americanos para ajudar os menos afortunados como os africanos e árabes. Coisa que o débil paquistanês Tariq Ali jamais entenderá…

    P.S. Nasser errou quando usou o Egito ainda fraco para ajudar os palestinos. Kadafi, como homem de visão pensava assim como mao e Lula. Nunca um doente pode ajudar outro doente. Os palestinos terão a mão amiga de toda a America Latina se esta tiver cada dia mais forte. E que me desculpem os pensadores que nunca saem as ruas, essa historia de ideologia sem prática concreta estamos cheios. Logo, Brasil que caminhe firme e forte para a 3a colocação, a medida que nos aproximamos dessa colocação nossa voz será mais ouvida e sim poderemos proteger mais e mais desprotegidos.
    PALESTINO, nos aguarde , não esquecemos de vocês , só que o momento ainda não chegou, tenham mais paciencia.
    P.S. 2 A Turquia poderia fazer muito mais do que mandar flotilhas humanitárias para a Palestina, por que se associou aos da OTAN e colocou escudos anti-misséis do Obrama, o banana? Essa eu não entendo, não estão querendo ajudar ninguém, nem os Palestinos. E ainda ficaram com raiva de Kadafi e festejaram sua morte. Eta que os palestinos se precisarem dos turcos e da comunidade árabe vai ficar mais 60 anos sem uma pátria reconhecida!!! Essa o Tariq Ali ainda não enxergou….

  • sr.eduardo,
    temos que ter em conta a fábula do “pulo do gato”.
    na opinião de um “sem noção” como eu,
    só é soberano militarmente,
    pais que desenvolve e fabrica as próprias armas.
    pergunte à argentina.
    a das malvinas.
    abraço.

  • “Nesse aspecto, a politização do assunto compra de novos caças pela imprensa, ano passado, terminou por fazer o governo congelar as tratativas.”
    Pois é Eduardo,essa é mais uma das heranças malditas do fhc com a juda de uma mídia escrota.Vc deve lembrar muito bem que ele inclusive queria acabar,olha a asneira, com o Exército Brasileiro.O argumento mais imbecil ainda,dizer que já não existia a guerra fria entre a matriz dele e de muitos brasilerios babacas e a Rússia.
    Mas esperar o que de uma elitizinha de merda e sua mídia e de um um ex presidente que fala mal do País quando está fora do mesmo e que diz que o sete de setembro é uma babaquice?
    Falta coragem ao atual governo de colocar os pingos nos is,enfrentar essa turma e sua mídia e usar e abusar do direito de convocar rede nacional de rádio e tv para alertar a população.
    Essa de paz e amor com esses crápulas só fazem os mesmos pensar que a Dilma é covarde ou está com receio e que eles são os tais.

  • O PiG conspira para que o Brasil volte a ser um paisinho satelite dos USA, falido.
    Ó mais sério é que alguns militares brasileiros, verdadeiros joaquins silverios dos reis, comungam da mesma opinião do PiG.
    Militar traidor da patria deve pedir para sair, se alistar no exercito dos USA e ir lutar no Iraque, Afeganistão ou na proxima guerra, na invasão do Irã.

  • Muito bem Edu, para isso a unidade política Nacional tem de existir ou pelo menos não atrapalhar. O Lula criou aquele ministério de assuntos estratégicos do Mangabeira Unger para isso. Mas ninguém nem fala nada. Se estivesse funcionando jáse teria ou devia ter um plano estratégico quanto a isso, que concerteza seria algo mais que a compra de meia dúzia de caças.
    Por lado não podemos negar que já está em andamento a construção dos submarinos com tecnologia Francesa que culminará com nosso submarino nuclear, previsão para conclusão do primeiro dos quatro submarinos convencionais em 2016 e do SUBMARINO NUCLEAR em 2023. Parece longe, mas estrategicamente vão ser construidos no nosso BRASIL e com tranferência de tecnologia Francesa. Como foi divulgado há alguns meses e todos podem conferir no link aseguir:
    http://blog.planalto.gov.br/brasil-entra-na-era-da-fabricacao-de-novos-submarinos-nucleares/

  • alo, alo Itamaraty alo men in charge!
    Pelamor de deus ajude Honduras! Sessenta e tantas mortes só este ano, com a bençao dos caras todosf!… só o brasil pode fazer e tem por onde.
    Nada mais foi cumprido. Voltem ao status quo ante, ref honduras. Ces sabem por que!

  • E imperativo de prioridade maxima que tenhamos uma defesa forte e bem forte. Pois nao ha duvidas que o imperio dos capetas irao encontrar resistencia Russa e China em outras terras e aguas.

    Porem se esta defesa nao for a de usar inteligencia maxima pereceremos.

    Nao podemos seguir um caminho de montar uma defesa criando instrumentos de ataques. Se o Ira esta sendo perseguido e em situacao super vulneravel, imagina se o Brasil nao enfrentaria o mesmo? Estes cacas sao ineficientes se o imperio OTAN atacasse. Seria jogar recursos no lixo. Pois eles nao detectam nem destroem drones. A Libia, e a Africa sao degoladas por drones. A inteligencia teria de vir dos fisicos brasileiros em descobrirem rapido como detectarem e destruirem tais drones no ar. Melhor ainda poder reverter seua trajetoria para o ponto, pais de origem. O mesmo e preciso com as tais de tecnologias de ondas sonoras

    Estamos falando de guerras das estrelas e sera preciso tecnologia das estrelas. Acho que uma industria de real defesa nao encontraria tanta resistencia, e seria mais eficaz, do que uma industria de ataque.

    Contanto, para que tal industria possa ser perseguida e de urgencia cancelar o Brain Drain que se cooptam silenciosamente no Brasil.

    Alem disto e preciso estar sempre certificando que as forcas armadas estao em compromisso da defesa do povo brasileiro. Haberia de ter um programa de identificar dentro da elite militar quem realmente se interessa pelo Brasil, e a estes confiar missoes estrategicas de criacao de pesquisa e tecnologia

  • Eh, ana vc nos ajuda a pensar mais e mais pra frente. A turquia tá jogando um jogo duplo pelos seus interesses futuros e q eu tambem nao entendo ainda.
    Pelo andar da carruagem a aliança Russia-china, politica e economica , q ja existe, vai se incrementar no curto prazo.
    Haverá mais variáveis ai mas entendo tb que as alianças do mesmo tipo que o brasil terá que fazer dentro de coisa de vinte anos, precisarão
    ser tanto maiores quanto menos nosso pais consolidar sua aliança integradora sulamericana. Isto é, ou a consolida agora ou terá mais necessidade de aliarse aos eua contra a china no futuro. Produçao conjunta de armamentos com a argentina teria q estar na mesa.

  • Tenho dito que antes de acessar o Cidadania.com. de imediato acesso primeiro o Pagina 12
    http://www.pagina12.com.ar/diario/principal/index.html . Se eles conseguiram conto que “um dia” também conseguiremos.

    Lá na Argentina existem subsídios para os consumidores de água, energia elétrica, etc. Não é que bolaram uma “renuncia voluntaria” via Internet. E a presidenta Christina foi uma das primeiras. http://www.pagina12.com.ar/diario/economia/2-181923-2011-11-24.html

    Então enquanto não tivermos um veiculo virtual que aglutine as idéias da esquerda eficiente (isso para caracterizar a utopia de Estado e Mercado eficazes), vamos contando que o Cidadania o faça.

    Agora espero que um dia hajam defensores do Mercado eficaz o que não é o caso de um Noblat, funcionário da Globo, e um Reinaldo Azevedo, como o Edu informou que eles e outros constam deste blog político http://poliarquia.com.br/ ,

    Nesse ínterim podemos acessar o Blog do Planalto-oficial que mostra o rumo de um Brasil – Potencia colaborativa e o Fatos e Dados da Petrobras- que quando não está a defender-se do PIG o usa para a cultura e informações corporativas. Tudo isso porque o PIG é o arauto de um Mercado ineficaz; exemplificado pela oposição á regulamentação midiática e defensor da banda larga privada a mais cara e ineficaz do planeta.

    Como confio, intuo, lanço energias para que continuemos a consolidar uma “America Latina, berço de uma nova civilização” esplendor da raça ibero americana.

    Na pratica tudo o que se relaciona ao trabalho de Lula-Dilma-Brasil o pais mais rico do planeta; para consolidar o MERCOSUL-economia; e a parte cultural dos nossos povos, para que haja solidariedade, cooperação e não como fazem os EUA com seu imperialismo guerreiro.

    • Desculpem, vivendo e aprendendo. Está bem o Edu (vi na Facebook) informou a existência do
      http://poliarquia.com.br/ , e eu inadvertidamente disse que o Reinaldo Azevedo, por ser da Veja não representa o Mercado Eficaz, Alias no post dele “Belo Monte e as Magdas e Magdos da TV Globo, ele cita que criticou Belo Monte neste aspecto pelo governo ter onerado o Estado, afastando a iniciativa privada. Seguindo porem aproveitando a dica, acessei-o pela sugestão do titulo. Não é que li nele entre outras coisas:

      ” Ator, cineasta, malabarista… As pessoas são livres para dizer o que lhes der na telha. Quando, no entanto, fazem um trabalho como esse porque se sabem figuras públicas e pretendem interferir no comportamento das pessoas, aí não podem mentir. Ou até podem. Mas têm de ouvir o contraditório e se explicar. A usina não vai desalojar índio nenhum! Isso é uma grande falácia, usada para mobilizar personalidades internacionais para a causa. Haverá, sim, populações ribeirinhas, mas não indígenas, que terão de sair de algumas localidades. Desde que sejam reassentadas com dignidade, a chance de que a vida delas melhore, já que vivem no abandono, é gigantesca. Sem contar que a Constituição e as leis democráticas consagram o direito que a sociedade tem, por meio de seus orgãos de representação, de fazer desapropriações”

      ” O que mais impressiona nesse vídeo cretino é que, notem!, ele não é contra apenas Belo Monte em particular. É contra a energia hidrelétrica como um todo!!!………”

      “Um terço da capacidade?
      A mais desonesta de todas as críticas é a que sustenta que a usina vai gerar apenas “um terço de sua capacidade”, conforme diz um dos ignorantes convictos, também não sei quem
      A minha conclusão é que acessando o Cidadania.com tenho assegurado uma postura de defesa para um Estado Eficaz e não precisaria perder tempo de ler um Reinaldo Azevedo, nunca. Porem o Poliarquia aglutina direita e esquerda ou Estado e Mercado nem sempre eficazes, exigindo perspicácia para concluir.

      É o seguinte;Reinaldo Azevedo está de acordo com o Eduardo Guimarães. Pasmem e se deliciem. E os comentários então!! Esse aqui; “

      Anticomuna24/11/2011 às 10:19 – Reinaldo. Assistí o “vídeo de festival de besteiras!!!” Mas,então não sabias que “NÃO É DE HOJE QUE “A GLOBO FAZ O bRASIL DE BOBO?!”

      Não percam acessem, mesmo que pareça estar havendo um racha no PIG. E há tanto quanto acontece, por exemplo, entre nós sobre os “blogueiros progressistas”!!

      http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/belo-monte-e-as-magdas-e-os-magdos-da-tv-globo-e-o-maior-festival-de-besteiras-jamais-ditas-num-video-e-olhem-que-a-concorrencia-e-grande/

  • Prezado Eduardo: É realmente surreal o comportamento de algumas “autoridades e instituições” da nossa república.A Chevron faz a “merda”, o seu presidente vai ao congresso, algumas “Otoridades” – isso mesmo, otoridades sem coragem e sem moral para dizer o que precisa ser dito, deixa o cara ir embora e agora o TCU e o Congresso vão querer punir é a ANP.Assim tá ruço a coisa.
    ” as BIG OIL” querem explorar, produzir, refinar e vender óleo e gasolina onde quer que seja possível e sem restrições.Desejam impedir a sanção de leis que atrapalham e revogar leis que já existem.As BIG OIL querem amigos nos cargos públicos e inimigos fora deles… Em 2006 o estado da Califórnia ,através da Proposição 87 quis cobrar uma pequena taxa às BIG OIL sobre o petróleo extraido no estado.As petrolíferas gastaram só na Califórnia mais de 100 de dólares comprando deputados e senadores do estado. Resultado: A proposiçao 87 foi derrotada por 55% a 45%.Veja o que disse o senhor Alan Greenspan, ex-presidente do Federal Reserve, em 2007 “Fico triste que seja politicamente incorreto reconhecero que todos sabem:A guerra do Iraque é em grande medida pelo petróleo. Veja tambem o que disse o general John AbizaidChefe reformadodo comando central e das operações militares dos EEUU,no Iraque, tambem em 2007″ claro que é por petróleo, não podemos negar isso.” Agora fala o presidente executivo da Chevron, em 1998,´portanto, antes da guerra do Iraque, ou, quem sabe já estimulando a guerra – ” O Iraque possui grandes reservas e petróleo e gás, e eu gostaria muito que a Chevron tivesse acesso a elas” O que mede o valor das ações de uma empresa de petróleo é o tamanho das suas reservas e não a quantidade de petróleo que elas vendem.A expressão petroimperialismo é a transformação das forças armadas americanas em umaa força global de proteção ao petroleo.OBS : extraido do livro A TIRANIA DO PETROLEO, de Antonia Juhasz., Ediouro.

  • Chama a questão neste caso Chevron, a defesa que as Organizações Globo saiu desta empresa e como tentaram jogar a Petrobras neste rolo, sobretudo dona Míriam Leitão.

    Mas chama mais atenção o fato de, para os outros estados, não se deve dar um bem que pertence a todos, mas para os americanos deve-se não apenas abrir as pernas, mas ficar de meias no aeroporto, ou como diz um professor meu, arreganhar-se. Desculpem-me a expressão, aqueles que porventura possam tê-la como jocosa.

    Mas é de impressionar esta velha elite brasileira sobre o Brasil e seu povo, estão sempre trabalhando para diminui-lo, menosprezá-lo e torcer para que eles não mudem. De preferência, que os herdeiros genéticos da escravidão, estejam sempre prontos para servi-los.

    É de impressionar esta visão tacanha, mesquinha, preconceituosa e só trabalha contra o povo deste próprio país.

    A Negação do Brasil
    http://www.youtube.com/watch?v=Z9B9ryJP4t0

  • Fora da pauta

    O Minstério Público Estadual do RN, em conjunto com a Polícia Militar, deflagrou na manhã de hoje a Operação SINAL FECHADO, prendendo 14 envolvidos num esquema criminoso de pagamento de propina. O esquema envolvia empresários interessados na prestação de inspeção veicular junto ao DETRAN. Entre os agentes públicos presos está o ex-deputado federal João Faustino (PSDB), atualmente 1º suplente do senador José Agripino Maia (DEM/RN).

  • tem que comprar armamento da Rússia e China… e permitir que bases chinesas e russas se instalem no Brasil para ajudar na defesa contra um possível ataque dos eua…em troca dessas bases venderíamos petróleo abaixo do preço para nossos aliados!!!!

  • A Argentina começou a perder a Guerra das Malvinas quando um SUBMARINO NUCLEAR britânico afundou o Cruzador Belgrano e obrigou a marinha desse país a permanecer nos portos, totalmente anulada, a menos da sua aviação.

    Armamento nuclear é pra isso. Fiquemos de bobeira pra ver o que acontece.

  • Um outro ponto de vista.

    Depois da democratização, foi criado um consenso não verbalizado:

    Os militares devem ser tratados a pão e água.

    Fernando Henrique, filho de militares, seguiu este lema.

    Sabemos que Isto causa um mal terrível ao pais, mas infelizmente os militares brasileiros são instrumentos do atraso, existe um perigo real de que forças armadas fortes, bem treinadas e equipadas são uma ameaça a nossa democracia.

    Pesquisem as opiniões e manifestações da maioria dos comandantes militares, imaginem estas pessoas com recursos humanos e materiais ouvindo os afagos e exaltações do PIG, imaginem sua atitudes quando forem convocados para “salvar” o pais.

    Antes de equiparmos nossas forças, existe um trabalho longo e muito complexo de mudança de mentalidade.

    Em tempo: a nossa história mostra que os militares fortalecidos sempre foram um problema: da proclamação da republica por um marechal, passando por diversas rebeliões e tentativas de golpe até tomarem o poder em 64.

    • FHC e o governo lula, como governo de centro-esquerda e de esquerda, fizeram questão de não armar o Exército Brasileiro baseados na idiotice do pensamento pós ditadura. Vejam se o governo chileno depois de Pinochet seguiu a mesma ladainha. Claro que não. Exército forte serve para defender o país, nem mais, nem menos. O resto é uma questão de governos (qualquer um) não ferir sua Constituição. Sugerem mudar a mentalidade dos militares? Façam-me o favor. Primeiro que não haverá tempo (isso é idiotice, levaria, no mínimo, duas gerações, se fosse factível), segundo eles estão de camarote esperando o chefe das Forças Armadas tomar uma atitude. Se não for a tempo, os resultados serão desastrosos. E continuarão de camarote.

  • Prezado Eduardo: No meu comentário das 11:42, onde se lê – Só na Califórnia as petroleiras gastaram mais de 100 dólares, leia-se, mais de 100 milhões de dólares, comprando deputados e senadores.

  • Na verdade lendo os comentários fiquei com algo embatucando na minha mente: é possível formar novas cabeças para as forças armadas do Brasil? Porque forças armadas bem equipadas são uma necessidade para um país que queira olhar para o mundo de cabeça erguida, mas não podemos confiar em gente que ainda chama o golpe de 64 de “revolução”. Precisamos de forças armadas comprometidas com um projeto de nação, não em vender o país.

  • No aguardo da manifestação das organizações WWF e Greenpeace sobre os impactos ambientais gerados com o derramento de óleo na bacia de Campos-RJ pela empresa Chevron. Até agora nada.

    Ainda pensando em Belo Monte: cheguei a conclusão que a UHE tem que sair. Mudei de opinião novamente! Fazer o que, não é mesmo? Para compreender melhor essa briga, passei a buscar na internet informações sobre o loteamento internacional na Amazônia por ONGs. Vocês ficariam impressionados com a quantidade de material existente na Web que trata desse assunto.

    Segundo alguns, houve um vacilo (?) do ministro Celso Amorim quando ocupava o Ministério de Relações Exteriores: o Brasil assinou em 2007 a Declaração Universal dos Direitos dos Povos Indígenas que reconhece a independência administrativa, política, econômica e cultural das chamadas nações indígenas. O que deveria ser um documento mais do que necessário para reconhecimento da Nação Indígena Brasileira pode se tornar uma dor de cabeça, pois existem movimentos sistemáticos exigindo separação desses territórios ricos em minérios. Talvez isso justifique a permanência de 100 mil ONGs na Amazônia Legal.

    O atual ministro do Esporte Aldo Rebelo deu uma entrevista muito interessante sobre esse assunto:

    Aldo Rabelo fala sobre Ongs internacionais na Band Programa Canal Livre
    http://youtu.be/kAtK3mdeOOA

  • A partir do próximo dia 1º de dezembro, os cearenses terão mais duas superintendências regionais do Banco do Brasil (BB) no Ceará, sendo uma a ser instalada no Município de Sobral e outra em Maracanaú. Com a criação dessas unidades, o BB passará a oferecer ao público quatro superintendências regionais, além da Superintendência Estadual, no Ceará.

    Segundo o superintendente estadual do Ceará, Luís Carlos Moscardi, essa ação está alinhada à estratégia do Banco do Brasil em investir na região nordeste, especialmente no Ceará, e reafirma seu compromisso de dar todas as condições necessárias para que a expansão econômica do Estado ocorra de forma sustentável. “Esses investimentos demonstram a importância e a atenção que o Banco do Brasil vem dando ao Estado, buscando elaborar estratégias que deem conta do dinamismo do Ceará nos aspectos econômicos, sociais e políticos nos últimos anos”.

    No nefasto periodo fhc(1995-2002) ,ele só fechava agências, demitia funcionários e deixava a população desassistida, tudo para abrir mercado para a banca privada.A presidenta Dilma está certa: Só se combate crise com DESENVOLVIMENTO e não com recessão como faziam os tucanalhas…

  • Precisamos pensar grande, investir pesadamente em educação pública, criar e desenvolver nossos intitutos de peaquisa, pois como exemplo temos uma Embraer que produz um dos melhores aviões do mundo, sendo até reconhecida mundialmente, porém precisamos deixar esse “complexo de vira-lata” que traz muito atraso ao nosso país devido essa elite maldita que aposta sempre a favor das coisas lá de fora em detrimento das nossa real capacidade.

  • Andei lendo sobre os banqueiros,cujo pai é Rotschild (espero ter escrito certo).Ele disse o seguinte:”Dê-me o capital de um país e não precisarão se preocupar com o governo”. Também sabemos que a mídia está nas mãos de uns poucos,que estratégicamente,trabalham para a elite e o capital,nunca para o povo e o trabalho.São esses dois braços que auxiliam governos escravagistas,que armam,desarmam,planejam,executam,nomeiam e destituem governos trabalhistas.Assim como são eles que financiam e convencem sobre guerras.Nossa mídia trabalha em conjunto com a política do capital.Exemplos não faltam.Sou favorável ao uso de armas, contra quem só entende e faz uso delas.Temos o “anão” frances,que é filho de pai hungaro,avô judeu e mâe francesa.Ele quer ser Napoleão e já provou ser sem escrúpulos.Temos Obama (até as próximas eleições.E rezemos que não seja eleito um representante do tea party).Temos uma Europa sucateada,de adoradores do luxo a qualquer custo…preferencialmente sobre os povos que julgam SUB…entre eles,nós.Quem não se lembra do comentário daquele retardado e péssimo ator,Rambo? É assim que eles nos vêm.Sem falar que os EUA não reconhecem as 200 milhas de mar brasileiro.Sem dizer que estão de olho,não apenas na Amazônia verde,mas na Amazônia azul.Sem falar que esse tipo de parasitas vivem de sugar o sangue dos outros…sem enumerar o quanto já fizeram e fazem de mal no mundo.Temos que pensar em reforçar as Forças Armadas.Mas para isso,teremos que aposentar os milicos que pensam que o Brasil é quintal dos EUA.Como fazê-lo? Sou a favor da obrigatoriedade do serviço militar.Antes que alguns gritem comigo,vou dizer o porque.Tenho alguns parentes que moravam na colônia italiana.São bons jovens,fortes,porém semi alfabetizados .Quando decidiram vir para a capital,estavam sem alternativas.Meu pai lhes sugeriu que servissem.Foi um grande aprendizado,segundo eles,que hoje estão trabalhando e estudando.Os jovens estão ociosos,sem disciplina,escorados em gangues,se drogando,sem perspectivas,tutelados pelos traficantes.Não sou fã do serviço militar,mas para quem não tem diretriz,pode ser muito eficaz.Também acredito que o Brasil,daqui algum tempo,será a bola da vez.Alguém acredita que eles nos respeitarão?O maior exemplo disso,foi que o diretor da Chevron não pediria desculpas,senão por sugestão de um deputado.Eles nos vêm como SUB desde o Brasil colônia e eles se aproveitam dos SUBs. .Bomba nuclear,caças,submarinos nucleares,tacapes,flechas,facão,boleadeiras,lanças,tanques,pedras e estilingues…tudo é válido contra esses assassinos usurpadores.Contra os verdadeiros terroristas,vale tudo.Sem falar que devemos gradativamente,educando nosso população.Isso fará com que tenham discernimento para julgar essa imprensa que trabalha contra nós e o capital,que só existe a custa de nossa escravidão.Os banqueiros e a imprensa não nos querem livres.ARME-SE BRASIL!ELES VIRÃO! E iremos mostrar-lhes que os filhos teus não fogem a luta.

  • O interessante seria os companheiros-comentaristas do Blog darem uma chegada ao site da Escola Superior de Guerra para saber o que pensam os militares brasileiros no momento.O exercito pensa o Brasil,até mesmo porque ele está mais do que presente ao longo de nossa historia republicana.Não se pode projetar o Brasil como potencia,sem a modernização e fortalecimento de nossas forças armadas.É infantilidade achar que forças armadas poderosas significam perigo à democracia.Perigo à democracia seria deixarmos nossas Forças Armadas a pão e água,como sugeriu acima um comentarista,principalmente em épocas de campanhas¨globais¨ contra Belo Monte,que é assunto de soberania,de segurança nacional,como tambem de campanhas pela ¨internacionalização¨da Amazonia,patrocinadas por ONG’S financiadas por potencias estrangeiras,interessadas na exploração das riquezas naturais que se encontram na região.Portanto quem procura fazer com que o Brasil tenha voz cada vez mais persuasiva no concerto das nações tem que pensar em Forças Armadas poderosas e igualmente persuasivas.Porque so dessa maneira seremos respeitados como potencia de fato e de direito e não como um projeto de potencia.Isso inclui a construção de nossa bomba atomica,não para ser usada,mas como arma de persuasão.Para tanto é necessario que denunciemos o tratado de não proliferação de armas,assinado pelo Brasil,durante o governo entreguista de FHC.

  • A arma mais eficiente, mortífera e abundante, de que os neocolonizadores dispõem, não é fuzil, bomba, morteiro ou bazuca. É a colaboração. Os nazistas dominaram a França por 4 anos graças aos préstimos dos colaboracionistas. Cadê que ficaram tanto tempo na União Soviética, onde o colaboracionismo era quase nulo? No Vietnam, quando os vietcongs liquidaram a maior parte dos traidores, os americanos caíram fora. Na hora que os americanos quiserem tomar o pré-sal, basta acenar pros seus aliados existentes aqui.

  • “só será aceitável que alguma Nação não possa ter armas nucleares no dia em que nenhuma as tiver”
    Tão certo como dois e dois são QUATRO!!!!!!!

  • Para o Brasil ser uma potência de fato é necessário que o país invista em Educação, Ciência e Tecnologia.

    Que o país aprenda a fazer os submarinos nucleares a partir dos conhecimentos técnicos que os franceses podem passar com a compra de caças e submarinos franceses.

    Que o Brasil tenha aviões de caça franceses e todo o conhecimento técnico destes aviões para poder melhorar o projeto e desenvolver uma versão nacional a partir destes caça Mirage.

    Que o Brasil desenvolva a tecnologia nuclear para usar em vários setores: produção de energia, produção de armas dissuassórias (as mesmas armas atômicas que EUA tem e que não querem que outros países tenham), produção de combustível para os submarinos nucleares do Brasil, produção de remédios e equipamentos médicos com a tecnologia nuclear, etc.

    Que as nossas forças armadas sejam mais nacionalistas e mais democráticas, que elas pensem no desenvolvimento soberano e social do país e não pensem de acordo com os interesses políticos e sociais dos EUA (que elas deixem de ser objetos de manipulação dos interesses estrangeiros por aqui e dos interesses das elites reacionárias e anti-nacionais ligadas ao udenismo). Ou seja, as forças armadas têm que assumir que erraram feio, ao servirem os interesses dos EUA, principalmente no início da Ditadura Militar. Que eles não foram patrióticos, pois mataram brasileiros que defendiam o Brasil para os brasileiros.

    As Forças Armadas do Brasil tem que defender o Brasil para os brasileiros, tem que defender a justiça social e o desenvolvimento soberano do país.

  • Não é só no especto militar que o Brasil tem que pensar grande não:

    G20 Personagens a Procura de um Autor

    http://casatolerancia.blogspot.com/2011/11/g20-personagens-procura-de-um-autor.html

    A Cúpula do G20 encerrou-se nesta sexta-feira, 04 de novembro, com um sentimento de decepção sendo apregoado pela imprensa brasileira. A cúpula teria sido realizada em um clima de tensão provocada pela situação grega e fracassado na tentativa de viabilizar o Fundo Europeu de Estabilização.

    Sob a ótica dos BRICS, porém, não há como considerar frustrante o encontro. O provável desenrolar dos eventos poderá deixar mais claras as oportunidades do Brasil na nova ordem mundial.

    Continua… >>
    http://casatolerancia.blogspot.com/2011/11/g20-personagens-procura-de-um-autor.html

  • Xará,
    Com relação aos caças, até o mundo mineral, no dizer do Mino, sabe que o Sukoy é o melhor de todos eles, sempre observando a relação custo/benefício. O problema está em enfrentar o Tio Sam pra fazer negócio com os russos. Sobre o assunto propriamente dito, resta claro que o acidente(?) com a Chevron, ainda envolto em muito mistério, trouxe à tona o quão estamos desprotegidos com relação à proteção das nossas riquezas, tanto no solo quanto em alto mar. Reaparelhamento das Forças Armadas não se faz da noite pro dia pois é necessário muito investimento e planejamento estratégico, os quais nunca tivemos por obra e graça das nossas elites colonizadas e entreguistas. É demasiado preocupante o que poderá acontecer com as nossas reservas minerais se o governo não demonstrar, inequivocamente, sua força( se é que a tem). A British Petrolium foi multa em vinte bilhões de dólares pelo acidente no Golfo do México, e embora em escala bem mais reduzida, a multa, que sabemos, não será paga, de apenas 50 milhões, não representa nada perto do prejuízo causado. Entendo que se era pra fazer apenas barulho, a multa aplicada deveria ultrapassar a casa dos bilhões. Vamos esperar pra ver os desdobramentos e qual a posição do governo, diferente daquela do PSDB/DEM, qual seja: a que Napoleão perdeu a guerra…

  • NO AIRBAGS

    “Carros vendidos no Brasil dão grave vexame em crash test”

    Do UOL Carros – 24.Nov.11 – às 17h15

    A segunda fase do programa Latin NCAP, que avalia a segurança de carros vendidos na América Latina, traz uma péssima notícia para os donos de alguns dos carros mais populares no Brasil: em caso de um acidente, os riscos para a integridade física dos ocupantes são altos.

    Segundo o relatório do Latin NCAP, o principal problema dos carros mais populares (em vendas e preço) do Brasil está na fragilidade estrutural. “Os testes evidenciam carrocerias frágeis e incapazes de aguentar fortes impactos, além de estruturas perigosas que apresentam graves riscos de lesão e até de morte a seus passageiros, especialmente a região da cabeça do motorista”, diz o texto.

    E prossegue: “Modelos populares foram falhos em oferecer proteção adequada, sobretudo ao peito do motorista, mas também devendo muito em segurança às pernas e aos joelhos dos passageiros”.

    A entidade realiza atualmente apenas testes de impacto frontal, a 64 km/h, uma prova mais simples que as executadas por órgãos equivalentes na Europa ou nos Estados Unidos. Os resultados, exibidos nesta quinta-feira (24), são ruins para praticamente todos os modelos testados. Veja no quadro abaixo:
    http://carros.uol.com.br/ultnot/2011/11/24/carros-vendidos-no-brasil-dao-grave-vexame-em-crash-test.jhtm

    COMENTÁRIO MEU:
    E os descarados têm coragem de vender um carrinho popular, limpinho, 2 portas, por R$ 25 mil reais.
    Acho que nem no nosso vizinho Paraguai eles conseguiriam tal proeza!

  • Duas expressões latinas para resumir a preocupação do post e dos comentaristas:

    “Terrae potestas finitur ubi finitur armorum vis” (“O poder da terra termina onde termina a força das armas”, ou em inglês, “The dominion over the land ends where the power of arms ends”).

    “Si vis pacem, para bellum” (“Se queres a paz, prepara-te para a guerra”).

    • Ou ainda: “The dominion of land over the sea extends as far as a cannon will carry” (“O domínio de terra sobre o mar estende-se tanto quanto um canhão vai apoiar/influir”).

  • Nesse episódio do vazamento de óleo, cortesia da Chevron-Texaco, o PIG mostrou toda a sua pusilanimidade e cinismo. Inicialmente, passou vários dias defendendo a Chevron, minimizando a ocorrência e escondendo os fatos.
    Mas,desde a primeira hora, no Blog Tijolaço – lá está para quem quiser ver – o tema era trazido a público pelo competentíssimo jornalista Fernando Brito , que contando com o apoio do Deputado Brizola Neto,que ia usando seus contatos e relacionamentos internacionais para obter dados e informações fizeram um excelente trabalho e colocaram a gravidade do problema, com dados precisos, fotos , informações especializadas etc no Blog Tijolaço. isso muito antes que qualquer órgão da imprensa o fizesse.
    A partir daí, a Presidenta determinou a entrada da Polícia Federal na investigação do caso e, LOGO A SEGUIR< e só então, a mídia conservadora mudou radicalmente de atitude para não dar muita bandeira e ficar totalmente a reboque da blogosfera suja.
    Um grande tento para os blogs e mais uma furada do PIG. É assim que a mídia conservadora vai se desmoralizando totalmente. O Tijolaço está de parabéns.

    • O blog Tijolaço do deputado Brizola Neto está de parabéns mesmo, pois foi o primeiro a denunciar o que a imprensa mafiosa do PIG sabia, mas não queria falar. Além disto, como você escreveu, o Tijolaço procurou mostrar imagens que desmontassem o discurso mentiroso da petroleira bandida Chevron-Texaco.

      • E como era de se esperar agora a culpa é da Petrobras e do governo que não tem plano para fazer frente a um acidente, e assim a VazaChevron sumiu do noticiario, se alguem achar alguma noticia por aí vai ser a da culpa desse governo espúrio e sua petroleira sem futuro que não prioriza seus acionistas e vem fazendo esse papel triste de ser apoio ao desenvolvimento dessa colonia, é o ó.

  • Nâo foi a imprensa que politizou a compra dos caças. A compra dos caças é também uma decisão política ( não apenas técnica) e como tal teve que ser tratada pela impensa. Caso a compra seguisse exclusivamente critérios técnicos, não haveria muitas dúvidas e o Rafale certamente não seria o escolhido.
    Alguns fatos levaram aos questionamentos:
    1º Lula anunciou a compra dos Rafale antes mesmo da conclusão do relatório técnico da aeronáutica ( Se ele não levaria em consideração o relatório, por que razão fazê-lo?);
    2º O relatório técnico da aeronáutica deixou os Rafale em último lugar entre os três concorrentes ( o preferido foi Gripen, seguido pelo Super Hornet ), tendo a análise levado tambpem em consideração a transferência de tecnologia;
    3º O Rafale ainda não havia sido vendido fora da França, apesar de ter participado de várias concorrências.
    Se o governo Lula realmente retrocedeu na compra dos Rafale porque (nas palavras do blogueiro) a grande mídia preferia os Hornet , das duas uma: ou a grande mídia tinha razão em preferir os Hornet ou o governo Lula acovardou-se no episódio !

  • Eduardo ha muito esperava seu texto a respeito desse imbróglio Chevron.
    Em mim, a atitude governamental foi uma injeção de ânimo. Espero ver outras que estão sob no tapete.
    Mais um bom post. Parabéns.

  • Ceará constroi o maior Aquário do Hemisfério sul

    O governo do estado do Ceará irá construir, no inicio de 2012, um Instrumento turístico de grande porte. trata-se do Acquario Ceará na orla marítima(praia de Iracema).

    O projeto terá grande importância para a “revitalização da Praia de Iracema e do Centro da cidade, haja vista que se integrará a outros equipamentos já implantados e a vários outros projetos que se encontram em execução, cuja finalidade é ofertar e, até mesmo, devolver a população de Fortaleza, espaços tradicionais para a prática de lazer, o que refletirá de forma bastante significativa no fortalecimento da indústria do turismo no Estado”.

    O Acquário prevê a instalação de 38 tanques-recinto de exibição, com capacidade para 15 milhões de litros, em área total construída de 21.500 metros quadrados. A construção contará com quatro pavimentos nos quais estarão áreas de lazer, dois cinemas 4D, simuladores de submarino, equipamentos que proporcionam interação entre público e aquário, além de túneis submersos que levarão os visitantes ao interior do tanque de animais marinhos. A obra, de aproximadamente R$ 250 milhões, é um dos maiores projetos estruturantes em curso no Ceará e, de acordo com suas projeções, será o maior aquário do Brasil, América Latina e Hemisfério Sul, além de o terceiro maior aquário do mundo.
    Serão gerados muitos empregos diretos e indiretos, para azar dos bicudos e demonios…

  • Prezado Eduardo: Vários leitores estão falando em sucateamento das forças armada s do Brasil, mas é bom lembrar que elas sempre estiveram sucateadas.Se ainda funcionam é devido ao estoicismo de muitos militares que ali estão. Com toda a desgraceira que as autoridades civis fizeram e fazem com essa gente é realmente preocupante para a nação brasileira e esses caras devem carregar uma enorme frustração com eles pelo fato de nunca terem tido a oportunidade de se considerarem uma força realmente armada à altura da dimensão territorial e da riqueza do pais.Vejamos: 1. na segunda guerra mundial o nosso exército e força aérea ficaram subordinados ao exércido americano. A história registra que o general Eurico Gaspar Dutra(ministro da guerra, em 1939) e o general Pedro Aurélio de Gois Monteiro, chefe do estado maior do Exército , eram contra o Brasil entar na guerra, exatamente por não ter armamento moderno e suficiente(já naquela época) Por ordem do presidente Roosevelt, o exercito americano desenvolveu em maio de 1940 o plano POT OF GOLD bem antes deos EEUU entrarem na guerra. O objetivo do plano panela de ouro era invadir o nordeste brasileiro com 100.000 homens( Os EEUU entraram na guerra em 8/12/1941).Nos últimos dias de abril de 1942, o presidente Getulio Vargas cede ao almirante americano Ingram todas as operações marítimas para defender os navios brasileiros e instrui as forças aéreas e navais brasileiras para se reportarem ao americano e no inicio de setembro de 1942 dá ao gringo a total responsabilidade pela defesa de toda a costa brasileira.O coronel americano Henry A. Barber, oficial de planejamento americano comentou”esperava que pelo menos o governo brasileiro fosse exigir o comando brasileiro de todas as tropas de ambos os paises, em território brasileiro.Naquela época os americanos já estavam instalados em Natal, no Rio grande do Norte.Nos primeiros dias de guerra na Itália, o general brasileiro Floriano de Lima Brayner(chefe do estado maior da FEB, disse”Não deveríamos ter vindo…. mas estávamos somente como carne para canhão e a grande lealdade típica do brasileiro”. Acorda Presidenta Dilma, os caras querem a amzônia e o pre-sal

    • Se ´for verdade que em abril de 1942 G vargas tinha cedido ao almirante americano a defesa de nossos
      navios e nossa marinha tinha ordem de reportar-se a ele, o brasil ja era inimigo da alemanha em abril de 42.
      Entao fazia nao fazia cinco meses que os Eua tinham entrado na guerra, para alegria dos ingleses. Nesses meses os niponicos faziam picnics militares no pacifico,sua marinha e seus avioes zero
      derrotavam os ocidentais facilmente. Era tempo portanto de os americanos conseguirem unidade, apoio e
      reforços na america e fora dela. Revistas, radios e musicas cantavam isso em prosa e verso “em guarda para a defesa das americas”, nome de uma revista nossa financiada por eles.
      Os alemaes consideravam o brasil ja como inimigo nao-formal e era improvavel que afundassem navios nossos aqui. Um deles, vá la: foi engano, acontece. Mas varios em dois dias apenas?

      Se o brasil declarou guerra, por pressao do povo e Eua em 31/8/1942 e, se nossos navios mercantes foram na maioria afundados por um unico submarino ( de quem??) nos dias 15 e 16 do mesmo mes de agosto.
      Pearl harbor ja tinha ocorrido. E a provocaçao americana funcionou. Então uma comiçao nacional brasileira que nos jogasse na guerra -que Getulio nao queria- poderia funcionar tambem. O que ocorreu.
      Entao a duvida persiste em saber quem foi.
      Decida voce mesmo. Mas o raciocinio frio e o costume de falsa bandeira… Eu nao consigo dizer simplesmente que foram os xucrutes… Pelo contrario.

  • Fora do texto mas vale a pena dividir “cocês”.

    Ministério Público acusa Kassab
    de “fraude bilionária”

    Publicado em 24/11/2011
    Salve e compartilhe
    | Imprimir Imprima |
    Vote
    Avaliação NegativaAvaliação Positiva (+2)

    Diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és

    Saiu no Estadão:

    MP pede afastamento de Kassab por fraude na inspeção veicular em SP
    Ação diz que projeto foi executado de por meio de dados falsos e pede devolução de dinheiro
    SÃO PAULO – O Ministério Público Estadual (MPE) pediu no início da tarde desta quinta-feira, 24, o afastamento de Gilberto Kassab (PSD) do cargo de prefeito de São Paulo. Kassab, o secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Eduardo Jorge, seis empresas – entre elas a CCR e a Controlar – e 13 empresários são acusados de participar do que seria uma fraude bilionária: o contrato da inspeção veicular em São Paulo.
    Blog do PHA.

  • Para se obter ascento permanente no conselho de segurança da ONU, não deveria ou presizaria ter exercito equipado com bomba atômica, bastaria ter envergadura moral! EUA,FRANÇA, INGLATERRA, RUSSIA, não as tem! CHINA , BRASIL, INDIA ,sim. Resumindo o Brasil não deveria aceitar participar deste conselho nas condições atuais, mesmo que convidado. Impõe-se mudanças já. Todos os paises comporiam democraticamente com um voto, a maioria determina e ponto.

  • Existem militares e militares.
    Alguns dão vergonha da subserviência. Não estão a altura do Brasil de hoje. Pensam pequeno. Eterno complexo de vira-lata.
    Continuam procurando comunista debaixo da cama…
    Estão parados no tempo. O maior país capitalista do mundo – CHINA – é comunista.
    Não, não é um comunista que está debaixo da cama, é o ricardão….

  • E ainda colocaram a culpa na mãe natureza, muito fácil colocar a culpa na ” mãe natureza ” enquanto é ela que sofre as consequências de todo esse óleo derramado.
    Tomei a liberdade e publiquei esse post em uma rede social.
    E um novo ambiente que além de política discute outros assuntos como a sustentabilidade, emenda 29…
    Entre e confira.. aproveite para dar sua opinião sobre os temas em discussão!!
    Rede FAP: http://migre.me/6eUWJ
    Obrigada!!

  • Prezado Eduardo: Ao leitor Augusto ( 10:46): De 1933 a 1938 a Alemanha tornou-se o principal comprador de algodão e o segundo mais importante de café e cacau do Brasil. Lembre-se que de 1938 a 1944 o nosso ministro das relações exteriores era o senhor Osvaldo Aranha e segundo alguns historiadores era um entreguista de marca maior.Em janeiro de 1939 o senhor Osvaldo Aranha partiu em uma missão para Washinton e lá nos EEUU foi recebido por um senhor chamado Hull e por um outro chamado Welles.O objetivo da missão era tratar de assuntos financeiros. De lá o nosso ministro telegrafou para Getúlio Vargas, ” sugerindo que seria útil para sua missão se o Brasil cooperasse militarmente com os EEUU(Veja que naquela época nem EEUU nem Brasil estava em guerra com ninguem). É bom lembrar que no comércio que o Brasil desenvolvia com a Alemanha não havia dinheiro; era na base da troca de mercadorias( nosso conhecido escambo).Recebíamos da Alemanha carvão e máquinas e equipamentos militares.Quanto aos navios brasileiros que você falou, os mesmos começaram a ser afundados quando o Brasil deixou a sua condição de neutralidade.Navios como o Buarque e Olinda foram torpedeados no litoral dos EEUU, ao largo da Virginia com destino à Nova York .Com o Buarque não houve vítimas , com o Olinda e o Cabedelo não sobrou ninguem e foram afundados perto de filádélfia.É bom lembrar que o Cairu foi torpedeado em águas americanas.Antes de afundar navios brasileiros a Alemanha protestou junto à Vargas pelo fato de ter cedido o território brasileiro para bases americanas.Foi numa reunião em abril de 1942 que Getúlio Vargas cede ao almirante INGRAM o controle da defesa naval do territ´´orio brasileiro e nesta reunião Vargas chamou INGRAM de ” O NOSSO LORD DOS MARES”.Lembre-se do que disse Valentim Rebouças, conselheiro econômico de Vargas”Não vejo uma tendência dos americanos em ajudar as indústrias do Brasil, mas, pelo contrário, de dominálas.O Brasil perdeu 36 navios mercantes.Foi obrigado a alugar 12 aos americanos por i(um) dólar cada e destinar os 20 restantes ao tráfego exclusivo entree os portos brasileiros e americanos. Pois é, Augusto. E assim se faz a nossa história.

  • Sou contra todo tipo de arma. Mas, não sou ingênuo, idiota. Diante de tanta hipocrisia no mundo, devemos sim ter bomba atômica. Parece que só se entende essa linguagem. É assim, ou entramos num acordo e ninguém tem, ou todos teremos e vamos nos matar duma vez.

  • O que os gringos querem, principalmente os yankees, é roubar o que é nosso. Acorda Brasil! Todo o mundo já sabe o modus operandi dos yankees e seus comparsas, o Iraque, o Afeganistão, o Kuwait, a Líbia e tantos outros.

  • Responda essa?

    A crise econômica mundial vem demonstrando de modo enfático os métodos a cada dia mais avassaladores, e menos dissimulados, de apropriação de riquezas por parte dos mais poderosos, sejam eles pessoas, grupos ou países. E os casos exemplares não estão tão longe quanto imaginamos, nas ‘longínquas’ guerras promovidas pelos EUA no Iraque, Irã e Afeganistão… Estão bem debaixo do nosso nariz.

    A recente e acalorada discussão sobre a distribuição de royalties no país é um caso notório. Ao olhar mais distraído, pode parecer uma mera discussão burocrática patrocinada pelo governador do Rio, Sérgio Cabral, e seguida por outros estados, em sua briga pra ver quem fica com a maior parte do quinhão do petróleo. Mas, por trás dessa que tem ares de ser mais uma prosaica querela nacional, estão poderosas aves de rapina atrás de um recurso que se torna a cada dia mais raro mundialmente.

    “O barulho do Sergio Cabral era para dificultar a aprovação do contrato de partilha. Como ele já foi votado e aprovado, Cabral agora quer evitar a supressão da emenda entreguista. Assim, o barulho serve de biombo para esconder o segredo mais bem guardado desta República: a emenda que devolve, em petróleo, às empresas, os royalties pagos em dinheiro”. É o que afirma com sua costumeira contundência e sagacidade o presidente da AEPET (Associação de Engenheiros da Petrobrás), Fernando Siqueira.

    E não fica por aí: Cabral estaria também interessado em esconder os benefícios da Lei Kandir, uma lei antiqüíssima, mas que atua ainda hoje, e com vigor, em favor do cartel internacional e em detrimento do povo brasileiro, segundo avalia Siqueira.

    Leia a seguir entrevista exclusiva.

    Correio da Cidadania: Como o senhor tem analisado as polêmicas em torno da distribuição dos royalties do petróleo, opondo estados produtores e não produtores em exaustivas discussões parlamentares?

    Fernando Siqueira: A lei 9478/97, elaborada pelo Fernando Henrique era péssima para o país, pois os produtores ficavam com 100% do petróleo produzido e só pagavam, em dinheiro, os royalties além de uma participação especial quando a produção fosse maior do que 94.000 barris por dia, por campo. Como só a Petrobrás tem uma produção maior do que este valor, só ela paga essa participação, mas apenas uma média de 11%. No mundo, os países produtores ficam com mais de 70% do petróleo produzido. Assim, quando o Pré-Sal foi descoberto, o presidente Lula enviou o projeto que muda o contrato de concessão (a propriedade do petróleo é do produtor) para partilha, em que a propriedade volta para a União.

    A Petrobrás é a operadora de todos os campos, ou seja, propôs avanços consideráveis em favor da União. O cartel do petróleo não gostou. E foi pra cima dos parlamentares, apresentando 15 emendas. Uma delas colou: é aquela em que o produtor paga o royalty em reais, mas o recebe de volta em petróleo. Esse cartel tem um time de lobistas, inclusive citados nos telegramas do Wikileaks: O Instituto Brasileiro do Petróleo, a ONIP e a FIESP. Tem ainda o governador Sergio Cabral, seus secretários, o senador Dornelles, a Agência Nacional do Petróleo e Paulo Hartung (ES). Conta ainda com a grande mídia nacional. Cabral e Hartung provocaram a discussão dos royalties para dificultar a mudança, pois Lula não os incluíra na proposta. “Primeiro vamos retomar a propriedade do Petróleo, para depois distribuí-lo”, dizia Lula.

    Denunciamos essa emenda/contrabando no Senado e a repercussão negativa foi grande. O relator Romero Jucá retirou-a, mas, sob a pressão do lobby, sub-repticiamente, a colocou de volta em quatro artigos: 2º, 10º, 15º e 29. Onde o Projeto de Lei falava em ressarcimento dos custos de produção (é normal, pois o produtor gasta dólares e recebe esses custos em petróleo), Jucá acrescentou: “e do volume da produção correspondente aos royalties pagos” (safadeza, pois o consórcio não paga nada). Assim, ele dificultou a supressão, pois era preciso um partido para cada artigo a suprimir. A nosso pedido, o senador Pedro Simon apresentou uma emenda (art. 64§ 3º) que impedia essa apropriação constante dos quatro artigos. Mas como ele também incluiu a distribuição equânime dos royalties, o lobby aproveitou e fez um grande barulho na mídia.

    Resultado, Lula, assustado, vetou o antídoto e deixou o veneno. Como era certa a derrubada do veto e a base governista a considerava um desgaste, buscou-se uma saída. Assim, alguns parlamentares elaboraram um Projeto de Lei do Senado com as mesmas premissas de Simon – só que preservando os ganhos dos estados produtores em valor absoluto -, para evitar a derrubada do veto. Mas a grita/biombo continua para esconder o ressarcimento dos royalties.

    Correio da Cidadania: O que pensa em particular do ‘barulho’ que faz o governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, em tais discussões, inclusive convocando manifestações populares para defender uma renda que pertenceria por direito aos cariocas?

    Fernando Siqueira: O barulho do Sergio Cabral, como dito acima, era para dificultar a aprovação do contrato de partilha. Como ele já foi votado e aprovado, Cabral agora quer evitar a supressão da emenda entreguista. Assim, o barulho serve de biombo para esconder o segredo mais bem guardado desta República: a emenda que devolve, em petróleo, os royalties pagos em dinheiro. Se Cabral estivesse interessado em defender o Rio de Janeiro, a atitude tinha que ser de negociação, não de confronto com os estados não produtores. Todos eles querem preservar o Rio. Para ilustrar essas informações, vejamos alguns dados:

    I) Na Constituição de 88, o José Serra conseguiu mudar a incidência do ICMS do produtor para o consumidor. O Rio perdeu muito. E, para compensar, ganhou um percentual alto dos royalties. Só que, na época que os royalties começaram a ser cobrados, o montante anual era de R$ 1 bilhão. Hoje são cerca de 10 bilhões. Em 2020 pode ser o triplo. Não dá para o Rio virar um Abu Dhabi e os demais estados continuarem na miséria;

    II) O Rio Perde por ano cerca de R$ 7 bilhões com a isenção de ICMS devido à Lei Kandir aplicada no petróleo, incorretamente, pois o bem mais cobiçado do planeta não precisa de incentivo para ser exportado. Em 2020 essa perda subirá para R$ 34 bilhões. É o Brasil subsidiando o cartel, os EUA e os demais países desenvolvidos. Não se tem buscado corrigir essa excrescência;

    III) O Rio, hoje, perde cerca de R$ 8 bilhões por ano com a cobrança errada do ICMS. Pode ser um argumento forte para negociação, mas não está sendo usado. Ou seja, o Cabral e sua turma querem é esconder o benefício da devolução de royalties e da Lei Kandir em favor do cartel internacional e em detrimento do povo brasileiro.

    Correio da Cidadania: A verdade é que o senhor vem denunciando há tempos estas emendas inseridas no projeto de lei sobre os Royalties elaborado pelo governo Lula, as quais, em um revés para tal projeto original, determinam, como dito, a devolução, em petróleo, dos royalties pagos pelas empresas exploradoras.

    Fernando Siqueira: Esse ressarcimento é uma excrescência entreguista. É como se a Ford pagasse o IPI e o recebesse de volta em automóveis. O senador Jucá retirou-a em função da repercussão negativa após nossa denúncia através do senador Simon. Só que, sob pressão do lobby, a colocou de volta nos quatro artigos mencionados, para garantir a apropriação indébita do petróleo correspondente aos royalties pelo Consórcio Produtor, em detrimento do país. Seria um volume maior do que as atuais reservas brasileiras, descobertas pela Petrobrás. No mês de junho deste ano, a revista Época fez uma matéria onde diz que Jucá gastou R$ 15 milhões na sua campanha para a reeleição e declarou só R$ 1,5 milhão. Diz ainda que os US$ 13,5 milhões restantes foram pagos em dólar vivo. Mera coincidência? ”É, pode ser, com todo o respeito”, diria o Ancelmo Gois.

    Correio da Cidadania: Estão sendo agora tentados vários arranjos para a distribuição dos royalties, após este revés no projeto original de Lula. Diante das atuais circunstâncias, qual seria o arranjo ideal, a seu ver?

    Fernando Siqueira: O arranjo ideal tem que ser o fruto de uma boa negociação. O Rio tem trunfos bons como os citados acima e pode conseguir se sair bem, sem perdas, mas mantendo um ganho coerente. Como a produção de petróleo vai crescer muito e o preço do barril também, não dá para o Rio receber o percentual atual. O ideal é manter o valor absoluto do ganho atual com a devida correção monetária para que o Rio tenha supridos os seus compromissos a serem pagos com a renda dos royalties. O Rio ganha, hoje, cerca de R$ 7 bilhões entre royalties e participação especial, por ano. Pode manter esse ganho com juros e correção monetária.

    Lembremos que o petróleo do Pré-Sal está a cerca de 300 km da costa. Pelo artigo 20 da Constituição ele é da União. Mas os estados, DF e municípios têm direito a participar dos royalties “de acordo com a Lei”, que pode ser negociada. Quem provê as facilidades de produção são as empresas produtoras e, se houver acidente, elas se encarregam de eliminar os seus efeitos. Há benefícios para os estados confrontantes como geração de empregos, desenvolvimento tecnológico e a instalação de empresas fornecedoras de bens e de prestadoras de serviços. Assim, os estados confrontantes podem se contentar em manter os ganhos atuais, enquanto os demais saem do zero até chegar a um montante próximo ao desses estados confrontantes, em médio e longo prazos.

    Correio da Cidadania: Em entrevista ao Correio, no final de 2009, o senhor ressaltou que continuamos sem garantias de que “empresas asiáticas, européias, norte-americanas e o cartel internacional, por precisarem de petróleo para sobreviver, venham para cá ávidas para produzir o mais rápido possível para resolverem os problemas dos seus países”. Realmente, há um foco demasiado nessas discussões sobre os Royalties no atual momento, ao lado de um quase abandono das discussões essenciais sobre, por exemplo, esta questão dos leilões, tanto os que foram feitos antes do Pré-Sal como os que devem certamente prosseguir pela frente.

    Fernando Siqueira: Como eu disse acima, os royalties são o biombo para esconder a discussão essencial. Quando o Pré-Sal foi descoberto, o presidente Bush reativou a quarta frota naval, argumentando que era para proteger o Atlântico Sul. Ora, no Atlântico Sul, só estão Brasil e Argentina e esta já entregou o seu petróleo para o cartel. Então, a quarta frota é para “proteger” o Pré-Sal. As invasões do Iraque, da Líbia, do Afeganistão e a atual pressão sobre o Irã nos dão uma pista, uma mensagem muito forte de que precisamos nos preparar para defender o Pré-Sal, que é uma reserva equivalente à do Iraque, só que na América Latina. O cartel internacional e os países desenvolvidos precisam de petróleo para sobreviver. Estamos entrando no pico de produção mundial e a oferta vai cair fortemente. Os países desenvolvidos da Europa, da Ásia e os EUA estão numa insegurança energética brutal. Querem petróleo a qualquer custo e o mais rapidamente possível. Como impedir a produção veloz e predatória? Portanto, as premissas que nortearam a sua pergunta continuam válidas.

    Correio da Cidadania: Setores progressistas defendem a volta do monopólio estatal do petróleo, no lugar do modelo de exploração em que serão combinados concessão e partilha . Acredita que esta discussão ainda esteja ou possa voltar à pauta da nossa nação? Qual seria a importância da retomada deste debate para o nosso país?

    Fernando Siqueira: Esta discussão está mais atual do que nunca. A Petrobrás, durante 40 anos, acreditou e pesquisou o Pré-Sal. Quando a tecnologia permitiu, ela perfurou e achou, correndo todos os riscos. Lembro que durante 13 anos a área do Pré-Sal esteve entregue às empresas estrangeiras detentoras dos contratos de risco. E elas não arriscaram nada. A Petrobrás é a empresa que mais conhece a tecnologia de águas profundas, visto que foi a primeira a acreditar na existência de reservas nessa profundidade. Portanto, fazer leilão não tem qualquer justificativa ou vantagem para o país.

    Imaginemos que essa emenda da devolução dos royalties passe. Pela simulação que fizemos, com o petróleo a US$ 100 por barril e os custos de produção previstos em US$ 45 por barril, teríamos o seguinte absurdo: A União ficaria com 28% do petróleo produzido, a Petrobrás, como operadora, ficaria com 21,6% e o líder do Consórcio Produtor ficaria com 50,4%, sem fazer nada (a Petrobrás é quem opera, produz e corre todos os riscos) e sem correr qualquer risco. Por outro lado, se o royalty previsto de 15% for pago em petróleo, sem essa devolução, o Brasil ficará com 43%, livres, a Petrobras, com 17,1%, e o líder do consórcio, com 39,9%. Sendo que ele despendeu dólares com os custos de produção.

    Dá para aceitar, a pior situação? Leilão é sinônimo de desnacionalização do petróleo, inclusive com elevada velocidade de extração, em detrimento dos interesses nacionais, como está ocorrendo em todos os países que privatizaram suas reservas. E o caso Chevron reforça bem essa tese.

    Correio da Cidadania: O que tem ocorrido de relevante no setor, que não costuma ser noticiado na mídia, especialmente no que se refere aos leilões favoráveis às empresas, nacionais ou multinacionais, e lesivos à sociedade? Quem têm sido os maiores beneficiários desse atual estado de coisas?

    Fernando Siqueira: Certamente o cartel internacional do Petróleo é sempre o beneficiado. Foi ele que induziu o presidente FHC a fazer a absurda lei 9478/97 que dá 100% do petróleo a quem produz e o direito de pagar somente os royalties e a participação especial, em dinheiro, numa média de 21% no total. No mundo, os países exportadores ficam com uma média superior a 70%, em petróleo, do volume produzido, que é a riqueza real que move as grandes economias e a produção de novas riquezas. O valor pago em dólar é irrelevante para quem imprime dólar sem qualquer lastro.

    Vou relatar um episódio recente que ilustra bem a ação dos lobbies, e que só sai no Wikileaks: Uma semana antes de o senador Vital do Rego apresentar o PLS 448 (alternativa à derrubada do veto de Lula), no Senado, eu estava em reunião na AEPET quando recebi uma ligação de um dos parlamentares da comissão que elaborou o projeto. Ele me perguntou a situação dos artigos e como teria que fazer para suprimir esses contrabandos. Quando eu comecei a responder, ele passou o telefone para o assessor legislativo que iria ajudá-los a elaborar o projeto. Ele foi dizendo: “engenheiro, quem pediu essa emenda de devolução dos royalties foi a Petrobrás”. Respondi, irritado: “Isto é conversa dos lobistas do IBP. Eu conversei com os diretores da Petrobrás e eles jamais discutiram esse assunto”. Ele insistiu: “não, foi o representante da empresa aqui em Brasília”. “Outra mentira. O representante em Brasília nunca faria isto sem autorização da Petrobrás. Conheço-o bem”, eu retruquei. Então ele passou o fone para o deputado, a quem eu adverti sobre a conversa.

    Na semana seguinte, preocupado, fui para Brasília. No gabinete do senador Pedro Simon, vimos a leitura da proposta pelo senador Vital do Rego e consegui uma cópia do projeto. Passei a noite lendo o calhamaço do projeto. E descobri duas cascas de banana: o assessor incluíra um artigo que quebrava a espinha dorsal da Lei de partilha. O artigo dizia: “A União poderá fazer ‘joint ventures’ com empresas mediante licitação”. Ora, na nova Lei o ponto alto era a Petrobrás ser a operadora de todos os campos e a nova proposta derrubava isto. Outra safadeza era mudar a configuração do IBGE fazendo com que o Rio deixasse de ser o estado confrontante no Pré-Sal. A maioria desses assessores tem casa no Lago Sul, não por coincidência.

    Correio da Cidadania: Como enxerga, finalmente, o último vazamento de petróleo na Bacia de Campos, envolvendo a empresa Chevron, à luz de toda esta discussão?

    Fernando Siqueira: Como uma rotina da atuação dessas empresas. Elas produzem devastação no mundo todo. A Shell fez um estrago na Nigéria. A Chevron está num processo no Equador com multa da ordem de US$ 20 bilhões. É comum ocorrerem estas coisas. Agora, em Frade, ocorreu uma série de erros da Chevron.

    Primeiro, ela alugou uma plataforma improvisada. Segundo o Wall Street Journal, essa plataforma, obsoleta, funcionava como hotel flutuante no Mar do Norte. Foi adaptada para esse trabalho e cobra uma diária de US$ 315mil, contra cerca de US$ 700 mil das plataformas tecnicamente preparadas para esse trabalho. Segundo, há algum tempo tendo alguns poços produtores, ela tinha condições de conhecer a pressão do reservatório. Mesmo assim seus engenheiros erraram no cálculo da densidade da lama de perfuração, onde uma das suas funções é equilibrar a pressão do reservatório. Com uma lama mais leve, quando atingiram o reservatório, um “Kick” de pressão ameaçou a perda de controle do poço. Afobados, os técnicos injetaram lama mais pesada, mas com uma pressão acima da tolerada pelo reservatório. Assim fraturaram o invólucro selador do reservatório.

    Depois foi uma sucessão de desinformações, mentiras, falácias, uma saraivada de inverdades, que a grande mídia brasileira recebeu passivamente, sem questionamentos e verificações. Imagina se uma ocorrência desse tipo fosse com a PETROBRAS! Qual seria o tratamento?

    Portanto, essa ocorrência em frade reforça a nossa tese do FIM dos leilões. O país nada ganha com eles.
    Valéria Nader, economista, é editora do Correio da Cidadania; colaborou Gabriel Brito.
    http://www.correiocidadania.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=6558%3Amanchete251111&catid=34%3Amanchete
    Vai dizer que também é obra do PIG!!!

  • Caro José do Ceará, que bom que você esteja tão contente com o projeto megalomaníaco do governador. Resta saber se o governo estadual dará de comer aos ainda muitos miseráveis do nosso estado com os peixes do faraônico piscinão. Há ainda problemas seríssimos no âmbito da educação e da saúde a serem resolvidos em nosso desigual Ceará. Não creio que um projeto dessa magnitude orçamentária combine com um estado que ainda não conseguiu dar de beber a tantos no Sertão Central. É uma obra de egos e cegos. E se, por ventura, você não for um dos cidnautas pagos pelo governo para jogar confetes em suas obras pela rede mundial afora, ou mesmo o governador em pessoa, que parece gastar mais tempo no mundo virtual e em viagens internacionais do que pisando no solo duro da realidade local, pense melhor no que é feito do seu, suponho, suado salário estraído com uma das mais altas alíquotas de ICMS do País. Boas reflexões!
    PS. : Não sou bicudo. Bicudos são os tucanos que fazem oposição de boca ao governo, mas sempre votam com ele. Nem demônio, que se representa vermelho como a estrelinha dos enquadrados petistas. Sou alguém que ainda usa o cérebro para algo mais do que tentar decifrar as novelas globais.

  • UM CASO A SE PENSAR

    “Gostaria de fazer uma espécie de “chamamento” para as Stas. ELIANE CAMPOS SOUSA E MARIA IZILDA CAMPOS SOUZA da empresa Jusem localizada na Rua General Osório, 1212- 10 andar- Centro- Campinas-SP para que se retratem junto JUPIRA LUCAS ZUCCHETTI. Pois os emails enviados na tentativa de dialogar de forma pacifica, e pacifica mesmo foram ignorados.E o contato pessoal fui tratada com ironia. Portanto fica o registro e novamente a solicitação de RETRATAÇÃO”

    Ou seja, esse tipo de comportamento de indiferença; o silêncio usado como forma de manipulação psicólogica já deveria ser considerado crime por si só. Pois, são esses tipos de atitudes que incitam a violência. Perceberam??!

Deixe uma resposta