ONG denuncia CQC ao Ministério Público por exploração de menor

Aviso

Em sua edição de 25 de março, o programa da TV Bandeirantes CQC levou ao ar o que alega ter sido “reportagem” feita por um “repórter-mirim”. Um menino de aparentes 10 ou 11 anos de idade foi levado ao Congresso Nacional por seu pai e pela equipe do programa a fim de enganar o deputado federal José Genoino (PT-SP), que não queria dar entrevista.

Abaixo, a chamada para essa “reportagem” que consta do site do programa:

Após ficar na cola de José Genoino, o repórter Mauricio Meirelles finalmente conseguiu falar com o deputado petista. Com ajuda do repórter mirim João Pedro, Genoino falou abertamente sobre sua condenação no processo do mensalão e deu a sua opinião sobre o ‘mensalão mineiro’”.

Segundo o apresentador do programa Marcelo Tas, a criança é filha de um “militante petista”. O programa mostra o suposto pai de “João Pedro” apresentando-se ao deputado em questão à porta de seu gabinete na Câmara dos Deputados. Genoino, então, recebe o “militante” e seu “filho”. Esse “militante” grava um vídeo em que a criança “entrevista” o deputado.

No vídeo, após o garoto fazer perguntas sobre a condenação de Genoino e sobre corrupção, convida o entrevistado a ir “lá fora dar um beijo” em seu “tio”, o repórter do CQC. Quando o deputado sai à porta de seu gabinete, descobre que o menino fora usado para gravar consigo a entrevista que não quis dar ao programa.

Ainda que alguns possam julgar que, como condenado pelo Supremo Tribunal Federal, Genoino é passível de qualquer agressão ou trapaça que se queira fazer contra ele, como se coubesse à sociedade aplicar-lhe penas adicionais à condenação, a criança em questão foi usada em uma trapaça, induzida a mentir e teve sua imagem exposta nessa situação para todo o país.

A justificativa de que “João Pedro” atuou como “repórter-mirim”, na visão da Organização Não Governamental Movimento dos Sem Mídia, não procede. Não existe regulamentação para tal atividade ou para trabalho de alguém tão jovem e o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) é muito claro quanto à exposição da imagem de menores.

Abaixo, os textos do LEI Nº 8.069, DE 13 DE JULHO DE 1990 (ECA) que versam sobre o tema.

Art. 17. O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral da criança e do adolescente, abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da autonomia, dos valores, idéias e crenças, dos espaços e objetos pessoais.

Art. 100, item V – privacidade: a promoção dos direitos e proteção da criança e do adolescente deve ser efetuada no respeito pela intimidade, direito à imagem e reserva da sua vida privada;  (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)

Com base na legislação pertinente, o Movimento dos Sem Mídia, através de seu presidente, autor deste Blog, nos próximos dias consultará e eventualmente representará ao Ministério Público (de São Paulo ou Federal, a decidir) por conta da exploração de imagem e pela evidente corrupção psicológica e moral da criança em questão.

162 comments

  • Prezado,
    Favor corrigir, de “Organização Governamental Movimento dos Sem Mídia”, para “Organização Não Governamental Movimento dos Sem Mídia”.,

  • Meu apoio para a iniciativa. Davis fustigando Golias. Temos a funda para lançar pedras para abate-los ou para demonstrar o quão é importante a regulação dos meios. Os concedidos. Quanto aos outros haverá de chegar o dia em que teremos alternativas a venda nas bancas de jornais. Por hora assinando Brasil de Fato e acessando revistas como Revista do Brasil e Brasil Atual. Na Revista do Brasil- março de 2013 a rerportagem “O sucesso das cotas”

  • cercada de muros guaritas cercas elétricas
    e os tradicionais cães de guarda
    anti-sociais
    latindo ou repetindo o que o empregador
    mandar
    a casa grande ainda se considera
    no tempo em que casava batizava
    derrubava getulio jango
    adiava diretas já
    emplacava collor 2xfhc
    mas com lula começou a perder
    e com ornamentadas cabeças nas nuvens
    perdem cada vez mais votos
    sem entender

  • Qual a diferença entre esses programas de humor paspalho e BBB”S?
    Nenhuma. Todos são dirigidos aos idiotas.Humor não é grosseria.
    Agora, alguém tem duvidas de que esses garotelhos são teleguiados?
    Com certeza recebem bicho da emissora que os mantém.Basta ver a linha editorial
    desse lixo que é a Bandeirantes.Para o âncora do jornal da noite, dessa emissora, até a existência das moscas é culpa da Dilma.
    Esse indivíduo não esteve metido em falcatruas no tempo em que trabalhava no JB?Me parece que foi defenestrado do Rio por práticas que hoje ele condena nos outros, não é?
    Levante isso, Eduardo.
    Esse tipo de gente ainda vai morrer atropelada pelo seu mau caráter

    • Apoiado, Gerson. Acho que estamos em débito com o Edu nesse quesito, que se sacrifica muito por uma causa que não é só dele. Eu pelo menos faço a mea culpa.
      Assinarei a representação, claro. Mas não basta.
      Vamos botar para funcionar a máxima que diz a “união faz a força”

  • Estes imbecís do Programinha de quinta, com doentes mentais intitulando-se humoristas, utilizando-se de crianças para ofender pessoas, merece a rejeição dos cidadões e qualquer medida judicial possível para impedí-los de continuar com as suas aberrações.
    Parabens Eduardo.

  • A Bandeirantes faz parte do baixo clero do PIG, junto com a “Jovem” Pan, rádio Itatiaia e outros meios que conseguem assento à mesa de globo, folha, veja, estadão(com minúsculas mesmo), por isso fica esperando migalhas caírem. São patéticos.

  • CQC experimenta do próprio veneno e não gosta: censura vídeo de jornalista

    O jornalista Jorge Antonio Antonio Barros, dono do blog Repórter de Crime, encontrou-se no aeroporto de São Paulo com um dos CQCs, Rafael Cortez (ambos viajariam para o Rio), e aplicou com ele a mesma técnica que os humoristas usam com as suas vítimas.
    Ligou uma câmera amadora e começou a fazer perguntas embaraçosas a ele e à equipe que o acompanhava.
    O troço terminou com um dos integrantes pondo a mão na lente da câmera do repórter para impedi-lo de filmar – e Rafael Cortez, posteriormente, foi à Justiça para retirar o vídeo do YouTube.
    Portanto, um CQCéte, experimentou do próprio veneno e não gostou. CQC – “Custe o que Custar”, como vocês sabem é um programa de origem argentina, no Brasil produzido pela TV Bandeirantes.
    Eu sustento um debate para tentar entender se programas tipo CQC podem ser considerados jornalísticos. Eu tendo a achar que não, mas gosto de ouvir argumentos que me contrariam…

    …Mas voltemos ao caso do CQC Rafael Cortez, nas palavras do jornalista Jorge Antonio Barros, segundo ele expõe em seu blog (trechos):
    «Depois de 28 anos de jornalismo, completados mês passado, estou enfrentando o pior adversário da imprensa e da cidadania: a censura imposta pelo poder econômico. A empresa Rafinha Productions entrou com um pedido para remoção no YouTube do vídeo exclusivo que fiz, em tom de irreverência, com o apresentador Rafael Cortez, um dos repórteres do CQC. O vídeo foi removido ontem do site do Google devido “à reivindicação de direitos autorais da Rafinha Productions”.
    Em primeiro lugar não há qualquer violação de direitos autorais. O vídeo foi idealizado, produzido e feito por mim mesmo, entre o check in no saguão do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, e o desembarque de um voo da Webjet, no Aeroporto Santos Dumont, no Rio, na tarde de terça-feira passada. Depois foi editado em meu computador pessoal e publicado na madrugada seguinte no canal “reporterdecrime” no YouTube.
    No vídeo de cinco minutos, que em apenas algumas horas chegou a mais de 1.500 exibições no YouTube, entrevistei Rafael Cortez sobre amenidades até arrancar dele a declaração absurda de que a mídia é a culpada da violência no Rio. O vídeo tem ainda um dos integrantes da produção falando em tom ameaçador contra o Repórter de Crime.
    Enfim, com apenas uma simples brincadeira de vídeo caseiro, descobri como é tênue o limite entre a fama e o mau humor. Só não imaginava que comportamento assim partisse de profissionais que têm na sua principal atividade aquilo que parecem detestar na intimidade: lidar com gente.»
    Abaixo o vídeo censurado no YouTube, agora publicado no Yahoo Vídeos:
    O dia da caça no Yahoo! Vídeo
    http://blog.opovo.com.br/pliniobortolotti/cqc-experimenta-do-proprio-veneno-e-nao-gosta-censura-video-de-jornalista/

  • nunca assisti o cqc,nao sei quem e o tal que comanda o programa,alertada que poderia sentir nausea com a tal materia tb nao vi,excelente a atitude o MSM,tomara resulte em alguma punicao.

  • É impressionante os artifícios que a direita fascista usa para denegrir a imagem do trabalhismo.

    Por que não leva o garoto para fazer o mesmo com o deputado Bolssonaro e perguntar a ele o que ele acha da nova lei das empregadas domésticas, do casamento gay, da comissão da verdade entre outras.

  • Nada a ver com o conteúdo acima, mas não quero deixar de comentar sobre um livro muito interessante que estou lendo: “Hugo Cháves – Da origem simples ao ideário da Revolução Permanente”, do jornalista norte-americano Bart Jones. O autor, que escreve no “Newsday” (jornal de Long Island), trabalhou 8 anos como correspondente internacional da Associated Press na Venezuela.
    O livro vai só até 2008, portanto o autor não sabia que Chávez seria morto como foi, por isso chama atenção as recorrentes ameaças de seus inimigos políticos de que o assassinato do grande líder latinoamericano seria a única saída para a oposição, como relata o autor. Após o golpe malogrado contra Chávez em 2002, que colocou em seu lugar o dono da rede globo da Venezuela, é que as ameaças tornaram-se uma constante, como se vê principalmente da página 440 à 445.

  • Alguém já viu em país algum do mundo um programa desse prosperar?
    Independente de ser com o digno brasileiro em questão, isso fazem com todas as pessoas.
    Isso só é possível porque instituições como o STF se prestam a defender o amplo direito dos donos da imprensa a fazerem o que querem.
    Quanto a liberdade de expressão algo que deveria ser estimulado e principalmente garantido para os cidadãos benefícios conquistados havia mais de um século, fica pra país da Europa.

    Constituinte para produzir uma Reforma Política urgente que garanta que os parlamentares dignos e corajosos, sejam eleitos. Que defendam os direitos dos cidadãos e não de conglomerados privados de permissionários de meios de comunicação, especuladores e demais parasitas do país!!!

  • Se alguém do PT usasse uma criança para uma ação como esta, o CQC seria o primeiro a cobrar das autoridades providências. Diria que o PT explorou a inocência de uma criança, etc. e tal. Por isso, tens o meu total apoio. Conte comigo.

  • Está na hora de se colocar um breque(regulamentar) em programas que não respeitam nada,ninguém,e em nome de uma ¨liberdade de expressão¨,mal utilizada,acham-se no direito de chamar de humorismo\jornalismo o lixo que produzem sob a guarda de uma emissora que se qualifica como ¨família ¨mas que não respeita a nossa familia qdo patrocina pessoas inescrupulosas transformando o microfone em latrina.

  • Olá Eduardo,

    trago aqui para o post uma idéia:

    “Realizar uma programa humorístico pela internet” (angariando fundos através do seu blog)

    1º – Contratar duas pessoas, uma com a câmera nas mãos e outra com um microfone.
    2º – A missão destes dois seria, ficar de plantão no congresso nacional, aguardando a chegada do CQC.
    3º – Assim que o CQC chegasse eles iriam ficar na cola o tempo todo sem exceção.
    4º – Fariam perguntas ao CQC o tempo todo sem trégua, (de uma maneira bem humorada, com caricaturas e efeitos especiais, igual ao que eles fazem no programa deles), perguntas do tipo:
    a) Vocês representam o PIG ou isso é intriga da oposição ??
    b) O que vocês acham do Boris Casoy, jornalista da band, ser contra os lixeiros, ele é preconceituoso ou elitista ??? Vocês tem uma boa relação com ele ??? São amiguinhos ???
    c) A band autoriza vocês a pegarem pesado com os partidos de oposicão ao governo ???
    d) Vocês acreditam que a justiça no brasil não é falha ??
    e) Vocês acreditam que a mídia não influenciou no julgamento do mensalão ??
    f) Vocês acreditam que a mídia é imparcial ???
    g) Vocês acham que são engraçados de verdade ou são paus mandados mesmo ???
    h) A band representa o povo ou na verdade ela representa o grande capital ??
    i) Vocês são imparciais ou apenas fingem ???
    j) etc, etc, etc ….

    PS: Enquanto o CQC não estivesse presente no congresso, a dupla contratada poderia “azucrinar” os políticos da oposição da mesma maneira que eles “azucrinam” os governistas.

    Eduardo, fazendo isto eles iriam provar uma dose do próprio remédio.
    E tem outra, eles não poderiam impedir o trabalho da dupla contratada, pois eles agem da mesma maneira.

    Já que eles querem impedir o José Genuíno de trabalhar, alegando que estão apenas exercendo a liberdade de imprensa e de expressão, vamos impedí-los também de trabalhar alegando também a mesma liberdade de imprensa e de expressão.

    “Esperar não é saber, quem sabe faz a hora não espera acontecer !!”

    Abraços, meu amigo.

    • William, aposto que se fizesse isso, garanto a você que nem conseguiriam começar a trabalhar porque aparecia uma liminar (do nada e de repente) do STF assinado por Joaquim “Batmam” a pedido da Direção da TV Bandeirantes, alegando cerceamento do trabalho deles e também por “plágio”. ou seja, neste campo de “jornalismo humorístico” somente eles podem atuar. parodiando outro integrante da Band “ESSA É VERDADE, MEUS AMIGOS”. Infelizmente as leis do Brasil estão com seus valores invertidos, as leis somente beneficiam as elites, o povão que se lixem nesta SELVA, CHAMADA CAPITALISMO.

  • Concordo e estou pronto a assinar qualquer petição que seja para enquadrar esses crápulas travestidos de humoristas, Aliás, os humoristas verdadeiros devem estar putos com a apropriação desse grupo do termo humor.

  • O Genoíno falou com a criança com carinho, de boa fé, porque enxerga nela o futuro. Os canalhas do CQC a utilizaram de modo vil, dissimulado, porque não se importam que ela se torne um escroque como eles. Esta é a diferença entre a esquerda e a direita: a esquerda acredita no ser humano, o direitista só crê em si mesmo.

  • Parabéns, Edu

    Fiquei revoltado com o CRIME cometido contra a CRIANÇA.
    Quero ver o que as AUTORIDADES vão nos dizer.

    O que estão fazendo com o GENOÍNO é perseguição política porque nunca mais voltarão ao PODER FEDERAL.

    Um abraço.

  • Se o MP insistir cabe uma imputação penal por “abuso de icapazes”:
    Código Penal:

    Abuso de incapazes

    Art. 173 – Abusar, em proveito próprio ou alheio, de necessidade, paixão ou inexperiência de menor, ou da alienação ou debilidade mental de outrem, induzindo qualquer deles à prática de ato suscetível de produzir efeito jurídico, em prejuízo próprio ou de terceiro:

    Pena – reclusão, de dois a seis anos, e multa.

  • Se o MP insistir, cabe uma imputação penal por “abuso de incapazes”:
    Código Penal:

    Abuso de incapazes

    Art. 173 – Abusar, em proveito próprio ou alheio, de necessidade, paixão ou inexperiência de menor, ou da alienação ou debilidade mental de outrem, induzindo qualquer deles à prática de ato suscetível de produzir efeito jurídico, em prejuízo próprio ou de terceiro:

    Pena – reclusão, de dois a seis anos, e multa.

  • O CQC esteve em Blumenau para fazer uma reportagem sobre corrupção, mas até agora não passou nada em rede nacional, sabem porque? Por que o pessoal que faz parte de toda a corrupção é do…..DEM e do PSD.

    E se o partido em questão fosse o PT??

    http://www.blumenews.com.br/site/politica/item/3713-cqc-invade-a-camara-de-vereadores-em-blumenau.html

    http://jaimebatistadasilva.blogspot.com.br/2013/02/equipe-de-reportagem-do-programa-cqc-da.html

  • Eduardo, tenho uma tese, que na falta de outras pode funcionar:

    Sugiro que, se outras formas de abertura de processo contra esse lixo televisivo não funcionarem, utilizem o disposto no artigo 37 parágrafo 2º da lei 8078/90 (CDC), conforme descrito abaixo:

    Art. 37. É proibida toda publicidade enganosa ou abusiva.

    § 1° É enganosa qualquer modalidade de informação ou comunicação de caráter publicitário, inteira ou parcialmente falsa, ou, por qualquer outro modo, mesmo por omissão, capaz de induzir em erro o consumidor a respeito da natureza, características, qualidade, quantidade, propriedades, origem, preço e quaisquer outros dados sobre produtos e serviços.

    § 2° É abusiva, dentre outras a publicidade discriminatória de qualquer natureza, a que incite à violência, explore o medo ou a superstição, se aproveite da deficiência de julgamento e experiência da criança, desrespeita valores ambientais, ou que seja capaz de induzir o consumidor a se comportar de forma prejudicial ou perigosa à sua saúde ou segurança.

    Além de explorarem a falta de discernimento do “reporter mirim”, aparentemente com a autorização do pai, para essa inaceitável agressão ao cidadão, condenado sim, mas ainda cidadão José Genoino, a veiculação do programa certamente atingiu a muitas outras crianças que entenderam neste episódio uma coisa normal, afinal foi veiculado em um programa da tv.

    Mencionei o Código de Defesa do Consumidor pelo fato de terem sido atingidos milhares de consumidores “mirins” ou não por esse Brasilzão afora.

    Abraços

  • Há muio deixei de assistir ao CQC. Os humoristas (!?) do programa são enfadonhos e chatos, como chata é a programação da Band, que dá guarida a esta trupe de facistas. Cada vez que vejo o PIG se manifestando sobre os governos trabalhistas de Lula e Dilma, mais creio no acerto de nosa escolha. Genoíno, seu caráter é inabalável. Estou contigo e não abro.

  • Qualquer coisa que desmascare quão ridícula é essa chamada Band, vale a pena… Veja-se sua programação, como um tal de “Pânico na Band” (ou será “Penico na Bund”?), que é absolutamente desprezível. E no que se refere ao jornalismo, essa emissora é um verdadeiro lixo; tanto que emprega gente como aquele Boris Casoy, muito conhecido pela empáfia e preconceito que tem para com os mais humildes, ou então um tal Pannunzio, que é um tucaninho disfarçado de jornalista…

  • Eduardo, muito obrigada por teres tomado essa iniciativa!
    É importante que vozes contrárias a atitudes tão canalhas quanto a desse Marcelo Tas sejam ouvidas.
    Contes com o meu apoio também.

  • Meus parabéns Eduardo Guimarães! Excelente iniciativa!

    Esses caras do CQC abusam. Eu, particularmente, gostaria de ver a coragem deles se vivessem na época da ditadura da qual Genoino enfrentou e foi vítima.

  • A representação deve estar acompanhada da listagem dos que a endossam. Eu assinarei. Parabens, vc sozinho faz mais a JUSTIÇA que muitos juntos, principalmente os três patetas do CQC.

  • Edú,
    Conte com o meu apoio para o que for necessário.
    Cada dia admiro mais seu compromisso com a cidadania.
    O que o CQC fez, foi um crime;
    Aliás, a BAND é especialista em desrespeitar os direitos humanos,
    Que o digam os garís.

  • O adulto(?) que, na reportagem, faz -se pai do garoto não deve – e não pode – ignorar a priori os reais objetivos da pseudo-reportagem. Logo, ele é coninvente com o fato. Que motivo o conduziu a assentir na participação nesse escabroso engodo? É possível que haja dinheiro envolvido nessa questão? Se houver, o caso fica mais grave, pois implica exploração de menor para angariar vantagens financeiras de modo desonesto.

  • Boa medida.o teor desses Artigos são também aplicáveis aos seres humanos DE QUALER IDADE. Ou seja, deveria haver possibilidade também de ser aberta ação em defesa do ilustre Deputado, por danos morais e psicológicos.

  • Creio que todos aqui deveriam estar preocupados em fazer com que os mensaleiros e demais corruptos paguem pelo que roubaram dos cofres públicos. A exposição do garoto é polêmica, mas não mais do que saquear os cofres públicos e roubar de quem mais precisa.

    • Renato, faça a sua parte, cobre FHC, Serra, Tasso, Aécio, Álvaro Dias, os bilhões (vários) de prejuizo com a Privataria Tucana, e, que tal colocar seu filho solicitando uma entrevista ao Serra, sua filha, seu genro, para lhes pedir informações.

      Edu, parabéns pela iniciativa. Conte comigo para assinar, ou contribuir. Nenhuma sociedade que se preze pode prescindir de valores morais e éticos para proteger e orientar sua geração futura. E isso está em absoluto desprezo nos meios de comunicação ( isso também), especialmente na TV.

    • Concordo com o amigo…outros programas fazem uso de crianças a ponto de as sensualizarem com danças de bubuns, musicais de péssimos gosto que chegam a ridicularizarem pais e filhos. Sites em face book que pregam claramente ódio racial contra os negros, discriminam crianças, idosos, doentes e deficientes físicos. vide: PAGINA OFICIAL DA APPLE INC -com páginas reservas
      https://www.facebook.com/pages/Apple-Inc-Humor-Negro-Reserva/154571718036740?ref=hl
      Tudo com pretexto de humor negro…essa pagina já foi denunciada e se mantém desafiando a constituição! .Eu não sou a favor da estratégia usada pelo programa no caso da entrevista com o “deputado”…mas coisa terríveis passam sob nossos olhos! Isso também é sério…muito sério, quando traz uma suástica na sua capa!

    • No caso do Genoíno, não houve desvio de recurso público, nem nenhum crume aos quais você se refere. Portanto concordo com a posição do Edu sobre o “programa cqc” ( minúsculo de propósito).

  • Saudade do tempo em que humor eram os programas do Golias. Hoje o que temos de melhor é o Chaves.
    As pessoas estão confundindo imbecilidade, intolerância e desrespeito, com humor. Ridículo.

  • Qualquer iniciativa no sentido de prejudicar profundamente a liberdade de expressão que os do lado de lá defendem,que á nada mais,nada menos do que assassinar impunemente reputações e acima de tudo condenar inocentes mesmo sem provas,contará com meu irrestrito apoio.É preciso calar definitivamente esta escumalha.

  • Quando o CQC mandou o menor mentir para o Genuíno, infringiu o art. 17, do ECA, na parte que versa sobre a “PRESERVAÇÃO (…) DOS VALORES” da criança e do adolescente
    Vá em frente, Eduardo. E parabéns pela iniciativa.

  • O babaca do Josias de Souza, um dos mais asquerosos soldado golpista da gangue de dona Judith Brito, foi o único que replicou a insanidade que fizeram com essa criança. Não se iludam, o Josias é pior do que a Eliane Catanhede e a Dora mensalão.

  • Parabéns pela iniciativa.

    A Rede Bandalha tem que se retratar publicamente deste ataque ao cidadão José Genoíno e ao Parlamento. Ao mesmo tempo que a Rede Bandalha e o programa nazista CQC tem que ceder um espaço (do mesmo tamanho gasto veiculando o ataque) para o cidadão José Genoíno ter o seu direito de resposta.

  • Eduardo, mais uma vez você e o MSM saem à frente. Poderíamos fazer uma Frente de Blogueiros “Sujos” para protestar e processar esse CQC. Parabéns e conte com nossa ajuda (inclusive financeira) em mais essa iniciativa.

  • Quero ver se esse pessoal do CQC é “macho” se bater em higienopólis e perguntar pro fhc se houve mensalão para aprovar a PEC da reeleição.
    Ou então bater na porta da editora abril e questionar o Civitta sobre a relação veja-cachoeira.
    Bem, em ambos os casos faltam colhões aos rapazes.

  • poderíamos dar uma menção maior ao grande pai do garoto,este safado que tem que ser questionado quanto a exposição do filho ao menos nas redes.

  • Boa Eduardo. Esse CQC é o mesmo do caso da Vanessa Camargo e que acabou sobrando para um “repórter” que também não é “flor que se cheire”, mas que “pagou o pato” sozinho.

  • Acho que a materia do CQC foi alem do que pode ser considerado como pratica jornalistica.
    Porem, a presenca do pai do menino junto da equipe do programa, na pratica autorizando que o “reporter mirim” fizesse o que fez, nao deve resultar em qualquer tipo de punicao.
    Mas vale a pena causar uma dor de cabeca nesse pessoal do CQC.

  • O maior espetáculo de Natal do Paraná, a apresentação de coral infantil nas janelas do antigo Bamerindus, hoje HSBC, feita há 21 anos, foi considerada trabalho infantil pelo Ministério Público. É um lindo espetáculo, um coral infantil que o MP queria que tivesse a participação apenas de maiores de 14 anos. Depois de muita negociação, redução no número de ensaios e redução no número de apresentações – antes eram 12, no último Natal foram nove, o Natal do HSBC sobreviveu para alegria de milhares de curitibanos e turistas. Não me lembro de preocupação do MP com trabalho infantil em novelas, shows, programas de competição muitas vezes humilhantes para os “perdedores”.

    E agora mais esta, “utilização” de criança cujo “trabalho infantil” foi o de se expor como mentirosa, atuar como protagonista no papel de enganar, trair e com a ajuda do pai. Espero sinceramente que seja tomada uma providência com relação ao que se fez com este menino, porque esta experiência vai marcar seu caráter em formação. Que triste contribuição de um veículo de comunicação de massa na formação das novas gerações!

    E dá-lhe editoriais, matérias, artigos, notas ‘lamentando’ a corrupção. O que é a mentira senão a porta da corrupção? Desculpa aí mas ainda não vi as provas de que o Genoino tenha mentido no caso julgado com tanto estardalhaço pelo STF. Já a mentira do CQC tá na cara, nas câmeras, nas fotos. Aliás, a foto aí acima diz tudo. É olhar a expressão do Genoíno, de respeito; e a expressão do garoto, de orgulho por conseguir tamanha proeza. Triste, profundamente triste. Parabéns Edu,pela iniciativa. Mantenha-nos informados. Abraços

  • Edu,

    Com a devida modéstia, quero ajudar a maturar essa nobre ideia para começarmos a dar um basta nos ilimitados poderes conferidos a alguns seguimentos necrosados que fazem parte, infelizmente, da nossa imprensa. Então vejamos, no meu sentir o CQC exorbitou diante do deputado Genoíno, não apenas em face do ECA mais o CQC entrou em rota de colisão com a Constituição, com o Código Penal, com o Estatuto do Idoso (eis que segundo, o sítio da Câmara dos Deputados, o José Genoíno tem 67 anos), e os Tratados Internacionais Pacto de San José da Costa Rica e Tratado Internacional de direitos Humanos.
    Outro detalhe importante, mesmo que o pai tenha autorizado seu filho a cometer a barbárie contra uma pessoa condenada, não o isenta de qualquer responsabilidade penal, pois assim estipula o Código Penal: Art. 13 – O resultado, de que depende a existência do crime, somente é imputável a quem lhe deu causa. Considera-se causa a ação ou omissão sem a qual o resultado não teria ocorrido.

    Eis os diplomas legais que o CQC se presume ter o direito de flagrantemente desrespeitar:

    Constituição Federal
    Art. 5º (…)
    III – ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante;
    XXXVII – não haverá juízo ou tribunal de exceção;
    Art. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.

    Códio Penal
    Abuso de incapazes
    Art. 173 – Abusar, em proveito próprio ou alheio, de necessidade, paixão ou inexperiência de menor, ou da alienação ou debilidade mental de outrem, induzindo qualquer deles à prática de ato suscetível de produzir efeito jurídico, em prejuízo próprio ou de terceiro:

    Estatuto do Idoso
    Art. 4o – Nenhum idoso será objeto de qualquer tipo de negligência, discriminação, violência, crueldade ou opressão, e todo atentado aos seus direitos, por ação ou omissão, será punido na forma da lei.
    Art. 10 – Do Direito ao Respeito e à Dignidade
    § 2o O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral, abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da autonomia, de valores, idéias e crenças, dos espaços e dos objetos pessoais.
    § 3o É dever de todos zelar pela dignidade do idoso, colocando-o a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor.

    Tratados Internacionais:
    1) Declaração dos Direitos Humanos
    Artigo V – Ninguém será submetido a tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante.

    2) Pacto de San José da Costa Rica
    Artigo 5º – Direito à integridade pessoal
    1. Toda pessoa tem direito a que se respeite sua integridade física, psíquica e moral.
    2. Ninguém deve ser submetido a torturas, nem a penas ou tratos cruéis, desumanos ou degradantes. Toda pessoa privada de liberdade deve ser tratada com o respeito devido à dignidade inerente ao ser humano.

    Perdão pela delonga, mas, como se trata de um assunto de extrema relevância, na condição de cidadão não posso ficar omisso a mais essa estupidez daqueles que se julgar acima da lei e presumem que podem fazer justiça conforme sua crença do que é justo ou injusto.

  • “Rafael Cortez, do CQC, silencia sobre vídeo que teria censurado”

    http://oglobo.globo.com/rio/ancelmo/reporterdecrime/posts/2009/08/27/rafael-cortez-do-cqc-silencia-sobre-video-que-teria-censurado-217785.asp

    “Alvo de um vídeo produzido por este blogueiro e censurado no YouTube, o coleguinha Rafael Cortez optou pelo caminho do silêncio na polêmica provocada diante da censura a uma produção minha – um vídeo de cinco minutos em que entrevistei o integrante do CQC, com a mesma irreverência de humorísticos como o da Band. Pelo site do Terra, fiquei sabendo que Rafael se negou a comentar o episódio. Optou, portanto, pelo caminho mais fácil – o do silêncio. Não é preciso ser nenhum comunicador para saber que a senda do silêncio vai na direção oposta à da comunicação. O silêncio é solitário. Significa a ausência de voz e, mais ainda, de diálogo. É a forma mais simples de tentar se livrar de um problema, de ignorar o outro. Sem exageros, amigos, o silêncio é vizinho da censura.

    Ainda não posso afirmar que Rafael Cortez tem alguma ligação com a empresa Rafinha Productions – que pediu a retirada do vídeo do YouTube – mas a rede de repórteres investigativos do blog está farejando essa informação. Caiu na rede é peixe.

    Por falar nisso, o vídeo censurado foi recolocado no YouTube por usuários, como informa a coluna de Ancelmo Gois, no GLOBO de hoje. O episódio repercutiu também na coluna Controle Remoto, de Patrícia Kogut, do GLOBO; em sites, como o Comunique-se, IG e RD1 Audiência; e em blogs como o Blog do Lessa, do Eduardo Homem de Carvalho, Plínio Bortolotti, Baggio Digital, Professor PC, do Puligese, 007Bondeblog, do CJK, Blog do Kuelho e o Traduzindo o Juridiquês (Renato Pacca), com o excelente título “Democracia, custe o que custar”.

    Em tempo: descobri no blog de Rafael que ele tem registro na Delegacia Regional do Trabalho para trabalhar como palhaço. Longe de mim querer ensinar padre nosso a vigário, mas quem faz humor tem que aprender, em primeiro lugar, a saber rir de si mesmo.”

  • Edu Olha a resposta da Band!

    9/03/2013 – 5:01
    Band diz que “CQC” faz humor e não vê problema ético em entrevista com Genoíno COMENTE
    Mauricio Stycer

    Exibida no programa de segunda-feira (25), a entrevista do “CQC” com José Genoíno (PT-SP), feita por meio de um ator-mirim que mentiu e enganou o deputado, teve péssima repercussão, inclusive entre jornalistas da própria Band e na Cuatro Cabezas, a produtora do programa.

    Procurada pelo blog, a emissora não viu qualquer problema ético na entrevista. Para a Band, o “CQC” é um programa de humor e como tal “corre o risco de desagradar algumas pessoas”.

    Sem conseguir falar com Genoíno, o “CQC” levou de São Paulo para Brasília o menino João Pedro Carvalho e seu pai, Ricardo, com a função de bater à porta do gabinete. Com a biografia do deputado em mãos, João se disse fã dele e pediu um autógrafo. O pai disse ao deputado que era petista e, com uma câmara, filmou a troca de palavras.

    O recurso a uma mentira para obter algumas palavras do deputado pegou muito mal dentro do jornalismo da Band. A emissora chegou a hesitar se levaria ao ar a “entrevista”. No ano passado, Ronald Rios conseguiu entrevistar a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF) se fazendo passar por repórter de um canal universitário, mas a Band não permitiu que a reportagem fosse ao ar.

    Proibidos de entrar no Senado, os repórteres do “CQC” foram autorizados a voltar à Câmara este ano. Dentro da produtora Cuatro Cabezas, a entrevista com Genoíno obtida mediante uma mentira é vista por alguns como um “tiro no pé” do programa. Pode abrir caminho para uma nova proibição.

    João Pedro Carvalho é ator profissional. O seu trabalho mais conhecido foi na novela “Avenida Brasil”, da Globo. Chegou a ser cotado para viver o personagem Batata, mas perdeu o papel para Bernardo Simões. Ganhou, em troca, o personagem Jerônimo, que teve muitas cenas na trama, junto com Nilo (José de Abreu).

    Na tarde de quinta-feira (28), enviei as seguintes perguntas à emissora: 1. A Band aprova o procedimento utilizado pelo “CQC” para entrevistar Genoino? 2. O uso de um ator-mirim, que mentiu ao deputado, não fere as normas éticas da emissora? 3. Como a Band vê a repercussão negativa da entrevista? 4. Por que a Band vetou, em 2012, uma entrevista com Jaqueline Roriz, na qual o “CQC” também mentiu para a deputada, e nao vetou esta com Genoino?

    A reposta foi a seguinte: “O CQC é um programa com o foco acentuado no humor, não pretende ofender o público e sim entretê-lo. Mas, como toda atração que trabalha com esse gênero, corre o risco de desagradar algumas pessoas.”

    Veja abaixo a entrevista:

  • Edu, bom dia.

    Nesta ação do CQC, cuja interpretação carece de adjetivos pertinentes para qualificá-la, há uma questão cara aos educadores:

    Induzir um garoto de 10 11 anos a mentir, enganar, fazer o outro de bobo, dar-se à ação de má fé, criar fato que imponha o outro a humilhação, chacota e outras coisas mais é um ATO EDUCATIVO que certamente, se não corrigido, permanecerá como uma forma de ser e agir absolutamente natural na consciência do menino..

    CQC ensina o crime para um garoto de 11 anos. CQC educa o garoto para que, na fase adulta, encare comportamentos como este e ações correlatas com normalidade e as repita com outros incautos.

    CQC ensina a outros meninos do Brasil que extrapolar os limites da correção é coisinha à toa, que todos podem ser canalhas porque isto é “normal”, provoca riso e admiração em muitos incautos.

    É crime, porque o menino está em fase de formação da personalidade, de caráter, de consciência.
    CQC faz o que condena nos políticos que humilha.

    CQC tem que ser banida da televisão brasileira, porque extrapola o que deve ser um programa de entretenimento com crítica política e social ao expor outro a situações de vexame e humilhação em rede nacional.

    Genoíno deveria entrar com queixa-crime.
    A ele, nossa solidariedade.

    • Publicarei aqui a representação e você pode deixar um comentário apoiando a medida. Todos os comentários serão impressos e juntados à representação

  • Grande Eduardo!!!Total solidariedade.
    A ditadura da midia é muito mais cruel
    que a ditadura civil militar apoiada por
    essa midia em 1964.Os torturadores e
    assassinos mais crueis desse periodo
    morrem de inveja desses torturadores
    que hoje se travestem de jornalista de
    humuristas e outra quentais.
    Muito lhe agradeço por representar tão
    bem a minha indiguinação contra esse
    ESGOTO!!!!

  • Edu, fora da pauta, mas tem tudo a ver, pois esses bocas de caçapa repercutem os “professores de Deus” quando se prestam a uivarem em defesa dos rentistas, os 30% párias de toda a sociedade como vimos na semana que termina: – “Esse receituário que quer matar o doente em vez de curar a doença está datado; é uma política superada”, fuzilou Dilma. – Dá-lhe Presidenta!!!

  • É vergonhosa a falta de respeito e de ética da nossa mídia.Os falsos moralistas se esquecem que usar uma crianças ,principalmente em trapaças é crime.

  • Esse programinha é uma agressão ao telespectador. Prima pela total falta de respeito com todos. É ridiculo. Concordo com o Adão, é um LIXO e esse cara é um nazistoide. Quando esse Tas aparece no comercial de cerveja, mudo de canal. Viva o controle remoto.

  • Edu, concordo totalmente! O menino foi induzido a mentir, fazer deboche, tripudiar, servir de aviãozinho do CQC, expor Genoíno a situação de humilhação e pasmem tudo isso com muito riso e alegria do repórter, do pai do menino, de Marcelo tas e os outros que sentam a mesa ao lado (humorista?) (Jornalista?) desse ser repugnante que é Tas. Genoíno ficou pasmado por ter tido a boa fé e acreditado na criança e, a criança não esteve nenhum pouco a vontade em nenhum momento. Sinceramente, não sei como o Conselho Tutelar até agora não chamou os responsáveis pelo programa e os pais para explicações. Será que houve conivência, omissão ou o que? Vamos até o fim com isso, não se faz isso com um ser humano condenado com ou sem provas, e com uma criança!
    Solange Alves Pinto

    • Conselho tutelar só serve para colocar dois irmãos, novamente, nas casas dos pais, onde foram massacrados pelos mesmos. Criança pobre, meu caro.

  • EDUARDO, não deixe de ver :

    No blog Contexto Livre

    CQC EXPERIMENTA DO PRÓPRIO VENENO… E NÃO GOSTA !

    Imperdível ! Membro da equipe do CQC é abordado por jornalista e questiona:

    ” – Você está me invadindo, está me gravando. Você pediu ? Acha que isso é legal ? ”

    ( vídeo : http://www.youtube.com/watch?v=c-W9qHibFOY )

    Do site Contexto Livre

    CQC experimenta do próprio veneno e não gosta: censura vídeo de jornalista

    quinta-feira, 28 de março de 2013

    O jornalista Jorge Antonio Antonio Barros, dono do blog Repórter de Crime, encontrou-se no aeroporto de São Paulo com um dos CQCs, Rafael Cortez (ambos viajariam para o Rio), e aplicou com ele a mesma técnica que os humoristas usam com as suas vítimas.

    Ligou uma câmera amadora e começou a fazer perguntas embaraçosas a ele e à equipe que o acompanhava.O troço terminou com um dos integrantes pondo a mão na lente da câmera do repórter para impedi-lo de filmar – e Rafael Cortez, posteriormente, foi à Justiça para retirar o vídeo do YouTube.Portanto, um CQCéte, experimentou do próprio veneno e não gostou. CQC – “Custe o que Custar”, como vocês sabem é um programa de origem argentina, no Brasil produzido pela TV Bandeirantes.Eu sustento um debate para tentar entender se programas tipo CQC podem ser considerados jornalísticos. Eu tendo a achar que não, mas gosto de ouvir argumentos que me contrariam.Nós gostamos do esculacho aos políticos, como uma espécie de vingança contra eles. Mas o que sobra disso, do ponto de vista do interesse público?Nós nos divertimos do mesmo modo que se divertem os apreciadores de programas policiais quando os “apresentadores” e “repórteres” “enfrentam” os “bandidos” passando-lhes lição de moral ou humilhando-os.Quem falou algo certeiro sobre isso foi minha filha de 16 anos. Ela disse que, nesse sentido, o programa “Pânico” é “mais digno”, pois não traveste suas algazarras e brincadeiras de “jornalismo”. O objetivo deles, declarado, é divertir por meio da esculhambação com tudo e com todos. Ponto.Na lista da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) iniciei um debate sobre o personagem “João Buracão”, que é usado pelo jornal Extra (Rio de Janeiro) para apontar onde existem buracos na rua. O personagem ganhou tanta importância que foi parar no programa Fantástico e nas novelas na Globo (se bem que não é de se admirar, já que a autorreferência da Globo é quase doentia).Houve quem considerasse isso aceitável em jornalismo (a maioria) e quem defendeu de modo contrário. Vou consultar os pares se posso divulgar trechos da conversa que mantivemos na lista; se não houver oposição, qualquer dia o farei – ou poderei fazê-lo sem divulgar os nomes dos que intervieram no debate. (Isto é, se ainda encontrar os e-mails.)Mas voltemos ao caso do CQC Rafael Cortez, nas palavras do jornalista Jorge Antonio Barros, segundo ele expõe em seu blog (trechos):«Depois de 28 anos de jornalismo, completados mês passado, estou enfrentando o pior adversário da imprensa e da cidadania: a censura imposta pelo poder econômico. A empresa Rafinha Productions entrou com um pedido para remoção no YouTube do vídeo exclusivo que fiz, em tom de irreverência, com o apresentador Rafael Cortez, um dos repórteres do CQC. O vídeo foi removido ontem do site do Google devido “à reivindicação de direitos autorais da Rafinha Productions”.Em primeiro lugar não há qualquer violação de direitos autorais. O vídeo foi idealizado, produzido e feito por mim mesmo, entre o check in no saguão do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, e o desembarque de um voo da Webjet, no Aeroporto Santos Dumont, no Rio, na tarde de terça-feira passada. Depois foi editado em meu computador pessoal e publicado na madrugada seguinte no canal “reporterdecrime” no YouTube.No vídeo de cinco minutos, que em apenas algumas horas chegou a mais de 1.500 exibições no YouTube, entrevistei Rafael Cortez sobre amenidades até arrancar dele a declaração absurda de que a mídia é a culpada da violência no Rio. O vídeo tem ainda um dos integrantes da produção falando em tom ameaçador contra o Repórter de Crime.Enfim, com apenas uma simples brincadeira de vídeo caseiro, descobri como é tênue o limite entre a fama e o mau humor. Só não imaginava que comportamento assim partisse de profissionais que têm na sua principal atividade aquilo que parecem detestar na intimidade: lidar com gente.»

  • Só para lembrar:
    Genoino – e os demais – não está condenado pelo STF.
    A condenação, ou não, só virá após o julgamento dos últimos recursos previstos em lei.
    Ele é réu na AP 470, chamá-lo de condenado, como fez o CQC, é antecipar a decisão final do Supremo.
    Aliás, é o que toda midia fundamentalista está fazendo.

  • Eu assisti ao programa no dia em que o Genoíno estava sendo entrevistado pela criança em epígrafe. Todavia, o que entendi naquele momento não foi essa crueldade toda a que você e esse bando de Ptstas inconformados querem passar para os leitores deste blog. Muito pelo contrário.
    Se houve exploração de menor esta foi feita pelo próprio Genoino que aceitou ser entrevistado pela criança. Ora, porque o deputado não fez a denúncia na hora?
    Esta denúncia é mais uma daquelas que são feitas para a platéia enlouquecida.
    E por fim o que entendo é que vc e seu time, staff, companeros, querem defender demais os mensaleiros.
    PORQUE SERÁ?

    PUBLIQUE SE FOR HOMEM E NÃO O CHORÃO QUE SEMPRE FOI.

    • José Carlos…
      Desculpe a franqueza, mas você é muito estúpido.
      Como é que Genoíno iria denunciar a entrevista se estava sendo enganado?
      Às vezes tremo só de imaginar como seria o Brasil se o seu partido voltasse ao poder, contudo, quando vejo um comentário como este seu tranquilizo-me. Vocês teriam que melhorar muito, porque o povo brasileiro está bem mais esperto e vocês muuuito mais idiotas.

    • Ô imbecil!
      Fazer a denuncia na hora de que jeito? Na própria entrevista?
      E tu acha que a corja do morumbi ia por no ar?
      Se não gosta do Genoino, problema seu.
      Mas defender canalhice de programinha de televisão esdrúxulo é pobreza intelectual, hein?

    • O comentário poderia até ser bom. Poderia…
      Suponhamos que o incauto Genoino realmente se recusasse a falar com o menino, entendendo haver ali exploração de imagem do menor. Pronto. A pauta já estaria pronta: “Além de se negar a conceder entrevistas ao CQC, deputado Genoino também evita atender criança, mesmo ela se apresentando como sobrinha de seguidor do PT”.
      E não importa o fato de que a farsa rapidamente viria a ser denunciada. haveria, como sempre há, gente dizendo que isso pouco importava, pois o mais marcante seria a recusa de Genoino de atender uma criança. Já dá pra imaginar as frases: “em época de eleição, o cara beija até criancinha suja”; “e aí, se o deputado fez isso com uma criança que se dizia sobrinha de um petista, o que não faz com opositores” etc.
      O José Carlos com certeza não pensou nisso.
      Ou será que pensou?

  • Pará assediar o Genoíno, a caterva do CQC, com o Tas à frente, podia ter chamado o Bossalnaro mais o coronel Lício. Aí, com o Feliciano, todos juntos, pra frente, na mesma corrente de humanos da direita, fariam a defesa dos direitos humanos. Ah, não poderia faltar o Telhada!

  • Tem o meu apoio pois como policial e operador do direito fico indgnado com a libertinagem que há hj no Brasil por parte da imprensa dita aqui PIG, tem quem haver um freio e aresponsabilização dos donos.

  • Os direita-volver do CQC/BAND têm que responder criminalmente por envolverem menor de idade,

    fazerem a criança mentir, passar conceitos éticos equivocados, e o pai dizer que é militante petista,

    enfim, um monte de mentira, dissimulação, constrangimento. Tudo isso tem que ter reparação judicial,

    tanto na esfera civil quanto criminal. Afinal, estamos num estado democrático de direito. Em relação

    à repercussão na sociedade, eles já perceberam que tão se f……, porque até o uol tá noticiando o

    fato e esculachando os colegas direitão!

    • Além de tudo o que já foi escrito sobre o crime do CQC, eles usaram a criança covardemente, deviam saber que o Genoíno gosta de crianças e usaram uma covardemente.

  • Tem que denunciar . Esse pig precisa começar a pagar por seus erros . A ética é algo que eles não conhecem,mas infelizmente uma parte da justiça está do lado deles.

  • Parabéns pela iniciativa Eduardo. Tem meu apoio integral. É agindo dessa forma que podemos avançar um pouco mais na luta pela civilidade e contra a barbárie.

  • Prezados sem blindagem são por essas e outras, que me desanima sim a letargia ou complacência ou medo que o governo Dilma parece ter dessa mídia comercial, liberdade de imprensa é outra coisa que não aquilo. Gostando ou não de Genoino, foi de uma covardia e falta de respeito com um ser humano é como se uma pessoa alem de condenada, devesse ser humilhada em público para satisfação dos seus algozes. Sem entrar no mérito dessa canalha vingativa AP470 e do outro grande erro que Lula nos deveu, a figura de Joaquim Barbosa ministro do STF. E este menino se for adulto digno, terá a tristeza pela forma que foi usado, espero que esse ECA, agora funcione para punir esses abusadores transvestidos de humoristas. Acredito que aquele pseudo- humorista queria levar um murro, para quem sabe promover o humor sem criatividade que se transformou esse CQC, no qual no passado assisti muito e depois acabei deixando de assistir, involuntariamente, hoje sei o por que, esses caras jamais fariam isso com o Aecio Neves ou qualquer Tucano-Mor, pois os seus patrões os demitiriam, Genoino teve um equilíbrio admirável para não cair na provocação.

  • Edu,

    No meu sentir o lixo CQC afrontou o ECA, o CDC, a Constituição, o Estatuto do idoso, pois José Genoíno tem mais de 60 anos, tratados internacionais e o Código Penal. Por terem afrontado o ECA, o CDC e o Estatuto do Idoso o Ministério Público deve agir ex-ofício, ou seja, promovendo as devidas medidas judiciais cabíveis. Mas, sinceramente, depois daquela do Boris Casoy…presumo que o MP está mais preocupado com o quinto constitucional do que com afrontas aos diplomas legais citados.

  • Edu, procure também a ANDI, que é associação de proteção à criança em relação à mìdia. Se comprovar que manipularam o menino para o crime de falsidade ideológica, eles estarão em maus lençóis.

  • Parece que a Globo contando com o Judiciário calou o Azenha do Vídeo Mundo. A Imprensa alternativa do Brasil altamente ameaçada em breve será calada. Ao mesmo tempo que calunia, quem bem entende e nada lhe acontece. Esse é o judiciário que é premiado pela rede Globo.

  • FORA de PAUTA ..NÓS não podemos nos calar..

    Leio com muita tristeza que o colega AZENHA esta abalado e já pensa em desistir, sufocado que se sente por sua saúde financeira.

    DAQUI eu reitero o pedido que fiz a ele ..a hora é de somarmos esforços e ajudarmos a manter os canais democráticos abertos.

    Há chegado o momento de regras claras e de transparência, de participação, de montarmos um condomínio comunitário, um amplo espaço DEMOCRÁTICO, e não teleguiado por interesses vis tocados por DE-formadores de opinião disfarçados como se sendo de seres plurais.

    CHEGA de se pedir do assistencialismo perdulário e corruptível do ESTADO (este que distribui recursos que não são deles), ou da ajuda acompanhada da exigência pela SERVIDÃO intelectual e opinativa advinda do deus capital.

    AZENHA, Eduardo, com respeito e transparência, independente de preferências e ideologias, com HUMILDADE e espírito democrático, com esforço comum de gente HONESTA e cidadã, juntos podemos mais.

    sorte Azenha, e não desista…

    http://www.youtube.com/watch?v=PDWuwh6edkY

    ..as flores vencendo o CANHÃO..

  • O pai do menino usado no CQC foi identificado como petista. Gostaria que alguém levantasse a informação sobre o cidadão citado, se de fato é filiado do PT e militante. Se confirmar filiação, tal postura não corresponde a de um petista e que o diretório municipal tome medidas, conforme a ética. Um petista vender a imagem de critica outro petista fere a ética. Há espaço interno para critica. Caso não seja filiado, processa-lo por falsidade ideológica. O PT tem que sair da apatia e responder as acusações injustas.

  • Exibida no programa de segunda-feira (25), a entrevista do “CQC” com José Genoíno (PT-SP), feita por meio de um ator-mirim que mentiu e enganou o deputado, teve péssima repercussão, inclusive entre jornalistas da própria Band e na Cuatro Cabezas, a produtora do programa.

    Procurada pelo blog, a emissora não viu qualquer problema ético na entrevista. Para a Band, o “CQC” é um programa de humor e como tal “corre o risco de desagradar algumas pessoas”.

    Sem conseguir falar com Genoíno, o “CQC” levou de São Paulo para Brasília o menino João Pedro Carvalho e seu pai, Ricardo, com a função de bater à porta do gabinete. Com a biografia do deputado em mãos, João se disse fã dele e pediu um autógrafo. O pai disse ao deputado que era petista e, com uma câmara, filmou a troca de palavras.

    O recurso a uma mentira para obter algumas palavras do deputado pegou muito mal dentro do jornalismo da Band. A emissora chegou a hesitar se levaria ao ar a “entrevista”. No ano passado, Ronald Rios conseguiu entrevistar a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF) se fazendo passar por repórter de um canal universitário, mas a Band não permitiu que a reportagem fosse ao ar.

    Na tarde de quinta-feira (28), enviei as seguintes perguntas à emissora: 1. A Band aprova o procedimento utilizado pelo “CQC” para entrevistar Genoino? 2. O uso de um ator-mirim, que mentiu ao deputado, não fere as normas éticas da emissora? 3. Como a Band vê a repercussão negativa da entrevista? 4. Por que a Band vetou, em 2012, uma entrevista com Jaqueline Roriz, na qual o “CQC” também mentiu para a deputada, e nao vetou esta com Genoino?

    A reposta foi a seguinte: “O CQC é um programa com o foco acentuado no humor, não pretende ofender o público e sim entretê-lo. Mas, como toda atração que trabalha com esse gênero, corre o risco de desagradar algumas pessoas.”
    http://t.co/dlZ9JaUxoo

  • Genuíno não deveria reclamar.
    Ficar quieto, daí depois do acontecido, não teria
    mais contato com crianças para se proteger.
    Daqui a pouco falarão mal dele.
    Mas o CQC pode, usar criança para pedir esmola,
    e fazer matéria, usar para interrogar Marcola. Beira Mar
    um Pedófilo, porque não o faz.
    Será que o CQC, também pensou nisto.
    Que isca melhor para um pedófilo.
    IRRESPONSÁVEIS. TODOS
    Tinha um lá que nem eles aguentaram,e tiraram
    parece que não aprenderam.

  • Aqui deria se está discutindo o porque de um condenado pelo STJ: “UM LADRÃO CONDENADO ” está ocupando uma cadeira no Congresso e ao invés disse se está discutindo a maneira como foi conseguido a entrevista. Essa ONG deveria abrir as suas contas para que todos possam saber onde o dinheiro público esta sendo colocado. Sera que o presidente da ONG paga aluguel, anda de ônibus, os seus filhos estuda em escola pública,… com certeza NÃO

  • Não estou defendendo o cqc, mas se formos pensar em fundamentos a respeito da mídia e o direito de imagem das crianças, acredito eu, pensando logicamente, que atores mirins deveriam ser inclusos nesta categoria também, já que ambos se enquadram nos artigos mencionados no texto acima. E, muitos outros programas já fizeram da utilização de repórteres mirins e nunca foram processados. Se houve uma repercussão maior por causa do menino foi apenas devido ao entrevistado ser Jóse Genoino.

Deixe uma resposta