Você conhece alguém que apoia regime que torturava até bebês?

Crônica

Por certo você conhece alguém que garante que no tempo da ditadura militar que era “bom”, que chega até a pedir sua volta, que atribui a “corrupção” à democracia e que, enfim, nega que a “Revolução de 1964” tenha sido o crime de lesa-humanidade que foi.

E não pense que os apoiadores da ditadura são todos idosos.

Muitos dos que viveram aquilo estão hoje na blogosfera ou nas redes sociais defendendo o holocausto que se abateu sobre o Brasil entre 1964 e 1985, mas, por incrível que pareça, há jovens instruídos, que levam vidas confortáveis e que entoam o mesmo discurso.

Antes de prosseguir, vale rever uma história que chega a parecer ficção, mas que ilustra à perfeição um período da história brasileira que precisa ser esmiuçado até o último átomo para que jamais volte a se repetir.

A matéria, publicada originalmente no Observatório da Imprensa, é de autoria de Luciano Martins Costa e conta a história do técnico de computadores Carlos Alexandre Azevedo, que morreu no último dia 17 de fevereiro após ingerir overdose de medicamentos.

Segundo o relato, Azevedo sofria de depressão e fobia social, o que o levou a pôr fim à própria vida aos 40 anos, após décadas sofrendo com sequelas que lhe foram impostas quando era um simples bebê.

O articulista diz que “Carlos Alexandre Azevedo foi provavelmente a vítima mais jovem a ser submetida a violência por parte dos agentes da ditadura”, pois “Tinha apenas um ano e oito meses quando foi arrancado de sua casa e torturado na sede do Dops paulista”.

Chega a ser inacreditável esse caso que vem à luz no âmbito da Comissão da Verdade do governo federal, pois aquele bebê foi submetido a choques elétricos e outros sofrimentos pelos agentes da ditadura para obrigarem seus país, militantes de esquerda, a darem informações sobre companheiros.

Abaixo, o relato de como ocorreu um fato que mais parece ficcional, mas que será provado no âmbito da Comissão da Verdade.

—–

Dermi [Azevedo, pai da criança torturada] já estava preso na madrugada do dia 14 de janeiro de 1974, quando a equipe do delegado Sérgio Paranhos Fleury chegou à casa onde Darcy  [mãe da criança] estava abrigada, em São Bernardo do Campo, levando o bebê, que havia sido retirado da residência da família.

Ela havia saído em busca de ajuda para libertar o marido. Os policiais derrubaram a porta e um deles, irritado com o choro do menino, que ainda não havia sido alimentado, atirou-o ao chão, provocando ferimentos em sua cabeça.

Com a prisão de Darcy, também o bebê foi levado ao Dops, onde chegou a ser torturado com pancadas e choques elétricos.

(…)

—–

Se você acha que essa prática foi exceção, engana-se. A ministra-chefe da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, tem uma história parecida para contar e a tem contado reiteradamente, no âmbito das investigações da Comissão da Verdade.

Quando foi presa, em 1971, Eleonora Menicucci tinha 22 anos. Além de ter sido submetida a tortura física, a principal sevícia que sofreu foi psicológica ao ver a filha Maria, então com um ano e dez meses, ser torturada com choques elétricos.

Os horrores que a ditadura praticava não eram ignorados pela sociedade durante aqueles anos tenebrosos. Era sabido por todos o que podia acontecer com quem discordasse do regime, razão que explica até hoje o medo que muitos têm da política.

As pessoas maduras que você conhece e que apoiam e até exaltam aquele regime criminoso sabem muito bem o que foi feito àquela época. São, portanto, monstros. Não têm mais salvação, tendo chegado a tal idade sem se regenerarem.

Mas há os jovens que vêm sendo corrompidos por Globos, Folhas, Vejas e Estadões, com suas versões mentirosas sobre o holocausto que se abateu sobre o país inclusive por ação desses mesmos veículos.

Você, por certo, conhece alguém que defende aquele horror. Alguns são jovens, outros são maduros. Para uns, então, há que adotar uma prática e, para outros, outra totalmente distinta.

Se a pessoa for madura, afaste-se porque é alguém que não vale o ar que respira. Se for jovem, no entanto, todos temos obrigação de tentar tirar de sua mente a droga ideológica pervertida que lhe foi ministrada. Para tanto, nada melhor que a Comissão da Verdade.

160 comments

  • Quando assisti às manifestações de hostilidades contra Yoani Sánchez, me lembrei de Roberto Campos! Ele dizia com absoluta razão: “a esquerda é burra!” Na verdade, os esquerdistas acabaram por provocar a maior audiência à blogueira! Então, quando alguém falar “comunista burro” será um pleonasmo!

    • Inteligente é voce, imprestável, que defende, aqui mesmo no “Cidadania”, uma ditadura assassina e torturadora de mulheres grávidas e crianças indefesas.

    • Concordo com quase tudo o que o Eduardo diz, mas no episódio da Yoani, gostei da manifestação, lavou a alma. Gostaria de estar lá, para xingá-la de vendida, traidora da pátria e coisas do gênero. Não podemos perder a capacidade de nos indignarmos.

    • E Eu”jênio”, o imbecil, jah entrou para o wikipédia. Volta pro tio Rei, santa. Ele deve estar com saudades de você. Assim, como ele, o seu caso é freudiano.

    • alguem retira o teclado do alcance do eugênio alatti……………por favor…………
      este velhinho gagá é um reaça da pior espécie…………

    • Eugênio, concordo com você que as manifestações de hostilidades contra Yoani Sánchez foram contraprodutivas. Agora, essa sua observação neste contexto é um exemplo da perspicácia da direita. Eu sou completamente burra, porque não consigo entender.

    • Esse Eugênio Aladi é um baita dum fascista. Cabe verificar se como todo integrante da direita fascista ele é um caga-raivas. Pelo que comentou aqui é possível inferir que sim. Áh é bom lembrar que direita fascista é até mais que pleonasmo é tautologia mesmo.

    • Yoani é o trigésimo zero à direita do primeira zero à esquerda, ou seja, é um zero e absoluto.

      Quanto ao comentário do Alati, ele errou o local e o dia certo de postar: o Eduardo já falou sobre Yoani há dois dias atrás.

      Finalizando, a opinião do Alati tem tanto valor quanto Yoani. Mas é bom o Eduardo postar, para as pessoas verem como existe gente com carência afetiva por aí. Por que somente carência afetiva explica.

    • Freud explica:Identificação com os torturadores de bebes,
      Na ânsia de defenderem um sistema politico eles compactuam com torturas de bebês.
      Eu por exemplo sou contra a pena de morte, nos USA, na China, em Cuba, na Coreia do Norte, na Arabia Saudita e no escambau. A direita brasileira não é só burra é pervertida. Tão burra que precisou de um cara de esquerda para promover o verdadeiro capitalismo no Brasil, colocando 40 milhões de brasileiros no mercado de consumo.
      Não é por acaso que Dilma será reeleita no primeiro turno em 2014 e NUNCA mais a direita retorna ao poder no Brasil. Continuem assim, defendendo os 1%, contra os 99%, torturas de bebês, o fim do sistema de cotas, o racismo, juros extorsivos etc. que facilitará nosso trabalho.
      Quando confronto os simpatizantes do PSDB – gente de classe media – com a defesa incondicional da direita pelas tarifas e taxas extorsivas de energia e juros vejo na cara deles a decepção. Ficam sem argumentos. isso não tem PREÇO.
      Who is Yoani? Com Yoani vcs pretendem destruir o PT, Lula e Dilma?
      A direita brasileira pela incompetência e burrice é a opositora e inimiga dos sonhos.
      Imaginem gente em 2014 o PT colocando em seu programa eleitoral as declarações de defesa incondicional das tarifas abusivas e extorsivas de energia elétrica, a defesa das taxas abusivas de juros?
      Vai ser goleada humilhante.

    • O Eu”jenio” Alati é um desses velhos caquéticos que não tem mais salvação: ele é um tucano-pefelelé e muito lelé da cabeça!

      Esse dejeto liberado pela Ditadura Militar é da mesma escória podre do Jair Bolsonaro (o que defende a liberdade ao lado da blogueira e agente da CIA, Yoani Sanches)!

    • O que este Eugênio (o primeiro comentário) quer trazendo o fato com a blogueira???
      Foi uma burrada dos caras, foi e daí, hoje eles podem cometer burradas, no tempo da ditadura que ele deve gostar, ninguém podia nada, nem pensar… Talvez por alguns não terem aprendido a pensar, é que até hoje a defendem!
      Pelo amor de Deus, que coisa abusrda este tipo de tortura, não sabia deste tipo de loucura que eles também cometeram.

  • Eu conheço um: Marco Aurélio Mello, membro da trupe midiática do Joaquim, disse que a ditadura foi “um mal necessário, pois o povo às vezes vota errado”.

    É o caso de perguntar a ele se torturar bebês é “um mal necessário”.

        • Marco Aurélio Mello é mais um rola bosta jurídico que enlameia o stf, o “puder” que enviou Olga Benário para a morte nos campos de concentração do facínora Hitler.
          Deveríamos começar uma campanha para a Dilma não errar na próxima escolha do Ministro do STF e no de procurador geral da republica.
          Eu se fosse a presidenta seguiria sempre a opinião de Lewandowski, que deveria ser o conselheiro dela para assuntos jurídicos. Se erra como errou com Fux corre o risco de não terminar o mandato.

        • O STF é um cancro na história deste Brasil. Uma cambada de imbecis arrogantes que não tem a mínima interação com o povo. Povo este que sofre pelas injustiças sociais diárias. Ele, o Tribunal da excrescência, lá com suas capas de Batman, a proferir sentenças surreais. Uma corja de analfabetos torpes que se julgam os donos da verdade e da sabedoria.
          Aprovaram esta lei fascista de cotas raciais. Quem, como eu, é pardo, tem mais direito de cursar uma universidade pública que um branco. Passei em quinto lugar em 1981 em uma universidade federal. Eram quarenta mil candidatos. Estou falando sério. Terei vergonha se meu casal de filhos, oito e cinco anos, usufruírem desta lei nazista para irem ao curso superior. Fico a imaginar alguém pensar: Não quero nada com este profissional, é negro, por certo se aproveitou da lei de cotas.

      • Por falar em STF e a sua absolvição dos torturadores, ja que faler em bebês torturados me turva a vista, cabe lembrar ( e rever na rede) o voto do Lewandovski, o primeiro a discordar, e depois seguido pelo Ayres Brito, me parece.
        Vale a pena ver a cara de espanto do ministro presidente na época (esqueci o nome) dzendo que não havia entendido o seu voto, e êle explicando (quase calmamente) que era isso mesmo, que os casos de torturas e afins deveriam ser revistos como crimes comuns.
        Grande Lewandosviski, nunca é demais exauta-lo. Infelizmente, apenas porque êle tem olho, mas em terra de cego…

    • Bem lembrado. Temos também aquela promotora que denunciou os estudantes da USP por formação de quadrilha e fez elogios saudosos à ditadura. Seria bom que essa mentalidade estivesse restrita a meia dúzia de psicopatas de pijama, mas ela sobrevive inclusive na nossa jaustiça.

    • É vergonhoso termos um ministro do STF, que considera um regime que torturou, matou e foi o precursor de tempos terríveis para toda América do Sul. Aliás, vergonhoso também é o nosso Poder Judiciário como um todo.
      Validou a maldita Lei da Anistia, tornando o Brasil no único país da América do Sul que não que não pune os torturadores do regime militar, que estão por aí, a falar em defesa da ditadura e da tortura abertamente.

  • Eduardo, bom dia a vc e a todos que postam no blog. Tenho 65 anos de idade, e na época da ditadura fui um alienado, não era antenado como sou agora, antes tarde que nunca. É revoltante, repugnante assistir filmes, documentários e relatos de pessoas que sofreram nas mãos dos agentes do doi-codi, e como vc cita no texto tem pessoas inclusive do meio em que vivo que bate palmas para esses assassinos. Como kardecista que sou, esse pessoal, está passando pelo merecimento por tudo que fizeram de errado nesta terra.

  • Não sei a idade de Aliança Liberal e de Augusto, que se declaram apoiadores incondicionais da ditadura militar brasileira. Mas se eles forem jovens, estes também não têm mais salvação. Veja o que eles escrevem.

  • Sinto muito, Eduardo, mas não dá paral curtir. Dá vontade de chorar em pensar na crueldade que um ser humano é capaz de fazer. Muito triste. E ainda bem que essas atrocidades estão vindo à tona, para que não se esqueça. Oxalá, para que nunca mais aconteçam.

    • Concordo com você Vânia!
      Já conhecia esse caso, o texto do Eduardo é comovente e triste demais! Só um imbecil, sem alma, sem família, sem nenhum respeito fica indiferente a casos como este!

  • O que o regime militar fez foi terrível, nada a acrescentar.
    Mas por que contar só um lado.
    E a barbárie cometida por muito dos seus amigos esquerdolóides?
    Sequestrar e matar pessoas foi algo comum para certa esquerda.
    Dar um corretivo nos camponeses que não queriam se juntar a guerrilha, um dever moral.
    Isso sem falar nas “expropriações”.
    Comissão da verdade que só conta um lado,nada tem que justifique o epiteto.

    • Esse Valterlei é um apoiador furioso dos torturadores de bebês. Não se deixem iludir por seu discurso. Quem compara os que, desprezando a própria segurança, abraçaram uma luta franca, em desvantagem, para libertar o país de torturadores de bebês, é óbvio que não é sincero ao reconhecer o que a história registra inequivocamente. O tal Valterlei se traveste, não usa o próprio nome, porque tem que se esconder mesmo. Afinal, além de covarde é um criminoso moral, alguém que deveria ser trancafiado até o fim de sua vida inútil

      • Nao apoio o regime militar. Era uma ditadura. Mas também não apoio certa esquerda que apenas queria mudar o sinal da ditadura. Esquerda essa que não se incomodou nem um pouco com as barbáries que cometeu, afinal, tudo era (é) pela causa.

        Ps Martins, o da lei dos meios, confessou que iria matar um homem que havia sequestrado se não libertassem o Zé Mensaleiro. Grande patriota!

        • O que ele disse foi que se os presos políticos não fossem liberados, não saberia o desfecho que a operação teria ou se haveria de fato a coragem para a execução sumária do embaixador, embora essa devesse ser, em teoria, a ação a ser levada a cabo. Ademais, Elbrick, assim como toda a cúpula americana, era inocente como bebês de 1 ano, para você trazer a esse nível de comparação esdrúxula…

        • Caro ValterLei, presumo que seu discurso seja fraco e sem sustentação.Desafio vc a apresentar aqui no blog, neste espaço para comentários “bárbaries” que seus amiguinhos de botas sofreram.Até hoje ninguém que eu desafiei consegui cumprir.Vai nessa????

        • O senhor Valterlei, certamente, finge esquecer que:
          1. Nem todos os inimigos da ditadura de 1964 participaram ou apoiaram a luta armada. Inúmeros tinham atuação estritamente pacífica. Mesmo assim, centenas deles foram presos, torturados, condenados, censurados, demitidos, exilados; muitos foram assassinados quando estavam indefesos, sob a custódia do Estado;
          2. A imensa maioria dos que lutaram contra a ditadura foi duramente punida. Milhares foram presos, torturados, condenados, exilados. Muitos cumpriram longas penas nas prisões da ditadura, onde periodicamente eram molestados pelos agentes do Estado. Inúmeros foram assassinados quando – repito – estavam indefesos, sob a custódia do Estado;
          3. Durante a ditadura, centenas de pessoas que jamais tiveram qualquer militância política foram presas e torturadas. Algumas foram mortas;
          4. Em nome da defesa da ditadura, agentes militares e civis do Estado estruparam e empalaram mulheres e homens que estavam sob a custódia do Estado;
          5. Em nome da defesa da ditadura, agentes militares e civis do Estado submeteram mulheres e homens aos mais inimagináveis suplícios. Muitos perderam a vida; outros, a saúde física; outros, o equilíbrio mental;
          6. Em nome da defesa da ditadura, agentes militares e civis do Estado torturaram crianças que mal sabiam andar e falar, bebês que não podem ser acusados de comunistas, terroristas, anarquistas, o que for. Pequenas crianças que foram espancadas, levaram choque elétrico, receberam socos e pancadas sem nem saber de quem, porque, pra que, espantadas, apavoradas, pra sempre devastadas.
          Sr. Valterlei, positivamente, o senhor deve estar brincando quando fala que é preciso investigar e punir não só os militares e agentes do Estado envolvidos na tortura, mas também “o outro lado”. Que outro lado, sr. Valterlei?! O que o senhor propõe? Podemos começar, talvez, investigando os “crimes” cometidos por Carlos Alexandre, preso e torturado quando tinha apenas um ano e oito meses de idade e cuja vida irremediavelmente ceifada pela ditadura. É isso, senhor?

    • Fica de quatro ai Vanterlei, e você vai sentir o que homens, mulheres e crianças sofreram na mão do estado de exceção. Você irá gostar de ver satisfeitos seus desejos mais secretos. Assim não dá.

      Desculpe-me a grosseria, Edu, mas não tenho estômago para aturar esses monstros. Nessas horas, é que acho que Hitler alcançou o objetivo dos nazistas.

    • Pois é… Os crimes da esquerda não contam….
      E os crimes cometidos pelas ditaduras comunistas de Cuba, URSS, China, Coréia do Norte, Camboja (Kmer Vermelho) tabém não contam… Afinal se torturava e matava pelo bom motivo: a justiça social. Torturava-se e matava-se os capitalistas porcos que queriam explorar o pobre povo…

    • Só um lado? Então você quer punir aqueles “subversivos” novamente? Ora, os que lutaram contra a ditadura sanguinária foram todos perseguidos, presos, torturados, mortos, banidos, condenados, proscritos, exilados, desaparecidos, o escambau. Não escapou ninguém. Nem as famílias. Os órfãos da repressão contam-se aos milhares, sem falar nas mães que não tiveram sequer o direito de arranjar um túmulo decente pros filhos trucidados. E você ainda quer que os caras sejam perseguidos de novo? Aliás foi o que fizeram com Dirceu e Genoino recentemente, só que desta vez não foram os gorilas fardados, mas os morcegões togados.

    • Estive em Araguatins_TO em 1988 e ouvi muitos relatos. Você está por fora. Houve foi uma reação. O que você diz é similar a defender um bandido porque o assaltado reagiu. Vivíamos o pleno estado de direito constitucional até o dia da mentira de 64. Ai a grande imprensa mandou os militares ditadores amordaçarem o Brasil. …..bom, cansei….vou ver um filme ..vou fazer 50 anos daqui há alguns dias e me emociono quando penso no meu pai sendo preso…

  • prisão para essa gente, que nem na Argentina não importa a idade que tenham hoje…..

    quanto aos protesto contra a agente da CIA e traidora de Cuba e da AL….eu apoio tem que protestar sim, mais tb sou a favor de um debate entre ela e um membro da esquerda, tipo o Edu que é bem esclarecido….um debate transmitido pela tv ela seria arrasada!!!

    • fernando – debate em qual TV ??……..porque se o debate fosse na globo, band, sbt…..etc………..seria manipulado com certeza…………editado………..como outros que já vimos…..
      esta mídia brasileira é rasteira.

  • Lembrei-me, desse trecho de uma canção de Taiguara: E que as crianças cantem livres sobre os muros / E ensinem sonho ao que não pode amar sem dor / E que o passado abra os presentes pro futuro / Que não dormiu e preparou o amanhecer…

  • Eu tentei não acreditar quando li o relato. É demais para minha cabeça.
    E veja, Edu, que interessante. O Bolsonaro foi lá no circo que armaram no Congresso para paparicar a Yoani, e “explicou” para ela que a ditadura foi uma benção. Ela calou-se. Quem cala, consente, não?

    • Aproveitando o gancho do Juliano, vou dar o meu pitaco:
      A tal fulana, se ouviu isso do Bolsonaro e se calou, mostrou a que veio.
      E é interessante como ultimamente as coisas têm sido espantosamente cronometradas pelos defensores do ‘período militar’, como cretinamente define a ditadura o alexandre da cia…
      Esta ‘insuspeita cidadã’ aportou aqui justamente no dia em que o PT comemorou 10 anos de governo.
      Lamentavelmente, pela mais pura e simples falta do que fazer e falar, nossos irmãos de oposição e brasileiros por força das circunstancias (outra hora eu conto essa história) a trouxeram, sabe-se lá por quem patrocinada, para gerar tumulto. Coincidência ela só dar entrevista para o PIG, não?
      Debate com alguém de fora do circuito midiático SP/RJ/BSA? Hummm, como diria Geraldo Magela: ” É muito dificil….”

    • Parece-me que uma escória, um dejeto de nome Jair Bolsonaro recebeu de braços abertos a blogueira e agente da CIA, Yoani Sanches, em plena sessão da Câmara dos Deputados!

      Jair Bolsonaro lembra o que mesmo?

      Yoani Sanches, a agente da CIA, lembra o que mesmo?

  • Os cavaleiros das trevas não suportam a luz.
    Esses,que torturaram,esquartejaram,,jogaram
    as pessoas ao mar com a barriga aberta para
    os tabarões comer,penduraram crianças de ca-
    beça para baixo e remetiam suas cabeças na –
    parede até que seus cerebros ficassem como
    farinha.
    São esses que ódeiam O Lula,a Dilma,O PT e
    as esquerdas e o povo brasileiro.
    É,esse consórcio do PIG,STF,PGR que junto com
    a CIA,querem sabotar A LUZ.Mais não passaram.
    VIVA!!! Eduardo Guimarães e todos os Blogueiros
    “SUJOS”.

  • Sinceramente, não acho que o relato se trate de ser de direita ou de esquerda, mas de humanismo. Duvido que pessoas, mesmo de direita, aceitem uma atrocidade dessas. Eu disse PESSOAS, SERES HUMANOS, não os monstros que se manifestam a favor de torturas de bebês, justificando-se como reação aos guerrilheiros de esquerda. E ainda se dizem “cristãos”. Fala sério.

  • O pessoal do consórcio do satanás(psdb+dem+pig) está completamente alienado à Realidade :

    O Senador aécio Neves em seu discurso sobre os possíveis pontos fracos da adm. petista relacionou o fraco desempenho das estatais; Então, ele deveria ler essa noticia de hoje (21.02.2013)

    Quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2013

    BB bate recorde e lucra R$ 12,2 bi em 2012, com juros menores

    DA REDAÇÃO DO O ESTADO ONLINE
    [email protected]
    Fonte: UOL

    O Banco do Brasil fechou o ano de 2012 com lucro líquido de R$ 12,2 bilhões. É o maior lucro da história do banco, informou nesta quinta-feira (21) a maior instituição financeira da América Latina por ativos..

    No quarto trimestre, o lucro líquido foi de R$ 4 bilhões, alta de 45,5% em relação ao trimestre anterior.

    Segundo nota divulgada pelo banco, a expansão da carteira de crédito foi o principal fator para o crescimento do lucro.

    No ano passado, por determinação do governo, os bancos federais (BB e Caixa Econômica) reduziram os juros para empréstimo, o que aumentou a busca pelo serviço.

    Ao final de 2012 os índices de inadimplência do BB se mantiveram menores do que os observados no sistema financeiro nacional.

    O índice de pagamentos atrasados há mais de 90 dias ficou em 2,05% da carteira de crédito, abaixo dos 2,16% em dezembro de 2011.

  • Não há motivo para espanto, apenas para repulsa e nojo.
    Tinha eu, 12 anos de idade quando os gorilas fantoches tomaram o poder em 1964.
    Meu tio comprava todos os dias o jornal Correio da Manhã e depois O Globo. Eu lia os jornais todos os dias, também.
    Sei muito bem que a estória e outra e não a que contam.
    Em todos os colégios haviam pessoas prontas a reportar a alguma autoridade sobre as anormalidades do dia-a-dia, como abaixo-assinados pedindo melhorias nas salas e instalações, substituição de professores e mudanças nas regras. Todos os que assinavam eram investigados e alguns até desapareciam.
    Eu mesmo, fui investigado pelo pai de uma namorada que tive, pois ele era militar do Exército. Dizia sua filha que muitas vezes ele chegava em casa tendo subido as escadas, pois havia sido ameaçado de morte pelos terroristas que ele interrogava no Quartel da rua Barão de Mesquita, onde funcionava um dos mais importantes centros de tortura no Rio de Janeiro. Sua família estava preparada para fugir ao Uruguai, caso alguma coisa não saísse bem.
    Eles sabiam exatamente o que faziam. Tinham plena consciência das barbaridades.
    Essa turma que hoje fala a favor da Ditadura são apenas boçais e cretinos. Não valem, assim como os milicos, a merda que cagam.
    Claro que sempre existem às exceções, mas via de regra o Brasil está cheio de Bolsonaros.

  • Sr. Eduardo, boa tarde.

    Torturar bebês é algo tão revoltante, tão bárbaro, tão absurdo, tão vil, que tais torturadores devem ser considerados não seres humanos, mas verdadeiros montros.
    Lembremo-nos que a ditadura brasileira, de direita, além de torturar bebês, também prendia discidentes, torturava-os, matáva-os e sumia com seus corpos.
    Por outro lado, sabemos que em Cuba, outro país com ditadura, porém de esquerda, há presos políticos até hoje, e em passado recente fuzilou muitos opositores.
    Portanto pergunto ao Sr., o Sr. acredita que a ditadura brasileira sendo de direita, foi pior do que as ditaduras de esquerda, como a cubana? Se sim, o sr. acha que a prisão e fuzilamento de discidentes algo justificável no contexto cubano?

    Grande abraço,
    Heitor.

    • Não existe a menor sombra de dúvida de que a ditadura brasileira foi muito pior. Aliás, enquanto a nossa produziu miséria e desigualdade, a cubana produziu justiça social.

      • A ditadura é mal em si mesma. Boas intenções, justiça social, não a justifica ou legitima, vez que cerceia o bem mais caro ao ser humano, depois da vida, a liberdade. Não há nada mais aviltante ao homem do que cerceá-lo em sua liberdade de escolha de quem irá ditar, executar e aplicar as leis que regularão a vida em sociedade, pois o indivíduo é a razão de ser do Estado e não contrário. Por isso, não há regime de governo mais justo e legítimo que a democracia. Qualquer forma de ditadura há que ser sempre rechaçada por quem realmente preze o bem comum.

      • Apoiar ditaduras sendo de direita ou de esquerda é um perigo, e um erro básico.
        Imagine se Fidel fosse um louco como Stalin, que era paranóico e mandava matar quem esboçasse um mínimo de idéias diferentes das dele. Sem contar os milhões do seu próprio povo que morreram por suas leis absurdas, que derrubaram a produção agrícola, causando fome em massa.
        Isso pra ficar só em Stalin. A história do século 20 está cheia de líderes loucos, de ditaduras de direita e esquerda, que tanto mal causaram ao seu próprio povo e até povos extrangeiros.
        Lembre-se que um companheiro de revolução soviética, tão marxista ou mais que Stalin, Trotsky, acabou assassinado no México pela polícia secreta Russa, só porque discordou do grande chefe.
        Cuba teve sorte de ter Fidel como ditador. Tivesse tido um Stalin, hoje com certeza não seria um país com justiça social como é.
        Numa democracia com eleições livres pelo menos pode-se remover um mandatário máximo pelo voto ou até por impeachment.

          • Seu pensamento sobre ditaduras é binário, Eduardo. Se alguém critica ditaduras de esquerda, para você tal pessoa é, automaticamente, defensora da ditabranda, ou de ditaduras de direita.
            Eu, assim como a Manuela D’avila, fomos claros em dizer que não apoiamos “nenhuma” ditadura, seja de esquerda ou de direita. Preferimos a democracia com alternância de poder. O que, aliás, é defendido também pelo PT, que é um partido democrático.

          • Mentira, vocês só se preocupam com ditaduras de esquerda, mas não dizem uma palavra sobre os efeitos perversos da ditadura brasileira, que duram até hoje. Por isso, quando faço um post sobre a ditadura brasileira, vocês tentam mudar o assunto levantando um tema que não está em pauta. Caso não tenha notado, o post não é sobre Cuba. Mas é sintomático: diante de uma questão estarrecedora como a ditadura brasileira ter torturado até bebês, em nenhum momento vocês se deixam tocar. Pelo contrário: têm, já na ponta da língua, uma resposta-padrão. Falou em ditadura brasileira, o manual do bom reacionário manda que dispare logo alguma frase de efeito sobre Cuba. Alguém incapaz de se horrorizar com o fato de que o regime que tantos de vocês apoiam até hoje praticou violência contra criancinhas indefesas, não tem salvação. A menos que você seja um rapazote de 16, 18 anos, é um caso perdido. Foi corrompido por uma ideologia odiosa que estendeu miséria, dor e injustiça pelos quatro cantos do planeta.

          • A ditadura Brasileira foi horrível. Sofremos os efeitos dela até hoje. Ao contrário da ditatura de Cuba, a ditadura brasileira poiorou o país e muito.
            Na ditadura brasileira, qualquer manifestação contrária às idéias dos ditadores era punida com a prisão, torturas e até a morte.
            A ditadura brasileira fez coisas horrendas, injustificáveis, tendo até torturado bebês.
            Odeio tudo o que representou os anos da ditadura militar no Brasil.
            Não apóio qualquer ditadura Eduardo. Não sou igual à você.

          • Apoia, sim, a ditadura militar brasileira, pois qualquer menção a ela e você logo tenta mudar de assunto. É óbvio que, em um momento em que o discurso de gente como você em defesa da “revolução” começa a cair por terra, os ratos são os primeiros a abandonar o navio. Mas o critério mais eficiente para encontrar um amante da ditabranda é ele começar a falar em Cuba quando você levanta o assunto ditadura militar brasileira.

    • A ditadura cubana pôs os leões-de-chácara de Fulgêncio Baptista no “paredón” e deu dignidade ao povo. A brasileira torturou até bebês e tirou a dignidade do povo aumentando a concentração de renda. O que te faz gostar de torturadores de bebês?

      • Ditaduras não me enchem os olhos, nunca me veras a exaltar ditadores. A ditadura cubana matou muito mais que leões de chácara, e deu ao povo a mesma coisa que o ditador antecessor, opressão.

        Sua indignação é meio seletiva, pra você matar o semelhante pode desde que quem atira pensa igual a você. Esquisito não?

        • “A ditadura cubana matou muito mais que leões de chácara e deu ao povo a mesma coisa que o ditador antecessor, opressão.”

          Vcs direitóides querem forçar a barra de todo jeito, querem mudar a realidade a sua vontade. Portanto mentir é a única saída. Dizer que a ditadura cubana matou gente inocente é algo que vcs nunca provaram. Tiram estas “informações” da globo, veja, folha et caterva, e depois, só para satisfazerem seus desejos, as colocam como verdades. Aceitam de cara estes fatos sem algum questionamento. Mas não adiante nem te falar estas coisas.

          Fato.

          A ditadura cubana não tem como prerrogativa matar inocentes e muito menos torturá-los, e muito menos ainda torturar bebês. Se isto tivesse ocorrido, logo choveriam provas materiais, e não seria necessário os “achismos” da revistas da grande mídia de direita tomados como verdade sempre. Agora, quanto as ditaduras latino americanas apoiadas pela democracia norte americana, já não posso falar o mesmo.

          Não há em Cuba opressão popular, a população cubana em sua grande maioria apóia o regime de todo o seu coração, e ele não querem ver mudanças lá. Caso quisessem, Fidel e Raul já teriam sido depostos, pois a população é armada e teria total apoio norte americano – que já tentam derrubar o regime com embargos e sabotagens, que não são poucas. Vc acha que se o regime não tivesse apoio maciço, ele já não teria caído com o poderio norte americano contra usando-se de todas as suas trapaças? Ou seja, tudo que falam de Cuba de bom é verdade, como educação, saúde, alimentação e moradia para todos. Já no caso das ditaduras latino americanas apoiadas pela democracia norte americana, todas sucumbiram, mesmo com todo apoio do poderoso EUA.

  • Nada tão diferente da ditadura cubana que torturou e emparedou milhares de jovens católicos anti comunistas no auge da “revolução”.

    Mas ficou faltando a resposta do Eduardo a algumas questões que fiz em posts passados. Você apoia a ditadura cubana que fuzilou milhares de jovens que eram contrários ao totalitarismo comunista?

    Ou você só é contra a ditadura militar?

      • Eduardo,

        Entendi agora a sua posição.

        Se você morasse em Cuba então certamente estaria no time daqueles dissidentes políticos que fizeram greve de fome e que foram considerados pelo Lula como criminosos comuns, posto que você é “contra” ditaduras.

        Só tem um detalhe nessa história toda. Enquanto que a ditadura militar não passa de um fantasma do passado para nós brasileiros em Cuba a ditadura ainda é bem presente por lá.

        Eu só vou acreditar na sua suposta preocupação com crianças e jovens torturados pelos ditadores aqui no Brasil no dia em que você escrever algo a respeito das torturas e atrocidades cometidas pelos seus camaradas comunistas ao longo do século XX que colecionaram em menos de um século mais de 100 milhões de mortos.

        Engraçado é que os comunistas não negam estes números, pelo contrário, tentam justifica-los.

        Lembrando algo que é do seu interesse, já que você se preocupa tanto com crianças e jovens que vivem sob regimes ditadores: No *hodolomor Ucraniano crianças – milhares dela – morreram de fome. Você já escreveu algo sobre isso?

        * hodolomor é o nome dado ao genocídio do povo Ucraniano na década de 30 causado pelos camaradas comunistas que o Eduardo apoia.

        • Por isso que vocês amantes de torturadores de bebês acabaram se tornando nulidades políticas. Você vem me falar da Ucrânia, de Cuba, de qualquer parte, mas foge de falar do seu país, de um país que gente como você manteve sob as botas de uma ditadura pervertida que torturava bebês. Ponha uma só prova aqui de que houve torturas em Cuba. Não existe. O que o regime cubano fez foi acabar com a miséria, enquanto que os teus chefes a difundiram. Durante o regime que vocês pilotaram, os ricos ficaram mais ricos e os pobres, mais pobres. Cuba tem os melhores indicadores sociais da América Latina. Um sistema de saúde comparável ao do Primeiro Mundo ou melhor, uma educação que Yoani Sánchez recebeu igualzinha a que TODOS os outros cubanos receberam. Quem quer estudar, seja quem for, até alguém que diverge do sistema político vigente, pode estudar e se formar. Yoani é a prova viva de que Cuba é um país que dá oportunidades ao seu povo. Ucrânia? Eu quero é saber do Brasil, eu quero denunciar todos vocês para que aquilo nunca mais se repita. Até porque, a mídia que provocou a ditadura torturadora de bebês aqui continua tendo as mesmas opiniões de quando acabou com a democracia brasileira. E estamos tendo sucesso. Vocês perdem eleição após eleição e, ao fim da Comissão da Verdade, poderão ficar gritando Cuba, Cuba sem parar que não vai adiantar, porque a história registrará vossos crimes, seus torturadores de crianças

    • Por falar em Cuba, o que você acha da única “porção livre” da Ilha, onde está instalado o campo de concentração de Gauntânamo? Você já ouviu falar que ali os presos são seviciados por cachorros? Ah, você não acha “nada de mais” né? Afinal são os seus ídolos que praticam tortura. Ah, sim tem aquele outro campo de concentração de Abu graib, onde guardas mijam em cima de prisoneiros, vivos ou mortos. E vpcê concordando com tudo.

      • Eu não concordo com absolutamente nada disso.

        Quer falar contra a base de Guantanamo? Ótimo, falaremos!

        Quer citar as violações de direitos humanos em bases militares dos EUA? Ótimo, citaremos juntos.

        Ao contrário de vocês que são tarados por ideologias totalitárias (comunismo, marxismo e afins) eu sou plenamente livre para criticar qualquer forma de governo e seus desmandos em nome de utopias.

        Parem de ficar fingindo que vocês se preocupam com a dignidade da pessoa humana. Se esta pessoa humana estiver do outro lado da força e ousar levantar o dedo mindinho contra os oráculos de Marx, Lenin, Stalin, Fidel, Mao, etc, vocês tem diversos lugares especiais para o dito cujo: masmorras, gulags, campos de concentração, “paredon”, etc.

        É assim até hoje nos ditos países de ditaduras comunistas e vocês não falam absolutamente nada, afinal de contas eles estão do lado certo da força e cometem essas atrocidades por uma “boa causa”.

        • “Parem de ficar fingindo que vocês se preocupam com a dignidade da pessoa humana. Se esta pessoa humana estiver do outro lado da força e ousar levantar o dedo mindinho contra os oráculos de Marx, Lenin, Stalin, Fidel, Mao, etc, vocês tem diversos lugares especiais para o dito cujo: masmorras, gulags, campos de concentração, “paredon”, etc.

          É assim até hoje nos ditos países de ditaduras comunistas e vocês não falam absolutamente nada, afinal de contas eles estão do lado certo da força e cometem essas atrocidades por uma “boa causa”

          Em primeiro lugar, nós da esquerda jamais toleraremos qualquer atrocidade cometida por qualquer governante, seja ele de esquerda ou de direita, mas sabemos distinguir se houve atrocidade ou não. Sabemos que nos regimes totalitários – ditos comunistas, ou que pelo menos tentaram implantá-lo a força -, houve períodos de guerra, de assassinatos e de fomes provocadas por decisões autoritárias, das quais muitos socialistas foram contra também. Stálin foi um grande exemplo. Agora sabemos que a forma como o livro negro do comunismo é tendenciosa e deturpada. Há várias controvérsias contra os números, as tipificações e os métodos. Em primeiro lugar não se qualifica o hodolomor como genocídio – já diferente do nazismo, vertente da extrema direita -, apesar de ser algo negativo e repugnado por nós de direita, aquilo foi uma atitude autoritária, tão autoritária quanto as atitudes norte americanas que matam milhões mundo a fora belicamente ou de fome mesmo, ao incorrer no imperialismo, no apôio as ditaduras que desgraçaram o povo e assassinaram quem fosse contra. É bem diferente o hodolomor que um campo de concentração, o segundo caso é bem pior que o primeiro, a tortura é bem pior que o primeiro, o primeiro caso foi um ato resultante de um autoritarismo, não com a intenção de fazê-lo, mas no outros houve o dolo. Culpa e dolo são bem diferentes.

          Vcs é que se revoltam e se põe a defender, ou para os que se dizem contra a ditadura de direita, pelo menos se doem quando falamos deles, ou tentamos punir seus responsáveis, pois para os que se dizem contra, na hora de puní-los, indo contra a lei da anistia, vcs vão contra ou sem nenhum afinco a revogação e punição dos torturadores e assassinos.

          Sou contra o que Stálin fez e qualquer um que cometa algo de errado, mas o que eles fizeram não chega nem aos pés do que os capitalistas fizeram. Se for por isto, existe também o lado negro do capitalismo, que também chega a 100mi.

    • A Igreja Católica não é nenhuma referência de honra, dignidade. No governo de Fulgêncio Batista, Cuba era considerada, pelos americanos, o bordel deles. A igreja católica sempre esteve de braços abertos a Fulgêncio e a elite cubana. Nunca houve, da parte do bispado cubano, críticas da situação social do país. Quando vejo pessoas, sem argumentos a favor da ditadura brasileira citar Cuba, me pergunto, por que essas mesmas pessoas não defendem o término da tortura, instalada , desde a ditadura, por exemplo, nas cadeias brasileiras. Na época da ditadura, dois colegas de trabalho, sumiram num estalo dos dedos. Nunca mais foram encontrados. Não eram comunistas, jovens, não estavam nem aí com o que acontecia, mas foram pegos numa batida e sumiram. Onde foram parar Rafael e Batista? É o que a família deles gostaria de saber. E isto aconteceu aqui, no Brasil do jeitinho, do povo agradável, mas que permitiu que isso acontecesse. O povo alemão agiu da mesma forma, a desculpa e que não sabiam das atrocidades feitas para os homos, ciganos, judeus e quem fosse contra o governo. Aos católicos: omissão também é pecado.

  • Esta blogueira deve ter tomado mojitos demais quando era criança e ficou assim meio abobalhada. Ou, então deve estar carente e resolveu correr o mundo para encontrar alguém que preencha as suas carências afetivas.

  • Realmente a ditadura militar foi um dos momentos mais tristes e repulsivos da história brasileira. Mas, sinceramente, não entendo porque vários que aqui, hoje, apedrejam a ditadura militar ontem defendiam efusivamente a ditadura comunista e hereditária dos irmãos Castro, que também matou, torturou e prendeu dissidentes políticos ao longo de seus mais de 50 anos. Pensem, reflitam. Existem ditadores bons? É lícito ou justo, torturar, matar, prender alguém pelo simples motivo de divergir dos ideais da ditadura, sejam eles de direita ou de esquerda?

    • O primeiro sintoma de um entusiasta da ditabranda é opor Cuba a qualquer menção ao regime que até hoje provoca orgasmos no mesmo Bolsonaro que andou trocando juras de amor com Yoani Sanchez. Eu lá quero saber de Cuba? Meu país é o Brasil

    • Manuela, você não acha que talvez valesse a pena, antes de fazer essa comparação entre o governo cubano e a ditadura militar brasileira, levar em consideração, por exemplo, o quanto dessa sua opinião não é resultado da propaganda tendenciosa promovida pelos EUA em todos os países capitalistas? Você conhece Cuba ou já conversou com algum cubano médio? Você sabia que os chamados “dissidentes” são ínfima minoria em Cuba e que só fazem muito ruído, em função de terem amplo suporte não só da mídia capitalista do mundo inteiro, como, muito especialmente, do governo dos EUA? (você sabe quem financia o “passeio” de Yoani Sánchez pelo pelo Brasil e outros países?) Você conhece a história de Cuba e a revolução cubana? Você sabia que Cuba era quase que um quintal dos EUA antes e durante o governo de Fulgencio Bautista e que foram os desmandos e imoralidades desse último governo que, em boa parte, causaram a rebelião popular que se transformou na revolução cubana? Manuela, é fácil demais repetir slogans; é muito melhor aprofundar o conhecimento que se tem sobre alguma coisa, antes de discorrer sobre ela. Saudações, camarada!

      • Fabiô!
        Pra essa senhôra, liberdade é importante desde que o lider seja aquele pedaço de planeta situado acima da fronteira norte do México e abaixo da fronteira sul do Canadá.
        Se for dali, tudo magiclick. Senão, não serve…
        Ela só se esquece destes pequenos detalhes (Guantànamo, Abu Graib, assassinato sem julgamento de Sadam Hussein, de Osama Bin Laden, etc) e finge que não sabe de toda a interferência dos EUA em quase todos os países do mundo, incluindo aí a própria URSS ( ou alguém aí acha que aquilo se acabou por causa da boa vontade do gorbachev?), o Irã, o Iraque, a pobre Palestina, Nicarágua, etc.
        A senhôrinha aí, garanto que ia adorar que o Brasil passasse a ser uma colônia americana, onde o tio sam viria explorar tudo e nos deixar á mingua.
        Responde essa, madame!

    • Mas… Manuela,
      Cuba vive uma democracia, à moda da Ilha… Em Cuba acontecem eleições, para uma Assembléia. O fato de existir um partido único, por lá, não significa lá grde coisa. Pq, nos EEUU existem vários partidos, de q nem ouvimos falar, e sem expressão na vida social; porém, só tomamos conhecimento de dois grdes partidos, velhos conhecidos…. Na democracia americana ditam a moda dois grdes partidos, q pouco diferem entre si…. São, assim, duas grdes associações, políticas. Inclusive, vc pode perceber, atualmente, q a disputa eleitoral, na democracia do “tio sam”, tem mto pouco de honesta e limpa. Por lá, a justiça eleitoral tbm faz a sua “graça”…. Ao passo q na democracia cubana, não se vê, ou distingue esses movimentos de “acomodação”, eleitoral; pq existe apenas um partido e os candidatos são, obrigatoriamente, filiados e participantes da vida partidária…. Qto a Comandante Fidel, ele foi um presidente, aclamado… Qual a diferença de se aclamar um nome, importante, na vida nacional, política; e se escolher uma figura por demonstrar maior e melhor possibilidades de aglutinar reconhecimento, eleitoral, ou confiança na elite, dominante, do país? Diga-me, o q mais digno? Depois, a Ilha de Cuba viveu no passado uma ditadura, cruel, do jeito, na melhor forma em q vc conseguir imaginal. A ditadura de Batista armou em Havana um prostíbulo, pra ser frequentado por americanos…. ( Qdo vejo essa blogueira, aê, fico a imaginar, uma sua provável participação na vida social, cubana, como dona ou dirigente de um lupanar… Fico a imaginar…. e me entristeço, com tanta pobreza de espírito ). Miami ficava, logo ali, pertinho…. Moça, Cuba não diferia de um lugar, obsceno, contrário ao pudor de qq pessoa normal, onde se negociava coisas ao nível… Daê, qdo da vitória da revolução, a correria, a pressa, de mtos, pra fugir da Ilha…. Por isso, tantos cubanos vivendo em Miami e redondezas, na expectativa de poder voltar, um dia – Pode ser no século XXII… Ora, vc pode imaginar a firmeza, q deve ter havido, pra desinfetar a verdadeira promiscuidade imperante em Cuba. Não podia haver contemplação, com os q propiciaram o regime de Batista….
      Manuela, é incomparável a ditadura militar, no Brasil, com o expurgo q aconteceu em Cuba…. Aqui, os militares se apoderaram do Governo Federal, com, o apoio de nossa elite dominante, e sob a diretriz de Washington. Foi, assim, a conjugação de forças, políticas, obscurantistas, nacionais e americanas. Uma grde traição à nacionalidade, ao povo brasileiro…. Se vc observar, bem, a história política, no Brasil, vai encontrar, sempre, a presença de militares… No império, mtos desses já portavam títulos nobiliárquicos…. Eram nobres. Faziam parte da elite…. Quase q uma casta, à parte. O militar, profissional, tem uma formação, diferenciada; é levado a pensar ser melhor, mais honesto, mais inteligente e responsável… herdeiro, da honra nacional. È fácil, vc identificar essa formação, mocinha…. O militar se acha o mais forte, o mais bonito, o mais inteligente, o mais honesto, aquele fadado a ser superior ao cidadão, comum, o paisano, q não passa de um fraco, desonesto, nada confiável…. Em linhas gerais é isso…. Eu sofro mto qdo penso, assim…. Mas, na real, fica mais fácil, bem mais fácil, entender as barbaridades q se viu com a “redentora”.
      Manuela, tenho a certeza de q vc não é a Manuela…. Vc não passa de um agente, provocador, q adentrou em nosso meio, aqui, pra desqualificar o Eduardo, em seu esplêndido jornalismo. É isso. Viva Cuba, livre!…

  • Esse é mais um relato da tal “ditabranda”; entre milhares de outros. Para nossa vergonha como brasileiros, muitos dos que fizeram barbaridades como essa relatada no post do Eduardo, ainda andam por aí, desfrutando da mais plena liberdade e isentos de qualquer acusação… A Lei de Anistia, apesar de ter sido importante em sua época para influenciar o restabelecimento da Democracia, é na verdade um acerto de contas altamente injusto para o lado vitimado (o povo brasileiro). E o pior é que toda vez que se levanta o tema, até gente considerada “progressista” vem com aquela história de “olhar para a frente e não mexer no passado”… O Brasil, lamentavelmente, ainda tem feridas abertas em sua história; as quais, talvez, e apesar da Comissão da Verdade, nunca sejam cicatrizadas.

  • Eu vivi de perto todas essas atrocidades que ocorreram na época da ditadura. Tortura nunca mais. Meus familiares carregam até hoje marcas das torturas de que foram vítimas e tiveram que suportar 9 anos de exílio político. Foi realmente uma época de chumbo grosso. Os que defendem a ditadura realmente não sabem do que estão falando. Foi uma época triste mesmo e me dá asco ver esse tal Bolsonaro defendê-la.

  • Só sei que fico muito feliz por estar, desde que me conhece por gente, aliás, oposto aos covardes assassinos e simpatizantes da ditadura, É um orgulho estar junto a gente como você, Edu, e tantos outros.

    Sinto orgulho de estar ao lado de Zé Dirceu, Genoíno, Lula…E que ladrem os cães.

    Um grande abraço, Companheiros.

  • Existe uma diferença muito grande entre o que ocorreu no Brasil do que o que tivemos em Cuba.
    Simplificando, lá aqueles que assumiram o país derrubaram uma ditadura. Como resultado disso, Cuba passou de um prostíbulo dos Estados Unidos, um nação miserável para índices por exemplo de mortalidade infantil inferior aos EUA. Existem remédios nos EUA que milhões não tem acesso pelo custo e que são disponibilizados a todos os cubanos.
    É assim que se começa a libertar um povo e não com discussões que vivem na estratosfera, longe da realidade da população.

    O que fizeram no Brasil foi, mesmo que não tivessem torturado e assassinato ninguém, um crime dos mais graves, qual seja violentar o direito livre de escolha que constava em nossa Constituição. Todos aqueles que enfrentaram esses ditadores e seus asseclas, o fizeram de forma correta. Cabe a todo cidadão lutar para que seja mantido o respeito a sua Constituição que é a base legal de um país democrático.

    Bandidos isso é que foram e ainda são.

    • Luis Durante, o pior de tudo é que esses bandidos torturadores que ainda vivem,
      a maioria tem seus “soldos” integrais e ainda por cima, se militares, suas filhas solteiras,
      não importa se constituíram família, também recebem. Os torturados que ainda vivem,
      seus descendentes, muitos vivem na miséria.
      Quem defende a “nossa ditadura” deve ser débil mental ou não conhece bulhufas da
      verdade que se encerra nessa historia toda.
      Faz tempo, aqui no blog, digitei algo que me diz respeito em relação aos anos de chumbo.
      É triste p mim, repetir. Só quem viveu e foi submetido á força de um regime de força sabe o que isso representa.
      Vocês simpáticos ás ditaduras, peçam aos céus que jamais as tenham uma sobre suas cabecinhas imbecís.

  • Os esquerdopatas energúmenos acima de tudo são mentirosos caras de pau.
    Assassinaram covardemente pessoas diante da família por acharem que era espião da CIA.
    Assassinaram um jovem soldado destroçando seu corpo com um carro bomba com 50kg de dinamite.
    Assassinaram até os próprios companheiros nos seus justiçamentos.
    Assassinaram, torturaram, sequestraram, explodiram e assaltaram. Tudo a serviço de Havana e Moscou pra tentar impor aquele regime caquético e patético aqui.
    Agora os calhordas tentam mudar a história com suas mentiras da Comissão da Mentira.
    Não vão conseguir. Vai chegar um dia que a casa vai cair pra vocês. Não perdem por esperar.

  • Eu lembro no tempo de Escola que quando se tocava no assunto Ditadura, Regime Militar, Revolução de 64, logo os professores diziam que éramos para esquecer, dai passando alguns anos se falava mais sobre o Nazismo e o Holocausto Judeu, dai dizia-nos que não era pra nunca esquecermos para que nao se repetisse o fato. agora pergunto, será que estes professores que eu tive e muitos de vocês também tiveram, falavam em esquecer para que um dia a Ditadura pudesse voltar e com mais força e violencia? olha eu sempre li quase tudo sobre a época em que o Brasil era Ditadura e o “povo era feliz e não sabia”, eu acho que o tal “ser feliz e não sabia” era justamente em nao saber das atrocidades que os governantes, empresários e multinacionais faziam e ninguem do povo sabia. por isso hoje existem muitos bolsonaros travestido de “democratas” mas objetivando a volta da Ditudura para que eles possam voltar a “brincar de freddie krueger”, sobre este personagem de filme quase posso dizer que era “bonzinho” perto dos militares brasileiros de 1964 a 1985. eu sempre achei que a desculpa do comunismo sempre foi uma desculpa esfarrapada para tomar de assalto nossas riquezas naturais e a soberania do nosso pais, nada justifica torturar crianças com a desculpa do comunismo.

  • No tempo da ditadura militar aqui no Brasil reinava uma clima de terror. Nas escolas, sindicatos e repartções havia esquadrões de dedos-duros, todos disfarçados, infiltrados, prontos para entregar quem dissesse um tantinho assim contra o regime. Ninguém confiava em ninguém. Qualquer um podia ser um espião. Uma verdadeira paranõia coletiva.

  • Não comparo ditaduras, apenas faço um diferenciação: no Brasil houve um golpe no Estado democrático por uma minoria da elite que via, nesse estado, um perigo para seu status quo. Em Cuba houve uma revolução de seu povo, uma revolta popular contra um estado tirano e bandido, serviçal de mafiosos e a lixeira usada pelos estadunidenses para desovar seus escrementos. E, sr. Hélio, que jovens CATÓLICOS foram emparedados pelo regime? O que tem a ver o {…} com as calças?

    Essa revolta teve apoio maciço do povo, simples e direto!

    Guantânamo pertence a CUBA?

    • Haroldo, essa do guantanamo até hoje nao consigo entender, Cuba era comunista, estados unidos capitalista, nao consigo entender como um estado inimigo conseguiu instalar uma prisão em território Cubano? alguem sabe explicar, yoani sanchez saberia me explicar a contradição e incongruencia??

  • EU SO GOSTARIA MUITO QUE ESTA COMISSAO DA VERDADE CRIADA PELO GOVERNO FISESE UMA INVESTIGAÇAO MUITO SERIA EM TODO PAIS QUE TEM ESTADO NO BRASIL FUNCIONARIOS PUBLICOS A DISPOSIÇAO DE ALGUNS ORGAOS PUBLICOS QUE E OBRIGADO A TRABALHAR EM REGIME DE ESCRAVIDAO E NAO PODE FALAR NADA POS SE RECLAMAR E HUMILHADO ISTO ESTA ACONTECENDO HOJE TEM SERVIDOR PUBLICO QUE GANHA UM SALARIO DE FOME EM ALGUNS ESTADO E MUITOS SE SUBMETEM A SOFRER HUMILHAÇOES POR CALSA DE TICKTS E UMA PEQUENA AJUDA QUE RECEBE EM CIMA DO SALARIO QUE RECEBE EM MUITOS CASOS DE 700.00 REAIS E MUITO SERIO E MUITO GRAVE ENQUANTO SERVIDORES SO TRABALHA 6 HORAS GANHANDO MAIS DE 10 MIL REAIS DE SALARIO NA MESMA FUNÇAO DE MUITO A DISPOSIÇAO QUE E OBRIGADO A TRABALHAR MAIS DE 12 HORAS POR DIA E CALADO SEM RECLAMARE E SEM FAZER CARA FEIA HORA EXTRA EM FINAIS DE SEMANA PARA O SERVIDOR QUE GANHA 10 MIL REAIS ULTRAPASSA OS 600.00 REAIS POR UM DIA DE SABADO OU O DOMINGO OU UM FERIADO ENQUANTO O SERVIDOR PUBLICO ESTADUAL NAO PASSA DE EM MUITOS CASOS DE 80 REAIS E QUANDO CHEGA A OITENTA REAIS MAIS E OBRIGADO A FAZER A HORA EXTRAR ISTO E EXCRAVIDAO MINHA GENTE A COMIÇAO DA VERDADE NACIONAL PRECISA SABER DISTO EU JA FIZ ESTA MESMA DENUNCIA A SUPRMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA MAIS NAO DERAM A MINIMA ATENÇAO PEÇO AOS SENHORES DESTA COMISSAO DA VERDADE QUE VEJAM ESTE CASO O QUE ACONTECEU NO PASSADO PERSEGUIÇAO HUMILHAÇAO CONTRA O CIDADAO BRASILEIRO ESTA ACONTECENDO HOJE SEM EXISTE DE FATO UMA DITADURA OU EXISTE E NAO SABEMOS E PRECISO QUE O CONGRESSO NACIONAL TOMEM UMA POSIÇAO QUANTO AOS CASOS DE SERVIDORES PUBLICOS ESTATUTARIOS A DISPOSIÇAO DE DIVERSOS ORGAOS PUBLICOS DESTE PAIS QUE ESTAS PESSOAS SEJAM ABSORVIDAS PELOS ORGAOS ONDE ESTAO TRABALHADO POSA SO ASIM ACABARAO COM ESTA HUMILHAÇAO DE UMA VES POR TODAS EXISTE CASOS DE PESSOAS DOENTES QUE AINDA TRABALHAM ESPERANDO POR UM MILAGRE POS SO ASIM ELES PODERAM SE APOSENTAREM COM DIGNIDADE E PODERAO MANTER SUAS FAMILIAS SEM MUITO SOFRIMENTO COM A PALAVRA A COMISSAO DA VERDADE E O CONGRESSO NACIONAL

  • Esses facistas são muito cínicos.Nada sabem sobre CUBA.
    São meros repetidores,verdadeiros soldados da matrix.
    O pior disso tudo é que esses labe-bota são aqueles que,
    pegam os farelos embaixo das mesas dos seus patrões,tem
    as mentes escravizada e adoram os senhores do norte e vibram
    com os horrores que sempre causaram ao mundo.
    Essas pessoas são covardes se disfarçam,tentando misturar
    os conseitos,tentando esconder os espiritos perversos que são.
    Essa gente Edurado, apoiam assinatos de crianças,apoiam
    sabotar o Brasil desde que lhes sobrem algumas migalhas e
    não vejam mais pobres em aereoporto ou em universidade.
    Agora, o pior que esses, que, aqui veêm vomitar seus ódios,
    não fazem parte da classe dominante,são assaláriados.Mas,
    tem a ilusão que seram aceito pelos escravista.
    Eduardo,muita luz.
    Venceremos os cavaleiros da trevas.
    Até a vitória!!!!

  • Eu fico pensando… esses que querem a tal “isonomia” no tratamento aos lados da época da ditadura deveriam, de modo análogo, pedir que no julgamento de Nurembergue estivessem também sendo julgados os que resistiram aos nazistas. É exatamente a mesma coisa! Imaginem, sentados lado a lado no banco dos réus, Frenay, um dos líderes da resistência francesa e Göring, segundo de Hitler, que se autodenominava o “maior inimigo dos comunistas da Alemanha”, responsável direto pela ordem de assassinato e escravatura de mais de 5 milhões de judeus. A guerra era a mesma, os lados absolutamente diferentes. Eu não ouvi falar em anistia por lá…

  • Caro Eduardo,

    se você permitir, vou repetir o comentário, para que ele figure na frente dos que tentam mudar o rumo da prosa que vc propôs. Avalie e receba o meu abraço.

    O senhor Valterlei, certamente, finge esquecer que:
    1. Nem todos os inimigos da ditadura de 1964 participaram ou apoiaram a luta armada. Inúmeros tinham atuação estritamente pacífica. Mesmo assim, centenas deles foram presos, torturados, condenados, censurados, demitidos, exilados; muitos foram assassinados quando estavam indefesos, sob a custódia do Estado;
    2. A imensa maioria dos que lutaram contra a ditadura foi duramente punida. Milhares foram presos, torturados, condenados, exilados. Muitos cumpriram longas penas nas prisões da ditadura, onde periodicamente eram molestados pelos agentes do Estado. Inúmeros foram assassinados quando – repito – estavam indefesos, sob a custódia do Estado;
    3. Durante a ditadura, centenas de pessoas que jamais tiveram qualquer militância política foram presas e torturadas. Algumas foram mortas;
    4. Em nome da defesa da ditadura, agentes militares e civis do Estado estruparam e empalaram mulheres e homens que estavam sob a custódia do Estado;
    5. Em nome da defesa da ditadura, agentes militares e civis do Estado submeteram mulheres e homens aos mais inimagináveis suplícios. Muitos perderam a vida; outros, a saúde física; outros, o equilíbrio mental;
    6. Em nome da defesa da ditadura, agentes militares e civis do Estado torturaram crianças que mal sabiam andar e falar, bebês que não podem ser acusados de comunistas, terroristas, anarquistas, o que for. Pequenas crianças que foram espancadas, levaram choque elétrico, receberam socos e pancadas sem nem saber de quem, porque, pra que, espantadas, apavoradas, pra sempre devastadas.
    Sr. Valterlei, positivamente, o senhor deve estar brincando quando fala que é preciso investigar e punir não só os militares e agentes do Estado envolvidos na tortura, mas também “o outro lado”. Que outro lado, sr. Valterlei?! O que o senhor propõe? Podemos começar, talvez, investigando os “crimes” cometidos por Carlos Alexandre, preso e torturado quando tinha apenas um ano e oito meses de idade e cuja vida irremediavelmente ceifada pela ditadura. É isso, senhor?

  • Tenho 68 anos, viví os tempos d ditadura como estudante e como engenheiro. Não era ligado em política, mas lia jornais, ouvia rádio e assistia TV. A censura não pemitia que notícias negativas fossem divulgadas. Confesso que só hoje fiquei sabendo dessa monstruosidade. Estou enojado.

    • Niguel. Tenha dó.
      “Tenho 68 anos, viví os tempos d ditadura como estudante e como engenheiro”… E só agora tem
      conhecimento desse tenebroso episódio que durou mais de duas décadas?
      Não brinca com a verdade, cara.

  • os jovens que defendem a ditadura fazem isso nao por quererem ela de volta mas pq nao se conformam em ver o PT na presidencia e sem previsao de sair.

    todo esse discurso pró ditadura se silenciaria se os tucanos voltassem ao poder.
    ate pq nao haveria grande diferença de uma ditadura.

    para tucanos presos em armarios é assim, mas vale uma ditadura que um governo verdadeiramente democratico.

    é facil entender.
    pois nao é em seus filhos, que a mao pesada dos militares fazem caricia.

  • Se aconteceu uma , duas vezes, isso era sistemático e fazia parte do modus operandi dos milicos bandidos, cada criminoso tem seu modus operandi, muitas dessas tecnicas foram repassadas por técnicos estrangeiros especialistas em tortura fisica e psicologica, para os pais ver seus filhos sendo maltratados é o maior sofrimento do mundo, meus pais não aguentariam, pai nenhum aguenta

  • Eu conheço muita gente que apoia ditaduras. A maioria dos leitores da veja, os aficionados pela Rede Globo, os apoiadores da falsa cubana, nosso PIG de um modo geral, o governo dos EEUU (vide Arábia Saudita…), Margareth Tatcher e muitos, muitos mais… Adoram uma ditadura, adoram ver pobre mais pobre e rico mais rico… são adeptos da ditadura do pensamento único!

  • Não vejo Cuba como uma ditadura, mas como um país de prontidão por ser constantemente ameaçado pela potência mais cruel e inescrupulosa dos últimos cinquenta/sessenta anos, a mesma potência que engendrou 1964 e cujo cônsul assistia torturas no DOPS, quem sabe até de bebês.

  • Edu, nos próximos posts da uns conselhos pro Aecim, ja viu a cara larga dele, ta bebendo muita pinga, a rua ta comentando, da uns conselhos pra ele quebra essa meu amigo.

  • É direito de todos que essas atrocidades cometidas pelo Estado venham a público, sem panos quentes de quem ainda defende a tese de que “era uma guerra” e simpatiza com o arbítrio. Para que isso junca mais ocorra no país é imprescindível que essa lama toda seja exposta.

  • Eu conheço e o Brasil todo conhece quem apoia a tortura de bebês e a tortura tout court. Ou pelo menos apoia os torturadores e age como tais, embora com outras ferramentas. Três apoiadores de torturas são ministros do STF. Um deles declarou recentemente que o golpe de Estado militar (o golpe militar! isso vindo de alguém que deveria ser guardião da Constituição) foi NECESSÁRIO, foi um BEM. “Onde estaríamos hoje se não fosse isso?” O outro inventou uma dor para não votar a revisão da Lei de Anistia. Outro ainda sentenciou que a Lei de Anistia foi fruto de um consenso. Ora, bastaria consultar jornais ligados à tortura, como a Folha de São Paulo, que emprestava carros para que ilegais pudessem sequestrar, torturar e matar brasileiros naquela época, para ver que a autoanistia dos torturadores foi enfiada goela abaixo da sociedade e não foi fruto de consenso nenhum.

  • esse tipo de gente, que fez, que faz e que apoiam ditaduras, é face de identifica-los , quando você entra num serviço,ou emprego, se vê aqueles cidadãos, que não gosta muito de garra no trampo, puxa saco, ladão etc, essas pessoas tem 99% de serem ou apoiarem ditador, pela facilidade, SÃO COVARDES , aquele tipo que se ajunta a 2 ou 3 para espancar 1, recorre a arma de fogo para pressionar outros, EX: tipo FHC , que os americanos mandam tirarem o sapato pra pisar nos ESTADOS UNIDOS , TIRA , e ainda mandam RI PRA FOTO.

  • O grande perigo de regimes como o nazifascismo e suas cópias, como as ditaduras militares sulamericanas, é que eles sempre abrigam pessoas mentalmente doentes e que por isso são capazes de qualquer tipo de atrocidade contra o ser humano. O filme “A onda” é muito didático para demonstrar isso.

    Por essa razão devemos combater com todas as nossas forças o novo nazifascismo que tem representantes em todo o mundo justamente por ser uma espécie de manicômio, que é o lugar onde seus adeptos deveriam ser confinados por toda a vida pela ameaça que representam para as sociedades.

  • Repetindo: Nesta noite, ao redor do mundo, haverá milhares de crianças dormindo ao relento, drogadas, prostituídas, escravizadas, vítimas de pedófilos, passando fome,sequestradas para terem seus órgãos retirados e comercializados ilegalmente. Menos em Cuba.

  • Delfim Netto, Paulo Maluf, José Sarney, Fernando Collor, todos foram apoiadores da ditadura desde o seu início. Delfim até assinou o AI-5, sendo o único civil a fazê-lo. Agora todos fazem parte do mesmo governo da Secretária Eleonora. E mandam mais que ela, o que é uma tristeza.

  • Cuba ém fichinha perto da China e da União Soviética. Mao tse tsung estuprava caponesas e matou mais como nenhum ouro fez. E como disse o João, o PT hoje faz acordo e proteje participantes da ‘ditadura que torturava bebês’, então Eduardo e cia. não tem moral nenhuma pra fazer julgamento nenhum.

  • Acho que um dos canalha apoiadores mas conhecido chama JOSE PAULO DE ANDRADE da radio bandeirantes, este quando se refere a ditadura, chama de Revolução.
    Eu so lamento que pessoas como este verme vai morrer sem ter o devido castigo.

    • Ele foi eleito pela revista veja como o radialista que mais tem “a cara de são Paulo”. É um reacionário, facista, que usa o rádio para propagar todo o ódio classista e preconceito que infestam a capital paulista!

  • Deixei ver a TV Band por não ter estomago p/ aceitar tanta insanidade politica. Não estão com nada e por isso não sintonizo nem a BAND e muito menos a Globo.

  • O tipo de gente que apoia e participa de ditaduras de extrema-direita como o nazifascismo e as ditaduras militares, está muito bem definido no excelente filme “A fita branca” de Michael Haneke, que é exatamente sobre a origem do mal.
    Quanto a torturas e demais tipos de violência contra civis, nisto os EUA são campeoníssimos. Só o terrorismo que praticam com os drones já matou milhares de civis inocentes em países com os quais os EUA não estão em guerra. Sem contar que é o único país do mundo que já utilizou bombas nucleares contra populações civis (Hiroshima e Nagasaki).

  • Ao ‘deivid’

    “o PT hoje faz acordo e proteje participantes da ‘ditadura que torturava bebês’, então Eduardo e cia. não tem moral nenhuma pra fazer julgamento nenhum.”
    Resposta:
    “Nós sabemos o quanto importante é ter uma base aliada, com gente que ás vezes a gente até não gosta, ora, mas eu não estou convidando ninguém pra casar (…) eu estou convidando pra gente fazer politica junto, pra subir num palanque, pra construir compromissos politicos…” Luis Inacio Lula da Silva, doa a quem doer!

    O que dizer do governo FHC, infestado de acm’s, marcos macieis, jorges bornhausens e outros que tais. Donde vieram estes vestais? O que faziam entre 64 e 85? E o que falar de aloisio nunes ferreira, alberto goldman, raul jungman, roberto freire? Não eram esquerdistas também? Ah, viraram ‘cristãos novos’…
    E o pai da asneirosa expressão ‘petrossauro’, roberto campos, este que o vovô que lati diz que considerava qqer esquerda burra? Será que não estava copiando Nelson Rodrigues, com sua ‘unanimidade burra’?
    Moral por moral, chegado, tá feio pro teu lado….
    Em tempo: a quem o PT ‘proteje’? Algum ‘jenio’?

  • Para mim, a extrema direita é tão ruim como a extrema esquerda.
    Ninguém matou mais que Stalin no mundo, nem Hitler.
    Este relato que acredito ser importante, mostra que pessoas ruins, péssimas, ocupam cargos importantes em ditaduras, tanto de direita como de esquerda.
    E garanto que a reportagem foi feita por alguém que poderia estar na platéia da cubana e não deixou ela proferir nenhuma palavra.
    O problema não é a direita, ou esquerda, são a extrema esquerda e a extrema direita.
    Também não precisávamos deixar de ser governados pela extrema direita para agora ser governados pela extrema esquerda.
    Política virou sinônimo de abuso e riqueza. Não sei como tem cara de pau de ser contra a monarquia, pelo menos restringe a realeza a uma só família, não a tantas!!!

    • Eu só vivi uma ditadura de esquerda. E você? Reacionário vagabundo… Apoiador de torturadores… Fala do Brasil, sem-vergonha. Não foge pra Cuba, covarde. Eu quero falar é do meu país

    • Não estou nem ai para o problema Cubano ou Norte Coreano. Cada país teve a sua história. Se hoje há uma ditadura em cuba ou na coréia, a culpa fica toda na conta das ditaduras de extrema direita exploradoras que já haviam naqueles lugares. Cuba escapou de uma ditadura horrorosa e caiu em outra? Pode até ser uma grande verdade. Mas pelo menos agora eles tem educação, saúde e segurança, até bem melhores do que nós temos aqui na nossa democracia, e qual foi o legado positivo da nossa ditadura de direita? Nenhum! Apenas atrasaram nosso progresso por 40 anos… Enquanto os cubanos progrediam, com ditadura e tudo, com embargo e tudo, tendo o pais mais poderoso do mundo como um vizinho inimigo ferrenho, nós patinamos no atraso e no descaso…

Deixe uma resposta