Blog entrevista o líder do grupo que vaiou médicos cubanos

entrevista

O presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará (SimeC) é o médico e ex-vereador José Maria Pontes. Ele liderou o protesto contra médicos cubanos ocorrido na terça-feira (27) em Fortaleza. Cobrado pela violência do ato, vem dizendo que “Ninguém vaiou médico cubano, mas quem estava com eles”. E que a vaia só ocorreu porque “Não dava para não misturar se estava todo mundo junto”.

O sindicalista ainda garantiu à imprensa que “A vaia, na verdade, foi para aquelas pessoas que tiveram a ideia absurda de trazer esses médicos para cá, inclusive com trabalho escravo sem nenhum compromisso a não ser com o compromisso ideológico do Partido dos Trabalhadores”.

A declaração de Pontes se deu no âmbito de críticas aos médicos, militantes políticos e sindicalistas cearenses que vaiaram os médicos cubanos, críticas que foram feitas por entidades médicas e sindicais do próprio Ceará, pela imprensa e pelas redes sociais.

Diante de fato como esse, o Blog decidiu entrevistar o presidente do SimeC. Este blogueiro encontrou Pontes em seu celular, em Brasília, preparando-se para voltar ao Ceará. Confira, abaixo, a conversa (gravada) com a pessoa que liderou a manifestação que xingou médicos cubanos negros de “escravos” e “incompetentes”.

*

Blog da CidadaniaSenhor José Maria Pontes, o senhor é presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, certo?

José Maria Pontes – É.

Blog da CidadaniaSr. José Maria Pontes, sobre esse caso do ato do seu sindicato contra os médicos cubanos, o senhor deu uma declaração de que as vaias e tudo mais que foi feito ali não teria sido contra eles.

José Maria Pontes – Não, na realidade, pra que as pessoas entendam, nunca ninguém teve intenção de atingir os médicos, porque naquela manifestação os médicos cubanos que chegaram ao Ceará foram recepcionados pelo Ministério da Saúde. O Odorico, que é representante do Ministério, é cearense.

O ato foi feito contra essa postura [do Ministério da Saúde] de trazer os médicos cubanos sem o Revalida. A nossa manifestação tinha uns 70, 80 médicos. Inclusive barraram a nossa entrada na Escola de Saúde Pública e nós ficamos do lado de fora com carro de som, fazendo manifestação e quando eles [os médicos cubanos] saíram, realmente levaram uma bruta vaia.

Quer dizer, não os médicos, né… Foi direcionado ao Odorico, porque ele saiu cercado por médicos [cubanos], como se estivesse protegido. E tudo foi direcionado a ele. Inclusive, né, a…

Blog da Cidadania – Quando fala em Odorico, o senhor se refere a quem?

José Maria Pontes – Odorico Monteiro é o representante do Ministério da Saúde. É cearense e é uma das pessoas responsáveis por essa situação…

Blog da CidadaniaSenhor José, desculpe-me por interrompê-lo, mas há uma foto que circulou muito na internet e na imprensa em que um desses médicos cubanos está sendo vaiado por jovens médicas do seu sindicato. Elas estão gritando com as mãos na boca perto do rosto dele.

Havia, também, gritos de que os médicos seriam escravos. Foram ouvidos reiteradamente durante o protesto. Inclusive…

José Maria Pontes – Vamos, vamos, vamos…

Blog da CidadaniaUm minutinho, senhor José, deixe-me só terminar essa pergunta, porque as pessoas estão querendo entender o que de fato aconteceu.

Então veja, os manifestantes gritaram que os médicos cubanos seriam “escravos”. As vaias foram gravadas em vídeo e o que se vê nesse vídeo é que foram dirigidas diretamente aos médicos.

O que o senhor pode me dizer sobre essa contradição? O senhor afirma que as vaias não foram dirigidas aos médicos cubanos, mas o vídeo mostra outra coisa.

E ainda há um outro componente um pouco doloroso nisso tudo, senhor José Maria, porque havia muitos médicos cubanos negros, ali, e chamá-los de “escravos” é uma associação que muitas pessoas viram como racismo…

José Maria Pontes – Então deixa eu contar.

Blog da Cidadania Pode falar, por favor.

José Maria Pontes – Quando nós estivemos lá, fazendo manifestação, eles [os médicos cubanos e o representante do Ministério da Saúde] fecharam a porta e foram fazer a manifestação deles lá dentro…

Blog da CidadaniaPerdão, mas não estavam fazendo “manifestação lá dentro”, estavam recebendo treinamento…

José Maria Pontes – Nós ficamos lá fora fazendo manifestação contra eles. Uma das coisas que foi mais debatida, lá, foi a história do trabalho escravo, né, no sentido de eles não terem direito a férias, 13º salário, a hora-extra e não ter direito a casar nem a namorar no Brasil

Blog da CidadaniaEpa! Proibição de se relacionar com brasileiros?

José Maria Pontes – É, porque…

Blog da Cidadania Perdão de novo: de onde o senhor tirou essa informação?

José Maria Pontes – Essa informação todo mundo sabe, circula, porque é o seguinte, só pra você entender: se o médico tiver um filho com brasileiro ele adquire, naturalmente, a nacionalidade [brasileira] e o que se comenta – que parece que é verdade – é que eles querem que os cubanos voltem pra lá, porque se eles [os cubanos] pedirem asilo político no Brasil eles [o governo] não vão dar…

Blog da CidadaniaOk, senhor José Maria, mas espere aí: como é que se vai impedir alguém de ter relacionamentos amorosos, por aqui? Suponhamos que um médico vê uma brasileira bonita na rua, começa a namorá-la, ela engravida… Enfim, como é que o governo brasileiro ou o cubano vão impedir que isso aconteça?

José Maria Pontes – Pois é, é isso que estou falando…

Blog da CidadaniaEntão não pode existir essa proibição

José Maria Pontes – Eles não querem que o médico cubano tenha filho com a mulher brasileira porque aí adquire nacionalidade e os médicos vão acabar ficando aqui…

Blog da CidadaniaMas, repito, de onde o senhor obteve essa informação, senhor José Maria?

José Maria Pontes – Ah, essa informação circula há muito tempo, né…

Blog da CidadaniaMas, aí, não significa que seja verdadeira

José Maria Pontes – Eeehh… Inclusive na Venezuela, tá! Isso aí [a suposição] aconteceu [sic] porque os médicos venezuelanos, com essa história de não poder sair a partir das 18 horas – e se tiver que sair tem que prestar contas pra uma pessoa de Cuba –, faz a gente pensar assim…

Mas eu vou lhe responder a outra pergunta, né. O médico, o que ficou colocado foi essa questão do trabalho escravo. Até, ontem, a Fenam [Federação Nacional dos Médicos] entrou com uma representação, né, no Ministério Público do Trabalho sobre a questão trabalhista.

Eles [os médicos cubanos] vão ser utilizados para trabalho escravo. E o que aconteceu, então, não foi no sentido pejorativo, de chamá-los de negros. O que ficou colocado é que a gente estava dizendo para eles que eles iam exercer trabalho escravo…

Blog da Cidadania – Mas senhor José Maria… Primeiro que chamá-los de negros, tudo bem. Afinal, eles são negros mesmo e ser negro não é “pejorativo”.

José Maria Pontes – O que foi chamado [sic] é que eles querem associar a um sentido pejorativo, mas foi no sentido de ter o trabalho dele não do jeito que vem, porque do jeito que eles estão postulando… Porque, veja bem, os médicos que vêm da Argentina vão receber, diretamente, dez mil reais, que não é salário, é bolsa. Então eles [os médicos cubanos] não têm nenhum direito trabalhista.

Blog da CidadaniaDesculpe interrompê-lo, mas eu não consigo entender. Se eu chamo alguém de escravo, estou xingando. Porque se chamassem o Odorico [representante do MS] de feitor de escravos, até se poderia entender que o insulto foi para ele, mas quando chamam os médicos cubanos de escravos, isso é um insulto. Além disso, o escravo não tem culpa de ser escravo. Não pode ser vaiado por sua escravidão…

José Maria Pontes – Não, não, não foi nesse sentido. Foi no sentido de chamar a atenção…

Blog da CidadaniaDeles?!

José Maria Pontes – Não, não foi nesse sentido…

Blog da CidadaniaVou reformular a pergunta: o senhor não se ofenderia se chegasse em um determinado local e uma pequena multidão o chamasse de escravo?

José Maria Pontes – Eu quero te garantir que o que foi colocado foi não aceitar que essas pessoas sejam usadas em trabalho escravo.

A nossa orientação, do sindicato, foi nesse sentido, que os manifestantes chamassem a atenção para a questão do trabalho escravo.

Foi, então, uma palavra de ordem, não no sentido pejorativo. Foi pra chamar a atenção deles de que iam exercer o trabalho escravo.

Blog da CidadaniaIsso o senhor já me explicou. Mas fico com uma dúvida quando o senhor fala em trabalho escravo. Pelo seguinte: o acordo feito entre o governo brasileiro e o governo cubano é semelhante aos acordos que a Organização Pan-americana de Saúde – a entidade de saúde mais antiga do mundo – fez com 58 países.

Não fica uma coisa meio estranha que 58 nações e mais o governo brasileiro estejam promovendo o trabalho escravo? Além do que, trabalho escravo, pelo que se entende, depende de condições degradantes de alojamento, alimentação, pagamento e, até agora, não existe nenhuma evidência de que isso esteja acontecendo.

Minha questão, portanto, é: 58 nações, mais o governo da República Federativa do Brasil, mais a organização de saúde internacional mais antiga do mundo (fundada em 1902) iriam promover o trabalho escravo no Brasil e no mundo, senhor José Maria?

José Maria Pontes – Estranho, né? Mas é verdade.

Blog da CidadaniaEstranho, não: fantástico.

José Maria Pontes – Quando você diz que a pessoa vai trabalhar, ela tem direito a salário. Eles [os médicos cubanos] vão receber uma bolsa. Não vão ter 13º salário, não vão ter direito trabalhista nenhum, porque é bolsa, né…

Quando você limita para que ele [o médico cubano] não possa sair de determinada área… Foi assim que aconteceu com os médicos cubanos na Bolívia e na Venezuela. Há depoimentos. E eles também não podem trazer a família deles.

Eu vi a entrevista de uma médica da Espanha, ela pode trazer a família dela. Eles [os médicos cubanos] não podem.

Quer dizer, quem está dando as ordens não é o governo brasileiro, é o governo cubano.

E essa coisa da OPAS foi só uma coisa… Uma bijuteria, foi só pra enfeitar, para dizer que foi uma coisa oficial, tal…

Blog da CidadaniaOra, mas não é “para dizer que foi uma coisa oficial”. O acordo foi feito entre o governo brasileiro, o cubano e a OPAS. Não é uma “bijuteria”, é um acordo formal. Inclusive, o portal UOL publicou esse acordo, um tipo de acordo que é feito com a entidade por dezenas e dezenas de nações do mundo inteiro e o regime legal pelo qual esses médicos trabalharão no Brasil, até o momento, recebeu todo o aval da Justiça.

Então eu lhe pergunto: se a Justiça e o Ministério Público não encontrarem qualquer irregularidade nesse acordo, como é que fica uma manifestação e um discurso que GARANTEM a todos que está sendo implantando o trabalho escravo na medicina brasileira?

Ficaríamos assim: o governo brasileiro, a Justiça brasileira, o Ministério Público brasileiro, a OPAS e mais 58 nações estariam envolvidos com exploração de trabalho escravo, senhor José Maria? Isso não lhe parece uma sandice?

José Maria Pontes – É porque, até agora, ninguém teve acesso ao acordo do Brasil com a OPAS e o governo cubano. E estamos pedindo ao Ministério Público do Trabalho para que analise esse contrato, né, para ver se não existe trabalho escravo…

Blog da CidadaniaSim, mas querer saber...

José Maria Pontes – Deixa eu falar, senão você fala, fala e não vai entender…

Blog da CidadaniaOk, senhor José Maria. Pode falar, então.

José Maria Pontes – O que estou querendo dizer é que nós não temos nada contra os médicos. Foi uma manifestação contrária ao representante do ministério da Saúde. Eles [o governo Dilma] utilizou aquilo ali politicamente, para tirar proveito porque eles são poderosos, eles têm dinheiro, eles têm o poder da máquina estatal, mas não somos contra a vinda de médicos cubanos.

Não saiu em imprensa nenhuma, mas nós colocamos, várias vezes, que os médicos cubanos são bem vindos ao Brasil, mas queremos que eles tenham todas os direitos trabalhistas e tenham liberdade de ir vir. Mas ao governo não interessa, né, divulgar essas coisas.

Blog da CidadaniaOk, senhor José Maria, mas a forma dessa manifestação não me parece correta. Eu lhe pergunto uma coisa: se o senhor fosse um daqueles estrangeiros e, chegando ao Brasil, encontrasse uma turba gritando, chamando-o de escravo, o senhor se sentiria bem vindo?

José Maria Pontes – Veja bem, quando se colocou essa questão não foi com a conotação que querem dar. Dissemos escravos foi no sentido inclusive de defender os interesses deles…

Blog da CidadaniaEspere aí: então a manifestação que foi feita com vaias e chamando-os de escravos foi para defendê-los?! De quem, deles mesmos? Porque, até onde se sabe, eles estão de acordo com tudo.

José Maria Pontes – Não, não foi a questão de defendê-los, foi para defender as condições de trabalho deles…

Blog da CidadaniaMas o senhor não acha que a opinião deles também conta? Essas pessoas estão fora do país delas e, se estivessem sendo submetidas a trabalho escravo, poderiam muito bem, estando em território estrangeiro, denunciar e pedir asilo político dizendo ao governo brasileiro “Olha, estou sendo escravizado, me dê asilo”…

Eu digo isso, senhor José Maria, porque nunca vi um escravo que gostasse de ser escravo.

Aliás, muito pelo contrário, os médicos cubanos têm dado declarações no sentido de que estão muito satisfeitos por estarem aqui, de que não visam somente dinheiro porque o Estado cubano lhes deu a formação que têm, deu assistência médica, educação, moradia, alimentação a eles e às suas famílias. Então, trata-se de uma realidade diferente da nossa.

A questão que surge, portanto, é sobre como pode o sindicato do senhor querer defender os médicos contra a própria vontade deles.

José Maria Pontes – É, mas, veja bem, não é defender os médicos, é a questão do trabalho escravo independentemente da vontade de quem está sendo submetido a trabalho escravo.

Cuba é um país extremamente pobre. Ora, pra você formar um médico é difícil e Cuba exporta milhares de médicos para Venezuela, para a Bolívia… No Brasil, no segundo país que mais forma médicos, você não tem condição de formar tantos médicos para exportar.

Blog da CidadaniaMas acontece, senhor José Maria, que, em Cuba, o ensino é gratuito. É difícil formar médicos no Brasil porque as faculdades privadas custam uma fortuna e para entrar nas públicas tem que estudar em escolas caras, cursinhos caros e poucos têm condições.

José Maria Pontes – É que precisa uma escola equipada, com bons profissionais…

Blog da Cidadania – E o senhor acha que não tem isso em Cuba? Porque seus indicadores de saúde são muito superiores aos nossos. Expectativa de vida, mortalidade infantil… Aliás, a mortalidade infantil em Cuba é menor do que a dos Estados Unidos.

José Maria Pontes – Veja bem, eeehh… Em Cuba você não tem a violência que tem no Brasil e o trabalho que eles fazem, que todo mundo comenta, é que esses profissionais não são médicos, eles são formados num nível intermediário para trabalhar no interior…

Blog da CidadaniaAh, o senhor me desculpe, mas os currículos desses médicos foram divulgados. A maioria é versada em mais de uma especialidade. Todos têm mais de uma década de experiência na profissão. Como não são médicos?

José Maria Pontes – Não, não, eles não são médicos de verdade, eles são formados em atenção básica…

Blog da CidadaniaQual é a fonte da sua informação, porque diverge do que vem divulgando o Ministério da Saúde.

José Maria Pontes – Não, não, eles são só médicos de atenção básica…

Blog da CidadaniaEntão agora são médicos? E apesar de seus currículos dizerem que não são formados só em atenção básica… Até porque, mesmo o maior especialista de Cuba é formado, também, em atenção básica, ou em saúde da família. É a lei de lá.

José Maria Pontes – Olha, eu vou ter que viajar. Meu avião está saindo.

Blog da CidadaniaOk, senhor José Maria Pontes.

*

Assista, abaixo, ao vídeo da manifestação que José Maria Pontes liderou na última segunda-feira em Fortaleza.



333 comments

    • Atitude indigna de quem ostenta um diploma universitário, que não assume posição humanitária diante da pobreza do seu irmão brasileiro….Lastimável, deplorável essa atitude. Mostra mesmo que a medicina é apenas uma questão de estatus, que absurdo, que hostilidade, que falta de educação….Horrível…vergonhoso.

  • Lamentável que o representante de uma entidade seja tão despreparado, propague mentiras e preconceito em estado bruto. Faltaram argumentos, lógica e honestidade da parte do Sr. Pontes. Dizer que os médicos cubanos “não são médicos” é de uma imbecilidade infinita e só alguém muito mal-intencionado chegaria ao ponto de usar isto como argumento. Vergonha alheia….

  • Edu, salvo engano esse Senhor já foi parlamentar petista. Realmente não há pior direitista que aquele que veio da esquerda. Vide Gabeira, Freire e cia.

  • Eu já acho que todo sujeito que abusa do “né” em sua fala é um vigarista.
    Caro Edu, você encurralou esse aí de forma avassaladora; agora é bom você tentar uma entrevista com aquelas duas beldades de jaleco branco flagradas insultando os cubanos. Pega elas.

  • É preciso ter estômago de avestruz para ouvir, com educação, uma criatura dessas. Valeu a sua boa vontade, Edu! Por quem essa corporação nos toma?

  • Já tivemos presidentes de sindicatos dos médicos bem mais articulados e informados pelo Brasil afora.
    Fiquei pensando: se o nível de informação, de articulação e de capacidade de análise crítica dele é esse, imagino o cidadão praticando a medicina…
    É mais seguro ir consultar um especialista em ervas. Com todo o respeito que esses especialitas merecem.

  • Parei no meio,o cara não tem argumentos,não tem senso de realidade,é um idiota,preconceituoso.Quanto mais tenta se explicar,mais se enrola.Nem ao menos pensou em se desculpar com os cidadãos cubanos,o que seria o mínimo,ja que “argumenta’ que a vaia não foi dirigida a eles.Sujeitinho besta e arrogante como todos os seus colegas que vaiaram,bando de coxinhas.

    • tenho dó dos pacientes deste senhor josé maria. se como médico ele for boçal e incompetente como presidente do sindicato e como pessoa humana(?), os pacientes dele estão em apuros.

      Que vivam os Médicos Cubanos!

  • Eduardo, as respostas por si só são altamente esclarecedoras da indigência intelectual deste senhor, representativo de sua classe. Estarrecedor.
    A você, mais uma vez, parabéns pelo ousadia de fazer uma entrevista que poucos jornalistas ousariam fazer.

  • Nossa senhora. Quanta contradição e falta de argumentos.
    Teve que encerrar pois viu que não tinha como melhorar a KHD que fizeram lá.
    O ponto positivo desses #MausMédicos é que a opinião pública, o povão mesmo, viu quem são.
    #bemvindoscubannos

  • Os médicos elitistas e racistas estão perdendo a compostura e mostrando o que são de fato: elitistas e racistas.

    Que venham mais médicos cubanos.

    Que as escolas de medicina brasileira sejam democratizadas.

  • Muitas coisas a serem explicadas.

    De fato, não tem o menor sentido o cara que acha que o médico é escravo, insultá-lo por “escravo”. Deve-se dar o benefício da dúvida à explicação do sr. José Maria, mesmo que o resultado da manifestação tenha sido completamente desastroso, exatamente por não se ter previsto o óbvio: gritar “escravo” naquele contexto ia parecer que era uma referência aos próprios médicos.

    Além disso, li tanto que existem médicos formados em saúde preventiva (médico de família) quanto com especialização em outras áreas. Dúvida: todo médico em Cuba é formado em saúde preventiva e alguns se especializam em outras áreas, é isso? E se tem médicos dos dois casos, entre os 3.000 predominam os de quais tipos?

    Por último: existe alguma veracidade nessa questão de proibição de relacionamentos amorosos (constituir família no Brasil)?

    O que me parece uma questão clara é que o dinheiro não repassado ao médico nada mais é do que a contribuição para a manutenção dos cursos de medicina em Cuba, nos quais estudaram de graça. Se os médicos brasileiros fossem taxados de forma mais alta, daria pra abrir escolas de medicina para pobres estudantes nos lugares mais afastados.

  • Caro Eduardo e demais
    Com essa bagagem de argumentos, e dizer que um dia ele foi petista, ainda bem que saiu e foi em busca de seu verdadeiro ideal, é mais um reacionário de plantão.
    Saudações

  • Prezado Eduardo:

    Se os diagnósticos de doenças que esse senhor apresenta junto aos seus pacientes forem iguais às contradições que ele apresentou na entrevista acima, posso dizer, coitados dos infelizes que cairem nas suas mãos. Talvez seja por isso que ele não quer médicos estrangeiros no Brasil.

  • Hahahahhahahahahahah!!!! Chega a ser cômica a falta de argumentos e a tentativa de defender o indefensável.
    Aliás, chegaria a ser cômico, se não fosse trágico.

  • ESSE VIGARISTA TEM QUE SER PROCESSADO IMEDIATAMENTE! ESSE MERDA DESSE JOSÉ MARIA NÃO PASSA DE UM FANÁTICO DE DIREITA, UM EMBUSTEIRO QUE CRIA FANTASIAS(NÃO TENDO NEM COMPETÊNCIA PARA CONSTRUIR “BOAS” MENTIRAS)PARA TENTAR JUSTIFICAR A SABOTAGEM QUE ELE E A QUADRILHA DE JALECO BRANCO QUE LIDERA FAZEM CONTRA A SAÚDE DOS POBRES BRASILEIROS, DEVIDO A UMA COISA SÓ : É SAÚDE DE POBRE! JOSÉ MARIA E A IMENSA MAIORIA DOS FILHINHOS DE PAPAI QUE SE TORNAM “MÉRDICOS” NO BRASIL NÃO ESTÃO NEM AÍ PARA A SAÚDE DOS POBRES, QUEREM QUE QUEM NÃO PODE PAGAR SE EXPLODA! ESSE BANDIDO MERECIA UMA SURRA PELO BAIXEZA QUE FEZ CONTRA OS MÉDICOS CUBANOS E PELO CINISMO DAS DECLARAÇÕES QUE RELINCHOU NA ENTREVISTA! Sabe no quê, José Maria e todos os da laia dele, que existem aos montes em todos os estados do Brasil, estão interessados? No DINHEIRO, SOMENTE NO DINHEIRO DE QUEM PODE PAGAR FORTUNAS POR SUAS CONSULTAS. Sabe o que significam SUS e a Saúde Pública para esse pilantra? Um “bico” de luxo, uma reserva de Mercado que querem garantir , para manterem o vínculo empregatício, e fingirem que trabalham(realizando pseudo-atendimentos)ou mesmo não trabalhando mesmo, assinando o ponto e indo embora, como os bandidos do hospital público de São Paulo(microcosmos a representar o que ocorre em centenas de Hospitais Públicos deste país), mas recebendo fortunas no fim do mês, para gastarem em restaurantes de luxo, nos quais irão latir asneiras contra o Governo “populista” de Dilma Rousself, segundo a visão deformada deles, que merece esse termo pejorativo desses animais por cometer a heresia de preocupar-se com os mais pobres. Esse sujeito e todos os que participaram desse espetáculo deprimente contra os médicos cubanos,deveriam ser impedidos de exercer a profissão, como também merecem ser execrados para a toda a população brasileira, que precisa saber pela mídia alternativa que o único interesse de José Maria, de seus “colegas” de sindicato, do CRM e de uma parte dos médicos do país é impedir que o povo brasileiro tenha assistência médica de qualidade, garantindo assim a satisfação de suas taras ideológicas de extrema-direita, de seu racismo, de seu preconceito de classe, de seu ódio, de sua ganância em preservar a “boquinha” de um SUS em que conseguem a “proeza” de ganhar sem trabalharem e ainda de realizarem proselitismo político em prol da candidatura previamente derrotada do PSDB que tanto apoiam. Que as Organizações Internacionais de Direitos Humanos recebam não somente o vídeo dessa vaia que os médicos cubanos receberam, mas também essa entrevista do líder da quadrilha e todas as outras “manifestações” dos “médicos” brasileiros contra aqueles que vêm para melhorar a saúde de seus conterrâneos, para que assim o mundo saiba a que ponto chegam nossas classes privilegiadas para sabotarem o desenvolvimento do Brasil e a ascensão dos oprimidos, sempre entendendo que eles são uma minoria em nada semelhante à maioria dos brasileiros, povo caracterizado por sua hospitalidade e solidariedade, mas representam um grupelho cuja ganância, mesquinheza e maldade os levam às mais monstruosas torpezas, desde apoiar uma ditadura atroz no passado, passando por acobertar as mentiras diária de uma mídia oligarquizada e anti-democrática, chegando a sabotar diretamente a vida dos cidadãos mais vitimados pela ordem social que criaram, e tentam desesperadamente preservar, a despeito do cabedal de injustiças que ela representa. É a essa horda que José Maria e sua turma pertencem.

  • Me desculpe Eduardo, mas não consegui ler a entrevista (?) até o fim.
    O seu trabalho foi feito com maestria e mostrou quem é o incompetente na história.
    Esse sujeito é o presidente do sindicato dos médicos lá do Ceará?
    Classe médica cearense. Meus pêsames.

  • José Maria Pontes passou a compor o grupo de ex-petistas após sair brigar com a então Luiziane Lins e ser exonerado da Secretaria de Saúde de Fortaleza, Desde então passou a exercer, junto com o irmão, Messias Pontes(radialista de prestígio), severa oposição a mandatária citada. Entretanto, pelo que saiba, não fazem oposição ao PT em nível federal. Ambos são egressos da luta contra o regime militar na qual foram presos e torturados.

    Causo-me espanto essa postura do médico José Maria Pontes, um político progressista e sempre comprometido com as causas da esquerda. Muita decepção senti. Essa entrevista mostra uma pessoa totalmente insegura e desnorteada.

    Sem querer ou querendo ele liderou um dos atos mais ignóbeis já vistos aqui na nossa terra. Manchou nossa reputação de povo cordato e hospitaleiro. Senti vergonha.

  • Meu Caro Edu…

    o que está acontecendo? você estava tentando transmitir algum tipo de discernimento a este rapaz? sério? não consigo compreendê-lo. A voce, meu caro Edu! Ele eu compreendo: é um típico representante das classes médi(c)as brasileiras: racista, fascistóide, fraco de caráter, intelecto de “shopping center”, mercenário… Já postei aqui: é uma questão de caráter, no caso, de falta de caráter…

    Leo Mendes Filho
    (Parauapebas/PA)

  • É inacreditável que um dirigente de um sindicato de médicos seja tão
    ignorante que nem saiba fazer uma analise do que sua entidade faz.
    Eis ai uma das razões para se ter em mente que, se esse “líder sindical”
    pensa desse modo como fala, como deve agir?
    Haja saco para ler as besteiras desse cara.

  • Acho que ele se sentia poderoso antes da entrevista. Depois se mostrou pequeno. Será que ficou com vergonha do ridículo a que se expôs? Lamentável, Doutor

  • Então esse senhor, nos deixou a todos nós, brasileiros, com a cara no chão, diante do mundo, promovendo um ato de selvageria, racismo, xenofobia e não tem um argumento que seja baseado em uma fonte, mesmo falsa ? É tudo na base do “disseram” “todo mundo sabe” , num discurso titubiante, inconsistente, incoerente e imbecil que não se sustenta a perguntas básicasl. Meu Deus, essa é a classe que se considera “culta” ? Vivo 1000 anos e não vejo tudo.

  • Chama a atenção essa pergunta; ” Blog da Cidadania – Ok, senhor José Maria, mas a forma dessa manifestação não me parece correta.”.
    Quem tem que emitir opinião é o entrevistado e não o entrevistador.

  • Maravilhoso o seu trabalho, Eduardo Guimarães! Indispensável!

    É inacreditável que o entrevistado seja formado em medicina. Tomara que só tenha tempo para a politicagem e que nenhum paciente seja atendido por ele. Assim espero. Quanta incompetência!

  • Vejam como os médicos brasileiros contribuem para que a Dilma atinja 41% de aprovação neste momento:

    http://www.viomundo.com.br/denuncias/jornal-do-sbt-flagrante-no-menos-medicos.html

    Sobre a última pesquisa:

    Dilma sobe nas pesquisas e atinge 41% de aprovação
    Jornal do Brasil
    Publicidade
    Pesquisas apontam que a aprovação do governo de Dilma Rousseff continua em recuperação. De acordo com Vera Magalhães da coluna “Painel”, da Folha de S. Paulo, o Partido dos Trabalhadores e o Palácio do Planalto receberam recente levantamento dando conta de que 41% dos entrevistados consideram a atuação de Dilma ótima ou boa.
    http://www.jb.com.br/pais/noticias/2013/08/28/dilma-sobe-nas-pesquisas-e-atinge-41-de-aprovacao/

    Eu adoro idiotas como esse tal de José Maria Pontes. Eles são os maiores cabos eleitorais da Dilma.

  • KKKKKKKKKKKKKK, rir para não chorar de vergonha. O Tio Patinhas mor da medicina cearense não consegue concatenar um único pensamento, não diz nada com nada, uma contradição atrás da outra, um monte de besteiras sem qualquer sentido. Fico a imaginar sua capacidade para diagnosticar um quadro simples de gripe. Deve empanturrar seus pacientes de ansiolíticos. Parabéns, Edu!

  • Edu, adoooooooooorei, você foi certeiro. Agora, deve ter sido difícil, além dos “nés”, o homem foi cínico demais, argumentos fraquíssimos. Parabéns.

  • Que discussão absurda; em certo momento cheguei pensar que estávamos no século XIX: era escravo, não, não é escravo….e depois, ?mas como fica a legislação trabalhista….que horror queria que Cuba tivesse uma legislação igual a nossa com 13º e tudo. Sujeito que além de ignorante, mostrou-se muito mesquinho. Contudo, o Eduardo mais uma vez trabalhou com denodo e carinho, pelo que agradecemos muito. Finalmente os cubanos chegaram, desejamos-lhes muita sorte e felicidades no Brasil. O povo precisa de todos voces.

  • caro edu,

    o blogueiro deu um show como entrevistador. pois sim, que se cuidem as redes de comunicação.
    por outro lado, quase me lasquei de rir com a presepada e o desvario desse rapaz, após mudar sua trajetória política.
    o conterrâneo jb costa tem razão. ex-vereador petista, ex-dirigente do hospital municipal zé frota, ex-secretário regional da pmf, cooperado da unimed e desde que saiu do partido se bandeou para o setor mais reacionário da cidade. um espanto, mas, pensando bem não tão raro tal comportamento nesses ex-petistas, né não?
    enfim, a selvageria dessa máfia de branco foi um tiro nos próprios pés, daí sejam bem vindos os médicos cubanos, portugueses, espanhóis e da conchichina, o povão agradece penhoradamento, edu!
    abçs e beijos na pequena vitória.

  • Mais um safado cagão que afirma que disse que não disse o que disse…………………….Uma vergonha!! Um cara desses deveria tomar processo por incitação pública ao xenofobismo e ao racismo. Agora, que a realidade veio à tona e gravaram a porra toda, o merda se borrou perna a baixo com medo de enfrentar uma cadeira de réu!! Cagalhão de merda!!

  • Todos os reaças desse tipo só faz, não por convicção própria, mas por ter gente que sustenta seus discursos financeiramente pois sujeito desse tipo tem a consciência amoedada. Eles se vendem pra grupos corporativos. Pensem que os médicos cubanos estão acostumados a receitar chás e ervas medicinais, vai deixar os moços de jalecos branco no Brasil sem o “por fora” por ter receitado determinados medicamentos de determinada indústria farmacêutica. Quantas vezes a gente não foi consultar por umas dorzinhas e eles dão “amostras grátis” e diz “vamos ver se funciona”? Se ninguém morrer, é reportado para a indústria farmacêutica que põe na estatística “não morreu”. Aí o próximo passo é vender e faturar. Não é só os africanos que são cobaias. Nós também somos.

  • Edu, prá quem estava desanimado há poucos dias, sua paciência foi imensa,

    Meu conterrâneo fala português e não consegue se comunicar. Coitado do meu povo que está se tratando com esse tipo de profissional.

  • Que direitos trabalhistas esse imbecil quer para os médicos cubanos? Descontar INSS e ir pra Cuba sem esse dinheiro? Quer que desconte também 27,5% do IR? Cambada de racistas!!!

  • Que vergonha por esse sr. ser meu conterrâneo. Ainda bem que temos o Odorico Monteiro, pra não ficar tão feio pra medicina cearense.

    Diante da demonstração de um pensamento tão confuso e desorientado, sugiro ao sr. entrevistado que procure um analista, de preferência com formação em psicologia; porém, como talvez seja caso pra prescrição de medicamento, e o ato médico proibe outros profissionais de fazê-lo, que busque um de seus colegas psiquiatras somente pra que este receite o seu tarja preta.

  • Como pode uma pessoa deste nível assumir uma função importante como presidente do órgão de controle da medicina em um Estado.

    Não deverá ser reeleito.

  • O Zé Maria foi vereador por alguns mandatos, tendo sido eleito pelo PSB e depois pelo PT. Perdeu a reeleição em 2008 e saiu do PT. Nas últimas eleições presidenciais, fez campanha pra MarinA Silva. A falta de coerência e o discurso dúbio, quase bipolar – nega, afirma e volta a negar repetidas vezes sobre o mesmo assunto – são a marca maior da sua trajetória política. Em outras palavras, é um BOSTA!

  • E os médicos de Cuba é que são despreparado? Esse representante de classe usa como argumentos noticias que lê na Veja. Realmente os médicos do Ceará estão muito bem representados. #SQN.

    • O mentor dele é o Reinaldo Azevedo. É excesso de Veja nos consultórios. Pensei que ao adoção da revistinha para passar o tempo dos pacientes fosse para minar a capacidade critica dos indigitados em relação a péssima qualidade da consulta.

  • A classe médica, que tem sido avaliada como uma das classes de maior confiabilidade pela nossa população, está sendo implacavelmente demonizada pelos petistas. Acusam-na de eltista, mercenária, xenófoba, racista e coisas que tais. Tudo isso com o nefando propósito de culpá-la pela dramática situação em que se encontra a saúde no país, depois de dez anos de uma desastrosa gestão lulo-petista. E, também, como retaliação pelo fato de estar se opondo ao conluio mercenário firmado entre a ditadura cubana e o governo lulo-petista, que submete os médicos cubanos a um regime de escravidão branca e efetua o repasse de milhões de reais, mensalmente, para os cofres da ilha-presídio, numa nova e desumana forma de mensalão. Por força desse conluio criminoso, os médicos cubanos são expropriados do seu corpo, do seu trabalho, do seu salário, dos seus direitos trabalhistas, do seu direito de ir e vir e, também, de suas famílias, preferindo trabalhar nessas condições precárias, fora da ilha-presídio, para ganhar um pouco mais, do que permanecer lá, ganhando um salário de fome! Mas a parte do leão de tudo o que eles produzem fica mesmo é com o leão, ou seja, com a ditadura cubana! Estamos, assim, falando de comércio de gente. Algo que emporcalha a imagem do nosso país diante do mundo.

    Por outro lado, não podemos nos esquecer de que os médicos cubanos foram considerados insuficientes, tecnicamente, pelo próprio governo brasileiro, que os eximiu de prestar o exame de revalidação do seu diploma, temeroso de que fossem reprovados. De fato, em exame recente, prestado por 182 cubanos, apenas dez foram aprovados, atestando a precariedade do ensino médico ministrado no feudo dos Castro! Ou seja, estamos recebendo médicos de capacidade não comprovada para cuidar da nossa população e que poderiam, pela precária formação que lhes é dada na ilha-presídio, ser considerados como “especialistas” em gripe e diarréia. Como afirmou o representante de umas das entidades médicas brasileiras, a nossa população “precisa de médico, não de curandeiro, de médico improvisado ou de trabalhador- escravo”.

    Seja como for, a dispensa que foi dada a esses médicos de prestarem o Revalida é uma clara demonstração de que o lulo-petismo, por motivos ideológicos e de oportunismo político-eleitoreiro, não hesita em tripudiar sobre as nossas instituições. Isso está claramente configurado no desrespeito com que estão sendo tratadas as leis trabalhistas vigentes no país. Esse desrespeito se torna ainda maior quando é evocado, para respaldá-lo, o compromisso da OPAS e de outros países com esse tipo de acordo, como se isso nos eximisse de submetê-lo às determinações da legislação trabalhista que impera em nosso país. A propósito, o contrato do governo brasileiro com Cuba e a OPAS, será de R$ 511 milhões até fevereiro de 2014. Descontado o valor a ser pago aos possíveis 4 mil médicos cubanos, e que será muito inferior ao que os outros médicos estrangeiros receberão pelo mesmo trabalho, vão sobrar para essas entidades nada menos do que R$ 357,7 milhões! Como se pode ver, é um “excedente do trabalho” de fazer inveja ao próprio Marx! Como diria o Bóris Casoy, “Isso é uma vergonha!”. Na verdade, é o mínimo que se pode dizer desse crime de lesa-humanidade.

    Portanto, quando os médicos brasileiros cobram compostura ética e respeito às leis trabalhistas por parte dos governos de Cuba e do Brasil, não estão agindo em defesa de possíveis interesses corporativistas, como falsamente lhes tem sido imputado, mas, sim, em defesa da nobreza da sua profissão, da saúde da população brasileira e, como é fácil compreender, da liberdade e dignidade dos próprios médicos cubanos.

    • Sensacional o comentário. Parabéns. É exatamente isto, os médicos Cubanos reféns da família Castro, e o que é pior apoiados pelo governo Brasileiro. O PT conseguiu revogar a Lei Áurea, e restabelecer a escravidão no Brasil.

      • Sensacional a cara de pau dos dois. Incrível como tem gente que defende cartel até em se tratando de medicina. Junto validam práticas de crimes como bater ponto de trabalho com dedos de silicones, bater ponto e ir embora para atender em clínicas particulares, e em minha cidade existem práticas por parte de determinados médicos de manterem aparelhos de exames quebrados no hospital público para desviar a demanda para suas clínicas, então contra fatos não há argumentos. Essa vocês necessitado já perderam, reconheçam que o povo humilde desse imenso e maravilhoso BRASIL não perguntará aos médicos cubanos quanto estão ganhando, assim como aquele que acaba de sair do deserto sob um sol escaldante não perguntará ao que lhe oferece água fresca, qual a sua religião, nacionalidade e a razão de estar ali naquele momento.

        • Eles próprios se enforcaram com praticas espúrias que todos conheciam mas que ninguém reclamava, como cobrar preços caríssimos de consulta com ou sem sonegação de tributo, tratamento diferenciado para pobre e rico na prestação do serviço, prescrição de exames sem necessidade para ajudar financeiramente colegas e ganhar mimos dos laboratórios, comprometimento com o lucro da industria farmacêutica em detrimento da saúde do paciente, erros médicos grosseiros que ficam impunes, etc. A morte imagética dos médicos não é de agora, muito menos obra do PT.

        • Você tem razão. Há, sim, caras de pau que defendem “cartéis” e práticas espúrias em medicina, como as que citou, assim como há caras de pau que não se pejam de defender um “cartel’ do tipo desse que foi formado pelo desgoverno comuno-populista do PT, a ditadura cubana e a OPAS para explorar a mão de obra escrava de médicos mal formados na ilha-presídio do Caribe!

          Quanto ao “reconhecimento das necessidades do povo humilde”, é exatamente isso que me faz criticar, veementemente”, a proposta oportunista, midiática e eleitoreira do desgoverno comunopopulista do PT, que está improvisando um atendimento médico de terceira classe, para iludir os incautos, no lugar de propor medidas que realmente possam sanar o caos em que se encontra a saúde publica no país. Ou seja, ao invés de saciar a sede daqueles “que se encontram sob o sol escaldante do deserto”, dá-se-lhes, apenas, algumas gotas de água turva, como se isso fosse a resolução providencial do problema.

          Por fim, os objetivos desse “cartel”, já se sabe, são as eleições de 2014, o financiamento da ditadura cubana e a manutenção de um corpo de brigadistas para fazer proselitismo ideológico nos rincões do país.

        • Porque médicos vagabundos cometem vigarices no trabalho você culpa toda uma classe ? Contratei um encanador que trocou registros de primeira por registros de segunda e nem por isso saí falando mal da classe. Vagabundos existem em todos os lugares.

    • Essa gritaria toda pelo Revalida… só vou levar a sério quando TODOS os médicos, inclusive os formados nas faculdades brasileiras, forem obrigados a fazê-lo. Aliás, quantos desses “doutores” formados aqui no Brasil seriam aprovados neste exame se ele fosse obrigatório? Tenho uma teoria: provavelmente não chegaria a 10% do total de médicos!

      • Informo-o de que o Revalida, como o próprio nome indica, destina-se à revalidação do diploma de médicos oriundos de outros países e que queiram exercer sua profissão aqui. A sua teoria de que apenas 90% dos médicos que o prestassem seriam reprovados vale inteiramente para os cubanos, cuja insucesso nessa prova tem sido exatamente essa, da ordem de 90%, o que atesta a sua incapacitação técnica. O percentual de aprovação de ‘estudantes de medicina” brasileiros (isso mesmo, “estudantes de medicina” brasileiros!) que têm prestado, por outras razões, o Revalida, é de 70% e, portanto, muitíssimo superior à dos cubanos (10%)!

        • Por favor, cite a fonte. Eu fui claro: com base na qualidade dos médicos existentes no Brasil, chuto que 90% não passaria no Revalida. Mas vou além: troquemos o nome da prova; chamemo-la de Exame Nacional do CFM. Pronto. Obrigatório para que todo formando em medicina possa praticá-la no Brasil. Enquanto isso não for realidade, para mim, tudo será mimimi e papo furado de picareta corporativista, elitista e que não está nem aí para o VERDADEIRO povo brasileiro.

          • De cada nove médicos formados em Cuba, cubanos ou não, que tentaram revalidar seu diploma no Brasil, apenas um conseguiu passar pelo exame em 2012. Foram 182 inscritos no Revalida, exame pelo qual os formados no exterior precisam passar, mas apenas 20 aprovados (10,9%). Os números são do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

            Por outro lado, o Revalida foi aplicado, de forma experimental, entre os estudantes do sexto ano da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), e a aprovação foi superior a 70%. O governo não divulgou esses números, que foram obtidos, com exclusividade, pelo CFM..

            Desse modo, o seu chute de que os médicos brasileiros, numa proporção de 90%, não seriam aprovados no Revalida, foi fora. Mas, em todo o caso, resta-lhe o consolo de ter acertado em cheio no índice de reprovação dos médicos cubanos, que foi de 92%!

            Enquanto os petistas não atentarem para esse números e, particularmente, para o conluio mercenário firmado entre o governo lulo-petista e a ditadura cubana, que submete os médicos oriundos daquele país a um regime de escravidão branca, tudo o que os petistas alegam para justificar a defesa que fazem da MP oportunista, midiática e eleitoreira do “Mais Médicos” “será mimimi e papo furado de picaretas corporativistas, elitistas, que não estão nem aí para o verdadeiro povo brasileiro”..

        • Exame nacional do CFM para TODOS os formados em medicina (no Brasil, em outros países, na Lua, em Júpiter, etc) como pré-requisito para exercício da profissão.

    • Quem demoniza a classe medica são os próprios médicos. Falo isso porque sou medica e como dizia o poeta Jose Marti: “eu vivo no monstro e conheço bem suas entranhas” por isso nao venham com esse papo de revalida. Eu sei exatamente o que esta por detrás disso: RESERVA DE MERCADO.
      Pare para pensar um pouco no outro, naquele sertanejo que vive com sua família no lugar mais miserável desse pais e clama por assistência medica, pense nas famílias e nas crianças pequenas não “aguentam” esperar nem mais um minuto sequer porque a morte anda no encalço desses miseráveis, podia ser com qualquer um de nós, com nossa família ou com nossas crianças. E tenha a certeza que nós, os médicos, deveríamos ser os primeiros a apoiar essa iniciativa do governo federal porque o nosso compromisso é com o ser humano e com o seu bem maior, a vida.
      E o juramento que fizemos? Estamos perdendo o respeito de todos. O povo não é bobo, não se iluda pensando que a população está do nosso lado, que adora os médicos pelo contrário, nossa reputação esta indo por água abaixo há muito tempo e muitos médicos não estão se dando conta disso. Sabe por que? porque o medico sequer tem a decência de olhar nos olhos das pessoas, o medico vive mergulhado em seu eterno narcisismo. Temos que reconhecer nossos erros e parar de sempre culpar os outros: governo, papai, mamãe, PT,…Chega! tudo isso tem me causado profunda tristeza e vergonha. Já trabalhei no interior e sei como são as coisas por lá; já vi criança colocando verme pela boca e morrendo por desidratação- você sabe o que é isso? Parece que não. É duro rapaz. Hoje não trabalho mais no interior, mas não boicoto esses valorosos colegas que vêm fazer esse trabalho. Seria contra todos os meus princípios

      • Que lindo comentário, Ana Cláudia. Em saber que existem médicos e médicas, como você, que continuo tendo esperanças num mundo melhor… Parabéns pelo depoimento sincero e corajoso.

      • PARABÉNS! SEU DESABAFO É PERFEITO E CORAJOSO. MAS SE UNS POUCOS PROFISSIONAIS MÉDICOS PENSAREM COMO VC, MOSTRA Q NOSSA POPULAÇÃO Ñ ESTÁ PERDIDA.
        OBRIGADA!

      • Causa-me profunda estranheza que você, que se diz médica, ignore o cenário dantesco em que se encontra a saúde pública em nosso país. Uma tragédia que se deve, em grande parte à incúria e à negligência do desgoverno comuno-populista do PT. Os médicos – que estão sendo expostos, agora, mui convenientemente, à execração pública por essa corja insensível – são tão vítimas do sistema criminoso que o Lula da Silva considerou como “quase perfeito” quanto os demais profissionais de saúde, juntamente com a população, que é a maior de todas as vítimas! Assim, é possível que você conheça, mesmo, “as entranhas do monstro”, e não duvido, até, de que tenha uma carteirinha de filiação dele. Só não consegue vê-lo ou, pelo menos, finge que não vê. O nome dele é PT e a sua ‘reserva de mercado” se concentra na população desinformada deste país.

        Mas, pelo menos numa coisa você tem razão: o compromisso dos médicos é com o ser humano e com o seu bem maior – a vida. E é por isso mesmo que eles não podem concordar com um programa oportunista, midiático e eleitoreiro como este do governo federal, que se prevalece de uma reivindicação mais do que justa da população, para financiar um ditadura, submeter profissionais da área da saúde a um regime de escravidão branca, oferecer atendimento médico de quinta categoria à população carente e fazer proselitismo ideológico no interior do país. Tudo isso numa abjeta subserviência aos ditames de uma organização facinorosa fundada por Fidel Castro e Lula da Silva, e que atende pelo nome de Foro de São Paulo!

        Realmente, o povo não é bobo, não! Tanto que já está começando a perceber as maquinações do PT, como bem o demonstraram as recentes manifestações de protesto, quando os representantes desse partido farsesco foram simplesmente escorraçados das ruas, com bandeiras e tudo! No entanto, quando se trata de avaliar os médicos,o povo brasileiro tem sido bastante generoso, já que, em pesquisas realizadas nos últimos anos, sempre apontou a classe médica como sendo, dentre 19 classes profissionais, uma das que merecem maior confiança. Como você pode verificar, é uma avaliação que contrasta radicalmente com a sua e a dos demais devotos da seita lulo-petista, que se comprazem em denegrir os médicos para acobertar a desastrosa gestão do seu partido em relação a políticas públicas na área da saúde, assim como ocorre na economia, educação, transportes e por aí afora…

        Quanto ao mais, reitero a minha perplexidade diante de alguém como você que, em se dizendo médica, e tendo feito, assim, o juramento de Hipócrates, perfila-se ao lado daqueles que estão criticando os médicos de forma injusta e maldosa, na medida em que lhes imputam todas as clamorosas falhas que comprometem o sistema de atendimento à saúde pública em nosso país. E que avaliza, também, que colegas seus, “traficados” de outros países, sejam expropriados do livre exercício da sua profissão, dos seus direitos trabalhistas, do seu salário, do seu direito de ir e vir, do convívio dos seus familiares e de outras prerrogativas elementares de que desfrutam os cidadãos livres, nos países democráticos. isso não é “contra todos os seus princípios”?

      • Ana,
        muito bom o seu comentário. Seria interessante também que fosse dito o por quê de você não trabalhar mais no interior.

        Talvez isso desse uma pista acerca dos motivos de a interiorização de profissionais da saúde ser algo tão difícil, tanto que só profissionais de um perfil muito específico é que toparam a parada, no caso os cubanos.

        Para eles, a sua interiorização é um grande negócio, considerando as condições nas quais eles vivem em Cuba, o salário maior que receberão aqui (mesmo que parte seja retida pelo Governo), o fato de a medicina preventiva não requerer grande aparato tecnológico e, por último, as condições do contrato aos quais estarão sujeito, que lhes retira o direito de ir e vir, coisa que não acontecerá com quaisquer outros estrangeiros que aqui atuarão.

        Talvez você falando acerca do que um profissional de saúde está sujeito quando pratica sua profissão nos recônditos do nosso país, sejam nos fornecidos subsídios acerca daquilo que precisa ser feito para que, após a saída dos cubanso, os nossos médicos se fixem nesses locais.

    • Eu não acredito que li esse comentário..Foi ctrl+c ctrl+v? Ou é só verborragia mesmo? Ou é sofisma? Ou é idiotice? Tô tão confuso em classificar quanto os autores-leitores e sem auto-crítica destes comentários. Ridículo, sou eu que ainda respondo, nammmmm… você desconhecem nosso país. Mais amor meus caros, deu até vontade de colocar uma poesia aqui.

    • Lucas Daniel?… Lucas Daniel, quem sabe: Lucas Daniel Orlando Mário Onofre João Pedro… Cara, não dá pra ler o monte de palavras tentando desqualificar a saída q o governo encontrou, pra dotar o nosso País de médicos. O fato é q faltam médicos no Brasil; e justo, onde a miséria e a pobreza graceja. Pq, nas cidades, a falta de médicos, ficou agora patente, prende-se ao fato de eles, os médicos, burlarem a presença, durante seus respectivos expedientes de trabalho; mesmo ao preço de um salário mais q razoável…. Não; mesmo sendo bem pagos, os médicos s preferem burlar a assinatura de presença e, com a conivência dos próprios Diretores de Hospitais, abandonam os doentes à própria sorte… Tudo em troca da presença em seus respectivos e às vezes, vários consultórios médicos, onde cobram consultas à preços, mais q razoáveis… E, ainda, afirmam q honram ao juramento prestado, durante a solenidade de formatura. E, ainda, confirmam comportamento ético, dentro das normas morais; todas… Interessante, mtos deles, em sua maioria, estudaram e se formaram às custas do Ensino Público…. E, pra tanto, participaram de uma avaliação, própria e tão dificultosa, q somente é factível àqueles q estudaram em escolas particulares. Em resumo: só conseguem cursar as melhores faculdades de medicina, por acaso… públicas, pq tinham grana suficiente pra estudar e se preparar em escolas, caras. Mto estranho, tudo isso. Agora, fica inteligível, inclusive, a razão pela qual os médicos se nos apresentam mais lindos, em seus aspectos físicos e mais importantes, em suas apresentações pessoais… Uns “gentlemans”, bem engomados; nada mais… Filhos, os mais queridos; de famílias, as mais bem aquinhoadas com a grana… Se, não; raros casos, fazem, assim, por ser…
      Doutor Daniel Samuel Antônio: de seu amontoado de palavras, bem colecionadas, seguidamente, ficaram notáveis, algumas, q se repetiram… Governo, Petismo, Ilha=Presídio, Cuba, Cubanos, Médicos, Revalida.
      A sua fixação nestas palavras, chaves, me arremete pra algum preconceito… ou discriminação.
      Outra coisa, seria o uso da argumentação de q se deveria aplicar o tal exame de revalidação do diploma, original… dos médicos, cubanos. Ora, meu caro, doutor…. pra q aplicar esse exame, se, sistematicamente, os oriundos são reprovados em exames e avaliações super-exigentes? Pq tantas exigências não são requeridas de médicos, outros, de outras origens? Será q as razões e os motivos seriam iguais…. os mesmíssimos q aconteceram durante aquele concurso medindo a competência do atendimento, médico, nas várias extenções, acontecido entre várias equipes médicas, de diversas nações; qdo, depois de mta confabulação, ganhou a equipe canadense, em detrimento da cubana? Heim? Parece q naquele momento, tbm, os médicos cubanos mostraram desempenho excelente; porém, como seriam de origem cubana, foram renegados.
      Pra vc ver, Doutor Miguel, os médicos cearences não são únicos, no meio de tantos europeus e americanos, do norte….

      • Simas Mayer Hebert ou, quem sabe?, Orlando, Mário, Onofre, João Pedro…:

        Sinto muito, mas devo dizer que as suas generalizações – perdidas num emaranhado de palavras desconexas sobre os médicos, a formação médica e a situação da saúde em nosso país – são simplesmente pífias! Como como costumam ser, diga-se de passagem, as generalizações que são feitas sobre o que quer que seja, principalmente quando são sustentadas em defesa de idéias preconcebidas, partidarismos e coisas afins. E é justamente esse o caso de que ora estamos tratando, uma vez que você investe, indiscriminadamente, contra os médicos tão só para justificar a lastimável situação de abandono a que o desgoverno do seu partido relegou a saúde do povo brasileiro.

        Para ilustrar o que estou dizendo, basta um dado, um dado só!, que é o fato de que o desgoverno lulo-petista tem investido menos de 4% do PIB em saúde pública, o que corresponde a um percentual inferior ao de muitos países com menor desenvolvimento! E a “saída” que ele encontrou para remendar, às avessas, essa pouca vergonha, foi firmar um conluio mercenário com a ditadura cubana para a importação de médicos mal formados, que virão para trabalhar em regime de escravidão branca em nosso país. Em contrapartida, haverá o repasse de milhões de reais para os cofres dos senhores feudais que tiranizam a ilha-presídio, no mais novo mensalão inventado pelo PT!

        Por outro lado, fica visível, nos estereótipos com que você descreve os médicos, o preconceito que nutre contra essa classe profissional que tem merecido, em sucessivas avaliações, um alto grau de confiança do povo brasileiro. Esse tipo preconceituoso de conduta geralmente é motivado por por inveja, ignorância e má fé, mas, no caso presente, pode ser interpretado, também, como sendo devido ao fato de os médicos estarem se posicionando contra a vinda de seus colegas cubanos para atuar aqui sem prestar o Revalida, que avaliaria a sua capacitação técnica, e sem que os seus direitos trabalhistas sejam respeitados pela ditadura cubana e pelo desgoverno lulo-petista.

    • O revalida não é um sacramento criado por Deus para ungir os mortais do poder sacrossanto de curar. É apenas uma forma de avaliação definida para permitir a médicos formados no exterior (brasileiros ou não) ingressarem no mercado de trabalho brsileiro. Não é um exame perfeito, de fato é bastante falho e altamente questionado. Melhor que nada, recebe fortes críticas e tem grandes suspeitas de ser preparado com intenção de manipulação de resultados e não intentando aferir corretamente a formação do profissional.

      Outras formas de avaliaçãop são possíveis, legais e MELHORES que o Revalida. A melhor é a análise do curriculum acadêmico e profissional e entrevistas, coisa que foi feita exaustivamente em relação aos profissionais contratados no programa Mais Médicos. A aplicação do Revalida seria inútil por ser uma forma de avaliação pior do que a que foi feita no âmbito do programa Mais Médicos sobre profissinais formados no exterior. Além disso essa aplicação abriria o mercado de trabalho brasileiro para os médicos do programa, desviando completamente dos objetivos definidos para o mesmo.

      O Revalida está sendo usado pela oposição tucanomidiática e os médicos corporativistas como uma forma de criar barreiras à aplicação do programa. Eles bradam pelo Revalida como se fosse um sacramento sagrado e não uma avaliação de baixa acuracidade, crivada de problemas e críticas consistentes. Isso só demonstra que eles não tem argumentos válidos contra o programa Mais Médicos, mas querem impedir o atendimento aos doentes. Sua motivação é claramente política ou corporativista, sendo que uma não exclui a outra.

      • De fato, “o Revalida não é um sacramento criado por Deus para ungir os mortais do poder sacrossanto de curar”. Ele é muito mais do que isso: é o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida) foi instituído por meio da Portaria Interministerial nº 278, de 17/03/2011, nos termos do art. 48, § 2º, da Lei nº 9394, de 1996. Como quase toda avaliação do gênero, não é um exame perfeito. É só o melhor que temos, e na forma da lei. No entanto, tem sido fortemente criticado pelos lulo-petistas, desde que foi ilegalmente suspenso pelo governo do seu partido, para facilitar a admissão de médicos cubanos para atuar no país. A razão dessa medida ilegal se prende ao fato de que os médicos cubanos tiveram, em avaliações anteriores, um alarmante índice de mais de 90% de reprovação no Revalida! Contrastando com isso, estudantes do sexto ano de medicina da UFRN tiveram um índice de reprovação menor do que 30%! Temos, então, a mais absoluta certeza de que essa medida ilegal tomada pelo governo lulo-petista impedirá que a competência profissional desses médicos que estão chegando seja corretamente aferida. Ou seja, está acobertando a a presumível insuficiência deles, a dano da saúde da população brasileira.

        Na verdade, não há como advogar formas improvisadas e farsescas de avaliação, e que foram superadas quando o próprio governo lulo-petista instituiu o Revalida, considerado como “um avanço decorrente da ação articulada dos Ministérios da Educação e da Saúde que estabelece um processo apoiado em um instrumento unificado de avaliação e um exame para revalidação dos diplomas estrangeiros compatíveis com as exigências de formação correspondentes aos diplomas médicos expedidos por universidades brasileiras, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina, com parâmetros e critérios isonômicos adequados para aferição de equivalência curricular e definição da correspondente aptidão para o exercício profissional da medicina no Brasil”. O que o governo lulo-petista pretende, agora, é a volta ao passado no trato dessa grave questão, para atender a interesses de ordem ideológica, financeira e politico-eleitoreira, bem como para acobertar a sua desastrosa gestão no campo da saúde pública.

        Mas a ilegalidade do “Mais Médicos” não termina aí. As condições em que os médicos cubanos irão atuar em nosso pais ferem frontalmente as nossas leis trabalhistas. Trata-se, a bem dizer, de um verdadeiro tráfico em massa de pessoas de um país para outro, para trabalhar num regime que se assemelha ao da escravidão branca. Se alguém tem alguma dúvida sobre isso, leia o MANUAL DE COMBATE AO TRABALHO EM CONDIÇÕES ANÁLOGAS ÀS DE ESCRAVO, publicado pelo Ministério do Trabalho. Os cubanos não receberão o seu salário, pois ele será remetido para o governo do seu país, o qual usurpará mais de 70% dele. Esse dinheiro, eivado de ilegalidades, configurará remessa ilegal de divisas do governo lulo-petista para a ditadura cubana. Os cubanos não pagarão Imposto de Renda e INSS. Também não têm direito ao FGTS, ao aviso prévio, às férias, ao décimo-terceiro salário. Trabalharão, basicamente, por cama, comida e sem nenhum direito trabalhista.O passaporte será retido pela Embaixada de Cuba no Brasil, para impedir a sua livre locomoção. A família ficará em Cuba, sem poder sair do país. O “escravo-branco” cubano não pode mudar de emprego. E por aí afora….

        É esse o conluio midiático, eleitoreiro e mercenário que o governo do Partido “dos Trabalhadores” firmou com a ditadura cubana, e que está sendo ardorosamente defendido pelos petistas. É um atentado contra as leis trabalhistas. É um atentado contra os direitos humanos. É um atentado contra a Humanidade.

  • Esse zé é um verdadeiro cerebrino.

    O seu verdadeiro transtorno de personalidade: tem habilidade para enganar pessoas, não tem argumentos, preconceituoso, egoísta, não se envergonha de seus atos maus, não sente culpa e sequer se arrepende de seus atos, faz teatro com o sentimentos dos outros,…

    O seu transtorno de personalidade chama-se ‘sociopatia’.

    Imaginem o sociopata zé maria pontes ‘praticando’ uma consulta médica!

  • NOTA DE ESCLARECIMENTO Á SOCIEDADE

    Brasília, 28 de agosto de 2013.

    Com relação às ações previstas pela MP 621/2013, o Conselho Federal de Medicina (CFM) e os 27 Conselhos Regionais de Medicina (CRMs) oferecem os seguintes esclarecimentos à sociedade e orientam os médicos brasileiros sobre procedimentos que devem ser adotados no exercício de sua função:

    1.Os médicos brasileiros sempre que procurados devem prestar atendimento aos pacientes com complicações decorrentes de atendimentos realizados por médicos estrangeiros contratados sem a revalidação de seus diplomas;

    2.Todo o trabalho deve ser realizado com dedicação, usando o melhor do conhecimento e todos os recursos disponíveis em benefício do paciente;

    3.Este tipo de atendimento deve ser documentado em relatório detalhado, o qual será encaminhado ao Conselho Regional de Medicina do Estado onde aconteceu o incidente para adoção de medidas cabíveis junto às autoridades.

    De forma conjunta, as entidades reiteram ainda suas críticas à MP 621, a qual tem se configurado como um instrumento de agressão à legislação brasileira e à democracia. Sendo assim, o CFM e o CRMs ressaltam que:

    a) Continuarão a cumprir a legislação – como sempre tem feito -, sem, no entanto, abandonar a busca do convencimento dos parlamentares durante o processo de discussão dessa Medida Provisória no Congresso, do Ministério Público e do Poder Judiciário;

    b) Manterão seu papel legítimo de agente fiscalizador da assistência em saúde, exigindo que Governo ofereça as condições de atendimento com qualidade em todo o território nacional, com a adoção de medidas estruturantes – capazes de resolver o problema da falta de acesso à assistência – ao invés de recorrer às ações paliativas, midiáticas e eleitoreiras;

    c) Alertarão à sociedade e à Justiça contra abusos praticados no âmbito do Programa Mais Médicos; que incluem o desrespeito à lei que exige validação de diplomas obtidos no exterior; a precarização das relações de trabalho; a existência de situações análogas à semiescravidão entre médicos; e o descaso na montagem de uma rede de atendimento que seja eficaz e eficiente.

    Os Conselhos de Medicina repudiam atos de xenofobia e preconceito em qualquer situação. O debate que se impõe deve ser ancorado em dois aspectos principais: primeiro, a ausência de comprovação da competência técnica dos profissionais formados no exterior e, no caso especifico dos cubanos, na existência de acordos firmados pelo Governo brasileiro e que permitem em nosso país a prática de regras comuns aos regimes ditatoriais e autoritários, que fazem uso da coerção e limitação aos direitos individuais e humanos aos seus cidadãos.

    Finalmente, o CFM e os CRMs alertam que a falta de transparência e a ausência de debates com os diversos segmentos – práticas adotadas pelo Governo Federal – remetem ao autoritarismo que prejudica o Estado democrático de direito.

    CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA (CFM)

    CONSELHOS REGIONAIS DE MEDICINA (CRMs

    • mimimimimi… se manca, reacionário de meia-pataca… você gosta de vir aqui pra coar mosquito, mas engole um camelo !!

      com ou sem a sua choradeira, os médicos cubanos vão trabalhar aqui, “coxinha” !!!

      • Prezado Mmimimimimi:

        Se “coar um mosquito” for, para você. a oposição ao conluio mercenário firmado entre o governo lulo-petista e a ditadura cubana para trazer médicos mal formados para atuar no Brasil, sem prestar o Revalida e sem que os seus direitos trabalhistas sejam respeitados, fico imaginando o que não seria, então, para você, o “engolir um camelo”!

        ,

  • O meliante não sabe de nada, só fala em ouviu dizer isto, ouviu dizer aquilo. O meliante sequer leu o acordo firmado entre o governo brasileiro, a OPAS e o governo cubano.
    Não adianta queimar vela com defunto ruim. É como disse alguém lá no blog do Nassif: ninguém acorda quem finge que está dormindo.

    • Ok, combinado!

      Eu convenço as empresas petrolíferas a pararem de comprar derivados de petróleo da Arábia Saudita e outras ditaduras do Golfo Pérsico.

      Enquanto isso, você me ajuda, convencendo os grandes do agronegócio e a Vale a pararem de exportar para a China!

      Assim paramos de sustentar ditaduras!

  • Quem precisa passar por um “revalida ” já é o sr José Maria Pontes , como um sujeito com este nível de entendimento pode ser um representante da classe médica ?

  • Parabéns pela boa vontade de ouvir o outro lado. Pena que o outro lado está oco, vazio.
    Parece que essa é uma amostra do pessoal que foi em passeata pra ruas com as plaquinhas – Mais Saúde.
    Mais não querem a solução. Dá-se oportunidade para todos os médicos do Brasil e do mundo participarem, sobram vagas, e o que fazer? Nada? Deixa como está, que no interior do Pará quem habita não merece cuidados. Que morram esses pobres, eu tenho horror a pobre? (by Justo Veríssimo, Chico Anísio).
    O mote agora: sou contra o trabalho escravo, mas o que é trabalho escravo mesmo? O art. 149 do Código Penal o define (enquanto a bancada escravagista, ops!, ruralista não conseguir mudar).- que foi redefinida e ampliada a descriçõ do crime pelo Governo Lula:
    Art. 149. Reduzir alguém a condição análoga à de escravo, quer submetendo-o a trabalhos forçados ou a jornada exaustiva, quer sujeitando-o a condições degradantes de trabalho, quer restringindo, por qualquer meio, sua locomoção em razão de dívida contraída com o empregador ou preposto: (Redação dada pela Lei nº 10.803, de 11.12.2003)
    Pena – reclusão, de dois a oito anos, e multa, além da pena correspondente à violência. (Redação dada pela Lei nº 10.803, de 11.12.2003)
    § 1o Nas mesmas penas incorre quem: (Incluído pela Lei nº 10.803, de 11.12.2003)
    I – cerceia o uso de qualquer meio de transporte por parte do trabalhador, com o fim de retê-lo no local de trabalho; (Incluído pela Lei nº 10.803, de 11.12.2003)
    II – mantém vigilância ostensiva no local de trabalho ou se apodera de documentos ou objetos pessoais do trabalhador, com o fim de retê-lo no local de trabalho. (Incluído pela Lei nº 10.803, de 11.12.2003)
    De repente algum de nós se enquadra nele (jornada exaustiva, condição degradante de trabalho).
    Agora, o que seria o trabalho voluntário? A Lei nº 9.608/1998 o define assim:
    Art. 1º Considera-se serviço voluntário, para fins desta Lei, a atividade não remunerada, prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza, ou a instituição privada de fins não lucrativos, que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social, inclusive mutualidade.
    Parágrafo único. O serviço voluntário não gera vínculo empregatício, nem obrigação de natureza trabalhista previdenciária ou afim.
    Art. 2º O serviço voluntário será exercido mediante a celebração de termo de adesão entre a entidade, pública ou privada, e o prestador do serviço voluntário, dele devendo constar o objeto e as condições de seu exercício.
    Art. 3º O prestador do serviço voluntário poderá ser ressarcido pelas despesas que comprovadamente realizar no desempenho das atividades voluntárias.
    Parágrafo único. As despesas a serem ressarcidas deverão estar expressamente autorizadas pela entidade a que for prestado o serviço voluntário.
    Muitos vem por solidariedade, por apego ao próximo.
    Então caro médico sindicalistas (piadista) do Ceará, vai meu irmão pega esse avião.
    No fim acho que o PIG está adorando esse diversionismo. O PIG nos pautando com esse circo. Enquanto damos ouvidos a esses tontos travestidos de sindicalistas – e as penas amestradas do PIG – o “trem-bola” tucano passa cheio da grana, com Branca de Neve e os Sete Anões na tripulação. Afinal, quem seria a Branca de Neve? E quem seriam os Sete Anões tucanos? Ou a sonegação da Globo? Ou ainda o “cochilo” do Ayres Brito no “mensalão” tucano?

  • Eduardo, parabéns pela reportagem, você é um excelente repórter.

    Em tempo, o dr. José Maria “Veja bem”, explica mas não justifica.

    Chega a ser engraçado, se não fosse pela humilhação dos cubanos.

    Para mim, esses caras estão é com um medo danado da concorrência, de serem considerados piores.

  • Que pobreza política desses “doutos”, que falta de conhecimento histórico… Não é possível que pessoas com tal formação distorçam tão infantilmente a realidade… É a classe média do nosso país, em sua maior parte ignara, afeita a ser objeto da história.

    • Esse não mora em cidade que não tenha médico e além disso, tem plano de saúde dos melhores e médico cubano, lamentavelmente não poderá atuar nesse como todo os demais que tem registro

  • Encontrei: (observem a atitude política do “secretário de saúde” de um município do Piauí)
    “População de Bocaina reage a recusa de secretário de saúde a médico estrangeiro”
    quarta, 28 de agosto de 2013 • 18:53

    Da Redação do Portal AZ

    A população de Bocaina não está vendo com bons olhos a recusa do Secretário de Saúde do Município, Francisco Macedo, ao médico que irá para o município trabalhar pelo programa ‘Mais Médicos’. Através da rede social Facebook, os moradores contestaram a recusa, atribuindo-a até a questões políticas. Francisco Macedo (foto abaixo) declarou à mídia que, se depender dele, Bocaina não recebe o médico estrangeiro
    (…)
    http://www.portalaz.com.br/noticia/municipios/274975_populacao_de_bocaina_reage_a_recusa_de_secretario_a_medico_estrangeiro.html

  • Estou até imaginando uma situação aqui.

    Imaginem se o Governo Brasileiro, atendendo à “preocupação humanitária” desses jovens e altruístas médicos brasileiros, que “estão preocupados com as condições de trabalho escravo a que serão submetidos com seus colegas cubanos”, além dos R$ 10.000,00 acordados, resolve pagar mais R$ 10.000,00 diretamente a eles, será que os queixosos ficariam satisfeitos? Qual seria a reclamação agora?

    Esses hipócritas estão se tornando cômicos e deprimentes!

  • Um comentário que nós, não devemos sustentar um regime de exceção e comunista de cuba, no caso dos médicos. Mas, mais de cinquenta países procedem assim, fazendo convênio com cuba para vinda de médicos. Por exemplo Inglaterra, Canadá, Portugal e muito mais . Então na visão dessas pessoas nos somos os certos e mais de cinquenta países estão errados. Não devemos fazer acordos com eles, porque é explorar o trabalho escravo, não devemos fazer acordos com eles, porque são comunistas e o regime de cuba é de exceção. Está bom ! nessa batida, nesse raciocínio, não devemos nem fazer acordo, nem comprar nada da China, pois o que me consta a China ainda é comunista, seu regime não tem nada de democrático aos moldes de nós ocidentais e nem por isso o mundo deixa de fazer acordos de todos os tipos com ela, inclusive o Brasil. vide também o Vietnam, que é comunista e todos comercializam e fazem acordos, inclusive o Brasil. O Lula quando esteve na presidência estreitou as relações e fez diversos acordos com o Vietnam. O Brasil tem acordos e comércio com diversos países do oriente médio, O que nos consta eles não são nada democráticos a luz da cultura ocidental. O que devemos é respeitar a soberania dos povos,, das nações, devemos comerciar e fazer acordos diplomáticos com todos, respeitando assim as suas diferenças, . .

    • Cuba preencher todas as vagas nos cursos, sempre mais de 200, todas se formam no tempo certo e ainda fica gente esperando. No Brasil, coisa minguada que nunca passa de 100 vagas, há cursos que ainda nãp preencheu todas do anos, poucos se formaram no tempo certo e ainda não há mais gente para isso em função da burrice geral.

  • Será que esse ´Doutor´ Pontes fez curso para imbecil ou já é assim por natureza? Lamentável, não passa de um politiqueiro de baixo nível, deve estar pensando na próxima eleição.

  • Prezado Eduardo,

    Se os valores em espécie que estão sendo pagos aos médicos cubanos, acrescidos de eventual ajuda de custos caracteriza trabalho escravo, seria o caso de verificar quanto os médicos brasileiros pagam para seus funcionários em suas clínicas particulares – secretárias, auxiliares, operadores de raios-x, pessoal de limpeza e conservação, vigilantes, porteiros – e comparar. Se pagam menos que os médicos cubanos estão recebendo, então os médicos brasileiros estão escravizando os seus funcionários e isto deve ser combatido.

  • Será que o presidente do SimeC acha que somos idiotas e não sabemos discernir exatamente o que houve no Ceará, com relação ao médicos cubanos. Agora, diante da reação brutal, contra a selvageria cometida pelos médicos do Ceará, vem querer justificar o injustificável! Os médicos brasileiros (excluindo as exceções, claro) revelaram-se elitistas, xenófobos e racistas. Fariam melhor se reconhecessem seus erros e pedissem desculpas públicas, sem subterfúgios ou meias palavras, aos médicos cubanos que sofreram as agressões.

  • Incrívelmente rasos e ridículos os comentários dos coxinhas neste tópico.

    Eles não percebem que repetindo seguidas vezes as mesmas baboseiras estão apenas atestando contra sí mesmos?

    Ninguém, mas ninguém mesmo acredita nessa história ridícula de trabalho escravo.

    A grande maioria das pessoas tem condições de trabalho muito piores do que as oferecidas aos cubanos, todos conhecem as condições do mercado de trabalho e sabem o que é uma terceirização. Essa historinha só mostra a falta de argumento contra o programa e chega a ser ofensiva para as pessoas que ou não tem acesso a um emprego estável com os direitos trabalhistas, ou vivem a insegurança de perder o seu a qualquer momento. Pega mal como pegou mal os médicos dizerem que o salário de dez mil era “uma miséria”. As pessoas percebem a má fé e se ofendem com isso.

    Pior ainda é a patacoada de “perigo comunista” ou “sustentar a ditadura cubana”. O dinheiro pago a esses médicos não sustenta país nenhum e essa conversinha de “guerra fria” é absolutamente anacrônica e fora da realidade. Esses delírios ideológicos direitistas contrasta com a dura realidade da vida de quem está doente ou tem um parente doente e não tem atendimento médico, que sente a conversinha anticomunista como um deboche da sua situação.

    Na real todos estão percebendo que juntam-se a direita raivosa com a oposição tucanomidiática e os corporativistas para tentar impedir o acesso de milhões de pessoas ao atendimento médico, não apresentando nenhuma proposta de melhoria do sistema de saúde nem alternativas para o atendimento às populações desasistidas. A cada fila quilométrica nos hospitais públicos, a cada aviso de médico faltando, a cada viagem de uma cidade a outra porque sua cidade não tem médico, o cidadão brasileiro vai se lembrar de quem está tentando atender às suas necessidades e quem está agindo para que as coisas fiquem do jeito que estão.

    Parabéns reaças, com sua boçalidade vocês estão mostrando a merda que são.

    • [Ninguém, mas ninguém mesmo acredita nessa história ridícula de trabalho escravo] Exatamente por que Isso nem mesmo dos chegaram aqui como trabalhadores no séc. XVII vindo da Áfricas em situações piores. Além disso, o povo brasileiro faz questão de eleger os piores corruptos possível, faz questão de pagar imposto para isso, portanto, fica até feliz que o mesmo seja para alimentar os safados do governo Cubanos e de qualquer outro.

    • Se a minha repartição publica pagasse diretamente aos funcionários do que passa para empresa tercerizada pagaglos-lo, apenas salário mínimo, daria para cada um receber mais de R$ 2.000,00 de salário, coisa criada pelo desgraçado do FHC e que o petismo não pode mais desfazer, é apenas obrigado a fazer mais ainda, como no caso dos hospitais universitários.

  • Se estivesse preocupado com os direitos dos médicos cubanos os hostilizariam com palavras racistas? Esse reaça imundo merece ser processado, senti engulho em ler as baboseiras do canalha.

  • Eduardo…

    Sou seu fã e acompanho suas matéria a tempos e gostaria de fazer um comentário sobre a situação dos médicos brasileiros…

    Existem duas formas de se resolver a falta de médicos no brasil…

    Uma e essa que para mim e eleitoreira imediatista e oportunista diante as manifestações que ocorreram no pais pois e a unica forma imediata do governo dar uma resposta a população que de uma forma bem simplória para que o povo entenda;

    se o governo paga 10 mil com casa comida e roupa lavada para o medico brasileiro ir trabalhar no interior e ele não quer ir então contrato outro que vai e pronto.
    PS:Isso me lembra os grandes empresários poderosos no passado agindo contra a classe trabalhadora e o lula sendo contra! No passado os grandes empresários falavam… eu pago pra vocês um salario qualquer sem nenhuma garantia nem benefícios trabalhistas e se quiser bem se não contrato outro e pronto.o que acontecia?greve os trabalhadores se organizaram paralisaram e revindicaram melhores condições de trabalho e salarias lutando contra a lei da selva onde vence o mais forte ate que os mais fracos se unam e passam a lutar juntos e conquistam seus direitos.
    Para mim os médicos estão errando e acertando mas estão lutando por seus direitos e melhorias nas condições de trabalho e salariais.

    Vamos a solução que considero ideal:

    vamos considerar um policial federal por exemplo…ninguém quer sair de onde mora e ir trabalhar nas fronteiras.o que o governo fez?fez concurso deu garantias que inicialmente ele vai trabalhar nas fronteiras mas com o passar do tempo vai sendo transferido para cidades maiores e tem um plano de cargos e salários.

    Ps:O propio lula em um vídeo fala para dilma que não e so medico que não quer ir para os grotões do brasil continental, que fiscais de fronteira também na o queriam ir….

    ora!e isso mesmo ninguém quer ir… mas porque não fazer com a classe medica o mesmo que o governo faz com as outras classes que precisa desses profissionais em lugares distantes ou perigosos?

    Por que não fazer as duas coisas? cubanos agora e concurso com planos de cargos e salários progressões e retorno gradual dos médicos a cidades maiores?

    Se quiser resolver de forma seria e duradoura tem jeito!

    O imediatismo e as eleições levaram ao governo fazer esse tipo de programa de urgência que parece que vai ser tema das eleições para o governo de são paulo e para presidente…

    uma pena as coisas no brasil serem assim…

    Acho que maioria de nos quando nos formamos somos jovens solteiros ou casados mas sem filhos ideal para começar carreira nos interiores mas com o tempo passamos a ter filhos e queremos dar boas escolas qualidade de vida para ele…e assim o ciclo da vida em todas as profissões, tipo policial federal e fiscal de fronteira..por que não fazer isso com médicos brasileiros,que tem boa formação e são sim na sua maioria preocupados com as causa sociais e melhorias de vida das famílias mais humildes…

    espero que leia essa minha mensagem e entenda que temos que ser mais imparciais e não transformar a solução da medicina no brasil numa gerra politica

    E isso que penso e gostaria de conversar mais sobre isso com você

    Abraços

    Marcelo
    obs:sou petista de juiz de fora desde os meus 17 e medico desde os 24 anos formado em belo horizonte e atualmente trabalhando como subespecialista em joelho no interior do tocantins cidade paraíso do tocantins
    Abracos

  • Tenho um grande amigo, de muitos anos, médico, professor e poeta.
    Quando o conheci perguntei-lhe porque ele não gostava e festas e reuniões com os colegas de profissão.
    Resposta: “Se eu gostasse de médicos, seria presidente do sindicato. Eu gosto mesmo é dos meus pacientes.”

  • O sr. José Maria Pontes demonstra despreparo e ignorância.

    Para não ir além: o Brasil não concede dupla nacionalidade. E posso afirmar que esses médicos cubanos não abrem mão de sua nacionalidade tendo em vista o grau de compromisso e dedicação a profissão largamente demonstrado.

    Estive recentemente no Haiti e conheci um haitiano que morou nos EUA e estava prestes a assinar a documentação que lhe concedia residência permanente nos EUA. Abdicou e foi cuidar do seu povo no Haiti.

    Preconceituosa, portanto, a insinuação de que pessoas de países caribenhos são desapegadas a suas nacionalidades. Seja por qual motivo for.

  • Contra o Revalida

    Discurso em favor do mercado interno
    Se publicamente hoje ocupa o posto de vilão da classe médica nacional, pelo menos entre parlamentares Alexandre Padilha não para de justificar ser contra a aplicação do Revalida à mão-de-obra estrangeira para proteger o mercado brasileiro da concorrência externa.

    Em reunião com a bancada do PT da Câmara, um deputado o questionou se abrir mão de submeter os médicos importados ao exame não é correr o risco de contratar profissionais despreparados.

    Padilha foi incisivo:

    – Validando o diploma deles, esses médicos poderão pleitear fazer concurso para ir trabalhar no Miguel Couto, onde não precisamos deles, ou abrir consultórios e competir com os brasileiros, e isso também não queremos.

    Por Lauro Jardim

    http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/governo/em-reuniao-com-petistas-padilha-diz-ser-contra-revalida-para-impedir-que-medicos-estrangeiros-pleiteiem-espaco-no-mercado-interno/

  • A justica deveria abrir processo contra eles e seus “médicos” , aliás dois processos, um contra racismo e outro por deixar o trabalho para se manifestar. Com a palavra o Prefeito de Fortaleza que é médico e o Governador. Teria que postar aqui o horário que eles foram para o manifesto e o horário de trabalho deles. Levanta isso para nós Educardo, para ficarem mais desmoralizados.

  • Ele tá täo preocupado com os médicos cubanos ! que cinismo do Senhor Jose Maria Pontes. Agora ele quer limpar a sujeira que fez ? o que sai da boca, näo volta mais. Esta nas redes sociais e isso o povo näo vai esquecer.

  • Pois é??? Conheço dezenas de cidades pequenas que precisa de jornalista desse quilate para descobrir e publicas das bandalheiras do prefeito e nenhum quer ir morar por lá. Além de morar em cidade grande, tem palono de saúde dos bons, bons médicos, tá se lincando se por acaso o povo só receber o que não presta.

  • À Classe Médica Brasileira

    Suas lideranças usaram os argumentos errados na oposição à medida da Dilma, de importar 6.000 médicos cubanos.

    A baixa qualidade do ensino cubano, a falta de condições para exercer a profissão, em nada convenceu a opinião pública.

    Mania de médico não consultar ninguém antes de falar em público. Vejam agora o tipo de reação de um famoso jornalista brasileiro:

    “Não vamos nem falar no lastimável comportamento dos médicos e suas associações, agarrados a um corporativismo ululante, egoísta e desinformado“.

    Como a imprensa divulgou, os Estados Unidos importam 25% dos seus médicos, Canadá 24%, Reino Unido 44%, 25.000 dos médicos sendo indianos.

    Por que então o Brasil não deveria fazer a mesma coisa contratando médicos cubanos?

    A razão é por Ética, algo que falta no Brasil neste momento.

    E era por estas linhas que a classe médica deveria ter trilhado.

    Índia, Cuba, Nicarágua, Equador, gastam US$ 100.000 dólares para treinar um bom médico.

    Educação médica é a mais cara do mundo, por isto faltam médicos, especialmente em cidades pobres que não possuem renda para compensar este custo de treinamento.

    Normalmente em países pobres e de educação estatal, esta educação é feita com dinheiro público, dos povos destes países.

    O povo indiano, cubano e africano investiram nestes estudantes de medicina, justamente para ter bons médicos no futuro para si, não para os outros.

    Os 25.000 médicos indianos que trabalham agora na Inglaterra, economizaram para o Governo Inglês US$ 2.500 000.000 de custos de treinamento. Nada ético.

    E como consequência geraram US$ 2.500.000.000 de prejuízo para o povo indiano. Pagaram e não levaram.

    Além de desestruturar a sua própria medicina local.

    Uma das razões do sucesso dos Estados Unidos como potência econômica não tem nada a ver com suas políticas econômicas.

    Seu sucesso tem sido justamente atrair profissionais treinados em outros países a custo zero.

    Os países mais pobres do mundo treinam por 25 anos jovens de talento, e uma vez formados são atraídos pelos melhores salários e oportunidades oferecidos pela política de imigração dos EUA.

    É uma outra forma de explorar mais valia gerada pelas nações subdesenvolvidas do mundo.

    E o Governo Brasileiro quer fazer isto com Cuba?

    Escreve o Guardian.

    “For decades about 25% of doctors practising in the US received their training elsewhere.

    This now amounts to close to 200,000 doctors educated abroad.

    Around 5,000 were trained in sub-Saharan Africa; predominantly Ghana, Nigeria and South Africa, but also elsewhere.

    The poorest will always lose out.”

    Ética teria sido um argumento mais convicente do que corporativismo médico.

    Meu lado economista é totalmente a favor em trazer médicos formados a custo zero. É uma bela “economia” para o déficit público deste país.

    Mas meu lado administrador socialmente responsável diz que seria um roubo de talento do pobre povo cubano.

    Algo para os médicos pensarem.

    http://fix8.fantasktic.com/a-classe-medica-brasileira/

  • Interessante.

    Alguém aqui sabe me dizer que PAÍS pagou e bancou o estudo, a formação destes médicos Cubanos? Então?

    Então que tanto de imoral e condenável tem o fato de o mesmo Estado estar administrando estes recursos humanos na forma de contratos terceirizados ?

    Verdade é que estamos mal acostumados ..somos folgados e achamos que a sociedade, os outros, o gUverno, tem que nos bancar e prover em tudo e no tempo todo, simples assim ..inclusive é gritante o contraste que tanto Cuba e Brasil tratam do tema..

    Um, por seus “predicados”, se acha no direito de intermediar estes recursos que ajudou a formar (o Cubano) e o outro, bem, o outro sequer se atreve a exigir que seus cidadãos agraciados com estudo GRATUITO e bancado pelos menos abastados, venham a retribuir “voluntariamente” com a prestação de serviços temporários em áreas carentes, nem que por um mínimo de míseros DOIS anos.

    ..choque cultural, moral, isto é o que estamos vendo..

    Aliás, tangenciando, é o mesmo dilema de quando vemos Nações EXPORTAREM seus passivos (como atualmente acontece com México,Haiti, Bolívia, China …e Minas Gerais rsrsrs), enquanto outros povos, outras NAÇÕES, se veem obrigadas a recebê-los nem que na forma de clandestinos..

    e será que isso é mesmo certo ? ..um país, um povo, ter que cumprir com seus filhos e ainda aturar os desamparados dos outros ? até quanTo ?

    Claro, claro que ao final deste processo sobrarão inúmeros profissionais Cubanos que por aqui quererão ficar ..claro que haverá anistia, afinal todos sabemos a retidão e “robustez” das nossas políticas e certezas que sempre desaguam em “jeitinhos” e improvisos.

    Agora aqui, nesta hipótese praticamente certa, haverá de nos perguntarmos se o BRASIL, como Nação, terá ofertado médicos e hospitais, recursos suficientes a tempo pra que não tenha que ficar mendigando pelo planeta à cata de outras NAÇÕES que souberam cumprir com seus DEVERES para com a sua gente.

    http://www.youtube.com/watch?v=-rtuDvG4ktk

    • CHINA, que já tem 60 dos 100 maiores edifícios do mundo, erguerá agora o MAIOR de todos, de 202 andares, isso em apenas 4 meses.

      Porque eles conseguem e nós não ? Pq sempre fazem muito, muito mais e por muito menos ?

      Em quatro meses aqui sequer passamos do gogó e das promessas, fora depois que temos as licitações, protestos, atrasos, desvios, auditorias, roubos, cancelamentos, fiscalizações, aditivos sem fim ..tudo para ao final nos oferecerem casas caras, VAGABUNDAS e insuficientes, de parede de gesso em região de pântano, que mesmo antes de prontas (uns 4 anos) já ficam rachadas, inservíveis, ou são invadidas e depredadas pelos malandros que se aproveitam de serem “carentes” (de boa vontade talvez)

      francamente..

      http://economia.estadao.com.br/noticias/economia-geral,china-erguera-predio-de-202-andares-em-apenas-quatro-meses,163063,0.htm

  • No Brasil há muita empresas que contratam como PJ (também médicos) que não tem 13, férias, etc. Porque tanta preocupação com os cubamos agora? Aliás o nível intelectual do entrevistado: penoso.

  • quem, eu ?

    Agilmar Mentes acusado de dar cursinho e de manter relações incestuosos com doutos advogados..

    ..Barbozinha flagrado com empresa de apartamento e comprando imóvel a troco de pinga em Miami..

    ..o ministro Levandovsky pedindo CLEMÊNCIA, e com olhos marejados, para os réus no 1o diz de julgamento do mensalão..

    ..o guitarrista roqueiro Luis FUX dando festa em apto de lobista pra filha e dizendo que a “verdade é relativa, uma quimera”..

    ..e agora Toffoli sendo denunciado por ter recebido DESCONTO milionário de banco que sobre sua toga é avaliado e julgado..

    Realmente ..e tem gente que ainda defende

    http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,ministro-do-stf-relata-acoes-de-banco-no-qual-obteve-emprestimo-milionario-,1069017,0.htm

    http://www.youtube.com/watch?v=Zi8vJ_lMxQI

    em tempo – PARABÉNS ao mais novo TOGADO MORCEGÃO que, mesmo condenando o réu que foi pego em DESVIO e pecado, teve a GRANDEZA de caráter e a HUMANIDADE de lhe prestar o devido respeito histórico que dele JAMAIS deverá ser negado e/ou apagado ..refiro-me ao ministro LUIS ROBERTO BARROSO se referindo a J.Genoíno ..pra mim é assim, com atitudes como estas que uma Nação deveria ser construída e pautada ..aliás, tal atitude também teve a ministra Carmem Lucia na 1a fase do processo

    “Lamento, sobretudo, condenar um homem que, segundo todas as fontes, leva uma vida modesta
    e jamais lucrou com a política” (JRB)

    “o que aqui julgamos não é toda a biografia dum homem, mas alguns de seus atos” (de alguém, em algum tempo neste processo que não acaba, inclusive por culpa da DEFESA rocambolesca que não para de protelar)

  • Esse tal de josé Maria é um sujeito ridículo, caricato e estapafúrdio!!!! Que coisa mais hilária, parecia o ROLANDO LERO da escolinha do professor Raimundo!!!! kkkkkkkkkkkk…

  • Parabéns ao entrevistador!!

    Se o representante dos médicos do Ceará é isso, fico imaginando os seus representados….

    Que lixo.

    Que bosta.

    Que vergonha que eu fico.

  • então é assim

    O BRASIL já tem deputado analfabeto, outro procurado pela Interpol, teve assassino, ladrão então ?! afiii, tem as pencas …e agora terá um PRESO, condenado em transito julgado (mas afastado “temporariamente”, e não expulso do parlamento como seria de se esperar)

    Rapaz ..que QUADRILHA ..agora só falta termos deputados que legislem pro povo de dia, e que durmam na CADEIA à noite

    Não, francamente, francamente não peço muito, apenas acho que a CANALHADA de Brasília deveria ter mais coerência e mais MEDO da guilhotina, só isso

    respeito entre os poderes o cacete ..aonde já se viu BANDIDO julgar bandido ? ..que Constituição é essa ? ..ah, já sei, esta é a nossa carta “MAGDA”, aquela rasurada pelos homens de Ulisses

    http://www.youtube.com/watch?v=udT1xB7HeM4

  • Oba! A classe médica é a face visível da decadência e do desespero das elites brancas de olhos azuis, as massas cheirosas. Duvido, salvo eles próprios e a direita fascista que os apoia por conveniência política, que alguém acredite em qualquer boa intenção da revolta dos bisturis. Os médicos estão defendendo sua corporação e o propósito é a reserva de mercado. Estas elites só pensam o Brasil como um campo do qual se pode tirar proveito. Mas perderam grande parte de seu poder e a possibilidade de pautar o governo. Ainda podem fazer muitos estragos porque têm a mídia e o judiciário como aliados incondicionais. Mas estão indo ao fim e sabem disso, daí a incontrolável contrariedade e ódio ao governo progressista e às esquerdas. Temos mais é que divulgar e registrar todas estas manifestações de desvario porque entrevistas como essas que o Eduardo fez tão bem poderão se tornar históricas. Sei que está havendo um grande embate entre os brasileiros e esta corja direitista em estado de decomposição mas que ainda fede e torna o ar empestado. Muitos reveses serão sentidos, mas sou esperançoso que movimentos e denúncias como as que estamos assistindo são provas cabais de que o circo da direita está pegando fogo e não haverá recuperação.

  • Que desculpa mais esfarrapada deste “médico”. Nojento isto. São “médicos” de extrema direita que possuem um extremo preconceito. O racismo exacerbado em sua personalidade e o mercenarismo fazem com que eles ajam desta forma desumana. Ser contra o “Mais Médicos” por causa de seus interesses mesquinhos é uma coisa, mas ser racista é outra, é crime passível de cadeia. A desculpa de querer combater o trabalho escravo foi o cúmulo da sem-vergonhice.

    Estes canalhas inventam várias coisas, como o revalida. Pois o revalida é um exame que só é aplicado quando o médico que se formou fora do país quer trabalhar permanentemente no país. Outra coisa esfarrapada é falar que os cubanos não poderem trazer suas famílias e que eles não poderem namorar ou sair de uma determinada região. Não acredito que isto seja verdade, mas se for, é algo muito estranho vermos médicos cubanos felizes querendo trabalhar para salvar vidas. O depoimento de todos os médicos cubanos é que eles não querem deixar Cuba, eles querem voltar para lá sim. Segundo eles, isto se deve ao fato de eles serem socialistas, e por isto, eles são gratos por terem tido a chance de estudar e de se formar, e as coisas das quais eles precisam estão na ilha caribenha.

    Os direitóides falam que Cuba é uma ilha presídio, mas não falam que lá tem Guantânamo – um verdadeiro presídio com tortura e tudo promovido pelos EUA -; mas não falam que o regime sofre vários atentados por parte dos EUA; mas não falam dos boicotes impostos apenas pelos EUA e que o mundo inteiro, segundo eles, teria que obedecer; mas não falam que em Cuba, a blogueira farsante da cia – aquela que falou que foi agredida, mas nunca provou a agressão, e que recebeu U$ 200 mil por isto – pode falar qualquer asneira sem uma prova sequer, inclusive sair do país para fazer suas palestras, enquanto que nos EUA, Cat Stevens não pode entrar lá por ser muçulmano.

  • O povo brasileiro tenha certeza que aquele grupo de mentes doentias não representa a classe medica do CEARÁ muito menos o povo cearense. Aquilo foi apenas uma demonstração da ausência total de EDUCAÇÃO DOMESTICA.

  • Eu já conhecia o José Maria Pontes, desde seu primeiro mandato como vereador de Fortaleza. Só não conhecia esse seu lado idiota, imbecil, que deslustra não só a classe médica que representa, mas também propaga um viés pouco recomendável para o povo cearense. Esclareço que, pessoalmente, acho que José Maria Pontes praticou, junto com seus colegas médicos, uma espécie de vandalismo moral e ético, enodoando a memória do nosso conterrâneo Francisco José do Nascimento, que passou à história como Dragão do Mar. O estado que primeiro libertou seus escravos, agora é motivo de achincalhe por uma atitude vil e vergonhosa de um grupo de médicos que, com certeza desconhecem a histórica tendência libertária do povo cearense.

  • Sr. José Maria Pontes, como profissional de saúde que sou, estou profundamente envergonhado. Pessoas como o sr. e seus pupilos, envergonham a classe. Gostaria de saber, o sr. conhece o Norte do Brasil?
    Já esteve nos confins de um seringal? Olhou nos olhos de uma criança acometida por malária? Olhou nos olhos de um idoso que vive no meio da mata? Já viu uma parturiente dentro de uma pequena canoa, viajando 12 horas, para dar a luz? Acredito que não. Nem o sr. e tampouco os demais “doutores”, sem doutorado; que se pavoneiam de branco. Medicina é sacerdócio, amor, respeito, alegria, frustração, abnegação, desprendimento. Trabalhei com muitos profissionais estrangeiros no Brasil e Europa, pessoas comuns, com seus anseios e aspirações, profissionais dedicados e dignos. A arma do tolo, do incompetente e do nécio…é o preconceito. Minhas profundas desculpas a todos os que estão chegando, o brasileiro não é assim,(preconceituoso, desumano, nécio). Aportem dedicação e amor. Ensinar e aprender, faz parte da vida.
    A todos aqueles que vem aportar o seu grão de areia, meu carinho e meu respeito.

    • Gostei muito do seu comentario e fico feliz que haja profissionais da saude como vc. So corrigiria uma coisa: o brasileiro é sim preconceituoso e nécio. E é também manipulado, burro e gosta com dervor da desigualdade do pais. Isso os cubanos têm mesmo que saber logo de cara.

    • Saul, parabéns pelo posicionamento. Infelizmente tenho de concordar com a Mirella. O brasileiro de modo geral é preconceituoso sim, apenas está reprimido.

    • Façam minhas as palavras do Sr. Saul Athayde. Minhas sinceras desculpas, como cidadã brasileira a todos os que sofreram aquelas vaias de pessoas que não usam a educação no Brasil.

    • Muito belo e comovente seu relato Sr. Saul, que bom que tivéssemos muitos médicos com esse sentimento nobre e iluminado, mas infelizmente vou concordar com os demais comentários sobre seu texto, nós somos sim um povo racista , se antes parecíamos cordato era apenas porque a elite dominante tinha o controle financeiro, midiático e político nas mão se tratava o povão sob ferro e fogo, hoje com a perda temporária do poder político e a subida no padrão de vida e novas conquistas financeiras e educacionais dos mais humildes soou o alarme na casa-grande e já não dá mais para segurar o racismo dessa classe, perceba: todos os programas que visam melhorar a condição do povo brasileiro, especificamente das camadas mais pobres da população é covarde e sistematicamente combatida usando todos os argumentos possíveis e imaginários e via de regra normalmente descambam para o racismo e o ódio de classe.

      • Hola Juan buenos días.
        No voy hablar de ser o dejar de ser…. prefiero hablar de estar…
        estar solidario con una populación desasistida, desrespetada y humilhada.
        Personas que pagan los impuestos directa o indirectamente y que tendran una oportunidad de disminuir su sufrimiento.
        Un saludo.
        pp. Juan, nao se trata de ser ou nao ser. Minha indignaçao é a mesma de qualquer cidadao. Tive a oportunidade de conhecer o interior do Brasil, trabalhando no Exercito Brasileiro. Estando presente em lugares que só vendo para crer. Lugares onde o tomógrafo nao serve de nada. Lugares onde o que realmente vale é o conhecimento, a pratica, a criatividade, o humanismo. Perdoe pelas palavras em castellano, (pequei em te julgar sem te conhecer), pela grafia de Vosso nome pensei que poderias ser de origem hispanica.
        Um abraço.

    • Parabéns Raul , seu comentário é ético sensato e claro ainda bem e graças aDEUS que temos bons profissionais neste país e que acima de tudo é humano e, que doutorado nenhum lhe fez perder essa dignidade. Só quem conhece as regiões remotas deste imenso país sabe a falta que um bom profissional da saúde faz. Esse cara aí do Ceará com certeza adquiriu seu CRM por outros caminhos que não o da porta de uma Universidade de gabarito, onde se estuda de verdade e se aprende a amar e respeitar o ser humano. Minha indignação contra todos aqueles que não querem mais médicos na saúde pública desta nação… o povo brasileiro necessita e muito de bons médicos e têm o direito de serem bem atendidos, amor e respeito. Parabéns a todos os profissionais de saúde cubanos, sejam bem vindos, sintam-se em casa, precisamos de vocês…!

  • A hipocrisia da coisa é que a mesma mídia conservadora, e seus papagaios reacionários, que acham que os médicos cubanos realizarão trabalho escravo, não acham igualmente que isso ocorra com um trabalhador humilde brasileiro, acordando às 4 horas da manhã e gastando seis horas da sua vida num trânsito infernal, para ganhar um reles salário mínimo. Aí já não é trabalho escravo e sim oportunidade que os pobre$ empresário$ brasileiros dão às pessoas mais simples e cujos “altos” salários tiram a competitividade do país. Haja cara de pau.

    • É só lembrar a briga que essas mesmas pessoas fizeram quando foi publicada a Lei do empregado doméstico. Muitos desses “doutores” não acham certo que os empregados domésticos tenham todos os direitos trabalhistas. Vá entender!

  • A unica categoria que tem moral pra exigir exame para que os estrangeiros atuem aqui no Brasil e a OAB, pois tambem e exigido para os brasileiros. Esse REVALIDA e reserva de mercado, pois se fosse pra avaliar a capacidade dos profissionais, seria exigido tambem dos brasileiros.

    • Exatamente Carlos. Venho falando a tempos que não só os médicos, como também, os engenheiros, enfermeiros, etc. e tal, deveriam passar por uma avaliação antes de atuarem profissionalmente.
      Quando um advogado (que passa por exame do conselho regulador) erra, o cliente perde a causa, quando o médico erra o cliente pode perder a vida. Então, a mesma avaliação para todos, brasileiros ou extrangeiros e fim de papo furado.

    • Concordo plenamente e apenas um comentário, a empresa na qual trabalho patrocina um excelente plano de saude que dá direito a atendimento em vários hospitais e clinicas “cinco estrelas” ou caríssimos, se preferir, por alguns meses a minha esposa manteve o dela, patrocinado pela repartição pública onde ela trabalha, e curiosamente o MESMÍSSIMO DR que se recusava a pedir exames absolutamente necessários para o correto diagnóstico de uma doença no plano de saúde dela, se esmerava em pedir exames completíssimos mesmo que eu apresentasse exames identicos feitos apenas 15 dias atrás e solicitados por outro colega DR, ou seja ou nenhum dos exames é necessário e apenas serve para enriquecer os proprietários dos equipamentos, ou tem comissionamento para indicação de exames, ou então tem incompetência elevada a enésima potencia nesta história mais a falta de isonomia faz com que leigos como eu desconfiem de que tem muita coisa errada nisso..

      • Alberto, também passei por essa mesma experiência. No banco onde eu trabalhava também havia um plano de saúde muito bom. Então o médico que atendia a mim e a outras pacientes solicitava exames de 6 em 6 meses, exames estes totalmente desnecessários, exames que valeriam para até mais de um ano, sendo anexado ao pedido o cartão do laboratório onde deveríamos nos conduzir. Sempre achei que ele deveria ser sócio do laboratório ou então deveria ganhar comissão por cliente encaminhado. E ainda acontecia outra coisa, ele recomendava que eu deveria tomar injeções para curar uma certa deficiência do meu organismo. Cheguei até a tomar algumas (a R$ 150,00 cada uma) quando descobri que ele sugeria esse tratamento a várias colegas que eu conhecia. Quer dizer, ele ganhava do nosso convênio e cobrava por fora (o valor dessa injeção). Parei de fazer consultas com ele e voltei ao meu antigo médico que só me pedia os exames absolutamente necessários como me deixava à vontade para fazer os exames onde eu achasse melhor.
        Dá para entender porque essa classe grita tanto, afinal os cubanos são formados para prevenirem as doenças e não para enriquecerem laboratórios, indústrias farmacêuticas ou convênios gananciosos.

  • Impossível ler toda a entrevista sem ficar perplexo com as posições desse cidadão, será que ele é mesmo humano?

    Edu, você nos deve uma tomografia desse senhor para provar que ele é de carne e osso.

  • Porque esse senhor vai à rua de jaleco? Está trabalhando nas ruas? Ou será que ele coloca o jaleco para se convencer que é médico? Será que ele mesmo tem dúvidas sobre sua formação? Será que o jaleco, assim como vestimentas usadas por super heróis, confere a ele super poderes? Será que ele é na verdade um reacionário fascista como muitos por ai? No Brasil de hoje, a máscara dos hipócritas caiu.

  • Edu,

    Faço minha as palavras do blog do Porfírio:

    “Por que os médicos cubanos assustam?

    Elite corporativista teme que mudança do foco no atendimento abale o nosso sistema mercantil de saúde”

    • E o Ministério Público foi investigar o”trabalho escravo”!!!???….. e o racismo e o preconceito, será que terá tempo (ou disposição) para fazê-lo.

  • Esse idiota não sabe nem articular idéias .Sua argumentação é frágil e desinformada.
    Recheada de preconceitos e de “ouvir dizer”.
    É o retrato de uma parte dos médicos brasileiros:incompetentes, desinformados e corporativistas.
    Não li uma preocupação desse Sr. com o povo desassistido deste país.
    Os Cubanos não pediram para ser representados por estes idiotas.
    Eles querem determinar o que os médicos cubanos devem reivindicar.
    Só esquecem que nem todos pensam a medicina enquanto meio de enriquecimento espúrio.
    Cala a boca magda!
    seu tico e teco não estão se entendendo…
    Solicito uma ressonância magnética, urgente!

  • Lamentável saber que existe uma pessoa assim e ainda no cargo que ocupa.

    O certo seria pedir a ele que colocasse tudo que afirma em uma folha de papel e assinasse em baixo, vamos ver até onde vai esta ignorância/petulância .

  • Desculpe Eduardo, mais não tenho estomago para ler a entrevista com esta CANALHA, HIPOCRITA, VAGABUNDO, MERCENÁRIO.,

    Estes cretinos que não ligam para a saúde nem do próprio povo brasileiro, agora querem me convencer que estão “preocupadíssimos” com as condições de trabalho dos Cubanos??? qual é??? os cretinos pensam que somos todos otários???

    Porque nunca foram para as portas dos planos de saúde protestar contra o preço abusivo que cobram dos clientes????

    Porque não foram para as ruas exigir a manutenção da CPMF para a saúde???

    Porque não foram para as ruas no Governo FHC exigir a abertura de novas faculdades de medicina???

    Porque não vão para as portas dos grandes laboratórios denunciar a remessa de lucros disfarçadas de compra de fármacos em suas matrizes????

    Eu respondo: PORQUE QUEREM RESERVA DE MERCADO PARA ENTUPIREM CADA VEZ MAIS OS SEUS BOLSOS DE DINHEIRO. PORQUE SÃO MERCADORES DA DOENÇA E NÃO DA SAÚDE

    nota; desculpem o uso da caixa alta, mais estou muito revoltado

  • Olha sinceramente nem li tudo,meu desprezo total a estas pessoas que estavam lá, direta ou indiretamente nesta famigerada manifestação,principalmente no nordeste onde existe mais carência de médicos.Enquanto isso os conterrãneos deles lá nos confins do sertão, muitos morrendo a míngua, e eles se expondo ao egoismo total.Estes são os meDIUCRES,que cursaram a faculdade.Triste!

  • Não me ocorre outra imagem ao ver esse sujeito todo de branco: túmulo caiado. A população do nordeste, como um todo, teve maculada a sua melhor imagem: a amabilidade em receber as pessoas oriundas de outros Estados ou de outros países.

  • O LIDER entrevistado estava na defensiva – onde o blogueiro o colocou.
    Mas as mediquetes do corredor polones estavam na ofensiva mesmo.
    É o que dá quando o escravo sai do tronco e não abaixa a cabeça como deve.

      • Será que não da para postar estes áudios no facebook ou twitter, Edu? se não é possível colocar aqui no blog, talvez dê nestas duas redes sociais. abraços!

        • Só publicaria aqui, Marcos. Mas estou pra fazer alterações no Blog e aí vou instalar as ferramentas pra postar todos os áudios de todas as entrevistas aqui pras pessoas ouvirem quando quiser. Tenho muitas. Zé Dirceu, Marcos Coimbra, Marcio Pochmann

  • É que tem que explicar para o doutor que quando alguém fala “escravos” e “incompetentes” com o “s” no fim e grita isso na cara das pessoas o xingamento vai para mais de uma pessoa, porque o s no final é sinal de plural no país em que ele habita. E explicar também que a USP, por exemplo, utiliza exatamente o mesmo tipo de regime para contratar vários estudantes que trabalham nas bibliotecas e em outros órgãos da universidade, um sistema de bolsas com período determinado. Então gente, socorram, a USP está escravizando pessoas!!!!!l

  • Já disse isto milhares de vezes, vou repetir: Eduardo, acho que você não existe de verdade ou então é de outro planeta, como você consegue entrevistar um desgraçado deste sem mandar ele para aquele lugar???
    Você já fez alguma endoscopia para ver o material de que é feito seu estômago???

  • Eu nao sei se eu ria ou chorava com essa entrevista. Ri muito pq esse senhor só enrolou, enrolou, enrolou e nao disse nada. Argumentos fundamento nenhum.
    Agora me faz chorar essa hipocrisia, esse preconceito e a falta de interesse com a parte da populacao que nao tem acesso nenhum à saúde. Triste isso que está acontecendo no Brasil nesse momento.

  • As doenças

    Os médicos brasileiros são insuficientes e mal distribuídos no território nacional. A contratação de estrangeiros ajudaria a resolver o problema, desde que se pudesse coibir a transferência dos profissionais para os grandes centros urbanos. O governo federal tenta elaborar soluções que aliem essas necessidades.

    Os argumentos contrários do Conselho Federal de Medicina reciclam o discurso usual do corporativismo lobista: o tom peremptório, as aspirações supra-institucionais, a ânsia de administrar a vida pública brasileira. E muitas exigências rigorosas, mas permeadas pelo subtexto arrecadador inevitável.

    É típico das guildas transferir responsabilidades. Faltam doutores nos rincões? Repelidos pela péssima infra-estrutura. Os espertalhões “atendem” cinco pacientes por minuto e cobram à parte para realizar procedimentos cobertos pelos planos de saúde? É que estes pagam mal. Erros crassos de diagnóstico e tratamento? Sobrecarga de trabalho e má formação acadêmica. E os conselhos, que deveriam punir as irregularidades? Estão ocupados falando mal do governo.

    A mídia oposicionista faz exatamente o que repudiou, inflada de espírito cívico, durante as lutas de Barack Obama para aprovar a reforma do sistema estadunidense. Ouve apenas um setor dos profissionais brasileiros da Saúde, reproduz mistificações e logros estatísticos, promove fatalismos e linchamentos pessoais.

    Mas não falta método a esse padrão tosco de cobertura das questões ligadas à área. Ele se repete desde que Alexandre Padilha começou a ser apontado como possível candidato petista ao governo de São Paulo. Daí não passarmos uma semana sem qualquer insignificância “polêmica” a malhar a imagem do ministro.

    Que ninguém se surpreenda, portanto, caso os legisladores midiáticos do STF apareçam para “curar” as suas novas iniciativas.

    http://guilhermescalzilli.blogspot.com.br/2012/11/o-bom-conselho.html

  • Vale a pena ler. Entrevista com uma médica cubana:

    “Brasília – A médica cubana Ceramides Almora Carbonell, 42 anos, ainda falava emocionada da recepção calorosa dos brasileiros, quando a encontrei nos corredores da Fiocruz, em Brasília, onde médicos brasileiros e estrangeiros que irão atuar no Programa Mais Médicos participam de um curso de formação. Ela nasceu em Guane, um pequeno município de 35 mil habitantes na província de Pinar del Rio, famosa pela produção dos charutos cubanos. Aos 5 anos, mudou-se para a capital, onde cursou o estudo básico e médio. Com 17 anos de prática médica e experiências internacionais em Honduras e Bolívia, está divorciada há dois anos e não possui filhos. Decidi iniciar por aí nossa entrevista.

    – É mais fácil deixar seu país quando não se tem marido e filhos?, questionei.

    “Não tenho marido e filhos, mas tenho família: pai, mãe, irmão. Mas mesmo meus colegas que têm filhos, não temem deixá-los porque sabem que, em Cuba, eles serão muito bem assistidos, terão acesso gratuito à educação e saúde de qualidade. Além disso, os colegas médicos que permanecem na ilha criam uma espécie de rede de solidariedade para atender as famílias dos que estão fora. Nossos companheiros policlínicos visitam nossas famílias e cuidam para que sejam assistida nas suas necessidades. Eles ligam para meus pais, visitam minha casa e, assim, posso viajar tranquila”, explicou.

    – Seus pais também são médicos?

    “Não. Eles são professores, já aposentados”.

    – E seu irmão, é médico?

    “Não, eletricista. Sou a única médica da família”.

    – E como você decidiu fazer medicina?

    “Em Cuba, as escolas promovem ciclos de interesse que vão combinando as coisas que você gosta desde pequena. Por exemplo, vão bombeiros, professores, esportistas e vários outros profissionais, dentre eles os médicos. Isso para formar, desde pequeno, conhecimento sobre todas as áreas. Eu sempre gostei sempre da medicina. No ensino médio, participei do ciclo de interesse de cirurgia experimental e, depois, ainda participei do ciclo de medicina geral e integrada, ainda em Pinar Del Rio. Depois passei pela faculdade de medicina, seis anos de muito estudo. Era um período muito duro. Mas consegui nota máxima em todas as disciplinas. Em seguida, prestei os dois anos de serviço social obrigatório em Guane”.

    – Você voltou a sua cidade natal para clinicar?

    “Sim, é uma cidade muito pequena, mas gosto muito de trabalhar lá”.

    – Não fez nenhuma especialização?

    “Depois do serviço social, fiz três anos de especialização em medicina geral e integrada, como todos os médicos cubanos que vieram para o Brasil. Seria o equivalente, aqui no Brasil, a medicina familiar, que ensina ver a pessoa no seu conjunto. Fiz a especialização em dois níveis. Sou mestre em Procedimento e a Diagnósticos Primários de Atenção à Saúde”.

    – E como você aprendeu o português?

    Meu pai morou na Guiné Bissau por um ano e se apaixonou pelo idioma. Ele me ensinava desde que eu era bem pequena.

    – Você disse que, em Cuba, os estudantes escolhem fazer medicina por vocação. No Brasil, os cursos de medicina são os mais caros, nas universidades particulares, e os mais concorridos, nas universidades públicas e, com isso, acaba que praticamente só os mais ricos, que têm como pagar uma educação de maior qualidade, conseguem acesso a eles.

    “Em Cuba, a oportunidade é a mesma para todos os cubanos. Primeiro, não há classes sociais diferentes. Todos somos iguais. Não há discriminações por sexo ou raça. Sou mulher, sou mulata, mas estou aqui como todos os outros companheiros da brigada.”

    – Os brasileiros têm muita dificuldade em entender como vocês podem vir para cá sem receber o mesmo salário pago aos demais profissionais que integram o programa, como vocês aceitam que parte dos seus salários seja retida pelo governo. Como você vê isso?

    “Eu conheço essa polêmica capitalista. É que vocês não entendem que nós não trabalhamos por dinheiro, mas por solidariedade, humanismo. O comandante Fidel Castro, nosso líder nacional e também latino-americano e mundial, tem uma frase que diz que “ser internacionalista é saudar nossa própria dívida com a humanidade”. E nós carregamos esse conceito em nosso coração. Desde pequenos, já aprendemos sobre internacionalismo, solidariedade, honradez, bondade, profissionalismo. Eu acho até que o povo cubano não poderia viver sem esses conceitos, que estão na base da sua cultura. Como diz nossa ministra da Saúde, temos um recurso muito grande, que é nosso próprio conhecimento e o amor do nosso povo por outros povos irmãos”.

    – Você falou que já esteve em outras missões internacionais…

    “Sim, trabalhei por dois anos na Bolívia, em Potosí, o departamento mais pobre do país. Um lugar cheio de riquezas, mas onde o povo é muito pobre.
    Também atuei em Três Cruzes, uma aldeia muito pequena e pobre. Lá, eu tive o prazer de trabalhar muito e conseguir inaugurar um hospital. Em Honduras, trabalhei em Nova Esperança, em municípios muito pobres.

    – E, nesses locais, vocês tinham acesso a equipamentos, infraestrutura e tecnologia para atender adequadamente os pacientes?

    “Não. Nós trabalhávamos com o método clínico. Nós examinávamos os pacientes. Tocávamos as pessoas, conversávamos com os doentes. A falta de tecnologia não é problema para mim e nem para a brigada cubana, que trabalha muito com este método. E é com isso que esperamos melhorar muito a saúde do seu povo. Muitos países não têm dinheiro para pagar a tecnologia avançada. Sei usar um ultrassom, mas pratico muito o método clínico”.

    – Outra crítica das entidades médicas brasileiros é que, em Cuba, por conta do longo embargo econômico, o acesso à tecnologia é muito restrito, o que provoca uma defasagem na formação dos médicos e os impossibilita de atuar adequadamente no Brasil. Você concorda com isso?

    “Cuba é um país pobre e bloqueado, mas nossos indicadores de saúde são excelentes. E isso não tem a ver com muita tecnologia. Estamos entre os cinco países com menor índice de mortalidade infantil: menos de 4,5 por mil nascidos vivos. Isso é graças ao nosso esforço, porque estudamos muito, investimos em pesquisas, praticamos muito o método clínico, e isso faz a diferença. Também temos uma vigilância epidemiológica muito boa, fundamental para todos. E a saúde cubana é multissetorial: até a população participa. A dengue, por exemplo, é uma doença transmissível. Se o governo não educa sua população, todos morremos.

    – Há dengue em Cuba?

    “Não, não há. Eu citei a dengue porque é uma doença comum no Brasil. Já atendi muitos pacientes com dengue, mas em Honduras. Não em Cuba, que temos uma vigilância epidemiológica forte. E nem na Bolívia, porque atuei no altiplano, onde é muito frio”.”

    Fonte: http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=22582

    • Todas as entrevistas que o Blog publica são transcritas e os áudios ficam arquivados para qualquer eventualidade. Futuramente, pretendo fazer modificações na página de forma a poder divulgar os áudios.

  • SR. EDU!!!
    JURO!!! Eu estava aflita , pois o senhor SE MANTINHA CALADO!!DEMOROU MAS VALEU!PARABENSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS A GENTE TEM ORGULHO DO SENHOR!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • assistir as mentiras dos tele jornais do PIG deixa a pessoa assim desse jeito, que argumentos mais pobres desse médico…não tem sentindo nada do que falou!!!

    então é assim que os ricos pensam de forma completamente superficial e alienada!!

  • Interessante! Só percebemos a mente doentia de alguns médicos quando a situação permite. Basta uma contraposição e toda a irracionalidade daqueles que vivem do status como princípio vem à tona. Que barbaridade. Há um post do Saul que é muito lúcido, mas de hoje em diante, como olhar para um médico brasileiro sem levantar dúvidas quanto à sua formação ética. Mais um ponto: o silêncio do CFM que parece assinar em baixo toda essa barbaridade.

    abraço, Edu.

  • Edu, veja a capacidade deste reacionário:

    Sindicato dos Médicos no Ceará defende greve contra programa federal

    Publicado em 29.08.2013, às 10h15

    Leonardo HefferDo NE10/Ceará

    O presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, José Maria Pontes, defendeu, nesta quarta-feira (28), uma greve da categoria contra o programa do governo federal “Mais Médicos”. A posição foi afirmada durante a assembleia da categoria na sede do sindicato, em Fortaleza, com a presença de outros 100 profissionais da área.

    Apesar de não ter sido definido possível data para a manifestação, o presidente do sindicato já alertou que os médicos devem se preparar para “uma grande greve”. Ainda de acordo com ele, a Federação Nacional dos Médicos deve convocar os presidentes dos sindicatos de cada estado para definir ações nacionais.

    Apesar de afirmarem que não são contra os médicos cubanos, mas sim pelo regime com o qual o governo está “exportando” os médicos, como o pagamento para o governo de Cuba e não o pagamento direto aos profissionais, além da não aplicação do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida), o presidente do sindicato confirmou que houve exageros nos protestos durante a chegada dos médicos ao Brasil, mas que a imagem repassada pela mídia foi incorreta. “Gritaram escravos se referindo ao pagamento ao governo de Cuba para só depois receberem o repasse do dinheiro. Aí colocaram logo duas médicas gritando contra um negro, e em nenhum momento se dizia contra ao fato da cor da pele, mas sim ao sistema ao qual irão trabalhar aqui”, afirmou o presidente do Sindicato.

    MANIFESTAÇÕES – Na última segunda-feira (26), vários médicos vindo de Cuba chegaram nos aeroportos do país. No aeroproto internacional Pinto Martins, em Fortaleza, o desembarque foi marcado por manifestações a favor e contra.

    Entre elas estavam militantes políticos que gritavam que a chegada dos médicos cubanos seria a forma de transformar o país em socialista. Já por parte dos médicos foram usadas palavras como “escravos” contra os médicos recém chegados.

  • Entrevistar alguem cujas posições não se sustentam. São baseadas no “ouvi dizer”, no preconceito e nas informações sem fonte é fácil. Facil pra quem quer chegar a um conhecimento mais amplo e profundo voce.
    Foi muito bom. A entrevista chegou a ser hilária. Tivesse o PIG profissionais dispostos (e livres) para tal questionamento e estaríamos bem.
    Abraço

  • Sim, o que aconteceu lá foi extremamente vergonhoso, e passível de enganos. O protesto deveria ser voltado somente ao governo, não estando presentes os outros profissionais. No entanto, tbm é lamentável que o seu blog não saiba ser imparcial. Acaba colocando opiniões pessoais e formulando perguntas com falta de educação. E mais, a sua falta de informação é imensa. Sugiro ler mais antes de formular perguntas desta forma. Novamente, foi errada a manifestação, mas tenho vergonha de jornalistas (?) como tu.
    O ministério está investigando sim se o trabalho ñ é escravo, leia a Folha. E mais, eles não podem falar do governo cubano senão serão extraditados. Ditadura por acaso não funciona dessa maneira? Não será o governo brasileiro que irá repassar o salário aos mesmos, o salário será enviado ao governo cubano que só aí irá repassar (será que na totalidade?) o salário dos médicos.
    Sugiro ler: eshttp://noticias.r7.com/blogs/andre-forastieri/2013/08/27/mais-medicos-muito-mais-marketing-uma-polemica-de-proveta/
    Está livre de preconceitos e baseado em fatos.

      • É Geise????? E o que os manifestantes fizeram foi o que??? O Eduardo foi até muito gentil para um ser que não respondia coisa com coisa. O que comentei para sua amiga Fernanda, vale para você também.

        Só um detalhe: O Eduardo não é jornalista, é só um grande Brasileiro indignado com a falta de humanidade de vocês.Mais acho que para quem o Brasil se resume a um shopping não é possível entender esta palavra: H U M A N I D A D E.

        • Será que tu só consegue responder com ofensas ao invés de argumentos? Pare de atacar quem tem opinião contrária a ti. Levanta da cadeira e faça algo que valha a pena então.

      • Achei as perguntas, os questionamentos e os argumentos do Blogueiro muito pertinentes, bem elaborados, e em nenhum momento ofensivos ao entrevistado. E competentes para revelar as verdadeiras idéias e a alma do entrevistado. — Parabéns, EduGuim.

    • Cara Fernanda, não me chame de idiota, você quer me convencer que estes doutores estão preocupadíssimos com esta tal de possibilidade de trabalho escravo???? médicos que não se preocupam nem com a saúde dos brasileiros, agora estão tão solidários aos Cubanos??? me poupe minha cara!!!

      O que vocês querem tem um nome: RESERVA DE MERCADO

      Deixa de hipocrisia, falar de trabalho escravo no Brasil em que há pouco tempo atrás o salário mínimo não passava de 100 dólares. Falar de trabalho escravo num país em que a PEC das domésticas é criticada???

      Fernanda, chego a ficar emocionado com toda esta preocupação com os Cubanos é de comover o coração!!!!

      • Completando Fernanda….. acho que você não leu na sua fonte de informação, a grande mídia, mais os médicos cubanos já atuaram ou atuam em mais de 70 países e nunca aconteceu isto que aconteceu no Brasil.

        Sabe qual o problema de pessoas como você Fernanda???? vocês não conseguem imaginar que existam pessoas no mundo que pensam nos outros, idealistas, que não são egoístas, que trabalham, fundamentalmente por AMOR. Pessoas como você só pensam no dinheiro, no lucro fácil.

        E o mais engraçado de tudo é chamar o Eduardo de mal educado com o tal mercador da doença. E o que ele fez com os cubanos foi o que?????

        • “Sabe qual o problema de pessoas como você Fernanda???? vocês não conseguem imaginar que existam pessoas no mundo que pensam nos outros, idealistas, que não são egoístas, que trabalham, fundamentalmente por AMOR. Pessoas como você só pensam no dinheiro, no lucro fácil.”

          Não me conhece e me julga. GRANDE humanitário que tu és. A minha grande sorte é que NUNCA ouvi isso de alguém que realmente me conheça ou que eu atenda. Fico triste por ti. Em nenhum momento quis causar discussão ou acusar alguém de algo que realmente não transpareça (somente chamei de imparcial). Eu me orgulho da minha profissão e dos meus colegas da área de saúde (psicólogos, odontologistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem, agentes comunitários de saúde, etc). Por favor, seja educado e não tente fazer acusações pessoais para suprir a sua falta de argumentos.

          • Reflita, minha cara. Vocês estão sujando não só a vossa imagem, mas também a dos médicos conscientes, éticos e idealistas

          • O que eu fiz pra sujar? Não concordei com a atitude do médico em entrevista acima, apenas quero imparcialidade e que além da vinda desses médicos, tbm melhorem a estrutura da saúde no Brasil.

          • Reflita. Se quiser. Se não quiser, paciência. O Estado está fazendo a sua parte. Eu, como cidadão, estou fazendo a minha. Para sua informação, leia o que diz o juiz que acaba de determinar que o CRM-MG cumpra a MP do Mais médicos:

            “Com a intenção de barrar os registros provisórios, o CRM pretende instaurar uma verdadeira “batalha visando a preservação de uma reserva de mercado aos médicos formados em instituições de educação superior brasileiras ou com diploma revalidado no país, em que as vítimas, lamentavelmente, são os doentes e usuários dos órgãos do sistema público de saúde”.

      • Não te chamei de idiota, chamei de imparcial, o que de novo tu estás sendo. Fale por ti, que não é da área. Eu sou doutoranda e estou qse me formando em medicina. Não conheço um colega de turma meu que não se importe com os pacientes. Tenho até colegas que já foram pra África em projetos contra o estigma do HIV. O problema disso é que o governo está conseguindo seriamente colocar toda uma classe social contra os médicos. Poxa! Agora todo advogado é ladrão, médico é mercenário, jornalista é sem escrúpulos etc? PAREM de julgar todo mundo como se fosse farinha do mesmo saco. Não são todos os médicos que são 100% bons com os seus pacientes, existem os mercenários sim. Existem tbm aqueles que se envergonham com a situação que ocorreu lá, das vaias, como eu (e, acredite, somos maioria). É errado hostilizar pessoas que só vieram trabalhar e ajudar no caos da saúde que está o Brasil. Mas, por favor, não fale de TODOS os médicos. Muitas pessoas são boas e REALMENTE estão preocupadas com a infra-estrutura das instalações. Eu trabalho em posto de saúde e só nessa semana uma ambulância demorou 30 min pra chegar em um paciente qse em coma, e ela mais parecia um caminhão, sem nem oxigênio ou qualquer outro aparato. O meu paciente sem ar e eu SEM TER O QUE FAZER por ele, me sentindo mal por assistir ele decaindo e não ter o que fazer além de levar ao hospital mais próximo.
        Então, antes de falar tantas coisas acerca da nossa profissão, libere-se de preconceitos. Não jogue todos os médicos no mesmo saco. Pode condenar a atitude das vaias, pq realmente foi ridícula, mas não ridicularize todos os outros argumentos sem nem ao menos vivenciar isso todos os dias. É frustrante e desesperador, e eu não quero ter que falar pra mãe de um paciente que não fiz tudo que podia pq não tinha recursos. Seja imparcial.

        • Cara Fernanda, quem não tem argumentos são vocês, você se baseia em reportagens sem fundamentos. Ficou indignada????? quem esta sujando a imagem de vocês são vocês mesmos. Só um exemplo minha cara, o presidente do CRM de Minas disse numa reportagem que os médicos não deveriam ajudar caso vissem algum erro, em outras palavras disse para deixar morrer.

          Quem esta indignado minha cara são os milhões de brasileiros que não são atendidos por médicos que batem seus pontos e vão embora e isto não é exceção. Agora nunca vi nenhum destes presidentes de sindicatos ou conselhos tomarem qualquer atitude em relação a isto, muito menos você.

          Vocês fazem greve de protestos na rede pública mais continuam atendendo nos seus consultórios particulares. Nunca vi vocês protestando quando o Brasil passou mais de 8 anos sem abrir uma unica vaga sequer nas faculdades de medicina.

          Sei minha cara que existem muitos bons profissionais na areá médica, eu , particularmente, conheço alguns e todos eles estão indignados com a a atitude deste senhor e demais que pensam iguais. Os bons profissionais que fizeram a carreira por amor a profissão e ao próximo não estão perdendo seu tempo defendendo atitudes como à deste senhor

          • Pq eu protestaria a favor da abertura de mais faculdades de medicina se o próprio governo alega a falta de profissionais? Quem vai ensinar os novos estudantes? Acho que temos um impasse aí.
            E eu ainda não entendi qual a parte do “sou contra a manifestação que ocorreu”, o senhor não entendeu.
            Estou só falando que além de trazerem mais médicos, melhorem a estrutura dos locais de trabalho. É pedir muito?
            Eu não estou aqui pra lhe ofender e muito menos pra basear os meus argumentos em “reportagens sem fundamento”. Baseio no meu local de trabalho e nas situações que já vi acontecerem.
            Pq estamos todos discutindo se ambos queremos o bem comum? Tu tbm quer uma saúde decente, assim como eu. Logo, não entendo o motivo.

        • Cara Fernanda bom dia.
          Você nao é doutoranda, você é formanda. Quando cursar um doutorado, estudar bastante mais, pesquisar bastante mais, apresentar um trabalho inedito diante de uma comissao examinadora, ai sim seras doutoranda,(e se aprovada, doutora). Como formanda em Medicina, com certeza você estudou e estuda muito, perdeu noites e noites de sono, viveu momentos felizes, tristes, de realizaçao e de completa frustraçao.
          Nao posso condenar uma geraçao de novos médicos, que pensa que a especializaçao é a soluçao. Na minha humilde maneira de vêr, faltam médicos generalistas. Mais conhecimento, mais confiança na clínica, mais intuiçao, mais atençao ao ser humano que esta sentado a vossa frente. Falta também um plano de cargos e salários dentro do funcionalismo público, que de segurança ao profissional médico. Plano que também contemple uma formaçao continuada, nao somente cientifica mas também humanistica. Trabalhei com profissionais Cubanos, Colombianos, Peruanos, Espanhois e Portugueses. Todos profissionais dedicados, responsaveis e de primeira linha. Redutos no interior da amazônia, onde nao havia uma pessoa que nao estivesse acometida por malária. Comunidades inteiras prostradas, morrendo. Assim de simples.
          Acredito que os formandos, deveriam se dar a oportunidade de conhecer um outro Brasil. Formar opiniao realmente comprometida, embasada na experiência própia. Nao posso concordar com a maneira incivilizada, mal educada, grosseira e humilhante, com a qual foram recebidos os profissionais que aqui chegaram. Volto a pedir desculpas a todos, pela forma vergonhosa de comportamento. Vamos trocar “figurinhas”, aprender, ensinar, descobrir e aportar um pouco de nós para uma Brasil melhor.

    • “…leia a Folha…”
      Parei aí pra não vomitar no teclado.
      Dona Fernanda Coxinha, vá procurar o blog das reinaldetes, vá.
      E, por obséquio, leve junto sua amiga Geise.

    • A doutora Fernanda “está livre de preconceitos e (tem seus conceitos) baseado em fatos”.

      A doutora Fernanda deu a dica que está livre de preconceitos e tem seus argumentos baseados em fatos. Ela lê a….famiglia Frias!!!!!!

      Ela sabe que o tipo de entrevista da famiglia Frias procura ser imparcial e não coloca a opinião pessoal da famiglia Frias nas perguntas formuladas.

      Se a doutora Fernanda pensa assim, tá explicado porque ela criticou a “péssima” educação do Eduguim. Ela lê a famiglia Frias.

  • Racistas, elitistas, irresponsáveis, despreparados. E olha que procurei só elogiar, se fosse xingar e mostrar a raiva que estou sentindo destes “m…as” de Jaleco não iam caber palavras de baixo calão neste post.

  • Caro Edu, meus parabéns pela entrevista. Se o PIG e a oposição fossem honestos, fariam uma entrevista desta (ou não têm competência) e mostrariam à população a falta de base das argumentações contra o programa “Mais Médicos” e a ignorância de certos profissionais de saúde do Brasil.
    As cenas lamentáveis e vergonhosas que assistimos me fazem lembrar a frase repetidamente dita pela minha avó : “Escola te dá formação, educação é berço”. Esses médicos, que fazem questão que sejam chamados de doutores, demostraram que lhes faltam muita educação. Pior, que não respeitam o semelhante.

  • Uma vergonha, pior foi o presidente do sindicato dos médicos tentar consertar aquilo que não tinha mais conserto. Esses imbecis que gritaram a palavra escravo para os médicos cubanos, além de não ter um pingo de educação são covardes e desprovidos do mais elementar conhecimento da história.

  • Não duvido que este médico, presidente do sindicato dos médicos do Ceará, já não tenha mais capacidade para receitar um analgésico. Ele subestima a inteligência das pessoas.

  • Passei muito tempo calado, por um motivo bem simples, “Vergonha”. Sou médico e irei completar 20 de formado e apoio integralmente o “Mais Médico”, e me envergonho dos meus representantes de classe (CRM, AMB, Fenam e sindicatos) que agem como partidos políticos. Acho válido partidos de oposição criticar e falar contra, eles representam seus eleitores opositores. Agora as entidades representam os médicos (uns contra e outros a favor) , não é certo. Sou de uma geração de médico que foi incentivada a ser superespecialista (eu tenho 03 residências médicas), onde o médico generalista morria de fome (nunca vi isso acontecer) e que a medicina de ponta era a melhor. Mas existe a outra ponta que nós abandonamos ( faço aqui a mea culpa) percebi que a faltava médicos generalistas (saúde básica), isto é , o médico que sabe tratar das doenças mais comuns ( diabetes, hipertensão, dislipidemias, gastrite, artrite, pre natal, viroses infantis, orientar vacinação). Ora se falta essa ponta vai aumentar mais na outra ponta através de tratamento caros. Hoje vejo um programa que visa corrigir esse erro e que por mais que procure no Brasil , não achará esse médico generalista, ele está em extinção, então tem que importar mesmo. Agora, a maior burrice , é a classe médica achar que eles vindo vão tirar nossos empregos . pelo contrário o governo fez a melhor e maior reserva de mercado para nós médicos, vejamos: Irão para área onde não tem médicos e farão diagnósticos de doença já estabelecidas ( prevenção é para as próximas gerações), esse paciente já doente vão procurar quem? Os médicos especialistas, então irá aumentar o mercado de doentes, já que serão diagnósticados, simples assim.

  • Eles estão fazendo a “sua parte” em uma medida emergencial, não a longo prazo. Os médicos cubanos tbm não serão super heróis que resolverão uma eclâmpsia sem material e com um estetoscópio. Como eu estaria travando uma “batalha visando a preservação de uma reserva de mercado”, se sou A FAVOR da vinda deles? Eu realmente não entendo a comparação. A única batalha que estou travando é quanto as melhorias de local de trabalho para que os mesmos tbm possam exercer a profissão com dignidade. Como diz o código de ética médico:
    “Art. 3° – A fim de que possa exercer a Medicina com honra e dignidade, o médico deve ter boas condições de trabalho e ser remunerado de forma justa.”
    “Art. 15° – Deve o médico ser solidário com os movimentos de defesa da dignidade profissional, seja por remuneração condigna, seja por condições de trabalho compatíveis com o exercício ético-profissional da Medicina e seu aprimoramento técnico.”
    “Art. 23 – É direito do médico recusar-se a exercer sua profissão em instituição pública ou privada onde as condições de trabalho não sejam dignas ou possam prejudicar o paciente.”

    • Prezada Fernanda (e demais médicos e médicas que aqui comparecem),

      Inicialmente afirmo que “não sou da área”, sou apenas “paciente”, de vez em quando, mas, penso! e, em consequência, questiono!

      Por quais razões, durante tantos anos, a classe médica jamais foi à imprensa, às ruas, fazer passeatas, para cobrar melhores condições de atendimento à população, tais como, melhor estrutura física dos prédios, equipamentos/aparelhos para exames, esparadrapos, pinças, estetoscópio, algodão, etc. e, até mesmo, melhores salários e garantias trabalhistas?

      Nas reportagens que já foram apresentadas na mídia, mostrando o “sucateamento” da saúde no nosso país, a intenção é de cunho político, apenas. Nenhum profissional fora entrevistado, ou apareceu para cobrar as condições necessárias para o exercício da medicina.

      Obrigada!

  • queria dizer , tambem a fernanda, que sou muito a favor de que o governo contrate uma entidade, governo ou agencia estrangeira e a pague para prestar um serviço aqui.
    Ha governos africanos por exemplo, pagando ao governo do brasil por serviços que la lhes prestam técnicos nossos, da Embrapa. E sao muito benvindos lá… E quem fixa o salario de cada um é a Embrapa no brasil, nao o governo africano do caso.
    2-muito favoravel tambem ao fato de que esse dinheiro, se proveniente de meus impostos sirva em alguma medida pra que o irmão de fidel castro o utilize para formar outros medicos que mais adiante, irão servir em outros lugares desassistidos do mundo.
    3-Quando eu ou voce compramos um serviço como energia eletrica, ou produto farmaceutico – e damos lucro a uma multinacional, pra ficar no centro do sistema, seja norte americana – daqui a meses ela vai remeter uma grande parcela de lucros a seu pais e acionistas. Se isso, ao fim, vai em parte para o orçamentolocal , e ai será usado para financiar soldados e mercenarios armados que tem a MISSAO de matar, drenar petroleo e recursos, calar e destruir em outras partes do planeta. Ha alguma inexatidao ou mentira nisso que mencionei?
    Acho que sem duvida, se puder optar, voce escolhe a primeira opçao.
    Eu tambem.

  • ‘Depois passei pela faculdade de medicina, seis anos de muito estudo. Era um período muito duro. Mas consegui nota máxima em todas as disciplinas. Em seguida, prestei os dois anos de serviço social obrigatório em Guane”.

    Médica. De verdade. Assim é em Cuba, já no Brasil…..medicina é pra “sinhozinho” e “sinházinha” servir a Casa Grande.
    Vão pro inferno coxinhas!

  • Eduardo, suas entrevistas são espetaculares.

    Mauro Paulino, Marcos Coimbra, Marcio Pochmann e, agora, esse rapaz.

    Se eu fosse jornalista dito profissional, sem dúvida estaria envergonhado.

    Parabéns!

  • Agir com vaias aos estrangeiros mimetiza exatamente essa situação: na impossibilidade de vaiarmos quem realmente merece, desviamos o foco e os vaiados passam a ser eles. Discordo dessa atitude. Assim como discordo também de algumas matérias sensacionalistas que estão fazendo o povo acreditar que as vaias são pela cor da pele, incutindo na cabeça de quem lê a matéria com a foto de um negro na apresentação que os médicos brasileiros são preconceituosos e xenofóbicos. Um desvio do foco aqui, gera outro ali.

    • Meu Deus, acorda, garota! Que mundo você vive? Certamente não é no mundo que a maioria dos brasileiros… ainda chama o cara acima de analfabeto. Analfabeta é você, analfabeta política, como já dizia Brecht:

      “O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas.
      O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais.”

      • NÃO compactuo com vaias aos cubanos.NÃO estou defendendo profissionais incompetentes ou criminosos, esses profissionais refletem o conjunto da categoria. Afinal, seria injusto culpar médicos estrangeiros e tirar o foco dos verdadeiros culpados dessa situação. Todos sabem que a crise no setor da saúde no Brasil é crônica e de subfinanciamento, temos que ganhar a categoria médica para o campo da saúde pública, da defesa do SUS, do atendimento ao povo que necessita de seus cuidados. Mas trabalhar em condições precárias, fazendo de conta que se faz Medicina não é o que queremos e não é essa a saúde que merecemos. É preciso criar a carreira médica nacional e federal, mas como carreira de Estado.

        Hoje a luta por uma saúde com infraestrutura e de qualidade é nossa, do povo e dos médicos brasileiros, os que convivem com essa falta de tudo. Não queremos dinheiro da Educação na Saúde. Não queremos dinheiro da Saúde na Educação. Queremos apenas um governo sério, comprometido com uma gestão eficiente.

        • Inclusive o sindicato dos médicos no Ceará está chamando os médicos do país inteiro a fazer uma greve contra o Mais Médicos, o que vai deixar a população mais pobre do país completamente sem assistência. Já que você diz que os médicos lutam por uma saúde melhor, mostre uma vez só em que os médicos do país inteiro se reuniram para pedirem melhores condições no SUS para os pobres. Mostre uma vez só na história do país em que os médicos do Brasil se reuniram para pedir ao governo para levar assistência a quem não tinha. Mostre uma vez só os médicos se reunindo para pedir punição aos que não trabalham e roubam o dinheiro público, que é para ajudar os mais pobres. Mostre só uma vez manifestação dos médicos contra os erros dos colegas que vitimam todos os dia brasileiros por negligência ou incompetência, deixando essas vítimas aleijadas, paralíticas ou mortas. Isso sem falar dos que fizeram inscrição falsa para sabotar o programa, médico dizendo que a medicina cubana é ruim, mas com dois filhos formados em Cuba, médico que manda não ajudar vítimas se houver erro médico, médico mentindo dizendo que ia ser mandado embora para ser substituído por um cubano. Não tem jeito, minha cara, vídeos, fotos e atitudes dos médicos já escancararam para todo o país e para o mundo o que é a classe médica brasileira e te garanto: o quadro não é bonito.

          • Enfermeiros, Fonoaudiólogos e Psicólogos que trabalham duro por um salário insuficiente. Repito: Não estou defendendo profissionais incompetentes ou criminosos. Estou defendendo um fisioterapeuta que conheci na semana passada, que dedicou anos da sua vida na faculdade e que dedica mais de 8 horas por dia aos seus pacientes, por um salário que não o permite pagar o financiamento estudantil que ele fez na época da faculdade. Estou defendendo um médico de Aracaju, que distribui seu salário pagando exames para os seus pacientes pobres.
            Temos dito que é fato que a saúde hoje não se faz só com médicos neste país e em qualquer lugar do mundo. No entanto sem médicos não temos saúde. Recebemos, na Atenção Básica e nas Emergências, a revolta da população brasileira, que transfere para nós médicos a responsabilidade pela falta de exames, falta de vagas, falta de medicamentos. Temos registro que 700 municípios não possuem sequer um médico. Isso é inaceitável. A verdade é que temos médicos, mas sua distribuição é completamente desigual pelo território nacional.
            Qual a saída então, que o governo não propôs? É preciso criar a carreira médica nacional e federal, mas como carreira de Estado. Temos que igualar os profissionais médicos às carreiras típicas de Estado, como a de diplomatas, polícia federal, auditor do tesouro nacional, juiz e promotor federal. Temos que abrir concursos públicos de provas e títulos para a carreira médica nacional.
            Lamento essa situação. Acho que tudo isso será passageiro. Tenho esperança que as coisas vão se ajustar em breve.

          • Então, mais de 700 municípios estão sem assistência médica, como você mesma reconhece, o que é uma situação emergencial. A saída, para você, é criar carreira para os médicos. Quanto tempo leva para estruturar uma carreira ? Dois, três anos? De novo, sua fala só focaliza nas necessidades dos médicos, como temos visto na maior parte dos discursos desses profissionais. Qual é a saída imediata que você dá para que essas pessoas sem assistência não morram enquanto se estrutura a carreira dos médicos?

        • Qual é, Brenda, a solução que você dá para ajudar hoje as pessoas que não têm assitência nenhuma e que não podem esperar construir uma carreira para os médicos?

      • O comentario dela foi perfeitamente coerente, releia. O seu, por outro lado foi vazio (so chamou de burra, sem argumentos), e ainda teve a ousadia de postar Brecht pra tirar onda de inteligente, sendo que nem ao menos uma contra-argumentacao vc ofereceu.

    • “mimetiza” ??
      “na impossibilidade de vaiarmos quem realmente merece, desviamos o foco…”

      Aí já é muita burrice de quem não sabe, mesmo, fazer a coisa certa.
      E “isso” se diz “medico”
      Se na “impossibilidade” de fazer a coisa certa, essa “cambada” de médicos
      fazem qualquer besteira ??
      SOCOOOOOOOOOOOOOOOOOOORRO !!!!!!!

    • Não mimetiza não, Brenda. Chamar médicos em sua maioria de negros de escravos, incompetentes e mandá-los voltar para a senzala não mimetiza não. Primeiro porque não há impossibilidade nenhuma de criticar o governo federal, se o foco era o governo federal que os médicos cearenses, formados em faculdade, se dirigissem ao Odorico apenas, que era o representante do governo. Há diversas maneiras de dirigir as críticas apenas ao governo federal, como foi feito em outros estados. Apenas no Ceará houve uma manifestação em que os médicos estrangeiros foram chamados de escravos. Não tem desculpa, nem possibilidade alguma de defender o que fizeram. Com o nosso passado de escravidão, de 385 anos usando outros seres humanos como escravos da forma mais cruel possível, para um grupo cuja maioria é negra é indesculpável. Aliás quando você usa o “s” em língua portuguesa quer dizer mais deu um; “escravos” e “incompetentes” não eram palavras dirigidas a apenas uma pessoa. O que acontece é que pegou tão mal o que fizeram que agora querem dar qualquer desculpa absurda para isso. Qual foi, por exemplo, 1, apenas 1 solução ou alternativa que os médicos deram para levar assistência aos lugares em que que não há? Me diz 1 só.

      • Nunca vi em nenhum pronunciamento das entidades médicas que eles seriam contra a vinda de médicos estrangeiros. De fato, houve pouca procura de brasileiros pelo programa “Mais Médicos”. Ir para os rincões, sem registro e boas condições de trabalho, atraiu em torno de mil profissionais apenas, para mais de dez mil vagas. Nesse sentido, o governo da presidente Dilma, pressionada pela população que precisa da assistência médica, lançou mão da experiência cubana em saúde pública.

        Lembrando: Teremos a figura do médico, um jaleco, um esteto e uma Medicina nivelada por baixo. Permaneceremos com a miséria assolando milhares de brasileiros dependentes de bolsas, sem uma educação e saúde decentes, sem uma promoção de saúde eficaz; teremos a mesma falta de estrutura, o mesmo descaso.

        • Para começar, só na sua fala você já mostra todo os seu preconceito, qual medida você usou para dizer que será nivelado por baixo? A medicina brasileira não é referência mundial, a cubana é. Em São Paulo, mais de 52% dos médicos não passaram no exame simples do CRM e estão trabalhando, isso é nivelar por baixo. Você fala dos médicos sem registro, vários médicos trabalham em clínicas particulares sem registro e nunca reclamaram que estavam sendo escravizados. Médico é profissional liberal, e isso permite a ele trabalhar como autônomo, não precisa necessariamente de registro. Vá até a USP, esse sistema de bolsa com tempo determinado é usado há anos na USP, quer dizer então que a USP está nivelando por baixo? Chamem a polícia!!!Então tem que acabar com as bolsas de pós-graduação do CNPQ, por exemplo, que usa o mesmo sistema do Mais Médicos? Nunca vi nenhum médico reclamar dessas bolsas. E estranho alguém dizer que não viu nenhum pronunciamento contra a vinda de médicos estrangeiros(inclusive houve passeatas dizendo que não faltavam médicos no Brasil, por isso não precisavam vir estrangeiros). Desinformação? Essas bolsas de que você e muitos desdenham para os pobres ajudaram a salvar milhares de nordestinos da fome por causa da terrível recente seca que houve. Na Europa existe o mesmo sistema de proteção ao pobre que hoje há no Brasil, e nunca vi nenhum brasileiro falar mal da Europa por isso, pelo contrário, elogia. Eita incômodo com a ascensão dos pobres. E diferente da sua fala eu não torço para que tudo continue da mesma forma, torço para que qualquer iniciativa de ajuda dê certo para que os mais pobres recebam a ajuda de que que precisam.

          • (Acho que você não leu todo o meu comentário) Postando novamente: Acompanho de perto a desvalorização de Enfermeiros, Fonoaudiólogos e Psicólogos que trabalham duro por um salário insuficiente. Repito: NÃO estou defendendo profissionais incompetentes ou criminosos. Estou defendendo um fisioterapeuta que conheci na semana passada, que dedicou anos da sua vida na faculdade e que dedica mais de 8 horas por dia aos seus pacientes, por um salário que não o permite pagar o financiamento estudantil que ele fez na época da faculdade. Estou defendendo um médico de Aracaju, que distribui seu salário pagando exames para os seus pacientes pobres.
            Temos dito que é fato que a saúde hoje não se faz só com médicos neste país e em qualquer lugar do mundo. No entanto sem médicos não temos saúde. Recebemos, na Atenção Básica e nas Emergências, a revolta da população brasileira, que transfere para nós médicos a responsabilidade pela falta de exames, falta de vagas, falta de medicamentos. Temos registro que 700 municípios não possuem sequer um médico. Isso é inaceitável. A verdade é que temos médicos, mas sua distribuição é completamente desigual pelo território nacional.
            Qual a saída então, que o governo não propôs? É preciso criar a carreira médica nacional e federal, mas como carreira de Estado. Temos que igualar os profissionais médicos às carreiras típicas de Estado, como a de diplomatas, polícia federal, auditor do tesouro nacional, juiz e promotor federal. Temos que abrir concursos públicos de provas e títulos para a carreira médica nacional.
            Lamento essa situação. Acho que tudo isso será passageiro. Tenho esperança que as coisas vão se ajustar em breve!

          • (Você leu todo o meu comentário?) Postando novamente: Acompanho de perto a desvalorização de Enfermeiros, Fonoaudiólogos e Psicólogos que trabalham duro por um salário insuficiente. Repito: NÃO estou defendendo profissionais incompetentes ou criminosos. Estou defendendo um fisioterapeuta que conheci na semana passada, que dedicou anos da sua vida na faculdade e que dedica mais de 8 horas por dia aos seus pacientes, por um salário que não o permite pagar o financiamento estudantil que ele fez na época da faculdade. Estou defendendo um médico de Aracaju, que distribui seu salário pagando exames para os seus pacientes pobres.
            Temos dito que é fato que a saúde hoje não se faz só com médicos neste país e em qualquer lugar do mundo. No entanto sem médicos não temos saúde. Recebemos, na Atenção Básica e nas Emergências, a revolta da população brasileira, que transfere para nós médicos a responsabilidade pela falta de exames, falta de vagas, falta de medicamentos. Temos registro que 700 municípios não possuem sequer um médico. Isso é inaceitável. A verdade é que temos médicos, mas sua distribuição é completamente desigual pelo território nacional.
            Qual a saída então, que o governo não propôs? É preciso criar a carreira médica nacional e federal, mas como carreira de Estado. Temos que igualar os profissionais médicos às carreiras típicas de Estado, como a de diplomatas, polícia federal, auditor do tesouro nacional, juiz e promotor federal. Temos que abrir concursos públicos de provas e títulos para a carreira médica nacional.
            Lamento essa situação. Acho que tudo isso será passageiro. Tenho esperança que as coisas vão se ajustar em breve!

          • Qual é, Brenda, a solução que você dá para ajudar hoje as pessoas que não têm asssitência nenhuma e que não podem esperar construir uma carreira para os médicos?

  • Esses “medicos” cubanos são na verdade Bandidos comunistas da Nomenklatura da Dinastia comunista de Fidel e Raul Castro, os criminosos ditadores nonogenários cagados de velhice! Cuba, uma República de Banana Socialista e Favela Marxista é o mais miseravel país das americas junto com o Haiti!

  • Quer dizer que a OPAS e 58 países do mundo aprovam o tipo de recrutamento de médicos que o Brasil fez e a Justiça Federal avalizou e vem um zé qualquer dizer que é ilegal?

  • Foi errada a represaria dos médicos brasileiros, mas uma coisa é certa. SE ESSES DOUTORES CUBANOS VÃO RECEBER BOLSA DE R$10.000, ISSO É TRABALHO ESCRAVO SIM. Esse reporte é boneca do PT.

    • Pq que é trabalho escravo! Quando a maioria dos brasileiros não recebem nem a metade deste valaor! sem falar que pior do que foi citado acima pelo presidente do sindicato dos médicos, em relação aos m´pedicos cubanos não receberem 13 salário, férias, é a forma de contratação irregular e precária que diversos profissionais da saúde são submetidos por todo o Brasil. Onde é negado o direito de tudo isto e ainda ficam réfens do mando eleitoreiro das cidades, tornando-os inertes as condições de trabalho e a baixa remuração a que são submetidos, tudo porque têm medo de perder o emprego.
      A saúde pública brasileira não é feita somente de médicos não, todos os outros profissionais são dignos de melhores condições de trabalho, de valorização da profissão e de melhoria nos salários, o que está acontecendo agora serve de alerta e visibilidade para que o país enxergue que não é só a população que sofre, mas também todos os profissionais envolvidos.

    • O que represaria? Quais sofreres você mantém represados dentro de si? Parece-me que meu comentário vai soar como represália, mas não. Nem pode ser considerado “Argumentum ad hominem” porque eu teria que ignorar seus argumentos e atacar apenas o péssimo português. Mas, seria preciso que conseguisse encontrar alguma consistência no conjunto de palavras das quais você poderia nos ter poupado.
      Quer desenho?

  • A IMAGEM SACROSSANTA DO MÉDICO NO BRASIL E NO MUNDO

    Um mal estar acompanha quem é obrigado a consumir a estampa dos médicos como seres dotados de uma sacrossantidade auto-nomeada. Vendendo-se como uma entidade que paira sobre os comuns mortais, os médicos mistificam-se. Mais além, desejam ardentemente — e muitas vezes conseguem- fazer toda a sociedade mistificá-los.

    Claro, este não é um fenômeno exclusivamente brasileiro ou conjuntural, mas, com raras exceções, disseminado mundo afora, desde remotos tempos históricos.

    Mas, reduzido à sua expressão mais telúrica, o que é o médico? Uma abstração desencarnada e desossada de sua condição humana? Ou uma categoria profissional específica, feita de pessoas concretas, plenas de virtudes e defeitos, envolvidas no diagnóstico e tratamento das doenças humanas?

    O quê o médico Josué de Castro, que relacionou fome e doença, tem a ver com o Dr. Roger Abdelmassih, estuprador foragido, ou com Dr. Harry Shibata, comparsa da tortura? E o célebre patologista Rudolf Virchow, genial investigador, com o compatriota Dr. Otto Von Verschuer, que chefiou Josef Mengele e saiu ileso de Nuremberg? Clemax Sant’anna, um luminar pneumologista, com o Dr. John C. Cutler, pesquisador dos EUA envolvido nos macabros experimentos de sífilis na Guatemala nos 40/50s?

    Nada, absolutamente nada.

    No episódio do aeroporto de Fortaleza, o sectarismo corporativo mostrou a arcada dentária como nunca. Não que não tivesse ameaçado isto antes. Mas, a sua imagética percorrendo instantaneamente o circuito da web desta vez ‘bombou’ mesmo.

    Mostrou todos os dentes de uma vez só: intolerância, preconceito racial, reacionarismo abjeto, enfim, uma estultice só. Injusto dizer que o dente da xenofobia apareceu ali em toda a plenitude. Não, não, ele foi explicitamente seletivo, pois se os “alienígenas” viessem dos EUA ou da Europa Ocidental aí…aí possivelmente teria sido diferente, não?

    Recolhamo-nos à nossa significância. Médicos são gente, como toda gente. Claro, nossos ossos carregam um ofício diferenciado, que pode ser elevado. Mas, não em si mesmo, obrigatoriamente, pois a ciência médica pode ser assassina, como já demonstrou Benno Müller-Hill.

    E para esconder este lado sombrio, o espírito de corpo emana dos baixos instintos e age como uma psicologia de massas esmagadora e trituradora. Ai do médico que não seguir a onda corporativa! Está condenado a arder nas chamas da inglória e da sarjeta, quando não for alvo de chacota, bullying ou linchamento moral e profissional. No entanto, sigo perguntando: à mística da sacrossantidade médica, não seria mais justo olhar os lírios do campo?

    Quem precisa de saúde tem pressa!

    A promoção da saúde em primeiro, sem abrir mão da retaguarda dos cuidados aos doentes, é a medicina integral ansiada pela humanidade. Sem excludências, nem cobertura social restritivas.

    Flavio Wittlin, médico, professor e pesquisador

    • Dr. Flavio Wittlin,
      o Sr. é a prova que ainda há esperança em uma Medicina humanizada no Brasil.
      Um abraço e grato por suas brilhantes palavras.

  • Analisando a questão e vendo os fatos ocorridos na questão do mais médicos no Brasil, acho que o governo deveria seguir um outro modelo de formação dos nossos profissionais.
    Edu caberia uma postagem para analise mais diversa, fica aqui uma sugestão para um poste.
    O governo Brasileiro, vem proporcionando a possibilidade de formação de mais jovens em diversas áreas, porem comete um erro estratégico que ao meu ver é entregar estes jovens apenas a uma formação voltada ao mercantilismo, faculdades e formadores viciados em estrutura unica de formação, especialistas ,mal informados na sua maioria com formação voltada ao mercado.
    Penso que já passou da hora de se montar faculdades onde se formaria médicos de família, onde inscrição não seria obrigatória, mas aluno saberia que sua formação seria para fins específicos e nos moldes cubano de saúde uma vez que o mesmo é aprovado pelo mundo.
    Formação de professores do ensino básico voltados a realidade brasileira e com mais aulas praticas lendo os alunos ao contato com a realidade que passarão a enfrentar, o chamado segundo professor no caso.
    Agora pagar cursos e entregar alunos ao formato existente de formação é entregar ovelhas aos lobos e pior muitos saem pior que os lobos que os formou.

  • Assisti ontem o programa sem fronteiras da Globo News, achei um programa bem explicativo para todos os lados, os contras e quem é a favor. Entrei no site hoje da globo news para ver novamente e compartilhar, mas da como página não encontrada. Será uma nova censura da globo? Será que o programa foi explicativo demais? Se alguém conseguir ver o programa favor compartilhar.

  • Oi Pessoal! Vejam esse comentário do Ademar Araujo muito pertinente sobre os bastidores da saúde no Brasil.

    PORQUE TANTO MEDO DOS MÉDICOS CUBANOS?

    Simples, primeiro que o Brasil e boa parte do mundo são dominados pelas indústrias dos medicamentos, somos pertencentes a um país de doentes, temos aqui doenças da época de Cristo ainda, como a Lepra, hoje carinhosamente chamada de Hanseníase. Se duvidar o Brasil tem mais farmácias do que bares, as drogarias vendem de chicletes, balas a doces e bombons, isso sem falar que existem em todas elas prateleiras e mais prateleiras onde o cliente escolhe os medicamentos ao seu gosto, aliado isso tudo tem o fato que todo brasileiro é um médico, conhece medicamento bom para tudo, enfim, nascemos e morremos no Brasil tomando muito remédio.

    Nas universidades é comum os alunos de medicina serem desde lá assediados pelos representantes das indústrias farmacêuticas e suas gigantes maletas de medicamentos e esse assédio continua a vida toda do profissional médico, que tem aulas periódicas com esses representantes sobre os últimos lançamentos das inúmeras drogas colocadas no mercado. E sem falar nos seus equipamentos que substituem o simples diagnóstico humano, tornando os médicos reféns das máquinas que muitas suas unidades de saúde não a possui.

    O mais engraçado de tudo é que os países ricos, que são os grandes fabricantes de medicamentos, são os que menos tomam remédio no mundo, por que será?

    Por esses e por outros motivos é que existe essa pressão para que não venham para o Brasil médicos, cuja medicina aprendida não é medicamentosa simplesmente, mas sim a preventiva, que não dá lucro a essa gigantesca indústria das doenças, chamada de indústria farmacêutica. Ademar Araujo, Cuiabá – MT.

    http://www.youtube.com/watch?v=Sigtj8LaLV0

  • Em primeiro lugar parabéns ao repórter, belíssima reportagem.
    Sou médico, tenho 31 anos de medicina, minha formação me ensinou que devemos respeitar todos os profissionais da saúde principalmente outros médicos (ética, não sei se ainda estão ensinando nas faculdades). É com grande tristeza que vejo nossos jovens e até mesmo o presidente de um sindicato médico como o do Ceará realizar tais manifestações contra inocentes. Essa manifestação foi feita por pessoas despreparadas e totalmente desinformadas, basta ver pela entrevista deste senhor, ele não sabe nem o que está declarando e passa informação baseadas em “boatos”. Já fiz várias palestras em outros países e sempre fui bem recepcionado por outros “colegas” de profissão, me sinto envergonhado com essa situação e queria dizer que essas pessoas não me representam!

  • Eduardo Guimarães blog da cidadania

    Sou seu fã e acompanho suas matéria a tempos e gostaria de fazer um comentário sobre a situação dos médicos brasileiros…

    Existem duas formas de se resolver a falta de médicos no brasil…

    Uma e essa que para mim e eleitoreira imediatista e oportunista diante as manifestações que ocorreram no pais pois e a unica forma imediata do governo dar uma resposta a população que de uma forma bem simplória para que o povo entenda;

    se o governo paga 10 mil com casa comida e roupa lavada para o medico brasileiro ir trabalhar no interior e ele não quer ir então contrato outro que vai e pronto.
    PS:Isso me lembra os grandes empresários poderosos no passado agindo contra a classe trabalhadora e o lula sendo contra! No passado os grandes empresários falavam… eu pago pra vocês um salario qualquer sem nenhuma garantia nem benefícios trabalhistas e se quiser bem se não contrato outro e pronto.o que acontecia?greve os trabalhadores se organizaram paralisaram e revindicaram melhores condições de trabalho e salarias lutando contra a lei da selva onde vence o mais forte ate que os mais fracos se unam e passam a lutar juntos e conquistam seus direitos.
    Para mim os médicos estão errando e acertando mas estão lutando por seus direitos e melhorias nas condições de trabalho e salariais.

    Vamos a solução que considero ideal:

    vamos considerar um policial federal por exemplo…ninguém quer sair de onde mora e ir trabalhar nas fronteiras.o que o governo fez?fez concurso deu garantias que inicialmente ele vai trabalhar nas fronteiras mas com o passar do tempo vai sendo transferido para cidades maiores e tem um plano de cargos e salários.

    Ps:O propio lula em um vídeo fala para dilma que não e so medico que não quer ir para os grotões do brasil continental, que fiscais de fronteira também na o queriam ir….

    ora!e isso mesmo ninguém quer ir… mas porque não fazer com a classe medica o mesmo que o governo faz com as outras classes que precisa desses profissionais em lugares distantes ou perigosos?

    Por que não fazer as duas coisas? cubanos agora e concurso com planos de cargos e salários progressões e retorno gradual dos médicos a cidades maiores?

    Se quiser resolver de forma seria e duradoura tem jeito!

    O imediatismo e as eleições levaram ao governo fazer esse tipo de programa de urgência que parece que vai ser tema das eleições para o governo de são paulo e para presidente…

    uma pena as coisas no brasil serem assim…

    Acho que maioria de nos quando nos formamos somos jovens solteiros ou casados mas sem filhos ideal para começar carreira nos interiores mas com o tempo passamos a ter filhos e queremos dar boas escolas qualidade de vida para ele…e assim o ciclo da vida em todas as profissões, tipo policial federal e fiscal de fronteira..por que não fazer isso com médicos brasileiros,que tem boa formação e são sim na sua maioria preocupados com as causa sociais e melhorias de vida das famílias mais humildes…

    espero que leia essa minha mensagem e entenda que temos que ser mais imparciais e não transformar a solução da medicina no brasil numa gerra politica

    E isso que penso e gostaria de conversar mais sobre isso com você

    Abraços

    Marcelo

  • Sinceramente não me espantei com os argumentos do Presidente do CRM-CE…Os caras sempre foram isso, apenas faltava ocasião para despir-se do jaleco! Sim, quanto aos debilóides defensores da selvageria dos jalecos, aproveitem e repercutam em todas as cidades e periferias que serão beneficiadas por intermédio deste programa…As populações lhes aguardam “fervorosamente”! No entanto, preparem o lombo!

  • O QUE EU QUERO DIZER É O SEGUINTE
    A MUITO QUE ESSES MEDICOS BRASILEIROS NOS ENVERGONHAM SAO A ESCORIA
    MAIORIA TEM DIPLOMA DE FACULDADE PARTICULAR MAURICINHOS E PATRICINHAS QUE NUNCA PRECISARAM DE NADA NA VIDA SEMPRE SUSTENTADOS PELOS PAIS …PRA ELES VALE MAIS SEUS INTERESSES PESSOAIS QUE O INTERESSE HUMANO NAO PENSAM E AGEM DESSE JEITO AI COMO NA MATERIA O BLOG CIDADANIA DEIXOU ESSE TAL DE JOSE MARIA PONTES SEM ONDE COLOCAR A CABEÇA ESTA DE PARABENS BLOG CIDADANIA É UMA VERGONHA PARA A CLASSE DE MEDICOS E APOSTO QUE OS MEDICOS CUBANOS SAO 10 VEZES MAIS CAPACITADOS QUE QUALQUER MEDICO NO BRASIL ISSO É COMPROVADO …EU FICO COM UM MISTO DE SENTIMENTOS DE ODIO REVOLTA E VERGONHA CADA MEDICO QUE VAIOU MERECE TER SEU DIPLOMA CAÇADO;;; UMA MANIFESTACAO SEM PE NEM CABEÇA FORA JOSE MARIA PONTES #SEU ESCROTO

    • verdade são um monte de merda essas patricinhas e mauricinhos, e esse tal ai merece ser linchado ñ tem um pingo de respeito e deve ter comprado seu diploma de medico, ñ entendem que eles só vieram pra fazer oque eles não fazem

  • Lamentável a atitude do repórter. Qualquer um pode observar que as perguntas foram feitas com base na sua ideologia. Não foi isento, de forma alguma. Acho que o Sindicato dos médicos do Ceará deveria oferecer aos medicos cubanos todos os meios para que possam pedir asilo político ao Brasileiro, e pressionar o governo para que os médicos tenham direito a trazer a família e receba, integralmente, com CLT. Quero só ver qual será a atitude do governo quando os pedidos de asilo começarem a pipocar. Aí quero ver se o governo Dilma é humanitário, com apregoa por aí.

  • Que papelão, dr. José Maria Pontes, que vergonha! E lembrar que o sr. já foi um combativo, respeitado e muito procurado vereador em Fortaleza pelo Partido dos Trabalhadores em defesa de justas causas sociais! Como pode o sr. ser tão irresponsável, superficial e leviano acerca da iniciativa de trazer médicos estrangeiros para suprir lacunas onde não existam médicos brasileiros, prática de prefeituras petistas que o sr. conhece desde a década de 90? E o pior, passar para o Brasil e o mundo uma imagem fascista, elitista e egoísta de parte dos médicos do Ceará? E aproveito para lembrar aos marionetes e repetidores do palavrório alienado e fundamentalista das instruções do serviço secreto do império: basta que vocês tenham um choque e realidade. Só é contra tal programa quem nunca passou aperto na vida na hora de precisar de médico, não tê-lo e não poder pagar particular. Como só critica o Bolsa família quem, megulhado num poço de fel, entreguismo, burrice e mau caratismo, nunca passou fome na vida, por não ter realmente o que comer, durante muito tempo!

  • Puta entrevistinha editada querendo defender a causa. Ou esse médico entrevistado é um jumento mesmo por não rebater os argumentos ridículos do entrevistador.
    Porque não deixam os cubanos trazerem a família?

  • Só explicando o que disse sobre as bolsas da USP. Lá várias pessoas trabalham por tempo determinado nas bibliotecas, administração etc. recebendo uma bolsa, não são registradas.

  • (Acho que você não leu todo o meu comentário) Postando novamente: Acompanho de perto a desvalorização de Enfermeiros, Fonoaudiólogos e Psicólogos que trabalham duro por um salário insuficiente. Repito: NÃO estou defendendo profissionais incompetentes ou criminosos. Estou defendendo um fisioterapeuta que conheci na semana passada, que dedicou anos da sua vida na faculdade e que dedica mais de 8 horas por dia aos seus pacientes, por um salário que não o permite pagar o financiamento estudantil que ele fez na época da faculdade. Estou defendendo um médico de Aracaju, que distribui seu salário pagando exames para os seus pacientes pobres.
    Temos dito que é fato que a saúde hoje não se faz só com médicos neste país e em qualquer lugar do mundo. No entanto sem médicos não temos saúde. Recebemos, na Atenção Básica e nas Emergências, a revolta da população brasileira, que transfere para nós médicos a responsabilidade pela falta de exames, falta de vagas, falta de medicamentos. Temos registro que 700 municípios não possuem sequer um médico. Isso é inaceitável. A verdade é que temos médicos, mas sua distribuição é completamente desigual pelo território nacional.
    Qual a saída então, que o governo não propôs? É preciso criar a carreira médica nacional e federal, mas como carreira de Estado. Temos que igualar os profissionais médicos às carreiras típicas de Estado, como a de diplomatas, polícia federal, auditor do tesouro nacional, juiz e promotor federal. Temos que abrir concursos públicos de provas e títulos para a carreira médica nacional.
    Lamento essa situação. Acho que tudo isso será passageiro. Tenho esperança que as coisas vão se ajustar em breve.

  • Eduardo, muito importante este debate que vc travou contra o sindicalista José Maria, pois deixou claro as contradições do discurso, o reacionarismo e o corporativismo daqueles que são contra a vinda de médicos estrangeiros para o Brasil. A parte que mais me chamou atenção foi no final do diálogo, quando o sindicalista reacionário achou uma desculpa para sair de fininho, logo que percebeu que não tinha mais argumentos para sustentar seu próprio sofisma. rsrsrsrs Valeu por demonstrar a importância do pensamento crítico para combater o preconceito e a desinformação, BLOG DA CIDADANIA!

  • Fazer acontecer
    As pessoas podem ser dividas em três grupos:
    Os que fazem as coisas acontecerem;
    Os que olham as coisas acontecendo;
    e os que ficam se perguntando o que foi que aconteceu.
    Nosso caráter é aquilo que fazemos quando achamos que ninguém está olhando.
    Nunca deixe de ter dúvidas, quando elas param de existir é porque você parou em sua caminhada.

  • Os 10 MANDAMENTOS DOS DOUTORES: MÉDICOS E ENFERMEIROS

    1 – Se você não sabe o que tem, dá VOLTAREN;

    2 – Se você não entende o que viu, dá BENZETACIL;

    3 – Apertou a barriga e fez ‘ahhnnn’, dá BUSCOPAN;

    4 – Caiu e passou mal, dá GARDENAL;

    5 – Tá com uma dor bem grandona? Dá DIPIRONA;

    6 – Se você não sabe o que é bom, dá DECADRON;

    7 – Vomitou tudo o que ingeriu, dá PLASIL;

    8 – Se a pressão subiu, dá CAPTOPRIL;

    9 – Se a pressão deu mais uma grande subida, dá FUROSEMIDA!

    10 – Chegou morrendo de choro, ponha no SORO.

    …e mais…

    Arritmia doidona dá AMIODARONA…

    Pelo não, pelo sim, dá ROCEFIN.

    …e SE NADA DER CERTO, NÃO TEM NEUROSE…
    …DIGA QUE:

    É SÓ ESSA NOVA VIROSE!!!

    Parece brincadeira, mas… É verdade!

  • SIGNIFICADO DE HONESTIDADE

    O que é Honestidade:

    Honestidade, é uma qualidade de ser verdadeiro; não mentir, não fraudar, não enganar. A honestidade é a honra, uma qualidade da pessoa, ou de uma instituição, significa falar a verdade, não omitir, não dissimular. O indivíduo que é honesto repudia a malandragem a esperteza de querer levar vantagem em tudo.

    Honestidade, de maneira explícita, é a obediência incondicional às regras morais existentes. Existem alguns procedimentos para alguns tipos de ações, que servem como guia, como referência para as decisões. Exercer a honestidade em caráter amplo, é muito difícil , porque existe as convenções sociais que nem sempre espelham a realidade, mas como estão formalizadas e enraizadas são tidas como certas.

    Para muitos, a pessoa honesta é aquela que não mente, não furta, não rouba, vive uma vida honesta para ter alegria, paz, respeito dos outros e boas amizades. Atualmente, o conceito de honestidade está meio deturpado, uma vez que os indivíduos que agem corretamente são chamados de “careta”, ou são humilhados por outros.

  • Li essa entrevista somente hoje e lamento não tê-la lido antes. A quantidade de contradições e “fontes” desse senhor é tamanha, que lembra os adolescentes divulgando virais no Facebook.

Deixe uma resposta